Issuu on Google+

QUINTA-FEIRA Belém-PA, 07/02/2013

1

Diário do Pará

Diário do Pará

CESSO

QUINTA-FEIRA Belém-PA,07/02/2013

CESSO

Tablet adere à leitura braille PÁG. 3 Forca da mente move cadeira de rodas PÁG. 4 e 5 os bastidores do comércio online PÁG. 6 e 7

Entretenimento em 3 dimensões

Acompanhe o surgimento da tecnologia 3D e veja como é criada a sensacão de realismo. PÁG. 8 e 9


2

CESSO

EDITORIAL

A

carência de profissionais qualificados cria uma lacuna na informação: a democratização do conhecimento científico. O @cesso surge para aproximar nossos leitores das novidades científicas e tecnológicas. Sobretudo, para enfatizar a função social que permeia a área - e mostrar que assuntos considerados complexos podem e devem ser compreendidos. Nesta edição, mostramos como uma cadeira de rodas pode ser movida pelo pensamento e como tablets já podem ser adaptados para pessoas com deficiência visual. Também detalhamos como funciona o mundo do entretenimento em 3D e ouvimos relatos das experiências de três gerações com a tecnologia. Confira.

Diário do Pará QUINTA-FEIRA Belém-PA, 07/02/2013

AGORA SIM! Instagram

WhatsApp

Nas atualizações do Facebook aparece uma foto de um amigo postada via Instagram. Então, você se pergunta: ‘’Para que Instagram se eu já tenho o Facebook para fazer isso?’’. Simples, o Instagram te dá a possibilidade de ousar em efeitos nas fotografias sem necessariamente ser um expert do photoshop. Dois brasileiros, Mike Krieger e Kevin Sustron, desenvolveram o Instagram, atualmente acessado por mais de 80 milhões de pessoas em pouco mais de dois anos de existência. Com o Instagram você também pode compartilhar suas fotos no Twitter, Tumblr e Foursquare.

Um bate-papo para celular que permite a comunicação com seus contatos sem o receio de ‘’falha ao enviar a mensagem’’ , devido ao baixo sinal de rede da operadora. Para usá-lo, é necessário estar conectado à internet. De forma rápida e prática, permite o envio e recebimento de textos, imagens, vídeos e áudios grátis, e informa as conversas não lidas. A partir da lista de contatos salva no celular, identifica quem também possui o aplicativo. Na virada de ano, enquanto os SMS insistiam em não enviar as felicitações, o WhatsApp registou 18 bilhões de mensagens no último dia do ano de 2012.

Passo a passo

Passo a passo

- Acesse do seu smartphone ou tablet com o sistema operacional iOS 3.1.2, superior ou qualquer dispositivo Android com o sistema operacional Android 2.2 ou superior; - Clique em ‘Get in onte the Google Play’; - Faça o Download e cadastre-se; - Tire a foto, escolha o fitro desejado, legenda, localização e rede social.

O WhatsApp é compatível com a maioria dos smartphones Android, BlackBerry, iPhone, Nokia e Windows. - Faça o download do arquivo no aplicativo de baixar programas do seu celular ou na internet; - Instale; - Digite o número do seu telefone com o código de área; - O aplicativo estará pronto para ser usado.

Dúvidas? A gente responde... SMART TV

WI-FI Paula de Souza Ferreira 18 anos, estudante do ensino médio, via bate-papo no Facebook .

Cristiane Silva

21 anos, estudante de jornalismo, via bate-papo no Gmail.

Paula de Souza Ferreira

EXPEDIENTE Acesso é um projeto da Escola Diário de Jornalismo. Editoras responsáveis: Kelly Beltrão e Leila Cruz. Textos: Kelly Beltrão, Leila Cruz , Michelle Daniel e Renata Paes. Fotografia: Bruno Carachesti, Cynthia Marques, Daniel Pinto e Thiago Gomes. Arte e diagramação: D’Angelo Valente. Revisão: Ana Lídia Diário do Pará: Diretor Presidente Jader Barbalho Filho / Diretor de Redação Gerson Nogueira / Coordenação da Escola Diário de Jornalismo Lázaro Magalhães / Diretora Geral Jandira Lúcia Melo dos Santos / Gerente Comercial Nilton Lobato / Gerente de Circulaçao Hamilton Pinheiro Júnior / Conselho Editorial: Jader Barbalho Filho, Gerson Nogueira, Mauro Bonna, Fernando de Castro Jr. e Guilherme Augusto Souza.

Como funciona a internet Wi-fi? Cristiane: Quais as vantagens que a Smart TV proporciona aos usuários?

@

Eu: Pela Smart TV, o usuário pode unir o útil ao agradável. Comentar determinado programa, novela, filme ou desenho nas redes sociais pela própria TV, sem o uso do computador, somente do controle remoto. Para isso, basta estar conectado à internet. O telespectador também pode escolher ao que assistir e quando quiser. A TV passa a se adaptar ao telespectador, e não o contrário. Perguntas, sugestões, fotos e comentários, envie para nós

acessodiario dopara@gmail.com

A rede Wi-Fi permite a conexão com a internet sem o uso de cabos. Funciona por meio de ondas de rádio que são transmitidas pelo roteador. O sistema recebe os sinais e transmite por antena ao computador, celular, tablet. Para ter acesso, é preciso estar dentro do raio de ação de uma rede Wi-Fi. A distância varia de 100 metros em ambientes internos a 300 metros em ambientes externos.

www.facebook.com/ acessodiariodopara@acessodiario/


3

CESSO

Diário do Pará QUINTA-FEIRA Belém-PA, 07/02/2013

Braille:

NA MODA DOS TABLETS divulgação

Um novo dispositivo revolucionário já possibilita às pessoas com deficiência visual o acesso à tecnologia portátil MICHELLE DANIEL

A

tecnologia avança. É um processo de mutação constante. Um dos mais novos dispositivos que possuem acesso à rede e às mídias com praticidade é o tablet. É o clichê enfático de portabilidade que parece alavancar para a mídia esta tecnologia no formato de uma prancheta. Mas como um cego poderia manusear um tablet? Pois bem, isso agora é possível. As pessoas com deficiência visual também têm chance de adquiri-lo sem restrições, com o modelo que lê e escreve em braille. Com um mouse em braille, o portátil está sendo divulgado pelos quatro cantos do Brasil. O projeto foi criado há pouco mais de dois anos, quando foi lançado o primeiro dispositivo em 2010. Os inventores do Laboratório de Pesquisa Aplicada e Desenvolvimento em Automação, do Instituto Federal do Estado do Ceará (Lapada/IFCE) afirmam que os testes tiveram 100% de aprovação. Aqueles que experimentaram o produto disseram que nunca viram algo semelhante, segundo a equipe. Para os estudiosos, a ideia de traduzir as diversas mídias escritas direto para relevo sem o uso de papel é um sonho antigo. “Sempre esbarramos na questão do preço e da portabilidade da linha braille. A partir do surgimento dos smartphones e tablets, o baixo custo relativo dessas tecnologias nos permitiu retomar o projeto. Conseguimos quebrar estes paradigmas”, afirma o professor e pesquisador do IFCE Anaxágoras Girão. Houve a necessidade de elaborar o produto, porque os deficientes visuais possuem dificuldades de acesso aos conteúdos das

