Deccs Skateboarding Magazine #22 - Revista Skate

Page 1


Maurício Gouveia

31 anos, 19 de skate Insta: @mauricio_gouveia Cidade: São Miguel Paulista Patrocínio: Sloven Skateboarding Fotografo: António Cipriano Insta:@antonio.cipriiano Manobra: Nollie Backside noseblunt

02 - Deccs Magazine


RODRIGO RIBEIRO Fotografo: Leandro Almeida Instagram: @almeida.skatephoto Manobra: S/S Ollie

MOMENT Idade: 33 Anos Tempo de skate: 20 anos Cidade atual onde mora: Suzano SP insta: @billirod

Na noite de quarta feira recebi um convite da Revista Deccs Magazine,onde eles me convidavam para expôr meu trabalho na edição de aniversário de 1 ano da revista,muito empolgado com o convite na sequência dei um salve para meu mano Rodrigo Ribeiro, contei pra ele sobre esse convite e já o escalei pra uma sessão, dias antes já estávamos com a ideia de colar em um pico para fazer essa missão,só não tínhamos um destino para esse registro rsrsrs e esse convite caiu como uma luva, marcamos a sessão para domingo dia 06/08 /2020, dia perfeito e um sol de rachar a cuca mas valeu cada click e o esforço nessa missão e o resultado foi esse S/s Ollie perfeito. Na cidade de Itaquaquecetuba SP. Desde já agradeço imensamente ao espaço concedido pela Deccs Magazine e a cada um que esteve na missão comigo nesse dia muito especial

Minha namorada Elaine, minha Linda enteada Lavínia,Bruno Maranhão e Rafaela.

Editorial

///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////// DIRETOR EDITORIAL : ANDRE PAIVA Editor Revista : ANDRE PAIVA REVISÃO : ANDRE PAIVA EDIÇÃO: OUT DIA 01 ED: N22

REDAÇÃO: ANDRE PAIVA CORREÇÃO: BRINA FERNANDES COMERCIAL: A N D E R S O N F E R N A N D E S , L U I S S I LVA ASSINANTES : www. SHOP.DECCSMAGAZINE.COM.BR

A REVISTA DECCS MAGAZINE É UMA PUBLICAÇÃO QUINZENAL DCS Agradecimento e novidades

ANDRE PAIVA

Salve!! Eu sou Andre Paiva satisfação total, Chegamos na edição N22, gratidão a todos que estão abraçando a Revista Deccs Magazine de uma maneira incrível e acolhedora, Gratidão por todos que estão na edição N22 e aceitaram o desafio de tão pouco tempo. Gratidão também a todos os Fotógrafos e todos os leitores que estão sempre marcando presença nas edições Decimal.

 

Indice

ANSELMO CARVALHO: RETRATO - GABRIEL JR: FLOWAM - JEFERSON LIU: FLOWAM - GABRIEL BATISTA: FLOWAM - RICHARD GOMES: FLOWAM - VICTOR HUGO: FLOWPRO - RICARDO TOSSI: FLOWGIRL - LAYLA SOUSA:

10-15 02 04 05 06 07 08 09

ANUNCIANTE - COMPLY: CHECK: CLICK - LEANDRO ALMEIDA: VIDEO PARTE: MATERIA - ONG SOCIAL SKATE: COLUNA- LUCIANO PT: ANUNCIANTE - MCTWIST:

16-17 18-23 24-25 26-27 28-29 30 31

CAPA: Anselmo Carvalho esta em nossa capa de Out N22 com um Ss Ollie incrível, acompanhe a Entrevista inédita. Corre lá Pag, 10-15. Deccs Magazine - 03


FLOW-AM

de skate na rua de casa, ai ganhei um de brinquedo no meu aniversário e foi onde tudo começou... Sua família te apoiou? Minha mãe e meus irmãos sempre me apoiaram me dando maior suporte no corre do skate dentro do que podiam fazer sempre me ajudaram... Quais são seus patrocínios? Hoje tenho patrocínio da No Comply Skate Shop, sou Flow na Wood Light Decks, tenho total suporte na área da saúde com o Pedro Drumond Nutricionista e o Dr. Delcio Lima da clínica CEAD...

JEFFERSON LIU 28 Anos, 18 anos de skate, Itabira MG @Jefferson.liu2

Se apresente aos leitores? Meu nome é Jefferson Almeida conhecido como Liu, natural de Itabira cidade do interior de MG, Skatista Amador tenho 28 anos de idade e 18 anos de skate... Como se interessou pelo skt? Me interessei pelo skate aos 10 anos de idade vendo meus amigos andando

Como esta sendo sua correria no cenário Amador? Ainda não vivo de SKATE, trabalho em um outro seguimento paralelo mesmo assim arrumo tempo para fazer o corre de fazer algumas fotos, participar de campeonatos, viajar pelo skate e filmar, pois estou com um projeto para um futuro bem próximo em fazer um documentário apresentando o Skate de Itabira e picos da cidade, aguardem novidades... Para finalizar, deixe uma mensagem para os Leitores? Ande de Skate por amor, valorize quem corre do seu lado, seja grato pelo que tem e continue remando...

Esta filmando para alguma vídeo parte? Qual? No momento não estou filmando para nenhuma vídeo parte, a ultima que lancei foi a The Dream uma vídeo parte independente que esta disponível no canal do 12mm skate no youtube, vocês podem dar uma conferida lá... E música, qual som instiga você nos roles? Um bom RAP nacional.

Acredite no s eu sonho!

