Issuu on Google+

CENTRO DE APOIO AO TURISMO PARA A CIDADE DE ALTINÓPOLIS

EM TURA, LUGAR, PAISAGEM E HOM

DANIEL JOSÉ DA COSTA SILVA


CENTRO UNIVERSITÁRIO BARÃO DE MAUÁ (1173816)

CENTRO DE APOIO AO TURISMO PARA A CIDADE DE ALTINÓPOLIS TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO

Trabalho apresentado ao Curso de Arquitetura e Urbanismo, do Centro Universitário Barão de Mauá como parte dos requisitos para aprovação do Trabalho Final de Graduação Orientador: José Carlos Faim Bezzon

Ribeirão Preto – 06/2012


SUMÁRIO

INTRODUÇÃO

4

1 – O ECOTURISMO, O TURISMO DE AVENTURA, O TURISMO CULTURAL E O TURISMO RURAL

6

1.1 – As novas alternativas de turismo

7

1.2 – O Ecoturismo

7

1.3 – O Turismo de Aventura

12

1.4 – O Turismo Cultural

15

1.5 – O Turismo Rural

18

1.6 – Incentivos financeiros para a prática do turismo no Brasil

19

2 – O TURISMO NO MUNICÍPIO DE ALTINÓPOLIS

21

2.1 – As características geológicas do Município de Altinópolis

22

2.2 – O potencial turístico do Município de Altinópolis

24

2.3 Início e as atividades turísticas que estão sendo realizada no município

34

2.5 As medidas que estão realizadas que podem melhorar o turismo na cidade

58

2.6 Considerações sobre o turismo no Município de Altinópolis

60

3 – O PROJETO DO CENTRO DE APOIO AO TURISMO

62

3.1 – A Contextualização da proposta

63

3.2 – O Terreno

70

3.3 – Análise do Entorno

75

3.4 – Os Ventos

81

3.5 – Referências Projetuais

83


3.6 – Programas de Necessidades

94

3.7 – Croquis e Maquete do Projeto

95

4 – CONSIDERAÇÕES INICIAIS

109

5 – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

110


desenvolvimento do turismo na cidade e a partir deste

Introdução

plano surgiram algumas iniciativas privadas com O município de Altinópolis, fica localizada no

empreendimentos para trabalhar com esta nova

Nordeste do Estado de São Paulo, e possui uma

possibilidade econômica do município, no entanto no

extensa área territorial, no entanto a área urbana é

decorrer dos anos esta iniciativa foi perdendo força

muito pequena sobrando então uma extensa área

onde faltou o apoio do poder público para realizar as

rural e com a contribuição da geologia, o município foi

diretrizes e metas estabelecidas no plano e para ser o

“presenteado” com várias grutas, cachoeiras e

intermediário nas parcerias e nos incentivos.

morros. E diante das dificuldades que o município

Este “estacionamento” que aconteceu com o

enfrenta em relação a empregos, a necessidade de

turismo de Altinópolis, acabou com a expectativa que

oferecer para sua população melhores condições de

foi criada em aproveitar os recursos naturais e

vida,

a dificuldade da cidade atrair industrias e

culturais para viabilizar a economia da cidade, e a

comércios, houve na década de 90 o interesse de

situação parece estar piorando, pois a quantidade de

movimentar o turismo no município, principalmente o

turistas que vem até a cidade é muito pouco, onde a

Ecoturismo e o Turismo de Aventura, através da

maioria ficam hospedados nos hotéis fazendas, sendo

exploração de seus bens naturais: grutas, cachoeiras,

estes os empreendimentos de iniciativa privada que

morros e rios e na sua área urbana com os atrativos

estão movimentando o turismo no município, onde a

turísticos culturais como esculturas, parques, edifícios

situação esta um pouco melhor e há muitas soluções

históricos,

para melhorar esta situação com a criação de novos

que

seriam

explorado

pelo

Turismo

roteiros turísticos e melhorar as opções de turísticas

Cultural.

tanto na área urbana quanto na área rural.

O início foi bem interessante, houve uma

A

parceria entre a Prefeitura Municipal de Altinópolis e a PUCCAMP

onde

Desenvolvimento

foi

elaborado

Turístico

do

Altinópolis com várias diretrizes

o

Plano

Município

partir

dos

problemas

que

foram

de

detectados, será feito um projeto arquitetônico que

de

irá contribuir para melhorar esta atividade

no

município que será o Centro de Apoio ao Turismo que

e metas para o

4


será projetado com as características que a cidade

portanto o que este projeto busca é a integração das

possui principalmente com a natureza,

com a

várias atividades relacionadas com o turismo, tanto

paisagem natural e paisagem cultural e com as

nas questões administrativas quanto nas questões de

características do clima, do vento, o respeito ao sítio

informação e já proporcionando para o turista um

considerando sua topografia, e com os materiais

primeiro contato com as características da cidade.

locais, sendo portanto um Arquitetura do Lugar, e nos seus ambientes internos, esta relação da cidade com a natureza também irá penetrar no edifício com a presença da vegetação, da luz, da noite e a chuva evidenciando esta características para os usuários. Com relação aos seus ambientes, estes foram elaborados em função dos levantamentos que foram realizados na cidade onde foi observado que esta faltando uma equipe que trabalha com o turismo como Secretário de Turismo, Secretario Adjunto, enfim

todos

os

cargos

necessários

para

o

desenvolvimento desta atividade no município e o espaços atual direcionado ao turismo possui alguns problemas como acessibilidade, e não suportaria uma presença muito grande de turistas portanto terá no projeto um espaço administrativo e evidentemente os espaços de apoio aos turistas como informações, alimentação típica da cidade, espaços que mostram a cultura da cidade como exposições, vendas de artesanato, auditórios para as palestras, cursos ,

5


O Ecoturismo, Turismo de Aventura, Turismo Cultural e o Turismo Rural

CAPĂ?TULO I


1.1 – As novas alternativas de turismo

1.2 – O Ecoturismo O

As primeiras manifestações em busca de

surgimento

do

Ecoturismo

está

novas alternativas de turismo aconteceram em função

extremamente ligado as novas alternativas de turismo

dos impactos ambientais, culturais e sociais que o

que iniciaram nos anos 70, e os movimentos

turismo até então estava causando, pois tratava-se de

ambientais que ocorreram paralelamente e despertou

um turismo de massa, ou seja grandes aglomerações

o interesse para as práticas de turismo menos

de pessoas em um mesmo local, Ex: Praia. Diante

impactantes. Para FURLAN, 2003:

dos impactos e problemas causados por este modelo O Ecoturismo é um conceito polissêmico onde

começaram a surgir novas idéias e procura por um o

turismo alternativo que tivesse um impacto menor

campo

da

análise

econômica

e

ecológica

se

aproximam. No Brasil nasceu primeiro como atividade

sobre o meio ambiente:

associada à Educação Ambiental. Isto dentro de uma

As modalidades de turismo denominadas

forte influência dos movimentos sociais ambientalistas.

como alternativas surgiram a partir da década de 70

[...] Surge num momento singular de nossa história,

como uma opção ou uma reação ao turismo de massa,

quando

quando começam a se evidenciar os problemas por

despertaram para as questões ambientais. Podemos

ele provocado e a serem discutidos novos tipos de

dizer que as primeiras linhas iniciativas nessa linha mais

turismo de menor impacto sobre o meio ambiente e as

educativa iniciaram-se na década de 80, portanto é um

comunidades anfitriâns. (LIMA, 2003, p. 71)

fenômeno em expansão recente no Brasil. (FURLAN,

diferentes

seguimentos

da

sociedade

2003, p. 48)

Essas propostas de um novo seguimento para o turismo aconteceram na mesma época em que

Apesar do início do Ecoturismo ser

na

estavam acontecendo os movimentos ambientais, De

década de 80, foi a partir dos anos 90, que esta nova

acordo com Pires, (1998) apud Lima (2003), os

modalidade

movimentos

precisamente depois

ambientalistas

tiveram

grande

repercussões influenciando nas novas propostas de

de

turismo

ganha

espaço,

mais

da ECO-92, que foi um

movimento direcionado a preservação mas que de

turismo.

7


certa forma despertou nas pessoas o interesse para o

Com o desenvolvimento do Ecoturismo e os

um turismo relacionado com a ecologia:

conceitos que o defini é visto por muitos autores como uma ótima alternativa de preservação ambiental e

A partir de 1992, observa-se que a dimensão

cultural

ambiental ganha enorme representatividade no processo

possibilitando

ainda

trazer

benefícios

econômicos para as comunidades locais.

de globalização e passa a exercer significativa influência

Para

RODRIGUES, 2003:

no direcionamento das políticas ambientais no âmbito mundial e nacional, dando início a uma fase, que reflete de forma direta na atividade turística. A ECO-92 resgata

Ecoturismo é uma atividade econômica, de

o interesse pelo “turismo ecológico”, já praticado por um

baixo impacto ambiental, que se orienta

número significativo de pessoas, e recebe uma grande

para áreas de significado valor natural e

influência

cultural, e que através das atividades

ambientalista

conservacionistas

em

seu

designaçãode “Ecoturismo”.

incorporando conceito,

sob

princípios a

recreacionais e educativas contribui para a

nova

conservação

( LUSTOSA, 2012, apud

da

biodiversidade

e

da

sociodiversidade, resultando em benefícios

FARIA & SANTIAGO, 2002, p. 76).

para

as

comunidades

recptoras.

(RODRIGUES, 2003,p.31)

Segundo Lima, 2003, diante deste contexto surgi um novo mercado tendo como produto turístico

De uma forma bem mais específica e

a qualidade ambiental, tendo a natureza e seus

detalhada PAULO PIRES, 1999, p. 190 – 197, apud

componentes atrativos e pretextos para a descoberta,

RODRIGUES,p. 31 defini o conceito de ecoturismo

a educação e o espírito de aventura. De acordo com

como:

Santana (1998); Pires, (1998) apud Lima, a partir da década de 90, muitas pessoas começaram procurar

1. Viagens recreativas responsáveis

novas aventuras proporcionadas pelo ecoturismo,

para áreas de significativo valor natural

onde este teve que se adaptar atendendo um público

com a finalidade de apreciar, desfrutar

que não são profissionais com atividades mais leves.

e fundamentalmente entender tanto os problemas ambientais no sentido físico,

8


quanto

os

valores

culturais

que

A palavra Ecoturismo é utilizada para

encerram.

representar várias atividades de contato com a

2. O apoio à conservação ambiental,

natureza. Conforme Silveira, 2003, engloba diversas

com o uso dito sustentável dos recursos.

atividades,

3. A participação das populações locais

bicicleta e de barco, a observação de aves, e outras,

para

e o nome ecoturismo possui vários equivalentes –

obtenção

benefícios

do

máximo

econômicos

do

de

turismo,

turismo

usando de maneira racional.

atividade possa gerar.

aprofundamento

verde,

turismo

de

na

sendo considerada como uma importante ferramenta

da

para melhorar a economia do país, principalmente

consciência ecológica e respeito aos para

turismo

passeios

de áreas naturais, esta modalidade de turismo vem

5. A educação ambiental visando à

valores, tanto

alternativo,

os

Além da sua importância para a preservação

impactos físicos e culturais que esta

e

caminhadas,

natureza, turismo ecológico ou ambiental.

4. A máxima diminuição de possíveis

formação

como

a

nas regiões que possuem este potencial. De acordo

comunidade

com Silveira, 2003, o Ecoturismo representa uma

anfitriãn, quanto para os turistas.

parcela modesta, porém em rápido crescimento, do A partir dessas definições dos conceitos do

mercado de viagens e turismo. Caso seja confirmado

Ecoturismo pode-se perceber que é uma atividade

esse crescimento o Ecoturismo deverá se tornar uma

que pode ser de extrema importância em meio aos

importante

problemas ambientais que enfrentamos, onde cada

instrumento de conservação ambiental, sendo uma

vez mais tem que se pensar em alternativas

ferramenta de planejamento estratégico para países

sustentáveis, para a preservação do nosso planeta,

contemplados com belezas naturais, como é o caso

assim o Ecoturismo aparece como uma importante

do Brasil.

atividade relacionada com o turismo que contribui

bastante animadores demonstrando a importância

para a preservação das área naturais e culturais

econômica que o Ecoturismo vem adquirindo:

favorecendo as comunidades locais.

9

atividade

Os

econômica

e

um

valioso

números deste crescimento são


“Em 1995, o ecoturismo foi responsável pela

os graves problemas de exclusão social, da geração

movimentação de três bilhões de reais, e estima-se

de empregos e da economicidade que acontecem nas

que até 2005 esta atividade deverá movimentar mais

comunidades locais podem ser melhorados com a

de 11 bilhões de dólares no país”

expectativa de inclusão dos moradores locais com

(Embratur/IEB,

1999, apud SILVEIRA, 2003, p. 103 e 104).

esta nova modalidade turística, ainda que com

Para as autoridades governamentais a situação não é

princípios diferentes, pois o ecoturismo não vem

diferente, há o interesse do governo pela novas

considerando os diferentes modos de vida que

possibilidade econômicas que o Ecoturismo pode

resistem

viabilizar, a partir de então as autoridades vem

acompanham o desenvolvimento do Ecoturismo.

apoiando o Ecoturismo, através de incentivos em

Assim há uma ótima possibilidade de geração de

áreas que ainda não estão sendo explorada:

novos

a

homogeneização

empregos,

de

inclusão

costumes

social,

que

novas

possibilidades de investimentos para comerciantes, e Do lado do governo o ecoturismo tem sido visto

novas profissões para atender a demanda de turistas

como uma modalidade de turismo estratégica e “

nesses locais.

salvadora” para possíveis alternativas econômicas em áreas

não

incorporadas

pelo

turismo

de

Diante da possibilidade do Ecoturismo ser

massa às

uma forma de melhorar a economia de diversas

unidades de conservação). [...] Há direcionamento de

regiões do Brasil, muitos autores estão atento para as

investimentos para essas áreas menos urbanizadas,

práticas desta atividade que estão indo contra aos

(fundamentalmente

como

é

o

caso

grandes áreas

do

ICMS

incorporadas

ecológico,

incentivos

seus principais conceitos. Para Rodrigues, 2003, o

institucionais promovidos por planos de gestão ambiental

prefixo eco tem sido utilizado como bandeira em todo

das Unidades de Conservação totalmente direcionados

movimento e idéia que tenha um apelo ambientalista,

ao ecoturismo etc. (FURLAN, 2003, p. 48)

nem sempre com a verdadeira essência do conceito, Para

as

populações

locais

o

isto

desenvolvimento do Ecoturismo também podem

significa

que

tem

sido

usado

indiscriminadamente, com fins legítimos ou espúrios.

trazer bons benefícios. De acordo com Furlan, 2003,

10


Seguindo na mesma linha de raciocínio FURLAN,

tiver melhor oferta das atividades turísticas nesses

2003) diz que:

locais, sendo assim as questões ambientais não podem de forma alguma serem superadas pelas Ecoturismo

quando

visto

como

ação

questões econômicas. De acordo com LIMA, 2003:

estratégica e educativa atua como embrião da transformação dos sistemas produtivos, podendo se

Trata-se, portanto, de tentar encontrar uma

constituir numa ação crítica do mundo. É um momento

solução conciliada de importantes questões, em

de desfrute com percepção e contato reflexivo com a

muitos casos conflitantes, ou seja, gerar alternativas

realidade. Como ação educativa à vivência com a natureza

pode

se

constituir

de renda para as populações locais, financiar as

desvelamento,

unidades de conservação e, ao mesmo tempo, a

sensibilizando o sujeito, propondo através de exercício de

observação

a

reflexão

que

pode

levar

exigência de proteger o patrimônio das unidades de

a

conservação

compreensão dos lugares. (FURLAN, 2003, p.53)

da

natureza

e

a

manutenção

da

qualidade ambiental, deve permitir que os benefícios gerados por suas atividades sejam amplamente

No entanto quando o objetivo principal é

incorporados pelas populações locais, como sujeitos

econômico, surgem grandes contradições de discurso

do desenvolvimento. Por sua vez, a comunidade local,

e de ações que são encontradas nas práticas do

uma vez decidida a participar, vai requerer capacitação e investimentos no setor. (LIMA, 2003, p.75)

turismo oportunista disfarçado de ecoturismo. (Furlan, 2003) Dentro deste contexto o ideal para a prática do Ecoturismo ser realizada de forma coerente é encontrar o meio termo, em todas as definições encontradas

que

falam

dos

conceitos

desta

modalidade de turismo, não há uma definição que afirma que o Ecoturismo irá solucionar os problemas econômicos das comunidades locais e sim uma forma de melhorar, principalmente nas épocas do ano que

11


1.3 – O Turismo de Aventura

esta na percepção individual da situação e de si mesmo; portanto, a “ aventura “ é subjetiva e singular, assim o que representa uma aventura para uma

As primeiras reflexões sobre o Turismo de 80,

pessoa – digamos, uma viagem solitária em barco à

como as possibilidades

vela pelo Mediterrâneo – pode não ser vista como

econômicas do setor, a necessidade da experiência

aventura para outra. O conceito de aventura é

em meio natural e a relação dos elementos de risco

pessoal, esta mais nas percepções mentais e

com a participação controlada do turista. No fim dos

emocionais dos indivíduos do que nas capacidades

anos 90, começaram a ser produzidos

no Brasil

físicas. Tal como a beleza, que está nos olhos do

capacetes, caiaques infláveis, cordas, entre outros

espectador, a aventura está na mente e no coração

que foram os primeiros equipamentos que surgiram

do participante.

Aventura

aconteceram

considerando aspectos

na

década

de

para a realização dessas atividades. Em 1999 foi

A partir da definição dos conceitos de

organizada a primeira feira do setor a Adventure

aventura, fica evidente que inúmeras atividades

Sports

o

podem fazer parte desta categoria de turismo,

conhecimento dessas atividades, onde algumas

aumentando assim as dificuldades de definição dos

associações foram criadas ( Brasil, Ministério do

seus conceitos, além da relação que este tipo de

Turismo, 2010).

turismo mantém como outras modalidades de turismo:

Fair,

proporcionando

a

promoção

e

O Turismo de Aventura, como o próprio O setor de turismo adotou o termo “ turismo

nome já sugere, é utilizado para classificar atividades

de aventura” de forma entusiástica , mas não há um

relacionadas ao turismo que tenham aventura, no entanto a

consenso imediato quanto a sua definição. Podemos

não há uma definição correta das

atividades que podem ser

usá-lo para descrever desde uma caminhada pelo

classificadas como

campo até a participação em vôo espacial! Para

Turismo de Aventura, uma vez que, uma determinada

muitos autores, o turismo de aventura é um nicho da indústria do turismo, mas há vários outros nichos – tais

atividade pode ter aventura para alguns e para outros

como o ecoturismo e o turismo de atividades – que

não. De acordo com SwarbrooKe, 2003, a condição

partilham características como o turismo de aventura.

