Page 1

Criação de minhocario

Alunas;


Produção de hortaliças no projeto Jovem Aprendiz Rural


No projeto Jovem Aprendiz Rural, do município de Fartura -SP houve um projeto de construção de uma horta, em que os alunos aprendem a lidar com vários tipos de hortaliças e a adubar corretamente o terreno de plantio. No terreno foram plantados vários tipos de verduras, como alface, beterraba, cenoura


Como fazer uma horta : •Decidir onde plantar; •Preparar a terra; •Escolher sementes e mudas;

Principais cuidados: •

Regar demais é tão ruim quanto deixar as plantas secarem. Use o “dedômetro” para aferir a umidade ideal. É assim: você enfia o dedo bem fundo na terra e verifica se está úmida e grudando. Em caso afirmativo, não precisa regar mais. Atenção: folhas murchas significam sede.Melhores horários para regar e manejar as plantas: início da manhã ou final da tarde. Prefira os dias nublados e mais frescos para transplantar.


O verão tropical escaldante e sujeito a tempestades é um período complicado para as plantas. Paciência e atenção redobrada nessa época. A terra deve estar sempre fofíssima como um bolo. Se ficar endurecida, veja se está faltando água ou se a camada de matéria seca necessita de reforço. Algumas plantas são perenes ou vivem durante várias safras, como é o caso das ervas, do chuchu, do pimentão. Outras têm apenas uma colheita, como o tomate e a alface. Misture esses dois tipos para sempre ter uma horta viva.


Enquanto uma safra de folhosas cresce, vá preparando a próxima na sementeira. Quanto mais biodiversidade, melhor. Troque mudas com amigos hortelões, arranje sementes diferentes e vá trazendo novas espécies. Na agroecologia não se fala em ervas daninhas e sim em espécies espontâneas. São os matinhos que crescem sem ser semeados. Não precisa exterminar. Se não estiverem alastrando demais ou atrapalhando o desenvolvimento da planta comestível, deixe lá. O chorume do minhocário diluído em água é um excelente adubo para borrifar nas folhas. A cada mês ou quando sentir que a planta está precisando, adube a terra. Mas sem exagero. Contemple todas as etapas da vida: nascimento, crescimento, frutificação, morte e decomposição. Cada uma tem seu encanto.


Galinhas poedeiras

Pintinhos

Galos


Galinhas poedeiras A galinha bota um ovo por dia, atingindo a média de 13 a 15 ovos em todo o período de postura. Mas há exemplares que chegam a colocar até 20 ovos no total. A diferença na quantidade produzida vai depender da genética de cada ave. Após botar todos os ovos, a galinha se coloca sobre eles e inicia o choco - fase de incubação realizada pela própria ave no intervalo da parada de produção. Essa etapa demora 21 dias, quando então ocorre o nascimento dos pintinhos. Durante a época do choco, a galinha deve contar com alimento e água fresca perto do ninho, pois muitas vezes ela não sai de cima dos ovos nem para comer. Nesse período, a alimentação mais adequada para a ave é o milho. Forneça os grãos à vontade e acompanhe a frequência das refeições, para se assegurar de que a galinha está sendo bem alimentada. Enquanto a galinha choca os ovos, é comum o surgimento de piolhos, parasitas que se desenvolvem em ambientes quentes. Como se alimenta de sangue, a praga pode provocar anemia na ave.


Existe um grande número de raças e cruzamentos de galinhas que são utilizados para produção de ovos e carne. A Embrapa Suínos e Aves desenvolveu matrizes selecionadas, oriundas de plantéis cujo estado sanitário está adequado segundo legislação específica, e outorgado pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento. Entre as linhagens comercializadas atualmente, destacam-se as seguintes:

EMBRAPA 011 - MATRIZES DE POEDEIRA COMERCIAL DE OVOS BRANCOS Matriz de postura híbrida, resultante do cruzamento entre linhas Leghorn, selecionadas para produção intensiva de ovos brancos. Apresentam ótima rusticidade, longevidade e produtividade, com capacidade de produção de 291 ovos, sendo o consumo médio de ração na fase de produção de 97g/ave/dia. A taxa de nascimento é de 84% (½ machos e ½ fêmeas), alcançando o pico de produção de 95% às 27 semanas de idade, com peso do ovo de 59g.


