Page 1


UNIVERSIDADE DE MOGI DAS CRUZES DANIELA REMIGIO GONÇALVES

PARQUE URBANO EM POÁ-SP

Mogi das Cruzes, SP 2019


DANIELA REMIGIO GONÇALVES RGM: 11151101544

PARQUE URBANO EM POÁ

Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Mogi das Cruzes como parte dos requisitos parciais para a conclusão do Curso Bacharelado em Arquitetura e Urbanismo.

Profª. Orientador: Paulo Sérgio Pinhal

Mogi das Cruzes, SP 2019


DANIELA REMIGIO GONÇALVES

PARQUE URBANO EM POÁ-SP

Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Mogi das Cruzes como parte dos requisitos parciais para a conclusão do Curso Bacharelado em Arquitetura e Urbanismo.

Aprovado em_________/________/_______

BANCA EXAMINADORA

________________________________ Titulação Instituição – ________________________________ Titulação Instituição – ________________________________ Titulação Instituição -


Dedico esse trabalho primeiramente a Deus, por ter me sustentado ao longo dessa jornada para chegar atĂŠ aqui, aos meus pais que sempre me apoiaram e se dedicaram muito para que eu pudesse realizar os meus sonhos. A toda a minha famĂ­lia, amigos, e todos aqueles que direta ou indiretamente me ajudaram nessa jornada. Obrigada por todo o apoio recebido de vocĂŞs.


Agradeço, Ao Prof° Paulo Sérgio Pinhal, pela orientação e toda a dedicação para que esse trabalho fosse executado da melhor forma possível.


RESUMO

O parque urbano será implantado com o objetivo de aproximar os habitantes da cidade de Poá, cidade de intervenção, uma melhor qualidade de vida. Dentro disso, justificando a escolha do tema notou-se no município a ausência desse tipo de equipamento urbano, o local trará junto dele espaços voltados para o lazer, esporte e cultura. Aprofundando a fundamentação do tema realizou-se estudos de caso, visitas técnicas observando circulação, disposição dos espaços e acessos. Fez-se um estudo do local, seu entorno, suas dimensões, com um levantamento fotográfico, leis relacionadas ao tema e ao local. Como um diferencial do projeto e levando-se em conta que Poá é uma cidade conhecida pela grande quantidade de orquidófilo que deu consequência Expoá, o parque contará com um Orquidário para a exposição dessas espécies juntamente com um espaço para vendas e uma sala de ensinamentos e cuidados, trazendo cultura sobre o assunto para a população da região. Conclui-se que com esses estudos e pesquisas que foram realizadas irá ser atingido um bom resultado, com um projeto de identidade única, trazendo um espaço agradável e confortável aos usuários.

Palavras-chave: Parque Urbano. Lazer. Esporte. Cultura. Orquidá


LISTA DE ILUSTRAÇÕES FIGURA 1: JARDINS SUSPENSOS DA BABILÔNIA......................................................................... 17 FIGURA 2- OS JARDINS E AS PONTES DO PASSEIO PÚBLICO NO CENTRO DO RIO. .......................... 18 FIGURA 3- PARQUE URBANO KAUKARI .................................................................................... 21 FIGURA 4- RAMPAS DE ACESSO .............................................................................................. 21 FIGURA 5- PLANTA ................................................................................................................ 22 FIGURA 6- MAQUETE 3D......................................................................................................... 22 FIGURA 7- CORTE NO LEITO DO RIO .......................................................................................... 23 FIGURA 8- CORTE ESQUEMÁTICO NO LEITO DO RIO ..................................................................... 23 FIGURA 10- GOLDEN GARDEN PARK ........................................................................................ 25 FIGURA 11- STOW LAKE .......................................................................................................... 26 FIGURA 12- MAPA DO GOLDEN GATE PARK .............................................................................. 27 FIGURA 13- CONSERVATÓRIO DE FLORES ................................................................................. 27 FIGURA 15- HELLMAN HOLLOW............................................................................................... 28 FIGURA 16- JARDIM BOTÂNICO ................................................................................................ 29 FIGURA 17- MAPA JARDIM BOTÂNICO ...................................................................................... 29 FIGURA 18- ESTUFA ............................................................................................................... 30 FIGURA 19- MUSEU BOTÂNICO ................................................................................................ 31 FIGURA 20- JARDIM DAS SENSAÇÕES...................................................................................... 31 FIGURA 21- PARQUE IBIRAPUERA VISTA AÉREA ......................................................................... 32 FIGURA 22- MAPA DE ACESSO AO PARQUE .............................................................................. 33 FIGURA 23- CICLOFAIXA ......................................................................................................... 34 FIGURA 24- CRUZAMENTO CICLOVIA ........................................................................................ 35 FIGURA 25- QUADRA DE FUTEBOL ........................................................................................... 35 FIGURA 26- QUADRA DE BASQUETE......................................................................................... 36 FIGURA 28- ESPAÇO KIDS 2 ................................................................................................... 36 FIGURA 29- ÁREA DE PIQUENIQUE .......................................................................................... 37 FIGURA 30- EQUIPAMENTOS DE GINÁSTICA .............................................................................. 37 FIGURA 31- PARQUE VILLA LOBOS .......................................................................................... 38 FIGURA 32- MAPA PARQUE VILLA LOBOS ................................................................................ 39 FIGURA 33- PISTA DE CAMINHADA (LADO DIREITO) CICLOVIA (LADO ESQUERDO) .......................... 40 FIGURA 34- CAMPO OFICIAL DE FUTEBOL ................................................................................ 41 FIGURA 35- QUADRA DE FUTEBOL ........................................................................................... 41 FIGURA 36- BASQUETE DE RUA............................................................................................... 42 FIGURA 37- ÁREA DE PIQUENIQUE .......................................................................................... 42 FIGURA 38- ÁREA DE PIQUENIQUE .......................................................................................... 43 FIGURA 39- PARQUINHO DA FIGUEIRA ..................................................................................... 43 FIGURA 40- BIBLIOTECA PARQUE VILLA LOBOS ....................................................................... 44 FIGURA 41- ORQUIDÁRIO PROFESSORA RUTH CARDOSO ............................................................ 45 FIGURA 42- MATERIAL DE VEDAÇÃO DANIFICADO ...................................................................... 46


FIGURA 43- ORQUÍDEAS COM ESPELHO D’ÁGUA ........................................................................ 46 FIGURA 44- PRATELEIRAS COM ORQUÍDEAS E PAINEL EXPLICATIVO ............................................. 47 FIGURA 45- ACESSO SANITÁRIOS E SALA ADMINISTRATIVA ....................................................... 47 FIGURA 46- BANCO EM ASPECTO DE ABANDONO. ...................................................................... 48 FIGURA 47- ADMINISTRAÇÃO. ................................................................................................. 48 FIGURA 48- LOCALIZAÇÃO DE POÁ NO ESTADO DE SÃO PAULO .................................................. 49 FIGURA 49- ACESSOS A POÁ SÃO PAULO ................................................................................ 50 FIGURA 50- ACESSOS A POÁ SÃO PAULO .............................................................................................. 50 FIGURA 51- ANTIGA ESTAÇÃO DE POÁ ......................................................................................................52 FIGURA 52- BRASÃO DE POÁ ....................................................................................................................52 FIGURA 53: TRAJETO PRAÇA DOS EVENTOS/ PARQUE A PÉ .................................................................. 55 FIGURA 54- ÍNDICE POPULACIONAL .........................................................................................................56 FIGURA 55- ÍNDICE EDUCACIONAL............................................................................................................57 FIGURA 56- ÍNDICE ECONÔMICO................................................................................................................57 FIGURA 57- TAXA DE MORTALIDADE........................................................................................................ 58 FIGURA 58- LOCALIZAÇÃO DO TERRENO ..................................................................................................59 FIGURA 59- PLANTA DO TERRENO ............................................................................................................60 FIGURA 60- TERRENO ACESSOS ...............................................................................................................60 FIGURA 61- ACESSO 1 AO TERRENO ...........................................................................................................61 FIGURA 62- ENTULHO NO ACESSO 1 DO TERRENO....................................................................................61 FIGURA 63- VISTA FRONTAL DO TERRENO ............................................................................................... 62 FIGURA 64- VISTA FRONTAL DO TERRENO 2............................................................................................ 62 FIGURA 65- ACESSO 2 TERRENO .............................................................................................................63 FIGURA 66- ORIENTAÇÃO SOLAR E VENTOS PREDOMINANTES ..............................................................63 FIGURA 67- USO E OCUPAÇÃO DO SOLO/ CHEIOS E VAZIOS. ................................................................ 64 FIGURA 68- ANÁLISE DAS VIAS .................................................................................................................65 FIGURA 69- LOCALIZAÇÃO DO TERRENO NA ZEIA 3 ............................................................................... 66 FIGURA 70- PLAYGROUND .........................................................................................................................70 FIGURA 72 – FONTE INTERATIVA.................................................................................................................71 FIGURA 73- PLÁSTICO POLIETILENO ..........................................................................................................71 FIGURA 74- DIMENSÕES DE PESSOAS COM CRITÉRIOS DE ACESSIBILIDADE .........................................73 FIGURA 75- LARGURA PARA DESLOCAMENTO EM LINHA RETA ...............................................................73 FIGURA 76- ROTAÇÃO CADEIRA DE RODAS ............................................................................................. 74 FIGURA 77- DIMENSÕES DAS BARRAS DE APOIO ................................................................................... 74 FIGURA 79- PISO TÁTIL DE ALERTA ...........................................................................................................75 FIGURA 80- SINALIZAÇÃO TÁTIL DIRECIONAL ..........................................................................................75 FIGURA 81- SINALIZAÇÃO TÁTIL DE ALERTA NOS REBAIXAMENTOS DAS CALÇADAS ............................. 76 FIGURA 82- SINALIZAÇÃO TÁTIL DE ALERTA NAS ESCADAS.................................................................... 76 FIGURA 83- PATAMARES E RAMPAS (EXEMPLO)..................................................................................... 77 FIGURA 84- SINALIZAÇÃO HORIZONTAL DE VAGAS..................................................................................78 FIGURA 85- ÁREAS DE TRANSFERÊNCIA .................................................................................................. 79 FIGURA 86- BARRAS DE APOIO LATERAL E FUNDO ................................................................................. 79 FIGURA 87- BARRAS DE APOIO NOS LAVATÓRIOS .................................................................................. 80


Sumário

1.

INTRODUÇÃO .................................................................................................................................... 11

1.3 OBJETIVO GERAL ............................................................................................................................12 1.1 OBJETIVO ESPECÍFICO .................................................................................................................12 1.3 JUSTIFICATIVA ................................................................................................................................ 13 1.4 2.

PROBLEMATIZAÇÃO ................................................................................................................. 13 DEFINIÇÃO DO TEMA .................................................................................................................... 13

2.1 PARQUES .......................................................................................................................................... 14 2.3.1 PARQUES URBANOS ................................................................................................................ 15 2.1.2 SURGIMENTO DOS PARQUE URBANOS .............................................................................16 2.3

ORQUÍDEAS ................................................................................................................................. 18

2.2.2 ORQUIDÁRIO.................................................................................................................................19 3.

ESTUDOS DE CASO .......................................................................................................................20

3.1 ESTUDO DE CASO 1- PARQUE URBANO KAUKARI ...........................................................20 1.3 DESCRITIVO .....................................................................................................................................20 3.2.1 DESCRITIVO ................................................................................................................................ 24 3.3

ESTUDO DE CASO 3- JARDIM BOTÂNICO- CURITIBA ................................................ 28

3.3.1 DESCRITIVO ................................................................................................................................ 28 4.

VISITA TÉCNICA ..............................................................................................................................32

4.1

PARQUE IBIRAPUERA .............................................................................................................32

4.2

PARQUE VILLA LOBOS ........................................................................................................... 38

5.

ÁREA DE INTERVENÇÃO ............................................................................................................ 49

5.1

HISTÓRICO DA CIDADE............................................................................................................ 51

5.1.1

ESTÂNCIA HIDROMINERAL .................................................................................................. 53

5.1.2 FONTE ÁUREA ........................................................................................................................... 53 5.1.3 EXPOÁ ........................................................................................................................................... 54 5.1

DADOS .......................................................................................................................................... 55

5.3

ESCOLHA DO TERRENO ......................................................................................................... 58

5.4

TERRENO ......................................................................................................................................59

5.5

ENTORNO ..................................................................................................................................... 64

5.6

LEGISLAÇÃO ...............................................................................................................................65


6.

PERFIL DO USUÁRIO .................................................................................................................... 67

7.

CONCEITO ........................................................................................................................................ 68

9.

PARTIDO ARQUITETÔNICO E URBANÍSTICO ........................................................................ 69

10.

DIRETRIZES E PREMISSAS.................................................................................................... 72

10.1

ACESSIBILIDADE ....................................................................................................................... 72

10.1.1 SINALIZAÇÃO PISO TÁTIL ..................................................................................................... 74 10.2

CÓDIGO SANITÁRIO- LEI N°12.342 ..................................................................................... 80

10.3

CÓDIGO FLORESTAL ................................................................................................................ 81

10.4

LEI 3.743/83 ................................................................................................................................. 81

11. AGENCIAMENTO ............................................................................................................................ 82 12. FLUXOGRAMA ................................................................................................................................ 85 13. ORGANOGRAMA ............................................................................................................................ 86 14.

PROGRAMA DE NECESSIDADES ........................................................................................ 86

15.

MEMORIAL DESCRITIVO...........................................................................................................91

16. CONSIDERAÇÕES FINAIS ...........................................................................................................93 17. DESENVOLVIMENTO DO PROJETO ......................................................................................... 94 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ................................................................................................... 98


11

1. Introdução Parques são lugares de conservação arborizados, normalmente são áreas verdes de grandes extensões destinadas a recreação da cidade, podem ser públicos ou privados. Espaços ao ar livre podem ser uma ótima opção de lazer para os finais de semana, mas também naqueles dias da semana para fazer uma caminhada matinal ou noturna, os parques urbanos costumam proporcionar essa integração de atividades para um município, além dos benefícios de custos é uma ótima opção de lazer e esporte sustentável, trazendo melhor qualidade de vida para os usuários. O projeto que será desenvolvido traz como tema Parque Urbano que se caracteriza de uma área verde que como nos parques em geral além de função ecológica, também possui atrativos destinados ao lazer, esporte e cultura, possuem uma extensão maior que as praças e jardins públicos. Nesse caso que será trabalhado, o parque contará com uma pista de caminhada, ciclovia, área kids, área de lazer, campo de futebol, destinado a toda população, um orquidário com exposições das tradicionais orquídeas que acontece na cidade, voltada a toda a população. Para a execução desse projeto foi utilizado como metodologia de pesquisas acadêmicas, estudos de leis relacionadas ao tema, estudos de terreno, uma entrevista online referente a área que o projeto será implantado. Durante o desenvolvimento do projeto foram realizados estudos de caso em parques internacionais como o Parque Urbano Kaukari, Golden Gate Park e como estudo de caso nacional o Jardim Botânico de Curitiba, para a complementação foram realizadas visitas técnicas no Parque Ibirabuera e Parque Villa Lobos, ambos da cidade de São Paulo, onde foram feitas análises através de uma matriz SWOT (Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças, traduzindo para o português) e pontos como setorização, circulação, acessos, programa de necessidades e principais pontos para melhorias.


12

A escolha do terreno foi feita em uma região que é classificada como Macrozona das Fontes, que está próximo as fontes de água mineral da cidade, após isso foi feito uma visita para o levantamento da área, suas dimensões, topografia e localização. É de extrema importância durante esse processo analisar também tudo aquilo que se encontra no entorno desse terreno, quais são as classificações das vias, em qual zona esse terreno está inserido; e por último ainda é feito um levantamento de toda a legislação onde conta com normas técnicas para uma melhor execução do projeto, auxiliando dimensões mínimas de determinados áreas e ambientes. Constatou-se em uma entrevista online respondida com 65 pessoas do município de Poá e região, todos os que responderam acham interessante a implantação de um parque urbano para a cidade. De acordo com a pesquisa foram coletados que 70,77% deles afirmam que a principal coisa que eles gostariam de encontrar em um parque são áreas destinadas ao lazer, 81,54% dessas pessoas iriam frequentar com a família ou amigos e a 60% afirmaram que iriam até esse parque de carro.

1.3 Objetivo Geral A ideia do projeto é implantar um parque urbano veio com a intenção de aproximar aos habitantes da cidade de Poá, local de intervenção, uma melhor qualidade de vida. Por meio disso a intenção é trazer para o município um novo espaço para lazer, esporte e cultura de uma forma integrada.

1.1 Objetivo Específico Dentro desse parque terá espaços de caráter de lazer, esportivo e cultural, como no município já existe anualmente a tradicional festa da orquídea, será implantado um orquidário nesse espaço, trazendo um pouco mais de conhecimento e cuidados a serem tomados com essa espécie para os habitantes do município e das regiões, interagindo tudo isso junto a parte externa, onde virá a ciclovia, pista de caminhada, quadras, área de piquenique, área kids, entre outras.


13

1.3 Justificativa A escolha do tema veio dentro de um pressuposto de trazer aos habitantes um parque, tendo em vista que hoje o município não possui espaços apropriados para a realização de atividades relacionadas ao lazer, esporte e cultura, através disso o local trará uma aproximação da população com o meio urbano, proporcionando também uma melhor qualidade de vida. Como no município já existe uma tradicional festa da orquídea, destinada a exposição dessas espécies, veio a ideia da implantação de um orquidário que além da exposição dessas plantas irá trazer também um pouco mais de conhecimento sobre elas, para os habitantes da cidade e região.

1.4 Problematização Uma das principais problemáticas analisados para que fosse definido esse tema se deu pela necessidade de um espaço como esse na cidade, que hoje não tem um local apropriado para atividades de lazer, esporte e cultura para os habitantes. Essa percepção veio ao observar alguns moradores da região realizando atividades de caminhadas matinais dentro de uma ciclofaixa que percorre a avenida onde está localizada a área de intervenção. De acordo com uma pesquisa realizada, o principal ponto a ser apontado foi a falta de segurança desse local para quem utiliza, seguindo da falta de sinalização e infraestrutura, tomando isso como ponto de partida, com o objetivo de trazer um outro espaço para essas práticas esportivas, veio a ideia da implantação de um parque.

2. Definição do Tema Para entrarmos dentro do tema, será abordado todo o conceito de parque e seus diversos usos, definição e surgimento do parque urbano, os tipos de parque. Dentro do tema também trará um pouco sobre as orquídeas, seus cuidados para cultivo e a definição e como é montado um orquidário.


14

2.1 Parques De acordo com o dicionário Dicio, parque é um lugar arborizado ou ajardinado de um tamanho relativo, para passeio ou recreação. Já segundo a segunda definição do dicionário informal, parque é um lugar arborizado, onde na maioria das vezes é utilizado para passeio. Parques compõe espaços de conservação sejam elas terrestres ou aquáticas, normalmente ocupam áreas de grande extensão, são áreas verdes com função ecológica caracterizadas por atributos naturais ou paisagísticos notáveis, de grande interesse científico, educacionais, recreativo ou turístico. Podem ser criados com domínio nacional, estadual ou municipal. Para a realização de pesquisas científicas dentro dos parques depende de uma autorização prévia do órgão responsável pela administração da unidade, sujeita as condições e restrições, algumas já previstas no regulamento. Também é definido como parque uma porção de terreno dedicada a diversas plantas organizadas pelo homem de modo atrativo à visão, podem ser públicos ou privados. São áreas verdes destinadas a recreação das cidades. Além disso, os parques são úteis à medida que proporcionam um lugar onde as pessoas podem fazer atividades ao ar livre, proporcionando verde aos complexos urbanos. Para uma população de grandes centros urbanos, que vivem rodeadas pelo cinza, a existência de parques pode ser considerada um oásis, pois ganham com ele uma opção de lazer e esporte em meio ao verde. Os usos de um parque para o público são bastante diversificados, muita gente realiza atividades físicas, sendo uma bastante comum, a caminhada, as pessoas vão ao parque também para recreação tanto de crianças quanto de idosos, para passar com os cachorros, tomar um sol no verão, entre outros. Além do uso para atividades gerais, um parque pode referir-se a regiões de conservação de diferentes espécies vegetais e animais, quando essas regiões estão explicitamente protegidas por um determinado estado, costuma-se referir-se a um parque nacional.


15

Dentro do conceito parque existem alguns tipos de parques: Parque Linear, Parque Urbano, Parque de bolso, Unidade Esportiva, Plazuera e Área Verde.

2.3.1

Parques Urbanos

Os parques urbanos são exemplos de áreas urbanas, que de acordo com o Art. 8°, § 1°, da resolução CONAMA Nº369/2006, considera-se área verde de domínio público “ o espaço de domínio público que desempenhe função ecológica, paisagística e recreativa, proporcionando a melhoria da qualidade estética funcional e ambiental da cidade, sendo dotado de vegetação e espaços livres de impermeabilização. ” Para (KLIASS, 1993, p. 19) “os parques urbanos são espaços públicos com dimensões significativas e predominância de elementos naturais, principalmente cobertura vegetal, destinado à recreação”. A autora afirma que o acelerado crescimento da urbanização, impactos causados ao meio ambiente, a artificialidade do meio urbano influencia dentro da vida urbana, surgindo assim na cidade uma necessidade de criar espaços livres. “O parque urbano brasileiro, ao contrário do seu congênere europeu, não surge da urgência social de atender às necessidades das massas urbanas da metrópole do século XIX.” (MACEDO, 2010, p.16)

Já para (LIMA, 1995, p.15) o parque urbano “é uma área verde, com função ecológica, estética e de lazer, entretanto com uma extensão maior que as praças e jardins públicos”. O autor define espaços livres para desempenhar funções importantes em uma cidade, como, a estética, a social e a ecológica. Onde destacamse nesse contexto, as contribuições ecológicas que esses espaços trazem com os elementos naturais, diminuindo o impacto causado com a urbanização e com a industrialização.


16

Nesse contexto os autores (BOVO e AMORIM, 2009) afirmam que há uma influência importante e positiva que a vegetação exerce para a melhoria do clima urbano da purificação do ar, do abrigo da fauna e favorece o reconhecimento de novos habitats para uma maior variedade de espécies animais, na manutenção das propriedades de permeabilidade, fertilidade do solo e nos amortecimentos de ruídos. Os pesquisadores (MACEDO e SAKANATA, 2003, p.14) destacam parques urbanos como “todo espaço de uso público destinado à recreação de massa, qualquer que seja o seu tipo, capaz de incorporar intenções de conservação e cuja estrutura morfológica e auto-suficiente, isto é, não é diretamente influenciada em sua configuração por nenhuma estrutura construída em seu entorno”. Laerte Scanavaca Junior (Junior, 2012) afirma que “as principais funções de áreas verdes públicas urbanas são ecológicas, estéticas e sociais. Ecológica é a função principal da floresta bem como a recuperação de ambientes degradados pela industrialização. A fauna da cidade, como as aves, por exemplo, geralmente depende da arborização para abrigo e alimentação. A estética é a harmonização dos diferentes estilos arquitetônicos existentes nas cidades. A função social é a democratização dos espaços públicos destinados ao lazer e recreação. ” Segundo pesquisadores, a origem dos parques urbanos está a princípio relacionado a fatores místicos-religiosos, apontando o ”paraíso” do Gênesis bíblico passando por mitos e lendas até chegar a atualidade. Para esses pesquisadores as áreas verdes urbanas estão ligadas a arte jardinocultura que surgiu de forma independente em dois locais distinto: Egito e China.

2.1.2

Surgimento dos Parque Urbanos

No Egito, incialmente, os jardins surgem na parte externa das residências com o objetivo de amenizar o intenso calor do local, essa maneira influenciou toda a parte ocidental do planeta. Já na China esse surgimento veio com um sentido mais filosófico e religioso, onde cada elemento tem alguns significados ligado a própria simbologia.


17

Figura 1: Jardins Suspensos da Babilônia

Fonte: Geografia, Como surgiram os primeiros parques urbanos (2019)

Com a Revolução Industrial no final do século XVIII foram percebidas algumas mudanças no modo de viver nas cidades, surgiram filosofias favoráveis ao surgimento de novas relações da natureza com a sociedade. O surgimento de parques urbanos foi no século XVIII, na Inglaterra como um elemento paisagístico importante para o meio urbano, criados inicialmente para as elites. Por ser uma época em que as cidades se industrializavam onde por consequência acarretavam insalubridade, houve a necessidade de espaços saudáveis e sem poluição dentro da cidade. Nesse período os parques eram restritos a classe alta da população. No Brasil, os primeiros parques foram construídos depois da vinda da família real portuguesa, com necessidades diferentes, sua estética veio influenciada por tendências de um estilo europeu e norte-americano.


18

Figura 2- Os jardins e as pontes do Passeio Público no centro do Rio.

Fonte: Acervo O Globo, O Passeio Público ao longo dos anos (2019)

De acordo com Cristina Couto (COUTO, 2017), o primeiro parque urbano no Brasil foi o Passeio Público criado no Rio de Janeiro em 1783, nessa mesma época o país ainda era colônia de Portugal. Na cidade de São Paulo, a mais populosa do Brasil, o Triano, primeiro parque urbano foi criado em 1892, pelo paisagista Paul Vilon. Ele foi criado aproveitando os remanescentes da Mata Atlântica, já existentes na Avenida Paulista. Nos dias atuais, dentro da cidade de São Paulo, os parques entram nos roteiros de lazer dos habitantes, principalmente aos finais de semana e feriados, em todas as regiões da cidade estão um ponto de refúgio dentro dos parques para desfrutar em horas de descanso.

2.3 Orquídeas São plantas e flores da família das orquidáceas na ordem microsperma, elas costumam ser típicas das regiões de clima tropical, embora possam ser encontradas em todos os continentes com exceção da Antártica. No Brasil encontramos grande quantidade e variedade de orquídeas. As orquídeas se desenvolvem em cima de árvores buscando atingir luminosidade, não são consideradas espécies exatamente parasitas, sua alimentação costuma ser de substâncias decompostas que caem dos arbustos para suas raízes.


19

Elas podem ser encontradas nas matas e florestas, mas também em função da alta comercialização, existem muitos orquidários que cultivam diversas espécies de orquídeas. Existe um nome dado a arte de cultivar orquídeas chamado orquedofilia, já os criadores são chamados de orquidófilos. Para que as orquídeas floresçam não depende apenas da época do ano, mas também as preferências da planta devem ser observadas por quem pretende mantêla saudável e florida. Os registros históricos das orquídeas são de milhares de anos, há registro de cerca de 4 mil anos quando os chineses já se referiam a elas, são registradas pelo famoso Confúsio que as citam em suas obras. Sua reprodução acontece de diversas formas, naturalmente, particularmente através de métodos de disseminação de sementes; ou no cultivo por separação de arranjos de vegetais ou touceiras; no cultivo in vitro. Apesar de serem uma das plantas mais cultivadas, surgem diversas dúvidas a respeito de como cuidar, mas ele pode ser feito de maneira bem fácil.

2.2.2

Orquidário

De acordo com o dicionário Dicio: Orquidário é o lugar onde as orquídeas são cultivadas ou colecionadas. Já o Dicionário Informal define que orquidário é o viveiro ou local apropriado para cultivo de orquídeas. Orquidário é um local específico para cultivar e armazenar, cuidar, apreciar e manter orquídeas com as melhores condições relacionadas a luminosidade, humidade e temperatura. A criação de um ambiente de uma forma adequada para que ocorra um bom desenvolvimento das plantas, um local para que o cultivo seja reproduzido o mais próximo possível das condições vegetativas necessárias que as orquídeas encontrariam na natureza. Um espaço que é especialmente importante por causa das famílias das orquídeas serem bastante diversificada onde cada espécie possui seus cuidados específicos.


20

Eles podem ser implantados dentro de casas, existe até situações em que são implantados dentro de apartamentos, mas também são implantadas no quintal, orquidários comerciais e os maiores que são os orquidários do jardim botânico. Aconselha-se que sejam construídos orquidários com um menor número de espécies ou que essas espécies possuam a mesmas necessidades ou cuidados para o cultivo semelhantes, assim terá melhores resultados. De acordo com isso é fundamental que antes da construção de um orquidário seja estudado e informado as necessidades da espécie de orquídea que está planejando colocar, para compreender todos os processos de desenvolvimento, reprodução e crescimento das plantas.

