Issuu on Google+

PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO ESCOLA MUNICIPAL PROF. PAULO FREIRE

CAMINHOS PERCORRIDOS PARA UMA ESCOLA DE QUALIDADE

BELÉM-PARÁ 2013


1- APRESENTAÇÃO É com muita alegria e satisfação que nós, da comunidade escolar Prof. Paulo Freire, elaboramos este material que condensa alguns indicadores que revelam a realidade da nossa escola para alcançar a melhoria da qualidade da aprendizagem de nossos alunos. O material foi elaborado tendo como base o documento “Indicadores da Qualidade na Educação”, resultado da parceria de várias organizações governamentais e não-governamentais: Ação Educativa, UNICEF, PNUD, Inep. Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Cenpec, CNTE, Consed, Fundação Abrinq, Fundescola-Mec, SeifMec, SEESP-MEC, Caise-MEC, IBGE, Instituto Pólis, Ipea, Undime e Uncme. O documento se encontra organizado de forma prática para todos aqueles que desejam, como nós, mobilizar esforços para alcançar resultados satisfatórios previstos pelas metas do IDEB. Como parte integrante deste material, constam algumas estratégias que desde 2008 vem sendo intensificadas a fim de garantir a densidade do projeto pedagógico da escola e consequentemente a permanência e aprendizagem dos alunos. Cabe lembrar que as ações aqui apresentadas não são inovações no âmbito escolar, porém é importante identificar as necessidades, planejar, executar, acompanhar e avaliar com todos. Partindo do entendimento que não existe padrão único de excelência, pois cada escola apresenta seu contexto sociocultural, esperamos que este material possa contribuir com sugestões na construção de uma escola de qualidade. Bom trabalho a todos!


2- CONHECENDO NOSSA ESCOLA: QUEM SOMOS NÓS? A Escola Municipal Professor Paulo Freire, está localizada no Conjunto Bela Manoela II, Tv. 5 - Rua Alacid Nunes S/N, no bairro do Tenoné, e foi inaugurada no dia 18/05/1999, fruto da conquista de lideranças comunitárias do bairro e a partir do dia 18/04/2012 foi, definitivamente, autorizada através da resolução nº 8 do Conselho Municipal de Educação. O nome da escola é uma homenagem ao grande educador Paulo Reglus Neves Freire (1921-1997). Atualmente a escola funciona em 04 turnos e conta com dois anexos, a Unidade Pedagógica Cordolina Fonteles e a Fundação Criança Feliz (FUNCRIF), ofertando turmas de Educação Infantil, Ciclo I e II e turmas de EJA, tendo como diretora a Profª Adelaide Vitelli Cassiano Lima que tomou posse no dia 18/10/2008.

O QUE FAZEMOS? Aqui apresentaremos caminhos percorridos por nós que sinalizam alguns indicadores para alcançar os objetivos da proposta pedagógica. Os mesmos estão organizados em dimensões para melhor entendimento de nossas ações.

Dimensão 1- Ambiente Educativo Compreendendo que a escola é o espaço onde ocorrem as relações de convivência, o qual contribui para o fortalecimento do espírito de solidariedade, respeito mútuo, sentimento de pertencimento e para o desenvolvimento do trabalho humanizado, construímos um trabalho objetivando alcançar um ambiente harmonioso e propício ao desenvolvimento integral do aluno e de toda a comunidade escolar. Isto vem coadunar com um dos pilares da ação pedagógica do nosso Projeto Político Pedagógico: Formação Humana, que define que todas as disciplinas deverão trabalhar o processo de desenvolvimento humano, a vivência grupal e a apropriação dos instrumentos sociais para a constituição da identidade do sujeito. Neste espaço de convivência, todos são convidados a manter uma relação interpessoal de amizade, companheirismo, respeitando as diferenças existentes. No que tange a relação professor-aluno, observa-se que esta é uma relação específica a qual, primeiramente, tem a tarefa de utilizar o tempo de interação para promover o processo de humanização do aluno.


