Page 1

www.huesker.com.br

ideias

<<

reforçando

#18

I n f o r m at i v o t r i m e s t r a l

Outubro • Novembro • Dezembro de 2012 • Ano 5

‘2º Prêmio Milton Vargas’ Noite de homenagens reúne os melhores profissionias das áreas de geotecnia e fundações PÁG 4

alameda comunicação

7

Cobramseg Estande da Huesker é ponto de encontro entre amigos e parceiros

8

pág

>> Huesker dá boas vindas a FriedrichHans Grandin, novo diretor geral PÁG 2

PRêMIO Costa nunes parceiro da Huesker tem a melhor tese do biênio

pág

Nova liderança...


>>> editorial

O QUE DIZ A HUESKER

Divulgação / huesker gMBH

Um ano de grandes

notícias

Entregamos esta última edição de 2012 do informativo da Huesker aos nossos amigos com notícias que nos fazem ter a certeza de que este foi um ano de muitas conquistas. Primeiramente, vamos falar sobre a homenagem recebida por profissionais e parceiros da Huesker na 2ª edição do ‘Prêmio Milton Vargas’, realizado pela revista Fundações e Obras Geotécnicas. É com imenso orgulho que os parabenizamos pelos artigos publicados na revista e, especialmente, pela contribuição técnica que esses trabalhos oferecem à comunidade geotécnica. Também encerramos o ano com a confirmação de que a Huesker mantém com seus clientes uma relação de amizade e confiança. Prova disso foi o grande número de pessoas que visitou o estande da empresa no ‘Cobramseg 2012’. Durante o evento, o estande se tornou um ponto de encontro, onde todos puderam comemorar os 10 anos do Geochopp da Huesker e fazer um brinde a todas as parcerias seladas e o sucesso das obras realizadas durante todo esse período. Além disso, vamos falar sobre a apresentação do artigo do engenheiro da Huesker, André Silva, sobre os dados obtidos através da instrumentação de um muro de contenção em viaduto portante em Santa Catarina; e sobre o ‘Prêmio Costa Nunes’ recebido por Carlos Medeiros, representante da Huesker no Distrito Federal e em Goiás. O prêmio é um reconhecimento que a ABMS destina à melhor tese de doutorado do biênio. Diante dessas boas notícias, desejamos a todos boas festas e um excelente 2013! Flávio Montez q Diretor Huesker Brasil

EXPEDIENTE

Novo DIretor da Huesker alemanha, -hans grandin, que assumiu o cargo em novembro

>>> boas-vindas

recursos humanos

Nova liderança na Huesker

A

Huesker GmbH conta com um novo diretor geral, o Doutor Engenheiro Friedrich-Hans Grandin. Ele assumiu o cargo no dia 01 de novembro, substituindo o Sr. Wolfgang Huesker, que voltará a se dedicar às tarefas do conselho consultivo da empresa. O executivo irá gerenciar a sede da empresa, localizada na cidade alemã de Gescher. Nascido no estado alemão da Renânia do Norte-Vestfália, o novo diretor se formou em Engenharia Mecânica na Universidade RWTH Aachen, onde também obteve seu doutorado. No início de sua carreira, trabalhou nas áreas de desenvolvimento de produtos, vendas e marketing, morando em países como Brasil e Estados Unidos, além da própria Alemanha. Dr. Grandin também trabalhou por mais de dez anos como Diretor Executivo em empresas familiares fabricantes de produtos técnicos e sofisticados, tendo

sido recentemente o presidente da Komet of America, nos Estados Unidos. <continuando a crescer> De acordo com o executivo, nas últimas décadas a Huesker tem reforçado a sua posição de liderança no mercado e, para ele, este é o momento de fortalecer ainda mais esta posição e dar continuidade ao processo de internacionalização da empresa. Além disso, Dr. Grandin ressalta que é preciso explorar e desenvolver novos segmentos de negócio. “Este é um grande desafio e estou ansioso para encará-lo”, diz. A notícia da chegada do novo diretor foi bem recebida pelos funcionários da Huesker em todo o mundo, que veem no Sr. Grandin não somente um executivo de sucesso com experiência internacional, mas também um visionário capaz de liderar o processo de crescimento da empresa, mantendo e respeitando seus valores e tradições.

