Issuu on Google+

eletriCITYplug box


Índice

Proposta Geral Divisórias Secções Implantação da Proposta Renders Interior Renders Exterior Fotomontagens Estrutura Tecnologia Fotovoltaica Tecnologia BIPV Sustentabilidade em Portugal Eficiência Carro Eléctrico Questões Comuns Bibliografia Anexo

01 02 03 04 05 – 06 07 – 08 09 10 – 11 - 12 13 – 14 15 16 17 18 19 20 21– 22


01

Proposta Geral

Área privada Área de serviços

Estacionamento do automóvel

Tendo como ponto de partida o “cubo 3x3”, a ideia passa por “apertar” o cubo de forma a ocupar menos área, ao mesmo tempo que mantendo o volume é possível ganhar altura suficiente para haver dois pisos, permitindo assim constituir os quatro espaços indispensáveis para a habitabilidade de um individuo (Cozinha, I.S., Quarto privado e Sala de estar - espaço polivalente). Tendo ainda em consideração que estes espaços se dividem conforme a sua importância, a fachada reflecte a organização dos mesmos, com a aplicação dos painéis fotovoltaicos. O espaço é ainda maximizado ao ser proposta a elevação da casa de forma a ser possível o estacionamento de um automóvel por baixo da mesma, ficando como que um “lugar cativo” no parque, junto ao local de trabalho, estudo, etc.


02

Divisórias

Quarto

Sala

I.S.

Cozinha

No interior apenas existe o mínimo essencial, estando presente na cozinha apenas o forno / fogão, frigorífico e máquina de lavar e secar a roupa. A instalação sanitária apenas possui um chuveiro e uma sanita, sendo que os dois servem-se da água da chuva colhida na cobertura, que será filtrada de modo a ser utilizável. Na zona do quarto apenas existe uma cama e respectiva mesa de cabeceira, em que a cama funcionará também como guarda-roupa, através de um sistema hidráulico que permite levantar o colchão e disponibilizar espaço de arrumo por baixo. Por fim, a zona sala, por ser pensada como um espaço polivalente, é desprovida de qualquer objecto, onde o habitante dará uso conforme a sua necessidade.


03

Secções

Corte 1-1’

Corte longitudinal

Corte 2-2’


Implantação da Proposta

04

Sendo nossa intenção criar um espaço habitável a partir de uma zona que serve apenas como “sobra” na malha urbana como são os parques de estacionamento ao ar livre, propõe-se uma malha criada a partir do módulo, servindo como uma comunidade onde será possível partilhar a energia de uma habitação para uma outra. Os painéis da fachada têm capacidade para abastecer energeticamente a casa e também o suficiente para o carregamento de um carro a electricidade por cada habitação. Apesar da mobilidade que a habitação apresenta, é fundamental fazer uma ligação com o terreno, uma fundação. Assim, de um modo prático propõe-se uma pequena intervenção no pavimento que poderá ser tapada quando não se encontrar qualquer habitação no local, assemelhando-se à fundação de um poste de electricidade, que quando tapada irá dar continuidade ao pavimento de asfalto. As instalações como electricidade, águas, esgotos e outras tubagens servem-se desses pilares de fundação para abastecer a habitação, quando a energia recolhida do sol ou a água das chuvas não for suficiente para as necessidades do habitante.


Renders Interior

05


Renders Interior

06


Renders Exterior

07


Renders Exterior

08


Fotomontagens

09


Estrutura

10

A partir da fundação e do pilar consegue-se ir buscar electricidade e água à rede pública (input), enquanto que na fundação do lado oposto faz-se a canalização dos esgotos (output).


11

Estrutura

Barrote de madeira 30x30mm

Tabuleiro metรกlico

Pasta de papel

Proveitos de madeira

Perfil de Aรงo 50x50mm

Forro interior de madeira

Perfil de Aรงo 100x100mm


Estrutura

12

A estrutura da habitação é formada por uma malha de aço que posteriormente é revestida pelas “sobras” que poderão ser retiradas de casas em que está prevista a sua demolição, ou peças sobrantes das carpintarias. No interior das paredes será possível a aplicação de reservatórios de água que abastecerão a habitação. De modo a melhorar o isolamento acústico e térmico é também aplicado no interior das paredes pasta de jornal / papel projectado, mais uma vez de salientar a importância da reutilização dos materiais. O sistema de retenção de água serve-se das águas recolhidas das chuvas, filtrando-as de forma a poder ser utilizada em toda a casa, como na lavagem de louça, chuveiro, sanita, maquina da roupa, etc. Este sistema (baseado nos existentes no mercado) possibilita a retenção de 160L de água aquecendo-a até 96º, servindo ainda de aquecimento para o interior da habitação.


