Issuu on Google+


EXPEDIENTE DIRETOR RESPONSÁVEL David Benedetti david@qrevista.com.br

GERENTE GERAL Danielle Guimarães Dalcin danielle@qrevista.com.br

REDAÇÃO Amanda Dias de Souza Roberta de Sá Graziele Ribeiro Grilo Maiara de Lima Silvia Chamma PROJETO GRÁFICO E ARTE David Benedetti ARTE E CRIAÇÃO David Benedetti André Luis Freitas FOTOGRAFIA Luciano Momesso

Tels.: 11 8131-3294 / 4524-3449 www.lucianomomesso.com.br

REVISÃO Erika Silva

e-mail: erika@qrevista.com.br Cel. 11 9377-3888

PUBLICIDADE Danielle Guimarães Dalcin Cel. 11 9804-9105 danielle@qrevista.com.br

COLABORADORES

Ana Paula Padovani, Fernanda Curvelo Marques, José Alcides Benedetti, Lucimara Benedetti, Thiago Momentel, Patrick Fernandes, Rodrigo Majoline e Saulinho Grilo.

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

Academias, agências de turismo e propaganda, arquitetos, bancas de jornal, livrarias, cabeleireiros, clinicas, condomínios, decoradores, hotéis, indústrias, pontos comerciais e restaurantes.

Receba a Q! na sua casa*. Ligue 11 4534-0519 e saiba como. ASSESSORIA JURÍDICA Alvaro Bortolossi - OAB/SP 106.885 Washington Bortolossi - OAB/SP 223.235 Rua Orminda Mani Leoni, 63 - Bairro do Engenho Tel.: 4524-0804 - e-mail: wbortolossi@gmail.com Os conceitos emitidos nos artigos assinados são de total responsabilidade de seus autores e não se referem necessariamente à opinião da Q! Revista. O conteúdo dos anúncios publicados na Q! Revista é de total responsabilidade dos anunciantes. É proibida qualquer reprodução das matérias, fotos e ilustrações sem a prévia autorização.

DIRETOR David Benedetti

Editorial

CRESCENDO COM ITATIBA! e valorizando os profissionais da nossa cidade

Nesse ano Itatiba faz 153 anos de aniversario e é com muita felicidade que vivo há 29 anos fazendo parte dessa história. Presenciei muitos fatos importantes e me orgulho dessa cidade maravilhosa. Outro dia conversando com minha noiva Dani, comentávamos sobre as particularidades da cidade, como as personalidades Fernando (Ferrr), Violinha, Polenta e os Papais Noeisl que no final do ano alegram e adoçam a nossa vida. Cada cidade se orgulha de alguma característica, eu me orgulho das pessoas que com seus detalhes fazem dela um ótimo local para se morar. Parabéns Itatiba nós crescemos com você e valorizamos os nossos profissionais. Mês das crianças, época boa para ficar um pouco nostálgico, lembrar de quando não precisávamos nos preocupar com nada, porque tudo fazia sentido e as coisas andavam conforme eram para ser. Então com esse clima a Q! foi atrás de matérias que trazem informações as mães sobre atividades e curiosidades interessantes da idade, acompanhe a matéria sobre natação infantil com a Andréia da Academia Aquáticos e o editorial de moda com nossos leitores mirins. Falando um pouco sobre veículos, começamos uma nova sessão sobre carros antigos, nessa edição o empresário Baeta nos contou a história de seus possantes. Caso você também seja admirador mande sua história que a Q! fará questão de publicá-la. Na sessão de banda uma fã dos No Ducks, Tamires Zago pediu e nós atendemos, acompanhem a história dessa banda que com cinco anos de carreira vem conquistando muito espaço no meio musical. Mais uma vez gostaria de agradecer, aos leitores e clientes, a revista tem sido bem requisitada e acompanhadas por varias pessoas, até de outras regiões do Brasil. Essa ultima edição ficamos muito contentes, pois uma cliente nos contou que um leitor Q! de Goiânia tinha visto a revista na cidade dele e se interessou pelo produto que ela estava oferecendo. Isso mostra nosso trabalho sério e nossa dedicação com vocês, nossas noites em claros e a correria de sempre (vocês já ate sabem minha frase de sempre “está super corrido”) trás resultados satisfatórios para nós e para vocês. Quero dizer: Viemos para ficar e valorizar todos vocês, clientes e leitores, meus sinceros agradecimentos. Acompanhem a programação da prefeitura para todo o mês de Outubro na pagina 17. Boa leitura e até a próxima edição, a ultima do ano de 2010.

CAPA: Modelo:

Mario Persona

Foto:

Divulgação

Diagramação e Arte Gráfica:

A tiragem desta edição é de 5.000 exemplares A Q! Revista é uma publicação bimestral da:

David C. Benedetti

PARA ANUNCIAR

Tel.

(11)

4534.0519

Danielle - Cel. (11) 9804.9105 contato@qrevista.com.br redacao@qrevista.com.br www.qrevista.com.br

A U D I T O R I A CREDIBILIDADE E CONFIANÇA

Rua Aristides Lobo, 237 - Centro 13250-380 - Itatiba - SP IMPRESSÃO Editora Grilo *Taxa anual para entrega em domicílio: R$60,00.

Auditoria feita para a confirmação da quantidade de (5.000 exemplares) realizada e aprovada no dia 05 de agosto de 2010 pela anunciante Natalina Alves na sede da Q! Revista. Você leitor e anunciante que quizer participar da auditoria para a próxima edição, entre em contato.


Í n d i c e Turismo

Casa e Decoração

10 Motor Home Descubra a Tunísia

Caderno Especial

Veículos

20 Pisos e Revestimentos Piso Laminado Jardins Artificiais Arquiteto: Contratar ou Não

44 RECALL - Leve a Sério Galeria do Carro Antigo

CAPA

Perfil

30 Moda

Mario Persona

54 Maria Inês Mecca

Amor ao Próximo

08

Profissão

36

Saúde

12

Empresa

37

Culinária

17

Bicho

40

Beleza

18

Fotografia

47

Inauguração

26

Música

49

Esporte

34

Coluna Social

52

ABRAz - Completa dois anos em Itatiba/SP

Pronta para o verão! / Implantes dentários / Quiropraxia / TOC

Pudim de Iorgurte com calda de morango

Proteja seus cabelos

Howden South America inaugura sede em Itatiba/SP

MMA / Criança e Natação

Coaching para performance

Lavanderias

Coluna Bado / Dor de ouvido em cães

Guardião de Memórias

No Ducky

Click Itatiba


WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010 07


Amor ao Próximo

ABRAz completa

dois anos em Itatiba

Entidade formada por familiares de portadores da doença de Alzheimer e voluntários deve ganhar sede própria ainda este ano Amanda Dias de Souza | redacao@qrevista.com.br

Em setembro, a ABRAz, Associação Brasileira de Alzheimer - Regional São Paulo, Sub-Regional Itatiba, comemorou dois anos de existência. Sob a coordenação técnica da psicóloga Sabrina Maria da Silva Naldos, 32, a entidade tem tido êxito em ajudar a educar e dar apoio aos familiares de portadores da doença. “Já faz algum tempo comecei a perceber a demanda de familiares no consultório e sempre recorria a ABRAz Jundiaí para informações e material de apoio. Esse contato foi se estreitando e a equipe de Jundiaí me motivou a fundar a ABRAz em Itatiba”, contou Sabrina. Segundo ela, o desafio foi grande e os voluntários eram poucos no início, mas logo as pessoas foram se aproximando e integraram a entidade. ”Tivemos o apoio da universidade São Francisco, que até hoje cede o espaço para que realizemos os encontros mensais, mais tarde algumas empresas passaram a nos apoiar nos materiais de divulgação e a prefeitura com parcerias e com espaço nas festas oficiais, além do apoio da AEASFI”, disse. Nesses dois anos, a ABRAz realizou diversas palestras com profissionais, entre elas algumas voltadas para familiares, sobre o direito do idoso e também um curso para “familiar cuidador”, voltado para familiares de portadores da doença e também para agentes comunitários do PSF de Itatiba. Além disso, a entidade realiza acolhimento das famílias encaminhadas pela rede pública para orientação. “Realizamos encontros mensais e pudemos, com certeza, colaborar e fazer parte da história de muitas famílias”, disse. Uma conquista que será alcançada ainda em 2010 será a criação da sede própria. “Graças aos eventos promovidos pela prefeitura de Itatiba, que são a nossa única fonte de receita, vamos inaugurar nossa sede. Estamos alugando uma casa para que possamos ampliar nossos serviços. Teremos um horário para acolhimento e toda família que nos

Fotos: Isabella Vieira da Rocha

procurar terá um tempo só dela, para poder falar, desabafar, tirar suas dúvidas e receber o melhor encaminhamento possível.”, disse Sabrina. A mudança de endereço trará outros benefícios, como a ampliação dos dias de encontros e o início de um trabalho com as pessoas portadoras da Doença de Alzheimer, voltado para treino neurocognitivo. “Precisamos adaptar nossas expectativas, mas precisamos e temos o direito de ter uma vida digna e com qualidade, mesmo com a Doença de Alzheimer ao nosso lado.”, disse a psicóloga. Um grande desafio para a entidade é conseguir manter um cadastro de todas as famílias que possuem algum parente com Alzheimer. “Isso nos direciona para melhor atendê-los. Porém, percebemos que muitos têm vergonha ou receio de nos procurar, talvez por medo do que vão descobrir sobre a doença e também por medo de estarem agindo errado”, disse. Segundo Sabrina, a ABRAz acolhe todas as famílias que os procuram. “Sempre teremos um familiar que sabe exatamente o que está sentido para te acolher e validar seus sentimentos. Gostaria de encorajar as famílias a nos procurarem e fazerem parte da família ABRAz. Não podemos mudar o curso da doença ou curá-la, mas podemos aprender muito com ela e vivenciar um novo jeito de amar e ser feliz”.

Serviço: ABRAz-SP Itatiba Grupo de Apoio na primeira 6ªfeira do mês, às 19 horas Rua Alexandre Rodrigues Barbosa, 45 – centro Universidade de São Francisco - Sala da Pró Reitoria Comunitária Informações: (11) 4594-5384 / 4524-7098 E-mail: abrazitatiba@gmail.com


WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010 09


Turismo - Motor Home

No coração do Brasil

Ricardo Di Grazia e Silvia Franco Di Grazia passeiam pelo interior do país e dão dicas de viagem Maiara de Lima | redacao@qrevista.com.br

O casal Ricardo Di Grazia e Silvia Franco Di Grazia partiu de Itatiba rumo a Brasília, passando também por Minas Gerais em uma viagem de setenta dias e com quarenta e sete cidades visitadas. “Uma coisa que aprendemos quando se viaja de carro é que sempre há algo de interessante em qualquer cidade, para isto procure sempre conversar com as pessoas da região e pegar informação, tais como: qual o ponto turístico desta cidade ou região, quais os pontos inseguros e qual o restaurante mais popular da cidade, o famoso bom e barato.” Nessa viagem o casal destacou alguns pontos como Bonito, considerada uma das poucas cidades turísticas com o turismo organizado, onde todos os pontos turísticos estão em propriedades particulares ou em balneários municipais. “Em Bonito realizamos diversos passeios como flutuação no Rio Sucuri, flutuação no Balneário Municipal, bote no Rio Formoso, caminhada na Mata e flutuação no Rio Prata, Buraco das Araras, Gruta do Lago Azul, Abismo de Anhumas e Projeto Jibóia”. O Pantanal também foi destaque para Ricardo e Silvia, onde se decidiram por uma aventura e seguiram para Corumbá por uma estrada de terra a uma distancia de 124 km. “O que nos chamou a atenção é a grande quantidade de pontes que fomos obrigados a atravessar (dizem que são mais de 100). Fomos brindados com a fauna e flora típica do Pantanal. Conhecemos o Projeto ECOA e a comunidade de Porto da Manga que tem como atividade a coleta de tuvira (isca viva para a pesca)”, conta o casal. No Pantanal do Rio Miranda, em Mato Grosso do Sul, o casal fez um safári fotográfico na fazenda San Francisco. “A fazenda possui veiculo apropriado com guias para as explicações. Tivemos a oportunidade de conhecer um pouco do projeto de arroz irrigado (sistema de bombeamento e canais), e ver muitos animais e aves. Fomos premiados, pois conforme o guia é raro ver a onça pintada, não só vimos, mas pudemos fotografar muito próxima de nós.” Em Goiás visitaram diversos pontos turísticos como a Igreja do Rosário, Casa dos Doces, Museu das Bandeiras, Casa do Ar-

