Issuu on Google+

Quero colo! Aprenda como segurar, embalar e carregar seu bebê

Da série: Ame, cuide e tenha um bebê saudável

Coleção: Meu bebê, de 0 a 2 anos de idade


Este livro pertence a:


Quero colo!


Quero colo! Aprenda como segurar, embalar e carregar seu bebê Da série: Ame, cuide e tenha um bebê saudável

DÉBORA FRANCO


Apresentação............................................ 7 Introdução. ............................................. 9

1 Segurando seu bebê................................... 11 Como segurar o bebê....................................... 12 Como erguer e deitar o bebê.. ............................... 17

Envolvendo o bebê no cueiro................................ 20

2 Carregando seu bebê.................................. 25 A primeira saída........................................... 26

Usando carregadores de bebês. ............................. 27

Os cangurus............................................... 29 O que são?.. ............................................... 29

Por que usar?.............................................. 30 Quando meu bebê pode usar?............................... 31


Os slings................................................. 33 O que são?.. .............................................. 33

Por que usar?............................................. 34

Quando meu bebê pode usar?.............................. 36 Como escolher............................................ 37

3 Faça você mesmo: crie seu porta-bebê............... 39 Criando seu porta-bebê.................................... 41

Do que vou precisar?...................................... 42 Passo a passo............................................. 43


Você tem nas mãos o segundo fascículo que integra a série do

volume "Ame, cuide e tenha um bebê saudável", da coleção: “Meu bebê, de 0 a 2 anos de idade”.

O conteúdo a seguir destina-se aos pais, avós e a todo

e qualquer membro familiar e afetivo do bebê, tendo como

objetivo oferecer informações sobre como segurar, embalar, carregar, ensinando ainda como criar seu próprio carregador de bebê.

Vamos lá?!

7


Criar um bebê significa muito mais do que cuidar de suas

necessidades básicas e assegurar sua proteção e bem-estar. Para que tenham um desenvolvimento completo, todos os bebês precisam criar um laço emocional próximo e amoroso com, pelo menos, um dos pais.

O papel dos pais é vital para que a criança consiga desen-

volver todas as suas capacidades.

À medida que você passa mais tempo junto ao bebê – segurando,

amamentando, fazendo carinho e trocando fraldas –, seu amor e o desejo de proteger essa criaturinha vão aumentar e se transformar em uma emoção muito profunda.

Durante a vida intra-uterina, o bebê vivencia uma situação

de conforto, abraçado pelas paredes do útero, ouvindo constan-

temente os batimentos cardíacos da mãe, e sentindo o seu balanço. Está aquecido e envolvido em um ambiente com

pouca luz. A vida fora do útero é um mar infinito de espaço livre para o bebê. Ele se sente solto, tem muito frio, não enxerga o sufi-

ciente ao seu redor. Ele simplesmente não sabe o que fazer para se acalmar.

Bebês pequenos precisam de colo e de contato pele a pele.

É vital e fisiológico que um bebê receba calor humano e que seja embalado para que se acalme.

Introdução

9


1 Segurando seu bebê Como segurar o bebê

Como erguer e deitar o bebê

Envolvendo o bebê no cueiro


Você vai segurar muito o seu bebê – para mamar, para dormir

e quando chorar. Portanto, é importante que isso seja feito corretamente. A cabeça de um bebê muito novo vai pender

para frente ou para trás se não estiver apoiada e, por isso, uma

de suas mãos deverá segurar o pescoço enquanto a outra apoia as nádegas, até que ele esteja seguro em seus braços ou com a cabeça em seu ombro. O contato direto com os olhos ajudará na criação dos laços afetivos.

12

Quero colo!


Como?!


Deitado em seu ombro Esta é a maneira mais íntima e confortável de carregar o bebê. Da mesma forma que, ao levantá-lo, é preciso apoiar as nádegas, a parte de cima das costas e a nuca — cada parte com uma das mãos. O bebê vai poder se aninhar diretamente no pescoço da mãe e poderá ser confortado pelo som dos seus batimentos cardíacos.

