Page 1


PASSE A MAO

Se deu vontade de pegar a estrada, Voce e um harleyro.


Editorial

p.

6

Expediente

p.

7

SPOTLIGHT Thunderbird

p.

18

Menu Rock 'n' Roll

p.

25 Ja pensou?

p.

33 Voce se lembra?

p.

4

42


Essencia Rota 66: A Estrada M達e

p.

8

Capa

Let it Beer Uma dose de rock and roll e um gole de nostalgia

12

p.

Por tras dos holofotes

16

p.

5


Ola, rocklovers! É enorme a satisfação de entregar a edição número um da OLD SCHOOL – O Que o Rock tem de Melhor. A alegria deve ser a mesma de quando os integrantes do Led Zeppelin terminaram de escrever Stairway to Heaven, uma mistura de sensação de missão cumprida e de que um sucesso estava por vir. A OLD SCHOOL surgiu a partir da paixão da equipe por esse ritmo atemporal que ultrapassa gerações: o rock ‘n’ roll. Com um nome que remete ao passado, a publicação atuará como uma máquina do tempo, abordando o universo rock a partir da memória de uma juventude que foi banhada com álcool e som de primeira. Com cordas, agudos, palhetas, copos cheios, gelos e batidas marcantes,

EDITORIAL

pretendemos passar um momento de prazer para um público maduro que sente falta de uma publicação direcionada para ele, trazendo uma deliciosa dose de nostalgia. A revista mistura assuntos e tem diferentes nuances. Cada seção possui

se conheceram, como andaram lado a lado todos esses anos e como essa parceria deu certo nos momentos de criação dos grandes astros?

Aparecida, que fala sobre sua vida e as polêmicas em que já se envolveu. – ROUTE 66. Como surgiu e como entrou em decadência nos dias atuais.

Sejam bem-vindos ao universo rock!

Mariana Foffá Editora Chefe 6


Colaboradores Redacao

Direcao de Arte

Susy Haga

Editora

Midia

EXPEDIENTE

Stephanie M. Viehmann

Mariana Foffรก

Diretoria Comercial

Mariana Carvalho

7


ESSÊNCIA

"Get your kicks on Route 66”

Uma viagem pela história de ascensão e declínio da rota mais famosa do rock ‘n’ roll.

Por Stephanie M. Viehmann

E

stá pra nascer a pessoa que discordará que a Route 66 é uma das estradas mais

icônicas

e

imortalizadas

A Route 66, antes de virar uma das

da

atrações mais procuradas por turistas de todas

cultura popular. Foi inspiração para Bobby

as nacionalidades, fez grande parte da história

Troup que escreveu o clássico “Route 66” em

dos Estados Unidos. Nasceu como ideia dos

sua homenagem, virou nome de programa

empresários Cyrus Avery e John Woodruff em

de televisão nos anos 60, foi detalhadamente descrita no romance de John Steinbeck “The

ligaria as cidades de Chicago e Los Angeles.

Grapes of Wrath (As Vinhas da Ira), deixou que

Cyrus e John tinham o intuito de trazer o

Thelma e Louise fugissem por seu asfalto, fez

desenvolvimento do leste para o oeste de forma

milhões sonharem com a liberdade dos cabelos

rápida e aproveitando isto, ligariam as estradas

ao vento de Easyrider e ainda, como se não

rurais às comunidades urbanas. Assim foi

bastasse ser ícone somente do século passado,

8


A Route 66 tornou-se em seus anos seguintes símbolo de oportunidade para milhares

Porém, é neste ponto da história que as

1

de americanos que encontravam-se no

coisas azedaram, pois o plano de construção e expansão de vias dos EUA, que foi o pontapé

desespero do Dust Bowl (Dust bowl

inicial para o surgimento da Route 66,

foi um fenômeno climático, uma tempestade de areia, que ocorreu

esquecimento. Em 1956 Eisenhower

nos EUA na década de 30 e durou

assinou o Interstate Highway Act

quase dez anos). Já totalmente

e aos poucos a rota leste-oeste foi

pavimentada em 1938 a estrada

desviada da Route 66 para as novas

recebeu o apelido de Mother Road

rodovias interestaduais, mais parecidas

(Estrada Mãe) e não teve sossego desde

com a Autobahn alemã, e alguns anos depois

então. O pico de movimentação pela Route 66

rodoviário dos Estados Unidos (United States

começou durante a Segunda Guerra Mundial, já que se trazia matéria-prima do leste para a

Highway System).

2

O que veio a seguir foi uma época de sobrevivência, tanto das pequenas cidades

parte das indústrias relacionadas a

ao lado da estrada que viviam do turismo

guerra.

quanto da memória dos Roadtrips

Em 1950, a sua popularidade

típicos do American Dream. Somente em 1999, reconhecendo a

que pretendiam chegar a Los Angeles.