3. Estudos de Caso

3.1 Estudo de Caso 1- Parque Urbano Kaukari Ficha técnica Localização: Copiapó, Chile (Região do Atacama) Arquiteto (s): Teodoro Fernandes Área: 60000.0 m² Ano do Projeto: 2014

1.3 Descritivo De acordo com a equipe que realizou o projeto, o processo de urbanização da cidade de Copiapó deixou um vazio de mais de 200 hectares que corresponde a direção sul do leito do rio e de suas terras urbanizadas. Esse vazio, de uma localização central privilegiada foi transformada em um limite físico para a cidade, ao decorrer dos anos foi sofrendo uma grave degradação que caracterizou-se principalmente pela extração de agregados, depósitos de resíduos de mineradoras e a ausência do fluxo de água há mais de dois anos.


21

Figura 3- Parque Urbano Kaukari

Fonte: ArchDaily- Parque Urbano Kaukari- Teodoro Fernandes(2019)

O principal objetivo do Parque Urbano Kaukari é desenvolver no percurso do rio Copiapó um espaço urbano verde e acessível, capaz de articular ambas as margens brindando uma solução paisagística e hidráulica ao mesmo tempo.

Figura 4- Rampas de Acesso

Fonte: ArchDaily- Parque Urbano Kaukari- Teodoro Fernandes (2019)


22

Como característica de um parque urbano o projeto possuí diversos objetivos específicos em termos urbanos, arquitetônicos e paisagístico. Consiste em um desenho um desenho unitário de diversas instituições públicas e fundos sócias. Os limites urbanos do parque são materializados através do traçado viário que se dá a malha urbana da cidade de Copiapó, que hoje está dividida entre as duas margens.

Figura 5- Planta

Fonte: ArchDaily- Parque Urbano Kaukari- Teodoro Fernandes (2019)

Figura 6- Maquete 3D

Fonte: ArchDaily- Parque Urbano Kaukari- Teodoro Fernandes (2019)


23

O sistema hidráulico acontece na reutilização do leito do Rio, considerando o perfilhamento do mesmo para contribuir com o controle efetivo de inundações permitindo um acesso seguro para os habitantes.

Figura 7- Corte no leito do rio

Fonte: ArchDaily- Parque Urbano Kaukari- Teodoro Fernandes (2019)

Figura 8- Corte Esquemático no leito do rio

Fonte: ArchDaily- Parque Urbano Kaukari- Teodoro Fernandes (2019)


24

O parque foi planejado para que tenha um bom funcionamento, principalmente na parte de drenagem, onde foram utilizados materiais como soleiras, pedras, pintura acrílica na ciclovia, fazendo as intervenções por cima do perfil do terreno e alguns materiais já existentes como o granito, com um caimento necessário para uma boa drenagem. Para o projeto de arquitetura foi proposto uma área verde multi programática, trazendo diversas atividades de cidadania com a sensação de segurança, fazendo assim do Parque Urbano Kaukari um espaço cívico, cultural, recreativo, paisagístico e esportivo para a cidade. Para o desenho desse projeto, também foi pensado na questão dos materiais que seriam utilizados, sendo eles paisagístico e ecológico, incluindo a flora e a fauna endêmica, fazendo assim uma materialização compatível com a cidade e sua história. Em termos já construídos está ligada ao passado ferroviário e minerador que é revelado na tectônica do parque.

3.2 Estudo de Caso 2- Golden Gate Park Ficha técnica Localização: São Francisco, Califórnia Engenheiro e Jardineiro: William Hammond Hall e John McLaren Área: 4,12 km² Ano do Projeto: 1967

3.2.1

Descritivo

O Golden Gate Park de acordo com fontes surgiu a partir do encontro de 50 mil jovens há mais de 50 anos atrás e descobriram que um movimento passaria a surgir na cidade de São Francisco. Com um pouco mais que 4km² é classificado maior que o Central Park de Nova York.


25

Figura 9- Golden Garden Park

Fonte: Baggio Arquitetura- Atrações Arquitetônicas de São Francisco (2019)

O local abriga dez lagos dentro de toda a sua extensão, seis deles estão ao lado oeste, o Mallard Lake, Metson Lake, Spreckels Lake e uma corrente com três pequenos lagos: North Lake, Middle Lake e South Lake; três em uma seção intermediária: o Lago Stow, Lloyd Lake e o Elk Glen Lake; e do lado oeste há um lago o Lago Alvord. Nesses lagos são oferecidas algumas atividades como regatas e locação de pedalinhos para seus visitantes. No parque os visitantes encontram bastante áreas verdes e locais com mobiliários urbanos para descanso. Além disso tem um espaço para food truck, circulação de bicicleta e para quem faz a opção de utilizar um barquinho de remo o visitante encontra no espaço Stow Lake que ainda fica rodeado de gansos e patos.


26

Figura 10- Stow Lake

Fonte: Blog Pra lá eu vou, Golden Date Park: o maior parque urbano de San Francisco (2019)

Por ser de grande extensão o Golden Gate Park possui imensas atrações espalhadas por todos os cantos, mas existe alguns pontos de destaque para visitação como: o Conservatório de Flores, O Califórnia Academy of Sciences, o Museu do Young, O Japanese Tea Garden, Jardim Botânico, como já citado o Stoe Lake e o Hellman Hollow. O acesso ao parque pode ser feito de ônibus, durante a alta temporada ou aos finais de semana, é fornecido um serviço de Shuttle gratuito, já para o acesso de carro, durante a semana é mais fácil pois tem a possibilidade de estacionar na rua gratuitamente, outra opção é a bicicleta, o parque oferece uma estrutura adequada para receber os ciclistas, além de ser uma das opções mais sustentáveis, ela facilita o visitante a se deslocar dentro do parque tendo em vista a sua longa extensão entre uma atração e outra.


27

Figura 11- Mapa do Golden Gate Park

Fonte: Carol Mendel Maps, Golden Gate Park map (2019)

O Conservatório de Flores é a construção mais antiga do parque, foi erguida em 1879 e desde sua inauguração é o local mais visitado do Golden Garden Park. Essa estufa abriga cerca de 1.700 espécies de plantas que inclui tropicais e aquáticas. Figura 12- Conservatório de Flores

Fonte: Blog Pra lá eu vou, Golden Date Park: o maior parque urbano de San Francisco (2019)

Além de todos esses itens citados o parque conta com uma grande área verde em seu centro, o Hellman Hollow, um dos mais belos locais do parque, é um espaço com mesas e churrasqueiras de uso livre, para festas ou eventos e que também pode ser utilizado como um local de descanso para os visitantes do Golden Gate Park. O Hellman Hollow possui nove áreas para piqueniques com pelo menos duas mesas, onde todas elas são reservadas que podem ser alugadas para festas.


28

Figura 13- Hellman Hollow

Fonte: GGP – HELLMAN HOLLOW PICNIC AREA (2019)

O parque veio para somar pois trouxe a São Francisco, que já é conhecido por um bom índice de melhor qualidade de vida, um lugar tranquilo para ficar mais perto da natureza.

3.3 Estudo de Caso 3- Jardim Botânico- Curitiba Ficha técnica Localização: Curitiba, Paraná Arquiteto (a): Abrão Assad Área: 245 mil m² Ano do Projeto: 1991

3.3.1

Descritivo

Localizado no bairro Jardim Botânico, que leva o mesmo nome do parque, ele está contornado pelas vias: Avenida Prefeito Lothário Meissner, Avenida Prefeito Maurício Fruet e pela Engenheiro Ostoja Roguski que é a de principal acesso ao parque. Foi criado a imagem dos jardins franceses, onde estende seu tapete de flores aos visitantes logo na entrada, o Jardim Botânico que é um dos pontos mais visitados de Curitiba.


29

Figura 14- Jardim Botânico

Fonte: Gazeta do Povo, Jardim Botânico completa 26 anos (2019)

Os principais pontos do parque são a estufa, que é um grande atrativo para os turistas e um cartão postal para a cidade, o Jardim das Sensações, o pavilhão de exposições, a fonte, os canteiros, um velódromo municipal, em seu centro canchas esportivas, uma cancha de futebol, velódromo municipal, o portal para os canteiros, o bosque, lago com plantas aquáticas, lago, o Museu Botânico, ponte, equipamentos de ginástica, bosque, trilhas e pista de caminhada. Figura 15- Mapa Jardim Botânico

Fonte: Prefeitura de Curitiba, croqui Jardim Botânico de Curitiba. (2019)


30

Legenda Estufa Pavilhão de Exposição Fonte Canteiros Velódromo Municipal Canchas Esportivas Administração do Velódromo 8. Cancha de Futebol 9. Loja 10. Bicicletário 11. Acesso Principal 12. Estacionamento 13. Portal para os Canteiros 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

Plantas Aquáticas Sanitários Lago Museu Botânico Administração do Museu 19. Ponte 20. Manutenção 21. Equipamentos de Ginástica 22. Bosque 23. Trilhas 24. Pista de Caminhada 14. 15. 16. 17. 18.

A estufa em estrutura metálica e vedação em vidro com três abóbodas em estio art-noveau do Arquiteto Abrão Assad, inspirada em um palácio de cristal que existiu em Londres no século XIX, foi inaugurada em 5 de outubro de 1991 e é considerada um dos principais pontos turísticos da capital do Paraná, abriga espécies nativas da Floresta Atlântica, além de uma fonte d’água. Figura 16- Estufa

Fonte: Gazeta do Povo, Jardim Botânico recebe flores mais resistentes. (2019)


31

O Jardim conta também com o Museu Botânico que foi fundado no dia 28 de junho de 1965 e está localizado no Jardim Botânico desde 1992, é administrado pelo Departamento de Produção Vegetal da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, o principal objetivo desse espaço é ser uma fonte de pesquisa científica para o mundo inteiro fazendo uma divulgação da flora brasileira. O local ainda tem um espaço para exposições, biblioteca e auditório. Figura 17- Museu Botânico

Fonte: Curitiba Space, Jardim Botânico de Curitiba (2019)

No Jardim das Sensações onde os visitantes podem percorrer a uma trilha de 200 metros de extensão sentindo as plantas com as mãos, o chão com os pés, ouvir o vento e a cascata, aspirar os perfumes das plantas e o cheiro da terra Figura 18- Jardim das Sensações

Fonte: Prefeitura Municipal de Curitiba, Jardim das Sensações volta a receber visitantes nos fins de semana (2019)


32

4. Visita Técnica 4.1 Parque Ibirapuera No dia 24 de fevereiro de 2019 no período da manhã foi realizada uma visita ao Parque do Ibirapuera, a escolha desse parque veio por sua grandeza e importância que exerce dentro da cidade de São Paulo. A escolha do dia e período foi pelo fato de analisar como é o fluxo de visitantes que vão ao parque nesse período e quais são as atividades mais realizadas nele. A partir de agora serão citadas informações técnicas e históricas do parque retiradas do próprio site, disponível na internet, onde são oferecidas uma plataforma com pontos que esclarecem as principais dúvidas, e transmitem informações do local, acesso, histórica. Com área de 158 hectares o Parque Ibirapuera se insere na malha urbana na zona sul de São Paulo, entre as avenidas Pedro Álvares Cabral, República do Líbano e IV Centenário, é considerado o parque mais visitado da América Latina, com aproximadamente 14 milhões de visitas em 2017. Figura 19- Parque Ibirapuera vista aérea

Fonte: Clássicos da Arquitetura: As arquiteturas do Parque Ibirapuera/ Oscar Niemeyer ArchDaily (2019)


33

O parque Ibirapuera é tombado pelo CONDENPHAT e pelo CONPRESP por seus edifícios e área verde, incluindo também a ponte de ferro. Os edifícios projetados pelo arquiteto Oscar Niemeyer nele inseridos foram tombados recentemente (maio 2016) pelo IPHAN. No parque existem dez portões de acesso e de acordo com o mapa 5 bolsões de estacionamento com o sistema de zona azul. No dia que foi realizada a visita técnica, o acesso ao parque foi a pé pela Avenida República do Líbano, através do portão de acesso 9A. Figura 20- Mapa de Acesso ao Parque

Fonte: Mapa de Acessos Parque Ibirapuera, Parque Ibirapuera (2019)


34

LEGENDA 1. Auditório Oscar Niemayer

13. Administrativo

2. Oca

14. CECCO

3. Marquise

15. Praça da Paz

4. Museu Afro Brasil

16. Guarda Civil

5. Pavilhão das Culturas Brasileiras

17. Praça de Jogos

6. Planetário

18. Bosque da Leitura

7. Astrofísica

19. Parquinho Infantil

8. Pavilhão Japonês

20. Antiga Serraria

9. Ponte do Lago

21. Praça Burle Marx

10. MAM

22. Viveiro Manequinho Lopes

11. Bienal

23. UMAPAZ

12. MAC

24. Fonte Multimídia

Dentro do parque existe uma pista de caminhada junto a uma ciclofaixa que percorre por todo o parque, normalmente o visitante que entra ao parque já é automaticamente direcionado a pista. Figura 21- Ciclofaixa

Fonte: Do autor (2019)


35

A ciclofaixa é bastante respeitada tanto por ciclistas, quando por pedestres, levando em conta o dia em que foi realizada a visita ser de um fluxo maior de pessoas, além de ser bem sinalizadas com faixa de pedestres, faixa de segurança e em cruzamentos. A iniciativa de locação de bicicletas é um ponto que precisa ser revisto dentro do parque, pois pelo o que foi analisado no dia visita, o local conta somente com um ponto para a locação de bicicletas em um lugar oposto ao portão de acesso que utilizamos. Figura 22- Cruzamento Ciclovia

Fonte: Do autor (2019)

Figura 23- Quadra de Futebol

Fonte: Do autor (2019)


36

Além da pista de caminhada e ciclofaixa, o parque também disponibiliza para os visitantes, quadras esportivas de futebol e basquete, que como todos os outros espaços voltados para as atividades do esporte, estava com um fluxo maior de pessoas do que os outros setores do parque. Figura 24- Quadra de Basquete

Fonte: Do autor (2019)

Dentro do parque também tem espaços destinados a área de lazer como espaços com mesas para piquenique e espaços kids para as crianças um é maior e mais aberto com brinquedos mais espalhados, outro possuí uma limitação de espaço feitas através de uma cerca de madeira, além disso também tem espaços com equipamentos de ginástica também voltados para o esporte. Figura 25- Espaço Kids 2

Fonte: Do autor (2019)


37

A área de piquenique é uma área com bastante árvores que produzem sombra para os visitantes e também possuí mesas e bancos de madeira para os usuários que preferirem utilizar para realizar suas refeições ao invés da grama. Figura 26- Área de Piquenique

Fonte: Do autor (2019)

Figura 27- Equipamentos de Ginástica

Fonte: Do autor (2019)


38

4.2

Parque Villa Lobos

No dia 24 de fevereiro no período da tarde foi realizado uma visita ao Parque Villa Lobos, a escolha do parque veio pelos espaços que ele traz, valorizando a cidade de São Paulo. O dia e horário foi escolhido por ser fim de semana onde o fluxo de visitantes é maior para ser analisado o que essas pessoas fazem lá. De acordo com informações retiradas do site da prefeitura, disponível na internet, onde são oferecidas plataformas que esclarecem duvidas, informações do local e históricas. O parque está localizado no bairro de Alto Pinheiros na região Oeste da Capital, é uma das melhores opções de lazer ao ar livre da cidade. Com uma área de 732 mil m² o local recebe uma estimativa de 8 mil pessoas por dia, aos finais de semana cerca de 50mil e aos feriados 60 mil. Figura 28- Parque Villa Lobos

Fonte: Ativo, parque-villa-lobos (2019)


39

Figura 29- Mapa Parque Villa Lobos

Fonte: Facebook Parque Villa Lobos, Fotos (2019)

LEGENDA 1. Administração 2. Equipamentos de Ginástica 3. Quadras de tênis 4. Quadra oficial de tênis 5. Quadras Poliesportivas 6. Campo oficial de futebol 7. Parquinho da figueira 8. Escultura de Elisa Bracher 9. Praça dos pássaros 10. Circuito das árvores 11. Espaço vida 12. Ambulatório 13. Escultura de Calabrone 14. Casa do joão de barro 15. Área de piquenique 16. Ouvillas 17. Vai pela sombra 18. Ilha musical 19. Memorial Villa Lobos

20. Praça das pérgolas 21. Parquinho do pomar 22. Pomar 23. Praça da vida 24. Área de eventos 25. Mirante 26. CEREA* 27. Orquidário Profª Ruth Cardoso 28. Quadra de vôlei de tênis 29. Quadra society 30. Baquete de rua 31. Villa Ambiental 32. Espaço Canino 33. Passeio uiapuru 34. Anfiteatro 35. Pipas exóticas 36. Quadra de Futebol de Areia 37. Campos de Futebol


40

O Parque Villa Lobos foi um dos primeiros da cidade que se adequaram a acessibilidade para pessoas com necessidades especiais. Por ser uma área plana e praticamente nivelada dentro dos seus limites tornou-se mais fácil o deslocamento de pessoas. Além da acessibilidade de locomoção foram implantados nos parquinhos, brinquedos que permitem acesso por pessoas que utilizam cadeiras de rodas. O local está dividido nos seguintes setores: Lazer e Cultura, Esportes e Serviços. No parque possuem 3 portões de acesso e de acordo com o mapa 6 estacionamentos. Quando foi realizada a visita técnica, o acesso ao parque foi a pé pelo Portão 2 (Portão Principal), mas o carro foi parado no estacionamento ao lado do portão principal. Nesse portão ainda na parte externa existem pontos para locação de bicicletas, triciclo e patins, além de vendedores ambulantes fazendo comércio. A ciclovia acontece paralelamente a pista de caminhada, onde as pessoas utilizam além das bicicletas comuns (urbanas), bicicletas infantis, os visitantes fazem a locação do triciclo familiar. Na pista de caminhada, as pessoas caminham com a família, usam para fazer atividades físicas e passear com os cachorros. Figura 30- Pista de Caminhada (lado direito) Ciclovia (lado esquerdo)

Fonte: Do autor (2019)


41

Ainda dentro do setor esportivo o parque oferece uma variedade de quadras de diversas modalidades como: um campo oficial de futebol que conta com um árbitro para a fiscalização das partidas que ocorrem no local, quadra de futebol de areia, quadra de vôlei de areia, quadras de tênis, quadras poliesportivas, quadra society e basquete de rua são meia quadra de basquete, com apenas uma cesta para arremesso. No dia e horário da visita a maioria das quadras estavam sendo utilizadas. Figura 31- Campo Oficial de Futebol

Fonte: Do autor (2019)

Figura 32- Quadra de Futebol

Fonte: Do autor (2019)


42

Figura 33- Basquete de Rua

Fonte: Do autor (2019)

Para o lazer o parque conta com uma área de piquenique bem ampla, com mesas de vidro, mas onde as pessoas usavam a grama. No dia da visita, estava acontecendo nesse espaço comemorações de aniversário. Figura 34- Área de Piquenique

Fonte: Do autor (2019)


43

Figura 35- Área de Piquenique

Fonte: Do autor (2019)

O parque só oferece uma área kids chamada de Parquinho da Figueira, que pela extensão do parque, de acordo com a análise, é um espaço pequeno.

Figura 36- Parquinho da Figueira

Fonte: Do autor (2019)


44

A biblioteca que está localizada no setor de lazer e cultura, ocupa uma área de 4 mil m² dentro do parque, conta com uma grande estrutura, rodeada por um espelho d’água, ela possui três pavimentos.

Figura 37- Biblioteca Parque Villa Lobos

Fonte: Do autor (2019)

No setor cultural, os visitantes podem contemplar as belezas das orquídeas no Orquidário Ruth Cardoso que leva esse nome como uma homenagem a exprimeira dama, é um projeto do arquiteto Decio Tozzi, com a colaboração de Stefani Samara e Natalia Necco, do ano de 2010.


45

Figura 38- Orquidário Professora Ruth Cardoso

Fonte: Do autor (2019)

O projeto se resume em uma viga vazada, em arco, que estrutura sua forma, trazendo também um volume de ar necessário para manter as orquídeas em sua delicadeza. Dos dois lados desse arco, para a complementação da estrutura é composto de treliças metálicas curvas, apoiadas no anel da planta semi circular travadas por meridianos horizontais que configuram as formas de quatro esferas do orquidário. De acordo com o site Archdaily, o espaço está implantado está a 1,20m do nível do Parque, tendo como referência as implantações do habitat pré-colombiando encontrados no Brasil, onde os orquidários eram semi enterrados para proteger de ventos fortes. O orquidário do Parque Villa Lobos está implantado a 1,50m abaixo da linha de terra, onde seu acesso acontece por uma rampa. Essa volumetria se encaixou harmoniosamente com as outras edificações do parque. No local, na parte o material de vedação estava um pouco danificado, fazendo o acontecimento de ventilação entre a parte interna com a externa, tavez a substituição para um material mais resistente seria uma solução.


46

Figura 39- Material de vedação danificado

Fonte: Do autor (2019)

Na parte interior do orquidário encontra-se as espécies de orquídeas no seu centro dentro de um espelho d’água, já nas laterais prateleiras com as espécies e um pequeno explicativo sobre cada uma. As espécies expostas não estavam muito floridas. Figura 40- Orquídeas com espelho d’água

Fonte: Do autor (2019)


47

Figura 41- Prateleiras com orquídeas e painel explicativo

Fonte: Do autor (2019)

No fundo do orquidário encontram-se sanitários independentes ao restante do parque e uma sala administrativa do local, facilitando o acesso dos visitantes que visitam especificamente aquele local. Figura 42- Acesso Sanitários e Sala Administrativa

Fonte: Do autor (2019)

Andando pelo parque em uma região de pouco movimento foi encontrado espaços em aspecto de abandono, que não tem manutenção, onde a grama cresceu e avançou o banco do parque, impossibilitando a utilização do mesmo.


48

Figura 43- Banco em aspecto de abandono.

Fonte: Do autor (2019)

A parte administrativa do parque se encontra em um nível inferior ao do parque, em um local mais restrito, é um prédio que no momento da visita o local estava sendo vigiado por um segurança.

Figura 44- Administração.

Fonte: Do autor (2019)


49

5. Área de Intervenção A área de intervenção está localizada na cidade de Poá, do lado leste da região metropolitana do estado de São Paulo, vizinhas as cidades de Suzano, Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba e São Paulo. Os principais acessos são pela Avenida Brasil e a Rodovia Major Pinheiro Fróes de Suzano a Poá, pela Avenida Lucas Nogueira Garcez de Ferraz a Poá, pela Estrada Governador Mário Covas que dá acesso a Rodovia Ayrton Senna e ao município de Itaquaquecetuba, pela Avenida Kemel Addas a cidade de São Paulo.

Figura 45- Localização de Poá no Estado de São Paulo

Fonte: ReserchGate- Localização do Munícipio de Poá no Estado de São Paulo (2019)


50

Figura 46- Acessos a Poá São Paulo

Fonte: Google Maps, Poá-SP/ Do autor (2019)

Os acessos pelas linhas de trem 11 e 12 da CPTM, a linha 11 que leva até as estações terminais Estudante e Luz, a linha 12 que leva até as estações terminais Calmon Viana e Brás. Além disso, a cidade é cortada pelo Rodoanel Mário Covas, promovendo uma segunda alternativa de acessos para as cidades de São Paulo, o aeroporto de Cumbica- Guarulhos, região do ABC paulista, entre outros.

Figura 47- Acessos a Poá São Paulo

Fonte: Google Maps, Poá-SP/ Do autor (2019)


51

5.1 Histórico da cidade A história da cidade de Poá começou em 1621, com a forma de um povoado em terra de missionárias da Ordem dos Carmelitas. Era um distrito do município de Mogi das Cruzes sendo cortada pela Estrada São Paulo-Rio (atual SP-66), era chamada de “Apoá”, um local pouco povoado e ponto de parada dos viajantes. No ano de 1877, os poucos moradores que se encontravam na região solicitaram que fosse construída uma estação de trem entra as estações do Lajeado (atual Guaianases) e Mogi das Cruzes. Como Poá era um distrito da cidade de Mogi das Cruzes, foi encaminhado um oficio com a solicitação a Câmara Municipal. A construção da estação foi aprovada e serviu inicialmente para o despacho de produções agrícolas da região, que também contava com os municípios de Itaquaquecetuba, Arujá e Santa Isabel, para a capital. Após a Proclamação da República, foi modificado pelo governo provisório p nome da linha para Estrada de Ferro de Central do Brasil. Através de um decreto federal, foi autorizado e feito o ajuste para a incorporação no trajeto para São PauloRio de Janeiro. Com a integração a Central do Brasil, os trens começaram a fazer parada em Poá e no ano de 1891 foi finalmente inaugurada para o transporte de passageiros a Estação Poá. “ Sonho do povoado tornou-se realidade coma chegada da linha férrea e a estação Poá (ao lado); a partir daí, a região passou a atrair mais e mais pessoas." (RAMOS, Adilson ; REIS, Jerusa; CARVALHO, Silvio; 2015, p.27)


52

Figura 48- Antiga Estação de Poá

Fonte: Livro Poá: de Província a Estância Hidromineral p.20 (2019)

Seu desenvolvimento começou ao redor da estação de trem, primeiramente nomeada como Vila Nossa Senhora de Lourdes, depois como Distrito da Paz e por fim como município. Devido a um intenso processo de urbanização, a abertura de novas ruas e avenidas, o então Distrito de Poá crescia rapidamente, porém as autoridades de Mogi das Cruzes não realizavam benfeitorias. Por essa razão em julho de 1947, na então sede da subprefeitura de Poá a população através de um plebiscito emancipou Poá da cidade de Mogi das Cruzes. Poá começou a viver legalmente de forma independente de Mogi das Cruzes no dia 01 de janeiro de 1949, mas somente no dia 26 de março de 1949 é que foi instalada a Câmara Municipal, com a posse do prefeito e vereadores que haviam sido eleitos. No dia 26 de março é comemorado o aniversário da cidade. Figura 49- Brasão de Poá

Fonte: Cidade Brasil, Município de Poá (2019)


53

5.1.1

Estância Hidromineral

No Estado de São Paulo existem onze municípios considerados pelo estado, por cumprirem determinados requisitos definidos por Lei Estadual, Poá é um deles. Esse título garante a esses municípios uma verba maior por parte do Estado para que seja promovida atividades voltadas para o turismo regional. Além disso o município obtém o direito de agregar junto ao seu nome o título de estância hidromineral. Conforme a lei estadual de 20 de maio de1970, o município passou a ser considerado “Estância Hidromineral”. De acordo com a legislação vigente da época, o município tinha o prefeito indicado pelo governador do Estado, onde era citado no documento como a principal justificativa da Fonte Áurea. Foi assim que o governador da época Abreu Sodé baseado no fato de que Poá possuía as condições exigidas pelo decreto por lei para a criação de Estância. Dentre as exigências, havia uma necessidade de vazão de 96 mil litros de água mineral por dia onde na fonte foi constada a vazão de 480 mil litros por dia.

5.1.2

Fonte Áurea

Considerada uma das maiores riquezas naturais de Poá, a água mineral vinda das fontes foi algo que demorou a ser planejado. A princípio as lideranças políticas não souberam traçar os objetivos concretos para que a água fosse mais que um símbolo, trazendo com isso uma política ambiental que trouxesse consciência para a população em perseverar o recurso hídrico, fazendo disso um ponto fundamental para o desenvolvimento turístico com é em outros municípios da mesma característica. Foi então que na década de 1940, Poá que ainda tinha em modo de vida predominante rural, os visitantes encontravam sossego a apenas 40 km de distância da capital. Muitos empresários começaram a instalar sítios e chácaras para alugar e passar alguns dias na cidade, na região da Vila Áurea e Santa Helena.


54

Em uma dessas ocasiões um empresário, Caetano Mero, chegou a cidade de Poá no ano de 1950 comprou as terras na região da Vila Áurea, em 1920 esses lotes pertenciam ao tenente Manuel Alves dos Anjos que foi prefeito da cidade de Mogi das Cruzes. Em 26 de dezembro de 1946 foi assinado o decreto federal n°22.338 pelo presidente Eurico Gaspar Dutra, autorizou Mero, José Adolfo Chaves de Amarante e Basílio Miliano Neto a pesquisarem a existência de água mineral. Após dois anos e com a pesquisa mais avançada foi inaugurada no dia 18 de abril de 1348 a Fonte Áurea. O nome Fonte Áurea surgiu de uma forma curiosa, o jornal Notícias de Poá publicou em 1984 que a denominação Vila Áurea levou esse nome como forma de homenagear a avó de Alves dos Anjos, dona Áurea, como forma de preservar esta dedicatória a fonte recebeu a mesma denominação. Em 1970, a Fonte Áurea passou a ser explorada pela empresa Tatuzinho Três Fazendas, ela engarrafava e fazia a distribuição da água mineral para todo o País, isso foi interrompido por crises financeiras, passando a ser comandado por outros empresários que assumiram o negócio como Água Mineral Áurea e Água Mineral Ondina, mas preservando o nome comercial “Água Poá” nas embalagens, isso ajudou a difundir o nome da cidade pelo Brasil. Hoje quem dirige o processo de engarrafamento de água no município é a Projeto Água Empresas de Águas Minerais Ltda.