>>Tablet acompanha mouse com o sistema de escrita em braille

ENTENDA

“ “

Como funciona? O texto armazenado no tablet é transmitido via bluetooth para um display braille (semelhante a um mouse). O display mostra três símbolos por vez. Quando o mouse desliza sobre uma superfície, o texto passa sob o dedo do usuário, imitando o processo de leitura de um livro braille convencional.

Um dos objetivos do equipamento é dar autonomia e acessibilidade aos deficientes visuais na leitura e escrita braille”

Quanto custa?

Anaxágoras Girão, pesquisador e professor do IFCE

novas tecnologias. Conforme Girão, “apenas 2% do material produzido está disponível em braille”, o que automaticamente obriga o cego a recorrer à única opção: o áudio. Mas, para o professor, o áudio é prejudicial no processo de alfabetização da criança. “Imagine um pai cego querendo ler um livro para seu filho e ter que ficar escutando aquela voz digital falando junto? Por isso, um dos objetivos do equipamento é dar autonomia e acessibilidade aos deficientes visuais na leitura e na escrita”. A maioria dos cegos gosta muito de ler em braille. O difícil acesso faz com que estas pessoas percam a fluência ou esqueçam este

sistema de escrita. “A ideia é trazer de volta para o cotidiano dos deficientes visuais o formato para que todos possam ter um tablet como este e usá-lo em qualquer lugar”, evidencia Anaxágoras. Embora o Ministério da Educação (MEC) tenha financiado a primeira etapa do projeto, o produto deve entrar no mercado inicialmente para educação escolar. Posteriormente, uma nova versão deve ser lançada visando a inclusão digital, com navegação na web e redes sociais. “De carona, esperamos grandes avanços no processo educacional e de inclusão digital”, aposta o pesquisador.

O display é o componente que torna o produto caro e volumoso. Numa linha braille tradicional, há 80 celas. O preço é similar ao de um carro popular. Como a tela também é cara, em vez de mostrar todo o texto numa linha gigante, ela corre numa pequena janela.

ASSISTA O tablet em uso Veja em vídeo do IFCE no Youtube como funciona o equipamento para cegos.


4

CESSO

Diário do Pará QUINTA-FEIRA Belém-PA, 07/02/2013

O pensar MOVE CADEIRA DE RODAS Uma invenção do Cesupa que parece ter saído dos filmes de ficção pode dar liberdade de mobilidade para tetraplégicos

leila cruz

O

homem sempre produziu ferramentas com o intuito de facilitar a interação com o ambiente em que vive. Embasados no exercício pleno do direito das pessoas à locomoção, e a partir de pesquisas voltadas para a área de neurociência com ênfase na acessibilidade, os bacharéis em Ciência da Computação do Centro Universitário do Estado do Pará (Cesupa) Felipe Nascimento e Felipe Cintra sentiram a necessidade de criar uma cadeira de rodas movida pelo pensamento. Não é novidade, cadeiras de rodas são importantes na locomoção da pessoa com deficiência física, e os modelos motorizados proporcionam independência ao cadeirante. Diferente dos outros disponíveis no mundo, o protótipo criado pelos bacharéis não é invasivo. "Nos demais modelos do mercado, o usuário precisa se submeter a uma microcirurgia para colocar os sensores intracranianos. Mas esse mecanismo que usamos é adaptado à cabeça, similar a um capacete", explica Felipe. Segundo ele, essa é a grande vantagem do sistema ‘Emotive Epoc’ - aparelho que direciona o movimento da cadeira de rodas ao identificar os padrões de pensamento do usuário.

Os movimentos e a interpretação do computador são programados para receber os dados lidos pelo sensor Emotive a fim de serem transmitidos a outro computador. Este segundo é um microcomputador que ativa os motores da cadeira fazendo com que se desloque. “A leitura que o dispositivo faz é comparada à captação das ondas cerebrais realizadas pelo aparelho que realiza um exame de encefalograma”, esclarece a mestre em Inteligência Computacional, Polyana Nascimento.

>>Mecanismo

Emotive Epoc é adaptado à cabeça do usuário e dispensa cirurgia intracraniana

Cérebro passa por treinamento Para que a locomoção ocorra, é preciso instruir o usuário. O tempo de treinamento muda de pessoa para pessoa e depende da concentração de cada usuário, variando de dois a cinco minutos para cada comando. A pessoa coloca na cabeça o sistema chamado de ‘Headset’, que captura e guarda os dados. A partir do momento que usa, passa a treinar o sistema com o

pensamento, ou seja, com as próprias vontades de locomoção. “Basta que a pessoa se concentre em uma direção para a cadeira obedecer”, diz Felipe Nascimento. Os criadores do invento afirmam que a cadeira é inédita, já que não existe outra igual no mundo. Segundo Felipe, o ineditismo gerou uma procura internacional em cima desta pesquisa.

“Estamos colaborando em projetos a nível de São Paulo, Moçambique e Europa”. A cadeira suporta o peso máximo de 40 quilos. O projeto levou dois anos para ser elaborado e custou em torno de R$ 4 mil. “Precisamos mostrar para área acadêmica regional que é possível fazer projetos de neurociência a baixo custo, que a robótica pode se fundir com a neurociência”.


COMO FUNCIONA O sistema Emotive EPOC - Sensores leem as ondas cerebrais; - Um computador ligado ao sensor Emotive interpreta os comandos; - Um microcomputador manda as ordens para a cadeira por wireless (sem fios).

