Issuu on Google+

2

8

SALVADOR SEXTA-FEIRA 29/4/2011

Mila Cordeiro / Ag. A TARDE

GASTRONOMIA Kátia Najara vai compartilhar seus conhecimentos no Tempero de Mainha

A cozinha e a blogosfera viram ganha-pão de gestora cultural DANIELA CASTRO

Até pouco tempo, o gosto pela cozinha era puro deleite para Kátia Najara. Com 20 anos de carreira na área de gestão cultural, ela se valia de uma formação de cozinheira no Senac e do talento para a comunicação para trocar ideias com suas “comadres” virtuais através da blogosfera – primeiro, teve o blog Banho Maria, depois conheceu o sabor do sucesso com o Rainhas do Lar. Como a moça também tem experiência com decoração, juntava esta vocação às panelas para produzir festas. “Esse era o meu lado B”, lembra Kátia. Mas a coisa mudou quando ela resolveu virar o disco. No final do ano passado, entregou seu cargo na Fundação Cultural do Estado da Bahia e assumiu de vez que seu lugar é na cozinha. Que ela é boa de prática, nem é preciso falar. Mas ela descobriu que a área de ensino também dá um caldo. “Senti que tinha uma pegada de oralidade e de liderança e fiquei apaixonada por essa coisa da formação”, avalia.

Curso

O start veio há dois anos, quando Kátia Najara ministrou um curso de culinária brasileira em

para levar para casa uma gastronomia descomplicada.

“Tenho uma pegada de oralidade e liderança. Quero fazer formação”

Pitéu

KÁTIA NAJARA

10 mil

era o número de acessos por dia do extinto blog Rainhas do Lar. A falta de tempo e estrutura para atender à demanda provocou a separação das sócias

Cabo Verde, a convite do Ministério das Relações Exteriores. Passa o tempo e ela finalmente vai presentear seus conterrâneos com o mesmo privilégio. No próximos dias 4 e 17, ela estará entre os profissionais convidados pelo Ateliê Perini para compartilhar seus conhecimentos culinários no projeto Tempero de Mainha.

A paixão pela culinária fez com que Kátia deixasse cargo de gestora para voltar à cozinha

“A ideia é ensinar a fazer uma comidinha de mãe, mas com aquele toquezinho gourmet”, adianta a cozinheira, que dispensa a pompa do chef impresso antes do seu nome na programação oficial.

Descomplicando

O menu do dia 4 inclui creme de abóbora com queijo roquefort,

1D 7) %!A9$A!&D :DDA8:8B$D 3 <3?.,2 #@$ ;AE:!$9 C&>$0 5:D ()C *D ()C7)0 %:!: 7477-)/4) E:8C:!'& @9 %:! 5$ 6&8=AB$D %:!: $DB$ "A;9$+

carne de panela com farofa de frutas secas, risoto de limão com champagne e pudim de tangerina com cardomono e calda de vinho do porto. A aula do dia 17 também promete: petiscos de ameixa com cream cheese e Parma, medalhões de salmão em papelote de massa fillo ao molho balsâmico de laranja, Pilaf de arroz jasmine

e pavê de tapioca com berries e calda de nutella. As vagas são limitadas, mas quem não puder bater ponto lá não precisa entrar em depressão. “Já estou formatando pequenos cursos para a segunda quinzena de maio”, garante Kátia, que decidiu atender a uma demanda de suas próprias clientes e leitoras. Ávidas por dicas