5.1.3

Expoá

No dia 22 de julho de 1970 na cidade foi criada a Exposição de Orquídeas e Plantas Ornamentais de Poá (EXPOÁ), a festa foi criada devido a grande quantidade de orquidófilos existente em Poá e em todo o Alto Tietê e por causa do clima favorável ao cultivo da planta. A festa veio com o objetivo de “incrementar o turismo do município, assim como o de prestar uma homenagem à natureza” e é realizado todos os anos no mês de setembro.


55

Essa exposição é reconhecida pela Secretaria Estadual de Esportes e Turismo de São Paulo do Governo do Estado e faz parte desde 19976 do Calendário Nacional do Instituto Brasileiro de Turismo, vinculada ao Ministério do Turismo. Figura 50: Trajeto Praça dos Eventos/ Parque a pé

Fonte: Google Maps, Rota Praça dos Eventos para Avenida Antônio Massa,171 (2019)

Atualmente a Expoá acontece na Praça Lucília Gomes Felippe (Praça dos Eventos), que fica localizada na mesma avenida onde o parque será implantado, podendo dar acesso a ele a pé a uma distância de 1,7km, aproximadamente 17 minutos, dando a oportunidade do visitante que estiver na festa conhecer também o parque e o orquidário nele localizado.

5.1 Dados Poá é um município brasileiro do estado de São Paulo, na Região do Alto Tietê. De acordo com o Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (CONDEMAT), a cidade de Poá é a menor de área territorial com 17 km². O último censo segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foi realizado no ano de 2010 (data do último censo), o índice populacional foi de 106.013 pessoas e a densidade demográfica é de 6.141,05 hab/km². A estimativa do crescimento populacional para 2018 foi de 116.530 pessoas.


56

Figura 51- Índice Populacional

Fonte: IBGE, Índice Populacional (2019)

As cidades vizinhas a Poá são Ferraz de Vasconcelos que fica há 3.1km de distância ao marco zero, Suzano há 3.8km de distância, Itaquaquecetuba há 4.4km, Arujá 14.6km, Mogi das Cruzes 16km, Mauá 16.9km e a cidade de São Paulo está há 30 km de distância. De acordo com o site Cidade Brasil o município de Poá está situado a 745 metros de altitude e tem as seguintes coordenadas geográficas: Latitude 23°31’34” Sul, Longitude 46°20’38” Oeste. O clima da cidade, segundo o climate-data.org é quente e temperado. No local existe uma pluviosidade de significativa ao longo do ano, mesmo no mês mais seco ainda tem um nível alto. Segundo o IBGE, no ano de 2015 os alunos dos primeiros anos da rede pública obtiveram uma nota média de 6.2 no IDEB e para os anos finais, essa nota foi de 4.9. Considerando o comparativo com outras cidades dos primeiros anos ocupavam a posição 306 de um total de 645, já para os alunos dos anos finais a posição é de 295


57

de 645. A taxa de escolaridade foi de 97.6 no ano de 2010, colocando o município na posição de 432 de 645 entre as cidades do estado. Figura 52- Índice Educacional

Fonte: IBGE, Taxa de Escolarização (2019)

Figura 53- Índice Econômico

Fonte: IBGE, Índice Econômico (2019)


58

A economia da cidade de acordo com uma pesquisa realizada pelo IBGE no ano de 2016, o PIB per capita é de 37.885,61 reais, ocupando as seguintes posições comparada a outros municípios. O município registrou em 2014 foi realizada uma média de taxa de mortalidade infantil de 13,17 óbitos por mil nascidos vivos. Já os dados retirados no ano de 2016, referentes a internações decorrentes a diarreia são 0,1 para cada mil habitantes. Fazendo uma comparação com todos os municípios do estado, fica nas posição 245 de 645 e 465 de 645, respectivamente. Figura 54- Taxa de Mortalidade

Fonte: IBGE, Mortalidade Infantil (2019)

5.3

Escolha do Terreno

A escolha do terreno veio como ponto principal a sua localização, por ser uma região onde está a Fonte Áurea, um dos principais pontos de preservação da cidade, e também foi analisado na extensão da avenida onde o terreno está inserido que há uma ciclofaixa que é utilizada para a realização de atividades físicas como caminhadas e corridas, um local inadequado para esse tipo de atividade principalmente pela falta de segurança, tendo em vista que não existe sinalização e


59

nenhum tipo de barreira para proteção daqueles usuários dos veículos que transitam por aquela avenida. Figura 55- Localização do Terreno

Fonte: Google Maps, Poá Centro/ Autor (2019)

Um outro ponto a ser analisado para a escolha do terreno relacionado a localização é a questão de com a implantação do parque, pode haver uma integração dessa ciclofaixa da parte externa com a ciclovia que virá na parte interna do terreno, trazendo também além disso, outros espaços para a realização de atividades esportivas. O terreno também possui uma grande extensão, atualmente o seu espaço é ocupado por uma mata, de acordo com o que foi levantado o local encontra-se mal cuidado, com lixos e entulhos nos acessos, implantar um parque nesse local além de acabar com isso traria uma melhoria no meio urbano.

5.4

Terreno

O terreno está localizado na Avenida Antônio Massa, CEP 08550-902, aproximadamente na altura do número 171 ao 281, no Bairro Vila Áurea. Sua topografia é considerada um pouco acidentada, com uma área total de 78.281,05m².


60

Figura 56- Planta do Terreno

Fonte: Do autor (2019)

Figura 57- Terreno Acessos

Fonte: Google Maps, Avenida Antônio Massa/Autor (2019)

No terreno, de acordo com a foto do local via satélite observa-se que ele tem dois acessos indicados na figura acima (76) de frente para as pontes que cortam o córrego que será aproveitado para o parque na utilização dos acessos de veículos e pedestres.


61

Figura 58- Acesso 1 ao Terreno

Fonte: Do Autor (2019)

Figura 59- Entulho no Acesso 1 do Terreno

Fonte: Do Autor (2019)


62

Figura 60- Vista Frontal do Terreno

Fonte: Do Autor (2019)

Figura 61- Vista Frontal do Terreno 2

Fonte: Do Autor (2019)


63

Figura 62- Acesso 2 Terreno

Fonte: Do Autor (2019)

Figura 63- Orientação Solar e Ventos Predominantes

Fonte: Do autor (2019)


64

5.5

Entorno

A região em que o terreno se encontra é marcada por uma extensão relativamente mista, pois nela há residências, escolas, área comercial, áreas verdes ou terrenos vazios, mas também há uma predominância de grandes espaços voltados para a realização de eventos. Além desses espaços o terreno também está inserido próximo a Fonte Aurea, local que traz para o município diversos benefícios. Figura 64- Uso e Ocupação do Solo/ Cheios e Vazios.

Fonte: Do autor.

Legenda Terreno

Salão de Festa

Comercial

Fonte Áurea

Áreas Verdes/ Vazios

Escola

Na frente do terreno existe um córrego que percorre por toda a avenida que pode ser uma fonte produtora de odores para o local onde será implantado o projeto. As vias que percorrem ao entorno são coletoras (laranja) e locais (amarelo).


65

Figura 65- Análise das vias

Fonte: Do autor.

O gabarito de altura das edificações que se encontram no entorno do terreno, não é tão alto, por ser uma região onde se é preservado as matas e vegetação, os grandes edifícios estão concentrados mais para o centro da cidade.

5.6 Legislação O terreno está inserido dentro de uma região denominada Macrozona das Fontes, onde a zona do território é respectivamente a Zona de Especial Interesse Ambiental 03 (ZEIA 03), a cor azul indicada no mapa abaixo e o círculo azul representa aproximadamente a região onde está localizada o terreno que será implantado o projeto. Conforme a legislação atribuída para a Macrozona das Fontes no Artigo 12 traz os seguintes objetivos: Garantir a preservação das fontes Aurea e Primavera através do uso e ocupação controlada; Criação de índices e parâmetros urbanísticos específicos visando a preservação dos recursos hídricos; Requalificação da região e sua adequação das atividades de cunho turístico e ambiental; Criação de mecanismos de monitoramento continuo, especialmente para os aspectos hidrogeológicos e de uso e ocupação; Estimulo à implantação de equipamentos turísticos.


66

Figura 66- Localização do Terreno na ZEIA 3

LEGENDA ZEIA 01

ZEIA 02

ZEIA 03

Fonte: Plano Diretor de Poá, Zona de Especial Interesse Ambiental.

No Artigo 29 está escrito que as zonas de Especial Interesse Ambiental são áreas públicas ou privadas de interesse ambiental e paisagístico, nelas são necessárias à preservação e amenização do ambiente e aquelas destinadas as atividades esportivas, de lazer e ao turismo ambiental. As Zonas Especiais de Interesse Ambiental dividem-se em: ZEIA 1, ZEIA 2, ZEIA 3 e ZEIA 4. Como já foi levantado que o terreno encontra-se dentro da ZEIA 3, o Artigo 33 traz que são áreas ou regiões destinadas a proteção e preservação ambiental e dos recursos hídricos, com o seu uso e ocupação a serem definidos por lei especifica com base nos seguintes parâmetros: 

Área mínima para desdobramentos

Taxa máxima de ocupação

Coeficiente de aproveitamento básico 1

Coeficiente de aproveitamento máximo 2

Taxa de permeabilidade mínima

500,00m² 50%

20%


67

Seguindo esses parâmetros de construção aplicando no terreno em que o projeto será implantado com área total de 78.281,05m² a taxa máxima de ocupação que poderá ser utilizada é de 39.140,52m², a taxa mínima de permeabilidade deverá ser de 15.656,21m². De acordo com o Artigo 44 do título III cita que o uso e ocupação do solo em Poá atendera as seguintes diretrizes gerais: Cumprir as funções sociais da cidade e da propriedade urbana; Direcionar o crescimento econômico e social, visando o desenvolvimento sustentável do Município de Poá, aso usos compatíveis e à preservação de seus recursos naturais; Definir parâmetros e índices técnicos e urbanísticos nas zonas especiais que visem equilibrar o adensamento populacional e preservar o adensamento populacional e preservar os recursos naturais e hídricos; Permitir a diversificação de usos; Distribuir de forma igualitária os equipamentos públicos e comunitários em todo o território; Garantir a salubridade e mobilidade urbana em todo o território municipal, em áreas privadas e de uso comum, para o usuário de todas as edificações, estruturas e equipamentos urbanos, como praças, calçadas, vias públicas e outros equivalentes; Definir critérios medidas mitigadoras para incomodidades decorrentes dos múltiplos usos.

6. Perfil do Usuário O projeto que será implantado busca atender através dos setores de lazer, esporte e cultura, os habitantes da cidade de Poá e cidades vizinhas. Porém, levando em consideração o bairro em que o parque está implantado, que é considerada uma região mais nobre da cidade, pensando no perfil dos usuários daquele determinado local seria utilizado de uma forma mais contemplativa e para a realização de atividades realizadas ao esporte, como caminhadas ou levar os filhos para andar de bicicleta. Para um melhor entendimento desses usuários foi realizado uma pesquisa e de acordo com os resultados coletados, foi traçado o seguinte perfil. O setor de lazer estará mais voltado as pessoas que chegarem com a família ou com os amigos, de classe econômica não definida, normalmente aos finais de semana ou feriados.


68

O playground atenderá crianças até os 15 anos de idade, que normalmente estarão com a família e sob a supervisão dos pais ou responsável, na área de piquenique que irá atender diversas pessoas, sem um faixa etária definida, elas podem estar com a família ou com os amigos, a área para churrasqueira tem um foco mais voltado para o público adulto, acima de 18 anos, normalmente acompanhados de amigos ou da família, as mesas para jogos irá atrair mais o público jovem e é um local que pode ser frequentado juntos com os amigos, tanto durante a semana quanto aos fins de semana. O setor esportivo atrairá as pessoas que já costumam frequentar aquela região para realizar atividades físicas, ou também irá buscar trazer pessoas que usam de outros espaços dentro da cidade, normalmente elas possuem uma faixa etária igual ou maior a 30 anos e iriam frequentar esses espaços sozinhas ou acompanhadas de um pequeno grupo de amigos, que seria o caso das quadras poliesportivas. A pista de caminhada será destinada tanto a pessoas que irão realizar atividades físicas, quanto as que vierem para passear com o cachorro em família. A ciclovia poderá ser utilizada tanto para adultos, quanto para crianças acompanhadas de seus pais ou responsáveis. Nos espaços de equipamentos de ginástica, estaria destinado a adultos e também as pessoas da terceira idade. O setor cultural estará voltado não só a população da cidade, mas também a quem viesse de fora, pois iriam conhecer um pouco sobre uma das principais tradições do município através da implantação do orquidário e para a população local, traria mais conhecimento com relação as espécies e cuidados de uma orquídea, esse setor estaria mais destinado ao público mais adulto e da terceira idade, por ser tratar não só da parte cultural, mas também da parte educativa relacionada as orquídeas.

7. Conceito Palavras Chave: Integração, Paisagismo, Natureza, Sensorial


69

O projeto leva como conceito trazer ao espaço urbano um parque que por meio da área de passeio aconteça a integração dos locais destinados a área de lazer, esporte e cultura, através de atrativos que levam usuários a fazerem o uso de toda sua extensão. Esse projeto visa trazer aos usuários um local onde eles se sintam integrados com a natureza. A intenção é unificar os elementos e trazer sensações de bem estar, de querer ficar e aproveitar os espaços, um lugar agradável de convivência e muita vida. Através disso o projeto trará por meio de soluções sustentáveis o paisagismo urbano, que envolve ambientes naturais e projetos feitos pelo homem, que acontecerá em toda a sua extensão compondo o espaço, abolindo qualquer relação do passado do terreno com a forma atual, reconectando o contato do homem com a natureza. Ainda no paisagismo será trabalhado espaços sensoriais trazendo outras maneiras de se enxergar aquilo que está ao nosso redor por meio de espécies de diferentes aromas, texturas e formas. Com relação ao conforto térmico e acústico será analisado o posicionamento necessários dos espaços de acordo com as coordenadas geográficas positivas para cada atividade como a orientação solar e os ventos predominantes. E para os ambientes fechados irá ser trabalhado iluminação natural e artificial e uma ventilação cruzada.

9. Partido Arquitetônico e Urbanístico Com uma arquitetura voltada para a natureza, na parte paisagística espécies nativas em toda a extensão do parque, árvores na parte frontal formando uma barreira acústica junto a espécies aromáticas para amenizar o odor que pode vir a acontecer no córrego.


70

Figura 67- Playground

Fonte: A Arte de ensinar e aprender, Brinquedos feitos com pneus (2019)

Para

os

brinquedos

serão

utilizados

materiais

como

madeira

de

reflorestamento ou demolição, ferro e pneus em alguns espaços para a realização de atividades ao ar livre como espaço kids, trazendo neles a acessibilidade para uso de todos. Nos espaços para ginástica, o fero será um material predominante para os equipamentos de ginástica. Para a área de jogos, mesas e bancos em alvenaria, será utilizado alvenaria também nos espaços da churrasqueira para compor a estrutura, porém com vãos para uma ventilação cruzada e um melhor contato com o externo. No orquidário, ripados de madeira e plásticos polietileno para a vedação, porém com a filtragem dos raios solares, blocos de alvenaria com ventilação e iluminação natural através de vidros para os setores de uso público e de serviço. Será trabalhado uma Fonte Interativa, que é um local com jatos de água saindo do chão de piso drenante, promovendo um espaço de diversão para os usuários se refrescarem com essa água.


71

Figura 68 – Fonte Interativa

Fonte: Jato d’água, Fonte Interativa (Seca) (2019)

Figura 69- Plástico Polietileno

Fonte: Momento Agro do Brasil (2019)

O paisagismo será trabalhado em todo o parque com espécies que favorecem cada local como bermudas que são resistentes ao pisoteio nos espaços como na área de piquenique, para promover a sombra espécies como aroeira, para espaços sensoriais a jabuticabeira, para os locais de contemplação e caminhada o ipê, a quaresmeira, entre outros. Conforme foi analisado e estudado durante a visita técnica foi observado os acessos ao Parque Villa Lobos e a ligação disso com o bairro que de alguma forma acaba se integrando com o parque e tem uma fácil localização para quem vem de uma outra região.


72

Trazendo isso para o projeto que está inserido em uma avenida que possui uma ciclofaixa, onde de um lado segue até a Fonte Áurea e do outro lado até a região central da cidade, esse meio pode dar continuidade até a estação de trem da cidade, facilitando o acesso a população. Além disso para compor esse espaço a inserção de placas e pinturas adequadas sinalizando o espaço para trazer mais segurança tanto para quem os ciclistas quanto para pedestres e motoristas.

10. Diretrizes e Premissas A partir da NBR 9050, norma acerca da acessibilidade a edificação, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos; da Lei 3743/83 das normas de estímulo para a criação de parque ecológico e parques florestais nos municípios e do Código Florestal foram feitas as diretrizes e premissas para o projeto do Parque Urbano. Um parque é um espaço que recebe diversos tipos de pessoas, de acordo com isso é necessário projetar um espaço que atenda de maneira agradável e acessível a todos os usuários que frequentarem o local.

10.1

Acessibilidade

A NBR 90 50 é uma norma para estabelecer padrões corretos de acessibilidade nas edificações e espaços públicos. Esta norma usa como referência de dimensões as medidas entre 5% a 95% da população do Brasil, pode-se considerar essas medidas como sendo os extremos, mulheres de baixa estatura e homem de estatura elevada. O espaço no piso ocupado por uma pessoa que utiliza cadeira de rodas é de 0,80 m por 1,20 m. O espaço utilizado por uma pessoa sozinha o corredor é de no mínimo 0,90m, caso esteja com alguém em pé ao seu lado essa dimensão passa para 1,20 m a 1,50 m; com duas pessoas cadeirantes lado a lado é de 1,50 m a 1,80 m. Essas são as medidas mínimas para acontecer uma circulação.


73

Figura 70- Dimensões de pessoas com critérios de acessibilidade

Fonte: Norma 9050, Dimensões Módulo de Referência (2019)

Figura 71- Largura para deslocamento em linha reta

Fonte: Norma 9050, Largura para deslocamento em linha reta (2019)

Para que um cadeirante possa rotacionar sua cadeira de rodas sem sair do local em que ele está, também há medidas mínimas de acordo com a norma como é mostrado na imagem abaixo.


74

Figura 72- Rotação cadeira de rodas

Fonte: Norma 9050, Área para manobra sem deslocamento (2019)

Figura 73- Dimensões das barras de apoio

Fonte: Norma 9050, Empunhadura (2019)

Outra ferramenta essencial para a acessibilidade são as barras de apoio, que possuem um padrão para uma função bem desempenhada: Devem ter seção circular com diâmetro entre 3 cm e 4,5 cm e devem ser afastadas a no mínimo 4 cm da parede ou obstáculo e quando o objeto for embutido em algum nicho deve ter uma distância mínima de 15 cm.

10.1.1

Sinalização Piso Tátil

A sinalização por piso tátil que pode ser do tipo de alerta ou direcional, é necessário que ambas tenham uma cor contrastante com a do piso adjacente, podendo ser integrada ou sobreposta ao piso existente, no entanto que atenda as seguintes condições: quando sobrepostas, o desnível entre a superfície do piso


75

existente e a superfície do piso implantado deve ser chanfrado e não exceder a 2mm; quando integradas, não deve haver desnível. A sinalização tátil de alerta consiste em um conjunto de relevos troncocônicos conforme a figura abaixo. Figura 74- Piso tátil de alerta

Fonte: Norma 9050, Piso Tátil de Alerta (2019)

A sinalização tátil direcional consiste em relevos lineares, regularmente dispostos conforme a figura abaixo. Ela deve ser utilizada em áreas de circulação na ausência ou interrupção da guia de balizamento, indicando o caminho a ser percorrido e em espaços amplos. Para os rebaixamentos de calçada deve-se contar com uma sinalização tátil e de alerta conforme as figuras 97 e 98. Figura 75- Sinalização tátil direcional

Fonte: Norma 9050, Sinalização Tátil Direcional (2019)


76

Figura 76- Sinalização tátil de alerta nos rebaixamentos das calçadas

Fonte: Norma 9050, Sinalização Tátil Rebaixamento de Calçadas (2019)

Figura 77- Sinalização tátil de alerta nas escadas

Fonte: Norma 9050, Sinalização Tátil (2019)

As rampas devem ter inclinação de acordo com a tabela 7. Para as inclinações entre 6,25% e 8,33% devem ser previstos área de descanso nos patamares a cada 50m de percurso.


77

Tabela 1: Dimensionamento de rampas

Fonte: Norma 9050, Tabela Dimensionamento de rampas (2019)

Os patamares devem ser previstos no início e no término da rampa, com dimensão longitudinal mínima recomendado de 1,50m, sendo o mínimo admissível 1,20m, além da área de circulação adjacente conforme a figura 97.

Figura 78- Patamares e rampas (Exemplo)

Fonte: Norma 9050, Patamares e Rampas (2019)


78

Figura 79- Sinalização horizontal de vagas

Fonte: Norma 9050 (2019)

As vagas para estacionamento devem contar com um espaço adicional de circulação com no mínimo 1,20m de largura, quando afastada da faixa de travessia de pedestre. Esse espaço pode ser compartilhado por duas vagas, no caso de estacionamento paralelo, ou perpendicular ao meio fio, não sendo recomendável o compartilhamento em estacionamento oblíquios. Para os sanitários, eles devem estar previstos próximo a circulação principal, com a instalações de bacias sanitárias prevendo áreas de transferência lateral, perpendicular e diagonal, conforme a figura 99.


79

Figura 80- Áreas de transferência

Fonte: Norma 9050 (2019)

As barras de apoio devem ser localizadas junto a bacia sanitária, na lateral e no fundo, com comprimento mínimo de 0,80m e a 0,75m de altura do piso acabado. Figura 81- Barras de Apoio lateral e fundo

Fonte: Norma 9050 (2019)


80

Para os lavatórios deve ser prevista uma área de aproximação frontal conforme a figura 101, devendo atender até no mínimo 0,25m sob o lavatório. Figura 82- Barras de Apoio nos lavatórios

Fonte: Norma 9050 (2019)

10.2

Código Sanitário- Lei N°12.342

De acordo com o artigo 170 da subseção II, os locais de trabalho terão, como norma, pé direito não inferior a 4,00m, assim consideradas a altura livre e compreendida entre a parte mais alta do piso e a parte mais baixa da estrutura do teto. No artigo 171, diz que os pisos dos locais de trabalho serão planos e em nível, construídos com material resistente, lavável e não escorregadio. E no artigo 174, traz que o interior dos locais de trabalho deverá, de preferência, ter acabamento em cores claras. Já segundo o artigo 175 da subseção III, fala que em todos os locais de trabalho deverá haver iluminação natural ou artificial, apropriada à natureza da atividade. Para critérios de ventilação o artigo 177 da subseção IV, mostra que os locais de trabalho deverão ter ventilação natural ou artificial que posicionem ambiente compatível com o trabalho realizado.


81

10.3

Código Florestal

O Código Florestal são normas estabelecidas pelo Governo Federal, revisada no ano de 2012 onde são ditos alguns critérios estabelecidos pela Lei 12.651/12. A Lei que estabelece as normas gerais sobre a proteção da vegetação, áreas de Preservação Permanente e as áreas de Reserva Legal. Dentro disso vale destacar no capítulo IV, seção I, Art. 12, que todo imóvel rural deve manter área com cobertura de vegetação nativa, a título de Reserva Legal, sem prejuízos da aplicação das normas sobre as Áreas de Preservação Permanente, observados os seguintes percentuais mínimos em relação a área do imóvel. Na seção II, Art. 19, fala que a inserção do imóvel rural em perímetro urbano definido mediante lei municipal não desobriga o proprietário ou posseiro da manutenção da área de Reserva Legal, que só extintiria concomitamente ao registro do parcelamento do solo para fins urbanos aprovado segundo a legislação específica e consoante as diretrizes do plano diretor.

10.4

Lei 3.743/83

Essa Lei de número 3.743 de 9 de junho de 1983 estabelece normas que dão estímulo a criação de parque ecológico e de parques florestais nos municípios. De acordo com o artigo 1°, o parque ecológico e os parques florestais que não puderem ser criados nas áreas urbanas, deverão ser implantados o mais próximo possível delas. Já no artigo 2° fala que a criação desses parques obedecerá a orientação dos órgãos técnicos competentes. O artigo 3°, complementa que Estado também orientará a construção de parque ecológico e parques florestais, de locais apropriados para recreação e ao lazer da população, de todas as idades, para permitir que eles se transformem em ponto de encontro da comunidade.


82

Por fim, no artigo 4° também atribui que o Estado utilizara as áreas que dispõe, próximas às cidades, preservando-as para em convênio, criar parques ecológicos e florestais.

11. Agenciamento Lazer

Playground  

 

Espaço para brinquedos Espaço para brinquedos acessíveis Bancos para os pais ou responsáveis Sanitários Lanchonete

Área para Churrasqueira     

Área de preparo Área de churrasqueira Higienização Espaço para refeições Sanitários

Piquenique

Espaço para piquenique Espaço para piquenique com mesas e bancos Lanchonete Sanitários Bebedouros

  

Mesa para jogos 

Mesas e bancos para jogos


Esporte

Pista de Caminhada

Coreto 

Espaço para convivência

Ciclovia 

Espaço para os ciclistas, dividido em duas faixas, cada uma para um sentido

Espaço para caminhada

Quadras Poliesportivas

  

Quadra Sanitários Bebedouro

Cultura

Equipamentos de Ginástica 

Espaço para equipamentos de ginástica Bebedouros

Orquidário  

 

Espaço para exposições Sala de ensinamentos e cuidados Espaço para vendas Sanitários

83


Uso Comum

Espaço para exposições e eventos

Espaço para exposições

Sala de Apoio

Sanitário

Estacionamento

  

Vagas para carros Vagas para Motos Vagas para PnE

Estacionamento e Locação para bicicletas 

Balcão para Locação e Devolução de Bicicletas Espaço para o armazenamento das Bicicletas

Lanchonete   

Cozinha de preparo Estoque Balcão de atendimento

Serviço Sanitários

   

Cabines Femininas e Masculinas Pias Fraudário Bebedouros na parte externa

Almoxarifado Estacionamento

 Estacionamento Espaço para guarda de materiais

84


85

Administração

Posto de Segurança

Estacionamento

  

 

Estacionamento

Balcão para atendimento Espaço para achados e perdidos Espaço para agendamento das áreas de churrasqueira Sanitários D.M.L.

Sanitários/ Vestiário 

 

 

Guarita de Segurança Sanitário

Depósito de Material de Limpeza (D.M.L.)

Estacionamento

Cabines masculinas e femininas Pia Chuveiros

Estacionamento

12. Fluxograma

Espaço para guarda de materiais de limpeza


86

Legenda Setas Acesso Público Acesso Restrito

13. Organograma

14. Programa de Necessidades

PROGRAMA DE NECESSIDADES

QUANTI DADE

AMBIENTE

ATIVIDADE

1

ÁREA DE PIQUINIQUE

CONVIVÊNCIA E ALIMENTAÇÃO

1

ESPAÇO KIDS

CONVIVÊNCIA E DIVERSÃO

LAZER ÁREAS USUÁRIOS MÍNIMAS (M²) 600

40

MOBILIÁRIOS

CONDICIONANTES AMBIENTAIS

6000

LIXEIRAS E ILUMINAÇÃO

LOCAL ABERTO COM GRAMADO

200

ESCORREGAD OR, GANGORRA, BALANÇO, GIRA GIRA, BANCOS,

LOCAL ABERTO COM GRAMADO


87 LIXEIRAS, ILUMINAÇÃO 8

MESAS PARA JOGOS

MESAS COM UM TABULEIRO PARA JOGOS COMO DAMA, XADREX, ETC

7

ÁREA PARA CHURRASQUEI RA

CONVIVÊNCIA E REFEIÇÃO

4 POR MESA

40

MESAS, BANCOS E ILUMINAÇÃO

LOCAL ABERTO COM PISO DRENANTE

15 A 20 PESSOAS CADA ESPAÇO

30

CHURRASQUE IRA, MESAS E CADEIRAS

LOCAL COBERTO, COM VENTILAÇÃO E ILUMINAÇÃO NATURAL

LOCAL ABERTO COM PISO DRENANTE

1

FONTE INTERATIVA

CONVIVÊNCIA E DIVERSÃO

50

200

ESPAÇO LIVRE COM JATOS DE ÁGUA SAINDO DO CHÃO

1

CORETO

CONVIVÊNCIA

10

50

BANCO

VENTILAÇÃO NATURAL, ILUMINAÇÃO NATURAL E ARTIFICIAL

MOBILIÁRIOS

CONDICIONANTES AMBIENTAIS

LOCAL ONDE ELE RECEBA O SOL DA MANHÃ E BASTANTE VENTILAÇÃO. É IMPORTANTE QUE O LOCAL SEJA FECHADO PORÉM VENTILADO, LIVRE DE ANIMAIS E INSETOS.