FOTOS: DIVULGAÇÃO

positivos”, pondera Eugênio. Para se ter ideia, uma cadeira motorizada custa em torno de R$ 10 mil, cerca de sete vezes mais que a comum. Quando movida pela força do pensamento, o preço gira em torno de US$ 50 mil. Nascimento explica que, para continuar o projeto, que ainda não tem uma usabilidade completa, a pesquisa precisa ser estendida. “Não para instantaneamente, ainda tem limitações que a impedem de virar um produto de mercado”. Os cientistas irão tentar recursos com órgãos de financiamento de pesquisa com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Pará (Fapespa) e também no âmbito internacional. A proposta é baratear o su-

Um sonho de independência para pessoas com deficiência Salomão Daniel, 45, ficou tetraplégico por doenças que atingiram seu sistema nervoso. Simples tarefas diárias são impossíveis e ele depende da ajuda de familiares. “Mal tenho forças nas mãos. Sequer consigo girar a cadeira”. Um dos maiores sonhos de Daniel é ter uma cadeira de rodas movida pelo pensamento. “Iria facilitar muito minha vida. O governo precisa investir em pesquisas para ajudar as pessoas com deficiência. Mas infelizmente não aplica recursos naquilo que não considera rentável”, desabafa.

“ “

Inovando o modelo comum O protótipo partiu de uma cadeira de rodas comum. O objetivo era criar uma que fosse mais acessível e econômica do que um exemplar movido por eletricidade. “Partimos do zero e criamos um projeto mecânico para motorizá-la em paralelo com o estudo realizado pelo Felipe Nascimento”, afirmou o mestre em Ciência da Computação e coorientador do projeto, Eugênio Pessoa. O primeiro projeto desenvolvido pelos rapazes foi um robô. Já o segundo voltava-se para a acessibilidade, consistia em uma mão que segurava objetos com a força do pensamento. “Com isso os alunos ficaram aptos a criar estruturas que permitissem controlar diferentes dis-

5

CESSO

Diário do Pará QUINTA-FEIRA Belém-PA, 07/02/2013

porte para quem precisa de apoio para a locomoção e criar softwares para cadeiras movidas a pensamento. Desde as primeiras pesquisas realizadas até a criação do sistema completo, foram desenvolvidas três etapas: um projeto mecânico que consistia em transformar uma cadeira de rodas comum em elétrica; um projeto elétrico para fazer a intercomunicação entre a cadeira e o computador; e, por último, a criação de um software capaz de analisar o pensamento do usuário e movimentar a cadeira. “O projeto não gera só lucro, mas conhecimento tanto na área acadêmica quanto no mercado, porque algo assim precisa ser feito, mesmo na Amazônia”, destaca Felipe.

Iria facilitar muito minha vida. O governo precisa investir em pesquisas para ajudar as pessoas com deficiência” Salomão Daniel, aposentado

ASSISTA A cadeira em acão Veja como a cadeira de rodas se move por sensores conectados à cabeça.


6

CESSO

Diário do Pará QUINTA-FEIRA Belém-PA, 07/02/2013

Trunfo online IMPULSIONA EMPREENDIMENTOS

THIAGO GOMES

Redes sociais são a alma do negócio para vencer na web,ui mas o sucesso no ambiente digital guarda mais segredos Renata paes MÁRIO QUADROS

A

rriscar. Este foi o primeiro passo dado pela empresária Ani Leda Aguiar, 30 anos. Em 2009, Ani decidiu criar uma página na internet para vender sapatos importados. Após alguns meses, percebeu que o produto agradou as paraenses. O resultado veio. Ani abriu a própria loja em menos de um ano. “Pelo menos 60% do público que frequenta nossa loja é fruto da nossa divulgação virtual. Poder associar as ferramentas da internet com a loja física é o que nos faz hoje permanecer no mercado’’, diz a empresária. Ao contrário de Ani, a empresária Manuella Melo, 29 anos, começou com um ateliê para produção e venda de biquínis. Há cinco anos, decidiu divulgar os produtos na internet. Hoje, tem uma fábrica para confeccionar as peças, mais de 30 funcionários e 40 representantes em todo o Brasil. “A venda online atende todos os lugares e qualquer perfil de público. A gente fabrica e envia. É bem prático. Isso já é uma questão de necessidade. Temos loja e precisamos estar atualizados’’, ressalta. A empresa de Manuella possui Facebook, Instagram, Twitter e site. Segundo ela, a maior divulgação ocorre pelas redes sociais. “Muitas pessoas curtem e divulgam as coisas que eu posto. É uma ferramenta que a gente não paga nada e ainda vende por ela. Temos uma cliente de Belém, mas que compra pelo site’’, comenta.

>>Manuella Melo alavancou as vendas de confecções de biquínis nas mídias sociais CRESCIMENTO

Segundo a empresa de autorização de pagamentos para comércio eletrônico (Braspag), no Brasil, a venda online de bens de consumo cresceu 46% em relação a 2011. A média está acima da expectativa do percentual anual, 25%. Para a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico, o faturamento das lojas virtuais este ano deve passar dos R$ 22 bilhões. Do que depender da gerente administrativa Marcela Melo, 34 anos, o mercado crescerá ainda mais. Mesmo sem experimentar o produto antes de comprá-lo, ela adquire camisetas online, pois

confia na praticidade do serviço. “A gente sabe que a internet é mais cômoda por atender um maior número de público’’. As camisas de Marcela são da loja virtual de Luana Penalber, 28 anos. Em menos de um ano, de diretora de arte Luana virou empresária. Na internet, ela viu a possibilidade de ser dona do próprio negócio. “A procura do público feminino por camisetas é grande. Foquei em uma loja virtual, porque a física tem que pagar aluguel e funcionários’’, explica. REPERCUSSÃO

Divulgação é uma das principais armas para quem acaba de abrir um negócio. “No

começo, corri atrás de blogueiras e coloquei propagandas em sites conhecidos. Minhas peças se tornaram mais conhecidas quando saíram na Caixa de Criadores, em setembro de 2012’’, lembra Luana. Antes de iniciar o negócio, ela contatou várias fábricas, montou o orçamento e descobriu com quem trabalhar. Pessoas de Belém e de fora do Estado passaram a fazer pedidos. “O pagamento é feito por um sistema online. Para quem é da capital, as peças são entregues de um a quatro dias por um motoboy ou pelos correios. Para fora do Pará, o cliente recebe a mercadoria de três a dez dias”, frisa Luana.

Pelo menos 60% do público que frequenta nossa loja é fruto de divulgação virtual. Associar as ferramentas da internet com a loja física é o que nos faz hoje permanecer no mercado"

Ani Leda Aguiar, empresária

DICAS INOVE SEMPRE A empresária Ani Leda Fonseca Aguiar revela o segredo para vender bem na web: - Faça manutenção diária das divulgações; - As pessoas buscam novidades todo dia. Atente para isso; - Mude sempre a forma de lançar um mesmo produto; - Novas peças de propaganda mantêm o interesse do público.