A

Route

66

importância da restauração da estrada

sempre

e querendo reviver suas próprias

ofereceu vários pontos turísticos entre eles o Painted Desert e sua proximidade com o Grand Canyon. Com o crescimento do turismo

experiências,

Bill

Clinton

liberou

10

milhões de dólares para a restauração de pontos históricos na Route 66.

os locais não se contentaram somente em atender

Aos poucos a popularidade da rota foi

seus visitantes, mas criaram mais atrações para os turistas, como fazendas de répteis, o Rancho do Cadillac, Indian curio shops, motéis em forma de cabanas indígenas e lojinhas de sorvete servido

1 - Letreiro do Big Texan Steakranch 2 - O primeiro McDonald’s do mundo FOTO: HT TURISMO

no cone. Como se isso não bastasse, o Big Texan qualquer um que conseguisse consumi-lo em menos de uma hora. O nascimento do fast-food também se deu na Route 66 com o primeiro restaurante drive-thru, o Red´s Giant, e depois a instalação do primeiro McDonald’s.

9


inspiração para abordar este tema veio quando

Roberto: “Atualmente ninguém pega a Route

o próprio diretor de criação da Pixar, John

66, porque a highway corre em paralelo. Então

Lasseter, fazia uma típica viagem americana

quem pega, pega de onda, mesmo pela situação

com a família e se deparou com o abandono e

precária da via.”

destruição da antiga Route 66.

Apesar de hoje não ser mais possível

Após essa viagem, ele contatou um

trafegar pela rota original muitos viajantes ainda

dos historiadores mais famosos da estrada e

a procuram, tanto de moto quanto de carro. A promessa é experimentarem a essência da

retratasse a realidade que ali havia acontecido

3

alguns anos atrás. Com o enredo esperançoso,

cultura americana, se acomodando em motéis e visitando os bares e restaurantes locais. A

a Pixar, em parceria com a Disney, tira

National Historic Route 66 Federation que trabalha pela restauração e

e ajuda até mesmo a Route 66 da

vivência da rota, disponibiliza em

realidade a retomar seus dias

seu site (http://www.national66.

ESSÊNCIA

de glória por meio da imensa eventos. Este ano ainda é possível visitar o Roger Miller Festival em ruas no centro de Milwaukee é incrível ver as crianças com cartazes agradecendo os “harleyros”. Eles agradecem pelo fato de estarmos de volta como se ali fosse o berço e a casa das motos. É uma espécie de ‘Welcome back home’“, conta Roberto Baroni Amiki, amante de Harley Davidson que já passou pela

De

volta

ao

mapa,

4

as

organizações e associações que lutam para tornar a Route 66 uma não perderam a oportunidade. Renomeada para Historic Route 66 atualmente a estrada conta com vários eventos no calendário que ano a ano tentam atrair cada vez mais turistas. Como comenta

10

As fotos 3 e 4 são de Roberto Baroni Amiki, em sua mais recente viagem a rota 66, em comemoração aos 110 anos da lendária Harley Davidson


Enxergue o mundo mais rock and roll.

O estilo que acompanha o seu riff.


Let it Beer Quantas doses foram necessárias para que Ozzy fosse expulso do Sabbath? O que os Ramones colocaram na cerveja de Johnny Rotten quando ele foi visitá-los no camarim? A história de uma cultura libertina contada através do elo entre o rock e a bebida

CAPA

Por Susy Haga Arte: Daniel B Segamarchi Modelo: Felipe Goldenberg

U

m poderoso Mustang estaciona deslei-

e Queda da Cidade de Mahagonny” onde a per-

xado e de repente, alguém entra no bar

sonagem principal (Jenny) vaga de um lado para

chutando a porta para convidar uma geração in-

o outro ansiosa a procura de um Whiskey Bar.

teira a se libertar da tradição dos bons costumes. Não era Jesus, não era Messias, era Jim Morrison,

parecido com Jenny e não é à toa, pois Bushmills

que pede uma dose Bushmills, - embalado pela

é destilado três vezes com a água mais pura das

frase “If the doors of perception were cleansed, every-

12

-

adocicado assim como seu aroma de mel com no-

te” do visionário poeta William Blake. A cada gole

tas tostadas, muito parecido com o perfume das

de Bushmills, Morrison entrava numa espécie de

groupies. Morrison gostava de degustá-lo – e gos-

êxtase e compunha letras de alto nível pirofagis-

tava de fazer o mesmo com as groupies também,

ta – como a música Alabama Song cujo subtítulo

claro – com bastante gelo e outros “ apetrechos “.