10 WWW.QREVISTA.COM.BR

tesão, Bar dos Artistas, Cruz do Anhanguera, Museu Arte Sacro e o Palácio Conde dos Arcos. “Neste Palácio fomos atendidos pelo José Filho Costa, historiador que nos contou todos os detalhes da época e também visitamos todas as dependências internas. Por ter sido a Capital do Estado, durante sete dias (no aniversário da cidade) o Governador transfere a sede do governo para lá.” Já em Brasília o casal visitou a Catedral Metropolitana, Palácio da Alvorada, Congresso, Câmara dos Deputados, Memorial JK, Local da 1ª Missa em Brasília, Palácio do Planalto e a Ponte JK. “Em nossa estada encontramos com vários amigos que dão apoio para o projeto. Também em nossa estada e no Camping Albergue da Juventude encontramos com toda a equipe do Circo de Marcos Frota que está se apresentando nesta cidade. Houve uma interação muito rápida uma vez que também são campistas de Motor Home. Não perdemos a oportunidade de ir assistir o espetáculo, o Marcos Frota tem um projeto de integrar as crianças no circo, e formar novos artistas”, contam. Dicas de viagem O destino - Antes de tudo é a escolha do destino que pode definir o sucesso do passeio, por isso é preciso levar em consideração que nem tudo que é bom para um deve ser bom para outro e não é aconselhado se basear só nas histórias e experiências de outras pessoas. O destino deve estar alinhado a o que realmente se quer fazer e visitar. Planejar é preciso - O segundo passo é o planejamento, pois a influência de terceiros é muito grande. Nesta etapa algumas perguntas devem ser respondidas, tais como: motivo da viagem, qual o meio de deslocamento, em que época do ano, quantos dias pode ficar viajando, quais as condições do local a ser visitado e roupas que devem ser levadas. Se a viagem for de carro devem ser pesquisadas as estradas, pontos de parada e hotéis que vão encontrar durante o caminho. Plano B - Para o casal a grande dica é sempre usar o bom senso, ser bastante critico na escolha e no planejamento e ter um plano “b”, pois em caso de alterações durante o trajeto, um plano alternativo pode salvar a viagem. “No planejamento também a participação de todos os viajantes é muito importante. Não defina tudo sozinho isto vai lhe trazer aborrecimentos durante a viagem,” ressaltam. Serviço: Projetos da ECOA. www.ecoa.org.br Fazenda San Francisco. www.fazendasanfrancisco.tur.br

OUTUBRO/NOVEMBRO2010


Turismo

Descubra a

Tunísia

Exótico destino é dica de turismo da Le Monde Tour que deve agradar viajantes de todos os gostos Amanda Dias de Souza | redacao@qrevista.com.br

Praias, deserto, cidades histórias. Uma combinação diferente, mas que pode ser encontrada na Tunísia. O destino não é dos mais conhecidos, e esse mistério que acompanha o país é um dos seus atrativos. “O tempo parece passar de forma diferente para eles, que ainda vivem, nas regiões do deserto, exatamente como há dois mil anos. Parece normal quando transformada em palavras, mas a experiência é comovente. Por meio dela sentimo-nos como se estivéssemos em um túnel do tempo, numa era em que a vida era muito diferente”, disse Sheyla Desirée Flaibam, proprietária da Le Monde Tour. A agência de turismo tem saídas para a Tunísia marcadas para outubro, novembro, dezembro e janeiro e espera levar turistas de diversos perfis, dos mais aventureiros aos que não dispensam conforto. “Lá existe uma ótima estrutura turística como hotelaria, boas estradas, muita limpeza e um povo gentil, portanto acredito que esse tipo de passeio é indicado para todos os gostos”, explica Sheyla. Segundo ela, mais que uma experiência de viagem, a Tunísia é uma porta diferente para o mundo árabe. Um país que recebe os turistas com entusiasmo e respeito. “Recomendo a Tunísia a muitos de meus amigos, que voltam com a mesma sensação. Então concluo que não somos nós ou o momento, mas o lugar que é mágico. Uma doce magia, embalada pelos mistérios das mil e uma noites”, disse. O passeio tem 12 dias de duração e o turista pode conhecer ruínas romanas, termas, cascatas, canyions, acampamento no deserto de luxo e também as casas trogloditas e até passeio em dromedário. Com paisagens de tirar o fôlego, a Tunísia é um convite para quem quer se perder ou se encontrar em um cenário que só parecia existir nas telas de cinema.

WWW.QREVISTA.COM.BR

aGente De viaGem GaBrieL FLaiBam pieDaDe empresária sheyLa Desirée FLaiBam

FOtO: LucianO mOmessO

OUTUBRO/NOVEMBRO2010 11


Saúde

Pronta para o verão já!

Massagens modeladoras, redutoras e drenagem linfática ajudam a conquistar o corpo perfeito para a estação Amanda Dias de Souza | redacao@qrevista.com.br

Para quem tem dificuldade para perder medidas e nem pensa em cirurgia plástica pode encontrar a solução nas mãos de um fisioterapeuta dermato funcional. Pós graduanda nessa área específica da fisioterapia, Grace Larissa Oliveira Silva, 23, explica que massagens modeladoras, redutoras e drenagem linfática podem contribuir para quem busca ficar mais satisfeito com a imagem no espelho e também para quem procura uma forma saudável de entrar em forma. “O tipo de tratamento escolhido depende do resultado que o cliente busca, seja redução de medidas ou tratamento para celulite. Costumo conversar para que o tratamento seja associado a uma dieta ou atividade física”, conta. Uma das formas de trabalho que se mostrou eficaz para Grace foi o pacote de 10 sessões, duas vezes por semana. “Antes da primeira sessão é feita uma avaliação onde se tira medidas e faz a pesagem. Na 5ª sessão uma nova avaliação é feita e os resultados são analisados. Se os objetivos foram atingidos, podemos focar mais em algumas áreas, dependendo da vontade do cliente. Mas os resultados variam dependendo do organismo da pessoa e também de como foi seu comportamento durante o tratamento, se seguiu a dieta ou se fez alguma atividade física”, diz. Segundo a fisioterapeuta, já chegou a atingir a redução de 25 cm totais em uma cliente. “Outro fator que também influencia é a hidratação da pele. Em uma pele hidratada a absorção dos cremes fica em média em 80%. Se é uma pele mal hidratada, a absorção cai para 30% e a eficácia também”,

12 WWW.QREVISTA.COM.BR

explica. Coisas como baixo consumo de líquido e usar roupas apertadas também são condenadas pela fisioterapeuta. Grace acrescenta que apesar de conseguir resultados visíveis, nada acontece por mágica. “Não existe milagre. Ninguém engordou da noite para o dia. É tudo um processo e é possível obter resultados mais rápida ou lentamente usando técnicas diferentes, mas também depende da dedicação. Muitas chegam ao resultado desejado e buscam manter. Outras procuram se focar em outras áreas, mas é muito pessoal, não é mágica”, conta. Grace Larissa OLiveira siLva FisiOterapia

OUTUBRO/NOVEMBRO2010


Saúde

Valores de implantes caem

até 50% na CIASP O Centro de Implantodontia Avançada de São Paulo orgulha-se de estar ajudando a melhorar a qualidade de vida dos moradores de Jundiaí e região. Além de oferecer cursos de pós-graduação para dentistas,o local atende as pessoas interessadas oferecendo ótimas condições para os tratamentos dentários. Como é cobrado preço de custo, os valores caem até 50% em comparação com o valor que é cobrado em outras clínicas. “Podemos observar que o índice de sucesso do tratamento com implantes é de 99%, dando muita segurança ao tratamento” relata Dr.Sidney Eduardo Franco da Rocha . As vantagens são muitas a quem deseja melhorar o sorriso e a auto-estima. O preço de custo deve-se ao fato de ser cobrado apenas o valor dos materiais que serão usados e o paciente pode parcelar o tratamento em até 12 vezes (graças a um acordo com a fabrica de implantes). “Um implante dentário pode mudar a qualidade de vida das pessoas”, disse o cirurgião dentista e professor da CIASP. São três anos em Jundiaí e 15 anos de experiência no mercado, preparando dentistas de varias partes do Estado. As pessoas interessadas em procurar a clínica devem antes agendar um horário para participar de uma palestra, que

WWW.QREVISTA.COM.BR

explicará como funciona o sistema da CIASP e, principalmente, no que consiste e como é o processo de preparo para as cirurgias. Depois da palestra, as pessoas são avaliadas pelos professores quanto ao histórico bucal e de saúde, além de sua condição psicológica. Todo esse processo é de grande importância pois a partir daí o paciente entrará na parte cirúrgica, sempre com a presença do cirurgião dentista e do professor. “Já tivemos casos de relacionamentos que melhoraram com o tratamento bucal. As pessoas se sentem melhores , ajuda na auto-estima” lembra Dr. Sidney. E um belo sorriso não tem preço. No Brasil, a área de implantes tornou-se referência mundial devido a alta tecnologia dos materiais utilizados além das modernas técnicas cirúrgicas, como conta o professor. E isso fez com que a evolução trouxesse um tratamento totalmente indolor. Assim, não há por que ter medo das cirurgias. Se depender do sucesso e da procura, a CIASP continuará com tudo em 2010. Você que deseja um belo sorriso com qualidade de vida não deixe de conferir as vantagens. Para contato, ligue no numero 4586-9833, Que a CIASP estará de braços abertos para atender você.

OUTUBRO/NOVEMBRO2010 13


Saúde

Quiropraxia:

Equilíbrio do Corpo

Dra. ana pauLa G. saLmasO FisiOterapeuta quirOpraxista

Técnica manual tem por objetivo o diagnóstico, tratamento e prevenção de problemas relacionados à coluna vertebral Graziele Grilo | redacao@qrevista.com.br

r objetivo busterapia que tem po a um é ia ax pr iro A qu sivamente através rpo, única e exclu co do io íbr uil eq o car ulativos no pacienfazer ajustes manip da do uso das mãos, ao arelhos para tratar e ela não utiliza ap as lem ob pr os te. Isso significa qu e al br a coluna verte se ba mo m co de po tem dor. Ela ela, os quais sencadeados por de e os ad ion ac rel as e cabeça. dores articulaatingir braços, pern incipalmente para pr da da en om rec É ozelo, têmporo-man a, entorse do torn lun co tre na en , res co do dis , res rnias de res de cabeça, hé , dibular (ATM), do s situações. Como nte ere dif ra pa da ica ind , o ão nd laç se outros, s pela articu res desencadeada do ra a pa , ad plo us é em ia ex por quiroprax rite e gastrite. “A u como tendinite, art no geral.”, explico , es lar icu art res do de o isçã ax en como prev erapeuta quiropr G. Salmaso, fisiot m a Dra. Ana Paula nem por idade, ne ão aç e contraindic é o nã só Ela ta. “Ainda, não exist er. m faz ive, gestantes pode anav se ro po por gênero. Inclus teo os e de fratura, câncer indicada em casos . çada”, completou r, ele passa por nte chega com do Quando um pacie para que se chearticular e visceral rte pa da ão aç ali uma av se desdobra nas ou l do problema, que cia e ini qu nto ra po pa ao do e gu nipula esse ponto será ma tras dores. Depois, ia é uma técnica ax pr iro qu “A r. do da vio alí o se consiga As sessões duram ra cada paciente. pa ica s cíf pe es e r indolo r é imediato. Muita ra e o alívio da do r do a m co ar em média uma ho ab ra ac já é o suficiente pa ltar sa res da ain vezes, uma sessão ale “V disse Ana Paula. ecompletamente”, ão dentro da Fisiot é uma especializaç ia s to en tam tra os que a quiroprax lizar profissional para rea . se dis , ia” rapia e, por isso, o ax pr iro especializado em qu é o fisioterapeuta

Fotos: Luciano Momesso

Serviço: Dra Ana Paula G. Salmaso Fisioterapeuta / CREFITO 3 - 119033 - F Tels. 11 4534-3120 / 7177-2290 fisioanapaula@yahoo.com.br www.dorecoisaseria.blogspot.com 14 WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010


