Deccs Skateboarding Magazine #51 - Revista Skate

Page 1


02- Deccs Magazine


Deccs Magazine - 03


indice

Editorial

CAPA

FLOW/AM

FLOW/AM

FLOW/GIRL

pagina

pagina

pagina

pagina

12-21

06

08

22

Agradecimento e Novidades

ANDRE PAIVA

0404 -Deccs DeccsMagazine Magazine

Salve!! Meu nome é Andre Paiva satisfação total, Chegamos na edição N51, gratidão a todos que estão abraçando a Revista Deccs Magazine de uma maneira incrível e acolhedora, Gratidão por todos que estão na edição N51 e aceitaram o desafio de tão pouco tempo. Gratidão também a todos os Fotógrafos e todos os leitores que estão sempre marcando presença nas edições Semanal.

CAPA DEYVISON GUEDES Está em nossa Capa de JUL- N51 - Com um FS BLUNTSLIDE - Acompanhe a Entrevista inédita. Corre lá - Pag, 12-21


indice

Editorial

FLOW/GIRL

FLOW/LONG

ENTRE PAG

CLICK

pagina

pagina

pagina

pagina

23

34-35

25-27

30-31

EDITORIAL

INDICE

DIRETOR: ANDRE PAIVA REVISÃO: ANDRE PAIVA EDIÇÃO: JUL DIA 01 ED: N51 REDAÇÃO: DECCSMAGAZINE CORREÇÃO: DECCS MAGAZINE ANUNCIE: DECCSMAGAZINE@GMAIL.COM ASSINE: WWW.SHOP.DECCSMAGAZINE.COM.BR

CAPA - DEYVISON GUEDES: IND & EDIT - JAN YURI FLOW/AM - GUILHERME PASSOS: FLOW/AM - RAFAEL BRUM : FLOW/AM - GUSTAVO PRATES: FLOW/AM - FERNANDO MARTINES: FLOW/AM - PATRICK HESPANHOL: FLOW/AM - ARTHUR SANTIAGO:

A REVISTA DECCS MAGAZINE É UMA PUBLICAÇÃO SEMANAL DCS WWW.SHOP.DECCSMAGAZINE.COM.BR

12-21 4-5 06 07 08 09 10 11

FLOW/GIRL: AGNES PIRES: FLOW/GIRL: LUIZA FERREIRA : FLOW/INICIANTE: MAGDIEL NEVES: FLOW/INICIANTE: JOÃO SÉRGIO: FLOW/CHECK: FLOW/CLICK - LUDIMILA VILLALBA: FLOW/LONG - DANIEL ROMILI: FLOW/ENTREVISTA - CRI DUARTE:

22 23 24 25 26-29 30-31 32-33 34-35

DeccsMagazine Magazine- -0505 Deccs


FLOW AM

FLOW/AM

GUILHERME PA SS O S 17 ANOS, 6 ANOS DE SKATE, SÃO SEBASTIÃO, SÃO PAULO. / @G_PASSOZ

Como surgiu o interesse de ser skatista? O meu interesse surgiu pelos meus primos, que eu sempre assistia andar e ficava impressionado, eles me incentivaram bastante. Como foi se adaptar e ainda conseguir evoluir nessa situação do covid? Foi complicado no começo, mas fui me adaptando ao passar do tempo. Conte sobre seus treinos e preparos físicos? Ando de skate todos os dias, e faço funcional pelo menos 2 vezes por semanas, que me ajuda muito com meu desempenho em cima do carrinho. Você está trabalhando em alguma vídeo parte? Sim, pretendemos soltar lá pelo fim do ano, se der tudo certo. Conte sobre uma trip que marcou sua caminhada no skate? Quando eu fui pra Cascavel/PR, conheci muitas pessoas que levo de inspiração até hoje. Foram dias incríveis do lado de amigos. Como está sua caminhada para se profissionalizar? O caminho é longo, mas acredito em mim. Como esta o trabalho em Competições? Está meio difícil ter eventos por causa da pandemia, o último que eu corri e acabei levando primeiro lugar foi em Cascavel/PR. Conte um pouco sobre seus patrocinadores que fortalecem seu skate no dia a dia? Sou grato de ter pessoas tão incríveis ao meu lado, hoje corro com @ esmolagrip @strongertrucks @qts_ crew @healthcentrodetreinamento Influências no skate? Meus amigos. Mensagem e Agradecimento... Obrigado primeira mente a Deccs Magazine pelo espaço, aos meus familiares, e aos meus patrocinadores. Uma frase? Vai na fé, não na sorte. 06 - Deccs Magazine

Fotografo: Igor Costa iInstagram: @igorcostaphotomaker

BS CROOKED GRIND


FLOW AM

R A FA E L BRUM

FLOW/AM

20 ANOS, 15 ANOS DE SKATE, SÃO JOÃO DEL REI - MG/ @RAFAELBRUMSKT Como surgiu o interesse de ser skatista? Surgiu a princípio pelo jogo Tony Hawk, eu ganhei um ps2 quando menor e era o jogo que eu mais pirava, e ali eu fui sabendo quais eram as manobras e me deu maior gás pra começar a andar. Como foi se adaptar e ainda conseguir evoluir nessa situação do covid? Foi e está sendo complicado, reduz as opções de lugar para andar, fora que a gente se coloca em risco, mas dá pra ir andando tomando precauções. Conte sobre seus treinos e preparos físicos? Eu tento andar de skate com uma frequência grande, e acaba que isso fica sendo meu preparo físico, fora o skate não tenho nenhuma atividade que pratico. Você está trabalhando em alguma vídeo parte? Não, o que tenho feito é algumas produções próprias, gosto muito de gravar, editar e soltar no meu instagram mesmo, pela diversão. Conte sobre uma trip que marcou sua caminhada no skate? É difícil pontuar uma trip específica, mas sempre é bom colar pra alguma cidade diferente dar role, o skate abraça, skatista é skatista em qualquer lugar do mundo e rola uma conexão muito doida, é uma família gigante. Como está sua caminhada para se profissionalizar? Minha caminhada é eu andar por diversão mesmo, skate é o que mais amo nessa vida, o lazer de colar na pista com os parceiros, tomar um refrão, trocar aquela ideia, se for pra profissionalizar, que venha como consequência disso. Como esta o trabalho em Competições? Não gosto muito de competir, nos camps que rola na minha cidade até gosto de brincar, mas mais por ser entre amigos e ser uma competição saudável, agora de resto, nem me chama atenção. Conte um pouco sobre seus patrocinadores que fortalecem seu skate no dia a dia? Não tenho patrocinadores, mas por aqui todo mundo apoia todo mundo, ninguém fica sem peça pra andar, se eu quebrei um shape hoje, algum amigo me salva um usado, e vice versa. Skate é isso Influências no skate? Tenho muitas pessoas que me inspiram, lembro que quando criança pirava no Ryan Sheckler, via ele andando demais novinho e eu ficava de cara querendo andar daquele modelo, hoje em dia curto muito o tfunk, aurelien, maite, shane, são muitas inspirações! Mas sobre tudo minha maior inspiração é meus amigos. Mensagem e Agradecimento... Obrigado skateboard por tudo, eu amo você! Uma frase? o skate salva vidas!