Compras digitais FACILIDADE OU ARMADILHA?

KELLY BELTRÃO

R

SITUAÇÃO EMPRESA CNPJ/CPF SITE* ealizar transações pela internet se reflete na comodidade. Tudo é feito em um simples clique e FPO FERREIRA INFORMÁTICA 10329718000180 FORA DO AR rapidamente é economizado tempo. Isso pode ser feito pelo notebook, smartphoLÚCIA CERQUEIRA DE CARVALHO 13566434000103 FORA DO AR ne, tablet,ANA entre outros aparelhos. De qualquer lugar, o indivíduo pode realizar ANDRADE & DIAS OLIVEIRA 12759755000153 FORA DO AR esse tipo de movimentação. Mas muitas ELETRÔNICOS LTDA vezes essas vantagens acabam se tornando um grande problema. O que parecia GSTURBO AGENCIAMENTO E LOC DE ESP PUBL LTDA 6349045000152 NO AR um instrumento facilitador pode ser, na verdade, uma armadilha APTX GROUPvirtual LTDAocasio8972582000180 NO AR nada por hackers. Ao eclodir a intensificação de combr SANDRA SANTOS BUENO 18078071850 NO AR pras virtuais, a cantora Luana Lopes, 24, passou a DANIELE adquirir câmeras, televisão, SOUZA GERMANO 33934259863 NO AR split, mp4, videogame, celular, tablet, livros e DVDs. Ela percebe viabilidade nesse s.com MAGDA DE CARVALHO MELLO NO AR tipo de negócio, pois as mercadorias chegam diretamente à casa do comprador. r RUTE ROSA DE SOUZA 11755499000163 NO AR “São cada vez mais fáceis as formas de pagamento com o parcelamento no carDEOCLIDES FORA DO AR um cadeado na barra do navegação tão de crédito, juntamenteAIRES com as garan- >>Sites confiáveis para compras possuem39564061091 tias. Já comprei de uma empresa que só ALBMAR COMERCIAL 8944400000167 NO AR recebe o dinheiro depois de informarLTDA que PROTEÇÃO estou com o produto. Além disso, posso muito abaixo do valor pode se tornar um JOSIELY DEa OLIVEIRA FORA DO sempre AR De acordo com a especialista, acompanhar onde está encomenda por perigo. É interessante fazer uma pesquisa 90465237053 meio dos correios ou pelo site de com- online para saber o que os outros falam que na barra de status do navegador da internet aparecer um cadeado, o ícone pras”, detalha. de determinados sites. Existe até mesmo 12965958000104 MEGA PERFUMARIA DO BRASIL LTDA FORA DO AR inA especialista de Suporte a Redes e uma página que compara os preços para a dica que a transação naquele site é segura. Assim, não há o risco deNO alguém TecnologiaDINAH InternetMARQUES Gabryella Rodrigues pessoa. “Ninguém vê o produto para sa- 33307318187 DE OLIVEIRA FONSECA AR recepdiz que os preços pela web são mais aces- ber se ele é realmente aquilo que está tar os dados do usuário. “Os sites não confiáveis também podem síveis. Em Belém, existem de sendo mostrado na internet. O compra- 10751092487 JOSÉ ainda UBALDO DEpreços AZEVEDO NOlançar AR vírus produtos eletrônicos muito elevados. No dor pode ser surpreendido ao pagar e não para infectar o computador e, através deBIArecomenda ELETRÔNICOS o código seguentanto, ela que sejaLTDA obser-ME receber a mercadoria. Isso acontece les, os hackers roubamFORA DOdeAR DAIANE CRISTINA MACHADO MARQUES ME de sites que não co- 8364681000189 rança de cartões de crédito para realizar vada a média de preço, verificando se está quando compramos compras de forma indevida”. de acordo com o mercado, pois o que está nhecemos”, destaca Gabryella. t.com.br BIEHL MÓVEIS NO AR

Já Luana Lopes enfatiza que é possível efetuar uma transação de compra pela internet de acordo com alguns pré-requisitos. “Troco telefone e endereço com o vendedor. Isso dá a garantia de credibilidade para ambos”.

BRUNO CARACHESTI

As compras virtuais já substituem as lojas convencionais. Mas é preciso se proteger dos golpes de hackers

7

CESSO

Diário do Pará QUINTA-FEIRA Belém-PA, 07/02/2013

Os sites não confiáveis podem infectar o computador. Hackers roubam códigos de segurança de cartões de crédito para realizar DATA INCLUSÃO compras de forma NA LISTA indevida”

Gabryella Rodrigues, especialista de 29/08/11 Suporte a Redes e Tecnologia Internet

03/01/12 29/08/11

ENTENDA 05/09/12

ReclamaCões 21/11/12 Existe um site chamado ‘reclame aqui’

(www.reclameaqui.com.br). Na página, muitos reclamam de sites que não 03/01/12 entregam os produtos ou que demoram muito a entregá-los. 05/09/12

21/11/12 ClassificaCão de sites Existem uns que também expõem a lista de 21/11/12 classificação de determinados lugares de compras na internet, definindo-os como lojas ‘ouro’ ou ‘diamante’, 05/09/12 mostrando a confiabilidades deles.

09/10/12

CONSULTE 05/09/12 Fuja deles! 21/11/12 05/09/12 29/08/11 09/10/12 21/11/12

O Procon dá uma lista de sites suspeitos para compras. Confira ao lado.


8

CESSO

Leila Cruz

QUINTA-FEIRA Belém-PA, 07/02/2013

>>O filme Avatar, de James Cameron, foi o marco da tecnologia 3D, exibido com alta qualidade de imagem nos cinemas MÁRIO QUADROS

