Issuu on Google+

évoralocal

118

Câmara Municipal de Évora / Director: José Ernesto D’Oliveira // Semanário, 18 Outubro de 2012

Com conferência aberta ao público Cidades Educadoras reunidas no próximo dia 19 em Évora A Câmara Municipal de Évora dinamiza um Encontro Nacional da Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadoras, subordinado ao tema” Cidade Educadora como expressão da vontade coletiva”, no dia 19 de Outubro, no Palácio de D. Manuel, em Évora. O Presidente da Câmara Municipal de Évora apresenta as boas vindas aos participantes do encontro pelas 10:30 horas, estando agendada, a partir das 10:45 horas, a conferência “Cidade Educadora como expressão da vontade coletiva”, proferida pelo Prof. Silvério Rocha e Cunha (Professor Associado da Universidade de Évora) e que é aberta a toda a população.

Deliberações

da C.M. de Évora

pág.05

Sabia que...

pág.07

O Teatro Garcia de Resende foi inaugurado em 1892?

TEATRO

Garcia de Resende

pág.09


évoralocal / pág. 02


Com conferência aberta ao público Cidades Educadoras reunidas no próximo dia 19 em Évora A Câmara Municipal de Évora dinamiza um Encontro Nacional da Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadoras, subordinado ao tema” Cidade Educadora como expressão da vontade coletiva”, no dia 19 de Outubro, no Palácio de D. Manuel, em Évora. O Presidente da Câmara Municipal de Évora apresenta as boas vindas aos participantes do encontro pelas 10:30 horas, estando agendada, a partir das 10:45 horas, a conferência “Cidade Educadora como expressão da vontade coletiva”, proferida pelo Prof. Silvério Rocha e Cunha (Professor Associado da Universidade de Évora) e que é aberta a toda a população. Finda a conferência, o evento prossegue com uma reunião técnica, circunscrita apenas aos municípios membros da  Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadoras, onde se debaterão diversos assuntos, entre os quais se destaca o anúncio do município organizador do V Congresso Nacional; uma breve avaliação do mandato da Comissão de Coordenação da Rede durante o biénio 20102012; análise de candidaturas e eleição para a Comissão de Coordenação referente ao biénio 2012-2013; exposição itinerante; seminário da Associação Internacional das Cidades Educadoras, Plano de Atividades da Rede e boletim. Durante a tarde, terá ainda lugar uma visita ao Convento dos Remédios e a Oficina das Oralidades. Para mais informações/inscrições contatar pelo telefone 266 777 100/Fax 266 777 113 ou pelo correio eletrónico sanchogomes@cm-evora.pt A Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadoras é constituída atualmente por 47 municípios, também membros da Associação Internacional das Cidades Educadoras e, como tal, que assinaram a Carta das Cidades Educadoras, defendendo e assumindo nas suas práticas os Princípios dessa Declaração.

Tem como principais objetivos ser instância de reflexão e debate dos Princípios da Carta das Cidades Educadoras e de coordenação e  fomento de atividades promotoras destes princípios a nível municipal/nacional. Procura igualmente que os municípios portugueses incorporem esta filosofia de intervenção nas suas políticas, envolvendo e articulando transversalmente as intervenções das várias entidades e instituições que interagem nas cidades, procurando um trabalho educador a nível municipal, nacional e internacional, colaborando e participando nos trabalhos e eventos organizados. No ano 2000, por ocasião do VI Congresso Internacional que decorreu em Lisboa, Évora encetou o processo de adesão à AICE, sendo membro desde então. Participou em congressos internacionais e nacionais e foi responsável pela organização do III Congresso. Desde 2009 que integra a Comissão de Coordenação da Rede Territorial Portuguesa, participando também na Comissão de Coordenação e na elaboração do boletim informativo das Cidades Educadoras.

évoralocal / pág. 03


évoralocal / pág. 04


Deliberações da Câmara Municipal de Évora Em reunião pública de 10 de Outubro Câmara de Évora solidária com luta de quem está a perder o emprego

