Issuu on Google+

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 d24am.com.br Manaus Amazonas Ano26 Número 11823

Presidente Cassiano Anunciação

FALE COM OS EDITORES contato@d24am.com, redacao@d24am.com | SIGA-NOS

twitter.com/portalD24am

R$ 1,00

facebook.com/D24am

Motocicletas feitas no PIM chegam a ser até 16% mais caras em Manaus O preço das motos revendidas nas concessionárias de Manaus, onde está 90% da indústria nacional doproduto,éaté16% mais caro queemoutras capitais,comdiferenças deR$900. ECONOMIAPÁGs 14e15

Eraldo Lopes

Responsáveis por manobrar navios com cargas valiosas, os práticos chegam a receber R$ 50 mil por mês pela atividade nos portos de Manaus. ECONOMIA PÁGs 18 e 19 VENCER

POLÍTICA

VascoeFlu com os ingredientes paraesquentar a rodadadoCarioca

Eleitores mostram desconhecer maioria dos vereadores que elegeram em 2008

Contra o Fluminense, neste domingo, o Vasco quer provar que a derrota para o Nacional do Uruguai, na Copa Libertadores, foi um acidente. No Fluminense, que vem de vitória na Libertadores, a ordem é mostrar um bom futebol.

Em enquete realizada pela reportagem do DIÁRIO, eleitores revelaram desconhecer a maioria dos 38 vereadores de Manaus. A auxiliar de produção Marceli Ribeiro, 29, conseguiu identificar apenas seis nomes.

PÁG 37

PÁG 4

REVISTA PLUS

História de amor faz casal superar a rivalidade dos bois Garantido e Caprichoso

Vanderlei Alvino e Adriana Cidade são apaixonados pelos bumbás Garantido (ele) e Caprichoso (ela), mas história de amor que os une supera a rivalidade entre as duas agremiações que fazem o Festival de Parintins. CAPA

CIDADES. TRÂNSITOCAÓTICONASESCOLAS. PÁGs 22 e 23


Opinião

02

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

FALE COM OS EDITORES contato@d24am.com, redacao@d24am.com | SIGA-NOS

Editorial

Qualificação necessária valorização dos profissionais qualificados em áreas com muita demanda e pouca oferta é um dos entraves para o desenvolvimento de vários segmentos. Como resultado da escassez, os salários dos poucos que atuam no mercado se distanciam do pessoal de outras atividades. No setor naval, por exemplo, os engenheiros e

A

práticos, como são chamados os pilotos que assumem a navegação pelas águas da Bacia Amazônica, têm uma reserva no mercado de trabalho que assegura um ganho bem acima da média e iguala os respectivos proventos aos recebidos por executivos de alto escalão. A falta de oferta de pessoal qualificado é uma das mais graves deficiências do País, especialmente nas áreas de ciência e tecnologia. O resultado é o baixo número de patentes requeridas pelas empresas e instituições brasileiras em comparação com países com semelhante grau de desenvolvimento. O cenário se agrava com a

twitter.com/portalD24am

facebook.com/D24am

A falta de pessoal qualificado é uma

É necessário ter a velocidade

das mais graves deficiências do País, especialmente em ciência e tecnologia.

redobrada para o País não perder o bonde da competitividade.

expansão da atividade econômica. O novo quadro exige do País um salto mais ousado para conquistar novos mercados de forma a manter a capacidade competitiva e garantir a posição de força emergente que está contribuindo para mudar o cenário econômico e políticos mundial. No caso do Amazonas, a

situação é mais desafiadora por abrigar um polo eletroeletrônico e de informática que exige pessoal cada vez mais qualificado. A falta de recursos humanos adequados é uma das barreiras para que a indústria local avance um estágio da fase de manufatura eficiente para o desenvolvimento de

O ESPAÇO DO LEITOR

produtos inovadores. A falta de profissionais levou o governo federal a lançar um programa de bolsas no exterior, ampliando o ainda tímido intercâmbio. Outra medida recente foi a de estimular a vinda de pesquisadores brasileiros radicados no exterior, como forma de reduzir o desequilíbrio hoje existente. Há o atrativo desse pessoal permanecer em países que fazem grandes aportes na área, especialmente no setor privado. O cenário começa a mudar, mas é necessário ter a velocidade redobrada para o País não perder o bonde da competitividade.

ENVIE SUA SUGESTÃO DE MATÉRIA PARA PUBLICAR: contato@d24am.com

EM IMAGENS

EM TEXTOS

D

O QUE VOCÊ DISSE

Vivo diz que fará novos investimentos no Estado até o fim deste ano.

Mais comentados no D24Am

Você acha que o rodízio de ônibus alternativos vai melhorar o trânsito em Manaus?

A NOTÍCIA FOI PUBLICADA ONTEM, NO PORTAL D24AM.COM

TWITTER

Claro que não! O transporte público de Manaus é uma vergonha. Agora vão fazer rodízio? Como ficam as pessoas que dependem do alternativo? Pois existem ônibus que nem entram em certos bairros!!

USUÁRIO: @PALOMA_BUZAGLO

Já deveria ter feito. #prontofalei USUÁRIO: @JEFERSONCORONEL

Vou esperar tudo isso? USUÁRIO: @BENJIELRIC

Assim espero.

Estudo mostra que fumar maconha antes de dirigir dobra chance de acidentes. A NOTÍCIA FOI PUBLICADA ONTEM, NO PORTAL D24AM.COM

USUÁRIO: YOLANDA TOCANTINS

Bandas de carnaval animam o domingo em Manaus Jair Araújo Neste domingo, a animação fica por conta da Banda das Internacionais, na Rua Belém com Boulevard Álvaro Maia, zona centro-sul, além da a Apoteose da Banda do Boulevard, uma das mais tradicionais da cidade. O roteiro com as principais opções de bandas carnavalescas em Manaus está disponível para os leitores do Portal D24AM.

FACEBOOK USUÁRIO: NEILA GASPAR SOUZA

Dobra as chances de fazer tudo de ruim... USUÁRIO: PATRICIA MAZZULLO

Além disso é a porta de entrada para as outras drogas, que causarão coisas piores...

Compras para terceiros no cartão elevam a inadimplência em Manaus.

Na Campus Party, Rafinha Bastos fala sobre liberdade de expressão

A NOTÍCIA FOI PUBLICADA ONTEM, NO PORTAL D24AM.COM

A NOTÍCIA FOI PUBLICADA ONTEM, NO PORTAL D24AM.COM

FACEBOOK

Dilma quer coibir ganho excessivo de bancos brasileiros. A NOTÍCIA FOI PUBLICADA ONTEM, NO PORTAL D24AM.COM

USUÁRIO: NATHANIEL ANIELEWSKY

Que pensamento idiota! Conheço maconheiro que dirige bem melhor que um cara que não fuma. Acorda, Brasil!

Quando me pedem algo assim, penso que se aquela pessoa não tem um cartão é porque já deixou de pagar suas próprias contas.

17%

83%

TWITTER FACEBOOK

USUÁRIO: MAURO SÉRGIO

Enquete - Trânsito Você acha que o rodízio de ônibus alternativos vai melhorar o trânsito em Manaus?

SIM

NÃO

USUÁRIO: @JC_SENA USUÁRIO: ROSSANO GUERREIRO

Para Rafinha Bastos, liberdade de expressão é zoar com a vida alheia em forma de piada.

Seria uma medida muito coerente. É um povo que ganha dinheiro fácil explorando as pessoas mais necessitadas.

3643-5080 Linha direta com o leitor


Opinião03

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Claro& i Escuro 9964-3138 / 3643-5034

Governo do Estado deverá mudar fornecedor de asfalto neste ano nsatisfeito com a qualidade do asfalto fornecido pelas empresas contratadas na administração do ex-governador e senador Eduardo Braga (PMDB), o governo do Estado deverá realizar, nos próximos meses, uma licitação para a aquisição de asfalto para obras da região metropolitana e para o interior do Estado. A informação foi dada pelo engenheiro Rafael Marçal Martins de Reis durante o seminário ‘Asfalto e Soluções’, realizado na tarde da última sexta-feira, no auditório da sede da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra). “Nós iremos dar suporte tecnológico e apoio técnico para a empresa vencedora”, disse ele. Na ocasião, o especialista abordou as novas técnicas de microrevestimento asfáltico e asfaltos modificados com polímeros (composto químico de elevada massa molecular). “É ideal para Manaus, onde chove bastante”, afirmou. Procurada, a Seinfra não quis comentar o assunto.

I

PT Decisão polêmica

TJAM Prevenindo desvios

O Diretório Municipal do PT escolhe, neste domingo, na sede do partido, 500 delegados para decidir (de uma vez por todas) se o partido terá ou não candidato próprio à Prefeitura de Manaus. O encontro promete ser cheio de conflitos, já que existe uma batalha interna entre os que defendem candidato próprio e os que querem apoiar outra legenda.

Para prevenir o desvio de combustível no TJAM, a administração do órgão implantou uma cota de consumo para os setores. Presidência e departamentos ligados a ela terão uma cota mensal de R$ 400 e varas especializadas, R$ 100.

