Issuu on Google+

Escola Secundรกria da Moita Ano Lectivo 2010/2011

Individual Autor: David Nicolau Nยบ6 12ยบD1 Disciplina: รrea de Projecto


Objectivo do portfolio “O portfolio é o resultado de um desafio que o estudante coloca a si proprio, o de procurar atingir novos objectivos, o de enfrentar receios e inseguranças, o de aperfeiçoar as suas competências e por fim o de ser capaz de mostrar o que vale. Desta forma, o aluno arquiva os seus documentos para que, em caso de dúvida, os volte a consultar e também a partilhar com os colegas, de uma forma prática e fácil de entender,” É esta a finalidade que tenho em mente para o meu portfolio. O portfolio enquanto ferramenta pedagógica, pode ser descrito como uma colecção organizada e planeada de trabalhos produzidos pelo(s) auno(s), ao longo de um determinado período de tempo, de forma a poder proporcionar uma visão alargada e detalhada da aprendizagem efectuada bem como das diferentes componentes do seu desenvolvimento cognitivo, metacognitivo e afectivo. Reflecte também a identidade de cada aluno, de cada professor, em cada contexto enquanto construtores do seu desenvolvimento ao longo da vida. Permite uma verdadeira avaliação contínua. Todos os temas e tarbalhos expostos neste instrumento de construcção de conhecimentos foram escolhidos para que sigam rigorosos objectivos, tais como:

 Aprender a aprender;  Conhecer para aprender;  Levantar hipóteses, buscando alternativas e soluções possíveis para questões do Mundo, aparentemente desconhecido;  Levar a pessoa que usufrui deste instrumento ao universo da pesquisa;  Propiciar o registo, análise e acompanhamento das acções quotidianas no diário das aprendizagens.


Introdução – Área de projecto O que é a Área de Projecto e para que serve? É uma nova Área Curricular não disciplinar, que pode ajudar o aluno a adquirir métodos para organizar os seus trabalhos e desenvolver a capacidade de autonomia/o saber fazer sozinho/formas do aluno realizar as suas próprias aprendizagens e ainda de trabalhar em grupo.

Como? E o que se faz? Realizam-se projectos. Primeiro escolhe-se um tema ou encontra-se um problema ou necessidade. Seguidamente, com a ajuda do professor, o aluno será orientado ao longo de todo o processo. Sendo o aluno o “protagonista” e o professor um elemento orientador. O aluno irá aprender:    

A consultar diversas fontes de informação; A elaborar sínteses; A organizar e realizar trabalhos originais; A trabalhar em grupo; etc.....

Como é feita a avaliação? O aluno será avaliado nas atitudes e nas aprendizagens. A avaliação é contínua, ou seja, é feita ao longo de todo o processo: Na forma como o aluno intervém e se empenha no desenvolvimento do projecto; Na apresentação; Na resposta ou solução dada ao problema que foi enunciado.

Como desenvolver um Projecto? No desenvolvimento de Projectos, irá ser utilizado o método de resolução de problemas 1º SITUAÇÃO: 

Encontrar um problema ou uma necessidade.

2º ENUNCIADO: 

Enunciar uma solução para resolver o problema ou a necessidade encontrada.


3º INVESTIGAÇÃO: 

Recolha de informação e de material para ajudar a encontrar ideias e soluções.

4º PROJECTO: 

Organizar o material recolhido, sintetizar, apresentar esboços de soluções encontradas, que se considerem adequadas, a partir de textos, desenhos, maquetas, etc...

5º REALIZAÇÃO: 

Realização do que foi projectado, utilizando as técnicas e os materiais mais adequados.

6º AVALIAÇÃO: 

Análise e reflexão sobre o trabalho desenvolvido nas várias fases e verificar se a qualidade do produto final responde ao problema que foi enunciado.

Como trabalhar em grupo? Desde que se inicia um trabalho de projecto, este é por norma, associado a um trabalho em grupo que deve respeitar o seguinte:

1 - O dinamizador é a pessoa que orienta e faz o grupo trabalhar; 2 - Cada elemento do grupo deve ouvir e respeitar a opinião dos outros; 3 - No grupo todos têm uma tarefa a cumprir (distribuição de tarefas); 4 - Cada elemento do grupo deve participar e registar as conclusões; 5 - Os alunos devem falar um de cada vez e de forma a não perturbar os restantes elementos; 6 - Para esclarecer dúvidas que surjam, deve o dinamizador contactar o professor para auxiliar o grupo; 7 - O trabalho de grupo é feito num determinado intervalo de tempo; 8 - Na apresentação do trabalho todos devem participar.