14

Quero colo!


Nos seus braços, com o rosto pra baixo Esse modo de carregar pode aliviar os braços cansados e oferecer uma mudança de paisagem para o bebê. Também pode ser bom para cólicas. Segure-o ao longo de um braço, com a cabeça perto da dobra do seu cotovelo. O outro braço passa por entre as pernas dele até a sua mão chegar à barriga.

Segurando seu bebê

15


Aninhado em seus braços Um modo conveniente de carregá-lo e protegê-lo de solavancos acidentais é encostar suas duas mãos de modo a apoiar a parte superior das costas e as nádegas do bebê. A cabeça fica encostada na dobra do seu cotovelo.

16

Quero colo!


Aprender agora a posição correta para erguer o bebê vai evitar

dores nas costas mais adiante, quando ele estiver mais pesado. É mais fácil erguer um bebê que está deitado com o rosto para

cima. Portanto, se ele estiver de costas, vire-o cuidadosamente, deixando que os pés apontem para você. De pé, com as pernas

ligeiramente abertas, flexione os joelhos mantendo as costas retas enquanto traz o bebê para perto de si. Fique na mesma posição para deitá-lo.

Quando estiver com o bebê nos braços, é importante ter

cuidado com a posição da cabeça dele em relação a você. Encoste-a em você, ou mantenha uma mão protetora em sua

nuca quando estiver andando com ele nos braços, sobretudo quando passar por escadas, portas ou perto de objetos no nível da cabeça dele.

Segurando seu bebê

17


1

Passe uma mão pela nuca do bebê, apoiando a cabeça. A outra fica sob as nádegas. Sinta o peso do bebê nas mãos e comece a erguê-lo lentamente. Se ele estiver acordado, fale baixinho para acalmá-lo, enquanto o levanta.

2

Mantenha a cabeça do bebê ligeiramente mais alta do que o resto do corpo. Traga-o para perto de si. Encoste-o em seu corpo. Se ele estiver acordado, olhe-o nos olhos enquanto faz o movimento.

18

Quero colo!


3

Aconchegue-o no peito. Mova o braço que está apoiando o pescoço para baixo do corpo dele, de forma que suas mãos se encontrem no meio das costas do bebê.

4

Deslize o braço de cima pelo corpo do bebê até chegar à nuca. A outra mão continua sob as nádegas. Afaste-o cuidadosamente do seu corpo e coloque-o sobre uma superfície plana.

Segurando seu bebê

19


1

2

3

4

20

Quero colo!


5

Segurando seu bebĂŞ

21


Tire uma foto do seu bebĂŞ no cueiro e cole aqui!


Seu papel como mãe/ pai é cuidar do seu filho e consolá-lo.

Console seu bebê sempre que ele precisar de você. De longe, a melhor maneira de acalmar um bebê inquieto é tirá-lo do berço e carregá-lo.

Cantar, falar em voz suave e tranquilizadora também

funciona, e quando se trata de recém-nascidos e bebês novinhos, dá muito resultado envolvê-los numa manta ou num cueiro, pois repete sua experiência no útero e ajuda a fazê-lo adormecer.

Deixar o bebê num local calmo e pouco iluminado ou

sair para dar uma volta também é bom.

Segurando seu bebê

23


2 Carregando seu bebê A primeira saída

Usando carregadores de bebês

Os cangurus

Os slings


Você pode sair com seu bebê a partir da segunda semana. Até a idade de um mês é melhor evitar os locais ruidosos

e suscetíveis de apresentar muitos micróbios: centros comerciais, metrô, restaurantes apinhados etc.

O passeio não deve ser muito longo – uma hora nas

primeiras semanas –, mas é bem-vindo, porque vai levar o

bebê a ter novas experiências (o ar fresco, sons diferentes, sensação de deslocamento), que são importantes para seu

desenvolvimento sensorial. Além disso, essa saída favorece o sono. Deve ser praticada sempre que possível.

