Issuu on Google+


Todo começou com uma rapariga chama da Cátia. Essa rapariga não se sabia porque mas ela era perseguida pelo um número. Esse número era o vinte e três (23) ela veio a descobrir que não era a única pessoa a ser perseguida por esse número. Então a Cátia conseguiu um contacto de uma senhora essa senhora chamada, Patrícia vivia numa casa abandonada onde ajudava pessoas que eram perseguidas pelo número vinte e três (23). Quando a Cátia foi á casa daquela mulher, conheceu mais cinco pessoas que eram perseguidas pelo mesmo número que ela. Essas pessoas eram a Diana, o David, a Djamila, o Fábio e a Ana. Todas essas pessoas tinham tido más experiencias com o numero vinte e três (23). Todos entraram naquela casa abandonada onde supostamente morava a senhora Patrícia, foram juntos para a casa abandonada. Quando chegaram tocaram á campainha e ninguém abriu, ficaram uns 10 minutos á espera, mesmo assim ninguém abriu a porta. Quando iam embora a porta do jardim abriu, eles ficaram assustados mas entraram á mesma a primeira a entrar foi a Diana depois a Djamila e o David a seguir a Cátia o Fábio e a Ana. Quando a Ana Rita entrou pela porta a porta fechou logo foi como se tivesse vida própria, mas eles continuaram a bater á porta de casa mas ninguém abriu outra vez. Os seis novos amigos andaram á volta da casa para ver se havia uma abertura. Os seis amigos voltaram a juntar-se e disseram que não havia nenhuma abertura na casa. De repente a porta abriu desta vez fazendo um barulho assustador como aqueles dos filmes assustadores. Mas claro que os amigos entraram na casa, mesmo estando com medo eles foram, mal acabam de entrar na casa a porta fecha. Os amigos agora com medo não se quiseram afastar uns dos outros, todos eles subiram as escadas para o primeiro andar. Onde viram seis quartos cada quarto com um nome os seus nomes. O primeiro quarto era o da Djamila o segundo era do David e terceiro e o quarto era da Diana e da Cátia e o quinto e o sexto era o da Ana e o Fábio. Eles não gostaram da ideia de ficarem a dormir naquela casa, então foram a correr pelas escadas a fora correram o máximo que conseguiam chegaram á porta mas a porta não abria eles partiram os vidros da porta mas os vidros não se sabe porque eles voltaram-se a montar como se fosse um jogo de legos. Mais assustados ainda foram á procura de comida quando estavam á procura da cozinha encontraram a sala de jantar estava cheia de comer como se alguém queria os convidar para jantar. Mas como todos estavam cheios de fome sentaram-se na mesa e começaram a comer, mas a Diana e o David estavam desconfiados com aquela cena. Mas mesmo assim eles os dois também comeram quando já estavam a acabar de comer. O céu começou a ficar negro, cada vez mais negro com nuvens cheias de água.


Começou a chover, cada vez mais e foi que então um relâmpago atingiu a casa deixando a casa sem luz durante uns segundos, quando a luz voltou firam que estava uma pessoa sentada na cadeira ao pé da janela. Então com muita cautela vão todos para ao pé da cadeira para ver quem é que está sentado na cadeira. Quando viram a cadeira era a senhora Patrícia, eles seis ficaram muito preocupados e a fazer perguntas como é que ela tinha lá aparecido. Aquela senhora disse cuidado o que fazem nesta casa, esta casa esconde muitos segredos que só uma pessoa especial conseguia desvendar. De repente houve outro relâmpago e a senhora Patrícia tinha desaparecido. Quando viram que a senhora tinha desaparecido pensaram logo de a pessoa especial era uma delas. Mas claro que nunca se esqueceram o que a senhora os tinha dito que tinham que ter muito cuidado sobre o que fariam naquela casa e que a casa tinha muitos segredos. Mas que segredos eram esses todos queriam saber mas já era tarde não sabiam porque mas o tempo naquela casa o tempo passava muito devagar. Dormiram então todos juntos mas o Fábio queria ver mais a casa então quando estavam todos a dormir ele levantou-se e foi ver os quartos, ele foi ver o quarto que tinha o nome dele. Mas quando ia abrir a porta ele ouviu um barulho mas escadas, mas não ligou pensava que era uma dos seus amigos. Então ele entrou e fechou a porta andou á procura que algumas coisas estranhas mas não encontrou nada, mas viu que o quarto tinha todo o que ele gostava parecia o quarto dele. Foi então que alguém abriu a porta do quarto que ele estava era uma armadura, mas ele pensava que era um dos seus amigos a querer prega-lhe um susto, mas claro que não era quando ele mandou uma almofada á cabeça da armadura a cabeça caiu então foi ai que ele caiu. E descobriu que não era nenhum dos seus amigos, a porta do quarto fechou o Fábio gritou mas ninguém por ele estar o primeiro andar. Quando a Cátia, o David, a Diana, a Djamila e a Ana acordaram viram a senhora Patrícia ao pé da lareira ela virou-se de disse eu avisei-vos é pena que não me dessem ouvidos.


