Page 1

R$

Domingo, 19 de janeiro de 2014 d24am.com.br Manaus Amazonas Ano28 Número 12469

Presidente Cassiano Anunciação

FALE COM OS EDITORES contato@d24am.com, redacao@d24am.com | SIGA-NOS

twitter.com/portalD24am

2,00

facebook.com/D24am

ECONOMIA. AnoNovocomeçacomaumentode tributos. Economista recomendaprudência. PÁG11 Eraldo Lopes

‘Porto da Siderama’ espera por decisões. ECONOMIA PÁG 12

Milhares de crimes contra a vida deixam de ser elucidados no AM O juiz da 8ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Amazonas, Carlos Zamith, disse que a falta de provas técnicas do processo de investigação é uma das principais causas . CIDADES PÁG 22 PAIXÃO

Colecionadores de Manaus guardam carros antigos com designers luxuosos

Carros de passeio, que remontam às décadas de 1940 a 1970, ícones do transporte de luxo no País, e outras raridades sobre rodas fazem parte do dia a dia de colecionadores em Manaus. PÁG 04

CIDADES

RADAR

Efigênio Salles e Rodrigo Otávio ganharão retornos, diz Manaustrans

TABAGISMOTRAZ Pichação com ameaça AINDAMAISRISCO MUNDO em Brasília faz PF isolar e vistoriar avião PÁG 30 no Eduardo Gomes

Obras nas proximidades do Complexo Viário Gilberto Mestrinho (Bola do Coroado) devem ser feitas ainda no primeiro semestre deste ano.

Um avião da TAM, que decolou de Brasília, foi isolado no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus, para inspeção policial, após ameaça de bomba.

PÁG 24

PÁG 40

MULTIMÍDIA

Assista ao vídeo desta matéria com seu leitor QR Code ou no Portal D24am http://va.mu/dnbX


Opinião

02

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

FALE COM OS EDITORES contato@d24am.com, redacao@d24am.com | SIGA-NOS

Editorial

Aperto nos gastos

À

s vésperas do Fórum Econômico Mundial de Davos e depois do aperto nos juros mais forte pelo Banco Central, o ministro da Fazenda em exercício, Dyogo Oliveira, mandou um recado claro para os críticos da política fiscal: o governo ser á duro no controle de gastos e obter á resultados fiscais muito melhores no primeiro semestre deste ano.

Escalado para falar sobre a estratégia da área econômica para as contas públicas, Oliveira afirmou em entrevista ao Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, que a política fiscal em 2014 será marcada por uma sequência de resultados positivos, que vai começará a organizar as expectativas e reduzir críticas. O governo segurar á o lançamento de novas despesas e projetos. A chave para evitar o aumento dos gastos será dizer não. Número 2 no comando do Ministério da Fazenda, Oliveira antecipou que os dados de janeiro até anteontem mostram uma

twitter.com/portalD24am

facebook.com/D24am

Política fiscal em Entre 2002 e 2014 será marcada 2013, a média de por uma sequência crescimento das de resultados positivos, promete o governo.

despesas foi de 9,9%, ante uma expansão de 9,1% das receitas.

arrecadação de impostos e contribuições federais acima do esperado pelo governo. “A reversão dessas expectativas negativas da política fiscal virá do resultado que vamos apresentar”, disse ele. Além da suspensão de novas despesas e do aumento da arrecadação, o governo colocou na geladeira novas desonerações. “Só vamos

retomá-las quando estiver sobrando dinheiro”, garantiu. E, em meio à pressão do mercado em torno da condução da política fiscal na virada do ano, o ministro interino fez um mea culpa. “Em muitos casos, há falta de comunicação do governo a respeito das matérias que afetam o resultado”, admitiu. Ele também ponderou que há

O ESPAÇO DO LEITOR

críticas com base em análises precipitadas e que mereceriam um pouco mais de atenção. Gastos. Oliveira disse que é preciso levar em consideração a redução do ritmo de crescimento das despesas, acrescentando que os gastos cresceram, em média, 5,2% entre 2010 e 2013, enquanto as receitas primárias aumentaram 5,7%. Entre 2002 e 2013, a média de crescimento das despesas foi de 9,9%, ante uma expansão de 9,1% das receitas. “O que é importante para analisar a qualidade da política fiscal é a comparação entre o crescimento das despesas totais e das receitas”, afirmou.

ENVIE SUA SUGESTÃO DE MATÉRIA PARA PUBLICAR: contato@d24am.com

EM TEXTOS

EM IMAGENS

D

Mais comentados no D24Am

Justiça sobe multa de Delúbio Soares para o valor de R$ 466,8 mil

O QUE VOCÊ DISSE

Cauã Reymond dorme na casa de Ísis Valverde no bairro onde ele morava com Grazi

Pode aumentar à vontade. Tem povo otário aí para ajudar a pagar a conta dele. Basta ele fazer um site de arrecadação também.

A NOTÍCIA FOI PUBLICADA ONTEM NO PORTAL D24AM.COM

FACEBOOK

DAVISON MELO VIA FACEBOOK USUÁRIO: LUCY PINHEIRO

A Grazi é mais bonita!

Enquete - Cidades Você acha que os ‘rolezinhos’ são manifestações sociais e culturais?

USUÁRIO: MARIA ASSIS

Ele fez uma boa escolha. A Ísis é linda! USUÁRIO: JORGE LUIZ

A Ísis botará chifre nele, com certeza! USUÁRIO: NATÁLIA RODRIGUES

Este cristão não tem nem vergonha na face! USUÁRIO: LÉIA FURTADO

Quando o amor acaba, nada melhor que substituir por outro e viver o momento.

TWITTER USUÁRIO: @JULIOMATTUS

Ou seja, está no inferno, abraça o capeta!

Arsam aprova pedido de reajuste de 5,52% para a tarifa de água e esgoto A NOTÍCIA FOI PUBLICADA ONTEM NO PORTAL D24AM.COM

Parlamentares são contra aumento na tarifa da água

Foto: Eraldo Lopes Os parlamentares criticaram o reajuste anual do fornecimento de água e esgoto sem a devida prestação do serviço. O aumento desrespeita as relações de consumo, pois parte do princípio que a Manaus Ambiental tem o reajuste assegurado no contrato de concessão, mesmo sem cumprir suas obrigações.

USUÁRIO: HEITOR COSTA

Que vergonha. Como pode cobrar por um serviço que não é oferecido (esgoto)? Vete isso prefeito Artur Neto! USUÁRIO: ERALDO ALMEIDA

Palhaçada! ‘Rolezinho’ na Manaus Ambiental.

Isto só acontece em Manaus, cidade de muro baixo.

Em Manaus, operação tapa-buraco chega ao bairro Cidade de Deus A NOTÍCIA FOI PUBLICADA ONTEM NO PORTAL D24AM.COM

FACEBOOK USUÁRIO: CID DELA PLATA

Não é querer criticar o trabalho

FACEBOOK

USUÁRIO: ANTONIO MEDEIROS

USUÁRIO: THIAGO FEITOSA

A operação tapa-buraco é igual colocar um BandAid no braço e ir tomar banho depois. USUÁRIO: CAIO CESAR VIEIRA

USUÁRIO: LILIAN ARAÚJO

Isso é uma vergonha!

aprender a tapar o buraco. Eles não sabem.

tapa-buraco, mas eles tem que

Ixi, tem que recapear tudo. Tapa-buraco cria lombadas.

33% SIM

67% NÃO

3643-5080 Linha direta com o leitor MULTIMÍDIA Baixe um leitor de QR Code no seu celular ou tablet. Fotografe o código e assista à videorreportagem ou acesse galeria de fotos.


Opinião03

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Claro& i Escuro 9120-5333/3643-5034

Concurso não supre déficit de juízes. Opção são varas virtuais

A

reprovação de 89,3% dos candidatos no concurso para juiz substituto do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) mantém, em princípio, o déficit de magistrados, a maioria no interior. O Tribunal ofereceu 31 vagas, mas apenas 22 foram aprovados. Diante do resultado, o TJ deverá resolver o déficit, pelo menos parcialmente, com a virtualização dos processos, que em 2013 chegou a 77% das ações em tramitação. Em comarcas sem juízes, os processos poderão ser acompanhados pela internet. Além de facilitar o acesso, a ferramenta agiliza os julgamentos, pois o juiz pode consultar as ações até mesmo de casa. Há estudos, inclusive, para criar uma vara virtual de justiça. Ainda assim, será necessária a figura do juiz que, infelizmente, os concursos não estão conseguindo suprir. A carência é mais pela qualidade dos candidatos do que pela dificuldade dos exames.

TELA QUENTE Eleitor como fiscal O smartphone será a ferramenta na qual o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aposta para combater abusos na eleição. Os eleitores serão autores das denúncias e as redes sociais a tela quente para expor os flagrantes.

GENÉRICO Pouca mobilidade Não há, no Plano Diretor de Manaus, ações específicas para melhorar a mobilidade. O projeto traz definições genéricas sobre o tema, sem definir medidas para melhorar o trânsito e o transporte coletivo, conforme o Capítulo 6.

COPA Legados escolhidos O turismo e a capacitação profissional foram apontados por pessoas envolvidas com a Copa do Mundo, nas cidades-sede, como os grandes benefícios que o evento proporcionará.

MOBILIDADE Matriz alterada A última alteração na Matriz de Responsabilidade para a Copa, 14 obras foram retiradas do documento, a maioria trata de mobilidade urbana. De acordo com o governo, nenhuma dessas

obras deixará de ser concluída.

SEMINÁRIO Arte em tempo de crise O ator Michel Guerrero é contratado especial do Fundo Municipal de Cultura para o Seminário ‘Teatro em Pauta: O teatro em tempos de crise’, de 21 a 23 deste mês, na Escola de Teatro da Universidade do Estado do Amazonas.

ARMÁRIOS Estrutura escolar A Evo Digital Média Consultoria e Tecnologia Ltda. fornecerá 331 armários-roupeiros à Secretaria de Estado de Educação (Seduc) por R$ 2.290.591,80. A média é de R$ 6.920,21 por unidade.

ENSINO Monitoramento geral A Seduc tem R$ 23,4 milhões para locação, instalação e operação de um sistema de monitoramento das escolas em Manaus e no interior. A INN Tecnologias Ltda. fará o serviço.

PRISÕES Estudo de parceria A Fundação Getulio Vargas ganhará R$ 3,6 milhões da Secretaria de Estado de Justiça e

STAFF Vice-Presidente Cyro Batará Anunciação Diretora Financeira Waldelina Maciel Tavares Diretor de Redação Sérgio Bártholo

Propriedade da Editora Ana Cássia Ltda. CNPJ: 04.816.658/0001-27 Av. Djalma Batista, nº 2010 - Chapada CEP.: 69.050-010 Manaus -AM- Tel: 3643-5060 Afiliado na: ANJ e IVC

Direitos Humanos (Sejus). Trata-se de um estudo de viabilidade para implantação de parceria público privada no sistema prisional do Estado.

É CARNAVAL Sem intermediários A Secretaria de Estado da Cultura (Sec) repassará R$ 264 mil a cada uma das escolas de samba do Grupo Especial de Manaus. Com o Edital de Credenciamento Público, a SEC acabou com os repasses via associações e institutos.

GINÁSTICA Margem à dúvida Despacho de adjudicação e homologação da Prefeitura de Presidente Figueiredo, sobre aquisição de equipamentos de ginástica para academia ao ar livre, publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) do dia 13 deste mês, dá margem à contestação.

ERRO? Valores diferentes Na descrição do valor do contrato, de R$ 107.490,00, a referência por escrito informa ‘quarenta e sete mil e quatrocentos e noventa reais’. Até que se prove que se trata de erro de digitação, a concorrência pode alegar superfaturamento.

Associados

Donald Cerrone. Lutador de MMA

Barack Obama. Presidente dos EUA

Revelando que o UFC é a chance de arrumar um dinheirinho.

Ao anunciar que desistiu, por hora, de fazer espionagem.

O que realmente aconteceu é que gastei todo meu dinheiro, então estou quebrado e só tem uma chance que é lutar”

Seeu quero saber o que nossos amigos e aliados pensam, vou pegar o telefoneeligar paraeles,em vez de recorrer àespionagem”

3,1

bilhões de reais foram arrecadados pelo Fundo Penitenciário Nacional (Funpen), de 1994 até 2001. Desse valor, R$ 1,9 bilhão foi repassado aos Estados. O déficit de vagas nas cadeias só aumentou.

130

mil presos era a população carcerária em 1994, com déficit de 74 mil vagas. Dados de dezembro de 2012 indicam 310.687 mil vagas nas prisões para um contingente de 548 mil presos.

237.3

mil vagas seria o déficit atual nas penitenciárias brasileiras e o Funpen dispõe de R$ 1,8 bilhão para custear o sistema penitenciário. Conforme o site Contas Abertas, apenas 20% foram aplicados.

Redação Editor Executivo: Cléber Oliveira Fone: 3643-5037 Fax: 3643-5083 E-mail: redacao@diarioam.com.br Financeiro Fone: 3643-5068 Fax: 3643-5083 E-mail: financeiro@diarioam.com.br Comercial Fone: 3643-5076 Fax: 3643-5083 E-mail: comercial@diarioam.com.br Gerência de Classificados Fone: 3643-5000 Fax: 3643-5083 E-mail: classilider@diarioam.com.br Assinatura Fone: 3643-5000 Fax: 3643-5083 E-mail: assinatura@diarioam.com.br Circulação Fone: 3643-5060 Fax: 3643-5083 E-mail: circulacao@diarioam.com.br

Sucursal Brasília: SRTV/S - Q. 701 - Conj. D - lote 05 - bl. C - s/209 - Ed. Centro Empresarial Brasilia - Brasilia - DF CEP.: 70340-907. Fone Fax: (61) 3224-3776 Cel: (61) 8433-8162 Representante: Fênix Representação de Mídia São Paulo: Fone/fax (11) 3486-7054 - E-mail:midiafenix@globo.com - Rio de Janeiro: Fone/fax: (21) 2240-5859 - email: represrio@mundibox.com.br


4 Política

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Taquiprati

Jornalista contato@colunaesplanada.com.br

Professor universitário bessa_18@hotmail.com

E

ànoite,nas tabas, sealguém duvidava,do queelecontava,dizia prudente:- “Meninos,eu vi”. (Gonçalves Dias). Esses sãoos últimos versos dopoema I-JucaPirama-aquele quedevemorrer escritopor Gonçalves Dias,em1851. O narrador é um velhoTimbira que,emdez cantos, rememoraas dramáticas peripécias de umguerreiro tupi,cujopaiécego. Nesta semana,os 484 versos dessahistóriaforam cantados naUniversidadeFederaldeSanta Catarina(UFSC)por alunos Guarani, KaingangeLaklanõdoCursodeLicenciatura InterculturalIndígena,nas aulas deliteratura ministradapor estelocutor que vos fala. -Meninos,eu vi!-concluiu o velho Timbira,eliminando qualquer dúvida. Meninos,depois daaula,eu também vi. É inacreditável,mas eu vi. Na quarta-feiraà noite,na telinhada taba, vieouvi,meninos,o JornaldaNoitedaBandBadNews. Láestava Boris Casoy -aquelejornalista que tratou os garis comdesprezo-falandomerdaoutra vez. Anunciou que,agora,basta qualquer um se autodeclarar índiopara queantropólogos façamlaudos,comcritérios subjetivos, que garantem terras eoutros direitos a ‘falsos índios’. Achincalhou edesqualificou garis, índios eantropólogos,fazendobiquinhode chaleira. Isso-é-u-ma-ver-go-nha! Nestamesmanoite,na taba,mudamos decanaleláestava,naGlobo-NoNews-Good-News AlexandreGarcia, que entrevistou opresidentedaFrente Parlamentar daAgropecuária,odeputado federalLuis Carlos Heinze(PP-RS- viche, viche). Ele repetiu amesmamerdadoBoris Casoy,falou queos conflitos sãocausados pela ‘maquinação’epelos laudos ‘fraudulentos’deantropólogos. Contou que umaantropólogadeSantaCatarinabebeu chádo santodaime, teve umamiração, enxergou terras ocupadas por pecuaristas e opinou pela ‘desintrusão’daáreaemfavor dos índios.

Os escrivães dafrota

-Seos índios querem terra, que comprem- sugeriu odepufedepecuarista, para quema terraé umamercadoriaenada temde sagrado. Engatilhou aquelepapode muita terraparapoucoíndio, reforçadopor AlexandreGarcia que questionou seos ‘aculturados’sãomesmoíndios de verdade. Cleber Buzatto,doConselhoIndigenista Missionário(CIMI),paciente,fez um contrapontointeligente,exemplificando que aFazendaBodoquena(MS) tinha40 mil

Meninos, depois da aula, eu também vi. É

inacreditável, mas eu vi. Na quarta-feira à noite, na telinha da taba, vi e ouvi, meninos, o Jornal da Noite da Band Bad News.

ESPLANADA

Leandro Mazzini

José R.Bessa Freire

Meninos, eu ri!

Coluna

cabeças degado vivendoem80 milhectares, enquanto45mílindios guaranikaiowá estavamencurralados emapenas 30 milhas. Meninos,eu rida ‘inguinorância’do depufedepecuarista, queapelou: -Vocêpodeperder seu apartamento, seu carro, sua terrapor causadolaudo antropológicofraudulento-ameaçou ele. O reidePortugal tinha umescrivão,mas oagronegócio temmuitos. Eles estão afinadíssimos, tocandonamesmaorquestra, obedientes àbatutade um únicomaestro. Isso queeles fazemnãoéjornalismo. No lugar deinformar,fazemproselitismo. Não relatamo quehouve,mas o queouvem. E só ouvem ruralistas,nadamais que ruralistas, exclusivamente ruralistas,com raras exceções. Ouvir ooutrolado,os índios? Nem morta,filha. Não sãojornalistas, sãoescrivães dafrota,cujoobjetivoéavisar ao seu rei-o agronegócio- quedescobriramnovas terras ‘devolutas’a seremconquistadas eocupadas. Esses pero vaz decaminhadeigarapé desencadearamnos últimos tempos uma campanhaorquestrada, umaofensiva sem precedentes paraganhar oapoiodaopinião públicacontraos direitos constitucionais dos índios sobrea terra. Eles sabem queos índios sãoolhados com simpatiapelapartegenerosa dopovobrasileiro,capaz de seindignar contraainjustiça. Nãopoderãoabocanhar as terras indígenas, sea solidariedade se manifesta. Tratam,então,dedesmantelá-la, deformandoaimagemdoíndio.

Um risonervoso

Os escrivães dafrotaestão usandoamídia para umnovo tipodecatequese, querem converter os brasileiros paraa religiãodo ‘desenvolvimentoa qualquer preço’,numa ofensiva sistemática,bombardeandoa opiniãopúblicacomamesma xaropada. Mente,mente, quealgofica. Apresentamos índios comoobstáculos aodesenvolvimento econômico. Queremimpedir ademarcação de terras indígenas. Oagronegócio recrutou o mesmoexércitodeescribas queatuou no casodoCódigoFlorestal,alémdeações fora-da-leicomoapropostadoLeilãoda resistênciaparaaformaçãodemilícias armadas. Meninos,eu ri,mas foi um risonervoso. Confessomeu medodiantedessaescalada sistemáticapelopoder defogo queeles têm. Cada vez queouçoesses arautos da boçalidade,ficocomopescoçofrancês na mão. Comoadeclaraçãodo representanteda Ordemdos Advogados doBrasil(OAB)em Humaitá(Am), um talCarlos Terrinha(Folha deSãoPaulo1/1/14), queameaçou: -Hoje, se umíndio vier àcidade, vai morrer -disse. Eficou por issomesmo. Meu pescoçofrancês ficaapertadonessa hora. Minhas esperanças só se renovam quando vejo,como vinaUFSC-meninos eu vi-os universitários indígenas se qualificando. Assistiaapresentaçãodemais de80 trabalhos depesquisa,muitos deles sobreetnomapeamentodediferentes aldeias indígenas, que usaram técnicas, instrumentos eprogramas comooGoogle Earth,Googlemaps eimagens de satélites. Os índios cada vez conhecemmais seus territórios.

DilmamandaAbinmonitorar Rolezinhos Por determinaçãodapresidenteDilma Rousseff,aAgênciaBrasileirade Inteligência(Abin)estámonitorandoos Rolezinhos (amovimentaçãoemgrupo dejovens em shoppings)em todooPaís. Comagentes infiltrados e principalmenteatravés das redes sociais. Adecisãofoi tomadahápoucos dias em reuniãonogabinetepresidencialcoma participaçãodocomandodaAbinedos militares doGabinetedeSegurança Institucional(GSI). Naavaliaçãodapresidenteeassessores próximos,os Rolezinhos sãopor ora um movimento sócio-cultural, sem risco, porquenãoháinfiltraçãopolíticaou violência. Quemestáacargoda interlocuçãocommovimentos sociais é oministrodaSecretariaGeralda Presidência,GilbertoCarvalho. A orientaçãodadaaos governadores e prefeitos épara queaPMapenas monitoreos grupos, semconfronto–a não ser que sejaprovocada,o quenão ocorreu. Éjustamente umeventualconfronto quepreocupaapresidenteDilma. Ela temeduas situações quepodem ser iminentes:ainfiltraçãodemilitantes políticos daoposição(aogovernofederal ou aos governos estaduais)e umepisódio violentodeconfrontoentrepoliciais e jovens, quepodedesencadear umefeito dominóem todooPaís,às vésperas do Carnaval. Seacoisacresce,chegaàs portas dos estádios duranteaCopa. Dilma quer evitar umanova versãodas manifestações deJunhopassado, quandomilhares depessoas foramàs ruas,por protestos diversos,mas principalmentemovidas pelas redes sociais.

veiculadonoYoutube,comparódias sobreafamíliadeCristo, seu nascimento e suacrucificação. Odeputadopastor MarcoFeliciano(PSC-SP)protocolou, na última quinta-feira, representaçãono MinistérioPúblicodeSãoPaulopara que ainstituiçãoinvestiguea turmapor calúniaedifamação,epede queoMP denuncieaprodutoraafimdeexcluir o vídeo. Felicianopretendepedir indenizaçãopor danos coletivos,calcula R$1milhão–dinheiro que, seocasofor à Justiçaelhe render, serádestinado, segundoele,aos hospitais das Santas Casas deMisericórdia. Segundoo deputadoacontatodaColuna,ele se ‘sentiu ofendidona suacondiçãode cristão’,epede ‘medidas cíveis e criminais’. AtéofechamentodaColuna, na sexta,aassessoriadaPortados Fundos não sepronunciou.