26

Quero colo!


Se você é o tipo de pessoa que gosta de fazer duas coisas ao mesmo tempo – neste caso, significa carregar o bebê e poder

movimentar-se ou usar as mãos –, o ideal para você é usar algum carregador de bebê, do tipo canguru ou sling.

Há muitas marcas e modelos dos dois tipos de carregadores.

Aliás, usar qualquer tipo de carregador é uma forma de manter

o bebê perto do corpo da mãe, sentindo seu calor, reforçando o vínculo, a comunicação e o carinho. Claro que você e o bebê devem gostar de usá-los.

Estudos comprovam que os carregadores estimulam o

sistema nervoso do bebê, diminuem o choro e a inquietação em mais de 40% dos casos. É calmante e relaxante. Dá mais

segurança à mãe ou ao pai que, mais conectados com o bebê, compreendem melhor e mais rápido as necessidades do filho.

Não se esqueça de considerar o canguru ou sling como uma

peça de roupa a mais quando for calcular quantas camadas de roupa seu filho precisa vestir. Ele pode ficar bastante aquecido dentro do carregador.

Carregando seu bebê

27


alรงas apoio de cabeรงa

fecho

ajuste do tamanho

Anatomia de um canguru

28

Quero colo!


O que são? Os cangurus são semelhantes a uma mochila, mas colocados em seu peito. Duas aberturas para as pernas, no fundo, permitem que o bebê permaneça ereto contra seu peito. Tiras passando por

seus ombros e costas, com um fecho atrás, prendem o bebê junto a você. Os recém-nascidos e os bebês muito novos devem ser

colocados virados de frente para você; um bebê maior (que já

sustente a cabeça) pode ficar virado para fora e poderá apreciar melhor o que se passa ao seu redor.

Alguns modelos permitem que o bebê seja levado nas

costas da mãe/pai, mas também são recomendados para bebês maiores, que já sustentam a cabeça.

Carregando seu bebê

29


Por que usar? Vantagens Distribuir o peso do bebê em seus ombros, o que é mais confortável em passeios mais prolongados;

Facilitadores do colo, deixando a mãe de mãos livres.

Desvantagens O ajuste das tiras nos ombros e cintura toma tempo.

Se você e seu parceiro têm alturas diferentes e pretendem

usar o mesmo carregador, terão que reajustar as tiras cada vez que o outro usá-lo;

O tamanho das aberturas para as pernas precisa ser

ajustado para impedir que o bebê escorregue por eles.

30

Quero colo!


Quando meu bebê pode usar? É desaconselhável antes da idade de 2 ou 3 meses. Na verdade, é recomendável esperar que a criança esteja com os músculos mais desenvolvidos e consiga manter com mais facilidade a cabeça ereta. Todos os porta-bebês são concebidos de modo que

a criança esteja voltada para você, mas alguns permitem também

instalar o bebê no outro sentido. Assim, com as costas contra você, ele poderá, a partir dos 3 a 4 meses, observar o mundo à sua volta.

Para escolher um canguru, experimente-o com seu filho.

Para seu conforto, priorize os modelos com alças largas em matelassê, de preferência laváveis na máquina. Com relação

à segurança, certifique-se da solidez das alças e das fixações. O porta-bebê deve ser regulável no entrepernas para ajustar o assento em função da idade.

Ele deve ter um apoio rígido para a cabeça, que ajude o bebê

a mantê-la ereta ou um cinto de segurança que o sustente na altura dos ombros. Se você costuma ter dores nas costas, certos

porta-bebês são equipados com sustentação lombar. Mas não se exija demais. O passeio deve ser agradável para você também!

Treine a maneira mais fácil de colocar e retirar o porta-bebê.