Então ela desapareceu, mas claro os amigos não sabiam o que ela queria disser com aquilo.Quando estavam a levantarem-se a Diana viu que o Fábio não estava com eles, tiveram que ir á procura dele ganharam coragem e dividiram-se pela casa toda á procura dele, foi então que, a Ana encontrou uma porta com um líquido vermelho esquisito, foi então que ela o abriu e viu uma armadura com a cabeça do Fábio espetada na lança, foi então que ela gritou (Hahahahah). E vieram todos a correr e viram aquela cena nojenta. Fecharam a porta e iam embora mas a Cátia queria ver o Fábio pela última vez foi então que abriu a porta e não viu nada. Tinha desaparecido foi então que ela ficou ainda mais preocupada. Foram a correr ainda mais até á porta foi então que a porta desapareceu. Pensaram todos o que tinha está casa não podia ser normal, primeiro quando partiram os vidros eles montaram-se como um jogo de legos, agora isto a porta desapareceu. Já todos tão tristes com a morte do seu amigo Fábio, a Ana, a Diana e a Djamila sempre a chorar, o David e a Cátia foram á procura de madeira porque já que não conseguiam sair daquela casa, podiam passar a noite ao pé da lareira. Mas Cátia estava sempre a perguntar como é que a armadura tinha desaparecido, foi um grande mistério nada desaparece assim. O David e a Cátia levaram a Diana, a Ana e a Djamila para a sala ao pé da lareira para ficarem quentes, enquanto eles foram é procura de umas mantas ou roupa para eles vestirem.Subiram para o primeiro andar passaram pelos quartos eles entraram nos quartos com os seus nomes e viram que os quartos tinham todo o que eles precisavam parecia os seus verdadeiros quartos como o Fábio tinha pensado. Mexeram nas coisas que pareciam ser deles, procuraram roupa e encontraram levaram a roupa para ao pé da Diana da Ana e da Djamila. Mas quando iam levar a roupa mas escadas tinham desaparecido, e no lugar das escadas estava uma porta. Não uma porta qualquer aquela porta dizia os seus nomes letras grandes (David e Cátia entrem…). Eles assustados entraram na porta, quando entraram olharam para trás e a porta começou a


desfazer-se. O quarto que eles estavam estava coberto de quadros de pessoas. Quando mais andavam mais tinham a sensação de estar a ser observados. Quando chegaram ao fim do quarto, eles não quiseram acreditar era um quadro com a imagem do Fábio eles acercaramse.

A cara do quadro mexeu-se e o Fábio disse “ vocês são os próximos”. O David e a Cátia com medo começaram a fugir para a encontrar uma porta para saírem daquele quarto. Quando encontraram a porta as pessoas que estavam a sair dos quadros, umas pessoas sem cabeça outras sem braços e pernas, cheias de sangue. Mas quando firam o seu amigo Fábio a sair do quadro ainda se assustaram mais, acorreram o mais possível para a porta. Atrás deles estavam pessoas cheias de sangue. Quando fecharam a porta essa porta também desapareceu, eles ainda não perceberam como é que aquilo acontece, mas a Cátia começou a pensar que as pessoas que estavam nos quadros eram pessoas que tinham morrido naquela casa. Mas ela não tem coragem para dizer o que pensa. Então ela é o David foram ter com a Diana com a Ana e com a Djamila para ao pé da lareira, quando chegaram ao pé delas elas disseram “onde é que estiveram, desapareceram á mais de uma dia e andamos á vossa procura já estávamos a ficar preocupadas”. Mas para a Cátia e para o David só tinham ta do fora durante poucos minutos, a Cátia não queria contar o que tinha acontecido com ela e com o David. Mas o David queria que ela conta-se, no fim o David conseguiu convencer a Cátia a contar o que se tinha passado. Quando contaram o que tinha acontecido nenhuma das três tinha acreditado, mas todo o que já tinha acontecido não haveria nada que era impossível de acontecer. Mas ficaram muito tristes sobre o que aconteceu ao Fábio. Então eles pensaram que se descobrissem porque que aquilo estava acontecer, conseguiam deixar a alma do Fábio e a das outras pessoas partir também. Estavam todos medo que morressem também naquela casa.Com já era tarde foram todos dormir, nessa noite ninguém saiu da sala mas ouvia-se barulhos como se tivesse alguém a subir as escadas. Mesmo assim sempre que acordavam fingiam estar a dormir. De manhã ouviram o relógio da casa a tocar, e viram outra vez a