Critérios de Avaliação Área de Projecto

1º Período

%

- Trabalho Individual - Relatório Indiviual - Portfólio Individual - Diário de Bordo 30%

- Trabalho de Grupo - Relatório de Grupo - Portfólio de Grupo 25%

2º Período

%

30%

3º Período

%

20%

25% - Portfólio/ dossiê - Produto final e respectivo Relatório 40%

- Plano de Trabalho Desemprenho Apresentação em Aula Inicial 20% - Trabalho Apresentação de produtos Intermédios 20%

- Adequação das estratégias - Qualidade da participação

20%

10%

15%

15%

- Pesquisa/Selecção/Tratamento de informação - Cumprimento dos objectivos propostos

10%

- Desempenho em Aula

- Organização - Integração de competências

15%

Apresentação Pública do Produto

No desempenho em aula será tido em conta:

- Atitudes - Valores

10%


Sumário de Actividades

Setembro Data 17/09/2010

21/09/2010

24/09/2010

28/09/2010

Sumário de Actividades Apresentação da turma e do professor. Foi feita uma ficha de trabalho sobre as nossas competências. Realizamos uma ficha de trabalho e debatemos os temas a desenvolver no período. A professora propôs para o grupo o tema do jornal escolar. Preenchemos uma ficha sobe as experiencias anteriores e expectativas para área de projecto. Nesta aula pudemos observar os trabalhos realizados por outras turmas e aproveitar as suas aprendizagens aplicando-as no projecto futuro a desenvolver. Organizamos os grupos de trabalho para a formação do projecto jornal escolar.

Outubro Data 1/10/10

8/10/10

12/10/10

15/10/10

Sumário de Actividades Organização de ideia para a formulação de um questionário para recolher ideias para o projecto: jornal escolar. Pesquisa e debate de ideias com os colegas acerca da distribuição de tarefas. Continuação de debate de ideias com o grupo: início da actividade relacionada com a angariação de informação para o jornal escolar. Discussão com a professora para decidir a melhor estrutura do inquérito. Continuação da realização dos inquéritos. Foi iniciada uma selecção de um modelo para o jornal com base na informação já obtida através dos inquéritos. Partilhei os projectos já pré-elaborados para o jornal escolar com o resto do grupo de forma a estabelecermos os projectos a expor no jornal. Apresentei também um protótipo


19/10/10

22/10/10

26/10/10

29/10/10

feito por mim da capa do jornal para o grupo tomar decisões acerca da “cara” do nosso jornal. Dividimos as tarefas, referindo já os temas da entrevista e organização do projecto que me foram atribuídos. Foi feita uma pesquisa e recolha de informação para o projecto. Iniciei o tratamento de dados juntamente com o resto do grupo presente acerca do inquérito apresentado às turmas da comunidade escolar; de seguida esses dados foram agrupados em gráficos para depois serem analisados. Ponto de situação acerca do jornal escolar: discussão das tarefas e nova atribuição de objectivos. Fiquei então encarregue de tratar da edição de todos os documentos a serem expostos no jornal de modo a ficarem visualmente bem apresentáveis. Pesquisa de informação. Nesta aula esclareci as duvidas que existiam em torno de algumas notícias e foi feita a correcção de erros nessas mesmas. As pessoas do grupo envolvidas no projecto pordata puderam iniciar a notícia envolvente a esse acontecimento. Continuamos o tratamento de dados.

Novembro Data 02/11/2010

05/11/2010 09/11/2010

12/11/2010

Sumário de Actividades Reunião de grupo sobre o modelo do jornal; troca de ideias com a professora a volta dos assuntos /notícias e aspecto do jornal. Procura de informações acerca dos temas correspondidos na internet. Visita de estudo. Continuação do projecto já iniciado sobre os temas envolventes ao estatuto do aluno. Pesquisa e organização orientado pela pesquisa realizada na internet. Conclusão de algumas notícias com destino a serem expostas no jornal escolar (estatuto do aluno e Perigos das redes sociais). Planificação de novos temas.