QUANTI DADE

1

1

1

CULTURA ÁREAS USUÁRIOS MÍNIMAS (M²)

AMBIENTE

ATIVIDADE

ORQUIDÁRIO

ESPAÇO PARA EXPOSIÇÕES DE ORQUÍDEAS, COM INFORMATIVO DAS ESPÉCIES, OS CUIDADOS NECESSÁRIOS PARA O CULTIVO DESSAS ESPÉCIES.

50

250

ESTANTE PARA EXPOSIÇÕES DE ORQUÍDEAS,

ESPAÇO PARA VENDAS

VENDAS DE ESPÉCIES DE ORQUÍDEAS PARA AS PESSOAS QUE VISITAREM O LOCAL.

10

20

ESTANTE, BALCÃO CADEIRA

LOCAL ONDE RECEBA VENTILAÇÃO E ILUMINAÇÃO ADEQUADA PARA AS ESPÉCIES.

ESPAÇO DE ENSINAMENTO S E CUIDADOS

AULAS DE ENSINAMENTOS E CUIDADOS NECESSÁRIQUE UMA ORQUÍDEA NECESSITA

5

20

MESAS E CADEIRAS

LOCAL VENTILADO E COM UMA BOA ILUMINAÇÃO NATURAL


88

1

ESPAÇO PARA EVENTOS

EXPOSIÇÕES DE LIVROS, PEQUENOSCONCE RTOS E OUTRAS ATIVIDADES

QUANTI DADE

AMBIENTE

ATIVIDADE

1

CICLOVIA

CORRIDAS, COMPETIÇÕES E PASSEIOS

1

PISTA DE CAMINHADA

4

QUADRA POLIESPORTIV A

CAMINHADAS, CORRIDAS E PASSEIOS PELO PARQUE

50

310

Esporte ÁREAS USUÁRIOS MÍNIMAS MOBILIÁRIOS (M²) POR TODA PLACAS A INDICANDO A EXTENSÃ QUILOMETRA O DO GEM PARQUE PERCORRIDA POR TODA PLACAS A INDICANDO A EXTENSÃ QUILOMETRA O DO GEM PARQUE PERCORRIDA

REALIZAÇÃO DE JOGOS

1

REALIZAÇÃO DE ATIVIDADES FISICAS.

15 PESSOAS AO MESMO TEMPO

100

2

QUADRA DE VOLEI

REALIZAÇÃO DE JOGOS DE VOLEIBOL

12 PESSOAS POR CADA JOGO

280

2

QUADRA DE BASQUETE 3X3

REALIZAÇÃO DE JOGOS DE BASQUETE

AMBIENTE

ATIVIDADE

USO COMUM ÁREAS USUÁRIOS MÍNIMAS (M²)

LOCAL COM VENTILAÇÃO NATURAL, ILUMINAÇÃO NATURAL E ARTIFICIAL

CONDICIONANTES AMBIENTAIS

LOCAL ABERTO COM PISO DRENANTE PINTADO

ORIENTAÇÃO SOLAR DO TERRENO

450

EQUIPAMENTO S DE GINÁSTICA

QUANTI DADE

VARIÁVEL A CADA EVENTO

ESQUI, SIMULADOR DE CAVALGADA, SURFE, PRESSÃO DE PERNAS, MULTIEXERCIT ADOR

ORIENTAÇÃO SOLAR, PISO DRENANTE

ORIENTAÇÃO SOLAR DO TERRENO

MOBILIÁRIOS

CONDICIONANTES AMBIENTAIS


89

VENDAS DE ALIMENTOS

5

LANCHONETE

1

LOCAL PARA ESTACIONAME ESTACIONAMENTO NTO PÚBLICO

1

ESTACIONAME NTO E LOCAÇÃO DE BICICLETAS

ESPAÇO PARA GUARDAR E LOCAR BICICLETAS PARA SEREM UTILIZADAS DENTRO DO PARQUE

5

BEBEDOUROS

OFERECER AOS USUÁRIOS UM ESPAÇO PARA

5

SANITÁRIOS

SANITÁRIOS FEMININOS E MASCULINOS, ACESSÍVEIS E COM FRAUDÁRIO

5

FRAUDÁRIO

QUANTI DADE

AMBIENTE

1

SANITÁRIOS FUNCIONÁRIOS

1

1

ATIVIDADE

REALIZAR REFEIÇÕES RÁPIDAS LOCAL ONDE FICARÁ TODO O SETOR ADMINISTRATIVO DO PARQUE, INCLUSIVE UM ESPAÇO DE ATENDIMENTO AO ADMINISTRAÇÃ PÚBLICO ONDE O IRÁ FORNECER SERVIÇOS DE ACHADOS E PERDIDOS, RESERVA DE DATAS E HORÁRIOS PARA A UTILIZAÇÃO DOS ESPAÇOS PARA COPA

-

25

BANCADAS, BALCÕES, PIAS, GELADEIRAS, PRATELEIRAS

65

850

VAGAS PARA VEÍCULOS DE PASSEIO

SUPERFÍCIE ALSFÁLTICA SEM COBERTURA

30

50

VAGAS PARA BICICLETAS E SUPORTE PARA GUARDAR AS BICICLETAS PARA LOCAÇÃO

SUPERFÍCIE ALSFÁLTICA SEM COBERTURA

4

5

BEBEDOURO

LOCAL COBERTO, COM VENTILAÇÃO E ILUMINAÇÃO NATURAL

5

19

1

4

SERVIÇO ÁREAS USUÁRIOS MÍNIMAS (M²)

SANITÁRIOS COM CINCO CABINES SENDO UMA ACESSÍVEL BANCADA, PIA

MOBILIÁRIOS

CONDICIONANTES AMBIENTAIS VENTILAÇÃO NATURAL, ILUMINAÇÃO NATURAL E ARTIFICIAL VENTILAÇÃO NATURAL, ILUMINAÇÃO ARTIFICIAL E NATURAL

3

6

5

10

GELADEIRA, MESA E CADEIRAS

40

MESAS, CADEIRAS, BALCÃO, ARMÁRIOS

10

ILUMINAÇÃO E VENTILAÇÃO NATURAL E ARTIFICIAL

VENTILAÇÃO NATURAL, ILUMINAÇÃO ARTIFICIAL E NATURAL


90 CHURRASQUEIRA S.

1

1

1

SALA DE APOIO

LOCAL PARA GUARDA DE MATERIAIS E OUTRAS ATIVIDADES AUXILIANDO A ADMINISTRAÇÃO

5

7

ARMÁRIOS

VENTILAÇÃO NATURAL, ILUMINAÇÃO ARTIFICIAL E NATURAL

ACHADOS E PERDIDOS

LOCAL PARA GUARDA DE MATERIAIS E OBJETOS ENCONTRADOS AO LONGO DE TODO O PARQUE, ONDE OS USUÁRIOS PODEM PROCURAR.

2

12

ARMÁRIOS

VENTILAÇÃO NATURAL, ILUMINAÇÃO ARTIFICIAL E NATURAL

SALA DE MANUTENÇÃO

ESPAÇO PARA AUXILIAR A QUALQUER TIPO DE MANUTENÇÃO DO PARQUE

5

12

ARMÁRIOS

VENTILAÇÃO NATURAL, ILUMINAÇÃO ARTIFICIAL E NATURAL


91 4

POSTOS DE SEGURANÇA

FISCALIZAÇÃO DO PARQUE

1

10

MESA E CADEIRA

1

DEPÓSITO MATERIAL DE LIMPEZA

ARMAZENAMENTO DE PRODUTOS DE LIMPEZA

5

5

TANQUE E ARMÁRIO

1

ALMOXARIFAD O

10

PRATELEIRAS

3

ATENDIMENTO BÁSICO

25

MESA, CADEIRA, MACA, ARMÁRIO

PRIMEIROS SOCORROS

4

VENTILAÇÃO NATURAL, ILUMINAÇÃO ARTIFICIAL E NATURAL VENTILAÇÃO NATURAL, ILUMINAÇÃO ARTIFICIAL E NATURAL VENTILAÇÃO NATURAL, ILUMINAÇÃO ARTIFICIAL E NATURAL VENTILAÇÃO E ILUMINAÇÃO NATURAL E ARTIFICIAL

14. Memorial Descritivo 15.1

Dados da Obra

O projeto será construído no terreno localizado na Avenida Antônio Massa, no bairro Vila Áurea, na cidade de Poá-SP. O terreno possui uma área de 78.281,05m² e está inserido na Macrozona das Fontes, onde a zona respectivamente é a Zona Especial de Interesse Ambiental (ZEIA).

15.2

Profissionais Envolvidos

Para ser executado, o projeto deverá contar com a participação de uma equipe profissional, contendo arquitetos, engenheiros civil e ambiental, paisagista com as respectivas plantas: projeto arquitetônico, projeto estrutural, projeto hidráulica, projeto elétrico, projeto de paisagismo.

15.3

Serviços Preliminares

Deverá ser realizado a limpeza do terreno, assim com a carpinagem, não precisará ser realizada terraplenagem.

15.4

Fundações e Estrutura

Será feita através da utilização do sistema de fundação de sapatas e o sistema estrutural misto que varia de acordo com o local do projeto utilizado madeira perobarosa, pilares em concreto, estrutura metálica com ferro forjado para o bicicletário, vigas de concreto para a estrutura do orquidário.


92

15.5

Alvenaria, Vedação e Cobertura

Serão utilizados alvenaria convencional com tijolos para a vedação e vidro para vedação do orquidário. Para a cobertura será utilizado telha de cerâmica com a inclinação de 30% para os locais com telhado aparente, telha de fibrocimento para locais com o telhado embutido, em locais que houver necessidade laje grelha com forro. No Orquidário a cobertura será em forma de cúpula, vedada com plástico politieno.

15.6

Esquadrias

Todas as portas e janelas deverão ser executadas de acordo com a tabela indicada no projeto. Vidros incolores, temperado e efletivos.

15.7

Forros

Os locais com necessidade, serão utilizados forros de gesso acartonado com pintura.

15.8

Revestimentos e Pisos

Os revestimentos utilizados internamente estão especificados na tabela de revestimentos. Já os revestimentos externos são brises, tijolinhos aparente com junta seca, cobogó. Os pisos utilizados na parte interna também estão descritos na tabela e da parte externa está especificado na planta de implantação.

15.7

Pinturas

As pinturas serão definidas nas cores branco gel e para os forros a cor branca. Nas madeiras e portas será utilizado o vernix.

15.8

Hidráulica

Rede de Água: Será fornecido através da concessionária SABESP- Companhia de Saneamento Básico de São Paulo. Irrigação de jardim e descargas sanitárias será feito através de água de reuso. Rede de Esgosto: Esse tratamento será feito através da concessionária SABESPCompanhia de Saneamento Básico de São Paulo.


93

Águas Pluviais: O descarte será feito através de calhas e telhas de cobertura.

15.9

Instalações Elétricas

As instalações elétricas serão feitas de acordo com os parâmetros da EDP- São Paulo Distribuição de Energia S.A. com entrada 110V e 220V.

15.10

Louças e Metais

Serão utilizados louças de cerâmica na cor branca para os banheiros, as pias de embutir em cerâmica branca. As pias para a realização de lavagem de louças e alimentos será de inox. Os metais serão cromados do modelo de bancada.

15.11

Áreas Externas

Sua maior parte é composta por área permeável, também conta com piso drenante e asfáltico. Os mobiliários como iluminação e irrigação estão descritos em planta.

15. Considerações Finais

O tema desse trabalho, Parque Urbano, surgiu através da necessidade e da importância de um equipamento urbano como esse para o município, com espaços que trazem de uma maneira integrada o lazer, cultura e esporte. Atualmente não há locais adequados para a realização dessas atividades, principalmente no setor esportivo. Tendo em vista essas problemáticas veio a ideia de desenvolver um trabalho que pudesse abordar esses aspectos podendo integrá-los para o Trabalho de Conclusão de Curso de Arquitetura e Urbanismo, que além de trabalhar com a arquitetura, se encaixa ao desenho urbano da cidade. Em seguida realizou-se pesquisas, estudos e visitas para ajudar na definição de itens como conceito e partido que foram ponto de partida para o estudo preliminar buscando alcançar com mais proximidade todas as referências estudadas.


94

Um ponto importante que foi abordado nesse projeto foi um Orquidário que traz além de exposições de orquídeas que é uma tradição da cidade, ele também terá um espaço para vendas e uma sala de ensinamentos e cuidados com a espécies para os moradores e visitantes de Poá e região. Dentro desse projeto foram abordadas técnicas para um local com um conforto térmico e acústico adequado, com acessibilidade de acordo com a norma, com a finalidade de proporcionar um espaço que traz ao usuário um contato maior com a natureza e na uma melhor qualidade de vida. Através desses aspectos que é destacado a importância de um arquiteto e urbanista no processo de desenvolvimento de um projeto dessa grandeza, como este que está sendo desenvolvido.

16. Desenvolvimento do Projeto Parque em Perspectiva


95

Entrada

Orquidรกrio


96

Jardim Sensorial

Lago


97

Estacionamento

Lago/Lanchonete


PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

Legenda - árvores/palmeiras herbáceas/arbustos

A

Árvores existentes - exemplares a preservar ou realocar

Ipê amarelo

Quaresmeira

Muro verde de divisa

Palmeira Imperial

H: 2,00m

Muro verd

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

e de divis a H: 2,00

m

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Jabuticabeira

76,70

Muro verde de

divisa H: 2,00m

105°

81°

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica Telhado i:30% telha de cerâmica Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Muro Verde

109 °

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

77,40

Telhado i:30% telha de cerâmica

41

76,70

.73

°

103

°

11

.0

Oitti

15

.0

0

6.89

0

76,70

76,7

21.0

Telhado i:30% telha de cerâmica

0 Telhado i:30% telha de cerâmica

uro

Telhado i:30% telha de cerâmica

86.64°

77,40

ve rd e

de

Árvores novas a plantar div is

a

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

6.85

28 .2 9°

M Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

H:

Telhado i:30% telha de cerâmica

21.0

0

2,0 0m

58

.49°

1.0

77,4

13

Quadra de Areia 76,70

Ramp a

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

76,7

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

77,40

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

.0

0

15

.0

0

11

o ve Mur rde

77,1

isa de div

77,3

76,80

divisa H: 2,00m

00m

H: 2,

104°

.0

0

Muro verde de

27

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica Telhado i:30% telha de cerâmica

77,30

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica Telhado i:30% telha de cerâmica

76,8

100.98°

Quadra Poliesportiva

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

76,90 Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

76,8077,10 Telhado i:30% telha de cerâmica

75°

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

27

.0

77,10

76,90

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

0

Telhado i:30% telha de cerâmica

° 104 Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

53.20°

6° 64.9

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

63°

76,80

Telhado i:30% telha de cerâmica

76,80

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

77°

Telhado i:30% telha de cerâmica

0° 123.3

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

197. 82

°

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

77,10

Telhado i:30% telha de cerâmica Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

76,90 Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

76,60

3.7

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

5

292.63

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhadoi:30% telha de cerâmica

77,1

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

27

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

.0

0

Telhado i:30% telha de cerâmica Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

62°

Telhado i:30% telha de cerâmica

79°

77,00

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

76,8

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

76,9

77,90 2.50

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

76,0

Telhadoi:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Rampa

2.97

Rampa

divisa H: 2,00m

77,10 76,80

Muro verde de

76,7

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

76,80

Telhado i:30% telha de cerâmica

B

76,5

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

76,6

Rampa

106°

76,70

91°

B

Telhado i:30% telha de cerâmica

66 202.

Telhado i:30% telha de cerâmica

76,60

Quadra Poliesportiva

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

76,60 Telhado i:30% telha de cerâmica Telhado i:30% telha de cerâmica Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

147°

Telhado i:30% telha de cerâmica

76,70 Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Muro

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

de verde

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

176°

H: divisa

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

76,50 74°

74°

Telhado i:30% telha de cerâmica

2,00m

Espaço Sensorial a:

°

473 m²

36

.31

1.77

°

76°

75°

76,4

1.76

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

89.80

76,5

°

95°

Banco- H: 0,50m

71°

34.04

71°

95°

76,50

1.00

1.00

1.00

1.00

95°

Banco- H: 0,50m

2,50

5

5

5

5

5

73°

73°

5

Telhado i:30% telha de cerâmica

5

Rampa

1.00

pa Ram

5 2,

5 2,

95°

2,50

5

5

5

5

1.00

1.00

2,

1.77

1.00

5

95°

95°

1.77

Telhado i:30% telha de cerâmica

186°

2

5, 2

5,

5, 2

2,

1.77

95°

1.77

Telhado i:30% telha de cerâmica Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Banco- H: 0,50m

Telhado i:30% telha de cerâmica

5

5

Banco- H: 0,50m

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

5

95°

5

77°

de Telh fibro ado cimei:20% nto telha

10 3.9 3°

2,

5

5

198°

5

5

5

5

5

2,50

5

5

5 5

2,

2, 5

2,

i:20%

5

2

2

5,

5,

5 2,

nto do cime

Telhafibro de

telha

5

5

5

5

1.77

Calha

Calha

Calha

Calha

5

5 2,

5 2,

2

5 2,

5,

2

5, 2

5,

5

5

75,7

5

5

5

5

Calha

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

5

Calha

Telhado i:30% telha de cerâmica

148°

2,50

Calha

2,

1.77

5 2,

2, 5

5

5

2,

2,

77°

Calha

.7

70

Calha

2

2

5,

5,

5 2,

Telhado i:30% telha de cerâmica

C 75,9

Telhado i:20% telha de fibrocimento

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

5

Telhado i:30% telha de cerâmica

5 2,

5

Calha

2, 5

2

5

62°

5

Telhado i:30% telha de cerâmica

Calha

de verde

5

1

5

5

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Calha

Calha

5

5

5

5

Calha Calha

2,

5 2,

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Muro

5, 2

5, 2

5 2,

13°

5

5 2,

2, 5

5

5

5

5

5

5

C76,3

2,

5, 2

5, 2

2,5

2,50

Telhado i:30% telha de cerâmica

5 2,

14°

5 Telhado i:20% telha de fibrocimento

76,50

2

1 i:20%

5 2,

ado Telh

2

5 2,

2,

5 2,

to imen

fibroc de

5

1 2

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

86°

Telhado i:30% telha de cerâmica

2 5

2,

2

0m H: 2,0

5

Calha

Telhado i:30% telha de cerâmica

1

5,

2,

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Calha

5

5

divisa

Telhado i:20% telha de fibrocimento

5

5

2, 5

2

5,

5 2,

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

1

2

5, 2

5,

5, 2

5

106°

Telhado i:30% telha de cerâmica

telha

5 2,

55° Calha

66°

2

5

5

5

5

5

5

1

76,45

5

75,90

5

2

5 2,

2, 5

5

5

5

5

5

5

1

2,

76,20

2,

5

2

1

2

2

5,

5,

5 2,

5

2

1 2

5 2,

5 2,

5 2,

2

2

2,5

1

5,

5,

2

5,

2

5

5

5

5

1

5

5

5

2

1

5

Telhado i:30% telha de cerâmica

2, 5

1,41

2,

2,

5

2,

5, 2

5, 2

5, 2

5

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

76,00

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

11.52

75,60

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

76,0

76,1

Calha

76,00

Telhado i:20% telha de fibrocimento Telhado i:20% telha de fibrocimento

Telhado i:20% telha de fibrocimento Telhado i:20% telha de fibrocimento

Telhado i:20% telha de fibrocimento Telhado i:20% telha de fibrocimento

Telhado i:20% telha de fibrocimento Telhado i:20% telha de fibrocimento

76,0

ico

lico

io púb

Passe

75,7

Passeio públ

Calha

Telhado i:20% telha de fibrocimento

Área de manobras

Telhado i:20% telha de fibrocimento

Telhado i:20% telha de fibrocimento

Telhado i:20% telha de fibrocimento

Calha

Telhado i:20% telha de fibrocimento

Calha

Calha

Calha

Calha

Calha

Telhado i:20% telha de fibrocimento

Calha

Telhado i:20% telha de fibrocimento

Telhado i:20% telha de fibrocimento

Avenida Antônio Massa 0,0

Telhado i:20% telha de fibrocimento

Calha

Telhado i:20% telha de fibrocimento

Calha

Calha

7.91 Calha

ACESSO PEDESTRE

6.51

Telhado i:20% telha de fibrocimento Telhado i:20% telha de fibrocimento

Calha

75,6

Calha

Telhado i:20% telha de fibrocimento Telhado i:20% telha de fibrocimento

Telhado i:20% telha de fibrocimento

Carga e Descarga

Calha

Calha

Telhado i:20% telha de fibrocimento

Carga e Descarga

Telhado i:20% telha de fibrocimento

Calha

Telhado i:20% telha de fibrocimento Telhado i:20% telha de fibrocimento

Passeio público

Telhado i:20% telha de fibrocimento

762

Calha

Telhado i:20% telha de fibrocimento

Calha

27.37°

Telhado i:20% telha de fibrocimento

Calha

75,5

Passeio

público

Calha

Passeio público

ACESSO SERVIÇO

ACESSO DE VEÍCULOS

ico

seio

Pas

763

públ

A

N 05/12/2019

IMPLANTAÇÃO

W

Esc. 1:750

E

S

Implantação Folha: 98 Daniela Remigio Gonçalves RGM: 11151101544 Parque Urbano em Poá-SP / Profº Paulo Sérgio Pinhal

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION


PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

A

76,7

77,4 pa Ram

76,7

77,1

77,3

76,8

77,1 Rampa

76,60

B

76,7

Rampa

76,8

76,0

76,9

B

76,5

Rampa

76,6

Espaço Sensorial a:

76,5

473 m²

76,4 Rampa

5

5

2,50

5

5

5

2,5

2,5

5

5

5

5

5

5

5

5

5

2,5

2,5

2,5

2,50

5

2,5

2,5

2,5

C 75,9

2,5

2

2,5

5,

5

2

5,

5

2

2,5

C76,3

5

2,5

2,5

5

5

5,

2,5

2

5,

2

2

5,

5,

5

75,7

5

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

2

5,

2

2

5,

5, 5

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

2,50

5 5

2,5

2

5,

2

2

5,

5,

2,5

2,50

5

5

5

2,5 2,5

2,5

2

5,

2,5

5

5

5

2,5

2,5

2,5

2

2

2

5,

5,

2,5

5,

2

2

5,

5, 5

m Ra

pa

5 5

5 5

5

5

5

5

5

5

2,50

Estacionamento

2

5

5

5

5

1

5

5

5

5

2

2,5

2,5

5

5

5

5

5

2,5

1

2,5

2

1

2

2

2

5,

5,

5,

5

2

1 2

2,5

2,5

2,5

2,5

1

2

5,

2

5,

2

5,

2

5

5

5

1

5

5

5

5

2,5

2,5

2,5

5

5

5

5

5

5

2

1

2,5

2

1

2

5,

2

5,

2

5,

5

2

1 2

2,5

2,5

2,5

2,5

1

2

5,

2

5,

2

5,

2

5

5

5

1

5

5

5

5

2,5

2,5

2,5

2,5

2

1

2

5,

2

5,

2

5,

76,0

76,1

Carga e Descarga

Área de manobras

75,7 762

76,0

Carga e Descarga

75,5

Avenida Antônio Massa 0,0

75,6

ACESSO PEDESTRE

ACESSO SERVIÇO

ACESSO DE VEÍCULOS

A

N

IMPLANTAÇÃO

05/12/2019

Esc. 1:750

W

E

S

Legenda Lazer

Área Pública

Uso Comum Privada

Serviço

Cultura

Vegetação

Setorização Folha: 99 Daniela Remigio Gonçalves RGM: 11151101544 Parque Urbano em Poá-SP / Profº Paulo Sérgio Pinhal PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

Esporte

Privado Restrito


CAMINHADA

CICLOVIA

.90

2.50

1.00

.10

3.20

2.80

.50

.70

1.80

.20

2.30

1.20

.50

CICLOVIA

CAMINHADA

CAMINHADA

.70

.55

.30 1.40

.55

2.80

1.90

2.80

1.00

76,40

CORETO

LANCHONETE

SANITÁRIOS

CAMINHADA

76,60

SANITÁRIO

CHURRASQUEIRA

CAMINHADA

CAMINHADA

76,60

ÁREA DE PIQUENIQUE

76,60

CAMINHADA

CICLOVIA

QUADRA POLIESPORTIVA

CICLOVIA

77,10

Esc. 1:750

CORTE AA

76,70 76,50 76,50

77,10

76,60

CORTE BB

Esc. 1:750

Cortes Folha: 100 Daniela Remigio Gonçalves RGM: 11151101544 Parque Urbano em Poá-SP / Profº Paulo Sérgio Pinhal

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

5.00

76,20

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

76,40

76,20 76,70


76,5

76,5 PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

76,5

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P. SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P. SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

M

0m

:

H

a is

ur

eta

de

ur eta

0,7

div

de

a

a

:0

H

Churrasqueira 1 a: 43m²

is

,7 0m eta

de

div

ur

M

76,50

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

ur eta

,7

:0

H

PILAR 0,20x0,30

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

M

0m

div

is

Churrasqueira 1 a: 43m²

M

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

de

div

is

a

M

0m

H :0 ,7 0m

:

H

a

Churrasqueira 1 a: 43m²

is

eta ur

de

div

M

76,50

PILAR 0,20x0,30

P 1

ur eta

0,7

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

de

div

is

a

H

:0

,7

0m

76,50

PILAR 0,20x0,30 CAIXA DE INSPEÇÃO

J2

3,27m²

.30

E

E

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

W.C. 2

a:

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

1

J2

E

PILAR 0,20x0,30

1

3,27m²

E

P2

.46

W.C. a:

J2

E

PILAR 0,20x0,30

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

3,27m²

E

P2

.30

a:

.30

1.71

Mureta de divisa H: 0,70m

W.C.

1.38

.46

Mureta de divisa H: 0,70m

Mureta de divisa H: 0,70m

1.24

PILAR 0,20x0,30

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

de

div

M

is

a

H

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

:0

,7

ur eta

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

0m

de

div

is

a

M H

J3

:0 ,7

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

0m

ur eta

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

de

div

is

a

H

:0

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

J3

,7

0m

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

1.

15

eta

2.10

ur

1. 15

M

N 05/12/2019

N 05/12/2019

W

E

N

W

05/12/2019

S

76,5 Esc. 1:100

S

CAIXA DE GORDURA

HIDRÁULICA

PLANTA DE ACABAMENTOS

Esc. 1:100

Esc. 1:100

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

Telhado i:30% telha de cerâmica

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

X

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

M

0m

ur

,7

a

H

:0

Churrasqueira 1 a: 43m²

is

eta

de

div

ur

M

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

eta

de

TABELA DE ACABAMENTOS - LEGENDA

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

div

is

a

H

:0

,7

FORRO

0m

76,50

PILAR 0,20x0,30

Telhado i:30% telha de cerâmica Telhado i:30% telha de cerâmica

Mureta de divisa H: 0,70m

.46

01 FORRO DE GESSO ACARTONADO C/ PINTURA ACRÍLICA FOSCA SUVINIL BCO NEVE

W.C. a:

3,27m²

E

E

.30

P2

E

E

J2

01 PAREDE DE VIDRO 10MM

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

PILAR 0,20x0,30

PAREDE

02 PORCELANATO PRIME 61x61CM CINZA

X

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

Telhado i:30% telha de cerâmica M

03 TIJOLO VAZADO EM CERÂMICA COBOGÓ DIAGONAL REDONDO 25x18x7cm

ur

eta

de

P

div

PINTURA A DEFINIR

is

a

H

J3

:0

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

1.