Fotografo: Marcos Van Basten Insta: @mvanbq Manobra : Polejam

Deccs Magazine -07


FLOW AM

FLOW/AM

G U STAVO P R AT E S

17 ANOS, 9 ANOS DE SKATE,PRAIA BRAVA- ITAJAÍ-SC / @GUSTAVORPRATES_ Como surgiu o interesse de ser skatista? Meus primos andavam e sempre via eles andando! Como foi se adaptar e ainda conseguir evoluir nessa situação do covid? Tomando os cuidados necessários. Conte sobre seus treinos e preparos físicos? Eu ando de skate todos os dias porque é algo que eu amo fazer, o skate já trás um certo preparo mas também o surf e o funcional em casa me ajuda bastante! Você está trabalhando em alguma vídeo parte? Nada muito sério estou deixando fluir... Conte sobre uma trip que marcou sua caminhada no skate? Em 2017 me joguei para Florianópolis com 12 anos onde conheci muita gente e fiz muita amizades. Como está sua caminhada para se profissionalizar? Estou no corre evoluindo meu Style e deixando meu skate no pé. Como esta o trabalho em Competições? Por enquanto não está havendo competições por conta da COVID. Conte um pouco sobre seus patrocinadores que fortalecem seu skate no dia a dia? A Édem Style é basicamente meu patrocinador minha família e meu suporte desde que me conheço por skatista, obrigado família. Influências no skate? Curren Caples, Pedro Barros , Luiz Francisco, Alex Midler e muitos outros! Mensagem e Agradecimento... Obrigado skate por mudar minha vida, nunca deixem de andar por nada, skate salva. Uma frase? Você não para de andar de skate porque fica velho. Você fica velho porque para de andar de skate.” Classic Jay Adams.

Fotografo: Marcos Felipe - Maringa Instagram: @mf_garciasilva

FS MELON 08 - Deccs Magazine


FLOW AM

FERNANDO M A RT I N E S

FLOW/AM

23 ANOS, 10 ANOS DE SKATE, DOURADOS MS/ @HERMANODLACALLE

Como surgiu o interesse de ser skatista? Quando percebi que a liberdade de andar de skate é como se eu levasse minha alma para passear, sentir o sangue pulsando em minhas veias, a adrenalina em meu coração em um estado de plenitude e meditação. Como foi se adaptar e ainda conseguir evoluir nessa situação do covid? Foi complexo e delicado, pistas e parques fechados, pouco contato com amigos e coletivo separado, porém está sendo um grande aprendizado, de estar na condição de se conhecer e cada vez mais entender como posso lidar com a realidade. Criei meus obstáculos, construí novos projetos e tento ao máximo buscar equilíbrio em minha sanidade. Conte sobre seus treinos e preparos físicos? Faço uma prática de yôga leve antes da sessão para despertar o corpo e lubrificar minhas articulações, gosto de usar a bicicleta para me locomover até os picos, durante a sessão tendo sempre respeitar minha limitações e andar com consciência, após a sessão faço uma prática de yôga e meditação para manutenção do rolê. Você está trabalhando em alguma vídeo parte? Esse ano lancei minha primeira vídeo parte, MONOCROMÁTICO 06, pela Sentee prod. Video todo em preto e branco, as cores não servem para jugar o conteúdo, o novo e o antigo andam lado a lado na expansão do espaço tempo, onde o preto e o branco condizem com estilo no universo das cores. Hoje estou trabalhando junto a família Sentee em um projeto chamado energia natural, explorando esse universo de cores e obstáculos que a rua oferece. Conte sobre uma trip que marcou sua caminhada no skate? Umas das trips mais marcantes da minha vida foi em 2017, morava em Paranaguá/Pr e fui com meus amigos para Matinhos/Pr confraternizar a inauguração de uma pista de skate, lá conheci muitas pessoas do universo da rua, foi ali, naquele momento que me senti pertencido, no qual percebi que existem várias tribos de diferentes culturas e ideologias que se unem por um único propósito, SER, livre para se expressar andando de SKATE. Como está sua caminhada para se profissionalizar? Hoje me sinto lúcido para dizer que não pretendo me profissionalizar, mas sim trabalhar e dedicar minha vida pelo que amo, o Skate! Como esta o trabalho em Competições? Gosto de participar e curtir a energia dos eventos, partilhar experiências, aprender novas manobras e possibilidades diferentes, para mim a competição é a vivência um contraste. Conte um pouco sobre seus patrocinadores que fortalecem seu skate no dia a dia? Hoje meus patrocinadores são meus amigos, Família Sentee e a Biometry Skateboard. Somos um coletivo que se uni pelo mesmo propósito, viver, aprender, trabalhar e se fortalecer dentro do skate. A Sentee é um projeto de áudio visual e a Biometry uma marca de Shape, os dois frutos de Dourados/MS. Influências no skate? Pedro Iti, Marcelo Rizzi, Pedro Terra, Natan Mentes, Jhonatan Martinez, Bruno Ajala, Gabriel Miranda, Mathes Freitas e Lucas Luiz. Mensagem e Agradecimento... Gratidão imensa família! Que os laços que nos unem sejam maiores e mais fortes do aqueles que nos afastariam, meu coração fala enquanto compartilho os caminhos das remadas com vocês. Uma frase? Minha mãe sempre tem Razão.