Reforçando Ideias é um informativo trimestral da Huesker Ltda. Rua Romualdo Davoli, 375 - Centro Empresarial Eldorado - CEP 12 238 577 - São José dos Campos-SP >> Conselho Editorial: Flávio Montez, Fábia Tanabe >> Produção: Alameda Comunicação >> Editor: Enio Machado >> Jornalista responsável: Pasquarelli Junior - MTB 23 081 >> Textos: Denise Kelen e Juliana Passani >> Projeto Gráfico: Daniel Cursino >> Edição de Artes: Daniel Cursino e Bruna Santana >> Fotos: Alameda Comunicação e Arquivo Huesker >> Impressão: Resolução Gráfica - Tiragem: 3.000 exemplares. Apoio texto de capa - Revista Fundações e Obras Geotécnicas Comentários e sugestões devem ser enviados para o e-mail marketing@huesker.com.br

2


>>> pesquisa

estudos compartilhados

ENTREVISTA tese de mestrado e doutorado do eng. andré fahel / universidade de brasília.

divulgação

ORIENTADOR (mestrado e doutorado): eninio marques palmeira coorientador (doutorado): alberto ortigão

Encontro de pontes sobre solos moles é tema de pesquisas Nos últimos anos, o engenheiro André Fahel, realizou importantes pesquisas sobre a aplicação de geossintéticos na execução de aterros sobre solos moles. Em 1998, André concluiu o mestrado com o tema ‘Instabilidade e Problemas Construtivos em Obras Reforçadas com Geossintéticos’ na Universidade de Brasília. Já em 2003, o engenheiro concluiu o doutorado com a apresentação da tese ‘Desempenho de Encontros de Pontes Reforçados com Geogrelhas sobre Solos Moles”, também na UnB. Atualmente, André atua como engenheiro especialista, na empresa Samarco Mineração, localizada na cidade de Mariana em Minas Gerais. O Orientador de André em ambas as pesquisas foi o Professor Ennio Marques Palmeira. Na tese de doutorado, André contou ainda com o apoio do Coorientador Professor Alberto Ortigão.

Qual o escopo das suas pesquisas de mestrado e doutorado? André Fahel - A pesquisa de mestrado teve como objetivo o diagnóstico de problemas ocorridos nos encontros de pontes reforçados com geossintéticos da rodovia Linha Verde na Bahia, que apresentavam diferenças de comportamento conforme a solução de fundação adotada (alguns foram executados diretamente sobre o solo mole, outros sobre lajes estaqueadas e outros ainda sobre estacas com capitéis). Na tese de doutorado, foram instrumentadas as fundações de encontros de pontes nas obras de duplicação da rodovia BR 101 em Santa Catarina, que tiveram aterros de aproximação reforçados com geogrelhas, construídos diretamente sobre o solo mole.

Como você verificou que a presença de reforços na base de aterros afeta os deslocamentos horizontais em camadas de solos moles? André Fahel - Este comportamento da fundação em solo mole foi simulado em modelo numérico (diferenças finitas) em meu trabalho de mestrado, mostrando que a distribuição das tensões, quando se trata de um aterro reforçado, é mais uniforme, minimizando o deslocamento de massa lateralmente, desde que os carregamentos sejam controlados. O mesmo efeito não é observado em aterros convencionais não reforçados, tendo uma concentração de tensões em sua porção central. Na tese de doutorado, tive a oportunidade de estudar o comportamento real, através da instrumentação das fundações dos aterros reforçados. Os valores medidos foram similares aos obtidos na simulação numérica, comprovando o efeito da distribuição de tensões e a redução dos deslocamentos horizontais do solo de fundação quando o reforço adequado é aplicado na base e os carregamentos são feitos de forma gradual.