Felicianochutaaporta(dos fundos) Ainda rendemuitapolêmicaentreos cristãos,emespecialos católicos,o especialdeNataldaPortados Fundos

PontoFinal SeoRolezinhopreocupaassima presidente,imagina quandoabase governistafizer odelanoPalácio.

Leia mais textos de opinião em www.blogs.d24am.com

ChargedeAliedo Só torneiromesmo OentãopresidenteLulajá surfavana ondadocarismamundialà suafigura quandofoi visitar o reidaEspanha,Juan Carlos,e sua rainhaSofia,emMadri. SeguiNdo todooprotocolodesdeo aeroportoatéoPalácioReal,o rei serviu umbanqueteparaacomitivabrasileira. ÀmesaLula,aprimeira-damaMarisa Letícia,e senadores brasileiros. Bemà vontadeefalante,opresidente, sentadoaoladoda rainha,chamou a atençãodaanfitriãpela simpatia. Ela então quis puxar papo: -É verdade queo senhor é marxista-leninista? ELula,depronto,olhandofirmeparaela: -Não senhora, sou só torneiromecânico mesmo. Earrancou gargalhadas damesa. Aliás,a rainhaadorou.

ComMaurícioNogueira,LuanaLopes eEquipeDFeSP


Política

05

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

FALE COM OS EDITORES contato@d24am.com, redacao@d24am.com | SIGA-NOS

twitter.com/portalD24am

facebook.com/D24am

Novo salário mínimo gera impacto de R$ 24 milhões em municípios do AM Remuneração aumentou de R$ 678 para R$ 724. Novo valor vigora desde o dia 1º de janeiro TEXTO Sara Matos ARTE Silvio Marcos

REFLEXOS DO REAJUSTE DO SALÁRIO MÍNIMO

MANAUS

O

s cofres dos municípios do Estado do Amazonas terão um impacto real de R$ 24 milhões em 2014 em decorrência do aumento de R$ 678 para R$ 724 no valor do salário mínimo, que está em vigor desde o dia 1º de janeiro. A informação está baseada em um estudo realizado pela Associação Amazonense dos Municípios (AAM). O estudo revela que desde 2002 o reajuste salarial representa um impacto de R$ 225,5 milhões nas folhas de pagamentos das prefeituras do interior. O aumento anual do salário mínimo faz parte de uma política adotada desde 2002 pelo governo federal que tem por objetivo redistribuir a renda no País. Nacionalmente, o reajuste representa um aumento de 6,7% sobre o valor do ano de 2013. Como consequência, isso gerará um impacto de R$ 1 bilhão em 2014 sobre os municípios de todo o País, segundo notícia da Confederação Nacional dos Municípios (CNM). Para o secretário-geral da CNM, Jair Souto, os prefeitos já estão preparados para enfrentar o aumento salarial. “As prefeituras estão mais preparadas do que em anos anteriores. Mas é preciso lutar para que o Congresso pare de aprovar leis que afetam o equilíbrio financeiro dos municípios”, disse. O prefeito de Boca do Acre e presidente da AAM, Iran Lima (PSD), disse que os municípios já estão traçando planos junto as suas Associações e a CNM para diminuir prejuízos. “No dia 27 de janeiro, todas as Associações terão uma reunião com a CNM em Brasília. Vamos discutir o que podemos fazer junto ao governo federal”, declarou Iran. Lima revelou que se a presidente Dilma Rousseff (PT)

IMPACTO DO NOVO SALÁRIO MÍNIMO NOS MUNICÍPIOS Reajuste 2013 – R$ 678 2014 – R$ 724 Amazonas Impacto anual – R$ 24 milhões ões Impacto acumulado desde 2002 – R$ 225,5 milhões Número de servidores no AM – 115 mil Do total, 30 mil recebem até um salário mínimo e meio. Brasil Impacto anual – R$ 1 bilhão Impacto acumulado desde 2002 – R$ 18,9 bilhões Fonte: AAM e CNM

Iran Lima. Presidente da AAM

Nodia 27 dejaneiro, todas as Associações terão uma reuniãocomaCNMemBrasília. Vamos discutir o quepodemos fazer juntoaogovernofederal”

não viabilizar recursos para reparar o impacto no interior, haverá demissões. “Se não conseguirmos uma solução, terei que demitir os comissionados, contratados temporariamente. Se isso não for suficiente, vamos demitir os concursados”, afirmou o prefeito. Segundo estudo da AAM, existem 115 mil servidores públicos municipais nas cidades do Amazonas. Destes, 30 mil recebem até 1 salário mínimo e meio. De acordo com o estudo, isso representa 26% do total de servidores “e por isso o aumento pressiona os gastos de

pessoal das prefeituras sem a gerência dos gestores”. O prefeito de Iranduba, Xinaik Medeiros (PTB), afirmou que um planejamento está sendo realizado para diminuir o impacto. “Esse reajuste aqui em Iranduba significa um impacto de 3 milhões na folha de pagamento. Um percentual de 15% a 20%. Vamos diminuir o salário dos comissionados e dos secretários. Os secretários, por exemplo, recebem atualmente R$ 6 mil e passarão a ganhar em torno de R$ 4.500 a R$ 5 mil”, explicou Xinaik. Para o prefeito de Tabatin-

ga, Raimundo Carvalho Caldas (PDT), conhecido como ‘Calango’, a saída é a realização de um concurso público. “Vou enxugar minha folha com concurso público. No dia 31 de dezembro do ano passado dei a conta de mais de 1 mil contratados, e isso já está ajudando. Ainda ficaram umas 200 pessoas comissionadas, mas, após o concurso, elas saírão gradativamente. Isso diminuirá os gastos em até R$ 600 mil”, frisou Calango.

FPM O aumento no valor do re-

passe do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) é a esperança de alguns prefeitos, como o de Novo Aripuanã, Robson Sá (PV). O prefeito espera que a presidente Dilma libere mais recursos do FPM para ajudar os municípios do Amazonas. “Já era de se esperar esse prejuízo. Ano passado paguei quase R$ 20 milhões só de INSS atrasado. E assim vou sanando as contas da prefeitura deixadas pela administração anterior. Assim, não me prejudico”, enfatizou o prefeito. O atual percentual do FPM é de 23,5% da arrecadação anual do Imposto de Renda (IR) e do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) de todo o País. De acordo com o prefeito de Juruá e secretário da AAM Tabira Ferreira (PSD), os prefeitos continuarão a luta por um aumento de 2% que deixaria o valor em 25,5%, totalizando R$ 6,2 bilhões.


6 Política

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Domin Diário

Prisão por ofensa na internet div

Políticos do Amazonas e especialistas em Direito Eleitoral temem falta de critérios para classificar a infração e

O QU

TEXTO Dhyene Brissow ILUSTRAÇÃO Júnior Lima MANAUS

A

minirreforma eleitoral que tornou crime a divulgação de comentários que representem ofensa a candidatos, partidos e coligações nas redes sociais, gera polêm ica e divide opiniões de políticos e especialistas em legislação eleitoral. Alguns acreditam que não havia necessidade de mudar a lei, já que os crimes contra a honra estão previstos no Código Penal, e outros avaliam que a Justiça Eleitoral não tem estrutura para fiscalizar as redes sociais. A minirreforma que alterou a legislação eleitoral prevê multas e até prisão para quem divulgar “mensagens que possam degradar ou ridicularizar o candidato, partido ou coligação”. As mudanças foram incluídas na legislação eleitoral pela Lei nº 12.891, sancionada pela presidente Dilma Roussef (PT) e publicada na edição extra do Diário Oficial da União do último dia 12 de dezembro. De acordo com o Artigo 57 da lei, constitui crime a “contratação direta ou indireta de pessoas com a finalidade de emitir comentários na internet para ofender ou denegrir a imagem de candidato, partido ou coligação”. A pena varia de R$ 15 mil a 50 mil e até quatro anos de prisão. As pessoas queforemcontratadas para publicar mensagens ofensivasou quepublicarempor conta própria também serão penalizadas com multas até R$ 30 mil e pelo menos um ano de prisão, quepodeser substituídopor serviços comunitários. Para o secretário-geral do PMDB, Miguel Capobiango, a mudança na legislação é positiva e veio para alcançar as redes

Oq

•Ép inclu emp cand e ao mil.

•Ép exce do p

•Ép ção, faixa ção las, urba

• Os ped finan proi de t

• Ele pag em a 10%

sociais por conta do aumento no uso da internet para propaganda. “A legislação ainda é pouco precisa em relação à internet, é um ambiente novo, e a Justiça Eleitoral está tentando contemplar também essa propaganda para evitar ataques a adversários”, disse. O deputado e presidente estadual do PSL, Tony Medeiros, acredita que a mudança deverá coibir a publicação de conteúdo ofensivo nas redes sociais, mas teme que a Justiça Eleitoral não possua estrutura adequada para monitorar as redes sociais e que eleitores vítimas de perfis falsos acabem penalizados. “É extremamente difícil fazer o controle de qual-

quer coisa na internet”, disse. Outro parlamentar, o deputado Abdala Fraxe (PTN), que tambémépresidentedodiretório estadual da legenda, acredita que a medida é necessária porque, segundo ele, existem partidos com grandes estruturas para monitorar as redes sociais e ‘plantar’informações falsas para denegrir a imagem dos adversários políticos. O parlamentar também temeexcessos. O presidente estadual do PSB, vereador Marcelo Serafim, lembrou que as penalidades por declarações ofensivas em qualquer lugar já são previstas pelo Código Penal. Para ele, as mudanças não seriam necessárias se a “maior parte

dos candidatos focassem em propostas para a população e não em intrigas entre si”. Os deputados estaduais Belarmino Lins (PMDB) e Sinésio Campos (PT), e o deputado federal Henrique Oliveira (SDD), avaliaram que a medida será positiva para as eleições deste ano, mas defendem meios de evitar que o direito do cidadão de opinar na sua rede social seja garantido. Para o deputado Marcelo Ramos (PSB), a mudança na legislação eleitoral é desnecessária. “Esse é aquele tipo de mudança não muda nada. Qualquer declaração que represente ofensajáé crime”, disse. O presidente do Tribunal

Regional Eleitoral (TRE), desembargador Flávio Pascarelli, acredita que a legislação que criminaliza ofensas na internet veio para “não deixar dúvidas” para os candidatos e para a população. Segundo ele, antes da lei, cada juiz fazia uma interpretação dos casos de ofensas na internet. “Cada juiz tem uma interpretação sobre esse assunto, mas agora a lei estabelece comandos para serem aplicados, então o juiz não fica tão a vontade”, disse. Segundo ele, o TRE terá estruturas para fiscalizar as redes sociais e aplicar as medidas cabíveis sempre que entender que a honra de um candidato for prejudicada.

NÚMEROS

50 mil

reais é a multa máxima aplicada a candidatos e partidos que contratarem pessoas para fazer publicações ofensivas contra seus adversários políticos. Para as pessoas que publicarem as ofensas, a multa varia de R$ 5 mil a R$ 30 mil.

4

anos de prisão é a pena máxima para quem contratar pessoas paradenegrir aimagemde candidatos epolíticos nas redes sociais. Para quempublicaapenaé de umano.

20%

do total de recursos arrecadados para custear a campanha podem ser utilizados com aluguel de carros outros 10% podem ser aplicados na alimentação da pessoas que estão a serviço da campanha, como cabos eleitorais.

1%

mais um a cada mil eleitores é a quantidade limite de cabos eleitorais quepodem ser contratados paraa campanhaemcidades commais de 30 mil eleitores.

•A deco cand outr uma

DEBAT

Esp elei

Especial também necessid propost eleitoral Para o v dos Adv (OAB) e eleitoral houve g legislaçã delas já legislaçõ muito in se esper muitas i penalida difamaç crimes c Penal”, d


Política 7

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

divide opiniões

VOCÊ APROVA A PRISÃO POR COMETER OFENSA?

nfração e excessos na aplicação da punição aos candidatos OUTRAS REGRAS

O QUE DIZ A LEI O que dizem as novas regras eleitorais • É proibida a propaganda eleitoral em outdoors, inclusive em painéis eletrônicos, sendo penalizados a empresa responsável, os partidos, as coligações e os candidatos à imediata retirada da propaganda irregular e ao pagamento de multa que varia de R$ 5 mil a R$ 15 mil. • É proibido colar propaganda eleitoral em veículos, exceto adesivos microperfurados até a extensão total do pára-brisa. • É proibida propaganda de qualquer natureza pichação, inscrição a tinta, fixação de placas, estandartes, faixas, cavaletes e assemelhados em postes de iluminação pública e sinalização de tráfego, viadutos, passarelas, pontes, paradas de ônibus e outros equipamentos urbanos. • Os bancos são obrigados a acatar em até três dias os pedidos de abertura de contas de qualquer comitê financeiro ou candidato escolhido em convenção, sendo proibida a exigência de depósito mínimo e cobranças de taxas de manutenção. • Eleitor ou candidato que tiverem multas pendentes de pagamento na Justiça Eleitoral poderão parcelar o valor em até 60 meses, desde que não ultrapasse o limite de 10% de sua renda. • A responsabilidade pelo pagamento de multas decorrentes de propaganda eleitoral é solidária entre os candidatos e os respectivos partidos, não alcançando outros partidos mesmo quando forem integrantes de uma mesma coligação.

DEBATE

Especialistas em legislação eleitoral divergem sobre a lei Especialistas em legislação eleitoral também divergem sobre a necessidade da lei e as mudanças propostas pela minirreforma eleitoral. Para o vice-presidente da Ordem dos Advogados no Amazonas (OAB) e especialista em legislação eleitoral, Marco Aurélio Choy, não houve grandes mudanças na legislação eleitoral, já que boa parte delas já estão previstas em outras legislações. “A minirreforma foi muito incipiente em frente ao que se esperava porque não trouxe muitas inovações. Todas as penalidades por ofensa, calúnia e difamação já estão previstas nos crimes contra a honra do Código Penal”, disse. Para ele, apenas a

redução dos limites de gastos com pessoal, também aprovadas na lei, são positivas. A também advogada e especialista da área eleitoral, Maria Benigno, avaliou que as mudanças foram extremamente necessárias. Para ela, às vezes é necessário que o crime esteja previsto em lei para que a penalidade seja aplicada, não deixando brechas para dúvidas. “A questão eleitoral é muito específica e, se tratando de crime, é necessário que esteja previsto em lei, porque não se pode aplicar uma penalidade por analogia sem que esta esteja prevista. A própria Constituição Federal prevê que não há crime que a lei não preveja”, explicou.

Limite de cabos eleitorais

Ainda existe dúvida sobre a aplicação das regras incluídas pela minirreforma nas eleições deste ano porque foram aprovadas em dezembro, dois meses após o prazo limite previsto pela legislação, que é de até um ano antes do pleito, vencido no dia 5 de outubro do ano passado. A medida será definida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que terá até o dia 5 de março para definir também todas as regras e instruções para o pleito deste ano. Entre as mudanças previstas pela minirreforma, estão a limitação do número de cabos eleitorais que podem ser contratados pelos candidatos, sendo 1% do eleitorado mais um cabo eleitoral a cada mil eleitorais para as cidades que excederem 30 mil eleitores, e apenas 1% do eleitorado nas cidades que o número de eleitores for inferior. Antes da lei, a Justiça Eleitoral julgava a quantidade excessiva de cabos eleitorais sem parâmetros de quantidade. A lei também limita a 10% os gastos com alimentação de pessoal à disposição da campanha e a 20% o limite de gastos com aluguel de veículos automotores, e amplia para 20 dias o prazo para os partidos substituírem aqueles que tiveram as candidaturas impugnadas. Hoje, a mudança pode ocorrer até 24 horas antes do pleito. A lei também autoriza candidatos e partidos penalizados com multas eleitorais a parcelarem esses valores em até 60 vezes, desde que cada parcela não ultrapasse o limite de 10% de seus rendimentos. Outra alteração, é a permissão para que pré-candidatos peçam voto ao participar de entrevistas, programas, encontros ou debates, no rádio, na televisão e na internet, o que não era permitido pela lei, inclusive com cobertura dos meios de comunicação. Os pré-candidatos ao cargo de parlamentar também poderão mencionar a possível candidatura nos atos legislativos, sem pedir votos, e manifestar por redes sociais, posicionamento pessoal sobre questões políticas, o que eram considerados propaganda antecipada pela legislação anterior.

Henrique Oliveira. Deputado federal

Sim. Acho que a sátira e o humor aproximam a população da política sem que haja ofensa moral ao homem público. Os excessos devem ser combatidos”

Belarmino Lins. Deputado

É importante ter regras, mas entre a ocorrência e o fato há um longo caminho. Tem que responsabilizar quem publica, mas sem excessos”

Mário Barros. Marcelo Serafim. Secretário-geral do Vereador Sim. Esperava que as PSDB Jáeraproibidofazer qualquer menção desonrosanas propagandas. Comoa propagandaalcançou as redes sociais,alei tambémébem vinda”

pessoas tivessem consciência, mas tendo em vista essa falta de consciência, tudo que for criado para impedir essa prática é bem vindo”

Sinésio Campos. Deputado

Abdala Fraxe. Deputado

Concordo em gênero número e grau. A lei reforça as regras e acima de tudo, as pessoas ficam mais cientes de que podem ir a juízo por essas ofensas”

Acho correta. Em ano eleitoral existem estruturas para divulgar um candidato nas redes sociais e até denegrir outro. Essas medidas são necessárias”

MiguelCapobiango. Tony Medeiros. Secretário-geraldo Deputado Concordo com a lei, PMDB Sim.Ainternetéum ambientenovoeprecisa deregulamentação.

mas ela me preocupa. Vejo o risco de criarem perfis falsos”


08Política

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Maioria das prefeituras do interior do AM descumprem Lei da Transparência Apenas duas mantêm dados atualizados em portais sobre pagamentos, licitações e gastos TEXTO ÁlissonCastro FOTO NathalieBrasil MANAUS

N

o Amazonas, 96% das prefeituras do interior não cumprem a Lei da Transparência (Lei Complementar 131/2009), que exige a atualização em tempo real dos gastos das administrações municipais. As prefeituras com os dados mais atualizados são Manacapuru e Humaitá que mantém em seus portais de Transparência lançamentos do mês de dezembro, as únicas que atendem aos requisitos da legislação. Em vigor desde maio, a Lei da Transparência determina a publicação de informações sobre a execução orçamentária e financeira dos municípios em meio eletrônico de acesso público. No portal da Associação Amazonense de Municípios (AAM), estão hospedados portais da transparência de 44 prefeituras do interior do Estado. As demais 17 prefeituras possuem portais de transparência em outros servidores. Entre as administrações municipais com pior desempenho em relação à transparências de suas contas estão Borba, Careiro, Itapiranga, Japurá, São Sebastião do Uatumã, Novo Airão, Tonantins e São Gabriel da Cachoeira, que não possuem dados da gestão financeira disponíveis no portal da Associação Amazonense de Municípios (AAM) na internet. Há ainda os municípios que realizam lançamentos, mas não disponibilizam como gastam os recursos, ou seja, não revelam as despesas da prefeitura. É o caso de Anori, Atalaia do Norte, Codajás, Envira e Tapauá. Outra situação que compromete a transparência das prefeituras é a não divulgação das licitações e contratos realizados. As administrações de 22 municípios não atendem a este requisito. São eles: Anori, Ataliaia do Norte, Caapiranga, Carauari, Careiro, Codajás, Eirunepé, Fonte Boa, Guajará, Ipixuna, Jutaí, Nhamundá, Nova

PRAZO

Desde maio de 2013, os Estados e Prefeituras devem cumprir a lei da transparência

Site da Associação Amazonense dos Municípios abriga a maioria dos portais de transparência dos municípios do interior do Estado

Alípio Reis Firmo Filho. Auditor e conselheiro substituto do TCE

Ele (o portal) é alimentado pelos próprios funcionários da prefeitura e não pelo contador, como ocorre na maioria das vezes, atualmente”

Olinda do Norte, Novo Aripuanã, Parintins, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, Santa Isabel do Rio Negro, Santo Antônio do Içá, São Paulo de Olivença, Uarini e Urucurituba. De acordo com o auditor e conselheiro substituto do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE) Alípio Reis Firmo Filho, responsável por acompanhar a aplicação da Lei da Transparência, um dos maiores entraves é o não uso de um software oficial, o Sistema Integrado de Administração Financeira e Controle, que permite a atualização em tempo real dos dados, tanto das prefeituras quanto

das Câmaras Municipais. “Ele é alimentado pelos próprios funcionários da prefeitura e não pelo contador, como ocorre na maioria das vezes, atualmente. Por exemplo, quando a folha de pagamento é gerada, este software joga automaticamente os dados online no site da transparência”, explicou o auditor do TCE. Segundo Firmo Filho, já está sendo negociada com as prefeituras do Amazonas a aquisição do software que tornará mais ágil as informações nos portais da transparência. “O recurso começará a ser disponibilizado e está sendo instalado como projeto piloto no municí-

pio de Presidente Figueiredo. Temos a expectativa de instalar o software em todas as prefeituras do Amazonas, no decorrer deste ano”. O auditor explicou ainda que a instalação do recurso não terá nenhum custo para as prefeituras e câmaras, a exceção é apenas no treinamento das pessoas que manusearão o software. O secretário geral da Associação Amazonense dos Municípios, prefeito de Juruá Tabira Ferreira (PSD), afirmou que as dificuldades com serviços de internet no interior são o maior obstáculo para cumprir a legislação.

LEGISLAÇÃO

1

A Lei Complementar 131/2009 estabelece que sejam disponibilizados na internet, em tempo real, informações pormenorizadas sobre a execução orçamentária e financeira da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios.

2

A liberação em tempo real se refere à disponibilização das informações em meio eletrônico que possibilite amplo acesso público, até o primeiro dia útil subsequente à data do registro contábil, no respectivo sistema.

3

O ente federado que não disponibilizar as informações no prazo estabelecido fica impedido de receber transferências voluntárias, ou seja, não poderá firmar convênios.