Tecnologia Fotovoltaica

13

O que é a tecnologia fotovoltaica? A tecnologia fotovoltaica é uma tecnologia que converte a radiação solar directamente em electricidade. O método mais conhecido para produzir energia solar é através das células solares. As células fotovoltaicas necessitam de ser protegidas do meio ambiente e estão normalmente inseridas entre folhas de vidro. Quando é necessária uma maior quantidade de energia do que uma célula consegue produzir, as células são electricamente ligadas entre si para formar um módulo fotovoltaico (painel solar). Um metro quadrado de módulos pode produzir em média 100 W/h de energia. Os módulos são ligados entre si para gerar electricidade necessária.

O processo fotovoltaico: da radiação solar à energia ligada em rede Os fotões são captados pelas células fotovoltaicas e convertidos em corrente eléctrica . Utilizando um inversor a electricidade pode ser ligada à rede.


Tecnologia Fotovoltaica

14


Tecnologia BIPV

15

O que é o BIPV ? Enquanto as soluções fotovoltaicas padronizadas são frequentemente utilizadas em aplicações residenciais ou em centrais solares, o BIPV faculta ao arquitecto novas possibilidades de incorporar a tecnologia solar nos edifícios. Os sistemas fotovoltaicos e a arquitectura podem assim combinar numa mistura harmoniosa de design, ecologia e economia. A grande variedade de formas elegantes, cores e estruturas ópticas de células, vidro e perfis permite a criatividade e uma abordagem moderna ao design arquitectónico. Permite aos projectistas elaborar um projecto eficiente em termos energéticos, inovador e de prestígio, para além de estabelecer novos padrões na arquitectura para o futuro, combinando elegância e funcionalidade. Os módulos fotovoltaicos podem ser incorporados no edifício verticalmente, horizontalmente ou em ângulo. Os módulos podem ser feitos por medida de acordo com as dimensões e os desejos do cliente. Uma selecção de células e o seu posicionamento poderão ser adaptados de acordo com as especificidades do design do projecto: transparência, controlo de luz, design do módulo, sombreamento, dimensões.


Sustentabilidade em Portugal

16

“O edifício que está a ser construído nas traseiras da Casa Música, na Boavista, Porto, vai acolher a nova sede da EDP no norte, apresentando "características inovadoras na área energética". Telas de ensombramento das fachadas com capacidade para captação fotovoltaica, painéis de aquecimento solar e energia eólica na cobertura são elementos que vão marcar o imóvel, numa óptica de "auto-suficiência". Os painéis colocados nas fachadas deverão rodar de acordo com a orientação solar, emprestando um aspecto original ao edifício, cuja inauguração está prevista para o início de 2010, de acordo com as previsões da EDP. "O objectivo é a auto-suficiência energética, prevendo-se que a nova sede norte venha a ser o primeiro edifício com classificação energética superior.” Fonte: diariodoambiente.blogs.sapo.pt


17

Eficiência

Electrodomésticos necessários Máq. Secar e máq. De lavar T.V. Frigorífico 4 Luzes (economizadoras) PC Fogão eléctrico

4800x0.5 + 375x0.5 300x2.0 600x9.0 (4)x15x5.0 100x2.0 1.300x1.0

2587.5w 600w 5400w 650w 200w 1300w Total: 10737.5w/dia

Uma família usa em média aproximadamente 36.000w/h de electricidade por dia. Em contrapartida uma casa projectada para ser eficiente de energia pode usar tão pouco como 8.000 a 12.000w/h por dia. Um painel com 1m por 1m produz 150 watts por hora A fachada da habitação proposta necessita no mínimo de aproximadamente 7.2m2 de forma a produzir energia suficiente para abastecer a habitação. Esta tem cerca de 16m2 de painéis fotovoltaicos servindo ainda para o abastecimento do carro eléctrico. As casas cujos donos não possuam carro, podem vender a electricidade restante á corrente pública.

Nota: 174 kW/h ano é o consumo médio de cada habitação em Portugal apenas com aparelhos em standby. Em anexo encontra-se ainda a fonte de onde foram retirados os cálculos gerais.