EVENTOS COMEMORATIVOS: ANIVERSARIANTES DO MÊS; FESTAS JUNINAS; “DIA DO PROFESSOR”; “DIA DAS CRIANÇAS; “CONFRATERNIZAÇÃO NATALINA”

ACOLHIMENTO DA COMUNIDADE;

Projeto “CORREIO DA AMIZADE”

Dimensão 2- Prática Pedagógica Novos desafios lançados à escola exigem cada vez mais competência técnica para lidar com a diversidade social, econômica e cultural presente nas instituições escolares. Partindo deste entendimento, a escola definiu como linha de ação a Pedagogia de Projetos, sendo os conteúdos trabalhados através de temas relacionados às vivências do aluno dentro de um contexto histórico visando à aprendizagem dos mesmos. Assim, emerge o Projeto Leia (Leitura, Expressividade, Integração e Afetividade) desenvolvido com as turmas de EJA, o qual alcançou resultados satisfatórios e, no ano de 2009, foi eleito como Proposta Pedagógica, sendo desenvolvido em projetos/atividades dentro de cada Ciclo e ano, com foco central na leitura e escrita. Além dos projetos desenvolvidos por esta unidade escolar ainda contamos com Programas do Governo Federal, tais como: Mais Educação, MOVA e PROJOVEM que vieram somar com a prática pedagógica da escola, contribuindo com a qualidade do processo de aprendizagem


Ressaltamos ainda, que a Jornada Pedagógica configura-se como um momento em que a escola organiza e aperfeiçoa os projetos executados que, por sua vez, integram o Planejamento Anual que conduz as ações educativas desenvolvidas no espaço escolar. As experiências exitosas são socializadas na hora pedagógica. Neste sentido, cada projeto apresentou metodologias específicas em consonância com as temáticas e o foco principal, como também, foram realizados eventos de culminância com a participação de toda a comunidade. È importante pontuar que as temáticas que são trabalhadas nas turmas de CII 1º e 2º anos, consideram os Descritores da Prova Brasil. A escola busca assegurar que a diversidade humana existente em seu espaço receba a mesma atenção no sentido de garantir os direitos de cada um. Para tanto, a escola organiza-se dentro de uma proposta inclusiva, com atividades diferenciadas, considerando as especificidades individuais e, além disso, estabelece um trabalho integrado com os profissionais do atendimento especializado na Sala de Recursos Multifuncionais.

2009-2010 “CONTOS DE FADA”

“MUITO PRAZER MONTEIRO LOBATO”

“HOJE VOCÊ LÊ, AMANHÃ EU LEIO”

“JORNAL DA AMIZADE”

“DESCOBRINDO O PARÁ”

O CIRCO COMO MEDIADOR DA APRENDIZAGEM


2011 RESPEITAR É BOM: ABAIXO O BULLYNG AMARÁS O TEU PRÓXIMO COMO A TI MESMO

RESPEITAR É BOM: ABAIXO O BULLYNG NAS TRILHAS DO CONHECIMENTO: COMBATENDO O BULLYNG, RESPEITANDO AS DIFERENÇAS

GINCANAS CULTURAIS SOLETRANDO

2012 A FAMÍLIA BELENENSE E O CONTEXTO SÓCIO-CULTURAL e ECONÔMICO

LITERATURA BELENENSE: UM MERGULHO NO MUNDO DA FANTASIA E EMOÇÃO. ENCANTA A CRIANÇA E EMBALA A INFÂNCIA.

2013 No ano letivo em curso foi definido desenvolver o Tema proposto pelo Programa Alfabetização Matemática, Leitura e Escrita (ALFAMAT): BELÉM: um olhar dialógico entre ilhas e continente, em todos os Ciclos de Formação, buscando a uniformidade do trabalho pedagógico. Assim, surgem os projetos: “AS RIQUEZAS DE BELÉM E O MUNDO DA LEITURA”

“BELÉM: SUAS ILHAS E SEUS ENCANTOS NO OLHAR INFANTIL”


CIRANDA DE LEITURA: CONHECENDO O MUNDO SEM SAIR DO LUGAR.