Saúde - Colunista Sabrina Naldos TOC – Transtorno Obsessivo Compulsivo na Terapia Cognitiva Vamos falar um pouquinho sobre o Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) e as contribuições da Terapia Cognitiva. Nos dias atuais, o TOC está na linguagem cotidiana das pessoas quando elas se referem como sendo TOC, por exemplo, levantar com o pé direito; não passar embaixo da escada e outras. É importante notar e salientar que nesses casos, não estamos falando do TOC, mas sim de manias supersticiosas que são motivadas por questões culturais e que geralmente ocorrem e são realizados de maneira automática, sem a percepção e o comprometimento do dia-a-dia das pessoas. O TOC vai muito além de um ritual supersticioso. Ele é um transtorno caracterizado por pensamentos obsessivos, que são constantes, persistentes, inadequados e causam grande ansiedade e sofrimento aos pacientes. Na realidade, não se trata de preocupações excessivas com os problemas da vida real. A pessoa com TOC tenta ignorar esses pensamentos obsessivos ou neutralizá-lo com outro pensamento ou comportamentos compulsivos (ritual). Alguns exemplos comuns de comportamentos compulsivos são, por exemplo, lavar as mãos constantemente, organização excessiva, verificar certas ações repetidamente (por exemplo, se fechou a porta da sua casa), além de rituais mentais como, por exemplo, rezar, contar, repetir palavras em silêncio. A finalidade destes rituais é aliviar os pensamentos obsessivos, com objetivos de prevenir ou reduzir os sofrimentos ou ainda evitar alguma situação temida. Não há uma relação direta e realista entre o pensamento obsessivo e a compulsão. Por exemplo, se ele alinhar todos os sapatos, então evitará que sua mãe fique doente. É evidente que isto não é verdade. Os sujeitos reconhecem que as obsessões e compulsões são excessivas e irracionais; além de causar um sofrimento acentuado, consomem tempo (mais de 1 hora por dia) e interferem significativamente na rotina, nas atividades e nos relacionamentos da pessoa. A prevalência deste Transtorno na população em geral é de 2 a 3%. As pessoas com TOC apresentam um padrão obsessivo de pensamento, que tende a interpretar que tal pensamento pode ser, pode ter sido, ou pode vir a ser responsável por um dano ou por sua prevenção. O conteúdo central dos pensamentos obsessivos é a interpretação específica sobre a responsabilidade por causar danos a si mesmo e aos outros. Ilustrando que dissemos acima. Uma pessoa pode pensar: “Se eu beber água em 1 ou 2 goles posso evitar que algo ruim possa acontecer comigo”. Este comportamento denota a compulsão. Num primeiro momento é usado para aliviar momentaneamente a ansiedade, que irá reaparecer num curto espaço de tempo. No dia seguinte o paciente com TOC repete estes mesmos rituais para aliviar o pensamento de que algo ruim irá acontecer, consigo ou com alguém que gosta. Percebe-se desta forma a intensidade marcante da idéia de responsabilidade e que o ritual não está diretamente ligado a prevenção de que algo ruim aconteça. Mais um exemplo. Outro paciente pensa: “Se eu não lavar a mão a cada minuto, de trás pra frente e de frente pra trás por 30 minutos consecutivos, posso pegar AIDS”. É clara a percepção de que, esta pessoa está distorcendo a realidade, já que lavar as mãos não previne a contração da AIDS, pois não existe uma relação entre o contágio e lavar as mãos. A terapia cognitiva pode contribuir significativamente para desafiar os pensamentos obsessivos e neutralizar as compulsões através de técnicas que desafiam esses pensamentos ob16 WWW.QREVISTA.COM.BR

sessivos, bem como as ideais relacionadas a responsabilidade de evitar ou causar danos a si e aos outros. Em sessão, são desafiados esses pensamentos obsessivos e posteriormente através de experimentos comportamentais, o paciente poderá testar se tais hipóteses que levantou (ritual) são verdadeiras ou não. Por exemplo: um paciente que acredita que lavar as mãos Foto: Luciano Momesso irá evitar contrair AIDS, caso não faça esse ritual o que irá acontecer a ele? Vale enfatizar que esse treino é realizado depois de muito trabalho em sessão, o psicólogo irá ajudar o paciente a se preparar para desafiar suas suposições. É importante notar que para os pacientes com TOC não é uma questão de vontade de fazer ou não o ritual. O problema vai muito além. As pessoas que utilizam o trabalho da Terapia Cognitiva, além de desenvolver estratégias para lidar com o TOC, também podem se beneficiar com as várias estratégias para lidar com os diversos aspectos e desafios da vida de forma geral. Vale lembrar que as pessoas que experimentaram o TOC já tinham uma pré-disposição para interpretar as situações cotidianas da vida com uma visão mais catastrófica, o que provavelmente já se refletia em outras áreas de sua vida. Mais do que o tratamento da doença, a reestruturação cognitiva e ampliação das mais diferentes estratégias de resolução de problemas humanos são o foco principal do tratamento, levando ao estabelecimento de um ser humano mais funcional e feliz. Você gostaria de saber mais sobre o trabalho da Terapia Cognitiva, sobre algum outro transtorno ou assunto? Envie um e-mail para sabrina.naldos@uol.com.br, que nas próximas edições consideraremos sua sugestão. Grande abraço e até próxima edição.

OUTUBRO/NOVEMBRO2010


Culinária

Pudim de Iogurte com Calda de Morango

Tipo de Culinária: Outros Categoria: Doces Subcategorias: Mousses e Pudins Rendimento: 8 porções 1 lata(s) de leite condensado 1 lata(s) de leite 2 copo(s) de iogurte natural

Calda 2 xícara(s) (chá) de geléia de morango 300 ml de água 3 colher(es) (sopa) de açúcar de confeiteiro Bata no liquidificador todos os ingredientes. Coloque numa forma úmida de pudim e leve para assar em banho-maria por 40 minutos em forno médio. Leve para gelar e desenforme. Sirva com calda vermelha.

Calda Coloque todos os ingredientes numa panela e leve ao fogo por 10 minutos até encorpar. Leve para gelar e cubra o pudim.

Mande sua sujestão de culinária para redacao@qrevista.com.br e seja um dos nossos colaboradores, participe! WWW.QREVISTA.COM.BR

AGOSTO/SETEMBRO2010 17


Beleza

Proteja seus cabelos!

Para não abrir mão dos prazeres do verão e ainda manter uma cabeleira saudável, cuidados especiais são necessários Silvia Chamma | redacao@qrevista.com.br

Empresária Camila Viana

Se existe algo que é consenso entre os dermatologistas é a necessidade do uso cada vez maior do protetor solar. Com o sol cada vez mais forte devido aos problemas climáticos, se proteger da incidência de raios solares passa a ser uma questão não só de estética, mas de saúde. O protetor deve ser usado todos os dias, faça chuva, sol, frio ou calor. Inclusive dentro de casa, já que as lâmpadas, principalmente as do computador, também prejudicam a pele. O que poucas pessoas sabem é que além da pele do rosto e corpo, é necessário proteger também os lábios, uma área com pele muito fina e sensível (é só notar como a boca é a primeira a sofrer os efeitos do clima) Outra parte do corpo que deve ser bem protegida são os cabelos. Para o verão, é importante criar o hábito utilizar produtos que cuidem dos fios, impedindo a ação do tempo. Segundo a cabeleireira Camila Viana, do salão Star Beauty, nesta estação do ano o cabelo sofre com o ressecamento provocado pela piscina, água do mar e sol forte. “Utilizar protetor de fio (filtro solar) especifico para cabelo ou mesmo o uso de cremes leave-in ajudam a proteger o fio das ações imediatas do sol e água do mar e piscina”, afirma. Além de ressecar os fios e o couro cabeludo, quem tem cabelo tingido ou com mechas sofre ainda mais os efeitos dos raios solares. A cor dura menos e perde rapidamente o brilho, já que o contato com a água é maior e o calor também prejudica. Camila recomenda hidratações continuas e leave-in com protetor solar. Dê preferência a shampoos e condicionadores sem sal na fórmula para que a cor não se desbote tão rapidamente. Cloro não combina com tintura As garotas com cabelo descolorido ou naturalmente loiro já sabem que piscina com cloro não combina com esta cor de fio. Além de usar touca na natação ou nas aulas dentro da piscina, existem linhas inteiras de produtos para impedir que o cabelo fique verde com o tempo. Se o ambiente permitir, usar um creme de proteção antes de entrar na água ajuda muito.

18 WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010


WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010 19


Casa e Decoração

Pisos e revestimentos:

diferença nos detalhes Com grande variedade de preços, modelos e materiais, acabamentos garantem personalidade ao ambiente Amanda Dias de Souza | redacao@qrevista.com.br

Foi-se o tempo em que o piso servia apenas como revestimento para o chão. Hoje, é parte importante na decoração de um ambiente e compõe o cenário com os mais diversos materiais, cores e texturas. “As aplicações mais comuns são os pisos cerâmico e o porcelanato, que já se tornou uma realidade. Muitas pessoas sonhavam em ter suas casas com porcelanato, mas achavam muito caro. Hoje há uma grande variedade de modelos e de preço, possibilitando a qualquer um comprar”, explica Patricia Julião Toth, 33, da loja Empório do Piso. O negócio comandado por ela e pelo marido Paulo Fernando Toth, 33, surgiu da necessidade de trocar de ramo de atividade. “Paulo trabalhava em uma loja de veículos e estava no início da crise. Nós achamos que Itatiba estava precisando de uma loja que tivesse mais variedade de produtos para acabamento. Embarcamos neste sonho, estamos indo para dois anos de loja, onde o nosso lema é qualidade de atendimento e agilidade na entrega”, diz. Para Patrícia, o acabamento é uma parte muito importante para o resultado final do projeto: “É onde vai mostrar toda a beleza do ambiente. Hoje as pessoas dão mais importância para aparência da casa e estão mais dispostos a investir no conforto do seu lar”, conta. Segunda ela, a orientação ao cliente também faz toda a diferença na hora de escolher o melhor para cada projeto. “Nós realizamos um atendimento personalizado e indicamos o produto adequado para a necessidade do cliente. Trabalhamos com produtos diferenciados como, mosaicos, rosones, pastilha de vidro, e peças injetadas, dando uma aparência única ao ambiente”, diz.

empresáriOs patricia JuLiãO tOth e pauLO FernanDO tOth

Fotos: Luciano Mommesso

OUTUBRO/NOVEMBRO2010


WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010 21


Casa e Decoração

Florido o ano todo

Jardim artificial é tendência na decoração de interiores por beleza permanente e praticidade Amanda Dias de Souza | redacao@qrevista.com.br

Quem vive nos grandes centros raramente pode aproveitar dos prazeres de estar cercado por verde. Com a vida agitada que levamos, pouca gente tem tempo de cuidar das plantas em casa para garantir que cresçam fortes e bonitas. Uma alternativa para quem não abre mão de ter um jardim em casa é o jardim artificial. Cada vez mais reais e belas, as plantas, flores e árvores artificiais têm ocupado cada vez mais espaço na ornamentação de casas em todo o mundo. Em Itatiba a montagem de jardins artificiais é feita pela Tutti Bonna e o serviço surgiu da necessidade dos clientes. “Nós recebemos o pedido de uma cliente que queria aproveitar um espaço que tinha e fazer um jardim japonês. Ela participou da escolha das plantas e adorou o resultado”, contou o proprietário José Carlos Matos, 49. O trabalho artesanal da construção dos jardins e dos arranjos da loja é feito por sua esposa Giani, 46. “Mesmo quem não tem espaço para um jardim completo pode ter uma planta

ou uma flor em casa”, disse. A vantagem está no fato de que essas permanecem bonitas, além de não exigirem cuidados especiais e apresentarem grande durabilidade. “Elas podem ser lavadas e o fato e hoje existe uma grande variedade, que possibilita a qualquer um criar um ambiente personalizado”, disse o proprietário. Além dos jardins, a Tutti Bonna também trabalha com artigos de decoração, arranjos, cestas e presentes em geral. “Os detalhes são muito importantes e, tanto quanto no trabalho com os jardins, tudo que diz respeito a decorações e presentes encontra seu charme e personalidade nos detalhes”, explicou Matos. Serviço Tutti Bonna - Cestas Presentes e Decoração Av. 29 de Abril, 272 - Centro - Itatiba/SP Fone: 11 4524-6640

Fotos: David Benedetti

22 WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010


WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010 23


Piso laminado:

Casa e Decoração

Por que não? Pratica e moderna, essa opção de decoração está cada vez mais presente em todo o mundo Amanda Dias de Souza | redacao@qrevista.com.br

FOtOs: Lucimara BeneDetti

Para quem tem medo da sujeira e do barulho que acompanha qualquer reforma, a instalação de pisos laminados é um verdadeiro alívio. Pratico e moderno, esse revestimento conquistou o mundo e agora chega como tendência ao Brasil, com o charme da madeira e a praticidade de um tapete. Por não acumular poeira, é recomendado para todos, principalmente para pessoas com alergias e problemas respiratórios. Também oferece segurança para idosos por não ser uma superfície escorregadia e seu isolamento térmico permite que as crianças andem descalças. A manutenção também é simples e dispensa qualquer produto de limpeza, apenas um pano úmido é suficiente. A grande vantagem é a praticidade da aplicação. Como é colocado sobre o piso original evita a sujeira da remoção e qualquer tipo de massa ou cola. Ele pode ser retirado e instalado em outro ambiente e é rapidamente colocado. “Também dispensa mão de obra, pois o serviço de instalação está incluso na compra”, explicam Margarete Uchôa e Bell Pedroso, da Gava´s Decor. No Brasil, as duas são as únicas mulheres cadastradas como instaladoras do piso. “O piso também tem uma vantagem ecológica, porque é feito em MDF, não gera entulhos e economiza litros de água tanto na instalação como na manutenção”, contam. Com tantos pontos a favor, os pisos laminados são uma boa opção em revestimentos internos. Serviço: Gavas Decor - Tecidos Cortina e Decorações Trav. Nossa Senhora do Belém, 32 - Jd. de Lucca - Itatiba/SP (Travessa da 29 de Abril com a Luiz Scavone)

