Issuu on Google+

02

Jornal eco do Jacuí

É dificíl ? É extremamente imprescindível, que em pleno século XXI um município como Eldorado do Sul em acentuada fase de crescimento tenha e ponha em prática seu Plano Municipal de Saneamento Básico. Estão cumprindo. Qual é o plano? Como construir conjuntos habitacionais nos dias de hoje sem uma ETE (Estação de Tratamento de Esgoto)? E como fazê-lo em um lugar onde não possui rede de esgoto e muito menos água tratada? Alguns dizem que é pensando nas comunidades moradoras de áreas de risco como Rincão, Ponche Verde e algumas praças (áreas verdes). Entretanto, todos nós sabemos que o problema de Eldorado do Sul não se resume a apenas estas localidades. Em épocas de chuvas intensas a grande maioria da população de nosso município é afetada. Frequentemente constatamos alagamentos e enchentes nos bairros Chácara, Cidade Verde, Vila da Paz, Sol Nascente e Sans Souci ,muito mais graves do que os do Parque Eldorado. Qual o verdadeiro interesse por trás deste projeto? Porque querem construir um conjunto residencial justamente no Distrito do Parque Eldorado, que é o bairro mais difícil de ser implantado o saneamento básico adequado, ou seja , onde não possui a coleta seletiva, o descarte de resíduos sólidos, a água e principalmente o esgoto tratado? Não seria mais importante o nosso município, que já possui um Distrito Industrial e que pretende atrair novos investimentos, se espelhar nos municípios de Guaíba e Charqueadas e começar a tratar seu próprio esgoto? Será que nossos governantes desconhecem os riscos para a saúde da população o fato de um município não possuir um saneamento básico adequado? Está na hora de parar de pensar nas próximas eleições e começar a olhar para o presente, para as mazelas sociais, para a falta de uma coleta de lixo eficiente, para o descarte adequado e principalmente para a saúde de nossa população. É inadmissível, que em pleno século XXI tenhamos dois distritos em nosso município bebendo água contaminada por possuir um sistema de esgoto inventado a 2.500 anos antes de Cristo. Precisamos transparência, comprometimento, força de vontade e principalmente competência por parte de nossos governantes. Estamos cansados de todos os anos, em épocas de eleição, vermos políticos inescrupulosos, egoístas e demagogos virem até nos prometendo melhor qualidade de vida para a nossa população. Precisamos de ações concretas e principalmente imediatas. É difícil ?

Outubro/2013 - Segunda Quinzena

O Lixo e as doenças

Saneamento Básico Saneamento básico é a atividade relacionada com o abastecimento de água potável, o manejo de água pluvial, a coleta e tratamento de esgoto, a limpeza urbana, o manejo de resíduos sólidos e o controle de pragas e qualquer tipo de agente patogênico, visando a saúde das comunidades. Trata-se de serviços que podem ser prestados por empresas públicas ou, em regime de concessão, por empresas privadas, sendo esses serviços considerados essenciais, tendo em vista a necessidade imperiosa desse por parte da população, além da importância para a saúde de toda a sociedade e para o meio ambiente. A falta de saneamento básico aliada a fatores sócioeconômico-cultural são determinantes para o surgimento de infecções por enteroparasitoses, tendo as crianças o grupo que apresenta maior susceptibilidade às doenças infecto-contagiosas. Nos países mais pobres ou em regiões mais carentes as doenças decorrentes da falta de saneamento básico ( viróticas, bacterianas e outras parasitoses) tendem a ocorrer de forma endêmica e no Brasil figuram entre os principais problemas de saúde pública e ambiental1 . O setor de saneamento básico também se caracteriza por necessidade de um elevado investimento em obras e constantes melhoramentos, sendo que os resultados destes investimentos, na forma de receitas e lucros, são de longa maturação. Por este motivo e outros, a concessão dos serviços de saneamento a empresas privadas deve ser muito bem fiscalizada pelo Estado, uma vez que o objetivo de uma companhia privada é sempre o lucro máximo o que pode inviabilizar um bom serviço em certos casos de comunidades carentes. Entre os procedimentos do saneamento básico, podemos citar: tratamento de água, canalização e tratamento de esgotos, limpeza pública de ruas e avenidas, coleta e tratamento de resíduos orgânicos (em aterros sanitários regularizados) e materiais (através da reciclagem). Com estas medidas de saneamento básico, é possível garantir melhores condições de saúde para as pessoas, evitando a contaminação e proliferação de doenças. Ao mesmo tempo, garante-se a preservação do meio ambiente.

Muitas doenças podem estar associadas à forma como o lixo está depositado no ambiente, pois ele é o alimento, fonte de água e abrigo para uma infinidade de organismo nocivo à saúde humana, O serviço público de Saúde Pública do Estados Unidos da América identificou cerca de 22 doenças humanas que podem estar associadas ao lixo sólido, principalmente aos dejetos humanos.

Algumas doenças associadas ao lixo. * Febre Tifóide: doença infecciosa provocada por bactérias que se multiplica no intestino. * Cólera: doença infecciosa aguda provocada por bactéria, geralmente epidêmica, caracterizada por vômitos e diarréia. * Peste Bubônica: doenças infecciosa e contagiosa provocada por uma bactéria que é transmitida ao homem pela pulga do rato. * Triquinose: infecção parasitária do homem transmitida pela carne do porco, quando o animal é alimentado com lixo não esterilizado. * Diferentes tipos de Desinteria (Diarréia): infeccões intestinais provocadas por diferentes tipos de microorganismo. * Dengue: doenças infecciosa causada pela picada do mosquito Aedes aegypti. * Leptospirose: É uma doença infecciosa febril, aguda, potencialmente grave, causada por uma bactéria, a Leptospira interrogans, transmitida pela urina do rato.

O Esgoto e as doenças A água, tão necessária à vida do ser humano, pode ser também responsável por transmitir doenças. As principais doenças de veiculação hídrica são: amebíase, giardíase, gastroenterite, febres tifoide e paratifoide, hepatite infecciosa e cólera. Em todos esses casos, o tratamento da água, higiene pessoal e condições sanitárias adequadas são formas de evitar as doenças. A atual situação do setor de saneamento no Brasil tem conseqüências muito graves para a qualidade de vida da população, principalmente aquela mais pobre, residente na periferia das grandes cidades ou nas pequenas e médias cidades do interior. Por isso, é inadmissível nos dias atuais a construção de qualquer conjunto habitacional sem a presença de uma ETE (Estação de tratamento de Esgoto), principalmente em localidades onde existem abastecimento através de poços como no caso do Distrito do Parque Eldorado.

Mercado Parque das Acácias JOMARIS Comércio de Alimentos

F: 9693 4071 / 9976 3724

3481 1540 Daniel Ribas - Jornalista Acadêmico de Gestão Pública

Tele-Taxi 24 horas Bazar - Avon - Natura - Langery BR 290 - Km 142 - Estrada 22 N.46

ECO DO JACUÍ COMPANHIA JORNALÍSTICA LTDA. CNPJ n° 06.894.675/0001-08 INSCRIÇÃO MUNICIPAL n° 4166-1

www www.. jor nalecodojacui .com.br jor nalecodojacui @hotmail.com O Jornal Eco do Jacuí não se responsabiliza por conceitos expressos em artigos assinados.

* Colunistas e colaboradores do Jornal Eco do Jacuí não são remunerados. Av. Roque J. O. Giacomelli, 542 CEP 92990-000 Parque Eldorado Eldorado do Sul/RS Caixa Postal: 263

Contatos Fones: 3481 1142 9842 2659


Pág 02 outubro 2qz