A agenda da “pró” segue com os eventos, nos quais ela chega a trabalhar com uma equipe de mais de 20 pessoas, se o desejo for unir comida e decor. E quem pensa que é puro glamour, se engana. “É 30% de inspiração e 70% de transpiração”, brinca Kátia, que bate perna pessoalmente em busca de ingredientes e material para seus eventos. Pense que isso estava disputando espaço com a atualização do blog Rainhas do Lar, no qual ela dividiu a bola com a paulista Fabiana Zanelati durante cinco anos, com um sucesso que rendia mais de 10 mil acessos diariamente. “Nós criamos um monstrinho. Era apenas uma atividade paralela, mas cresceu demais e chegou uma hora em que não estávamos mais dando conta da demanda”, revela. Para não deixar as comadres órfãs, ela agora atende no Pitéu , no qual traduz em receitas e dicas seu conceito de cozinha afetiva. WWW.KATIANAJARA.COM / COZINHAFETIVA.WORDPRESS.COM ATELIÊ PERINI – TEMPERO DE MAINHA / DIA 4, ÀS 19H, R$ 85; DIA 17, ÀS 19H, R$ 95 / INFORMAÇÃO E INSCRIÇÕES: 3346-9974

Oásis gastronômico no Centro Histórico Daniela Castro Repórter do 2+ dcastro@grupoatarde.com.br

Hoje são poucos os motivos para um passeio noturno no Centro Histórico. Um deles é o Villa Bahia, restaurante que funciona no hotel de mesmo nome, perto da Igreja de São Francisco. Integrante de um seleto “roteiro de charme”, a casa abre também para não-hóspedes. E não se deve perder a oportunidade de apreciar o menu criado pelo francês Marc Le Dantec, em 2008. Ele deixou a cidade, mas, felizmente, sua marca ficou. Mesmo sob novo comando, a cozinha continua oferecendo delícias como os camarões grelhados com nirá (R$ 59), acompanhados por arroz basmati e um impecável chutney de maçã e abacaxi. Antes de afagar o paladar, o cliente se deleita com a bela apresentação do prato. Idem para o peito de pato (R$ 52). A carne cheia de persona-

lidade divide o prato com batatas e brócolis. A ressalva é que ela, a batata, disputa lugar de destaque com o pato, pois sai da cozinha carregada de alecrim. Os brócolis, poderiam ficar na panela.

Com biri-biri

O menu sugere o pato com ou sem biri-biri, mas não cometa o pecado de dispensá-lo. A frutinha surge também em forma de chutney e prova que a alta gastronomia se entende, e muito bem, com ingredientes que a gente encontra ali na feira. Outro bom resultado dessa combinação está nos pastéis de

Mesmo sob novo comando, o francês Marc Le Dantec deixou sua marca na cozinha do Villa Bahia

maturi (castanha de caju verde) e cogumelos. A porção com quatro fica por razoáveis R$ 12. Só é uma pena que a massa não seja delicada o suficiente para deixar o recheio assumir seu posto de protagonista. A brincadeira de sabores segue pela carta de sobremesas, que tem mousse de cupuaçu com chocolate branco e compota de laranja “do minuto”. O garçom, atento e discreto, explica a razão do nome: “vai ser reduzida na hora”. São R$ 16 bem investidos.

Ambiente

Ficar na área externa é tentador, principalmente se der para apreciar o entra-e-sai da belíssima igreja vizinha. Mas o assédio de pedintes pode te empurrar para o salão. A vantagem é grande. Além de ser mais charmoso e confortável, você corre o risco de jantar ouvindo Luiz Gonzaga cantando seus clássicos bem baixinho. Não é um luxo? VILLA BAHIA (3322-4271) / LARGO DO CRUZEIRO DE SÃO FRANCISCO, 16 E 18, PELOURINHO