CONFUSÃO Segurança reprovada Duranteainauguraçãoda segunda fasedoProsamimdoMestre Chico, na última sexta-feira, o governador Omar Aziz (PSD)ficou irritadocom um segurança quehaviaempurrado as pessoas que tentavam segui-lo. Olhandoparaochefe da Casa Militar, ele perguntou: “Esse senhor trabalha com a gente?” e ao ouvir a respostapositiva,disse: “Comigoele não trabalha!”,disparou.

SENADO Vanessa chamada Outra que também ouviu do governador Omar Aziz, no evento do Prosamim, foi a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB). Em alto e bom som ele disse: “Você precisa impedir essas coisas no Senado”, referindo-se as perdas que a Zona Franca teve em 2011.

PM Medalha Tiradentes O Diário Oficial do Estado do último dia 7 publicou a relação das pessoas que serão homenageadas com a medalha ‘Tiradentes’ da Polícia Militar (PM) em abril deste ano, pelos importantes serviços prestados à sociedade em 2010.

Para evitar conflitos iguais aos que estão ocorrendo na Bahia, o governo do Estado iniciou uma série de reuniões com policiais militares e civis para tratar sobre a elaboração de um Plano de Cargos, Carreiras e Salários. No próximo dia 15 acontece a segunda reunião sobre o assunto. A primeira foi na sexta-feira passada, com a garantia de que não haverá greve.

FUNASA Recursos para a Casai O governo federal liberou cerca de

Propriedade da Editora Ana Cássia Ltda. CNPJ: 04.816.658/0001-27 Av. Djalma Batista, nº 2010 - Chapada CEP.: 69.050-010 Manaus -AM- Tel: 3643-5060 Afiliado na: ANJ e IVC

IMIGRANTES Imagem positiva Ao comentar a procura dos haitianos pelo Amazonas e outros Estados brasileiros, o presidente da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional, deputado Carlos Alberto Leréia (PSDB-GO), declarou: “Mostra que o Estado e o País está bem”.

FÓRUM Greenpeace presente

POLICIAIS Sem conflitos

STAFF Vice-Presidentes Francisco Cirilo Anunciação Neto e Cyro Batará Anunciação Superintendente Renato de Souza Diretora Financeira Waldelina Maciel Tavares Diretor de Redação Márcio Noronha

R$ 1,3 milhão para a Funasa no Amazonas ampliar a Casa Apoio à Saúde do Índio (Casai) de Manaus. Problemas de infraestrutura na instituição já pautaram até invasão de indígenas.

O diretor executivo do Greenpeace no Brasil, Kumi Naiddo, é uma das presenças confirmadas no Fórum Internacional de Sustentabilidade que ocorre em março em Manaus.

ELEIÇÕES PSB lança candidatos O PSB decidiu lançar 62 pré-candidatos a vereador em Manaus em uma chapa ‘puro sangue’. O partido tem cerca de três minutos de tempo na televisão.

Associados

Dilma Rousseff. Presidente Militantes do PT não sucumbem aos cantos das sereias conservadoras disfarçadas de modernidade” Em discurso aos militantes.

Aldo Rebelo. Ministro dos Esportes (O livro) foi censurado. Está proibido de forma lamentável pela Justiça” Ao falar de um livro de sua autoria que comprometia o presidente da CBF, Ricardo Teixeira.

61,7

milhões de reais foi o valor da folha de pagamento da Câmara Municipal de Manaus em 2011. O valor, em relação ao orçamento total, foi acima do permitido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

20

escolas públicas estaduais da capital e cinco do interior serão selecionadas para a implantação do selo ISO, um sistema de gestão da qualidade utilizado em 161 países.

5

salários mínimos (R$ 622), o equivalente a R$ 3.110, foi o teto médio de renda mensal dos brasileiros em 2011, segundo uma pesquisa do INPC. Em 2010, o teto era de seis salários mínimos.

Redação Editor Executivo: Hudson Braga Fone: 3643-5037 Fax: 3643-5083 E-mail: redacao@diarioam.com.br Financeiro Fone: 3643-5068 Fax: 3643-5083 E-mail: financeiro@diarioam.com.br Comercial Fone: 3643-5076 Fax: 3643-5083 E-mail: comercial@diarioam.com.br Gerência de Classificados Fone: 3643-5000 Fax: 3643-5083 E-mail: classilider@diarioam.com.br Assinatura Fone: 3643-5000 Fax: 3643-5083 E-mail: assinatura@diarioam.com.br Circulação Fone: 3643-5060 Fax: 3643-5083 E-mail: circulacao@diarioam.com.br

Sucursal Brasília: SRTV/S - Q. 701 - Conj. D - lote 05 - bl. C - s/209 - Ed. Centro Empresarial Brasilia - Brasilia - DF CEP.: 70340-907. Fone Fax: (61) 3224-3776 Cel: (61) 8433-8162 Representante: Fênix Representação de Mídia São Paulo: Fone/fax (11) 3486-7054 - E-mail:midiafenix@globo.com - Rio de Janeiro: Fone/fax: (21) 2240-5859 - email: represrio@mundibox.com.br


Política

04

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

FALE COM OS EDITORES contato@d24am.com, redacao@d24am.com | SIGA-NOS

twitter.com/portalD24am

facebook.com/D24am

Eleitores consultados pelo DIÁRIO desconhecem vereadores de Manaus Com a lista dos 38 parlamentares, entrevistado era convidado a dizer se conhecia os nomes TEXTO Martha Bernardo FOTO Sandro Pereira/06/02/12 MANAUS

auxiliar de produção Marceli Ribeiro, 29, ao ser questionada sobre quantos nomes conhecia ou já tinha ouvido falar, de uma lista entregue a ela onde constavam os 38 vereadores da Câmara Municipal de Manaus, conseguiu identificar apenas seis nomes. O mesmo aconteceu com o vendedor ambulante Jorge Antônio Feitoza, 27, que disse conhecer apenas sete nomes. Com essa lista dos 38 vereadores de Manaus, o DIÁRIO entrevistou 20 pessoas no Centro de Manaus, para descobrir se elas eram capazes de idenficá-los como “representantes do povo”. Apenas o professor Rosevaldo da Costa, 47, soube identificar a maioria dos nomes. Ele disse conhecer 30 vereadores. Entre os demais entrevistados, três disseram conhecer no máximo quatro nomes. Foi o caso do segurança José Moraes, 52, que apontou apenas três nomes. A estudante Laura Lopes Maciel, 17, que pretende votar pela primeira vez nas eleições deste ano, só disse ter ouvido falar de dois parlamentares, mas não soube dizer qual cargo ocupavam. Outros quatro entrevistados identificaram entre cinco e dez nomes. A estudante Ilayna Paula de Azevedo, também de 17 anos, que durante o dia trabalha como vendedora ambulante na estação de ônibus localizada em frente à Igreja da Matriz, se saiu um pouco melhor. Ela reconheceu 16 nomes e disse acompanhar o noticiário local para se manter informada sobre o que acontece na cidade. Mesmo entre os nove entrevistados que disseram conhecer ou já ter ouvido falar de 10 a 20 nomes da lista, nenhum soube dizer com certeza qual o cargo os parlamentares ocupam, confundindo alguns com deputados estaduais.

A

PERSPECTIVA

Este ano, por conta das eleições, vereadores estarão mais presentes nos bairros

No plenário da Câmara Municipal de Manaus, alguns vereadores passam o mandato sem se manifestar na tribuna, limitando sua atuação à participação nas votações de matérias

A representante Lucivania Vanderlei, 38, afirmou que procura se informar lendo sempre que pode os jornais locais, mas se confundiu na hora de dizer o que as 16 pessoas conhecidas por ela faziam. “Eu sei que são políticos. Alguns são vereadores e acredito que outros deputados estaduais”. Ela afirmou que a dificuldade em reconhecer os vereadores está no fato de a maioria aparecer nos bairros e em programas de televisão apenas no período eleitoral, sumindo após serem eleitos. A mesma queixa fez a estudante Elinalva Pereira dos Santos, 37, que identificou 12 vereadores. O distanciamento adotado pelos políticos foi apontado pelos entrevistados como um dos motivos para que os eleitores não saibam quem são ocupantes das cadeiras da CMM. Para o encarregado de logística Antônio Carlos Fonseca, 45 anos, os vereadores não disponibilizam meios para que o cidadão se aproxime depois

ANÁLISE

CONHECIMENTO

3

Entrevistados disseram conhecer ou ter ouvido falar de um a cinco vereadores.

4

Pessoas afirmaram saber quem são de seis a dez parlamentares.

9

Conseguiram identificar de dez a 20 ocupantes das cadeiras da CMM.

4

Souberam dizer quem são pelo menos 25 vereadores de Manaus.

das eleições. “Quando nós vamos procurar algum desses políticos, eles simplesmente não nos recebem”, resumiu. Vereadores que atualmente têm programas de televisão, rádio, ou já tiveram um espaço em algum meio de comunicação, foram reconhecidos com mais facilidade pelas pessoas

abordadas. O mesmo foi observado em relação aos parlamentares que estiveram envolvidos com determinados seguimentos da sociedade, como os vendedores ambulantes, ou trabalhadores do transporte público municipal. Boa parte dos consultados disse conhecê-los.