Pintinhos Os pintinhos são criados em galpões especiais com face norte e protegidos de ventos fortes. O uso de lanternim é necessário para a correta ventilação. Os pintinhos quando nascem carregam dentro de seu abdômen um resto do saco vitelino. Isso lhes permite passar sem água ou comida por um ou até dois dias. Contudo, isso não significa que seja melhor para as aves passar por um período de jejum. Quanto antes a ave começar a ingerir água e alimento mais garantida estará a sua sobrevivência. Assim que receber os pintinhos e os colocar nos círculos de proteção pré-aquecidos a 32º C, ofereça apenas água por algumas horas. Estimule-os a beber, batendo com o dedo na água. Após esse período de hidratação, ofereça ração inicial para pintinhos em bandejas de papelão ou folhas de papel sobre a cama. À medida que as aves aprendem a procurar pela ração, você pode passar a usar comedouros para evitar o desperdício e a mistura da ração com a sujeira do chão.


Galos Galo é o macho da galinha, apesar dela não gostar que diga isso mas, é assim. Daí vem você com aquela perguntinha de sempre: Se já existe o artigo frango porque esse artigo agora? Camarada: Frango é frango mas, galo é o cara e, para um frango ser galo antes de virar comida, ele tem que provar que é bem macho e vai fazer muitas galinhas botarem. Aquele barulho irritante que, como já citado, mesmo sendo da metrópole, todo mundo conhece, serve para duas coisas: Despertador que não precisa nem de luz nem de pilhas nem de bateria, mas caiu em desuso devido a ter mauitas outras opções mas, continua não precisando disso tudo já citado. E também serve para cantar as galinhas porque todas as fêmeas do mundo animal são mais exigentes do que as humanas e exigem ao menos um atrativo.


Nem é bom ter muitos galos, tipo, pra cada galo é bom ter ao menos umas três galinhas, no mínimo senão dá briga daquelas. Falando nisso os humanos malvados também aproveitaram esse jeito impositor do galo para promover lutas entre eles e ainda cobrar ingresso. Nese caso, chega uma hora que nem os galos gostam, mesmo sendo fodões mas, os humanos são malvados e mereciam umas bicadas daquelas, mas os galos não dão porque quem dá moral pra eles são as pessoas mesmo e, isso alimenta o ego dos galos. Se acha que animais não têm ego, reveja essas suas ideiazinhas de emo, pois a única diferençe é que a maioria dos outros animais sabe a hora que tem deixar o ego prá lá em nome do bom senso. Isso até os galos costumam saber. ‘No caso dos galos, se dá melhor com as galinhas aqueles que têm uma crista bonita, penas vistosas, porém nada precisa ser muito espalhafatoso, tipo um pavão e, mais importante de tudo: O canto também atrai as galinhas por isso é outra coisa que os frangos precisam saber logo pra não virar empanado ou algo do tipo. O bater das asas é importante mas, mais ainda o canto que se segue, ajuda também bater os pés legal, o canto é como se fosse uma cantada, deve ser bem feito. Os extintosDodôs deveriam ter


O programa foi lançado no ano passado e tem por objetivo utilizar a avicultura familiar como instrumento de desenvolvimento sustentável regional e inserção no mercado para e pequena e média propriedade rural. Avicultura e silvicultura andam juntas no conceito de sustentabilidade, já que agroindústrias incentivam produtores a plantar eucaliptos em suas propriedades para o consumo próprio de madeira do ciclo produtivo.


Visita técnica na escola Agrícola em Santa Cruz. Alunos tiveram uma ótima idéia de construírem um biodigestor .

Piscicultura:Criam,Recriam e engordam peixes.

Horticultura:serve para alimentação dos alunos e para venda.


Visita Técnica na Escola Agrícola de Santa Cruz O jovem Aprendiz Rural de Fartura fez uma visita técnica na Escola Agrícola de Santa Cruz foi La que aprenderam um pouco sobre: cria,recria e engorda de peixes; Biodigestor ; Pecuária leiteira; Cria,recria e engorda de suínos ; Horta,e estufas de mudas.


Biodigestor

Biodigestor é chamado como o processo de transformar resíduos em gases de efeito útil, a digestão é baseado e sem oxigênio (anaeróbio) bactéria que é encontrada nos resíduos orgânicos. O produto é conhecido como o biogás Biodigestor, e é usado para a combustão na cozinha ou para alimentar alguns tipos de motores. A outra parte que gera o biodigestor, o metano é um biólogo ou um útil fertilizante orgânico para as culturas, melhorando a sua qualidade e desempenho.


Piscicultura:   A Estação de Piscicultura da Etec Orlando Quagliato teve como ponto de partida o projeto de desenvolvimento tecnológico Piscicultura: Tecnologia Aplicada ao Aprimoramento do Ensino Técnico e do Desenvolvimento Rural Regional implantado na escola em 2000, posteriormente o projeto concorreu e venceu concurso de projetos promovido pela Fundação VITAE e sua execução no período de 2002 e 2003 proporcionou a escola condições para implantação de laboratório de microbiologia, análises de água e de patologia de peixes, modernização do laboratório de reprodução e a aquisição de equipamentos sofisticados que fez com que a escola se tornasse referência na área de piscicultura.