Política 09

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Pronta para ser votada proposta que aumenta repasses do FPM e do FPE O aumento de recursos para esses fundos é um dos debates mais recorrentes no Legislativo TEXTO Agência Senado FOTO Moreira Mariz/Agência Senado BRASÍLIA

E

stá pronta para ser votada no Senado Proposta de Emenda à Constituição que eleva o montante de recursos que a União repassa aos Fundos de Participação dos Estados e Distrito Federal (FPE) e dos Municípios (FPM). O aumento de recursos para esses fundos é um dos debates mais recorrentes no Legislativo. Autor da proposta (PEC 69/2012), o senador Wilder Morais (DEM-GO) quer elevar de 23,5% para 28,5% a fatia da arrecadação dos impostos so-

bre renda (IR) e sobre produtos industrializados (IPI) destinada hoje aos municípios (FPM). Face à receita prevista na lei orçamentária de 2014, isso significaria hoje um aporte adicional de R$18,4 bilhões para as prefeituras. Ao receber a matéria para relatar, o senador Luiz Henrique (PMDB-SC) optou por um substitutivo que destina 30% da arrecadação de impostos e contribuições sociais ao FPE e 20% ao FPM. Ele também insere uma regra de transição no Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (ADCT), a fim de que essa nova repartição de recursos seja adotada gradativamente, mediante o acréscimo anual de 1%.

O mesmo substitutivo amplia a base de recursos que alimenta os fundos constitucionais, incluindo nela os demais impostos e contribuições sociais, excetuando apenas a contribuição do INSS. Em consequência, se aprovado o substitutivo, essa nova base de recursos injetará também dinheiro nos fundos constitucionais de financiamento das regiões Norte (FNO), Nordeste (FNE) e Centro-Oeste (FCO). Na opinião de Luiz Henrique, a mudança vai conferir maior estabilidade a esses fundos, assim como abrandará os efeitos das desonerações tributárias de impostos compartilhados, promovidas hoje pelo governo federal.

PROPOSTA

Autor e relator entendem que os municípios não tiveram contrapartida em suas receitas

Senadores votarão PEC que eleva o montante de recursos que a União repassa ao FPM e FPE


10 Política

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Mudança na tramitação de MPs pode ser confirmada este ano no Congresso Proposta determina admissibilidade pela CCJ da Câmara e do Senado nos primeiros dez dias

LEI

As medidas provisórias do governo federal têm força de lei e valem por 60 dias

A Proposta de Emenda à Constituição PEC 70/2011 (no Senado, PEC 11/2011), que muda a tramitação de medidas provisórias, pode ser votada este ano pela Câmara dos Deputados

TEXTO Agências Senado e Câmara FOTO Luis Macedo / Ag. Câmara BRASÍLIA

A

provada pelo Senado por unanimidade em 2011, a PEC 70/2011 (no Senado, PEC 11/2011), que muda a tramitação de medidas provisórias, pode ser votada este ano pela Câmara dos Deputados. Uma comissão especial analisa a matéria que, se aprovada, deve ser votada em dois turnos pelo Plenário da Câmara, para só então ser promulgada. De autoria do senador José Sarney (PMDB-AP), a proposta determina a análise da admissibilidade das MPs pelas comissões de Constituição e Justiça da Câmara e do Senado nos primeiros dez dias de tramitação, em cada uma das casas. A Câmara teria prazo de 80 dias para votá-la; o Senado, 30; e, depois, a Câmara teria mais 10 dias, em caso de alteração

pelos senadores. Na votação no Senado, a PEC foi aprovada, no segundo turno, com 74 votos favoráveis, nenhum contra e nenhuma abstenção. Na época, a avaliação da maioria dos senadores foi de que o país ganharia uma legislação mais avançada, embora ainda não perfeita, que garantiria maior equilíbrio e independência entre os Poderes Legislativo e Executivo. Para o senador Aécio Neves (PSDB-MG), relator da PEC na CCJ, as novas regras seriam apenas o início de uma grande transformação do Parlamento, desejada por muitos deputados e pelos senadores desta legislatura. O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) apontou que a PEC pode aperfeiçoar o equilíbrio entre os Poderes. “Não teremos mais ‘penduricalhos’ nem ‘jabutis’” - afirmou Alvaro Dias, acrescentando que, com a medida, o Parlamento brasileiro começaria a

FRASE

Leonardo Picciani . Senador (PMDB-RJ)

OPlenárioacabatendo quevotaremumdiaeaté emhoras,nofinaldo prazo,comojáaconteceu, semapossibilidadede conhecermelhora matéria,dediscutir melhor” recuperar a dignidade. Atualmente, quando chega ao Congresso, a medida provisória é enviada para análise e votação de uma comissão mista de deputados e senadores

criada com essa finalidade e só então segue para os plenários das duas casas, primeiro a Câmara, depois o Senado. As MPs vigoram por 60 dias, podendo ser prorrogadas uma vez por mais 60 dias. Elas passam a trancar a pauta da Câmara 45 dias após o início da tramitação no Congresso, desde que tenham sido aprovadas na comissão mista. Uma das dificuldades causadas pelo sistema atual é a possibilidade de o Senado não ter tempo para examinar as MPs depois da Câmara. Em maio, o presidente Renan Calheiros decidiu não ler duas medidas provisórias (MP 601/2012 e MP 605/2013), recebidas com menos de 7 dias para a perda de eficácia, prazo mínimo estabelecido por ele com apoio de líderes. Em setembro, a situação quase se repetiu com a MP 615/2013, mas a Câmara conseguiu enviar o texto a tempo ao Senado.

Comissão da Câmara O presidente da comissão especial que analisa a proposta, deputado Leonardo Picciani (PMDB-RJ), pediu a prorrogação dos trabalhos por mais 20 sessões no final do ano passado. Ele destaca as duas principais mudanças trazidas pelo texto: mais prazo para o Plenário analisar as medidas e a proibição de incluir assuntos diversos ao tema original da MP. “Hoje, essa comissão mista acaba utilizando todo o tempo de tramitação da medida provisória e resta para o Plenário pouquíssimo tempo. O Plenário acaba tendo que votar em um dia e até em horas, no final do prazo, como já aconteceu, sem a possibilidade de conhecer melhor a matéria, de discutir melhor. O outro tema que a PEC aborda, é a questão dos chamados ‘jabutis’, matérias estranhas que surgem nas medidas provisórias”.


Economia

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

FALE COM OS EDITORES contato@d24am.com, redacao@d24am.com | SIGA-NOS

twitter.com/portalD24am

11

facebook.com/D24am

Contribuinte começa o ano pagando mais caro por taxas e impostos A recomendação dos economistas é prudência nos gastos com o maior aperto tributário FRASE

TEXTO Beatriz Gomes ARTE Júnior Lima MANAUS

O

contribuinte começará o ano pagando uma carga tributária mais pesada, com taxas, impostos, juros e inflação acima da meta. A recomendação dos economistas é prudência nos gastos com a previsão de um ano com maior incidência de tributos. Entre os encargos estão a defasagem na tabela do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) retido na fonte e a correção do Imposto Sobre Serviços (ISS) para autônomos, que subiu de 2% para 5%. Quem possui veículo, pagará o quinto maior Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) do País. Em média, o Amazonas cobra R$ 342,68 por veículo. Em 2014, o proprietário de imóvel pagará, pelo terceiro ano consecutivo, o aumento gradativo do Imposto sobre a Propriedade Territorial e Urbana (IPTU), conforme a Lei do IPTU Progressivo, que prevê o aumento no valor do imposto parcelado em cinco anos. O bem com o tributo elevado em 100% está com reajuste médio de 25% a cada ano, até 2016, além da correção anual da inflação. Outra cobrança gradativa é a do Imposto sobre Produtos Industrializado (IPI) nos automóveis, que deve voltar a ter a alíquota cheia em junho. Para o economista Francisco de Assis Mourão Junior, previsões de mercado estão indicando que os juros devem continuar aumentando para pressionar a demanda e a inflação para baixo. “Com o fantasma da inflação que volta a se aproximar do teto da meta, a 4,5%, e uma previsão de fechar o ano a 6%, o governo vai aumentar os juros. Além disso, há uma especulação sobre a instabilidade da economia americana que

Amilton Caminha. Advogado tributarista

O principal aspecto é a voracidade do fisco em cobrar além do que é direito cobrar”.

CUSTO

R$ 342

é o valor médio do IPVA cobrado no Estado, o quinto mais caro do País.

deve influenciar em uma nova disparada do dólar”, disse o economista. Para Mourão Junior, as faixas de baixa renda estão sofrendo a maior pressão, principalmente, após o aumento da margem do IRPF. A alíquota de 7,5% passa a ser aplicada para quem receber entre R$ 1.787,78

e R$ 2.679,29, em 2014, 2,4 salários mínimos. Enquanto em 1996, eram isentos os trabalhadores que recebiam abaixo de 6,6 salários mínimos. O advogado tributarista Amilton Caminha considera que a carga individual de impostos não está maior. Para o especialista, a eficiência dos fiscos e o aumento na base de contribuintes é que vem causando um crescimento na arrecadação. “O principal aspecto é a voracidade do fisco em cobrar além do que é direito cobrar. Há leis que estipulam tributos que não deviam ser cobrados além daquele nível, mas não é

comum as pessoas irem ao judiciário questionar. Ou elas deixam de pagar ou pagam a mais”, contrapõe. Para o advogado, esse não será um ano de aumento de tributos por ser eleitoral. “De uma forma geral, não vejo um aumento de carga tributária, o que não significa que não há mais tributos, a arrecadação deve subir mais do que o PIB, mas não porque se está tributando mais, e sim porque estão aumentando a eficiência da cobrança”, afirma. A funcionária pública, Beatriz Fiuza, 40, sente o peso da carga tributária no orçamento da família aumentando a cada

ano. “Quando pagava o IPVA do meu carro novo não sentia tanto, porém, agora, após dez anos de uso considero o valor muito alto”, avalia. Com o IPTU, ela sente a mesma dificuldade. “O IPTU é um imposto muito alto, pois é calculado com base no valor de mercado, mas na hora de vender o preço está muito acima do praticado”, ressalta. Para Beatriz, IPVA e IPTU em Manaus são os tributos que mais complicam a saúde financeira das famílias. “Quando morávamos em Fortaleza, pagávamos um valor bem menor de IPTU por uma propriedade similar”, disse.


12 Economia

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Domin Diário

Novo Porto da Siderama terá audiência neste semestre Projeto básico aprovado em 2012 aguarda definição sobre licitação TEXTO Beatriz Gomes FOTOS EraldoLopes

FRASE

MANAUS

A

consulta e as audiências públicas para concessão do novo Porto Público de Manaus,naáreadaantigaCompanhia Siderúrgica do Amazonas (Siderama), devem ocorrer ainda no primeiro semestre de 2014, segundo a Secretaria de Portos da Presidência da República(SEP/PR). Enquantoisso,a áreadestinadaàconstruçãoestá abandonadaaguardandodefinição. Para os operadores, o novo portojácomeçarádefasado, sem condições de atender à demandadelogísticadoPoloIndustrial deManaus (PIM). O projeto básico do novo porto aprovado em 2012 aguarda definição das novas normas de concessão dos portos, do governo federal, sobre a instituição que seria responsável pelas licitações, a SEP ou a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). A empresa APM Terminais foi responsável pelo projeto básico do terminal concluído em 2012. A implantação do novo Porto Público de Manaus consta no quarto bloco de licitações de arrendamentos portuários e segue a programação a ser estabelecida pela SEP/PR, informou em nota a Antaq. O referido bloco engloba também a licitação de arrendamentos de áreas e instalações situadas em portos localizados na rRegião Sul do País (portos do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Santa Catarina e RioGrandedoSul). De acordo com o diretor de Concessão Portuária da SEP, Fábio Lavor, os Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental elaborados foram recentemente entregues na Secretaria de Portos, mas ainda nãoforamanalisados.

Fábio Lavor. Dir. de Concessão Portuária da SEP

As análises devem ser concluídas no início do ano e, logo em seguida, os estudos serão públicos para, no âmbito da consulta e da audiência pública, receberem contribuições” Aslicitações seguemumfluxo de elaboração de estudos de viabilidade técnica, econômica eambiental,em seguida,análise dos estudos por partedaComissão Mista SEP/Antaq, realização das consultas e audiências públicas. Após essas fases, os estudos e documentos são enviados para análise do Tribunal de Contas da União (TCU) para depois ser publicado o edital de leilão. “Recebemos do TCU (no final de 2013) a aprovação correspondente às concessões do primeirobloco”,disseLavor. Segundo o diretor da SEP, o bloco quatro ainda não foi avaliado pela comissão mista. Todo o processo do primeiro bloco durou quatro meses, desde a consulta pública até a aprovação do TCU. “Após a primeira aprovação, os próximos devem ser mais rapidamente aprovados por seguiremas mesmas regras”,disseLavor.Aexpectativa do diretor é que a consulta e a audiência pública do Porto NovodeManaus ocorramaindano primeiro semestrede 2014.

CONCESSÃO

A implantação do novo Porto Público consta no quarto bloco de licitações da União

Enquanto não há definição sobre o novo complexo potuário , a área onde funcionou a extinta Siderama segue abandonada

“As análises devem ser concluídas no início do ano e, logo em seguida,os estudos serãopúblicos para, no âmbito da consulta e da audiência pública, receberem contribuições da sociedade e, assim, serem aprimorados”,explicou. Segundo Lavor, não é possível definir um período para a publicação do edital de licitação, pois depende da quantidade de contribuições que serão feitas, que podem demandar mais ajustes aos estudos e às minutas de editais/contratos. “Mas a

ideia é fazer isso o mais rápido possível”,disse. O Programa de Arrendamentos Portuários, lançado em dezembro do ano passado, é dividido em quatro blocos, abrangendo um total de 159 áreas distribuídas em portos organizados das regiõesNorte,Nordeste, Sudeste e Sul. A previsão é de queos investimentos noprograma cheguem a R$ 17,2 bilhões até 2017. Aconcessãofaz partedoPlano Nacional de Logística Integrada (PNLI) do governo fede-

ral. O investimento estimado é de R$ 450 milhões para a construção do empreendimento em uma área de aproximadamente 376 milmetros. Oprazodeconcessão seráde 25 anos renováveis por outros 25 anos. A expectativa é que o PortoNovoatenda umademanda antiga das empresas do Polo IndustrialdeManaus(PIM)para escoamento da produção. Atualmente, a movimentação de carga conteinerizada é realizadapor meiodos terminais privados.

REC

4

milh esti para emp de ap metr valid pode perío


Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Economia 13

INFRAESTRUTURA

Novo terminal é proposta antiga do PIM O Novo Porto de Manaus é uma demanda antiga dos fabricantes do Polo de Manaus por ser um local próximo ao Distrito Industrial, porém o projeto já começa defasado, segundo os operadores e representantes do setor naval. “A área do porto público e da Siderama é pequena para atender Manaus, mesmo agora, no presente, imagina no futuro”, ressalta o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Naval do Amazonas (Sindnaval/AM), Matheus Araújo. Para o sindicalista, a região ficará sobrecarregada com o acesso de caminhões na área. “Eu vejo nesse momento que o lugar certo não seria ali, mas no Polo Naval (no Puraquequara) que possui acessibilidade e profundidade, além de um projeto macro em andamento”, disse. O Polo Naval, complexo que promete, desde 1983, reunir toda a cadeia produtiva e de reparo náutico, com um investimento estimado em R$ 15 bilhões tem perspectiva de faturamento semelhante após dez anos de implantação. O projeto tem plano para ser erguido em um terreno de 3,2 mil hectares na região do Puraquequara, zona leste de Manaus e poderá gerar aproximadamente 20 mil empregos diretos em pleno funcionamento, segundo as estimativas do Sindnaval. Atualmente, o projeto enfrenta a morosidade e esbarra na burocracia.

Rede portuária

RECURSOS

450

milhões de reais é a estimativa do investimento para a construção do empreendimento em uma área de aproximadamente 376 mil metros. A concessão terá validade por 25 anos, que poderá ser renovada por igual período.

Para o superintendente da Zona Franca de Manaus, Thomaz Nogueira, o projeto é importante para a economia de Manaus. Na avaliação do dirigente, o que se soma não pode ser visto como negativo. “Essa é apenas uma das iniciativas que estão em andamento para aumentar a rede portuária. Não podemos reclamar do tamanho”, ponderou. Nogueira destacou que os investidores voltaram a analisar a questão do Porto das Lajes e recordou que a Transportes Bertolini conseguiu da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), a liberação para explorar três Estações de Transbordo de Cargas (ETCs) no Amazonas, no fim do ano passado. A Ronav-Rondônia Navegação também recebeu sinal verde para uma estação no Estado.

A empresa APM Terminais foi responsável pelo projeto básico do novo porto público na Siderama

Matheus Araújo. Pres. do Sindicato da Indústria da Construção Naval A área do porto público e da Siderama é pequena para atender Manaus, mesmo agora, no presente, imagina no futuro”


14 Economia

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Quatro anos após Lei do Inquilinato, ações triplicam no Estado As alterações deram maiores garantias e deveres TEXTO Laís Motta FOTO Sandro Pereira MANAUS

Q

uatro anos após a Lei do Inquilinato ser reformulada, o número de ações de despejo mais que triplicou no Amazonas. Hoje, são 344 processos em andamento no Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJAM) e o alerta dos especialistas é para o cuidado com o ainda comum ‘contrato de boca’. No Estado, cerca de 486 mil pessoas moram em casas alugadas. As alterações na Lei do Inquilinato, feitas em 2009 e sancionadas em janeiro de 2010, deram maiores garantias e deveres tanto para o proprietário do imóvel, quanto para o inquilino. Antes, o morador poderia protelar a devolução do imóvel por até três anos. Com a mudança, o inquilino deve deixar o local em 30 dias a contar da data em que foi notificado pela Justiça. Esse prazo era de seis meses. A lei também estipula um prazo de 15 dias para que a liminar de despejo seja concedida. Um dia após o pagamento do aluguel não ser efetuado o proprietário do imóvel já pode entrar na Justiça com o pedido do despejo, lembra o juiz da 14ª Vara Cível e de Acidentes de Trabalho, Francisco Carlos de Queiroz. É a chamada ‘instabilidade contratual’. “Se tem que pagar até o quinto dia útil e chegou o sexto e não foi pago, você já começou a quebrar o contrato. Mas ninguém entra com a ação dessa forma, geralmente espera”, explica. Há os casos em que a ação reflete a simples vontade do proprietário retomar o imóvel, a chamada denúncia vazia, e aquelas que vêm de uma quebra de contrato, a denúncia cheia. O não pagamento do aluguel ou de qualquer outra taxa prevista no contrato, como contas de água, energia e Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) são motivos

para entrar com a ação de despejo. Casos em que o imóvel não for bem cuidado também são justificativas. Segundo o juiz, a maioria das ações são acumuladas com a cobrança de água, luz e IPTU. Para o presidente do Sindicato dos Corretores de Imóveis do Amazonas (Sindmóveis), Almir de Mendonça, a nova lei é uma ‘via de mão dupla’, beneficiando locadores e locatários. “Havia um disparate em relação ao inquilino. Com as resoluções, está bem claro que o inquilino está na posse do imóvel e só sai se tiver problemas como luz e água. Também trouxe mais tranquilidade. Antes, a pessoa entrava na Justiça e demorava seis meses, um ano e o imóvel depreciando”, considera. Em 2010, 51 ações de despejo foram iniciadas na Justiça do Amazonas. Já em 2013, 221 novos processos pediram o despejo de inquilinos no Estado. Para o juiz Francisco Carlos de Queiroz, a ação de despejo está em queda. “A mudança veio dar garantia à própria estabilidade do processo, mas é uma ação em desuso. Em uma cidade como a nossa, mesmo assim é um número pequeno para o número de imóveis locados”, avalia. No Amazonas, há 148 mil domicílios alugados, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), realizada em 2012. O número representa 20,41% do total de domicílios existentes no Amazonas. O aumento de imóveis ofertados veio junto ao aumento da renda da população. Na avaliação de Queiroz, a possibilidade de compra de um segundo imóvel com fins de aluguel ficou mais comum na cidade. Os próprios proprietários passaram a ser mais exigentes e se municiaram de instrumentos para terem mais garantias no negócio. “O fulano A, que é o

dono do imóvel, para alugar para o B, começa a pedir caução, pede um avalista que tenha condições de pagar na falta de pagamento do devedor principal. Essas questões foram colocadas em prática e eles passaram a ser mais exigentes”, explica Queiroz. As alterações na Lei do Inquilinato também permitem que o inquilino troque o fiador durante a vigência do contrato de aluguel. Os locatários têm o prazo de 120 dias para informar o novo fiador, três meses a mais do que previa a lei. Outro ponto é o valor da indenização, caso o inquilino queira deixar o local antes do término do contrato. A lei prevê que a multa será proporcional ao tempo que falta para o fim do contrato.

DEMANDA

No Estado 148 mil domicílios são alugados e há grande déficit habitacional

RAPIDEZ

15

dias é o prazo para que a liminar de despejo seja concedida. O inquilino deverá deixar o local em 30 dias a contar da data em que foi notificado pela Justiça, conforme a nova legislação.

No Amazonasaproximadamente 486 mil pessoas moram em casas alugadas, de acordo com o IBGE

EVOLUÇÃO TRAMITAÇÃO

AUMENTA PROCURA NA JUSTIÇA

Número de processos de despejo que deram entrada no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) desde que passou a vigorar a Lei 8.245/1991

2013

2012

2011

2010

221

184

90

51

Domin Diário


Economia 15

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

FRASE

Carlos Queiroz. Juiz da 14ª Vara Cível

Se tem que pagar até o quinto dia útil e chegou o sexto e não foi pago, você já começou a quebrar o contrato. Mas ninguém entra com a ação dessa forma, geralmente espera”

Joaquim Neto. Empresário

Quase todos não pagavam. Atrasam um mês, dão desculpa que tem alguém doente. Quando não, pedem para ficar só mais um mês. Aí vão embora de noite, no domingo. Somem”

MEDIDAS

Formalização de contrato reduz calote Oproprietárioprecisa rever aforma defechar os negócios paraevitar o calote. Depois de sofrer com moradores inadimplentes,o empresárioJoaquimNeto sóaluga os imóveis comcontrato reconhecidoemcartório,avalistae busca saber seofuturomorador tem restriçãodecrédito. Os acordos eramfeitos verbalmente ecompessoas conhecidas,o que paraoempresário “é semprepior”.A maioriadeixaolocaldevendocontas deáguaeenergia,alémdoaluguel. Umdos inquilinos deixou umadívida deR$1,3 mil. “Quase todos não pagavam. Atrasam ummês,dão desculpa que temalguémdoente. Quandonão,pedemparaficar só mais ummês. Aí vãoemborade noite,nodomingo. Somem”, conta. Naavaliaçãodojuiz FranciscoCarlos deQueiroz,os proprietários devem evitar os ‘contratos deboca’. “Ninguémdevealugar nada verbalmente. Nãofaçaisso. Seo papeljáépassivode umademanda judicial, queele vai ter que ser analisado,imagina sefor umcontrato deboca, verbal. Ficafrágil. Éa tua palavracontraaminha”,afirma. De acordocomojuiz,esses contratos sãocomuns eos piores de solucionar. Os acordos verbais comparentes ou conhecidos tambémdevem ser evitados. Comafacilidadedeencontrar contratos delocaçãonainternet,o mais recomendáveléir aocartório para registrar os contratos. A orientaçãodoSindmóveis é também procurar profissionais que tenham conhecimento sobreas condições do bem,comoengenheiros earquitetos. Acionar corretores tambémpode ser umaboa saídapara saber sobreo custodometro quadradodolocalou mesmoa valorização.