Familiarize-se com os sistemas de fixação. Aperte as correias e os fechos que devem estar prontos para receber o bebê. De acordo com os modelos, as instruções podem ser diferentes.

Carregando seu bebê

31


ombro ligeiramente acolchoado bainha ligeiramente acolchoada

argolas em liga

de zinco: finas, leves e fortes.

costura em curva

forma uma bolsa

para mais seguranรงa

longa cauda dupla

Anatomia de um sling

32

Quero colo!

alรงa para ajuste


O que são? Os slings são tecidos em formato retangular, usados como

porta-bebê. O tecido passa por um ombro e ao redor da cintura, e permite que o bebê fique em qualquer posição, desde deitado até erguido, como se fosse uma rede. Dentro dele o bebê fica

aquecido, ouvindo os batimentos cardíacos, sentindo o cheiro e o balanço da sua mãe.

Muitos pais preferem carregar seus bebês em uma posição

intermediária. O bebê pode ficar deitado virado para você e para cima. Um dos fatores mais importantes é que o uso do

sling estreitará o vínculo do bebê com os pais, ou com quem cuidar dele.

Origem da palavra:

“Sling” é uma palavra em inglês, cuja tradução ao pé da letra seria “tipóia”. Termo também usado como atadura médica, a faixa que segura o braço.

Carregando seu bebê

33


Por que usar? Vantagens São fáceis de colocar e ajustar; Existem em muitas cores e padrões; Favorecem a amamentação, de forma discreta e prática; Alguns vêm com um pedaço de tecido extra, que pode ser usado para cobrir você e o bebê, quando estiver

amamentando, ou para protegê-lo do sol ou do vento; Quando fora de uso, podem ser dobrados e guardados na bolsa do bebê;

Previnem cólicas; Favorecem a digestão, indicados também para casos de refluxo, pois o bebê fica mais inclinado;

Facilitadores do colo, deixando a mãe de mãos livres;

34

Quero colo!


Imitam a posição natural dos braços de quem carrega; Permitem ao bebê manter as perninhas juntas, numa fase em que as articulações ainda estão frágeis, se formando; Facilitam a movimentação em locais com multidão e de difícil acesso;

Custam muito menos que um carrinho; Também é possível utilizar uma simples peça de tecido de adequado tamanho para carregar seu bebê.

Desvantagens O peso do bebê recai sobre um único ombro, o que pode se

tornar cansativo se ele ficar ali por um período de tempo mais longo. Para resolver isso, passe o sling para o outro ombro.

Carregando seu bebê

35


Quando meu bebê pode usar? O sling pode ser usado até quando você quiser ou puder

carregar o seu filho no colo. Um ano e meio, dois anos, ou

além… muitos slings suportam o peso de 20kg. O uso não tem

restrições nem contra-indicações. A postura do bebê ou da

criança dentro do sling é mais fisiológica e mais adequada

para a coluna do que nos carregadores modernos tipo mochila. Além do mais, o sling permite posições variadas: como se o bebê estivesse deitado em uma rede, para os recém-nascidos; ou

barriga-barriga com a mamãe; ou sentado de frente, olhando o mundo, para os bebês um pouco maiores, que já sustentam a cabeça. Ou ainda, na cintura, ou até nas costas da mãe.

36

Quero colo!


Como escolher? Seja qual for sua escolha, siga cuidadosamente as instruções do fabricante – a segurança de seu bebê dependerá disso.

Mais importante ainda: veja a orientação referente ao

peso do bebê. Muitos slings e cangurus não são indicados para

recém-nascidos ou prematuros, embora existam modelos para bebês com apenas 1,5kg.

Há também modelos de cangurus para o transporte de

gêmeos, mas o peso extra logo será demasiado para você.

Não use um carregador se, ao colocá-lo, você não conseguir

ver o rosto do bebê. Isso se aplica ainda mais a bebês menores

em cangurus: não ponha seu bebê num deles se a cabeça não se sobressair da parte mais alta do carregador.

