Issuu on Google+

évoralocal

131

Câmara Municipal de Évora / Director: José Ernesto D’Oliveira // Semanário, 24 Janeiro de 2013

No “reino” da boa comida Sabores Tradicionais alentejanos em nova rota A 10ª edição da Rota de Sabores Tradicionais, iniciativa anual da Câmara Municipal de Évora, que visa a promoção da gastronomia tradicional alentejana como fator de identidade turística da cidade e da região, recomeçou no passado dia 1 de Janeiro, sendo este mês dedicado aos chamados “pratos de caça”. Para os quatro meses temáticos da iniciativa (Caça, Porco, Sopas, Borrego e doces tradicionais, respetivamente), a edilidade conta com a participação de 44 restaurantes, três dos quais com sede em freguesias rurais, duas pastelarias e seis lojas gourmet.

Deliberações

da C.M. de Évora

pág.05

Sabia que...A

pág.07

Igreja do Espírito Santo foi construída no século XVI?

TEATRO

Garcia de Resende

pág.09


évoralocal / pág. 02


No “reino” da boa comida Sabores Tradicionais alentejanos em nova rota

A 10ª edição da Rota de Sabores Tradicionais, iniciativa anual da Câmara Municipal de Évora, que visa a promoção da gastronomia tradicional alentejana como fator de identidade turística da cidade e da região, recomeçou no passado dia 1 de Janeiro, sendo este mês dedicado aos chamados “pratos de caça”. Para os quatro meses temáticos da iniciativa (Caça, Porco, Sopas, Borrego e doces tradicionais, respetivamente), a edilidade conta com a participação de 44 restaurantes, três dos quais com sede em freguesias rurais, duas pastelarias e seis lojas gourmet. Durante este período, para o qual estão agendados uma série de eventos relacionados com esta temática, o cliente poderá apreciar alguns dos mais típicos pratos da região, confecionados a partir dos mais característicos ingredientes da cozinha transtagana e que tão boa fama dá ao Alentejo Com efeito a gastronomia e o vinho são hoje o segundo produto turístico mais procurado na cidade, logo a seguir ao património classificado pela Unesco. Esta iniciativa, que procura promover a cozinha tradicional alentejana no espaço onde ela deve ser degustada – o seja no restaurante –, não esquece que a gastronomia não é só a comida propriamente dita – é todo um contexto cultural que a explica. Por outro lado, e como forma de atrair ainda mais pessoas aos restaurantes aderentes, a edilidade tem disponível no Posto de Turismo da Praça de Giraldo, ao longo dos quatro meses, vouchers com 10% de desconto sobre o valor dos pratos constantes da brochura da iniciativa, disponível também no balcão do Posto de Turismo Municipal.

PROGRAMA 26 de Janeiro, Sábado: Mostra de Vinhos, Sopas, Doces, Licores e compotas Local: Casa do Povo de Canaviais Horário: 14H.00 – 17H.00 Organização: Casa do Povo de Canaviais 22 e 23 de Fevereiro, Sexta-Feira e Sábado: Matança tradicional do porco Comeres da Matança do Porco – Almoçoconvívio e solidário Local: Casa do Povo de Canaviais Horário, Sexta-feira, dia 22: 18H.00 – 21H.00 Sábado, dia 23: 13H.00 – 17H.00 Organização: Casa do Povo de Canaviais 16 de Março, Sábado (data a confirmar): Visita Guiada ao Centro Histórico de Évora em torno da toponímia alimentar   Local: Praça de Giraldo Horário: 10H30 – 12H.30 Organização: CME 23 de Março, Sábado (data a confirmar): 3ª Caminhada das Sopas Local: Hotel Convento do Espinheiro – Sr. Dos Aflitos, pelo «caminho da missa» Horário: 10H30 – 15H.00 Organização conjunta: Juntas de Freguesias de Canaviais, Bacelo e CME 6 de Abril, Sábado: II Festival do Ovo Local: ARPIC - Canaviais Horário: 10H00 – 22H.00 Organização: ARPIC 20 de Abril, Sábado; Cozido&Assado – Almoço-convívio e solidário Local: Casa do Povo de Canaviais Horário: 13H.00 – 17H.00 Organização: Casa do Povo de Canaviais évoralocal / pág. 03