Sociólogo diz que eleitor não é culpado O professor do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) Renan Freitas Pinto afirmou que o desconhecimento dos vereadores que compõem a Câmara Municipal de Manaus, por parte dos eleitores , não pode ser considerado apenas de responsabilidade do cidadão. De acordo com ele, esse tipo de situação ocorre por conta do sistema eleitoral viciado existente no País, que entre outras questões, obriga que o eleitor escolha um representante, mesmo que não saiba nada sobre ele e nem se identifique com os escolhidos. “Quando o eleitor não percebe ações que lhe beneficiam, ele passa a acreditar que não tem por que se interessar em conhecê-los”, disse Freitas Pinto.


Política 5

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Propaganda eleitoral permanece nas ruas, contrariando a legislação Candidatos deveriam retirar os banners e repintar os muros até um mês depois das eleições FRASE

Mário Augusto Marques. Juiz do TRE-AM “Se for identificado que a propaganda da eleição antiga vai ser usada na nova, o juiz da propaganda deve mandar tirar” ELEIÇÕES 2010

Prefeitura de Manaus recolheu 50 toneladas de lixo da propaganda eleitoral

Candidatos tem prazo de 30 dias após as eleições para retirar a propaganda eleitoral de muros e os banners instalados na cidade durante a campanha

TEXTO Felipe Carvalho FOTOS Arlesson Sicsú MANAUS

empos de eleição ou não, a paisagem urbana de Manaus está impregnada por propagandas de candidatos eleitos ou derrotados em pleitos de até oito anos atrás. Em menos de quatro horas de buscas pela ca-

T

pital, o DIÁRIO identificou onze locais com propaganda eleitoral em muros e banners que, irregularmente, continuam nas ruas. A legislação determina que os candidatos limpem a cidade da propaganda, no máximo, 30 dias depois da votação, mas a falta de fiscalização ou de penas mais duras permite que os nomes de políticos perdurem no cenário local.

As peças de propaganda estão nas principais vias da cidade. Foram identificados muros pintados e banners na zona sul (nos bairros Educandos, Cachoeirinha e Petrópolis), na zona centro-sul (no bairro Adrianópolis), na zona norte (no Santa Etelvina) e na zona leste (no São José). Os nomes são, geralmente, de políticos com grandes orçamentos e que ven-

Os muros pintados durante a campanha eleitoral devem ter a propaganda apagada pelos candidatos

ceram as disputas eleitorais. Pelo Código Eleitoral, os candidatos são obrigados a retirar a propaganda eleitoral afixada durante o pleito. A legislação dá um prazo de 30 dias, a contar da votação. O político que desobedecer a ordem deve ser punido com multa. Um morador do bairro Santa Etelvina, cuja fachada da casa ainda estampa o número e o apelido adotado por um candidato à Prefeitura em 2008, alega desconhecer a determinação da retirada da propaganda ao fim do pleito. Ele conta que, uma equipe do político ofereceu “uma ponta” para que a propaganda fosse pintada no muro da casa, mas não voltou para retirar o nome. Segundo o juiz Mário Augusto Marques, da segunda instância do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), a fiscalização e notificação dos candidatos com propagandas irregulares cabem ao juiz especial do pleito e ao Ministério Público Eleitoral (MPE). Marques ainda fala da propaganda antecipada dissimulada, quando o candidato mantém o nome estampado propositalmente para várias

Edimilson Barreiros. Procurador regional eleitoral “Isso (propaganda antecipada dissimulada) é muito comum no interior. Mas é difícil provar a má-fé do político” eleições. “Se for identificado que a propaganda da eleição antiga vai ser usada na nova, o juiz da propaganda pode mandar tirar”, comenta. Para o procurador regional eleitoral, Edimilson Barreiros, é difícil conseguir provar a má-fé dos candidatos nesses casos de propaganda irregular. Ele relata casos no interior do Amazonas, onde políticos concorrem a seguidas eleições, mantendo as mesmas propagandas ao longo dos anos. “Eles só fazem apagar o número e pintam outro em cima”, diz. Barreiros diz que, após o prazo de 30 dias dado pela Justiça para a retirada das propagas eleitorais, a fiscalização do material é de responsabilidade da Vara Ambiental.


06Política

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Partidos evitam candidato próprio e fazem ‘escada’ para novo prefeito O lançamento de candidatura própria esbarra na falta de peso político e de nomes adequados TEXTO FelipeCarvalho ARTE Junior Lima MANAUS

s dirigentes rechaçam o título de ‘coadjuvantes’ ou ‘escorões’, proclamam independência, dizem ter expectativas para o futuro, mas acabam confirmando: na briga pela prefeitura do mais rico município do Amazonas, eles vão apoiar o nome de outro partido. O lançamento de uma candidatura própria para prefeito de Manaus, segundo alguns líderes, esbarra na falta de peso político, de nomes adequados ou até na história recentedopartido. Com 2.035 filiados, conforme dados de 2010 do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), o PTN é um dos partidos que optou por não lançar candidatura majoritária em Manaus. O presidente regional da sigla, deputado estadual Abdala Fraxe, descarta que a sigla desempenhe um papel secundário nas eleições. De acordo com o deputado, o PTN vai sair com 60 candidatos a vereador de Manaus e lista seis municípios onde a legenda vai disputar o Executivo, entre os mais importantes estão Presi-

O

Milton Pomar. Analista político e articulista do PT Um partido político do porte do PT, com presidente da República por três eleições e a maior bancada federal nunca poderia se dar ao luxo de priorizar alianças. É o que a gente vê por aqui”

dente Figueiredo, Manicoré e Humaitá. Abdala concorda que a falta de poder político impede que o partido lidere uma candidatura na capital este ano. “Não temos nomes, mas se conseguirmos ganhar espaço nas próximas eleições, vamos poder lançar umcandidato”,disse. Deacordo com o deputado, o PTN ainda está definindo apoios em alianças. Já o presidente municipal da sigla, vereador Eloi Abreu,

LEGENDAS

29

partidos estão aptos a disputar a Prefeitura de Manaus nas eleições de outubro, mas as discussões políticas estão centralizadas em torno de, no máximo, cinco legendas.

ressalta que o partido tem uma história relativamente nova no Amazonas.

Independente O presidente regional do PCdoB, Edilon Queiroz, nega aguardar a decisão de outras siglas para se posicionar na disputa eleitoral de 2012, ainda assim, ele não esconde a vontade de reeditar a “coligação vitoriosa” que o PCdoB fechou, em 2010, com o PMDB, do senador Eduardo Braga, e com o partido do governador Omar Aziz, atualmente no PSD. O PCdoB é alegendacommaior númerode filiados no Amazonas, apenas emManaus são9.535membros. “Nós somos um partido independente, que nunca precisou esperar pelos outros (...) O partido nunca foi coadjuvante, se fosse nunca teria lançado Eron BezerranaCâmaranemVanessa Grazziottin no Senado”, diz o dirigente, ao relatar que o PCdoB aprovou uma resolução municipalparalançar umacan-

didatura própria na capital. Para Queiroz, nada está definido internamento. “Vamos colocar nossos nomes onde temos possibilidades reais dedisputa”. Ele diz queopartidoestápreparando um projeto eleitoral para 2012, onde prevê a articulação atéomês dejunho.

Faltapeso Quem também não pensa em candidatura majoritária em Manaus é o PSL, sob a ordem do vereador Massami Miki, presidente regional da sigla. Segundo ele, o partido ainda “não tem quadro nem nomes de peso”. O parlamentar não concorda com o título de ‘partido coadjuvante’. Ele alega que o PSL está numa “situação mediana”,mas sempre temespaço garantido entre os ‘grandes’ do Amazonas. Miki fala que o PSL está aberto a coligações, ressaltando manter conversas com PP, PMDB, PTC e PT.

Preguiça Situação mais embaraçosa viveu o PT - segundo partido com mais filiados do Amazonas e cuja sigla elegeu a presidente Dilma Rousseff. Diante de uma briga interna na legenda para decidir se a sigla lança ou não candidato à Prefeitura de Manaus,oanalistapolíticoearticulista do PT Milton Pomar veio a Manaus e avaliou que a tendência da legenda na capital é não lançar candidato próprio “por preguiça”. “Um partido político do porte do PT (...) nunca poderia se dar ao luxo de priorizar alianças”,disse. Em novembro, o PT municipal aprovou uma resolução ondeoficializavabuscar aliança com partidos aliados ao governoDilma. Após confrontos com membrosqueapóiamaideiada candidatura majoritária, o partido vai deixar os filiados escolherem, em votação, qual será o destino do PT em Manaus. O presidente municipal da legenda, Valdemir Santana, não foi encontrado para comentar o caso. “Aproveitadores” Para o presidente do PCB, Luiz Navarro,apossível ‘faltade peso político’ não é justificativa para evitar a candidatura majoritáriae seacomodar emcoligações. “Esses partidos que nunca lançam candidatos foram criados para negociar uma posição”, ataca. Em 2010, Navarro foi candidato ao governo em uma chapa que o PCB saiu sozinho. A siglalevou 5.726 votos,ficandoem quartolugar.


