Deccs Skateboarding Magazine #31 - Revista Skate

Page 1



Deccs Magazine - 03


SKATE AM // IND & EDIT

GIANLUCA REZENDE

Agradecimento e Novidades

ANDRE PAIVA

04 - Deccs Magazine

Salve!! Meu nome é Andre Paiva satisfação total, Chegamos na edição N31, gratidão a todos que estão abraçando a Revista Deccs Magazine de uma maneira incrível e acolhedora, Gratidão por todos que estão na edição N31 e aceitaram o desafio de tão pouco tempo. Gratidão também a todos os Fotógrafos e todos os leitores que estão sempre marcando presença nas edições Decimal.

EDITORIAL DIRETOR EDITORIAL: ANDRE PAIVA

REDAÇÃO: DECCSMAGAZINE

EDITOR REVISTA: ANDRE PAIVA

CORREÇÃO: DECCS MAGAZINE

REVISÃO: DECCS MAGAZINE

COMERCIAL: ANDERSON FERNANDES

EDIÇÃO: JAN DIA 01 ED: N31

ASSINE: WWW.SHOP.DECCSMAGAZINE.COM.BR

A REVISTA DECCS MAGAZINE É UMA PUBLICAÇÃO DECIMAL DCS


Foto: Lincoln Alves Araujo Insta: @olcdabxd

insta: @gian_rezende / Manobra: Hard Flip / Local: Bolo da praça Mauá

INDICE

CAPA

CAPA - MARCELO FORMIGA: ANUNCIO - MAUSE: IND & EDIT -GIANLUCA REZENDE FLOW/AM - WAGNER NUNES : FLOW/AM - LUCAS SANTOS: ANUNCIO - NARINA:

12-19 02-03 04-05 06-07 08-09 10-11

FLOW/GIRL - ALINEROSSA:

ESPAÇO/CHECK: MATERIA - GREENFALL SKATE PARK : MATERIA - MINAS SKATE CREW : ESPAÇO/CLICK - LARIPINNA :

ESPAÇO/OLDSCOOL - MARCELO TOSCANO:

WWW.SHOP.DECCSMAGAZINE.COM.BR

20-21

22-29 30

31

32-33

34-35

Marcelo Formiga Esta em nossa capa de Jan - N31 / Manobra: Switch pop shovet - Acompanhe a Entrevista inédita. Corre lá - Pag, 12-19. Deccs Magazine - 05