Foto: Wanderley Vieira Insta: @wandivieiraphoto Manobra: Bs rock Cidade: Caxias do Sul / RS

04 - Deccs Magazine


FLOW-AM

GABRIEL BATISTA 21 Anos, 11 anos de skate, Marília - Sp @Insta_neta98

Se apresente aos leitores? Meu nome é Gabriel Batista tenho 21 anos, sou do interior de São Paulo” Marília,e estou na correria do esporte que tanto amo. Como se interessou pelo skt? Me interessei por skate quando tinha 10 anos de idade quando vi uns amigos andando na escola,então comecei a pegar skate emprestado eu andava todos os dias, foi quando montei o meu primeiro skate com peças ganhadas e o amor pelo esporte ao longo do tempo foi crescendo hoje com 11 anos pratico o esporte me sinto realizado. Sua família te apoiou? Minha família nunca foi muito a favor por conta de lesões e fraturas que tive durante meus 11 anos de skate.

Foto: Thiago Gonçalves Insta: @Thiagofotografia Manobra: Frontside noseslide

Quais são seus patrocínios? Não tenho patrocínio! Esta filmando para alguma vídeo parte? Qual? Estou filmando uma vídeo parte sem marca e sem apoio somente meu skate E música, qual som instiga você nos roles? Eletrônicas acho uma ótima escolha. Como esta sendo sua correria no cenário Amador? Não sou muito fã de campeonatos, me sinto melhor andando e gravando na rua.

a, A vida é como uma pessoa bobo ra. em i va você só nota quando se

‘‘

‘‘

Para finalizar, deixe uma mensagem para os leitores? Nunca desista de seus sonhos e corra atrás do que é seu!

Foto: Thiago Gonçalves Insta: @Thiagofotografia Manobra: Flip

Deccs Magazine - 05


FLOW-AM Foto: Pedro Jorge Machado Insta: @pepeshootingsk8 Manobra: FS Boneless

RICHARD GOMES 22 Anos, 10 anos de skate, Guará 2 -DF @richardgomesbsb

Como se interessou pelo skt? Tinha uma pista de skate de madeira na antiga cidade onde eu morava, Recanto das Emas - DF, sempre passava por lá e via a galera andando e já despertava algo dentro de mim, pouco tempo depois foi construíndo uma skate park próximo da minha casa e foi quando tudo começou a acontecer.

‘‘

o do progresso. ig im in r io p o é O medo melhor de si! o re p m e s e u q s Bu

‘‘

Se apresente aos leitores? Meu nome é Richard Gomes, tenho 22 anos de idade e skatista a quase 11 anos, sou de Brasília e atualmente moro na cidade do Guará 2 - DF, gosto de andar de skate nas ruas e nos bowls carregando sempre o respeito e a humildade.

Sua família te apoiou? Sou muito grato aos meus pais! Meu primeiro skate foi dado de presente de aniversário por eles mesmo, em um ano eu já estava competindo e eles sempre que podiam colocavam eu e meus amigos no carro e nos levavam para os eventos. Quais são seus patrocínios? No momento sem contratos assinados, mas eu tenho uma parceria de longa data com a HOOKAH thug, a MASSA Skateshop e a XORK Skateboard. Esta filmando para alguma vídeo parte? Qual? Estou filmando para um novo projeto independente previsto para ser lançado em 2021 com premiere no Setor Bancário Sul, um pico clássico do skate brasileiro e onde eu treino frequentemente, depois o vídeo provavelmete ficará disponível em meu canal no YouTube. E música, qual som instiga você nos roles? Na sessão eu gosto de ouvir muito rock e rap, me da um gás brabo 06 - Deccs Magazine

Foto: Jhose Silva Insta: @zexterpro

Manobra: FS Tail Slide 270 out

escutar Rage Against The Machine,

Beastie Boys, Black Sabbath, Racionais MCs, Planet Hemp, Sabotage, Three 6 Mafia, Pentagram, entre muitos artistas nacionais e internacionais esses são os que ouço com maior frequência. Como esta sendo sua correria no cenário Amador? Deixo as coisas fluir naturalmente treinando e me divertindo,andando de skate com amigos, competindo em eventos pelo brasa sempre que dão certo os recursos, registrando

as sessões de ruas e de bowls semanalmente com os parceiros. Nesse atual momento de pandemia estou mais caseiro e dedicado à minha família enquanto espero a poeira baixar para poder voltar com o mesmo foco de antes sobre o skateboard. Para finalizar, deixe uma mensagem para os Leitores? Ande de skate e seja livre! Sinta o prazer da liberdade quando se está remando com seu board em meio ao caos rotineiro da selva de concreto.


Como se interessou pelo skt? Meu interesse pelo skate começou quando frequentei a igreja Bola de Neve na qual tinha uma mini ramp nos fundos da igreja. Sua família te apoiou? Desdo começo sempre tive o apoio dos meus pais. Quais são seus patrocínios? Meus patrocinadores são Black sheep (@blacksheepskate) e Arqaskateshop (@arqaskateshop)

VICTOR HUGO 21 Anos,7 anos de skate, São Paulo/SP @vitinhoskateboh

FLOW-AM

Como esta sendo sua correria no cenário Amador? Graças a Deus aos pouco com muito empenho e dedicação estou conquistando meu espaço na cena. Para finalizar, deixe uma mensagem para os Leitores? Se tem um sonho não desista persista dedique-se que irá dar certo.

Esta filmando para alguma vídeo parte? Qual? No momento não estou filmando nenhuma vídeo parte.

E música, qual som instiga você Se apresente aos leitores? Me chamo Victor Hugo Pereira Borges nos roles? Curto ouvir rap um trap. mais conhecido como Vitinho

e faço u q o o m ‘‘ A skateboard pre. para sem

‘‘

Foto: Leandro Almeida Insta: @almeida.skatephoto

Manobra: Nollie Backside Noseslide

Deccs Magazine - 07


FLOW-PRO

a vida tudo é solúvel. Então ‘‘Ness sejamos humildes

‘‘

e sublimes.