C

onsiderada a menina dos olhos do entretenimento, a tecnologia 3D surgiu mais de 20 anos depois da primeira câmera fotográfica. E os primeiros registros de filmes no formato datam de 1938, com o governo nazista, informou o professor de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal do Pará (UFPA) Ricardo Ono. Mas as imagens não eram enxergadas com o conforto visual que hoje existe. “Anteriormente, duas fotografias distintas eram vistas por meio de um visor específico. Este criava um ângulo diferenciado para cada visão, dando ilusão de profundidade e três dimensões”, explica. Somente anos mais tarde, as imagens foram separadas pela projeção anaglífica: a divisão de imagens se tornou policromática com o uso de cores (azul e vermelho) e visualizadas por meio de óculos também nesses tons. No entanto, o sistema causava enjoo e dor de cabeça em algumas pessoas. A década de 50 foi considerada a ‘época de ouro’ do 3D, pois houve muitas produções. “O primeiro longa-metragem realizado em três dimensões foi ‘Bwana Devil’, uma produção independente norte-americana. À época, as pessoas acharam que era tecnologia nova, mas ainda empregava a divisão de cores. A Disney criou o primeiro desenho animado tridimensional e chamou de ‘Melody’”, conta Ricardo Ono. As novidades tecnológicas juntamente com a evolução do cinema permitiram o aperfeiçoamento da qualidade da projeção da imagem e do som. “Essa tecnologia realmente causou alvoroço no público e deu fôlego à indústria cinematográfica”, diz Ono. Várias épocas marcaram o auge do 3D, como as décadas de 60 e 70. “Com o grande movimento dos anos 80, tivemos até mesmo produção em Belém com a exibição do filme ‘Sexta-feira 13, PARTE III’ e ‘Tubarão III’, no Cine Olímpia”, elucida. Novos rumos foram tomados e, ainda hoje, a realidade tridimensional causa euforia no público. Mas, afinal, a terceira dimensão realmente existe? A resposta de Ricardo Ono é objetiva: sim, existe. “O virtual não passa de mera ilusão da mente humana que funde as imagens projetadas em pontos distintos em uma só. Entretanto, o cérebro utiliza informações de profundidade, distância, posição e tamanho de objetos, e isso é perceptível aos olhos humanos”, esclarece.

Diário do Pará

itr dimensional nsação de o pelo cérebro causa se ad pt ca l ra tu na o en m mento Fenô do mundo do entreteni ice áp o é s: en ag im s realismo da


CESSO

Diário do Pará QUINTA-FEIRA Belém-PA, 07/02/2013

Fotos: divuLgação

AVATAR Faca seus óculos 3D Baixe molde e monte seus óculos com cartolina e papel celofane azul e vermelho. Confira!

SISTEMA ANAGLÍFICO Vantagens • Fácil implementação; • Fabricação barata.

Desvantagens • Interfere consideravelmente nas cores originais; • Sensação de desconforto; • As imagens parecem planificadas; • Ultrapassado.

SISTEMA POLARIZADO Vantagens • Maior conforto visual; • É o padrão dos cinemas.

Desvantagens

>> Com os óculos anáglifos, a

imagem vermelha é filtrada pela lente vermelha e transmitida a um dos olhos; a imagem em ciano (mistura de azul e verde) é filtrada pela outra lente e transmitida ao outro olho. As imagens são levemente deslocadas pelo eixo horizontal.

>>Com os óculos polarizados,

as lentes são também polarizadas verticalmente e horizontalmente para filtrar cada uma das imagens (cada olho enxerga uma delas). As duas imagens são transmitidas ao mesmo tempo e deslocadas uma em relação à outra.

• Reduz o brilho e qualidade das imagens; • Necessita de um projetor polarizado; • É preciso estar de frente para a projeção para obter a sensação 3D.

“ “ Essa tecnologia realmente causou alvoroço no público e deu fôlego à indústria cinematográfica” Ricardo Ono, professor de Cinema e Audiovisual da UFPA

9

A união de imagens distintas simula a visão humana A ilusão de visão em 3D acontece devido a um fenômeno natural chamado de estereoscopia, que simula o que cada olho vê conforme a posição dos objetos. Segundo o professor da UFPA, o cérebro funde numa mesma cena duas imagens projetadas em pontos e ângulos distintos. Uma para o olho direito e outra para o olho esquerdo. “Ainda na fase de captação, as imagens são filmadas simultaneamente. O enquadramento é realizado em tempo real por softwares específicos, que deixam as imagens mais reais possíveis”. Um recente marco dessa tecnologia foi o filme ‘Avatar’, de James Cameron, exibido com alta qualidade e visualizado com óculos de lentes polarizadas: uma lente filtra as ondas polarizadas na vertical e a outra, na horizontal. Porém, toda a infraestrutura necessária para a exibição do filme já existia. As salas foram adaptadas, multiplicaram-se e chegaram ao Brasil. Hoje, é impossível pensar em cinema sem esse aparato tecnológico. Tudo isso somente é possível devido a recursos como zoom, foco, enquadramento, abertura e ângulo relativo entre as lentes que são devidamente controlados. O projetor e o prisma da tela são específicos. A tecnologia reconhece o posicionamento das imagens, que devem ser filmadas simultaneamente por uma câmera especial, estereoscópica. “Cada lente da câmera é colocada a uma distância de seis centímetros da outra - distância média entre os olhos de uma pessoa - simulando a visão do olho humano. Utiliza ainda, em tempo real, softwares que corrigem o enquadramento das imagens, reduzindo as oscilações e deixando-as mais realistas”, esclarece Ricardo Ono. Ele acrescenta que “tudo o que é novidade traz um movimento maior para a indústria do entretenimento. Com as novidades da TV, como a imagem digital, não acredito que o cinema tradicional vá acabar. Essa ainda é uma tecnologia pouco explorada, a tendência é que se obtenha um grau de dimensão ainda maior”, acredita.


10

CESSO

Diário do Pará QUINTA-FEIRA Belém-PA, 07/02/2013

As respostas

de sangue lavada. Se houver uma mancha em um rejunte, é suficiente para se solucionar um caso. Em casos de violência sexual, pode ser extraído através de um pouco de esperma que fica na vítima, ou tão-somente pelas células de escamação do agressor”, acrescenta.

ESTÃO Nos MARCADORES De DNA

FOTOS: DANIEL PINTO

Teste de paternidade, investigações policiais e a predisposição a doenças: tudo isso é possível pelo estudo de marcadores do DNA KELLY BELTRÃO

T

udo começa na sala de extração, onde o Ácido Desoxirribonucleico – mais conhecido como DNA, é depositado em pequenos tubos. Não tem cor nem forma. É como se fossem algumas gotas de água. Antigamente, o sangue era o material utilizado para extraí-lo. Com a evolução da medicina, passou a ser obtido pelas células de escamação bucal, simplesmente no passar de um cotonete no interior da bochecha de alguém. Este método é tão eficiente quanto o sangue e ainda evita que a pessoa seja espetada. Doutor em Genética Humana pela Universidade de São Paulo e coordenador do Programa de Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular da Universidade Federal do Pará – UFPA, Sidney dos Santos afirma que o método menos utilizado para fazer um exame de DNA é pela mecha de cabelo. Quando é cortada, não há DNA suficiente para fazer esse tipo de análise. “Isso é um mito, e por meio dessa ideia são ensinados vários erros. O primeiro é de cunho ético, porque os fios capilares são retirados sem que o sujeito saiba, e essa ação pode ser até considerada como crime. O segundo erro é pensar que deste material pode ser feito um exame de paternidade”, frisa. Sidney esclarece que, nos casos de investigação criminal, o DNA pode ser tirado de um copo onde um indivíduo bebeu, pois no objeto há um número muito pequeno de células de escamação. Isso tem tornado as células mais fáceis e eficientes para análise. “Também podemos ter o DNA em uma gota