12


Existem

também

diversas

outras

expressões

na Costa Rica poderia ser descrita a rigor por qualquer das três

relacionadas, como “ viagem de aventura”, “recreação

definições! (GRANT, 2001, apud SWARBROOKE, 2003,p. 21):

de aventura” e “ aventura intensa ou leve”, que podem de uma lado confundir, mas de outro contribuir para

Para

que se compreenda o âmbito potencial do turismo de

(BRASIL,

MINISTERIO

TURISMO,

2010, p.14 apud BRASIL, 2006) “O Turismo de

aventura. O turismo de aventura é um tópico complicado e por vezes, ambíguo! (SWARBROOKE,

Aventura

compreende

os

movimentos

turísticos

2003, p. 4).

decorrentes da prática de atividades de aventura de caráter recreativo e não competitivo.” Nesta definição

As características do Turismo de Aventura, faz

apresentada pelo Ministério do Turismo parece não

com que este mantenha relação com diversos outros

haver dificuldades em conceituar o Turismo de

nichos de turismo, inclusive o Ecoturismo, neste caso

Aventura onde todas as atividades que tenham

depende

as

aventura, mesmo que para algumas pessoas não

considerada mais leves, ou seja aquelas que não

seja, e que não tenham caráter competitivo são

exigem tanta experiência dos participantes, para

considerados somente como Turismo de Aventura.

algumas dessas atividades podem ser classificada

Dentro deste contexto uma série de atividades que

por até 3 modalidades de turismo diferente. De

pertencem somente a tal atividade (Brasil, Ministério

acordo com GRANT, 2001, apud SWARBROOKE,

do Turismo, 2010):

da

atividade,

normalmente

são

2003,p. 21): opina que há traços em comum entre o turismo de aventura e o ecoturismo. Uma atividade como a observação de baleias poderia ser descrita tanto como uma experiência de

Atividades

na

terra:

bungee

jump,

arvorismo,

cachoeirismo,

canionismo,

caminhadas,

cavalgadas,

cicloturismo,

espeleoturismo,

turismo de aventura quanto de ecoturismo, dependendo da ênfase

escalada,

e do valor que o observador deseja transmitir. Exatamente o

montanhismo,

mesmo argumento se aplica para o turismo de atividade e seus

estrada em veículos 4x4 ou bugues,

traços em comum tanto com o turismo de aventura quanto com o

tirolesa;

ecoturismo. Uma viagem para observar passarinhos e borboletas

13

turismo

fora-de-


Atividades na água: bóia cross,

turismo,

canoagem,

duck,

aventura. O crescimento dessa forma de turismo esta

kitesurfe,

ligada com a vida moderna e o trabalho que estão

mergulho autônomo turístico, rafting,

carentes de um sentido inteligível. Isso faz com que

windsurfe.

as pessoas procurem sentido e realização através da

flutuação/snorkeling,

incluindo

evidentemente

o

turismo

de

balonismo,

participação no lazer e no turismo, buscando” uma

paraquedismo, vôo livre – asa delta

experiência de manifestação profunda inacessível no

ou parapente.

dia a dia”. (CATER, 2000: 51 apud SWARBROOKE,

Atividades

no

ar:

2003,p. 58 ). Igualmente ao Ecoturismo, o Turismo de

O outro motivo responsável pela expansão

Aventura vem a cada dia ganhando espaço dentro do

do Turismo de Aventura, é parecido com o laser, mas

turismo. Para Swarbrooke, 2003, ele vem recebendo

o motivo parece ser mais intenso no sentido de ser

bastante atenção, é frequentemente aclamado como

uma

um dos segmentos de maior expansão na indústria do

precisando em função do estresse. Para Swarbrooke,

turismo,

mais

2003, uma das características dos novos turista é a

é” o setor de maior

necessidade de escapar das rotinas diárias atingindo

principalmente

desenvolvidas do mundo, crescimento

da

(LOVERSEED,

indústria 1997:90

nas nos

regiões Estados

apud

necessidade

que

a

pessoa

possa

estar

Unidos”

alguma forma de realização. Parte das experiências

SWARBROOKE,

turísticas possui uma dose de fuga do cotidiano, e muitas pessoas teriam a necessidade de “sumir do

2003,p. 35). vida

mapa”. A necessidade dessas escapadas pode ser

contemporânea estão contribuindo para a expansão

um desejo temporário de dar uma pausa da vida

do Turismo de Aventura. Conforme Swarbrooke,

caseira, se sentindo de férias ou escapar da vida

2003, um desses motivos é o lazer que tem sido

diária e do seu estresse.

Alguns

motivos

causados

muito importante nos dia a dia

pela

das pessoas,

Em função das diversas atividades que

produzindo um impacto positivo na demanda de

podem ser classificadas no Turismo de Aventura

14


1.4 – O Turismo Cultural

percebe-se que ele é mais impactante que o Ecoturismo, principalmente os impactos ambientais. Swarbrooke, 2003, afirma que é difícil argumentar que

O Turismo Cultural é uma atividade que

o impacto do turismo de aventura fora das cidades

desperta o interesse de viajar

não seja negativo, pois uma das motivações deste

possibilitando o contato com a cultura, as tradições,

tipo de turismo é o desejo de “ sair dos caminhos

as

conhecidos”, significando que esta modalidade de

gastronomia de outras regiões, (Moletta, 2000) e de

turismo espalha seus impactos negativos por área

acordo com Brasil, Ministério do Turismo, 2010 viajar

geográfica grande. Ainda de acordo com o raciocínio

é uma expressão de cultura, presente em todas as

de Swarbrooke, 2003, os impactos sociais englobam

sociedades, fazendo girar um dos setores mais

tanto fatores negativos quanto positivos. Muitos

importante da economia que é o turismo.

histórias,

os

artesanatos,

nas pessoas,

o

folclore,

e

a

turistas de países desenvolvidos visitam lugares, de

As viagens de interesse cultural nasceram

populações menos favorecidas e culturas diferentes

na Europa, na época do renascimento quando a

causando impactos negativos nesses locais, porém

aristocracia se deslocava para conhecer os sítios

alguns

históricos

turistas

tiram

férias

como

voluntários,

e

arqueológicos,

a

partir

dessas

trabalhando em projetos de preservação e assistência

experiências nasceu a grand tour, que eram longas

e ao mesmo tempo, o turismo de aventura

temporadas

pode

em

diferentes

cidades

européias

melhorar as oportunidades de emprego, promover

consideradas como berço da civilização ocidental.

uma forma relativamente econômica de desenvolver

Neste período não havia o mercado turístico, no

negócios para os residentes, como o de guia turístico.

entanto o grand tour foi o embrião do Turismo

E os impactos econômicos parecem ser positivos.

Cultural, onde a principal motivação de viagem envolve algum aspecto de cultura (Brasil, Ministério do Turismo, 2010).

15


A relação de viagem e cultura são os

culturais que despertam nas pessoas o desejo de

principais conceitos do Turismo Cultural, segundo

conhecê-las e a cultura brasileira vem merecendo

MOLETTA, 2000, p. 10:

destaque e parte dessa atenção é dedicada ao turismo, que encontra na cultura um fator valioso para

Turismo cultural é o acesso e esse patrimônio

sua promoção e os locais que possuem potencial

cultural, ou seja, à história, à cultura e ao modo de

para esta atividade devem estar consciente para esta

viver de uma comunidade. Sendo assim, o turismo

atividade econômica, cujo efeito multiplicador dentro

cultural não busca somente lazer, repouso e boa vida. Caracteriza-se também, pela motivação do turista em

de uma região é substancial, podendo gerar vários,

conhecer regiões onde o seu alicerce está baseado na

empregos diretos e indiretos, movimentando a

história de um determinado povo, nas suas tradições e

economia de um país de forma gigantesca.

nas

suas

manifestações

culturais,

históricas

e

Para que o turismo seja um instrumento de

religiosas (MOLETTA, 2000, p. 10).

reconhecimento e valorização do patrimônio históricocultural das regiões receptoras, um bom planejamento

Da mesma forma que o Ecoturismo mantém

e o monitoramento e avaliações relacionadas ao setor

relação com o Turismo de Aventura, O Turismo

é imprescindível, possibilitando a gestão de turismo

Cultural, possui algumas semelhanças com as

de forma harmônica com as tradições e valores

diversas formas de turismo que se relacionam com a

culturais, contribuindo para o desenvolvimento dessas

natureza, o exemplo seria um grupo de turista

regiões (Brasil, Ministério do Turismo, 2010). E a

procurar conhecer sítios arqueológicos ou interagir

oferta turística deve

com povos indígenas no seu habitat natural (Moletta,

adaptar-se aos gostos e

preferências e tendências dos turistas, as condições

2000), neste exemplo fica claro que o turista esta

do local, a manutenção dos atrativos culturais

praticando o Ecoturismo contemplando um bem

(monumentos,

natural e ao mesmo tempo o Turismo Cultural, por se

estátuas,

museus,

etc),

a

infra-

estrutura e os serviços turísticos adequados sendo

tratar de um patrimônio histórico natural.

alguns

Segundo Molleta, 2000, o Turismo Cultural no Brasil é uma realidade, são inúmeras as atrações

16

aspectos

que

devem

ser

levados

em


consideração no hora de planejar um produtos do turismo cultural (Molleta, 2000). Como

em

qualquer

Ampliação da infraestrutura turística sem respeitar o padrão da arquitetura

atividade

turísticas

local 

podem acontecer impactos negativos nas atividades

Crescimento do fluxo turístico sem

do Turismo Cultural, portanto é fundamental que à

considerar a capacidade dos sítios de

sustentabilidade sociocultural, seja observada no

interesse cultural 

planejamento do turismo local, a fim de potencializar

O contato excessivo e desrespeitoso

os impactos positivos que a atividade pode gerar

de

minimizando os impactos negativos, assegurando

aculturação

com isso o turismo sustentável (Brasil, Ministério do

anfitriãs 

Turismo, 2010). Para tanto, é importante trabalhar o planejamento

das

fator

de

comunidades

Efeitos de sazonalidade no ritmo de

mobilização e participação comunitária, promovendo

maioria tem um aprendizado empírico

a inclusão social, contribuindo para o interesse dos

dessa

moradores por sua própria cultura, suas tradições,

alternância dos ciclos de fartura

costumes

excessiva e desocupação.

histórico

processos

um

vida das populações que em sua

patrimônio

com

é

de

e

integrado

visitantes

ajudando

na

recuperação e conservação de elementos culturais de valor para os turistas (Brasil, Ministério do Turismo, 2010 apud BRASIL, 2007). Alguns impactos negativos causado pelo Turismo Cultural (Brasil, Ministério do Turismo, 2010): 

Especulação imobiliária que expulsa os moradores tradicionais e altera a paisagem

17

variável

do

turismo,

da


1.5 – O Turismo Rural

De acordo com (SILVEIRA, 2001, p. 137 apud VAZ 1999), “o turismo rural diz respeito ao

No Brasil, as primeiras manifestações do

conjunto de atividades que compõem a vida no

turismo rural aconteceram no município de Lages, na

campo, envolvendo a experiência do dia-a-dia nas

Fazenda Pedras Brancas, em 1986, onde houve o

fazendas, convívio com camponeses, a montaria de

início do acolhimento de visitantes para passar um dia

cavalos, as plantações, as pastagens, o sabor dos

no campo, em seguida vieram também às fazendas

alimentos comidos diretamente da fonte”. Para

do Barreiro e a Boqueirão que começaram a oferecer

BRASIL, MINISTÉRIO DO TURISMO, 2010, “Turismo

pernoite.

Rural é o conjunto de atividades desenvolvidas no

Essas

iniciativas

multiplicaram-se

rapidamente por todo o território nacional, em

meio

particular nas regiões Sul e Sudeste. Atualmente

agropecuária, agregando valor a produtos e serviços,

existem experiências de turismo rural que se

resgatando e promovendo o patrimônio cultural e

expandem

natural da comunidades” , assim podemos dizer que

para

as

regiões

Nordeste

e Norte

rural,

comprometido

com

a

produção

existem diferentes termos para referir ao turismo rural,

(Rodrigues, 2001).

assim como são dadas diversas conceituações para

Ainda há uma dificuldade de estabelecer a

essa atividade (Silveira, 2001).

sua classificação, pelo fato de várias outras atividades turísticas também acontecerem nos espaço rural, por

O Turismo Rural, é uma prática recente no

exemplo: No município de Mococa (SP), Arceburgo e

Brasil, há pouco mais de vinte anos passou a ser

Guaranésia (MG) foi organizada um cavalgada para a

considerada

uma

exploração do turismo rural , porém durante o passeio

caracterizada

como

com

dificuldades

clima

ameno

e

natureza

exuberante

atividade Turismo

econômicas

do

econômica Rural,

setor

devido

e às

agropecuário,

proporcionam experiências de Ecoturismo, assim na

alguns proprietários rurais resolveram diversificar

escala municipal torna-se bastante difícil distinguir o

suas atividades e passaram a receber turistas, com

turismo rural do ecoturismo (Rodrigues, 2001).

isso é necessária a��ões para a estruturação e a caracterização desse tipo de turismo para que essa

18


tendência não ocorra desordenadamente e para que

ações

o segmento seja uma opção de lazer para o turista e

TURISMO, 2007, p. 16)

uma oportunidade de melhorar a renda para o

promovendo

a

sustentabilidade

com

indicadas

(BRASIL,

MINISTERIO

DO

O turismo, já é o quinto produto na geração

empreendedor rural (Brasil, Ministério do Turismo, 2010),

estratégicas

de divisas em moeda estrangeira para o Brasil,

a

disputando a quarta posição com a exportação de

conservação do patrimônio ambiental e cultural do

automóveis. Os resultados permitam vislumbras um

lugar (Silveira, 2001).

futuro promissor: onde as 80 principais empresas do setor registraram um faturamento de R$ 29,6 bilhões,

1.6 – Incentivos financeiros para a prática do

com crescimento de 29% em relação ao ano de 2005

turismo no Brasil

(Brasil, Ministério do Turismo 2007). Diante

deste

quadro

favorável

ao

Para as autoridades governamentais do

desenvolvimento no Turismo do Brasil, e de algumas

Brasil, o turismo também é visto como uma forma de

carências o país possui em relação à infraestrutura

melhorar a economia e a oferta de empregos do país.

turística, o Ministério do Turismo vem disponibilizando

De acordo com BRASIL, MINISTERIO DO TURISMO,

recursos do OGU ( Orçamento Geral da União) para

2007:

tal necessidade. Em 2006 os investimentos foram de R$ 736,24 milhões, incluídos os investimentos em O turismo no Brasil contemplará as diversidades

sinalização

regionais, configurando-se pela geração de produtos marcados

turística,

recuperação

de

patrimônio

histórico, implantação de pontos náuticos, trechos

pela brasilidade, proporcionando a expansão do mercado interno e a inserção efetiva do País no cenário turístico mundial. A

ferroviários e centros de informações turísticas,

criação de emprego e ocupação, a geração e distribuição de

além

renda, a redução das desigualdades sociais e regionais, a

Desenvolvimento do Turismo – PRODETUR (Brasil,

promoção da igualdade de oportunidades, o respeito ao meio

dos

investimentos

dos

Programas

de

Ministério do Turismo, 2007).

ambiente, a proteção ao patrimônio histórico e cultural e a

O

geração de divisas sinalizam o horizonte a ser alcançado pelas

Ministério

do

Turismo

também

desenvolveu uma série macroprogramas e programas

19


visando melhorar as atividades turísticas no País

Turismo

juntos contribuem para a consolidação do processo

Estudos e Intercâmbio, Turismo de

que vem apresentando bons resultados incorporando

Negócios e Eventos, Turismo de Sol

novas reflexões e modos de ação. De todos os

e Praia. 

macroprogramas, dois possuem relação mais direta

de

Pesca,

Macroprograma

de

Turismo

de

Infraestrutura

com os objetivos do trabalho ( Brasil, Ministério do

Pública – Programa de Apoio à

Turismo, 2007):

Infraestrutura turística: Objetiva a

Macroprogama de Regionalização do

identificação das necessidades de

Turismo:

turismo

infra-estrutura turística para permitir a

para fins de planejamento e gestão

expansão da atividade e a melhoria

tendo em vista a concepção de

da qualidade do produto para o

produtos, roteiros e destinos que

turista, nas diversas regiões do País.

reflitam

de

Integra ações relativas à identificação

peculiaridade e especificidade de

do patrimônio histórico e cultural com

cada região. A oferta turística adquire

potencial

maior identidade pela qualidade e

buscando a realização de obras para

originalidade da produção artesanal,

a implantação de facilidades de

industrial e agropecuária local. É uma

acesso, conforto e segurança, o

estratégia para a estruturação de

apoio

produtos e consolidação de roteiros e

turística e a implantação de centros

destinos

de informações turísticas e de apoio

organização

as

de

do

características

elementos

de

cada

região – Turismo Cultural, Turismo

à

Rural,

local.

Ecoturismo,

Aventura,

Turismo

Turismo de

de

Esportes,

Turismo Náutico, Turismo de Saúde,

20

a

para

visitação

projetos

comercialização

de

do

turística,

sinalização

artesanato


21


22


23


O Turismo no Município de Altinópolis

CAPÍTULO II


2.1 As características geológicas do Município

do Paraná, possuindo algumas rochas que fazem

de Altinópolis

parte desta bacia, entre elas a Formação Botucatu, Pirambóia e a Formação Serra Geral. (Sardinha, Conceição, Carvalho, Cunha, Souza, 2007 apud IPT,

A cidade de Altinópolis fica localizada no Nordeste do Estado de São Paulo, fazendo parte da

1982a). Os arenitos Botucatu

Região Administrativa de Ribeirão Preto (Fig 1),

depositados em condições eólicas secas, enquanto

distante 340 km da capital e a 50 km de Ribeirão

que os arenitos Pirambóia em condições eólicas

Preto,

Prefeitura

úmidas (Gesicki, 2007), e a Formação Serra Geral é

Municipal de Altinópolis,2012), possui uma população

formada por rochas de natureza vulcânica, inseridas

de 15.607 habitantes (IBGE,2012), seus principais

na sequência Gondwana III da Bacia do Paraná,

acessos são pelas Rodovias Cândido Portinari (SP-

rochas que encontram-se sobreposta aos arenitos

334), Altino Arantes (SP-351) e Abrão Assed (SP-

eólicos da Formação Botucatu, ou diretamente sobre

338). As altitudes do município são entre 500 e

o embasamento cristalino da Faixa Brasília ao sul de

1.100m onde a sede fica localizada em uma altitude

Goiás e sudoeste de Minas Gerais, e sotoposta as

de 915, 2m. O clima é do tipo C, subdividido em dois

rochas sedimentares da Bacia Bauru (grupos Bauru e

subgrupos: Cwa (chuvoso, com inverno seco e verão

Caiuá) (Machado, Nardy, Rocha Júnior, Marques,

quente) e Cwb (tropical de altitude, chuvoso inverno

Oliveira,

seco e verão mais ameno), com temperaturas

esculpiram os principais pontos turísticos da cidade,

variando de 6º a 35º, com média de 24º. (Plano

precisamente grutas, cachoeiras e morros, dando ao

(Assessoria

de

Imprensa

da

Diretor, 1992) Altinópolis possui uma extensa área de unidade territorial com 929,836 km²

(IBGE, 2012),

sua formação geológica pertence a Bacia Sedimentar

22

2010).

Tais

foram transportados e

características

geológicas


Fig 1: Localização da cidade de Altinópolis na Região Administrativa de Ribeirão Preto Fonte: juventude, 2012

23


município um forte potencial para a exploração do

Prefeitura Municipal de Altinópolis, 2012, mas que

turismo, notadamente o Ecoturismo e o Turismo de

podem futuramente através de estudos e manejos

Aventura (Fig 2).

serem

aberta

para

a

prática

Espeleoturismo e Turismo de Aventura.