Dimensão 3- Avaliação Considerando a avaliação como processo contínuo e o momento importante para o redirecionamento do trabalho, alguns projetos executados na escola servem de parâmetro para avaliar os resultados quanto ao desenvolvimento da aprendizagem de nossos alunos, bem como o contexto da escola como todo. A avaliação também permite perceber alguns aspectos que permeiam a prática pedagógica que precisam melhorar e traduzem novos desafios à escola, no sentido de replanejar novas formas de aprender a partir da avaliação com a participação de todos os envolvidos. Destacamos como instrumento imprescindível neste processo a Ficha de Acompanhamento elaborado pela coordenação pedagógica que contêm dados acerca da leitura, escrita, raciocínio lógicomatemático, autonomia e participação do aluno nas atividades e participação da família na vida escolar do aluno, entre outros importantes para acompanhar esse processo. O instrumental é de acesso de todos e serve para registrar também todas as intervenções realizadas junto ao aluno que perpassam desde as situações de comportamento até os encaminhamentos externos. É utilizado no conselho de ciclo e plantão pedagógico como referência dos registros do trabalho de todos. Inclui ainda o preenchimento do diário de classe que deve estar sempre atualizado para acompanhamento de todos.

FICHA DE ACOMPANHAMENTO INDIVDUAL DO ALUNO

CONSELHOS DE CICLOS

COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA

SIMULADOS

AVALIAÇÃO DO EXPERTISE E ALFAMAT

HORA PEDAGÓGICA SEMINÁRIOS PESQUISAS da turma. Diagnóstico ATIVIDADES EXTRA-CLASSE ATIVIDADES PARA CASA

REUNIÃO PEDAGÓGICA PLANTÃO PEDAGÓGICO


CONSELHO ESCOLAR

RESULTADOS DE DESEMPENHO AVALIAÇÃO NACIONAL

Dimensão 4- Gestão Escolar Democrática Ao longo de nossa história, a escola tem buscado atuar numa perspectiva de gestão democrática, pautada na participação de todos no ato pedagógico. A atual diretora tem caracterizado sua gestão pelo diálogo e compromisso em implementar o trabalho em parceria com a comunidade escolar. Assim, o trabalho da gestão tem sido apontado como um diferencial na relação escola e comunidade nos últimos anos e como um indicador na construção de uma escola de qualidade. Imbuídos pelo sentimento de participação, enfrentamos o contexto escolar com o espírito de coletividade, onde as decisões são definidas a partir de uma análise coletiva da situação-problema. Incluímos neste processo todas as informações pertinentes ao bom desenvolvimento do trabalho técnico- administrativo-pedagógico. Cabe ressaltar que um dos aspectos de grande relevância é a valorização profissional que perpassa pela garantia da autonomia de execução do trabalho pedagógico, sem perder de vista as diretrizes definidas no coletivo.