DIREITO E DEVERES / LOCADOR Responder pelos defeitos anteriores à locação. Fornecer a descrição minuciosa do estado do imóvel, caso o locatário solicite. Fornecer recibo de pagamento. Pagar as despesas extraordinárias de condomínio, como obras de reformas que interessem à estrutura integral do imóvel, pintura das fachadas, obras destinadas a repor as condições de habitabilidade do edifício. LOCATÁRIO Pagar pontualmente o aluguel e os encargos da locação no prazo estipulado. Restituir o imóvel, ao fim do contrato, no estado em que o recebeu e realizar a reparação dos danos quando forem provocadas por si, familiares, visitantes. Avisar o locador sobre o surgimento de qualquer dano ou defeito cuja reparação seja de responsabilidade do proprietário. Não modificar a forma do imóvel sem o consentimento prévio e por escrito do locador. Pagar as despesas de telefone, luz e água. Permitir a vistoria do imóvel pelo locador mediante combinação prévia de dia e hora. Pagar as despesas ordinárias de condomínio, como consumo de água, gás, luz, das áreas de uso comum e limpeza. FONTE: LEI DO INQUILINATO (LEI 8.245/1991)


ENTREVISTA

PANORAMA

16 Economia

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

M

‘O investidor está às cegas em Manaus’

anaus possui o quinto maior déficit habitacional do Brasil, segundo pesquisa no Ministério de Cidades, divulgada em dezembro de 2013. Pelo levantamento, o município carece de 105 mil unidades habitacionais. Mas para o vice-presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci), Ricardo Benzecry, este índice está cada vez mais difícil de ser combatido, pois poucos imóveis da capital possuem documentação para financiamento e que, com as crescentes exigências burocráticas, está cada vez mais difícil construir. A opção natural de crescimento, segundo o representante, será em direção à Iranduba, onde os recentes investimentos do governo estadual têm proporcionado melhorias na infraestrutura. Benzecry diz ainda que, seja em Manaus ou em Iranduba, comprar um imóvel sem documentação nunca é um bom negócio.

Como foi o ano de 2013 para o mercado imobiliário de Manaus? Ainda há espaço para crescimento do setor? Foi umanoexcelente,acimadas expectativas. Nossomercadoainda estáemfrancaexpansão. Pegando comoexemploaPlatinum,lançamos dois empreendimentos queforam sucessode vendas,em tempo recorde. Umfoi vendidoem umdiae outroem 60 dias. E você ter um empreendimento que se vendeem umdia,não sepodedizer queo mercadoestá saturado. Umdeles foi umcondomíniodeapartamentos na entradadaCidadeNova,aindaem Flores,onde vendemos 90 unidades emaproximadamente90 dias. Issoé considerado um tempobastante rápido. AColmeia também teve um ótimo resultadocomoVision, que teve90% de suas unidades vendidas em90 dias. São sódois exemplos de empreendimentos,dediferentes classes, um voltadoparaclasse médiaeoutroparaclasseAA, que venderammuito,eisso você vêno mercado todo,de umaforma generalizada. Iranduba pode ser considerado o caminho natural para os próximos anos? Acredito que sim. Aexpansão naturaldacidadeagora vai ser para ooutroladodoRioNegro,porqueé umaárea queestámenos adensada. Semcontar queas aprovações lá aindaestãomais fáceis do queem Manaus. Issoaconteceporque surgiramdiversos novos processos dentrodaaprovação queantes não existiam. O que, por exemplo? Hoje você tem que fazer, por determinação do Iphan, um estudo arqueológico de quase toda Manaus. Isso, por si só, já trava o processo todo, pois Manaus tem pouquíssimos arqueólogos. É algo

TEXTO Rosana Villar FOTOS Eraldo Lopes

PERFIL Ricardo Benzecry

Formado em Economia, é vice-presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Amazonas (Creci/AM), representante federal no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea), diretor da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL-Manaus) e empresário do ramo de imobiliário.

BUROCRACIA

Excesso de licenças para a construção civil é uma barreira para expansão, diz empresário

Para Ricardo Benzecry, o resultado do mercado no ano passado superou as expectativas do setor, que começa a se voltar para a expansão de Iranduba

que considero desnecessário, quando se vai fazer uma obra de pequeno impacto. Isso foi uma recomendação dada pelo Ministério Público Federal, que está travando a cidade. Em Iranduba é diferente. Lá existe esta determinação, mas apenas para grandes áreas. Manaus ficou cara para se construir e se regularizar e Iranduba surge como uma opção mais barata. Ainda existem muitas áreas e isso tudo, naturalmente, vai levar a expansão para lá. A partir do momento que o governo começa a levar infraestrutura para o outro lado do rio, com a construção de faculdade,

com implantação de policiamento, de iluminação pública, isso motiva as pessoas a quererem mudar, e isso tudo está acontecendo. Há também o conforto térmico. Do outro lado do rio, a temperatura é de dois a três graus abaixo da registrada em Manaus. A natureza está em volta. Manaus não tem mais isso. Mas temos ouvido há algum tempo que é inseguro investir em Iranduba, pois muitos dos loteamentos são irregulares ou fruto de grilagem. Isso é verdade? Em todo o terreno, você vai investir

é preciso tomar certos cuidados, e isso não é só em Iranduba. É preciso tirar todas as certidões, ver se o terreno está devidamente registrado, se ele está com os impostos em dia. Isso é uma prática normal e que tem que ser adotada na hora de comprar um terreno em Manaus também. Claro, você vai encontrar imóveis com problemas de documentação, mas isso acontece tanto aqui como lá. Na verdade, houve mais notícias do que fatos. Aqui ocorre com muito mais frequência. Mas não é divulgado como foi com Iranduba, quando houve inauguração da ponte.

Em Manaus existe um grande problema com a legalização dos imóveis, pois a maioria não possui a documentação, o que impede financiamentos. Você acha que isso agrava o déficit habitacional na capital? Acredito que sim. Ainda mais agora, com tantas exigências que foram criadas para aprovar um empreendimento. Pois as exigências estão tanto para os grandes construtores, como para os pequenos. Digamos que para construir uma casa, você vai ser dar ao trabalho de contratar um arqueólogo? Ou de contratar um biólogo, para verificar a biomassa do terreno? Esse monte de burocracia que foi criada vai incentivar cada vez mais as construções ilegais. Além disso, a partir do momento que a gente tem dificuldade de aprovar projeto, quer dizer que vai ter cada vez menos empreendimentos. Hoje, para você identificar um terreno que não esteja dentro do perímetro considerado de preservação é muito difícil. Pedimos este mapa para o Iphan, mas eles alegam que o documento é sigiloso, o que é um absurdo. Isso deixa o investidor às cegas, o que prejudica o mercado.


Economia 17

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

FVG vêavanços nomercadode trabalho Avaliação é do economista da Fundação, Fernando Barbosa Filho, após a Pnad Contínua TEXTO Agência Estado FOTO Nathalie Brasil SÃO PAULO

O

mercado de trabalho continua aquecido e o País ainda vive uma situação de pleno emprego, afirmou o economista Fernando de Holanda Barbosa Filho, da Fundação Getulio Vargas (FGV). Mesmo com uma taxa de desocupação de 7,4% no segundo trimestre de 2013, apontada pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), ele afirma que o fato de a desocupação se posicionar dois pontos porcentuais acima do que se pensava não muda a fotografia do emprego no Brasil. “O que mudou foi o termômetro. Agora temos um índice mais complexo, mais preciso”, disse. Barbosa Filho

ainda destacou que foi a maior abrangência da Pnad Contínua (que coleta dados de 3,5 mil municípios de áreas urbana e rural) que mostrou que a taxa de desemprego é um pouco mais elevada do que nas seis regiões metropolitanas medidas pela Pesquisa Mensal de Emprego (PME). Mas isso não chegou a surpreender. “As regiões metropolitanas têm um mercado de trabalho mais aquecido. Além disso, os setores de serviços e comércio, que mais empregam no Brasil, são mais importantes nessas regiões”, justificou. Para o economista da FGV, a divulgação da Pnad Contínua, com dados mais detalhados, pode abrir uma possibilidade para um debate sobre reformas no mercado de trabalho, de modo a reduzir o custo da mão de obra no País

Aneel prevê expansão de 9,4 mil MW do parque gerador em 2014 A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) prevê a expansão do parque gerador brasileiro em 9,4 mil MW em 2014, de acordo com os dados apurados pela Superintendência de Fiscalização dos Serviços de Geração (SFG) do regulador. Este volume é significativamente superior aos 5,79 mil MW adicionados em 2013, até 15 de dezembro - os dados sobre o crescimento da capacidade instalada do ano passado ainda não foram fechados pela Aneel, que estimava que mais 877,8 MW seriam acrescidos nos últimos 15 dias de dezembro passado. De acordo com os relatórios da SFG/Aneel, atualizados este mês, as hidrelétricas irão liderar a expansão do parque gerador em 2014, adicionando um volume de 3,635 mil MW. Esse crescimento está baseado na entrada em operação de várias turbinas das hidrelétricas do Rio Madeira (RO), Jirau e Santo Antônio, além do início da operação comercial das usinas Teles Pires (MT/PA), Ba-

talha (GO) e Santo Antônio do Jari (AP/PA). Outro destaque no período é a entrada em operação de 3,052 mil MW de usinas eólicas, volume recorde na história da fonte no Brasil - até então, o maior acréscimo de capacidade havia ocorrido em 2011, ano em que foram adicionados 498,5 MW parques eólicos ao sistema. Grande parte dos projetos iniciará a operação comercial até abril deste ano, quando as obras de transmissão associadas estarão prontas, permitindo o escoamento da produção. A previsão de expansão do parque gerador térmico este ano é de 2,46 mil MW. Disso, 1,7 mil MW se refere a projetos térmicos movidos a combustíveis fósseis, boa parte usando o gás natural ou gás de refinaria. Os outros 763,23 MW são termelétricas a biomassa, como o bagaço da cana-de-açúcar. A agência projeta a entrada de 254,91 MW de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH).

FRASE

Fernando de Holanda Barbosa Filho. Economista

O que mudou foi o termômetro. Agora temos um índice mais complexo, mais preciso” e tornar a dinâmica mais flexível “É mais fácil provocar esse debate quando há uma taxa de 7,4%, para poder reduzi-la, do que quando se tem uma taxa de 5,5%”, disse.

Comércio continua impulsionando o mercado de trabalho, com novas contratações no final do ano


18

Sociedade

TECNOLOGIA

FALE COM OS EDITORES cidades@d24am.com, redacao@d24am.com | SIGA-NOS

Domin Diário

twitter.com/portalD24am

facebook.com/D24am

Doming

Ameaça de hackers cresce por falta de segu

Ataques contra sistemas deinformáticaatingiramníveis alarmantes em 2013. Empresas carecemdepessoal q TEXTO Agência France Presse FOTOS AFP SAN FRANCISCO (EUA)

A

s ameaças de hackers atingiram ‘níveis alarmantes’ em 2013, segundo um relatório de segurança da empresa Cisco, divulgado nesta semana, no qual adverte para a falta de profissionais bem preparados para proteger redes e computadores. A Cisco destacou que os ataques informáticos atingiram os maiores níveis desde que o problema começou a ser acompanhado no ano 2000 e destacou que a tecnologia e as táticas dos criminosos cibernéticos superaram a habilidade dos profissionais de segurança. O problema é que a maioria das organizações carecem de pessoal ou de sistemas para detectar e conter os ciberataques rapidamente, afirmam. “Os especialistas devem entender os agressores, suas motivações e seus métodos antes, durante e depois do ataque”, destacou o departamento de segurança da Cisco Threat Response Intelligence. Apesar de o informe desenhar um panorama difícil, a companhia americana informou que “há esperança em restaurar a confiança das pessoas, instituições e tecnologias e isto começa enriquecendo os encarregados da segurança em conhecimentos reais sobre a expansão dos ataques”. As táticas dos hackers incluem fraudes praticadas contra os usuários para que revelem senhas e outras informações confidenciais, como dados pessoais ou financeiros nos sistemas. A linguagem Java continua sendo a mais usada pelos piratas, segundo a Cisco, que alertou para um ‘crescimento significativo’ de ataques contra as indústrias agrícola e de mineração, enquanto é registrado um aumento contínuo nos setores de energia, petróleo e gás.

DADOS

Táticas dos hackers consistem em obter senhas e informações confidenciais

Redes mundiais de computadores demonstram vulnerabilidade na segurança digital para deter as investidas de hackers que invadem sistemas e desviam recursos nos mais diversos segmentos da economia. Segundo empresa, faltam profissionais preparados para deter os ciberataques

WhatsApp Pesquisadores dos laboratórios da Eset na América Latina identificaram mais um golpe envolvendo o popular mensageiro WhatsApp. O problema da vez fica longe do smartphone e envolve um alerta falso de mensagem de voz, responsável por instalar o malware Zeus no computador afetado. O aviso falso chega por e-mail ao usuário, e só isso já deveria gerar desconfiança. A mensagem vem com um arquivo ‘Missed-message.zip’ anexado, que, se aberto, libera um executável de mesmo nome. Segundo a Eset, esse EXE funciona como um dropper - ou seja, aparenta ser inofensivo, mas serve para descarregar outros

VULNERÁVEL

1

A maioria das organizações carece de pessoal ou de sistemas para detectar e conter os ciberataques rapidamente. Os ataques nos sistemas de informática atingiram os maiores níveis desde que o problema começou a ser acompanhado no ano 2000.

2

As táticas dos hackers incluem fraudes praticadas contra os usuários para que revelem senhas e outras informações confidenciais, como dados pessoais ou financeiros nos dados dos sistemas.

itens problemáticos. No caso, outro dropper, o ‘buddha.exe’, é rodado na sequência. Ele inicia um processo chamado de ‘kilf.exe’, cuja função é apagar os rastros dos arquivos anteriores. Só então o malware Zeus, identificado como Win32/Spy.Zbot, é executado, e passa a simular um arquivo de áudio, manipulando as operadoras de som da máquina infectada. Essa, no entanto, não é a única função do Zeus. O já relativamente conhecidomalwareénormalmente utilizado para roubar informações bancáriasdosusuários,mastambém carregar diversas tarefasmaliciosas incluindo a de instalar o perigoso ransomwareCryptoLocker, que ‘sequestra’oscomputadoresalheios.


Sociedade 19

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Domingo: Tecnologia / Segunda-feira: Meio Ambiente / Terça-feira: Ciência e Tecnologia / Quarta-feira: Saúde / Quinta-feira: Educação / Sexta-feira: Bem-Estar / Sábado: Autos

egurança digital

pessoal qualificadoparacombater crime

Smartphone com sistema Firefox parece brinquedo e agrada pelo preço O Alcatel One Touch Fire parece um telefone de brinquedo - ou feito para brincar. Em plástico branco, levinho, um pouco lento e com um sistema operacional divertido e redondo (Firefox OS), ele tem preço da Casa da Barbie: R$ 200. O aparelho é vendido oficialmente na versão pré-paga somente pela operadora Vivo. Até mesmo na inicialização, ele mantém o jeitão lúdico. Quando ligado, demora um pouco para carregar e, enquanto isso, aparece o mascote do Firefox com um rabo de fogo (não se engane pelo visual de raposa: trate-se, na verdade, de um panda vermelho). Além dos ícones dos aplicativos arredondados, ele tem outro ponto ‘divertido’. Quando se troca de tela ou ele ‘pensa’ até abrir umapp, surge na interface

Divulgação

Alcateltemtelade3,5polegadas,câmerade3,2megapixelseprocessadorde1GHz

um foguetinho (que faz as vezes das ampulhetas dos antigos Windows). Entre os destaques do Firefox OS e do equipamento em geral está a bateria, que dura mais de três dias em uso mode-

rado. Outro ponto que agradou bastante foi o sistema de busca integrado: ao digitar o que deseja, rapidamenteele separaos resultados por sites, indicados por ícones com os quais você provavelmente já está familiarizado.


Cidades

20

FALE COM OS EDITORES contato@d24am.com, redacao@d24am.com | SIGA-NOS

Domin Diário

twitter.com/portalD24am

facebook.com/D24am

Obstetras se negam a fazer parto normal por cesáreas

sou qu nem m eu tenh nos ten reclam

Risco c O s Estado taca q medida não de ção é maiore pria p pressio seja ci riscos avaliar melhor crim. Dad Saúde res su têm 3,5 dade d co veze infecçã depois Além d damen o risco premat

ANSmostra que 70% das parturientes sãoinduzidas àcirurgiapelomédico TEXTO Clarice Manhã FOTO Evandro Seixas/ 12/08/06 e Divulgação MANAUS

M

esmo sendo o Estado com maior número de partos domiciliares do Brasil, hoje o Amazonas está no topo do ranking na realização de cesáreas, contrariando a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS). As mães que optam pelo nascimento natural esbarram na dificuldade de encontrar profissionais com disponibilidade, e reclamam da ‘indução’ à intervenção cirúrgica nos consultórios médicos. Uma pesquisa da Agência Nacional de Saúde (ANS) mostrou que 70% das gestantes chegam aos consultórios com o desejo de dar à luz pelo parto normal. Mas, no último trimestre da gravidez, somente 30% delas mantém a decisão. A rede pública em Manaus registra em torno de 40% de nascimentos via cesárea. Nos hospitais particulares, este índice sobe para 60%, segundo dados do Ministério da Saúde. A OMS recomenda a intervenção cirúrgica para apenas 15% dos casos. Gestante de 7 meses, a microempresária Tatiana Vargas, 29, avalia que a dinâmica dos consultórios obstetrícios na capital foi mudando discretamente ao longo das últimas três décadas. Hoje, ela diz que encontrar um médico com disponibilidade para fazer o pré-natal e o parto normal, com a garantia de que o profissional vai sair de casa a qualquer hora para dar assistência à parturiente, está cada vez

mais raro em Manaus. “Com a minha mãe foi assim, mas comigo já não será possível. Três médicos me disseram que não recebem o suficiente do plano de saúde para fazer meu parto normal, só vão estar comigo se eu marcar a cirurgia”, reclamou. Mãe de primeira viagem, Tatiana conta que desde sua primeira consulta de pré-natal, ainda na quinta semana de gravidez, os médicos sugerem a cesárea. Se ela insistir em tentar o parto normal deverá ser atendida pelo profissional que estiver de plantão na maternidade, particular ou pública, quando chegar a hora. “Acho triste que o médico que me acompanhou ao longo da gestação, conhece meu histórico e com quem eu desenvolvi laços de confiança não possa estar presente no momento mais decisivo”, disse. A gestante Mirian dos Santos Rocha, 26, está no sétimo mês de gravidez, e já mudou de médico cinco vezes na esperança de encontrar um profissional que possa fazer seu pré-natal e o parto. Com a experiência adquirida em longas horas de espera nos consultórios, ela avalia que o aumento das cirurgias está ligado a dois motivos. O primeiro é comercial, onde os médicos não querem ‘perder’ até 20 horas acompanhando um parto normal, quando podem marcar a cesárea no dia mais cômodo na agenda deles. Em segundo, vem a própria preferência das mães, que em maioria também optam pelo procedimento cirúrgico, muitas vezes influenciada pelo próprio profissional. “O primeiro médico que fui me avi-

PARTO

Medo da dor e motivação do profissional acabam induzindo à cesárea

Inform Esp cia e parturi Evange Manau com eq ta em p parada mento confor dro, cu gestant para as dem ar comen ma: a b Sar nho pa dável é gestant prepar mulher dações quem f matern leis. “E textos com ou O impo da para Ad da a pr hidrogi tação existem muito ou o q esquec um bom


Cidades 21

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

PARTO NORMAL

sou que só fazia cesárea, sem nem me examinar para ver se eu tenho condições de ao menos tentar um parto nornal”, reclamou.

Preço não compensa, diz médico

Risco cirúrgico O secretário de Saúde do Estado, Wilson Alecrim, destaca que a cesariana é uma medida extrema de exceção, não de regra, onde a recuperação é mais lenta e os riscos maiores. “Muitas vezes a própria parturiente e a família pressionam para que o parto seja cirúrgico, sem avaliar os riscos de uma cirurgia, sem avaliar o que é bom para ela e melhor para o bebê”, diz Alecrim. Dados do Ministério da Saúde mostram que as mulheres submetidas à cesariana têm 3,5 vezes mais probabilidade de morrer no parto e cinco vezes mais chances de ter infecção no aparelho genital depois do nascimento do bebê. Além disso, a prática de agendamento da cirurgia aumenta o risco de nascerem bebês prematuros. Informação Especializada na assistência e acompanhamento de parturientes, a doula Sarita Evangelista afirma que em Manaus um parto particular, com equipe médica especialista em parto humanizado, preparada para fazer o procedimento natural ou cirúrgico, conforme a evolução do quadro, custa R$ 9 mil. Para as gestantes que podem pagar e para as que também não podem arcar com esse valor, a recomendação da doula é a mesma: a busca por informação. Sarita destaca que o caminho para um nascimento saudável é o empodeiramento da gestante, com informação e preparação. Ela orienta que a mulher deve buscar recomendações sobre o médico com quem faz o pré-natal, sobre as maternidades, tipos de parto e leis. “Ela pode procurar livros, textos na internet, conversar com outras gestantes e mães. O importante é estar preparada para tomar decisões”. A doula também recomenda a preparação com aulas de hidroginástica, yoga e alimentação adequada. “Vejo que existem mães que gastam muito dinheiro com o enxoval ou o quartinho do bebê, mas esquecem de investir para ter um bom parto”, afirmou.