Tel. 11 4487-7530 24 WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010


Casa e Decoração siLvia scaLi

FOtO: LucianO mOmessO

arquiteta e urBanista

Contratar ou não um arquiteto ,

eis a dúvida

Roberta de Sá | redacao@qrevista.com.br Dar um novo ‘visual’ para a casa ou para o escritório, ou ainda construir um imóvel, é algo sempre animador. Porém, qualquer pequena reforma, obra ou nova decoração envolve muito trabalho. Neste momento, sempre surge a pergunta: “Devo ou não buscar um profissional para me dar aquela forcinha?” A resposta não precisa nem ser pensada. Hoje, contratar um arquiteto, um decorador ou o profissional que desempenha as duas funções é fundamental para se alcançar o resultado almejado. “O que parece ser um gasto com projeto, na verdade, é um investimento, pois imagine quantos problemas você pode evitar tendo em mãos um projeto bem elaborado, por um profissional qualificado”, afirma a arquiteta e urbanista, Silvia Scali. Segundo ela, o arquiteto - dependendo da sua área de atuação - tem condições de auxiliar o cliente desde a concepção do projeto até a decoração. “No entanto, alguns se dedicam somente à área de interiores, enquanto que outros preferem apenas a parte da execução da obra em si, deixando o acabamento e/ou a decoração por conta de outro profissional, arquiteto ou não. Existem ainda decoradores que não tem formação em arquitetura, porém, se especializam em cursos disponíveis no mercado somente para auxiliar os clientes na decoração. O mais importante é a empatia entre profissional e cliente para que através do seu trabalho, o contratado possa retratar a personalidade do cliente na decoração da sua casa, retratar seu modo de pensar e viver nos móveis, nas cores, deixando-o satisfeito com o resultado final”, destaca. Troca de idéias Feita a escolha do ‘ajudante’, outra boa dica para afastar as dores de cabeça e ter aquele espaço dos sonhos, é trocar muitas idéias com o profissional. Eles podem traduzir de forma perfeita o que buscamos ao fazer a obra ou a ‘mudança de visual no imóvel’. Mas, se você é do tipo de cliente que acredita ter péssimo gosto, deixar os arquitetos e decoradores à vontade, confiando no que eles poderão fazer, também é uma maneira de obter bons resultados. Afinal, eles mais do que ninguém sabem o que pode ou não ser melhor para determinados espaço em termos de beleza, funcionalidade, praticidade e conforto. “Os projetos elaborados pelos profissionais, dependendo da metragem, da complexidade, da disponibilidade dos clientes para as reuniões de apresentação, num geral, levam de 60 a 90 dias, aprovado em Prefeitura inclusive”, acrescenta Silvia.

Serviço: Silvia Scali Arquiteta e Urbanista Trav. Pedro Marenghi, 177 - Sala G/07 Vl. Bela Vista - Itatiba/SP Tel.: 4524-4300 - e-mail: sbs@sbscoberturas.com.br www.sbscoberturas.com.br - www.scali.com.br WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010 25


Inauguração

Howden South America

A Howden South America, do Grupo Howden, decidida a centralizar suas operações e funcionários em um mesmo local, construiu novas instalações no município de Itatiba (SP). A mudança física de pessoal e de operações se deu em julho deste ano. A escolha do Distrito Industrial Alfredo Rela pelo grupo multinacional com sede em Glasgow, na Escócia, levou em conta aspectos comerciais, estratégicos e logísticos, além de projeções que apontam um grande crescimento para a região. A idéia foi ainda reforçada com a aquisição pelo grupo, em agosto de 2008, da Aeolus, que já estava sediada no Distrito Industrial há aproximadamente 10 anos. Construída em tempo recorde, as novas e modernas instalações abrigam toda a área administrativa e de produção em um mesmo local, possibilitando total integração entre as equipes da Howden e da Aeolus. Essa integração permite ampliar ainda mais a atuação do grupo na América do Sul. Durante a construção e na ocupação do espaço, foram levados em conta a preservação do meio ambiente e aspectos voltados à sustentabilidade, como, por exemplo, a utilização responsável de recursos como água e energia. A inauguração oficial de suas instalações, na Avenida Osvaldo Berto, 475 - Distrito Industrial Alfredo Rela, foi realizada no dia 1º de outubro de 2010, às 11 horas. Howden no mundo Empresa integrante do Grupo Howden, de origem escocesa e com unidades em diversos países, a Howden South America está no Brasil desde 1996 e contava com unidades nas cidades de São Paulo e Sertãozinho. Em 2009 iniciou a construção de suas novas instalações no município de Itatiba (SP) e já está operando no novo local. Especializada no projeto e produção de ventiladores para processos industriais e equipamentos associados, a empresa fornece ao mercado brasileiro e da América do Sul, ventiladores e pré-aquecedores rotativos integrados para as indústrias de geração de energia, petroquímica, cimen26 WWW.QREVISTA.COM.BR

FOtOs: márcia aLmeiDa

Inaugura sede em Itatiba-SP

esquerDa p/ Direita: BOB cLeLanD, GreG DuFFy, DOnna maLOne, WiLLiam pOWer, JOãO FattOri, FaBiO prOsDOcimi, rOBertO castrO, thOmas BarWaLD, James BrOWn – DiretOres hOWDen GLOBaL e hOWDen sOuth america

FaBiO prOsDOcimi, JOãO FattOri castrO

e

rOBertO

FunciOnáriOs hOWDen sOuth america

autOriDaDes

LOcais

FunciOnáriOs hOWDen sOuth america

FunciOnáriOs hOWDen sOuth america

améLiO vieira netO e vânia FranciscOn vieira

parceirOs

FunciOnáriOs hOWDen sOuth america

to, refrigeração e outros mercados. Além do projeto, produção e fornecimento, também disponibiliza serviços de assistência técnica em todos os mercados de atuação. “Mudanças promovem renovação e abertura a transformações”.

Da

hOWDen sOuth america

autOriDaDes

LOcais

Por: Sonia Rezende MTb 17.401-SP Assessoria de Imprensa Serviço: www.howden.com.br OUTUBRO/NOVEMBRO2010


WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010 27


CAPA

O artista dos

negócios FOtO: DivuLGaçãO

O consultor Mario Persona, referência em assuntos como negócios, marketing e desenvolvimento pessoal e profissional, conversa com a Q! Revista sobre sua vida e seus planos Amanda Dias de Souza | redacao@qrevista.com.br

Já dizia Chacrinha: “Quem não se comunica, se trumbica”. E a máxima ainda é verdade, pois a chave do sucesso está na boa comunicação, seja profissional ou pessoalmente. Especialista muito requisitado, Mario Persona, conversou com a Q! Revista sobre sua vida, carreira e deixa algumas dicas para aqueles que tem medo de perseguir uma nova carreira, coisa que Mario sabe muito bem. Formado em Arquitetura e Urbanismo em Santos, passou a atuar como consultor de comunicação e marketing, palestrante e professor, constituindo uma carreira eclética com clientes em todo o Brasil. Suas crônicas de marketing, comunicação e negócios, publicadas em seu blog Mario Persona CAFE e em jornais, revistas e sites no Brasil e exterior, misturam conhecimento, humor e irreverência. Um dos pioneiros em internet no Brasil, é autor dos livros Crônicas de uma Internet de Verão (2001), Receitas de Grandes Negócios (2002), Gestão de Mudanças em Tempos de Oportunidades (2003), Marketing Tutti-Frutti (2004) e Marketing de Gente (2005), pela Editora Futura, e Dia de Mudança (2007), pela Landscape. Confira o bate-papo: Q! Revista: Você tem várias funções (palestrante, professor e consultor de estratégias de comunicação e marketing e autor). Como administra todas essas funções no seu cotidiano? Mario Persona: Todo profissional que trabalha com conhecimento tem uma flexibilidade muito grande de horários e de maneiras de vender seu trabalho. O fato de eu ser uma pessoa informatizada até o pescoço permite aproveitar melhor meu tempo usando as ferramentas que a tecnologia oferece. Hoje 90% de meus clientes chegam até mim por meus sites ou blogs e nem mesmo um escritório físico de atendimento eu preciso. Trabalho em regime de home-office, airport-office, hotel-office ou qualquer-coisa-office, porque onde eu estiver com meu notebook e uma conexão à Internet é meu escritório. Até meu atendimento telefônico hoje é terceirizado, o que significa que não tenho que administrar um espaço físico, funcionários etc. Mas creio que uma das grandes vantagens de profissionais como eu é poderem trabalhar com um produto único, que é o conhecimento que é singular a cada profissional. Por conhecimento não ser um produto commodity, o preço é um dos mecanismos que também utilizo para administrar meu tempo, quero dizer, quando meu tempo é escasso, meu preço sobe. Mas mesmo este artifício de administração do tempo tem um limite, pois não se pode aumentar o preço indefinidamente sob o risco de perder clientes. Então ultimamente tenho tomado algumas medidas para reduzir meu volume de trabalho. Já deixei de atender clientes de consultoria e há uns três anos que não leciono na faculdade de administração e no curso de MBA onde costumava lecionar. Com isso minhas atividades hoje se resumem a palestras e treinamentos, além de escrever, que é uma espécie de terapia para mim. 30 WWW.QREVISTA.COM.BR

Q!: Qual delas lhe dá mais prazer atualmente? MP: Seria difícil decidir se não fossem as viagens. Como palestras e treinamentos exigem que eu viaje para diferentes estados, nem sempre essas viagens são rápidas e sem percalços. Por isso o ônus de precisar viajar torna o trabalho de palestrante menos agradável do que parece. Acho que no fundo, escrever é a atividade que mais me satisfaz e hoje coleciono seis livros desde o primeiro que saiu em 2001. Mas, se somar tudo o que tenho publicado em meus sites, entrevistas e blogs, o material supera em muito esses livros, tanto pela acessibilidade que oferece, como pelos resultados indiretos que trazem. Por isso por enquanto não tenho planos para um novo livro, mas pretendo continuar investindo meu tempo alimentando meus sites e blogs. Q!: Você diz em seu site que é formado em Arquitetura e Urbanismo, mas que marketing é sua paixão. Como se deu a sua escolha de carreira (arquiteto) e quando decidiu mudar de direção? MP: Quando estudava arquitetura eu nem sequer sabia o que era marketing. Talvez eu confundisse marketing com propaganda, como a maioria das pessoas. A verdade é que na década de 1980 a crise pela qual o Brasil passava me obrigou a buscar outras atividades e acabei enveredando para a área de compras, vendas e negociação. Uma coisa levou a outra até eu acabar assumindo o posto de diretor de comunicação e marketing de uma empresa de TI, minha última atividade antes de trabalhar por conta própria. O hábito da leitura, e também uma outra atividade que coleciono em minha carreira, ajudaram muito nesta nova etapa profissional. Refiro-me à tradução, algo que faço há quase trinta anos e me colocou no circuito das editoras de livros de administração e marketing. Traduzir um livro acadêmico do tamanho de uma lista telefônica e com 700 páginas certamente obriga você a estudar o assunto a fundo, porque o tradutor é obrigado a ler todo o texto atentamente no mínimo três vezes durante todo o processo de tradução e revisão. Outra coisa que descobri ao me aprofundar em marketing foi que minha formação em arquitetura e urbanismo tinha tudo a ver com a atividade. À semelhança de um profissional de marketing, o arquiteto precisa conhecer muito bem o comportamento humano, porque tudo o que faz tem o homem como elemento central. Até as medidas do que projeta são decorrentes das dimensões do corpo humano.Tudo em um projeto arquitetônico gira em torno do ser humano, e no marketing também. Nas duas atividades você começa identificando necessidades, desejos e expectativas, para depois analisá-las e atendê-las de alguma forma. Este processo, até se chegar ao projeto de um edifício, de um carro ou de uma roupa, é o mesmo na arquitetura e no marketing. Q!: Além da paixão, quais suas principais motivações OUTUBRO/NOVEMBRO2010


para começar a trabalhar com marketing? Como começou na área? MP: Acho que é uma conjunção de fatores, mas o principal é estar atento às oportunidades que surgem e ter vontade de aprender. Alguns podem chamar um problema de problema, mas outros veem problemas como oportunidades. Eu acho que me encaixo mais neste último perfil. Tudo aquilo que hoje facilita nossa vida são soluções criadas por pessoas que não fugiram do problema, mas viram nele uma oportunidade de criar. Isto é algo que me cativa tanto no marketing, quanto na arquitetura ou mesmo na atividade de vender, que é igualmente apaixonante e está entre os temas dos treinamentos que ministro. Se você olhar ao redor não encontrará nada que não tenha passado pelas mãos de um vendedor. Mesmo que você esteja no meio de um deserto, provavelmente aquela terra já pertenceu a uma pessoa que a vendeu a outra, e você estará vestindo alguma roupa comprada em algum lugar. Estas atividades - marketing, arquitetura e vendas - têm em comum a necessidade de um estado de constante criatividade, por isso me identifico muito com elas. Q!: Quais suas primeiras aspirações? MP: Quando pequeno eu queria ser bombeiro porque ganhei um caminhão de bombeiro, mas depois fui mudando conforme o carrinho que ganhava: motorista de ônibus, policial, médico etc. Na adolescência ganhei um aeromodelo do namorado de minha irmã e me apaixonei por aviões. Fui aeromodelista e mais tarde piloto privado. Minha licença de piloto veio antes de minha carteira de motorista, mas hoje só tenho a de motorista. Como era piloto, achei que o caminho natural seria cursar engenharia aeronáutica no ITA, mas no primeiro semestre do curso vestibular descobri que o ITA era para pessoas mais inteligentes do que eu. Apesar de adorar ler, detesto estudar. Leio o que gosto e aprendo com o que leio, mas não me peça para decorar alguma coisa. Foi no cursinho para prestar vestibular para o ITA que assisti a uma aula de demonstração sobre arquitetura e senti que aquilo era minha vocação. Cancelei imediatamente minha inscrição no curso para o vestibular de engenharia e comecei de novo no curso para o vestibular de arquitetura. Eu já era artista, pintava e desenhava, portanto arquitetura tinha tudo a ver comigo e foi assim que segui a carreira. Q!: Qual deve ser seu próximo passo em sua carreira? Quais seus planos profissionais para o futuro? MP: Hoje não tenho muitos planos para o futuro porque me sinto totalmente realizado. Talvez eu seja do tipo que não tenha muitas aspirações, o que é comum em pessoas