Qual a relação entre a rigidez dos reforços e o desempenho dos aterros reforçados?

André Fahel - Os reforços com maior rigidez tendem a apresentar menores deformações já que as resistências nominais são mais rapidamente atingidas. Os reforços com menor rigidez, tendem a apresentar maiores deformações, independente do tipo de fundação (solo mole ou não).

Nos casos estudados, como as estruturas em solo reforçado se comportaram diante de recalques diferenciais significativos? André Fahel - As estruturas reforçadas se comportaram como um bloco único, distribuindo as tensões na fundação e reduzindo os recalques diferenciais, promovendo um adensamento em praticamente toda a extensão da estrutura. No caso de aterros não reforçados, há uma maior concentração de tensões nas porções centrais, sendo necessária a correção da geometria devido ao deslocamento de massa na fundação.

Quais as suas principais conclusões quanto aos cuidados que devem ser observados no projeto e execução de aterros sobre solos moles reforçados com geossintéticos? André Fahel - Em projetos com geossintéticos, deve-se considerar todos os fatores que podem comprometer a resistência dos materiais, bem como o tipo de polímero constituinte do reforço ou de outra aplicação. As propriedades constantes em catálogos, sempre que possível devem ser reavaliadas através de novos ensaios simulando as condições de trabalho, e as interações com o solo da obra. Durante a execução, deve-se observar a forma correta de aplicação das camadas de reforço, as emendas caso existam e os comprimentos de ancoragem, que vão garantir o funcionamento correto do elemento de reforço aplicado. Outro ponto importante é o monitoramento da obra para aferir os deslocamentos e recalques previstos em projeto e controlar a velocidade de carregamento, reduzindo a possibilidade de ruptura por expulsão de massa da fundação.

3


>>> especial

prêmio milton vargas

Este ano, o prêmio contou com

11 categorias, Centenas de pessoas estiveram presentes no evento

cinco a mais do que na primeira edição do evento

‘2º Prêmio Milton Vargas’ homenageia os melhores das áreas de geotecnia e fundações Profissionais e parceiros da Huesker são premiados em duas categorias em evento que reuniu representantes do segmento de todo o país. q

R o g é r i o s HIRA T ORI

CRISTINA SCHMIDT, GERENTE DE ENGENHARIA DA HUESKER

4

N

o mês de outubro, profissionais e parceiros da Huesker receberam o ‘Prêmio Milton Vargas’, uma iniciativa da revista Fundações e Obras Geotécnicas que tem como objetivo reconhecer a atuação de pessoas responsáveis pela execução de grandes construções e cujas obras já tenham sido citadas com destaque nas páginas da revista. A premiação aconteceu em São Paulo e reuniu centenas de pessoas, entre os homenageados, seus amigos e familiares, além, é claro, de profissionais do segmento de geossintéticos de empre-

sas de todo o país. Este ano, o prêmio contou com 11 categorias, cinco a mais do que na primeira edição do evento. Após a divulgação dos resultados, a Huesker comemorou junto a gerente de engenharia da Huesker Brasil, Cristina Schmidt; o gerente comercial da ThyssenKrupp no Brasil, Jan Selders; e o diretor-técnico da Huesker GmbH (Alemanha), Dimiter Alexiew, que, neste dia, foi representado pelo gerente de exportação, Peter Terhechte. Eles foram autores do premiado artigo ‘Fundação de Pátios de Estocagem com Colunas Confinadas


R o g é r i o s HIRA T ORI

Reconhecimento

A relevância do prêmio ‘Prêmio Milton Vargas’: reconhece e divulga os melhores trabalhos técnicos publicados q