Fotografo: Jhonatan Willian S Martinez Instagram: @junklifeforjade

BLUNT SLIDE

Deccs Magazine - 09


FLOW AM

FLOW/AM

PAT R I C K

H E S PA N H O L 16 ANOS, 12 ANOS DE SKATE, BARBACENA-MG / @PTKZIM_SK8

Como surgiu o interesse de ser skatista? Então meu interesse de ser skatista veio aos 4 anos pois meu pai me deu um skate e me ensinou a andar daí pra frente nunca mais parei, mas foi com meus 12 anos que decidi focar no skate daí pra frente só evolui mais graças meus amigos que me motivaram que sempre me ajudam quando preciso e hoje o skate me deu uma segunda família e muita felicidade. Como foi se adaptar e ainda conseguir evoluir nessa situação do covid? No começo da pandemia estava sem andar pois meus pais não queriam q eu saísse mas ai eles viram q o skate é importante pra mi e n posso parar, e acho q se n fosse a pandemia não teria evoluído muito.

Fotografo: Marcos van Instagram: @Mksvan

Impossible 10 - Deccs Magazine

Conte sobre seus treinos e preparos físicos? Meu preparo físico é a academia e em casa, na academia treino os músculos e em casa tento manter uma alimentação saudável. Você está trabalhando em alguma vídeo parte? No momento não mas gostaria muito de fazer ou participar de uma. Conte sobre uma trip que marcou sua caminhada no skate? Cabo-frio RJ, lá pra mim é o paraíso pois sempre que vou lá a evolução vem pois a pista de lá os skatistas de lá são muito bons e eles te ajudam ensinam, e lá eu aprendi andar em uma coisa q nunca pensei q conseguiria andar no BOU é um tipo de pista totalmente diferente do q estou acostumado mas é muito bom e o melhor de tudo é que é fácil.

Como está sua caminhada para se profissionalizar? Então graças a Deus hoje tenho meu patrocínio da hard life skate shop e isso me incentiva muito a cada dia evoluir mais e sobre se profissionalizar acho q tudo tem seu tempo mas vou correr atrás.

um patrocínio e a equipe da hard life é maravilhosa, Marcos van famoso (squilo) eu conheço ele a muito tempo e sempre foi como um irmão pra mim e considero como um patrocínio por causa de suas fotos que são incríveis é como a gente sempre fala Marcos não erra nunca e sempre apoia todos no rolê não só eu.

Como esta o trabalho em Competições? Bom aqui na cidade temos poucas competições e muitas delas poucas modalidades então é difícil.

Influências no skate? Minha maior influência é o Luan Oliveira ele pra mim é o melhor que já vi mas também tem muitos outros como nyjah hustom, Chris chann e da minha região minha influência é o jhonin.

Conte um pouco sobre seus patrocinadores que fortalecem seu skate no dia a dia? Bom eu considero como patrocinador não só a hard life mas o Marcos van também, A hard life tá ali comigo pra quando eu precisar de alguma peça e isso é muito bom pois serve de incentivo e eu nunca pensei q eu teria

Mensagem e Agradecimento... Então muito obrigado pela oportunidade de participar dessa revista e isso sempre foi um sonho pra mim agradeço de verdade e espero aparecer por aqui mais vezes. Uma frase? No skate todos são iguais.


FLOW AM

ARTHUR

FLOW/AM

SA N T I AG O

22 ANOS, 12 ANOS DE SKATE, RIO DE JANEIRO -RJ / @ERREJOTAHOTBOY Como surgiu o interesse de ser skatista? Surgiu desde o primeiro momento que eu vi uma sessão, em um banks aqui no RJ (pista da lagoa) foi amor a primeira vista, pedi pra minha mãe comprar um skate pra mim e me joguei, desde então já faz 12 anos q estou em cima de um skate, skate por toda vida. Como foi se adaptar e ainda conseguir evoluir nessa situação do covid? No começo foi bem difícil, pois todos ficamos em quarentena uma boa parte do ano de 2020, agora com a vacina, estamos de volta aos trabalhos, tomando todas medidas de segurança, que venha os eventos, é muito bom ver a galera reunida com apenas 2 propósitos (andar de skate e ser feliz) Conte sobre seus treinos e preparos físicos? Eu busco estar sempre dividindo meus dias, em skate e musculação, até porque além de ajudar o desempenho no skate, faz muito bom para saúde.

Você está trabalhando em alguma vídeo parte? Por enquanto não! Conte sobre uma trip que marcou sua caminhada no skate? Foi a trip pra Florianópolis(sc), onde eu tive meu primeiro contato com o circuito mundial Redbull skate generation, aonde eu dividi a plataforma da pista, com grandes nomes do skate mundial. Como está sua caminhada para se profissionalizar? Por enquanto estar devagar, pois com a pandemia, surgiram outras prioridades, mas o sonho de ser um skater PRO continua vivo, skate sempre q possível! Como esta o trabalho em Competições? Por enquanto devagar, pois ainda não estar acontecendo eventos, por conta da pandemia! Conte um pouco sobre seus patrocinadores que fortalecem seu skate no dia a dia? Deus e minha família! Influências no skate? São muitas, tipo: meus manos da pista, vídeos de skate, revistas, e skaters. Mensagem e Agradecimento... Agradeço a Deus, minha mãe, meus irmão, meus amigos e a recicle skate. Uma frase? Sou skatista e não posso mudar isso.

Fotografo: Isabelle Tarcia Instagram: @belletarcia

BS Air

Deccs Magazine - 11


Skater am Quem é Deyvison Guedes? R: Skatista amador de Várzea Grande Mato Grosso que tem o sonho de andar de skate pelo mundo e conhecer várias culturas e curti a vida. Como é ter essa facilidade de executar as manobras? R: Acho que tudo é dedicação prática e muito força de vontade o skate não é fácil de aprender as manobras ele te dará muito medo de tentar algumas manobras e de andar em certos lugares então temos sempre que está treinando e focado. Como foi se adaptar e ainda conseguir evoluir nessa situação do covid? R: Adaptação foi complicada por conta do toque de recolher já que eu ando sempre depois do trampo então dava pra andar um pouco na pista, mais aos finais de semana sempre vamos pra rua em busca de pico e a evolução acaba sendo natural mesmo. Conte sobre seus treinos e preparos físicos? R: Sou muito focado nesta parte já tive que me adapta por conte de algumas lesões nada grave graças a Deus mais já tive queda que me afastou do skate por meses, hoje treino segunda e sexta e sempre alongando antes do role. Fale um pouco sobre suas novidades no cenário amador? R: O cenário do skate está muito avançado tem muito muleke bom então está parada de categoria fica meio complicada mais estou sempre focado em filmar, fazer foto ,render alguma coisa sempre que saímos para a sessões.