>> Sidney Santos realiza a pipetagem para colher as amostras de DNA

O exame de paternidade

O principal equipamento utilizado para fazer o teste de DNA é o PCR (Reação em Cadeia da Polimerase). Em outras palavras, é uma máquina capaz de obter uma quantidade de moléculas e multiplicá-las em bilhões de vezes por meio de 35 ciclos, de forma que sejam enxergadas pelo equipamento. “Extraia dez células de DNA e considere que houve um ciclo, elas são dobradas para vinte. Em dois ciclos, o número muda para quarenta; em três, muda para oitenta. Quando chegar a trinta ciclos, o número de células já cresceu muito mais”, detalha o doutor, e esclarece que este processo se dá por meio de uma série de reações químicas. Conforme Sidney, depois deste processo, as moléculas irão para o equipamento mais importante, o sequenciador de DNA. Cada molécula duplicada possui alguns marcadores fluorescentes que o laser da máquina é capaz de ler, de tal forma, como se eles fossem picos. Sozinho, o sequenciador busca a amostra do DNA e a passa por um tubo, onde há um laser que lê o momento da aparição do ácido. Quando é enxergado, o sequenciador o marca. “Os marcadores podem ser visualizados em diferentes cores, como azul, vermelho, amarelo e verde, que são sobrepostos, de modo que possam ser visualizados todos juntos quando estão em grande quantidade. Cada tonalidade é um pedaço de DNA que foi multiplicado. No final, podem ser vistos o tamanho e o tipo específico de cada um”. Santos observa que o sequenciador mostra os números dos tipos de DNA em forma de picos. Quando se faz o exame de paternidade, nem os todos os tipos ou sistemas excluem, existem uns que incluem. Se mais de dois tipos forem excluídos, há uma exclusão, o que não significa dizer que a criança não tenha nada parecido com o suposto pai, visto que as pessoas possuem coisas em comum em relação à genética.


CESSO

Diário do Pará QUINTA-FEIRA Belém-PA, 07/02/2013

[O teste de DNA pela mecha de cabelo] é um mito. É um erro pensar que deste material pode ser feito um exame de paternidade"

Sidney dos Santos, coordenador do Laboratório de Genética da UFPA

MAIS ANCESTRALIDADE

11

O estudo do DNA no combate às doenças O coordenador do laboratório de genética da UFPA explica que a doença é um elo recebido de um dos pais – com exceção no caso de uma mutação nova. O indivíduo tem características no DNA que se refletem nos genes bons (os que protegem) e nos maus (os que podem causar doenças). “A engenharia genética analisa o DNA por meio dessas características. Hoje, observa-se que existem algumas moléculas que são predisponentes a doenças como o câncer. Recentemente, a genética tem buscado encontrar marcadores genéticos que podem dizer se eles são predisponentes ou protetores contra doenças conhecidas”,

informa Sidney. O que se tem buscado, segundo Santos, é encontrar estes marcadores que consigam explicar a relação entre o sujeito e o meio ambiente. Boa parte de tudo isso está escrito no DNA em meio a estudos de associação. Algumas pessoas têm uma forma de câncer mais branda e outras, mais agressiva. Na maioria dos casos, a doença é um produto de fatores externos ocasionados pelo modo de vida que se leva e de fatores internos relacionados à genética que se tem. Os medicamentos contra o câncer utilizados no Hospital Universitário João Barros Barreto, no bairro do Guamá, pos-

suem fatores genéticos que podem predispor a uma resposta ruim, de acordo com o DNA do paciente. Alguns marcadores podem fazer com que um medicamento resulte como subproduto em uma crise hepática grave. A metodologia já é usada para identificar estes marcadores. “Em um futuro próximo, antes de iniciar o tratamento, será feita uma triagem genética para mostrar os fatores de interação dos genes do indivíduo com os fármacos. Com isso, pode ser escolhido o tratamento mais adequado para não agredir o paciente, e fazer melhor o que se chama de medicina individualizada”, avalia Sidney.

A equipe do Laboratório de Genética Humana e Médica da UFPA realiza estudos para compreender como é o processo de mistura dentro das populações, tomando o DNA como marcador de ancestralidade europeia, africana e ameríndia, de forma que possa ser identificado o quanto foi passado desses genes ao indivíduo estudado.

Marcas do passado O processo é semelhante ao de extração de DNA. Em vez de estudar os marcadores do teste de paternidade, é analisado outro conjunto de marcadores que são mais comuns em europeus, africanos e indígenas.

>> O PCR é um equipamento utilizado nos testes de DNA para obter amostras de células e multiplicá-las em bilhões de vezes dentro de 35 ciclos


12

CESSO

Diário do Pará QUINTA-FEIRA Belém-PA, 07/02/2013

Gerações

quer aparelho que ele pegar aprende a mexer. No entanto, ele não passa mais que uma hora por dia na frente do computador ou de outro equipamento, pois tem outras atividades, como inglês e futebol. Quando os colegas do prédio estão brincando na área de lazer, eu o chamo para ir para lá com eles”, explica Mesquita.

conectadas O avanço das novas ferramentas de acesso à internet alcança gerações, facilita a interação e aproxima as idades MICHELLE DANIEL

A

diferença é de 62 anos entre o mais velho e o mais novo. Com muita habilidade, o garoto de apenas sete anos compartilha as mesmas aptidões com o avô e o pai. As décadas de diferença das idades não atrapalham a comunicação. Quando o assunto é nova tecnologia, há sempre um tablet, um smartphone ou mesmo um notebook em mãos para que esse trio possa interagir. O avanço das novas tecnologias alcançou as três gerações. Um estudo realizado pela União Internacional de Telecomunicações - órgão da ONU, aponta que o Brasil é o 71º país mais adaptado às novas tecnologias de comunicação. Entretanto, partes das regiões como Norte e Nordeste ainda não tiveram acesso a um computador. Um dos motivos é a falta de desenvolvimento cultural, econômico e educacional. Alicerces que excluem parcelas da sociedade brasileira da ‘Era da Tecnologia’. Por outro lado, o Sudeste brasileiro pode ser comparado com países ricos quanto à possibilidade de aquisição dos dispositivos tecnológicos. Desde os quatro anos, aparelhos eletrônicos como videogame, notebook e celular de última geração fazem parte do cotidiano de Antônio Neto. Hoje, o menino tem um computador portátil e aprendeu sozinho a manusear as ferramentas. “Ninguém me ensinou. Quando eu era mais novo, já mexia no celular dos meus pais. Só paro quando estou cansado”, diz Neto, sem desgrudar os olhos e os dedinhos da tela do celular. “Gosto de jogar e assistir aos gols mais bonitos pela internet”,

