Page 1

Foto:SRTE/MG


2 . OpiniĂŁo . Fevereiro de 2011

Editorial

>> Artigo

Correndo atrås e abrindo espaço Fåcil, extremamente fåcil... Serå? por Vanderlito Nunes de Souza TÊcnico em contabilidade

O Ăşltimo dia 28 de janeiro comemorou-se o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo. O dia foi escolhido pelo fato de que no ano de 2004, quatro auditores fiscais do MinistĂŠrio do Trabalho e Emprego (MTE) foram assassinados, na regiĂŁo de UnaĂ­. O crime chocou o paĂ­s e o mundo e, desde entĂŁo, nesse dia vĂĄrias manifestaçþes sĂŁo feitas a favor da abolição “realmenteâ€? da escravatura. Por isto, nesta edição de n°14, trouxemos um fato que aconteceu mais uma vez na regiĂŁo de UnaĂ­. Nas fazendas SĂŁo Miguel e Gado Bravo foram encontrados em situação anĂĄloga a escravidĂŁo, 131 trabalhadores, inclusive menores, que viviam em barracas e nĂŁo tinham descanso, nem mesmo aos domingos. Ainda na editoria do Noroeste reportamos a situação da Escola Municipal Eva Maria Ribeiro, da comunidade de Palmeirinha, a Apae e o campus da UnĂ­montes de UnaĂ­, como exemplos de centro educacionais, que lutam constantemente para se manterem dentro do conceito: educação. Nos bairros Cachoeira e Canabrava duas unidades de saĂşde do PSF (Programa SaĂşde da FamĂ­lia) que estavam sendo construĂ­das, foram paralisadas. Constatamos que os locais estĂŁo abandonados e sua estrutura, jĂĄ construĂ­da, começa a deteriorar antes mesmo de ser inaugurada. Para a editoria de Cultura e Sociedade entrevistamos um dos integrantes do grupo Redenção Rap, MDA, que conta sua histĂłria de vida e os desafios enfrentados pelo grupo para se manter em atividade. E nossa colunista Alda Barbosa saiu da pĂĄgina de opiniĂŁo e, nesta edição, apresenta o perfil dos carnavais dos Ăşltimos tempos. Aproveite os conteĂşdos e, nĂŁo menos INTERESSANTE’s, as reportagens substanciais das pĂĄginas desta edição. Lembramos que o jornal estĂĄ de portas abertas para a sua participação no processo de elaboração dos conteĂşdos. Por isto, suas reivindicaçþes, denĂşncias ou sugestĂľes sĂŁo extremamente importantes para que o veĂ­culo consiga atender ao mĂĄximo, Ă s demandas da população do Noroeste. O INTERESSANTE abre o espaço para vocĂŞ! AtĂŠ a prĂłxima.

Charge Quando se vive a liberdade de

expressão, de sentimentos e do achismo disso e daquilo, com todas as respostas das perguntas que ainda não foram formuladas e pela ausência da verdade nas relaçþes de extrema necessidade humana. Ai se torna fåcil, extremamente fåcil, quando não se respeita os princípios da Êtica, da moral, de que o direito meu, termina onde começa o de outrem. Inverdades propagadas, cidadãos caluniados, diminuídos na sua dignidade humana. Vivem-se as conquistas da democracia, da igualdade e liberdade, mas que, infelizmente poucos têm de tudo; cultura e poder, contrastando com a misÊria de tantos, da ignorância tamanha de uma grande parcela da sociedade. Aí, sim, Ê fåcil, extremamente fåcil, apontar as falhas alheias e ocultar as próprias... Fåcil, extremamente fåcil, não precisa ser nenhum especialista, mestre ou doutor de qualquer årea cientí-

fica para avaliar a evolução do Q.I. (quociente de inteligência) de irmãos nossos, que não usam os percentuais mínimos da sua capacidade produtiva para a evolução humana e as suas relaçþes com o meio em que vivem. Segundo os cientistas e catedråticos das ciências, os mais såbios, que têm uma visão construtiva e transformadora, não utilizam 10% (dez por cento) da sua capacidade criadora. E, como a humanidade tem se evoluído, Ê uma constante a busca pelo novo, quer ser seja no campo da ciência e suas ramificaçþes diversas, na consciência religiosa, no trato ao meio ambiente, nas realizaçþes, pessoal e interpessoal. Basta nos situarmos no tempo, veremos quão grandiosa foi à evolução humana; a medicina científica, as imunizaçþes em massa, os transplantes de órgãos e tecidos, os transgênicos na agricultura e a clonagem; a democracia soberana e a liberdade de expressão; a ciência da computação, as comuni-

caçþes, embora os cidadĂŁos estejam distantes fisicamente, suas relaçþes com mundo ĂŠ em tempo real, ĂŠ a internet; a globalização que controla as naçþes nos aspectos sĂłcio-polĂ­ticoeconĂ´mico, o que hoje ĂŠ novo, experimental, amanhĂŁ, possivelmente serĂĄ suplantado. Por essa, e outras razĂľes, ĂŠ inadmissĂ­vel conviver com situaçþes tĂŁo ultrapassadas, com mentalidades bloqueadas em relação ao tempo presente, que sĂŁo incapazes de perceberem que os tempos sĂŁo outros, que as realidades sĂŁo bem distintas, que nĂŁo hĂĄ espaço para ignorantes culturalmente, assim como na linguagem jovem e moderna, “a fila andaâ€? e ĂŠ preciso acertar o nosso passo, continuamente... Vale enaltecer uma citação que acredito ser apropriada para concluir este pequeno raciocĂ­nio que diz: “o mundo serĂĄ bem melhor a partir do momento em que cada um de nĂłs passarmos a construir razĂľes para a felicidade do prĂłximoâ€?.

Charge

Cartas à Redação Vejo no jornal INTERESSANTE um espaço para a discus-

são de temas que são profundamente importantes para qualquer sociedade que pensa em se desenvolver numa postura Êtica e consciente. É um veículo sÊrio, que apura antes de noticiar. ParabÊns pelo trabalho e continue indo aonde a maioria não vai.

Gustavo Lemos da Silva – mecânico, morador do bairro Paracatuzinho, em Paracatu Eu queria agradecer pela reportagem da edição passada,

quando vocês mostraram o problema dos moradores do bairro Itapuã: a cratera na Rua João Pinheiro. Isto que Ê trabalho jornalístico, mostrando tudo, sem omitir e nem negligenciar. Agora a sociedade tem com quem contar. Estamos juntos. Wesley Machado – eletricista, morador do bairro Cachoeira, em Unaí. Fale com a redação: Rua Celina Lisboa Frederico, nº 64 sala 304, Centro, Unaí, MG. CEP 38610-000 ou pelo e-mail: redacao@portalinteressante.com.br. Inclua nome completo e endereço.

ERRATA Na última edição do INTRESSANTE, de n° 13, na matÊria da editoria de Cultura e Sociedade sobre as Folias de Reis e suas tradiçþes, erramos ao dizer que o aposentado Manoel Martins (acompanhante de folia), Ê morador de Buritis, quando o correto seria Bonfinópolis de Minas.

Expediente Expediente G8 COMUNICAĂ‡ĂƒO LTDA CNPJ: 09.467.920/0001-73 Rua Celina Lisboa Frederico, 64 - Sl. 304 - TELEFAX: (38) 3676-3882 B. Centro - CEP 38610-000 - UnaĂ­ - Minas Gerais W W W. P O R TA L I N T E R E S S A N T E . C O M . B R

DIRETOR GERAL

Danny Diogo T. Santana (38) 3676-3882 / 9981-7256 comercial@portalinteressante.com.br

REDAĂ‡ĂƒO

Marcos Antonio Padilha

TIRAGEM

10.000

exemplares

Artigos publicidados sĂŁo de responsabilidade dos autores e, necessariamente, nĂŁo expressam a opiniĂŁo do INTERESSANTE.


Fevereiro de 2011

O Noroeste

PSF do Canabrava será inaugurado até julho

É o que afirma o secretário municipal de saúde de Unaí; já o PSF do bairro Cachoeira, não há previsão para a conclusão da obra

D

uas unidades do Programa Saúde da Família (PSF) tiveram suas construções, interrompidas, nos bairros Cachoeira e Canabrava, em Unaí. As unidades tiveram suas obras paradas, depois que a verba repassada pela Secretária de Estado de Saúde de Minas Gerais (SESMG) ao município, não foi suficiente. Segundo o secretário municipal de saúde, José Gonçalves, a construção da unidade do PSF do bairro Cachoeira, estava estimado em R$ 693 mil; e para o Canabrava, a estimativa era de R$ 402 mil. Segundo Gonçalves, a SESMG, passou para o PSF do Cachoeira, apenas R$ 345 mil e R$ 150 mil para o do Cana Brava. O secretário também explicou que cabe ao município – depois que as unidades estiverem construídas – custear, financiar todo o funcionamento das unidades. “O recurso que foi disponibilizado pela Secretaria de Estado de Saúde corresponde a praticamente 50%. E o município arcará com os custos mais altos destas unidades que é o custeio, que seria o funcionamento”, destaca o secretário.

Abandono: não há previsão para a conclusão das obras do PSF do bairro Cachoeira Enquanto não se resolve No bairro Canabrava, a dona de casa, Iraci Fernandes Teixeira, 82, pretende ser uma futura usuária da unidade. “Hoje para consultar eu tenho que ir ao postinho do bairro Cachoeira. Além de ser longe, tem muita fila”, frisa a moradora. Segundo a dona de casa, o abandono é tanto, que até o muro que fechava a frente da unidade, caiu, e foi preciso a prefeitura fazer uma parede de compensado (madeira) para solucionar o problema. “Mas

não resolveu. O pessoal abriu o muro que eles fizeram e entram lá para fazer arruaça. Sem contar o matagal que ta lá”, analisa a aposentada, que mora literalmente ao lado da futura unidade. “é pra já” Segundo o secretário municipal de saúde, o PSF do bairro Canabrava, terá sua obra concluída este semestre. “Em 2008, nós apresentamos uma emenda parlamentar que foi aprovada, possibilitando a conclusão do PSF (Canabrava), no primeiro se-

mestre deste ano. O dinheiro já está na Caixa Econômica Federal. É pra já”, afirma o secretário. Ele afirmou que até julho a unidade estará funcionando. Com relação à conclusão do PSF (bairro Cachoeira), o secretário informou que se trata da mesma questão. Eles vão por meio de uma emenda parlamentar, requisitar a verba necessária, para a conclusão da obra. Depois, segundo o secretário, todo o custeio das unidades, ficará por parte da prefeitura municipal.