Política 07

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Merval Pereira Jornalista merval@oglobo.com.br

Uma questão denúmeros disputapelocontrole políticodanovaclasseC, explicitadapela preocupaçãodoministro GilbertoCarvalhodenãoadeixar “à mercê”deinfluências conservadoras, tem razões quasematemáticas:cerca de 39,6 milhões ingressaramnas fileiras dachamadanovaclassemédiaentre 2003 e 2011,número que vira59,8 milhões secontarmos desde1993. Elajácorresponde,desdeoano passado,a55,05% dapopulação brasileira,ou seja,100,5milhões de brasileiros têm,hoje, rendaentreR$1,2 milatéR$5.174mensais. ParaoeconomistadaFundação GetulioVargas noRioMarceloNeri, isso significa queanovaclassemédia brasileiranão sóincluioeleitor mediano,aquele quedecideo segundo turnode umaeleição,mas também que

A

elapoderia, sozinha,decidir umpleito eleitoral. Complementarmente,anova classemédiaéaclasse também dominantedopontode vista econômico,pois jáconcentrava46,6% dopoder decomprados brasileiros em 2011, superandoas classes AeB,essas com45,6% do totaldopoder de compra. As demais classes,DeE, têm,hoje, 7,8% dopoder decompra,caindodo nívelde19,79%,delogoantes do lançamentodoPlanoReal. As escolhas eleitorais serão, portanto,pelanovaclassemédia,paraa novaclassemédia. Paraoeconomista daFGVdoRio, “Lulaéacaradanova classemédia,FHeDilmalembram mais aclassemédiamais tradicionaldo pontode vista simbólico”. MarceloNeri ressalta que, quando as pessoas sobemna vida,começama ter o queperder eficammais conservadoras. “Portanto, vaidepender dacapacidadedogovernodemanter os movimentos nos últimos anos. Não só decrescimento,mas emparticular a reduçãodedesigualdadeobservada desde 2001”. Perspectivaparaofuturoé um pontoespecialmentefortenoBrasil, Neri ressalta,lembrando que, segundo pesquisadeFelicidadeFuturaentre150 países,oBrasilé tricampeãomundial. ParaocientistapolíticoAmaury de Souza,adisputapelaclassemédia, sobretudopelo votodos evangélicos, “diz respeitoaos projetos doPT que têm sidoduramentecriticados pelos evangélicos dentroeforadoCongresso

comodescriminaçãodoaborto, união civildehomossexuais,criminalização dahomofobia(nos termos doprojeto delei122,de 2006)eokit anti-homofobia que seriadistribuído nas escolas públicas peloMinistérioda Educação”. Vida, reproduçãoemorte constituemocernede qualquer religião, ressaltaAmaury deSouza. Aaprovaçãomaciçadaoperaçãoda PolíciaMilitar naCracolândia, revelada por pesquisadoDatafolha, segundoa qualaaçãocontou comoapoiodenada menos que82% dapopulaçãoda cidade,é reflexo,na visãodeAmaury de Souza,doposicionamentoconservador não sódanovaclassemédia,mas de praticamente todaapopulaçãodeSão Pauloe,provavelmente,doBrasil. Mas ele ressalta queapesquisa mostrou também quenão sedeve equacionar conservadorismocom repressãopurae simples. “Os mesmos entrevistados mostram-secéticos quantoàeficácia dessaaçãoparaacabar como tráficoeo usodecrackenãoacreditam queos usuários devam ser punidos pelo vício, sendopreferíveis medidas comoa internaçãopara tratamento,mesmo quecompulsória”, ressalta. Amaury deSouzaconsideradifícil queagrandepopularidadeda presidenteDilmaRousseffpossa melhorar aimagemdoPT. Paraele,opróprioPTnãoestá isentode responsabilidadepelo desgastede suaimagem. “Desdea eleiçãodeLula,em 2002,opartido enceta um ‘aggiornamento’à socapa,

Ela (a classe C) já corresponde, desde o ano passado, a 55,05% da população brasileira, ou seja, 100,5 milhões de brasileiros.

abandonandoposicionamentos históricos sem umaprecedente autocrítica,comoofez aoabraçar a ortodoxiaeconômicae,mais recentemente,aprivatizaçãoea puniçãodegrevistas do setor público”. É tambémde suapróprialavra, lembraocientistapolítico,aperdado discursodaéticapeloengajamentode seus dirigentes epolíticos nomensalão. Assim,eleacha que “éprovável que oPTaté soframaior desgasteàmedida queapresidenteDilma se tornemais popular”. JáMarceloNerilembra que, quandoas expectativas sãoaltas, tambémpode ser a queda,adecepção. “As pessoas adquiremnovos hábitos quando sobemna vidae sãomais sensíveis às quedas do queaaumentos deníveis de vida”,avaliaNeri. Aavaliaçãodependeria tambémdo passado,mas não tantodopassado remoto,pois aolongodo tempoo presente se tornagradativamente passado remoto.

Seriaocaso,por exemplo,dos brasileiros quenão seconformamcom as votações nainternet quecolocam MaradonaàfrentedePelécomo melhor jogador defutebolde todos os tempos. “Pleitos sãodecididos pela experiênciapráticadecada um:a geraçãomais novanão viu Peléjogar, mas viu ao vivoeacores os gols do craqueargentino”. Amesmalógica valeriaparaa estabilizaçãoeconômicadeFernando HenriqueCardoso. Comoexplicao economistaMarceloNeri,oBrasilfoio País commaior inflaçãonomundo entre1970 e1995, tantainflação que, mesmoapós 16 anos deestabilidade, somos o segundoeminflação acumuladadesde1970,perdendo apenas paraaRepúblicadoCongo. “Ofatoé queojovembrasileirode hojenão temnamemóriaopesadelo inflacionáriopregressoe tambémnãoo vêcomoameaçafutura”, ressaltaNeri. Na reduçãodadesigualdadede rendabrasileirade 2001a 2009,a renda per capitados 10% mais ricos aumentou 1,5% aoano,eados 10% mais pobres, 6.8% por ano. Mais do queo “éaeconomia, estúpido!”daeleiçãodos EUAde1992, Neridiz queomais adequadopara representar aeleiçãobrasileira talvez seja: “Éo social,companheiro!”. Por issooministroGilberto Carvalhonão secansade repetir queo governoprecisamanter ocrescimento econômicoparanãoperder ocontrole eleitoraldesses novos emergentes.


08Política

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Câmara supera teto e junto com ALE e TCE paga R$ 246 mi em salários Lei de Responsabilidade Fiscal estabelece limite de 70% para gastos com pessoal TEXTO Daniel Jordano FOTO Nathalie Brasil MANAUS

Câmara Municipal de Manaus (CMM) gastou em 2011 com pagamento de funcionários acima do percentual que permite a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Pelos dados divulgados pela própria CMM no Diário Oficial do Município (DOM) no dia 30 de janeiro, a Casa consumiu no ano passado R$ 61.711.487,41 com o pagamento de pessoal. Ao todo a Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM), o Tribunal de Contas do Estado (TCE) e a CMM gastaram, juntos, R$ 246.864.950,60 com servidores. Estão inclusos no cálculo os salários dos conselheiros, vereadores, deputados, servidores e despesas previdenciárias como a contribuição para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e da Amazonprev. De acordo com a Secretaria MunicipaldeFinanças,PlanejamentoeTecnologiadaInformação (Semef), a Prefeitura repassou R$ 80.236.288,57 à Câmara no ano passado. Os dados mostramque,naprática,oLegislativo municipal gastou 78,6%, do orçamento com pagamento de funcionários, bem acima dos 70% quedeterminaaLRF. Em dezembro do ano passado, o presidente da CMM, Isaac Tayah (PSD), disse que os gastos com pagamento de funcionários chegavam a 65% do total das despesas e com a criação do auxílio-alimentação dos comissionados, que trabalham nos gabinetes, as despesas teriam uma redução para 62%. O DIÁRIO tentou contato com Tayah mas não obteve retorno. A assessoria do parlamentar também não atendeu ao questionamento feito por telefone e via e-mail. Para o vice-presidente da Casa, Marcel Alexandre (PMDB), que assina o documento publicado no Diário Oficial, “é impossível” a Câmara ter ultrapassado o limite da LRF. “O Tribunal de Contas do Estado faz um acompanhamento dentro da Casa para que isso não ocorra. A Câmara gastou 66%”.

A

Gastos com pessoal da Câmara atingiram 78,6% dos R$ 80,2 milhões repassados pela Prefeitura, acima dos 70% estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal

ALE e TCE A CMM não foi o único poder que gastou muito com pessoal. O Tribunal de Contas do Estado (TCE) teve uma despesa de R$ 87.929.067,50 dos R$ 127.254.655,07 que tinha para pagar os funcionários, equivalente a 69,1% do total. Para o presidente do Tribunal, Érico Desterro, o cálculo deve ser feito sobre a receita de R$ 8,5 bilhões do Estado. “A base de cálculo é a receita corrente líquida do Estado em relação ao ano passado. Em relação ao TCE, o percentual é de 1,03%. O Tribunal poderia gastar com pessoal R$ 93,6 milhões e só gastamos R$ 87,9 milhões. Está bem distante e esse ano ficará ainda mais distante do limite máximo”, disse. Desterro apontou, ainda, a possibilidade de um reajuste

salarial. “É possível conceder o aumento porque a nossa margem está melhor do que ano passado. Mas qualquer reajuste está condicionado ao aumento de produtividade”, afirmou. Na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM) os gatos com pessoal chegaram a R$ 97.224.395,69 dos R$ 190.901.000 que estavam disponíveis nos cofres do Parlamento. Tendo como base a receita corrente líquida do Estado, o percentual fica em 1,14%. Ao se levar em consideração quanto a ALE tinha em caixa no ano passado e quanto gastou com funcionários, o percentual sobe para 50,9%. De acordo com o presidente da ALE, Ricardo Nicolau (PSD), o custo da Casa

FRASE

6,8%

éopercentualdo repassedo governodoEstadoparaaAssembleia Legislativa(ALE)eoTribunalde Contas doEstado(TCE)em relação aoorçamento totalde 2012. Juntas,as duas instituições deverão receber mais deR$ 360 milhões noano.