15

,7 0m

PISO 0 N

N

01

PISO BRANCO INCEFRA 45x45cm PD32660 COD 1265741

02

ABSOLUT CIMENTO AC 90X90 COD 8031075 DECORTILES

05/12/2019 05/12/2019

W W

E

E

TABELA DE PORTAS

S S

ELÉTRICA Esc. 1:100

LARG ALT. PEITORIL CÓD. . (m) (m) (m)

PLANTA DE COBERTURA

1.10

.20

.47

Esc. 1:100

P1

0.90

2.10

--

P2 P3 P4 P5 P6

0.80 0.60 1.50 2.00 5.00

2.10 0.90 2.10 2.10 2.10

------

LEGENDA HIDRAULICA LEGENDA ELÉTRICA SIMBOLOGIA

TABELA DE JANELAS

Atendimento básico 2 76,70

Sanitário Feminino 6 76,70

DESCRIÇÃO

PARA PONTOS NOVOS: AS ALTURAS DOS PONTOS, QUANDO NÃO INDICADAS EM PLANTA, SEGUIR ALTURA DOS PONTOS INDICADAS NESTA TABELA

A

X

INTERRRUPTOR SIMPLES EMBUTIDO NA ALVENARIA OU DRYWALL COM SEÇÕES INDICADAS

H= 1,10 M

H= 1,10 M

X

INTERRRUPTOR PARALELO EMBUTIDO NA ALVENARIA OU DRYWALL COM SEÇÕES INDICADAS TOMADA BAIXA TOMADA MÉDIA

H= 0,30M

TOMADA ALTA

H= 1,50 M

CAIXA FECHADA

H= 1,10 M

-

A CONSTRUIR RALO ÁGUA ESGOTO GÁS

Posto de Segurança

0,90X2,10 0,90X2,10

77,40

0,90X2,10 0,90X2,10

LARG ALT. PEITORIL CÓD. . (m) (m) (m)

76,70

76,7 Churrasqueira 7 a: 43m²

3.00

2.10

Sanitário Masculino 6 76,70

77,40 W.C. a:

3,27m²

77,4

Fontea: Interativa 177 m²

76,70

Rampa

76,7

Churrasqueira 6 a: 43m² 77,40 W.C.

2.10

a:

3,27m²

77,1

Quadra Poliesportiva

77,3

76,80

Posto de Segurança 77,30

0.64 1.50

1.20 .75

a: 16m²

a: W.C. 16m² 3.46

.51 1.23

1.00

Sala de Apoio

1.90

5.58

1.75

0.64 1.50

Projeção Viga de

Madeira-

Peroba

1.34

Rosa

.46

Madeira-

de

Peroba

Projeção

Viga

Rosa

0.64 1.50

1.50

77,10

76,8 H

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

Quadra Quadra Poliesportiva Poliesportiva

Sanitário Feminino 5

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

0.64

Espaço para eventos a: 314m²

H

77,10

e

3

76,80 76,80

Lanchonet a: 55m²

Projeção de

Rosa

Viga Madeira-

0,90X2,10 0,90X2,10

Projeção

Viga

de

Rosa

76,50

76,90

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

Churrasqu a: 43m²eira

5

Atendimento básico

W.C. a:

3,27m²

76,80

Espaço Kids

Espaço para Piquenique

Lanchonete 4 a: 55m²

76,90

.60

3.69

77,10

1.57

.70

Peroba

Peroba

Madeira-

Sanitário Masculino 5 77,10

76,60 .33 1.22

77,1

.45

2.70 Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

Rosa Madeira-

D

Viga

Madeira-

de

de

77,00

Peroba

J1

32m²

Peroba

Projeção

a:

Viga

2.09

Sanitário Feminino 4

32m² 77,00

Projeção

Sanitário Masculino 4 a:

2.09

.47

J1

D

Rosa

Fraudário

1.76

1.81

.62

2.86

.84

.64

H: divisa Mureta

0,70m

de

H:

1.50 .64

1.83

de Viga Projeção

Rosa

Mureta de divisa H: 0,70m

Peroba

Coreto a: 55m² 77,90

.64 divisa H: 0,70m

1.20

de

Rampa

Mureta

76,8

I

1.20

1.11

Rampa

27m²

.60

1.50

a:

76,70

I

76,0

G

.64

76,7

Atendimento básico 1 76,80

Mureta de divisa H: 0,70m

Madeira-

Madeira-

de

G

1.50

Viga

Peroba

Rosa

Projeção

76,80

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

76,60

1.50

1.00

0,70m

F

Lanchonete 2 a: 55m²

divisa

F

de

P1

3.82

77,10

B

Mureta de divisa H: 0,70m

1.03

P1

Mureta

Equipamento de Ginástica Quadra Quadra Poliesportiva Poliesportiva

76,9

B

76,5

2.28

1.00

Rampa

76,6

Churrasqueira 4 a: 43m² 76,60

W.C. a:

3,27m²

Sanitário Masculino

Sanitário Feminino

3 a:

Churrasqueira 3 a: 43m²

3

32m²

a:

76,50

32m² 76,50

76,70

0,90X2,10

3,27m²

0,90X2,10

W.C. a:

76,70

Espaço Sensorial a:

76,5

76,50

divisa

Banco- H: 0,50m

0,70m

Mureta

H:

2,50

a: 3,27m² W.C.

J2

2,5

2,5

2,5

2

2,5

E

.30

5,

2

2

5,

5,

Rampa

5

5

5

Mureta de divisa H: 0,70m

5

5

5

5

1.24

1.71

Banco- H: 0,50m

de

de

divisa

H:

Mureta

0,70m

Banco- H: 0,50m

76,50

2.10

Mureta

Banco- H: 0,50m

5

5

divisa H:

5

de

5

5

5

2,5

2,5

5

2,5

3.75

2,5

5

2

5,2

2,5 5

5,

2

5,

2,5

2,50

5

0,70m

5

473 m²

76,50

76,4 Churrasqueira 1 a: 43m²

1.38

E

Rampa

Estacionamento

5

5

5 Depósito

2,5

5,2

2

5,

Espaço para Vendas a: 33m²

a: 33m² 76,45

7.09

5

5

5

76,45

5

2,5

5

5

2,5

2,50

5

Sanitário Masculino

5

2,5

2,5

5

Sanitário Feminino a: 24m²

a:

1.89

3.93

0,90X2,10

1.00

76,45

0,90X2,10

5

2,5

Orquidário 272m² a:

6.28

1

5,2

5

2

5,

2,5

75,9

C

0,90X2,10

77,00

1.30

C 76,3

a: 32m²

5

1.47

Sanitário Feminino 1

32m² 77,00

5

5

0,90X2,10

2,50

2,5

2,5

2,5

5

2,5

Sanitário Masculino 1 a:

2,5

2

5,

5,2

5

5

2

5,

2,5 5

5

24m²

76,45

76,45

5

5

2,5 5

75,7

5

5

5

2,5

2,5 5

5

5, 2

2

5,

2,5

2,50

2

1.46

5

1

Sanitário Masculino 2

2 5

a: 32m² 75,70

Sala de Curso Prática

a:

2

5

5

5

Sanitário Feminino 2

32m² 75,70

a: 33m² 76,45

1

5

5

5

5

5

5

5

a:

Sala de Curso Teórica

1.00

2,5

2,5

2,5

2,5

5.00

2

1

5,2

2

2

5,

5,

Lanchonete 1 a: 55m²

33m²

J1 J2 J3 J4

2.00 0.60 2.00 1.00

1.00 1.00 1.00 1.00

1.40 1.40 1.00 1.00

TELEFONE / INTERNET QUADRO ELÉTRICO PONTO DE LUZ NO TETO - LAJE ARANDELA

H= 0,30M -

REGISTRO RALO LINEAR CAIXA D'ÁGUA 100L.

76,45

7.74

0,90X2,10

4.00

2,5

2,5

2

2,5

4.00

2

5,

2,5

1

2

5,

2,5

0,90X2,10

76,20

2

5

5

1

5 2,5

2,5

2,5

5

2,5

2

1 5

1

2,5 5

2

5

5,

2

5,

5

5

2

5

2

1 2

2,5

5

2,5

2,5

5

5

5

5

5

5

1

5,2

2,5

1

5, 2

5,2

2

2,5

2

2,5

W.C.

5,

2,5

2

1

2

5,

2,5

a:

2,5

3,27m²

Churrasqueira 2 a: 43m²

2.02

75,60

1.00

1.75

1.62

1.66

.50

F

F

2.18

Bicicletário e Locação de Bicicletas a: 50m² 76,00

76,0

76,1

Carga e Descarga 75,60 Sanitário/Vestiário

Sanitário/ Vestiário

Feminino

Masculino

Funcionários

Funcionários a: 36m² Achados e

Sala de Manutenção

Perdidos a: 10m²

a:

a:

75,60

Área de manobras

36m² 75,60

75,60 10m²

Doca de Abastecimento

75,60

a:

75,60

50m²

0,90X2,10

0,90X2,10

0,90X2,10

0,90X2,10

0,90X2,10

Carga e Descarga

75,6

75,60

0,90X2,10

75,60

0,90X2,10

0,90X2,10

Posto Segurança de

a: 10m²

Almoxarifado

75,60 0,90X2,10

0,0

a: 15m²

0,90X2,10

Funcionários Descanso

Avenida Antônio Massa

0,90X2,10

0,90X2,10

76,00

0,90X2,10

0,90X2,10

76,0

Posto de Segurança

0,90X2,10

75,60

75,7 762

a: 11m² 75,60

D.M.L. a:

Sala de Apoio a: 6m²

75,60 5m²

Copa a:

9m²

ACESSO PEDESTRE

Resíduos temporários

a: 11m² 75,60

75,5 ACESSO SERVIÇO

ACESSO DE VEÍCULOS

763

A

CORTE EE Esc. 1:100

Planta Chave sem escala PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

E

Lanchonete Folha: 101 Daniela Remigio Gonçalves RGM: 11151101544 Parque Urbano em Poá-SP / Profº Paulo Sérgio Pinhal

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

PLANTA DE LAYOUT

E

S

76,5 W


PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

CAIXA DE GORDURA

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

Pr

a

ba

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

ad

oje

çã

o

Vig

a

eir

R

os

çã

o

o er

Vig

a

P

a-

oje çã o

de

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

M

ad

ba

a-

-P

R

os

a

a

1

ão

de

çã o

de

ad eir a-

Pe ro ba

ira

je ro

Vig

a

R

ba

M

Pe

ad M

de

M

ad e

ro Pe

ira -

e ad

R

a

os a

Vig

o çã

de

Pe

ro b

M

a

R

os

a

Vig

je

o Pr

ç

8 1.

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

oje

a

os

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

eir

er ob a

Pr

R

Vig a

ro

eir a

M

de

a os

Pr

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

Pr

oje

F

Lanchonete 2 a: 55m² Pr

oje çã o

Vig a

F

Lanchonete 2 a: 55m²

F

a

os

de

M

ad e

a-

Pe

ro

ba

R

-P

er

ob a

76,80

R

os

a

çã o

o

oje

Vig

a

de

M

de

a-

76,80

Pe

ro

ba

a

os a

oje

o çã

de

1.38 de

ad

eir

ad M

a-

ba

Pr

R

o

a Vig

de

M

çã

os

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

oje Pr

a

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

a

76,80

Pe

ro

Vig

R

er -P ira de

M

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

N 05/12/2019

N W

E

05/12/2019

N 05/12/2019

W

76,8

76,8

S

PLANTA DE LAYOUT

E

S

HIDRÁULICA

Esc. 1:100

76,8 W

S

PLANTA DE ACABAMENTOS

Esc. 1:100

E

Esc. 1:100

TABELA DE ACABAMENTOS - LEGENDA

1.20

FORRO Telhado i:30% telha de cerâmica

01 FORRO DE GESSO ACARTONADO C/ PINTURA ACRÍLICA FOSCA SUVINIL BCO NEVE 2.00

Telhado i:30% telha de cerâmica

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

oje

a

çã

o

a

de

M

ad

a

R

de

M

ad e

ira

-P er

eir

ob a

R

os a

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

oje Pr

1.38

Lanchonete 2 a: 55m² Pr

oje

03 TIJOLO VAZADO EM CERÂMICA COBOGÓ DIAGONAL REDONDO 25x18x7cm P

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

CORTE FF

TABELA DE PORTAS

Esc. 1:100

F

LARG ALT. PEITORIL CÓD. . (m) (m) (m)

Telhado i:30% telha de cerâmica

ob

Vig

a

de

M

ad

eir

a-

76,80

Pe r

ob

a

o

R

os a

oje

Pr

çã

Vig

a

de

M

ad

ira

a

PINTURA A DEFINIR

0

a

çã o

02 PORCELANATO PRIME 61x61CM CINZA

PISO

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

X

P3

76,80

F

F

F

01 PAREDE DE VIDRO 10MM

.90

Pe

a-

Vig

b ro

Vig

1.00

çã o

.10

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

Pr

a

os

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

PAREDE

3.00

Telhado i:30% telha de cerâmica

os R

r Pe

e

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

P1

0.90

2.10

--

P2 P3 P4 P5 P6

0.80 0.60 1.50 2.00 5.00

2.10 0.90 2.10 2.10 2.10

------

TABELA DE JANELAS

01 PISO BRANCO INCEFRA 45x45cm PD32660 COD 1265741

LARG ALT. PEITORIL CÓD. . (m) (m) (m)

02

J1 J2 J3 J4

2.00 0.60 2.00 1.00

1.00 1.00 1.00 1.00

ABSOLUT CIMENTO AC 90X90 COD 8031075 DECORTILES

1.40 1.40 1.00 1.00

LEGENDA HIDRAULICA

LEGENDA ELÉTRICA SIMBOLOGIA

A CONSTRUIR

DESCRIÇÃO

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

A

PARA PONTOS NOVOS: AS ALTURAS DOS PONTOS, QUANDO NÃO INDICADAS EM PLANTA, SEGUIR ALTURA DOS PONTOS INDICADAS NESTA TABELA

Atendimento básico 2 76,70

X

INTERRRUPTOR SIMPLES EMBUTIDO NA ALVENARIA OU DRYWALL COM SEÇÕES INDICADAS

H= 1,10 M

INTERRRUPTOR PARALELO EMBUTIDO NA ALVENARIA OU DRYWALL COM SEÇÕES INDICADAS

H= 1,10 M

X

TOMADA BAIXA TOMADA MÉDIA

H= 0,30M

TOMADA ALTA

H= 1,50 M

Sanitário Feminino 6 76,70

Posto de Segurança

0,90X2,10 0,90X2,10

77,40

0,90X2,10

0,90X2,10

Sanitário Masculino 6 76,70

76,70

76,7 Churrasqueira 7 a: 43m² 77,40 W.C. a:

3,27m²

77,4

Fontea: Interativa 177 m²

76,70

Rampa

76,7

Churrasqueira 6 a: 43m² 77,40 W.C. a:

3,27m²

77,1

Quadra Poliesportiva

77,3

76,80

76,8 Posto de

Segurança 77,30

0.64

1.50

1.20

.75

a: 16m²

a: W.C. 16m²

3.46

.51

1.23

1.00

Sala de Apoio

1.90

5.58

1.75

0.64

1.50

Projeção

Viga

de

Madeira-

Peroba

1.34

Rosa

.46

Madeira-

de

Peroba

Projeção

Viga

Rosa

0.64

1.50

1.50

H

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

77,10

76,8

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

0.64

Quadra Quadra Poliesportiva Poliesportiva

Sanitário Feminino 5

Espaço para eventos a: 314m²

e

3

CAIXA FECHADA

76,80

76,80

Projeção

Lanchonet a: 55m²

de

Rosa

Viga

Madeira-

0,90X2,10

Projeção

Viga

de

Rosa

0,90X2,10

Peroba

Peroba

Madeira-

76,90

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

Churrasqu a: 43m²eira

5

Atendimento básico

a:

3,27m²

76,80

TELEFONE / INTERNET

ÁGUA ESGOTO GÁS

H= 0,30M

REGISTRO

3.69

.60

1.57

76,90

77,10

-

W.C.

Espaço Kids

Espaço para Piquenique

Lanchonete 4 a: 55m²

RALO

H

77,10

Sanitário Masculino 5 77,10

H= 1,10 M

76,60

.33

1.22

77,1

.45

2.70

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

Rosa

Madeira-

D

Madeira-

de

de

77,00

Peroba

J1

32m²

Viga

a:

Viga

2.09

Sanitário Feminino 4

32m² 77,00

Peroba

Projeção

Sanitário Masculino 4 a:

2.09

.47

J1

D

Projeção

Rosa

Fraudário

1.76

1.81

.62

2.86

.84

Mureta de divisa H: 0,70m

1.03

P1

.64

H:

divisa

de

Mureta

0,70m

1.50

1.50

1.00

0,70m

F

Lanchonete 2 a: 55m²

H:

F

divisa

P1

.64

1.83

de

Viga

Projeção

Rosa

Coreto a: 55m²

Mureta de divisa H: 0,70m

Peroba

G

77,90

.64

de

divisa

H:

0,70m

1.20

Mureta

Rampa

1.50

76,8

I

1.20

1.11

Rampa

27m²

.60

G

.64

a:

76,70

I

76,0

Mureta de divisa H: 0,70m

Madeira-

Madeira-

de

76,80

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

76,7

Atendimento básico 1

76,80

1.50

Viga

Peroba

Rosa

Projeção

3.82

77,10

76,60

de

Equipamento de Ginástica

Quadra Quadra Poliesportiva Poliesportiva

B

Mureta

PLANTA DE COBERTURA

76,9

B

76,5

2.28

1.00

Rampa

76,6

Churrasqueira 4 a: 43m² 76,60

W.C.

a:

3,27m²

Sanitário Masculino

Sanitário Feminino

3

a:

Churrasqueira 3 a: 43m²

3

32m²

a:

76,50

32m² 76,50

76,70

3,27m²

0,90X2,10

0,90X2,10

W.C.

a:

Esc. 1:100

QUADRO ELÉTRICO

-

PONTO DE LUZ NO TETO - LAJE

-

ARANDELA

-

RALO LINEAR

76,70

Espaço Sensorial a:

76,5

76,50

divisa

2,50

a: 3,27m² W.C.

J2

2,5

2,5

2,5

2

2

2,5

E

.30

5,

5,

2

5,

Rampa

5

5

5

Mureta de divisa H: 0,70m

5

5

5

5

1.24

1.71

Banco- H: 0,50m

0,70m

Mureta

H:

Banco- H: 0,50m

de

de

divisa

H:

Mureta

0,70m

Banco- H: 0,50m

76,50

2.10

Mureta

Banco- H: 0,50m

5

5

divisa

H:

5

de

5

5

5

2,5

2,5

2,5

5

2,5

3.75

2,5

2

5,2

5

5,

2

5,

2,5

5

0,70m

2,50

5

473 m²

76,50

76,4

Churrasqueira 1 a: 43m²

1.38

E

5

Rampa

Estacionamento

N

5

5

5

Depósito

2,5

2

5,

Espaço para Vendas a: 33m²

a: 33m² 76,45

7.09

5

5

5

76,45

5

5

5,2

2,5

5

05/12/2019

5

2,5

2,50

Sanitário Masculino

2,5

5

2,5

5

Sanitário Feminino a: 24m²

a:

1.00

76,45

75,9

C

1.89

3.93

0,90X2,10

0,90X2,10

5

2,5

Orquidário 272m² a:

6.28

1

5

2

2

5,

5,2

2,5

1.47

77,00

0,90X2,10

C 76,3

a: 32m²

5

1.30

Sanitário Feminino 1

32m² 77,00

5

5

0,90X2,10

2,50

2,5

2,5

5

2,5

2,5

Sanitário Masculino 1 a:

2,5

5

5,2

5

5, 2

5, 2

2,5

5

5

24m²

76,45

76,45

5

5

2,5

5

1.46

5

1

Sanitário Masculino 2

2

5

a: 32m² 75,70

Sala de Curso Prática

a:

5

2

5

Sanitário Feminino 2

32m² 75,70

a: 33m² 76,45

1

5

5

5

5

5

5

5

a:

Sala de Curso Teórica

1.00

2,5

2,5

2,5

2,5

5.00

2

Lanchonete 1 a: 55m²

1

2

5,

5,2

2

5,

5

75,7

5

5

5

5

2,5

2

2,5

5,

2

5,

2,5

2,50

5

33m² 76,45

7.74

0,90X2,10

4.00

2,5

2,5

2

2,5

4.00

2,5

1

2

5,

2

5,

2,5

0,90X2,10

76,20

2

5

5

1

5

2,5

2,5

2,5

5

2,5

2

1 1

5

5

2

2,5

5

2

5

5,

2

5,

5

5

2

1

2

2,5

5

2,5

2,5

5

5

2

5

5

5

5

1

2,5

1

2

5,

5,2

5,2

2,5

2,5

2.02

75,60

1.00

1.66

F

2.18

Bicicletário e Locação de Bicicletas a: 50m² 76,00

76,0

76,1

Sala de Manutenção a:

Funcionários

Doca de Abastecimento

75,60

50m² 75,60

0,90X2,10

0,90X2,10

0,90X2,10

0,90X2,10

0,90X2,10

0,90X2,10

a:

Carga e Descarga

75,6

75,60

75,60

0,90X2,10

0,90X2,10

Posto Segurança de

a: 10m²

Almoxarifado

75,60

0,90X2,10

a: 15m²

0,90X2,10

Funcionários Descanso

Avenida Antônio Massa

0,90X2,10

0,90X2,10

0,90X2,10

76,00

a: 11m² 75,60

D.M.L. a:

Sala de Apoio a: 6m²

Resíduos

temporários

a: 11m² 75,60

75,60 5m²

Copa a:

9m²

ACESSO PEDESTRE

763

A

E

S

Área de manobras

36m²

75,60

0,90X2,10

75,7

76,0

Posto de

Segurança

0,0

S

75,60

Feminino

a:

75,60

75,60 10m²

75,60

ACESSO DE VEÍCULOS

05/12/2019

Carga e Descarga

Sanitário/Vestiário

Sanitário/ Vestiário Masculino

Funcionários a: 36m²

Achados e Perdidos a: 10m²

0,90X2,10

E

1.62

.50

F

762

76,8

3,27m²

Churrasqueira 2 a: 43m²

1.75

N

W

W.C. a:

2,5

2

2,5

2

1

2

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

Esc. 1:100

2,5

5,

ELÉTRICA

5,

W

Planta Chave sem escala

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

R

F

a os

a ob

Vig

a

eir

M

eir

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

R

er

P a-

ad

çã

çã o

os

a

ob

Vig

a

Pr

Lanchonete 2 a: 55m² oje

a

oje

ad

P3

Pr

Pr

eir

ira

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

F

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

F

P3 P 1

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

1.03

1.38

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

2.86

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

1. 76

P

75,5 ACESSO SERVIÇO

Lanchonete Folha: 102 Daniela Remigio Gonçalves RGM: 11151101544 Parque Urbano em Poá-SP / Profº Paulo Sérgio Pinhal


PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

PILAR 0,20x0,30

PILAR 0,20x0,30

PILAR 0,20x0,30

PILAR 0,20x0,30 PILAR 0,20x0,30 PILAR 0,20x0,30

P4

PILAR 0,20x0,30 PILAR 0,20x0,30

5 3.7

PILAR 0,20x0,30

PILAR 0,20x0,30

P4

P4

PILAR 0,20x0,30

J3

PILAR 0,20x0,30

P4

J3 J3 J3

PILAR 0,20x0,30

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

P6

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

PILAR 0,20x0,30

PILAR 0,20x0,30

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

a:

PILAR 0,20x0,30

PILAR 0,20x0,30

a:

a:

PILAR 0,20x0,30

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

Depósito

33m²

a:

76,45

Depósito

Espaço para Vendas

P6

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

Espaço para Vendas

Espaço para Vendas

33m² 76,45

P 1

33m²

a:

PILAR 0,20x0,30

1

P 1

Depósito

33m²

a:

76,45

76,45

33m² 76,45

33m² 7.0 9

76,45

J4

J4

PILAR 0,20x0,30

PILAR 0,20x0,30

PILAR 0,20x0,30

PILAR 0,20x0,30

PILAR 0,20x0,30 PILAR 0,20x0,30

CAIXA DE INSPEÇÃO

CAIXA DE INSPEÇÃO

Sanitário Masculino

Sanitário Feminino a:

a:

24m²

a:

76,45

76,45

Sanitário Masculino

Sanitário Feminino

24m²

a:

24m² P 1

P 1

1

J1

1

Sanitário Masculino

Sanitário Feminino

76,45

76,45

J1

24m²

a:

a:

24m²

Orquidário a: 272m²

1.89 1.30

1.00

C 76,3

C

0,90X2,10

1.47

0,90X2,10

C 76,3

76,45

C

J1

C 76,3

P1 P1

Orquidário a: 272m² 76,45

P 1

C

P1 P1

Orquidário a: 272m² 76,45

PILAR 0,20x0,30

3.9

3

PILAR 0,20x0,30

24m²

76,45

76,45

J1

PILAR 0,20x0,30

PILAR 0,20x0,30

PILAR 0,20x0,30 PILAR 0,20x0,30 J4

6.2

8

1.46

5.0

0

J4

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P. SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

Sala de Curso Teórica a:

PILAR 0,20x0,30

Sala de Curso Teórica

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

PILAR 0,20x0,30

33m² 76,45

PILAR 0,20x0,30

1.00

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

a:

PILAR 0,20x0,30

P 1

Sala de Curso Prática

a:

33m²

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

33m² 76,45

PILAR 0,20x0,30

P6

1

Sala de Curso Teórica

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

Sala de Curso Prática

a:

J3

a:

PILAR 0,20x0,30

PILAR 0,20x0,30

33m² 76,45

P6

J3

33m² 76,45

76,45

P 1

7.74

PILAR 0,20x0,30

PILAR 0,20x0,30

PILAR 0,20x0,30

P4

Sala de Curso Prática

1

P4

a:

J3

PILAR 0,20x0,30

J3

33m² 76,45

PILAR 0,20x0,30

PILAR 0,20x0,30

P4

P4

4.0

0

4.0 0

PILAR 0,20x0,30

PILAR 0,20x0,30

PILAR 0,20x0,30

PILAR 0,20x0,30 PILAR 0,20x0,30

N

E

Esc. 1:200

N

HIDRÁULICA

05/12/2019

05/12/2019

Esc. 1:200

W

W

E

S

S

E

S

PILAR 0,20x0,30 PILAR 0,20x0,30

X

X

P4

PILAR 0,20x0,30

P4 J3

X

PILAR 0,20x0,30

J3

X

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

P6

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

0% i:3 ica o m ad râ lh ce Te de a lh

te

lh Telh a de ad ce o râ m

PILAR 0,20x0,30

Espaço para Vendas a:

0%

ic

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

PILAR 0,20x0,30

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

te

i:3 a

Depósito

33m²

a:

76,45

33m² 76,45

Calha

Calha

J4

Calha

Calha

PILAR 0,20x0,30

lha Ca

Calha

PILAR 0,20x0,30

TABELA DE ACABAMENTOS - LEGENDA FORRO Sanitário Masculino

Sanitário Feminino a:

a:

24m²

Telhado i:30% telha de cerâmica

24m²

Telhado i:30% telha de cerâmica

76,45

76,45

J1

J1

C 76,3

P1

X

Orquidário a: 272m² 76,45

FORRO DE GESSO ACARTONADO C/ PINTURA ACRÍLICA FOSCA SUVINIL BCO 01 NEVE

C

C 76,3

P1 X

PAREDE

Calh a

Ca

01 PAREDE DE VIDRO 10MM

lha Calh a

PILAR 0,20x0,30 PILAR 0,20x0,30

lha

Ca

Calha

02 PORCELANATO PRIME 61x61CM CINZA

lha

Ca

J4

03 TIJOLO VAZADO EM CERÂMICA COBOGÓ DIAGONAL REDONDO 25x18x7cm PINTURA A DEFINIR

Te

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

a

de

0% i:3 ica o m ad râ lh ce Te de a lh

a:

PILAR 0,20x0,30

0% a i:3 ic m râ ce

te

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

Sala de Curso Teórica

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

lh ad o

P lh

te

PILAR 0,20x0,30

33m² 76,45

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

P6

X

PISO

Sala de Curso Prática

a:

J3

J3

33m² 76,45

PILAR 0,20x0,30

PILAR 0,20x0,30

P4

P4

X

X

01 PISO BRANCO INCEFRA 45x45cm PD32660 COD 1265741

PILAR 0,20x0,30

PILAR 0,20x0,30

02

PLANTA DE COBERTURA

N

ELÉTRICA

05/12/2019

Esc. 1:200 W

N

W

E

E

S

S

VIGA ARQUEADA DE CONCRETO

PLÁSTICO POLITIENO

LARG ALT. PEITORIL CÓD. . (m) (m) (m) P1

0.90

2.10

--

P2 P3 P4 P5 P6

0.80 0.60 1.50 2.00 5.00

2.10 0.90 2.10 2.10 2.10

------

LEGENDA HIDRAULICA LEGENDA ELÉTRICA SIMBOLOGIA

TABELA DE JANELAS

2.80

2.10

76,70

Posto de Segurança 77,40 0,90X2,10

2.80

2.55

2.10

Sanitário Feminino 6

0,90X2,10

76,70

76,45

76,45

76,7

.39

76,45

.51 .78

1.40

LARG ALT. PEITORIL CÓD. . (m) (m) (m)

