Issuu on Google+

Statistics Report

Dezembro ‘12 n°01 streport.co/brazil

“Peso” dos jovens vem aumentando, diz pesquisa Pesquisa inédita numa escola pública revela que muitos alunos estão próximos do nível de obesidade Saiba mais *789345678901O*


Sumário

9

Uma pesquisa revela que muitos adolescentes estão acima do peso ideal Saiba mais

12 Saiba mais sobre como combater a obesidade

e+ Informações e novidades 5 Editorial Como a estatística ajuda a traçar

nosso futuro?

A obesidade no Brasil e no Mundo

14

6


5

Informações e Novidades Statistics Report

Já estão pensando em 2014 Segundo pesquisa IBOPE, já tem gente pensando em quem votar na próxima eleição presidencial Pesquisa feita pelo IBOPE neste mês simulou a possibilidade de candidatos para a eleição de 2014. Segundo o órgão, 26% das pessoas disseram que iriam votar em Dilma Rousseff caso ela buscasse a reeleição, seguida logo atrás por Lula (19%) e Serra (4%).

11% frequentam teatros Segundo pesquisa, só uma pequena parte da população brasileira nas cidades tem acesso à teatros Numa pesquisa nas principais regiões metropolitanas do país mostra que 11% da população foi a algum teatro. Os motivos: ingresso caro demais.

Economia brasileira patina no terceiro trimestre IBGE revelou que a economia do país cresceu apenas 0,6% Segundo relatório divulgado, a economia do país cresceu apenas 0,6% no terceiro bimestre, acumulando um dos piores resultados do últimos anos. Com isso, o Brasil cresceu mais apenas que os países da Zona do Euro, que estão em crise profunda desde o anos passado.


6

streport.co/brazil Statistics Report

Editorial

Como a estatística ajuda a traçar nosso futuro?

É

de suma importância nos dias de hoje a estatística como ferramenta de previsão de tendências para o mundo. Por conta dessa importância, cada vez mais a estatística se forma como uma forma mais segura de traçar o futuro, através de dados colhidos junto às pessoas. Assim, os dados estatísticos passaram a ter grande confiabilidade, aparecendo sempre no cotidiano das pessoas (quem nunca viu dados da economia ou de uma campanha eleitoral?). Nesta primeira edição, vamos mostrar um pouco sobre uma situação que pode virar um problema grave de saúde pública: a obesidade. Numa pesquisa realizada numa escola pública de Minas Gerais, vemos que apesar de alguns jovens manterem um peso adequado à idade, comem apenas besteiras, o que complica a situação deles no futuro.

Statistics Report Dezembro de 2012 Ano I . Número 01

Editora-Chefe Thamires Freire

Chefe de Editoração Daniel Martins

Assistente de Editoração Alisson Lima

Equipe Editorial Evilyn Souza João Paulo Carvalho Isabelle de Jesus Paola Lacerda

No mais, boa leitura, e aproveite nossas matérias sobre obesidade e qualidade de vida.

Daniel Martins Chefe de editoração streport.co/brazil


9 Capa Statistics Report

streport.co/brazil

O que está acontecendo com nossos jovens? Pesquisa inédita na Escola Estadual Maurício Murgel revela que o peso dos alunos vem aumentando por causa da alimentação errada


10 Capa Statistics Report

PESO DOS ALUNOS - AMOSTRA Escola E Vários jovens hoje levam uma vida sedentária, o que contribui para a obesidade.

i

li

Li

Xi

fi

1

45

55

50

9

2

55

65

60

6

3

65

75

70

4

4

75

85

80

5

5

85

95

90

1

6

95

105

100

1

SOMA i: classe amostral Xi: média da classe amostral l: limites da classe amostral fi: frequência de dados da classe

N

uma pesquisa feita para um trabalho de matemática na Escola Estadual Maurício Murgel, em Belo Horizonte, foi feita a coleta de dados sobre o peso do alunos. E o resultado foi um tanto surpreendente: enquanto a maioria mantinha uma média de altura parecida para a idade (entre 1,65 e 1,70 metros), quase 30% dos alunos estão acima do peso. E 4% dos alunos já estão no estágio de obesidade. O principal fator para isso está no fato de esses alunos viverem numa época em que vídeo games, televisores e a internet prendem a atenção desses jovens. E isso tudo está aliado a comidas gordurosas como as de fast food e salgadinhos.

26 fri: frequência relativa Fi: frequência acumulada Fri: frequência relativa acumulada XiFi: multiplicação de Xi e fi

Os dados dessa pesquisa, que estão logo acima, mostram essa situação complicada e que, num futuro bem próximo, virar um problema de saúde pública grave. Dentre os problemas acarretados por essa conduta completamente inadequada está na aterosclerose, além de um maior risco de infartos, diminuição da capacidade respiratória e até mesmo a perda da capacidade sexual. De acordo com a pesquisa, os 27% de alunos que tem peso entre 75 e 105 kg precisam mudar seus hábitos de vida radicalmente. Nas próximas páginas, veremos a situação do Brasil e do mundo quanto à obesidade, além de dicas para a saúde.


CURIOSIDADE O que é o IMC?

Estadual Mauricio Murgel fri

Fi

Fri

XiFi

35%

9

0,35

450

23%

15

0,58

360

15%

19

0,73

280

19%

24

0,92

400

4%

25

0,96

90

4%

26

1

100

O IMC, abreviatura de índice de massa corporal, é um número calculado a partir do peso e altura da pessoa. O IMC não mede a gordura corporal diretamente, mas pesquisas têm mostrado que o IMC correlaciona-se com medições diretas da gordura corporal.Segundo a OMS, o índice normal é entre 18,5 e 25 .

