Issuu on Google+

évoralocal

93

Câmara Municipal de Évora / Director: José Ernesto D’Oliveira // Semanário, 12 Abril de 2012

No âmbito da Agenda 21 Local Hortas Urbanas chegam a Évora As primeiras hortas urbanas de Évora, constituídas no âmbito da implementação da Agenda 21 Local no concelho, serão entregues no próximo sábado, dia 14 de Abril, no Monte de Santo António, às Portas de Avis. Trata-se de um terreno agrícola municipal com 6300 m2  onde serão constituídos 89 talhões de 45 m2 cada. Estas hortas serão destinadas aos moradores das freguesias do Centro Histórico (S. Mamede, Sé/S. Pedro e Santo Antão) e Bacelo.

Deliberações

da C.M. de Évora

pág.05

pág.07 O arco da R. D. Isabel é a única porta da muralha romana que chegou aos nossos dias?

Sabia que...

TEATRO

Garcia de Resende

pág.09


évoralocal / pág. 02


No âmbito da Agenda 21 Local Hortas Urbanas chegam a Évora

As primeiras hortas urbanas de Évora, constituídas no âmbito da implementação da Agenda 21 Local no concelho, serão entregues no próximo sábado, dia 14 de Abril, no Monte de Santo António, às Portas de Avis. Trata-se de um terreno agrícola municipal com 6300 m2 onde serão constituídos 89 talhões de 45 m2 cada. Estas hortas serão destinadas aos moradores das freguesias do Centro Histórico (S. Mamede, Sé/S. Pedro e Santo Antão) e Bacelo. Entretanto, a Câmara já iniciou os trabalhos de infraestruturação deste terreno que incluem: vedação, depósito de água, rede de distribuição de água   com colocação de torneiras de utilização coletiva, construção de caminhos e marcação dos talhões. A conclusão desta pequena intervenção, que deverá Por outro lado, as Hortas Urbanas de demorar cerca de 15 dias, possibilitará Évora terão igualmente uma forte que as pessoas possam iniciar o cultivo da componente pedagógica junto dos terra ainda durante o mês de Abril. “proprietários” com filhos ou netos, podendo os mais novos contatar com As Hortas Urbanas constituem um projeto uma realidade rural desconhecida, da Agenda 21 Local, que visa aproveitar funcionando como um complemento à os terrenos disponíveis para a criação de formação escolar nesta área. hortas comunitárias de qualidade e bem organizadas, que funcionem como Em termos globais, o projeto das Hortas espaços de produção mas também de Urbanas de Évora reuniu cerca de 230 socialização e convívio. É também uma inscrições, estando a Câmara Municipal forma de fomentar novas atitudes, de Évora, em parceria com as juntas de comportamentos e estilos de vida mais freguesia, a trabalhar noutros projetos saudáveis e ambientalmente mais para que brevemente sejam criadas sustentáveis,  promovendo a melhoria da novas hortas, noutros terrenos da qualidade de vida. cidade. évoralocal / pág. 03


évoralocal / pág. 04


Deliberações da Câmara Municipal de Évora Em reunião de 28 de Março Câmara de Évora recebeu luz verde para avanço da Escola dos Canaviais No período antes da ordem do dia, o Presidente da Câmara Municipal de Évora, José Ernesto d’ Oliveira, informou que finalmente o Tribunal de Contas deu provimento ao recurso apresentado pela autarquia eborense relativo à obtenção de visto prévio para o contrato de empreitada para construção da Escola de Canaviais. A informação foi recebida com agrado pela Câmara que assim vê ultrapassadas as dificuldades que lhe foram levantadas para finalizar a obra e colocar esta infraestrutura ao serviço das famílias e alunos dos Canaviais. Reorganização de serviços camarários

Construção de mais fogos pelas Cooperativas de Habitação O relatório de ponderação sobre o resultado da discussão pública da proposta de Plano de Pormenor da Área Residencial da Turregela foi aprovado com quatro votos a favor (PS e PSD) e três contra (CDU). A proposta será enviada agora para a Assembleia Municipal para aprovação e posterior publicação em Diário da República e deposito na DGOTDU da versão final do plano, que inclui as alterações introduzidas na proposta submetida a discussão pública.

A reorganização da estrutura interna dos serviços municipais também foi alvo de debate, centrado numa proposta de Modelo de Estrutura Orgânica, da Estrutura Nuclear e Definição das Unidades Nucleares, de número máximo de Unidades e Subunidades Flexíveis e de Equipas de Projeto, a qual foi aprovada com três votos favoráveis (PS), e o voto de qualidade do Presidente, uma abstenção (PSD) e três contra (CDU).