2.2 O potencial turístico do Município de Altinópolis O município possui várias grutas e cavernas, a principal é a Gruta do Itambé (Fig. 3), patrimônio histórico e artístico nacional, tombada pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) por ser considerada pré-histórica, localizada a 9 Km do centro da cidade é também o símbolo da cidade presente na bandeira, no brasão e objeto de referência para os artesãos do município (Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal de Altinópolis, 2012). Foi formada pela migração de dunas eólicas com presença de diferentes tamanhos de grãos de areia, no tempo da Formação Botucatu e

já vem

sendo utilizada como ponto turístico à muito tempo, é a única aberta a visitação e continua sendo talvez o principal ponto turístico de Altinópolis. região encontram-se

Na mesma

outras 9 cavernas, todas de

arenito, algumas não foram catalogadas e não estão

Fig.3: Gruta do Itambé

abertas a visitação (Assessoria de Imprensa da

Fonte: fazendapousadahumaita, 2012

24

Ecoturismo,


Os locais da Formação Serra Geral foram responsáveis pela maioria das cachoeiras, que tiveram origem das imensas rochas vulcânicas de basalto, excetuando a Cachoeira do Itambé (Fig. 4) que fica próximo a Gruta do Itambé que de certa forma fugiu da regra sendo esta de arenito, e que também é um dos principais pontos turísticos do Município. Ao todo são 24 cachoeiras espalhadas por todo o município, sendo uma das mais belas a Cachoeira do Esmeril (Fig. 5) que esta situada em área particular, na Barragem do Esmeril (Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal de Altinópolis, 2012). Os morros possuem formação geológica parecido com os da cachoeira, são formados por rochas dos derrames de lavas basálticas e por rochas do tipo diabásio que foram com o tempo intrudido na Bacia Sedimentar do Paraná

(Assessoria de

Imprensa da Prefeitura Municipal de Altinópolis, 2012). Os morros mais conhecido do município, são exatamente os que possuem potencial turístico: o Morro da Mesa (Fig. 6), localizado na divisa com o

Fig.4: Cachoeira do Itambé

Distrito da Guardinha que pertence à cidade de São

Fonte: O Autor, 2010

Sebastião do Paraíso – MG, e o Morro do Forno localizado entre a região Norte e Sul do município.

25


Fig. 6: Morro da Mesa Fonte: trilhaseaventura, 2012

Fig. 5: Cachoeira do Esmeril Fonte: Marcos, 2012

26


Os hotéis e pousadas localizados nas áreas rurais proporcionam

para os turistas o Turismo de

Aventura, o Ecoturismo e o Turismo Rural, uma vez que as benfeitorias existentes, principalmente as casas de colônia são aproveitadas para chalés onde ficam os hóspedes. No Hotel Fazenda Vales das Grutas, a casa de semente se transformou em restaurante, as casas de colônias transformaram - se em chalés , assim os turistas podem ter contato com a tipologia das construções, com a cultura, com a história da fazenda, com a alimentação típica, com os doces e aqui cabe uma observação da importância da história da fazenda para a cidade e para o turismo rural que podem ser informadas aos turistas, por exemplo: várias famílias que residem hoje na cidade foram constituídas na Fazenda Pousada São João da

Fig. 7: Sede da Fazenda São João da Mata

Mata, quando era fazenda de café

Fonte: O Autor, 2012

possuindo

relação com os imigrantes italianos que vieram trabalhar nas lavouras de café, inclusive a sede da fazenda possui importância histórica com a forma dos casarões da Arquitetura do Café (Fig. 7). No município atualmente existem cinco empreendimentos que atuam neste ramo: O Hotel Fazenda Vale das

27


Grutas,

Fazenda

Canaã

Ecoturismo,

Fazenda

qualidades para serem atrativos turístico dentro da

Pousada São João da Mata e Fazenda Pousada

área urbana, outro parque poderá surgir, sugestão do

Humaitá. Na sua área urbana o município possui atrativos que podem ser explorados pelo Turismo Cultural (Fig. 8), atraindo o turista para dentro da cidade, fazendo com que ele possa ficar mais tempo na área urbana e conhecer a história, a cultura, as riquezas

e as tradições da cidade, atraindo vários

tipos de turista e não somente aqueles que preferem as atividades oferecidas pelo Ecoturismo e o Turismo de Aventura. Os pontos turísticos dentro da cidade ficam por conta das esculturas do Artista Plástico Bassano Vaccarini, presente em três praças da cidade: a Praça dos Trabalhadores, a Praça da Conversa e o Jardim das Esculturas; considerado um museu a céu aberto, e o Painel de São Martinho. As pinturas e Coleção de Tronco podem ser vistas na Semana Bassano Vaccarini e no Departamento de

Fig. 18: Parque da Lagoa

Turismo localizado na Casa da Cultura no Centro da

Fonte: O Autor, 2012

cidade (Fig. 9 – 17) A cidade possui dois parques: O Parque da Lagoa (Fig. 18) que passou por uma pequena reforma recentemente e o Parque Ecológico (Fig. 19) que irá também

passar

por

reformas,

ambos

possui

28


Professor José Francisco, pesquisador da UFSCAR e coordenador do Plano Diretor da cidade em uma parceria da Prefeitura Municipal de Altinópolis com a UFSCAR,

que

seria

aproveitar

a

Cachoeira

Matadouro e a ponte em arco pleno, construída há mais de cem anos, em pedra, para a passagem do Trem na época da implantação da Ferrovia São Paulo – Minas, ambas localizadas próxima ao Centro da cidade (Fig. 20) e escondidas no meio da vegetação para a construção de um parque criando novos empreendimentos turísticos para a cidade (Assessoria de

imprensa

da

Prefeitura

Municipal

de

Altinópolis,2012). O conjunto da Praça Capitão José Pio e os dois prédios da Antiga Estação Ferroviária (Fig. 21) também

podem

ser

atrativos

turísticos

para

Fig. 19: Parque Ecológico

Altinópolis, no momento o turismo não vem sendo

Fonte: O Autor, 2012

explorado, mas são patrimônio histórico da cidade, e se houver

a reativação da ferrovia São Paulo –

Minas, com o projeto “Expresso Café com Leite” (Assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Altinópolis,2012),esses importante para o

edifícios

município,

serão

no momento um

desses edifícios esta sendo aproveitado para

29

muito


Fig. 20: Cachoeira Matadouro

Fig. 21: Prédios da Antiga Estação Ferroviária

Fonte: Marcos, 2012

Fonte: O Autor, 2012

30


atividades da Terceira Idade, o outro esta sendo

utilizado, devido a sua estrutura que esta danificada,

utilizado, para

e neste parque também são realizados projetos

as atividades do Projeto Sabiá:

pinturas, desenhos, etc.

sociais da prefeitura.

A Praça da Matriz (Fig. 22),assim conhecida pelos habitantes locais, mas que na verdade são duas praças que se uniram com a eliminação de uma via: Praça Olavo Guimarães e a Praça Mario Valter. Além da vegetação, do coreto, da igreja, dos

traçados

diferentes de cada praça, que lembram o traçado francês, essas duas praças são patrimônio histórico da cidade, pois foi neste local que foi erguida a primeira capela em 1865 do então Arraial de Nossa Senhora da Piedade,

e a partir daí começou o

desenvolvimento do arraial (IBGE,2012), é o local que acontece diversos eventos municipais, e onde a população altinopolense se encontra nos fins de semana, sendo assim a Praça da Matriz também é uma referência turística para a cidade. O Parque de Exposições da Santa Cruz não é um ponto turístico, mas é neste parque que Fig. 22: Praça da Matriz

acontece o principal evento da cidade – a Expoal

Fonte: O Autor, 2009

(Exposição Agropecuária de Altinópolis) e fora deste parque tem um o mirante da Santa Cruz, de onde é possível avistar várias cidades da região, podendo ser um ponto turístico, mas no momento não pode ser

31


Os eventos municipais são realizado durante todo

o

ano,

são

muito

importante

para

o

Aniversário da cidade no dia 09 de Março;

desenvolvimento do Ecoturismo, Turismo Cultural

Expoal – Exposição Agropecuária de

Turismo de Aventura, e o Turismo Rural por serem

Altinópolis (Fig. 24), no mês de Abril

festas que costumam atrair uma quantidade de

– acontece no Parque de Exposições

pessoas considerável para a cidade, assim as

da Santa Cruz: com rodeio, shows,

pessoas podem vir para a cidade participar das festas e também dos atrativos turísticos, tanto na área urbana quanto na área rural. Esses eventos são: (Assessoria da Prefeitura Municipal de Altinópolis): 

Festa de Santos Reis no mês de Janeiro realizado na Praça da Matriz de acordo com altinopolis, 2012 teve um público de 25.000 pessoas em três dias de festas no ano de 2012 (Fig. 23);

Carnaval no mês de Fevereiro na Praça da Matriz, de acordo com altinópolis, 2012 este ano o “Carnaval da Praça” teve um público de 15.000 pessoas em todos os dias deste Fig. 23: Festa de Santos Reis na Praça da Matriz

evento neste ano;

Fonte: altinópolis, 2012

32


exposição de animais, parque, várias

homenagem a padroeira da cidade:

opções de alimentação, negócios na

Nossa Senhora da Piedade. 

área da agricultura e pecuária, Copa

Festas

Natalinas

no

mês

de

de Marcha Amigos do Marchador da

Dezembro com o Natal Cultural –

Associação Brasileira dos Criadores

apresentação

do Cavalo Mangalarga Marchador (

danças e músicas na Praça da

ABCCMM).

Matriz.

De

acordo

com

de

coral,

teatros,

altinópolis, 2012 em nove dias a Expoal de 2012 recebeu um público de 50.000 pessoas; 

Forró da Lua Cheia no mês de Junho, realizado pelo Hotel Fazenda Vale das Grutas, atraindo um público de mais de 2000 pessoas.

Festa junina do Arraial de Nossa Senhora da Piedade, acontece em Junho na Praça da Matriz.

Semana Bassano Vaccarini, eventos culturais em homenagem ao artista que acontece no mês de Agosto, acontece em diversos locais da cidade.

Festa da Padroeira realizada no mês de Setembro, na Praça da Matriz,

Fig. 24: Expoal – Exposição Agropecuária de Altinópolis

organizada pela Igreja Católica em

Fonte: altinópolis, 2012

33


Ainda de acordo com o Plano Diretor, 1992,

2.3 Início e as atividades turísticas que estão

Altinópolis é caracterizado como um município

sendo realizada no município

agrícola sendo a agropecuária a sua principal Até os anos 90, o único local que atraia

atividade que seriam concentradoras de renda ficando

turistas era a Gruta do Itambé, desde os anos 20 e

na mãos de poucas pessoas, em função deste

30, a gruta já despertava a curiosidade das pessoas,

motivo, a maior parte da população trabalhadora

passou por um processo de visitação desordenada

encontrava-se com baixos níveis de renda colocando

nos anos 70, 80 e 2000 e no momento a visitação é

pressões no município para a oferta de serviços

controlada (Assessoria de imprensa da Prefeitura

públicos para a população. Outro fator apontado

Municipal de Altinópolis, 2012). Mas foi a partir dos

neste mesmo plano foi o caráter concentrador que

anos 90 depois da Eco 92, que houve o interesse

Ribeirão Preto exerce na região:

para a prática do Ecoturismo, aconteceu junto com o despertar

para

as

novas

práticas

de

Ribeirão preto deve continuar concentrando e

turismo

atraindo para si as atividades de comércio e serviço,

alternativos em todo o país. No Plano Diretor do

principalmente. Não há perspectiva para que Altinópolis

Município de 1992 já teria sido apontado o potencial

venha, nos próximos anos, a assumir atividades de porte

turístico do município:

nesses ramos e também na indústria: tais atividades continuarão representando, para o município, setores marginais de sua economia predominantemente agrícola

A região de Altinópolis tem potencial para

(Plano Diretor, 1992,p.9).

atividades turísticas, notadamente o ecoturismo, inclusive com possibilidade de implantação de projetos da

A partir dos aspectos econômicos apontados

Secretaria do Meio Ambiente do estado voltado a sua exploração. Para tal, o relevo da região, com suas

pelo Plano Diretor, com as novas alternativas de

formações montanhosas, grutas e cachoeiras, é fator

turismo e com diversas paisagens naturais que o

determinante (Plano Diretor, 1992,p.7).

município

possui,

as

autoridades

municipais

perceberam que a prática do Ecoturismo poderia ser uma maneira de melhorar a economia do município

34


foi criado então no ano de 1996 o Plano de

atrair

Desenvolvimento

município, resguardando a preservação do patrimônio

Turístico

do

Município

de

investidores

da

iniciativa

privada

para

o

ambiental, histórico e cultural (PUCCAMP, 1996, p.4).

Altinópolis. O Plano de Desenvolvimento Turístico do

Todas

as

diretrizes,

metas,

objetivos,

Município de Altinópolis foi desenvolvido através de

estratégias

um convênio entre a Prefeitura Municipal

e a

concluídas dentro de prazos curto, médio e longo,

Campinas

onde o poder público teria grande responsabilidade

Pontifica

Universidade

Católica

de

(PUCCAMP), em 1996, onde foram estabelecidos

foram

estabelecidas

para

serem

de concretizar os objetivos deste plano:

uma séria de diretrizes para o desenvolvimento do turismo no município. As metas e os objetivos deste

Portanto, o poder público tem um papel

plano, evidentemente vão de encontro a todos os

fundamental para alicerçar este plano, em parceria com a

conceitos de turismo alternativos que foram ganhando

iniciativa privada. A prefeitura como gerenciadora deverá

espaço no cenário nacional a partir dos anos 90: “A

observar alguns parâmetros que serão necessários para o sucesso do plano, aqui descrito. (PUCCAMP, 1996,

meta deste trabalho é permitir a exploração racional e

p.11).

não predatória do turismo, além da geração de novos empregos, que dinamizarão a economia e acentuarão

Um pouco antes por iniciativa própria o

o desenvolvimento do município.” ( PUCCAMP, p.

Zootecnista e Empresário no ramo de Hotelaria, Sr

4,1996).

Edgar Meirelles Siqueira Filho montou em 1994 o Neste plano também foram apresentadas

Hotel Fazenda Vale das Grutas, em uma parte da

diretrizes para a melhora da infra-estrutura, com o

fazenda que herdara de sua família, aproveitando as

objetivo de atrair investimentos para o município:

benfeitorias existentes: casa da semente, hoje restaurante, casa de colônias, hoje chalés, foi uma

Apresentamos,

também,

diretrizes

que

adaptação de uma fazenda de café para um hotel

disciplinam investimentos e implantação de uma infra-

fazenda, no início as atividades eram direcionadas ao

estrutura de suporte ao desenvolvimento do turismo,

público infantil e adolescente, depois as atividades

dados mercadológicos e estruturais que permitam

35


foram melhorando tendo condições de atender a todo

todos, em 2010, numa parceria entre a Agência Mata

tipo de público, a inauguração do Hotel Fazenda Vale

Virgem e a Prefeitura através do Programa Força

das Grutas foi em Outubro de 1994.

Jovem, o empresário capacitou os participantes do

A partir da elaboração do Plano Diretor de

programa para serem monitor de turismo, alguns

Turismo surgiu a Pousada Fazenda São João da

desses jovens estão fazendo estágio através do CIEE

Mata, igualmente ao Vale das Grutas, a pousada foi

no Departamento de Turismo do município:

uma adaptação de uma fazenda de café. No ano de

garotas de menor ficam no departamento enquanto

2001 foi inaugurado o Hotel Vila das Palmeiras para

outros ficam fazendo o monitoramento na Gruta do

atender a nova demanda de turistas, no mesmo ano

Itambé, o responsável pelos estagiários é a Agência

no mês de Abril aconteceu a inauguração da Agência

Mata Virgem. E quando a agência precisa de guias

Mata Virgem – agência de turismo receptivo da

turístico em eventos de maior números de visitantes,

cidade de Altinópolis, criada pelo empresário e

contrata por diária monitor de turismo treinado

professor de turismo Clodoaldo Silva dos Reis, um

através da parceria com a prefeitura ou que ele

dos motivos do surgimento desta agência foi

mesmo treinou através de seus próprios projetos.

três

exatamente dar apoio aos turistas que vinham para o

Um pouco depois do impulso inicial causado

Hotel e poderiam procurar a agência para a prática do

pelo Plano Diretor de Turismo surgiram outros

Ecoturismo e o Turismo de Aventura.

empreendimentos

Em 2002, o proprietário da Agência Mata Virgem,

confirmou que

visando

aproveitar

as

ofertas

oferecidas pelo turismo, foi a inauguração da Agência de Turismo Ecotur BR Turismo Ecológico, em 2006 ,

trabalhou na Prefeitura

Municipal de Altinópolis e foi responsável pelo Plano

Fazenda

de Turismo que foram cursos oferecidos para 350

Humaitá e algumas áreas de aluguel : Pousada

pessoas

Primavera e Recanto Itambé.

em

11

áreas

diferentes,

entre

eles

Canaã

Ecoturismo,

Pousada

Fazenda

camareira, garçons, guias turísticos, infelizmente

Todos os objetivos, estratégias e metas

segundo o professor, o plano não teve o resultado

estabelecidas, foram sendo detalhados no decorrer

esperado, pois não houve oferta de emprego para

do plano, foram instituídos os responsáveis e o prazo

36


para a criação de todas as diretrizes institucionais.

preservação dos recursos naturais e

Nos cargos administrativos, foi definido a criação do

culturais do município;

Departamento

de

Turismo

e

as

infra-estrutura

Projetos de planos de manejos dos

adequada para o seu funcionamento, o responsável

recursos naturais para exploração do

seria o executivo. A criação do Conselho Municipal de

Ecoturismo; 

Defesa do Patrimônio Cultura e Natural, seria de responsabilidade do

Departamento de Cultura e

Fiscalização dos projetos que serão realizados em áreas de recursos

Eventos. Depois de criado, o Departamento de

naturais.

Turismo junto com outros departamentos ou isolado seria o responsável pela formação de outras diversas

Neste mesmo

diretrizes, no qual as principais encontram-se nos

Turístico

itens abaixo: (PUCCAMP, 1996)

desenvolvidas uma série de estratégias e diretrizes

Município

de

Altinópolis,

foram

Elaboração de Roteiros Turísticos –

para a exploração dos recursos e dos atrativos

Roteiro da Gruta, Roteiro Bassano

naturais, infelizmente a maioria dessas propostas não

Vaccarini, Roteiro das Fazendas, etc.

foram realizadas e algumas dessas diretrizes serão

Implantação do Posto de Informação

descritas no texto abaixo.

e Recepção do município; 

do

Plano de Desenvolvimento

Realização

sobre

criação do Parque Vale do Itambé, formado pelos

educação ambiental para professores

atrativos naturais da Gruta do Itambé e Cachoeira do

das escolas de primeiro e segundo

Itambé e pelos recursos naturais Gruta Sertãozinho

grau do município com participação

de Baixo e Gruta Sertãozinho de Cima, as principais

de

diretrizes

órgãos

de

seminários

De acordo com o plano foi determinada a

como

IBAMA,

SBE,

Universidade de Biologia e Ecologia, buscando

a

conservação

traçadas

para

este

Parque

foram:

(PUCCAMP, 1996) 

e

Conscientização das

37

terras

dos vizinhas

proprietários para

o


tombamento dessas áreas visando à

atracadouro de barcos para passeios da pesca

proteção ambiental;

esportiva, estacionamento e instalações sanitárias,

Implantação

de

lanchonetes,

inclusive área de descanso e pic-nic , incentivo a

produtos

pesca esportiva e não predatória, incentivar a

artesanais, áreas de descanso e de

culinária com o consumo do peixe, elaboração de

acolhimento;

plano de percursos dos rios para a prática de

sanitários,

Permissão

loja

de

de

acesso

a

Gruta

esportes náuticos como o bóia cross no Rio Sapucaí

Sertãozinho de Cima em pequenos

Mirim. (PUCCAMP, 1996).

grupos, depois do plano de manejo; 

Nos principais morros da cidade: Morro da

Permissão de acesso a Gruta do

Mesa, Morro do Forno e Morro do Facão foi sugerido

Paredão

e

para o desenvolvimento do Ecoturismo para a prática

instituições científicas, objetivando a

trekking, hiking; através da conscientização dos

sua

proprietários das terras, para permitirem tal atividade,

para

Universidades

preservação;

prejudicar

o

habitat

e

evitando

natural

das

selecionar

maritacas. Desenvolvimento

caminhadas, do

Ecoturismo

trilhas

de

áreas

diversos para

níveis

para

estacionamento

e

na

instalações sanitárias, identificar as melhores vistas

Cachoeira do Esmeril, com atividades como o rappel

da paisagem para as fotografia e observação.

e o canyoning, implantação de infra-estrutura de

(PUCCAMP, 1996)

recepção e informações ao turista; impor limites ao

As

cachoeiras

e

corredeiras

mais

acesso até a cachoeira e alternativas de hospedagem

significativas localizadas em várias propriedades

(PUCCAMP, 1996)

rurais

do

município

foram

definidas

para

o

Desenvolvimento da pesca esportiva e

desenvolvimento do Ecoturismo com a prática do

esportes radicais náuticos nos Rio Sapucaí Mirim, Rio

canyoning, rappel, rafting, bóia-cross, a partir de

Pardo, Rio Esmeril e Rio Araraquara através de

elaboração de plano de manejo, conscientização dos

regulamentos municipais para a pesca esportiva,

proprietários das terras, trilhas com diversos tipos de

38


caminhada, conhecimento da flora e fauna local e a

de utilidades chegando até a Avenida Alberto

preservação do meio-ambiental (PUCCAMP, 1996).