EVOLUÇÃO tecnológicA

Com as mudanças da tecnologia, muitas novidades são acrescentadas a cada novo aparelho. Um aplicativo a mais, jogos modernos e acesso à internet em alta velocidade. Estes avanços atraem pessoas de todas as idades. Uma das ferramentas muito utilizadas é o tablet. Ao contrário que se imagina, não é um dispositivo recente. Na década de 60, foi criado nos Estados Unidos uma espécie de caderno digital, ou o Graphics Tablet. Nele se faziam desenhos com o auxílio de uma caneta específica e, em seguida, eram transferidos para um computador. O tablet evoluiu, surgiram novos modelos, marcas e formatos. Aos poucos, a terceira idade adere aos meios digitais por descobrir as praticidades que essas ferramentas trazem para a vida. Não só por influência dos mais jovens, mas do amigo que comprou um smartphone, do jornal que fala sobre tablets, dos parentes que moram longe e querem adicionar na rede social. As gerações mais novas, como é o caso de

acrescenta o garoto. O administrador de empresas e pai de Neto, Antônio Mesquita, 42, considera as novas tecnologias muito úteis no trabalho e nas atividades pessoais. “Elas me ajudam bastante, porque sempre viajo a trabalho. Necessito me comunicar e realizar atividades mesmo fora de casa”, enfatiza. No caso do aposentado Waldir Bezerra, 69, as inovações tecnológicas sempre receberam uma atenção especial. “Agora, com um tablet, consigo ler meus e-mails na hora e onde eu estiver. Fica tudo mais fácil, porém ainda nos deixa limitado por conta da falta de segurança nas ruas. Tenho medo de ser assaltado”, detalha Waldir. TUDO NO LIMITE

Para Antônio, as novas tecnologias são essenciais no cotidiano de muitos. Mas é preciso impor limites para não prejudicar a formação dos filhos. “O Neto sempre foi curioso. Qual-

“ “

O BRASILEIRO E A WEB

190

milhões de habitantes

@

36,8%

têm acesso à internet

FONTE: IBGE (2011)

80 70 60 50 40 30 20 10 0

74,1%

41,9%

É um caminho que não tem mais volta. O acesso é cada vez maior e a tendência é essa" Danuta Leão, professora de Planejamento de Mídia da UFPA

x

ACESSO POR GERAÇÕES Acima de 10 anos 15 a 17 anos 40 a 49 anos acima de 50 anos

BRASIL

Neto, têm mais facilidade de lidar com esse contexto, mas estão longe de ser uma exclusividade. “Na geração dos anos 1980, a ‘era babá’, tínhamos também as grandes apresentadoras na programação infantil. Hoje, é raro encontrá-las. As crianças inseridas nessa ‘geração digital’ já nascem influenciadas pelos pais. Elas assimilam muito mais rápido e tudo se torna mais fácil’, explica Danuta Leão, professora de Planejamento de Mídia da Universidade Federal do Estado do Pará (UFPA). Leão destaca que, entre a população mais jovem, os maiores interesses são o compartilhamento e o entretenimento. Já entre os outros públicos, a informação lidera essa busca. “É um caminho que não tem mais volta. O acesso é cada vez maior e a tendência é essa. O compartilhamento é o grande diferencial e a internet é o grande ‘boom’, sem esquecer das outras mídias, e sobretudo, da população brasileira que tem acesso”, diz.

39,1%

@ 18,4%

EDITORIA DE ARTE: ITALO GADELHA


Diário do Pará QUINTA-FEIRA Belém-PA, 07/02/2013

CESSO 13 CYNTHIA MARQUES

A diferença de idades entre Antônio Mesquita, Antônio Neto e Waldir Bezerra não atrapalha a paixão em comum: as novas tecnologias


14

CESSO

Diário do Pará QUINTA-FEIRA Belém-PA, 07/02/2013

Sistema fotovoltaico: energia para todos?

Transformar energia solar em energia elétrica é viável. Apesar de a tecnologia não ser de hoje, por que os custos ainda são tão altos? Renata paES

D

e acordo com a resolução 482 de abril de 2012 da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o consumidor pode gerar a própria energia e ainda fornecer à concessionária o excedente produzido. Para isso, são necessários apenas dois produtos: painéis solares que absorvam e encaminhem energia para o sistema; e inversores que adequam a forma da eletricidade gerada pela placa ao padrão da energia elétrica. Esse tipo energia por meio da luz solar é denominado sistema fotovoltaico ligado à rede. Para o doutor em energia pela Universidade de São Paulo (USP) e professor da Universidade Federal do Pará (UFPA) Wilson Macedo, é o sistema mais eficiente para quem vive na cidade. “A vantagem é que a eletricidade seja criada bem próxima aos centros de consumo. A pessoa está ligada à rede elétrica, mas ela mesma produz a energia e só vai usar a da rede se consumir mais do que produzir. Caso gere a mais, servirá como bônus para o próximo mês’’, explica Macedo. Apesar das vantagens, Wilson deixa claro que os altos preços dos equipamentos têm inviabilizado a popularização do sistema. “Uma casa que pague uma conta de R$ 75 por mês, com as placas e inversores com capacidade de 150 kilowatt mês / hora, gastaria em torno de R$ 8 a R$ 9 mil de instalação e conseguiria reaver o dinheiro gasto em uns dez anos. O consumidor teria que pagar uma pequena taxa pelo uso da rede.

As barreiras são econômicas”. ‘’Deveria haver algum subsídio, um incentivo para que o consumidor compre o equipamento e tenha retorno desse investimento. Se ele comprar como está hoje, sem nenhum incentivo e nenhuma linha de crédito para compra, sairá realmente caro’’, é o que diz a doutora em Engenharia Elétrica da Celpa, Giorgiana Pinheiro. Segundo ela, as concessionárias de energia elétrica estão em fase de adequação técnica e de acesso, para que o

consumidor possa utilizar o sistema ligado à rede a partir de 2013. Até agora não houve nenhuma solicitação para este tipo de serviço, de acordo com a engenheira.