R o g é r i o s HIRA T ORI

com Geotêxtil e Reforços Horizontais em Áreas de Solos Moles’, vencendo na categoria ‘Fundações’. Na categoria ‘Geossintéticos’ com o artigo ‘Muro de Contenção Reforçado com Geogrelhas e Face Verde’, os autores premiados, também parceiros da Huesker, foram o diretor da Brugger Engenharia, Paulo Brugger; o diretor da Agrogeo Engenharia, Fernando Barcellos de Andrade; e novamente foi reconhecido o bom trabalho da gerente de engenharia da Huesker Brasil, Cristina Schmidt. Para o diretor da Huesker Brasil, Flávio Montez, os prêmios recebidos enchem toda a equipe da Huesker de orgulho e comprova que empresa está no caminho certo. “Uma das missões da Huesker no Brasil é divulgar e difundir tecnicamenREPRESENTANTES DAS PRINCIPAIS ENTIDADES COMPÕEm A MESA

te os geossintéticos e suas aplicações. Os prêmios são prova de que esses objetivos estão sendo cumpridos”, diz. Paulo Brugger também faz questão de dizer que, obviamente, o prêmio é uma motivação extra para as pessoas participarem da revista através da publicação de seus trabalhos, mas que, independente da premiação, a revista representa hoje o principal e o melhor veículo de comunicação para a comunidade geotécnica no país. “Eu costumo ler todos os artigos técnicos”, afirma. A gerente de engenharia Cristina Schmidt concorda e afirma que o prêmio é um grande incentivo para que meio geotécnico publique cada vez mais sua experiência, contribuindo para disseminação do conhecimento técnico.

O objetivo do ‘Prêmio Milton Vargas’ é reconhecer e divulgar os melhores trabalhos técnicos e obras publicados na revista Fundações & Obras Geotécnicas, homenageando o pioneiro da Mecânica dos Solos no Brasil: Milton Vargas, que faleceu em maio de 2011. Para concorrer aos prêmios, os trabalhos devem ter sido publicados no ano vigente ou no ano anterior em relação à data da premiação. A escolha dos artigos e premiações são feitas por um júri formado por representantes das principais entidades do setor e apoiadoras do evento. Eles analisaram os seguintes critérios: relevância e contribuição técnica.

O prêmio traz uma grande alegria, pois mostra que a comunidade geotécnica se interessa pelo meu trabalho e reconhece que, ao longo dos anos, consegui contribuir para a melhoria das técnicas construtivas e, principalmente, para a divulgação destas técnicas através da participação em eventos e da exposição positiva em veículos especializados como a revista Fundações”. Paulo Brugger Diretor da Brugger Engenharia 5


>>> especial

PRÊMIO MILTON VARGAS

Os apoiadores Realizado pela revista Fundações & Obras Geotécnicas, o ‘Prêmio Milton Vargas’ aconteceu com o apoio de entidades,

como a Associação Brasileira de Empresas de Engenharia de Fundações e Geotecnia (ABEF); a Associação Brasileira de Geologia de Engenharia Ambiental (ABGE); a Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica (ABMS); a

Associação Brasileira de Empresas de Projetos e Consultoria em Engenharia Geotécnica (ABEG); e a Associação Brasileira de Geossintéticos (IGS-Brasil), além do Comitê Brasileiro de Túneis (CBT) e do Comitê Brasileiro de Barragens (CBDB).

Milton Vargas foi um dos maiores brasileiros, especialista em mecânica dos solos e engenharia de fundação. É uma grande honra receber um prêmio dedicado a ele, um homem mundialmente conhecido. A publicação técnica premiada refere-se a um projeto sofisticado, que traz soluções de geossintéticos inéditas e que foi executado com sucesso no Brasil”.

Cristina Schmidt Gerente de engenharia da Huesker Brasil

Dimiter Alexiew Diretor-técnico da Huesker GmbH

Achei importante e fiquei feliz com a premiação do nosso artigo, pois demonstra um reconhecimento, por parte da banca avaliadora, dos desafios que foram vencidos. Isso porque as soluções encontradas para a obra da área litorânea da Bacia de Sepetiba, aplicadas em grande escala, são supernovas no Brasil. Também me alegra a parceria com a Huesker, o que possibilitou a aplicação de técnicas pela primeira vez no país”.

