Issuu on Google+


2


FILHOS DA MISCIGENAÇÃO Por Luís Henrique Bahú Jairo Rodrigues Junior Regis Keiti

3


“Sou livre para o silêncio das formas e das cores.” Manoel de Barros

4


INTRODUÇÃO

Retratos e histórias Este trabalho é inspirado nos retratos do fotógrafo Steve McCurry. Buscamos alcançar a beleza das cores embutidas no seu trabalho e a expressão contida no olhar dos retratados. Em inspiração livre, fomos às ruas das cidades de São Paulo e São Caetano do Sul em busca de personagens, cores e olhares marcantes. Encontramos diversos deles, mas poucos aceitaram posar para as lentes, que pareciam intimidá-los. Estes poucos que tiveram coragem contam histórias através dos olhos, mostram um pouco da sua personalidade através de cores e roupas, conversam com alguns gestos congelados. As cores fazem um papel muito importante numa cidade como São Paulo, onde tudo é cinza. É agradável ver que mesmo sendo esmagadas pelos cinzas dos prédios, do asfalto e da fumaça, as pessoas se expressam com cores vivas que dão um “respiro” aos olhos de quem passa. O cinza vira segundo plano ou nem mesmo o notamos. Neste livro estão contidas grandes histórias. Histórias não faladas, mas sim histórias contadas pela troca de olhar entre retratado e receptor. Histórias que não precisam ser reais, que podem ser imaginadas ou simplesmente podem levar-nos a lembrar de outras histórias.

5


6


7


8


9


10


11


12


13


14


15


16


17


18


19


20


21


22


23


24


25


26


27


28


29


30


31


32


33


34


35


36


37


38


39


40


41


42


43


44


45


46


47


Filhos da Miscigenação