D eyv i son Gu ed es @deyvinstagran

S a lve Famí l i a, me c ham o Deyvison Guedes, tenho 34 anos e 20 de sk at e , c i da de a t u a l Vár z ea G rande -MG. 12 - Deccs Magazine

Você está trabalhando em alguma vídeo parte? R: Sim. Fale um pouco sobre a vídeo parte? R: As imagens já estão sendo editada pelo meu amigo e irmão Carlos Eduardo o Dudu e quero solta 2 parte este ano e já estou filmando para mais uma que quero tenta solta este ano ainda se der, mais é tudo meio complicado por conta do trampo então tudo no tempo de Deus. Conte um pouco sobre seus patrocinadores que fortalecem seu skate no dia a dia? R: Não tenho patrocínio, tenho apoio de uma loja que fortalece o corre a DS skate Miguel sutil e uma marca de shape chamada FORCE.


Skater AM

Fotografo: Taiguara Luciano instagram: @taiguaraluciano

BACKSIDE 50_50 Deccs Magazine - 13


Skater am

O que tem por vir em 2021? R: A minha vídeo parte que vai está incrível. Conte sobre uma trip que marcou sua caminhada no skate? R: 2008 viagem com meu amigo irmão Carlos Eduardo Dudu para Brasília para andar de skate inesquecível aquela viagem conheci muitos lugares da hora e vários skatistas sangue bom. Como está sua caminhada para se profissionalizar? R: O sonho existe sim mais hoje as prioridades para mim são outra filma lança parte fazer foto e passa para profissional é consequência do teu esforço tudo no tempo de Deus. Conte um pouco sobre suas correrias em competições? R: Sempre colei em todos os eventos que tive oportunidade para rever os amigos, aquela energia mágica que o skate tem até mesmo fora do meu estado espero que depois desta pandemia que estamos passando que volte ao normal novamente. Quais suas influências no skate? R: Carlos Eduardo Dudu , Ederson xaxa, Fábiano o Chui, Murillo todeschini e todos os meu amigos que estão no role no dia a dia. Oque o skate proporcionou para sua vida? R: Um sentimento que não consigo descrever eu amo andar de skate. Até aonde o skate te levou? R: Todos os lugares que já fui foi o skate que me levou lugares maravilhoso e sei que vou em muito mais com ele. Deixa sua Mensagem e Agradecimentos? R: Primeiramente quero agradecer a Deus e minha esposa Luciana que sempre teve comigo e me apoiando a minha mãe e a deccs magazine pelo espaço obrigado, e alguns nome que tá presente sempre no role , Cacá , Chui , Dudu , xaxa , xino , Ian, Diogo , Marlon , Edu , Igor ,maycon , haynan ,wesley , e os demais que sempre está presente VG via 31.

Fotografo: Carlos Eduardo instagram: @carlos_eduardodudu

14 - Deccs Magazine


Skater AM

DEYVISON GUEDES

Fotografo: Carlos Eduardo instagram: @carlos_eduardodudu

OLLIE VARANDO O VÃO

Deccs Magazine - 15


Skater am

Fotografo: Taiguara Luciano instagram: @taiguaraluciano

FLIP 16 - Deccs Magazine


Skater AM

Deccs Magazine - 17


Skater am

DEYVISON G U E D E S 18 - Deccs Magazine


Skater AM

Fotografo: Carlos Eduardo instagram: @carlos_eduardodudu

FRONTSIDE 50-50 Deccs Magazine - 19


Skater am

Fotografo: Carlos Eduardo instagram: @carlos_eduardodudu

BS 50 50 20 - Deccs Magazine


Skater AM

Fotografo: Carlos Eduardo instagram: @carlos_eduardodudu

Deccs Magazine - 21


FLOW Girl

Flow/Girl

AG N E S PIRES

21 Anos, 7 Mês de skate, Barbacena - Minas Gerais /@agnes_pires Com surgiu o interesse de ser skatista? Eu via os eventos acontecerem na cidade, os skatistas nas praças mandando manobras, aos finais de semana tinha o famoso oratório e eu ia com o intuito de realizar outras atividades mas o movimento me chamou atenção, a união da galera, a vibração coletiva nos campeonatos, inicialmente eu gostava de observar até conseguir me enturmar e comprar um skate para o inicio da prática. Como foi se adaptar e ainda conseguir evoluir nessa situação do covid? Desafiador, aqui na cidade é nós por nós, não temos uma pista pública para praticar, temos que nos adaptar ao cenário urbano que por vezes não é preparado para receber skatistas e isso é muito desafiador, antes tínhamos uma pista privada que abria ao público somente aos finais de semana mas desde o início da pandemia não abriram as portas mais, então essa adaptação me trouxe mais desafios e obstáculos que antes eu não imaginava transpor. Conte sobre seus treinos e preparos físicos? Meus treinos acontecem nas praças, onde a galera está com algum obstáculo é pra lá que eu vou, geralmente ocorrem nos finais de semana. Você está trabalhando em alguma vídeo parte? No momento não. Conte sobre uma trip que marcou sua caminhada no skate? Foi exatamente quando comprei meu primeiro skate, a minha família não era muito adepta a ideia de eu querer praticar o esporte, mas em uma viagem à praia eu juntei minhas economias e comprei um skate lá escondida enquanto todos estavam distraídos, ai eu ficava na rua de trás da casa tentando mandar um ollie, remava na ciclovia de uma ponta da praia até a outra, foi o primeiro contato que tive com o skate fora do mundo espectador e marcou minha caminhada, pois a partir dai eu decidi parar de observar e partir pra prática. Como está sua caminhada para se profissionalizar? Por enquanto skate para mim é um hobbie, um estilo de vida, estar perto dos amigos, aprender e evoluir e vibrar com a evolução do outro. Como esta o trabalho em Competições? Não estou participando. Conte um pouco sobre seus patrocinadores que fortalecem seu skate no dia a dia? Não possuo patrocinadores. Influências no skate? Letícia Bufoni, Lorena Fernanda, Rayssa Leal e diversas outras minas que fazem o corre acontecer com todas as dificuldades e desafios e nunca deixam a peteca cair. Mensagem e Agradecimento... Agradeço a oportunidade de estar sendo vista e ouvida, ao Marcos vulgo "Esquilo" em acreditar no corre das mina da cidade e me convidado pra fazer esta fotografia, nunca participei de algo tão grande e isso me da forças pra continuar remando e conquistar mais tricks por ai. Uma frase? Não se visualiza um estado duradouro de harmonia, nem um conflito permanente. 22 - Deccs Magazine