100%

Porcentagem de faixas de peso conforme classe amostral 40% 35%

35%

30%

23%

25%

19%

20%

15%

15% 10% 4%

5%

4%

0% 45 a 55 kg

55 a 65 kg

65 a 75 kg

75 a 85 kg

85 a 95 kg 95 a 105 kg


10 dicas para uma vida saudรกvel Veja como chegar a uma vida melhor, sem obesidade


streport.co/brazil 13 Statistics Report

É

fácil perceber como, cada vez mais, as pessoas têm buscado hábitos de vida mais saudável. A correria do dia-a-dia muitas vezes acaba obrigando os indivíduos a comer de forma errada, mas é possível usufruir o pouco tempo de uma forma mais benéfica para o nosso organismo. Por isso, veja 10 dicas de como mudar esses hábitos e melhorar a qualidade de vida.

1 Faça, no mínimo, 5 refeições durante o dia – 3 principais como o café da manhã, almoço e janta, e pequenos lanches entre elas;

2 Nunca passe mais de 3 horas em jejum, pois o estômago precisa estar digerindo sempre algum alimento, aumentando assim o funcionamento do organismo e, consequentemente, queimando mais calorias;

3 Pequenos lanches entre as refeições principais irão evitar a vontade de devorar o primeiro prato que encontrar pela frente;

4 Não coma petiscos gordurosos entre as refeições; 5 Deixe na gaveta do seu trabalho uma barrinha de cereal ou cookies integrais, para quando sentir fome optar por alimentos mais saudáveis;

6 Se tiver vontade de comer um doce, coma-o. Mas lembre-se: somente um pedaço ou unidade. Isso é melhor do que devorar uma caixa de bombom no final do dia;

7 Comece sempre a refeição com um caprichado prato de salada; 8 Prefira sucos naturais; 9 Ingira bastante água durante o dia, no mínimo 1,5 litros; 10 Ingira alimentos ricos em fibras como legumes, verduras e frutas.


A situação não é boa Os últimos dados no mundo mostram que cresce a quantidade de obesos e pessoas com sobrepeso

NO BRASIL O déficit de peso atinge hoje menos de 5% da população – o que é um indicador social positivo da maior relevância. Mas o excesso (ou sobrepeso, como preferem dizer os médicos) e a obesidade explodiram. A Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que em todas as regiões do país, em todas as faixas etárias e em todas as faixas de renda aumentou contínua e substancialmente o percentual de pessoas com excesso de peso e obesas. O sobrepeso atinge mais de 30% das crianças entre 5 e 9 anos de idade, cerca de 20% da população entre 10 e 19 anos e nada menos que 48% das mulheres e 50,1% dos homens acima de 20 anos. Entre os 20% mais ricos, o excesso de peso chega a 61,8% na população de mais de 20 anos. Também nesse grupo concentrase o maior percentual de obesos: 16,9%.

Desde 1974, quando foi feita a primeira pesquisa familiar que registrou peso e altura dos entrevistados, a população tornou-se mais alta. O déficit de altura entre crianças declinou da faixa dos 30% para menos de 10%. Nesse mesmo período, o brasileiro ganhou peso. Muito peso. E o motivo principal foi a mudança no padrão de vida no país.

NO MUNDO A obesidade praticamente dobrou no mundo nas últimas três décadas, afetando 500 milhões de adultos, a maioria mulheres, segundo um estudo publicado pela revista médica The Lancet. Em 2008, mais de um em cada 10 adultos no


Adultos obesos em %

mundo era obeso, revela o estudo coordenado por Majid Ezzati, do Imperial College de Londres, e Salim Yusuf e Sonia Anand, do Instituto de Estudos da População/Saúde de Hamilton, Canadá, que examinaram a evolução do sobrepeso entre 1980 e 2008 nas pessoas acima de 20 anos. Entre os países ricos, os Estados Unidos lideram o ranking da obesidade, seguidos pela Nova Zelândia, enquanto a população do Japão é a menos afetada pelo sobrepeso. A obesidade quase dobrou no mundo, de acordo com este estudo, afetando hoje cerca de 205 milhões de homens (9,8%) e 297 milhões de mulheres (13,8%), ou seja, mais de meio bilhão de adultos acima de 20 anos. Estes percentuais são considerados alarmantes, uma vez que, em 1980, estavam em 4,8% (homens) e 7,9% (mulheres). Veja dados de alguns países mundo afora: - França: cerca de 33 % (20 milhões) dos franceses têm sobrepeso (com fortes disparidades entre o Norte e o Sul) e cerca de 10 % (6 milhões

de pessoas) são obesas.

- Nos Estados-Unidos: 34% dos americanos são obesos, sendo cerca de 72 milhões de adultos, 33,3 % homens e 35,2 % mulheres. Segundo o estudo que comprovou estes dados e que a cada dois anos analisa 4400 adultos, as pessoas que têm entre 40 e 59 anos têm mais riscos de chegar à obesidade: 40 % dos homens deste grupo são obesos contra 28 % com idade entre 20 e 39 anos. Entre as mulheres, 41 % das mulheres com 40-59 anos são obesas. A obesidade afeta cada vez mais as minorias: mais de uma mulher negra em cada duas é obesa (53 % com 40-59 anos), assim como em hispânicas (51 %), já nas mulheres brancas, 39 % são obesas.


18 Palavra Final Statistics Report



Revista de Estatística do 3EMH