WWW.QREVISTA.COM.BR

introspectivas e que preferem um bom livro a um bate papo com amigos. Agora que os filhos estão independentes, minha ideia é limitar minhas atividades remuneradas a um mínimo que permita garantir meu sustento e usar o tempo livre para outras atividades que também me atraem. Uma é o trabalho que já desenvolvo na Internet com vídeos e textos de comentários da Bíblia. Depois que descobri que poderia compartilhar minha fé cristã com muita gente usando a tecnologia, isto se tornou quase uma obsessão. Quando faço minha leitura da Bíblia de manhã aproveito para ir anotando ideias em meu notebook. Depois essas ideias acabam virando textos curtos que gravo em vídeos para o Youtube com o título de “O evangelho em 3 minutos”. Para não ser incoerente com o que ensino em termos de otimização do tempo, transformo os vídeos em áudio e com isso tenho, de uma tacada só, material em três diferentes mídias: vídeos, áudios mp3 e textos que são publicados nos blogs que criei para isso. Com uma média de quatro mil vídeos assistidos por dia, você pode imaginar o tanto de e-mails que isso gera. Esta também é uma das razões pelas quais pretendo cada vez mais aumentar minha parcela de tempo livre para me dedicar a esses trabalhos que não visam ganho financeiro, mas que considero extremamente prazerosos. Q!: Que dica você daria para alguém que tem paixão por alguma área, mas tem medo de mudar de carreira? MP: O medo de mudar é natural e se alguém disser que não tem medo é preciso examinar melhor se não está com algum problema. Mas é o próprio medo que faz as coisas ficarem mais interessantes. Ninguém praticaria esportes radicais se não existisse o medo de algo sair errado. Minha dica para qualquer profissional é que procure equilibrar o atendimento das necessidades suas e de sua família com aquilo que lhe traz satisfação. Infelizmente nem sempre isso é possível. É realmente complicado trabalhar em algo que não traz qualquer prazer, mas mesmo assim é perfeitamente possível sobreviver a isso. Minha carreira também teve muitos ossos que foram duros de roer, mas eu sobrevivi a eles e até agradeço por eles terem surgido em meu caminho. Hoje percebo que muito daquilo que aprendi, e que hoje faz parte de minha bagagem de conhecimento, eram justamente atividades que na época eu considerava ruins, além de uma perda de tempo e talento. A dica é esta: procure naquilo que você faz algo que se encaixe em sua lista de coisas que gosta de fazer, e transforme aquilo o recheio de sua empada. E fique de olhos bem abertos para as oportunidades, lembrando que elas surgirão, não vestidas de oportunidades, mas disfarçadas como problemas.

OUTUBRO/NOVEMBRO2010 31


32 WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010


WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010 33


Esporte

MMA: Mixed Martial Arts Conheça um pouco sobre esse esporte, que mistura diferentes técnicas e estilos de lutas Graziele Grilo | redacao@qrevista.com.br

apresentaçãO De thiaGO reLa e seu aDversáriO

thiaGO reLa FinaLiZanDO seu OpOnente nO primeirO rOunD cOm um mata-LeãO

Autocontrole, humildade, coragem, respeito ao adversário e defesa pessoal são alguns dos benefícios de praticar artes marciais. O esporte tem ganhado mais adeptos. Hoje, nas academias, já é possível ver treinamentos de diferentes lutas para homens e mulheres de todas as idades. Uma das modalidades que mais ganhou adeptos foi o Mixed Martial Arts (MMA), mais conhecido como Vale-Tudo. O nome da luta diz exatamente o que é o esporte: uma mistura de diferentes artes marciais, desde Jiu-Jitsu, Muay Thai, Boxe, Caratê, entre outros. Ao contrário do que muitas vezes se pensa, existem regras a serem seguidas. Por exemplo, não é permitido chute na cabeça quando o adversário está no chão. O MMA nasceu no Brasil e ganhou destaque com a família Gracie, que levou o esporte para os Estados Unidos e, no início dos anos 90, fundou o UFC (Ultimate Fighting Championship), campeonato mais famoso da modalidade e que tem registrado uma das maiores audiências da tv. Itatiba está presente no circuito nacional. Em julho, foi sede de um dos campeonatos brasileiros de MMA profissional de mais alto nível, o Max Fight VII, que contou com um excelente público presente. “O esporte na cidade está bem representado, acho que quem esteve no Ginásio de Esportes no Max Fight pôde ver isso, primeiro por ter o Juliano Belgini, que dispensa comentários e com certeza é um dos melhores do país no peso dele. Depois, temos o Samuel Quito, que tem apenas uma derrota na carreira e vem de uma sequência de vitórias para ninguém colocar defeito. E aí tem o pessoal que está começando agora e tem um grande potencial, o Leandro Gigante, Rodolfo Rodrigues, Luciano Fernandes”, contou Thiago Rela, parte dessa nova safra de lutadores e que fez sua estréia neste campeonato no MMA profissional com uma grande vitória no primeiro round, finalizando o seu oponente com um mata-leão. Para ele, que começou lutando Jiu-Jitsu, “o vale-tudo é o caminho natural para quem pensa em viver da luta”. Thiago agora tem planos de terminar a faculdade de Educação Física e continuar treinando e aprimorando sua técnica, para disputar outros campeonatos. Serviço: Thiago Rela Personal Trainer Personal de Luta Tel. 11 7891-1493 34 WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010


Esporte

A criança e a prática da natação Exercício prazeroso e divertido ajuda a evitar que os pequenos caiam no sedentarismo

Crianças ativas provavelmente serão adultos ativos, portanto é vital para uma vida saudável que sejam estabelecidos desde de cedo alguns padrões. Embora as crianças pequenas estejam correndo pra lá e pra cá, logo desenvolvem o hábito de se esparramar em frente da televisão assim que voltam da escola. Além disso, muitas escolas estão dedicando menos tempo a atividades esportivas, principalmente no primário. Em algumas instituições existe a tendência de dar atenção à minoria que se sai bem nos esportes, negligenciando o restante dos alunos. A isso se somam os níveis cada vez maiores de violência na sociedade, que contribuem para que muitas crianças não tenham permissão de brincar em áreas urbanas sem supervisão. A combinação desses fatores leva os jovens de hoje a se dedicarem cada vez menos a atividades físicas. É provável que o estilo de vida sedentário de muitas crianças de hoje faça com que, na idade adulta, adquiram uma forma física inadequada, com prejuízo da saúde. Todas as crianças devem praticar exercícios regularmente, pois eles reduzem o risco de doenças cardíacas na vida adulta. As atividades físicas trazem muitos outros benefícios: proporcionam músculos fortes, importantes para a boa postura e estabilidade das articulações, melhoram o equilíbrio, coordenação e flexibilidade e diminuem a probabilidade de fraturas, pois os exercícios aumentam a densidade óssea. Os exercícios regulares favorecem também habilidades menos aparentes. A criança que participa de atividades físicas aprende a interagir e a colaborar com outras crianças. Além disso, desenvolve a auto-estima, pois adquire grande segurança e senso de auto-realização. E a natação, o que pode fazer de verdade pela criança? Sem dúvida, a natação infantil é o primeiro e mais eficaz instrumento de aplicação da Educação Física no ser humano, assim como excelente elemento para iniciar a criança na aprendizagem organizada. Nesse sentido, a natação infantil não se detém somente ao fato de que a criança aprenda a nadar. Como agente educativo, quando aplicada a crianças em idade pré-escolar, leva as mesmas crianças que participaram de um programa de adaptação ao meio líquido a se desenvolve-

WWW.QREVISTA.COM.BR

rem melhor e mais rapidamente, tornando o processo de alfabetização algo simples e bem sucedido. A cada dia cresce a procura por faixas etárias memores,ou seja, a dos recém –nascidos, mais quando os pais matriculam seus filhos ainda bebês em programas de adaptação ao meio líquido esperam que com isso os mesmos aprendam a nadar mais cedo. Mas o que muitos não têm em mente é que os benefícios de um programa de natação infantil vão muito além do saber nadar, como: • A aquisição do sentimento de “confiança básico”, eixo da personalidade e matriz da confiança social; • O conhecimento e domínio progressivo do corpo, que facilitam a formação de uma imagem corporal integrada e rica através da sensório - percepção; • Oportunidades oferecidas, em quantidade e qualidade adequadas, de exercitar sua vontade em realizar experiências; • A instauração de um vínculo pedagógico personalizado e cooperativo, aberto a mutualidade família - escola de natação, a fim de formar um arquétipo educativo social prospectivamente válido. Assim, a importância da natação não apenas para o desenvolvimento físico da criança, mas também para a formação de sua personalidade e inteligência, é algo que não se pode negar. A Aquáticos Natação & Fitness possuei profissionais habilitados e preparados para iniciar o trabalho com bebês a partir de três meses. Por Maria Andréia S.M.Martins Profª espec. CREF 049052/SP

Serviço: Aquáticos Rua Romeu Augusto Rella, 60 - Itatiba - SP www.aquaticosnatacao.com.br Tel. 11 4524.5958

OUTUBRO/NOVEMBRO2010 35


Profissão

Coaching para Performance Técnica de aprimoramento de pessoas, desempenhos e resultados ajuda a alcançar objetivos profissionais Amanda Dias de Souza | redacao@qrevista.com.br

Durante a vida profissional, muitas vezes as pessoas encontram barreiras que as impedem de avançar, como a insegurança. Para lidar com esse e outros problemas foi desenvolvido o Coaching para Performance. Segundo a Wikipédia, o Coaching de Performance - ou Coaching do Desempenho - tem o objetivo de destravar as habilidades naturais dos profissionais. É um processo em que uma pessoa ajuda a outra a desempenhar, a aprender e a atingir objetivos e metas pelo auto-conhecimento e conscientização sobre a própria responsabilidade no crescimento profissional. A Q! Revista conversou com Carmen Vera Rodrigues de Souza, que é Graduada no curso de Preparação para Certificação Coach Internacional, para entender mais sobre o assunto. Q! Revista: O que seria Coaching? Qual sua origem? Carmen Vera Rodrigues de Souza: A origem da palavra coaching nos remete aos esportes, o especialista em tênis Timothy Gallwey descreve a técnica em seu livro “o Jogo Interior do Tênis”. Gallwey descreve a essência do coaching como sendo “Liberar o potencial de uma pessoa para maximizar a performance, ajudá-la a aprender em vez de ensiná-la”. Atualmente, as técnicas do coaching são amplamente utilizadas em empresas e com profissionais que buscam maximizar sua performance. Q!: Há muita confusão entre os termos Coaching, Consultoria e Terapia. Qual a diferença entre eles? Carmen: São técnicas que atendem propósitos diferentes. Psicoterapia consiste em técnicas psicológicas para tratar as pessoas com bases analíticas, compor36 WWW.QREVISTA.COM.BR