16/11/2010

19/11/2010

23/11/2010

26/11/2010

30/11/2010

Organização das perguntas a fazer ao professor Alexandre para o jornal. Foi feita uma selecção da minha parte e de alguns outros elementos do grupo de modo a eleger as perguntas mais interessantes para a comunidade escolar ter conhecimento. Fiz uma pesquisa na web para comparar o género de entrevista feita para o mesmo fim e verificar se realmente as que elegemos eram as mais indicadas. Ponto de situação do grupo: nesta aula cada elemento do grupo discutiu o desenvolver das actividades e até onde essas estavam completas. Na minha parte, a entrevista estava parcialmente concluída e finalmente, com a colaboração de todos os envolvidos, pude completar a notícia do projecto pordata. Continuação do desenvolvimento do modelo do jornal, tarefa essa que me compete até à sua conclusão. O grupo começou a realizar o powerpoint com o tratamento dos dados do inquérito e os pontos altos do nosso jornal escolar; nesse pude contribuir facultando imagens e algumas informações extra acerca de algumas notícias que produzi. Continuação do powerpoint para apresentação. Conclusão de algumas revisões linguísticas de notícias do jornal e troca de tarefas com alguns colegas do grupo de forma a eu conseguir ganhar tempo para organizar a informação já contida no jornal. Conclusão da colocação da maior parte dos projectos no jornal (entrevista e pordata) já editados pronto para impressão e ainda a colaboração noutras notícias onde colegas de grupo precisavam de ajuda (secção de passatempos e curiosidades).

Dezembro Data 3/12/2010

7/12/2010

10/12/2010

Sumário de Actividades Continuação de colocação de notícias no documento do jornal escolar no programa e troca de ideias com o grupo para discutirmos as minhas acções no que toca a colocação desses mesmos no jornal. Discussão sobre as notícias do jornal sonhos e bocas. Edição de documentos com o auxílio da professora. Apresentação dos dados do inquérito do jornal e notícias do Sonhos e Bocas.


Sonhos & Bocas Dados e NotĂ­cias


Tratamento de dados – InquÊritos jornal

Temas Preferidos 20 18 16 14 12 10 8 6 4 2 0

%


GUIÃO DE ENTREVISTA (Usado para a entrevista do prof. Alexandre Pereira)

O guião de entrevista é um texto que serve de base à realização de uma entrevista propriamente dita. Antes de realizar qualquer entrevista, é necessário seleccionar: o tema; os objectivos da entrevista; a pessoa a entrevistar.

Regras para a elaboração do guião de entrevista: 1. Elaborar perguntas de acordo com o tema, os objectivos da entrevista, as expectativas do entrevistador e de possíveis leitores/ouvintes.

2. Construir perguntas variadas: o mais abertas - O que pensa de...? o mais fechadas - Gosta de...?, evitando influenciar as respostas e procurando alternativas para eventuais fugas ao tema.

3. Adequar as perguntas ao entrevistado (personalidade, nível etário, nível sociocultural...) e à situação (momento e lugar).

4. Seleccionar um vocabulário claro, acessível e rigoroso. 5. Estabelecer o número de perguntas e proceder à sua ordenação. 6. (Ao passar o texto a limpo, é importante ter em conta: . a pontuação; . a ortografia; . a apresentação gráfica.


NotĂ­cias - Projectos em que colaborei/Produzi


“Estatuto do aluno: Foi alterado….

Para PIOR!” O

novo estatuto do Aluno foi alterado mais uma vez e, com ele, não

vieram muitas melhorias: O diploma acaba com as provas de recuperação, realizadas até à data pelos alunos com excesso de ausências, volta a distinguir faltas justificadas e injustificadas e reduz os prazos dos procedimentos disciplinares. No 1º ciclo do ensino básico, o aluno não poderá dar mais de dez faltas injustificadas e nos restantes ciclos não podem exceder o dobro do número de tempos lectivos semanais, por disciplina. Quando atingido metade destes limites, os pais são convocados à escola, para serem alertados para as consequências da violação do limite de faltas e para se procurar uma solução. Com a ultrapassagem dos limites de faltas, é determinado ao aluno um plano individual de trabalho a realizar em período suplementar ao horário lectivo. Este plano «apenas poderá ocorrer uma única vez no decurso de cada ano lectivo». «O incumprimento reiterado do dever de assiduidade determina a retenção no ano de escolaridade que o aluno frequenta», lê-se no diploma.

Medidas correctivas Entre as medidas correctivas, a advertência vai poder ser feita pelo pessoal não docente, enquanto a determinação de tarefas de integração escolar, o condicionamento de acesso a determinados espaços e a mudança de turma são competência do director. Entre os deveres do aluno, passa a constar o respeito pela «autoridade» do professor.

Encarregados de educação são responsáveis Pais e estudantes devem ainda, no

momento

da

matrícula,

conhecer o regulamento interno da escola e subscrever uma declaração anual de aceitação, bem activo»

como

de

quando

«compromisso ao

cumprimento.

In http://www.tvi24.iol.pt

seu


Redes Sociais: “Perigos? Que Perigos” Cada vez existem mais jovens a navegar na Internet e o contacto com a internet inicia-se cada vez mais cedo na vida dos jovens.