Fotografo: Marcos Van Basten Instagram: @mkzsvan

BS Rockslide


FLOW girl

LUIZA FERREIRA

Flow/Girl

16 Anos, 6 anos de skate, Niterói, Rio de Janeiro /@luizaferreiraskt

Se apresente aos leitores? Meu nome é Luiza Ferreira, tenho 16 anos, sou de Niterói, ando de skate desde os 10 anos. Sou completamente apaixonada pelo meu esporte, amo competir e amo a alegria que o skate me proporciona, além é claro das novas amizades proporcionadas pelo mesmo! Como foi o começo no skate? Comecei a andar na quadra da minha antiga casa em um mini long que comprei nas americanas. Meu pai me ensinou os movimentos básicos do skate e eu criei gosto, até que fiquei insistindo pra ele me por em uma escola de skate depois de ter assistido

um vídeo no YouTube onde uma menina dizia que era a melhor skatista da cidade dela. Ele me disse que se eu achasse alguma escola de skate próximo a nossa casa ele me colocaria, eu pesquisei e achei a Wave rock (que ficava muito próxima por sinal) com isso ele me matriculou lá e desde então nunca mais parei.

Playlist da sessão? Mpb.

Qual sua maior influencia no skate? Pamela rosa.

O que você tem feito hoje? Tem algo a nos contar sobre os seus treinos e planos futuros? Tenho treinado quase todos os dias, estudado bastante e malhando. Malhar me ajudou a ganhar um maior preparo físico. Meus planos são treinar e esperar pela volta dos campeonatos.

Qual manobra que se destaque em sua sessões? Ollie de back no gap.

Você tem patrocínios ou apoios? Skopo e wave rock. Qual o seu maior sonho? Competir sls e entrar na seleção brasileira de skate.

Maior maior dificuldade em se manter no skate? Conciliar estudo com skate e o medo de algumas manobras. Fale um pouco sobre seu foco para 2021? Foco nos campeonatos que se Deus quiser vão voltar com tudo! Mensagem/Agradecimento... Tenho a agradecer a todos que sempre me ajudaram durante todos esses anos, principalmente ao Igor por me treinar todo esse tempo e aguentar minhas loucuras. Agradecer também aos meus pais por sempre me apoiarem em tudo que eu sonho, e a skopo por acreditar em mim. Uma frase? Devagar e sempre eu consigo chegar la.

Fotografo: Júlio tio verde Instagram: @juliotioverde

Flip varando o boeiro

Deccs Magazine - 23


FLOW iniciante

Flow/iniciante

M AG D I E L NEVES 22 Anos, 11 anos de skate, Borda da Mata-MG /@magneves

Se apresente aos leitores? Saalve família! Meu nome é Magdiel mas podem me chamar de Mag Neves, moro em Borda da Mata, Minas Gerais, tenho 22 anos e 11 anos de skate, skate é minha vida e amo me expressar através dele. Como se interessou pelo skt? Tive o meu primeiro contato com o skate quando tinha 11 anos através de alguns amigos que andava na época em frente de casa, um desses amigos me emprestou o skate pra mim tentar andar e depois desse dia foi amor a primeira vista, gostei tanto que peguei o skate dele emprestado por uma semana e comecei a andar todos os dias e me identifiquei muito com o skate, literalmente foi o único esporte que me fez sentir livre e desde então venho vivendo o skate todos os dias, amo andar no carrinho. Sua família te apoiou? Então família, no começo a minha mãe me apoiou bastante, comprou um skate pra mim de início pra mim praticar, mas depois de alguns meses ela quis que eu parece de andar por ser muito perigoso, meus pais começaram a me desmotivar e me proibir de andar, por conta disso não tive mais apoio moral e material vindo deles, mas skatistas local sempre me incentivaram e fortaleceram com peças para que eu continuasse andando. Quais são seus patrocínios? Periferic Skateboarding.co Como esta sendo sua correria no cenário do skate? No momento estou com uma marca própria de shape a BLK SKATEBOARD, quando tenho oportunidade apoio a galera e os eventos para fortalecer a cena local, procuro evoluir sempre a cada dia que passa e incentivar a próxima geração que está vindo na minha cidade, falando nisso a galera está vindo em peso, e o mais importante andando de skate por amor e se divertindo. Esta filmando para alguma vídeo parte? Qual? Estou planejando com a marca Periferic Skateboard de gravar uma vídeo part em SP, muito em breve vai sair uma part minha. Como anda o movimento do skate em sua cidade ? A cena aqui na minha cidade atualmente está bem fraca, mas em comparação a anos anteriores o skate veio crescendo bastante. Conta um pouco sobre sua ultima Trip ? Passei alguns dias em Indaiatuba/SP para conhecer a cena de skate por lá, acabei participando de um projeto de uma amiga na qual ela ensina a galera a andar de skate, fiquei muito feliz em passar as bases e conhecimentos do skate para as pessoas que estavam começando, isso me motivou bastante. Dificuldades das Ruas em manobrar ? As dificuldades sempre irão aparecer e temos que saber lidar com elas, cada pico é uma conexão, desafio diferente e querendo ou não sempre iremos aprender alguma coisa com eles, seja manobrando naquele chão difícil de andar ou superando a si mesmo. Fale um pouco sobre seu foco para 2021? O foco é trabalhar na vídeo Part da marca, continuar evoluindo no skate e se divertir com meus amigos. Para finalizar, deixe sua mensagem e agradecimentos? Quero agradecer primeiramente a Deus por estar sempre comigo, a Isabela Garcia por ter registrados as fotos, e aos meus amigos que me incentivam e apoiam o meu corre, de verdade vocês são incríveis, gratidão. Uma frase? Vai dar certo! 24 - Deccs Magazine

Fotografo: Isabela Garcia Instagram: @belaa_garcia

Nollie


FLOW iniciante

J OÃO S É RG I O

Flow/iniciante

13 Anos, 3 anos de skate, Presidente Prudente-SP / @Jaozinsskt Se apresente aos leitores? Salve, licença pra chegar, eu sou o João tenho 13 anos de idade e a ando de skate a quase 3 anos.