tamentais, somáticas e tantas outras, porém seu enfoque é trazer um equilíbrio para um sistema psíquico que, por alguma questão, se encontra apresentando sintomas patológicos. Em geral duram vários anos, e tem seu enfoque no passado e podem levar a pessoa a uma maior compreensão de si e seu funcionamento. Na Consultoria, o consultor é um especialista no tema que se propõe, literalmente a “ensinar a fazer”, pois como compreende todo o universo de questões que engloba o assunto, ele irá avaliar do processo ao contexto, e também as atitudes. Com sua experiência, o consultor deve propor soluções e indicar caminhos. O Coaching é uma tecnologia que estimula o cliente a encontrar o caminho que para ele é o melhor a ser seguido, apoiando a manter-se focado em suas metas utilizando-se de técnicas que irão evidenciar seus resultados e fazer o cochee refletir sobre o que de fato ele deseja, e qual o melhor plano de ação para obter. O processo de coaching busca patamares elevados de resultados daquilo que o coachee se propõe a executar. Q!: Em quais áreas podemos utilizar o Coaching? Carmen: Um estudo encomendado à PricewaterhouseCoopers pela International Coach Federation (ICF), maior entidade independente do setor, criada para preservar a integridade da prática do coaching no mundo, revelou que 80% dos entrevistados aumentaram a autoestima, 73% melhoraram seus relacionamentos e 70% aumentaram o desempenho profissional após terem passado pelo processo. Uma maioria esmagadora, 82,7 %, dos indivíduos que tiveram ajuda de coach profissional relatou estar “muito satisfeito” com a experiência de coaching e 96,2 % disseram que repetiriam a experiência. As empresas que usam ou usaram coaching profissional por motivos comerciais tiveram um retorno médio sobre o investimento sete vezes maior, de acordo com o Relatório Final do Estudo de Cliente Global de Coaching da ICF. Carmen Vera Rodrigues de Souza Mestrado em Avaliação Psicológica pela Universidade São Francisco, Psicóloga graduada pela Universidade São Francisco, pós-graduada emDesenvolvimento Organizacional de RH pelo INPG, pós-graduada em Gestão de Negócios pelo Instituto Japi e Graduada no curso de Preparação para Certificação Coach Internacional, ministrado por Eliana Dutra MCC Master Coach Certified/ICF. OUTUBRO/NOVEMBRO2010


cLeusa FOrte

s

Empresa

O FOtO: Lucian

cOrraDini

ria Da prOprietá LavanDeria via FLOrenZa

mOmessO

s a i r e d Lavan ara q

inha p z o ã m a m U

r tempo

r perde e u q o ã n uem

Roberta de Sá | redacao@qrevista.com.br

Há muitos e muitos anos, lavar roupa era uma das tarefas domésticas que mais tomavam tempo das pessoas. Hoje, as lavanderias fazem o serviço em até duas horas, se o cliente precisar. Além da comodidade, a tecnologia usada pelas empresas ajuda na conservação das peças, mantendo-as também com a aparência de roupas novas. Em muitas lavanderias, além das lavagens tradicionais, com água quente ou fria, está disponível o método de lavagem a seco. “O processo é feito em uma máquina parecida com a tradicional. Porém, não se utiliza água e sim um produto químico que penetra na trama do tecido, sem encharcá-lo. O benefício é que o pano fica por mais tempo preservado, não há riscos da peça encolher e nem desbotar, e em alguns casos, a cor do tecido acaba até renovada”, explica a proprietária e administradora da Via Florenza Lavanderia, Cleusa Fortes Corradini. Segundo ela, atualmente, esse tipo de método que pode ser usado em roupas feitas com diferentes tipos de materiais, como lã, seda e viscose, ainda conta com a chamada “tecnologia italiana”. O diferencial é que o processo é todo desenvolvido em uma máquina de circuito fechado, ou seja, a roupa e o produto são colocados no equipamento e a peça é retirada apenas após a conclusão da lavagem. “A roupa é colocada seca e só sai do equipamento quando está seca. Não há manuseio. Além disso, os resíduos retirados na limpeza da máquina são armazenados e enviados para destinação em empresa apropriada, para que não haja qualquer tipo de risco ao meio ambiente”, destaca. Indicação Em Itatiba, a Via Florenza Lavanderia oferece algumas novidades, além das lavagens tradicionais. “Além de todos os tipos de roupas, lavamos tênis, calçados de camurça, carrinhos de bebê, bichos de pelúcia, cortinas e tapetes”, informa Cleusa. A Via Florenza Lavanderia fica no Itatiba Mall. WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010 37


Bicho - Colunista

Bado

qrevista@animaisnatv.com.br

Aranhas

Brasileiras

A aranha tem uma reputação que não lhe faz justiça. Existem milhares de espécies do aracnídeo no Brasil e no mundo, mas a grande maioria não oferece perigo ao homem. Destas, quatro merecem destaque por estarem mais próximas de áreas urbanas e, portanto, mais próximas de nós.

Marrom: Com tamanho que varia de 3 a 4 centímetros, é a que possui o veneno mais tóxico entre as aranhas brasileiras. Costumam formar sua teia, que lembra um lençol de algodão, em tijolos, cantos de paredes e telhas. Não é considerada agressiva e acidentes são raros, porém graves.

Armadeira: Pode atingir 15 centímetros e se esconde em vegetação e lugares escuros, como dentro de sapatos. Deste local ela sai para caçar, geralmente a noite. Acidentes são comuns por ser uma espécie agressiva e ocorrências com crianças e animais domésticos podem ser graves.

Caranguejeira: Grande e peluda, assusta com sua aparência, mas na verdade é calma. São raros os casos de picadas, mas quando ocorrem não apresentam risco nenhum e se assemelham a picadas de abelhas.

Para evitar acidentes use sempre luvas de raspa para manusear entulhos, fazer limpeza e jardinagem. Em caso de dúvida sobre como lidar com uma aranha, entre em contato com a Guarda Florestal no 4538-4553. Aranhas são importantes agentes de controle de moscas, mosquitos e outros insetos. É importante preservá-las.Todo ser vivo é importante e deve ser respeitado. Pense nisso. Vida longa e até a próxima edição

40 WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010


WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010 41


Bicho

Dor de ouvido em cães: um problema mais comum do que se imagina Roberta de Sá | redacao@qrevista.com.br

Dor de ouvido não é um problema que atinge só os humanos. É comum cães de diversas raças também sofrerem com as inflamações no órgão, a chamada otite. Quando o cãozinho parece irritado, balança muito a cabeça, isso pode ser um sinal de que ele está com essa dorzinha chata. A médica veterinária da Clínica Quatro Patas, Fernanda Ciffoni, explica que as infecções de ouvido nos cachorros ocorrem por causas diversas. “O problema pode ter sido causado por uma parasita, por bactérias, fungos e até mesmo a falta de cuidados ou higiene podem favorecer o aparecimento da infecção”, destaca. Além da dor, secreção e prurido também podem aparecer quando o animal está com a doença. Há quem diga que já viu bichinhos ficarem loucos devido ao problema. “Dependendo de sua causa, a otite pode ser muito dolorosa. As causadas por infecções bacterianas são as piores. Porém, o animal não chega a ficar louco”,

FernanDa ciFFOni empresária

maria inês B. Fruet empresária

FOtO: LucianO mOmessO

esclarece. Por terem orelhas grandes e penduradas, bassets, cockers, sharpeis, pastores, poodles e labradores são as raças onde o problema é mais diagnosticado. Tratamento Hoje não existe um tratamento padrão para a otite. “Cada problema tem um tratamento específico de acordo com a etiologia da doença. Por isso, o animal deve ser consultado e ser tratado de maneira individual”, informa a médica veterinária Maria Inês Fruet, também da Quatro Patas. Conforme o caso, o tratamento tópico é associado à medicação oral ou mesmo a remédios injetáveis. A dica das especialistas para tentar evitar que os cães tenham otite é manter as orelhas deles sempre limpas, tomar cuidado na hora dos banhos e, pelo menos duas vezes ao ano, levar o animal para o veterinário fazer uma avaliação geral. Serviço: Quatro Patas - Veterinária e Pet Shop R. Luiz Pedro Braido, 57 - Alto de Sta. Cruz - Itatiba/SP Tels. 11 4538-1596 / 4538-0893 42 WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010


Veículos - Colunista

Aloysio S. Coelho

gcoelho@uninet.com.br

RECALL - Leve a sério É cada vez mais frequente a convocação de proprietários para que retornem com seus automóveis às concessionárias para reparos gratuitos. É o famoso “recall”, comum nos Estados Unidos, mas ainda uma novidade entre nós. Somente neste ano já foram convocados por aqui mais de um milhão de veículos, o que acaba gerando comentários e dúvidas sobre o comportamento das montadoras, que estariam se descuidando da qualidade, na ânsia de aproveitar o momento favorável do mercado. Não é bem assim. O que mudou foram as leis e a consciência das empresas em preservar a imagem de suas marcas, agindo com maior responsabilidade e transparência. Apesar de estar batendo seguidos recordes de vendas, a indústria automobilística ainda não atingiu sua capacidade total. Por tanto, as montadoras não precisam abrir mão da qualidade para produzir mais. A produtividade aumentou muito nos últimos anos, não pela pressa ou pela ganância, mas pela evolução dos projetos e dos processos de fabricação. Se voltarmos às décadas de 60 e 70, vamos nos lembrar das Kombis incendiadas, dos Opalas sem as rodas dianteiras, das Brasílias entrando água por todos os lados e muitos outros exemplos. E a ferrugem? Se você morasse no litoral podia perder seu automóvel em apenas um ano. Não é por acaso que praticamente não encontramos carros nacionais desta época nem em coleções, pois literalmente viraram pó. E tudo isso era aceito sem muita reclamação. Em 1969 perdi um irmão e dois amigos de infância num estranho acidente na Rodovia Rio – Petrópolis, quando o carro em que estavam simplesmente se recusou a fazer uma curva. Era um dos primeiros exemplares do

44 WWW.QREVISTA.COM.BR

que viria a ser um dos maiores sucessos da indústria brasileira. Na época existiam rumores a respeito de acidentes semelhantes envolvendo o mesmo modelo, mas vivíamos num dos períodos mais pesados do regime militar, com a imprensa sob censura, e levantar casos desse tipo era delicadíssimo e até arriscado. Mas o tempo passa e, quando menos esperamos, os assuntos voltam à tona. Aproximadamente 25 anos após este acidente eu já estava na área de projeto de veículos e numa conversa informal, um colega mais velho contoume que no início de sua carreira de engenheiro em uma grande montadora, recebeu um prêmio internacional e um carro zero quilômetro por ter solucionado um sério problema no sistema de direção de certo modelo recém lançado, que em algumas situações o deixava sem controle. Isso ocorreu exatamente no final da década de 60 e não é preciso dizer que carro era esse. O problema foi solucionado, meu colega foi premiado, mas e o recall? Será que realmente ocorreram outros acidentes envolvendo o mesmo carro e mais pessoas perderam a vida? Há quarenta anos acidentes eram considerados apenas uma fatalidade e simplesmente nos conformávamos. Prevenção não fazia parte de nosso vocabulário. Não hesite, recall é para ser levado a sério!

Aloysio S. Coelho Nota: No caso do acidente omiti outras coincidências bem mais instigantes, pois teria que mencionar pessoas e empresas ainda em plena atividade.

OUTUBRO/NOVEMBRO2010


WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010 45


Veículos - Carros Antigos

Galeria do

Carro Antigo

9 v.8 marrom e Carros: Dodge Magnum ano 197 branco e Puma el ersív conv 9 bege, Puma GTS ano 197 . GTE ano 1979 fechado amarelo

S PUMA GT

ANO

1979

BRANCO VERSÍVEL

CON

za “Baeta”, 49 Proprietário: João Batista de Sou civil. ão , empresário da construç

anos

antigos? Como surgiu a paixão por carros os da moda, carr os eram s este cia Na minha infân Puma cono , onal naci um murche-car v.8 ou a paixão para por nem eiro dinh a tinh não versível. Na época eu os. Há carr es um dest gasolina, muito menos para ter eiro prim o prar com de e idad três anos tive a oportun ram. Ai não volta anos 20 s meu que i sent e carro antigo , o terceiro e agora parei mais! Logo veio o segundo 1966, meu verdatang Mus Ford um do estou negocian amante de cartodo o deiro sonho de consumo. E com pai para filho de o and pass vai ão paix ros antigos, essa rveram essa abso s filha e graças a Deus minha esposa e a em tudo. unid e anec perm a unid paixão. Toda família a colecionar carDicas para quem quer começar ros antigos um carro muito Ter paciência e não começar com mais difícil se o, carr o for raro, pois quanto mais raro s. peça de o torna a reposiçã

mÍLia m sua Fa eta”, cO

em

“Ba e sOuZa atista D B O ã O J presáriO

DODGE MAGNUM ANO 1979 V.8 MARROM

FOtOs: LucianO mOmessO

46 WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010


Fotográfia

Guardião

de memórias

Trabalho de capturar em fotografia a emoção de momentos familiares ajuda a preservar as lembranças Amanda Dias de Souza | redacao@qrevista.com.br

LucianO mOmessO FOtOGráFO

FOtO: Dani pacces

Quem não se emociona com a nostalgia provocada por uma caixa ou um álbum de fotos antigas? Mais do que simples pedaços de papel, as fotografias tem o poder de ativar em nossa memória as sensações daquele momento. Quem nunca se pegou lembrando exatamente de um diálogo, uma música ou um cheiro com uma foto na mão? “A fotografia

