Issuu on Google+

Neo

Neoexpressionismo


O termo indica a retomada, sobretudo na Alemanha, de certos traços do expressionismo, a partir de 1 970. As memórias da guerra, as marcas deixadas pelo nazismo no país e a tematização de certa identidade nacional problemática são referências.


PRINCIPAIS AUTORES Artistas do Movimento Primeira Geração Artistas de Berlim e Düsseldorf, nascidos antes ou durante a Segunda Guerra Mundial. Evocam a liberdade formal, para testemunhar a relação do artista com a realidade e seu compromisso com a história. Georg Baselitz Markus Lüpertz Sigmar Polke Gerhard Richter A. R. Penck Jörg Immendorff Anselm Kiefer


Segunda Geração Artistas de Colônia e Hamburgo, nascidos no pós-guerra. Se identificam com idéias rebeldes, agressivas, com influências punk e deliberadamente marginais. Hans Peter Adamski Peter Bömmels Walter Dahn Jiri Georg Dokoupil Gerard Kever Gerhard Naschberger Albert Oehlen Werner Büttner


JÖRG IMMENDORFF Jörg Immendorff é um personagem estranho. Pintor e escultor, os episódios bizarros ao longo da sua vida multiplicam-se e ajudam a criar o mito: em 2003 foi apanhado numa luxuosa suite de um hotel de Dusseldorf, na Alemanha, com 7 prostitutas e muita cocaína; em 2004 confessou ter organizado 27 orgias, desde 2001 . Isto depois de ter casado, em 2000, com uma estudante da sua classe, trinta anos mais nova. E depois disto?... Depois disto temos um grande artista, claro. Em 1 997, foi consagrado com o mais bemremunerado prêmio artístico do mundo, com um dote de 250 mil dólares, concedido pelo Museu de Arte Contemporânea (Marco) de Monterey, no México. Morre em 2007 aos 61 anos, vítima de esclerose lateral amiotrófica (ELA), uma doença que leva à degeneração progressiva dos neurônios motores no cérebro e na medula espinhal.


Immendorff, Jorg (1 945-2007) - 1 998 Society of Deficiency (The Saatchi Gallery, London, UK)


Immendorff, Jorg (1 965-2007) 1 998 Marcel's Salvation (Saatchi Gallery, London, UK)


Immendorff, Jorg (1 945-2007) - 1 990 Back to Front (The Saatchi Gallery, London, UK)


Immendorff, Jorg (1 945-2007) - 1 987 Der Frage wo Stehe Ich Nachgehend. Der Himmel als Spiegel der Revolution (Christie's London, 2007)


Café Deutschland Sua obra mais significativa e reproduzida é o ciclo Café Deutschland, dominado por grandes figuras humanas, a que deu início em 1 978. Um dos temas centrais de sua obra era a divisão da Alemanha, da qual pintou diversas visões pessoais, expressas em cores fortes e figuras avantajadas.


Immendorff, Jorg (1 945-2007) - 1 984 Cafe Deutschland (The Saatchi Gallery, London, UK)

3 detalhes de Café Deutschland se destacam:

1 - Perspectivas múltiplas Nesta tela, a perspectiva recebe um tratamento pouco convencional. A natureza contraditória da composição colocam em evidência diversas facetas distintas de uma cena complexa e multiespacial. 2 - Retrato de Hitler Na parte de cima, à direita, há uma provocante representação de Hitler. Immendorff tenta confrontar e desenterrar acontecimentos do passado recente da Alemanha que muitos relutam em recordar. 3 - Cavalos Na parte de cima, à esquerda, esses cavalos representam os cavalos de Vitória, deusa romana da Vitória, localizados no topo do Portão de Brandemburgo, que representa um símbolo de identidade germânica. O pintor os pintou caindo, como se estivesse prevendo a queda do muro e a reunificação das Alemanhas, ocorridas 5 anos após o quadro.


Walter Dahn Nasceu em 1 954 em St.Tönis / Krefeld, na Alemanha. De 1 971 a 1 979, ele estudou na Academia de Arte de Düsseldorf, sendo aluno do mestre Joseph Beuys. Durante a década de 80, Dahn ganhou uma reputação internacional como um dos principais pintores do artista grupo Mülheimer Freiheit. Depois de explorar uma variedade de diferentes mídias, ele agora concentra-se na pintura, inspirando-se em imagens, textos encontrados música e poesia. Em 1 995, Walter Dahn foi nomeado professor de artes plásticas da Universidade de Arte de Braunschweig, na Alemanha. Vive e trabalha em Colónia.


Kristallmorgen (Cristal morning), 1 983 Emulsion paint on untreated cotton


Dreaming he is still at work, 2007 Pigment ink print on bamboo-paper 40 x 59,9 cm, unique


Vier f端r ein Ave-Maria, 1 982 Emulsion paint ON UNTREATED COTTON 200 X 200 CM


Walter Dahn : Jiri Georg Dokoupil


Walter Dahn, Asma I (1 982) From: Sara C. Ziegfeld


Zum Problem der Malerei II, 2004, Silkscreen print on paper napkin


Durante a década de 80, Dahn ganhou uma reputação internacional como um dos principais pintores do grupo de artista Mülheimer Freiheit, trabalhando no estilo do Wilde Junge ou Wilde Neue (alemão para "juventude selvagem" ou "novos os selvagens"). The Junge Wilde pintou seus quadros expressivos em cores brilhantes, intensas e rápidas, com pinceladas largas. Dahn funciona em todas as mídias, como a fotografia, pintura, objetos, instalações e telas de seda exclusivos em vidro ou tecido. Como referências inspiradoras ele muitas vezes usa textos de canções, imagens found footage, fotografias e poesia. o caso de um jovem selvagem dos anos 80, figuração discurso defendido é grotesco, burlesco, punk, deparador de áreas sombreadas. E quando se refere a uma outra ilusão, torna-se enredado em pilhas de referências cromáticas e geométricas previsíveis espaços recreativos.


Neoexpressionismo