Como esta sendo sua correria no cenário do skate? Estou filmando para alguns projetos e andando de skate todo dia, evoluindo cada vez mais.

Como se interessou pelo skt? Eu estava vendo um clipe de rap e aparecia uns cara andando e mandando manobra, e eu fiquei maluco de ver como o cara girava o skate e caia em cima, decidi começar a andar.

Esta filmando para alguma vídeo parte? Qual? Estou filmando para o segundo vídeo da EmBusca e para a minha vídeo part.

Sua família te apoiou? No começo não, mas com o tempo eles perceberam que eu realmente gostava muito de skate, é mãe ... não era só uma fase. Quais são seus patrocínios? No momento estou sem patrocínio.

Como anda o movimento do skate em sua cidade ? O movimento do skate na minha cidade está um pouco parado no momento mas meus amigos e eu estamos sempre andando e filmando pra algum vídeo. Conta um pouco sobre sua ultima Trip ? Minha última trip foi pra Maringá PR, nós fomos para terminar o vídeo EmBusca E1, cidade muito linda, os picos perfeitos, e uma vibe boa demais andar de skate lá.

Dificuldades das Ruas em manobrar ? Quando você ama de verdade o skate as dificuldades ficam menores, mas querendo ou não o skate de rua sempre tem seus desafios, chão ruim e as vezes embaçam a nossa sessão de skate. Fale um pouco sobre seu foco para 2021? Meu foco para 2021 é evoluir e viver muito o skate, e terminar os projetos. Para finalizar, deixe sua mensagem e agradecimentos? Primeiramente quero agradecer a Deus por proporcionar tudo isso, aos meus pais por sempre me apoiar, meus amigos por incentivar e estar sempre na sessão comigo com boas energias, e também a revista deccs por proporcionar essa realização de um sonho. Uma frase? Anda de skate e divirta-se o máximo que puder.

Fotografo: Gabriel Gomes Instagram: @Bieel.sktphoto

Hell Flip Deccs Magazine - 25


26 - Deccs Magazine


Deccs Magazine - 27


JEFFERSON LIU

CHECK

29 anos, 19 de skate Insta:@Jefferson.liu2 Cidade: Itabira MG Patrocínio: No Comply skate Shop, Wood light flow Fotógrafo: Diego de Andrade Insta: @diego.deandrade2018 Manobra: Bs Nose

28 - Deccs Magazine


MANU NONNO 10 anos, 4 de skate Insta: @manu_nonno Cidade: Rio de Janeiro Apoio: Wave Rock skate. Patrocínio: CB Gang, CB Skateshop.

CHECK

Fotógrafo: Alexandre Santos Insta: @alexandreesantt Manobra: B/s Rockslide

Deccs Magazine - 29


FLOW click Quando você começou a fotografar e de onde surgiu a ideia? Minha mãe é repórter fotográfica, então desde pequena eu já ouvia alguns ensinamentos teóricos sobre fotografia. Mas, até o momento, não tinha me despertado essa vontade. Cursei faculdade de Comunicação Social e uma das matérias na grade era Fotojornalismo. Foi aí, por volta de 2015, que eu comecei a aprofundar mais no assunto e a praticar. Não tinha equipamento, mas o curso permitia que os alunos pegassem as câmeras emprestadas. Aí já sabe, né? Toda sexta eu estava na sala assinando o documento e levando uma D7100 para casa para praticar com a minha mãe durante o fim de semana. O que te levou a fazer fotos de esportes radicais? No geral, eu já tinha uma conexão com o esporte, porque joguei vôlei quase que a minha vida toda (embora a altura não me favoreça haha). Mas nunca passou pela minha cabeça fotografar esportes radicais. Como eu falei, minha mãe é fotógrafa e trabalha mais especificamente na área esportiva. Em 2014 ela fez a cobertura de um evento no Rio chamado Rock Man. Era basicamente um evento multiesportivo, dividido por equipes com atletas do mundo todo, que contava com skate, surf, corrida de montanha, ciclismo e canoagem. Em 2015, aconteceu mais uma edição desse campeonato e ela me chamou para fotografar. Não tinha equipamento, então peguei emprestado da faculdade. Foi uma experiência incrível! Lembro que o skate me contagiou no primeiro momento. Não preciso nem falar que foi super difícil pegar os moments das tricks, né? Eu curtia assistir aos campeonatos, mas nunca fui super ligada, então não entendia muito das manobras. A saída foi fazer alguns clicks na sorte e apostar mais nas fotos de comportamento. Por que o skate? Eu sempre curti assistir aos campeonatos, mas nunca me aprofundei muito no esporte. Depois do Rocky Man, a vibe do skate me contagiou. Nesse campeonato eu fiz algumas amizades com skatistas que super me ajudaram e me deram algumas oportunidades. A energia do skate é diferente! Eu posso trabalhar por 10 horas seguidas, estar super cansada, mas eu vou estar feliz, porque é um ambiente e uma galera que eu me sinto muito à vontade. Você viaja muito a trabalho? Isso é uma vantagem da profissão? Tive a oportunidade de conhecer alguns lugares pelo Brasil, como Brasília, Floripa, Criciúma, Saquarema, quando trabalhei no WSL, entre outros. Sem dúvidas é uma vantagem da profissão poder conhecer cidades, pessoas e culturas diferentes. Mas eu quero viajar muito mais! haha Qual foi o evento em que você mais gostou de trabalhar? Ou mesmo uma trip para algum lugar…

Ludimila Villalba ´ Meu nome é Ludimila Villalba, sou Fotográfo Profissional de São Paulo - SP. - @ l u d i v i l l a l b a 30- Deccs Magazine