. O Noroeste . 3

Curta Kinross fecha acordo com MP No último dia 2 de fevereiro, a Kinross Brasil Mineração e o Ministério Público de Minas Gerais (MP/MG), assinaram um termo de compromisso, responsabilizando a adoção de medidas preventivas, reparatórias e compensatórias aos impactos ambientais causado em conseqüência da expansão da mina Morro do Ouro, em Paracatu. Ficou acordado que a Kinross não poderá realizar qualquer atividade extrativa, sem antes possuir o licenciamento ambiental, também ficou acordado que a empresa manterá informado o MP/MG sobre suas reservas legais de todos os imóveis de sua propriedade. Outro ponto firmado foi a compra de insumos minerais e vegetais, somente de pessoas que sejam licenciados à venda destes produtos. A empresa já trabalha dentro destes procedimentos, mas agora, será necessário comprovar sua extração e sua comercialização junto à legislação ambiental. Além disso, a mineradora deverá monitorar a qualidade do ar e disponibilizar dados em tempo real para o órgão ambiental competente, reabilitar as áreas mineradas e impactadas. Também fica a cargo da empresa a elaboração do Projeto de Recuperação de Área Degradada (PRAD), do Plano de Fechamento da Mina (PAFEN) e de desativação das barragens, além, de integrar o projeto de reabilitação das áreas mineradas e impactadas. Para isso, a Kinross recolherá todo ano R$ 1 milhão, como garantia financeira e, os procedimentos, deverão ser realizados durante todo o período em que a empresa estiver explorando a área. Como medidas compensatórias serão investidos pela Kinross, R$ 12 milhões em projetos ambientais na Bacia do São Francisco e/ou na criação e manutenção da Unidade de Conservação de Proteção Integral no município de Paracatu.


4 . O Noroeste . Fevereiro de 2011

APAE de Unaí faz 25 anos, mas ainda, enfrenta dificuldades Uma das dificuldades é justamente com relação ao fechamento do mês, que fica no vermelho; a outra é inserir alunos com deficiência intelectual no mercado de trabalho

A

Apae (Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais) de Unaí, fundada no ano de 1985, atende hoje, 342 alunos e possui 84 profissionais, entre fonoaudiólogos, psicólogos, terapeutas ocupacionais, fisioterapeutas, professores, pessoal administrativo e de apoio. De acordo com a diretora da Apae de Unaí, Maria José Machado Guimarães, a associação preza por três valores. “O que diferencia a Apae é o tripé que a sustenta: educação, saúde e assistência social”, detalha. Localizada no bairro Cachoeira, a Apae é para muitos municípios próximos, o único meio de acesso aos serviços especializados. Segundo Guimarães, a educação é oferecida somente aos alunos que moram em Unaí,

já os atendimentos clínicos, se estendem à população das cidades vizinhas (Ruralminas, Garapuava, Palmital, Dom Bosco). Para conseguir um bom resultado, a diretora afirma que a participação da sociedade é de extrema importância. “Hoje a Apae se mantém, basicamente, dos convênios com o governo federal (SUS e MDS), estadual (cessão de servidores) e municipal (cessão de servidores e subvenção). É importante destacar que o grande diferencial em relação às campanhas para a arrecadação de recursos financeiros: a campanha do leite, a dos padrinhos dos alunos da Apae, e, também a campanha junto ao Saae”, detalha Guimarães. Dificuldades Conforme esclareceu a

diretora, quase todo mês a folha de pagamento da associação, fica no vermelho.

A Apae atende 342 alunos de Unaí e municípios vizinhos temos como empregar e ter retorno. Então, vivemos pagando, pagando, e contando com estes convênios, que nos apóiam e ajudam a associação a se manter”, afirma.

Hoje nossos gastos vão além de R$ 60 mil por mês

Maria José Machado Guimarães, diretora da APAE de Unaí

De acordo com ela, os gastos mensais, ultrapassam o permitido. “Hoje nossos gastos vão além de R$ 60 mil, por mês, e, mesmo com todos esses apoios, como a subvenção, com tudo que a gente faz, ainda é pouco. Porque nós oferecemos até mesmo transporte para nossos alunos”, enfatiza Guimarães. Hoje o SUS (Sistema Único

de Saúde) destina a eles, o valor de R$ 36 mil, por mês. A subvenção da Prefeitura Municipal de Unaí é de R$ 6.900 mil e os recursos provenientes do MDS (Ministério do Desenvolvimento Social), somam o valor de R$ 5.800 mil ao mês. Por isto, a diretora ressaltou, que “as Apaes não tem fins lucrativos. Nós não

Flores nas encostas do cimento Outro problema enfrentado pelos funcionários e alunos da Apae é a inserção dos alunos no mercado de trabalho, como forma de sociabilizá-los. Em Unaí três empresas trabalham dentro da lei federal nº 8.213 /91, cujo artigo 93, estabelece que toda empresa com 100 ou mais empregados, está obrigada a preencher de 2% a 5% dos seus cargos, com beneficiários reabilitados ou

pessoas portadoras de deficiência. Entre as empresas que trabalham com alunos da Apae de Unaí, estão: Primavia Veículos, Santa Izabel (foi a primeira empresa a oferecer oportunidades aos alunos da Apae) e o Colégio do Carmo. Segundo a coordenadora da Unidade Profissionalizante da Apae, Marli Xavier, atualmente são doze alunos inseridos no mercado de trabalho. Sendo seis estagiários. Ela explica o grande problema, ou resistência, para com a pessoa com deficiência intelectual (mental). “Às vezes as pessoas confundem a deficiência mental com a doença mental”, diz Xavier.


Fevereiro de 2011

131 trabalhadores resgatados em Unaí

. O Noroeste . 5 Foto:SRTE/MG

Foto:SRTE/MG

Os trabalhadores encontravam-se em situação de escravidão nas Faz. São Miguel e Gado Bravo; segunto o MTE eles foram aliciados pelo “gato” Zezão em Arinos e Buritis

Foram encontrados menores de 16 anos trabalhando nas fazendas Foto:SRTE/MG

Os trabalhadores dormiam em barracas de lona sem nenhuma condição de higiene

N

o primeiro dia de outubro de 2010, o Grupo de Fiscalização Rural da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em Minas Gerais (SRTE/MG), resgatou 131 trabalhadores em condições análogas ao trabalho escravo, na região de Unaí. A região do município de Buritis também foi fiscalizada. Dos 131 trabalhadores, existiam menores entre eles, sendo cinco, com idade inferior a 16 anos. O caso só foi divulgado na mídia nacional no mês de dezembro, pelo fato de que SRTE/MG ainda estava fiscalizando a ação, que ocorreu em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal. Os resgatados receberam o pagamento de R$

400 mil de verbas rescisórias (Seguro Desemprego para Trabalhador Resgatado). Os fiscais lavraram 68 laudos de infração e três interdições. De acordo com a assessoria da SRTE/MG, os empregados foram aliciados pelo “gato” (contratante irregular de mão-de-obra), conhecido por “Zezão”. Foi constatado também que os trabalhadores não possuíam água potável, alimentação e nem instalação sanitária. Não possuíam Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e nenhum tipo de assistência médica. O meio de transporte usado pelos trabalhadores era precário e inseguro. Suas residências, segundo a assessoria, eram em barracas de lona, improvisadas. Com o final do resgate todos foram

encaminhados para suas cidades de origem. Faz. Gado Bravo e São Miguel De acordo com informações divulgadas no site da ONG Repórter Brasil, pela repórter Bianca Pyl, os trabalhadores labutavam nas fazendas Gado Bravo e a São Miguel, ambas, produtoras de feijão. Segundo o site, os irmãos Marino e Camila Stefani Colpo, seriam os proprietários destas fazendas. O INTERESSANTE procurou pelos proprietários, mas até o fechamento da edição, não conseguimos contatá-los. Conforme foi constatado pelos auditores do SRTE/MG, a jornada da capina do feijão iniciava

as 4h30 e se estendia até as 14h30, sem nenhum respeito pelo descanso. Até mesmo os domingos, dia legalmente voltado para o repouso, não era considerado. De acordo com um funcionário do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), (que segundo o site da ONG, pediu anonimato) a região do Noroeste ainda sofre com os maus tratos, por parte de alguns empregadores que insistem em burlar as leis trabalhistas. “É válido ressaltar que se trata de uma importante região produtora de grãos. Mas, infelizmente, tem como característica a existência de diversos empregadores que não cumprem a legislação trabalhista”, destaca o funcionário.

Alojados dormiam em espumas e eram submetidos a sistema de endividamento Dia e Lei O ex-senador federal Ademir Andrade (PSB/PA), é autor de um projeto de lei (após o primeiro turno na Câmara, o projeto foi engavetado antes mesmo de ser colocado em segunda votação), cujo intuito é confiscar toda terra – urbana ou rural – que seja flagrada com trabalhadores em estado de escravidão e a destinar à reforma agrária. Como o projeto está paralisado na Câmara dos

Deputados, um dos meios que os legisladores do país acharam para contornar a situação foi criar, em 2009, o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, dia oficializado através do projeto de lei do senador José Nery (PSOL/PA). O dia escolhido foi o dia 28 de janeiro, data que marca o assassinato de quatro funcionários do MTE, quando faziam uma fiscalização rural na região do Noroeste de Minas.


6 . O Noroeste . Fevereiro de 2011

Escola de Palmeirinha Campus da Unimontes em preocupa pais e alunos Unaí poderá ser reformado Devido à precária situação da escola muitos alunos têm medo de assistir aula; secretário municipal de educação promete que em quatro meses, toda reforma será feita

É que o espaço onde o campus funciona passou a pertencer a Secretária de Estado de Tecnologia, Ciência e Ensino Superior, à qual, a Unimontes está vinculada

A

comunidade do Palmeirinha (a 60 km de Unaí) corre o risco de ver sua única escola desabar. É que a estrutura da Escola Municipal Eva Maria Ribeiro está precária e, várias rachaduras apareceram nas paredes, mostrando o perigo iminente. Estudam na escola atualmente 379 alunos, distribuídos no ensino fundamental e nível médio. A diretora da escola Cleonice Machado Batista explicou que são diversos os problemas existentes, mas segundo a diretora, o que mais preocupa são às fiações elétricas e as rachaduras nas paredes. Ela também ressaltou que é comum sentir o cheiro de fio queimado durante o dia. “Deve ser a fiação velha”, observa. Outro grande problema destacado por Batista são as estradas que dão acesso a comunidade. A escola também não tem linha telefônica e nem internet.

