Issuu on Google+

évoralocal

125

Câmara Municipal de Évora / Director: José Ernesto D’Oliveira // Semanário, 06 Dezembro de 2012

Projeto “Laços para a Vida - Casa & Companhia” Assinada primeira carta de compromisso entre uma idosa e um jovem No âmbito do projeto “Laços para a Vida - Casa & Companhia” foi esta semana assinada a primeira carta de compromisso entre uma idosa e um jovem que integram o projeto e entregues as chaves da residência pela senhora a este último. Recorde-se que este projeto tem como objetivo o alojamento de estudantes da Universidade de Évora, em domicílios de seniores residentes na cidade. Pretende-se que o sénior disponibilize um quarto no seu domicílio para um estudante do ensino superior, e em contrapartida o jovem disponibilize companhia e apoio ao sénior.

Deliberações

da C.M. de Évora

pág.05

pág.07 A Igreja de Santiago, situada no Largo Alexandre Herculano, já existia em 1302?

Sabia que...

TEATRO

Garcia de Resende

pág.09


évoralocal / pág. 02


Projeto “Laços para a Vida - Casa & Companhia” Assinada primeira carta de compromisso entre uma idosa e um jovem

No âmbito do projeto “Laços para a Vida Casa & Companhia” foi esta semana assinada a primeira carta de compromisso entre uma idosa e um jovem que integram o projeto e entregues as chaves da residência pela senhora a este último. Recorde-se que este projeto tem como objetivo o alojamento de estudantes da Universidade de Évora, em domicílios de seniores residentes na cidade. Pretende-se que o sénior disponibilize um quarto no seu domicílio para um estudante do ensino superior, e em contrapartida o jovem disponibilize companhia e apoio ao sénior. São parceiros no “Laços para a Vida”, além da Câmara Municipal e da Universidade de Évora, o Agrupamento dos Centros de Saúde do Alentejo Central/Cuidados na Comunidade; a Fundação Montepio, a Associação Banco do Tempo; a Associação Académica da Universidade de Évora; e a Cáritas Diocesana de Évora. A Vereadora Cláudia Sousa Pereira destacou alguns aspetos essenciais da carta de compromisso antes da assinatura desta e tanto a dona da casa como o estudante se mostraram satisfeitos com este passo que vem beneficiar ambos. À margem da assinatura, Isaura Mira, do Banco do Tempo, explicou também o papel de parceria desta instituição no projeto, estando a instituição encarregue das visitas ao domicílio para confirmar se está tudo a correr bem, quer com o jovem, quer com o idoso. Neste caso, foram eles também os responsáveis pela execução de pequenas reparações na casa, cujos materiais foram cedidos pelo Montepio. Cláudia Sousa Pereira mostrou-se satisfeita com este passo concreto do projeto agora

dado e deixou uma palavra a todos os parceiros, em especial àqueles que puderam estar presentes: o Grupo de Cuidados na Comunidade e o Banco do Tempo. “Os pequenos arranjos tornaram a casa mais confortável, porque o quarto não era ocupado e isto é sobretudo uma relação de   confiança, não é uma relação comercial, é mesmo uma relação de afetos e é muito interessante perceber que mesmo tendo sido só hoje iniciada, o Pedro, que é o jovem, disse-me que podia aprender muito com a Margarida, portanto já houve uma aproximação e isto tem tudo para dar certo”, considerou a Vereadora, adiantando que há já mais casos encaminhados. “Esperemos que continuem a surgir outros casos, porque custa muito ouvir as pessoas dizer que estão sozinhas e nós damos lhe esta oportunidade de abrirem as suas casas e as suas vidas, preservando sempre a sua intimidade e o seu espaço próprio, pois este é um projeto que está construído para dar confiança às pessoas”, afirmou ainda a autarca.