ESPAÇO // FLOW/AM - O CORRE NAO PARA

FLOW/AM

WAGNER NUNES

33 Anos, 19 anos de skate, Florianópolis/SC / @wagnernuneskt

Se apresente aos leitores? Sou Wagner Nunes tenho 33 anos, há 19 anos sendo influenciado pela cultura skateboard, natural de Passo Fundo/RS e atualmente residindo em Florianópolis/SC. Como se interessou pelo skt? Meu primeiro contato com o skate foi através da televisão, onde tava rolando um champ de fingerboard, aí eu fiquei imaginando como seria fazer manobras com um skate street de verdade. Mas somente alguns meses depois eu ganhei um skate usado do meu amigo Chris, foi uns dias antes do Natal de 2001. Sua família te apoiou? Sim, meus saudosos pais sempre me apoiaram enquanto vivos, lembro que eles ficavam felizes quando eu ia pra campeonatos nos finais de semana, eles sabiam que eu sempre ia focado pra eventos, aí quando eu chegava em casa quase sempre com o caneco ou boas colocações dedicava a eles! Isso os deixava muito felizes, minhas irmãs mais velhas também aprovaram a ideia de eu ser um skatista e até hoje torcem por mim. Quais são seus patrocínios? Street Brands "skateshop" e Amafiaskateboard. Como esta sendo sua correria no cenário Amador? Foi um ano bem difícil pra quem tá no corre, senti muita falta dos eventos, tanto competindo ou como colaborador. Aí resolvi começar a trabalhar como motorista de app, com meu skate no porta malas fui explorando novos picos, fazendo sessões alternadas com as corridas. Também fiz Blablacar oferecendo viagens pra capitais como São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Florianópolis. Isso me proporcionou manter meu skate em dia e abrir novos horizontes e fazer vários contatos. Como anda o movimento do skate Amador em sua cidade ? A cena tá crescendo cada vez mais, muitos amadores de nível, alguns deles já inseridos no mercado, pistas novas surgiram, sinto que a galera tá mais unida, fazendo ações, eventos e saindo pras ruas produzir fotos e vídeos. No melhor estilo " nós por nós". Esta filmando para alguma vídeo parte? Qual? No momento iniciei as gravações da minha vídeo parte pro vídeo da crew Amafiaskateboard #02. Qual foi sua ultima Trip ? Foi pro RJ, onde andei pelas ruas da capital e da região dos lagos. Dificuldades das Ruas em manobrar ? Na minha visão a maior dificuldade é superar o medo, depois tem que ficar ligeiro com ladrões e pessoas de má influências, tem picos de rua muito difícil que exige foco e determinação. Como está os preparos para 2021? Sinto que tô preparado pra 2021, com muito trabalho e é claro com muito skate no pé, será um ótimo ano pra grandes colheitas! Para finalizar, como esta sendo se adaptar a toda essa situação do Covid-19 ? No geral consegui me adaptar muito bem diante dessa situação, fiquei feliz por ter conseguido me reinventar sem precisar deixar o skate de lado. Agradecimentos? Agradeço a Deus, meus saudosos pais, minha família, meus amigos, apoiadores e patrocinadores, a Deccs Magazine pela oportunidade e espaço. Obrigahh! 06 - Deccs Magazine

Fotografo: Thiago Oliveira Instagram: @thg.oliveira Manobra: SS FS tailslide


Fotografo: Elias Vaz Instagram: @likaskt Manobra: Flip

Fotografo: Elias Vaz Instagram: @likaskt Manobra: Ollie

Deccs Magazine - 07


ESPAÇO // FLOW/AM - O CORRE NAO PARA

FLOW/AM

LUCAS

SANTOS 23 Anos, 10 anos de skate, Atibaia sp / @skatemascote

Se apresente aos leitores? Salve família! Meu nome e Lucas Santos, conhecido como “MASCOTE”. Ando de skate há 10 anos, sou natural de Sete Lagoas MG e atualmente moro em Atibaia Sp. Como se interessou pelo skt? Me interessei no primeiro contato com um skate paralelo que ganhei em 2010, e desde então e só felicidade. Sua família te apoiou? Sim! Minha mãe sempre me ajudou da forma que ela podia, sempre me incentivava a andar e me levava aos eventos. Quais são seus patrocínios? Feeling skateboard, SP11 shoes.

Fotografo: Wanderley Vieira Instagram: @Wandvieiraphoto Manobra: Ollie

08 - Deccs Magazine

Como esta sendo sua correria no cenário Amador? Comecei o ano bem, lançando uma vídeo parte por uma marca mineira na Black Media, mas em março sofri um acidente de moto e fiquei 6 meses sem andar de skate. Agora que me recuperei estou mais motivado no skate e começando a produzir outra vídeo parte. Como anda o movimento do skate Amador em sua cidade ? Atualmente estou em Atibaia, o skate aqui e bem forte por estar próximo a capital, e tenho amigos aqui que eram referência no skate. Esta filmando para alguma vídeo parte? Qual? Sim! Uma parte independente mesmo.

Qual foi sua ultima Trip ? SP para ver um pouco do desafio de rua 2020 Dificuldades das Ruas em manobrar ? A rua sempre nos surpreende, você pode chegar e acertar ou passar dias tentando a mesma manobra. Para finalizar, como esta sendo se adaptar a toda essa situação do Covid-19 ? Estou andando normalmente mas tomando todos cuidados necessários para não contrair o covid. Agradecimentos? Primeiramente a Deus por me proporcional à volta ao skate e a toda minha família.