18

Carro Eléctrico

Pininfarina Sintesi

Pininfarina & Bollore (B0 Concept)

O Governo português vai "desenvolver um conjunto de incentivos para tornar mais favorável a compra de carros a bateria", que deverão durar, «pelo menos, cinco anos", tendo como objectivo diminuir a dependência portuguesa em relação ao petróleo, isto segundo o ex-ministro da economia (Manuel Pinho). Quem comprar um carro eléctrico vai ter direito a receber 5000 euros, um incentivo que pode chegar aos 6500 euros se da aquisição também resultar o abate de um automóvel antigo. Esta é uma das medidas apresentadas por José Sócrates, em conferência de imprensa, depois da Nissan ter anunciado que Portugal foi seleccionado, a par de Inglaterra, para receber as fábricas de baterias de iões de lítio para carros eléctricos daquela marca. Também as empresas podem beneficiar da compra destes automóveis: o primeiro-ministro anunciou que as companhias que renovarem a sua frota com carros eléctricos vão ver o IRC reduzido em 50 por cento.


Questões Comuns

19

É preciso algum tipo de pré-instalação na minha casa para montar painéis fotovoltaicos ? Uma instalação de electricidade solar é constituída pelos painéis solares e outros acessórios como estruturas de instalação, cablagem diversa, electrónica de controlo e, eventualmente, baterias para acumular energia. Não é necessário nenhuma pré-instalação além da possibilidade de trazer cabos eléctricos do telhado para dentro de casa.

E manutenção ? Como as instalações solares não têm partes móveis, a manutenção é mínima: apenas uma limpeza ocasional da sujidade acumulada. Sistemas autónomos com baterias exigem a monitorização das baterias.

Quantos anos dura um painel fotovoltaico ? O tempo de vida de um painel fotovoltaico pode-se estender por várias décadas. A maioria dos fabricantes oferece garantias de pelo menos 25 anos, pelo que por esse período é de esperar que o painel não avarie. Outras componentes de uma instalação, como as baterias ou circuitos electrónicos de controlo têm tempos de vida mais curtos, podendo durar entre 3-15 anos.

Os painéis fotovoltaicos são recicláveis ? Sim, quando chegam ao fim de vida útil os painéis podem ser desmontados. As células (a parte mais importante e cara do painel) podem ser re-processadas e utilizadas de novo. Os restantes materiais, como vidro, caixilho, cablagem etc., seguem o habitual circuito de reciclagem.

O Porquê do carro eléctrico Actualmente, em virtude da consciência ambiental sobre os malefícios causados ao meio ambiente, em consequência da queima do petróleo pelos veículos com motores de combustão interna, vem aumentando a cada dia a quantidade veículos eléctricos em circulação. A energia eléctrica pode ser obtida sem prejudicar o meio ambiente. Energia hidroeléctrica, energia solar e energia eólica são exemplos de obtenção de energia a baixo custo. A energia eólica e energia solar podem ser obtidas pelo próprio utilizador do veículo eléctrico na sua própria residência. Vantagens: Maior economia de dinheiro – economiza-se até 80% do que se gasta hoje com gasolina Silêncio absoluto Zero emissão de poluentes Manutenção simples Redução ou dispensa do pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores – IPVA O motor de combustão interna tem uma eficiência muito baixa, cerca de 50%, enquanto o motor eléctrico tem o rendimento acima de 90%.


Bibliografia

- http://www.thevenusproject.com - www.solardechatlon.org - diariodoambiente.blogs.sapo.pt - http://www.sapa-solar.com - http://solar.fc.ul.pt/faq.htm - thezeitgeistmovement.com - http://good50x70.org - www.articlegarden.com - iwww.nfinitypower.org - www.mentenergica.com - www.cm-seixal.pt - Conferência de Peter Joseph em Londres, Zeitgeist Movement, 25 Julho 2009 - Energia fotovoltaica - manual sobre tecnologias, projecto e instalação, 2004 - http://q-bomb.blogspot.com/2008/10/pininfarina-bo-concept.html -http://sintesi.pininfarina.com

20


21

Anexo Refer锚ncias Arquitect贸nicas:

M112 PODS, Paris Renfroe

Boxhome , 2007, Arq. Sami Rintala


22

Anexo Cรกlculos:


Daniel Bettencourt, José Luís Silva, Miguel Nóbrega, Rodrigo Ourique, Tiago Ornelas

2009


electriCITYplugBox