évoralocal / pág. 04


Deliberações da Câmara Municipal de Évora Em reunião pública extraordinária de 17 de Dezembro Aprovadas Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2013 As Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2013 foram aprovadas com três votos favoráveis (PS), incluindo o do Presidente, uma abstenção (PSD) e três votos contra (CDU), por discordar das linhas de orientação política do mesmo e em coerência com o que têm sido as suas posições anteriores. O Orçamento recebeu contributos do Vereador António Dieb (PSD) que melhoraram a proposta inicial e o tornaram mais coerente com o Plano de Estabilidade Financeira e Orçamental. Refira-se que o Orçamento Municipal, na continuidade dos anteriores, reflete a dificílima conjuntura nacional e local que se atravessa, a par com as dificuldades inerentes ao próprio Município e a falha da Administração Central em cumprir compromissos que tem para com este, além da forma ilegal e constitucionalmente duvidosa como não permite que a Câmara se liberte do contrato que mantém com as Águas do Centro Alentejo, contrato que não é cumprido e se revela ruinoso para Évora. Razões que levaram a autarquia a recorrer ao Programa de Apoio à Economia Local (PAEL) para poder pagar a fornecedores e, acima de tudo, às Águas do Centro Alentejo, com quem a Câmara está em litígio no Tribunal Arbitral. Face a tal complexa situação, associou-se ainda a necessidade de adaptar toda a estrutura técnica orçamental a uma reestruturação interna que foi imposta pelo Governo às autarquias. Não obstante a situação financeira do Município, este avançará em 2013 para a execução de quatro investimentos estratégicos, que beneficiam de condições de financiamento particularmente favoráveis: Rede de Águas e Esgotos de S. Manços; Incubadora do Parque de Ciência e Tecnologia do Alentejo; Escola André de Resende e Acrópole XXI. O ano de 2013 será mais um ano de contenção e austeridade na gestão orçamental do Município, resultando o valor do Orçamento, de 103 milhões, mais da necessidade de acolher compromissos assumidos e não pagos, que transitam de anos anteriores, do que de despesa nova. Ou seja, sem as despesas imprevisíveis e inadiáveis que resultam de

fatores não controlados pela Câmara, o Orçamento para 2013 seria de apenas 91 milhões e 456 mil euros. A proposta de autorização prévia de compromissos plurianuais camarários pela Assembleia Municipal de Évora obteve aprovação unânime, enquanto o Mapa de Pessoal da Câmara para 2013 foi aprovado com três votos a favor (PS), incluído o voto de qualidade do Presidente, uma abstenção (PSD) e três contra (CDU). A atualização da Tabela de Taxas e Outras Receitas do Município de Évora foi aprovada com quatro votos favoráveis (PS e PSD) e três contra (CDU), estando a mesma de acordo com a taxa de variação média dos últimos doze meses do Índice Harmonizado de Preços do Consumidor, referente a outubro de 2012, publicada pelo Instituto Nacional de Estatística, que é de 3,1%.

Outros assuntos tratados O Presidente José Ernesto d’ Oliveira informou a Câmara da atribuição de mais quatro prémios ao trabalho desenvolvido pela autarquia eborense, em relação ao qual expressou a sua satisfação, e que são os seguintes: Projeto “Uma Cidade Perfeita”, iniciativa lançada pela revista Visão e empresa Siemens, em que foram identificadas um conjunto de boas práticas municipais no sentido da melhoria da qualidade de vida dos cidadãos. Os leitores da revista selecionaram como vencedores os projetos Banco do Tempo (Inclusão Social) e Inovcity (Sustentabilidade). De salientar ainda a aprovação por unanimidade que o projeto a desenvolver pela Air Olesa – Sistemas e Componentes Aeronáuticos, S.A. - a instalação de unidade industrial de fabricação de peças maquinadas e sistemas para a indústria aeronáutica e moldes de aço para outros setores de atividade - seja considerado como Projeto de Potencial Interesse Municipal (PIM) e, por isso, beneficie dos apoios e incentivos previstos no nº 3 do artigo 9 do RMALIAE - Regulamento Municipal de Atribuição de Lotes para Instalação de Atividades Económicas. Além da classificação como projeto PIM, foi também aprovada a cedência de lote de terreno no Parque da Indústria Aeronáutica de Évora para a empresa se instalar, o que resultará na criação de mais de meia centena de postos de trabalho.

évoralocal / pág. 05


évoralocal / pág. 06


Sabia que A Igreja do Espírito Santo foi construída no século XVI?

Igreja do Espírito Santo

Foi construída no século XVI. Este edifício é de estilo maneirista, de planta tipicamente jesuítica. A frontaria é constituída por pórtico de sete arcadas redondas e nas traseiras existem as típicas torres anãs, invisíveis da fachada principal. Tem uma só nave, em planta de cruz latina, com capelas enriquecidas com talha dourada. A sacristia tem a abóbada revestida de pinturas a fresco, contendo cenas iconográficas relacionadas com a história da Companhia de Jesus (Séc. XVI). Plano de Gestão do Centro Histórico de Évora

évoralocal / pág. 07


évoralocal / pág. 08


Cinema no Auditório

évoralocal / pág. 03


évoralocal / pág. 10


évoralocal / pág. 11



Évora Local n.º 131