Horta : Com a facilidade de acesso a alimentos cada vez mais industrializados, algumas organizações resolveram adotar o cultivo de hortas para consumo próprio. Em Santa Cruz do Rio Pardo, a Escola Técnica Agrícola Orlando Quagliato foi uma das pioneiras na atividade.

De acordo com o biólogo Reginaldo Alves de Souza, a horta da Etec é auto-sustentável e, além de alimentar os alunos e funcionários, às vezes o excedente é enviado à entidades do município. “Produzimos nossas próprias mudas e usamos muita matéria orgânica”, explicou Reginaldo. Segundo ele, a mão de obra são dos próprios alunos, que praticam o que aprenderam na sala de aula. De acordo com a auxiliar administrativa Madalena Neves de Souza, no mês passado a horta da Etec produziu 690 pés de alface, 83 quilos de chuchu, 27 de cenoura, 40 pé de chicória, entre diversas outras hortaliças e legumes. O excedente é disponibilizado para os funcionários e enviado a entidades assistenciais de Santa Cruz. O mesmo acontece na Agro terenas.


Plantex O mais novo e revolucionário defensivo agrícola que não prejudica a saúde e nem o alimento...

Pode ser encontrado em todas as lojas agropecuárias ou também pelo nosso telefone de contato: 3333-3000


Etec-Escola agrícola Orlando Quagliato e o desenvolvimento sustentável. Todo o alimento que é produzido na horta serve para alimentação dos alunos. São comercializados os peixes e os porcos que criados ali. Também tem a produção de leite que utilizam na alimentação e para venda. O biodigestor é um sistema sustentável que a escola possui.


Conhecendo as abelhas

A produção do mel

Colméia da abelha jataí


As abelhas jataí são as menores já vistas medindo aproximadamente 5mm, sua cor é dourada e pode ser encontrada em todo território nacional. Elas não estão na lista de extinção, mas não sobrevivem em metrópoles somente em cidades pequenas. Podem se procriar somente se tiverem uma rainha, que é substituída periodicamente.

São dóceis e alem de produzir mel enfeitam jardins. Não são agressivas e são incapazes de ferroar devido ao ferrão atrofiado.


O mel das abelhas jataí é rico em vitaminas, minerais, e aminoácido. Além de ser um dos mais raros do mundo ele é bem. mais liquido do que o mel do gênero Ápis e possui um PH baixo Quando é passado na pele ele é absorvido mais rapidamente do que os outros tipos de mel Este mel pode ser usados também para saúde ele ajuda na atividade cerebral e na memória além de ajudar na resistência do organismo. É recomendado para as pessoas que tem hipoglicemia, aliviando as variações de humor e insônia.


As abelhas JataÍ fazem os ninhos em diferentes tipos de cavidades como as de tijolos, caixas de luz, cabaças, latas abandonadas, além de ocos de árvores vivas quando em ambientes mais naturais ou arborizados e podem também ser criadas em casa. Para iniciar a criação é aconselhável adquirir, em associações de apicultura ou com meliponicultores, três ou quatro caixas com as abelhas. O custo de cada caixa varia de 30 a 70 reais. Existem caixas de vários tipos, mas deve-se dar preferência àquelas feitas com madeira grossa, e não tratada, pois os produtos químicos podem intoxicar e até matar as abelhas.


A apicultura é uma atividade sustentável, que promove a preservação ambiental e pode ser realizada por toda a família A apicultura é uma alternativa de geração de trabalho e renda ao homem do campo e ainda é uma ferramenta de inclusão social para os pequenos e médios produtores. A apicultura é uma atividade sustentável por natureza, uma vez que viabiliza a melhoria na qualidade de vida do homem por meio da geração de um trabalho digno sem comprometer o meio ambiente. O cultivo das abelhas não é prejudicial ao meio ambiente pois nessa atividade não são usados produtos químicos e nem se maltrata a natureza.


O Melado de cana é um produto utilizado para alimentação de abelhas Jataí criadas em casa, é rico em nutrientes e ajuda na produção do mel. Para utilizar basta misturar cinco colheres de sopa em um litro de água.

Para adquirir o produto basta em entrar em contato pelo telefone (014) 8233-6818 ou pelo site www.melcomcana. com

Revista Jovem Aprendiz Rural Fartura vol.II  

Artigos sobre técnicas agrícolas, criação de animais e plantações.