Érico Desterro. Presidente do TCE É possível conceder o aumento (...) Mas qualquer reajuste está condicionado ao aumento de produtividade”

com pessoal “está abaixo do limite orçamentário” em relação ao valor pago com funcionalismo.

SITE TRANSPARÊNCIA

TCE gasta R$ 1 milhão com diárias No siteda transparênciadoEstado consta queoTCE utilizou R$ 1.015.996,33 empagamentode diárias. Nodia15deabrilde 2011,há diárias no valor deR$ 32.400,00 destinadas para servidores que estavamemfiscalizaçãoemCoari. OpresidentedoTCE,ÉricoDesterro, afirmou queas diárias são necessárias,alémde servir para viabilizar acapacitaçãode servidores. “Há treinamentos emBrasíliaeoutros Estados. Alémdisso,háfiscalização nointerior emcomissãoem vários municípios emuitas vezes os servidores precisam voltar”,disse.

OS NÚMEROS

1.462 é o número de servidores da Câmara Municipal de Manaus. Só com os salários dos vereadores a CMM consumiu em 2011 R$ 4.195.200,00.

R$ 5,7 mi é o que custa por ano ao contribuinte do Amazonas o custo para pagar o salário dos deputados.


Política 09

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Susam contesta inquérito do MPF Procedimento apura denúncia de que o Estado não realiza cirurgias de transplante de rins TEXTO Mário Bentes FOTO Roberto Carlos/AGECOM/08/07/11 BRASÍLIA

Ministério Público Federal (MPF) converteu em inquérito civil um procedimento administrativo que apurava a denúncia de que o governo do Estado não realiza, desde dezembro de 2010, cirurgias de transplante renal no Amazonas. A informação foi publicada na edição da última quinta-feira (9) do Diário Oficial da União (DOU). Dados da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), porém, desmentem o teor da denúncia. De acordo com a assessoria da Susam, entre janeiro e dezembro do ano passado foram realizados 32 transplantes de rim, sendo dez com órgão de doador falecido – categoria que começou a ser realizada justa-

O

mente naquele ano. Em janeiro deste ano, foram realizadas mais quatro cirurgias. A Susam diz, ainda, que os dados foram registrados pela Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO), que mantém atualizado o registro nacional de transplantes. A reportagem do DIÁRIO confirmou os dados. A organização também revela que em 2010, ano citado pela denúncia-alvo do MPF, foram realizados outros 24 transplantes de

DADOS

32 transplantes de rim foram realizados no Amazonas, de acordo com dados da assessoria de comunicação da Secretaria de Estado de Saúde.

rim. Naquele ano, o Amazonas ficou à frente de quatro Estados em números absolutos de transplantes renais: Mato Grosso do Sul, Alagoas, Acre e Sergipe. Em 2011, o Estado melhorou o índice, ficando à frente de Paraíba, Mato Grosso do Sul, Alagoas Acre e Sergipe. Apesar dos números, o MPF abriu inquérito a partir de procedimento administrativo que tramitava há mais de 180 dias. Ao longo do período, o MPF afirma ter solicitado informações da Susam sobre a denúncia e, como não houve resposta oficial, ainda de acordo com o órgão, decidiu pela abertura de inquérito. A Susam nega ter recebido qualquer notificação por parte do MPF e usa os números registrados pela ABTO como defesa. O MPF, no entanto, afirma desconhecer o posicionamento da secretaria.

NA INTERNET

A Associação Brasileira de Transplante de Órgão mantém dados atualizados

Susam contesta Ministério Público Federal, que abriu inquérito para apurar falta de transplante de rim no Amazonas


10 Política

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Arthur Virgílio Diplomata redacao@diarioam.com.br

Aloucurada voltaàs aulas

Evento comemorativo dos 32 anos de fundação do PT contou com a presença da presidente Dilma Rousseff e de todo o alto escalão do partido

Ausente da festa do PT, Lula destaca em nota alianças da sigla Líder do PT diz que partido não muda com os acordos TEXTO Agência O Globo FOTO José Cruz/ABr

FRASE

BRASÍLIA

usente das comemorações dos 32 anos do PT, o ex-presidente Lula enfatizou, em sua mensagem aos petistas, a importância das alianças firmadas pelo partido para a conquista do poder. Para Lula, que não fez referência direta a nenhum partido em sua carta, o PT vem cumprindo, com êxito, os compromissos assumidosnasuafundação,em10 de fevereiro de 1980, e transformandooPaís. Um recadode que as alianças não mudam os princípios do PT. A festa do PT homenageou o fundador que assinou a ficha de filiação de número um,ApolôniodeCarvalho. A presidente Dilma Rousseff, última a discursar no evento, também ressaltou que o PT continua sendo um partido de massas. Mas fez um discurso formal, lido, sem a emoção que marcaram as festas petistas comandadas por Lula. Dilma também fez citações a Lula: “Todos os dias ele nos deixa uma herança”, disse, ao citar políticas de inclusão social e o equilíbrio macroeconômico. Dilma também discursou em defesa das alianças partidá-

A

Dilma Rousseff. Presidente Nosso governo é resultado de uma coalizão de partidos, estruturada em torno de um programa político que foi submetido à vontade popular e saiu vitorioso nas eleições” rias: “Muito se tem falado sobre as relações entre o partido e o governo. Nosso governo é resultado de uma coalizão de partidos, estruturada em torno de um programa político que foi submetido à vontade popular, saiu vitorioso nas últimas eleições. Essa coalizão tem se revelado leal e eficaz na sua tarefa de mudar o Brasil. Mas este é também um governo do PT, seu principal partido de sustentação e, por isso, responsável pelos sucessos e insuces-

sos do meu governo”, disse. Na sua mensagem, lida pelo presidente do PT, Rui Falcão, o ex-presidente Lula ressaltou o “modo petista de governar”. “Construímos generosas frentes populares que se opuseram aodesmontedoneoliberalismo. E fomos além. Inspirados em Paulo Freire, nos unimos ao diferentes paraenfrentar osantagônicos econstruímos umaampla aliança de centro-esquerda para conquistar a Presidência da República. Em nove anos, o PT e seus aliados construíram uma verdadeira revolução econômicae socialnoPaís”. Lula disse, na carta, que gostaria muito de estar presente, mas que precisa cumprir, rigorosamente, as recomendações médicas: “Meu tratamento está na reta final e o rigoroso cumprimento é importante para a cura completa e para que eu volte o mais rápido possível à militância social e política”. Trecho muito aplaudido pela militância, que entoou várias vezes o “Lula lá”. Lula também fez uma homenagem à presidente Dilma: “Nosso projeto transformador, agora sob a liderança da querida presidente, mulher corajosa e lúcida que o País e o mundo aprendem a admirar, segue em frente de vento em popa”.

isboa - O trânsito em Manaus é um, no período de férias, e outro, após o início das aulas. É torturante para o manauara a constatação de que, nos próximos quase cinco meses, terão que acordar mais cedo para levar os filhos à escola ou chegar ao trabalho e, invariavelmente, enfrentarão engarrafamentos, buzinaços e cara feia de chefes, diretores e professores por conta dos atrasos. Manaus cresceu. Precisa de mais e mais obras infraestruturais. Fiz algumas ações, quando fui prefeito (1989-1992), para desfazer pontos de congestionamento e melhorar a fluidez do trânsito. A Estrada da Cidade Nova foi duplicada e passou a se chamar Max Teixeira, em face dos acidentes diários que ocorriam na via de duas pistas, com mão e contramão, sem canteiro central, que servia a todo aquele enorme conjunto habitacional e aos bairros próximos, antes da via atual que construímos. A Avenida Djalma Batista, que terminava na Recife, embaixo do atual viaduto Ayrton Senna, foi estendida naquele trecho que passa em frente ao Carrefour, até o reencontro com a Torquato Tapajós, na cabeceira do Aeroclube. Fiz as desapropriações e iniciei a terraplanagem dessa obra. Retirei as palafitas do igarapé do Franco e dupliquei a Avenida Brasil. Asfaltei a Grande Circular. Também deixei traçado o planejamento para a

L

Acapital paranaense, Curitiba, éo paradigmadegestão eplanejamento doBrasil.