é uma forma de recordar, ela acaba fazendo o trabalho da memória”, explicou o fotógrafo Luciano Momesso. Segundo ele, fazer fotos de momentos familiares ajuda a preservá-los. “Nessas ocasiões a gente acaba tendo a possibilidade de ter uma lembrança das pessoas”, disse. Além de eventos como casamentos, festas e batizados, o trabalho do fotógrafo profissional tem sido cada vez mais requisitado em situações mais simples, justamente para que se consiga capturar sentimentos. “Hoje em dia as pessoas não querem só a foto estática, do tipo que junta todo mundo e faz uma pose. Não é só a imagem. Eles querem sentir emoção daquele momento. Então, captar a emoção, a essência, esse é o nosso desafio”, explica. Um desses serviços mais casuais, mas não menos preciosos, é o chamado Ensaio de Família. O fotógrafo faz fotos da família em situações cotidianas, em sua própria casa. “É uma linguagem muito mais descontraída. As fotos são feitas no ambiente familiar e o ensaio dura um dia, meio dia”, disse o fotógrafo sobre as fotos que tomaram o lugar das antigas fotos familiares. Na grande maioria das vezes o resultado não é satisfatório se as fotos são feitas com uma câmera comum por um amigo ou parente. “De nada adianta uma boa câmera se quem a usa não tem um olhar diferente, do mesmo jeito que não adianta alguém que encontra ótimos ângulos, mas não tem uma câmera que permita capturá-los. Por isso há uma grande diferença entre a máquina caseira e o trabalho do fotógrafo”, explicou. Segundo Luciano, para capturar as emoções o fotógrafo precisa de muita sensibilidade. E conhecer as pessoas envolvidas em cada trabalho é vital para conseguir bons resultados. “Acho muito desagradável só conhecer o casal, por exemplo, na hora do casamento. Nós realizamos uma reunião antes do trabalho, e com as informações que coletamos nessa reunião fazemos uma espécie de briefing. Então posso conhecer o cliente e saber o que espera da foto, quais as pessoas importantes que estarão presentes, me inteirar sobre a família. Gosto de ter essa proximidade antes da data”, contou. Para ele, o segredo de seu sucesso como capturador de memórias é justamente a sensibilidade. “Sempre digo que para fotografar e captar a emoção, você tem que estar sentindo. Tem que ir para aquele momento, tão íntimo e familiar, sentindo também. Só assim é possível conseguir a foto”, explicou.

www.lucianomesso.com.br - lucianomesso@uol.com.br WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010 47


Eventos - Itatiba Esporte Clube

A noite

vai ser boa

Itatiba Esporte Clube mantém programação de entretenimento voltada para todas as idades Amanda Dias de Souza | redação@qrevista.com.br

Apesar de ser cada vez mais difícil agradar o variado público itatibense, o Itatiba Esporte Clube continua empenhado nesta tarefa, promovendo desde eventos mais comuns com bandas de pagode, duplas sertanejas, DJ, alem das já constantes noite dançante aos casais. Dentre estes alguns já começam a tomar maiores proporções, sobretudo na prestigio por parte dos associados. Botequim Rubro Negro Tudo começou após uma visita da diretoria no Bar Brahma, onde diretores do clube encontraram a inspiração e os detalhes que faltava para inaugurar esse novo evento no clube, e trazer o show dos Demônios da Garoa para abrir com chave de ouro o Botequim Rubro-Negro foi uma grande conquista. Com o clube totalmente lotado, e todas as mesas vendidas no melhor esquema botequim, com porções de frios e salgados, a desconcentração, alegria e o legitimo samba paulistano, foi o que marcou a primeira edição do nosso evento. A segunda edição foi mais direcionada ao samba de raiz, com as clássicas musicas do Fundo de Quintal, interpretadas por Mario Sergio, cantor, ex-integrante e principal compositor do grupo, acompanhado da Banda Raizeiros, que embalou todos os presentes até altas horas. As duas edi��ões do botequim receberam ainda a apresentação do grupo Raízes da Mocidade, de Itatiba. O próximo Botequim esta agendado para o final de Novembro. O Clube busca conciliar as datas para trazer o grupo Itatibense Piracema, quem sabe em show pelas comemorações ao centenário de Adoniram Barbosa.

então o nome Mistureba. Pelo palco da festa já passaram diversas bandas, das quais se destaca a banda The Flanders e Teoria do Caos e Papel.com presentes em quase todas as edições. Ano passado a festa, que cresce a cada ano, foi ousada e contou com a presença da banda Hori, hoje sucesso em todo o país. Enquanto a festa rolava, Fiuk, o vocalista da banda, ensaiava nos bastidores suas falas para estrear semanas na trama de Malhação. Sem a venda de bebidas alcoólicas a proposta é a de um evento saudável, e um ambiente acolhedor, sem perder de vista as grandes produções, iguais as que se montam para eventos voltados ao publico adulto. Este ano a grande atração é a Banda MASH que começa a se destacar no cenário nacional. O evento promete. Vale a pena conferir. Sempre com caráter social, a entrada é 1 kg de alimento alem do ingresso, com preço acessível de 10,00 (antecipado). Certamente é o evento mais aguardado pelos adolescentes de Itatiba e Região. Informações da produção já afirmam que os ingressos estão praticamente esgotados.

Flash Back Evento voltado ao público mais exigente que gosta de uma boa música, sobretudo as que relembram sucessos que marcaram época, principalmente anos 80 e 90, o Flash Back “Good Times” é um grande sucesso. Com um publico que cresce a cada edição, o ambiente aconchegante, os parceiros do clube do carro antigo que trazem em exposição seus carros impecáveis, o Clube conseguiu de certa forma cativar freqüentadores das tradicionais Rota 66, Radioatividade, entre outros. Bandas como Transport, Rolls Rock e Reprise Inedita, embalaram as noites de sábado com muita musica e diversão. Além destes eventos, muito mais vem sendo realizado pelo clube. Um grande show com o Biquini Cavadão certamente marcou o público que esteve presente, um dos melhores shows já vistos no Itatiba Esporte Clube, a muito tempo não tínhamos um retorno tão satisfatório do clube, comenta o Diretor Social que investiu pesado na produção. E o clube não para, muito mais vem sendo planejado, Baile do Hawaii, mais Botequim, mais Flash Back e quem sabe em breve um show sertanejo, para completar o projeto do departamento social do clube que é agradar o maior número de sócios, todos os gêneros e todas as idades. Mistureba Voltado única e exclusivamente ao público adolescente, de 12 a 17 anos, proibido para maiores, o evento é organizado pelo movimento Caras Novas e sempre contou com o apoio do Itatiba Esporte Clube. A festa nasceu de uma proposta de se misturar em um só lugar, adolescentes de todos os grupos, tribos, escolas, embalados pela mistura de ritmos e gêneros musicais, daí 48 WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010


Música

“No Ducky

é rock popular brasileiro” Banda de Jundiaí coleciona fãs e conquistas em cinco anos de existência Amanda Dias de Souza | redacao@qrevista.com.br

Sucesso não é medido pela fama ou pela visibilidade, mas se fosse, a banda No Ducky seria um dos primeiros nomes a me pular na cabeça. Resultado de cinco anos de trabalho duro de um grupo de meninos de Jundiaí, pouco a pouco a banda vêm consolidando seu espaço na região e expandindo seus horizontes: um verdadeiro caso de sucesso. Falo isso porque nos últimos meses minha vida foi invadida pela banda de forma indireta, mais especificamente pelos fieis fãs. Convites para assistir apresentações, histórias sobre membros da banda, músicas e até letras começaram a chegar a mim por diversas mídias, inclusive celular e MSN. Então uma fã (sempre elas) enviou para a revista a sugestão de que No Ducky aparecesse de alguma forma na próxima edição. Pedido atendido - para essa e todas os fãs que trabalham duro para divulgar o bom trabalho dos meninos. Composta pelo vocalista Henrique Garcia Roncoletta “Rike”, os guitarristas Alexandre Ienne “Chapola” e Caio Vinícius “ Caio”, o baixista Jean Siqueira “Jean Sik” e o baterista Marcos Paulo Bressane “Marcola”, a banda começou em 2005, em Jundiaí, como conta o vocalista. “Eu e Marcola fundamos a banda, e de lá pra cá Caio, Chapola e Jean entraram para o grupo, respectivamente”. Sobre o curioso nome, Rike disse que não há um motivo específico. “Na época usávamos muito a gíria “Pato” para zoar alguém e falar alguma besteira. Aí tínhamos nosso primeiro show marcado e nada de definir um nome! Escolhemos No Ducky. Sem um porque exato, mas eu particularmente acho o nome legal”. Apesar do pouco tempo de estrada, os meninos já possuem um bom currículo, incluindo um CD e um vídeoclip. “Mas temos outras coisas legais em nossa história, como a aparição no quadro “Garagem do Faustão” no segundo semestre de 2009, shows com grandes públicos em várias cidades do estado. Acho que tudo é conquista! Só de saber que tem gente nesse exato momento ouvindo alguma música da No Ducky, já fico satisfeito e feliz”, disse Rike. Para o futuro, os meninos têm grandes planos. “Estamos trabalhando em novas composições que vão aparecer ainda esse ano. Temos planos para alguns outros projetos visuais e de marketing, mas nada ainda muito concreto. Estamos indo conforme a música, e sabemos que a chance vai pintar logo, logo. Prometemos muita dedicação para esse momento chegar!”, contou o vocalista. Mas não pensem os (e as) fãs que sua dedicação passa despercebida. “Valorizamos demais cada um que faz algo por nós, acredita no nosso trabalho e perde seu tempo pela No Ducky. Somos totalmente gratos aos nossos fãs”. Recado dado. O resultado a gente vê nos shows. Contato para Show: www.noducky.com www.myspace.com/noducky www.fotolog.net/noducky WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010 49


05 WWW.QREVISTA.COM.BR 50

OUTUBRO/NOVEMBRO2010


WWW.QREVISTA.COM.BR

05 OUTUBRO/NOVEMBRO2010 51


05 WWW.QREVISTA.COM.BR 52

OUTUBRO/NOVEMBRO2010 AGOSTO/SETEMBRO2010


WWW.QREVISTA.COM.BR

05 OUTUBRO/NOVEMBRO2010 AGOSTO/SETEMBRO2010 53


Perfil

Um momento com

Maria Inês Mecca

Educadora Itatibense observou muitas mudanças no ensino da cidade sem perder o amor pela profissão Amanda Dias de Souza | redação@qrevista.com.br

Conhecida por sua longa carreira na área da educação, hoje Maria Inês Mecca, 66, é auxiliar de coordenação no Colégio Objetivo Junior. “É engraçado, porque quando eu era diretora o Junior (Parodi) era meu professor e hoje ele é meu diretor. Então houve essa inversão de papeis que acho muito interessante”, disse. Apesar de ter tentado algumas vezes mudar de área, Maria Inês voltou a trabalhar como educadora para cumprir sua vocação. “Eu realmente gosto de escola, acredito que com meu trabalho posso contribuir para a formação de bons cidadãos”, disse. Seu trabalho começou com o curso magistério em Bragança Paulista. Depois de fazer o ensino primário no Grupo Escolar Coronel Júlio César, o antigo ginásio Manoel Euclides de Brito, partiu para o estudo de sua profissão. “Naquela época não havia muita escolha. Esperava-se que as moças estudassem, trabalhassem como professoras até que se casassem, mas o ensino era muito forte e aprendíamos a importância da vocação e de exercer seu trabalho com amor”, contou. Em Itatiba ela começou dando aulas como professora substituta no Júlio, e depois conseguiu através de concurso a vaga de efetiva na cidade. O trabalho com a direção veio primeiro na escola Coronel Francisco Rodrigues Barbosa (Chico Peroba), como eventual. Depois ocupou o cargo de diretora titular no Julio Cesar, onde permaneceu por dez anos. “Você percebe que minha vida escolar sempre voltou ao Julio”, salientou. Como educadora, Maria Inês sempre esteve ciente da importância do seu trabalho. “O professor costumava ser uma figura que devia dar o exemplo, e é assim que eu me comporto. Faz parte da tarefa de educar, mas não só de transmitir conhecimento, sim de educar para a vida. Eu sempre penso “Hoje eu tenho um momento com essa criança, onde eu vou fazer o máximo para ensinar limites, ajudar a se tornar um cidadão consciente” e não sei quanto tempo esse momento vai durar, mas sei que tenho que fazer o melhor”, explicou. Participando da educação de tantas gerações, Maria Inês mostra que tempo e idade não são obstáculos. “Coisas como um celular, que eu nunca imaginei que teria, são necessárias. Os jovens fazem com que eu fique atualizada”, disse. 54 WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010


Caderno Especial

Moda

Estilo

solidariedade

Desfile Cor Verão 2011 arrecadou mais de duas toneladas de arroz que serão doadas para entidades da cidade Marcos Piovezana | redacao@qrevista.com.br

