Issuu on Google+

Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por

BOOK – SUBCOMITE hoje! SóEVENTOS por hoje! Só

por hoje!

Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! 25/9/2009

Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje! Só por hoje!


AS DOZE TRADIÇÕES DE NARCÓTICOS ANÔNIMOS 1- O nosso bem estar comum deve vir em primeiro lugar; a recuperação individual depende da unidade de NA. 2- Para o nosso propósito comum existe apenas uma única autoridade um Deus amoroso que pode se expressar na nossa consciência coletiva. Nossos líderes são apenas servidores de confiança, eles não governam. 3- O único requisito para ser membro é o desejo de parar de usar. 4- Cada grupo deve ser autônomo, exceto em assuntos que afetem outros grupos ou NA como um todo. 5- Cada grupo tem apenas um único propósito primordial - levar a mensagem ao adicto que ainda sofre. 6- Um grupo de NA nunca deverá endossar, financiar ou emprestar o nome de NA a nenhuma sociedade relacionada ou empreendimento alheio, para evitar que problemas de dinheiro, propriedade ou prestígio nos desviem do nosso propósito primordial. 7- Todo grupo de NA deverá ser totalmente auto-sustentável, recusando contribuições de fora. 8- Narcóticos Anônimos deverá manter-se sempre não profissional, mas nossos centros de serviço podem contratar trabalhadores especializados. 9- NA nunca deverá organizar-se como tal; mas podemos criar quadros de serviço ou comitês diretamente responsáveis perante aqueles a quem servem. 10- Narcóticos Anônimos não tem opiniões sobre questões alheias; portanto o nome de NA nunca deverá aparecer em controvérsias públicas. 11- Nossa política de relações públicas baseia-se na atração, não em promoção; na imprensa, rádio e filmes precisamos sempre manter o anonimato pessoal. 12- O anonimato é o alicerce espiritual de todas as nossas tradições, lembrando-nos sempre de colocar princípios acima de personalidades.

2


OS DOZE CONCEITOS PARA O SERVIÇO DE NARCÓTICOS ANÔNIMOS 1- Para cumprir o propósito primordial da nossa irmandade, os grupos de NA se juntaram para criar uma estrutura que desenvolve, coordena e mantém serviços por NA como um todo. 2- A responsabilidade final e a autoridade sobre os serviços em NA permanece com os grupos de NA. 3- Os grupos de NA delegam à estrutura de serviço a autoridade necessária para cumprir as responsabilidades a ela atribuídas. 4- A liderança efetiva é altamente valorizada em Narcóticos Anônimos. As qualidades de liderança devem ser cuidadosamente consideradas ao selecionar servidores de confiança. 5- Para cada responsabilidade atribuída à estrutura de serviço, deve ser claramente definido um único ponto de decisão e prestação de contas. 6- A consciência coletiva é o meio espiritual pelo qual convidamos um Deus amoroso a influenciar nossas decisões. 7 - Todos os membros de um corpo de serviço arcam com responsabilidade substancial pelas decisões deste corpo e devem poder participar plenamente no seu processo de tomada de decisão. 8- A nossa estrutura de serviço depende da integridade e eficiência de nossas comunicações. 9- Todos os elementos da nossa estrutura de serviço têm a responsabilidade de considerar cuidadosamente todos os pontos de vista nos seus processos de tomada de decisão. 10- Qualquer membro de um corpo de serviço pode requerer deste corpo a retratação por ofensa pessoal, sem medo de represália. 11- Os recursos de NA devem ser usados para promover nosso propósito primordial e devem ser administrados com responsabilidade. 12- De acordo com a natureza espiritual de Narcóticos Anônimos, nossa estrutura deve ser sempre de serviço, nunca de governo.

3


Book para Subcomitê de Eventos. INTRODUÇÃO Este book foi elaborado pelos membros que apoiaram, participando do 1º Fórum Regional de Eventos realizado no Brasil. As Informações contidas neste book não são regras, mas sim um direcionamento para melhor organização dos eventos, quaisquer que sejam eles. Nossa Irmandade esta crescendo e proporcionalmente aumentam o número de eventos. Tudo o que fazemos pela irmandade deve ser respaldado nos Passos, Conceitos e Tradições, sempre visando o adicto que ainda esta para chegar. OBJETIVO Nosso principal objetivo é “Levar a mensagem ao adicto que ainda sofre”. Existem diversos tipos de eventos, em todos focamos a recuperação, sendo ele de temáticas, onde companheiros partilham suas experiências, ou de confraternização, nos quais comemoramos nossa recuperação. Atualmente acontecem diversos eventos abertos a familiares e amigos, estas pessoas tornaram-se multiplicadores da nossa mensagem, se fizermos nossa parte. Nossas ações refletem na imagem pública de NA. CALENDÁRIO E PLANEJAMENTO Existem, hoje em dia, diversos meios de comunicação que devem ser utilizados como diz o 8º Conceito. Cabe ao MCR de cada área transmitir estas informações para outras áreas, a fim de evitar eventos com mesma data.