Fotografo: Diogo Andrade Instagram: @Diogoandradefotografo Manobra: Fs Flip

Deccs Magazine - 09




CAPA // SKATER PRO

MARCELO FORMIGA NA EDIÇÃO DECIMAL DESSE MÊS NA DECCS MAGAZINE ESTAMOS TRAZENDO UM POUCO DO INCRÍVEL TALENTO DO SKATISTA QUE TEM 37 ANOS, VEM DA CIDADE DE SÃO PAULO, COM MUIT0 SKATE, VEM REPRESENTANDO O CENÁRIO PROFISSIONAL DO STREET SKATE BRASILEIRO... CONHEÇA UM POUCO DA HISTÓRIA DO REI DO COMBO, MARCELO FORMIGA ... "SKATISTA PRO" ENTREVISTA POR DECCS MAGAZINE

FOTOGRAFO: LARI PINNA - @LARIPINNA

Insta: @4miga_

A

qui quem fala com vocês é o Marcelo Formiga, sou skatista profissional desde 1997. No começo o skate era mais voltado para as pistas e campeonatos e com o passar do tempo foi migrando para as ruas, que é o estilo que mais me identifico. A cena do skate de rua começou na São Bento, assim como foi com o Hip Hop. Cheguei em SP por volta dos anos 90 com a minha família e conheci o centro no ano de 91, gostei muito do que vi, da arquitetura da cidade e de toda cena que rolava em volta do skateboard, que ia desde à 14 Bis, Praça 12 - Deccs 10 Magazine - Deccs Magazine


TIC

Deccs Magazine - 13 - 11 Deccs Magazine


CAPA // SKATER PRO

Fotografo: Lari Pinna Instagram: @laripinna Manobra: Bs Rock slide 14 - Deccs Magazine

TIC


Fotografo: Lari Pinna Instagram: @laripinna Manobra: Bs rock slide

Roosevelt, Praça da Sé e Vale do Anhangabaú, que é um dos lugares históricos pro skateboard, conhecido mundialmente. Com a destruição do Vale, os skatistas lutaram para que fosse preservado e reconstruído um novo monumento para prática do skate. Eu fui um dos skatistas linha de frente desse projeto, junto com o Murolo, Murilo Romão, Klaus Bohms, Granja e Gian Naccarato. Estou muito feliz com esta conquista e espero daqui pra frente que a nova geração respeite toda a história que o skateboard tem com o centro de SP, assim como Deccs Magazine - 15


CAPA // SKATER PRO

Fotografo: Lari Pinna Instagram: @laripinna Manobra: Ollie

TIC

respeite seu próximo e sua cidade, por que aposto que ninguém joga lixo dentro de casa ou da um slidinho no pé da mãe enquanto ela cozinha, rs. Então é isso, acho que o respeito é a base de tudo. O Skate sempre foi skate punk e nunca vai perder

essa essência, já foi muito marginalizado e cabe a nós fazer a diferença, ele vai muito mais além de um esporte, ele é uma ferramenta social, um estilo de vida. Por isso, só tenho a agradecer o skate, por

todas minhas conquistas e por tudo que esta acontecendo na minha vida, agradeço aos meus patrocinadores: Hocks, DGK, Posso Skateboard, TIC, Swax por acreditarem em mim. Agradeço à Deus e à todos, de coração. Obrigado!

OBRIGADO MEU DEUS OBRIGADO MEU DEUS 16 - Deccs Magazine


Fotografo: Lari Pinna Instagram: @laripinna Manobra: Switch crooked Deccs Magazine - 17