O aluno Danilo Francisco Rocha, 15, que sai de casa às 4h da madrugada, enfrenta duas horas e meia de viagem todo dia. “Se as estradas fossem melhores, poderíamos sair mais tarde”, lembra. Ele destacou que em dias que chove muito, o ônibus nem chega ao colégio.

Uma das salas de aula do campus; ano passado os alunos foram às ruas reivindicar por melhorias na infra-estrutura do campus

O A diretora Cleonice Machado Batista mostra as rachaduras nas paredes da escola População faz abaixo-assinado A dona de casa e moradora da comunidade Palmeirinha, Terezinha Ribeiro do Santos, conta que já faz tempo que eles (a comunidade) pedem para que alguma providência seja tomada. Segundo a moradora a comunidade solicitou o Corpo de Bombeiros, ano passado, que esteve presente no local e, constatou a estrutura da escola. “Ano passado, nós fizemos um abaixo-assinado, mas não adiantou. Agora esperamos que este ano, eles façam alguma coisa, porque é a única escola que nós temos”, constata a moradora. Que também destacou a necessidade da escola funcionar no período noturno, pois ela afirma que há procura.

Secretaria da Educação “O prazo é para seis meses, mas nós vamos terminar em quatro”, estas foram as palavras do secretário municipal da educação, Geraldo Magela, afirmando que em quatro meses, a escola do Palmeirinha estará reformada e disponível ao uso. “A obra já está licitada e nós estamos aguardando as empresas credenciarem. Na primeira semana de fevereiro, eu fiz a locação dos recursos, e o dinheiro da reforma, já está na conta devida”, explica Magela. O secretário afirmou que, junto à reforma, será asfaltada a avenida em frente à escola e, também, serão reformadas as estradas que dão acesso a Palmeirinha.

espaço aonde funcionou a Escola Estadual Tancredo Neves (Politécnica), em Unaí, funciona hoje, o campus avançado da Universidade Estadual de Minas Gerais (Unimontes). Estudam no campus 211 alunos, que estão distribuídos nos dois cursos de licenciatura plena oferecidos: Biologia e Língua Português, além do curso de especialização em artes visuais. É importante ressaltar que o curso de Português recebeu nota B, na conceituação do Conselho Estadual de Educação. Ao todo são 24 professores que se esforçam junto aos alunos, para executarem suas atividades em salas de aulas com janelas quebradas, paredes rabiscadas, cadeiras velhas e, um quadro negro, imprestável. De acordo com o coordenador do campus da Unimontes, Dirlenvalder Loyolla, o único meio desta situação mudar, será quando a Unimontes conseguir a doação do espaço,

que pertencem ao governo do Estado. “A reitoria da Unimontes [que entrou em contato com o exgovernador Aécio Neves] informou que depende apenas de uma assinatura, autorizando a doação feita pela Secretaria de Educação do Estado para a Secretaria de Ciência e Tecnologia, a qual a Unimontes é vinculada. Mas a doação também pode ser feita diretamente da Secretaria de Educação para a Unimontes”, explica. O terreno como muitos pensam, “não pertence à Prefeitura Municipal de Unaí, e sim, a Secretária de Educação do Estado de Minas Gerais”, esclarece Loyolla. Esclarecimento A prefeitura municipal tinha como meta, doar ao Estado um espaço para a construção de outro colégio estadual, que substituísse o Tancredo Neves. Segundo Loyolla, mesmo com a duração de oito anos (período gasto para a construção), a prefeitura inaugurou ano passado,

um novo espaço e transferiu toda infra-estrutura do Tancredo Neves para o local. Deixando o antigo espaço somente para a Unimontes. Mas o problema, segundo o coordenador, é que nenhuma reforma física e nenhuma manutenção interna pode ser feita por intermédio da Unimontes, enquanto o terreno não for doado, oficialmente, para a instituição. “Então ficamos de mãos atadas”, lembrou Loyolla. Secretaria Estadual de Educação O INTERESSANTE entrou em contato com a assessoria de comunicação da Secretaria de Educação do Estado de Minas Gerais, que nos informou que o prédio (espaço do atual campus em Unaí) já foi repassado para a Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia, a qual, a Unimontes pertence. Portanto, a doação do espaço para a Unimontes, agora poderá acontecer de maneira menos burocrática.


Fevereiro de 2011

. O Noroeste . 7 Divulgação

Entrevistas Especiais

Deputado Estadual

Delvito Alves

“Continuo sendo o deputado de todos”, foram com estas palavras que o Depudado Estadual Delvito Alves (PTB) começou sua entrevista Completando a seqüência de entrevista começada mês passado – quando entrevistamos o Deputado Estadual Almir Paraca (PT) – trazemos aos nossos leitores as respostas do Deputado Estadual Delvito Alves (PTB). Segundo a assessoria do parlamentar, ele foi reeleito com 36.382 votos, sendo que 19.490 foram obtidos em Unaí. Ficou como primeiro suplente e tomou posse no início deste mês, quando assumiu o Jornal Intetessante - Quais são seus trabalhos voltados para desenvolvimento agroindustrial? Delvito Alves – No ano de 2009 o então governador Aécio Neves sancionou um projeto de lei, de nossa autoria, que instituiu uma Política de Desenvolvimento Industrial para o Noroeste de Minas. Essa lei será responsável pelo crescimento industrial da região, permitindo a ins-

Nesta nova legislatura continuarei lutando para transformar os artigos dessa lei em realidade

talação de pólos industriais e distritos agroindustriais. Nesta nova legislatura continuarei lutando para transformar os artigos dessa lei em realidade. Outro projeto de nossa autoria é o Anel Viário, que consiste na interligação da rodovia MG-181 à BR-251, na altura do entrocamento da rodovia MG-628, no município de Unaí, com a consequente construção de uma ponte sobre o rio Preto, para escoamento da produção agrícola da região. A elaboração do projeto está em fase adiantada, com a possibilidade de implantação ainda em 2011. J.I. – Que projetos o senhor defende para atender a demanda da agricultura familiar? D.A. – Temos trabalhado junto às associações de assentados com a alocação de recursos para a perfuração de poços artesianos, compra de máquinas, aquisição de

recursos para a perfuração de poços artesianos, compra de máquinas, aquisição de implementos agrícolas, entre outras ações implementos agrícolas, entre outras ações. Junto às cooperativas temos buscado recursos e projetos de incentivo à agricultura familiar e apoio aos assentados. J.I. – Como o senhor analisa a questão de incluir Unaí ao Distrito Federal? D.A. – Pessoalmente sou contra a inclusão do

lugar de seu companheiro de partido Bráulio Braz. Nesta entrevista Delvito Alves fala de seus trabalhos para o próximo mandato, explica seu projeto de lei, que visa o desenvolvimento industrial da região do Noroeste, e detalha temas como agricultura familiar e o motivo de sua mudança de seu antigo partido, o DEM. nosso município ao Distrito Federal. A proximidade da Capital Federal muito beneficia a nossa cidade, principalmente por atrair mais investidores para cá só que Unaí já pertence ao Entorno e à região metropolitana de Brasília. Projetos como a Risp, Águas Emendadas, Plano Integrado de Segurança Pública e o FCO, dos quais Unaí é parte integrante, possibilita ao município o seu fortalecimento junto a Região Integrada de Desenvolvimento Econômico. J.I. – Como o Norte de Minas, a região do Noroeste poderia vir a se tornar também um pólo produtor de biodiesel? Já que o biocombustível é viável? D.A. – O nosso projeto que instituiu a Política de Desenvolvimento Industrial para o Noroeste de Minas possibilitará que a região participe do processo industrial do biodiesel. Ai entra a importância do fortale-

cimento das associações dos pequenos produtores, porque eles serão responsáveis pela produção de oleaginosas e também participarão da industrialização destes produtos. É bom destacar a importância da política pública de investimento que é responsável por atrair possíveis investidores do setor. J.I. – Por qual motivo o senhor trocou de partido? D.A. – Filiei-me ao PTB atendendo um pedido do ex- governador Aécio Neves. A legenda faz parte da base governista e a executiva me acolheu de braços abertos. Tomei posse como deputado estadual e fui indicado esta semana para ser o vicelíder do PTB na Assembléia de Minas. J.I. – Coloque suas considerações, inclusive, para aqueles que lhe confiaram o voto. D.A. – Agradeço de coração a aqueles que em mim confiaram. Conti-

continuo com o propósito de estabelecer uma parceria de trabalho com a atual administração nuarei trabalhando para o desenvolvimento de Unaí e pela melhoria da qualidade de vida da nossa gente. Continuo com o mesmo desprendimento a serviço de Unaí e do Noroeste Mineiro. Quero aqui dizer que continuo com o propósito de estabelecer uma parceria de trabalho com a atual administração. O diálogo, no meu entendimento, é o caminho mais curto para atingir os objetivos.


8 . O Noroeste . Fevereiro de 2011

Paracatu inaugura pronto-socorro e já pensa na regionalização de seu atendimento Foram construídos 55 leitos, uma UTI e o montante investido para a compra de equipamentos foi de R$ 2,7 milhões; Kinross e Faculdade Atenas foram as parceiras na construção

N

o último dia 13 de fevereiro, foi inaugurado em Paracatu, o novo pronto-socorro municipal, que é um anexo do antigo Hospital Municipal, já existente. A obra que custou R$ 4,3 milhões foi construída em parceria com duas empresas do setor privado, a Kinross (mineradora, canadense) e a Faculdade Atenas (faculdade que oferece cursos de medicina no município). Estiveram presentes para abertura no novo prontosocorro, o ministro da saúde, Alexandre Padilha, o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, o prefeito Vasquinho (PMDB) e diversas autoridades como os representantes da Kinross, Gilberto Azevedo e da Faculdade Atenas, Roberto Rabelo. Ao todo foram construídos 55 leitos, novo bloco cirúrgico (com três salas ainda em construção) e 12 leitos de observação. A expectativa é de que até julho, chegue a 150 leitos construídos. Também foram adquiridos novos equipamentos (com recursos da faixa de R$ 2,7 milhões), novas máquinas para hemodiálise e uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Em discurso durante o evento de inauguração, o prefeito de Paracatu, Vasquinho, explicou que a cons-

A faculdade Atenas foi à outra colaboradora. Segundo seu representante Roberto Rabelo, somente junto da sociedade que se pode fazer um trabalho humano e eficiente. “É certo que nenhum povo sem união torna-se nação. Juntos, poderemos erguer nossa majestosa cidade”, explica. O colégio Atenas que atende desde a fase maternal até o ensino superior, em 2005, chancelou a Faculdade de Medicina, oferecendo assim, trabalho extensivo a toda a população de Paracatu.

