Issuu on Google+

évoralocal

172

Câmara Municipal de Évora / Director: Carlos Pinto de Sá // Semanário, 12 Dezembro de 2013

De 14 de dezembro a 1 de fevereiro Exposição "Ao Encontro da Poesia", de António Carmo A Câmara Municipal de Évora inaugura no próximo dia 14 de dezembro, sábado, pelas 16 horas, no Palácio de D. Manuel, uma exposição de pintura intitulada "Ao Encontro da Poesia", da autoria do artista plástico António Carmo. A pintura de António Carmo é caraterizada por uma explosão de cores e por um estilo muito próprio, que o identificam facilmente como o autor das suas obras. Estas marcas fazem com que o seu trabalho possua uma linha artística que inatamente nos leva a fazer uma interligação mental entre todas as suas obras, como se de um grande mural se tratasse.

Deliberações

da C.M. de Évora

pág.05

pág.07

Sabia que... A recuperação do Convento da Cartuxa se deve a Vasco Maria Eugénio de Almeida (Conde de Vill'alva)?

TEATRO

pág.09 pág. 09

Cinema Garcia de Resende


évoralocal / pág. 02


De 14 de dezembro a 1 de fevereiro Exposição "Ao Encontro da Poesia", de António Carmo

A Câmara Municipal de Évora inaugura no próximo dia 14 de dezembro, sábado, pelas 16 horas, no Palácio de D. Manuel, uma exposição de pintura intitulada "Ao Encontro da Poesia", da autoria do artista plástico António Carmo. A pintura de António Carmo é caraterizada por uma explosão de cores e por um estilo muito próprio, que o identificam facilmente como o autor das suas obras. Estas marcas fazem com que o seu trabalho possua uma linha artística que inatamente nos leva a fazer uma interligação mental entre todas as suas obras, como se de um grande mural se tratasse. Na opinião do crítico de arte Manuel Augusto Araújo, “o cubo branco de uma galeria quando é invadido pelas pinturas de António Carmo transfigura-se, perde os seus limites, fica alterada a rigidez da sua forma, porque as pinturas, apesar de limitados pela dimensão da tela seja ela qual for, ultrapassam-na fazendo imaginar a fuga dos personagens, independentemente da sua natureza e estado físico. São as cores, o modo de ligar a natureza, seja humana ou vegetal, a maneira como desconhece o que são naturezas mortas que mesmo as que tentam emergir ficam submersas no intenso lirismo que guia a sua mão.”

  Desde 1968 vem apresentando os seus trabalhos em exposições individuais e coletivas, tendo realizado exposições em mais de vinte países, nomeadamente: Inglaterra, Espanha, Holanda, Bulgária, Alemanha, Luxemburgo, Canadá e E.U.A.. Algumas obras suas estão representadas em museus, mais concretamente no Montecatini (Itália), no S. Antonio de Los Bãnos (Cuba), no Palácio da Cultura na Bulgária, no Pantwowe (Polónia) e no Instituto Camões no Luxemburgo. A entrada na exposição é livre, estando aberta ao público de segunda a sextafeira, das 10:00 às 12:00 e das 13:00 às António Carmo nasceu em 1949 na 17:00, aos sábados das 13:00 às 17:00 e Madragoa, em Lisboa, e estudou na Escola encerra aos domingos. de Artes Decorativas António Arroio, onde tirou o curso de pintura.

évoralocal / pág. 03


évoralocal / pág. 04


Deliberações da Câmara Municipal de Évora Em reunião de 27 de Novembro Câmara de Évora deu conhecimento da situação financeira herdada O Presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá, deu conhecimento da situação financeira em que encontrou a autarquia, que inclui um endividamento total de 73.960.163,90 euros até 31 de Outubro, ao qual se soma um conjunto de faturas a aguardar processamento no valor de 4.716.768,67 euros, que acrescem ao valor do endividamento. Destacou que, na sequência de uma inspeção da Inspeção Geral de Finanças ao Loteamento do Parque da Industria Aeronáutica, a Câmara tem de devolver 393.856,97 euros porque a IGF considerou que a Câmara não podia ter adjudicado a obra por ajuste direto. Na conceção/construção da Escola EB1/JI dos Canaviais é pedido que a autarquia devolva 667.334,77 euros por ter sido considerado que a modalidade de conceção/construção não foi a correta e, nesse sentido, a despesa financiada ao abrigo deste procedimento foi considerada irregular. No que concerne à ampliação e remodelação da ETAR de Évora (1ª fase), o tribunal condenou a Câmara a pagar à empresa Degremont Portugal 912.333,36 euros, tendo a Câmara já recebido da empresa uma fatura no valor de 244.978,12 de juros, desde o ano de 2002, relativa a atrasos de pagamento desde essa data. De referir ainda a proposta de cabimento no valor de 97.868,64 euros referente à recuperação e valorização de infraestruturas e espaços culturais – Teatro Garcia de Resende – Projeto de Recuperação e Segurança. Trata-se de uma adjudicação que vem de 2007, para a qual existiu cabimento em 2006, mas que, por falta de informação ou lapso, o pagamento terá sido estornado, tendo sido agora necessário fazer novo cabimento. A juntar a todos estes valores, o Tribunal Administrativo e Fiscal de Beja deu razão à empresa CERCATRÊS, pelo que a Câmara deixará de receber um valor de 73.058,40 euros em taxas. O Vereador Paulo Jaleco (PSD), anunciou que o seu horário de atendimento dos munícipes será às segundas-feiras, entre as 10 e as 13 horas.