é Whiskey Bar – uma viagem muito bem adapta-

Mas pra que quem pretende ter uma experi-

da do trecho de uma ópera chamada “Ascensão

ência um pouco mais “Whiskey in the Jar” pode


aumentar o som e cantarolar junto com os fabu-

tinham de beberrões tinham de brilhantes. Não

losos do Thin Lizzy para degustar esse elixir dos

foi por mero acaso que a banda foi considerada a

deuses à seco como um verdadeiro Cowboy. Di-

melhor banda de rock dos anos 70. Como os caras

zem as más línguas de Massachussetts que a le-

bebiam de tudo, o jeito é quebrar a cabeça e chu-

tra dessa música é baseada no condenamento de

tar uma bebida que chegue ao mesmo patamar de Stairway to Heaven. Com certeza, a charmosa

britânicos. Bom, picuinhas a parte, os jovens do

Grey Goose se encaixaria perfeitamente na quali-

Metallica, também chegados no bom e velho afa-

dade dos acordes de Jimmy Page. Com um sabor

go do álcool, não deram a mínima para isso e re-

amanteigado, essa vodka passa a exata sensação

gravaram esse hit em meados de 1998 - quase 20

de “Open your arms, opens your arms. Open your

anos depois numa versão regada a riffs sólidos.

arms, baby, let my love come running in oh yeah“.

Além dos Thin Lizzy, esses jovens também tive-

Agora, para quem quer ir um pouco além, talvez até marchar por melodias mais brutas e exó-

Led Zeppelin. E o que os lunáticos do Zeppelin

ticas, e não menos brilhantes, o jeito é questionar

13


se God is Dead

época. Com o álbum Revolver, parece que os caras estavam querendo apontar o dedo na cara de to-

Esse tinto tem um sabor cítrico com amêndoas, seu

dos que os amavam por conta da doce I Wanna

gosto é tão potente quanto as marteladas que Bill

Hold Your Hand. Pelo fato de usar um brinquedo

pode brincar feito o Osbourne e exagerar nos pile-

prostitutas em uma letra de música, é muito jus-

fora expulso por conta de apreciar perfume como

fron-tônica para ouvir a melodia da confusa Helter

se fosse margarita. É mole? Pior que o moço está

Skelter

vivo e deve passar por essas terras tropicais com os

cujo sabor é um tanto quanto trapaceiro, e surpre-

CAPA

endente. pode participar da turnê, pois foi considerado mui-

A conclusão dessa sintônia anacrônica é que,

to obeso para aguentar o ritmo dos shows. Talvez o

graças ao Beat, de Beat Generation, dos Beatles e a

príncipe das trevas seja mesmo um Iron Man

grande confusão mental causada por Helter Skelter

de contas aguentar tanto etílico no corpo não é pra

no famoso assasino Charles Manson, surgiram as

qualquer um. E qual será a entidade do mal que in-

duas maiores bandas de punk rock que fundaram -

da época? É de se pasmar, mas foram eles, os que-

-

ridinhos de Liverpool: The Beatles. De bom, esses

formados que nasceram para chocar e enaltecer a

quatro delinquentes só tinham o plano de perpe-

juventude perdida. É inevitável pensar em cerveja

tuar o desregramento da moral entre os jovens da

Bushmills 21 RS 297, Chateau Lafite Rothschild 1971 RS 6 540

Grey Goose RS 239

14

Gin Saffron RS 140,

Pliny the Elder USS 5

Red Stripe RS 10


Provavelmente por conta daquela velha história -

Love Kills O lance é que o rock pode libertar, uma dose pode acalmar, um gole pode relaxar,

mente pelo fato de que tan-

mas o vício pode afundar. Enquanto algumas

to a cerveja quanto os três acordes do punk rock

reme-

inteligentes e criativas, acabam por conta do

tam ao lado

gosto pela autodestruição. Muitos rapazes

mais simples e

honesto

bons e talentosos morreram por esse motivo

do

justo do que acelerar o co-

-

ração com Teenage Lobotomy dando

ção desses mestres em seus talentos e atitudes,

umas boas goladas na Pliny The Elder. Lupo forte e amargo na medida – e, diveja tem um cheiro muito agradável.

que acabam renascendo a cada riff bem sincronizado com um vocal potente no melhor estilo Bruce Dickinson de ser. Esse garoto é só orgulho, além de ter feito a lição de casa bem

Ou experimentar a leve e inocente inglesa Abbot Ale que constrasta bastante com a bagunça contagiante de Pretty Vacant dos Pistols. E não se pode

sica de qualidade, fez de sua paixão pelo álcool um empreendimento e acabou lançando sua própria cerveja chamada de Trooper, referência ao clássico do álbum Piece of Mind. Do jeito que

muito bem com a batida reggae do som de Police and Thieves do The Clash.

a coisa anda, o rumo desse open bar nostálgico vai precisar de muito mais estoque, bom papo e vinil. Cheers