Foram construídos 55 leitos; valor de investimentos na obra foi de R$ 4,3 milhões trução do pronto-socorro, se trata de “uma dívida de cinqüenta anos”. Na observação do prefeito, há 50 anos, que a população precisa de um sistema de saúde compatível às demandas. Segundo o prefeito, somente 1% da população usa plano de saúde privado. “A grande maioria utiliza é o SUS, por isto, temos que investir e acreditar que o sistema de saúde público pode

A grande maioria utiliza é o SUS, por isto, temos que investir e acreditar que o sistema de saúde público pode ser tão bom quanto o privado Vasco Praça Filho, prefeito de Paracatu

ser tão bom quanto o privado”, destaca Vasquinho. Inauguração De acordo com as palavras do ministro da saúde, Alexandre Padilha, as instalações do novo pronto-socorro são de primeira linha.

Até fraldário tem para as mães trocarem seus filhos enquanto esperam Alexandre Padilha, ministro da Saúde

“Até fraldário tem para as mães trocarem seus filhos enquanto esperam. Outro ponto interessante são as classificações de risco, que separam os doentes por situação, facilitando o atendimento e reduzindo o tempo na fila de espera”, destaca Padilha. Na opinião do secretário estadual de saúde, Antonio Jorge, um dos grandes problemas não é inaugurar, e sim, manter. “Temos agora que vistoriar e cobrar por médicos e medicamentos, pois isto, são os grandes empecilhos do SUS”, lembrou o secretário. Privado e público Uma das características desta nova obra é a junção do capital privado com o público. Segundo informações da assessoria da Prefei-

E D I TA I S

tura Municipal de Paracatu, todo apoio destinado pelas empresas privadas na construção do pronto-socorro, foi direcionado a edificação do espaço, ou seja, à construção. Para o gerente geral da Kinross, Gilberto Azevedo, iniciativas assim, são meios de demonstrar a consciência cidadã da empresa. “Ações como esta é uma das formas de nós expressarmos nosso valor de cidadania coorporativa exemplar”, considera o gerente. Ele acredita na união do poder público junto à iniciativa privada. Tanto que ele falou de alguns projetos que demonstram que esta junção é possível. “Nós (Kinross) temos o projeto de recuperação do Córrego Rico e temos também o projeto do Museu do Ouro”, que segundo Azevedo, será realizado junto com o poder público.

Regionalização Segundo o secretário municipal de saúde, Eurípedes Tobias, sua gestão está voltado exclusivamente para quem utiliza os serviços públicos de saúde. “Eu costumo dizer que nossa gestão é realizada com os olhos do consumidor. Então todo aquele sofrimento que vimos, que passamos, nós hoje, tentamos modificar. Temos expectativas de oferecer o melhor para diminuir a dor de quem está precisando da assistência”, esclarece Tobias. Outro ponto que o secretário enfatizou foi a regionalização do Hospital Municipal de Paracatu. Segundo ele, hoje na região, somente duas cidades (Unaí e Patos de Minas) prestam atendimentos regionais. “Nós estamos buscando incentivos para regionalizarmos nosso atendimento, e para que possamos transformar esses incentivos em melhoria, em assistência, em qualidade à comunidade”, diz. O secretário ainda, por fim, afirmou que regionalizar o atendimento do Hospital Municipal de Paracatu agora “é possível e já está praticamente resolvido”.


10 . Cultura e Sociedade . Fevereiro de 2011

Oito suspeitas e um caso confirmado de Dengue em Unaí

Ano passado, neste mesmo período, foram registrados mais de mil casos de dengue no município

E

ntre os dias 10 e 14 de janeiro, a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), de Unaí, por meio de um levantamento rápido, constatou índices elevados (principalmente na região central da cidade) de larvas e mosquitos da dengue (Aedes Aegypthi). O Lira (Levantamento de Índice Rápido do Aedes Aegypti) dividiu a cidade em três estratos (totalizando 23.608 mil imóveis, dos quais, 778 foram monitorados). De acordo com o Lira, o Centro, o bairro Cachoeira e o Novo Horizonte são os locais mais infestados. De acordo com informações divulgadas no site da prefeitura, o poder público está preocupado com a situação. E não é para menos. No começo de 2010, o município sofreu com o surto de dengue, contaminando

mais de três mil pessoas. A moradora do bairro Divinéia, a funcionária pública Diane Almeida, foi uma das vítimas da epidemia. Segundo a funcionária, além dela, suas duas filhas e sua secretária também foram contaminadas pelo vírus da dengue. “Eu comecei a sentir febre e dores no corpo. Procurei primeiro o postinho público, depois, preferi dar continuidade ao tratamento em um hospital particular”, diz. A funcionária relatou que quando ela chegou ao postinho do seu bairro, “tinha mais de vinte pessoas na fila. Todos com suspeita de estarem com dengue”, lembra Almeida. Contexto Para se ter uma idéia, neste mesmo período, do ano passado foram registrados mais de mil casos. Este

ano, de acordo com o secretário municipal de saúde, José Gonçalves, até o momento foram diagnosticadas suspeitas apenas oito pessoas, sendo que, uma delas, teve sua suspeita confirmada. “O poder público, junto a todos os moradores devem estar atentos, mesmo, por que, se todos esses números de focos que foram encontrados forem de mosquitos que estejam contaminados, ou seja, larvas que foram geradas por mosquitos contaminados, automaticamente nós teremos novamente uma epidemia, igual a que tivemos ano passado”, alerta o secretário. O secretário afirmou que o levantamento constatou alto índice em vários pontos da cidade. “Foi feito o levantamento e nós tivemos índice de 6, 19 e 25% por estrato. Então, todos

Paracatu está entre os 10 municípios que mais exportaram em MG A

Central Exportaminas (vinculada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico), divulgou, no último dia 5, que as exportações mineiras fecharam o ano de 2010 em crescimento, comparado com 2009. De acordo com a central, o crescimento foi de 60%. Comparado com o país, que exportou apenas 32%, o estado concentrou o dobro de exportações. A balança comercial em Minas Gerais teve um aumento de 75%, índice elevado se compararmos com 2009. Com um total de US$ 21 bilhões foi superior ao Brasil, que ficou atrás com US$ 20 bilhões. Noroeste Entre os diversos municípios considerados como novos centros de exportações, destaca-se

Durante as vistorias nesta época do ano, os agentes epidemiológicos têm atenção redobrada para identificarem os focos do mosquito transmissor eles, [mesmo o índice menor], ele está seis vezes à cima do recomendado pela Secretária do Estado de Saúde, que é de 1%”, pontua Gonçalves. Mutirão contra a dengue e contra a sujeira Todos sabem que o mosquito transmissor da dengue se reproduz em locais onde existe água parada. Portanto, Gonçalves ressalta que se os

(explorada pela mineradora canadense Kinross), aparece com um valor de exportações equivalente a US$ 544 milhões. Com alta, sendo que em 2009 este número era de US$ 348 milhões. Em primeiro lugar está o município Itabira com US$ 6 bilhões, sendo que em 2009 seu faturamento foi de apenas US$ 2,9 bilhões.

O secretário salientou que o número de agentes é suficiente, porém, outras doenças como a doença de Chagas, a doença do Caramujo, e o combate ao escorpião ficam em defasagem, pelo fato dos agentes, destas áreas (nesta época do ano), estarem voltados para o combate à dengue. Por isto, ele acentua que é importante o trabalho conjunto, entre o poder público e a população.

Doutrina Espírita ou Espiritismo Contribuição: Vindilino Martins de Paiva Filho - Advogado

O que é • É o conjunto de princípios e leis, revelados pelos Espíritos Superiores, contidos nas obras de Allan Kardec que constituem a Codificação Espírita: O Livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns, O Evangelho segundo o Espiritismo, O Céu e o Inferno e A Gênese. • "O Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, origem e destino dos Espíritos, bem como de suas relações com o mundo corporal". Allan Kardec (O que é o Espiritismo - Preâmbulo) • “O Espiritismo realiza o que Jesus disse do Consolador prometido: conhecimento das coisas, fazendo que o homem saiba de onde vem, para onde vai e por que está na Terra; atrai para os verdadeiros princípios da lei de Deus e consola pela fé e pela esperança.” Allan Kardec (O Evangelho segundo o Espiritismo – cap. VI – 4) O que revela • Revela conceitos novos e mais aprofundados a respeito de Deus, do Universo, dos Homens, dos Espíritos e das Leis que regem a vida. • Revela, ainda, o que somos, de onde viemos, para onde vamos, qual o objetivo da nossa existência e qual a razão da dor e do sofrimento.

Bonfinópolis de Minas, que junto com outros municípios estreantes, contabilizaram um valor de US$ 271 milhões de exportações, este ano. Entre os dez municípios classificados como os maiores exportadores do ano de 2010, Paracatu aparece em 9° lugar. O município que é conhecido pela sua mina de Ouro

moradores cuidarem de seus imóveis – habitados ou não – já é um grande passo a favor da diminuição da doença e, consequentemente, do mosquito. “Tem áreas que o poder público não tem acesso. Por isto, nós dependemos exclusivamente da ação do morador, ou dos moradores vizinhos. Nós não temos como saber se uma calha ou uma laje está acumulando água.”, orienta.

Sua abrangência • Trazendo conceitos novos sobre o homem e tudo o que o cerca, o Espiritismo toca em todas as áreas do conhecimento, das atividades e do comportamento humanos, abrindo uma nova era para a regeneração da Humanidade. • Pode e deve ser estudado, analisado e praticado em todos os aspectos fundamentais da vida, tais como: científico, filosófico, religioso, ético, moral, educacional, social. Seus ensinos fundamentais • Deus é a inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas. é eterno, imutável, imaterial, único, onipotente, soberanamente justo e bom. • O Universo é criação de Deus. Além do mundo corporal, habitação dos Espíritos encarnados, que são os homens, existe o mundo espiritual, habitação dos Espíritos desencarnados. • Além do mundo corporal, habitação dos Espíritos encarnados, que são os homens, existe o mundo espiritual, habitação dos Espíritos encarnados.