COR VERÃO DESFILE

2011

Uma explosão de cores tomou conta do Teatro Ralino Zamboto no dia 31 de agosto. Realizado pelas lojas Empório Ugliani e Calçados Ugliani em Parceria com o Fundo Social de Solidariedade da Prefeitura de Itatiba, o desfile Cor Verão 2011 transformou Itatiba em capital de moda e solidariedade por uma noite. O evento reuniu mais de 400 pessoas e arrecadou mais de duas toneladas de arroz, que serão doadas para entidades da cidade. Além dos desfiles dos melhores produtos da coleção Verão 2011 na moda bebê, infantil, juvenil e adulto, os presentes participaram de um workshop com a consultora de moda Daniela Feldens, que falou sobre as principais tendências para a próxima estação e puderam conferir duas lindas apresentações de dança do Espaço Cássia Ramos. Com peças da loja Turminha, o desfile começou pela moda infantil, com as crianças emprestando sua alegria à passarela. Na sequência, o público ficou muito atento às novidades da moda feminina e masculina para a próxima estação. Para elas, estampas florais e desenhos abstratos com muitas cores vivas. Marcaram presença os shortinhos curtos e os vestidos longos e fluídos. Como não poderia deixar de ser, os curtos devem imperar neste verão, com vestidos e saias acima dos joelhos. Os sapatos também chamaram a atenção no desfile. Dominaram a passarela os saltos, sandálias abotinadas, clogs e peep toes, com cores muito alegres, que são a cara da estação. Para os homens, a paleta foi menos colorida, com inspiração praiana e tons claros. As sobreposições continuam em alta e as bermudas brancas lisas ou com estampas florais prometem estar nos guarda-roupas dos mais antenados no alto verão. Serviço: Empório Ugliani Rua Francisco Glicério, 183 - Centro Tel. 11 4524-3861 - www.ugliani.com.br 02 WWW.QREVISTA.COM.BR

Fotos: Assessoria PMI

OUTUBRO/NOVEMBRO2010


Camarin completa um ano antenada com a moda

Caderno Especial

Moda

Loja tem como proprietária a jovem Marília Pecorari, estudante de Têxtil e Moda na Universidade de São Paulo Amanda Dias de Souza | redacao@qrevista.com.br

Sempre esteve nos planos de Marilia Pecorari, 21, trabalhar com moda. Em meados de julho de 2009 a estudante de Têxtil e Moda na Universidade de São Paulo recebeu a ligação que iniciou a concretização de seu sonho. “Uma amiga me ligou com a idéia de abrirmos uma loja. Nos encontramos, e depois que decidimos que iríamos a fundo na idéia começamos a ir atrás da parte legal, dos registros e alvarás e quando tudo estava pronto, fizemos a reforma do prédio e fomos em busca de marcas que fizessem jus ao nosso projeto”, disse. Em apenas três meses a loja estava pronta e a inauguração foi um sucesso. O primeiro ano teve seus altos e baixos, como todo comércio enfrenta no começo. Nove meses após a inauguração aconteceram algumas mudanças na sociedade, e a mãe de Marília passou a ser sócia. “Quando fazemos as compras, vamos eu e minha mãe! Pensamos nas clientes que já temos, e também levamos em consideração meus gostos e os gostos da minha mãe/ sócia, pois como são bem diferentes, conseguimos fazer um mix legal de peças para atingir e agradar todas as clientes”, disse.

Para a próxima

estação

Veja as dicas de Marília sobre o que deve encher as vitrines e fazer sucesso na estação.

Feminina já!

“Já nessa nova estação, na coleção primavera verão vamos ver muitas rendas, estampas floridas de todos os tipos, tamanhos e cores”

Resquícios do inverno

“Algumas tendências que começaram a aparecer no inverno chegam com força total na primavera/verão, assim como o xadrez, o jeans (nos vestidos, shorts e camisas) e a estampa e cartela de cores navy, que segue aquela onda marinheira super fofa!”

Cintura alta

“As saias de cintura alta vão continuar, em vários modelos, como a saia bandage. Os shorts estampados de cintura alta também serão bastante vistos e usados”

Fotos: Luciano Momesso

WWW.QREVISTA.COM.BR

Acessórios

“Os anéis vão dominar todos os dedos, as bolsas de corrente continuam por mais essa estação e a novidade são as pulseiras de couro, que também compõem o look Primavera! As consumidoras devem experimentar todas essas novidades e montar seu próprio look, com as tendências que mais se identificam e se sentem a vontade” Serviço: Camarin Rua Rui Barbosa, 481 - Centro - Itatiba - SP F.: 4594-5278 - camarin481@hotmail.com OUTUBRO/NOVEMBRO2010 03


Caderno Especial Moda - Informe Publicitário Dia 12 de outubro é dia das crianças, e junto vem com ele as cores, alegria e a magia da primavera, a estação mais colorida do ano. É com esse conceito que a bruxinha se preparou para apresentar a vocês um mundo de diversão, conforto e alegria com uma variedade de marcas e produtos e, principalmente, a exelência em atender bem. A coleção primavera/verão 2010/2011 vem com um mesclado de cores empolgantes, muitas flores e com um destaque especial para os detalhes nauticos, onde o vermelho e o marinho dão um toque de elegância e harmonia aos nossos pequeninos . A Malwee, na sua linha Zig Zig Zaa, vem com a proposta de estimular os pequeninos a descolbrir o mundo das cores. Entre lápis e flores, procura estimular a visão, o raciocínio e a associação. Já para a galerinha de 4 a 12 anos a ordem é uma viagem ao mundo da imaginação, aproximando as crianças aos seus ídolos e desenhos preferidos como bem 10, Hot Whels, Toy Story, Barbie, Princesas, Tinker Bell, Moranguinho, Backyeardygans entre outros . A Marisol, junto com a Lilica Ripilica e Tigor T. Tigre vem com lindas cores, conforto e diversão, criando roupas que ajudam a criança a se expressar e a interagir no mundo dos adultos. em cada estampa, combinação de cores e tecidos confortáveis nasce a relação entre a magia do universo infantil com o mundo dos adultos. E completando o nosso mundo de diversão, não podemos esquecer dos calçados, onde a Klin, Kidy, Pampili, entre outras marcas, vem com designer diferenciado e conforto, todos com palmilha anatômica e anti–alergica. Já a Grendene desperta a imaginação trazendo sandalias, papetes e tênis que acompanha como brinde, acessórios que fazem toda a diferença: bolsas, relógios e óculos 3d. Tudo para completar o look ideal para a nova estação e deixar voar a imaginação. Não esquecendo da nossa galera juvenil ,contamos com um espaço diferenciado, onde a Pakalolo, Neki, Sport Shock e Missteen se destacam entre outras marcas. Vestindo os jovens de 12 á 18 anos que gostam de uma roupa descolada sem perder o conforto a a praticidade. A bruxinha procura sempre deixar a galerinha em conexão direta com o mundo dos seus sonhos. Agradecemos a todos os papais e mamães por nos permitir fazer parte desta fantasia. Bruxinha Itatiba: Av. Marechal Deodoro, 289 - Centro Amparo: Rua Treze de Maio, 60 - Centro

04 WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010


Caderno Especial Moda - Informe Publicitário

Shape-ups:

fitness na ponta dos pés

Companheiros indispensáveis na hora dos exercícios agora também contribuem para deixar o usuário em forma Amanda Dias de Souza | redacao@qrevista.com.br

A promessa de um tênis para caminhada que emagrece cerca de dois quilos por mês foi um dos destaques da Couro Moda, no começo do ano. “O Skechers Shape-up feminino foi lançado no ano passado nos Estados Unidos e em pouco tempo se tornou o campeão de vendas”, afirmou Luís Alfredo Maia, diretor da marca no Brasil e corredor amador nas horas vagas. A diferença do calçado, segundo ele, é o solado oval, que dificulta a caminhada. “Ele reproduz a sensação de andar na areia fofa da praia”, compara. Os modelos Shape-ups da marca foram idealizados com o intuito de induzir a perda de peso, melhora na postura, tonificar os músculos e melhorar a circulação sanguínea. Possibilitando assim uma vida mais saudável aos que adotarem o uso desta exclusiva tecnologia como uma nova oportunidade de malhar em atividades que vão da caminhada às aulas de fitness. Na prática, o Shape-ups funciona da seguinte forma: por intermédio do calcanhar, o usuário sente como se o chão cedesse conforme a pisada. Nesse movimento, o corpo desloca-se à frente, enquanto o peso passa para o centro, finalizando com

06 WWW.QREVISTA.COM.BR

o impulso centralizado na ponta dos pés. Quando os dedos dos pés ficam num ângulo acima do calcanhar, naturalmente é necessário fazer mais força para achar o ponto de equilíbrio. Esse é o princípio do exercício proposto, que estimula o uso de músculos que não são normalmente usados com calçados comuns indicados para caminhadas. Resultado: pernas, nádegas, costas e abdômen mais fortes, uma considerável melhora na postura, aumento da circulação sanguínea, além de reduzir o impacto nas juntas e na parte inferior das costas. Com estudos que comprovam sua eficácia, os modelos Shape-ups prometem dar uma força a mais para quem quer entrar em forma para o verão ou busca o calçado correto para a hora de praticar exercícios, o que faz toda a diferença. Serviços: Grupo Corcelli Av. Marechal Deodoro, 318/328 Fone/Fax: 114524-1485

OUTUBRO/NOVEMBRO2010


Caderno Especial Moda - Informe Publicitário

A volta do

romantismo

Moda primavera/verão chega com suavidade, delicadeza e embala uma temporada que promete ser de romantismo Silvia Chamma | redacao@qrevista.com.br

Depois de um inverno duro, com as vitrines cheias de sapatos pesados, tachas, muito couro escuro e peças de inspiração militar, o verão chega para adocicar a vida novamente. A postura agressiva fica de lado e voltam as cores suaves, a renda e as flores. “A moda vive um momento onde tudo é possívell. Um mix de romantismo e sensualidade, com transparêcia, rendas, florais, espartilhos, saias godê e body”, explica Dayanne Pitoli, proprietária da loja D&D. O verão será romântico! Tudo que remete à feminilidade está em alta. Vestidos com cintura marcada com cintos finos, sapatilhas e sapatos delicados com salto baixo, calça capri e jeans com lavagem clara. Além da renda, presente em detalhes como mangas de camisetas ou em saias de babados, uma tendência forte para a estação, que promete ser uma das mais quentes da história, é a estampa Liberty. Aprenda a usar e abusar das tendências: • A Liberty é uma tradicional loja inglesa, que começou trabalhando com a produção de tecidos floridos - aqueles bem miúdos - e hoje dá nome para este tipo de estampa, que possui uma variedade incrível de cores e padrões. • Uma única peça com um padrão florido delicado é capaz de mudar uma roupa. No sapato, na bolsa, em um lenço, ou então um vestido inteiro. Para não ficar com cara de “camponesa”, use peças com modelagem moderna. • Se uma peça da produção for delicada, junte com outras mais pesadas. Por exemplo, uma sapatilha de Liberty cai bem com jeans e camiseta com vários colares. Ou então um vestido na padronagem fica ótimo com sandálias super altas de madeira pesada, estilo anos 70. • Não tenha medo de descoordenar os estilos das peças, senão corre o risco de parecer uma fantasia. E também não se sinta presa às cores. O verão 2010/2011 aceita uma mistura enorme de tons, principalmente os opostos, como roxo e amarelo, vermelho e verde, azul turquesa e laranja. Serviço: D&D Basic Fashion Rua Santa Clara, 90 - Centro - Itatiba - SP F.: 4594-5134 08 WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010


WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010 09


Aroma

de verão

Sejam cítricas ou florais, as fragrâncias para a estação têm como marca o frescor e a suavidade

Foto: Luciano Momesso

Amanda Dias de Souza | redacao@qrevista.com.br

Há quem diga que perfume e verão não combinam, mas a verdade é que o uso do produto requer um pouco mais de cuidado na estação mais quente do ano. Com as altas temperaturas, o aroma evapora com mais facilidade, podendo transformar uma fragrância agradável em um tormento olfativo para quem está por perto. Os especialistas em perfumaria indicam o uso de aromas mais Empresária Cristhiane Alexandre leves e refrescantes para esta época do ano, principalmente em forma de colônia ou splash, que contêm uma concentração menor de fragrância. Há pelo menos uma década, o mercado de perfumaria vem investindo em lançamentos específicos para a estação, com fragrâncias mais frescas e leves, deixando um pouco de lado itens mais pesados como baunilha, incenso, mirra, madeiras e resinas. Os perfumes para o verão apostam em notas cítricas e aromáticas, especialmente nas opções masculinas, com notas de bergamota, laranja, mandarina, limão, manjericão, tomilho e louro. Nas femininas, notas de frutas como framboesa, lichia e pêssego são combinadas às de flores mais suaves como rosa, peônia e jasmim. Lavanda e notas aquáticas, que remetem ao mar, também são presenças garantidas nas fragrâncias da estação. Para a temporada 2010/2011 a proprietária da loja Tiffani Perfumes Cristhiane Alexandre separou dois lançamentos. Para os homens o CK Free, uma fragrância amadeirada, inesperadamente refrescante, casual, e masculina. Para as mulheres, Chanel Chance Eau Tendre, a terceira interpretação da linha Chance, já consagrada com as versões Eau Fraiche e Eau de Parfum, uma composição envolvente de flores e frutas com muita suavidade. Serviço: Tiffani Perfumes Itatiba Shopping Center - Loja 06 Tel. 11 4538-8239 WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010 13


WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010 17


WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010 19


20 WWW.QREVISTA.COM.BR

OUTUBRO/NOVEMBRO2010


16edicaoweb