Fotografo: Edson Kitano Instagram: @edsonkitano Manobra: Bs Air in to bank

RICARDO TOSSI 35 Anos, 21 anos de skate, São Bernardo @ricardotossi.original Como foi seu início no skateboard? Onde tudo começou? Meu primeiro contato com skate foi em um condomínio que morei, lá já tinha uma movimentação de skate e então comecei a me interessar. Depois mudei para o centro da cidade (São Bernardo do Campo) e para bairros que tinha muito skate, e comecei a andar brincando bastante, também muito como meio de transporte, aí depois descobri as pistas de skate, manobras e toda a cena, daí pra frente muito skate na veia. Fale um pouco sobre a cultura do skate e a necessidade de mais valorização para o esporte? Falar sobre a cultura skate é muito vasto, é infinito. O skate tem muitos "braços" e muitas vertentes. Parto do princípio que você tem que gostar e amar muito. Quando o skateboard foi criado, o cara só estava pensando em sentir a velocidade, a liberdade e se divertir enquanto se desafiava. Eu acredito nisso também e sou feliz assim em cima do skate. Mas tem o skate esporte também, o mercado disso... E essa parte tem que ser tratado com cautela como você agiria com uma empresa em que trabalha. Na minha estrada me profissionalizei e sempre cobrei seriedade e compromisso nas empresas que tive parcerias. Partindo da ideia que se a empresa quiser por um outdoor de qualquer espécie ela tem que arcar com os investimentos disso, tal qual como ter funcionários. Quando a empresa se compromete a patrocinar alguém, ela tem que investir, o skatista tem a casa e os compromissos, ele veste a roupa, coloca adesivos, ele é um outdoor, ainda forma opinião, está em vários lugares, influência, vende, participa na aprovação de produtos na linha de frente, com o próprio "couro" RSRS... Não pode ser tratado de qualquer maneira. Mas nosso mercado é amador, nosso Brasil não colabora. Mas de geração em geração vejo que aos poucos vem melhorando. 08 - Deccs Magazine

E no geral skate é livre, é lifestyle, é esporte, é terapia, é o que o cidadão que estiver no skate quiser que seja. Quais são seus patrocínios? Agora estou com a Kemp Skates. Uma fábrica de shapes em Itapira no interior paulista que além de fazer shapes para varias marcas, tem suas coleções próprias, inclusive pro models. Eu tenho três modelos assinados na Kemp Skates. Esta filmando para alguma vídeo parte?Qual? Sim. Esse ano sai mais um pro model e estou fazendo uma parte independente para soltar no lançamento.

E música, qual som instiga você nos roles? Eu gosto muito de música, eu toco. Tenho um gosto bem variado, mas CBJR, Bob Marley, Ray Charles e Tim Maia sempre estão envolvidos. Como esta sendo sua correria no cenário Pro? Estou fora de grandes competições tem cinco anos. Mas estou sempre produzindo material. Tenho algumas atividades também como o projeto de mais de 15 anos com aulas e treinos de skate, trabalho na secretária de esportes de SBC com circuito municipal, revitalizações de pistas, movimentações de skate pela cidade. Para finalizar deixe uma mensagem para o cenário do skate? Ame isso e o skate te fará bem.


FLOW-GIRL

LAYLA SOUSA 17 Anos, 8 anos de skate, Messejana - Ceará @layafrodite_skt Se apresente aos leitores? Sou conhecida como Layafrodite, tenho 17 anos e 8 meses de skateboard, vivo todo dia momentos inesquecíveis que a vida de skateboard me proporciona, nessa entrevista irei contar um pouco da minha trajetória. Bom rolê a todos yeaaah.

Qual foi o maior incentivo? Maior incentivo foi meu namorado que anda todo dia e através dele e das amizades dele eu me inspirei a viver o skateboard. Qual manobra foi a mais difícil? A mais difícil é o flip que eu estou tentando acertar faz 2 meses. Que tipo de som você curte ouvir para andar? Gosto bastante de música clássica brasileira, me sinto mais leve. Você tem patrocínios ou apoios? Sou professora de uma escolinha de skate que ajuda as crianças a praticar skateboard, recebi meus trucks e outras peças do skate usados do mesmo que as crianças usam. Qual o seu maior sonho? Meu maior sonho é ser reconhecida

‘‘

que quiser ser, Você pode ser o da sua vida. pois és o artista

por todo meu esforço é inspirar várias pessoas assim como serviram de exemplo para mim. Acredito que o impossível é só questão de tempo, eu quero que todos meus objetivos se tornem realidade. O que você tem feito hoje? Tem algo a nos contar sobre os seus treinos e planos futuros? Eu moro só com a minha avó, e eu quero muito arrumar um meio de poder ajudar nos gastos de casa, as vezes levo pastel para vender nas pistas de skate em que ando. Estou treinando mais esses dias pois quero evoluir logo. Assim que a pandemia acabar irá ocorrer um campeonato da escolinha e eu quero estar preparada para participar e ajudar. Maior dificuldade em ser skatista na sua área? A maior dificuldade que eu enfrento por ser skatista é os gastos com as meias e tênis que sempre rasgam e

‘‘

Quando você começou a andar de skate? Como foi esse começo? Desde 2013 eu usava o skate como meio de transporte, como eu era nova não pensava em levar isso a sério então assim que meu skate quebrou eu parei de praticar. Em 2020 eu decidi voltar e aprender manobras pois fiz amizades com skatistas e ver esses rolês me inspirava muito. Setembro eu completei 8 meses de muitas amizades e momentos incríveis que o skateboard me proporcionou, mando várias tricks e estou sempre procurando melhorar. Ando de skate todo dia, vou depois do almoço e as vezes fico até de noite, no terceiro mês andando eu aprendi: ollie, frontside rock, shov it, fifit, e o 180.

