Issuu on Google+

IHAP

o

DA OBRA DE REFORMA E

tu,..., RESTAURO DO ANTIGO ~ PAÇO MUNICIPAL o,

DEPARATY


.ARQUEOLOGIA

o que

é Arqueologia

A

rqueologia é a ciência que estuda a vida das sociedades passadas a partir da análise de seus

. vestígios materiais. Estes vestígios podem ser objetos e seus fragmentos (como vasos de cerâmica ou de pedra), inscrições e desenhos (como as pinturas

rupestres) e estruturas construídas pelo Homem (aparentes ou já escondidas sob o solo), como antigos canais de irrigação, caminhos ou ruínas de casas e outras edificações.

Sitio Caminho do Ouro - Paraty

Para realizar seu trabalho, o arqueólogo procura identificar e escavar sítios arqueológicos, documentando

Sitio Arqueiros

estruturas e coletando objetos que pertenceram ao cotidiano de uma determinada sociedade. A Arqueologia Pré-Histórica estuda vestígios de sociedades que não dominavam a escrita, enquanto a Arqueologia Histórica se debruça sobre os vestígios de sociedades que dominavam essa forma de expressão. Edificações coloniais, em ruínas ou não, podem ser incluídas neste

- Mato Grosso

segundo grupo. Sítio arqueológico é o nome dado ao local onde os vestígios das atividades humanas do passado ficaram preservados. Existem vários tipos de sítios arqueológicos (como os sambaquis, as aldeias, os abrigos rupestres), Um sítio arqueológico pode ser definido pelo potencial de descobertas que ele oferece - quanto mais antigo e mais transformações ele tenha passado, mais importantes são as informações que ele pode conter. Assim, por exemplo, o Centro Histórico de Paratv pode ser entendido corno um grande sítio arqueológico - já que uma escavação arqueológica num de seus edifícios pode contar não só sobre aquela construção específica, mas principalmente sobre a cidade e seus habitantes há mais de trezentos anos.

ESCAVAÇAO

A

s

escavações arqueológicas no sobrado do Antigo Paço Municipal têm como objetivo descobrir como eram as aívisões internas da edificação - suas paredes, disposição e ~construtivas. Estas informações servirão para melhor

definição do projeto de~. encontrados, revelando llCM)S mais de duzentos anos.

Ao mesmo tempo, diversos vestígios poderão ser entender como era a vida em Paraty há

õéidoS J:lara se

No jardim interno, serão feitas escavações em espaços regulares e com profundidades v.jfiáveis em função do

Prospecção ArqueolÓgica Antigo Paço Municipal Grupo Terra 1

material que for encontrado. O objetivo desta técnica é verificar os diversos níveis que a construção já alcançou em toda sua história, uma vez que o tempo e a sucessão de reformas vão gradativamente subindo o nível dos . pavimentos. Nesta operação, muita coisa poderá ser descoberta: desde antigos restos de paredes e fundações a

materiais de uso e consumo, como moedas e utensílios.


HISTÓRICO

I

Histórico do Antigo Paço

A

história do sobrado da Câmara acompanha a evolução de Paraty desde o período colonial. A edificação original era térrea e ocupava apenas a esquina das ruas Samuel Costa (antiga rua do Rosário) e do Comércio. Sua construção teria ocorrido ainda no século XVIII - o que pode ser observado pelos batentes de portas e janelas no térreo, feitos em pedra. Em algum momento, já no século XIX, um segundo pavimento teria sido construído, com outras ampliações ao longo da rua do Comércio - o que pode ser verificado pelos batentes de madeira. Diversos outros edifícios no Centro Histórico tiveram também ampliações semelhantes na primeira metade do século XIX, devido ao enriquecimento da cidade com a expansão da economia cafeeira. O café produzido no vale do Paraíba era escoado pelo porto de Paraty e nessa época a cidade funcionava como entreposto de abastecimento de produtos que seguiam para as fazendas daquela região. Antigas casas térreas foram ampliadas e tornaram-se sobrados, usados como armazém no térreo e como residência no pavimento superior. A mudança da sede da Câmara Municipal de Paraty para o sobrado atual ocorreu em 1863 (pesquisas documentais apontam este como o 2 local onde se instalou a Câmara após a saída da antiga Casa de Câmara e Cadeia, já ~esaparecida e que se localizava na atual Praça da Matriz). Naquela época, o sobrado era alúgado e só foi adqumdo pelo poder público em 1908. 0

Em muitas cidades brasileiras até o iníCio do século XX a administração pública era exercida diretamente pelas Câmaras, como nos t~mpos coloniais. Em Paraty, com a criação do cargo de prefeito, o sobrado passou a ser corqpartílhado entre a Câmara e a Prefeitura. As obras no Antigo Paço Municipal envolvem várias etapas de trabalho, sendo bastante complexa a restauração de um edifício deste porte e que passou por muitas transformações ao longo do tempo. O objetivo é restaurar o sobrado em seus elementos construtivos e suas características arquitetônicas originais, adequando-o para o atendimento dos usos e especificações atuais - como acessibilidade e instalações condizentes eom seu uso público. A evolução dos trabalhos poderá ser acompanhada por meio de iAformes periódicos que serão disponibilizados no site ao IHAP, no endereço eletrônico www.ihap.org.br.