O prêmio para o sistema de contenção verde reafirma a importância de alternativas sustentáveis e que aliam a engenharia, a tecnologia e meio ambiente. É o reconhecimento de muito trabalho desenvolvido ao longo dos anos. Acredito que após a premiação, nossos muros sejam reconhecidos pela comunidade geotécnica como uma opção viável para contenção perto de Áreas de Preservação Permanente”.

Jan Selders Gerente comercial da divisão de Fundações ThyssenKrupp GfT no Brasil

FERNANDO barcellos de andrade Diretor da Agrogeo Engenharia

R o g é r i o s HIRA T ORI

Este prêmio é um reconhecimento do pioneirismo das obras executadas e da qualidade técnica dos textos apresentados. Tenho uma satisfação enorme em saber que os artigos geraram interesse por parte dos colegas geotécnicos, a ponto de serem eleitos os melhores do ano. Este é um dos grandes momentos da minha carreira em termos de reconhecimento profissional”.

6


>>> reconhecimento

prêmio COSTA NUNES

Parceiro da Huesker é vencedor do ‘Prêmio Costa Nunes’

O

DIVULGAÇÃO

diretor-técnico da Embre, eng. Carlos Medeiros da Silva, representante da Huesker em Goiás e no Distrito Federal, foi o grande vencedor do ‘Prêmio Costa Nunes’, referente ao biênio 2010-2011. O prêmio, anunciado durante o ‘Cobramseg 2012’, é concedido à melhor tese de doutorado defendida em instituição brasileira, abordando qualquer tema relacionado às atividades da ABMS (Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica). A tese de Medeiros teve como tema ‘Energia e Confiabilidade Aplicadas aos Estaqueamentos tipo Hélice Contínua’. De acordo com Medeiros, o prêmio coroa um caminho de dedicação. “Na Escola Técnica Federal da Paraíba tive o meu primeiro contato com a geotecnia assistindo às aulas práticas no laboratório de solos/pavimentação e às aulas teóricas de mecânica dos solos. Começou aí a minha paixão pela geotecnia”, lembra. “Estou muito feliz com o prêmio. Só tenho a agradecer aos meus amigos,

Na Escola Técnica Federal da Paraíba tive o meu primeiro contato com a geotecnia assistindo as aulas práticas no laboratório de solos/pavimentação e as aulas teóricas de mecânica dos solos. Começou aí a minha paixão pela geotecnia”. Eng. Carlos Medeiros da Silva diretor-técnico da Embre professores, colegas de trabalho e, principalmente, à minha família, que suportou a minha ausência durante o tempo que me dediquei ao doutorado”, afirma. A tese defendida por Medeiros apresentou a metodologia SCCAP, desenvolvida para o controle da execução de estaqueamentos tipo hélice contínua. Foi baseada na lei de conservação de energia, um dos fundamentos da física clássica, e quantificou a energia necessária ou o trabalho realizado para escavar cada estaca do processo de estaqueamento. Segundo o representante, o prêmio aproxima a Embre e a Huesker, que são companhias que não medem esforços e investimentos no desenvolvimento de novas técnicas e materiais.

contribuição técnica...