Foi aprovado por unanimidade que a Câmara delibere sobre os procedimentos necessários para a internalização da atividade do SITEE nos serviços municipais, na sequência da dissolução desta empresa. Assim, a partir do dia 13 de Dezembro os trabalhadores serão integrados na Câmara, a qual assumirá também a atividade (gestão do estacionamento e parques) desenvolvida pelo SITEE. Tendo em conta que a renovação de todos os selos de residente e demais autorizações é feita no mês de dezembro, excecionalmente, esse prazo será prorrogado até ao final do mês de janeiro. O Presidente propôs o envio de uma saudação, que obteve aprovação unânime, ao TRULÉ, de Manuel Costa Dias por ter sido premiado com o espetáculo “Puppets of my Life”, no Wayang World Puppet Carnival, que se realizou em Jacarta (Indonésia). Foi aprovado por unanimidade o protocolo de parceria a estabelecer com a Associação de Surdos de Évora com vista ao desenvolvimento do projeto “Sensibilização para a Língua Gestual Portuguesa” nas escolas do 1º Ciclo do ensino básico do Agrupamento de Escolas Manuel Ferreira Patrício, no âmbito das Atividades de Enriquecimento Curricular. Aprovação unânime mereceu igualmente a aceitação pela Câmara do convite da Cruz Vermelha Portuguesa – Delegação de Évora, assinando a declaração de intenção de parceria, no âmbito do projeto social que a CVP candidata ao programa PARTIS – Praticas Artísticas para a Inclusão Social, da Fundação Calouste Gulbenkian e abrange crianças da Malagueira e Horta das Figueiras. A manutenção do projeto “Laços para a Vida - Casa & Companhia também obteve aprovação unânime, assim como a adesão do Município de Évora ao projeto “Sistema Integrado Regional de Acolhimento Empresarial do Alentejo Central”, promovido e coordenado pela CIMAC – Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central, que visa criar melhores condições para o acolhimento de empresas.

évoralocal / pág. 05


évoralocal / pág. 06


Sabia que

A recuperação do Convento da Cartuxa se deve a Vasco Maria Eugénio de Almeida (Conde de Vill'alva)?

ALMEIDA, Vasco Maria Eugénio de (conde de Vill’Alva) [N. Cascais, Lisboa, 1913 – m. Lisboa, 1975]

Engenheiro agrónomo e grande proprietário. Dotado de arreigado espírito cristão deixou o seu nome ligado a obra de larga projecção e sua exclusiva iniciativa, a “Fundação Eugénio de Almeida”. A ele se deve a recuperação do Mosteiro de Santa Maria Scala Coeli (Cartuxa) de Évora, seguindo os modelos tradicionais deste tipo de Mosteiro, bem como o retorno à cidade dos frades de vida contemplativa de São Bruno, em 1960. Proprietário do Palácio da Inquisição, promoveu o regresso da Companhia de Jesus a Évora, entregando o referido edifício, devidamente equipado para nele ser instalado o “Instituto Superior Económico e Social”, inaugurado no ano lectivo de 1964-1965, que veio a ser o primeiro estabelecimento de ensino superior da cidade, após o encerramento da Universidade de Évora e expulsão da Companhia de Jesus do País, pelo marquês de Pombal em 1759. Grande benemérito da instalação da Congregação Salesiana em Évora, à sua iniciativa generosa se ficou a dever, desde 1942, a edificação do “Oratório de S. José”, notável estabelecimento de ensino primário, conhecido na cidade como a “Escola dos Padres”, vocacionado para o ensino dos filhos das classes mais necessitadas, os “garotos da rua”. Tendo adquirido o arruinado palácio dos Condes de Basto em Évora, submeteu o belo imóvel e anexos a notável e criteriosa obra de recuperação, valorizando este exemplar renascentista e, por acréscimo, o património da cidade, nele residindo nos últimos anos de vida, hoje sede da “Fundação Eugénio de Almeida”. À sua generosa oferta de terrenos à Câmara Municipal (1966), se ficou a dever a instalação do Aeródromo de Évora, bem como um grande lote de terreno conhecido como “Horta das Figueiras”, destinado à construção dum bairro social. Apoiou materialmente o Círculo Musical Eborense, contribuindo para a realização de concertos musicais em Évora, e financeiramente para presença de destacadas figuras de músicos contemporâneos, bem como apoiando a Academia dos Amadores de Música Eborense. Administrador da “Casa Agrícola Eugénio de Almeida”, os seus produtos rápido se distinguiram no mercado, sendo ainda hoje apreciado e louvado o seu vinho “Cartuxa”. Membro da direcção do Banco do Alentejo nas décadas de 1960 e 1970, membro do conselho de administração da Companhia dos Tabacos, director do Asilo D. Pedro V, de 1950 a 1955 e seu secretário, de 1955 até 1975, foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem de Benemerência (1969) pelo Presidente da República, e nomeado Chanceler das Ordens de Mérito Civil (1974) pela Presidência da República. Foi agraciado pelo Papa Pio XII, com o grau de comendador da Ordem de S. Gregório Magno (1954). Em 1976, a Câmara Municipal decidiu ligar de forma definitiva o nome deste notável cidadão à cidade, inaugurando a Avenida Conde de Vill’Alva. SILVA, Joaquim Palminha da: Dicionário Biográfico de Notáveis Eborenses 1900/ 2000, Ed. Diário do Sul, 2004, pp. 9-10 évoralocal / pág. 07


évoralocal / pág. 08


Cinema no Auditório Soror Mariana

évoralocal / pág. 03


évoralocal / pág. 10


évoralocal / pág. 11



Évora local172