O Rocky Man de 2016 tem um lugar especial no meu coração! O meu primeiro evento fotografando na vida foi esse campeonato em 2015. Em 2016, eu trabalhei de novo, mas dessa vez foi para fazer os clicks para o patrocínio de um skatista. Acho que por ser um evento menor, mas ao mesmo tempo com muitas pessoas de todo o mundo, a vibe foi muito legal. Eu já tava mais próxima da galera do skate, já vinha praticando cada vez mais os moments e, não sei explicar, mas tava bem feliz! Acho que foi legal poder estar de novo nesse circuito, mas com um pouco mais de experiência, com uma perspectiva diferente. Lembro também que eu conheci várias pessoas, inclusive um skatista norueguês que estava super animado de poder competir no Brasil. Ele elogiou muito as pessoas do nosso país e se sentiu super acolhido por todos nós. Por incrível que pareça, é um cara que eu mantenho contato até hoje. Isso também é muito legal! O skate proporciona amizades por cada canto desse mundão. O mundial de Park em 2019 também me proporcionou um momento muito bom! Eu tive a oportunidade de ter uma das minhas fotos na exposição que rolou. Fazia exatamente um ano que eu tinha me mudado para São Paulo e não imaginava ter meu trabalho em um campeonato tão grande. Foi sensacional essa experiência! No skate, qual é o atleta que você acredita ter um grande potencial e pode se destacar nos próximos anos? Tem uma galera que tá vindo em peso, né? No Brasil, tem a Erica Leguizamon que tá detonando no Park, a Raicca Ventura também. Acho que em breve a gente vai estar ouvindo os nomes das duas como destaques dos mundiais. Quais são os teus objetivos para o futuro? Quero continuar focando no meu trabalho, conhecer diversos lugares pelo mundo, fotografar e manter o skate presente na minha vida, porque ele me trouxe muitas oportunidades, momentos inesquecíveis e amigos. Para finalizar, você é tão bom no skate quanto na fotografia? Não mesmo! hahaha Prefiro continuar na fotografia que eu ganho mais! Agradecimentos? Sou grata aos meus pais que embarcaram nessa loucura e me apoiaram desde o início. Uma pessoa também que eu sempre serei grata é o Maurício Nava. Nos conhecemos logo no início de tudo e ele foi uma pessoa que me deu força, várias dicas e esteve sempre presente para fotografar, trocar ideias e me ensinar diversas coisas. É muito bom tê-lo como amigo até hoje! Além de agradecer aos meus amigos que tão sempre comigo me apoiando.


FLOW click

Skater: Luiz Francisco Instagram: @luizfranscis.co

Skater: Giovana Dias Instagram: @giovanadiassp

BONELESS

TAILSLIDE

Skater: Henrique Crobelatti Instagram: @crobelatti

FS FLIP

Skater: Heimana Reynolds Instagram: @heimana_renolds

FRONTSIDE INVERT

Deccs Magazine - 31


FLOW Long

Se apresente aos leitores? Salve Galera, Sou Daniel Romili tenho 22 anos, sou do PR mas atualmente moro em Tijuca-SC

Fotografo: Thiago Alvaro Instagram: @thiagoalvaro

FLIP

Quando você começou a andar de skate? Como foi esse começo no longboard? Cara, meu primeiro contato com o skate foi com uns 10 anos, meu tio andava, mandava uns olliezão embicado e eu pirava naquilo kkk ai com uns 15 anos comecei a andar com uns amigos de street, e em 2016 vi um video de uns gringos mandando tricks com longboard, ai fui tentar, e curti Muito, ai não parei mais. Qual foi o maior incentivo? Minha família sempre me apoiou, mas o skate em si afetou de forma positiva em muitos aspectos da minha vida, refletindo oque sou hoje, então cada momento desse foi um incentivo forte pra Eu continuar andando entende? Qual manobra que se destaque em sua sessões? fakie bigger flip e fakie kick, eu SEMPRE quis aprender, e agora peguei as manhas quero mandar em todo lugar toda hora kkk Que tipo de som você curte ouvir para andar? Ouço muito rap e trap, tanto br quanto gringo, sidoka, teto, djonga, travis, amigos etc. Você tem patrocínios ou apoios? Atualmente tenho um patrocínio recente, A Flowing Boards e algumas marcas parceiras a Nitrix Energy, Zaratan, Yourbreeze e academia Athletics. Esta filmando para alguma vídeo parte? Qual? Eu filmei algumas Promo no incio do ano, mas estou focado em um projeto pessoal agora pro meu próprio canal do Youtube (old daniels) , já tem tempo que eu queria gravar uma parada com tempo, pegando os picos que eu sempre imaginei e umas tricks novas , acredito que até o fim desse ano tá no esquema. O que você tem feito hoje? Tem algo a nos contar sobre os seus treinos e planos futuros? Tenho me divertido muito andando de skate com meus amigos, real mesmo, acho que nunca tinha aproveitado tanto. Esse ano to focando em direcionar algumas coisas que eu senti que precisava mudar, e assim que tiver mais tranquilo a situação do Braza, pretendo colar em umas cidades para conhecer uns picos e uma galera que só vejo na net. Maior dificuldade em ser skatista na sua area? A falta de estrutura limita muito a galera, estamos na luta pra rolar uma revitalização na pista da cidade que tá sem condições, mas ainda sem condições, mas skatista sempre dá um jeito, a galera local se reuniu e fez um Pico em uma area abandonada da cidade até ter o retorno da galera responsável. Para finalizar, deixe uma mensagem e agradecimentos? Se tu quer uma parada, acredita mesmo naquilo, não pare, trasse as metas necessárias e reavalie sempre que achar necessário, mas mantenha o foco, que o resultado positivo é inevitável. E, quero agradecer muito aos meus amigos e todas as pessoas que depositam confiança em mim e no meu processo, isso é muito importante pra mim, e a Deccs pelo espaço, o trampo de vocês é essencial pro skate. Uma frase? Esforço e Foco vence o Talento no médio/longo prazo.