TIC

18 - Deccs Magazine


Fotografo: Lari Pinna Instagram: @laripinna Manobra: 50-50

Deccs Magazine - 19


FLOW/GIRL // SKATE FEMININO

FLOW/GIRL

ALINE

R O S SA 17 Anos,6 anos de skate, Curitibanos SC / @alle_skate

Você tem patrocínios ou apoios? Atualmente tenho apoio da @greenfallskatepark Qual o seu maior sonho? Viver de skate O que você tem feito hoje? Tem algo a nos contar sobre os seus treinos e planos futuros? Tenho me dedicado bastante nos meus treinos, e estou buscando fortalecer a cena do skate em minha cidade, a uns 3 meses atrás dei início a um projeto de escolinha de skate voluntária, onde ensino o pessoal a manobrar, tenho que admitir que é muito satisfatório ver o pessoal evoluindo e deixando de lado o medo e a vergonha e saber que tenho parte nisso. Maior dificuldade em ser skatista na sua area? Minha região é um tanto quanto desfavorável no quesito skate, tem poucas pistas de qualidade para evoluir, poucas skates shops que fortalecem a cena do skate e poucos praticantes, a maior parte do tempo treino sozinha, isso dificulta o aprendizado de novas manobras, porém vejo o lado bom disso de que criei meu próprio estilo para manobrar. Fale um pouco sobre seu foco para 2021? Em 2021 quero continuar focada em meus treinos e na escolinha de skate, espero que ano que vem essa pandemia tenha fim e possamos reunir a galera nos movimentos novamente. Mensagem/Agradecimento? Gostaria de agradecer a Deccs Magazine pela oportunidade de compartilhar um pouco da minha história. Uma frase? Seja sua própria motivação! 20 - Deccs Magazine

Fotografo: Arquivo pessoal Manobra: Blunt to smith


Fotografo: Taiara Daros Instagram: @taiaradarosphoto Manobra: Wallride

Deccs Magazine - 21


CHECK ESPAÇO

Skatista: Alan Instagram: @alan_carveboard Fotografo: Sid Pics Instagram: @sidpicsfotografo Manobra: FS FULL



CHECK Fotografo: Sid Pics Instagram: @sidpicsfotografo

SKATER: RODOLFO LG COSTA - INSTA : @FEEBLEDAGGER - MANOBRA: BLUNT SLIDE 24 - Deccs Magazine


CHECK

Fotografo: Sid Pics Instagram: @sidpicsfotografo

SKATER: RICARDO FACCHINI - INSTA : @TORRES_FACCHINI - MANOBRA: BONELLES Deccs Magazine - 25


CHECK Fotografo: Sid Pics Instagram: @sidpicsfotografo

SKATER: MARCEL - INSTA : @VIVENDO_LONGBOARD_ - MANOBRA: NOSE WILLY 26 - Deccs Magazine


CHECK

Fotografo: Sid Pics Instagram: @sidpicsfotografo

SKATER: TCHELLO ( LONG4LIFE ) - INSTA : @TCHELLO - MANOBRA: FLIP BODY VARIAL Deccs Magazine - 27


CHECK Fotografo: Sid Pics Instagram: @sidpicsfotografo

SKATER: ALAN CARVEBOARD - INSTA : @ALAN_CARVEBOARD - MANOBRA: HIPPY JUMP 28 - Deccs Magazine


CHECK

Fotografo: Sid Pics Instagram: @sidpicsfotografo

SKATER: VICTOR HUGO - INSTA : @_VTR.HUGO - MANOBRA: HALF MOON Deccs Magazine - 29


MATÉRIA // SKATE PARK

GREENFALL SKATE PARK

Fotógrafo: Bárbara Oliveira Insta: @barbaraoliverphoto

Kemily Suiara ( @kemily_suiara ) F/s feeble

A

Greenfall começou de um rolê entre amigos, após algum tempo utilizando apenas o barracão e a miniramp, surgiu a A oportunidade de construir um bowl indoor de madeira. Foi então que o negócio tomou proporção, tornando-se, com a inclusão de uma área de street, um skate park indoor de responsa. Logo caiu nas graças da galera, pois era algo que para muitos era só um sonho. Para atender a demanda de entretenimento foi criado um bar que atraiu pessoas de todas as tribos, skate, música, arte e outros esportes. Hoje a pista conta com uma miniramp, um wallride, três 45, dois quarter, um caixote e uma savana, além de claro, a prata da casa, o bowl. A pista também hospeda artistas dos mais diferentes gêneros, com shows todas as sextas-feiras até as 4h da manhã, além de transmissão de jogos e campeonatos, autosserviço de chopp artesanal, drinks e porções. A ideia para os próximos anos é incrementar ainda mais a cena, trazendo entretenimento para todas as idades e públicos, sempre focando no esporte, no respeito e na diversão. 30 - Deccs Magazine