Foto: Francisco Everton Insta: @17skins Manobra: Frontside shove it

a dificuldade de locomoção, as vezes os transportes públicos não param para skatistas. O skate feminino ainda sofre brincadeiras de mal gosto mas as mulheres estão se apoiando e ajudando em tudo, a união das minas facilita muito na divulgação e nos rolês. Fale um pouco sobre seu foco para 2020? Eu estou muito feliz por toda essa evolução e esse momento gratificante que está acontecendo, não reclamo ou sinto pena de quem eu era no passado pois tudo é aprendizado e eu estou sempre aprendendo a cada dia. Fique à vontade para se expressar a todos que estão lendo sua entrevista: * Vão te julgar do seu sonho, porque não vai ser eles que estarão construindo e quando você chegar lá, vai perceber que valeu a pena não se importar com cabeças fechadas.

Deccs Magazine - 09


ANSELMO CARVALHO 10 - Deccs Magazine


Insta: @anselmocarvalho012

Fotografo: Vinicius Branca Insta - @viniciusbranca Manobra - Bs Flip Deccs Magazine - 11


S

SKATE - PRO

ou Anselmo Carvalho, skatista profissional da região Vale do Paraíba – SP e vou contar um pouco do que o skate significa sentimentalmente pra mim. O skate entrou na minha vida por acaso, foi quando comecei a ver os caras mais velhos andando na minha rua. Quando consegui meu primeiro skate e estava andando sozinho na rua de casa, surgiram dois manos: Everton (Budega) e Thiago Barbosa. Eles andavam de skate em uma praça perto de onde eu morava e me convidaram para ir junto. Uma das coisas mais legais que o skate proporciona é fazer novas amizades e andar em lugares diferentes. Essa praça se chama Caetés e andar de skate lá virou uma regra. Conheci vários manos e também comecei a colar nos picos dos outros bairros pois, na época, não havia pista na minha cidade (Guaratinguetá-SP). Nessa conexão, conheci um mano chamado Luis Fernando (Fernandão) que me apresentou os vídeos de skate. Comecei a colar na casa dele pra assistir antes das sessões. Ele me emprestava as fitas e isso me fez criar amor pelas vídeo partes e pelo skate de rua. A fase entre começar a andar de skate até correr meu primeiro campeonato amador foi divertida demais! Acredito ser o melhor,e claro que todos skatistas precisam dessa vivência, entender como é divertido andar, conhecer lugares, pessoas e como isso ajuda na identidade pessoal e social. Sempre fui muito

tímido e introspectivo, foi o skate que me ajudou a saber lidar com várias situações da vida, porque estava sempre envolvido em conjunto de um grupo de pessoas que gostam da mesma coisa, como se fosse um porto seguro de amizades e aprendizados. Com o passar dos anos, já como amador, eu trabalhava pra ter meu dinheiro e buscava estar sempre no meio do skate. Nesse corre de trampar e andar de skate, eu consegui correr alguns campeonatos amadores pelo Brasil que, na época, meus parceiros Jonas Silva, Thiago Barbosa e o Lucas Silva (Minhoca) me ajudaram a colar. Estavam sempre nas sessões comigo, sem eles eu não teria conseguido fazer esse corre de colar nos eventos e ir pra outras cidades. Mesmo não sendo muito bom em campeonatos, consegui ir bem em alguns importantes como Sampa Skate e a Copa Rio. Essa situação entre gostar e não gostar de campeonatos, fez com que eu ao longo desses eventos, tomasse algumas atitudes, como colar em algum evento que eu tinha chances de ir bem e não participar só pra curtir a confraternização e também, uma vez (a única vez) que fui decidido a ganhar um Game Solo, ganhei, mas não me diverti tanto. Aprendi a lidar com os eventos de uma forma mais leve, querendo andar de skate, porém não querendo ganhar a parada. Assim, consegui fazer mais amizades e me divertir mais nos eventos em que participei. Com essa experiência em campeonatos eu percebi que eu gostava mais de filmar na rua, me sentia muito mais a

vontade, mais focado e mais alegre. As condições de fazer esse corre de filmagem sempre foi difícil, mas o Lucas Silva (Minhoca) tinha uma câmera e sempre me chamou pras missões me ajudando a entender como é trampa com a ideia de uma vídeo parte, guardar as imagens e ter todo esse carinho em projetos. Com o passar do tempo, me vi na necessidade de ter meus próprios equipamentos para produzir mais material. Conquistei meu primeiro carro, um gol quadrado 94 e uma câmera “hdzinha” para que eu pudesse fazer meu corre mais independente, ou seja, sempre reverti o dinheiro do meu trabalho para o próprio skate. O skate me proporcionou novas amizades com pessoas de ramos artísticos, músicos, videomakers, fotógrafos, designers e essa conexão me fez entender como o skate é uma arte em que nós soltamos nas manobras todo nosso estilo de viver e de ser como ser humano. Com o passar dos anos, fui amadurecendo e tratando o skate de uma forma mais profissional, assim com essa mentalidade comecei a me envolver com patrocinadores, mas eles não vieram do céu. Foi difícil, foi demorado, foi complicado, mas aconteceu! Primeiro entrei para uma skateshop (Four Skate Shop), depois de um tempo em uma marca de roupas (Kap One) e mais pra frente na marca de shapes (Tape Skateboard). No meio disso, entrei em outras marcas tipo flow, como meu primeiro apoio da Resistence Skate Shop entre outras parcerias temporárias, das quais sou muito grato.