Análise de instrumentação de muros de contenção

D

urante o ‘Cobramseg 2012’, o gerente técnico comercial da Huesker, o engenheiro André Silva, apresentou para cerca de 200 pessoas, o artigo ‘Análise do Comportamento de Muro de Contenção Portante em Solo Reforçado a partir de Monitoramento de Campo’. André e o coautor Paulo Brugger escreveram o material que foi escolhido pela comissão técnica da ABMS e é fruto do interesse técnico gerado pela obra, executada em 2011. O artigo apresentado refere-se à análise dos dados coletados através da instrumentação de um muro de contenção de 6m de altura, com face em blocos segmentais (Muro Terrae), reforçado com geogrelhas Fortrac de PVA. Construído em um viaduto rodoviário sobre a linha férrea de acesso ao aeroporto de Jaguaruna (SC), o muro foi projetado em concepção de Muro Portante, onde a estrutura do viaduto se apoia nos próprios muros de contenção. De acordo com André Silva, ficou comprovado que o uso de geogrelhas Fortrac de PVA, que são mais rígidas que as convencionais, foi essencial para o bom desempenho da obra.

a cada biênio a abms escolhe a tese que mais contribuiu com a evolução da geotecnia nacional. carlos medeiros, foi o vencedor do ‘Prêmio costa nunes’ no biênio 2010-2011 divulgação / abms

7


>>> evento

SUCESSO NO COBRAMSEG Durante o congresso, a Huesker ofereceu um jantar exclusivo para estudantes-sócios e diretores da ABMS Rio para celebrar a parceria e a presença de todos no evento

divulgação / huesker

Sou um frequentador assíduo do estande da Huesker. Além do chopp que é um diferencial (risos), gosto muito da equipe que é sempre simpática e prestativa. Também achei excelente a ideia de lançar o cartão. As pessoas adoram iniciativas que demonstram o carinho que a empresa tem com elas”. Paulo Maia Professor da UENF/RJ

Conseguimos reunir estudantes das mais importantes universidades do Rio. Todos ficaram felicíssimos com a oportunidade. A equipe da Huesker os recebeu de forma calorosa e é isso que um universitário deseja: ser bem recebido e visto como um profissional”. Anna Laura Nunes Presidente da ABMS/RJ 8

Um brinde ao sucesso do ‘Cobramseg 2012’ Este ano, a Huesker participou de mais uma edição do ‘Cobramseg’ (Congresso Brasileiro de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica), o principal evento da área de engenharia geotécnica, realizado em setembro, em Porto de Galinhas (PE). q

O

clima de descontração marcou a presença da Huesker no Cobramseg, já que a empresa celebrou, na ocasião, os 10 anos do ‘Geochopp’. “Há uma década, oferecemos o chopp gelado da Huesker aos visitantes dos nossos estandes. O objetivo deste ‘brinde’ é celebrar as nossas parcerias e reconhecer a importância de cada uma delas. O brinde com o Geochopp da Huesker é hoje um momento muito aguardando por todos”, conta Flávio Montez, Diretor da Huesker Brasil. As inovações tecnológicas da Huesker, como a geogrelha Fortrac de Aramida e geotêxtil Stabilenka, também foram destaque no Cobramseg e chamaram a atenção dos amigos e parceiros que estiveram no evento. O estande da empresa se tornou um ponto de encontro e reuniu centenas de profissionais, entre engenheiros, pesquisadores, projetistas e formadores de opinião que atuam no segmento. Para comemorar essa década de inte-

gração, a Huesker Brasil também lançou, durante o evento, o cartão de relacionamento ‘ Huesker Exklusiv’, um clube de relacionamento voltado para clientes e parceiros em território nacional. <disseminação do conhecimento> A Huesker patrocinou parte do valor da inscrição de alunos associados ao Núcleo Rio de Janeiro da ABMS (Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica), para que eles participassem do Cobramseg. Cerca de 50 estudantes dos cursos de pós-graduação, mestrado e doutorado tiveram a chance de aumentar seus conhecimentos. De acordo com a presidente da ABMS – Núcleo RJ e professora da COPPE/UFRJ, Anna Laura Nunes, todos perceberam a importância do evento para a sua ascensão profissional. “Prova disso é que vários estudantes se associaram à ABMS, especialmente para participar do Cobramseg 2012”, conta.

Reforçando Ideias - 18 / HUESKER  

Informativo Reforçando Ideias da HUESKER. Outubro, novembro e dezembro de 2012.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you