o


ESCOLA DE SKATE / MATÉRIA

MINAS SKATE CREW

o O

movimento de skate Minas Skate Crew surgiu em meados de 2018, na cidade de Curitibanos –SC. Feito por amigos e crianças e voltado para a participação coletiva. O movimento, apoia e caminha junto com outros projetos, prezando o skate como uma possibilidade socioeducativa. A aproximação com o mundo do skate, da arte e da musica é uma ferramenta educacional que leva a uma transformação social. Dentro do movimento, surgiu o projeto Aprender Dropando, que é direcionado para aulas de skate que acontecem na Greenfall Skate Bar, localizada na cidade de curitibanos. A ideia do projeto das aulas de skate é estimular a criatividade, a coordenação motora, o equilíbrio, a importância de equipamento de segurança, e levar a todos a chance e o caminho para poder subir em um carrinho. Para maiores informações @minasktctew @greenfallskatepark Deccs Magazine - 31


ESPAÇO // CLICK

LARI

FLOW/CLICK

PINNA

28 Anos, 10 Anos de Fotografo,São Paulo / @laripinna

Quando você começou a fotografar e de onde surgiu a ideia? Comecei mais ou menos em 2010, fotografando meus amigos, mais para registrar e guardar como memória. Foi um processo natural por já andar de skate e estar sempre junto com a galera da pista, vendo as fotografias na revista, assim a ideia de fotografar foi tomando forma. O que te levou a fazer fotos de esportes radicais? Na verdade minha experiência com esporte é só com skate mesmo, ainda não tive oportunidade de fotografar outros esportes. Por que o skate? Começou por influência do meu irmão Ulysses, que me apresentou o skate, depois fui percebendo que o skate não se trata só

32 - Deccs Magazine

de um esporte, mas também de como você se expressa e interage com o mundo, e por meio da fotografia todo esse contexto se torna eternizado. Você viaja muito a trabalho? Isso é uma vantagem da profissão? Não, por conta da pandemia esse ano não foi possível. Qual foi o evento em que você mais gostou de trabalhar? Ou mesmo uma trip para algum lugar… Toda vez que eu saio na missão pra andar ou fotografar é da hora, mas uma trip que gostei muito foi quando eu vim pra São Paulo com o Thiago e o Neto Ilhabela, a gente ficou na casa do Sandro Sobral que apresentou alguns picos clássicos da capital.

No skate, qual é o atleta que você acredita ter um grande potencial e pode se destacar nos próximos anos? Gosto muito do skate da Giovana Dias, acho que ela tem um skate diferente, manda bem na ruas e nas competições. Quais são os teus objetivos para o futuro? Evoluir, no skate, na fotografia e realiza meu sonho de através do skate conhecer o mundo. Para finalizar, você é tão bom no skate quanto na fotografia? Poxa quem me dera, eu ainda estou no processo de aprendizado, tanto no skate quanto na fotografia. Agradecimentos? Agradeço meus pais e meus irmão que me apoiam nessa caminhada, meu parceiro Thiago, ao Sandro Sobral nosso padrinho aqui em São Paulo e a todos os meus amigos dos rolês de domingo sagrado!