senhora Patrícia e perguntaram-lhe porque que o Fábio tinha morrido e porque que os espíritos ficaram na casa e não foram embora e ela só disse “ Vão á biblioteca que encontram algumas respostas” e ela desapareceu quando acabou de falar. Onde está a mulher perguntão eles os cinco, quem será a Patrícia também morreu neste casa, agora está condenada a ficar aqui.

Então foram á procura da biblioteca onde será perguntam foram ao primeiro andar para era no resto chão também não, só podia ser no segundo andar. Subiram para o segundo andar viram umas coisas na parede, pareciam caras de pessoas na parede as sofrer. Quando mais andavam mais barulhos eles ouviam pessoas a pedir ajuda, pessoas a gritar de sofrimento e quando chegaram á biblioteca viram um vulto ao pé de uns livros era o Fábio o amigo que tinha morrido. Quando a Diana e a Djamila chamaram pelo seu nome, ele olhou e desapareceu deixando cair um livro. A Ana pensava que o Fábio estava-nos ajudar a sair daquela casa estranha. Quando o David foi apanhar o livro, viu que o livro era sobre aquela casa. Aquela casa tinha de um século, foi construída em 1523, por uma mulher chamada Dona Patrícia que tinha casado com um bruxo. Esse bruxo era muito ciumento quando soube que a Dona Patrícia o tinha traído ele enfeitiçou a casa. Assim todo o que morresse lá dentro ficava preso na casa. Ficando prisioneiro naquela casa para todo o sempre. Quando o bruxo enfeitiçou a casa morreu, sem nunca revelar o que tinha feito passado um mês a Dona Patrícia morreu. Ficando a assombrar aquela casa para o todo sempre. Mas quanto mais anos passava mais a Patrícia comunicava com pessoas para irem lá a casa para ver se conseguiam desfazer aquela maldição, mas ninguém conseguiu morriam todos antes de conseguirem. E se alguém conseguir acabar com aquela maldição estará sozinho, todos que estavam com essa pessoa


morreram. Claro que começaram a ficar ainda com mais medo começaram a pensar que iriam morrer, então a Ana com tanto medo começou a correr e saiu da biblioteca. De repente houvesse a Ana a gritar, claro que eles foram ver o que se tinha passado a Ana tinha desaparecido. O que tinha acontecido á Ana pensavam os quatro que restavam, quando estavam é procura dela ouviram a sua voz a dizer “ vem por aqui Fábio eles estão aqui”. Mas quando ouviram aquilo pensaram logo que a Ana estava morta. Foram para a sala e firam a Ana no chão, toda cortada aos bocados era sala toda cheia de sangue, de repente a luz apago e voltou a acender e o corpo da Ana cortado aos bocados desapareceu e viram no vidro tu vais ser a próxima. Se estava a dizer vais ser a próxima não podia ser o David, só podia ser a Diana, a Djamila ou a Cátia. Ficaram preocupadas quando souberam que alguma delas ia morrer. Então foi quando os quatro amigos fizeram um acordo, se alguns deles morrer os outros continuam, para ajudar as almas a partir. Eles andaram a dar uma volta para ver se encontravam mais alguma coisa, e encontraram uma passagem para a o jardim das traseiras. Mas a Cátia “ como é que agora á um Buraco para o jardim, se quando queríamos entrar nesta não avia buraco nem jardim”. Foi então que a Diana vira-se para a Cátia e diz “ depois de todo o que já aconteceu ainda fazes perguntas, dois dos nossos amigos morreu uma mulher fantasma chamada Patrícia fala connosco e ainda ficas assim, não sei o que queres mais”A Cátia pediu desculpas á Diana foram andando para o jardim. Aquele jardim não era normal, parecia um cemitério e foi então que começaram a ver pessoas. Quanto mais andavam mais estranho era, não eram pessoas normais eram os espíritos das pessoas que morreram naquela casa. O David chamou a Cátia, a Diana e a Djamila para verem uma coisa eram o Fábio e a Ana ao pé dos outros fantasmas. De repente aproximou-se um rapariga chamava-se Vanessa, ela contou que tinha morrido no ano que a casa foi construída em 1523. Melhor dito, ela tinha sido assassinada pelo marido da senhora Patrícia, o tal bruxo que enfeitiçou a casa. (etc.) …



A Historia Do 23