Page 8

08Política

Sexta-feira, 14 de dezembro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

PT considera inevitável uma investigação contra Lula Escândalos vêm minando a imagem do ex-presidente, que prepara caravanas FOTO Valter Campanato/ABr BRASÍLIA

om as novas acusações feitas pelo publicitário Marcos Valério, operador do mensalão, em depoimento dado em setembro ao Ministério Público, dirigentes doPTefontes palacianas, inclusive os mais próximos aoex-presidenteLuizInácioLuladaSilva,consideramnos bastidores que seráinevitável umainvestigação contra ele, segundo reportagemdojornalOGlobo. Paraenfrentaros escândalos dos últimos meses, Lula disse a amigos que sua ação de defesa mais enfática começará em fevereiroou marçode 2013, quando voltaráafazerpeloPaís as caravanas queficaramfamosas em suas primeiras campanhas ao PaláciodoPlanalto. Diante da crise política que vem minando a imagem do ex-presidente, o PT também aposta que a reedição das caravanas, com o esperado fortalecimento do apoio popular, pode blindar Luladoataquedaoposição e ajudar o partido. O sinal vermelhofoiacesoapós o último escândaloenvolvendoLula,oda operação Porto Seguro, que indiciou Rosemary Noronha, ex-funcionária da Presidência da República em São Paulo e próximaaoex-presidente. Esteepisódio soma-seaojulgamento do mensalão, que provoca sério desgaste a Lula e ao PT, e, agora, a seus desdobramentos, como o novo depoimento de Marcos Valério - ele sustenta que Lula sabia do es-

C

POLÍCIA FEDERAL

O último escândalo envolvendo Lula foi a operação Porto Seguro

Ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva planeja retomar as caravanas pelo País em busca de ‘limpar’ sua imagem, que vem sendo arranhada após sucessivos escândalos

FRASE

Pedro Taques. Senador pelo PDT de Mato Grosso Ninguém na República é melhor que o outro” Ao afirmar que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não pode se colocar acima da lei.

quema e teve contas pessoais pagas por ele.

‘Olhopor olho’ Vários senadores do PT ocuparam a tribuna, ontem, para defender Luladas acusações feitas por Valério. Em aparte ao líder do PT, Walter Pinheiro (PT-BA), o senador Jorge Viana (PT-AC) concordou que há uma tentativadedesmoralizá-lo,mas criticou a aprovação de convite ao ex-presidente Fernando HenriqueCardosoparafalarsobre uma supostalistadepropina deFurnas em seu governo. “Eu vou continuar respeitandooex-presidenteFernando Henrique. Em seu governo, en-

dossei documentos que pediam investigações, mas nunca questionei sua honestidade. Não é justoisso”,criticou. A aprovação do convite se deu com articulação do líder do PTnaCâmara,Jilmar Tatto(SP), com o senador Fernando Collor (PTB-AL). Tatto disse que , se queremguerra, vão ter guerra. O senador Pedro Taques (PDT-MT) reconheceu que houve avanços no governo Lula, mas disse que isso não lhe dá o poder de ficar acima da lei. “Não estou dizendo que ele violou a lei. Mas ele precisa exercer sua atribuição constitucional. Ninguém na República é melhor que o outro”, disse.

Prefeito fica inelegível por oito anos após contas rejeitadas Na votação iniciada na tarde de quarta-feira e concluída apenas na madrugada de ontem, a Câmara de Vereadores de Salvador rejeitou as contas da administração municipal relativas a 2009. Com o resultado, o prefeito João Henrique Carneiro (PP) pode ficar inelegível pelos próximos oito anos - o que frustraria seus planos de concorrer ao governo da Bahia em 2014. No fim da sessão, 25 vereadores, dos 41 da cidade, votaram pela aprovação das contas da prefeitura. Seriam necessários 28 votos favoráveis para derrubar os pareceres do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e da Comissão de Orçamento e Finanças da própria Câmara, que as haviam rejeitado. O resultado foi recebido com surpresa pela bancada de apoio do prefeito, que tinha conseguido aprovar com facilidade, nas horas anteriores, outras pautas polêmicas da sessão apoiadas por João Henrique, como a que propunha a alteração da Lei de Ordenamento do Uso e Ocupação do Solo do município e a da reforma administrativa apresentada pelo prefeito eleito, ACM Neto (DEM). A análise, pela Câmara, das contas de 2010, que também foram rejeitadas pelo TCM, estava prevista para a sessão, mas foi adiada depois que os vereadores governistas deixaram a Câmara, em protesto, após a rejeição das contas de 2009. A votação deve ser retomada na segunda-feira.

José Cruz/Abr

Ministro Celso de Mello é internado e Supremo adia novamente o julgamento do mensalão Pelo segundo dia consecutivo, o Supremo Tribunal Federal (STF) cancelou a apreciação do processo do mensalão, que após quatro meses de julgamento está na reta final. O ministro Celso de Mello foi internado na noite de quarta-feira em um hospital de Brasília com suspeita de pneumo-

nia. Com a ausência de Celso de Mello, que também não compareceu à sessão de quarta, está pendente a análise sobre a perda de mandato dos deputados federias condenados na ação penal. O julgamento só será retomado na semana que vem. Até o momento, o placar nessa questão está empata-

do em quatro votos a quatro. Os deputados João Paulo Cunha (PT-SP), Pedro Henry (PP-MT) e Valdemar Costa Neto (PR-SP) serão atingidos pela decisão do STF. Celso de Mello dará o voto de desempate no caso. Três ministros seguiram o voto do presidente do STF e relator

da ação, Joaquim Barbosa. Ele defende a posição de que, esgotados os recursos possíveis, os condenados no processo vão perder o mandato de imediato. Caberá à Câmara dos Deputados, pela manifestação de Barbosa, apenas declarar a saída do parlamentar da Casa Legislativa.

Ministro vaidesempatar votação sobre perdademandatodedeputados

0484415001355448558  

http://media.d24am.com/24am_web/389/diario/docs/0484415001355448558.pdf