ENTENDA VANTAGENS

O QUE SÃO? PAINÉIS SOLARES Responsáveis por transformar energia solar em eletricidade.

INVERSORES Transformam a corrente contínua das baterias em corrente alternada da rede elétrica.

- Aquecimento da indústria, geração de emprego, energia mais barata e quase 0% de impacto ambiental são os benefícios para um país que produz e consome energia solar.

ACESSO À ENERGIA - O que falta é o governo federal investir em linha de créditos com juros acessíveis para que os interessados em aproveitar a energia solar possam parcelar e ter os equipamentos.

ATÉ A SUA CASA A energia solar fotovoltaica é dividida em três tipos: 1 - Conectados à rede - a energia gerada pelos painéis solares é distribuída à rede elétrica convencional. 2 – Híbridos - há mais uma forma de energia, como geradores eólicos, geradores diesel. Este é um sistema mais complexo. É fundamental um controle capaz de integrar essas diferentes formas de geração de energia. 3 - Isolados - o armazenamento da energia é feito em baterias para uso durante todo o dia. O consumidor não tem nenhum vínculo com a concessionária de energia.


CESSO 15

Diário do Pará QUINTA-FEIRA Belém-PA, 07/02/2013

Coluna Inovacão Kelly Beltrão beltrao.kelly@gmail.com

Divulgação/ Google Glass

Óculos Virtuais A maior empresa de internet do mundo, Google, criou óculos que trabalham com realidade aumentada. O Google Glass funcionará como computador, além de câmera para filmagem e fotografia. Com cores diferentes, o aparelho terá modelos de óculos de sol e versão para canhotos, que serão inclusos no vestuário dos usuários. O acessório estará disponível em 2014 para os consumidores.

Aparelho para gagos Os pesquisadores da Universidade de Mississipi Paul Goggans, DwightWaddell e Greg Snyder criaram um dispositivo portátil do tamanho de um celular para pessoas gagas. Os usuários sentem vibrações na garganta quando falam. O aparelho ajuda na pronúncia mais fluente e articulada das palavras. A ideia surgiu porque Snyder vive um problema de gaguez e descobriu que poderia falar de forma mais fluente se colocasse o dedo na garganta sentindo a vibração da sua voz.

Televisores Ultra HD Divulgação/Apple

Novos televisores Ultra HD devem surgir em 2013 nas empresas que trabalham com telas de alta definição. As TVs já foram apresentadas ao mercado, mas ainda não se sabe a data que chegarão às lojas. Não devem tardar além do primeiro semestre deste ano. As fabricantes prometem televisões com dimensões bem maiores do que as que são encontradas atualmente, com telas que passam de 80 polegadas.

Sistema traduz idiomas Cientistas portugueses e amaericanos desenvolveram um sistema que traduz automaticamente fala para fala e, ao mesmo tempo, tenta manter as características da voz da original. O projeto teve início em 2009 e se chama ‘PT STAR’. É composto por um reconhecedor de fala, um motor de tradução e um sintetizador. Os estudiosos dizem que o ‘PT STAR’ é relevante para a sociedade, porque caminha rumo à eliminação das barreiras da língua. Futuramente será criado um ‘PT-STAR’ 2.

iPad (tablet)

D

Apple o/ çã ivulga

O hardware dos portáteis desenvolvidos pela Apple podem ser melhorados ainda em 2013. No primeiro trimestre, provavelmente será apresentada a quinta geração dos tablets de 9,7 polegadas. No segundo semestre, talvez o iPad mini com tela retina – ou superior possa ser mostrado aos consumidores.


16

CESSO

Diário do Pará QUINTA-FEIRA Belém-PA, 07/02/2013

Vivo em até 12x é na Yamada

12X

POR MINUTO

PaRa qUalqUeR UeR celUlaR VIVO.

POR SMS

PaRa qUalqUeR OPeRadORa.

cadastre-se no *9003.

JO 5352

em até

consulte regulamento em vivo.com.br/vivosempre

Tela

3.5 ” Câmera

8MP

R$

0,05

R$

POR SMS PARA QUALQUER OPERADORA.

Tecnologia

wi-fi e 3.5G

POR SMS PARA QUALQUER OPERADORA.

2chips

PARADDD,USEO15.

0,05

PARADDD,USEO15.

Teclado

QWERTY

Wi-fi

Modem Vivo 3G

2,99 À vista R$ 29,99 ou 12x de R$

Iphone 4S 16GB

À vista R$ 1.999,99 Vivo Pré ou 10x de R$

Acesse seus arquivos remotamente A-GPS integrado e Bluetooth Processador 1 GHz Apple A5 Dual Core

199,99

SEM JUROS

LG C199

25,99

À vista R$ 259,99 Vivo Pré ou 10x de R$

Teclado Qwerty e Câmera de 2MP MP3 Player e Bluetooth® Acesso a e-mails e redes sociais

SEM JUROS

No Vivo Internet Brasil 2 GB

Nokia Asha 302

À vista R$ 299,99 Vivo Pré ou 10x de R$

Internet via 3G Câmera de 3.2 MP Cartão de Memória de 2Gb

29,99

SEM JUROS

Ofertas válidas até 02/02/2013 ou enquanto durar o estoque. Após esta data, as mercadorias voltam aos seus preços normais. Os produtos tiveram suas informações colhidas nos catálogos dos fornecedores. O parcelamento no Cartão Yamada em 10x é referente a 1+9 parcelas sem juros. O parcelamento no Cartão Yamada em 12x é referente a 1+11 parcelas com juros de 3,50% ao mês e 51.11% ao ano. O parcelamento nos cartões externos (American Express, Elo, Mastercard e Visa) em 12x é referente a 0+12 parcelas sem juros. Promoção Vivo Sempre: Recarregue R$ 12,00 e aproveite as tarifas promocionais por até 15 dias; nas recargas de R$ 18,00, por 25 dias; e, nas de R$ 25,00 ou mais, por 30 dias. Tarifas promocionais válidas após bônus e saldo de pacotes. Cadastros na Promoção Vivo Sempre até 31/01/2013 (limitada a 1 milhão de participantes) para Vivo Pré, mediante taxa de R$ 11,90 (promocionalmente R$ 7,90). Benefício concedido por 6 meses, condicionado à realização de recargas participantes por mês. Consulte o regulamento em vivo.com.br/vivosempre. Imagens meramente ilustrativas.


Jornal Acesso