CURTAS

&' <*=9:,->*< ,;6:;;*> ;210$1 <*>%- .-/;*1+42,-<) <:=2#/-<(

58@8!3"78?A

8LJ-EeDLC.4; V , M04D4$&4 L)cE-/G+e 3e0e e//GCeC.L/ ' 6'8#!]: U [ %ebe e//GCeC.L /P 34bL0a /L0 30LDGeb4 -De +L` 340 /LDeCe: B [ %ebe cPbGJ4 bL cEGLC.L ba bG0LG.4 e V 3e0 bL c4C+G.L/ 3e0e 4 FEDL 1fT5' M'8' !R!g'O6!7^ +aEGb4 bL /LJ-Cbe e 2-GC.e KLG0e\ L)cL.4 KL0Geb4: A [ N/ e//GCeC.L/ bL+L0&4 c4CKL0G0 4 30hDG4 C4 D4DLC.4 be 0L.G0ebe\ ce/4 c4C.0a0G4 4 S40CeE ' 6'8#! C&4 /L 0L/34C/edGEG`e[ 0a: @ [ 9-eC.GbebL .4.eE EGDG.ebe: ? [ N/ c4C+G.L/ bL+L0&4 /L0 0L.G0eb4/ bGe WBXW@\ be/ W< _/ UW H40e/\ C4 7eE+eb40 7H433GCJ\ Ce '+Z 6eC[ c0Lb4 OL+L/\ CY U<V@\ 'EeDLbe bL 7L0+G$4/\ TV\ !/3e$4 ' 6'8#!: > [ '4 0L.G0e0 /L- 30hDG4 .LCHe LD D&4/ 4 CIDL04 b4 /L- %Mg: = [ g-CcG4Ca0G4/ bL ' 6'8#! L be/ LD30L/e/ LC+4E+Gbe/ C&4 3e0.GcG3eD bL/.e 304D4$&4: < [ M04D4$&4 +aEGbe /4DLC.L 3e0e e//GCeC.L/ ' 6'8#!] L /LJ-Gb40L/ b4 3L0FE ' 6'8#!] C4 6*G..L0\ c4D e//GCe.-0e/ ebGD3ELC.L/ LD 7eE+eb40 L 0LJG&4 QL.0434EG.eCe: VW [ M04D4[ $&4 +aEGbe 3e0e e//GCeC.L/ ' 6'8#! bL .4be/ e/ D4beEGbebL/Z !)cL.4 e//GCeC.L/ c40.L/Ge: VV [ O4 D4DLC.4 be 0L.G0ebe\ cebe 340.eb40 bL+L0a e30L/LC.e0 4 b4cZ 40GJGCeE 4- HedGEG.e$&4 3e0e 0L.G0ebe b4 c4C+G.LZ VU [ Me0e e 304D4$&4 C4 6*G..L0\ c4C/-E.L 0LJ-EeDLC.4 e.0e+"/ b4 3L0FE (e.e0bLDeG/Z

Atacadista investe em espaço gourmet

Adega tem cachaça produzida na Bahia

Chez Bernard leva menu ao shopping

Agora o Makro Atacadista também vai atender ao público gourmet. É esta a proposta do Makro Speciale Adega & Emporium, espaço que começa a funcionar a partir de hoje na loja Iguatemi. O mix de produtos inclui bebidas nacionais e importadas, azeites, frios, chocolates finos e cafés diferenciados, além de utensílios e acessórios. O foco está principalmente nos hotéis, restaurantes, bufês e empresas de catering, mas a marca também está preparada para atender ao consumidor final.

Nem só de vinhos vive a Tio Sam. A adega acolheu entre seus produtos a Sapiranga, cachaça produzida no alambique de mesmo nome, em Mata de São João. A bebida é produzida a partir da cana da própria fazenda, cuja colheita é exclusivamente manual. O processo inclui a fermentação com leveduras selecionadas do próprio caldo, o que garante aroma e sabor característicos. O alambique tem uma capacidade de produção de 60 mil litros por ano e a Sapiranga está à venda na lojas Tio Sam e Hiperideal.

O mês de maio trará boas novas aos apreciadores do menu do Chez Bernard. O tradicional restaurante francês ganhará uma versão fast gourmet na praça de alimentação do Salvador Shopping. Batizado de Petit Bernard, o novo empreendimento da EAO Alimentos e Bebidas funcionará ao lado do Baby Beef Express, pertencente à mesma marca. O menu leva as assinaturas dos chefs Laurent Rezette e Rui Carneiro e inclui clássicos como o filet au poivre e coq au vin, além de massas, sobremesas e lanches.


Gastronomia2+_290411