Issuu on Google+


1 - Ciclo de Produção de Conteúdos - Etapas

Conteúdos Tradicionais

Conceção

Em função de uma metodologia pedagógica e

Desenvolvimento

Normalização

uma opção tecnológica

Conteúdos para eLearning


1 - Ciclo de Produção de Conteúdos Competências

Especialistas nos Conteúdos (Saber)

Especialistas em Comunicação Educacional Multimédia (Comunicação, Design E Pedagogia)

Conteúdos eLearning

Especialistas em Programação (Informático)


1 - Ciclo de Produção de Conteúdos - Equipa

Gestor de Projeto (coordenação)

- Especialista de Conteúdos Científico (gerar o conteúdo que será incluído no produto);

- Especialista de Pedagogia (executa tarefas que agrupam atividades formativas e de avaliação, tendo como base os conteúdos e objetivos da aprendizagem – Design Instrucional);

- Especialista em Design e Comunicação (comunicação visual das ideias contidas num determinado produto, promovendo a usabilidade e interação);

- Especialista de Programação Multimédia (desenvolvimento informático do produto multimédia, utilizando linguagens de programação);

Tecnólogo


1 - Ciclo de Produção de Conteúdos – Design Institucional

O Design Instrucional diz respeito ao planeamento e estruturação do ensino e da aprendizagem. É nesta fase que se realiza a desenho do curso e o desenho dos conteúdos, com o objetivo de determinar a metodologia mais adequada de ensino‐ aprendizagem, para uma determinada temática, segundo um determinado modelo de ensino (ex: ensino à distância - e‐learning).

O desenho Instrucional fica a cabo do projeto pedagógico e o planeamento do processo de aprendizagem, desde a estrutura mais ampla até à definição de cada uma das atividades a incluir.


1 - Ciclo de Produção de Conteúdos – Design Institucional

A planificação de um curso e de unidades de aprendizagem é um processo complexo em que é necessário equacionar fatores inerentes ao desenho pedagógico tendo em conta:

‐ Quem é o público‐alvo (formandos/alunos)? ‐ Que atividades de aprendizagem serão propostas? ‐ Referentes a que conteúdos? ‐ Visando alcançar que objetivos de aprendizagem?


1 - Ciclo de Produção de Conteúdos – Design Institucional No entanto estamos perante dois momentos distintos:

1) Desenho do curso – definem‐se os objetivos (taxonomias), o modelo pedagógico, a sequência e estrutura de unidades, principais métodos a serem usados em cada lição, planificação das atividades, identificação e conveniência das tecnologias e a avaliação do sistema.

2) Desenho dos conteúdos – que na sequência dos tópicos anteriores irá resultar em determinadas interfaces com as quais o formando irá interagir e assentam na mediatização/ didactização de um determinado conteúdo.


1 - Ciclo de Produção de Conteúdos – Design Institucional No desenho dos conteúdos surgem algumas questões que se prendem com o acesso e interação com o mesmo:

‐ Qual a estrutura base mais adequada à tipologia de conteúdos a disponibilizar? ‐ Quais as zonas (do ecrã) onde se deve disponibilizar a informação principal? ‐ Qual a melhor estratégia de disposição e fragmentação da informação? ‐ Que tipo de feedback de ações devem existir? ‐ Qual o tipo de navegação mais adequado? ‐ Qual a seleção cromática mais adequada?


1 - Ciclo de Produção de Conteúdos – Design Institucional

- Que tipo de media incluir? (questão discutida com o especialista científico dos conteúdos) ‐ Como aplicar o conceito da teoria construtivista ao nível de navegação/interação com os conteúdos de modo a facilitar e motivar a aprendizagem? ‐ Respeito pelas regras de usabilidade e acessibilidade (Aplicar testes que validem os conteúdos desenvolvidos ao longo do processo e antes do lançamento final).


2 – Mediatização na Educação

Assistimos atualmente ao conceito de Educação Tecnológica, pela mediatização da experiência educativa pelas TIC.

Cada vez mais a experiência educativa é encarada do ponto de vista individual e personalizado, o que conduziu à introdução e rápida disseminação da mediatização de conteúdos através das Tecnologias de Informação e Comunicação.


2 – Mediatização na Educação

Se olharmos a Tecnologia não como um modo de transmissão/veiculação da informação, mas como um PRODUTO ou um SERVIÇO ela permite:

• Facilitar a colaboração entre os diversos intervenientes do ambiente educativo; • Flexibilizar das condições do ambiente (distância);


2 – Mediatização na Educação

Mediatizar uma experiência educativa implica um registo dessa experiência, com a maior fidelidade possível, de modo a permitir a sua difusão, síncrona ou assíncrona, para os utilizadores interessados. Ou seja, implica considerar os conteúdos, as formas de armazenamento e as formas de distribuição. Isto resulta no facto de nem todos os media serem igualmente eficazes para a mediatização de determinada experiência educativa, pois nem todos permitem por em prática, de forma eficaz, os métodos e teorias de aprendizagem subjacentes ao Design Instrucional desse conteúdo.


2 – Mediatização na Educação

A tecnologia irá afetar diretamente: • A forma que irá ter os materiais pedagógicos; • A interação estabelecida com os participantes; • O desenho dos objetivos pedagógicos; • A organização geral da informação;


2 – Mediatização na Educação

O conceito de mediatização (difusão através dos media) dá origem ao conceito de “didactização” (aplicação de métodos que otimizam o processo de ensino‐ aprendizagem). O resultado é uma experiência mais enriquecedora, onde se assiste a um aumento da presença social (interação e intercomunicação através da tecnologia), cognitiva (objetivos de aprendizagem definidos) e pedagógica (tutor + processo de ensino que conduz a ação pedagógica) de cada um dos sujeitos intervenientes no processo.


2 – Mediatização na Educação

A interação através da Tecnologia apresenta características específicas como:  Ritmo: flexibilidade de adaptação a ritmos individuais e coletivos;  Elaboração: nível de inter‐relação de conteúdos em redes informativas complexas;  Confirmação: feedback imediato - drill and practice - repetição / tutoriais / simulação)  Navegação: pesquisa, retorno e seleção de informação - vários níveis de abrangência / resumos;  Inquérito: poder de avaliação e (auto) crítica;

Poder Motivacional e Lúdico


2 – Mediatização na Educação

Competências exigidas a um Serviço Educativo:

Interpretativas - capacidade de avaliação de todas as variáveis informativas e expressivas de uma mensagem (análise e comparação entre mensagens);

Manipulação de instrumentos tecnológicos - compreensão de conteúdos e avaliação de mensagens (seleção, desenho da informação e exploração das convenções dos media);


2 – Mediatização na Educação

Algumas abordagens possíveis:

• Desconstrução de todos os elementos contidos numa única mensagem (ex. ilustração de um texto);

• Produzir uma nova mensagem a partir de elementos disponíveis para compreensão do significado presente na mensagem de partida (ex. animação com uma simulação demonstrativa de um processo);


Ciclo de Produção de Conteúdos