PATRIMÔNIO CULTURAL

I

T

odas as ações por meio 'das quais os povos expressam seu modo de ser constituem a sua cultura, que ao longo do tempo adquire formas e expressões diferentes, em processo dinâmico e contínuo.

Patrimônio cultural é o conjunto dos bens materiais e imateriais considerados relevantes para a preservação da cultura de um povo e de sua identidade. É um legado que recebemos do passado e transmitimos às futuras gerações. É o conjunto de bens, valores e referências que, juntos, transmitem a memória de um grupo social, comunidade, povo ou nação e ajudam a entender suas origens e suas transformações ao longo do tempo - possibilitando, assim, uma melhor compreensão dos seus desafios em relação ao presente e ao futuro.

o

patrimônio cultural brasileiro é vastíssimo, fruto da rica e variada história de nosso país. Fazem parte dele, por exemplo, sofisticados monumentos artísticos ou arquitetônicos, como uma estátua de Aleijadinho ou a Igreja de Santa Rita em Paraty; conjuntos de modestas construções numa antiga rua de paralelepípedos do período do café no vale do Paraíba; sítios históricos, como o antigo local do Quilombo dos Paimares, em Alagoas; sítios arqueológicos, com vestígios de antigas sociedades que já desapareceram, como a Toca do Cassununga em Paraty. Elementos naturais também fazem parte do patrimônio cultural - o Brasil é repleto de exemplos, como o Pão de Açúcar, no Rio de Janeiro, as Cataratas do Iguaçu, no Paraná, ou o encontro das águas que formam o rio Amazonas, em Manaus. O Patrimônio Cultural também é formado pelas tradições artesanais, festas populares, danças, lendas, pelos costumes religiosos ou alimentares - como as festas do Divino, a capoeira, o queijo de Minas, o acarajé.

I

Devido a sua importância para a memória e a cultura brasileira, o Patrimônio Cultural é objeto de proteção legal no país desde 1937 e o IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) é o órgão federal responsável pela identificação, reconhecimento e proteção deste patrimônio. ' O reconhecimento de um bem como Patrimônio Cultural torna possível a destinação de recursos públicos para sua recuperação. É o que está acontecendo no Antig@ Paço Municipal de Paraty.


APRESENTAÇAO

Q

I

uando se pensa em escavação arqueológica, não é sempre que um edifício vem a mente: mas é o que está acontecendo no sobrado do Antigo Paço Municipal de Paraty. Esta construção no Centro Histórico da

cidade está sendo restaurada em uma parceria entre a Eletronuclear, a Prefeitura e o Instituto

Histórico e Artístico de Paraty/IHAP. E em restaurações

de edifícios antigos como este as escavações arqueológicas fazem parte da obra. Isto acontece porque uma construção antiga e ainda em uso, como é este sobrado, normalmente já passou por muitas mudanças ao longo do tempo. E a compreensão destas transformações

é importante para as definições da obra

de restauração. Ao mesmo tempo, as escavações trazem informações importantes sobre como era a vida dos antigos habitantes de Paraty. Estas informações estão escondidas nos pisos e nas paredes do sobrado.

É o que a Arqueologia pode revelar, contribuindo

para a

restauração do edifício e gerando conhecimento para a sociedade.

o Antigo

Paço Municipal

é uma das construções mais importantes do Centro

Histórico e testemunha as transformações final do século XVIII até hoje.

pelas quais a cidade passou desde o

I


EQUIPE DO PROJETO

I

Coordenadora Lucineide Silva Arquiteta Cynthia Tarrisse Gerente Administrativo Weriks Ribeiro Secretária Milena Barros Auxiliar Eduardo Oliveira Coordenador Pedagógico Ovídio Poli Junior

Prefeitura Municipal de paraty Prefeito José Carlos Porto Neto

Instituto Histórico e Artístico de Paraty Presidente Maria José S. Rameck Antiga Cadeia sl« - Largo de Santa Rita Centro Histórico - Paraty - RJ TeljFax (24) 3371-1056

o

*

cgO ;o CD

s-

www.ihap.org.br

ê'

ihap@ihap.org.br

Eletrobras Etetronuctear IHAP

~


Paço Municipal de Paraty/RJ