O presidente do Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam), Mário Viana, que atende na especialidade ginecologia e obstetrícia, disse que na rede particular, especialmente no caso dos convênios aos planos de saúde, os médicos preferem fazer a cesárea em razão da remuneração. “Ganhamos quase a mesma coisa para fazer um parto normal e uma cesárea, sendo que na cirurgia tudo se resolve em até uma hora. Já uma mulher em trabalho de parto normal pode demorar até 12 horas para ter o filho. Quem nos paga por este tempo de trabalho?”, argumenta. Viana também afirma que muitas mulheres preferem o procedimento cirúrgico por razões estéticas, com medo de causar danos ao aparelho genital que comprometam a atividade sexual. O obstetra disse ainda que a rede de saúde não prepara as mulheres para o parto normal, com sessões de fisioterapia e orientação aos pais.

IBGE

AM lidera em partos domiciliares Gestantes percorrem vários consultórios até encontrar um obstetra disposto a realizar o parto normal. Para médicos, procedimento não compensa

FRASE

FRASE

Tatiana Vargas. Microempresária

Sarita Evangelista. Mário Viana. Doula Obstetra

Três médicos me disseram que não recebem o suficiente do plano de saúde para fazer meu parto normal, só vão estar comigo se eu marcar a cirurgia”

Vejo que existem mães que gastam muito dinheiro com o enxoval ou o quartinho do bebê, mas esquecem de investir para ter um bom parto”

FRASE

Uma mulher em trabalho de parto normal pode demorar até 12 horas para ter o filho. Quem nos paga por este tempo de trabalho?”

A Estatística do Registro Civil 2012, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que 6,5% dos partos no Amazonas aconteceram em casa, o maior índice em todo País. De acordo com dados da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), em 2012 foram registrados 4.441 partos domiciliares, com a participação de uma parteira, na zona rural de Manaus e interior do Estado. Em 2011 o número foi ainda maior, 5.222 partos feitos em casa. O total de partos domiciliares em 2013 ainda está sendo computado. Hoje, o Amazonas tem 1.073 parteiras tradicionais cadastradas junto à Susam. Este quantitativo representa apenas 30% do total de municípios do Estado.


22 Cidades

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Domin Diário

Falta de provas deixa mais de 2,7

Em média, foram 47,7 casos de homicídios que deixaram de ser elucidados por mês, no período de janeiro de 20 TEXTO AnnyelleBezerra FOTOS RaimundoValentim MANAUS

D

e janeiro de 2009 a outubro do ano passado, 2.772 inquéritos policiais de crimes contra a vida deixaram de ser elucidados, no Amazonas. O número, disponível para consulta no link ‘Produtividade dos Membros’, no site do Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) corresponde, em média, a 47,7 casos mensais. Em 2013, 843 ocorrências de homicídios, latrocínios (roubo seguido de morte) e outras mortes violentas foram registradas, na capital, conforme a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), dos quais, 610 (72,3%) permanecem sem solução. Segundo o juiz da 8ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), Carlos Zamith, a falta de provas técnicas e de estrutura durante o processo investigatório policial é um dos fatores que contribuem para que alguns casos fiquem sem solução. “A polícia técnico-científica, no Amazonas, ainda enfrenta a falta de materiais básicos como obstáculopara quepossaapurar adequadamente os casos de homicídios, posteriormente encaminhados aoMP-AM”,disse. A falta de reagentes utilizados na identificação de vestígios de pólvora nas mãos de suspeitos,demecanismos queatestem a quanto tempo uma violência sexualfoipraticadaedefotografias de cenas de crimes, assim como de criminosos, são algumas das fragilidades que mais dificultam as investigações, de acordocomomagistrado. “Já vi documentos oficiais que informam não ter tido condições de verificar há quanto tempo uma determinada arma apreendida foi disparada pela última vez e casos de crimes da ordem sexual que o laudo vem muito pobre”, disse. A fragilidade das provas coletadas pela polícia, consideradas pelo magistrado como um problema de gestão e uma questão política, acaba contribuindo para a impunidade, com réus sendo absolvidos ‘quase que diuturnamente’ por

PRODUTIVIDADE

Os dados podem ser consultados no site www.mp.am.gov.br

A falta de materiais básicos no Instituto de Criminalística dificulta o trabalho dos peritos para que possam apurar adequadamente os casos de homicídios

CRIMES Fragilidade das provas coletadas pela polícia faz com que muitos casos de crimes contra a vida não sejam elucidados e os autores não cheguem à Justiça para serem julgados

Inquéritos

Média/Ano

2.772

47,7

falta de consistência dos inquéritos, mesmo havendo indícios de culpa. Zamith destaca, porém, que mesmo não solucionados, os mais de 2,7 mil inquéritos de crime contra a vida continuam em aberto e podem ser retomados, no prazo de 20 anos, caso uma nova pista chegue ao conhecimento da Justiça.

“À polícia cabe investigar os homicídios, instaurar os inquéritos, ouvir as testemunhas e encaminhar, dentro de 30 dias, a apuração concluída ao MP-AM. Já a denúncia é feita pelo promotor, desde que haja indícios”, disse.

Falta de materiais O vice-presidente da Asso-

Homicídios/ 2013

843

ciação dos Peritos Oficiais do Estado do Amazonas (Apoeam), Ladislau Brito confirmou a falta de materiais utilizados nas perícias criminais como um dos problemas que dificultam a emissão de laudos conclusivos. Segundo ele, no caso das perícias feitas no local do crime, o reagente Feca-Cult, usado na identificação de san-

gue humano, é o que mais costuma faltar. “A ausência desse material está relacionado a problemas burocráticos de compra e até mesmo de prioridade”, afirmou, destacando que já precisou improvisar por ausência de embalagens para a coleta de evidências. A falta de um microscópio eletrônico de varredura, orçado em R$ 1 milhão, e utilizado na detecção de vestígios de disparo de arma de fogo em suspeitos é outro problema que dificulta a atuação da perícia técnica, de acordo com o vice-presidente. “Sem o microscópio, esse exame é feito, no Amazonas, baseado em exames de laboratório a reagentes. O que não é 100% conclusivo”, frisou. De acordo com a promotora de Justiça e secretária-geral do MP-AM, Lucíola Valois, a falta de materialidade do crime e de indícios de autoria acabam ge-

rando que os gacia p cias sej “O ciado lo mais pe ção, o d ra real cias”, existir MP ped inquér Além materi própria dade, c tante d nhas, t que os casos, rialidad “Le aulas, s homicí no qua ter con manch das em


Cidades23

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

2,7 mil crimes sem solução

eiro de 2009 a outubro de 2013, segundo relatório de produtividade do Ministério Público do Amazonas INQUÉRITOS

Disputa por ponto de tráficos lidera causa dos homicídios

rando mais trabalho, uma vez que os autos retornam à delegacia para que novas diligências sejam realizadas. “O processo que é denunciado logo pela promotoria está mais perto do final. Pela legislação, o delegado tem 30 dias para realizar as novas diligências”, disse, ressaltando não existir nada mais triste que o MP pedir arquivamento de um inquérito por falta de provas. Além da inexistência de materiais, Valois afirma que a própria estrutura urbana da cidade, como a mudança constante de endereço das testemunhas, tende a contribuir para que os inquéritos, em alguns casos, não apresentem materialidade. “Lembro que quando dava aulas, semprecitava umcasode homicídio ocorrido em 1996, no qual a perícia informou não ter condições de afirmar se as manchas vermelhas encontradas em uma faca na cena do cri-

FRASE

Carlos Fernandes. Diretor do IC

O perito criminal, mesmo dotado de recursos técnicos, nem sempre pode concluir um exame que realiza. O local do crime é um quebra-cabeça” me eram de sangue”, contou.

Alto custo O diretor do Instituto de Criminalística (IC), Carlos Fernandes, informou que os maio-

res problemas enfrentados pelo IC se referem a produtos e equipamentos de alto custo e que o inquérito não depende apenas da perícia. “O perito criminal, mesmo dotado de recursos técnicos, nem sempre pode concluir um exame que realiza. O local do crime é um quebra-cabeça, porém, a falta de preservação ou uma modificação significativa podem interferir na conclusão do profissional”, disse. Fernandes informou ainda que, um microscópio eletrônico de varredura deve ser doado pela Secretaria Nacional de Segurança Pública e Cidadania (Senasp) ao Amazonas, entre este ano e 2015. Sobre os exames para detecção de sangue humano e vestígios balísticos, o IC, de acordo com o diretor, utiliza as análises: bioquímica pré-análise e imunocromatográfica e a detecção de presença de chumbo.

Disputas por pontos de tráfico de drogas, segundo o juiz da 8ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), Carlos Zamith, figuram entre as principais motivações dos homicídios não elucidados no Estado, seguidas pelas discussões banais ligadas à embriaguez, ciúmes e latrocínios. “O tráfico de drogas infelizmente ainda é o que mais causa mortes no Estado, assim como as situações em que amigos começam a beber juntos e no final um acaba puxando uma faca para o outro”, afirmou. No que se refere às penalidades, Zamith afirma que nos casos de homicídio simples, quando não há premeditação, os réus podem ser condenados de seis a 20 anos de prisão. Já quando o crime é qualificado, ou seja, premeditado e por motivo torpe, a pena varia de 12 a 30 anos de prisão. Mesmo não havendo um prazo padrão para que um homicídio seja julgado, o magistrado ressalta que os crimes de grande repercussão tendem a ser julgados mais rápidos, devido a pressão da imprensa. “Com a repercussão e a comoção da sociedade, os promotores e juízes não se descuidam do caso”, frisou. Entre os casos de grande repercussão e que tiveram o julgamento realizado de forma

célere, Zamith destaca o triplo homicídio da família Belota, ocorrido no dia 21 de janeiro do ano passado e que culminou, dez meses depois, na condeção dos réus Jimmy Robert de Queiroz Brito, Rodrigo de Moraes Alves e Ruan Pablo Bruno Cláudio Magalhães a 100 anos, 94 anos e oito meses e 90 anos de prisão, respectivamente.

FRASE

Carlos Zamith. Juiz

O tráfico de drogas infelizmente ainda é o que mais causa mortes no Estado, assim como as situações em que amigos começam a beber juntos e no final um acaba puxando uma faca para o outro” Evandro Seixas/06/07/2007

Local do crime preservado é ideal para elucidação dos crimes contra a vida


24Cidades

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Vias ganham retorno para desafogar o Complexo Viário Gilberto Mestrinho Equipamentos de trânsito serãoconstruídos nas Avenidas Ephigênio Salles e RodrigoOtávio TEXTO Luana Carvalho FOTO Nathalie Brasil MANAUS

O

s motoristas que trafegam pelo Complexo Viário Gilberto Mestrinho se deparam com congestionamentos e situações perigosas, diariamente. Como forma de desafogar o trânsito no local, o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) anunciou que fará dois novos retornos, um na Avenida Ephigênio Salles e outro na Rodrigo Otávio, ainda neste primeiro semestre. Sem ter como retornar na Avenida Ephigênio Salles, os motoristas são obrigados a passar pela rotatória. Na Avenida Rodrigo Otávio, a situação se repete. Já quem vem da Avenida Cosme Ferreira com destino à outra zona da cidade, deve passar obrigatoriamente pela rotatória, sem poder usar alguma alça elevada ou passagem subterrânea, ‘chocando-se’ com os veículos que estão saindo das Avenidas Ephigênio Salles e André Araújo. Segundo o Manaustrans, cerca de 13 mil automóveis trafegam pela rotatória, por hora, em horário de pico. Em uma das pesquisas feitas pelo órgão, dos 505 veículos que saíram da Efigênio Sales, entre 17h e 18h, 205 retornaram para a mesma via, pela rotatória. De acordo com o diretor-presidente do Manaustrans, Paulo Henrique Mar-

MANAUSTRANS

Avenida das Torres também será alargada para dar mais fluidez no trânsito

Complexo Viário Gilberto Mestrinho recebe fluxo de mais de 13 mil carros por dia e a falta de retornos nas avenidas adjacentes provoca congestionamento no local

TRÂNSITO

13

mil veículos trafegam por dia na rotatória da Avenida Ephigênio Salles, gerando congestionamento no local, segundo levantamento do Manaustrans.

tins, o projeto do Complexo, elaborado em 2005, foi construído sem a vertente da Avenida das Torres. “Ele foi projetado com uma realidade e demorou 4 anos pra ser concluído. Com a abertura das Torres, o tráfego da zona norte tinha que escoar para algum lugar e acabou afogandoa rotatória”, explicou. Ainda de acordo com Martins, a Avenida das Torres escoa cerca de 2 mil veículos para

a rotatória, por hora. “Encontramos a situação de um funil, onde tem mais gente entrando do que a capacidade de saída. O sistema está saturado porque foi projetado pra uma realidade e a Avenida das Torres trouxe outra”. Paulo garantiu que os projetos dos retornos estão prontos e que a alternativa irá desafogar o trânsito no local. “Fizemos tudo baseado em pesquisas e estamos planejando exe-

Detran dá início à campanha de ‘Volta às Aulas 2014’ amanhã com foco nas conduções escolares O Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AM) dará início, amanhã, à campanha ‘Volta às Aulas 2014’. O objetivo do órgão é fiscalizar os veículos e condutores que realizam transporte escolar na cidade de Manaus e também orientar pais, alunos e escolas sobre as boas práticas

no trânsito. O diretor-presidente do Detran, Leonel Feitoza, alerta os pais para que fiquem atentos no momento de contratar a condução escolar dos filhos. “Precisamos agir preventivamente. Nós, poder público, vamos fiscalizar, mas cabe aos pais o papel de não contratar

pessoas não habilitadas para a condução de seus filhos. Antes de fechar contrato, avalie a documentação do motorista e as condições do veículo”, recomenda Leonel Feitoza. O início da campanha coincide com o retorno das atividades nas escolas da rede particular de ensino, englobando

ações educativas e de fiscalização e terá a parceria do Instituto de Pesos e Medidas do Amazonas (Ipem-AM) na fiscalização dos equipamentos de segurança usados nos veículos, e também do Instituto Municipal de Engenharia de Trânsito (Manaustrans), órgão responsável pelo credenciamento dos

cutar uma parte desse projeto esse ano, e a outra parte em 2015”. Segundo ele, os retornos estarão localizados um pouco antes da rotatória. O alargamento entre a saída da Avenida das Torres e Cosme Ferreira também faz parte do projeto. “Vamos ter uma reunião com o prefeito para acertar o início das obras. Com certeza teremos uma melhora boa no fluxo do trânsito”, disse.

veículos e fiscalização da atividade na capital. Em 2013, o órgão formou dez turmas de condutores escolares, totalizando 253 profissionais habilitados a exercer a atividade. Entre 2011 e 2013, 422 pessoas concluíram o curso de formação de condutores de transporte escolar, ministrado pelo Detran. Em Manaus, segundo dados do Instituto Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), existem 158 veículos cadastrados para a atividade de transporte escolar.


Cidades 25

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

violência naquele complexo prisional e nas ruas de São Luiz. Mas à parte essa opinião esdrúxula, a verdade é que os Arnaldo C. Péres fatos põem a nu todo um Magistrado sistema ultrapassado, cujo arnaldocperes@hotmail.com caos é evidente sem que as autoridades responsáveis por todo o processo de punição e recuperação do delinquente tenham feito até agora uma reflexão para enfrentar esse enorme desafio, cada vez mais agudo. barbárie e o Vale lembrar também que terror no presídio em Manaus já vivemos a de Pedrinhas, que mesma situação de causaram Pedrinhas, num passado perplexidade na opinião recente. A mais grave pública, revelam ocorreu há cerca de oito anos simplesmente o retrato de na penitenciária do um sistema falido faz tempo. Puraquequara que deixou Aliás, não é novidade para um saldo de treze mortos, ninguém, principalmente muitos decapitados, além de para aqueles que lidam com dezenas de reféns, destruição o problema e há muito vêm de grande parte das celas e denunciando a gravidade da demais instalações do prédio. situação, sem qualquer De lá para cá, nada mudou resposta. No caso, a única no sistema em todo o país, as novidade aqui é a súbita rebeliões só fizeram riqueza do Maranhão que, aumentar em muitos segundo a governadora, seria Estados e hoje já se tornaram a principal causa de toda essa rotina, como mostra

O inferno é o limite

A

Na realidade, a prisão ao invés de

As nossas cadeias, há muitos anos

ser um instrumento de ressocialização do preso, transformou-se ao arrepio da ciência penal, em um fim em si mesmo

tornaram-se apenas depósitos de seres humanos, onde homens e mulheres são deixados aos montes, sem o mínimo de dignidade.

diariamente o jornal nacional. Na realidade, a prisão ao invés de ser um instrumento de ressocialização do preso, transformou-se ao arrepio da ciência penal, em um fim em si mesmo. Não tem jeito, a verdade nua e crua é esta. As nossas cadeias, há muitos anos tornaram-se apenas depósitos de seres humanos, onde homens e mulheres são deixados aos montes, sem o mínimo de dignidade. Para a tranquilidade da sociedade, portanto, basta a segregação e pronto. O que realmente importa é que se livre daqueles que transgrediram

as regras de convivência social. No entanto, quem visita esses presídios, como eu fiz durante muito tempo, a primeira coisa que vai constatar é o seguinte quadro: na sua imensa maioria, os internos são jovens e quase todos oriundos de famílias muito pobres que, certamente não tiveram educação, orientação ou qualquer oportunidade na vida. São filhos da miséria e das ruas. Esta, sem dúvida, é uma realidade social que não pode ser escondida. Aliás, são dados oficiais como revelam as pesquisas da Comissão

Interamericana de Direitos Humanos sobre a nossa situação prisional. Elas indicam, por exemplo, que mais da metade tem menos de trinta anos, 95% são das classes C e D, dois terços não completaram o ensino fundamental e cerca de 15% são analfabetos. Enquanto isso, a barbárie vai aumentar, as mortes e as rebeliões vão continuar acontecendo, nas nossas masmorras medievais, ante a incompetência do poder público. Mas quem melhor mostrou essa omissão oficial e a indiferença da própria sociedade foi o jornalista Reinaldo Azevedo, da Folha, ao lembrar que: “Os 400 e poucos mortos da ditadura mobilizaram a máquina do Estado e a imprensa. É justo. Os 50.000 a cada ano só produzem silêncio. Dentro e fora dos presídios, são cadáveres sem pedigree”. Então, só nos resta perguntar, afinal que país é este? Ou dizer como o nosso poeta maior, Cazuza: “Brasil! Mostra a tua cara!”.


26Cidades

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

V0Z DAS RUAS

SEU BAIRRO

FALTA DE ENERGIA NO UNIÃO DA VITÓRIA É CRITICADA

DANILOMELLO/08/01/2008

Moradores do Conjunto União da Vitória, no bairro Tarumã Açu, zonanortede Manaus, reclamamdaconstante faltadeenergiaelétricana localidade. Segundoeles, geralmenteainterrupçãoénofim de semana, quandoos comunitários estãoemcasadescansandoou aproveitandoodiaparaolazer. SegundoacomercianteLeide Moraes, 36,aenergiademoraa voltar emmédia quatrohoras, prejudicandoa todos. “Estamos sofrendocomeste racionamento todofimde semanaenão recebemos retornoalgum sobreo quecausaisso”,disse. Entreas reclamações dos moradores tambémestáafaltadeatendimento, nofimde semana,do telefoneda Eletrobras Amazonas Energia.

TAPA-BURACO

Ruas das zonas centro-sul e norte são recuperadas Divulgação/Semcom

A Eletrobras Amazonas Energia informou, em nota, que enviará uma equipe ao local para realizar uma inspeção técnica na área e tomar as devidas providências. A concessionária informa que a população pode entrar em contato com a Eletrobras para informar problemas de falta de energia por meio do telefone 0800-701-3001. Operação tapa-buraco teve início na sexta-feira em bairros das zonas norte e centro-sul da capital

BURACOS GERAM RECLAMAÇÕES NA ZONA NORTE

ERALDOLOPES

Na Avenida Samaúma, nas imediações do Igarapé do Passarinho, na Cidade Nova, zona norte de Manaus, moradores solicitam reparos no asfalto que cedeu, com o aumento do tráfego de veículos na área. Segundo eles, a situação piora no local quando chove, já que diversas crianças brincam na rua e pisam descalços nas poças de lama. Entre as preocupações dos moradores, está a proliferação de mosquitos causadores de dengue e malária, comuns nesta época do ano. A via é uma das mais movimentadas da Cidade Nova, com passagens de carros e linhas de ônibus a todo o momento no bairro.

A Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) informou que a Prefeitura e o governo do Estado do Amazonas já trabalham há mais de uma semana na zona norte, especificamente no entorno do Igarapé do Passarinho, onde continuarão sendo feitos o recapeamento e recuperações das vias.

OFICINASFECHAMCALÇADASNOCONSERTODECARROS

ERALDOLOPES

Uso indevido da via pública para conserto de carros. Esta é a atual realidade flagrada pela equipe de reportagem do DIÁRIO, na Avenida Samaúma, no Nova Cidade, zona norte de Manaus, nas imediações do Conjunto Galileia. Mecânicos aproveitam a via para não perder o cliente, já que falta espaço dentro das oficinas. De acordo com moradores próximos, que preferiram ter o nome divulgado com medo de represálias, a cena é comum principalmente no final do dia, horário em que a via é mais utilizada por ônibus e pedestres. Eles denunciam, ainda, que acidentes são comuns na área, devido ao pouco espaço que sobra para passagem de pessoas, motos e automóveis.

O Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) informou que enviará uma equipe de fiscais até o local. O objetivo é verificar a ocorrência que, ser for constatada, resultará em multa para os donos das oficinas que estão usando a rua indevidamente para conserto de carros. Denúncias podem ser feitas ao órgão por meio do telefone 0800-092-1188.