extensão da Avenida Darcy Vargas, hoje Avenida Theomario Pinto da Costa, e a ampliação da caixa de circulação da Avenida Constantino Nery. Manaus assistiu a um raro fenômeno político que possibilitou a implantação do corredor viário da Darcy Vargas, da Estrada da Ponta Negra à Bola do Coroado. Os ex-prefeitos Amazonino Mendes, Eduardo Braga, Alfredo Nascimento, Serafim Corrêa e agora novamente Amazonino construíram, juntos, viadutos e passagens de nível que concretizaram a obra. Foi um momento único. A cidade, porém, precisa de algo assim, acima dos políticos e da política, para poder resolver os problemas gigantescos que surgiram, e que têm o trânsito como maior exemplo. A capital paranaense, Curitiba, é o paradigma de gestão e planejamento do Brasil. Conseguiu tal feito ao criar o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC), em 1º de dezembro de 1965, oferecendo aos seus integrantes o poder de veto a qualquer obra municipal. Prefeito nenhum quebrou esse princípio. A Universidade de Harvard, voltando ao tema da volta às aulas, reuniu um grupo formado por engenheiros, físicos nucleares, psicólogos, psiquiatras, pedagogos, médicos, gente altamente qualificada nos mais variados ramos de atividades, enfim, para discutir o melhor sistema educacional. O grupo condena práticas como os professores que proíbem consultas durante as provas e a ênfase no ensino de operações mecânicas, como cálculos matemáticos no lugar de mostrar os meandros da calculadora científica. Visitaram fábricas, escritórios, variados ambientes de trabalho. Não viram nada que lembre uma sala de aula. Concluíram que os alunos estão sendo educados para... nada. A educação formal atual perdeu o compasso com a vida moderna. Quando a gente pensa em planejar Manaus, não pode deixar de pensar em novos caminhos para a educação. Até por ser tão grande o sacrifício que se faz em nome dela.


Política 11

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

PSDB rebate PT e eleva polêmica sobre privatizações

FRASE

PRIVATIZAÇÃO

O leilão de concessão de aeroportos foi realizado na semana passada pelo governo

Sérgio Guerra. Presidente Nacional do PSDB O presidente do PT (Rui Falcão), de forma defensiva, tentou fugir do óbvio. Não adianta falar besteira. Privatizaram os aeroportos”

Petistadiz que tucanos não sabem diferenciar privatizaçãodeconcessão TEXTO AgênciaOGlobo FOTO Roosewelt Pinheiro/AgênciaSenado MANAUS

debate público entre tucanos e petistas sobre privatizações e concessões teve mais um capítulo na sexta-feira. Em resposta à declaração do presidente do PT, Rui Falcão, de que “a luta ideológica contra a privatização não acabou”, o presidente do PSDB, deputadoSérgioGuerra(PE),afirmou que o partido governista, assimcomonegaaexistênciado mensalão, faz um jogo de palavras “para escapar do constrangimento de admitir que se rendeu àprivatização”. “O PT faz aniversário comemorando privatização. O presidente do PT, de forma defensiva, tentou fugir do óbvio. Não adiantafalarbesteira. Privatizaram os aeroportos”, disse o tucano,noTwitter. “O PT mentiu por muitos anos e agora está sem ter o que dizer. Não adianta querer partidarizaroquenãodeveserpartidarizado. As privatizações estão

O

sendo feitas. O Brasil precisou e precisa delas. O PSDB vai unir esforços para que sejam bemsucedidas”. Sérgio Guerra ainda provocou os petistas com outro assunto polêmico da semana, a greve dos policiais militares nos Estados: “Melhor queogoverno e o PT se preocupem com a desordem que toma conta do País nas ruas das cidades comagreve das PMs e com a segurança de cidadãos, que no Brasil é crítica. Assunto sobreo qualamarcado governoDilmaedoPTéaomissãoeafaltadecoragem”,disse. Na quinta-feira, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, disse que a concessão dos aeroportos foi debatida no diretório nacional e constará do documento oficial. Em seguida, rebateu as declarações do PSDB de que o PT rendeu-se às privatizações ao conceder aeroportos para a iniciativa privada: “Nós não confundimos concessões com privataria. As concessões fazem parte da Constituição, e o PT nunca se voltou contraaconcessãode serviçopúblico”,disse.

Rebatendo críticas do petista contra os tucanos sobre concessão de aeroportos.

FRASE

Rui Falcão. Presidente Nacional do PT Nós não confundimos concessões com privataria. As concessões fazem parte da Constituição, e o PT nunca se voltou contra a concessão de serviço público” Criticando o PSDB.

Presidente do PSDB, Sérgio Guerra disse que o partido vai unir forças para que a privatização dos aeroportos dê certo

Laycer Tomaz/Agência Câmara/13/08/08

MPF em São Paulo apela contra arquivamento da ação penal resultante da operação Satiagraha O Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo apresentou,na semanapassada,apelação à Justiça contra o arquivamento da ação penal resultante da operação Satiagraha. Em novembro do ano passado, o descarte da ação dispensou o banqueiro Daniel Dantas e mais 13 pessoas de responderem pelos crimes de formação de quadrilha, gestão fraudulenta, evasão dedivisas elavagemdedinheiro. As informações são da Agência Brasil.

O arquivamento ocorreu como consequência de uma decisão do Superior Tribunal de Justiça(STJ),emjunhode 2011. O tribunal superior entendeu que grande parte das provas colhidas na Satiagraha deveria ser anulada porque foi colhida de forma ilegal, com participação de agentes da Agência Brasileira de Inteligência (Abin). Como resultado, o juiz da 6ª Vara Federal Criminal Especializada em Crimes Financeiros e Lavagem de Dinheiro, onde corria a

açãopenal,Douglas Camarinha Gonzales, entendeu não ser possível continuar o processo contra os réus. O Ministério Público, no entanto, acha que a interpretação do juiz foi muito abrangente e queapenas partedaaçãofoiprejudicada com a decisão do STJ a que trata sobre corrupção, interceptações telefônicas e uma fraçãodaaçãopor lavagemecrimes financeiros. A apelação foi encaminhada para o Tribunal RegionalFederalda 3ªRegião.

Para o MPF, seis das sete imputações penais que a Procuradoria da República apresentou contra Dantas vêm de provas colhidas antes da interceptação telefônica considerada ilegal. Como exemplo, o órgão cita declarações prestadas noinquérito policial, pesquisas em bancos de dados de juntas comerciais, auditorias feitas naBrasilTelecom, busca e apreensão de dados do Banco Opportunity e informações do Banco Central e da ComissãodeValores Mobiliários.

Daniel Dantas chegou a ser preso em 2008 pela Polícia Federal


12

Economia

FALE COM OS EDITORES economia@d24am.com, redacao@d24am.com | SIGA-NOS

twitter.com/portalD24am

facebook.com/D24am

Expansão comercial cria novas áreas valorizadas Imóvel na Avenida Grande Circular é mais caro do que na Djalma Batista TEXTO Daisy Melo ARTE Victor Souza MANAUS

valorização de uma casa, apartamento ou terreno não está restrita somente à localização e se estende ao potencial de crescimento comercial da área, além da infraestrutura. Em Manaus, o metro quadrado (m²) de uma área comercial na Avenida Grande Circular, zona leste, pode valer mais que um terreno na Avenida Djalma Batista, zona centro-sul. É o que mostra um levantamento feito com a ajuda do Sindicato dos Corretores de Imóveis do Amazonas (Sindimóveis-AM). “Há áreas na Grande Circu-

A

FRASE

Jane Farias. Presidente do Sindimóveis Há áreas na Grande Circular que chegam a valer até R$ 1 mil o metro quadrado, mais valorizado do que muitas na Avenida Djalma Batista, por ser um centro comercial. É a lei básica da oferta e da procura que define o valor”

lar que chegam a valer até R$ 1 mil o metro quadrado, mais valorizado do que muitas na Avenida Djalma Batista, por ser num centro comercial. É a lei básica da oferta e da procura que define o valor”, avalia o corretor Joaquim Caetano. Em contrapartida, o metro quadrado de um imóvel com 30 m² a 50 m² de construção, localizado fora da área comercial, vale, em média, R$ 250 o m². Na avenida da zona centro-sul é possível encontrar áreas que chegam a custar até R$ 900 o metro quadrado. Para o vice-presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci/AM) Ricardo Benzecry, o custo do imóvel é o mesmo em todos os bairros de Manaus. “Para as construtoras, sai em torno de R$ 2,5 mil, enquanto que para o mercado varia de R$ 4 mil a R$ 5 mil”. Segundo o empresário, a variável é o valor final do terreno dependendo da zona da cidade. A área comercial do Mutirão, zona leste, é outra valorizada pela localização. “O metro quadrado dos primeiros quatro quarteirões desse bairro variam de R$ 500 a R$ 600. É o comércio que dita esse valor”, explica Caetano. Segundo o corretor, geralmente o comprador dessas áreas está mais interessado no tamanho do terreno do que no estado do imóvel. No Mutirão, uma casa simples de 50 m² e localizada fora da área comercial sai em média por R$ 70 mil. “Nesses casos, a localização e o tamanho influenciam. Os imóveis em área comercial, de 250 m² a 300 m², custam de R$ 150 mil a R$ 300 mil, se tiver laje e galpão melhor ainda”, diz a presidente do Sindimóveis-AM, Jane Farias.