Fotografo: Juliano Fernandes Insta: @julianofernandes_zegota Manobra: Ss Heel 12 - Deccs Magazine


Fotografo: Vinicius Branca Insta: @viniciusbranca Manobra: Nollie bs Tail Deccs Magazine - 13


Eu já com os patrocinadores que me apoiavam com material e ajuda de custo financeiro, larguei meu trampo e decidi lutar pelo skate totalmente. Tive a ajuda da minha esposa Caroline Lino nessa decisão e de amigos que acreditavam no meu sonho. Comecei a trampar numa vídeo parte e nesse tempo consegui viajar por algumas cidades do Brasil e até para o exterior, focado nas imagens e também em correr os campeonatos. Esse corre durou três anos, sendo que durante um ano e quatro meses fiquei parado devido a uma cirurgia no pé, mas quando voltei a andar, consegui terminar a vídeo parte. A parte foi editada pelo Amura Omar que saiu na Cemporcentoskate. Junto com as filmagens, fiz fotos com Toni Marquez e Vinícius (Branca) que resultou em algumas fotos publicadas em revistas e no livro da Cold Skateboard.

Depois de ter saído nas mídias, corrido bem em alguns eventos e ter ganhado alguns campeonatos de vídeo (que foi uma inovação de uns tempos pra cá), fui convidado para uma entrevista no campeonatosdeskate.com e pude mostrar mais do meu skate e também minha ideologia de vida. Tudo isso resultou na minha profissionalização em 2019 junto às marcas que estavam comigo como amador. Foi uma decisão conjunta enviar meu portifólio e então fui aprovado como profissional pela CBSK (Confederação Brasileira de Skate). O amadurecimento como skatista fez com que eu percebesse o quanto o skate é importante pra mim e o quanto eu o admiro. Percebi o que mais me fascina é que na realidade ninguém sabe andar de skate de verdade, mesmo os Shanes e Pauls da vida não sabem todas as manobras, não acertam as manobras que sabem toda hora e que na verdade é uma eterna luta diária no skate. O destino, a dedicação e a paciência é o que decide aonde o skate vai nos levar. Ter conseguido me profissionalizar e estar sobrevivendo do skate me faz perceber o quanto trampar com o que você

ama, independente do quanto ganha, é ser sempre livre de um sistema que te obriga a ser quem você não é. Por isso acredito muito na frase que diz: “se você não aceita um trabalho que te escravize você já é um revolucionário”. Você não precisa mudar ou conquistar o mundo. O melhor é lutar pra mudar e conquistar nós mesmos, esse é o maior de todos os méritos. Consigo perceber no trabalho que tenho com o skate como é tudo igual. Existem skatistas famosos que já escutaram de, sei lá, uns mil skatistas, falarem que o admiram e queriam ser iguais a eles. Eu nunca tive essa proporção, mas já escutei diversas vezes de skatistas que admiram meu trampo, que se inspiram em mim e essa parada você tem que estar preparado para escutar, preparado para poder retribuir da mesma forma, saber se comportar e por isso eu sempre peço a Deus só o que eu posso suportar, não quero mais do que isso. Skate... se você o ama de verdade ele sempre vai estar na sua vida, independente de patrocinadores ou títulos. Deixar ele ser exatamente o que é, pra você nunca deixar de gostar e ele virar uma frustração. No momento atual da minha vida consegui realizar o sonho de assinar meu primeiro model de shape pela Tape Skateboard e mais pro final do ano vamos soltar uma vídeo parte (comercial) da minha camiseta assinada pela Kap One. Esses são sonhos materializados e eternizados que me fazem ser grato por tudo que lutei. Espero ter conseguido passar um pouco da minha história e do sentimento que tenho pelo nosso mundo chamado skate. Finalizo contando sobre uma conversa que tive recentemente com o meu mano Ronaldo Silva... um dos maiores nomes da arte se chama Vincent van Gogh e esse cara em vida conseguiu vender apenas uma arte. Se em vida você conseguir realizar apenas um pequeno sonho você já se iguala a um dos maiores nomes da humanidade. Sejamos felizes andando de skate independente de qualquer coisa. Obrigado Deccs Magazine.

Fotografo: Vinicius Branca Insta: @viniciusbranca

14 - Deccs Magazine


Fotografo: Juliano Fernandes Insta: @julianofernandes_zegota

Fotografo: Toni Marques Insta: @marquez_foto Manobra: Ss Croocked Deccs Magazine - 15


ALL i NEED


SKATER

Matheus teixeira (@teixeiraskt_) Passo Fundo - RS

@comply_br


Fotógrafo: Gia naccarato Instagram: @gianaccarato

CHECK

Manobra: bs bluntslide

Fotógrafo: Fabio galinha Insta: @fabiomagalhaes Manobra: Nose slide

SKATER: JÚLIO CÉSAR - INSTA : @JULIOCESAR_BCL

SKATER: ANDERSON FERNANDES- INSTA : @ANDERSONFERNANDESMCT

Fotógrafo: Gabriel Bill Insta: @lightsbybill Manobra: Rock and roll

SKATER: DANIEL WAYHS - INSTA : @DANIELWAYHS


Fotógrafo: Gabriel Bill Insta: @lightsbybill Manobra: Front Side Smith

SKATER: LUIZ HENRIQUE - INSTA : @LUIZRIBEIROSKT

Fotógrafo: Fabiano Gonçalves Insta: @fabiano.fotografo_ Manobra: Bs flip

Fotógrafo: Gabriel Bill Insta: @lightsbybill Manobra: Blunt to fakie

SKATER: MORRISSON OLIVEIRA - INSTA : @MORRISSON_OLIVEIRA

SKATER: FLÁVIO AUGUSTO - INSTA : @FLAVIOO_SKT


CHECK Fotógrafo: Anderson Fernandes Insta: @andersonfernandesmct Manobra: Heelflip