• No Universo há outros mundos habitados, com seres de diferentes graus de evolução: iguais, mais evoluídos e menos evoluídos que os homens. • Todas as leis da Natureza são leis divinas, pois que Deus é o seu autor. Abrangem tanto as leis físicas como as leis morais. • O homem é um Espírito encarnado em um corpo material. O perispírito é o corpo semimaterial que une o Espírito ao corpo material. • Os Espíritos são os seres inteligentes da criação. Constituem o mundo dos Espíritos, que preexiste e sobrevive a tudo. • Os Espíritos são criados simples e ignorantes. Evoluem, intelectual e moralmente, passando de uma ordem inferior para outra mais elevada, até a perfeição, onde gozam de inalterável felicidade. • Os Espíritos preservam sua individualidade, antes, durante e depois de cada encarnação. • Os Espíritos reencarnam tantas vezes quantas forem necessárias ao seu próprio aprimoramento. • Os Espíritos evoluem sempre. Em suas múltiplas existências corpóreas podem estacionar, mas nunca regridem. A rapidez do seu processo intelectual e moral depende dos esforços que façam chegar à perfeição. • Os Espíritos pertencem a diferentes ordens, conforme o grau de perfeição que tenham alcançado: Espíritos Puros, que atingiram a perfeição máxima; Bons Espíritos, nos quais o desejo do bem é o que predomina; Espíritos Imperfeitos, caracterizados pela ignorância, pelo desejo do mal e pelas paixões interiores. • As relações dos Espíritos com os homens são constantes e sempre existiram. Os bons Espíritos nos atraem para o bem, sustentam-nos nas provas da vida e nos ajudam a suportá-las com coragem e resignação. Os imperfeitos nos induzem ao erro. • Jesus é o guia e modelo para toda a Humanidade. E a Doutrina que ensinou e exemplificou é a expressão mais pura da Lei de Deus. • A moral do Cristo, contida no Evangelho, é o roteiro para a evolução segura de todos os homens, e a sua prática é a solução para todos os problemas humanos e o objetivo a ser atingido pela Humanidade. • O homem tem o livre-arbítrio para agir, mas responde pelas conseqüências de suas ações. • A vida futura reserva aos homens penas e gozos compatíveis com o proce-

dimento de respeito ou não à Lei de Deus. • A prece é um ato de adoração a Deus. Está na lei natural e é o resultado de um sentimento inato do homem, assim como é inata a idéia da existência do Criador. • A prece torna melhor o homem. Aquele que ora com fervor e confiança se faz mais forte contra as tentações do mal e Deus lhe envia bons Espíritos para assisti-lo. é este um socorro que jamais se lhe recusa, quando pedido com sinceridade. Prática Espírita • Toda a prática espírita é gratuita, como orienta o princípio moral do Evangelho: "Dai de graça o que de graça recebestes". • A prática espírita é realizada com simplicidade, sem nenhum culto exterior, dentro do princípio cristão de que Deus deve ser adorado em espírito e verdade. • O Espiritismo não tem sacerdotes e não adota e nem usa em suas reuniões e em suas práticas: altares, imagens, andores, velas, procissões, sacramentos, concessões de indulgência, paramentos, bebidas alcoólicas ou alucinógenas, incenso, fumo, talismãs, amuletos, horóscopos, cartomancia, pirâmides, cristais ou quaisquer outros objetos, rituais ou formas de culto exterior. • O Espiritismo não impõe os seus princípios. Convida os interessados em conhecê-lo a submeterem os seus ensinos ao crivo da razão, antes de aceitá-los. • A mediunidade, que permite a comunicação dos Espíritos com os homens, é uma faculdade que muitas pessoas trazem consigo ao nascer, independentemente da religião ou da diretriz doutrinária de vida que adotem. • Prática mediúnica espírita só é aquela que é exercida com base nos princípios da Doutrina Espírita e dentro da moral cristã. • O Espiritismo respeita todas as religiões e doutrinas, valoriza todos os esforços para a prática do bem e trabalha pela confraternização e pela paz entre todos os povos e entre todos os homens, independentemente de sua raça, cor, nacionalidade, crença, nível cultural ou social. Reconhece, ainda, que “o verdadeiro homem de bem é o que cumpre a lei da justiça, do amor e da caridade, na sua maior pureza”. • “Nascer, morrer, renascer ainda e progredir sempre, tal é a lei.” • "Fé inabalável só o é a que pode encarar frente a frente a razão, em todas as épocas da Humanidade."


Escolas Jovelmira Vasconcelos e Glória Moreira contempladas no Programa Um Computador por Aluno Fonte: www.prefeituraunai.mg.gov.br

S

ão 495 computadores para a Escola Municipal Jovelmira Vasconcelos (Primavera) e 700 para a Escola Municipal Glória Moreira (Canabrava). Esse o resultado de interação política da Secretaria Municipal de Educação (Semed), por intermédio do secretário Geraldo Magela da Cruz, com o Ministério da Educação (MEC). O Programa Um Computador por Aluno (Uca) do Governo Federal é piloto em 300 escolas brasileiras. Em Unaí, a Jovelmira Vasconcelos foi a primeira escola contemplada, em razão do enquadramento no perfil exigido pelo MEC: escola urbana com até 500 alunos. A escola já foi preparada por técnicos para receber os computadores portáteis (laptops). Em todas as dependências da escola, alunos e professores terão acesso à internet com banda larga. A expectativa é que os laptops cheguem à escola Jovelmira na primeira semana de março. Para utilizar todos os recursos do programa, técnicos da Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Belo Horizonte, credenciados pelo MEC, estarão em Unaí para treinar professores e alunos. Outra escola contemplada foi a Glória Moreira, com cerca de 680 alunos. Embora acima do limite de alunos estabelecido pelo programa, negociações do secretário Geraldo Magela com o MEC resultaram na liberação de 700 computadores portáteis para a unidade. “Isso é uma revolução para a educação unaiense. Além do laboratório de informática convencional nas escolas, cada aluno terá seu computador”, comemora o secretário. Ele espera conseguir ampliar o programa para outras escolas do município. “Se em duas viagens conseguimos computadores para duas escolas, em

outras idas ao MEC vamos tentar conseguir mais equipamentos do programa”, afirma. Geraldo Magela explica que o esforço para a inclusão no programa está sendo individual, já que o estado de Minas Gerais não aderiu ao Programa Um Computador por Aluno. “Assinamos toda a documentação de adesão ao Uca e o prefeito Antério Mânica autorizou imediatamente os serviços que serão feitos”. “Para conseguirmos entrar no programa”, afirma o secretário, “tivemos de montar projetos completos, com levantamento de dados como o número de alunos, o Ideb da escola, os bairros atendidos pela escola, a renda per capita, o IDH e a localização geográfica da escola”. Um por aluno Nas escolas onde o programa será implantado, cada aluno terá direito a um laptop. Em qualquer local da escola onde o aluno estiver, poderá acessar a internet. O equipamento já chega com programas educacionais instalados e será uma ferramenta interativa importante em sala de aula. Cada aluno nas escolas onde o programa-piloto será instalado terá direito a um computador, que terá o nome e o número do aluno, e ficará sob sua responsabilidade enquanto estudar na escola. O aluno deve zelar pelo equipamento, que será incorporado ao patrimônio da unidade escolar. O Programa Um Computador por Aluno era a “menina dos olhos” do presidente Lula para a educação. O então presidente da República tomou conhecimento do programa em países desenvolvidos da Europa e trabalhou pela implantação no Brasil. “O coordenador nacional do Programa Um Computador por Aluno

Geraldo Magela negociou com o MEC a adesão ao programa que já beneficiou duas escolas unaienses

Coordenador Nacional do Projeto Uca no MEC, Mauro Cândido Moura apresenta o laptop ao secretário Geraldo Magela (Educação) no MEC, Mauro Cândido Moura, me disse que o presidente Lula estava cuidando pessoalmente da implantação desse programa”, revela o secretário de Educação.

Como o projeto ainda é piloto, o ministério vai monitorar constantemente o desenvolvimento do programa nas escolas contempladas. “Vamos ter de gerar relatórios e seremos

monitorados pelo MEC”, afirma Geraldo. As escolas que estão recebendo os projetos experimentais servirão de referência para o ministério corrigir falhas e erros,

e posterior implantação do Uca em todo o país. “Unaí é privilegiada por possuir duas escolas contempladas por esse programa”, arremata o secretário de Educação.


CLASSIFICADOS

CHEVROLET CORSA 06/07 4P FLEX – Preto – VE, TE, Alarme – R$ 26.000,00 CORSA 03/04 4P FLEX – Prata – DH, VE, TE, Alarme - R$ 21.500,00 S10 TORNADO 05/05 4P Diesel – Prata – completo – R$ 50.000,00 S10 DELUXE 98/98 2P – Prata – Completo – R$ 18.200,00

FIAT PALIO 09/10 4P FLEX – Branco – Básico – R$ 23.900,00

PALIO 07/08 4P FLEX – Prata – Completo – R$ 28.000,00

STRADA 11/11 2P 0KM – Flex – Preto – completo – R$ 45.000,00

FORD

MERCEDES

PALIO 06/06 4P FLEX – Cinza – Completo – R$ 24.500,00

STRADA 11/11 2P 0KM – Flex – Completo – R$ 45.000,00

RANGER 02/03 4P DIESEL – Prata – Completo – R$37.000,00

PALIO 05/05 4P - Vinho – VE, TE, Alarme – R$ 22.500,00

STRADA 04/05 2P – Prata – Completo – R$23.000,00

PALIO WEKEEND 99/99 4P – Prata – Completo – R$ 14.000,00

UNO 06/07 4P FLEX – Prata – Básico – R$ 17.500,00

RANGER 98/99 2P DIESEL – Preto – Completo – R$ 28.000,00

E320 97/97 4P AUTOMÁTICO – Prata – Completo + B. de couro, Banco Elétrico, Teto Solar – R$ 39.000,00

SIENA 07/08 4P FLEX – Vinho – Completo – R$26.000,00

UNO 06/06 4P FLEX – Branco – AR, VE, TE, Alarme – R$ 17.000,00

SIENA 05/06 4P FLEX – Verde – Alarme – R$ 21.000,00 SIENA 06/06 4P FLEX – Cinza – Completo (-ar) – R$ 22.500,00

UNO 00/00 4P – Preto – Básico – R$ 11.000,00

VOLKS

FOCUS 04/04 4P – Preto – Completo + Som – R$ 25.000,00

GOL 08/09 2P FLEX – Preto – TE, Alarme – R$ 21.500,00

HYUNDAI

GOL 07/07 4P FLEX – Preto – TE, Alarme – R$ 21.900,00

HYUNDAI 08/09 2P DIESEL – Branco – DH – R$ 45.000,00

GOL 05/05 4P FLEX– Cinza– Ar Condicionado – R$ 19.000,00

3676-9090 CHEVROLET

FIAT

ASTRA HTACH 09/10 4P – Prata – Completo – R$ 42.000,00

LINEA ABSOLUTE 09/09 Dualogic – Prata – Completo – R$ 52.000,00

CELTA 10/10 2P – Prata – Básico – R$ 22.900,00

CHEVROLET CHEVY 500 1.6 86/87 – Vermelha – R$ 8.500,00 ______________________ CORSA WIND 4P 1.0 97/98 – Vermelho – Trio elétrico – R$ 12.900,00 ______________________ VECTRA GLS 2.2 98/98 – Azul – Completo – R$ 17.900,00