Crivelenti, onde as Companhias de Reis iriam se

Nas Grutas Duas Bocas, Gruta da Captação,

apresentar e depois seguir para a apresentação oficial

Gruta Cinco Bocas, Gruta Fradinhos e Gruta Olho de

na Praça da Matriz. (PUCCAMP, 1996).

Cabra foram selecionadas para o desenvolvimento da

Para a Expoal que é realizada no Parque de

educação ambiental e turismo espeleológico, através

Exposições da Santa Cruz foi sugerida melhoria na

do planos de manejo para a exploração e acesso

infraestrutura deste parque com mais sanitários e

controlado com exceção a Gruta Captação que é

lixeiras, criação de espaços para MULTIFEIRA.

utilizada para captação de água da cidade, e

(PUCCAMP, 1996).

conscientização dos proprietários das terras para

Na

Semana

Bassano

Vaccarini

foram

criação de um programa de educação ambiental

estabelecidas algumas diretrizes para a sua melhoria

voltado à espeleologia (PUCCAMP, 1996).

como a realização de atividades ao ar livre,

O Plano de Desenvolvimento Turístico do Município

de

Altinópolis

também

elaboração de roteiro turístico específicos para obras

estabeleceu

do artista, apresentação de vídeos sobre a vida e

diretrizes e estratégias para os recursos e os atrativos

suas obras e criação de workshop com artistas da

culturais:

mesma área (PUCCAMP, 1996). As estratégias estabelecidas pelo plano em

relação

aos

eventos,

foram

melhorar

a

Na festa da padroeira foi sugerido o resgate

sua

das festas tradicionais com leilões e prendas

distribuição durante o ano através de um calendário e

reforçando as tradições culturais do interior do Estado

algumas melhorias específicas para os mesmos, onde

de São Paulo e Sul de Minas e melhoria na sua

as principais serão explicadas nos textos abaixo.

estrutura (PUCCAMP, 1996).

Na Festa dos Santos Reis foi determinada

Também foram estabelecidas estratégias

melhoria na segurança pública, na limpeza, com

para alguns eventos que no momento não estão

instalação de sanitários móveis, lixeiras e fiscalização

sendo realizado: Altinopolimpíada e a Exposição de

nas barracas de alimentação e ampliação das feiras

Orquídeas que seriam por sugestão do plano

39


realizadas no mês de Julho por ser mês de férias, no

Os demais recursos culturais constituídos

entanto surgiram outros como a Festa Junina do

pelos espaços físicos também tiveram suas diretrizes

Arraial Nossa Senhora da Piedade.

e estratégias traçadas.

Os novos eventos que foram sugeridos pelo

As esculturas, murais e painéis do Artista

plano deveriam acontecer em datas diferentes das

Bassano

atividades existentes, entre elas estão (PUCCAMP,

sinalização e identificação das obras com placas

1996):

informativas, manutenção, conservação, limpeza e; 

tiveram

como

diretrizes

a

Seminário e feira sobre Ecoturismo

programação de animação cultural nesses espaços..

no Parque de Exposições da Santa

Exposição adequada da coleção de troncos do artista

Cruz;

plástico Bassano Vaccarini com espaço permanente

Feira de produto e serviços para

com identificação das mesmas (PUCCAMP, 1996).

pesca 

Vaccarini

esportiva

no

Parque

de

O plano definiu várias estratégias para a

Exposições da Santa Cruz;

Casa da Cultura, neste ambiente iriam acontecer às

Torneio de pesca esportiva nos rios

principais atividades culturais da cidade: exposição

Esmeril, Pardo, Sapucaí Mirim e

permanente

Araraquara;

exposição temporária de artistas da cidade; criação

Congresso e Competições Esportivas

de vídeos sobre artesanato, riquezas naturais, e

do Clube da Terceira Idade no CSU

momentos históricos da cidade; promoção de cursos

ou no Parque de Exposições da

de extensão cultural e concursos que valorizem a

Santa Cruz;

história da cidade; divulgação das obras já existentes

das

obras

de

Bassano

Vaccarini,

do município; criação de agenda de eventos artísticos

Educação Ambiental para as escolas

culturais ao ar livre, aproveitando o coreto da estação,

da região.

o coreto e os auditórios das praças, promovendo

Semana

do

Meio

Ambiente

artistas da cidade nas áreas da música, das danças,

40


das artes plásticas, teatro e de Companhias de

valorizar a paisagem local e aquisição de lunetas de

Reis(PUCCAMP, 1996).

observação (PUCCAMP, 1996).

No momento, a Casa da Cultura é a onde

No Parque da Santa Cruz foi sugerida a

está localizado o Departamento de Turismo, e vem

implantação do Centro de Diversão e Cultura da

acontecendo de forma tímida algumas exposições

Criança, do Centro de Cultura e Arte da PUCCAMP,

temporárias pelo plano, no entanto esta faltando os

um

setores administrativos e o espaço físico não

arborização, e na limpeza com instalação de lixeiras

comporta todas as atividades sugeridas.

fixas, nos estacionamentos, pavimentação do parque

No Haras Esperança seria desenvolvida a

novo

com

cultura eqüestre com recepção ao visitante e

espaço

material

para

adequado

multifeira,

ao

melhoria

meio

na

ambiente

(PUCCAMP, 1996).

informações relativas à criação de cavalos Manga

O plano sugeriu que o Parque da Lagoa e o

Larga Marchador; ser integrado em dos roteiros

Parque ecológico seriam os locais de descanso dos

turísticos do município e musealização das atividades

visitantes com criação de serviço de informação do

cotidianas (PUCCAMP, 1996).

município através de painéis; criação de pontos de

Desenvolvimento da educação ambiental na

vendas

de

artesanato;

desenvolvimento

de

Fazenda Santa Cruz recepcionando o turista com

programação cultural nos fins de semana; quiosques

informações relativas à produção de leite e café; ser

para vendas de sorvete e lanches, manutenção dos

integrada

sanitários e conservação das lixeiras (PUCCAMP,

em

um

dos

roteiros

turísticos

e

musealização dessas atividades (PUCCAMP, 1996).

1996).

O mirante do Parque Santa Cruz e mirante

Incentivo para a continuidade do artesanato

Praça da Estação foram determinados que seriam

no município com a criação e apoio de uma

locais de observação da paisagem cênica com a

cooperativa

programação de animação cultural nesses espaços,

discípulos; desenvolvimento de espaços para vendas

incentivando à comunidade local

em locais como no Parque da Lagoa, Departamento

a apreciar e

de

artesãos;

formação

de

novos

de Turismo, Casa da Cultura, conscientização dos

41


artesãos para a importâncias das atividades turísticas

equipamentos e a interligação com a Estação

(PUCCAMP, 1996).

Ferroviária (PUCCAMP, 1996).

Desenvolvimento do Turismo Rural em

Também foi sugerido um estudo junto ao

fazendas históricas como São João da Mata,

CONDEPHAAT para as residências mais antigas do

Jaborandi e Guanabara, com investimentos na

município que poderiam vir ter um aproveitamento

restauração

para instalação de serviços

dos

equipamentos;

conservação

e

sinalização das vias de acesso; serviços turísticos:

e equipamentos

turísticos.

através de acomodações, e comércio dos produtos gerados pela propriedade rural, proporcionar a oferta

2.4 A situação atual das atividades turísticas que

de alojamento nesses locais e exploração racional

estão sendo desenvolvida em Altinópolis

dos recursos naturais (PUCCAMP, 1996). No plano foi estabelecido que a Estação

Depois de um bom início do turismo na

Ferroviária deveria ser tombada por ser patrimônio

cidade, no decorrer dos anos, essa iniciativa foi

histórico da cidade e ser transformado no Museu

“estacionando” e não desenvolveu o tanto que era

Histórico Municipal, após a saída da estação

esperado, hoje as principais atividades turísticas

rodoviária e realizar a interligação com a Estação

estão sendo realizada por iniciativa privada.

Águas de Virtuosas através de um trem turístico,

relação aos pontos turísticos, a maioria estão

tendo como principal atrativo a paisagem cênica.

fechados, das 24 cachoeiras, apenas 5 estão sendo

(PUCCAMP, 1996).

utilizadas, os morros estão todos fechados e as

Em

Realizar o tombamento de outro patrimônio

grutas, precisam de manejo para serem exploradas,

histórico do município que fica na área rural: Estação

mas também estão fechadas, com exceção a Gruta

de Trem Águas Virtuosas, sendo a única estação da

do Itambé, na opinião do Biólogo da Prefeitura

Ferrovia São Paulo e Minas que ainda não foi

Marcos Roberto Fernandes e dos coordenadores do

destruída, através da restauração do prédio e

Plano Diretor, um dos motivos para estes fatos é que os donos das propriedades são responsáveis caso

42


aconteça alguma coisa com algum turista, é mais um

momento Altinópolis não possui um secretário de

motivo para o poder público intervier e ser o

turismo e outros cargos administrativos para o

intermediário de todas as ações necessárias para o

desenvolvimento

desenvolvimento do turismo em parceria com a

eventos, enfim de todas as atividades necessárias

iniciativa privada.

para voltar a desenvolver o turismo em Altinópolis e

O

poder público mantém na Casa da

de

projetos,

Prefeitura de Altinópolis que trabalham no

Departamento de Turismo, é a única atividade que vem sendo desenvolvida neste prédio, por se tratar de um prédio que possui dois pavimentos, se fosse reformado até que teria condições de acomodar outras atividades além das exposições de obras do Artista Plástico Bassano Vaccarini que lá estão, no a

edificação

acessibilidades e

tem

problemas

de

não suportaria uma quantidade

maior de turistas, setores administrativos, espaços para alimentação,

e atividades relacionadas ao

turismo cultural: exposições de artistas da cidade ou da

região,

vendas

de

artesanato,

exposições

culturais, eventos, etc. A localização é boa, fica no centro da cidade, mas não tem adequação para a chegada de ônibus ou vans devido aos espaços

parcerias,

de

neste departamento só ficam as estagiárias da

Cultura (Fig. 25) um prédio antigo da cidade: o

entanto

de

que já estão

Fig. 25: Casa da Cultura onde fica o

todos ocupados naquela local, mas as dificuldades

Departamento de Turismo

dos espaços físicos não é o único problema, até o

Fonte: O Autor, 2012

43


Departamento de Turismo e são elas que atendem

pesquisadores para se locomoverem

os turistas quando precisam de informação, a

em florestas na altura das copas das

estagiária Vitória da Silva de 17 anos explicou como é

árvores. As plataformas ligadas por

funcionamento das informações prestada aos turistas:

cabo de aço, viram uma espécie de

a estagiária disse que quando o turista chega até o

trilha nos ares para o praticante dos

departamento a única informação que tem sobre

esportes

roteiro turístico é a Gruta e a Cachoeira do Itambé,

avança de uma plataforma a outra a

atrativos naturais que a Prefeitura Municipal tem o

dificuldade

direito de exploração, muito pouco diante de tantas

equipamentos

outras opções que poderiam servir como roteiro

utilizado

turístico, e quando os turistas desejam fazer outras

(agenciamatavirgem, 2012) 

atividades, além da gruta e da cachoeira que são ou

e

conforme

vai

a

pessoa

aumentado. são

o

Os

mesmos

no

rapel

Boia Cross (Fig. 27): descida com

não relacionadas com o Ecoturismo e o Turismo de

bóias nos corredeiras de um rio,

Aventura, ele é enviado as agências de turismo.

esporte que une belas paisagens com adrenalina (agenciamatavirgem,

Na cidade de Altinópolis é possível praticar atividades que são classificadas como Turismo de

2012) 

Aventura na modalidade leve, onde essas atividades

Rapel:

técnica

de

descida

de

possuem relação com o Ecoturismo e são oferecidas

prédios,

aos turistas pelas as agências de turismo locais:

praticante utiliza-se de cabos ou

Mata Virgem – Ecoturismo e Aventura e a Ecotur BR

cordas para vencer esses obstáculos.

Turismo Ecológico, pela Pousada São João da Mata,

(ecoturbr, 2012)

Hotel Fazenda Vales das Grutas e Fazenda Canaã, essas atividades são: 

Arvorismo (Fig. 26): esporte criado a partir das técnicas utilizadas por

44

paredões,

em

que

o


Fig. 26: Arvorismo

Fig. 27: B贸ia Cross no Rio Sapuca铆

Fonte: pousadasaojoaodamata, 2012

Fonte: viagenseturismo, 2012.

45


Cascading (Fig. 28): é praticamente o mesmo que o Rapel, a diferença é que o Cascading é praticado em cachoeiras tornando o esporte mais emocionante com a força da água, pode ser praticado de ponta cabeça. (ecoturbr, 2012)

Aquatrekking (Fig. 29): caminhada no leito de um riacho, superando vários obstáculos

como

cachoeira,

pequenas quedas e muito mato. Utiliza técnicas verticais como Rapel, Cascading, Trekking e Montanhismo. (ecoturbr, 2012) 

Trekking: caminhada no seco por trilhas

naturais,

beneficiando

da

atividade física e contemplando a Fig. 28: Cascading na Cachoeira dos Macacos

natureza. O Trekking é uma forma de

Fonte: ecoviagem, 2012

sair da rotina do dia-a-dia e conhecer paisagens surpreendentes. (ecoturbr, 2012) 

Cavalgada (Fig. 30): passeio a cavalo por lindas paisagens rurais,

46


Fig. 29: WaterTrekking na Cachoeira do Vale no Hotel

Fig. 30: Cavalgada na Pousada S達o Jo達o da Mata

Fazenda Vales da Gruta

Fonte: .pousadasaojoaodamata, 2012

Fonte: ecoviagem, 2012

47


grutas,

cachoeiras

e

rios.

possui parceria com a Pousada São João da Mata

(agenciamatavirgem, 2012) 

onde é realizado o arvorismo, a tirolesa e a

Tirolesa: atividade que se projeta de

cavalgada, com

um ponto A para um ponto B através

Macacos

de cordas tencionadas. É utilizada no

cachoeirismo,

alpinismo para ir de uma montanha à

proprietários da Fazenda Fortaleza para a prática da

outra, onde as cordas são colocadas

caminhada.

e tencionadas em uma inclinação que

Gruta e a Cachoeira do Itambé que é monitorada pela

o praticante chega do outro ponto em

própria agência do empresário, que é aberta a

deslizamento. (adrena. 2012)

visitação e em uma parceria com os proprietários

City Tour (Fig. 31): passeio pela

das fazendas por onde passa o Rio Sapucaí para a

cidade de Altinópolis nos principais

prática do bóia cross, e esta atividade é realizada

pontos

somente pela agência Mata Virgem, a agência

turísticos.

o proprietário da Fazenda dos

onde

é e

realizado a

o

caminhada

cascading ou

ou

trekking,

Uma outra opção de caminhada é a

(agenciamatavirgem, 2012)

também possui parcerias com o Hotel Fazenda Vale

Pesca esportiva: oportunidade única

das

de ter a experiência de pescar um

(agenciamatavirgem, 2012).

Grutas

e

a

Fazenda

Pousada

Humaitá.

dos peixes mais esportivos de água

A agência também possui outras atividades

doce do mundo: o Tucunaré na

como o passeio nos pontos turísticos dentro da

cidade

cidade: Jardim das Esculturas, Parque da Lagoa,

de

Pereira

Barreto.

(agenciamatavirgem, 2012)

Parque Ecológico, Praça do Trabalhador, Obras do

Todas as atividades citadas acima são

artista Bassano Vaccarini, Mirante no Parque de

realizadas através de parcerias entre as agências de

exposições da Santa Cruz, que no momento não

turismo e os demais empreendimentos que estão

possui condições de uso pela degradação da

trabalhando com o turismo, o proprietário da agência

estrutura de metal, opção de pesca esportiva

Mata Virgem Clodoaldo Silva dos Reis disse que

48


realizado fora do município de Altinópolis na cidade de Pereira Barreto. O rapel não esta sendo praticado porque o Morro do Forno onde é realizado esta atividade encontra-se fechado,

e caminhada na

Gruta e na Cachoeira do Itambé que é monitorada pela própria agência do empresário em parceria com a

Prefeitura

Municipal

de

Altinópolis

(agenciamatavirgem, 2012). O empresário disse que os passeios as Cachoeira do Procópio que fica na Pousada São João da Mata e a Cachoeira do Vale que fica no Hotel Fazenda Vale das Grutas, não compensa para a sua empresa, devido ao preço do passeio que os hotéis fazenda cobram a parte. A mesma situação acontece com a agência Ecotur BR Turismo Ecológico, o Instrutor de Técnicas Verticais, Ricardo de Oliveira Fraccaroli, proprietário Fig. 31: Passeio na Praça das Esculturas

da agência disse que mantém parceria com o Hotel

Fonte: agenciamatavirgem,2012

Fazenda Vale das Grutas para a prática do arvorismo e do trekking realizado na Cachoeira do Vale, com a agência Mata Virgem quando o turista tem o interesse de praticar o bóia – cross, com a Fazenda Canaã para a prática do cascading e do rapel, realizado na Cachoeira do Baggio.

49


Tanto a Mata Virgem quanto a Ecotur possui

possui com as agências de turismo local, portanto o

parcerias com o Hotel Vila das Palmeiras que faz o

arvorismo é realizado com a própria estrutura,

contato com essas agências quando a o interesse dos

equipamentos da pousada e a

turistas em praticar alguma atividade de aventura. O gerente administrativo do Hotel Marcos Antônio Martins disse que no final do mês é repassado 90% do faturamento total de todas as atividades que aconteceram

para as agências e 10% fica para o

Hotel pela divulgação das atividades. Quando o turista procura os hotéis fazendas para se hospedarem ele encontra a possibilidade de praticar as atividades que foram descritas e outras atrações específicas de cada hotel, embora a responsável pela Pousada São João da Mata Maria Lucila Amaral Meirelles e o Edgar Meirelles Siqueira Filho, proprietário do Hotel Fazenda Vale das Grutas disseram que a maioria de seus hóspedes preferem a Fig. 32: Fazenda Pousada São João da Mata

tranqüilidade e o descanso dispensando as atividades

Fonte: O Autor, 2012

que exigem um certo esforço físico, é um outro tipo de turista que a cidade consegue atrair, e para aqueles que querem praticar alguma atividade esses hotéis fazendas possui as suas atrações. Na Fazenda Pousada (Fig.