Quando seu bebê estiver em qualquer desses carregadores,

o peso fará com que você se incline para frente. Para compensar, você se projeta para trás. Conforme o bebê for crescendo, você vai sentir pressão nas costas e músculos dos ombros. É a hora de aposentar esses acessórios.

A partir do momento em que seu bebê for capaz de segurar

a cabeça quando estiver sentado, uma boa alternativa é usar o canguru do tipo mochila nas costas, de forma que o bebê fique sentado atrás de você, olhando para frente.

Carregando seu bebê

37


3 Faça você mesmo: crie seu porta-bebê Criando seu porta-bebê

Do que vou precisar?

Passo a passo


Já se sabe que o uso de carregadores de bebês é um método

facilitador das atividades dos pais, e o mais importante: faz muito bem para o bebê! O carregador do tipo sling, como

exemplo, é prático, mas requer uma série de cuidados para que seja feito de modo correto. Você pode adquirir qualquer tipo

de carregador de bebê em lojas de artigos infantis, mas você

também pode improvisar e criar o seu próprio carregador desse tipo.

Neste capítulo, você aprenderá como criar um carregador

sling com amarrações e nós. Mãos à obra!

Faça você mesmo!

41


Do que vou precisar? Criar um porta-bebê do tipo sling será muito simples, econômico

e prático. Você vai precisar de uma peça grande de tecido — pode

ser uma echarpe, um lençol, ou até mesmo uma canga de praia.

No caso de comprar o tecido, peça-o com 1,40m de comprimento. A maioria dos tecidos tem 1,40m de largura —, portanto você vai

ter um quadrado de 1,40 x 1,40m. É importante lembrar que deve ser um tecido bem resistente, afinal você vai acolher e carregar ali seu bem mais precioso.

Os tecidos 100% de algodão são mais recomendados, pois além

de serem antialérgicos, são mais macios e não cedem facilmente.

Acompanhe a seguir, o passo a passo para a produção do

seu porta-bebê.

42

Quero colo!


Passo a passo

1

2

Escolha o tecido.

Junte o tecido nas mãos.

Faça você mesmo!

43


3

4

Pegue o meio do tecido e coloque sobre seu ombro.

5

6

Veja, agora você tem um espaço para acolher o bebê.

44

Faça um nó duplo sobre sua bacia.

Quero colo!

Passe o nó para o meio das costas.


7

8

Pegue o bebê pela base e o apoie em seu ombro.

Prepare uma 'redinha' para acolher o bebê.

9

Busque os pés do bebê e passe-os por dentro do tecido.

10

Coloque o bebê na 'corda' já deixando-o na posição de cócoras.

Faça você mesmo!

45


11

12

Cubra todo o corpinho do bebê até em cima na nuca.

Agora você já tem seu próprio porta-bebê!

46

Quero colo!


Guarde este momento:

cole aqui uma foto usando seu porta-bebĂŞ!


ESDI, 2012

Quero colo!

Bibliografia FAGERSTROM, Derek; SMITH, Lauren; THE SHOW ME TEAM. Veja como se faz: 500 coisas que você deve saber - Instruções para a vida, do cotidiano ao exótico. Rio de Janeiro: Sextante, 2009. FILHO, Dr. Luiz Vicente; TAMURA, Dr. Mariano. A bíblia do bebê. Brasil: CMS, 2010. THÉAU, Dr. Anne. Larousse da gravidez. França: Lafonte, 2009. Projeto gráfico e ilustrações

Débora Franco Orientação

Noni Geiger Agradecimentos

à querida Noni Geiger, e às mamães entrevistadas: Elaine Campos, Jéssica Chagas, Andréia Guimarães, Elaine Santana, Silvana Alves,

Natália Chagas, Elisabeth Soares, Alessandra Pereira, Etuane Eugênio e Ana Paula das Dores. Impresso no Brasil



Quero Colo!