Bairro que concentra prédios luxuosos com vista privilegiada para o Rio Negro, a Ponta Negra possui o metro quadrado que varia de R$ 5 mil a R$ 8,5 mil. O valor de um imóvel na planta de 70 m² a 300 m² nesse bairro da zona oeste varia de R$ 7 mil a R$ 8,5 mil o metro quadrado, dependendo do andar. Já um usado, pode custar até R$ 5 mil o m². “São imóveis de alto padrão, de quatro a cinco suítes, com tamanho de 220 a 550 m², prontos para mudar, ou seja, que não precisam de reparos”. Nas mesmas condições, é possível encontrar casa no condomínio fechado ‘Jardim das Américas’, na mesma zona, por até R$ 3,5 milhões.

ZONA OESTE

ZONA CENTRO-OEST

Área valorizada, a zona centro-sul é formada por bairros como Nossa Senhora das Graças, que abriga a área do Vieiralves. Na região, apartamentos na planta têm valor médio de R$ 5 mil o metro quadrado com área privativa de até 140 m², de três a quatro suítes. “Há aqueles que possuem toda uma estrutura de condomínio fechado e são mobiliados, que vão de R$ 700 mil até R$ 1,4 milhão, dependendo do tamanho e do andar do prédio”, informa a representante da entidade. No ‘bairro de luxo’, é possível encontrar apartamento usado com três quartos, sendo um suíte e banheiro de serviço, por R$ 350 mil, o equivalente a R$ 4,3 mil o m².

Outro bairro da zona sul, o Aleixo possui ofertas como apartamentos em média de R$ 4 mil o m², e área útil de até 133 m². “Os apartamentos na planta são mais baratos, conforme vai subindo, sobe o preço na tabela”, comenta Jane Farias. Um empreendimento novo localizado nesse bairro no conjunto Morada do Sol possui o valor do m² em torno de R$ 5 mil a R$ 5,5 mil. Já um usado com três quartos cai de R$ 4 mil a R$ 4,5 mil o metro quadrado.

Na zona centro-sul é possível encontrar empreendimentos na planta com o metro quadrado cotado a R$ 5,7 mil (Parque 10), R$ 5,8 mil (Adrianópolis) e R$ 6 mil (conjunto Vila Municipal). “São apartamentos de 80 m² a 200 m², de três a quatro suítes, localizados em condomínio fechado, completo com infraestrutura como piscina, salão de jogos, garagem e quadra esportiva”.


Economia 13

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

ZONA NORTE

A Cidade Nova é um dos principais bairros da zona norte de Manaus, com o metro quadrado entre R$ 1,3 mil e R$ 2,1 mil. Um imóvel usado de dois e três quartos, área construída de 60 m² a 70 m², custa, em média, de R$ 120 mil a R$ 150 mil. Imóveis de até 100 m² e dois quartos podem ser encontrados por preços que variam de R$ 120 mil a R$ 130 mil. No mesmo bairro há empreendimentos mais carros, de até R$ 300 mil, com três suítes e terreno de 422 m². Na Avenida Torquato Tapajós, há terrenos sendo vendidos por R$ 100 o m² a R$ 250 o metro quadrado.

OS NÚMEROS

R$ 1 mil

é o valor do metro quadrado em algumas áreas da Avenida Grande Circular, zona leste, com a expansão da atividade comercial. A cotação do mercado chega a superar trechos da Avenida Djalma Batista, zona centro-sul, aponta avaliação do Sindicato dos Corretores de Imóveis.

ZONA LESTE ZONA CENTRO-SUL

TE

Bairros como Dom Pedro e Planalto, da zona centro-oeste, têm alta valorização e estão cotados a até R$ 5,3 mil, o metro quadrado construído. Uma casa seminova de 180 m² a 200 m², com três a quatro quartos, sendo duas suítes, sem piscina, sai em torno por R$ 300 mil. No Conjunto Ajuricaba, uma casa usada de 160 m² a 180 m², com três quartos, sendo um suíte, varia de R$ 170 mil a R$ 200 mil. Uma casa no Bairro da Paz, com quatro quartos (duas suítes) e com 180 m² custa cerca de R$ 170 mil.

ZONA SUL PRÓS E CONTRAS

A zona sul possui o valor mais baixo. Na área do Distrito Industrial, o metro quadrado oscila de R$ 200 a R$ 250, e do Distrito Industrial 1 varia de R$ 40 a R$ 120. No bairro Cachoeirinha, o preço sobe, chegando à média de R$ 4 mil a R$ 4,5 mil para imóveis com áreas privativas entre 75 m² e 80 m².

Localização: Proximidade de escola, supermercado, banco e ponto de ônibus são aspectos favoráveis se o objetivo é residência. Nesse caso, um ponto negativo é a proximidade com viadutos e casas noturnas. Terrenos em áreas comerciais em geral são bem valorizados. Estado do imóvel: A ‘idade’, conservação e acabamento são fatores considerados no aluguel e na compra. Caso o motivo seja comercial, o tamanho do terreno é mais levado em consideração.


14 Economia Coluna

Tecnologia, Inovação e Sustentabilidade

Renato Frota Coordenador do Centro de Negócios e Cooperação cenec.presi@fucapi.br

Licenciamento ambiental, o “X” da questão Dos R$ 558 bilhões previstos em investimento nas obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC1), apenas 20% foram executados. E 22% das obras têm algum tipo de empecilho, sendo o principal deles (33%) o licenciamento ambiental, segundo levantamento da revista Exame (anuário 2011-2012). Isso significa cerca de 7% das obras do programa, algo em torno de R$ 39 bilhões em investimento parados por conta de entraves na questão ambiental. Uma iniciativa aguardada por parte das empresas do setor veio no início de novembro, com um pacote de mudanças implementadas pelo governo federal que agilizam o processo de licenciamento ambiental de projetos de infraestrutura, como usinas hidrelétricas, linhas de transmissão, rodovias, ferrovias e portos. Uma das medidas para agilizar a emissão de novas licenças é a que estabelece prazo de 60 dias para que órgãos federais como Funai, a Anvisa e o Iphan entreguem ao Ibama suas manifestações dentro de um processo de licenciamento ambiental que afete suas áreas de competência. As novas regras devem agilizar, por exemplo, a emissão de licenças de usinas hidrelétricas, que frequentemente necessitam de parecer antropológico por parte da Funai ou de relatórios do Iphan sobre potenciais arqueológicos na área alagada. Na emissão de novas licenças, o governo definiu que o Ibama só poderá solicitar uma vez ao empreendedor complementações das informações prestadas por ele. E o responsável pela obra, por sua vez, só terá uma chance de responder. Por razões óbvias, é na amazônia que estão as questões

mais complexas quanto ao licenciamento ambiental. Enquanto o potencial energético dos rios da região incentiva a criação de megaprojetos, a questão ambiental é sempre um empecilho para a construção de hidrelétricas. Além das usinas, obras de linhas de transmissão também são complexas quanto ao licenciamento, pois devido às distâncias dos centros urbanos, as linhas estão cada vez mais longas, até passando por terras indígenas, outro fato complicador. E há riscos de a usina ficar pronta sem as linhas de transmissão. Aí a alternativa é recorrer às termelétricas, uma energia mais cara e poluente. Com a expertise de uma série de projetos já executados na área de sustentabilidade, além de um acordo de cooperação técnica com uma das mais experientes empresas do setor, a ECP Environ, do Rio de Janeiro, a FUCAPI se articula para oferecer uma ampla gama de serviços na área, incluindo o licenciamento ambiental. Um licenciamento adequado, feito por uma instituição sólida como a FUCAPI, é garantia de legalidade e celeridade na execução do projeto, o que significa otimização na aplicação dos recursos, que no fim da linha demanda mão-de-obra, formação de recursos humanos, empregabilidade. Gera desenvolvimento, enfim. O momento é propício, pois o desenvolvimento da região e a Copa de 2014, além das obras do PAC, vão aumentar a demanda por este tipo de serviço. Temos técnicos capacitados, temos conhecimento adquirido e pesquisa de ponta aplicada à realidade amazônica. Temos expertise para assessorar a execução do projeto desde a Licença Prévia até a Licença de Operação, incluindo o monitoramento ambiental.

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Motos do PIM sã

Concessionárias da cidade comercializam veículos produz TEXTO Henrique Saunier FOTOS Eraldo Lopes e Divulgação MANAUS

preço das motocicletas nas concessionárias de Manaus, onde são produzidos 90% desses veículos no País, custa até 16% a mais em relação a outras capitais. No modelo de um mesmo fabricante, a diferença chega a R$ 900 mais caro nas revendedoras da cidade. A diferença foi encontrada em quatro modelos de duas marcas diferentes com os preços à vista nas cidades de São Paulo, Salvador, Fortaleza, Belém, Brasília e Florianópolis. Das 24 motos pesquisadas, 15 estavam mais caras em Manaus do que nessas outras localidades. O modelo Honda Biz com motorização de 125 cilindradas (cc) comercializado em uma concessionária autorizada de Manaus custa R$ 6,6 mil, e em outro estabelecimento de Brasília (DF) o veículo vale R$ 5.690. O modelo Titan 150 EX, da mesma fabricante, o mais vendido do mercado nacional, custa R$ 8,2 mil em uma concessionária autorizada em Manaus. A maior diferença foi encontrada em Florianópolis, onde o preço à vista é de R$ 8 mil. A concorrente da Titan, a Factor YBR 150 produzida pela Yamaha é encontrada a R$ 7,6 mil em Manaus. Nas outras capitais pode ser adquirida a um preço mais em conta. A maior variação é em São Paulo e Florianópolis, cotada a R$ 7 mil, uma economia de 10%. E o modelo Fazer 250, também da Yamaha, custa em Manaus R$ 11,3 mil e no Distrito Federal R$ 10,8 mil, diferença de R$ 500 a favor do comprador da capital do País. Para o gerente-geral da Braga Motos, Hector Duran, é comum o comprador reclamar do preço mais elevado em Manaus em comparação com São Paulo, ao explicar que as fábricas possuem um valor sugerido estipulado para cada região. Segundo ele, alguns modelos vendidos em São Paulo podem sofrer uma variação, em média, de apenas R$ 20 a menos, mas fatores

Honda Titan EX 150 é a líder de vendas do mercado e é vendida nas concessionárias locais a R$ 8,2 mil. Em Florianópolis, o modelo custa R$ 8 mil.