INFORMATIVOS CIRCULARES

REUNIÕES DE PAIS

AULA INAUGURAL

REUNIÃO DE CONSELHO ESCOLAR

CEDÊNCIA DO ESPAÇO ESCOLAR PARA A COMUNIDADE ESCOLAR

CAMPANHAS EDUCATIVAS

REUNIÃO DE PROFESSORES


Dimensão 5 - Formação e Condições de Trabalho dos Profissionais da Escola O quadro efetivo de profissionais que atuam na escola pouco tem se modificado nos últimos anos, ou seja, não houve de forma significativa rotatividade de pessoal. Este aspecto tem contribuído para garantir a proposta pedagógica da escola. A escola tem intensificado a política de valorização e formação de profissionais, viabilizando, ao longo dos anos, condições de participação nos cursos de formação continuada. O processo de Formação Continuada da Escola Prof. Paulo Freire encontra-se organizado com base na implementação dos Programas de Formação Continuada de Professores da SEMEC, como o ECOAR, cuja implementação ocorre pelo Expertise em Alfabetização, e o ALFAMAT - Alfabetização Matemática, Leitura e Escrita. No bojo deste trabalho, os coordenadores participam, enquanto formadores, articulando no contexto da escola este processo, garantindo assim a continuidade das orientações recebidas pelos programas de formação, bem como subsidiando os professores durante a hora pedagógica no planejamento de estratégias e análise dos resultados obtidos por meio de avaliações de aprendizagem do Expertise e do ALFAMAT, para possíveis intervenções pedagógicas e superação das dificuldades apresentadas pelos educandos.

SOCIALIZAÇÃO DE EXPERIÊNCIAS

REUNIÕES PEDAGÓGICAS

ESTUDO, PESQUISA, ELABORAÇÃO DE ATIVIDADES, CONFECÇÃO DE MATERIAL.

JORNADA PEDAGÓGICA

Dimensão 6 - AMBIENTE FÍSICO ESCOLAR A escola apresenta uma estética agradável(?), possui onze salas de aula, distribuídas em três blocos, com iluminação natural e dimensões adequadas ao quantitativo de alunos definido pela Rede Municipal. Além de refeitório, copa e cozinha, quadra de esporte, almoxarifado, dispensa, sala de professores, secretaria, diretoria, Sala de Recursos Multifuncionais, Biblioteca, Laboratório de Informática e Sala Ambiente.


Os mesmos apresentam boa qualidade e são organizados a fim de facilitar o desenvolvimento do trabalho. Por conseguinte, o trabalho administrativo busca garantir em bom estado de conservação desses espaços físicos, mobiliários e materiais pedagógicos a partir da sensibilização da comunidade escolar.

PLACAS INFORMATIVAS

CONTRÔLE DE MATERIAL PELA COORDENAÇÃO

REUNIÕES ADMINISTRATIVAS COM A EQUIPE DE APOIO

SENSIBILIÇÃO DOS DISCENTES E COMUNIDADE ESCOLAR

PALESTRAS EDUCATIVAS PARA DISCENTE

LIMPEZA E HIGIENIZAÇÃO DIÁRIA DO AMBIENTE FÍSICO

Dimensão 7 - ACESSO, PERMANÊNCIA E SUCESSO NA ESCOLA A manifestação da comunidade local no que diz respeito à procura de vagas na escola tem sinalizado a boa aceitação da proposta pedagógica e dos resultados alcançados. O aumento expressivo de alunos com necessidades educacionais especiais matriculados na escola, a partir do movimento da Educação Inclusiva, pautada na concepção do direitos de todos à igualdade de oportunidades de aprendizagem, fez a escola organizar um processo de matrícula que garantisse a enturmação desses alunos e sua consequente participação em sala de aula. O processo de matrícula é efetivamente realizado pela secretaria da escola em consonância com as diretrizes definidas pela equipe de coordenação pedagógica que monitora visando à organização do trabalho escolar. O trabalho inclui atendimento inicial com a família dos alunos da educação especial pela coordenação pedagógica, com o objetivo de coletar informações acerca do processo de desenvolvimento cognitivo, físico-motor e sócio-afetivo, bem como dos aspectos referentes à dinâmica familiar e de atendimento realizado pelo aluno.


A partir dessas informações, é feita a enturmação dos alunos e definidas as estratégias que garantam a constituição de uma escola que respeite a diferenças existentes na comunidade escolar.

QUADRO DE ACOMPANHAMENTO DE FREQUÊNCIA MENSAL.

FICHA DE ACOMPANHAMENTO INDIVIDUAL DO ALUNO

MONITORAMENTO DO PROCESSO DE MATRÍCULA PELA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA.

ENCAMINHAMENTO AO SERVIÇO DE COMUNIDADE

ENTURMAÇÃO PELA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA


PAULO FREIRE