Dando sequência aos trabalhos nas ruas da zona norte, a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), está com a operação tapa-buraco em sete ruas do bairro Cidade de Deus. Primeiramente, o setor distrital responsável pela área está fazendo os preparativos de base do solo para poder iniciar o tapa-buraco. O serviço, iniciado nesta sexta-feira, contemplará as ruas Santa Ana, Nossa Senhora da Conceição, Nossa Senhora de Fátima, Santo Antônio, Margarida Africana, travessa e Rua São Salvador. A operação tem prazo para ser concluída em uma semana. O morador do bairro Cidade de Deus, Antônio Cezar Nascimento, 33, conta que, por conta dos buracos, já teve inclusive os pneus de seu carro danificados. Antônio acredita que, com a ação da Prefeitura, a situação na comunidade dele melhore bastante. “Tive prejuízo de quase R$ 1 mil, mas sei que com a operação de agora as coisas vão melhorar”, afirma. Outro serviço de melhorias nas ruas da zona Norte ocorre na comunidade Vale do Sinai, nas vias A-5, A-7, A-16 e A-24. No local, a obra é de terraplenagem porque os logradouros estão totalmente sem asfalto. O serviço é feito a pedido dos moradores da área. A operação tapa-buraco desenvolvida pela Seminf está em plena atividade. Apesar do período chuvoso, os 13 distritos de obras dão sequência ao cronograma de serviços básicos

diariamente. O secretário Luiz Borges tem visitado essas áreas constantemente por determinação do prefeito Arthur Neto.

Centro-sul

Os trabalhos também chegaram até as principais vias do Conjunto Vieralves, bairro Nossa Senhora das Graças e a oito ruas do Conjunto Ica Paraíba, bairro Adrianópolis, ambos localizados na zona centro-sul. Cinco equipes realizam os serviços de tapa-buraco nos trechos mais desgastados pela ação do tempo. As ruas João Valério, Pará, Acre estão entre as vias que receberam as melhorias com o tapa-buraco no conjunto Vieiralves, enquanto que no Conjunto Ica Paraíba, as ruas 01, 02, 03, 04, 05, 06 e nas travessas 1 e 2, são as que mais necessitam do serviço. “Fomos esquecidos pelo poder público. Há anos nossa rua não recebia nenhum tipo de cuidado, a buraqueira tomava conta, asfalto já nem existia mais. Esperávamos ansiosos pelo início deste serviço e hoje estamos satisfeitos por sermos atendidos”, disse o morador do conjunto Ica Paraíba, Luiz Carlos Lima. De acordo com o gerente do Distrito Central, Kelton Aguiar, foram utilizados caçambas, rolos lisos e 50 toneladas de massa asfáltica do tipo AAUQ (Areia Asfalto Usinada à Quente). O trabalho tem previsão para ser concluído em cinco dias. A Seminf atua diariamente em todas as zonas de Manaus e o serviço de tapa-buraco pode ser solicitado pelo telefone: 3642-3511.


Brasil

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

FALE COM OS EDITORES contato@d24am.com, redacao@d24am.com | SIGA-NOS

twitter.com/portalD24am

27

facebook.com/D24am

Escolas públicas do Brasil devem receber livros didáticos até fevereiro Para este ano, o material inclui jogos, vídeos e outros recursos disponibilizados em DVDs

2017

A digitalização tem o benefício da atualização via rede mundial de computadores

Os livros que serão distribuídos em 2014 pelo programa trazem vídeos e jogos educativos disponibilizados em DVDs, que podem ser livremente copiados pelos estudantes

TEXTO Agência Brasil FOTO Alberto César Araújo BRASÍLIA

A

té o dia 10 de fevereiro, as escolas públicas devem receber os livros didáticos. As obras já começaram a ser distribuídas e, segundo o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), 57% foram entregues. Para este ano, há uma novidade no material: os objetos educacionais digitais. São jogos, vídeos e outros recursos disponibilizados em DVDs, que poderão ser livremente copiados pelos estudantes. Além disso, as ferramentas estarão disponíveis na internet, podendo ser acessadas por qualquer pessoa. Segundo o FNDE, 45% dos livros têm materiais digitais. Esses recursos são voltados para os alunos do 6º ao 9º ano,

que são os contemplados pelo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), em 2014. A cada ano, um grupo de séries é beneficiado com os livros reutilizáveis, que serão recebidos este ano e trocados apenas em 2017. Cabe aos estudantes o cuidado com eles, para que possam ser usados por outros colegas no próximo ano. Todos os anos, o FNDE repõe os livros estragados e compra aqueles para consumo, ou seja, que ficam com o aluno, nesse caso para todas as séries. Segundo dados do Censo Escolar de 2012, a educação

básica no país tem 50,5 milhões de estudantes. Desses, 42,2 milhões, o equivalente a 83%, estão em escolas públicas. Cada livro didático para os centros de ensino foi comprado a um preço médio de R$ 7,63. O livro mais caro custou, por unidade, R$ 26,19. Em 2013, o governo investiu R$ 1,12 bilhão na compra de 137,8 milhões de livros pelo PNLD.

Versão digital Em 2017, todos os livros das escolas públicas terão versão digital. Essa é a estimativa do

diretor de Ações Educacionais do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Rafael Torino. Com o livro digital, os estudantes e professores poderão acessar conteúdos interativos, poderão clicar em uma imagem e assistir a um vídeo, poderão selecionar uma palavra e ter acesso a um jogo. Tudo pelo computador ou tablet. Isso facilitará as atualizações. O papel, no entanto, não perderá espaço. “A tecnologia deve entrar de forma gradual e deve entrar de forma complementar ao papel. O papel ainda é a mídia

Rafael Torino. Diretor de Ações Educacionais do FNDE

A tecnologia deve entrar de forma gradual e deve entrar de forma complementar ao papel” Sobre os livros em papel e as novas tecnologias.

universal, usado por qualquer aluno em qualquer lugar do Brasil, independentemente de condições externas”, analisa. Embora a tecnologia já seja uma realidade em muitas escolas privadas, em um universo de mais de 40 milhões de estudantes de escolas públicas de todas as regiões brasileiras, fatores como o acesso à internet, à tecnologia e mesmo à eletricidade devem ser levados em consideração. As experiências com a digitalização começaram a ser feitas no ano passado, no Ensino Médio, com a distribuição de tablets aos professores da rede pública. Para 2014, a digitalização já foi pensada no edital. Os livros que serão distribuídos este ano pelo programa trazem um elemento a mais, os chamados objetos educacionais digitais. O material será disponibilizado também online.


28Brasil

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Transtorno causado por assédio sexual é doença ocupacional Os assédios ocorriam durante conversas particulares TEXTO Agência TST FOTO Danilo Mello BRASÍLIA

A

Primeira Turma do Tribunal Superior do Trabalho reconheceu como doença profissional o Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) que acometeu o caixa de um supermercado de Porto Velho (RO), devido ao assédio sexual e moral que sofreu na empresa. A doença foi desencadeada porque um subgerente perseguiu o trabalhador dizendo que ele era homossexual e provocando situações constrangedoras. “Você não fala fino, não anda rebolando, não parece ser gay, mas você é... fala logo que é e eu não conto para ninguém”, era frase que o empregado ouvia com frequência. Por dois anos sofrendo de insônia e sem conseguir dormir sequer algumas horas durante seis meses, ele comunicou a situação à empresa. Demitido sob alegação de baixo rendimento, procurou um psiquiatra que constatou a doença. Com dor intensa e ininterrupta nos dedos, mãos e braço, tinha paralisias temporárias, esquecimentos e surtos de agressão ao próprio corpo. O médico diagnosticou ainda insônia, visão de vultos, vozes, pesadelos, tremores, dores de cabeça e tiques nervosos, que passaram a ser controlados por remédios de tarja preta. O trabalhador relatou ainda que, devido ao tratamento controlado, seu estado orgânico fica alterado, deixando-o tonto, lerdo e sem condições sequer de falar com facilidade. O supermercado foi condenado pelo Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região (RO) a pagar indenização por danos morais, no valor de 50 salários mínimos (equivalente hoje a R$ 36.200,00), a ser atualizado na época do pagamento. No entanto, considerou que o TOC não é doença profissional, pois não está no rol de

Governo segura repasses do SUS e ajuda superávit Milton Michida/Governo do Estado de SP

O governo federal reduziu os repasses financeiros do Sistema Único de Saúde (SUS) a Estados e municípios na virada do ano, revelam dados levantados pelo Estado. O expediente, que “poupou” R$ 2,66 bilhões do Tesouro Nacional em dezembro de 2013 na comparação com mesmo mês de 2012, ajudou o governo Dilma Rousseff a cumprir a meta de economia para pagar juros da dívida pública, o chamado superávit primário. Dados do Fundo Nacional de Saúde (FNS), agente financeiro do SUS vinculado ao Ministério da Saúde, evidenciam o recuo, em dezembro, nas transferências cujo repasse é automático pelo modelo “fundoafundo”:em 2012,foram repassados R$ 8,6 bilhões. Em 2013, R$ 5,94 bilhões. As principais reduções ocorreram nas parcelas de procedimentos de média e alta complexidade, atençãobásicaegestãodoSUS. São recursos para ações como saúde da família, agentes comunitários, saúde bucal, serviço de atendimento móvel de urgência, pronto-atendimento, cirurgias, radioterapias, transplantes, próteses e aquisição de medicamentos,

As principais reduções foram nas média e alta complexidades

além de monitoramento e auditoria do sistema. Em seu programa como candidata à Presidência em 2010,DilmaRousseffprometeu universalizar a saúde e garantir a qualidade de atendimento do sistema. “Acredito que o SUS é umaestruturaaindaincompleta, com falhas, que nós temos obrigações de sanar,atéporque, apesar das suas limitações, é uma conquista inestimável da democracia brasileira”, disse, emmarçode 2011.

SUPERMERCADO

Empregado sofreu longo período de constrangimentos e humilhações na empresa

Na reclamação, o empregado contou que era zelador e que, na entrevista de admissão lhe perguntaram se era homossexual

doenças constantes nos incisos 1 e 2 do Artigo 20 da Lei 8.213/91.

Trabalho Para o relator do recurso no TST, juiz convocado José Maria Quadros de Alencar, não há dúvida de que o transtorno, no caso, “trata-se de doença adquirida em função da atividade exercida em ambiente de trabalho inadequado e hostil”. Ele explicou que ficou caracterizada a prática de assédios moral e sexual por um dos subgerentes do supermercado, “que nada mais é que um dos seus prepostos”. Na avaliação do relator, a doença é resultado de condi-

ções especiais do ambiente em que o trabalho era executado, equiparando-se a acidente do trabalho, nos termos do parágrafo 2º do artigo 20 da Lei 8.213/91. Acrescentou ainda que, conforme o Artigo 932, inciso 3, do Código Civil, o empregador responsabiliza-se diretamente pelos atos praticados por seus prepostos. Com a decisão do TST, o processo retornará ao TRT da 14ª Região (RO) para que analise o pedido feito pelo trabalhador de recebimento de pensão mensal e garantia provisória no emprego, garantidos pela Lei 8.213/91, no caso de doença profissional equiparada a acidente de trabalho.

Banco do Brasil é condenado a pagar R$ 2 mi a funcionários O Banco do Brasil (BB) foi condenado pelaJustiça do Trabalho na Bahia a pagar uma indenizaçãopordanos moraiscoletivos no valor deR$ 2 milhões. Adecisãofoimotivadapelaprática de assédio moral do banco contra seus funcionários. Deacordocominformações do Ministério Público do TrabalhonaBahia(MPT-BA),oinquéritofoiinstauradoparaapurar uma denúncia do Sindicato dos Bancários do Estado em 2009. Ficou comprovado que a Superintendência Regional do BBempregavacondutas ofensivasàintegridademoraldosempregados como ameaça de perdadecargocomissionado,pressão para prática de atos contrá-

rios a normas internas da instituição, ridicularização pública, isolamento e quebra da comunicação do trabalhador com os demais empregados e colocaçãodeapelidosdepreciativos.O valor da indenização deverá ser revertidoemfavor doNúcleode ApoioeCombateaoCâncer Infantil(Nacci),emSalvador. O autor da ação revelou que os maus-tratos psicológicos afetaram a saúde e a autoestima dos trabalhadores, criando um quadro de estresse, depressão e ansiedade. O banco também é obrigado a disponibilizar assistência médica, psicológica e/ou psiquiátrica gratuita aos empregados e ex-empregados que sofreram violação da integridadefísicaou moral.


29

Mundo

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

FALE COM OS EDITORES contato@d24am.com, redacao@d24am.com | SIGA-NOS

twitter.com/portalD24am

facebook.com/D24am

Caso de Hollande e atriz é antigo, diz revista

Maduro congela dólar em 2014 e ‘por muito mais tempo’

A ‘Closer’ também reconheceu que Julie Gayet está lhe processando TEXTO Das Agências FOTO William Stevens PARIS

O

romance entre François Hollande e Julie Gayet começou em 2011, quando o atual chefe de Estado francês era o candidato socialista à Presidência, afirmou a revista Closer, a mesma publicação que revelou as primeiras fotos da relação. A revista afirmou que Hollande e Julie se conheceram em 2011 e que desde então passaram a se ver em diversos locais. Depois das eleições, em maio de 2012, os dois começaram a se encontrar próximo ao escritório de produção que a artista mantém em Faubourg Saint Honoré, bairro nobre de Paris. De acordo com a revista, eles deixaram de se encontrar no local depois que a porteira tentou fotografá-los. Em seguida, Hollande e Julie, segundo a Closer, passaram a se ver na casa da atriz, também em Paris. Em junho de 2013, encontraram um apartamento na Rue du Cirque, no mesmo distrito em que está situado o Palácio do Eliseu. Neste local foram realizadas as fotos da revista francesa, publicadas na semana passada. A publicação sustentou que Hollande desistiu no verão passado de se hospedar em um fim de semana na Grécia, onde estava sua mulher, Valéria Trierweiler, para ir à cidade de Tulle, onde se encontrou com Julie Gayet. A atriz e o presidente, que chegou a ser apresentado à avó de Julie e parte de sua família, passaram juntos as noites dos dois últimos

dias de 2013 e dos dois primeiros de 2014 no apartamento da Rue du Cirque. As fotos publicadas na revista seriam desta época. A Closer reconheceu ter recebido uma notificação do processo em que a atriz pede 54.000 euros de indenização por invasão de privacidade. Julie exige 50.000 euros por danos morais, e 4.000 euros para pagar os gastos do processo e a publicação de um direito de resposta na capa da revista. Na semana passada, quando a Closer publicou as fotos, Valérie pediu explicações a Hollande, que reconheceu o romance, segundo a revista. Após a revelação pública do caso, a primeira-dama da França foi internada no hospital Pitié Salpetrière, em Paris, onde permanece sem previsão de alta. O presidente, embora tenha condenado a publicação, disse que não processaria a revista. Hollande também até agora não desmentiu o envolvimento com a atriz. A Closer justificou a publicação da matéria alegando que sua intenção foi abrir um debate sobre o direito ao segredo da vida privada do presidente da República. A revista argumentou que o rumor sobre o romance circulava há vários meses em vários meios de comunicação e tinha sido, inclusive, alimentado pela própria atriz, que ameaçou, em março de 2013, processar quem divulgasse algo a respeito.

Processo A atriz francesa Julie Gayet cumpriu com o prometido e entrou com um processo contra a revista de celebridades

NOTÍCIA

Nem Hollande, 59 anos, nem a atriz, de 41, desmentiram que mantêm um relacionamento

Julie exige 50.000 euros por danos morais, e 4.000 euros para pagar os gastos do processo e um direito de resposta na capa

FRASE

François Hollande. Presidente francês

Cada um de nós pode enfrentar momentos difíceis em sua vida pessoal” Ao dizer que tem um princípio, o de que assuntos particulares são tratados na esfera particular.

Closer, que publicou fotos que parecem comprovar seu caso com o presidente François Hollande. Julie pede na Justiça uma indenização de 50.000 euros (161.000 reais) por invasão à privacidade, além de 4.000 euros para cobrir as despesas com advogados. A ação ocorre sem que Hollande, de 59 anos, nem a atriz, de 41, tenham desmentido que mantêm um relacionamento amoroso. A direção da revista se negou a fazer comentários a respeito. A publicação já anunciou que preparava uma nova edição especial, que circulou neste fim de semana com “novas fotos e informações exclusivas” sobre o affaire.

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou que o dólar permanecerá cotado a 6,30 bolívares “durante todo o ano” de 2014, apesar do péssimo cenário econômico na Venezuela, marcado pela alta inflação, falta de produtos de primeira necessidade e pesado déficit fiscal. Analistas internacionais esperavam uma desvalorização do bolívar por Maduro nos próximos meses, já que a medida ajudaria o Estado a ganhar mais em moeda local quando converter os dólares da venda de petróleo. “Vamos manter o dólar a 6,30 durante todo este ano e por muito mais tempo”, disse Maduro na Assembleia Nacional, durante o discurso de balanço anual de sua gestão. “A Venezuela tem os recursos em divisas suficientes para manter (o bolívar) a 6,30, mas vamos aplicar sistemas complementares, que foram criados com o objetivo de derrotar o chamado dólar paralelo, que faz parte dos mecanismos perversos para perturbar nossa economia”. Desde 2003, a Venezuela aplica um duro controle cambial, com o dólar cotado a 6,30 bolívares - no câmbio paralelo, a moeda é negociada a um valor até oito vezes superior. O órgão de controle cambial, a Comissão de Administração de Divisas (Cadivi), foi extinto por Maduro, que transferiu suas funções para o recém-criado Centro Nacional de Comércio Exterior. Segundo Maduro, o Centro Nacional de Comércio Exterior “reestruturará todos os mecanismos de acesso a divisas” e fortalecerá o Sistema Complementar de Administração de Divisas (Sicad), criado ano passado, com o qual o governo realiza leilões semanais de 100 milhões de dólares a uma taxa de 11,30 bolívares. Apenas importadores e turistas, porém, podem participar destes leilões.


30Mundo

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Relatório adverte para riscos ainda maiores do tabagismo Fumar causa câncer de cólon e fígado, cegueira, diabetes e disfunção erétil TEXTO Das Agências FOTO EvandroSeixas WASHINGTON

O

tabagismo pode causar ainda mais problemas de saúde do que se sabiaanteriormente, inclusive câncer de cólonefígado,cegueira,diabetes e disfunção erétil, advertiu um relatóriodogovernoamericano, publicadona última sexta-feira. Altos dirigentes de saúdedos Estados Unidos se reuniram na Casa Branca para anunciar as mais recentes descobertas do ‘Surgeon General’ (autoridade máxima de saúde pública no país) sobre as consequências de fumar para a saúde, cinco décadas depois de o primeiro relatóriodo tipoalertar aopúblico que fumar provoca câncer de pulmão. O tabagismo se mantém como a principal causa evitável de morte prematura nos Estados Unidos e mata cerca de meio milhão de americanos anualmente. “Surpreendentemente, 50 anos depois, ainda estamos descobrindonovas formas em queo tabaco mutila e mata pessoas”, afirmou o diretor dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), Thomas Frieden. “O tabaco é inclusive pior do que sabíamos queera”,acrescentou. Segundoo relatório,agorase sabe que o fumo ativo é a causa de 13 diferentes tipos de câncer, assim como de diabetes e dege-

PREJUÍZOS

O tabagismo custa aos EUA mais de US$ 289 bilhões ao ano em cuidados médicos

Um estudo demonstrou que o número de fumantes subiu de 721 milhões em 1980 para 967 milhões em 2012, devido ao crescimento populacional e à popularidade dos cigarros no mundo em desenvolvimento

neração muscular relacionada comaidade. Fumar tambémcausa tuberculose, disfunção erétil, fissuras faciais em bebês, gravidez ectópica, artrite reumatoide, inflamação, comprometimento da função imunológica e piora a perspectiva para pacientes e sobreviventes decâncer. As pessoas que não fumam, mas são expostas à fumaça do tabaco sofrem um risco maior de sofrer derrame, acrescentou oinforme. Mais de 20 milhões de pessoas nos Estados Unidos morreram vítimas de doenças relacio-

nadas ao tabagismo e de doenças causadas pelo fumo passivo. Outras 16 milhões de pessoas sofrem de problemas de saúde vinculados ao tabagismo. “Já é o bastante”, disse o diretor dos CDC, Boris Lushniak, alertando que os cigarros modernos estão mais potentes e mais perigosos do quenunca. “Os fumantes de hoje correm um risco maior de desenvolver câncer de pulmão do que corriam quando o primeiro relatório do ‘Surgeon General’ foi publicado, em 1964, ainda que fumem menos cigarros”, disse Lushniak.

Papa Bento 16 destituiu quase 400 padres em 2 anos por abusos sexuais O hoje papa emérito Bento 16 revogou a ordenação de quase 400 padres nos anos de 2011 e 2012 em resposta a casos de abusos contra crianças, revela um documento do Vaticano obtido pela Associated Press. O número representa mais do que o dobro das 170 revogações verificadas nos anos de 2008 e 2009, quando o Vaticano divulgou pela primeira vez

informações sobre o assunto. Antes disso, o Vaticano divulgava somente estatísticas sobre quantas denúncias de abuso sexual haviam sido recebidas.

Comissão O documento obtido pela Associated Press faz parte dos levantamentos de dados realizados pelo Vaticano para ajudar

a Santa Sé a se defender perante uma comissão da Organização das Nações Unidas (ONU) em Genebra. Na semana passada, ao testemunhar perante a ONU, o arcebispo Silvano Tomasi, representante do Vaticano em Genebra, referiu-se apenas uma vez a estatísticas sobre o assunto ao longo de oito horas de depoimento.