FIAT IDEA 1.4 ELX 07/07 - Prata - R$ 28.500,00 ______________________ PALIO ELX 1.3 16V 4P 01/01 - Prata - Completo (-AR) - R$14.900,00 ______________________ PALIO 4P 1.6 98/98 – Vermelho – Completo (-AR) – R$ 12.900,00 ______________________ STILO CONNECT 1.8 5P 06/07 – Prata - Flex – Completo – R$ 35.900,00 ______________________ STRADA TRAKING 1.4 CE 06/06 - Cinza - Completo – VE - Flex - R$24.900,00 ______________________ STRADA FIRE 1.3 CE 03/03 – Cinza - AR - DH – R$ 21.900,00 ______________________ UNO WAY 2P 07/08 – Branco – Flex – R$ 16.900,00 ______________________ UNO 1.0 4P 96/97 – Preto – R$ 9.800,00

FORD SCORT GL 1.6 8V 00/00 Cinza - DH/VE - R$ 10.900,00

CELTA 09/10 4P – Prata – Completo – R$ 27.500,00

PALIO ADVENTURE 1.8 09/10 – Prata – Completo – R$ 44.900,00

CORSA CLASSIC 03/04 – Dourado – AR e DH – R$ 19.500,00

PALIO ADVENTURE 1.8 09/10 – Prata – Completo – R$ 44.900,00

SCORT HOBBY 95/95 – Vermelho – R$ 4.900,00

MONZA GL 92/93 – Azul – VE e DH – R$ 8.500,00

VOLKS

SILVERADO 98/98 – Vermelha – Completa – R$ 35.000,00

GOL G4 1.0 4P - Branco Trio Elet. - R$21.000,00 ______________________ GOL GL 4P 1.6 03/03 – Vermelho – Completo + Som – R$ 21.500,00 ______________________ GOL MI 1.0 2P 97/97 – Cinza – VE – R$ 9.800,00 ______________________ GOL CL 1.6 AT 96/96 – Preto – Completo + Som – R$ 11.900,00 ______________________ GOL 1.0 93/94 – Branco – R$ 5.900,00 ______________________ GOL CL 1.6 92/92 – Azul – Álcool – R$ 6.800,00 ______________________ GOL CL 1.6 89/90 – Gas. – Branco – R$ 5.800,00 ______________________ PARATI 1.0 97/98 – Cinza – TR / AL / VE - R$ 11.900,00

MOTOS HONDA CB 500 02/02 Preta - R$16.000,00 ______________________

HONDA CG 150 MIX 09/09 - Vermelha - Completa R$6.800,00 ______________________ SUZUKI GS 500 94/94 - ermelho - R$7.500,00

VECTRA CHALLENGE 01/01 – Cinza – Completo + Banco Couro – R$ 22.500,00

PALIO ADVENTURE 1.8 09/10 – Cinza – Completo – R$ 45.900,00 PALIO FIRE 09/10 Economy – Prata – Completo – R$ 27.500,00 PALIO ED 97/97 4P – Prata

STILO 06/07 – Vermelho – Completo – R$ 33.900,00 STRADA FIRE 1.4 09/10 – Prata – Completa – R$ 31.500,00 UNO MILLE FIRE 07/08 – Prata – AL e TE – R$ 18.900,00 UNO MILLE FIRE 07/08 – Vermelho – Completo – R$ 19.900,00 UNO MILLE FIRE 03/04 – Prata – AR e AL – R$ 15.500,00 UNO MILLE 94/95 – Preto – VE e TE – R$ 9.800,00 UNO MILLE 94/94 – Verde – Básico – R$ 7.800,00

HONDA/BROS 08/ 09 150cc – Vermelha – R$ 4.700,00

GOL 02/02 4P – Prata – DH, TE, Alarme – R$ 15.800,00

HONDA/CG 04/05 150cc – Vermelha – R$ 4.000,00

PARATI 02/03 4P – Branco – DH – R$ 20.000,00 PARATI 01/02 4P – Prata – DH, TE, Alarme – R$ 18.000,00 SANTANA 02/02 4P – Cinza – Completo – R$ 22.000,00

MOTOS HONDA/BROS 09/10 150cc – Prata – R$ 6.000,00

FORD FIESTA 99/00 4P – Branco – AC e AL – R$ 12.500,00 FOCUS GL 1.6 04/05 – Prata – Completo – R$ 23.500,00

FORD NOVO FOCUS – Vinho – TR – AL – VD – DH – R$ 12.900,00 - (38) 3676-5334 e (38) 88289893 RENAULT CLIO EXPRESSION 1.6 16V 03/03 - Vermelho - AirBag - Completo + Som com controle no volante original. Vendo ágio (exijo transferên-

1 VEÍCULOS PEUGEOT PEUGEOT 206 SW 1.6 06/07 16V ESCAPADE – Preto - Único Dono – Flex – Trio Elétrico – AR – DH – ABS – 57.000 KM Rodados – R$ 27.900,00 - (38) 3676-5334 e (38) 88289893

2 IMÓVEIS VENDO APTO ED. UNACAR Reformado – 3 Quartos c/ Suíte Banheira Hidromassagem Dep.Emp. – Banheiro Social - Garagem - R$ 140.000,00 - (38) 36765334 e (38) 8828-9893 _______________________

VENDO IMÓVEL DE - Av. Souza ESQUINA Lima 121, Divinéia Sendo: APTO 3 Quartos e Suíte – Garagem – Cômodo de Comércio – Meia-Água de 5 Cômodos - R$ 195.000,00

– Preto – R$ 7.500,00

YAMAHA/FACTOR 09/10 125cc – Azul – R$ 2.000,00 + ágio YAMAHA/FAZER – 08/09 250cc – Preto – R$ 8.000,00

HONDA/TWISTER 07/08 250cc – Amarelo – R$ 8.000,00

YAMAHA/LANDER – 07/08 – Vermelho – R$ 6.500,00

HONDA/TWISTER 07/08 250cc – Preto – R$ 7.000,00

YAMAHA/TTR – 08/09 125cc – Azul – R$6.000,00

HONDA/TWISTER 08/08 250cc

SUZUKI/YES 08/09 125cc – Preto – R$3.000,00

Alugar um carro? Na Localiza é fácil.

39,

90*

R$

+ R$ 0,46 por km rodado

Pagamento à vista ou em até 10x sem juros no cartão.**

Em Paracatu:

Rua Padre Manoel, 298 Tel.: (38) 3671-6131 Em Unaí:

VOLKS

Praça São Cristóvão, 107

GOL G4 1.0 09/09 – Prata

Tel.: (38) 3676-3999

– Completo – R$ 27.000,00 GOLF 2.0 02/02 Automático – Prata – Completo – R$28.500,00

Reservas 24h: 0800 979 2000 www.localiza.com

VERSAILLES 92/92 – Prata – Completo – R$ 7.800,00

Aqui você encontra ofertas imperdíveis para comprar seu semi novo cia) R$ 5 mil + 34 de R$ 265,00 (sem juros), ou quitado R$ 14 mil. Tratar: (38) 9981-7256

HONDA/TORNADO 06/07 250cc – Vermelha – R$ 6.8000,00

3. SERVIÇOS

HONDA/XRE 10/10 – Preto – R$ 12.500,00

Diárias a partir de

www.polloveiculosunai.com.br

1 VEÍCULOS

ÍNDICE

2. IMÓVEIS

GOL 03/03 4P – Branco – AR, DH, TE, Alarme – R$ 19.500,00

Compra • Venda • Troca • Consignação • Financiamento • Locação de Veículos •

– Básico – R$ 11.500,00

1. VEÍCULOS

* Não estão inclusas taxas (5% ou 10%, dependendo da agência de retirada e/ou de devolução do carro), coberturas de risco e extras. Consulte as condições no www.localiza.com. ** Cartões de crédito American Express, Visa, Mastercard e Diners Club International emitidos no Brasil, exceto cartões Corporate.

2 IMÓVEIS - (38) 3676-5334 e (38) 8828-9893

3 SERVIÇOS VAI CONSTRUIR OU REFORMAR? Valdomiro Pedreiro, do básico ao acabamento. Telefone: (38) 88080154

anuncie aqui e realize bons negócios (38) 3676-3882 / 9981-7256

solution

103


Fevereiro de 2011

Agropecuária

Adubação Verde: uma prática viável Por meio do plantio de leguminosas, o produtor rural pode enriquecer seu solo e atribuir qualidade a seus produtos; a adubação verde é uma prática voltada para o desenvolvimento sustentável

O

Noroeste é uma das regiões mais promissoras na produção de grãos e na pecuária. Junto a esta particularidade existem os pequenos agricultores e suas lutas para sobreviverem em meio às dificuldades da vida no campo, onde às mudanças climáticas que são imperativos na atualidade. Para solucionar os problemas voltados para a pequena agricultura, muitos projetos são formulados exclusivamente para melhoria da qualidade do solo e da produção. Entre esses projetos, está a tecnologia de adubação verde. A adubação verde é uma técnica agrícola que utiliza determinadas plantas como adubo orgânico, ou seja, natural. Entre os diversos benefícios da adubação verde, podemos enfatizar a contribuição para a sobrevivência dos seres vivos que vivem no solo (como minhocas e outros microorganismos). Exemplo são os rizóbios. Os rizóbios são seres vivos que tem a capacidade de se agarrar às raízes de algumas espécies de plantas (as utilizadas na adubação verde) e capturar o nitrogênio que existe no ar, para que possa ser utilizado pelas plantas da lavoura.

Lavoura de milho com plantio de adubação verde entre as ruas A prática O cultivo do adubo verde pode acontecer de várias formas. Como cultivo de uma espécie solteira de adubo verde ou uma mistura com várias espécies em rotação; como consórcio ou cultivo intercalado com culturas anuais, como milho, a mandioca ou culturas de longa duração como o café e as frutíferas; pode ser plantado para constituir pastagens ou banco de proteínas para alimentação

animal. As leguminosas são as plantas mais utilizadas na adubação verde. Entre as espécies estão: o feijão, a soja, a crotalária júcena, guandu, mucuna preta, feijão-de-porco, entre outros. De acordo com o engenheiro agrônomo da Emater de Unaí, Álvaro Goulart, a adubação verde, além de ser algo natural, ou seja, orgânica, ela é mais viável ao produtor. “A adubação verde serve tanto para o

pequeno produtor quanto para o grande”, ressalta o engenheiro. A colheita do adubo verde pode ser manual ou por meio de máquinas. Após a colheita, o agricultor deve retirar as sementes para a secagem, eliminando, portanto, tocos, gravetos, torrões do solo e todo tipo de impurezas. Caso não queira colher, ele pode deixar que as plantas se decomponham e se tornem matéria orgânica para o solo.