Fotógrafo: Álvaro Santos Insta: @alvaro_domingos08 Manobra: Ollie

SKATER: KAUÊ FERNANDES - INSTA : @KAUE_FER10

SKATER: GUILHERME RIBEIRO - INSTA : @ _GUI.LHERME

Fotógrafo: Gabriel Bill Insta: @lightsbybill Manobra: Shove it Heel

SKATER: RAFAEL ESTEVAM - INSTA : @MALAKIAS_SKT


Fotógrafo: Gabriel Bill Insta: @lightsbybill Manobra: Heel Flip

SKATER: RICARDO GOES - INSTA : @RICARDOGOESSKT

Fotógrafo: Gabriel Bill Insta: @lightsbybill Manobra: Front Side Ollie

Fotógrafo: Gabriel Bill Insta: @lightsbybill Manobra: Backside Smith

SKATER: HADRIEL JUNIOR - INSTA : @JUNINHOHADRIEL

SKATER: BRUNO DECKER - INSTA : @BRUNODECKER_


CHECK

Fotógrafo: Gabriel Bill Insta: @lightsbybill Manobra: Ollie

Fotógrafo: Gabriel Bill Insta: @lightsbybill Manobra: Flip

SKATER: RAFAEL OLIVEIRA - INSTA : @ RAFAEL_OLIVEIRASKT

SKATER: JOÃO RODRIGUES - INSTA : @JOAORODSKT

Fotógrafo: Gabriel Bill Insta: @lightsbybill Manobra: Switch crooked

SKATER: HEVERTON FREITAS - INSTA : @HEVERTON_FREITAS


Fotógrafo: Gabriel Bill Insta: @lightsbybill Manobra: Shove it nose grind

SKATER: GABRIEL COSTA - INSTA : @OVELHACOSTA

Fotógrafo: Anderson Fernandes Insta: @andersonfernandesmct Manobra: Rock in fackie

Fotógrafo: Gabriel Bill Insta: @lightsbybill Manobra: Flip

SKATER: FABRIZIO SANTOS - INSTA : @FABRIZIOSANTOS10

SKATER: VITOR GOTA - INSTA : @VITORGOTA_


CLICK

em ângulos, regulagens enquadramentos, regulagens de luz e flashs que ele fazia na sessão. Ao sair do meu antigo trabalho, de Montagem de Móveis na Casas Bahia, eu não sabia em que investir o dinheiro da rescisão, aí ele me deu essa ideia em um bate papo que tivemos, ele disse: " Você curte me ver fazendo as fotos na sessão, vem me perguntar como faço e tals, se interessa no trabalho, por que não investe nessa sua paixão e vê no que dá?" Foi aí que tudo começou, peguei o dinheiro que recebi e investi em cursos e equipamentos. Fui pegando algumas dicas aqui, outras alí e, desde então venho registrando os roles junto aos meus amigos de sessão.

LEANDRO ALMEIDA @almeida,skatephoto

Quando você começou a fotografar e de onde surgiu a ideia? Agradeço aos meus amigos de sessão, minha família e minha namorada que me fez voltar a enxergar esse grande potencial que tenho. Comecei a fotografar em 2011, a ideia surgiu de um amigo, Raul Motta. Ele fotografava nossos amigos andando e eu vivia prestando atenção

24 - Deccs Magazine

O que te levou a fazer fotos de esportes radicais? O único motivo que me levou a me tornar um fotografo profissional, foi o skate. Por que o skate? skate e minha paixão desde criança. Você viaja muito a trabalho? Isso é uma vantagem da profissão? Viajo bastante a trabalho. Conheci diversos lugares através da fotografia de skate. Essa é a vantagem de ser fotógrafo de esportes radicais, conheci lugares onde jamais pensei em ir.

Qual foi o evento em que você mais gostou de trabalhar? Ceara World cup skateboard em FVortaleza e uma trip que fiz para marca Vulk Eyewear com uns amigos em Brasília. No skate, qual é o atleta que você acredita ter um grande potencial e pode se destacar nos próximos anos? Na minha humilde opinião Ivan Monteiro Quais são os teus objetivos para o futuro? Quem sabe não serei um dia, referência brasileira no mundo da fotografia de skate? Viver exclusivamente da fotografia e fotografando skatistas mundo a fora? seria muito top. Para finalizar, você é tão bom no skate quanto na fotografia? Só sei as manobras básicas como ollie,flip e 50-50 rsrsrs. Agradecimentos? Primeiramente quero agradecer a oportunidade que vocês da Deccs Magazine estão me dando para expôr um pouco da minha trajetória na fotografia. Agradeço aos meus amigos de sessão, minha família e minha namorada que me fez voltar a enxergar esse grande potencial que tenho.