Sabias que… Segundo alguns estudos realizados em Portugal, dois terços dos jovens entre os 14 e os 18 anos usam activamente as redes sociais, 23% afirma revelar o nome da sua escola no perfil, 58% publicam fotografias e vídeos pessoais e 20% publicam dados pessoais (entre os quais a morada de residência). Um outro dado muito preocupante é que mais de metade dos jovens afirmaram que já responderam a contactos de estranhos.

Existem milhares de jovens (muitas vezes com idades inferiores a 10 ou 11 anos) que se expõem diariamente na Internet sem quaisquer cuidados. Mais grave ainda, em muitos casos expõem também a privacidade de familiares, amigos e conhecidos e muitos deles chegam mesmo a revelar dados como a sua morada verdadeira, a escola que frequentam, entre outros. As redes sociais como o hi5, facebook ou orkut (só para citar algumas) merecem cada vez mais a preferência dos jovens. Este tipo de sites permitem aos jovens marcar a sua presença na Internet criando a sua própria página de perfil. É possível adicionar fotos, partilhar dados, adicionar amigos, e é no meio de tudo isto que muitas vezes estão os perigos. Ao exporem-se demasiado e ao tornarem públicas as suas fotos e os seus dados pessoais verdadeiros correm o risco de serem assediados por desconhecidos, e em casos extremos isso pode conduzir a encontros na vida real que acabam em roubos, raptos, violações, entre outro

tipo de crimes. Estas ameaças são reais principalmente para quem não tem noção desses perigos e que acredita que é perfeitamente seguro partilhar informações pessoais nas redes sociais, deixando-as visíveis para qualquer utilizador da Internet. Fonte (retirado de): http://www.ruadireita.com/internet/info/os-jovens-e-osperigos-das-redes-sociais-na-internet/


11

Perguntas a…

ALEXANDRE PEREIRA - Nesta nossa rubrica “11 Perguntas a…” iremos explorar um lado dos docentes da Escola Secundária da Moita que muito provavelmente desconheces! Na primeira edição do jornal, decidimos entrevistar o professor Alexandre Pereira. No inquérito realizado, este professor foi visto como um dos seus predilectos devido à sua enigmática personalidade. Para o conhecermos melhor preparámos várias questões que abordam temas profundos, estes vão desde a viagem de sonho até ao seu percurso profissional como docente. No desenvolvimento da entrevista ficamos bastante impressionados com as respostas dadas.

(…)

Projecto

PORDATA

Base de dados Portugal Contemporâneo O simples registo dos acontecimentos ou uma colecção de observações não resolvem a nossa ignorância e as nossas incertezas sobre o mundo. No dia 22 de Outubro de 2010, David Nicolau, Daniela Santos, Luísa Amieiro e Priscila Azenha, da turma 12ºD1, acompanhados pela Prof.ª Helena Brissos tiveram uma aula dedicada à formação deste projecto inovador: A Pordata - Base de Dados Portugal Contemporâneo, fornece-nos estes dois níveis sobre os nossos últimos 50 anos: dados e informações. Rigorosos, pertinentes, claros e confiáveis. Organizados em temas, subtemas, quadros e séries, para um acesso que se pretende rápido e facilitado.

A base de dados Pordata está acessível a todos os públicos e a sua informação empírica, validada e organizada, em permanente crescimento e actualização. No que às bibliotecas escolares diz respeito, além de ajudar a construir uma imagem mais objectiva do país que somos, a Pordata pode e deve constituir uma valiosa ferramenta de promoção das literacias e do conhecimento, em estreita colaboração com os professores. Neste momento o Pordata apenas abrange dados referentes a Portugal, mas expandi-lo certamente parece uma opção para um futuro próximo, para que possamos ter dados actualizados e reais não só de Portugal mas de toda a Europa. A Formação que os alunos participantes na actividade receberam consistiu em aprenderem a lidar com o Pordata de maneira a mais tarde poderem eles também dar formação a outros membros da comunidade escolar de modo a que todos possamos usufruir de uma ferramenta tão util, que pode ajudar-nos na realização de trabalhos,pesquisas e tudo o que possamos precisar. O Pordata é inovador, e acima de tudo uma nova ajuda para nós, alunos (e não só) conseguirmos cada vez mais ter acesso a informação estatística que podemos ter a certeza estar correcta!


Bibliografia Websites:      

http://www.netprof.pt/netprof/servlet/listaDocs?TemaI D=NPL070103 http://www.slideshare.net/DMagalhaes/o-e-portfolioem-rea-de-projecto-8ano http://esob.portal-escolar.com/default.aspx http://www.pordata.pt/azap_runtime/ http://www.tvi24.iol.pt/tecnologia/internet-fotografiasestudo-rede-social-perigo-tvi24/1079655-4069.html http://www.scribd.com/doc/2526492/O-QUE-E-OPORTFOLIO


Portfolio A.P.