Issuu on Google+

évoralocal

155

Câmara Municipal de Évora / Director: Manuel Melgão // Semanário, 11 Julho de 2013

Com o apoio da Câmara de Évora Concluída mais uma recuperação de edifício no Centro Histórico O Presidente da Câmara Municipal de Évora, Manuel Melgão, acompanhado da Vice-presidente, Cláudia Sousa Pereira, participou dia 9 de Julho na entrega da chave a mais uma inquilina de uma habitação situada num edifício da Rua Romão Ramalho 47, que foi objeto de reabilitação recente no âmbito do programa RECRIA/REHABITA.

Deliberações

da C.M. de Évora

pág.05

pág.07

Em 1867 o Fotógrafo Ulisses d' Oliveira instalou-se em Évora? Sabia

que...

TEATRO

Cinema

pág.09 pág. 09

Garcia de Resende


évoralocal / pág. 02


Com o apoio da Câmara de Évora Concluída mais uma recuperação de edifício no Centro Histórico

O Presidente da Câmara Municipal de Évora, Manuel Melgão, acompanhado da Vice-presidente, Cláudia Sousa Pereira, participou dia 9 de Julho na entrega da chave a mais uma inquilina de uma habitação situada num edifício da Rua Romão Ramalho 47, que foi objeto de reabilitação recente no âmbito do programa RECRIA/REHABITA. A chave do imóvel foi entregue pelo proprietário, José dos Anjos, à inquilina, Lurdes Baptista, uma senhora idosa que vive naquela casa desde que nasceu, a qual, segundo comentou, os pais dela começaram a habitar logo após o casamento deles. Nesta reabilitação, onde a união de vontades tornou possível a recuperação de mais um edifício degradado do Centro Histórico de Évora, o valor global da obra foi 262 242.97 euros, sendo a comparticipação municipal de 50 924.84 euros e a comparticipação do IHRU de 76 387.26 euros, ficando o restante por conta do proprietário. Para além da comparticipação para a realização das obras, foi aprovada a comparticipação para projeto e realojamento, nos seguintes valores: valor comparticipação municipal – 6 525.76 euros; e valor da comparticipação do Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU) – 9 788.63 euros. Esta obra faz parte de um conjunto de sete obras de reabilitação urbana cujo valor global ascendeu a cerca de milhão e meio de euros, repartidos pelos proprietários, Câmara e IHRU. Foram realizadas obras nas seguintes ruas: Rua do Cano; Rua Conde Serra Tourega; Rua Freiria de Cima; Rua Romão Ramalho; Rua das Alcaçarias; Rua do Borralho; e Beco do Beiçudo. A execução das obras de reabilitação levou ao realojamento temporário da inquilina que agora regressa à sua habitação completamente remodelada e adequada às exigências atuais de conforto e qualidade. O prédio conta, além da habitação da inquilina, com outra habitação também no primeiro andar, duas lojas no rés-do-chão e uma garagem, tudo para arrendar.

O Presidente da Câmara Municipal expressou a sua satisfação por ver concretizada mais esta reabilitação de um edifício degradado, só possível através dos apoios acima mencionados, considerando que “é esse o caminho que queremos continuar, assim que o Governo reponha estes programas que terminaram e são essenciais para a recuperação do Centro Histórico”.

 

Recorde-se que o referido programa, que finalizou em 2010 sem que até agora fosse reativado, apoiou nas obras os proprietários de edifícios com contratos de arrendamento para habitação anteriores a 1980, em vigor. Um programa com frutos concretos e que contribuiu também (à semelhança de outros nacionais e municipais) para estabilização da população do Centro Histórico (atualmente nos cerca de 4600 habitantes), quando estudos de há uma década atrás previam uma diminuição drástica, caso nada tivesse sido feito para inverter a tendência. Desde 2003 até hoje, no âmbito da requalificação urbana, o Município eborense, IHRU e proprietários já investiram cerca de quatro milhões de euros ao abrigo do programa RECRIA/REHABITA no Centro Histórico da cidade, tendo sido intervencionada meia centena de edifícios, 117 frações habitacionais e cerca de duas dezenas de frações não habitacionais (lojas, garagens...).