Daniel ´ Romili Meu nome é Daniel Romili, sou Skatista de Longboard Freestyle de Tijucas- SC - @old_daniels 32 - Deccs Magazine

Fotografo: Thiago Alvaro Instagram: @thiagoalvaro

FLIP GAP


FLOW long

Fotografo: Thiago Alvaro Instagram: @thiagoalvaro

Fotografo: Thiago Alvaro Instagram: @thiagoalvaro

FAKIE BIG SPIN

ROCKSLIDE

Fotografo: Rubens Silva Instagram: @rec.rubens

OLD INWARD

Deccs Magazine - 33


FLOW entrevista Quando você veio conhecer o Longboard? Conheci o Longboard em 1998, graças a um conhecido que tem casa na minha cidade, quando eu vi o seu Longboard, pedi pra ele me vender, ainda bem que ele aceitou e me vendeu. Como era as competições no inicio dos anos 2000 ? Eram bem legais e diferentes em alguns aspectos. Não tinham categorias pra se escolher, normalmente era Open (aberto) e iniciantes competiam com profissionais por exemplo. A estrutura era em sua maioria bem precária, e as premiações não tão boas. Oque mudou em seus treinos de 2000 para 2021? Quando comecei a competir, não existiam outros longboarders em minha cidade, então eu treinava sozinho muitas vezes, como eu tinha outros Longboards montados, sempre convidava amigos para andar comigo as vezes, e aos poucos fui influenciando diretamente outros Skatista a andarem de Long, e a cena foi crescendo aqui. Hoje tem muitos longboarders e muitas ladeiras, também temos duas pistas pra gente deixar umas tricks de Street na base. Qual foi o titulo que mais marcou na sua caminhada? Poxa, ganhei muitas coisas no skate; campeonatos, circuitos e conheci muitos lugares incríveis por causa do Skate. Mas acho que os campeonatos que corri com a galera do skate convencional foram importantes pra mostrar que dá pra andar de Long em qualquer terreno. Cheguei a ganhar campeonato de Street correndo de carrão, isso marcou ajudou a tirar um pouco do preconceito da galera contra o Longboard. Fale do skate Ladeira ? Simples sou apaixonado pelas ladeiras! A sensação de descer e nos desafiamos a cada drop é algo que eu gosto muito, a diversão com os amigos e, poder aprender a cada sessão alguma coisa nova é o que me motiva. Pratiquei quase todas as modalidades do Downhill, e uma complementa a outra; speed, slalom, DHS, Free Ride e o Longboard. Como ta o Suporte hoje para essa cena ? O verdade é que a cena do Downhill tem pouca cobertura das mídias de skate no geral. Antigamente somente a Tribo Skate fazia uma cobertura de eventos da modalidade, depois a 40" que era totalmente voltada pro Downhill e Longboard. Hoje tem algumas mídias que estão sendo reativadas para falar de downhill, e outras de Longboard. O canal Eu sou Skatista por exemplo é plural, e da atenção pro Downhill e Longboard também, a Deccs Magazine está fazendo algo histórico e nescessário demais pra todas as cenas, mídia digital e impressa é algo inimaginável nos dias atuais, por isso acho incrível essa trabalho. Hoje com o skate nas olimpíadas, você acha que o mercado do skate está patrocinando mais o skate? Sim, isso é uma realidade com certeza, mas não para todas as modalidades e poucos Skatistas tem esse suporte tão importante. Acho que isso tende a mudar na medida em que as marcas percebam a importância de ter um time de bons Skatistas atrelados ao nome da marca. E mais ainda, Skatistas de mais de uma modalidade, fazendo materiais de vertentes variadas, isso agrega valor a marca, e dará mais suporte aos Skatistas de outras modalidades. Deixe sua opinião sobre Mídia impressa no Brasil? Eu particularmente sou fã da mídia impressa, aliás MUITO! Tenho revistas, zines e livros de skate em minha casa e na da minha mãe. Acho que o desejo de ler, ver as fotos e folear uma mídia impressa incrível... Antigamente ficávamos esperando a próxima edição de uma revista para saber quem era a capa? Quais eventos seriam cobertos e quem seriam os entrevistados? Perder mídias impressas foi algo negativo pro Skate no geral, porque as pessoas estão deixando algo historicamente importante pro crescimento do Skate. Quando surgiu a ideia de ser Locutor em Campeonato? Na verdade essa história é engraçada (risos). Estava organizando um campeonato em 2003, e locutor acabou não vindo, e como não tinha outro jeito, acabei fazendo esse trabalho no dia. O dono de uma marca de Skate que estava no evento nesse dia, me convidou para narrar outro, daí tudo foi acontecendo naturalmente.

Cri Duarte Meu nome é Cristiano Duarte, sou skatista de São Paulo-SP. @criduartelongboard Fotografo:Henrique Schandert Instagram: @chicaopessoafotografia 34 - Deccs Magazine

Quando você falou, eu vou ser locutor de eventos de skate? Logo depois de voltar de São Bernardo do Campo após uma locução a qual fui convidado, pensei "Quero fazer isso e aprender cada vez mais sobre essa área". Locução é muito divertido de se fazer; você anda de skate, faz a locução e aprende a cada novo evento. Fale sobre seus trabalhos juntamente a CBSK e FPS como locutor? Fiz o curso de locação da CBSK em 2007, e fui o primeiro da minha turma, depois, fui convidado pela entidade para ministrar um curso de novos locutores de Downhill em 2016. Posteriormente a federação paulista de skate me chamou para ajudar na organização do circuito Paulista de Downhill, eu e meu irmãozão Marcolino Vergara que é o cara dos eventos de Speed. Como sempre fizemos eventos de Skate Downhill, pra gente foi uma ótima oportunidade de ampliar conhecimentos. Voltamos com o ranking de Downhill paulista que estava parado desde o meio dos anos 2000, e acrescentamos o circuito paulista de Longboard Street, algo que somente a federação paulista tem. Também fiz alguns intermédios para outras entidades, sempre tentando ajudar naquilo que sei e posso. Atualmente, eu e o Marcolino somos diretores do Downhill no estado de São Paulo, e também temos um circuito paralelo, e também estadual que é o circuito Vampiros do Asfalto. Mensagens e agradecimentos? Agradeço as marcas parceiras, Black Sheep comigo faz muitos anos, Intruder Trucks pela caminhada lado a lado, Ambient Skate Shop desde sempre comigo, Gás Inflável Skate Shop minha família. Minhas crews; Slide or Die, Vampiros do Asfalto. A Pixel Web TV pelo carinho no programa Overall Sports, ao Marcelo Sanzoni do canal Eu sou Skatista e ao meu treinador Fábio Augusto Marcelino do centre de treinamento FSports.


FLOW entrevista

Fotografo: Alex Busnello Fotógrafo: @alexbusnello

LAY BACK

Fotografo: Amarildo Rodrigues Instagram: @amarildo_rodrigues

Fotografo: Victor Moura Instagram: @420victor

HALFCAB F/S TAIL SLIDE CRAIL GRAB

LAY FRONT B/S LAY BACK Deccs Magazine - 35