Page 1

DCE UFPR - 2014

O NOVO PEDE PASSAGEM nas ruas e na ufpr


Você sabe o que é Diretório Central dos Estudantes e para que ele serve?!

Olá calouro!!!

Viemos apresentar o DCE (Diretório Central dos Estudantes) da UFPR, entidade do movimento estudantil responsável por representar os estudantes de todos os cursos da universidade. No entanto, a forma como essa entidade aparece e impacta na vida dos estudantes, depende muito da proposta política e prática da gestão, por isso seguimos com uma breve introdução de nossos debates e atuação: A gestão do DCE-UFPR/2014 se chama “O novo pede passagem – nas ruas e na UFPR”, fazendo uma referência às manifestações que movimentaram o país durante 2013 na luta pela melhoria das condições de vida, como a redução da tarifa do transporte público, mais verbas destinadas à educação e saúde públicas etc. Isso porque Isso porque entendemos que a entendemos que a universidade não está descolada da universidade não está descolada da realidade do Brasil e do mundo e, muito pelo contrário, o realidade do Brasil e do mundo e, muito que vemos hoje é uma precarização do ensino ao passo pelo contrário, o que vemos hoje é uma que parte dos recursos públicos são destinados à Copa, precarização do ensino ao passo que parte por exemplo. Nesse sentido, queremos debater os dos recursos públicos são destinados à problemas da universidade buscando entender os seus Copa, por exemplo. porquês a m de construir lutas cotidianas com os estudantes contra os ataques ao ensino público.

Somos estudantes que construíram as greves que garantiram diversos direitos para os estudantes, como o funcionamento do restaurante universitário durante os nais de semana, aumento na quantidade e valor das bolsas destinadas à permanência estudantil, aumento do número de livros nas bibliotecas etc. Estamos na luta contra as privatizações que prejudicam o ensino, como no caso do Hospital de Clínicas, cuja privatização colocaria em risco o uso acadêmico do hospital e seus Nossa proposta geral é construir as lutas em serviços prestados à comunidade, além de signi car conjunto com os estudantes, potencializando as uma piora nas condições de trabalho dos técnicos. reivindicações dos cursos quanto às melhorias Nossa proposta geral é construir as lutas em conjunto com os estudantes, potencializando as reivindicações curriculares, de estrutura física, na assistência dos cursos quanto às melhorias curriculares, de estudantil, na utilização dos espaços da estrutura física, na assistência estudantil, na utilização universidade etc. dos espaços da universidade etc.

Lutamos também contra às opressões dentro e fora da universidade, propomos debates sobre machismo, homofobia, racismo e diversas outras formas de opressão, conforme pode ser visto no outro texto dessa cartilha que diz respeito aos trotes.

Você, calouro que quer mudanças na universidade e no país, junte-se ao movimento estudantil combativo, pois “O novo pede passagem, nas ruas e na UFPR”!


Diga NÃO à OPRESSÃO!!! Este ano se inicia e muitos jovens ao passarem nos vestibulares terão a experiência de entrar em uma universidade. Deveria ser um momento em que os veteranos, aqueles que já estão na universidade, promovem grandes recepções para introduzir os recém chegados às novidades da vida universitária, aos temas políticos e acadêmicos, garantam momentos de integração e façam com seja este um momento em que os novos se sintam à vontade e confortáveis. Infelizmente, o que vemos acontecer todos os anos, em muitos momentos, é o contrário. Não são poucos os trotes que expressam todo o machismo a que as mulheres estão submetidas no seu dia-a-dia em todas as outras esferas da sociedade, onde elas devem ser submissas aos homens e não tem poder de decisão sobre seus próprios corpos. São trotes opressores, carregados de conotações sexuais sobre os corpos de suas calouras (e das mulheres em geral) e que mantém a hierarquia opressora na qual eles mandam e elas obedecem. Caso contrário, você não seria aceita naquele círculo social da vida universitária O trote opressor não é somente machista, mas muitas vezes também é racista Nós do DCE, nos posicionamos e/ou homofóbico, existem muitos casos, como por exemplo na UFMG, onde calouros co nt ra q u a l q u e r fo r m a d e eram pintados de preto para representar escravos. Esse caso tomou repercussão opressão e estaremos lado a lado nacional, mas muitos casos de opressão a calouros acontecem aqui mesmo, na UFPR, e com você, no dia-a-dia e na luta contra o trote opressor! não somente durante o trote.

Fique atento calouro!

~

www.dce.ufpr.br

facebook.com/dceufpr

facebook.com/onovopedepassagemdceufpr

PRAE – Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis: 3360-5221 ; prae@ufpr.br / PRA – Pró-Reitoria de Administracao: 3360-5292 ; e-mail: pra@ufpr.br

DCE – Diretorio Central dos Estudantes – DCE UFPR - Endereco: Rua General Carneiro, 390 - Curitiba/PR - CEP: 80060-150 Fone: (41) 3360-5120 - e-mail: ufpr.dce@gmail.com

Manual do Calouro 2014  

Manual do Calouro preparado pela gestão do DCE da UFPR "O Novo Pede Passagem! Nas Ruas e na UFPR".

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you