A Câmara Municipal de Évora aprovou uma moção em que “saúda a passagem da Marcha contra o Desemprego no concelho de Évora e manifesta a sua solidariedade com a luta daqueles que, apesar da situação dramática que vivem e dos apelos ao conformismo e à adesão às inevitabilidades, não baixam os braços e de forma organizada prosseguem o objetivo de por fim a estas políticas”. Esta moção, apresentada pelo Vereador Eduardo Luciano (CDU), foi aprovada com os votos favoráveis da CDU e do PS e a abstenção do PSD. Na sua declaração de voto, o Vereador António Dieb (PSD) deixou claro ser pela liberdade das pessoas exercerem os seus direitos sindicais e pela necessidade de expressão de diferentes vozes, mostrando-se solidário com quem perde os seus postos de trabalho, mas apontando o seu desagrado pela instrumentalização que o PCP faz da CGTP, razão que o levou a não poder concordar com a referida moção, abstendo-se. O Presidente da Câmara Municipal votou favoravelmente a moção pelo conjunto de ideias expressas, mas salvaguardou que também não concorda com todas as ações estratégicas que a CGTP tem tido nesta matéria. Definido apoio às Juntas de Freguesia A Câmara Municipal deliberou, com efeito para o ano civil de 2012, que o apoio a prestar a cada uma das Juntas de Freguesia do Concelho (com exceção das freguesias do centro histórico onde a Câmara realiza diretamente as intervenções) destinadas à realização de pequenas obras e/ou outras atividades promovidas pelas juntas no âmbito das suas atribuições e competências, suportadas em solicitações concretas que venham a ocorrer, não excedam o montante anual de 2 500 euros. Foi também aprovado neste quadro e até ao plafond definido, que todos os pedidos de apoio por parte das Juntas de Freguesia, relacionados com máquinas, meios humanos e materiais já existentes e para os quais não seja necessário adquirir bens, serviços ao exterior ou a realização de despesa e que tenham sido, ou venham a ser, solicitados ao longo de 2012, mereçam o apoio da Câmara, sem necessidade de haver uma concreta deliberação sobre cada um desses pedidos. Esta proposta foi aprovada com os votos favoráveis do PS e PSD e as abstenções da CDU.

PAEL volta à AME O ponto sobre a ratificação do despacho do Presidente da Câmara, para o agendamento de reunião extraordinária da Assembleia Municipal de Évora para revogação da anterior deliberação camarária e tomada de nova decisão sobre a adesão ao Programa de Apoio à Economia Local (PAEL) foi aprovado com os votos favoráveis do PS e PSD e a abstenção da CDU. Conforme documento recebido da DGAL é-nos recomendado que a candidatura do município de Évora, que foi aceite, seja acompanhada da deliberação da Assembleia Municipal por maioria absoluta dos membros em efetividade de funções. Esta deliberação é essencial para o prosseguimento da análise da candidatura. A reunião referida da Assembleia Municipal terá lugar no próximo dia 16 de Outubro, pelas 21 horas. Outros pontos aprovados A proposta de enquadramento do procedimento de candidatura do ano 2012 referente ao Regulamento de Apoio ao Associativismo Social e Juvenil do Concelho de Évora foi aprovada com os votos favoráveis do PS e PSD e os votos contra da CDU. O apoio a projetos culturais para 2012, que inclui a apresentação da ata final do júri de apreciação de candidaturas e atribuição de apoio a projetos culturais, foi aprovado com três votos a favor (PS), incluindo o do Presidente, uma abstenção (PSD) e três contra (CDU). Ambas as propostas já estão de acordo com o Decreto-lei 127/2012 de 21 de Junho que veio regulamentar a Lei 8/2012 de 21 de Fevereiro que “aprova as regras aplicáveis à assunção de compromissos e aos pagamentos em atraso de entidades públicas”, o que impossibilita a celebração de protocolos que signifiquem concessão de apoios financeiros, centrando-se por isso a autarquia nos apoios não financeiros. Foi aprovado por unanimidade o Plano de Emergência Externo da Embraer de forma a submetê-lo a consulta pública durante um mês e a parecer da Comissão Municipal de Proteção Civil, após elaboração do relatório de consulta pública, para posterior envio para aprovação junto da Autoridade Nacional de Proteção Civil/Comissão Nacional de Proteção Civil.

évoralocal / pág. 05


évoralocal / pág. 06


Sabia que O Teatro Garcia de Resende foi inaugurado em 1892?

O Teatro Garcia de Resende O TEATRO GARCIA DE RESENDE foi inaugurado em 1 de Junho de 1892, no termo de um longo processo iniciado em 11 de Abril de 1881 (data do início das obras), liderado na fase inicial pelo proprietário JOSÉ MARIA RAMALHO DINIS PERDIGÃO. A morte de Dinis Perdigão interrompe as obras, que se reiniciaram por breve período em 1886 até que, em 1888, o Dr. FRANCISCO EDUARDO BARAHONA FRAGOSO,entretanto casado com a viúva do primeiro, D. INÁCIA FERNANDES RAMALHO, se dispõe a investir na conclusão do projecto, cuja direcção esteve entregue ao engenheiro eborense Adriano de A. S. Monteiro. É um dos mais representativos “teatros à italiana” existentes em Portugal. Cendrev

évoralocal / pág. 07


évoralocal / pág. 08


CICLO DE CINEMA “VIVRE ENSEMBLE”

évoralocal / pág. 03


évoralocal / pág. 10


évoralocal / pág. 11



Évora Local 118