Issuu on Google+

Um grupo teatral não deve se limitar apenas em teatro e música, mas pode se tornar em um grande laboratório de idéias (bem elaboradas e planejadas). Ex: mutirão de consertos, grupo de apoio, grupo de estudos, intercâmbio, momentos de lazer, etc., segundo o dom de cada um. Devem-se dividir tarefas para não sobrecarregar apenas uma pessoa (e isso acabou acontecendo com nosso líder), ter sempre em mente que somos um corpo onde cada membro tem uma função específica (Dom + Talento= Ministério) trabalhando juntos para um bem comum, ou seja, edificação da igreja e adoração ao Senhor. Uma das preocupações junto aos grupos de criação é que não prevaleça apenas à vontade de aparecer em um palco, mas sim que a arte teatral seja encarada com a seriedade que exige e que possamos sempre nos lembrar de oferecer nossos corpos como adoração a Deus. As pessoas que assistem têm de se identificar com a representação e para isso o grupo deve procurar passar a mensagem com o máximo de clareza e verdade, e também estar sensível à voz de Deus.

O que diferencia o Teatro Evangélico do secular é a presença do Espírito Santo em nós.

1° PASSO: É a escolha de pessoas que realmente gostem de expressões artísticas e interpretações de papéis, mesmo que sejam tímidas ou não levem muito jeito, pois com exercícios podem surgir ótimos atores e atrizes, revelações. Estas pessoas devem se submeter a uma liderança sadia e com princípios bíblicos. Ser responsável, ou seja, uma vida de bom testemunho, quanto a horários e funções, e ter vida diária de devocional (orações e leitura bíblica). Você não deve ser integrante de um grupo de teatro se a sua principal intenção é ficar mais conhecido entre os membros de sua igreja, e os demais, entre somente se você tem amor ao ministério, pois todos que entram sem o verdadeiro interesse de evangelizar acabam desistindo, saem depois de alguns meses, ou como nós costumamos dizer “caem por terra”. CORTINAS, MICROFONES E CENÁRIOS Tudo isso poderá ser perfeitamente dispensável se você for criativo e tiver boa impostação de voz. Se você disser com excelente expressão facial e corporal juntamente com bom nível de voz e dicção: “Mas que lindo esse arco-íris!”, o público verá o arco-íris através de você. Faça exercícios de mímica (peça de qualquer gênero, em que o(s) ator(es) se manifesta(m) simplesmente por gestos, expressões corporais ou fisionômicas, prescindindo da palavra e da música, que podem ser, também, sugeridas por meio de movimentos, mímica), e assim não será difícil criar de maneira invisível aos olhos, mas visíveis a mente, todos os acessórios de cena, espelhos, copos, armas, animais, cadeiras, etc. Também pode haver um coringa no grupo que consiste em uma pessoa fazer vários papéis. DICÇÃO 1) Melhore a impostação de voz lendo textos variados em alta voz. 2) Nunca fale em público de cabeça baixa. 3) Não se apresse na interpretação. 4) Ponha emoção no que for falar. 5) Faça com que o rosto e o corpo se completem. 6) Nunca interprete de costas a não ser que a cena exija isso. PEÇAS E CENAS DE IMPROVISO Utiliza-se da capacidade de invenção do grupo, se pega um fato ou idéia e aplica-se começo meio e fim. Ou então pegue idéias prontas em sites ou livros. Depois é só dar asas à imaginação, mas tendo o cuidado para que o resultado final não fuja do esperado. PESQUISA Ao interpretar um determinado personagem, além de decorar o texto, você deve fazer uma boa pesquisa sobre o que vai interpretar, se é um personagem bíblico, político, artista, mendigo, jogador, caipira, rei, empresário, etc. Deve-se


estudar o seu comportamento imaginando como tal pessoa agiria na realidade, suas vestes, hábitos, expressões corporais e tudo mais que envolve seu personagem. ENSAIOS Marque quantos forem necessários e cumpra os horários, para não dar ocasião ao atraso dos outros, e se possível avise caso vá faltar ao ensaio com antecedência. Se alguém se sentir cansado com a demora dos ensaios, ou se negar a repetir por várias vezes seu papel e dizer que já sabe e na hora fará tudo certo, caso haja aquele que se acha muito bom ou artista e que não depende do poder de Deus, é bom tomar cuidado, pois pode ser que tenham escolhido o ministério errado ou suas intenções não estão de acordo com a vontade do Senhor. Quem sabe seu chamado não seja para louvor, sonoplastia, evangelização, profecia, ou outro ministério? Não se envergonhe do papel que vai representar, pois você apenas está retratando algo, porque se houver vergonha entre os colegas, diante do público será pior. A vergonha também pode vir da importância do personagem. Se você foi escolhido para um papel pequeno (um ponta), não se ache desprezado, ou então, inferior aos outros, e não despreze seu personagem, seja humilde. Quando outros personagens estiverem encenando e você estiver em cena, acompanhe as expressões dos seus colegas. Se a cena é de medo ou alegria também demonstre isso em seu rosto, para não ficar indiferente, não se esqueça que você também está sendo observado... Muitas vezes ser ou não conhecidos uns dos outros atrapalha no momento de expressar emoções, então aparece a timidez, o embaraço ou o incomodo de lidar com as próprias emoções e você acaba se atrapalhando todo. Para que isso não aconteça é bom deixar a timidez de lado e se enturmar rapidamente com todo o grupo e formar um vínculo de amizade bem forte, e encenar com seriedade. Nas peças com fala deve-se distribuir textos completos para todos os integrantes e com as deixas (últimas palavras da personagem anterior) marcadas. Os ensaios e as marcações de cena só podem começar no dia que o grupo já mostre conhecer bem a peça, quando isto acontecer, as falas já estarão já estarão decoradas e deve-se evitar que os intérpretes tenham o texto na mão durante as cenas ensaiadas. O líder do grupo, sim, deverá ter o texto completo em mãos para ir dizendo uma ou outra fala esquecida por alguém. LAVAR A ROUPA SUJA Manter bons relacionamentos entre os integrantes de um grupo e para com Deus deve ser uma das prioridades, e é claro que não é uma tarefa fácil, pois cada pessoa é diferente com suas características, personalidades, temperamentos, caráter, vivência, etc. Por isso pode haver conflitos, mas o líder do grupo precisa ter jogo de cintura para enfrentar questões difíceis de contornar. O inimigo sempre age de forma a destruir sua vida espiritual e seus relacionamentos interpessoais para que assim você se afaste de Deus e da igreja. Não deixe que o Diabo te derrube e te engane. Não se esqueça: Você é mais que vencedor em Cristo Jesus! 1) Busque unidade e não uniformidade. 2) Tenha uma visão comum. 3) Procure o amadurecimento das relações com seus colegas. 4) Sempre agir com sinceridade e transparência a respeito dos seus sentimentos. 5) Confiança mútua. 6) Procure momentos de comunhão e adoração juntos. 7) Perdão gera vida e mudança. 8) Reconheça e não se esqueça que Cristo ama seu próximo, e deu a vida por ele. 9) Impeça o efeito bola de neve (os comentários que vão aumentando de tamanho). 10) Evitar as panelinhas no grupo, tenha contato com todos para não ser mal interpretado.


Estudo sobre Teatro