Ulisses Muricy ( @ulissesmuricy ) Bs Croocke

Thiago Costato ( @thcostato ) Halfcab

Débora Badel ( @deborah_badel ) F/s grind

Manobra: wall ride Deccs Magazine - 33


ESPAÇO // OLDSCOOL

MARCELO

FLOW/OLDSCOOL

TOSCANO

M

Se apresente aos leitores? Marcelo Toscano, 45 anos, 35 anos de skate, natural de Mococa-SP, skatista Pro Master/Legend, criador da Skate Expo, árbitro CBSK p/ eventos amadores, promotor e organizador de eventos, especialista em qualidade e analista freelancer de marketing. Como se interessou pelo skt ? Comecei pegando emprestado de um amigo um H Prol model Dinho; curti. Aí achei no lixo minha primeira revista de skate: uma revista Overall com o Hawk e Lance Mountain na capa fazendo um double no evento da Sea Club aqui no Brasil; achei muito loco! Conheci um skatista de verdade no bairro (o Fábio Raspadinha) e assim comecei a viver o lifestyle: liberdade, auto realização, resiliência, autoestima, viver lugares, pessoas e culturas diferentes. Assisti o Grito da Rua; aí descabelei de vez. Sua família te apoiou no inicio? Não apoiou nem no início e nem apoiará no fim. Mas o skate ensina você a correr atrás do que quer, focar, ser você mesmo e dane-se o resto. Engraçado que quando entrava dindim do skate em casa ninguém falava nada né, até sorria. Pra variar pessoas pequenas acham que o dinheiro justifica tudo. Quais são seus patrocínios? Saí das marcas para cuidar do projeto Skate Expo; sou eternamente grato a elas. Danilo Willian Personal Trainer (do Centro de Treinamento União ABC) foi e continua sendo muito importante pra mim. Sem ele eu não estaria fazendo street até hoje. Sempre que preciso ele me dá uma força. Entre patrocinios e apoios já passei pela Gobby, Nagshead, Subúrbio, Santa Rua, Sessions, Sub Street Company, Eclipse Skatepark e Expansão Skatepark. Conte um pouco de sua historia ? Nos 80's andava de skate somente com os amigos pelo bairro e arredores. Assistíamos juntos o Grito da Rua e íamos às vezes para algumas pistas: Campon, Stones e Ultra. Foi assim até eu começar a me interessar cada vez mais pelo universo skateboarding. Entrando nos 90's eu comprei minha primeira revista gringa (uma Transworld) e vi que o skate estava mudando. Fui para a Prestige Skatepark e vi que eu estava "parado" nos 80's ainda; vi muitas manobras diferentes, rodinhas pequenas, tênis com o cano cortado (nos 80's era só cano alto), calças largas, músicas legais e diferentes do skate rock e punk rock...

45 Anos, 35 anos de skate, Mogi das Cruzes-SP. / @skateexpobrasil

rolezinho até meados de 1998 quando comecei a andar direto na Expansão Skatepark. Fui andando cada vez mais e lá resolvi voltar com tudo e do jeito certo: patrôs, eventos e mídia. Na antiga Espraiadas troquei mó idéia com o Alê Vianna pra isso, pra ter um mínimo de direcionamento, ver se eu estava no caminho certo. Em 2002 voltei pro mercado pela Sub Street Company, uma marca bem pequena que acabara de nascer em Campo Limpo Paulista-SP (muito grato!!!). E estou até hoje com 4.5 no skate Graças à Deus! Às vezes nóis corre uns champ né! Rsrsrs! Sou o criador da Skate Expo, iniciativa que busca oportunidades para as empresas brasileiras do skate, além de árbitro qualificado pela CBSK para eventos amadores. Até onde o skate te levou ? Mestre, o skate me levou a conhecer muitos lugares e coisas legais, pessoas incríveis, culturas diferentes, músicas foda, formou minha autoestima, minha resiliência, me deu um filho lindo, me deu juventude, moradia com melhor qualidade de vida e agora uma mulher que hoje e sempre é a minha rainha! Zuzy!! Conte sobre a tripe que mais marcou ? Cara, foram tantas! No skate a gente viaja muito; é difícil falar... Primeira vez viajando de avião com uma modelo ao lado visitando a Bahia e comendo abará, no evento de primeiro mundo da Qix em Novo Hamburgo-RS ser super bem tratado lá e ser elogiado por manobrar, trampar no mundial de freestyle na pista do Chorão em Santos-SP a convite do Per Canguru e assim praticar o inglês, dormir no chão sobre o papelão eu e o Marcelo Tché no posto de gasolina em Ribeirão Preto-SP porque os hotéis estavam lotados ou caros demais, conhecer a linda Poços de Caldas-MG e lá se atracar com uma menina igualmente linda... Arbitrar evento em Avaré-SP onde sumiram com a premiação, meu cachê foi uma camiseta e o político safado confessou que as marcas no cartaz era somente