15


Por tras dos holofotes Os caras sabem que cordas trocar, sabem quais guitarras tocar, conhecem tudo e cada instrumento, só não conhecem a sensação de estar em cima do palco. Por Stephanie M. Viehmann

S

lash já teve mais de cem, mas nem por isso deixou de ser inseguro. BB King arriscou sua vida para salvar Lucille de um edifício

em chamas. Em meio ao seu grande amor pelas

Hora do reparo A bela bagunça de uma tradicio-

americanas, Clapton achou a sua preferida, a Blackie. E Mary Kay, por sua vez, virou a estrela de Keith. Angus, ao contrário da maioria, já está com a sua há mais de 30 anos. E Stevie Ray Vaughan mesmo arranhando-a, surrando-a e jogando-a ao chão, admite o amor à primeira vista: “Ela estava olhando insistentemente para mim, enquanto eu a

Com tantos modelos, a boa memória é uma característica indispensável para todo e qualquer roadie. Malcom, Micawber, Sonny, Mary Kay, Dwight, Dice são os nomes somente das guitarras de Keith Richards. Como se não bastasse, Johnny Starbuck, roadie dos Rolling Stones desde os primórdios, ainda sabe que a Micawber, inspirada em um

admirava, hipnotizado.” Não é novidade que os artistas têm um

nome de uma personagem de Charles Dickens, está

amor especial pelos seus instrumentos e ao longo combinação de cinco cordas de Richards. claro. Apesar de atuarem no backstage os roadies -

A junção desses três elementos, a guitarra, o músico e o roadie, provavelmente formaria o melhor triângulo amoroso já visto, se não fosse pela

em tempos recorde, entendem com um só olhar do músico qual guitarra deve ser levada ao palco e

existência de uma peça fundamental para restaurar o rock a toda hora, transformando o trio num quar-

podem até dar pitaco em como a canção deve ser tocada.

16

dois durante um momento de pura insanidade no


palco. O que fazer num momento desses? Aí que entram os luthiers. construção e no reparo de instrumentos de corda, ou seja, acabaram virando os médicos do rock. René Martinez que o diga. Já teve que fazer inúmeros reparos no grande amor de Stevie Ray Vaughan, uma Fender Stratocaster de 1963. Certa vez a “Number One”, como era chamada, teve que ter seu braço remendado, pois este havia sido partido em dois durante um show em que o palco desmoronou e um holofote caiu sobre ela. Por puro orgulho, Martinez recusou-se a trocar o braço por um de outra Stratocaster e fez uma restauração tão bem feita que até mesmo o pessoal da Fender se espantou com o resultado. O trabalho de um luthier de Nashville nos

“Apesar de atuarem no backstage os roadies sao as verdadeiras estrelas do show biz.” Leva e traz Guitarras organizadas no case, prontas para irem aos palcos do mundo inteiro.

Estados Unidos também deu origem a uma das guitarras mais famosas da história, a Blackie de Clapton. Com as melhores peças de três Startocasters dos anos 50, compradas a preço de banana por Clapton, Ted Newman construiu a guitarra. Somente 34 anos após o nascimento de sua querida que Clapton conseguiu tomar coragem e leiloá-la. Foram arrecadados impressionantes U$ 959.500,00 para o Crossroads Centre, instituição fundada pelo músico para combater a dependência de álcool e drogas. Esses mestres dos rastilhos, captadores, pontes Floyd-Rose, capazes até de instalar aparatos de são parte da grande máquina metálica que move pessoas ao redor do mundo todo. Pensar num cenário sem luthiers e rodies é o mesmo que ovacionar um show de rock somente pelo jogo de luzes e fumaça

17


thunderbird O

SPOTLIGHT

Rock ‘n’ Roll brasileiro.

Você é já trabalhou como dentista, apresentador, entrevistador e músico. Você deixaria tudo de lado para se dedicar a música?

Você é muito fã dos Beatles. Tanto a ponto de já ter tido uma banda cover dos meninos de Liverpool. Fale um pouco sobre esse trabalho.

-

18


Atualmente você tem quatro bandas: Fuck Berry, Jupiter Maça, Devotos de Nossa Senhora Aparecida e Tarântulas e Tarantinos. Fale um pouco sobre esses projetos.

-

Em relação a essas suas bandas que mencionou você encara como um hobby ou tam-

-

19


No último mês a MTV deu um adeus à televisão aberta. Fale um pouco sobre sua trajetória nesta emissora que vai deixar saudades.

Contos do Thunder Programa conduzido por Luiz Thunderbird que foi ao ar em 1996.

SPOTLIGHT

-

O que você acha que deu errado com a MTV?

-

Por que “Thunderbird”?

-

20


21


Sรกbios marujos guardavam em

segredos valiosos

garrafas para serem

compartilhados com o

mundo.

Descubra o sabor.

Old School  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you