Com a aprovação desta proposta fica viabilizada a construção de um número significativo de habitações, a cargo de cooperativas de habitação eborenses, com reconhecida qualidade e preços mais acessíveis do que os atualmente praticados no mercado.

Extinção de empresas municipais

A Câmara Municipal de Évora aprovou com quatro votos a favor (PS e PSD) e três abstenções (CDU) a implementação do projeto “Laços para a Vida – Casa & Companhia”, que visa promover o alojamento de estudantes da Universidade de Évora (em processo de licenciatura, pós-graduações, mestrados ou doutoramento) durante o ano letivo, em domicílios de seniores residentes na cidade de Évora, preferencialmente no Centro Histórico.

A Câmara Municipal aprovou o início do processo para extinção de três empresas municipais, SITEE-EM (Sistema Integrado de Transportes e Estacionamento de Évora), MME – Mercado Municipal de Évora, S.A. e Évora Viva – SRU – Sociedade de Reabilitação Urbana – EEM. A proposta de extinção e dissolução do SITEE-EM foi aprovada com quatro votos favoráveis (PS e PSD) e três contra (CDU), enquanto as restantes duas obtiveram aprovação unânime. Apesar das extinções, a autarquia assegurará a continuidade dos serviços prestados nestas áreas, no caso do SITEE a fiscalização do estacionamento no Centro Histórico, uma vez que o transporte rodoviário já é assegurado pela contratação dos serviços da Rodoviária do Alentejo. Na sua intervenção, o Presidente da Câmara fez um breve historial destas empresas e suas fragilidades, sublinhando que em relação aos sete trabalhadores do SITEE sem vínculo laboral à Câmara, a autarquia garante, numa futura solução, ter em conta os mesmos e a manutenção dos seus postos de trabalho, estando agora em debate a melhor forma de avançar com a concretização desse objetivo.

Universitários e idosos unidos em projeto

Pretende-se assim que o sénior disponibilize um quarto para um estudante do ensino superior, e em contrapartida o jovem ofereça companhia e apoio ao sénior. O projeto visa essencialmente promover a intergeracionalidade, minorar a solidão dos mais idosos e apoiá-los nalgumas das suas necessidades básicas, além de auxiliar também os estudantes com necessidades socioeconómicas e revitalizar o Centro Histórico através destes jovens habitantes.

évoralocal / pág. 05


évoralocal / pág. 06


Sabia que O arco da R. D. Isabel é a única porta da muralha romana que chegou aos nossos dias?

Arco/Porta de D. Isabel A Porta de D. Isabel fazia parte da muralha tardo romana, hoje conhecida por Cerca Velha. Esta porta, constituída por um arco perfeito de cantaria é a única sobrevivente em todo o recinto amuralhado da Cerca Velha. Marca a passagem da principal rua da cidade romana na direcção este-oeste o Cardo Máximo -, da qual resta um troço de calçada bem conservado, sob o arco. A muralha tardo romana, na qual esta Porta se insere, tinha cerca de 1.200m de extensão, e abrangia uma área de cerca 10ha. Estava protegida por fortes torres de cantaria, das quais ainda subsistem algumas, como as que defendiam as portas das Rua da Selaria (actual Rua 5 de Outubro) e da Porta de Moura. O seu nome remonta ao séc. XVII, já que na Idade Média era conhecida pela Porta do Talho do Mouro. De facto, o arrabalde da Mouraria nova, era ali a dois passos. É a única porta da muralha romana que chegou até aos nossos dias. Tem um arco principal de volta perfeita completo, apesar de ter sofrido várias reconstruções nas zonas adjacentes. As suas dimensões são 3,98m de vão e 4,315m de altura e é constituído no lado exterior por vinte e nove silhares de granito. Foi flanqueada por duas torres adossadas pelo exterior, sendo ainda visível a base da torre poente.

É a única porta da muralha romana que chegou até aos nossos dias. Tem um arco principal de volta perfeita completo, apesar de ter sofrido várias reconstruções nas zonas adjacentes. As suas dimensões são 3,98m de vão e 4,315m de altura e é constituído no lado exterior por vinte e nove silhares de granito. Foi flanqueada por duas torres adossadas pelo exterior, sendo ainda visível a base da torre poente. Fontes: Plano de Gestão do Centro Histórico de Évora

évoralocal / pág. 07


évoralocal / pág. 08


Cinema no Auditório Soror Mariana | Abril

évoralocal / pág. 03


évoralocal / pág. 10


évoralocal / pág. 11



Évora Local n.º 93