76,70

0,90X2,10

2.80

A

Atendimento básico 2

76,30

Churrasqueira 7 a: 43m² 77,40 W.C. a:

3,27m²

77,4

Fonte Interativa a:

177 m²

A CONSTRUIR

DESCRIÇÃO

PARA PONTOS NOVOS: AS ALTURAS DOS PONTOS, QUANDO NÃO INDICADAS EM PLANTA, SEGUIR ALTURA DOS PONTOS INDICADAS NESTA TABELA

PLATIBANDA

Sanitário Masculino 6 76,70

ABSOLUT CIMENTO AC 90X90 COD 8031075 DECORTILES

TABELA DE PORTAS

05/12/2019

Esc. 1:200

0,90X2,10

Rampa

76,7

Churrasqueira 6 a: 43m² 77,40 a:

W.C. 3,27m²

77,1

Quadra Poliesportiva

77,3

76,80

Posto de Segurança 77,30

0.64

1.50

1.90 .75

Sala de Apoio

a:

3.46

W.C. 16m²

.51

1.50

1.23

1.00

1.20

5.58

1.75

0.64

a: 16m² Rosa Peroba

Viga

Madeira-

Projeção

1.34

.46

Peroba

Projeção

Viga

Madeira-

de

de Rosa

1.50

0.64

76,8 H

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

77,10

1.50

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

0.64

Quadra Quadra Poliesportiva Poliesportiva

Sanitário 5 Feminino

Espaço para eventos a: 314m²

H

77,10

te

3

76,80

Lanchone

76,80

a:

Projeção Viga

Sanitário 5 Masculino

Rosa

55m²

de Madeira-

0,90X2,10

de

Madeira-

Viga

Rosa

0,90X2,10

Peroba

Peroba

77,10

Projeção

76,90

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

Churrasqu a: 43m²eira

5

Atendimento básico

W.C. a:

3,27m²

76,80

Espaço Kids

Espaço para Piquenique

Lanchonete 4 a: 55m²

76,90

1.57

77,10 .60

3.69

76,60 .33 1.22

77,1

.45

.47 2.70

Rosa Peroba Madeira-

D

1.81

Rosa

Projeção

77,00

Peroba

Viga

de

J1

32m²

Madeira-

a:

2.09

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

Sanitário Feminino 4

32m² 77,00

de

2.09

Sanitário Masculino 4 a:

Viga

J1

D

Projeção

.62

Fraudário

1.76

Equipamento de Ginástica

2.86

Mureta de divisa H: 0,70m

.84

.64

1.03

F

H: de

0,70m

divisa

Mureta

0,70m

.64

1.50

1.50

Lanchonete 2 a: 55m²

H:

F

divisa

P1

1.00

de

P1

1.83 Projeção Rosa

de Projeção

Viga

de

Mureta de divisa H: 0,70m

Rosa

Madeira-

Peroba

Peroba

Madeira-

76,80

G

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

Mureta de divisa H: 0,70m

Coreto a: 55m²

Viga

3.82

Quadra Quadra Poliesportiva Poliesportiva

77,90

.64

H:

Rampa

76,8

27m²

76,70

I

.60

I

1.20

76,9

B

76,5

1.00

2.28

76,0 76,60

1.11

0,70m

1.20

divisa

Rampa

de

a:

Mureta

Atendimento básico 1 76,80

G

.64 1.50

1.50

76,7

77,10

B

Mureta

CORTE CC

76,6

Rampa Churrasqueira 4 a:

43m² 76,60

W.C. a:

3,27m²

Sanitário Masculino 3 a:

Sanitário Feminino 3

32m²

a:

76,50

Churrasqueira 3 a: 43m²

32m² 76,50

76,70

Esc. 1:100

0,90X2,10

3,27m²

0,90X2,10

W.C. a:

J1 J2 J3 J4

2.00 0.60 2.00 1.00

1.00 1.00 1.00 1.00

1.40 1.40 1.00 1.00

RALO

X

INTERRRUPTOR SIMPLES EMBUTIDO NA ALVENARIA OU DRYWALL COM SEÇÕES INDICADAS

H= 1,10 M

INTERRRUPTOR PARALELO EMBUTIDO NA ALVENARIA OU DRYWALL COM SEÇÕES INDICADAS

H= 1,10 M

ÁGUA

X

TOMADA BAIXA TOMADA MÉDIA

H= 0,30M

ESGOTO

TOMADA ALTA

H= 1,50 M

CAIXA FECHADA TELEFONE / INTERNET

H= 1,10 M

H= 0,30M

QUADRO ELÉTRICO

-

PONTO DE LUZ NO TETO - LAJE

-

76,70

ARANDELA

GÁS REGISTRO RALO LINEAR

-

CAIXA D'ÁGUA 100L.

76,70

Espaço Sensorial a:

76,5

Banco-

H: divisa

divisa

2,50

5

5

5

Mureta de divisa H: 0,70m

5

1.24

1.38

W.C.

1.71

a:

.30

E

2,5

2,5

5,2

2

2

5,

2,5

J2

3,27m²

E 5,

Rampa

5

Banco- H: 0,50m

0,70m

Mureta

H:

Banco- H: 0,50m

de

de

5

H: 0,50m

Mureta

0,70m

76,4 Churrasqueira 1 a: 43m² 76,50

5

473 m²

76,50 76,50

Rampa

Estacionamento

2,5

de

2.10

Mureta divisa

Banco- H: 0,50m

2,50

5

5

5

2,5

2,5

5

2,5

2,5

3.75

5

0,70m

5

5

H:

5, 2

5

5

2,5

5

5

5, 2

5

5

2,5

2,5

2,5 2,5

2,50

5

2,5

5,2

2,5 5

5

5

5

5

5

5

5

Depósito

2

5,2

2,5

5,

2

5, 5

Espaço para Vendas

a: 33m² 76,45

a: 33m²

5

76,45

7.09

5

2,5

2

5,

5

5

5

2,5

2,50

5

Sanitário Masculino a: 24m²

Sanitário Feminino

C

0,90X2,10

1.47

Orquidário 272m²

1.00

1.89 1.30

a:

76,45

3.93

0,90X2,10

2,5

77,00

0,90X2,10

2,5

5

2,5

5

2,5 5

1

5

1.46

6.28

5

2

2,5

5

5

2,5

2

5,

5

C 76,3

a: 32m²

77,00

5

2,5

2,5

2

5,2

5, 2

2

5,

2,5

Sanitário Feminino 1

32m²

0,90X2,10

Sanitário Masculino 1 a:

5,

2

5,

5

75,9

76,45

a: 24m² 76,45

2,5

5

75,7

5

2,50

5

1 5.00

Sanitário Masculino 2 a:

5

Lanchonete 1 a: 55m²

Sanitário Feminino 2

32m²

a: 32m²

75,70

75,70

Sala de Curso Teórica a: 33m² 76,45

1.00

2,5

2,5 5

2,5

2 5

1

5

2

2,5 5

5,

5

2

5

1

Sala de Curso Prática

2

a:

33m² 76,45

7.74

5 5

2,5

5

5

5

5

5

2

2,5

2,5

1

2

2,5

5,

2

5,

2,5

2

1

5

5

5

1

5

5

5

5

0,90X2,10

2

2,5

2,5

2,5

2,5

1 4.00

2

2

5,

2

5,

4.00

0,90X2,10

76,20

2,5

1 2

2

2,5

5

5

2

2,5

5

2,5

5

2,5

1

2,5 5

5, 2

5, 2 5

1

5

1 W.C. a:

2,5

2,5

2,5

2

5,

5,2

5,2

2,5

2

3,27m²

Churrasqueira 2 a: 43m²

2.02

75,60

1.75

1.00

1.66 1.62

.50

F

F

2.18

Bicicletário e Locação de Bicicletas a: 50m² 76,00

76,0

76,1

Carga e Descarga 75,60 Sanitário/ Vestiário

Feminino Sanitário/Vestiário

Masculino

Achados e

Sala de

Perdidos a: 10m²

Manutenção a: 10m²

75,60

Funcionários

Funcionários

a: 75,60 36m²

a:

Área de manobras

36m² 75,60

Doca de Abastecimento

75,60

a:

75,60

50m²

0,90X2,10

0,90X2,10

0,90X2,10

0,90X2,10

0,90X2,10

75,7

75,60

75,6

0,90X2,10

0,90X2,10

Posto de Segurança

Almoxarifado

75,6010m² a: 0,90X2,10

0,0

0,90X2,10

Funcionários Descanso

Avenida Antônio Massa

a: 15m²

a: 11m² 75,60

D.M.L. a:

Copa Sala a: de 6m² Apoio

ACESSO PEDESTRE

0,90X2,10

0,90X2,10

76,00

0,90X2,10

Posto de Segurança

Carga e Descarga 75,60

0,90X2,10

76,0

0,90X2,10

762

0,90X2,10

75,60

a:

9m²

75,60 5m²

temporários Resíduos

a: 11m² 75,60

75,5 ACESSO SERVIÇO

ACESSO DE VEÍCULOS

763

A

Planta Chave sem escala PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

Esc. 1:200 W

N

PLANTA DE ACABAMENTOS

05/12/2019

Orquidário Folha: 103 Daniela Remigio Gonçalves RGM: 11151101544 Parque Urbano em Poá-SP / Profº Paulo Sérgio Pinhal

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

PLANTA DE LAYOUT

PILAR 0,20x0,30


PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

.10 .40

COBERTURA DE FERRO FORJADO

2.10

3.00

VIDRO 10MM

PILAR ESTRUTURA DE FERRO FORJADO

PILAR ESTRUTURA DE FERRO FORJADO

PILAR ESTRUTURA DE FERRO FORJADO

PILAR ESTRUTURA DE FERRO FORJADO

76,00

2.02

P5

1.75

PILAR ESTRUTURA DE FERRO FORJADO

PILAR ESTRUTURA DE FERRO FORJADO

1.00

PILAR ESTRUTURA DE FERRO FORJADO

PILAR ESTRUTURA DE FERRO FORJADO

CORTE FF Esc. 1:100

1.66

1.62

.50

F

F PILAR ESTRUTURA DE FERRO FORJADO

F

F

Bicicletário e Locação de Bicicletas a: 50m²

PILAR ESTRUTURA DE FERRO FORJADO

PILAR ESTRUTURA DE FERRO FORJADO

PILAR ESTRUTURA DE FERRO FORJADO

76,00 1 1

2.18

Bicicletário e Locação de Bicicletas a: 50m² PILAR ESTRUTURA DE FERRO FORJADO

PILAR ESTRUTURA DE FERRO FORJADO

PILAR ESTRUTURA DE FERRO FORJADO

PILAR ESTRUTURA DE FERRO FORJADO

N 05/12/2019

N

W

E W

S

E

PLANTA DE LAYOUT

FORRO

S

PLANTA DE ACABAMENTOS

Esc. 1:100

TABELA DE ACABAMENTOS - LEGENDA

05/12/2019

Esc. 1:100

01 FORRO DE GESSO ACARTONADO C/ PINTURA ACRÍLICA FOSCA SUVINIL BCO NEVE

PAREDE 01 PAREDE DE VIDRO 10MM 02 PORCELANATO PRIME 61x61CM CINZA 03 TIJOLO VAZADO EM CERÂMICA COBOGÓ DIAGONAL REDONDO 25x18x7cm P

PINTURA A DEFINIR

PILAR ESTRUTURA DE FERRO FORJADO

PILAR ESTRUTURA DE FERRO FORJADO X

P5

PISO

PILAR ESTRUTURA DE FERRO FORJADO

PILAR ESTRUTURA DE FERRO FORJADO

01

PISO BRANCO INCEFRA 45x45cm PD32660 COD 1265741

02

ABSOLUT CIMENTO AC 90X90 COD 8031075 DECORTILES

COBERTURA DE VIDRO

TABELA DE PORTAS COBERTURA DE FERRO FORJADO

F

F

Bicicletário e Locação de Bicicletas a: 50m²

PILAR ESTRUTURA DE FERRO FORJADO

76,00

E

LARG ALT. PEITORIL CÓD. . (m) (m) (m)

E

PILAR ESTRUTURA DE FERRO FORJADO

P1

0.90

2.10

--

P2 P3 P4 P5 P6

0.80 0.60 1.50 2.00 5.00

2.10 0.90 2.10 2.10 2.10

------

TABELA DE JANELAS LARG ALT. PEITORIL CÓD. . (m) (m) (m) J1 J2 J3 J4

2.00 0.60 2.00 1.00

1.00 1.00 1.00 1.00

1.40 1.40 1.00 1.00

A

LEGENDA ELÉTRICA

Atendimento básico 2 76,70

Sanitário Feminino 6 76,70

Posto de Segurança

0,90X2,10 0,90X2,10

77,40

0,90X2,10

0,90X2,10

Sanitário Masculino 6 76,70

SIMBOLOGIA

76,70

76,7

DESCRIÇÃO

Churrasqueira 7 a: 43m² 77,40 W.C. a:

3,27m²

77,4

Fonte Interativa a: 177 m²

76,70

PARA PONTOS NOVOS: AS ALTURAS DOS PONTOS, QUANDO NÃO INDICADAS EM PLANTA, SEGUIR ALTURA DOS PONTOS INDICADAS NESTA TABELA

Rampa

76,7

Churrasqueira 6 a: 43m² 77,40 W.C. a:

77,1

Quadra Poliesportiva

PILAR ESTRUTURA DE FERRO FORJADO

77,3

76,80

Posto de Segurança 77,30

0.64 1.50

.75

Sala de Apoio a:

16m²

a: 16m² W.C. 3.46

.51 1.23

1.00

1.20

5.58

1.75

0.64

1.90

PILAR ESTRUTURA DE FERRO FORJADO

3,27m²

1.50

Projeção Viga de

Madeira-

Madeira-

Peroba

Rosa

1.34

.46

X

INTERRRUPTOR SIMPLES EMBUTIDO NA ALVENARIA OU DRYWALL COM SEÇÕES INDICADAS

H= 1,10 M

INTERRRUPTOR PARALELO EMBUTIDO NA ALVENARIA OU DRYWALL COM SEÇÕES INDICADAS

H= 1,10 M

X

TOMADA BAIXA TOMADA MÉDIA

H= 0,30M

TOMADA ALTA

H= 1,50 M

de

Peroba

Projeção

Viga

Rosa

0.64 1.50

1.50

H

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

77,10

76,8 Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

0.64

Quadra Quadra Poliesportiva Poliesportiva

Sanitário Feminino 5

Espaço para eventos a: 314m²

H

77,10

te

3

76,80 76,80

Lanchone a: 55m²

Projeção de

Rosa

Viga Madeira-

0,90X2,10

Projeção

Viga

de

Rosa

0,90X2,10

Peroba

Peroba

Madeira-

Sanitário Masculino 5 77,10

76,90

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

Churrasque a: 43m² ira

5

Atendimento básico

W.C. a:

3,27m²

76,80

Espaço Kids

Espaço para Piquenique

76,90

3.69

.60

77,10

1.57

Lanchonete 4 a: 55m²

76,60 .33 1.22

77,1

.45

2.70

Sanitário Masculino 4 2.09

a:

Sanitário Feminino 4

32m²

a:

77,00

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

2.09

.47

J1

D

J1

32m² 77,00

Projeção Rosa

D

Viga

Peroba de

de

Madeira-

MadeiraPeroba

Viga

Rosa Projeção

Fraudário

1.76

1.81

.62

2.86

.84

Mureta de divisa H: 0,70m

divisa Mureta

0,70m

de

H:

1.50

1.50

1.00

.64

H:

F

Lanchonete 2 a: 55m²

divisa

F

de

P1

0,70m

1.03

P1

.64 1.83

de Viga Projeção

Rosa

Coreto a: 55m²

Mureta de divisa H: 0,70m

Peroba

G

77,90

divisa H: 0,70m

1.20

de

Rampa

Mureta

1.20

1.50

.64

.64

76,8

I

.60

G

1.11

Rampa

a: 27m² 76,70

I

76,0

Mureta de divisa H: 0,70m

Madeira-

Madeira-

de

76,80

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

76,7

Atendimento básico 1 76,80

1.50

Viga

Peroba

Rosa

Projeção

3.82

77,10

76,60

Mureta

Equipamento de Ginástica Quadra Quadra Poliesportiva Poliesportiva

B

76,9

B

76,5

2.28

1.00

Rampa

76,6

Churrasqueira 4 a: 43m² 76,60

W.C. a:

3,27m²

Sanitário Masculino

Sanitário Feminino

3

3

a: 32m²

a:

76,50

Churrasqueira 3 a: 43m²

32m² 76,50

76,70

0,90X2,10

3,27m²

0,90X2,10

W.C. a:

H= 1,10 M

76,70

Espaço Sensorial a:

76,5

76,50

Banco- H: 0,50m

Mureta

0,70m

de divisa 0,70m

1.24

a:

1.71

W.C. 3,27m²

J2

2.10

5

5

5

5

de

5

E

.30

2,5

2,5

2,5

2,5

2

2

5,

5,

Rampa

Mureta de divisa H: 0,70m

5

2,50

5

5

5

5

5

76,50

Banco- H: 0,50m

H:

Churrasqueira 1 a: 43m²

Banco- H: 0,50m

divisa

1.38

Mureta

5

473 m²

76,50

76,4 H: de Mureta

E 2,5

Rampa

Estacionamento

5

Banco- H: 0,50m

divisa H:

0,70m

5 5

5

3.75

2,5

2,5

2,5

5, 2

5

5, 2

5, 2

2,5

2,50

5

5

5

5

2,5

2,5

Depósito

Espaço para Vendas a: 33m²

a:

76,45

33m²

7.09

5

5

5

5

5

76,45

5

5

2,5

5,2

5,2

5,2

2,5

2,50

2,5

5

2,5

2,5

2,5

2,5

5,2

5

2

5

5,

Sanitário Masculino

Sanitário Feminino a: 24m²

a:

1.47

Orquidário 272m²

1.00

5 5

76,45

1.46

2 5 5

5

5

5

5

5

5

5

5

1

Sanitário Masculino 2

Sanitário Feminino 2

a:

a:

32m² 75,70

Sala de Curso Teórica a:

-

32m² 75,70

1.00

2,5

2,5

2,5

Lanchonete 1 a: 55m²

1

5,2

2,5

5.00

1

2

5,

5,2

5

CAIXA FECHADA

1.89 1.30

a:

3.93

0,90X2,10

75,9

C

0,90X2,10

77,00

0,90X2,10

2,50

2,5

C 76,3

32m²

1

5

6.28

5

2,5

Sanitário Feminino 1 a:

32m²

5

0,90X2,10

2,5

5

5

2

2,5

5

2,5

2

5,

5,2

2,5

Sanitário Masculino 1 a:

77,00

5

5

2

2

2

5,

5, 5

5

24m²

76,45

76,45

5

5

75,7

5

2

5

5

5,

2

5,

2

5,

2,5

2,50

5

33m² 76,45

Sala de Curso Prática

2

a:

33m² 76,45

7.74

0,90X2,10

0,90X2,10

4.00

2

2,5

4.00

2

5,

1

2,5

2

2

5,

5,

2,5

76,20

2,5

2

5

5

5

1

5 5

2,5

2,5

2,5

5

1 2

2

5,

2

2 5

5,

5,

2,5

2

1

5

5

5

1

2

TELEFONE / INTERNET

2

2,5

2,5

2,5

5,2

2,5

1

5,2

5,2

2

5

5

5

5

5

5

5

1

2,5

2,5

2,5

2

2

5,

2,5

2

1

2

5,

5,

W.C. a:

3,27m²

Churrasqueira 2 a: 43m²

H= 0,30M

2.02

75,60

1.00

1.75

1.62

1.66

.50

F

F

2.18

Bicicletário e Locação de Bicicletas a: 50m² 76,00

76,0

76,1

Carga e Descarga 75,60 Sanitário/Vestiário

Sanitário/ Vestiário

Feminino

Masculino

Funcionários

Funcionários a: 36m² Sala de Manutenção

Achados e

a:

Perdidos a: 10m²

a:

75,60

Área de manobras

36m² 75,60

75,60 10m²

Doca de Abastecimento

75,60

75,60

a: 50m² 0,90X2,10

0,90X2,10

0,90X2,10

0,90X2,10

0,90X2,10

0,90X2,10 0,90X2,10

15m²

0,90X2,10

0,90X2,10

a:

11m² 75,60

D.M.L. a:

Sala de Apoio a: 6m²

Copa a: 9m²

75,60 5m²

Resíduos temporários

a:

11m² 75,60

75,5

QUADRO ELÉTRICO

-

PONTO DE LUZ NO TETO - LAJE

-

ARANDELA

-

ACESSO SERVIÇO

E

S

PLANTA DE COBERTURA Esc. 1:100

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

Esc. 1:100

Almoxarifado Funcionários Descanso

a:

ACESSO PEDESTRE

A

05/12/2019

ELÉTRICA

10m² 75,60

0,0

W

75,6

75,60

75,60

Posto de Segurança

a:

Avenida Antônio Massa

ACESSO DE VEÍCULOS

763

N

Carga e Descarga

0,90X2,10

0,90X2,10

0,90X2,10

0,90X2,10

76,0

Posto de Segurança

76,00

0,90X2,10

75,7 762

0,90X2,10

75,60

Planta Chave sem escala Bicicletário Folha: 104 Daniela Remigio Gonçalves RGM: 11151101544 Parque Urbano em Poá-SP / Profº Paulo Sérgio Pinhal

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

76,00


PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

Mureta de divisa H: 0,70m

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

Mureta de divisa H: 0,70m

.8 4

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

4

H

a

de

div

eta

.6

de

a

is

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

M

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

div is

.8 4

0m

,7

:0

eta ur M

0m

:0 ,7

a

MURETA H=0,90M

0m

eta

4

.6

,7

H

ur

:0 H

eta

de

M

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

0m

div

a

div

H

:0

0m

ta re

,7

0m

50

1. 50

1.

77,90

.6 4

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

G

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

Coreto a: 55m²

Mureta de divisa H: 0,70m

Coreto a: 55m²

Mureta de divisa H: 0,70m

Mureta de divisa H: 0,70m

H

G

Mureta de divisa H: 0,70m

G

div is a

50 1.

G

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

Mureta de divisa H: 0,70m

77,90

de

:0

0

Mureta de divisa H: 0,70m

G

eta

is

5 1.

4 .6

Coreto a: 55m²

div

u

.6 4

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

de

M

50 1.

1. 50

M

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

H

a

MURETA H=0,90M

,7

ur

4

.6

,7 :0

is

is

de

ur

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

Mureta de divisa H: 0,70m

.8 4

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

M ur

77,90

G

3 1 PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

4 .6

4 0

50 1.

5 1.

4

.6

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

4

.6

0

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

0

50

50

5 1.

1.

5 1.

1.

M

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

4 .6

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

4 .6

.6

ur e

ta

de

M

ur

div

is

a

eta

H

:0

,7 0m

ur eta

div is

11

H

:0

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

,7

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

11

11

0m

1.

1.

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

div

a

0m

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

de

is

H

:0 ,7

1.

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

M de

a

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

X

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

N

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

N 05/12/2019

N

05/12/2019

05/12/2019

E

E

S

PLANTA DE LAYOUT

W

E

ELÉTRICA

S

Esc. 1:100

PLANTA DE ACABAMENTOS

Esc. 1:100

S

Esc. 1:100

1.20

Telhado i:30% telha de cerâmica

.20

.50

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

TABELA DE ACABAMENTOS - LEGENDA FORRO

2.30 Telhado i:30% telha de cerâmica

1.00

.70

G

G

.50

Telhado i:30% telha de cerâmica

01 FORRO DE GESSO ACARTONADO C/ PINTURA ACRÍLICA FOSCA SUVINIL BCO NEVE

77,90

PAREDE

76,90

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

01 PAREDE DE VIDRO 10MM 02 PORCELANATO PRIME 61x61CM CINZA 03 TIJOLO VAZADO EM CERÂMICA COBOGÓ DIAGONAL REDONDO 25x18x7cm

Telhado i:30% telha de cerâmica

P

PINTURA A DEFINIR

CORTE GG Esc. 1:100

PISO

N 05/12/2019

W

PLANTA DE COBERTURA

01 PISO BRANCO INCEFRA 45x45cm PD32660 COD 1265741

E

02

S

ABSOLUT CIMENTO AC 90X90 COD 8031075 DECORTILES

Esc. 1:100

LEGENDA ELÉTRICA SIMBOLOGIA

LARG ALT. PEITORIL CÓD. . (m) (m) (m)

76,70

Sanitário Feminino 6 76,70

Posto de Segurança 0,90X2,10

77,40

0,90X2,10

0,90X2,10

Sanitário Masculino 6 76,70

76,70

76,7 Churrasqueira 7 a: 43m² 77,40 a:

W.C. 3,27m²

77,4

Fonte Interativa a:

177 m²

76,70

Rampa

76,7

Churrasqueira 6 a: 43m² 77,40 W.C. a:

3,27m²

77,1

Quadra Poliesportiva

77,3

76,80

Posto de Segurança 77,30

0.64 1.50

1.00

1.20 .51

16m²

.46 Projeção

Peroba

Rosa

W.C. a:

3.46

1.34

16m²

1.23

.75

Sala de Apoio a:

1.50

1.90

5.58

1.75

0.64

Madeira-

Viga Madeira-

de

de

Projeção

Viga

Peroba Rosa

0.64 1.50

1.50

H

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

77,10

76,8 Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

0.64

Quadra Quadra Poliesportiva Poliesportiva

Sanitário Feminino 5

Espaço para eventos a: 314m²

77,10

H

3

te 76,80 76,80

Lanchone Projeção Viga

Sanitário 5 77,10 Masculino

de

a:

Rosa Madeira-

0,90X2,10

55m²

Peroba Peroba de

Rosa

Madeira-

Viga

0,90X2,10

Projeção

76,90

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

43m² ira

W.C. a:

3,27m²

a:

Churrasque

5

Atendimento básico

76,80

Espaço Kids

Espaço para Piquenique

Lanchonete 4 a: 55m²

76,90

.60

1.57

77,10

3.69

.33

76,60

77,1

1.22 .45

2.70 Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

Rosa Peroba

D

Madeira-

Madeira-

Viga

Peroba

de

J1

32m²

de

a:

77,00

Rosa

Projeção

77,00

2.09

Sanitário Feminino 4

a: 32m²

Viga

Sanitário Masculino 4

Projeção

2.09

.47

J1

D

1.76

.62

Fraudário

1.81

Equipamento de Ginástica

Mureta de divisa H: 0,70m

.84

2.86

H:

.64

divisa Mureta

.64

1.50

1.50

0,70m

1.00

H:

de

F

Lanchonete 2 a: 55m²

divisa

F

de

P1

Mureta

0,70m

1.03

P1

1.83

Rosa

Projeção de Viga

Peroba Rosa

Projeção

Madeira-

Madeira-

de

G

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

Mureta de divisa H: 0,70m

Coreto a: 55m²

Peroba

Viga

76,80

Mureta de divisa H: 0,70m

3.82

Quadra Quadra Poliesportiva Poliesportiva

77,90

G

Atendimento básico 1 a:

1.20

76,80

Mureta de

H:

76,8

I

.60

0,70m

Rampa

27m² 76,70

I

1.20

76,9

B

76,5

1.00

2.28

76,0 76,60

divisa

1.11

Rampa

1.50

1.50

.64

.64

76,7

77,10

B

Rampa

76,6

Churrasqueira 4 a: 43m² 76,60

W.C. a:

3,27m²

Sanitário Masculino 3

Sanitário Feminino 3

a: 32m²

Churrasqueira 3 a: 43m²

a: 32m²

76,50

76,50

W.C. 3,27m²

0,90X2,10

a:

0,90X2,10

76,70

76,70

Espaço Sensorial a:

76,5

76,50

76,50

76,4

Banco- H: 0,50m

divisa

de

1.24

W.C. 1.71

a:

2,5

2,5

.30 divisa

Banco- H: 0,50m

H:

5 2,5 2,5

5

a:

33m²

76,45

33m²

76,45

5

5

5

5

a:

5

Depósito

Espaço para Vendas 7.09

2,5

2,5

2

2

5,

5,

5,2

2,5

2,50

5

2,5

2,5

5

5

5

5

5

5

3.75

2

5,

5,2

5,2

2,5

2,50

0,70m

5

de

2.10

Mureta

5

5

5

5

E

2,5

2,5

2

5,

5,2

5

J2

3,27m²

E 2,5

Rampa

Mureta de divisa H: 0,70m

5

5

5

5

5

5

5

2,50

76,50

Banco- H: 0,50m

0,70m

Mureta

H:

Banco- H: 0,50m

divisa

de

H:

0,70m

Mureta

Churrasqueira 1 a: 43m²

1.38

Rampa

Estacionamento

473 m²

Sanitário

5

5

2,5

2,5

Sanitário Feminino

24m²

76,45

75,9

0,90X2,10

C 1.89

3.93

0,90X2,10

0,90X2,10

5

2,5

2,5

1.00

76,45

2,5

1.46

6.28

5

1

5

5

5

5

5

5

a:

Orquidário 272m² a:

2

2,5

5

2

2

5,

5, 5

Masculino

24m² 76,45

C 76,3

77,00

5

5

5

5

77,00

1.30

Sanitário Feminino 1 a: 32m²

32m²

1.47

Sanitário Masculino 1 a:

0,90X2,10

2,5

2,5

2,5

2

5,

5,2

2,5

2,50

a:

5,2

75,7

5

5

5

5

5

2,5

2

2

5,

5,

2,5

2,50

5 2,5

2,5

1 2 5 5

a:

33m² 76,45

32m² 75,70

1.00

2,5

2,5

2,5

2,5

2 5

a:

75,70

Sala de Curso Teórica

Sala de Curso Prática

1

5

5

5

5

5

5

Sanitário Feminino 2

a: 32m²

1

5,2

5,2

5,2

Sanitário Masculino 2

5.00

Lanchonete 1 a: 55m²

a:

33m²

76,45

2

7.74

0,90X2,10

4.00

2,5

2

--

P2 P3 P4 P5 P6

0.80 0.60 1.50 2.00 5.00

2.10 0.90 2.10 2.10 2.10

------

INTERRRUPTOR SIMPLES EMBUTIDO NA ALVENARIA OU DRYWALL COM SEÇÕES INDICADAS

H= 1,10 M

H= 1,10 M

LARG ALT. PEITORIL CÓD. . (m) (m) (m)

X

INTERRRUPTOR PARALELO EMBUTIDO NA ALVENARIA OU DRYWALL COM SEÇÕES INDICADAS TOMADA BAIXA TOMADA MÉDIA

H= 0,30M

TOMADA ALTA

J1 J2 J3 J4

2.00 0.60 2.00 1.00

1.00 1.00 1.00 1.00

1.40 1.40 1.00 1.00

CAIXA FECHADA TELEFONE / INTERNET

H= 1,10 M H= 1,50 M H= 0,30M

QUADRO ELÉTRICO

-

PONTO DE LUZ NO TETO - LAJE

-

ARANDELA

-

2

2,5

2,5

5

2.10

X

1

5

5

5

5

4.00

2

5,

2

2

5,

5,

2,5

1

0.90

TABELA DE JANELAS

0,90X2,10

76,20

P1

DESCRIÇÃO

PARA PONTOS NOVOS: AS ALTURAS DOS PONTOS, QUANDO NÃO INDICADAS EM PLANTA, SEGUIR ALTURA DOS PONTOS INDICADAS NESTA TABELA

TABELA DE PORTAS

A

Atendimento básico 2

0,90X2,10

1

2,5

2,5

1

2,5

2

2,5

2

5,

5,

2,5

2 5 5

5

2

1

5

5

5

5

5

5

2 2,5

2,5

2,5

2,5

1

2

5,

5,2

5,2

2

5

5

1

5

5

5

2 2,5

a:

2,5

2

2,5

2

1

2,5

2

5,

5,

2,5

W.C. 3,27m²

Churrasqueira 2 a: 43m²

2.02

75,60

1.00

1.75

1.62

1.66

.50

F

F

2.18

Bicicletário e Locação de Bicicletas a: 50m² 76,00

76,0

76,1

Carga e Descarga 75,60 Sanitário/Vestiário

Sanitário/ Vestiário

a:

75,60

Área de manobras

Funcionários

a:

75,60

Manutenção

a: 10m²

Feminino

Masculino Funcionários a: 36m²

Sala de Achados e Perdidos

36m²

75,60

10m² 75,60

Doca de Abastecimento

0,90X2,10

0,90X2,10

0,90X2,10

0,90X2,10

0,90X2,10

75,60

75,60

Carga e Descarga

75,6

75,60

0,90X2,10

0,90X2,10

75,60

Posto de Segurança

10m²

75,60

Almoxarifado 0,90X2,10

a:

0,90X2,10

Descanso Funcionários

Avenida Antônio Massa

0,90X2,10

a:

0,0

50m²

0,90X2,10

0,90X2,10

76,00

0,90X2,10

76,0

0,90X2,10

Posto de Segurança

0,90X2,10

a:

75,7 762

15m²

a:

11m² 75,60

D.M.L. a:

5m² 75,60

Sala de Apoio a: 6m²

Copa a:

9m²

Resíduos temporários

a:

11m² 75,60

75,5

ACESSO PEDESTRE

ACESSO SERVIÇO

ACESSO DE VEÍCULOS

763

A

Planta Chave sem escala PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

W

Coreto Folha: 105 Daniela Remigio Gonçalves RGM: 11151101544 Parque Urbano em Poá-SP / Profº Paulo Sérgio Pinhal

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

W


PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

J3 J3

Atendimento básico 1 1.20

a:

Atendimento básico 1

27m²

Atendimento básico 1 a:

76,70

I

.60

76,70

I

1.20

27m² 76,70

P 1

I

I

I

1

2.

28

I

a:

27m²

P4 1.00

P4

N

PLANTA DE LAYOUT Esc. 1:100

W

N

PLANTA DE ACABAMENTOS

05/12/2019

W

W

E

S

E S

S

J3

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

1.00

3.00

Telhado i:30% telha de cerâmica

a:

1.00

Atendimento básico 1

76,70

27m² 76,70

I

I

I

I

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

TABELA DE ACABAMENTOS - LEGENDA

Telhado i:30% telha de cerâmica

CORTE II

P4

FORRO

Esc. 1:100

X

01 FORRO DE GESSO ACARTONADO C/ PINTURA ACRÍLICA FOSCA SUVINIL BCO NEVE

PAREDE 01 PAREDE DE VIDRO 10MM 02 PORCELANATO PRIME 61x61CM CINZA N

ELÉTRICA

05/12/2019

P

Esc. 1:100

PINTURA A DEFINIR

E

S

PISO 01 PISO BRANCO INCEFRA 45x45cm PD32660 COD 1265741 02

TABELA DE PORTAS

ABSOLUT CIMENTO AC 90X90 COD 8031075 DECORTILES

LARG ALT. PEITORIL CÓD. . (m) (m) (m) P1

0.90

2.10

--

P2 P3 P4 P5 P6

0.80 0.60 1.50 2.00 5.00

2.10 0.90 2.10 2.10 2.10

------

A

TABELA DE JANELAS

Atendimento básico 2 76,70

LEGENDA HIDRAULICA LEGENDA ELÉTRICA SIMBOLOGIA

A CONSTRUIR

DESCRIÇÃO

PARA PONTOS NOVOS: AS ALTURAS DOS PONTOS, QUANDO NÃO INDICADAS EM PLANTA, SEGUIR ALTURA DOS PONTOS INDICADAS NESTA TABELA X

INTERRRUPTOR SIMPLES EMBUTIDO NA ALVENARIA OU DRYWALL COM SEÇÕES INDICADAS

H= 1,10 M

INTERRRUPTOR PARALELO EMBUTIDO NA ALVENARIA OU DRYWALL COM SEÇÕES INDICADAS

H= 1,10 M

X

TOMADA BAIXA TOMADA MÉDIA

H= 0,30M

TOMADA ALTA

H= 1,50 M

H= 1,10 M

Sanitário Feminino 6 76,70

Posto de Segurança 0,90X2,10

77,40

Sanitário Masculino 6 76,70

LARG ALT. PEITORIL CÓD. . (m) (m) (m)

76,70

76,7 Churrasqueira 7 a: 43m² 77,40 a:

W.C. 3,27m²

77,4

Fonte Interativa a:

177 m²

76,70

Rampa

76,7

Churrasqueira 6 a: 43m² 77,40 W.C. a:

3,27m²

77,1

Quadra Poliesportiva

77,3

76,80

Posto de Segurança 77,30

0.64 1.50

16m²

1.20

.46

de

Madeira-

Viga

Peroba

Projeção

Rosa

W.C. a:

3.46

1.34

16m²

.51

a:

1.23

1.00

.75

Sala de Apoio

1.75

1.50

1.90

5.58

0.64

Rosa

Projeção

Peroba

Viga

de

Madeira-

0.64 1.50

1.50

H

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

77,10

76,8 Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

0.64

Quadra Quadra Poliesportiva Poliesportiva

Sanitário Feminino 5

Espaço para eventos a: 314m²

77,10

H

3

te 76,80 76,80

Lanchone a:

Viga

Peroba

Rosa

Projeção

Sanitário 5 77,10 Masculino

0,90X2,10

Rosa

Projeção

Viga

Peroba

de

Madeira-

Madeira-

de

0,90X2,10

55m²

76,90

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

43m² ira

W.C. a:

3,27m²

a:

Churrasque

5

Atendimento básico

76,80

Espaço Kids

Espaço para Piquenique

Lanchonete 4 a: 55m²

76,90

.60

3.69

1.57

77,10

.33

76,60

77,1

1.22 .45

2.70 Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

2.09

Sanitário Feminino 4

J1

D

Rosa

de

Peroba Madeira-

Peroba

de 77,00

Madeira-

a: 32m²

77,00

Viga

Sanitário Masculino 4 a: 32m²

Projeção

2.09

.47

J1

D

Rosa

Viga

1.76

.62

Fraudário

1.81

Projeção

Equipamento de Ginástica

Mureta de divisa H: 0,70m

.84

2.86

0,70m H:

.64

de

H:

1.50

Mureta

0,70m

1.50

.64

1.00

divisa

F

Lanchonete 2 a: 55m²

divisa

F

de

P1

Mureta

1.03

P1

1.83

Projeção Viga de MadeiraPeroba

de

Madeira-

Rosa

Viga Projeção

G

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

Mureta de divisa H: 0,70m

Coreto a: 55m²

Rosa Peroba

76,80

Mureta de divisa H: 0,70m

3.82

Quadra Quadra Poliesportiva Poliesportiva

77,90

G

Rampa

1.50

1.50

.64

.64

76,7

77,10

Atendimento básico 1

B

a:

1.20

76,80

Mureta de

H:

0,70m

1.11

76,8

I

.60

divisa

Rampa

27m² 76,70

I

76,0 76,60

1.20

76,9

B

76,5

1.00

2.28

Rampa

76,6

Churrasqueira 4 a: 43m² 76,60

W.C. a:

3,27m²

Sanitário Masculino 3 a:

Churrasqueira 3 a: 43m²

Sanitário Feminino 3

32m²

a: 32m²

76,50

76,50

W.C. 3,27m²

0,90X2,10

a:

0,90X2,10

76,70

76,70

Espaço Sensorial a:

76,5

Banco- H: 0,50m

0,70m

Mureta divisa

de

2,50

W.C. 1.38

1.71

a:

2,5

2,5

2

5

2

2,5

.30

E

5,

5,

divisa

Banco- H: 0,50m

H:

5 2,5

2,5

2,5

2,5

2,5

2,5

5,2

2

2

5,

5,

2,5

2,50

5

5

5

5

5

5

5

3.75

5,2

2

5,

5,2

2,5

2,50

0,70m

5

de

2.10

Mureta

5

5

5

5

J2

3,27m²

E 5,2

Rampa

Mureta de divisa H: 0,70m

5

5

5

5

5

5

1.24

Banco- H: 0,50m

0,70m

Mureta

H:

Banco- H: 0,50m

divisa

H:

de

76,50

5

473 m²

76,50

76,50

76,4 Churrasqueira 1 a: 43m²

Rampa

Estacionamento

2,5

Depósito

Espaço para Vendas

a:

33m²

76,45

5

5

76,45

5

5

5

5

a: 33m² 7.09

Sanitário

5

5

2,5

2,5

Sanitário Feminino

Masculino a:

a: 24m²

24m²

75,9

0,90X2,10

C

1.40 1.40 1.00 1.00

-

PONTO DE LUZ NO TETO - LAJE

-

ARANDELA

-

RALO LINEAR

1.89 1.30

1.00

1.00 1.00 1.00 1.00

H= 0,30M

QUADRO ELÉTRICO

GÁS REGISTRO

76,45

0,90X2,10

5

0,90X2,10

Orquidário 272m²

a:

2.00 0.60 2.00 1.00

TELEFONE / INTERNET

-

ÁGUA ESGOTO

3.93

2,5

2

5 5

1

5

5

5

5

5

5

5

5

2,5

2

5,

2,5

5

2

5,

5,2

5

77,00

5

5

5

C 76,3

32m²

1.47

a:

77,00

76,45

76,45

Sanitário Feminino 1

a: 32m²

0,90X2,10

2,50

Sanitário Masculino 1

2,5

2,5

2,5

2,5

5,2

2

5,

5,2

75,7

5

5

5

5

5

2,5

5, 2

5, 2

2,5

2,50

5 2,5

J1 J2 J3 J4

CAIXA FECHADA

RALO

2,5 6.28

1.46

2 5

5

5

5

5

Sanitário Masculino 2

Sanitário Feminino 2

a: 32m²

a:

75,70

Sala de Curso Teórica a:

33m² 76,45

32m² 75,70

1.00

2,5

2,5

2,5

1

2,5

5.00

2

1

2

5,

5,2

5,2

Lanchonete 1 a: 55m²

1

Sala de Curso Prática

2

a:

33m²

76,45

7.74

0,90X2,10

2

2,5

2

2,5

5

5

1

5

5

5

5

5

4.00

2,5

1

5,2

2

5,

4.00

0,90X2,10

76,20

2,5

2,5

2

2,5

5

5

2,5

5

2,5

2

1

5

5

5

5

5

5

1

2,5

2

1

5, 2

5, 2

2,5

2

2,5

2,5

2,5

2,5

1

5,2

2

5,

5,2

2

2,5

2

2,5

2

a:

5,

5,

2,5

1

2

5

5

1

5

5

5

2,5

W.C. 3,27m²

2,5

Churrasqueira 2 a: 43m²

2.02

75,60

1.00

1.75

1.62

1.66

.50

F

F

2.18

Bicicletário e Locação de Bicicletas a: 50m² 76,00

76,0

76,1

Carga e Descarga 75,60 Sanitário/Vestiário

Sanitário/ Vestiário

a:

75,60

Área de manobras

Funcionários

a:

75,60

Manutenção

a: 10m²

Feminino

Masculino Funcionários a: 36m²

Sala de Achados e Perdidos

36m²

75,60

10m² 75,60

Doca de Abastecimento

0,90X2,10

0,90X2,10

0,90X2,10

0,90X2,10

0,90X2,10

75,60

50m²

Carga e Descarga

75,6

75,60

0,90X2,10

0,90X2,10

75,60

Posto de Segurança

10m²

75,60

0,90X2,10

a:

Almoxarifado 0,90X2,10

a:

0,90X2,10

Descanso Funcionários

Avenida Antônio Massa 0,0

75,60

0,90X2,10

0,90X2,10

76,00

0,90X2,10

76,0

0,90X2,10

Posto de Segurança

0,90X2,10

a:

75,7 762

15m²

a: 11m² 75,60

D.M.L. a:

5m² 75,60

Sala de Apoio a: 6m²

Copa a:

9m²

Resíduos temporários

a:

11m² 75,60

75,5

ACESSO PEDESTRE

ACESSO DE VEÍCULOS

763

A

Planta Chave sem escala PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

S

W

0,90X2,10

E

0,90X2,10

W

0,90X2,10

Esc. 1:100

03 TIJOLO VAZADO EM CERÂMICA COBOGÓ DIAGONAL REDONDO 25x18x7cm

N

PLANTA DE COBERTURA

05/12/2019

ACESSO SERVIÇO

Atendimento Geral Folha: 106 Daniela Remigio Gonçalves RGM: 11151101544 Parque Urbano em Poá-SP / Profº Paulo Sérgio Pinhal

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

05/12/2019

Esc. 1:100

Esc. 1:100

E

N

HIDRÁULICA

05/12/2019


PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

J1

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

J2

J1 5.58

.46

a:

3.34

1

a:

16m²

16m²

Pro

P1

a

de Mad

Mad

eira

P1

Pro jeçã o

Vig a

de Mad

de

- Per

oba

Vig

- Per

o

Ros

a

jeçã

.30

1

eira

a

oba Ros a

4

Vig

Vig o jeçã Pro

2

8.18

- Per oba

0

a

P1

de

Vig

jeçã Pro

Ros

7.8

o

oba

o

a

- Per

0 7.8

a

eira

7.7 4

de

Mad

7.7

de

jeçã

Mad

eira

a

W.C.

Sala de Apoio

1

P1

oba - Per eira Mad

Vig

16m²

Pro

oba - Per

o

16m² P 1

a Ros

jeçã

a:

.30

1.34

.46 Pro

W.C.

Sala de Apoio

eira

3.34

1.20

1.90

.51

16m²

a: Ros a

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P. .46

W.C. a:

3.46

16m²

1.23

1.00

.75

Sala de Apoio a:

J2

5.58

5.58

1.75

Ros a

8.18

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

H

H

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

76,80

7.94

7.94

7.94

Espaço para eventos a: 314m²

7.94

H

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

76,80

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

H

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

Espaço para eventos a: 314m²

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

Espaço para eventos a: 314m²

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

H

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

H

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

76,80

1

Ros a

Pro

a Ros

Vig de Mad eira

Vig

a

de

- Per

- Per eira Mad

oba

o jeçã Pro

jeçã Pro

oba

4

a

7.9

oba

- Per

o

4

Mad

jeçã

7.9

a Ros

a Ros

Vig

oba

- Per

eira

Mad

oba

- Per

eira

Mad

4 7.9

de

de de

7.9 4

a

Vig

a

Vig Mad a o

eira

o

jeçã

Pro

o

jeçã

Pro a Ros oba - Per eira

a

Ros a

o

de

Vig

jeçã Pro

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

7.86

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

7.86

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

N

N 05/12/2019

W

W

S

S

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

J1

a:

Telhado i:30% telha de cerâmica

16m²

16m² Pro

P1

jeçã o

P1

a

Vig de

.30

oba - Per

X

eira

TABELA DE ACABAMENTOS - LEGENDA

X

3.34

a: a Ros

.46

W.C.

Sala de Apoio

7.7

FORRO

Ros

Pro

oba

0

X

- Per

7.8

jeçã

4

de

Vig

eira

Mad

Mad a o

Esc. 1:500

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

J2

5.58

S

HIDRÁULICA

Esc. 1:500

E

a

8.18

Telhado i:30% telha de cerâmica Telhado i:30% telha de cerâmica

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

H

7.94

7.94

Espaço para eventos a: 314m²

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

H

Telhado i:30% telha de cerâmica

Telhado i:30% telha de cerâmica

H

H

01 FORRO DE GESSO ACARTONADO C/ PINTURA ACRÍLICA FOSCA SUVINIL BCO NEVE

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

76,80

PAREDE

a Ros oba - Per eira Mad o jeçã

a

de

Telhado i:30% telha de cerâmica

Pro

a

Ros

Vig

oba

- Per

eira

4

Mad

7.9

de

7.9

a

Vig

4

o

jeçã

Telhado i:30% telha de cerâmica

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P.

SUGESTÃO DE DESCIDA DE A.P. 7.86

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

01 PAREDE DE VIDRO 10MM

Telhado i:30% telha de cerâmica

02 PORCELANATO PRIME 61x61CM CINZA N 05/12/2019

W W

03

TIJOLO VAZADO EM CERÂMICA COBOGÓ DIAGONAL REDONDO 25x18x7cm

P

PINTURA A DEFINIR

05/12/2019

N

E

E S S

ELÉTRICA

PLANTA DE LAYOUT

PISO

Esc. 1:500

2.10

3.00

1.08

Esc. 1:500

76,80

TABELA DE PORTAS

01

PISO BRANCO INCEFRA 45x45cm PD32660 COD 1265741

LARG ALT. PEITORIL CÓD. . (m) (m) (m)

02

ABSOLUT CIMENTO AC 90X90 COD 8031075 DECORTILES

P1

0.90

2.10

--

P2 P3 P4 P5 P6

0.80 0.60 1.50 2.00 5.00

2.10 0.90 2.10 2.10 2.10

------

LEGENDA HIDRAULICA LEGENDA ELÉTRICA SIMBOLOGIA

CORTE HH

PARA PONTOS NOVOS: AS ALTURAS DOS PONTOS, QUANDO NÃO INDICADAS EM PLANTA, SEGUIR ALTURA DOS PONTOS INDICADAS NESTA TABELA

A

TABELA DE JANELAS

Esc. 1:500 Atendimento básico 2 76,70

LARG ALT. PEITORIL CÓD. . (m) (m) (m)

Sanitário Feminino 6 76,70

Posto de Segurança

0,90X2,10 0,90X2,10

77,40

0,90X2,10

0,90X2,10

Sanitário Masculino 6 76,70

76,70

76,7 Churrasqueira 7 a: 43m² 77,40 W.C. a:

3,27m²

77,4

Fontea: Interativa 177 m²

76,70

Rampa

76,7

Churrasqueira 6 a: 43m² 77,40 W.C. a:

3,27m²

77,1

Quadra Poliesportiva

77,3

76,80

Posto de Segurança 77,30

0.64 1.50

1.20 .75

a: 16m²

a: W.C. 16m² 3.46

.51 1.23

1.00

Sala de Apoio

1.90

5.58

1.75

0.64 1.50

Projeção Viga de

Madeira-

Peroba

1.34

Rosa

.46

Madeira-

de

Peroba

Projeção

Viga

Rosa

0.64 1.50

1.50

H

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

77,10

76,8 Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

0.64

Quadra Quadra Poliesportiva Poliesportiva

Sanitário Feminino 5

Espaço para eventos a: 314m²

H

77,10

e

3

76,80 76,80

Lanchonet a: 55m²

Projeção de

Rosa

Viga Madeira-

0,90X2,10

Projeção

Viga

de

Rosa

0,90X2,10

Peroba

Peroba

Madeira-

Sanitário Masculino 5 77,10

76,90

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

Churrasqu a: 43m²eira

5

Atendimento básico

W.C. a:

3,27m²

76,80

Espaço Kids

Espaço para Piquenique

76,90

3.69

.60

77,10

1.57

Lanchonete 4 a: 55m²

76,60 .33 1.22

77,1

.45

2.70

Rosa

2.09

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

Madeira-

D

Madeira-

de

de

77,00

Peroba

J1

32m²

Viga

a:

Viga

2.09

Sanitário Feminino 4

32m² 77,00

Projeção

Sanitário Masculino 4 a:

Peroba

Projeção

.47

J1

D

Rosa

Fraudário

1.76

1.81

.62

2.86

.84

Mureta de divisa H: 0,70m

1.03

.64

H: divisa de Mureta

0,70m

1.50

1.50

1.00

0,70m

F

Lanchonete 2 a: 55m²

H:

F

divisa

P1

de

P1

.64 1.83

Coreto a: 55m²

Viga

de

Mureta de divisa H: 0,70m

Rosa

Projeção

Peroba

G

77,90

.64 de divisa H: 0,70m

1.20

Mureta

Rampa

1.50

76,8

I

1.20

1.11

Rampa

27m²

.60

G

.64

a:

76,70

I

76,0

Mureta de divisa H: 0,70m

Madeira-

Madeira-

de

76,80

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

76,7

Atendimento básico 1 76,80

1.50

Viga

Peroba

Rosa

Projeção

3.82

77,10

76,60

Mureta

Equipamento de Ginástica Quadra Quadra Poliesportiva Poliesportiva

B

76,9

B

76,5

2.28

1.00

Rampa

76,6

Churrasqueira 4 a: 43m² 76,60

W.C. a:

3,27m²

Sanitário Masculino

Sanitário Feminino

3 a:

Churrasqueira 3 a: 43m²

3

32m²

a:

76,50

32m² 76,50

76,70

0,90X2,10

3,27m²

0,90X2,10

W.C. a:

76,70

Espaço Sensorial a:

76,5

76,50

Banco- H: 0,50m

divisa

2,50

1.24

a: 3,27m² W.C.

1.71

J2

2,5

2,5

2,5

2,5

E

.30

5 ,2

2

2

5,

5,

Rampa

5

5

5

Mureta de divisa H: 0,70m

5

5

5

5

76,50

Banco- H: 0,50m

0,70m

Mureta

H:

Banco- H: 0,50m

de

de

divisa

H:

Mureta

0,70m

76,4 Churrasqueira 1 a: 43m²

1.38

E 2.10

Mureta

Banco- H: 0,50m

5

5

divisa H:

5

de

5

5

5

2,5

2,5

5

5

2,5

2,5 5

3.75

2,5

5,2

5

5, 2

5, 2

2,5

2,50

0,70m

5

473 m²

76,50

Rampa

Estacionamento

5

5

5 Depósito

2,5

5,2

2

5,

2,5

2,50

Espaço para Vendas a: 33m²

a: 33m² 76,45

J1 J2 J3 J4

2.00 0.60 2.00 1.00

1.00 1.00 1.00 1.00

1.40 1.40 1.00 1.00

X

INTERRRUPTOR SIMPLES EMBUTIDO NA ALVENARIA OU DRYWALL COM SEÇÕES INDICADAS

H= 1,10 M

INTERRRUPTOR PARALELO EMBUTIDO NA ALVENARIA OU DRYWALL COM SEÇÕES INDICADAS

H= 1,10 M

X

TOMADA BAIXA TOMADA MÉDIA

H= 0,30M

TOMADA ALTA

H= 1,50 M

CAIXA FECHADA TELEFONE / INTERNET

H= 1,10 M

H= 0,30M

QUADRO ELÉTRICO

-

PONTO DE LUZ NO TETO - LAJE

-

ARANDELA

-

RALO ÁGUA ESGOTO GÁS REGISTRO RALO LINEAR

7.09

5

5

5

5

5

5

5

76,45

5

5

2,5

5

5

A CONSTRUIR

DESCRIÇÃO

Sanitário Masculino

2,5

2,5

Sanitário Feminino a: 24m²

a:

75,9

C

1.89

3.93

0,90X2,10

1.00

76,45

0,90X2,10

5

2,5

Orquidário 272m² a:

6.28

1

5,2

5

2

2

5,

2,5

1.47

77,00

0,90X2,10

C 76,3

a: 32m²

5

1.30

Sanitário Feminino 1

32m² 77,00

5

5

0,90X2,10

2,50

2,5

2,5

5

2,5

Sanitário Masculino 1 a:

2,5

2,5

5 ,2

5,2

5

5

2

5,

2,5 5

5

24m²

76,45

76,45

5

5

2,5 5

75,7

5

5

2,5

2,5

5, 2

5, 2

2,5

2,50

5

1.46

5

1

Sanitário Masculino 2

a: 32m² 75,70

1.00

2,5

Sanitário Feminino 2

32m² 75,70

a: 33m² 76,45

Sala de Curso Prática

a:

2

5

5

5

5

a:

Sala de Curso Teórica

1

5

5

5

5

5

5

5

2

2,5

2,5

2,5

5.00

2

1

5,2

2

2

5,

5,

Lanchonete 1 a: 55m²

33m² 76,45

7.74

0,90X2,10

4.00

2,5

2,5

2

2,5

4.00

5

2,5

1

,2

2

5,

2,5

0,90X2,10

76,20

2

5

5

1

5 2,5

2,5

2,5

5

2,5

2

1 1

5

5

2

2,5 5

5

5

,2

2

5,

5

5

2

1 2

2,5

2,5

5

2,5

5

5

1

5

5

5

5

2

2,5

1

5,2

2

5,

5,2

2,5

a:

2,5

2

2,5

W.C.