32)

é

possível

realizar

São João da Mata o

arvorismo,

o

empreendimento não esta utilizando a parceria que

50


arvorismo é realizado com a própria estrutura, equipamentos da pousada e acontratação de guias, o mesmo acontece com as outras atividades que a pousada possui. Além do arvorismo, a professora informou que a pousada fornece aos seus hóspedes o passeio a cavalo que é mais restrito aos hóspedes e a cavalgada que é um passeio a cavalos mais extenso e com maior números de participantes e por se tratar de um evento com data

específica pode

haver a participação de todos os interessados e passeio na Cachoeira Cocão (São João), Cachoeira do Giodo terminando na Cachoeira do Procópio (Fig 33), o passeio é finalizado e recompensado com um banho de cachoeira sentindo a liberdade e a beleza da natureza. (pousadasaojoaodamata, 2012), e todas essas cachoeiras pertencem a Pousada São João da Mata. Fig. 33: Caminhada recompensada com um banho na

A pousada também vem desenvolvendo

Cachoeira do Procópio.

outras atividades como Festa Junina, Festa Junina –

Fonte: pousadasaojoaodamata, 2012

Melhor Idade PIC – Ribeirão Preto, Páscoa, Passeio OFF-ROAD,

e

a

(pousadasaojoaodamata, 2012).

51

Festa

Italiana.


A

pousada São João da Mata funciona

somente aos finais de semana, férias e feriados. No valor da diária é incluído o passeio nas cachoeiras e o arvorismo,

além

de

alimentação,

piscina

e

hospedagem. O passeio a cavalos e a cavalgada é cobrado a parte e não é permitido participar somente do passeio nas cachoeiras, do passeio a cavalos ou almoçar, tem que pelo menos passar o dia, é uma opção do empreendimento, onde não compensaria financeiramente cobrar essas atividades de forma individual. O proprietário do

Hotel Fazenda Vale das

Grutas (Fig. 34) também fornece aos seus hóspedes atividades que já foram citadas, que é o arvorismo, rapel, passeio de cavalos, passeio por grutas e cachoeiras que é o trekking e o Aquatrekking, essas atividades são realizadas na Cachoeira do Vale que

Fig. 34: Hotel Fazenda Vale das Grutas

fica próximo a sede do Vale das Grutas e na Gruta e

Fonte: pousadasaojoaodamata, 2012

Cachoeira do Itambé que fica em uma outra propriedade próxima do Hotel Fazenda, mas que é utilizada como opção de passeio para os hóspedes, o proprietário também disse que adquiriu uma outra propriedade chamada de encontro das águas onde os hóspedes são levados para o passeio

52


de barcos e trilhas. A diferença da Pousada São João

proprietário da Ecotur BR disse que participaram

da Mata é que o proprietário do Vale das Grutas não

deste evento aproximadamente 2.500 pessoas..

possui guias e equipamentos para realizar essas

Esses dois empreendimentos que foram

atividades, utilizando os serviços das agências locais

descritos são os mais antigos e mais consistentes,

que possui parcerias, principalmente a Ecotur BR, e

iniciando suas atividades nos anos 90, mas há outros

a forma de pagamento é a mesma que acontece no

investimentos neste mesmo ramo de atividade que

Hotel Vila das Palmeiras. O empresário disse que não

foram surgindo, quando os proprietários perceberam

possui qualquer outra parceria, a não ser estas que já

que poderiam ter

foram citadas, mas que seria interessante para o seu

terras, um deles é a Fazenda Canaã, que é oferecido

empreendimento

aos hóspedes arvorismo, rapel e cascading, piscina,

se

tivesse

outras

opções

de

parcerias.

outra forma de renda com suas

lanchonete, playground, lago e quadra de esportes

No Hotel Fazenda também acontece eventos

(fazendacanaaecoturismo, 2012). O proprietário da

específicos para atrair os hóspedes, tais como

Ecotur BR Ricardo Fraccaroli que possui parceria com

teatros, shows e outras opções como futebol, tênis,

o a Fazenda Canaã disse que eles ainda não

área de lazer com bar e piscina. É neste Hotel

possuem uma estrutura para hospedarem muitas

fazenda que acontece o Forró da Lua Cheia, um

pessoas, mas que a Cachoeira do Baggio (Fig. 35),

importante evento realizado no mês de junho com

que faz parte desta fazenda é uma das mais belas de

várias atrações musicais, inclusive com artistas

Altinópolis. A Fazenda Pousada Humaitá é outro

consagrados em todo o Brasil, começou em 1984 e já

empreendimento neste setor, a fazenda possui uma

faz parte da programação de eventos da cidade de

boa estrutura de hospedagem e outros atrativos como

Altinópolis conseguindo atrair aproximadamente uma

piscina e campo de futebol.

média de 2000 pessoas de todo o país.

Apesar dos bons investimentos que já vem

No carnaval, o empresário disse que aluga a

acontecendo no turismo em Altinópolis, por iniciativa

área de camping para os organizadores do evento

privada, esta atividade ainda esta longe de se tornar

Soulvision – festival de música eletrônica, neste ano o

consistente, e ser uma outra opção de renda para

53


Altinópolis, podendo melhorar o setor econômico, social, o emprego, o comércio da cidade de Altinópolis. proprietários

Todos os entrevistados responsáveis e dos

empreendimentos

trabalhando na área de turismo,

que

estão

possuem opinião

parecida quando lhe és perguntado como se encontra as atividades turísticas na cidade. A situação é um pouco mais preocupante dentro da cidade, uma vez que a quantidade de turistas que procuram o Departamento de Turismo e as agências

esta muito baixo. O proprietário da

agência Mata Virgem disse que a falta de turista dentro do município fez com que a agência procurasse novas atividades, e foi isto o que aconteceu, o empresário disse que hoje o forte da agência é o desenvolvimento de projetos para a prática do Turismo de Aventura que são realizados em todo Brasil, ex: Elaboração de um circuito de Fig. 35: Cachoeira do Baggio na Fazenda Canaã

arvorismo, essas novas atividades começaram a ser

Fonte: fazendacanaaecoturismo, 2012

realizadas à quatro anos. Se um grupo de turista chega até a cidade e quer contratar a agência, ainda é possível realizar todas as atividades relacionadas ao turismo de aventura, mas não é mais a principal atividade da agência. O professor de Turismo disse que durante todo o mês de Março apenas sete

54


pessoas procuraram a agência, no carnaval foram

Fazenda Vale das Grutas com quem mantém

cinquenta pessoas, e para a Semana Santa não tinha

parceria. É importante ressaltar a explicação de do

ninguém agendado faltando doze dias para o feriado

empresário em relação a quantidade de pessoas para

e no carnaval houve um bom número de turista na

cada atividade, ele disse que o ideal são dez

Gruta e na Cachoeira do Itambé, com mil e setenta e

pessoas, o mínimo é de 6 para o passeio na gruta, e

oito visitantes neste local, mas que dessas pessoas

para o arvorismo e o rapel o mínimo é 10 pessoas, e

poucas chegaram ir até o município e a mesma

se não tiver o mínimo para cada atividade não

situação acontece com o proprietário da agência

compensa financeiramente para as agências em

Ecotur Br disse que teve que procurar outras

realizar a atividade, isto quer dizer que para este tipo

atividades para não ficar dependendo da quantidade

de

de turistas que vinham para a cidade, e por isso a

estruturada para o turismo.

empreendimento

a

cidade

tem

que

estar

agência possui outros parceiros além das parcerias

O gerente administrativo do Hotel Vila das

que já possui com os empreendimentos turísticos de

Palmeiras Marcos Antônio Martins disse que a

Altinópolis, entre eles estão: TIM, Claro, CTBC,

quantidade de hóspedes diminui nos fins de semana,

American Tower, Engeset, para o treinamento de

e o motivo por incrível que pareça é que nesses dias,

Alpinismo Industrial e Técnicas Verticais. A média de

à procura pelo hotel, são de turistas, no dia da

turista que a agência atende é 35 pessoas por fim de

entrevista (31/03/2012), sábado, o hotel estava com

semana, que são os turistas particulares e 120

apenas 30% dos quartos ocupados e durante a

pessoas incluindo as parcerias, no Carnaval agência

semana este percentual chega a 70%, por conta de

atendeu uma média de 240 pessoas ao todo, no mês

empresários,

de março 56 pessoas e durante a Semana Santa

média geral de ocupação do hotel é de 70%, nos

120 pessoas, a quantidade de turistas que a Ecotur

principais eventos chega a 100%, como aconteceu no

BR esta atendendo é maior que a Mata Virgem e o

carnaval, no mês de Março 70% e na Semana Santa

motivo parece estar relacionado com as atividades a

até a presente data o empreendimento estava com

Ecotur BR realiza com todos os hóspedes do Hotel

40% dos quartos ocupados. O gerente administrativo

55

que estão passando pela cidade, a


explica que o que vem contribuindo para o hotel são

Para o proprietário da Agência EcoTur, o

os eventos de grande porte da cidade e da região;

turismo em Altinópolis esta parado no tempo,

Agrishow, Forró da Lua Cheia.

pensam muito no próprio umbigo e esta faltando

E o motivo apontado pelos responsáveis

apoio da administração pública, o empresário disse

desses três empreendimentos para esta queda do

que esta participando de projetos na cidade de Santo

turismo em Altinópolis, é a falta de divulgação, apoio

Antônio da Alegria e Cajuru, em Altinópolis não esta

do poder público, conscientização dos comerciantes

acontecendo nada. Mesmo dizendo que esta faltando

locais e dos proprietários rurais que possuem

apoio do poder público, ele elogiou o monitoramento

potencial

que é feito na Gruta do Itambé e também falou da

para

o

turismo.

De

acordo

com

o

proprietário da Agência Mata Virgem, o turismo em

importância

Altinópolis não cresceu esta faltando organização e

estarem atentas e envolvidas com o turismo, o

não tem incentivo. E as soluções para melhorar esta

proprietário da Ecotur Br, disse que quando tiver

situação, segundo e empresário seria melhorar a

projetos, reuniões

divulgação do potencial turístico da cidade, apoio do

englobar não só as pessoas envolvidas diretamente

poder público e o principal seria a iniciativa privada, e

no turismo, mas também os comerciantes em geral,

uma

dos

um dos exemplos citados foi o festival de música

restaurantes, dos hotéis, dos hotéis fazendas e

eletrônica realizado no Hotel Fazenda Vale das

pousadas, e dos pontos turísticos que estão fechados

Grutas,

e que os proprietários das fazendas não querem fazer

aproximadamente 2.500 pessoas que movimentou as

parcerias. A partir das palavras do empresário o

farmácias da cidade.

poder

na

Hotel Vila das Palmeiras também possui a mesma

divulgação do turismo e viabilizando essas parcerias

opinião que os proprietários das agências para ele a

a partir de palestras conscientizando a todos sobre a

falta de divulgação e a falta de apoio do poder público

importância do turismo e as formas que eles poderiam

são os responsáveis pela queda do turismo na cidade

melhorar seus investimentos.

de Altinópolis.

parceria

público

das

agências

poderia

estar

de

turismo,

contribuindo

56

de

no

todas as

atividades

comerciais

atividades para o turismo deve

período

do

Carnaval

com

O gerente administrativo do


A situação dos hotéis fazendas estão um

em condições de uso e ser uma opção de roteiro

pouco melhor, a quantidade de hóspedes vem

turístico . As soluções apontadas pela responsável

agradando aos empresários, no entanto todos estão

pela Pousada Fazenda São João da Mata para

atento para a atual situação do turismo em Altinópolis,

melhorar o turismo, além do apoio do poder público,

a responsável pela Pousada Fazenda São João da

seria a conscientização da própria população de

Mata

é bem crítica ao opinar sobre o turismo em

Altinópolis em aceitar e compreender a importância e

Altinópolis, em suas palavras Lucila disse que o

as características, desta atividade, ela menciona

turismo em Altinópolis, praticamente não tem, o poder

sobre a dificuldade de encontrar mão de obra para

público tem que querer trabalhar com o turismo, tendo

trabalhar nos fins de semana,

este como prioridade, e que eles tem que caminhar

Em relação ao projeto do Centro de Apoio

sozinho com o empreendimento, ela explica que faz

ao Turismo, ela disse que seria importante, por que o

quinze anos que vem trabalhando nesta área, e a

turista fica perdido quando chega na cidade, e precisa

situação esta piorando, o que foi feito até agora não

de ter informações de como funciona todas as

foi suficiente, muita conversa e pouca ação, segundo

atividades turísticas na cidade, inclusive dos hotéis

ela todo prefeito que entra o discurso é sempre o

fazenda, ela cita um exemplo de

mesmo; que vai incentivar e melhorar o turismo, mas

ligação para realizar alguma atividades em dias que

de uma hora para outra tudo acaba e fica como está,

ela não trabalha, não tendo condições de atender o

ela também explicou que gostaria de levar os seus

turista naquele momento, e também comenta que as

hóspedes na Cachoeira dos Macaco, que fica fora de

informações que os guias turísticos estão informando

sua propriedade, sendo uma opção a mais de atrativo

aos turistas precisa ser melhorada.

quando recebe

para seus hóspedes, mas não é possível devido as

O Hotel fazenda Vale das Grutas, em

condições de acesso inadequadas da cachoeira, aqui

relação à quantidade de hóspedes, também esta com

fica claro a falta de união que esta tendo no turismo

um número que vem agradando o proprietário do

do município e a falta de algum tipo de incentivo ou

empreendimento. No momento ele disse que esta

parceria para o dono da propriedade manter a trilha

atendendo só nos finais de semana e feriados

57


prolongados, não por falta de hospedes, mas por opção particular e falta de mão de obra no setor administrativo,

quando

abria

normalmente

2.5 As medidas que estão realizadas que podem

a

melhorar o turismo na cidade

quantidade de turista estava em torno de 60%, segundo Edgar é um número muito bom para este

E as medidas que estão sendo tomada pelo

tipo de empreendimento, da maneira que esta agora

poder público que podem melhorar o turismo cultural

este número esta chegando a 100%, a quantidade de

na cidade, é a Revitalização do Parque da Lagoa e do

hóspede no carnaval foi de 100% e mais 2.500

Parque Ecológico e a construção de um Centro de

pessoas que ficaram na área de camping que foi

Informação ao Turista. De acordo com o Secretário

alugado para o evento de festival de música

Adjunto

eletrônica Soulvision, nos dois finais de semana do

Prefeitura Municipal de Altinópolis Rafael Franzoni de

mês de Março e na Semana Santa a quantidade foi

Figueiredo, essas obras estão sendo realizadas

de 100%.

através de uma parceria com o Ministério do Turismo

de

Planejamento

e

Infraestrutura

da

Em relação a sua opinião sobre o turismo

com o Programa Turismo Social no Brasil. O objetivo

em Altinópolis, ele diz que a cidade tem um grande

deste programa é o apoio a projeto de infraestrutura

potencial para esta atividade, não acha que falta

turística, ainda de acordo com o secretário é preciso

apoio do poder público e sim falta de conscientização

apresentar declarações que o município possui

e de incentivo para as pessoas abrirem o espaço para

potencial turístico e fundamentação da proposta,

o turismo que podem ser resolvidas através de

porque e quais benefícios serão gerados e os

parcerias com os fazendeiros que possuem em suas

recursos

propriedades potencial para o turismo. A respeito do

Revitalização do Parque da Lagoa foi de 200.000,00

projeto de um Centro de Apoio ao Turismo, ele

reais, não é uma quantia ideal para reforma de um

explica que só de informação não vai funcionar, teria

parque, o Engenheiro Ambiental da Prefeitura, Arão

que ser feita uma organização para fazer com que o

dos Santos Coutinho Peruzzi ,explicou que uma das

turismo se concretizasse.

maneiras de conseguir um bom recurso do governo

58

adquiridos

pela

Prefeitura

para

a


federal é ter projeto pronto e ficar atento aos

artesanatos, oficina de artes marciais, música e

convênios e programas que são disponibilizados em

dança. O mesmo acontece com o Projeto Força

sites do governo, e mesmo com pouco recurso são

Jovem, a funcionária da Prefeitura Municipal de

essas obras direcionadas as infraestrutura turística

Altinópolis, que trabalha neste projeto Fabíola Braga

que a prefeitura vem tentando melhorar os pontos

Z. Dutra comenta que seria interessante o aumento

turísticos da cidade.

de turismo no município, pois as vendas iriam

Os

projetos

sociais

também

poderão

aumentar, ela disse que na tanto na Expoal como no

contribuir para o turismo na cidade,, uma vez que as

dias das mães (Fig. 36) e dia desta entrevista, houve

crianças e adolescentes que participam desses

boas vendas de artesanato podendo melhorar ainda

projetos aprendem artesanatos, que foi uma das

mais com mais visitantes.

diretrizes apontadas pelo Plano de Desenvolvimento

Com relação aos equipamentos e serviços

Turístico do Município de Altinópolis. De acordo com

turísticos que a cidade disponibiliza para os turistas,

a

Fátima

também podem e devem ser melhorados, é claro que

Murakami, Coordenadora do Projeto Espaço Amigo a

isto depende de uma melhor oferta desses no

produção de artesanato vem sendo desenvolvida no

município

município através de 3 projetos;

comerciantes e de pessoas que podem ver no turismo

funcionária

  

da

Prefeitura

Municipal

para

despertar

o

interesse

dos

Espaço Amigo - crianças até 14

uma opção de se tornarem comerciantes e pequenos

anos de idade;

empresários.

Força Jovem – acima de 15 anos

A cidade possui dois hotéis: Hotel Vila das

de idade

Palmeiras com restaurante aberto ao público e Hotel

Renda Cidadã – pessoas adultas

Marajoara; quatro restaurantes: Restaurante da Mara,

carentes

Restaurante do Bis e Restaurante Oasis, um

A Coordenadora do Projeto Espaço Amigo

Departamento de Turismo que já foi citado.

disse que no seu projeto a criança pode escolher a oficina e aprender bordado, mosaico, artes e outros

59


2.6 Considerações sobre o turismo no Município de Altinópolis Diante de todos os fatos observados, considera-se

que

no

momento

quem

esta

movimentando o turismo na cidade é a iniciativa privada,

a

estabelecidas

maioria pelo

das Plano

diretrizes de

e

metas

Desenvolvimento

Turístico do Município de Altinópolis, não foram cumpridas, principalmente as ações que seriam de responsabilidade do poder público, apenas a criação do Departamento de Turismo que na verdade é um serviço de recepção e informação turística

e as

exposições da Coleção de Troncos de Bassano Vaccarini estão sendo realizado. O poder público vem tentando fazer algumas ações com reformas de parques e incentivando o artesanato, a música e a Fig. 36: Exposição de Artesanato de Projetos Sociais da

cultura, porém tudo esta muito segregado, tanto entre

Prefeitura Municipal de Altinópolis.

o poder público e a iniciativa privada, onde percebe-

Fonte: O Autor, 2012

se que cada esta se virando como pode, quanto nas ações do próprio poder público, pois quem deveria estar

correndo

atrás

de

projetos

para

o

desenvolvimento do turismo era os secretários do

60


Departamento de Turismo e não a Secretária de Planejamento de Infraestrutura e o Meio Ambiente, ou pelo menos essas secretárias deveriam trabalhar juntas, mas infelizmente Altinópolis não tem um Secretário de Turismo, então todos os projetos que estão sendo desenvolvidos, seja social, cultural ou mesmo os de infraestrutura urbana, não estão considerando os benefícios do turismo se este estivesse sendo pensado de outra forma. Portanto diante de todas as análises fica evidente que a cidade possui um potencial enorme para essas novas alternativas de turismo que surgiram a partir da década de 80, mas que todas as ações que foram realizadas foram aos poucos sendo esquecidas e é preciso fazer com que essas atividades turísticas voltem a crescer visando preservar o bem natural e cultural possibilitando ainda a geração de renda para o

Município.