Brasil é o destino dos agrotóxicos proibidos, diz a ONU S egundo informações da Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), o Brasil vai bater neste ano, um novo recorde com relação à venda de agrotóxico. Em 2009 foram utilizados, segundo a Abiquim, um milhão de toneladas de defensivos agrícolas, adubos e fertilizantes.

Em 2008 o Brasil foi o maior consumidor de agrotóxico do mundo. Para o sanitarista da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Alexandre Pessoa Dias, o alto consumo é resultado do modelo brasileiro de produzir. Na opinião do sanitarista é necessário o país incentivar a agroecologia

como prática de produtividade e ter mais rigor sobre a regulação sobre os produtos. Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) 15% de todo alimento consumido pelos brasileiros apresentam taxa de resíduos de veneno em um nível prejudicial à saú-

de. A Organização das Nações Unidas (ONU) também constata que o Brasil é o principal destino de agrotóxicos proibidos no exterior. Exemplo destes produtos é o Endossulfam que está ligado a problemas reprodutivos e já foi vetado em 45 países, mas no Brasil o uso é permitido até 2013.

. Agropecuária . 13

>> Artigo

por João Alfredo Porto Góes

Jornalista, graduado pela Universidade Federal de Viçosa e sócio-proprietário da Solo Agronegócio

Os transgênicos e a fome no mundo Manchete: “Brasil tem 67% de transgênicos nas lavouras de soja, milho e algodão.” A notícia deveria ser amplamente comemorada, por nos consolidar como segundo maior produtor de transgênicos do planeta. Porém, o dado tem sido divulgado com ressalvas, já que grupos como o Greenpeace insistem em atacar tais produtos por meio de artigos falaciosos. O Greenpeace informa (ou desinforma?) que os transgênicos são um risco à saúde e que aumentam o uso de agrotóxicos. Mentiras! Não há qualquer conclusão que indique prejuízo à saúde causado por tais produtos – apesar de muito se ter pesquisado a respeito em todo mundo – e o ideal das pesquisas biotecnológicas é exatamente o de desenvolver sementes que dispensem ao máximo o uso de defensivos. O Brasil ainda é muito prejudicado pelo lobby europeu contra os transgênicos, uma vez que aquele continente ficou atrás dos EUA em biotecnologia, protegendo sua produção por meio de subsídios, ONGs e grupos como o Greenpeace. Ironicamente, foi em Roma (Europa!) que em 1967 a ONU anunciou a incapacidade crescente de se produzir comida para todos. Desde então, a população mundial simplesmente dobrou, mas a produção agrícola, ao contrário do que se previra, deu conta do recado, crescendo mais de 200%. Milagre? Não, biotecnologia. Iniciaram-se pesquisas com investimentos sem precedentes, aumentando-se a produtividade ano a ano. Hoje vemos um cenário dramático de alta dos preços internacionais de alimentos e o temor de já termos atingido o limite de produtividade diante de uma população que passará de 9 bilhões em 2050. Mas não é bem assim. Ainda podemos aumentar consideravelmente a produção. No Brasil, perde-se ainda entre 20 e 40% do que se planta pelo ataque de pragas, utilizamos apenas 9% do território para agricultura e cerca de 10% da produção se perde no transporte. A necessidade de aumento na produção de alimentos é fato inexorável dada à crescente demanda aquecida, sobretudo pela China. Dizer que o agronegócio lucra com a alta dos preços é uma análise no mínimo superficial e simplória. Lucramos todos com a estabilidade. Revoltas e quedas de governos – a exemplo da Tunísia e do Egito, onde parte da ira foi motivada pelo preço de alimentos – só trazem prejuízos financeiros e sociais. A questão dos transgênicos não é mais de ideologia ou política, e sim de humanismo e sobrevivência.


14 . Cultura e Sociedade .

Fevereiro de 2011

Cultura e Sociedade

Grupo de rap de Unaí ganha prêmio no Rio Grande do Sul Mesmo com a dificuldade o Redenção Rap tem se destacado pelo país; já estão preparando o quarto álbum que será remasterizado em SP

E

m Unaí, há 20 anos, um morador do bairro Cachoeira, Carlos Ferreira da Costa, mais conhecido com MDA, busca se firmar no cenário musical com seu estilo: o rap. “Faço porque gosto. Porque dinheiro, até hoje não vi”, explica MDA. O rapper começou sua carreira quando tinha apenas 10 anos de idade. A primeira música que ouviu, foi o sucesso do Racionais MC’s, “Fim de Semana no Parque”. Ainda nesta idade, ele fez sua primeira apresentação em um showmício, na cidade onde morava. Em seguida, criou sua primeira letra, na qual, MDA afirma, “já era uma letra de protesto”. De lá para cá, foram muitos sonhos. Alguns realizados, outros não. Mas é a vida, e como MDA frisa, o que ele faz é por amor e não por dinheiro. Tanto que, até conseguir gravar seu primeiro CD, todo incentivo que teve, enquanto artista, foram seus próprios desejos, que fizeram com que ele enxergasse no rap, uma filosofia de vida, além, é claro, de um meio de trabalho. Outros rumos Mas em 2005 as coisas mudaram. Neste ano, MDA resolve criar um novo grupo com outra formação, chamado Redenção Rap. O grupo hoje tem três cd’s gravados e se prepara para entrar no estúdio para gravar o quarto disco. “Este novo CD será resmaterizado em São Paulo e pretendemos lancálo em junho ou julho deste ano”, detalha MDA. Serão dezessete faixas, todas iné-

MDA com seu filho na sala de sua casa; o sonho do músico é ajudar as crianças da periferia ditas. Em janeiro deste ano, o grupo ganhou um prêmio no valor de R$ 2 mil, por ter participado de um concurso de rap (por meio de uma letra), no Estado do Rio Grande do Sul. Preconceito ou discriminação? De acordo com MDA, a última vez que o grupo se apresentou em Unaí, foi em 2002, numa apresentação gratuita. Perguntado por que o grupo não se apresenta na cidade MDA é enfático, “é tudo por causa do preconceito e da discriminação, do poder público, sobre o hip-hop e, em especial, o rap”. Segundo MDA, a discriminação foi ao cúmulo, no mês passado, durante o aniversário da cidade de Unaí, quando o grupo foi impedido de se apresentar. “Nós fomos convidados para nos apresentarmos no sábado. Quando chegou nossa vez [tudo já estava montado no palco] disseram que não aconteceria mais o nosso show. Ficamos sem saber o que fazer, a não ser, nos retirarmos”, afirmou o rapper.

Justificativas O INTERESSANTE procurou a Secretaria Municipal da Juventude, Esporte e Lazer (secretaria que organizou a última festa do aniversário de emancipação de Unaí), para esclarecer o que realmente aconteceu. O atual secretário de Obras e Infraestrutura, Alino Coelho, que na ocasião dirigia a pasta de Esportes, comentou que o fato não se tratou de discriminação. “O que aconteceu [e já faz três anos que isto acontece], foi que o horário reservado, não foi cumprido”, afirma Coelho. Segundo o secretário, todas as atrações estavam programadas para acontecer até as 20h, quando começaria o show da dupla Mato Grosso e Mathias. Porém, segundo o secretário, eles queriam se apresentar depois do horário combinado. “Aí, eles queriam se apresentar depois das 20h, que já estava reservado para o início das festividades com as autoridades e, a grande atração, que era a dupla sertaneja Mato Grosso e Mathias”, explica o secretário.

>> Artigo

por Alda Alves Barbosa Poeta e escritora

Os antigos e os novos carnavais Noite bonita, estrelada, a lua ajudando a iluminar a cidade de Unaí, recémdesvinculada de Paracatu. Na rua grande, já bastante movimentada, o Bar Novo e o Bar Velho localizados próximos à Matriz Nossa Senhora da Conceição, terminavam a ornamentação para os bailes de carnaval. Nestes dois lugares residia temporariamente a alegria da mocidade unaiense. Caracterizados de Colombinas, Pierrô, havaianas ou apenas máscaras negras reluzentes, os foliões dançavam ao som das marchinhas de carnaval. Durante o dia a alegria continuava nas brincadeiras inocentes do jogar água e polvilho nas pessoas que passavam distraidamente pelas ruas. Com o crescimento populacional, estes bailes acabaram naqueles locais e foram transferidos para o salão do “Ginásio Nossa Senhora do Carmo.” Ali o povo concentrava para ver os “ensaios” para o carnaval, o que na verdade era uma antecipação da festa carnavalesca. Eu, criança, olhava com dificuldades através das janelas de vidros a beleza da alegria. Nunca me esquecerei das irmãs Neném e Célia Gaia, caracterizadas de havaianas: fantasias floridas e uma coroa de rosas na cabeça, confeccionadas de papel crepom. Fizeram uma entrada triunfal no salão do ginásio. Por algum tempo os bailes carnavalescos permaneceram ali. O tempo, como sempre impiedoso, foi tirando o carnaval como prioridade da juventude daquela época e outra geração foi surgindo. Geração Jovem Guarda, Beatles, festivais da Record. Geração da nova mulher que surgia, liberação sexual, dos hippies, do rock, da minissaia e do anticoncepcional. Nesta mudança de hábitos e costumes, foi construído o primeiro clube de Unaí, o Clube Itapuã, ao lado do Hotel Santa Luzia. Ali reunia a nova juventude, com sua nova visão de mundo, e sua nova roupagem. Com músicas ao vivo, as marchinhas de carnaval embalavam as noites carnavalescas deste chão. Posteriormente foi construída a nova sede do Itapuã. O povo desfrutava de piscinas, campo de futebol, vôlei, peteca, um enorme salão para festas e verde muito verde. O carnaval de Unaí muda de local.