“Como os cigarros são feitos eos produtos químicos quecontêm mudaram com o passar dos anos, algumas dessas mudanças devem ser um fator no risco maior de desenvolvimento de câncer de pulmão”, acrescentou. As taxas de tabagismo estão caindo nos Estados Unidos. O país tem 18% de fumantes contra42% hácincodécadas. Mas,segundooinforme,se a taxa atual de tabagismo não cair ainda mais, uma em cada 13 crianças vivas hoje sofrerádealgumadoença relacionadacomo tabagismo. EFE/Claudio Onorati

Bento 16: resposta a casos de abusos contra crianças

IPCC: é preciso agir rápido para limitar alto aquecimento A meta de limitar o aquecimento global a 2ºC será mais difícil de conseguir caso não sejam tomadas medidas necessárias em larga escala até 2030 para conter a concentração de gases de efeito estufa na atmosfera, informou o IPCC. Os membros do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC, em inglês) mostram, em uma versão final de um relatório compublicaçãoprevistapara abril, os diferentes cenários, segundo as médias tomadas para atenuar o aquecimento. As medidas podem ser destinadas a reduzir as fontes de gases estufa (eficiência energética, taxaçãodocarbono ou apoio às energias não fósseis, entre outros), ou a capturá-las (reflorestamento, captação de carbono das fábricas, etc.). Os cientistas consideram que sóos cenários quepreveem uma concentração média de gases de efeito estufa entre 430 e 480 ppm (partes por milhão) em 2100 podem realmente limitar o aumento da temperatura média do planeta a 2ºC. Acima de 530 ppm, é improvável que se consiga. Mas as emissões de gases deefeitoestufaparaaatmosfera não param de aumentar (2,2% ao ano entre 2000 e 2010) e, se a tendência se mantiver, a concentração poderá alcançar as 450 ppm em 2030 e aumentar entre 750 e1.300 ppmem 2100, segundo o IPCC. “Limitar os níveis de concentração na atmosfera (dos gases de efeito estufa) a 530 ppm ou menos será um desafio mais difícil de alcançar e as opções de alcançá-lo serão mais reduzidas, se as medidas de redução de emissões forem adiadas para além de 2030”, diz o texto. Para permanecer no limite de 430-530 ppm, “a maioria dos cenários incluem que se tripliquem ou quadrupliquem as fontes de energia com pouco carbono, como as energias renováveis, a energia nuclear e a energia fóssil, junto com sistemas de captura de carbono”, explicam.


Quartas de final da Copinha são definidas OCorinthians venceu oFlamengopor 2 a1,de virada,eestánas quartas definaldaCopaSão PauloJúnior. OheróicorintianofoiZéPaulo, que fez os dois gols emintervalodenoveminutos. Agora,oCorinthians enfrentaoParanánas quartas definal. As quartas daCopinha terão aindaSantos x TaboãodaSerra,Fluminense x InternacionaleSãoPaulo x Atlético-MG.

VENCER Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

FALE COM OS EDITORES contato@d24am.com, redacao@d24am.com | SIGA-NOS

twitter.com/portalD24am

facebook.com/D24am

Flamengo aposta em jovens contra o Audax pelo Carioca Titulares do Rubro-Negro estarão à disposição de Jayme de Almeida apenas na terceira rodada

CHANCE

Jovens disputam vaga no time principal para o restante da temporada no Fla

Atacante Nixon (com a Bola) terá a companhia de Gabriel e de Negueba no ataque do Flamengo, na partida deste domingo, contra o Audax, no Maracanã, e precisarão mostrar serviço ao técnico Jayme de Almeida para se manter no grupo principal de jogadores

TEXTO AgênciaEstado FOTO Divulgação/Flamengo RIODEJANEIRO

A

estreiadoFlamengo no Campeonato Carioca será neste domingo, contra o Audax, às 15h (de Manaus), no Estádio do Maracanã. A torcida provavelmente não verá em campo a maioria da base campeã da Copa do Brasil, em 2013. Isso porque, além da provável saída de Elias e Luiz Antônio, o técnico Jayme de Almeida deve poupar os principais jogadores da equipe em favor da prepara-

ção para a disputa da Copa Libertadores. Os reforçoscontratados nesta temporada também não devem jogar. Com isso, o time que entrará em campo deve ser formado principalmente por jovens, como o técnico tem demonstrado nos treinamentos. O jovem atacante Negueba, de 21 anos, retorna ao Flamengo após umapassagemapagadapeloSão Paulo e agora terá que apresentar um bom futebol no time de Jayme de Almeida para se firmar naequipe. Apesar de ser o time reserva, Jayme de Almeida tratou de di-

FLAMENGO - AUDAX RUBRO-NEGRO Paulo Victor; Digão, Welinton, Frauches e João Paulo; Cáceres, Val e Mattheus (Rodolpho); Negueba, Nixon e Gabriel. Técnico: Jayme de Almeida. LARANJA MECÂNICA Yamada; Agnaldo, Aderaldo, Leandro Camilo e Jorginho Paulista; Wellington Monteiro, Acácio, Guilherme Lopes e Luquinha; Lucas Surcin e Washington. Técnico: Válber. ESTÁDIO: Maracanã, no Rio de Janeiro. HORA: 15h (de Manaus)

zer que tem confiança nos jogadores que jogarão, neste domingo. “Confiomuitonosmeninos”, avisou o treinador. O treinador também já adiantou que pretende escalar os titulares a partir da terceira rodadadoCampeonatoCarioca, no dia 25 de janeiro, contra o Duque de Caxias, noMaracanãassim, o time reserva deve ter outra oportunidade de jogar diante do Volta Redonda, na próxima quarta-feira. E ainda descartou qualquer menosprezoàcompetiçãoestadual, ressaltando que a disputa “começa muito cedo”, o que provoca si-

tuações como essa para não atrapalhar a pré-temporada da equipe. Nos próximos dias,Jaymede Almeida também poderá contar com mais um reforço no elenco: o meia argentino Lucas Mugni, de apenas 22 anos. O Flamengo pagou quase R$ 3 milhões para tirar o jovem jogador do Colón, da Argentina, e já assinou um contrato de quatro temporadas comele. Mesmo sendo umjogodeestreia, sem o time titular e contra um adversário inexpressivo, o ingresso (inteira) mais barato custaráR$40.


32 VENCER

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Mano inicia nova era no Timão com base de Tite Portuguesa reformulada é o primeiro desafio em 2014 do novo técnico do Corinthians TEXTO AgênciaEstado FOTO DanielAugustoJr./ Divulgação

FRASE

SÃOPAULO

M

ano Menezes inicia oficialmente neste domingo, diante da Portuguesa, às 15h (de Manaus), no Estádio do Canindé, a sua segunda passagem pelo Corinthians. Na primeira, em 2008,eleconstruiu um time para a disputa da Série B, foi campeão e ganhou de presente Ronaldo Fenômeno. Claro que agora o cenário e as condições são muito melhores, mas ele teráde reconstruir um timecoma matéria prima que já está lá. A diretoria não lhe deu um único reforço de peso e pediu-lhe que dê umjeitonaequipe. O time que entra em campo só tem duas caras novas em relação à era Tite. O lateral esquerdo Uendel, que veio da Ponte Preta, e o meia Rodriguinho, que foi contratado no final do ano passado e pouco jogou. “Quando você gasta mais em umano,éprovável quenooutro você não tenha tanto para fazê-lo. Se vocêinvestiu R$ 60 milhões no ano passado e em jogadores de nível internacional, nesse ano não tem a mesma condição”, afirmou o treinador. “Vamos buscar qualidade em jogadores que buscam afirmação. Ocombinadonão saicaro”. Mano Menezes tem objetiPORTUGUESA - CORINTHIANS LUSA: Gledson; Régis, Gustavo, Valdomiro e Bryan; Renan, Bruninho, Diego Silva e Carlos Alberto; Wanderson e Leandro. Técnico: Guto Ferreira. TIMÃO: Walter; Edenílson, Gil, Paulo André e Uendel; Ralf, Guilherme, Rodriguinho e Danilo; Romarinho e Guerrero. Técnico: Mano Menezes. ESTÁDIO: Canindé, em São Paulo (SP). HORA: 15h (de Manaus) ÁRBITRO: Guilherme Ceretta de Lima.

Mano Menezes. Técnico do Corinthinas

Quando você gasta mais em um ano, é provável que no outro você não tenha tanto para fazê-lo” Justificando a falta de reforços.

vos a curto prazo. O primeiro é quase uma questão de honra: o Corinthians precisa marcar mais gols e apagar a péssima imagem deixada em 2013, um time incapaz de balançar as redes até de adversários medíocres e que bateu recordes de empates. O técnico elegeu Guerrero como o principal atacante, em detrimentodeAlexandrePatoe de Emerson - os dois jogadores demaior salário,juntos ganham quase R$ 1 milhão por mês, são reservas. “Muita coisa se falou sobre o Pato. Algumas delas vão se confirmar e outras não. Precisava fazer uma escolha inicial. Disse que ia mudar a forma da equipe atuar. Para essa formaçãoinicial,essaéamelhor”. JáaPortuguesainiciaoPaulistão cheia de incertezas . Ainda sem saber se jogará o Brasileirão ou a Série B, a equipe também convive com o fato de iniciar o campeonato praticamente do zero. Na estreia contra o Corinthians, o técnico Guto Ferreira mandará a campo apenas um titular do elenco de 2013:o zagueiroValdomiro.

SEM LIBERTADORES

Paulistão será o único campeonato forte disputado pelo Corinthians no semestre

Mano Menezes terá o desafio de voltar a tornar vitoriosa a equipe corintiana campeã mundial e da Libertadores em 2012


VENCER 33

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Ponte e Ituano jogam sem torcida, em Campinas CAMPINAS

A diretoria da Ponte Preta iniciou 2014 cometendo os mesmos erros de 2013. E isso não é mera figura de linguagem. Assim como no ano passado, o time de Campinas teve o Estádio Moisés Lucarelli vetado pela Federação Paulista de Futebol (FPF) para a estreia do Campeonato Paulista, contra o Ituano, neste domingo, às 17h30 (de Manaus). Se em 2013 estreou contra o Mogi Mirim em Americana, desta vez a Ponte terá que jogar contra o Ituano com portões fechados. “Está confirmado. O Corpo de Bombeiros alegou não haver tempo hábil para enviar o laudo”, lamentou o presidente da Macaca, Márcio Della Volpe. O veto do estádio foi fruto de uma interpretação equivocada dos dirigentes campineiros. “Assumo a culpa. Fizemos uma alteração nos parapeitos (aumento de 15 centímetros), mas na verdade eles queriam uma correção na parte debaixo”, explicou Della Volpe, sem revelar detalhes. Problemas com o Moisés Lucarelli não são novidades na Ponte. Além de estrear no Paulistão de 2013 em Americana, o time também precisou fazer o primeiro jogo do Brasileiro sem a presença de torcedores do São Paulo. Isso porque o setor de visitantes passava por obras. Nas semifinais da Copa Sul-Americana, a Conmebol também vetou o estádio, já que o mesmo não possuía a capacidade mínima prevista no regulamento que era de 20 mil lugares. PONTE PRETA - ITUANO MACACA Roberto; César, Diego Sacoman e Gabriel; Ferrugem (Neílson), Bruno Silva, Alef, Adrianinho e Fernando Bob; Tchô e Alemão. Técnico: Sidney Moraes. GALO Vagner; Alex, Luizão, Anderson Salles e Dener; Josa, Paulinho e Jackson Caucaia; Cristian, Rafael Silva e Marcinho. Técnico: Doriva. ESTÁDIO: Moisés Lucarelli, em Campinas (SP). HORA: 17h30 (de Manaus)

Encerrar jejum é meta do São Paulo no Paulista Tricolor teve um 2013 desastrosoenão venceoEstadualdesdeoanode 2005

SEM EUFORIA

Cidade de Bragança Paulista fez pouca festa para receber o São Paulo, pelo Paulistão

Atacante Luis Fabiano terá a companhia de Ademílson no ataque Tricolor, neste domingo, contra o Bragantino, em busca de entrosamento, pois o São Paulo não terá mais Aloísio, que foi vendido neste ano

TEXTO Fernando Faro (Agência Estado) FOTO Divulgação/São Paulo SÃO PAULO

F

oi um 2013 difícil e arrastado, mas que chegou ao fim; agora é hora de pensar no novo ano que surge no horizonte e buscar dias melhores. Sem o glamour de outros anos, quando dividia atenção com a Copa Libertadores, o São Paulo estreia no Campeonato Paulista contra o Bragantino, neste domingo, às 15h (de Manaus), no Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, para dar o primeiro passo rumo a um título que não conquista desde 2005, no auge da última fase áurea da equipe. Nenhum grande vive jejum tão longo no Estadual quanto o clube tricolor. A falta de competições paralelas desenha um cenário ao qual o time tinha se desacostumado. Se antes o Paulista era visto como patinho feio das

competições a serem disputadas, a possibilidade de conquistar o troféu após tantos anos torna a chance de mostrar que a campanha medíocre do ano passado não passou de uma conjuntura de fatores negativos que apareceram ao mesmo tempo. O 2013 são-paulino foi um fiasco em todos os sentidos e só uma campanha vitoriosa no Estadual aliviaria a carência por títulos. “O campeonato não é importante para quem ganha, mas para quem perde é muito. Explora-se muito mais a derrota”, afirmou o técnico Muricy Ramalho. Para quem esperava caras novas para redesenhar a equipe, a realidade mostrou uma face dura: apenas Luis Ricardo foi contratado e os mesmos jogadores que experimentaram vaias e críticas estarão em campo defendendo o clube. Sinal de que pouca coisa mudou? Não para Muricy Ramalho. “Às vezes, o ser humano é assim,

BRAGANTINO - SÃO PAULO LEÃO Rafael Defendi; Iago, Guilherme e Alexandre; Robertinho, Francesco, Geandro, Gustavo e Léo Jaime; Lincom e Cesinha. Técnico: Marcelo Veiga. TRICOLOR Rogério Ceni; Luis Ricardo, Rodrigo Caio, Antonio Carlos e Reinaldo; Denilson, Wellington, Maicon e Paulo Henrique Ganso; Ademilson e Luis Fabiano. Técnico: Muricy Ramalho. ESTÁDIO: Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP). HORA: 15h (de Manaus) ÁRBITRO: Cássio Luiz Zancopé.

sabe que está devendo e melhora. Tivemos uma conversa muito franca no primeiro dia de treino e estão dando uma resposta muito boa de empenho, entrega e disciplina”, afirmou. Se as peças são as mesmas, o esquema tático foi pouco modificado e não revela grandes novidades. As principais diferenças estão nos executores das funções; Denilson é o líbero que Rodrigo Caio foi no

ano passado e Wellington, marcador de origem, foi avançado para jogar pelo lado direito na vaga que pertencia a Douglas. “Daremos prioridade a quem estiver melhor fisicamente. O Wellington é um deles, foi um dos melhores nos testes físicos. Isso conta muito no começo”, justificou Muricy Ramalho. Encontrar uma formação vencedora é o principal desafio do treinador, que pôde começar o trabalho ‘do zero’ após chegar ao Morumbi para livrar o time do rebaixamento. O principal entrave para uma exibição melhor é a deficiência física. Ainda assim os jogadores minimizam o problema e não o usam como desculpa para um eventual tropeço. “Queremos começar bem porque nos dará mais moral. Não estamos 100% fisicamente, mas na segunda ou terceira rodada já estaremos bem melhor”, apostou o zagueiro Antonio Carlos.


34 VENCER

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Commasculinoemincógnita, Irandubaprioriza timefeminino Nono colocado no ranking feminino, clube do interior disputará a Copa do Brasil no fim do mês TEXTODiogoRocha FOTOArlessonSicsú/13/08/2011 MANAUS

S

emvínculoeapoiodopoder públicodomunicípio de origem do clube, o Iranduba da Amazônia vivenciadesdeafundação,em18de janeirode2011,trajetóriasbemdistintas no futebol profissional, pelo time masculino, e amador, pela equipe feminina. Enquanto a formaçãodogrupoecomissãotécnica para o Campeonato Amazonense, que começa daqui a 13 dias, é uma incógnita,asgarotasdoVerdãojáse preparamparadisputar pelo quartoanoconsecutivoaCopadoBrasil deFutebolFeminino,comopontapéinicialparaodia29destemês. Noprofissional,os nomes sondados nãopassamdeespeculações. Paracomandar otimefantasmado Iranduba, o técnico Sérgio Duarte, que trabalhou noclubenoanopassado,seguecomoúnicaopção. “Até agora não me contaram ondevaiserostreinosesevaiterestrutura. FaleicomoEdu (Lima,diretor de futebol) esta semana, ele mefalouqueadiretoriaquerqueeu permaneça. Ainda vou fazer uma análise,otemponãoésuficienteparatreinar”,declarouDuarte,quecobra uma posição do presidente do clube,AmarildoDutra. “Faz tempo que não falo com o presidente, ele precisadar o suporte. OEdu não vai conseguir tudo sozinho”, comentou. A reportagem também tentou entrar emcontatocomodirigente, masnãoobteveresposta. Na ala feminina, a realidade é oposta. A pré-temporada para a Copa do Brasil começou na terça-feira retrasada, com um elenco base de 18 jogadoras, e mais uma vez o técnicoOlavoDantas liderará oVerdão.Daequipetricampeãestadual,noanopassado,11sãoremanescentes: as goleiras Tatiane, que está em Goiás e será reintegrada, Jéssica e Bia, ambas de Manaus, a zagueiraKelly,deManicoré,alateraldireitaAriana,deManaus,asvolantes Craque e Cléia, de Manaus, asmeiasRose,deIranduba,Luviane,deBorba,Hillary,deManaus,ea atacanteTati,deManaus. O planejamento, conforme o treinador,étrabalhar comgrupode até24atletas.MasDantas nãopretende descartar nenhum reforço quesurgir.“Nãofaçoestimativasem fechar (oelenco)porqueédiferente

FEMININO

No Ranking Nacional de Clubes, o Iranduba é o melhor colocado da Região Norte

Destaque do futebol feminino local nos últimos anos, equipe feminina do Iranduba tem desempenho oposto ao time masculino

FRASE

OlavoDantas. TécnicodoIranduba Afolhadepagamento mensalédeR$ 6 mil. Nãoémuito,mas coma estadiae um salário,em média,deR$ 300,as jogadoras ficam” Sobreas limitações doamador

do masculino. Não há contratos com rescisões ou multas. Apenas o registrodasjogadoras”,comentou. Diferente do time profissional masculino durante o Estadual, as garotas do amador sempre treinaram na capital. Sem usar nem o mandodecampodoEstádioÁlvaro Maranhão, em Iranduba, nas edições passadasdaCopadoBrasil enaestreiapeloCampeonatoBrasileiro Feminino, que teve sua pri-

meiraediçãoem 2013,aequipedo Verdãonatemporadadesteanoganhou hospedagem e alimentação semônusalgumaoclubeparaabrigarasjogadorasvindasdointerior. “Enviamos uma solicitação a Sejel (Secretaria de Estado da Juventude, Desporto e Lazer), que nos ofereceu as dependências da VilaOlímpicadeManaus parausar os alojamentos e infraestrutura do Ctara (Centro de Treinamento de Alto Rendimento da Amazônia), alémdacantinacom três refeições de graça por dia”, comemorou Dantas, que no passado implorou pelaajudadogovernodoEstadoduranteoBrasileirodiantedo‘abandono’ da Prefeitura de Iranduba. “Temos doze atletas dormindo e comendonaVila”,afirmou. Apesar de estadia fixa em Manaus para treinamento, o Iranduba se fortalece com jogadoras do interior.Afidelidadedasatletasdacapital é menor. “Percebemos que as jogadorasdeManausnãodãomuitaimportânciaporque têmmaisoportunidades em outras competições, do futeboldeareiaaoutros campeonatos amadores,diferentedas dointerior”,disseDantas.Asjogadorasvêm de Silves, Urucurituba, Itapiranga, Itacoatiara,Autazes,Borba,Manicoré,UrucaráeIranduba

MOTIVAÇÃO

Força de vontade é a receita das mulheres

Dentrodecampo,odesempenhoé aindamaisdistintonaguerradossexos.O Irandubaprofissional,masculino,entrou naSérieAdoAmazonensedepoisqueo GrêmioCoariense,campeãoda Segundinhade2011,perdeuotítuloe vaganaelitelocalporfalsificaro documentodeumjogador.Naépoca,o CDCManicoré,vice-campeão,acabou declaradovencedor,oVerdãosubiude terceiroparasegundocolocado. Desdeentão,omaislongequeotime masculinodointeriorchegounoEstadual foinafinaldoreturno,em2012,quando foieliminadopeloFast.Natemporada passada,oIrandubabrigouatéasúltimas rodadasparaescapardorebaixamento. NoVerdãoamador,atrajetórianofutebol femininofoimaishonrosa.Sãotrêstítulos noAmazonense(2011a2013),que deramdireitoàdisputanaCopadoBrasil dacategoria.Em2012,aequipefeza melhorcampanhanaCopaaoficarna oitavacolocação.Comarenovaçãodo elenconoanopassado,atrajetóriano Brasileirofoiprecocecomuma eliminaçãonaprimeirafase. “Em2010,começamosotrabalhocom

essasgarotasaindanoSãoRaimundo (paraaCopadoBrasil),naqual80%foi paraoIrandubaem2011,masdepoisda Copade2012,ogruposedesfez. Daquelegrupooriginal,apenasa ‘Craque’permaneceu”,comentouo técnicoOlavoDantas. Apesardainexperiênciadamaioriadas jogadorasemcompetiçõesnacionais, Dantasapostanofatormotivacionaldo novogrupoparaaCopadoBrasildeste ano.“Faltaexperiência,massobraforça devontade.Ameninaquevemdo interiorpagaopreçodeficarlongeda famíliaedoconfortodolar,querem mostrarserviço.Fazervalerapena”, afirmouotreinador,semdeixarde cutucarnofinal.“Asjogadorasnãotêm esseobjetivo,comoviverdofutebol femininoeaspirarumclubegrande.O Irandubaéumapassagemnavida delas”,completou. PelaCopadoBrasildesteano,oVerdão estreiacontraoEspigão(RO),forade casa,nodia29destemês.“Passando paraasegundafase,saímosdafase regionalepodemospegarumclube grande”,acreditaDantas.