61


62


63


O Projeto do Centro de Apoio ao Turismo

CAPĂ?TULO III


3.1 – A Contextualização da proposta

geral, um lugar é dado como esse caráter peculiar ou “ atmosfera”. Portanto, um lugar é um fenômeno qualitativo “total”, que não se pode reduzir a nenhuma de suas

A cidade de Altinópolis possui uma relação

propriedades, como as relações espaciais, sem que se

muito forte com os elementos naturais da natureza:

perca de vista sua natureza concreta (NORBERG-

grutas, cachoeiras e morros, espalhados por todo o

SCHULZ, 2008, p. 444).

município, mas não há necessidade de ir ao encontro desses elementos naturais para entrar em contato

No texto acima foi definido o conceito de

com a natureza, a cidade também possui uma relação

lugar como algo qualitativo, que possui suas próprias

muito interessante com a paisagem natural, de vários

características, portanto não se deve tratar o lugar

locais da cidade é possível

contemplar esta

apenas como uma localização, ainda com as palavras

paisagem. O projeto do Centro de Apoio ao Turismo

de Norberg-Schultz, 2008, geralmente o lugar é

se relacionará com essas características e com as

entendido como algo quantitativo e funcional, com

características locais do sítio que será implantado

implicações que remetem ao dimensionamento e às

este projeto: a topografia, o clima da cidade, os

distribuição espacial. As funções não são inter-

ventos predominantes, a noite, a luz do sol, a água e

humanas e similares em toda parte, mesmo as

os materiais

o tijolo,

funções mais básicas como dormir e comer, se dão

caracterizando-se como uma Arquitetura do Lugar.

de diferentes maneiras e requerem lugares que

Também terá no projeto soluções arquitetônicas que

possuem propriedades diversas, de acordo com as

contribuem para a sustentabilidade: o teto verde,

diferentes

aproveitamento de águas das chuvas, etc. De acordo

condições ambientais, sendo assim, o aspecto

com NORBERG-SCHULZ, 2008:

funcional deixou de fora o lugar como um “aqui”

locais: a pedra, a madeira,

tradições

culturais

e

as

diferentes

concreto com sua identidade particular. A partir dos Pensamos numa totalidade constituídas de

conceitos de lugar fica bem claro que há uma

coisas concretas que possuem substância material,

necessidade de compreender todas as características

forma, textura e cor. Juntas, essas coisas determinam

e as qualidades de um lugar, que serão as principais

uma “ qualidade ambiental” que é essência do lugar. Em

63


diretrizes para o desenvolvimento do projeto, assim a

lugar, “os caminhos” que os ligam, além de outros

Arquitetura irá intervir e modificar este lugar criando

elementos que transformam a natureza em “paisagem

uma nova paisagem como nos diz ANDO, 2008, p.

cultural”.

496 “ A presença da arquitetura – a despeito de seu

De todas as características do lugar que

caráter auto-suficiente – cria inevitavelmente uma

será implantado o Centro de Apoio ao Turismo,

nova paisagem. Isso implica a necessidade de

percebe-se que a topografia é o elemento mais forte,

descobrir a arquitetura que o próprio sítio está

é evidente que uma análise mais profunda dessas

pedindo”.

características, será necessário, no entanto este

Na afirmação de Ando a arquitetura cria uma

elemento é muito visível, não só na área escolhida

paisagem, porém é importante comentar a

para ser o projeto, mas na cidade toda, assim a

relação que existe entre natureza, lugar, e paisagem.

topografia do sítio será respeitada e a partir desta

onde os lugares naturais são modificados pelos

diretriz todas as outras irão se relacionar com este

lugares criados pelo homem, transformando esses em

respeito as características do local. De acordo com

paisagem. Nas palavras de Norberg-Schultz, 2008,

ANDO,2008:

nova

isto fica muito bem definido, para ele a natureza forma ampla e extensa totalidade, um “lugar”, que, de

Eu

componho

arquitetura

procurando

encontrar uma lógica essencial inerente ao lugar. A

acordo com as circunstâncias locais, possui uma

pesquisa arquitetônica supõe uma responsabilidade de

identidade peculiar, essa identidade, ou “espírito”, é

descobrir e revelar as características formais de um sítio,

definida nos termos concretos, “qualitativos” e com

ao lado de suas tradições culturais, clima, e aspectos

isso,

compreensão

naturais e ambientais, a estrutura da cidade que lhe

existencialmente do conceito de paisagem, que é a

constitui o seu pano de fundo, e os padrões de vida e

podemos

obter

uma

costumes ancestrais que as pessoas levarão para o

principal designação dos lugares naturais e os

futuro.

elementos do ambiente criado pelo homem são todos

Sem

sentimentalismo,

minha

ambição

é

transformar o lugar, pela arquitetura, em um plano

os assentamentos de diferentes escalas, das casas

abstrato

às fazendas, das aldeias às cidades, e em segundo

arquitetura pode repudiar o universo da tecnologia

64

e

universal.

Somente

dessa

maneira,

a


industrial e tornar-se uma “grande arte”, no verdadeiro

Centro, assim a presença da natureza estará na

sentido da expressão (ANDO,2008,p.497)

arquitetura podendo ser sentidas pelas pessoas:

As palavras de Ando são bem precisas e

Por isso, a arquitetura contemporânea tem um

praticamente definem esta opção que a Arquitetura

papel a cumprir no sentido de proporcionar às pessoas

Contemporânea, proporciona ao arquiteto, assim a

lugares arquitetônicos que as façam sentir a presença da

topografia da área do projeto será respeitada onde

natureza.

Quando

isso

acontece,

a

arquitetura

transforma a natureza por meio da abstração e modifica

será estabelecido um plano que será uma grande

o seu significado. Quando a água, o vento, a luz, a chuva

praça, por irão chegar os turistas de vans, carros e

e

ônibus. Esta praça não será um espaço destinado

arquitetura, esta se transforma em um lugar no qual as

somente aos turistas, mas também pela população da

pessoas e a natureza se defrontam em permanente

outros

elementos

naturais

são

abstraídos

na

tensão. Creio ser esse sentimento de tensão que poderá

cidade e será um espaço de lazer e contemplação da

despertar as sensibilidades espirituais

cidade e da paisagem natural, Neste espaço terão

latentes no

homem contemporâneo. ( ANDO, 2008,p. 497).

várias clarabóias para a entrada de luz natural e uma rampa de acesso aos ambientes do Centro de Apoio

A relação da Arquitetura com o lugar e a idéia

ao Turismo que ficará em baixo da praça. No local

de um plano com uma praça e com os espaços

que será construído esta rampa terá uma grande

construídos em baixo, tem a intenção de fazer com

clarabóia, onde as pessoas que estão na praça

que o edifício se misture e se esconda em meio ao

podem ter contato com quem esta no Centro de

lugar natural, então a intenção não é estabelecer um

Apoio, mantendo uma relação de interior e exterior e

marco ou algo que se mostre para tornar referência,

diante de algumas análises neste local será permitido

ao contrário o objetivo é causar o menos de impacto

chover, onde a água, a luz do sol e da noite estarão

possível na paisagem natural, que será transformada

presentes, em baixo no local que estará esta

em função deste projeto originando um novo lugar e

clarabóia a vegetação irá receber esses elementos da

uma nova paisagem .

natureza, que se espalhará em outros ambientes do

O

plano

que

será

estabelecido,

possui

algumas curvas suaves, onde a intenção é a mesma

65


que já foi explicada; a acomodação as curvas de nível

é, revelar os significados presentes de modo latente

e a topografia, é como se esse plano nascesse do

no ambiente dado.”

próprio sítio e fosse sendo moldado pelas condições

No projeto, também deverão ser consideradas

locais e pelos limites do terreno que a Avenida impõe.

as soluções arquitetônicas criativas que visam à

E também a referências as formas orgânicas da

preservação do meio ambiente, de forma que os

natureza com as curvas que constroem o Centro de

elementos naturais possam retornar a sua origem,

Apoio ao Turismo.

buscando os conceitos de sustentabilidade. De

E esta transformação do lugar também tem

acordo com MCDONOUGH, 2008:

o objetivo de revelar o seu significado, Segundo Norberg-Schultz, traduzir

para

2008, outro

A o

implica

Se compreendermos que o projeto manisfesta a

significado

intenção humana, e se o que fazemos com nossas mãos

simbolização meio

um

deve ser sagrado e honrar a terra que nos dá a vida,

experimentado, ou seja um determinado caráter

então as coisas que fazemos não devem apenas erguer-

natural é traduzido em uma construção onde as

se do chão, mas retornar a ele, o solo voltar ao solo, a

propriedades de alguma forma o exprimem, assim o

água voltar à água, de modo que todas as coisas

objetivo da simbolização é libertar o significado da

recebidas da terra possam ser livremente restituídas sem

situação imediata , tornando-se um “objeto cultural”.

causar dano qualquer sistema vivo. Isso é ecologia. Isso é um bom projeto (MCDONOUGH, 2008, p. 429).

Portanto todas essas análises que foram realizadas até agora, nos permitam compreender que um

As

determinado lugar natural será transformado pelos

os

significados

antes

deste

sítio

sustentáveis

que

deverão estar presente no projeto que irão contribuir

lugares construído pelo homem, onde este deverá revelar

alternativas

para a preservação do meio ambiente evitando o uso

ser

de ar-condicionado, iluminação artificial será o teto

transformado, e ainda de acordo com NORBERG-

verde do plano da praça que proporcionará o conforto

SCHULTZ, 2008, p.454 este é o objetivo da

térmico e acústico, , as clarabóias que possibilitará a

Arquitetura: “O propósito existencial do construir

entrado de luz natural e aproveitamento de água das

(arquitetura) é fazer um sítio tornar-se um lugar, isto

chuvas e uso da ventilação natural.

66


A

Arquitetura

momentaneamente em xeque (FRAMPTON,

Contemporânea

2008,p.519):

possibilita aos arquitetos muitas opções de desenvolver

uma

Arquitetura

que

tenha

significados, evidentemente a Arquitetura do

Diante das necessidades que foram apontadas

Lugar, é uma dessas opções, fugindo das

nas pesquisas realizadas com os empresários que

tendências impostas pelo mercado e pelo

estão trabalhando com o turismo no município de

modismo, onde as características, a cultura, as

Altinópolis e com as diretrizes apontadas pelo Plano

tradições, os materiais de um determinado

de

lugar ou de um povo não são respeitados. De

Altinópolis

acordo com FRAMPTON, 2008:

necessidades que terá como objetivo integrar as

Desenvolvimento foi

Turístico

desenvolvido

do um

Município

de

programa

de

necessidades apontadas com algumas diretrizes que Ali onde não existem essas condições

foram sugeridas pelo plano. No Ministério do Turismo

culturais e políticas, é bem mais difícil elaborar

estes

uma estratégia cultural criativa. A megalópole

tipos

de

espaço

é

definido

universal é claramente avessa a uma densa

informações

diferenciação cultural. Na verdade, ela visa

Equipamentos Turísticos:

que

trabalham

como

Serviços

com e

reduzir o ambiente a pura mercadoria. Como um ábaco de expansão, ela consiste em pouco mais

Serviços e equipamentos utilizados pelo

do que uma paisagem alucinatória em que a

visitante como informações, entidades e associações de

natureza se dilui em instrumento e vice-versa. O

prestadores de serviços turísticos, guias de turismo

regionalismo crítico parece oferecer a única

cadastrados no órgão oficial de turismo, condutores de

possibilidade

dessa

visitantes, piloteiros, etc; quaisquer outros serviços,

tendência. Seu preceito cultural mais valioso é a

equipamentos e estabelecimentos não-contemplados nos

criação do “lugar”; o modelo geral a ser

itens anteriores e que sejam utilizados para fins

empregado em todo futuro desenvolvimento é o

turísticos. (BRASIL, MINISTÉRIO DO TURISMO, p.48,

enclave, isto é, o fragmento arraigado contra o

2006).

de

resistir

à

avidez

qual a incessante inundação de um consumismo alienante,

sem

lugar,

poderá

ser

posto

67


Ainda

de

apresentadas pelo

acordo

as

definições

turísticas sobre a cidade de Indaiatuba valorizando os

também defini de forma específica os serviços de

serviços existentes na cidade. O Centro de Apoio ao

informações turísticas “ Dados e especificações

Turismo já sediou exposições, de artista plásticos,

compilados e sistematizados com o objetivo de

artista da cidade, trabalhos escolares, e exposições

orientar e informar os turistas sobre atrativos, serviços

fotográficas, cursos do SEBRAE e de garçons, feiras

e equipamentos turísticos de determinado local”

de turismo e hotelaria, reuniões dos Conselhos e do

(BRASIL, MINISTERIO DO TURISMO, p.48, 2006) e

Departamento

defini o espaço físico que presta este tipo de serviço

permanentes de produtos artesanais e fotos da

como: “ Local mantido por órgão oficial de turismo ou

cidade, um terminal interativo onde os visitantes

mesmo por associações e particulares, com o objetivo

podem conhecer sobre o turismo de Indaiatuba e

de prestar informações ao turista, proporcionando-lhe

diversos materiais de divulgação (Dubner, 2008).

estada”.

(BRASIL,

do Turismo,

Estado, atende o turista com todas as informações

este

melhor

Ministério

com

MINISTÉRIO

DO

de

Turismo,

abriga

exposições

E é exatamente esta a proposta para o Centro

TURISMO, p.48, 2006).

de Apoio ao Turismo para a cidade de Altinópolis,

Fica muito claro nas definições, acima a

buscando esta integração de várias atividades

posição do Ministério do Turismo em relação a este

relacionadas com o tema, sendo assim, terá neste

equipamento

como

projeto os serviços completo de informações sobre os

informação, isto pode ser explicado pelo fato de que

atrativos turísticos de todo o município, tanto na parte

as novas opções de turismo foram surgindo a partir

urbana quanto na rural, as opções de hospedagem, e

da década de 90, portanto ainda parece não ter um

de alimentação, as agências de turismo e as opções

conceito que vai além de informações, no entanto

de passeio, custo, enfim todas as informações

esta situação esta começando a mudar. Na cidade de

necessárias para o turista sentir-se bem na cidade.

Indaiatuba o Centro de Apoio ao Turismo, desde sua

Espaços de exposições permanentes do Artista

inauguração sediou exposições, eventos e cursos,

Plástico Bassano Vaccarini, exposições temporárias

recebeu 5.331 visitantes, tornando-se referência no

de artista da cidade e da região, fotos antigas do

urbano,

tratando-o

apenas

68


município, mostrando a sua história, das festas

dessas características marcantes no Município, desta

tradicionais, dos pontos turísticos, comércio de

relação com a natureza, com a paisagem e com o

artesanato, espaço para alimentação típica da cidade

turismo.

como

cafés, lanchonetes, doces e bolos caseiros,

com o objetivo de fazer com que o turista já conheça as tradições, a história, a cultura e os patrimônio naturais e culturais do Município. Os setores

administrativos compostos pelo

Departamento de Turismo,

e seus secretários:

Secretário do Turismo, Secretário Executivo (Adjunto), Setor de Desenvolvimento do Turismo, Setor de Relações com o Mercado e Parcerias e Setor Administrativos, que deverão traçar as metas e diretrizes para organizar e melhorar o turismo na cidade,

sendo

os responsáveis

pelos

projetos,

parcerias, e por toda a estrutura do turismo na cidade. O auditório será o espaço que acontecerá as reuniões, as palestras, os eventos ligados ao turismo, vídeos sobre a cidade, cursos e por último também terão os espaços privados para o conforto dos funcionários do Centro de Apoio ao Turismo, portanto o objetivo deste projeto é proporcionar toda a estrutura possível para o desenvolvimento do turismo no município com responsabilidade, preservando o bem natural e cultural com uma Arquitetura que fala

69


3.2 – O Terreno O terreno (Fig. 37 – 38) escolhido para a implantação do Centro de Apoio ao Turismo fica localizado entre as Avenidas Dr. Pio Antunes de Figueiredo, Avenida Dr. Alberto Crivelenti e a Rua Minas Gerais, fazendo divisa com a escola de inglês e a Rodoviária Municipal (Fig. 40). A área foi definida a partir de algumas de suas características. Uma dessas características é a vista da cidade, da paisagem natural que fica ao redor do espaço urbano e das Palmeiras Imperiais da (Fig. 41 – 42), outro fator é a sua

Avenida

localização, estando próximo do centro da cidade, onde fica a Praça da Matriz; de alguns atrativos

Fig. 37: Imagem do Terreno onde será implantado o Centro de

culturais como a Praça das Esculturas e o Parque da

Apoio ao Turismo

Lagoa; de algumas obras do Artista Plástico Bassano

Fonte: O Autor, 2012

Vaccarini: O Painel de São Martinho e os painéis da Praça

da

Conversa;

de

alguns

equipamentos

prestadores de serviços necessários para o conforto do

turista:

dois

hotéis,

um

restaurante,

um

supermercado, uma lanchonete, e um equipamento urbano: a Rodoviária Municipal. (Fig. 43 – 46 – 61 ) Outros fatores também contribuíram para a escolha do terreno: a sua extensão, possuindo uma área de

70


tendo condições de

comportar o programa de

necessidades que foi definido e a facilidade de acesso que área proporciona para os visitantes. O

local

possui

uma

topografia

bem

acidentada, a princípio pode parecer complicado a construção de um equipamento público neste local, no entanto quando o projeto arquitetônico respeita as características do sítio, este fato pode contribuir para as soluções do projeto, assim esta característica somente aumentou a motivação para a sua escolha sendo outro fator de contribuição para a definição desse lugar, essa topografia pode ser observada nas imagens (37 – 38 – 39 e 41) e na planta do loteamento com as curvas de níveis do terreno e da área um pouco acima. Fig. 38: Imagem do Terreno onde será implantado o Centro de Apoio ao Turismo Fonte: O Autor, 2012

71


Local que serรก o Centro de Apoio ao Turismo

Fig. 39: Planta da รกrea onde serรก o Centro de Apoio ao Turismo Fonte: Prefeitura Municipal de Altinรณpolis, 2011

72


Fig. 40: Localização do terreno onde será implantado o Centro de Apoio ao Turismo Fonte: Google Earth

73


Fig. 41: Vista da paisagem do terreno onde

Fig. 42: Vista da paisagem do terreno onde serรก

serรก implantado o Centro de Apoio ao Turismo

implantado o Centro de Apoio ao Turismo

Fonte: O Autor, 2012

Fonte: O Autor, 2012

74


3.3 – Análise do Entorno Foi realizada uma análise no entorno da área de alguns elementos de morfologia urbana em um raio de 500 m. A cidade de Altinópolis não possui legislação de uso e ocupação do solo, apenas alguns locais são estritamente residenciais, os demais são de uso misto, no entanto, através das análises que foram realizadas no entorno da área foi observado que a predominância do uso do solo é residencial, somente na Rua Cel. Honório Palma onde é considerado o centro da cidade, e na Avenida Dr. Alberto Crivelenti, a predominância é de comércio e prestadores de serviços (Fig. 47 – 53). Em relação à ocupação do solo o gabarito predominante é o térreo e térreo e mais um pavimento, apenas dois edifícios (Fig. 54 – 55), ultrapassam este gabarito, esta média também predomina em toda a cidade. A topografia da cidade de Altinópolis é bem acidentada principalmente nos lugares que ficam próximo ao Córrego Mato Grosso, e no local que foi

Fig. 54: Imagem do edifício com o gabarito que passa de

realizado esta análise e a onde vai ser implantado o

dois pavimentos

Centro de Apoio ao Turismo, vai de encontro a esta

Fonte: O Autor, 2012

75


característica topográfica da cidade; na imagens (Fig. 56 – 57), a topografia desta área pode ser observada. O entorno do local que será implantado o Centro

de

Apoio

ao

Turismo

possui

vários

equipamentos urbanos de educação, saúde, cultura, lazer, segurança, religião e administração pública (Fig. 58 - 73),além daqueles que já foram citados que podem proporcionar mais conforto aos turistas. Os principais acessos ao terreno que será implantado o Centro de Apoio ao Turismo, para que vem de Cajuru, Santo Antônio da Alegria e cidades de Estado de Minas Gerais, pela Rodovia Altino Arantes, o acesso principal é pela Avenida Dr. Pio Antunes de Figueiredo e para quem vem de Serrana, Ribeirão Preto e outras cidades mais distantes, pela Vicinal Arlindo Vicentini, o acesso principal é pela Rua Maria Tereza, Avenida Dr. Alberto Crivelenti e Av Dr. Pio Antunes de Figueiredo e para quem vem de Batatais, Brodowski,

Ribeirão

Preto

pela

Rodovia

Altino

Arantes, o acesso principal é por uma via denominada de “Acesso a Altinópolis” (Fig. 74). A distribuição dos lotes em dois loteamentos

Fig. 55: Imagem do edifício com o gabarito que passa de dois pavimentos

das décadas de 80 e 90 são bem interessante, onde

Fonte: O Autor, 2012

esses possuem um recuo de 5 metros da rua até o

76


Local que ser谩 o projeto do Centro de Apoio ao Turismo

Fig. 56: Imagem da topografia da cidade de Altin贸polis

Fig. 57: Imagem da topografia da cidade de Altin贸polis

Fonte: O Autor, 2012

Fonte: O Autor, 2012

77


alinhamento predial (Fig. 75) e mais o recuo que os moradores deixaram do alinhamento predial até o início

da

construção,

infelizmente

em

alguns

moradores, por falta de fiscalização pavimentam essas

áreas

sem

necessidade

prejudicando

percentual de áreas verdes desses locais.

o

Nos

demais lugares, mais antigos a esses loteamentos e no

centro

da

cidade,

predomina

a

tipologia

convencional: passeio, alinhamento predial e o recuo até o início da construção, em alguns locais a construção

inicia

no

alinhamento

predial,

esta

tipologia ainda é permitida pela fiscalização da cidade, no entanto aconteceu com maior frequência nas construções mais antigas localizadas no Centro da cidade (Fig. 76) e no bairro Vila Maria. Nas fachadas predomina uma arquitetura convencional, somente no Centro da cidade, algumas

Fig. 75: Imagem de um dos loteamentos que possui recuo de 5m

residências possuem ornamentos da Arquitetura

da rua até o alinhamento

Eclética, (Fig. 77) no entanto não se pode afirmar que

Fonte: O Autor, 2012

essas residências pertenciam a este estilo, para tal afirmação

é

necessário

realizar

estudos

mais

profundos e algumas possuem jogo formal no telhado que

são

interessantes.