Eve Caetano ( @eve_caetano ) 180 fakie pivot

Luan Johnny ( @luanjohnny_ )B/S smithgrind

Bruno Maranhão ( @brunomaranhaoskt ) blunt slide

Renan Goes - Hurricane


Gabriel ( @gabrielg_tk ) b/s ollie fakie nosegrind

Luan Johnny ( @luanjohnny_ ) ollie

Deccs Magazine

25


VIDEO PARTE

Fotógrafo: Lucas ribrodi Insta: @lucasribrodi Manobra: fakie pivot

Conte tudo sobre a correria da Video Parte? Foi literalmente uma guerra haha depois de uma grande mudança na minha vida tive a oportunidade de voltar a Barcelona e fiquei na casa de um amigo de infância Lucas Menis. A casa dele é um pouco afastada do centro de barcelona e todo dia era um corre pra dar o rolê no trem e ir pro centro encontrar alguém pra ir para alguma sessão e filmar alguma manobra. Graças a vários amigos meus brasileiros que moram ou estavam lá me ajudaram nessas missões. A ideia da introdução era fazer uma crítica,

bem humorada, com empresários que estão envolvidos no skate mas não entendem nada. A trilha foi uma homenagem ao meus grupo de rap favorito Facção Central. O vídeo chegou até o dumdum que autorizou esse e qualquer som do facção nos meus vídeos. Fale sobre o Lançamento? O lançamento do video teve que ser somente on-line por conta da pandemia e tive o apoio dos caras do Black Media que fortaleceram muito nesse corre.

Fotógrafo: Lucas ribrodi Insta: @lucasribrodi Manobra: Croked

26 - Deccs Magazine


Fotógrafo: Lucas ribrodi Insta: @lucasribrodi Manobra: Shovet

Deccs Magazine

27


MATÉRIA

Ong Social Skate ongsocialskate

Se apresente? Eu sou Sandro Testinha, Ando de skate a 29 anos, Resido em São Paulo, Vila Matilde, vi o skate lá pela primeira vez, chamou minha atenção, entrou na minha vida como um brinquedo e virou meu hobby, esporte e estilo de vida, trabalho e hoje é a missão que levo de forma pra Social Skate. Como surgiu a Ong Social Skate? Social skate depois de 10 anos pioneiro da fundação casa antiga febem, foi de 2000 a 2010 paralelamente quando eu fazia esse trabalho na febem a Leila Vieira realizava trabalho com as meninas dos semi aberto, Eu era skatista e estudante de biologia, a Leila realizava trabalho com as meninas do semi aberto e eu com a rapaziada do regime fechado, quando ambos trabalhos acabaram em 2010 para 2011, e eu entrei numa Bed, poh que chato não vamos fazer mais tipo estava impactando na vida da garotada e estava meio sem rumo né, ai a Leila me chamou para montar a Social Skate, mais tipo sem estrutura nenhuma, sem estrutura de governo sem empresas envolvidas sem patrocínios, foi na cara na coragem e na raça, então a gente simplesmente abrimos mão da casa que tínhamos e abrimos a sede da social skate e começamos fazer o projeto na rua com 3 skates, 2 rampas e 40 crianças, orgânico natural sem pretensão nenhuma. Qual sua primeira lembrança sobre onde tudo começou? Foi na porta da sede até hoje, claro atualmente Reformada agora somente a sede mesmo, não é mais a casa então erá tudo misturado, sede e casa e a molecada na rua uma barulheira, e a primeira coisa que me lembro que eu vim da fundação casa a gente tinha uma disciplina né regra interna então era bem fácil da atividade física na fundação casa por mais pense que os meninos que estão lá eram violentos e perigosos etc... Mais existe uma disciplina interna mais na rua não tem, então chegou na rua e eu vi pela 28 - Deccs Magazine

primeira vez a molecada se estapeando para pegar skates, Aqui, uns mais forte aquilo que a rua ensina que as vezes não é o ideal e ai a Leila entra no meio da confusão e fala "SKATE É BOM E COM EDUCAÇÃO É OTIMO" então vamos ter educação e ai virou o primeiro lema da ONG, Skate é bom e com educação é ótimo, que dai foi o carro chefe ali, skate é educacional, pois skate competição já tem muitos fazendo tendo campeões o melhor, então agora vamos educar com skate que até o entanto era algo que ninguém fazia, essa seria a lembrança que eu levo da Ong. Conte um pouco sobre as novidades da Ong Social Skate? Novidades! Todo dia acordo abro os olhos respiro e temos novidades é assim num intervalo de execução de projetos das coisas que vem acontecendo diariamente então aula de skate todos os dias é totalmente grátis,pode vim sem nada aqui que vai fazer aula de skate com tênis com uniforme do equipamento enfim essas novidades diárias né que vem acontecendo até mesmo a pandemia e durante a pandemia é que vimos nosso poder nossa força de engajamento né pra ajudar a galera e foi bastante ajuda foram quase 70 famílias ajudadas até agora.O momento da pandemia e continua e ajuda não para e essas são as novidades de 1 ano típico. Horários de funcionamento da Ong Social Skate? Oque podem esperar? O mesmo de 2020? Dedicação total, 24 horas, 365 dias por ano de muito trabalho para a melhoria da comunidade, não é só skate, não é só para skatistas e sim para todo mundo, para os Pais dos skatistas, Para Avós de skatistas, para filho, ou futuros filhos que irão vim ou pro filho que já tem, é pra onde ele vive, é pra onde ele convive, não é mudar da periferia e sim mudar a periferia e o skate tem ferramentas importantíssimas pra isso pois acho que é isso que podem esperar da Social Skate para 2021.