5,

2,5

2

1

2

5,

2,5

3,27m²

Churrasqueira 2 a: 43m²

2.02

75,60

1.00

1.75

1.62

1.66

.50

F

F

2.18

Bicicletário e Locação de Bicicletas a: 50m² 76,00

76,0

76,1

Carga e Descarga 75,60 Sanitário/Vestiário

Sanitário/ Vestiário

Feminino

Masculino

Funcionários

Funcionários a: 36m² Achados e

Sala de Manutenção

Perdidos a: 10m²

a:

a:

75,60

Área de manobras

36m² 75,60

75,60 10m²

Doca de Abastecimento

75,60

a:

75,60

50m²

0,90X2,10

0,90X2,10

0,90X2,10

Carga e Descarga

75,6

75,60

0,90X2,10

75,60

0,90X2,10

0,90X2,10

Posto Segurança de

a: 10m²

Almoxarifado

75,60

0,0

a: 15m²

0,90X2,10

0,90X2,10

Funcionários Descanso

Avenida Antônio Massa

0,90X2,10

0,90X2,10

76,00

0,90X2,10

0,90X2,10

76,0

Posto de Segurança

0,90X2,10

75,7 762

0,90X2,10

0,90X2,10

75,60

a: 11m² 75,60

D.M.L. a:

Sala de Apoio a: 6m²

Copa a:

9m²

ACESSO PEDESTRE

75,60 5m²

Resíduos temporários

a: 11m² 75,60

75,5 ACESSO SERVIÇO

ACESSO DE VEÍCULOS

763

A

Planta Chave sem escala

Espaço para Eventos e Exposições Folha: 107 Daniela Remigio Gonçalves RGM: 11151101544 Parque Urbano em Poá-SP / Profº Paulo Sérgio Pinhal

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

PLANTA DE ACABAMENTOS

Esc. 1:500

05/12/2019

W

E

Pro

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

N 05/12/2019

E

PLANTA DE LAYOUT

PILAR MADEIRAPEROBA ROSA

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa


PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

J2

J2

J3

J3

3.65

3.65

BRISE DE MADEIRAPEROBA ROSA

BRISE DE MADEIRAPEROBA ROSA

P1

Posto de Segurança

77,30

P1

Posto de Segurança

J3

77,30

P 1

1

W

E

N

PLANTA DE HIDRÁULICA

05/12/2019

05/12/2019

Esc. 1:100 W

E

S

S

S

E

X

BRISE DE MADEIRAPEROBA ROSA

J2

J3

Telhado i:30% telha de cerâmica

3.65

Posto de Segurança

Telhado i:30% telha de cerâmica

3.08

P1

J3

77,30

Telhado i:30% telha de cerâmica Telhado i:30% telha de cerâmica

P1 X

TABELA DE ACABAMENTOS - LEGENDA FORRO

01 FORRO DE GESSO ACARTONADO C/ PINTURA ACRÍLICA FOSCA SUVINIL BCO NEVE

PAREDE 01 PAREDE DE VIDRO 10MM 02 PORCELANATO PRIME 61x61CM CINZA 03 TIJOLO VAZADO EM CERÂMICA COBOGÓ DIAGONAL REDONDO 25x18x7cm P

PINTURA A DEFINIR

PISO

05/12/2019

Esc. 1:100

01 PISO BRANCO INCEFRA 45x45cm PD32660 COD 1265741

N

PLANTA DE COBERTURA

N

PLANTA DE ELÉTRICA

05/12/2019

Esc. 1:100 W

E

02

E

ABSOLUT CIMENTO AC 90X90 COD 8031075 DECORTILES

S

S

LEGENDA HIDRAULICA LEGENDA ELÉTRICA SIMBOLOGIA

A

A CONSTRUIR

DESCRIÇÃO

PARA PONTOS NOVOS: AS ALTURAS DOS PONTOS, QUANDO NÃO INDICADAS EM PLANTA, SEGUIR ALTURA DOS PONTOS INDICADAS NESTA TABELA

Atendimento básico 2 76,70

X

INTERRRUPTOR SIMPLES EMBUTIDO NA ALVENARIA OU DRYWALL COM SEÇÕES INDICADAS

H= 1,10 M

INTERRRUPTOR PARALELO EMBUTIDO NA ALVENARIA OU DRYWALL COM SEÇÕES INDICADAS

H= 1,10 M

X

TOMADA BAIXA TOMADA MÉDIA

H= 0,30M

TOMADA ALTA

H= 1,50 M

Sanitário Feminino 6 76,70

Posto de Segurança 0,90X2,10

77,40

0,90X2,10

0,90X2,10

Sanitário Masculino 6 76,70

76,70

76,7 Churrasqueira 7 a: 43m² 77,40 W.C. a:

3,27m²

77,4

Fontea: Interativa 177 m²

76,70

Rampa

76,7

Churrasqueira 6 a: 43m² 77,40 W.C. a:

3,27m²

77,1

Quadra Poliesportiva

77,3

76,80

Posto de Segurança 77,30

0.64 1.50

1.20 .75

1.00

Sala de Apoio a: 16m²

a: W.C. 16m² 3.46

.51 1.23

1.75

0.64

1.90

5.58

1.50

Projeção Viga de

Madeira-

Peroba

1.34

Rosa

.46

Madeira-

de

Peroba

Projeção

Viga

Rosa

0.64 1.50

1.50

H

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

77,10

76,8 Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

0.64

Quadra Quadra Poliesportiva Poliesportiva

Sanitário Feminino 5

Espaço para eventos a: 314m²

e

Projeção Rosa

Viga de MadeiraProjeção

Viga

de

Rosa

0,90X2,10

Peroba

Peroba

Madeira-

CAIXA FECHADA

Lanchonet a: 55m²

76,90

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

Churrasqu a: 43m²eira

5

Atendimento básico

-

W.C. a:

3,27m²

76,80

TELEFONE / INTERNET

Espaço Kids

Espaço para Piquenique

76,90

H= 0,30M

REGISTRO

3.69

.60

77,10

1.57

Lanchonete 4 a: 55m²

GÁS

3

76,80 76,80

0,90X2,10

H= 1,10 M

ÁGUA ESGOTO

H

77,10

Sanitário Masculino 5 77,10

RALO

76,60 .33 1.22

77,1

.45

2.70 Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

Rosa Madeira-

D

Viga

Madeira-

de

de

77,00

Peroba

J1

32m²

Peroba

Projeção

a:

Viga

2.09

Sanitário Feminino 4

32m² 77,00

Projeção

Sanitário Masculino 4 a:

2.09

.47

J1

D

Rosa

Fraudário

1.76

1.81

.62

2.86

.84

Mureta de divisa H: 0,70m

1.03

.64

H: divisa de Mureta

0,70m

1.50

1.50

1.00

0,70m

F

Lanchonete 2 a: 55m²

H:

F

divisa

P1

de

P1

.64 1.83

de Viga Projeção

Rosa

Coreto a: 55m²

Mureta de divisa H: 0,70m

Peroba

G

77,90

.64 de divisa H: 0,70m

1.20

Mureta

Rampa

1.50

76,8

I

1.20

1.11

Rampa

27m²

.60

G

.64

a:

76,70

I

76,0

Mureta de divisa H: 0,70m

Madeira-

Madeira-

de

76,80

Projeção Viga de Madeira- Peroba Rosa

76,7

Atendimento básico 1 76,80

1.50

Viga

Peroba

Rosa

Projeção

3.82

77,10

76,60

Mureta

Equipamento de Ginástica Quadra Quadra Poliesportiva Poliesportiva

B

76,9

B

76,5

2.28

1.00

Rampa

76,6

Churrasqueira 4 a: 43m² 76,60

W.C. a:

3,27m²

Sanitário Masculino

Sanitário Feminino

3 a:

Churrasqueira 3 a: 43m²

3

32m²

a:

76,50

32m² 76,50

76,70

0,90X2,10

3,27m²

0,90X2,10

W.C. a:

QUADRO ELÉTRICO

-

PONTO DE LUZ NO TETO - LAJE

-

RALO LINEAR

76,70

Espaço Sensorial a:

76,5

76,50

0,70m

divisa

2,50

a: 3,27m² W.C.

J2

2,5

2,5

2,5

E

.30

2,5

5, 2

5, 2

5, 2

Rampa

Mureta de divisa H: 0,70m

5

5

5

5

5

1.24

1.71

Banco- H: 0,50m

0,70m

Mureta

H:

Banco- H: 0,50m

de

de

divisa

H:

Mureta

5

5

2.10

Mureta

Banco- H: 0,50m

5

5

divisa H:

5

de

5

5

5

2,5

2,5

2,5

2

5

2,5

0,70m

3.75

5,

2

5,

5

ARANDELA

Banco- H: 0,50m

76,50

2,5 5

473 m²

76,50

76,4 Churrasqueira 1 a: 43m²

1.38

E 2,50

5

Rampa

Estacionamento

5

5

-

5

5 2,5

2,5

2

5,

Depósito

Espaço para Vendas a: 33m²

a: 33m² 76,45

7.09

5

5

5

5

5

76,45

5

5

2,5

5

5

5,2

5,2

2,5

2,50

Sanitário Masculino

2,5

5

2,5

Sanitário Feminino a: 24m²

a:

C 76,3

5

75,9

C

1.89

3.93

0,90X2,10

2,5

6.28

2,5

1.00

76,45

0,90X2,10

5 5

2,5

Orquidário 272m² a:

1

5

2

2

5,

5,2

5

5,2

2,5 5

1.47

5

77,00

0,90X2,10

77,00

1.30

Sanitário Feminino 1 a: 32m²

32m²

0,90X2,10

2,50

2,5

2,5

2,5

5

2,5

5

5

2

2

5

5

5,

5, 5

Sanitário Masculino 1 a:

24m²

76,45

76,45

2,5

75,7

5

5

5

2,5

2

2,5

5,

2

5,

2,5

2,50

5

1.46

5

1

Sanitário Masculino 2

2 5

a: 32m² 75,70

Sala de Curso Prática

a:

2

5

5

Sanitário Feminino 2

32m² 75,70

a: 33m² 76,45

1

5

5

5

5

5

5

5

5

a:

Sala de Curso Teórica

1.00

2,5

2,5

2,5

2,5

5.00

2

1

5, 2

5,2

5, 2

Lanchonete 1 a: 55m²

33m² 76,45

7.74

0,90X2,10

4.00

2,5

2,5

2

2,5

4.00

2,5

1

2

5,

2

5,

2,5

0,90X2,10

76,20

2

5

1

5

5 2,5

2,5

2,5

5

2,5

2

1 1

5

5

2

2,5 5

2

5

5,

2

5,

5

5

2

1 2

2,5

5

2,5

2,5

5

5

5

5

5

5

1

2,5

1

2

5,

5,2

5,2

2

2,5

2,5

a:

2,5

2

2

2,5

2

1 W.C.

5,

5,

2,5

3,27m²

Churrasqueira 2 a: 43m²

2.02

75,60

1.00

1.75

1.62

1.66

.50

F

F

2.18

Bicicletário e Locação de Bicicletas a: 50m² 76,00

76,0

76,1

Carga e Descarga 75,60 Sanitário/Vestiário

Sanitário/ Vestiário

Feminino

Masculino

Funcionários

Funcionários a: 36m² Achados e

Sala de Manutenção

Perdidos a: 10m²

a:

a:

75,60

Área de manobras

36m² 75,60

75,60 10m²

Doca de Abastecimento

75,60

a:

75,60

50m²

0,90X2,10

0,90X2,10

0,90X2,10

0,90X2,10

Carga e Descarga

75,6

75,60

75,60

0,90X2,10

0,90X2,10

Posto Segurança de

a: 10m²

Almoxarifado

75,60 0,90X2,10

0,0

a: 15m²

0,90X2,10

Funcionários Descanso

Avenida Antônio Massa

0,90X2,10

0,90X2,10

76,00

0,90X2,10

Posto de Segurança

0,90X2,10

76,0

0,90X2,10

762

0,90X2,10

75,60

75,7

0,90X2,10

W

0,90X2,10

a: 11m² 75,60

D.M.L. a:

Sala de Apoio a: 6m²

Copa a:

9m²

ACESSO PEDESTRE

75,60 5m²

Resíduos temporários

a: 11m² 75,60

75,5 ACESSO SERVIÇO

ACESSO DE VEÍCULOS

763

A

Planta Chave sem escala PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

W

N

Esc. 1:100

05/12/2019

Posto de Segurança Folha: 108 Daniela Remigio Gonçalves RGM: 11151101544 Parque Urbano em Poá-SP / Profº Paulo Sérgio Pinhal

PRODUCED BY AN AUTODESK STUDENT VERSION

Esc. 1:100

P1

PLANTA DE ACABAMENTOS

N

J3

77,30

P1

PLANTA DE LAYOUT

3.08

Posto de Segurança

3.08

BRISE DE MADEIRAPEROBA ROSA


Referências Bibliográficas A ARTE DE ENSINAR E APRENDER- Brinquedos feitos com pneus. Disponível em: < http://www.aartedeensinareaprender.com/2015/04/brinquedos-feitos-compneus.html?m=1#comment-form> Acesso em 24 de março de 2019. ARCHDAILY- Parque Urbano Kaukari, Teodoro Fernandes Arquitectos. Disponível em < https://www.archdaily.com.br/br/766919/parque-urbano-kaukariteodoro-fernandez-arquitectos> Acesso em 09 de março de 2019. ARCHDAILY- Orquidário Professora Ruth Cardoso. Disponível em < https://www.archdaily.com.br/br/01-22499/orquidario-professora-ruth-cardoso-deciotozzi> Acesso em 09 de março de 2019. ACIP- A Cidade de Poá. Disponível em <https://acip.com.br/portal/a-cidade-depoa/> Acesso em: 11 de março de 2019. ATIVO – Parque Villa Lobos. Disponível em < https://www.ativo.com/corrida-derua/treinamento-de-corrida/meia-maratona-internacional-de-sao-paulo-melhoreslocais-para-se-preparar/attachment/parque-villa-lobos_gov/> Acesso em 09 de março de 2018. BAGGIO ARQUITETURA- Atrações Arquitetônicas de São Francisco. Disponível em < https://baggioarq.com/as-atracoes-arquitetonicas-de-sao-francisco/> Acesso em 08 de março de 2019. BIBLIOTECA PARQUE VILLA LOBOS- A Biblioteca. Disponível em < https://bvl.org.br/sobre/#prettyPhoto> Acesso em: 09 de março de 2018. BOVO, Marcos C; AMORIM Margarete C. C. T. Efeitos Positivos Gerados Pelos Parques Urbanos: Um Estudo de Caso Entre o Parque do Ingá e o Parque Florestal das Palmeiras no Município de Maringá/PR. In. XIII Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada. Universidade Federal de Viçosa. Viçosa, 2009. BLOG PRA LÁ EU VOU- Golden Gate Park: o maior parque urbano de San Francisco. Disponível em <http://pralaeuvou.com.br/golden-gate-park/> Acesso em: 08 de março de 2019. CALIFÓRNIA DREAM BIG- Golden Gate Park. Disponível em <https://www.visitcalifornia.com/br/attraction/golden-gate-park> Acesso em: 08 de março de 2019.


CAROL MENDES MAPS - Golden Gate Park map. Disponível em < http://www.carolmendelmaps.com/mapsf/ggpark.html> Acesso em 08 de março de 2019. CIDADE BRASIL- Município de Poá. Disponível em < https://www.cidadebrasil.com.br/municipio-poa.html> Acesso em: 12 de março de 2019. CLIMATE DATA- Clima Poá. Disponível em <https://pt.climate-data.org/america-dosul/brasil/sao-paulo/poa-4211/> Acesso em: 13 de março de 2019. CONDEMAT- Perfil Alto Tietê. Disponível em < https://condemat.sp.gov.br/perfilalto-tiete/> Acesso em 11 de março de 2018. CONCEITO.DE- Conceito de Parque Ecológico. Disponível em <https://conceito.de/parque-ecologico> Acesso em: 02 de março de 2019. CULTIVAR ORQUÍDEAS- O que é um orquidário. Disponível em <http://www.cultivarorquideas.net/o-que-e-um-orquidario/> Acesso em: 09 de março de 2019. CULTURA MIX- Tipos de Orquídeas mais comuns no Brasil. Disponível em < http://flores.culturamix.com/flores/naturais/tipos-de-orquideas-mais-comuns-nobrasil> Acesso em 08 de abril de 2019. CURITIBA TURISMO- Jardim Botânico. Disponível em <http://www.turismo.curitiba.pr.gov.br/conteudo/jardim-botanico/1674> Acesso em 08 de março de 2019. CURITIBA SPACE- Jardim Botânico de Curitiba. Disponível em < http://curitibaspace.com.br/jardim-botanico-de-curitiba/> Acesso em 09 de março de 2019. DICIO- DEFINIÇÃO DE ORQUIDÁRIO – Significado de Orquidário. Disponível em < https://www.dicio.com.br/orquidario/> Acesso em: 19 de março de 2019. DICIONÁRIO INFORMAL- Orquidário. Disponível em <https://www.dicionarioinformal.com.br/significado/orquid%C3%A1rio/649/> Acesso em: 19 de março de 2019. EMBRAP- Importância dos parques urbanos: o exemplo do Parque Alfredo Volpi. Disponível em <https://www.embrapa.br/busca-de-publicacoes//publicacao/944395/importancia-dos-parques-urbanos-o-exemplo-do-parque-alfredovolpi> Acesso em: 02 de março de 2019.


FUNDAÇÃO FLORESTAL- Parques Conceito. Disponível em < http://fflorestal.sp.gov.br/pagina-inicial/parques-estaduais/parques-conceito/> Acesso em: 18 de fevereiro de 2019. GAZETA DO POVO- Jardim Botânico completa 26 anos. Conheça detalhes da arquitetura inconfundível. Disponível em < https://www.gazetadopovo.com.br/haus/arquitetura/conheca-a-arquitetura-do-jardimbotanico-de-curitiba/> Acesso em: 09 de março de 2019. GAZETA DO POVO- Jardim Botânico recebe flores mais resistentes às variações climáticas de Curitiba. Disponível em < https://www.gazetadopovo.com.br/vida-e-cidadania/jardim-botanico-recebe-floresmais-resistentes-as-variacoes-climaticas-de-curitiba-2xqifpybmmp38cd7acs0pcetx/> Acesso em: 09 de março de 2019. GEOGRAFIA- Como surgiram os primeiros parques urbanos?. Disponível em <https://jonashenriquelima.wordpress.com/2011/10/02/como-surgiram-os-primeirosparques-urbanos/> Acesso em: 02 de março de 2019. GEOGRAFIA- O que são parques urbanos?. Disponível em < https://jonashenriquelima.wordpress.com/2012/08/07/parques-urbanos-umadefinicao-indefinida/> Acesso em 21 de março de 2019. GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO- Parque Urbano. Disponível em <https://www.ambiente.sp.gov.br/parque-urbano/> Acesso em: 24 de fevereiro de 2019. GOLDEN GATE PARQUE- Lagos Golden Gate Parque. Disponível em < https://goldengatepark.com/golden-gate-park-lakes.html> Acesso em: 03 de maio de 2019. GUIA GEOGRÁFICO- Jardim Botânico. Disponível em <http://www.curitibaparana.net/parques/jardim-botanico.htm> Acesso em 08 de março de 2019.

GROUPON- Foto. Disponível em < https://img.grouponcdn.com/deal/uBdVLBB5DVSS2PiL5aBVgR8wu65/uB793x476/v1/c700x420.jpg> Acesso em 08 de março de 2019. G1- CIDADE DE SÃO PAULO É A MAIS POPULOSA DO BRASIL- Cidade de São Paulo tem 12,2 milhões de habitantes e é a mais populosa do país. Disponível em <https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2018/08/29/cidade-de-sao-paulo-tem-


122-milhoes-de-habitantes-e-e-a-mais-populosa-do-pais.ghtml> Acesso em: 05 de março de 2019 HUFFPORT BRASIL- Como nasce um parque: A história do primeiro parque do Brasil. Disponível em < https://www.huffpostbrasil.com/semeia/como-nasce-umparque-a-historia-do-primeiro-parque-do-brasil_a_22192439/> Acesso em 20 de março de 2019. IBGE- Dados. Disponível em <https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sp/poa/panorama> Acesso em 11 de março de 2019. IDEIAS NA MALA- San Francisco: desvendando o Golden Gate park- Como chegar. Disponível em < https://ideiasnamala.com/2013/04/08/sao-franciscodesvendando-o-golden-gate-park/> Acesso em 03 de maio de 2019. INFO ESCOLA- Parques Urbanos. Disponível em < https://www.infoescola.com/meio-ambiente/parques-urbanos/> Acesso em: 26 de fevereiro de 2019 INFO ESCOLA- Orquídeas. Disponível em <https://www.infoescola.com/plantas/orquideas/> Acesso em: 20 de março de 2019. JATO D’ÁGUA- Fonte Interativa (Seca). Disponível em < http://jatodaguafontesluminosas.com.br/project/fonte-interativa-seca/> Acesso em: 08 de maio de 2019. KLIASS, Rosa Grená. Os Parques Urbanos de São Paulo. Pini, 1993. LABORATÓRIO DE EDUCAÇÃO- Parque Sensorial Natural. Disponível em <https://labedu.org.br/agenda/parque-sensorial-natural/> Acesso em: 23 de fevereiro de 2019.

LIMA, A. M.L.P. Problemas na utilização na conceituação de termos como espaços livres, áreas verdes e correlatos. In: Congresso Brasileiro de Arborização Urbana. Anais. São Luís: EMATER/MA, 1994. p. 539 . 553. MACEDO, S. S & SAKATA F.G. Parques Urbanos no Brasil. São Paulo. Edusp. 2003. MEU ROTEIRO RDC- San Francisco – O Lugar para quem quer mudar o mundo. Disponível em < http://meuroteirordc.com.br/san-francisco-o-lugar-para-quem-quermudar-o-mundo/> Acesso em: 09 de março de 2019.


MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE.- Parques e Áreas Verdes. Disponível em < http://www.mma.gov.br/cidades-sustentaveis/areas-verdes-urbanas/parques-e%C3%A1reas-verdes.html > Acesso em: 19 de fevereiro de 2019. MOMENTO AGRO- Filme Plastico para Estufa – Lona para Estufa e Filme Agricola para Estufa. Disponível em: < https://www.momentoagrodobrasil.com.br/filme-plastico-para-agricultura/> Acesso em 24 de março de 2019. OQUEE- O que é estufa? . Disponível em < https://oquee.com/estufa/> Acesso em 28 de março de 2019. O GLOBO- O Passeio Público ao longo dos anos. Disponível em < https://oglobo.globo.com/rio/o-passeio-publico-ao-longo-dos-anos-11906118> Acesso em: 20 de março de 2019. PARQUE IBIRAPUERA- Visitando o Parque Ibirapuera. Disponível em < https://parqueibirapuera.org/parque-ibirapuera/parque-ibirapuera/> Acesso em 06 de março de 2019. PARQUE IBIRAPUERA- Mapa- Acessos. Disponível em < https://parqueibirapuera.org/wp/wp-content/uploads/2013/02/mapa-acessos.jpg>. Acesso em 23 de fevereiro de 2019. PARQUE IBIRAPUERA- Sobre. Disponível em < https://parqueibirapuera.org/ibiraconservacao/> Acesso em 25 de fevereiro de 2019. PARQUE IBIRAPUERA- O Parque Ibirapuera é um parque histórico e como tal deve ser tratado. Disponível em < https://parqueibirapuera.org/o-parque-ibirapuerae-um-parque-historico-e-como-tal-deve-ser-tratado/> Acesso em 06 de março de 2019. PLAYGROUND DA INOVAÇÃO- Playground para todos. Disponível em: < https://www.playground-inovacao.com.br/playground-para-todos/> Acesso em 24 de março de 2019. PORTAL EDUCAÇÃO- História dos Parques Urbanos. Disponível em <https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/conteudo/historia/59681> Acesso em: 18 de fevereiro de 2019. PREFEITURA DE CURITIBA- Jardim Botânico. Disponível em <http://www.curitiba.pr.gov.br/idioma/portugues/linhaturismo/jardimbotanico> Acesso em 08 de março de 2019.


PREFEITURA DE CURITIBA- Secretaria Municipal do Meio Ambiente. Disponível em < http://www.curitiba.pr.gov.br/conteudo/parques-e-bosques-croqui-jardimbotanico/286> Acesso em 08 de março de 2019. PREFEITURA DE CURITIBA- Jardim das Sensações volta a receber visitantes nos fins de semana. Disponível em < http://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/jardimdas-sensacoes-volta-a-receber-visitantes-nos-fins-de-semana/41431> Acesso em 08 de março de 2019. PORTAL DA PREFEITURA DE CURITIBA- Museu Botânico. Disponível em: <http://www.curitiba.pr.gov.br/conteudo/museu-botanico-smma/340> Acesso em 04 de maio de 2019. QUE CONCEITO- Conceito de Parque. Disponível em < https://queconceito.com.br/parque> Acesso em 09 de março de 2019. RAMOS, Adilson, Reis, Jerusa; Carvalho, Silvio. Poá: De Província à Estância Hidromineral. Poá São Paulo, 2015. RESERCHGATE- Figura 1. Disponível em < https://www.researchgate.net/figure/Figura-1-Localizacao-do-municipio-de-Poa-noEstado-de-Sao-Paulo_fig1_316927039> Acesso em: 20 de março de 2019. REVISTA AGROPECUÁRIA- Fique por dentro de alguns detalhes sobre a utilização das estufas agrícolas. Disponível em <http://www.revistaagropecuaria.com.br/2018/07/04/fique-por-dentro-de-algunsdetalhes-sobre-a-utilizacao-das-estufas-agricolas/> Acesso em 28 de março de 2019. REVISTA VIDRO IMPRESSO. A Maravilhosa Estufa do Jardim Botânico de Curitiba. Disponívelem <https://vidroimpresso.com.br/noticia-setor-vidreiro/amaravilhosa-estufa-do-jardim-botanico-de-curitiba> Acesso em 04 de maio de 2019. SAN FRANCISCO RECREACION & PARKS- GGP- Hellman Hollow Picnic ÁreaDisponível em< https://sfrecpark.org/destination/golden-gate-park/ggp-helmanhollow-picnic-area/> Acesso em 03 de maio de 2019. SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE- Qual é o primeiro parque urbano do Brasil?. Disponível em <https://www.ambiente.sp.gov.br/2017/05/qual-o-primeiroparque-urbano-do-brasil/ > Acesso em: 28 de fevereiro de 2019.


SLIDE SHARE- O que é uma estufa?. Disponível em <https://pt.slideshare.net/crispassinato/o-que-uma-estufa > Acesso em 09 de março de 2019. SP CIDADES A FORÇA DO INTERIOR- Poá. Disponível em <http://spcidades.com.br/cidade.asp?codigo=642> Acesso em: 20 de março de 2019. TODA BIOLOGIA.COM- Orquídeas. Disponível em <https://www.todabiologia.com/botanica/orquideas.htm> Acesso em: 20 de março de 2019. TUDO DE ORQUIDEAS- Orquídeas lindas, como cultivar. Disponível em <https://tudodeorquideas.com.br/> Acesso em: 20 de março de 2019. UNIDADES DE CONSERVAÇÃO NO BRASIL- Sistema de Unidades de Conservação. Disponível em <https://uc.socioambiental.org/prote%C3%A7%C3%A3o-integral/parques> Acesso em: 03 de março de 2019. VEJA DE SÃO PAULO- Acordo mantém concessão, mas vencedor só leva Ibirapuera em seis meses. Disponível em < https://vejasp.abril.com.br/cidades/acordo-mantem-concessao-mas-vencedor-soleva-ibirapuera-em-seis-meses/?fbclid=IwAR1zYpqYof_e_Ix0AmGOcPjxXKzXH9ulAmn2QKRTfmDTZ_K_WkXWMHyxYs> Acesso em 10 de março de 2019. WOMEN’S HISTORY MONTH- Golden Gate Park Guide < https://sfrecpark.org/parks-open-spaces/golden-gate-park-guide/> Acesso em 09 de março de 2019.


APรŠNDICE 1- Questionรกrio de entrevista


PARQUE URBANO NA AVENIDA ANTÔNIO MASSA EM POÁ-SP 1. Gênero: ( ) Feminino ( ) Masculino ( ) Outros.

2. Faixa Etária ( ) Até os 18 ( ) 19 – 30 ( ) Acima de 30

3. Você tem o costume de ir a ciclofaixa localizada na Avenida Antônio Massa? ( ) Sim ( ) Não ( ) Nunca fui

4. Qual atividade você costuma realizar nessa ciclofaixa? ( ) Andar de bicicleta ( ) Caminhada ( ) Corrida

5. Quais os dias você normalmente frequenta a ciclofaixa? ( ) Durante a semana ( ) Aos finais de semana ( ) Todos os dias

6. Na sua opinião qual o principal problema da ciclofaixa? ( ) Falta de sinalização ( ) Falta de segurança ( ) Falta de infraestrutura

7. Você acharia interessante se fosse implantado um parque urbano na cidade de Poá?


( ) Sim ( ) Não

8. Quais atividades você gostaria que tivesse nesse parque? ( ) Áreas de Lazer ( ) Áreas de Esporte ( ) Áreas Culturais

9. Com quem você gostaria de ir ao parque? ( ) Com a família ( ) Com amigos ( ) Sozinho

10. Qual seria o meio de transporte que você utilizaria para ir ao parque? ( ) Carro ( ) Bicicleta ( ) A pé


Profile for Daniela Remigio

Parque Urbano em Poá- Daniela Remigio Gonçalves  

Trabalho de Conclusão de Curso apresentado pelo curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Mogi das Cruzes

Parque Urbano em Poá- Daniela Remigio Gonçalves  

Trabalho de Conclusão de Curso apresentado pelo curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Mogi das Cruzes

Advertisement