4


Com o aumento de grupos, áreas e regiões, a quantidade de eventos aumentou, tornando inviável a participação e a interação entre membros, mesmo aplicando o que diz o parágrafo acima. Com a criação de um Calendário Unificado a quantidade de eventos diminuirá, aumentando o número de participantes e servidores, melhorando a qualidade e a interação entre áreas e grupos distantes. Unir áreas para que sejam feitos eventos em unidade, é outra forma de diminuir a quantidade focando a qualidade. O Calendário de Eventos do CSRGSP deverá ser apresentado em tempo hábil para execução no termo seguinte. Vale ressaltar: para que o evento tenha o resultado desejado, devemos deixar sempre a consciência coletiva tomar as decisões, para tanto é essencial a presença de servidores e membros colaboradores nas reuniões para planejamento, evitando assim o personalismo. RECURSOS DA IRMANDADE E SUPERAVIT Infelizmente, hoje em dia, a realidade da nossa irmandade é que a maioria das áreas depende de eventos para manter o serviço, pois os repasses dos grupos ainda não suprem todas as necessidades. Para evitarmos isso devemos conscientizar nossos membros da importância da 7ª Tradição, conscientizar também grupos que deixam dinheiro guardado em caixa (dinheiro parado = mensagem parada). Como dito anteriormente o propósito de todo evento deve ser o mesmo que o de nossa irmandade “Levar a mensagem ao adicto que ainda sofre”. Nunca devemos focar o lucro e sim a mensagem, a confraternização e comemoração de nossa recuperação. Devemos eleger servidores de confiança, que prestem contas com relatórios detalhados, claros e precisos. Estes servidores deveram apresentar uma previsão de gastos para tal evento, e este deve ser analisado e aprovado por nós, membros. O apadrinhamento no serviço é uma ferramenta importante para a formação de servidores. 5


N.A. é uma só irmandade, portanto não deve existir “bairrismo” entre áreas, criando disputas sem sentido. Para que isto não aconteça, deixamos os grandes eventos por conta do CSR e dividir o superávit destes eventos entre os CSAs. ATRAINDO O MEMBRO PARA O SUBCOMITE Em quaisquer estruturas de serviços de NA, esbarramos na famosa pergunta “COMO ATRAIR SERVIDORES PARA O SUBCOMITE?”. Podemos seguir algumas simples sugestões como: servir com gratidão; mostrar o prazer ao servir; partilhar sobre como o serviço ajuda em nossa recuperação; tornar as reuniões dos subcomitês atrativas; lembrar que diferente de outros subcomitês o de eventos não há treinamentos e sim a prática; melhorar a informação nos grupos através dos seus RSG’s e através da própria partilha. Como dito anteriormente, o apadrinhamento é uma ferramenta de extrema importância no serviço, como costumamos dizer “Quando vier ao subcomitê, traga mais um”. Dê a oportunidade de outros sentirem o que você sente quando serve. INFRA-ESTRUTURA Devemos nos atentar a este detalhe, antes da divulgação do evento. Ao escolher um local para realização de nosso evento, devemos verificar a acessibilidade do local, tanto para transporte particular (veículos próprios) como para transporte público. Feito isso, verificamos a capacidade do local, para que não haja superlotação ou que não fique vazio. Nossa irmandade é a mais diversa de todas, infelizmente não conseguimos agradar a todos, para isso deve se existir um equilíbrio entre custo e conforto. Tomado estes cuidados, partimos para divulgação. A melhor divulgação ainda é a “boca a boca”, partilhar sobre experiências 6


anteriores em eventos, divulgando o que esta por vir. Verificar quais comunidades quer-se atingir com a divulgação, para que a quantidade de cartazes seja suficiente evitando também o desperdício. Em eventos pagos, planejar pontos de venda de inscrições de acordo com as comunidades que se pretende atingir, aproveitando o estudo do parágrafo acima. Assim como nossas reuniões abertas devemos também realizar eventos onde familiares participem, como estamos falando em infraestrutura, devemos lembrar que nossos locais devem acomodar desde as crianças até os mais idosos. LEVANDO A MENSAGEM Para que nossos eventos atinjam seu objetivo, cumprindo nossa 5ª Tradição, devemos elaborá-lo seguindo nossas tradições e conceitos. Devemos servir com amor e gratidão, o serviço não pode tornar-se um fardo que não conseguimos carregar. Elegemos servidores de confiança e não os famosos “Tapa Buraco”. Formando o quadro de servidores, partimos para mensagem. Devemos nos lembrar de que nossas ações perante a comunidade refletem diretamente na Imagem Pública de NA como um todo, o programa é de atração e não promoção, portanto devemos ser a mensagem, mostrando em nossas atitudes que o programa funciona. O recém chegado é a pessoa mais importante para nós, lembrando que estes chegam a NA totalmente desestruturados, então ao elaborar o evento pensamos o quão fácil será o acesso deste recém chegado à nossa mensagem. Eventos gratuitos, destinar verba para custear alguns novos membros em nosso evento, convidá-lo e conduzi-lo até o evento, são formas de tornar a mensagem acessível a qualquer membro.

7


Book de Eventos