Conte um pouco sobre as atividades educacionais de skate? Em época sem pandemia a Ong atua em contato escolha ou seja pela manhã das 9:00am até as 11:00am atende quem estuda atarde na escola formal, e atarde das 2:00pm até as 4:00pm atende os que estudam na parte da manhã e durante pandemia né infelizmente nem escola e nem atividades presenciais são indicadas né realmente é isso. Fale um pouco sobre o Projeto Manobra do Bem? Então Manobra Do Bem é um projeto carro chefe da Ong é um dos projetos da Social Skate mais é o carro chefe é isso que a gente fala, é isso que inspira a muitas pessoas a reproduzir no Brasil é esse atendimento diário em que você cria um vinculo com a criança e então você acompanha mesmo aqui a idade é do 6 anos aos 17 anos de idade, e se a criança entra com 6 anos e quiser todo o ano fazer Social Skate você vai acompanhar todo o crescimento dessa criança então o projeto Manobra Do Bem é diferencial caso nao saibam que João Vitor entrou aqui quando criança e num certo momento em um evento ele quebrou o dente mais voltou para mais atividades e o João Vitor sempre foi e será um bom aluno e ai o e João Vitor vai lá e se torna um Policial Militar é oque ele é hoje, mais com uma consciência tremenda de não é porque ele vai parar um skatista na rua e tratar de uma forma indiferente ou com preconceito é isso manobra do bem é isso também formar cidadões do bem e não só skatistas do bem, skate é para todos. Porque Testinha? Essa pergunta quase ninguém faz, Testinha vem de herança, meu irmão mais velho hoje já falecido já era o Testa e ai quando eu sai para a rua primeira vez muito pequeno meu irmão já frequentava as ruas e ai quando eu sai os caras me viram e ``Falaram quem é esse pivete aí?´´


E ai que me lembro um cara chamado Samuel falou ``Esse é o irmão do Testa,é o mini Testinha´´, eu acho que foi esse o primeiro contato e depois virou Testinha, e depois que meu irmão agora recentemente tem 1 ano que ele faleceu então agora que agente usa essa herança com mais orgulho ainda!!! Parceiros da Ong? Parceiros da Ong são os milhares que nos acompanham que nos dão forças que compartilham e que as vezes exagera colocandonos em patamar de super heróis,em fim esses são os parceiros o demais são patrocinadores que hoje estão com a gente e amanha podem não estar mais então parceiro mesmo é o CPF não é o CNPJ não, aqui o pensamento é diferente!! Deixe sua mensagem para todo o publico? Para o publico é Gratidão, Gratidão mesmo!Sem eles não estaríamos com essa visibilidade que temos, tem gente que acha que é sorte mais não é. É muita ralação mesmo! Como falei diariamente todo dia o ano inteiro. E nós agradecemos a todo os públicos que nos dão pilha as vezes de fazer nos acreditar que conseguimos e acreditamos nessa pira pega essa pira da galera que vai pra cima e as vezes da certo então completando agradeço pelas energia maiores Deus, Orixá, espíritos de luz em fim, quem nos ajuda a enfrentar esse plano em que estamos vivendo que é bem complicado. Um plano de evolução né? Aonde alguns evoluem e outros não.E estamos ai para colaborar com a evolução de todos até mesmo aqueles que não evoluem com facilidade,em fim é isso aí,tamo junto família Valew

Deccs Magazine

29


COLUNA

Salve Nação Skate Board chegando a nova coluna Ladeirada Brasileira apresentada por mim Luciano PT Pro skater De downhill apresentador do programa no YouTube slidetv e criador da La Muerte skateboard e criador e organizador do longboard day Sp nesse primeira coluna confiram a entrevista com o Natan dos Santos de Downhill.

LUCIANO PT

ENTREVISTA

NATHAN DOS SANTOS 27 Anos, 15 Anos de skate, São Paulo @Natandhs

Como se interessou pelo skt Donwhill ? Nunca tinha conhecido Downhill slide aconteceu que eu tava passando andando de skate na rua normal passei em frente uma ladeira vi vários caras trocando ela mandando vários slides foi aonde eu vi que queria aprender mas nem sabia que existia campeonato que existe vento sabia que o street cantava umas manobras mas não sabia que existia Downhill slide nem sabia o que era downhill conforme o tempo colei na ladeira fiz amizade comecei a andar de skate aí de lá para cá foi só revista de skate,campeonatos vídeos fotos de skate sempre feliz manos,Downhill é minha vida. Sua família te apoiou? Mais ou menos no começo não gostavam comentavam que era coisa de nóia,de maloqueiros,mas com o tempo foi passando fui mostrando á eles que não era nada disso. Ai entrei em marcas de skate fechando parcerias tendo patrocínios apoios e correndo muito campeonato de skate com o tempo eles foram vendo que isso era bom para mim e que eu gostava muito. Quais são seus patrocínios? Dropp street waer . Crazynboard. Jugger Nutrition. Pro10 academia Esta filmando para alguma vídeo parte? Qual? Não,gravo para mim mesmo e para as marcas e parcerias que fecham comigo Tendo câmeras ou gravo eu mesmo edito pelo computador no programa Sony Vegas Pro 15. E música, qual som instiga você nos roles? Escuta um pouquinho de tudo rock rap Trap. Como esta sendo sua correria no cenário Donwhill Slide? Veja que no cenário do Downhill slide hoje em dia não tá mais igual antes mas mesmo assim continua fazendo o quê eu gosto gravando andando skate postando vídeo no Instagram no Facebook no WhatsApp e mandando marchar para frente ando de Downhill slide porque gosto. Para finalizar, deixe uma mensagem para os Leitores? Ah vocês que andam de skate vocês também que não andam de skate sejam vocês sejam felizes tudo que fizer faça com amor faça com vontade que tudo vai ter seu retorno. Deus sabe de todas as coisas skatelife. Agradecimento? Queria agradecer as parceria as marcas que fecham comigo se não fosse eles eu não tava andando de skate hoje em dia Queria agradecer ao Luciano PT por ter me convidado pela entrevista e é isso família tamo junto gratidão e obrigado. 30 - Deccs Magazine

Manobra: Tail slide

Se apresente aos leitores? Meu nome é Nathan dos Santos ``picolé´´.


NEW MODELS SÉRIE FILMES OLD SCHOOL #funhousedistribuidora

E.T. FUCK whathsapp 79- 99984-1524