A chamada “sociedade unaiense” desfilava por ali, e o que já era considerada uma festa grande, divertida, ficou maior e já atraia visitantes pela beleza e animação do carnaval unaiense. A cidade crescia e se fazia necessário a construção de mais um clube. O Colina Clube foi na época considerado o ápice da sociedade de Unaí. O baile carnavalesco era disputado entre os dois clubes existentes e esta disputa fazia o nosso carnaval um verdadeiro acontecimento. Os verdadeiros carnavalescos fizeram o carnaval de rua acontecer. A Avenida Governador Valadares, antiga rua grande, novamente era o palco da alegria. A população se acotovelava na rua para ver os foliões desfilarem, num ritmo contagiante. Hoje o carnaval unaiense acontece em Paracatu e Bonfinópolis de Minas. Os paracatuenses aguardam 40 mil visitantes com investimento do governo local em estruturas montadas para que nada falte ao turista folião. Matinês e carnaval no núcleo histórico. Os shows noturnos terão bandas e cenários diferenciados, contando ainda com uma praça de alimentação. Em Bonfinópolis de Minas, as novas atrações foram montadas com a inovação no Ribeirão Santa Cruz que, não haverá mais trio elétrico, mas sim uma equipe de som automotivo. As bandas se apresentarão na Praça Silvésia Cândida. São esperados mais de 15 mil foliões e segundo a senhora Nilvésia Luiz Brandão, da Assessoria de Comunicação e da equipe organizadora do carnaval em Bonfinópolis de Minas, a estrutura para receber os carnavalescos foi ampliada com mais tendas, barracas e banheiros. E Unaí ficará novamente com sua solidão carnavalesca... O carnaval itinerante não produz a adrenalina nem a felicidade do verdadeiro samba no pé. Este ano, de acordo com a programação serão cinco dias de festas, e não acontecerá nos distritos, somente nos bairros da cidade. Mas dizem que a felicidade está dentro de cada um, quem sabe também o samba... Ainda bem, porque se estiver fora de nós vamos acabar colombinas “que acabou chorando, que acabou chorando!...”

Mais artigos: www.aldaalvesbarbosa.com


Fevereiro de 2011

Policial

Polícia Civil apreende suspeitos de assaltarem fazendas na região

Sobe o número de acidentes com motocicletas em Unaí No ano de 2009 foram registrados 139 acidentes com motocicletas; em 2010, este número subiu para 171

O

número de acidentes com motocicletas subiu de 139 em 2009, para 171 em 2010. Já com relação ao veículo automotor, o número caiu de 64 em 2009, para 62 em 2010; outra particularidade que teve redução foi o baixo número de ocorrências voltadas para vítimas presas em

D

cia de diversos furtos que eles vinham praticando em propriedades rurais de Unaí, bem como em áreas circunvizinhas no Estado de Goiás e do Distrito Federal. O menor teria sido capturado em flagrante por tráfico de entorpecentes. Segundo a Polícia Civil eles residiam em na zona rural, local mais conhecido com “Marajó”, próximo ao município de Cristalina/ GO. A operação aconteceu de madrugada, quando

primeiro a polícia foi até a casa de Vitorino, que ainda tentou reagir com um revólver. Com eles foram encontrados dois revólveres calibre 38, munições, além de carteira de identidade falsa. Em seguida eles foram até a casa de André, onde encontram em seu poder 183g de cocaína, que segundo a polícia, seria usada na fabricação de crack. Além de uma motocicleta Suzuki, que teria sido roubada em Brasília.

PM cumpre mandato de reintegração de posse em Cabeceira Grande

O

grupo de operações do 28° Batalhão da Polícia Militar cumpriu, no último dia 15, o mandato de reintegração de posse, expedido pelo oficial de justiça da comarca de Unaí, Adriano Leal Alves. De acordo com informações da assessoria do batalhão, a fazenda Guariroba (localizada na região de Cabeceira Grande/MG) do ex-senador Francisco

Leite Chaves, teria sido invadida por militantes do Movimento dos Sem Terra (MST). Por se tratar especificamente de um ato ilegal, as famílias foram obrigadas a se retirarem da fazenda e, conforme explica assessoria, a retirada aconteceu pacificamente. A operação começou por volta das 5h da madrugada, estendendo até as 21h, quando a propriedade foi reintegrada ao seu proprietário.

Ao todo eram seis famílias que se dividiam em 15 barracos, que serviam como casas. As famílias reivindicavam para não sair, mas o oficial alegou que já tinha ultrapassado o prazo de dez dias, que tinha sido estipulado anteriormente. Algumas das famílias despejadas foram para Cabeceira de Góias (GO) e outras foram para o assentamento Estrela Guia.

Na opinião do tenente Maia do Corpo de Bombeiros, o grande número de motocicletas nas ruas da cidade, pode ter colaborado para o aumento de acidentes. “O que talvez tenha contribuído seja o aumento da frota de motocicletas em Unaí e, também, pelo desrespeito das leis de trânsito por alguns condutores, sejam eles, motociclis-

pamentos, como a maca tipo envelope (utilizada para regaste em lugares de difícil acesso). Mas, o tenente Maia ressalta que, junto à infra-estrutura adquirida, existe um problema que vem como contraponto ao trabalho dos bombeiros. Segundo o tenente, o trote por telefone gera problema pelo fato de desorganizar os trabalhos

O que talvez tenha contribuído seja o aumento da frota de motocicletas em Unaí e, também, pelo desrespeito das leis de trânsito

Além da apreensão de dois foragidos da justiça e um menor, a operação logrou êxito com a apreensão de mais 183 gramas de cocaína que, segundo a Polícia Civil, supostamente seria usada na fabricação de crack urante uma operação conjunta, as polícias Civis de Minas Gerais e Goiás apreenderam dois foragidos (Vitorino Bueno Pereira, 28, e André Nogueira de Lima, 18) da Justiça e um menor (L.L.S. de 17 anos), no último dia 10, em cumprimento de um mandado de prisão temporária. De acordo com informações da Delegacia Regional de Polícia Civil de Unaí, os foragidos estavam sendo procurados em conseqüên-

. Policial . 15

Tenente Maia, Corpo de Bombeiro

ferragens. No ano de 2009 foram registradas 15 ocorrências, já em 2010 este número caiu para 10. Em 2009 o número de pessoas atropeladas foi de 48 vítimas, em 2010 este número foi reduzido para 34. Estes dados são do 5° Batalhão do Corpo de Bombeiros, de Unaí.

tas, ciclistas, pedestres ou condutores de veículos automotores”, analisa o tenente. Batalhão O ano de 2010 foi um ano favorável ao pelotão, principalmente, pelo fato de que diversos benefícios foram adquiridos como a nova viatura de resgate, os novos equi-

da corporação. “Pois isso acarreta em deslocamentos desnecessários de efetivo, gastos de dinheiro público e, pode gerar uma consequência grave para quem realmente precisa dos nossos serviços e tem que aguardar”, lembra o tenente. O telefone para contato do Corpo de Bombeiros é o 193.


16 . Esporte .

Fevereiro de 2011

Esporte

Cobertura de quadra esportiva cai no distrito São Pedro do Passa Três Foto: www.buritisagora.com.br

Unaí Esporte Clube sobrevive em meio aos desafios

Para o presidente do clube, Elias Oliveira, o time precisa de mais apoio financeiro; este ano, a equipe vai disputar a 2ª divisão do campeonato Candango (DF)

N

o ano de 1966 foi criado o time de futebol Unaí Esporte Clube. O time que representa a cidade de Unaí disputou o campeonato mineiro, em 1966, quando venceu do Guarani de Divinopólis, no estádio Farião. Mas a falta de apoio financeiro impediu que o clube continuasse. Portanto, desde então, o time luta para se recuperar da má fase. Mas mesmo assim, tem conquistado títulos e vitórias importantes. O atual presidente do Unaí Esporte Clube é Elias Andrade de Oliveira. Em entrevista ao INTERESSANTE, ele contou que as dificuldades do time são devidas, principalmente, a falta de incentivo, tanto por parte do poder público

quanto do privado. Atualmente o time está na segunda divisão do campeonato Candango (DF) e só não disputa o campeonato mineiro, porque os custos são maiores. Mas outros fatores contribuem para isto, como explica o presidente que, “devido à proximidade com Brasília, e Unaí faz parte do entorno e ainda é um campeonato barato para nós”. Segundo Oliveira, os gastos mensais com o clube são de R$ 50 mil. Ele afirma que “infelizmente, passamos necessidades e vergonha dos credores”, quando perguntado se eles conseguem pagar as contas do clube em dia. Conforme o presidente esclareceu, tudo para manter um time

de futebol é caro, inclusive os jogadores. Tanto que ele diz que atualmente eles quase não revelam jogadores, mas já revelaram diversos craques como o jogador Esquerdinha, que já jogou na seleção. “Revelamos poucos jogadores de Unaí, pois falta infra-estrutura para a categoria de base”, comenta Oliveira, a respeito da descoberta de jogadores na cidade de origem do clube. Hoje jogam no time, seis jogadores que são de Unaí. Toda manutenção do time é feita através dos recursos vindos do setor privados (empresários que apostam no time da cidade) e pela prefeitura. O time não possui centro de treinamento, mas Oliveira destaca que está buscando

grandes parcerias para a construção de um. Outra questão destacada por Oliveira é de que se a cidade investisse mais no time, poderia ter maior visibilidade através da representação deste, nos gramados do país e, porque não, do mundo. Por isto, ele ressalta: “gostaríamos de contar com todos os torcedores e empresários, bem com o poder público, pois os benefícios serão enormes para nossa cidade”, afirma. 2011 Além de disputar o Campeonato Candango, existe a pretensão, por parte da diretoria do clube, de disputar também a categoria de juniores, que iniciará no mês de maio.

A estrutura não resistiu às fortes chuvas do período

O

distrito de São Pedro do Passa Três, próximo a Buritis, viu no último dia 18 de janeiro, a cobertura de sua única quadra esportiva cair, depois de uma forte chuva. De acordo com moradores que presenciaram a cena, a chuva estava muito forte e a estrutura da quadra na agüentou vindo a ceder em seguida. Os moradores também ressaltaram que a estrutura já estava comprometida, tanto, que eles disseram que a quadra nem era mais utilizada. Prefeitura de Buritis O INTERESSANTE entrou em contato com o prefeito municipal de Buritis, Keny Soares, que reconheceu o acidente em São Pedro do Passa Três. De acordo com o prefeito, a quadra é da década de 80 e, que, em 2004 ela passou por uma reforma, mas não teria sido apropriada. Portanto, desde o ano passado, a prefeitura está viabilizando junto ao governo do Estado, recursos para a construção de uma nova quadra. “Estamos apenas esperando os recursos serem liberados para darmos início ao processo de licitação para daí começarmos a construção”, explica o prefeito.


Jornal interessante - Edição 14 - Fevereiro de 2011  

Capa: SAÚDE - Paracatu inaugura Pronto-Socorro - Com a presença do ministro da saúde Alexandre Padilha, Paracatu entregou à população uma es...

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you