évoralocal / pág. 03


évoralocal / pág. 04


Deliberações da Câmara Municipal de Évora Em reunião de 14 de junho

Câmara aprova atribuição de medalhas de Classe Ouro e Bronze A Câmara Municipal de Évora aprovou, por unanimidade, na reunião pública do passado dia 14 de junho, a atribuição de Medalha de Mérito Municipal – Classe Ouro à Fundação Eugénio de Almeida (FEA) e Medalha de Mérito Municipal Classe Bronze à Associação Teatro do Imaginário. As duas instituições serão distinguidas na cerimónia de celebração do Dia da Cidade (29 de Junho), inserida na programação da Festas da Cidade – Feira de S. João. A atribuição da medalha à FEA é justificada pelo seu contributo em intervenções nos domínios cultural, educativo, social e económico, visando o desenvolvimento humano pleno, integral e sustentável da região de Évora e pela qualidade da prestação de serviços proporcionada à população eborense, no seu 50º aniversário. A Medalha de Mérito Municipal – Classe Bronze é atribuída pelo reconhecido contributo e intervenções nos domínios cultural, educativo, social e artístico da Associação Teatro do Imaginário, visando o desenvolvimento da população do concelho de Évora. Câmara Saúda Aminata A Câmara Municipal de Évora aprovou, igualmente por unanimidade, um voto de saudação proposto pela vereadora Cláudia Sousa Pereira ao Aminata – Évora Clube de Natação, que recentemente se sagrou Campeão Nacional de Pólo Aquático, nas categorias de Infantis e Juvenis. No passado dia 02 de Junho, a formação eborense de juvenis masculinos sagrou-se campeã nacional, na fase final que decorreu, ao longo do fim-de-semana, na Piscina Municipal de Évora e os infantis foram à piscina do Fluvial Portuense arrecadar o mais importante troféu do escalão, vencendo todos os jogos disputados. “Casa Mais” avança Nesta reunião foi também aprovado, com seis votos a favor e a abstenção da vereadora Jesuína Pedreira (CDU), o Projeto de Regulamento Municipal de Apoio à Execução e Legalização de Obras “Casa Mais”. Com esta votação o “Casa Mais” segue agora para discussão pública e posterior envio para aprovação em Assembleia Municipal.

O “Casa Mais” pretende ser mais uma ferramenta de auxílio aos mais carenciados, designadamente os detentores do Cartão Évora Solidária e Cartão Social do Munícipe Idoso. Quando entrar em funcionamento, o “Casa Mais” visa ajudar estes munícipes na realização de pequenas obras, reparações, com a edilidade a fornecer gratuitamente a mão-de-obra. O “Casa Mais”, que se insere no âmbito das preocupações sociais da edilidade, prevê ainda a intervenção dos técnicos da autarquia no processo de legalização de pequenas obras. APPACDM explora quiosque do Jardim do Paraíso A delegação de Évora da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) viu aprovada por unanimidade a proposta de cedência e exploração do Quiosque do Jardim do Paraíso, por um período de dois anos. Como contrapartida para esta cedência a APPACDM fará a manutenção de todos os espaços verdes deste jardim, bem como das instalações sanitárias ali existentes. Nesta reunião, foi ainda aprovada a autorização de colocação de meio aéreo e da Brigada da Força Especial de Bombeiros (FEB) “Canarinhos” no Aeródromo Municipal de Évora durante a época dos incêndios. No período de antes da ordem do dia o Presidente da Câmara Municipal de Évora deu ainda a conhecer a decisão da edilidade em processar o pagamento dos subsídios de férias na íntegra aos funcionários e posteriormente deu a saber que uma jovem cidadã efetuou um donativo de 250 euros a favor do Canil Municipal.

évoralocal / pág. 05


évoralocal / pág. 06


Sabia que

Em 1867 o Fotógrafo Ulisses d' Oliveira instalou-se em Évora?

Largo e Convento de S. Francisco Nas ruínas do antigo Convento esteve instalado provisoriamente o fotógrafo Ulisses d' Oliveira, tendo posteriormente passado para a Rua Ancha (actual Rua João de Deus), n.º 66. Photographo – Chegou novamente o já bem conhecido photographo, o sr. Ulisses de Oliveira; continua a tirar retratos todos os dias no extincto convento de S. Francisco, onde se acha provisoriamente enquanto não arranjar casa competente para estabelecer o seu atelier. Consta-nos que o Sr. Ulisses de Oliveira, tenciona fixar residencia n'esta cidade, com o que muito folgamos. (Perseverança, 1.º Anno, n.º 2, 17 de Novembro de 1867). Arquivo Fotográfico da CME

évoralocal / pág. 07


évoralocal / pág. 08


Cinema na Casa da Zorra

ĂŠvoralocal / pĂĄg. 03


évoralocal / pág. 10


évoralocal / pág. 11



Évora local155