VENCER 35

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Fast admite obra de novo estádio sem licenças Construçãona zona suldeManaus nãopossuidocumentação necessáriaeestánamiradaprefeitura TEXTO BrunoTardeu FOTO ReinaldoOkita MANAUS

O

vice-presidente de futebol do Fast, Edson Rosas, e o vice-presidente geral do clube, Cláudio Nobre, admitiram na última sexta-feira que a obra bancada pelo clube de adaptação do campo da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) para um pequeno estádio ainda não possui as licenças técnicas necessárias para a construção. Os dirigentes estimam contar com a praça esportiva já concluída e com capacidade para 2,3 mil expectadores no dia 1º de fevereiro, quando a equipe estreia no Campeonato Amazonense de 2014, diante do Sul América. Segundo Edson Rosas, o clube só vai providenciar as licenças após o término da obra. “A gente tem que concluir a obra, primeiro, depois vamos apresentar os documentos aos órgãos competentes”, declarou. Já Nobre negou a necessidade de uma placa com informações sobre a construção. “Temos um contrato de parceria com a Ulbra, prolongado até 2020. Tudo nós tomamos conta aqui. A Ulbra cedeu as plantas baixas e veio um arquiteto e um engenheiro, amigo nosso, e eles calcularam as coisas”, revelou. Mas, de acordo com o diretor-presidente do Instituto Municipal de Ordem e Planejamento Urbano (Implurb), Roberto Moita, seria necessário previamente a licença para a construçãojunto aórgãos competentes. “Tem que ter a aprovação do projeto, com licenciamento ambiental da Secretaria MunicipaldeMeio-Ambientee Sustentabilidade (Semmas) e análise de trânsito do Instituto Municipal de Engenharia e

OS NÚMEROS

180.000

reais é o primeiro valor anunciado pelo Fast como investimento na construção do Estádio da Ulbra. Cláudio Nobre disse que o número já aumentou.

FUTEBOL SEM CASA

Com os estádios da Copa ainda em obras, campo do Fast seria uma opção

Mesmo sem as licenças necessárias, obra segue a ‘todo vapor’ e Fast pretende concluir o estádio ainda este mês

Fiscalização do Trânsito (Manaustrans)”, constatou. Moita também esclareceu que é indispensável a instalaçãodaplacadaobra,mesmoela sendo realizada dentro de um terreno privado. “Toda obra precisa ser precedida de licenciamento, independente do terreno. É na placa que precisa ter o número do processo de licenciamento, mas existem também muitas placas frias, sem constar essa informação”, disse. De acordo com Moita, a obra deverá ser fiscalizada após a denúncia das irregularidades. “Geralmente, constatada a irregularidade da obra, são aplicadas multas. Às vezes, até quatro, e caso não sejam pagas, a obra é embargada. Se na instância administrativa, com o embargo, não for regularizado, o caso passa para a ação judicial”, explicou o diretor-presidente.

Faf ‘aprovou’ Na sexta-feira, o campo da Ulbra recebeu a visita do presidente da Federação Amazonense de Futebol (FAF), Dissica Valério Tomaz, que disse não ter dúvidas de que é possível realizar partidas no local. “Eles estão providenciando aquelas necessidades básicas, com razoável conforto. Dentro da nossa realidade, o Fast está dando uma contribuição muito grande ao futebol amazonense”, declarou.


36 VENCER

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Dividido entre a paixão e a segurança de um emprego fixo Apaixonadopelofutebol, zagueiroFofãoabandonou os campos por faltade umcalendárioextenso TEXTO BrunoTadeu FOTOS ReinaldoOkita MANAUS

T

ítulos, experiência internacional e muito amor pelo futebol. Tudoissofezpartedacarreira do zagueiro Jeferson Silva Pires, o Fofão, 28, que mesmo com uma boa trajetória em clubes do Amazonas e de Roraima, se viu obrigadoalargar oesporte em 2013 para procurar um trabalho que garantisse sustento próprio e da família. Agente de portariade umcondomínio residencial desde setembro do ano passado, ele foi chamado pelo Iranduba para voltar aos gramados noCampeonatoAmazonense de 2014 e, hoje, vive o dilema entreoriscodapaixãoeanecessidadede umemprego seguro. AhistóriadeFofãonofutebol começou em 2005, nas categorias de base do Nacional. Dois anos depois, ele foi campeão estadual com o Baré-RR. As boas atuações do zagueiro renderam uma indicação ao Minervén, da segunda divisão venezuelana. Lá, Fofão ajudou o clube a subir para a divisão principal. De volta a Manaus em 2009, ele foi campeãoamazonensecomoAméricae vice-campeãodaSérieDum ano depois, quando o Mequinha foidesclassificadopor ter utilizado umjogador irregular. Após umapassagempeloSão Raimundoem 2012,Fofãoainda defendeu o Iranduba no ano passado.Paideumameninade5 anos, o atleta se deparou novamente com um segundo semestre sem trabalho, após o último estadual,e retornou aVenezuela, ondechegou aintegrar oDeportivoAnzoátegui, quevaidisputar a Copa Libertadores da América desteano. Mas Fofãochegou tarde. A equipe venezuelana adota uma política de jogar com apenas três estrangeiros e um triode argentinos jáestavaintegrado. “Eu vimdabase,então tenho amor pelofutebol,mas tenhofamília e isso pesou muito para eu procurar umemprego. Minhafilhaestácrescendo”,frisou Fofão, que não pensou duas vezes quando recebeu a oportunidade de trabalhar como porteiro, curiosamente em um residencial que fica bem em frente ao Está-

CALENDÁRIO CURTO

Neste ano, Amazonense começará em 29 de janeiro e terminará no dia 1º de maio

Emprego como agente de portaria em um condomínio de Manaus, Fofão não esquece a paixão pelo futebol e ainda pretende voltar a jogar profissionalmente

Com currículo vitorioso, Fofão mostra habilidade com a bola nos pés

dioRobertoSimonsen,noSesi. Embora satisfeito com a atual rotinade trabalho,oporteiro Jeferson Silva não descarta voltar a ser o zagueiro Fofão. “O calendário do futebol amazonense é de janeiro a abril e os jogadores locais não têm tanta oportunidade. Resolvi apostar num trabalho, que para mim está proveitoso. As pessoas falam quenãoéparaeu desistir,mas eu não larguei o futebol. Pode aparecer proposta”,frisou. E a proposta apareceu. O Iranduba, através do diretor de futebol do clube, Edu Lima, já iniciou as conversas com Fofão. “Ele(Fofão)disse queestá trabalhando, então temos que oferecer algo que seja garantido”, reconheceu odirigente. Em meio a incerteza, Jeferson respondeu que não vai deixar o emprego atual. “Seria preciso uma estrutura de trabalho, que possa ser certo o salário no fim do mês e o calendário até o fimdoano. Eu disse quenão,mas por amor ao futebol, fiquei balançado”,admitiu.

LARGAR OU NÃO?

Dilema comum no Amazonas A dúvida entre o futebol amazonense e um trabalho fora do esporte não é um problema exclusivo de Fofão. Alguns atletas arriscam e permanecem atrás de oportunidade nos clubes. Outros conseguem conciliar o futebol com outro emprego. Há também quem já havia largado o futebol e neste ano retornou, como é o caso do meia Kinha e o do atacante Mauricélio ‘Mata-Boi’, ambos com nova chance no São Raimundo. Ainda no Tufão, o atacante Pará é motorista de ônibus no segundo semestre, quando não há atividade para a maioria dos clubes locais. Sem a mesma oportunidade, jogadores como o atacante Fábio Marcos, ex-Rio Negro, e o volante Rozemiro, ex-América, abandoram o futebol em definitivo para se dedicarem a um emprego fixo.


VENCER 37

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Completo,Chelsea éfavoritoemclássico contraoManchester ‘Red Devils’ não terá os atacantes Rooney e Van Persie na luta pela recuperação no Campeonato Inglês

RODADA

West Browich e Everton é o outro jogo deste domingo, no Campeonato Inglês

No primeiro turno, as duas equipes empataram no Old Trafford, em Manchester. Um dos destaques do Chelsea foi o brasileiro Oscar

TEXTO Das Agências FOTO Andrew Yates/AFP/ 26/08/2013

OS NÚMEROS

LONDRES

R$ 115 mi

C

helsea e Manchester United encaram o duelo deste domingo, às 12h (de Manaus), em Londres, pela 22ª rodada do Campeonato Inglês, de maneiras opostas: enquanto os ‘Red Devils’ querem se recuperar contra um rival histórico, os ‘Blues’ não podem se dar o luxo de perder pontos na briga pelo título. O time londrino pode estar em grande fase, com cinco vitórias seguidas e apenas um gol sofrido em seis partidas, mas continua na terceira colocação da Premier League. O rival deste domingo, o United, é apenas o sétimo colocado no campeonato, a 11 pontos dos ‘Gunners’, mas continua sendo um adversário perigoso. Após o mau rendimento no começo do ano com três derrotas seguidas, o Manchester reagiu na última rodada diante do Cardiff, mas, contra o Chelsea, continuará sem poder contar com a dupla de ataque estelar

é quanto o Manchester United está disposto a desembolsar para contratar o atacante brasileiro Lucas, que está no PSG, da França.

formada por Wayne Rooney e Robin van Persie. Do outro lado, os ‘Blues’ confiam em seus habituais jogadores, já que, apesar da irregularidade dos atacantes, o meia sérvio Nemandja Matic, última contratação dos Blues, deve ficar no banco de reservas. O favoritismo está todo no campo do Chelsea, que ainda não perdeu nesta temporada para as grandes equipes do futebol inglês: Liverpool, Arsenal, City, Manchester United e Tottenham, contra os quais somou nove pontos na Premier League. Apesar de todo favoritismo, o técnico dos ‘Blues’, o português José Mourinho, lembra

que o Manchester United é o atual campeão inglês e não pode ser menosprezado. “Não vamos jogar contra uma equipe que tem 11 pontos a menos que nós, mas sim contra o Manchester United, que é o atual campeão. Trata-se de um clássico entre duas grandes equipas e normalmente quem está na situação mais difícil é que aparecemais forteneste tipode jogos. Por isso, será muito perigoso para nós”, referiu Mourinho, que almeja a 100ª vitória pelo Chelsea na Premier League. O treinador deixou ainda elogios a David Moyes, técnico que substitui o lendário Alex Ferguson no comando do United. “O clube deu a ele grande confiança quando deu a oportunidadede suceder aAlex Ferguson. Acreditam no seu trabalho e terá alguns anos para alcançar o sucesso. Não vejo que esteja em problemas por causa dos atuais resultados”. Mourinho não afasta os ‘Red Devils’ da luta pelo título, voltando, porém, a apontar o Manchester City como o grande favorito.

Seedorf estreia no comando do Milan diante de ‘surpresa’ MILÃO

Neste domingo, às 15h45 (de Manaus), as atenções se voltarãoparaoMilan(11ºcolocado), que contará com a estreia do novo técnico, o recém-aposentado jogador holandês ClarenceSeedorf, que se desligou do Botafogo para assumir aequipe ‘rossonera’. Seedorf comandará Kaká, Robinho, Balotelli e companhia no Estádio San Siro, contra o surpreendente Verona, sextocolocadodoCampeonato Italiano. Esta semanapassadaé uma das quepermaneceránas mentes dos torcedores rossoneri por um longo tempo. Em meio a este turbilhão de emoções, o holandês tem a missão de apagar o que foi feito pelo antecessor, Massimiliano Allegri, nos últimos meses. No time, é certo que a presença de Abbiati será confirmada, principalmente em razão da amizade com o treinador. O mesmo vale para Bonera, que após a derrota imposta

por Berardi, que marcou quatro gols contra o Rossonero, no último domingo, e impôs derrotaaoMilanfrenteaoSassuolo, será escalado no centro da defesa. Domeio-campoparafrente há dúvidas. O Presidente Berlusconi sempre quis ver o time jogar com dois atacantes e um meia-atacante. Resta saber se Seedorfcolocaráemprática. Casoescolhaestaformação, Kaká encontrará espaço atrás dos dois atacantes, Robinho e Balotelli. Umabaixaparapartida é Pazzini, diagnosticado comlesãodeummúsculoadutor profundo da perna direita no treinoda última sexta-feira. Outra opção que não pode ser descartada, é a mudança de esquemadejogoparao4-2-3-1, de modo a não deixar de fora depois que o japonês Keisuke Honda, que tem impressionadocomavelocidadeehabilidade. Neste caso, a mediana seria ter Montolivo e De Jong, e o triodemeio-campistas atacandopor trásBalotelli,comKaká, RobinhoeHonda.

Melhor visitante do Espanhol, Barça enfrenta o Levante BARCELONA

A disputa acirrada pela liderançadoCampeonatoEspanhol terá umnovocapítulo,nestedomingo. Primeiro colocado da competição pelos critérios de desempatenoiníciodesta rodada (tem 53 gols marcados, contra 47 do Atlético de Madrid), Barcelona vaiatéacidadedeValência para visitar o Levante, às 14h (de Manaus) deste domingo. Mais tarde, às 16h (de Manaus), o Atlético de Madrid, que temosmesmos 50pontos,receberá o 7º colocado, o Sevilla, já sabendo o resultado da partida doBarça. Os rivais quedisputam o topo da classificação empataram,naúltima rodada,semgols, e deixaram o Real Madrid se aproximar. O Barcelona tem problemas comlesões dejogadores, sendoa principal ausência o brasileiro Neymar, que sofreu uma lesão no tornozelo durante a Copa do

Rei, contra o Getafe, na última quinta-feira. Quando esteve no campo, Neymar fezcontribuições significativas para a campanha do Barcelona no Campeonato Espanhol. Ele já marcou seis gols nesta temporadaefezoitoassistências. JáIniestanãojogou contrao Getafe, pois havia sofrido uma lesão no joelho. Esta situação é agravadapelofatodequeDaniel Alves cumprirá suspensãoautomática e não estará disponível paraapartidacontraoLevante. Assim, as circunstâncias do Barcelonanão sãoideais. Noentanto, o técnico Gerardo Martino tem opções de sobra para a reposiçãoeescalaçãodo timetitular. Alexis Sánchez e Pedro Rodríguez têm sido decisivos durante todaatemporada,ecomas baixas eles devem continuar no time. Alémdisso,oBarcelonaéo time com melhor desempenho foradecasanesta temporada.


38 VENCER

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Recorde de transferências movimenta mais de R$ 8 bi Agentes de jogadores são os principais beneficiados com as transações milionárias no mundo

LUCRO

Paulinho foi vendido por R$ 59 milhões pelo Corinthians para o Tottenham-ING

Atacantes brasileiros Neymar (à esquerda) e Vitinho, deixaram o Santos e o Botafogo, respectivamente, para jogar no Barcelona-ESP e no CSKA-RUS, em negociações milionárias, que movimentaram o mercado mundial de transferências no ano passado

TEXTO AgênciaEstado FOTO Lluis Gene/AFPeDivulgação SÃOPAULO

E

xplode o volume de dinheiro gasto por clubes de futebol em todo o mundo para a compra de jogadores e mais de 1,5 mil brasileiros foram vendidos, emprestados, exportados e transferidos em apenas um ano, o maior volume mundial. Dados divulgados, nesta semana, pela Fifa, apontam que, em 2013, os cartolas investiram 3,7 bilhões de dólares (quase R$8,7 bilhões) na compra de jogadores. Mas quem mais está ga-

nhando não são os jogadores, e simos intermediários queestão levando uma parte cada vez maior do ‘bolo’. Em apenas um ano, a Fifa registrou um incremento de 40% no valor gasto por clubes para se reforçarem, algo jamais visto. Em comparação a 2012, o aumento foi de mais de 1 bilhão de dólares (R$ 2,36 bilhões), com clubes como Real Madrid, Paris Saint-Germain,Mônacoe outros abrindoos cofres. O que chama a atenção da Fifa é que, se o valor dos passes aumentou de forma inédita, o número de transferências foi mantido muito próximo dos

números de 2012. No ano passado, um total de 12,2 mil compras e vendas internacionais de jogadores foram registradas. O volume é apenas 5% superior ao quefoi vistoem 2012. Um dos elementos que fez o volume de dinheiro ganhar uma nova proporção foi o montante destinado aos agentes de jogadores. Um total de 216 milhões de dólares (R$ 510 milhões) ficou nos bolsos de intermediários, 31% a mais que em 2012. Esse desvio do dinheiro do futebol para o bolso de agentes tem preocupadoos cartolas. Nos últimos meses, a ideia da Uefa e da Fifa de acabar com

a figura do empresário de jogador, justamente para evitar uma inflação nos preços dos passes,ganhou força.

Brasil Em 2012, 1.463 jogadores brasileiros foram alvo de transferências internacionais. Em 2013, o número subiu para 1.530. Nenhumaoutranacionalidade foi alvo de tantos contratos pelo mundo quanto a brasileira. Em 2010, o número de transações já tinha superado1,5 mil. O maior mercado continua sendo a Inglaterra. Em 2013, os clubes gastaram 913 milhões de dólares (R$ 2,1 bilhões) para

comprar jogadores. O perfil de cada mercado europeu é diferente. Na Itália, praticamente todos os jogadores importados deforadaEuropa são sul-americanos. Na Alemanha,os clubes levaram 25jogadores japoneses em 2013, um número inédito de um país que há 20 anos mal conseguia formar uma seleçãocompetitiva. As principais vendas do Brasil, em 2013, foram Neymar (por R$ 129 milhões, pelo Santos ao Barcelona-ESP), Paulinho (por R$ 59 milhões, do Corinthians aoTottenham-ING)e Vitinho (por R$ 31 milhões, do BotafogoaoCSKA-RUS)


Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diรกrio do Amazonas | visite D24am.com

VENCER 39


40 RADAR DE NOTÍCIAS FALE COM OS EDITORES contato@d24am.com, redacao@d24am.com | SIGA-NOS

Domingo, 19 de janeiro de 2014 Diário do Amazonas | visite D24am.com

twitter.com/portalD24am

facebook.com/D24am Mário Oliveira/Semcom

MUNDO

CIDADES

Representantes do FMI e da ONU estão entre os mortos de ataque em Cabul

Deficiente mental é assassinado com dois tiros, no bairro Compensa 2

O representante do Fundo Monetário Internacional (FMI) no Afeganistão, o libanês Wabel Abdullah, está entre as 21 vítimas mortas do ataque suicida contra um restaurante em Cabul, informou a agência local AIP. Pelo menos 13 das vítimas mortas eram estrangeiras, segundo a fonte, que informou que entre elas há canadenses, russos e britânicos, assim como alguns representantes da ONU, cuja nacionalidade não foi especificada. O cenário do ataque, na sexta-feira, foi um famoso restaurante de comida libanesa situado na área de embaixadas.

DavidSoares Ferreira, 30,foi assassinadonanoitede sexta-feira, comdois tiros nacabeça,naRua 21 deJunho,bairroCompensa 2, zona oeste. Deacordocomfamiliares, eleeraportador dedeficiente mentale tinhafugidodecasa quandofoimorto. Investigadores daDelegacia EspecializadaemHomicídios e Sequestros (DEHS),confirmaram quea vítimaeradoentementale atéofechamentodestaediçãonão tinhaminformações sobreos suspeitos. OirmãodeDavid,VicenteSoares Brasil, 36,não soubeinformar o motivode teremmatadooirmão. “EleerapacientedoCentro Psiquiátricohá 20 anos e só saiade casa quandofugia. Ele se desentendiafrequentementecom as pessoas na ruaenos ônibus,mas nãofazemos ideiade quempossa ter feitoissocomele”,contou. Um vizinhodeDavid, quepreferiu não ter onomedivulgado, testemunhou omomentodocrime. “Foi tudomuito rápido. Eleestava andandopela rua quandodois homens em umamoto se aproximaramederam três tiros nele”.

ECONOMIA

Caixa lidera queixas por dificuldades para encerrar contas, mostra ranking Ao mesmo tempo em que será investigada pelo Ministério Público Federal por cancelar quase meio milhão de poupanças em 2012, e inflar seu lucro com os recursos dessas contas, a Caixa enfrenta uma situação insólita: lidera o ranking do Banco Central de queixas de clientes que tentam encerrar suas contas e não conseguem. De 2012 para 2013, o número de reclamações contra o banco por problemas no encerramento de contas quase quadruplicou (alta de 290%). No ano passado, houve 210 queixas, 142 das quais de clientes que não conseguiram encerrar o relacionamento com o banco.

FRASE

Prefeito de Manaus pregadiálogoem reunião entre rodoviários eempresários paraevitar greve O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, esteve, na sede do Ministério Público do Trabalho (MPT), na reunião que buscou um acordo entre o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários e Urbanos Coletivos de Manaus (STTRM) e a Sindicato das Empresas de Transportes de Manaus (Sinetram), na noite de sexta-feira. A Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom) divulgou que, de acordo com Arthur, os sindicatos continuarão discutindo as questões pendentes e a Prefeitura “não vai medir esforços para que os pontos sejam resolvidos e a população não sofra com uma greve”. A procuradora-chefe do MPT, Alzira Melo da Costa, e a procuradora Fabíola Salmito comandaram a reunião, que busca um acordo para garantir os direitos dos rodoviários e das empresas. De acordo com a Semcom, o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Givancir Oliveira, disse que a categoria busca um acordo com o Sinetram para anular o dissídio coletivo 2012/2013, que foi acordado pela junta governativa que administrava o sindicato à época. E o advogado do Sinetram, Rodrigo Wougan, disse que o sindicato já tentou por várias vezes discutir “de forma ponderada as pretensões dos rodoviários”. Segundo ele, “as exigências da classe estão em desacordo com o que já havia sido acordado no dissídio, em 2012”.

BOMBA

Avião pousa em Manaus e é vistoriado após ameaça em pichação em Brasília

Omar Aziz. Governador do Amazonas

Além da farinha, a piscicultura vai crescer bastante nessa região” Durante inauguração do asfaltamento em vicinal na comunidade Samaúma, no município do Careiro Castanho.

UmaviãodaTAM, que decolou deBrasília,foiisolado e vistoriado,ontem,aopousar noaeroportodeManaus,por equipes daPolíciaFederal. De acordocomaassessoriada PolíciaFederal, umapichação foiencontradanoaeroporto deBrasília quedizia que um aviãoparaManaus “iriapara os ares”. Atéofechamento destaedição,nenhum artefatohavia sido encontradonointerior da aeronave.

POLÍTICA

Marta Suplicy é condenada por improbidade administrativa A ministra da Cultura, Marta Suplicy, foi condenada por improbidade administrativa pela Justiça de São Paulo e perdeu seus direitos políticos por três anos. Ela também terá que pagar uma multa no valor atualizado de cinco vezes o valor do salário que recebia quando era prefeita de São Paulo. Segundo a decisão, Marta também foi “proibida de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócia majoritária. A proibição também tem validade de três anos”. O juiz acatou uma denúncia do Ministério Público que moveu um ação de improbidade administrativa com a justificativa de que houve direcionamento para a contratação do Grupo de Trabalho e Pesquisa em Orientação Sexual (GTPOS), que foi contratado sem licitação.

0100559001390067602  

http://media.d24am.com/24am_web/389/diario/docs/0100559001390067602.pdf

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you