arte; elas não tinham entrado no evento (fdp!)... Em companhia do Betinho Pires (RIP) conhecer Indaiatuba, apertar o organizador até ele literalmente chorar e assim pagar nossos cachês como prometido e ver (novamente) que alguém sumiu com a premiação... E assim vai. Tá aí o que veio na minha mente agora; é muita coisa, são muitas vivências! Para finalizar, deixe uma mensagem para os Leitores? Vá pra cima do que você quer, só você é responsável por sua felicidade e não os outros, faça o seu corre no seu tempo mas faça o corre. "O sucesso é ser feliz" (Roberto Shinyashiki). Agradecimento? Com certeza! Deus, Danilo Wilian (União ABC), Gobby, Nagshead, Subúrbio, Santa Rua, Sessions, Sub Street Company, Eclipse Skatepark, Expansão Skatepark, CBSK, FPS, ASZS, Tadeu Ferreira, George Hato, Marcelo Tché, Paulo Folha, Osmar Fossa, Adriano Caldas, Alê Vianna, Leo Scauri, André Hiena, Renatinha Cristina, Betinho (Lifestyle), Guto Jimenez, Cesar Gyrão, Per Canguru, Chorão, Cecília Mãe, Jeorge Simas, Fábio Okasaki, Marcos Hiroshi, Rodrigo Kbeça, Homero Nogueira, Cristina Sininho, Diorandi Nagao, Uriel Baesso, Hélio Greco, Claudinho e Leone, Rogério Chiarella, Fisioterapeutas (Gustavo Toledo, Rene Higashi, Amanda Mayrink, Iuri Fioratti e Thais Ayala), Rose Volante, Kenzo Toscano (meu filho lindo, te amo), Suzana (minha rainha meu amor), ONG Social Skate, vários skaters de MG-SP-RS-SC-BA, Fábio Raspadinha, Família Huber, Família Wlaczyga, Mariana Miyuki, Wallace Willians, Vandeir, Flavinha Silva, todos parceiros da Skate Expo, Stronger Trucks, Really S/A, Fifty Skt Art, CampeonatosdeSKATE.com.br, Tecpremium, todos que me contrataram como árbitro, locutor ou organizador de campeonato, ex-namoradas, todos que deram uma força seja ela material, virtual, emocional ou simplesmente um like. À Deccs Magazine eternamente grato pelo convite e oportunidade. Uma frase? Fé, força e foco.

Enquanto meus amigos curtiam continuar no mesmo skate, eu fui por conta própria aos poucos em picos diferentes, mudando meu estilo, meu skate e aprendendo manobras mais modernas. A primeira foi o Impossible por "culpa do Ed Templeton!" Rsrsrsrs! E assim foi indo até eu correr meu primeiro champ amador no Shopping Pirituba em 1992, a Etapa Brand-X do saudoso Rogério Antigo. Com o apoio moral e material da minha crew, em 1994 corri o primeiro champ profissional: o Fruto Verde Pro no Parque do Ibirapuera. Estava nervoso pacas; errei um monte (rsrsrsrs) ! Eu não corria muitos campeonatos, então não tinha psicológico para tal; o skater Betinho da Lifestyle deu um suporte lá. Eternamente gratooo!! No mesmo ano tomei uma vaca feia e tive trauma na uretra com direito a hemorragia e cistostomia (joga no pai Google e vê lá). Por conta disso fiquei só no 34 - Deccs Magazine

Acervo: Skate Expo / Manobra: Fs full slide


Acervo: Skate Expo / Manobra: fs Flip

Acervo: Skate Expo / Manobra: Fs Smith Deccs Magazine - 35