évoralocal / pág. 03


évoralocal / pág. 04


Deliberações da Câmara Municipal de Évora Em reunião pública de 28 de Novembro Câmara de Évora manifesta preocupação e solidariedade com despedimentos da Kemet A Câmara Municipal de Évora aprovou por unanimidade um voto de solidariedade aos trabalhadores da fábrica Kemet Electronics, em que expressa também preocupação pelo agravamento do desemprego no Município. O Presidente da Câmara Municipal, José Ernesto d’ Oliveira, já recebeu a Comissão Sindical e reuniu com a Administração da empresa, tendo dado conhecimento do assunto à Câmara, que se solidarizou com os trabalhadores alvo de despedimento e suas famílias, tendo ainda garantido a sua total disponibilidade para acompanhar todas as diligências que os mesmos se propõem realizar junto da Administração Central. Não obstante o despedimento coletivo de 154 trabalhadores (dos 300 que tinha), a Administração garantiu que a fábrica não vai encerrar, estando em preparação a reestruturação da estrutura produtiva, passando a produzir condensadores eletrolíticos (com melhores perspetivas futuras no mercado), em vez dos atuais condensadores de tântalo. O Presidente da Câmara Municipal deu conta também da reunião que foi solicitada pelo Movimento Empresarial da Restauração de Évora que entregou um manifesto de esclarecimento e de grande preocupação pela situação presente e futura da restauração em Évora, dadas as ameaças que pairam sobre este sector de importância determinante para a economia e valorização da nossa cidade. Toda a Câmara se solidarizou com esta dramática situação que ameaça a extinção de mais de metade dos estabelecimentos do setor a nível nacional e a destruição de pelo menos 100 mil postos de trabalho, considerando a

autarquia, que, na medida das suas possibilidades, prestará o seu apoio a estes profissionais, nomeadamente no acompanhar de todas as diligencias junto de quem tem poder de facto e na busca de soluções que possam minorar os efeitos do agravamento do IVA e de toda a situação social que se está a verificar. Um exemplo disso é a criação de parcerias para dinamizar atividades de animação em conjunto com outras entidades, entre elas a Entidade Regional de Turismo, sugestão apontada pelo Vereador António Dieb e que mereceu a concordância de todos. O facto de Évora ter uma restauração de grande qualidade, que tem um papel significativo na crescente atração turística, representa mais uma forte razão para salvaguarda deste sector, numa cidade Património da Humanidade que recebe cerca de 600 mil visitantes por ano, considerou ainda o Presidente do Município. Nesta reunião, a Câmara tomou também conhecimento do Relatório Final e Orçamento do projeto “Festas Populares da Cidade – Feira de S. João 2012”, cujo balanço é positivo, e aprovou, entre um conjunto de propostas para deliberação, vários processos de obras relacionados com a empresa Hagen Imobiliária, que vão permitir viabilizar a conclusão do novo empreendimento no Bairro das Pites e disponibilizar à população algumas dezenas de habitações a custos controlados.

évoralocal / pág. 05


évoralocal / pág. 06


Sabia que A Igreja de Santiago, situada no Largo Alexandre Herculano, já existia em 1302?

Igreja de Santiago Extinta sede de paróquia e colegiada real, já existia em 1302, mas sofreu profundas reformas de arquitetura nos séculos XVI e XVII, subsistindo alguns elementos anteriores (primitivo presbitério e coroamento de ameias chanfradas manuelinas). O seu exterior apresenta uma fachada de grossa alvenaria caiada de branco, com portal singelo flanqueado por duas torres aparelhadas, com frontão iluminado pela figura equestre de Santiago atacando os mouros; lateralmente, existe a estação da via-sacra, de 1722. O interior é constituído por uma ampla nave com pinturas murais e de tela, silhares de azulejos historiados nos alçados laterais da nave, atribuídos a Gabriel del Barco, e retábulo de talha dourada na capela-mor (século XVIII).

évoralocal / pág. 07


évoralocal / pág. 08


Cinema no Auditório Soror Mariana

évoralocal / pág. 03


évoralocal / pág. 10


évoralocal / pág. 11



Évora Local n.º 125