Nas

construções

mais

contemporâneas, o ornamento foi eliminado e as residências passaram a ter uma tipologia mais

78


simples e nos locais, de pessoas mais favorecidas, a uma procura de fugir dessas tipologias simples voltando novamente o jogo formal das coberturas (Fig. 78). As áreas de lazer são constituídas pelo Parque da Lagoa, Praças das Esculturas, Praça da Matriz, Praça do Encontro ou Praça da conversa e Praça Alberto Crivelenti, com exceção ao Parque da Lagoa,

os

outros

equipamentos

não

possui

playground, pista de Skate, academia ao ar livre que são opções de diversão que os espaços de lazer contemporâneo equipamentos

possui, que

por

se

foram

tratarem

de

construídos

aproximadamente nas décadas de 80 e 90, portanto percebe-se uma certa carência deste tipo de diversão nestes locais. A vegetação é bem escassa praticamente

Fig. 76: Imagem de residências que iniciam a construção no alinhamento predial

em todo o município, os locais que possuem

Fonte: O Autor, 2012

vegetação são os Parques, Praças, Avenida Dr Pio Antunes de Figueiredo que possui no canteiro central as Palmeiras Imperiais, que possuem maior valor estético, nas vias públicas são raras as residências que possui árvore no passeio, é uma necessidade do município que esta faltando e pode ser vista no mapa de uso do solo.

79


Fig. 77: Imagem de residências que iniciam a

Fig. 78: Imagem de residências que buscam fugir das

construção no alinhamento predial

tipologias mais simples com o jogo formal dos telhados

Fonte: O Autor, 2012

Fonte: O Autor, 2012

80


3.4 – Os Ventos

com diferentes fases, devido a brisa da encosta começar

antes

da

brisa

do

vale

SCHOFFEL, 2001).

Como já foi citado, a topografia da cidade é bem acidentada, boa parte urbana foi construída sobre duas encostas onde entre elas passa um córrego, essas características são próximas a de um vale.

Nesses locais existe uma variação da

circulação do ar durante o dia. As principais características do vento são a velocidade, a direção, a força e a frequência de calma, onde o relevo pode definir a direção predominante do vento, sendo importante a sua observação no local. Os ventos, tempestuosos, frios, secos, de alta velocidade, não normalmente não seguem esta direção. (Volpe e Schoffel, 2001) Ainda de acordo com VOLPE e SCHOFFEL, 2001:

Nos vales a circulação do ar varia durante o correr do dia. No período diurno há uma brisa ascendente da encosta e uma brisa ascendente do vale. À noite, há uma brisa descendente da encosta e

Fig. 79: Movimento dos ventos nos vales

uma brisa descendente do vale. A brisa descendente

Fonte: ufpel.edu, 2001

é responsável pelo risco de geada. Durante o dia, nesses locais, há uma variação na circulação do ar

81

(VOLPE

e


a proposta do projeto buscando a relação com Na Figura 79, .....pode ser observada a

elementos naturais, mas deverá ser controlado

alternância das brisas de encosta e do vale durante

visando o bem estar das pessoas que vão usufruir

um dia, onde as setas brancas representam a brisa

desses espaços.

da encosta e as setas pretas a brisa do vale: (Volpe e Schoffel, 2001). 

A – Logo ao nascer do sol

B – Manhã

C – Meio Dia

D – Final da Tarde

E – Após o por do sol

G – Noite alta

H – Madrugada

Uma análise mais profunda dos ventos será necessária para o desenvolvimento do projeto. De acordo com o Plano Diretor, 1992, o clima da cidade de Altinópolis é Cwa (chuvoso, com inverno seco e verão quente) e Cwb (tropical de altitude, chuvoso inverno seco e verão mais ameno), com temperaturas variando de 6º a 35º, com média de 24º, este clima típico de regiões mais altas, com chuvas no verão costumam soprar ventos que podem incomodar o usuário, portanto os ventos e o clima serão de extrema importância para a ventilação natural e para

82


3.5 – Referências Projetuais Uma das referências projetuais escolhida para o projeto do Centro de Apoio ao Turismo foi o Therme Vals (Fig. 80). De acordo com archdaily, 2012 este projeto é um hotel e um spa projetado pelo Arquiteto Peter Zumthor que foi concluído em Graubunden Canton, Switzerland na Suíça e foi concluído em 1996. Ainda de acordo com archdaily,2012 esta estrutura foi criada para representar a forma de uma caverna ou pedreira, transmitindo aos usuários a sensação de estarem realmente dentro desses elementos naturais. As qualidades místicas de um mundo de pedra dentro de uma montanha com a presença da escuridão e da luz e o barulho da água Fig. 80: Therme Vals

e o ritual de tomar banho com esses elementos

Fonte: leonardofinotti, 2011

naturais serviram de inspiração para o arquiteto (archdaily, 2012), assim vários espaços, só é possível acessar pelos usuários nadando, onde a presença da água é intensa, é realmente como se as pessoas estivesse dentro de uma gruta nadando em lago por onde a água brota. (Fig. 81) Neste projeto fica claro

83


que o tema principal foi trabalhar com a sensação que o projeto arquitetônico pode transmitir para o usuário, mas ele também tem outros conceitos relacionados com a Arquitetura do Lugar. De acordo com thermevals, 2012, o projeto foi definido na encosta de uma montanha, enfatizando a relação com as forças primordiais da natureza, da geologia e da paisagem montanhosa, e consegue se impor a topografia do vale no entorno. Segundo archdaily,

2012 os

ambientes constituídos por elementos naturais foram colocados abaixo da estrutura do telhado de grama enterrado na encosta. O material escolhido para o projeto foi a pedra quarzite que também foi uma das expirações do projeto, sendo esta uma pedra encontrada na região deste projeto. E são essas características da relação que o Therme Vals possui com a topografia estando enterrado na montanha (Fig. 82), com a paisagem natural e com os materiais locais que servirão como referência para o Projeto do Centro de Apoio ao Turismo, principalmente o plano que a estrutura do Neste projeto fica muito claro que

telhado estabeleceu (Fig. 83) de onde se tem uma

N 81: Imagem interna do Therme Vals Fig.

bela vista da paisagem ao redor e também a

Fonte: therme-vals, 2012

possibilidade de trabalhar com algum material local

84


característico da cidade, que pode ser a pedra de basalto ou o tijolo aparente.

Plano estabelecido pela estrutura do telhado com vista da paisagem natural

Plano estabelecido pela estrutura do telhado que irá servir de referência para o projeto

Projeto enterrado na encosta da montanha que irá servir de referência para o projeto

Fig. 83: Vista do Therme-Vals Fonte: archdaily, 2012 Fig. 82: Corte mostrando o projeto do Therme-Vals Fonte: archdaily, 2012

85


O Therme –Vals possui 2 níveis que foram formados acompanhando o desnível da montanha, de acordo com galinsky, 2012, a entrada é por um túnel subterrâneo, onde o banhista entra por um lado, se veste e sai para o outro pronto para banho encontrando um espaço longitudinal que pode ir para os banhos turcos que fica no 1 piso (Fig.84) ou descem para o piso principal (Fig. 85). Ainda de acordo com galinsky, 2012 o piso principal é formado por vários volumes cúbicos, como se fossem pedras, com a possibilidade de banhos em várias temperaturas, possuindo também chuveiros espaços para beber, entre as pedras e as águas foram colocadas grandes áreas vazias enquadrando a

Fig. 84: Planta do 1º piso do Therme-Vals

vista das montanhas. Neste piso é a onde o banhista

Fonte: arkitectos, 2012

tem a possibilidade de se sentir como se realmente ele estivesse dentro de uma caverna com a presença da água, da luz e do escuro. Segundo archdaily,

2012

Vestiários de acesso ao espaço longitudinal

o caminho foi

modelado com uma circulação que leva os banhistas para

alguns

ambientes

pré

definidos,

Thermas do primeiro piso (banhos turcos)

porém

possibilita que os mesmos explorem outras áreas,

Acesso ao edifício

Acesso pela rampa ao piso principal (espaço longitudinal)

86


Quartos de banho e espaços para de bebidas

Circulação

Fig. 85: Planta do 2º piso (piso principal) do Therme-Vals Fonte: archdaily, 2012

87


Outro projeto que também será uma referência para o projeto será o Parque Grin Grin (Fig. 86) do Arquiteto

Toyo

Fukuoka,Fukuoka

Ito,

localizado

em

Higashi,

no Japão no ano de 2005, a

estrutura utilizada foi o concreto e o steel-frame e a área de 5.033,47m² (.toyo-ito, 2012). De acordo com archidose, 2012, O Parque Grin Grin

é composto por três áreas cobertas

amarradas como se fossem pérolas irregulares em uma corda em forma de uma ervilha. Possui várias passarelas onde as pessoas podem subir até a cobertura, caminhar por ela e descer novamente para os espaços do parque. As camadas deste projeto são coberta por telhados de vidro que possuem a forma e a escala das linhas sinuosas que formam a estrutura do projeto, e o restante é coberto pela vegetação. O arquiteto Toyo Ito propõe uma integração da arquitetura com a paisagem criando um lugar de lazer Fig. 86: Parque Grin Grin

e educação para os moradores, onde as formas

Fonte: archsource, 2012

curvas possibilitam o acesso para a cobertura quanto para o interior do parque , ventilação agradável desses espaços e monitores de botânica explicam aos visitantes a flora da região ( archidose, 2012).

88


Segundo openbuildings, 2012 o Parque Grin Grin é um ambiente novo que funde-se com as mudanças

topográficas

da

paisagem

ondulante

formando um espiral onde as pessoas se reúnem dentro, assim a paisagem vira uma série de colinas contínuas em todo o interior e exterior onde temos pessoas, luz e ventilação cruzada. Para o projeto do Centro de Apoio ao Turismo serão utilizados como referências a maioria dos

elementos

de

composição

deste

projeto,

começando pela cobertura com vegetação, que possui uma rampa por onde as pessoas podem circular, com as aberturas de vidro para a entrada de

Cobertura do Parque Grin Grin que possui vários elementos que serão aproveitados no projeto do Centro de Apoio ao Turismo

luz, mantendo uma relação de interior e exterior (Fig 87 e 88) e todos esses conceitos serão colocado no plano que será estabelecido no projeto do Centro de Apoio ao Turismo que será uma praça com clarabóias

Fig. 87: Parque Grin Grin

e rampa de acesso ao piso de baixo. A forma curva

Fonte: architecture, 2012

que o Parque Grin Grin possui foi outro conceito que serviu de referência para o projeto do Centro de Apoio ao Turismo, a curva do parque possui uma relação

Cobertura Verde

Abertura de vidro

com a topografia da paisagem e será uma referência para a curva do Centro de Apoio ao Turismo que irá

Rampa/circulação

possuir uma relação com a topografia do terreno.

89


Por se tratar de um parque, é evidente que a vegetação esta presente, mesmo tratando-se de um

Abertura no interior do Parque Grin Grin que será referência para o projeto do Centro de Apoio ao Turismo

parque que possui alguns conceitos diferentes. De acordo com openbuildings, 2012 este complexo é dividido em três espaços, onde cada um apresenta um tipo diferente de flores e vegetação, a seção norte é o espaço com maior área verde, a seção central ficam as plantas subtropicais e seção sul é onde as pessoas podem aprender a cultivar plantas. A presença da vegetação no interior deste espaço também será uma referência para o projeto do Centro de Apoio ao Turismo, onde o mesmo possuirá relação com elementos naturais que poderão estar espalhados por todos os ambientes deste projeto com acontece com o Parque Grin Grin (Fig. 89). A planta do Parque Grin Grin, (Fig. 90 - 91)

Fig. 88: Vista interna do Parque Grin Grin

também será uma referência para a distribuição dos

Fonte: architecture, 2012

ambientes do Centro de Apoio ao Turismo, uma vez que ambos possuem forma orgânica com a presença da vegetação e da iluminação natural.

90


Vegetação espalhada por todo o projeto

Fig. 90: Planta da cobertura do Parque Grin Grin Fonte: rackcdn, 2012

Fig. 89: Vista interna do Parque Grin Grin Fonte: architecturerevived, 2012 Aberturas na cobertura

Rampa de circulação da cobertura e de acesso para o piso de baixo

91


Circulação

Acessos

Vegetação

Café Fig. 91: Planta do Parque Grin Grin Fonte: rackcdn, 2012

92

Galeria verde

Área de descanso

Área de reunião

Alimentação

Oficinas

Volintários


Fig. 92: Corte do Parque Grin Grin Fonte: rackcdn, 2012

93


3.6 – Programas de Necessidades

Espaço para Exposições; Área para exposição do Artista Bassano Vaccarini e sua história (esculturas, quadro, livros, revistas, fotos

Centro de Apoio ao Turismo

etc.) Área administrativa composta pelo Departamento

Área para exposição dos pontos turísticos, da cultura

de Turismo:

e da história da cidade ( fotos, livros, quadros) –

1 sala para o Secretario de Turismo 25m² (5mx5m).

Esses

1 sala para o Secretario Executivo (Adjunto) – 25m²

integrados pois funcionaram como se fossem acervos

(5mx5m).

ou exposições permanentes – 10mx20m (200m²).

1 sala para o setor de Desenvolvimento do Turismo –

Área para exposição de artistas da cidade, da região

25m² (5mx5m).

e de eventos da cidade , neste caso são exposições

1 sala para o setor de Relações com o Mercado e

temporárias e o espaço poderá ser alterado conforme

Parcerias – 25m² (5mx5m).

o evento – 10mx20m (200m²).

1 sala para o setor Administrativo – 25m² (5mx5m).

Depósito de apoio as exposições - 4mx3m (12m²)

1

Espaço para vendas de artesanatos:

sala

para

a

recepção

com

espaço

para

espaços

para

exposição

poderão

ser

acomodações – 12m² (4mx3m).

Área para vendas de artesanato produzido pelos

1 sala para reunião – 30m² (6mx5m).

projetos e por artesãos da cidade

Espaço para Informação:

quadro, pintura, etc) – 10mx 20m (200m²).

Balcão de recepção ao turista integrado com área

Auditório:

para acomodações – 3 a

30m² (6mx5m) – neste

Espaço com auditório para apresentação de projetos,

espaço serão informados aos turistas todos os pontos

vídeos sobre a cidade, reuniões que necessitem de

turísticos da cidade e como é o funcionamento dos

equipamentos, palestras, pequenas peças teatrais e

hotéis

eventos da Semana Bassano Vaccarini – 15mx35m

fazendas

restaurantes,

e

passeios

suas

atividades,

turísticos

e

hotéis,

turismo

(526m²), já incluindo camarim/sanitários.

de

aventura.

94

(lembranças,


Alimentação:

Circulação que possibilita acesso de vários pontos da

Praça de alimentação com lanchonetes e cafés, onde

avenida ao Centro de Apoio ao Turismo

o turista poderá apreciar o café da cidade de

Área para estacionamento s de ônibus e vans

Altinópolis.

somente para embarque e desembarque de turistas,

Sanitários:

paralela a via de acesso, para ônibus, microônibus e

Sanitário Público - 30m² feminino e masculino.

vans – 50m de comprimento por 5m de largura

Sanitários Cadeirantes – 8m² feminino e masculino.´

Área para estacionamento para no máximo 48 carros

Espaço para funcionários:

incluindo

Sanitários para funcionários com vestiários 60m² -

46mx36m – 1,656 m²

masculino e feminino.

Espaço para cabine de energia

Sanitários para cadeirantes funcionários – 8m² -

(depende de estudo para ver a necessidade)

masculino e feminino.

Espaço para combate ao incêndio 3m x 4m – 12m²

Copa e área de alimentação para funcionários 6mx5m

(depende de estudo para ver a necessidade)

– 30m²

Espaço para depósito de lixo 1,60m x 2,5m – 3m²

Varanda/área de descanso 5mx4m – 20m²

Espaço para gás 1,60m x 2,5m – 3m²

Almoxarifado e depósitos: Almoxarifado – 6mx5m – 30m² Depósitos – 4mx3m (12m²) – poderão ter mais de uma unidade dependendo da necessidade. Espaços exteriores: Praça no plano que será estabelecido no desnível do terreno. Caminhos de circulação pela praça e rampa de acesso da mesma para os ambientes do Centro de Apoio ao Turismo.

95

estacionamento

para

funcionários

3m x 4m – 12m²


3.7 – Croquis e Maquete do Projeto Como já foi explicado, um dos conceitos mais forte do projeto será a topografia e o respeito ao sítio onde será estabelecido um plano, que irá se misturar com a paisagem, assim este projeto também terá os conceitos da Arquitetura do Lugar, onde sua forma e volume expressam esta arquitetura. A sua forma e seu volume possuem traços orgânicos como uma referência a natureza e ao Central ParK Grin Grin do Arquiteto Toyo Ito que possui alguns elementos que foram aproveitado para os primeiros traços do projeto: as clarabóias, a praça na parte superior e o movimento de sua linhas. A partir desses conceitos foram desenvolvido os primeiros croquis (Fig. 93 – 94 – 95 ).

96


Fig. 93 Croquis do Projeto Fonte: O Autor

97


Fig.94: Croquis do Projeto Fonte: O Autor

98


Fig. 95: Croquis do Projeto Fonte: O Autor

99


Depois, dos primeiros croquis foi feita uma maquete do terreno da área de projeto, com o objetivo de ter um melhor noção da escala do desnível do sítio, essa maquete foi feita na escala de 1:500 e já com a maquete pronta foi desenvolvido em papel paraná uma maquete na mesma escala

das formas do

projeto (Fig. 96 -97). Após a primeira maquete, foi feita uma outra, onde as formas e as linhas tiveram uma alteração e foi esta opção que ficou definida para a sequência do desenvolvimento deste projeto, e vai de encontro ao que já foi explicado no texto acima, nesta maquete a forma se acomoda ao sítio, é como se esta forma nascesse do sítio e voltasse para ele se acomodando nas curvas de nível (Fig. 98 – 99 – 100 – 101 ), estas maquetes das formas e dos volumes também ficaram diferentes dos primeiros croquis, onde a curva do plano da praça foi invertido.

100


Fig. 96: Imagem da primeira maquete Fonte: O Autor

Fig. 97: Imagem da primeira maquete Fonte: O Autor

101


Fig. 98: Imagem da segunda maquete Fonte: O Autor

Fig. 99: Imagem da segunda maquete Fonte: O Autor

102


Fig. 100: Imagem da segunda maquete Fonte: O Autor

Fig. 101: Imagem da segunda maquete Fonte: O Autor

103


Com a opção pela forma da segunda maquete foram desenhado os croquis do plano de massa dos ambientes e dos pavimentos que este projeto pode ter, nos estudos com as maquetes foi observado que o Centro de Apoio ao Turismo poderá ter 2 pavimentos dependendo dos cortes que tem que fazer no terreno, portanto foi desenhado um croqui de um corte com duas opções de distribuição desses pavimentos e outros croquis em planta onde a primeira opção do corte foi considerada e esta deverá ser a opção a ser desenvolvida, uma vez que o projeto ficará com um pé direito bem alto (Fig.102). Como já foi citado também foram desenhados os croquis com a distribuição dos ambientes do plano que será uma praça (Fig. 103), do mesanino que terá o setor administrativo e os ambientes de apoio para o funcionários (Fig.104), e a distribuição dos demais ambientes

que

necessidades

foi que

definido ficará

no no

programa terceiro

de piso

considerando (Fig.105), a praça como o primeiro pavimento e neste croqui também foram definidos os acessos ao Centro de Apoio ao Turismo, tanto na parte externa quanto na parte interna com a rampa que será o acesso da praça para os outros pavimentos.

104


Fig. 102: Croqui das opçþes de pavimento do projeto Fonte: O Autor

105


Fig. 103: Croqui do plano que serรก a praรงa Fonte: O Autor

106


Fig. 104: Croqui do mesanino que serรก o setor administrativo e as ambientes de apoio aos funcionรกrios Fonte: O Autor

107


Fig. 105: Croqui dos demais ambientes do Centro de Apoio ao Turismo Fonte: O Autor

108


4 – Considerações Iniciais

do

poder

público,

portanto

foi

proposto

um

equipamento urbano público com o objetivo de oferecer

A partir de todas as pesquisas e análises

toda

a

estrutura

necessária

para

tal

sobre o turismo na cidade de Altinópolis, considera

atividade, que ainda encontra-se em fase inicial de

que cidade possui potencial

para tal atividade,

projeto, com alguns conceitos definidos como o

porém, esta não esta sendo considerada como

espaço de convívio no plano que será estabelecido na

prioridade pelo poder público, e não vem conseguindo

topografia do terreno, relação com o lugar, plano de

alcançar os objetivos que uma cidade turística tem

massa da distribuição dos espaços, acessos externos

que ter que é, uma opção financeira a mais para a

mas ainda tem muitos detalhes para serem ajustados,

cidade,

dependem

outros corrigidos e evidentemente vários ainda a

exclusivamente de recursos estaduais ou federais,

serem definidos e a intenção é de contribuir para o

dificultando o seu desenvolvimento e Altinópolis, é

desenvolvimento do turismo no município com

uma dessas cidades, portanto a atividade turística no

responsabilidade, visando ter uma nova opção de

município precisa e deve ser estruturada, melhorada

renda, mas preservando o seu bem natural e cultural.

visto

que

muitas

cidades

e deve voltar a ser uma das principais preocupações

109


5 – Referências Bibliográficas ADRENA..Tirolesa,2012, Disponível em< http://www.adrena.com.br/equipos/tirolesa.htm 12/05/2012> às 19:10hs AGENCIAMATAVIRGEM. Arvorismo,2012. Disponível em http://www.agenciamatavirgem.com.br/cityTour.phpacessado em 12/05/2012 às 16:05hs AGENCIAMATAVIRGEM. Bóia Cavalgada,2012. Disponível em<http://www.agenciamatavirgem.com.br/cityTour.php> acessado em12/05/2012 às 16:05hs AGENCIAMATAVIRGEM. Bóia Cross,2012. Disponível em <http://www.agenciamatavirgem.com.br/cityTour.php> acessado em 12/05/2012 às 16:05hs AGENCIAMATAVIRGEM. Bóia Cross,2012. Disponível em< http://www.agenciamatavirgem.com.br/cityTour.php> acessado em12/05/2012 às 16:05hs AGENCIAMATAVIRGEM. City Tour,2012. Disponível em<http://www.agenciamatavirgem.com.br/cityTour.php> acessado em12/05/2012 às 16:05hs AGENCIAMATAVIRGEM.Imagem de Passeio na Praça das Esculturas, 2012. Disponível em <http://www.agenciamatavirgem.com.br/cityTour.php -acessado em 08/06/2012> às 13:00hs ALTINOPOLIS. Expoal – Exposição Agropecuária de Altinópolis. Disponível em:<http://altinopolis.sp.gov.br/?p=1289> acessado em 08/06/2012 às 17:53hs – Figura 24 ALTINOPOLIS. Festa de Santos Reis. Disponível em:< http://altinopolis.sp.gov.br/?p=1289> acessado em 08/06/2012 às 17:53hs – Figura 23 ALTINOPOLIS. Público da Expoal. 2012. Disponível em:< http://altinopolis.sp.gov.br/?p=2316 – acessado em 08/06/2012 às 18:18hs ALTINOPOLIS. Público da Festa de Santos Reis. 2012.Disponível em:< http://altinopolis.sp.gov.br/?p=1289> acessado em 08/06/2012 às 17:53hs

110


ALTINOPOLIS. Público do Carnaval. 2012.Disponível em:< http://altinopolis.sp.gov.br/?p=1884 – acessado em 08/06/2012 às 18:56 hs ANDO,Tadao. Por Novos Horizontes na Arquitetura. In: NESBITT.Kate. Uma nova agenda para arquitetura: antologia teórica (1965-1995) Título original: Theorizing a new agenda for architecture: an anthology of architectural theory, 1965 -1995. Organização: Kate Nesbitt, Tradução: Vera Pereira. São Paulo: Cosac Naify,2ª.ed.rev,2008 664pp.16 ils. ARCHDAILY. Therme –vals, 2012. Disponível em <http://www.archdaily.com/13358/the-therme-vals/ acessado> em 10/06/2012 às 12:40hs

ARCHIDOSE, Central Park Grin Grin. Disponível em < http://www.archidose.org/Mar08/03/dose.html> acessado em 11/06/2012 às 04:48hs BRASIL. Ministério do Turismo. Plano Nacional de Turismo: 2007 – 2010: Uma viagem de inclusão. Disponível<http://www.turismo.gov.br/export/sites/default/turismo/o_ministerio/plano_nacional/downloads_plano_na cional/PNT_2007_2010.pdf> - acessado em 29/05/2012 às 13:00hs. BRASIL. Ministério do Turismo. Turismo de Aventura: orientações básicas. / Ministério do Turismo, Secretaria Nacional de Políticas de Turismo, Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico, Coordenação Geral de Segmentação. – Brasília: Ministério do Turismo, 2010. 75 p.; 24 cm. Disponível em <http://www.turismo.gov.br/export/sites/default/turismo/o_ministerio/publicacoes/downloads_publicacoes/Turismo_d e_Aventura_Versxo_Final_IMPRESSxO_.pdf> - acessado em 28/05/2012 às 14:00hs BRASIL.

Ministério

do

Turismo.

Turismo

Rural:

Orientações

Básicas.

Disponível

em

<http://www.turismo.gov.br/export/sites/default/turismo/o_ministerio/publicacoes/downloads_publicacoes/Turismo_R ural_Versxo_Final_IMPRESSxO_.pdf >- acessado em 29/05/2012 às 11:25hs BRASIL. Ministério do Turismo.Turismo Cultural: orientações básicas. / Ministério do Turismo, Secretaria Nacional de Políticas de Turismo, Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico, Coordenação-Geral de Segmentação. – 3. ed.- Brasília: Ministério do Turismo, 2010. 96p. ; 24 cm. Disponível em:

111


<http://www.turismo.gov.br/export/sites/default/turismo/o_ministerio/publicacoes/downloads_publicacoes/Turismo_C ultural_Versxo_Final_IMPRESSxO_.pdf> - acessado em 28/05/2012 às 10:00hs. DUBNER, Deborah.Centro de Apoio ao Turista Indaiatuba faz um ano. Disponível em <http://www.itu.com.br/conteudo/detalhe.asp?cod_conteudo=15284 – acessado em 13/06/2012 às 13:03hs> ECOTURBR. Rapel. , 2012, Disponível em.:<http://www.ecoturbr.com.br/> acessado em. 12/05/2012 às 17:00hs ECOTURBR. Aquatrekking,,.2012, Disponível em<http://www.ecoturbr.com.br/> . acessado em 12/05/2012 às 17:00hs ECOTURBR. Cascading, 2012, Disponível em:<http://www.ecoturbr.com.br/> acessado em.. 12/05/2012 às 17:00hs ECOTURBR. Trekking,.2012, Disponível em:<http://www.ecoturbr.com.br/> . acessado em.. 12/05/2012 às 17:00hs ECOVIAGEM. Imagem WaterTrekking na Cachoeira do Vale No Hotel Fazenda Vale das Grutas, 2012. Disponível em <http://ecoviagem.uol.com.br/blogs/familia-muller-aventura/boletins/altinopolis-terra-de-aventuras7206.asp> - acessado em 17/03/2012 às 22:17hs ECOVIAGEM.. Imagem de Cascading na Cachoeira dos Macacos, 2012. Disponível em <http://ecoviagem.uol.com.br/blogs/familia-muller-aventura/boletins/altinopolis-terra-de-aventuras-7206.asp> acessado em 17/03/2012 às 21:41hs Entrevista com a funcionária da Prefeitura Municipal de Altinópolis que trabalha no Projeto Força Joven. Entrevista com a funcionária da Prefeitura Municipal de Altinópolis e Coordenadora do projeto Espaço Amigo Fátima Murakami no dia 12/05/2012 Entrevista com empresário e proprietário da Agência de turismo Mata Virgem, no dia 24/03/2012 Clodoaldo Silva dos Reis

112


Entrevista com o Engenheiro Ambiental da Prefeitura Municipal de Altinópolis Arão dos Santos Coutinho Peruzzi no dia 12/04/2012. Entrevista com o proprietário da agência de turismo Ecotur BR no dia 20/04/2012 Ricardo de Oliveira Fraccaroli Entrevista com o Secretário de Planejamento e Infraestrutura Rafael Franzoni de Figueiredo Entrevista com os funcionários da Prefeitura Municipal de Altinópolis: Marcos Roberto Fernandes, Biólogo, professor e um dos coordenadores do Plano Diretor Municipal no dia 11/05/2012. Entrevista na Pousada Fazenda São João da Mata, no dia 31/03/2012 com a responsável pela Pousada Fazenda Maria Lucila Amaral Meirelles Entrevista no Departamento de Turismo no dia 22/03/2012 com as estagiárias Vitória da silva e Gisele de Fátima Cavalin Entrevista no Hotel Vila das Palmeiras, no dia 31/03/2012 com Gerente Administrativo Marcos Antônio Martins Entrevista realizada no Hotel Fazenda Vales das Grutas, no dia 06/04/2012 com o Proprietário do Hotel Fazenda Edgar Meirelles Siqueira FAZENDACANAAECOTURISMO. Imagem de Cachoeira do Baggio na Fazenda Canaã, 2012. Disponível em <http://www.fazendacanaaecoturismo.com.br/atrativos.php> acessado em 08/06/2012 às 15:14hs FAZENDAPOUSADAHUMAITÁ. Imagem da Gruta do Itambé. Disponível em <http://fazendapousadahumaita.com.br/atracoes.html> - acessado em 09/03/2012 às 15:15hs – Figura 3 FRAMPTON,Kenneth. Perspectivas para um Regionalismo Crítico. In: NESBITT.Kate. Uma nova agenda para arquitetura: antologia teórica (1965-1995) Título original: Theorizing a new agenda for architecture: an anthology of architectural theory, 1965 -1995. Organização: Kate Nesbitt, Tradução: Vera Pereira. São Paulo: Cosac Naify,2ª.ed.rev,2008 664pp.16 ils. FURLAN, S. Ângelo. Ecoturismo: do sujeito ecológico ao consumidor da natureza. In RODRIGUES, A; BALASTERI , (org.) Ecoturismo no Brasil possibilidades e limites (vários autores). São Paulo: Contexto, 2003. GALINSKY, Therme-Vals. Disponível em <http://www.galinsky.com/buildings/baths/> - acessado em

10/06/2012 às 18:37hs 113


GESICKI,. A.L.D. EVOLUÇÃO DIAGENÉTICA DAS FORMAÇÕES PIRAMBÓIA E BOTUCATU (SISTEMA AQUÍFERO GUARANI) NO ESTADO DE SÃO PAULO, 2007. Disponível em <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44140/tde-18122007-115436/pt-br.php> acessado em 13/05/2012 às 20:22hs. IBGE. Dados Básicos sobre a cidade de Altinópolis, 2012. Disponível em <http://www.ibge.gov.br/cidadesat/painel/painel.php?codmun=350100> acessado em 15/06/2012 às 08:40hs IBGE. Histórico sobre a cidade de Altinópolis, 2012. Disponível em <http://www.ibge.gov.br/cidadesat/painel/painel.php?codmun=350100> acessado em 15/06/2012 às 08:40hs JUVENTUDE. Imagem de Altinópolis na Região Administrativa de Ribeirão Preto, 2012. Disponível em <http://juventude.sp.gov.br/portal.php/minha-cidade/reg_ribeirao>

acessado em 04/06/2012 às 11:13hs

LIMA, M. L. Costa. (Eco)turismo em Unidades de Conservação. In RODRIGUES, A; BALASTERI , (org.) Ecoturismo no Brasil possibilidades e limites (vários autores). São Paulo: Contexto, 2003. LUSTOSA, I.M.C. RPPN, ECO TURISMO, POPULAÇÕES TRADICIONAISE/OU RESIDENTES: DILEMAS DE UMA

POLÍTICA

DE

ÁREAS

PARTICULARES

PROTEGIDAS.

Disponível

em:

<www.revistas.ufg.br/index.php/bgg/article/download/4111/3628 >01/05/2012 às 23:40hs MACHADO. F.B 1,2, NARDY . A.J.R, ROCHA JÚNIO.R.E.R.V, MARQUES.L.S,OLIVEIRA.M.A.F. GEOLOGIA E LITOGEOQUÍMICA DA FORMAÇÃO SERRA GERAL NOS ESTADOS DE MATO GROSSO E MATO GROSSO DO SUL, 2009. Disponível em: <http://drifte.rc.unesp.br/revistageociencias/28_4/Art%2013_Machado.pdf > acessado em13/05/2012 às 18:52hs MARCOS. Cachoeira do Esmeril, 2012 – Figura 5 MARCOS. Cachoeira do Matadouro, 2012 – Figura 20 Material Disponibilizado pela Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal de Altinópolis, 2012 MCDONOUGH, Willian. Projeto, Ecologia, Ética e a Produção das Coisas.In: NESBITT.Kate. Uma nova agenda para arquitetura: antologia teórica (1965-1995) Título original: Theorizing a new agenda for architecture: an anthology of architectural theory, 1965 -1995. Organização: Kate Nesbitt, Tradução: Vera Pereira. São Paulo: Cosac Naify,2ª.ed.rev,2008 664pp.16 ils.

114


MOLLETTA., V.F..Turismo Cultural.Porto Alegre: SEBRAE/RS, 2000 NORBERG-SCHULZ, Christian. O fenômeno do Lugar. In: NESBITT.Kate. Uma nova agenda para arquitetura: antologia teórica (1965-1995) Título original: Theorizing a new agenda for architecture: an anthology of architectural theory, 1965 -1995. Organização: Kate Nesbitt, Tradução: Vera Pereira. São Paulo: Cosac Naify,2ª.ed.rev,2008 664pp.16 ils.

OPENBUILDINGS, Central Park Gri-Grin. Disponível em <http://openbuildings.com/buildings/island-citycentral-park-grin-grin-profile-2817> - acessado em 11/07/2012 as 04:51 hs Plano Diretor do Município de Altinópolis, 1992 POSADASAOJOAODAMATA..Imagem de Cavalgada na Pousada São João da Mata, 2012. Disponível em http://www.pousadasaojoaodamata.com.br/passeio.php?passeio=7> acessado em 18/03/2012 às 01:05hs POUSADASAOJOAODAMATA. Imagem de Arvorismo,2012, Disponível em http://www.pousadasaojoaodamata.com.br/passeio.php?passeio=10 acessado em 18/03/2012 às 01:23hs – POUSADASAOJOAODAMATA. Imagem de Caminhada recompensada com um banho na Cachoeira do Procópio, 2012. Disponível em <http://www.pousadasaojoaodamata.com.br/passeio.php?passeio=11> - acessado em 18/03/2012 às 01:46hs PUCCAMP. Plano de Desenvolvimento Turístico do Município de Altinópolis, 1996 RODRIGUES, A, BALASTERI , Turismo rural: práticas e perspectivas/ Adyr Balasteri Rodrigues (organizador). São Paulo: Contexto, 2001. – (Coleção Turismo Contexto) RODRIGUES, A, BALASTERI , (org.) Ecoturismo no Brasil possibilidades e limites (vários autores). São Paulo: Contexto, 2003. SILVEIRA, M.A. Tarlombani. Ecoturismo, políticas públicas e a estratégia paranaense. In RODRIGUES, A; BALASTERI , (org.) Ecoturismo no Brasil possibilidades e limites (vários autores). São Paulo: Contexto, 2003.

115


SILVEIRA, M.A.Tarlombani. Política de turismo: oportunidades ao desenvolvimento local. In RODRIGUES, A; BALASTERI , Turismo rural: práticas e perspectivas/ Adyr Balasteri Rodrigues (organizador) . São Paulo: Contexto, 2001. – (Coleção Turismo Contexto) SWARBROOKE,J. Turismo de Aventura: conceitos e estudos de caso / John SwarbrooKe ...[et AL.]; tradução Marise Philbois Toledo. – Rio de Janeiro: Elsevier,2003 THERME-VALS. Disponível em < http://www.therme-vals.ch/en/therme/architecture/peter_zumthor/ -> acessado em 10/06/2012 às 13:11hs

TOYO-ITO, Central Park Grin Grin. Disponível em< http://www.toyo-ito.co.jp/WWW/Project_Descript/2005/2005-p_01/2005-p_01_en.html> - acessado em 11/06/2012 às 00:17hs TRILHASEAVENTURA. Morro da Mesa, 2012. Disponível em <http://www.trilhaseaventuras.com.br/diarioviagem/viagem.asp?id=184&id_colunista=20> – acessado em 08/03/2012 ás 19:41hs – Figura 6 VIAGENSETURISMO. Imagem de Bóia Cross no Rio Sapucaí, 2012, Disponível em <http://www.viagenseturismo.tur.br/altinopolis/> - acessado em 18/03/2012 às 00:42hs VOLPE, C.A.; SCHÖFFEL, E.R. Quebra-vento. In: RUGGIERO, C. Bananicultura, Jaboticabal: FUNEP, 2001. p.196-211. Disponível em:<http://www.ufpel.edu.br/faem/agrometeorologia/quebravento.pdf>Acessado em 01/06/2012 às 21:14hs.

OBS As Referências Bibliográficas ainda não foram concluidas

116


CENTRO DE APOIO AO TURISMO PARA A CIDADE DE ALTINOPOLIS