O

RECOMENDAÇÃO

Fabricantes têm preço sugerido, mas concessionárias alegam custos diferenciados

como a competitividade pesam no preço final da revendedora. “As concessionárias têm um custo maior em Manaus, pois precisam manter mais vendedores. Mas a formação de preço é semelhante e cada revenda faz uma análise de seus custos administrativos”, disse o executivo. De acordo com Duran, as

concessionárias em São Paulo conseguem vender motocicletas a preço de custo porque a praça é muito competitiva e é comum obter ganhos com as taxas embutidas nos financiamentos. “Sempre fui muito questionado sobre isso, mas o incentivo em Manaus é para a fábrica se instalar e gerar mais empregos. Dependendo da


Economia 15

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

ão mais caras em Manaus

zidos no Polo Industrial com diferença de até 16% em relação a outros Estados Factor YBR 150 da Yamaha é a concorrente da Honda Titan e custa em Manaus R$ 7,6 mil. Em São Paulo e Florianópolis, o modelo vale R$ 6,9 mil.

Honda Biz 125 é cotada em Manaus ao preço de R$ 6,6 mil e nas concessionárias do Distrito Federal o modelo custa, em média, R$ 5,6 mil, diferença de R$ 1 mil.

FRASE

Hector Duran. Gerente-geral da Braga Motos Sempre fui muito questionado sobre isso, mas o incentivo em Manaus é para a fábrica se instalar e gerar mais empregos”

LOGÍSTICA

Transporte é mais caro para interior O transporte de motocicletas para o interior do Amazonas é mais caro do que para outros Estados. De acordo com empresários do setor, para enviar uma moto para Coari (a 363 quilômetros a oeste de Manaus), por exemplo, o custo é de R$ 390 por motocicleta, enquanto para São Paulo o mesmo modelo custa R$ 220. O motivo da diferença é o grande volume do fluxo de mercadorias entre Manaus e São Paulo, o que torna o frete mais barato, situação oposta ao baixo movimento para Coari. A Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo) e as associações de concessionárias das duas marcas citadas pela reportagem evitaram comentar o assunto.

Somente no primeiro mês do ano, 1.817 unidades de motos foram vendidas no Estado do Amazonas

época, é comum as concessionárias venderem motos a preço sugerido da fábrica. Hoje, na minha revenda quase todos os modelos estão no preço sugerido, porque janeiro é um mês atípico”, justificou. O gerente comercial da Amazonas Motocenter, Márcio Andrei, disse que os preços de suas motos disponibilizadas são iguais para todo o Brasil e

que apesar do valor sugerido pelas fábricas o mesmo não interfere na composição de preços ao consumidor final. “Em alguns Estados pode haver alguma concessionária com estoque alto e a diferença de preço só existe quando há promoção de alguma empresa. O nosso frete também acaba sendo menor do que para esses Estados”, analisou Andrei.

OS NÚMEROS

90% Fazer YS 250 é vendida pelas concessionárias de Manaus a R$ 11,3 mil e no Distrito Federal o modelo é cotado a R$ 10,8 mil, uma diferença de R$ 500 a mais na cidade que produz o veículo.

Esse é o percentual de fábricas e montadoras de motocicletas instaladas no Parque Industrial de Manaus.


16 Economia

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Comprador de carro zero faz fila por modelo de cor branca Preferência do mercado muda e elege o branco a cor da ‘moda’ TEXTO RosanaVillar FOTO RaimundoValentim

OS NÚMEROS

MANAUS

19,3%

ssim como no mercado de vestuário, o setor automotivo também segue tendências de moda ditadas por grandes marcas e designers e, deacordocom vendedores elojistas, a moda deste ano é o carrobranco,o que resultaemfilas deespera. A cor, antes era associada a veículos de frota ou táxis, mas hoje ganha espaço nos showrooms de diversas concessionárias. EsteéocasodaMitsubishi Motors Manaus. De acordo com a gerente-geral da loja, Rose Aquino, antes a concessionária solicitava em média apenas umcarrobrancoemcada pedido. Agora este número já chega a 15. “O branco é a cor da moda. Hoje em dia eu tenho fila de espera para carros desta cor”, conta. SegundoogerentedaBenarrós Veículos, Ítalo Vasconcelos, a tendência foi antecipada no Salão do Automóvel de 2011, onde pelo menos 70% dos stands traziammodelos brancos. “Essaera uma tendência que já vinha a algum tempo nos Estados Unidos e que ficou bem clara no último salão. E é uma cor que facilita a fabricação e a manutenção, que não sai de linha”,afirmaogerentedarevendedoradaToyota. De acordo com Ítalo, até pouco tempo, 80% dos veículos fabricados eram prata ou preto. Atualmente, 65% dos veículos são pretos ou prateados e pelo menos 20% sãobrancos. Mas apesar de ser tendência, a moda do branco só ‘pegou’ no segmento de alto padrão. “Você não vê umcarropopular branco. Se vocêpegar umUno, umPalio, fica parecendo um táxi mesmo. Mas se for um carrão, fica uma outra coisa. Agora mesmo esta-

A

da frota de veículos do Amazonas é composta por carros vermelhos, seguida por veículos pretos e prata.

mos arrumando um Jetta branco, queélindo”,observa umadas proprietárias daOficinaBandeirantes,ThayanaBandeira. Para Ítalo Vasconcelos, isso acontece por causa do público do segmento, cujo perfil é de pessoas acima de 35 anos que preferem cores mais sóbrias e elegantes. “Veículos populares sãolançados emcores chamativas para atrair o público jovem, que é o principal comprador. Já no segmento de luxo, a preferência é por cores mais sóbrias”,afirma. Segundo os revendedores, o mercado ainda não apresentou rejeição. “Apesar de a saída dos carros brancos ter aumentado bastante, a maior parte das vendas ainda é de veículos preto e prata. Afinal,modaémoda,eesses compradores têm receio que amodapasse”,observaRose. Um relatório divulgado este ano pela empresa de tintas DuPont Automotive Systems, que atende 50% do mercado automotivo nacional, mostra que a maior parte da frota do País, 33%, sai de fábrica na cor prata. Em segundo lugar vem a cor preta, com 25%, seguido de cinza, com 14%. O branco ocupa atualmente a quarta posição, com10%. De acordo com dados de 2011doDepartamentoEstadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), os carros vermelhos representam a maioria da frota, com 19,34%, seguido de preto, 18,6%,eprata,15,52%.

TENDÊNCIA

Salão do Automóvel antecipou a mudança de preferência do mercado

Concessionárias que antes solicitavam apenas um carro na cor branca agora refazem os pedidos e encomendam até 15 unidades por mês e os sedãs e utilitários são os mais procurados

Rose Aquino. Gerente geral da Mitsubishi Motors Manaus O branco é a cor da moda. Hoje em dia eu tenho fila de espera para carros desta cor”

Thayana Bandeira. Proprietária da Oficina Bandeirantes Você não vê um carro popular branco (...) mas se for um carrão, fica uma outra coisa”


Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Economia 17

RÁPIDAS Setor de panificação cresce pelo 5º ano consecutivo Pelo quinto ano seguido, o setor de panificação ampliou o faturamento com percentual superior a um dígito. Mesmo com ligeira baixa na intensidade de alta ante 2010, quando houve crescimento de 13,7%, o valor foi bastante expressivo. O faturamento do setor alcançou os R$ 62,99 bilhões em 2011, resultado 11,88% maior que o de 2010, que ficou em R$ 56,30 bilhões. Apesar da alta, o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (Abip), Alexandre Pereira, observou que ainda é preciso aumentar o consumo de pães para que o Brasil chegue aos 60 quilos anuais recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O consumo anual do brasileiro, em 2011, manteve-se estável na média de 30 quilos por habitante.

FRASE

CENÁRIO

Brasil está impedido de romper acordo automotivo com os mexicanos

Sérgio Gabrielli. Presidente da Petrobras Esperamos que isso não seja algo recorrente, mas pontual” Sobre a queda de 5% no lucro da companhia, que derrubou as ações da empresa na sexta-feira.

OS NÚMEROS

R$ 200 milhões é quanto as Lojas Americanas vão investir em um Centro de Distribuição em Uberlândia (MG), segundo reportagem da Folha.com.

Adespeitodas ameaças feitas nos bastidores pelo governo,oBrasilnãopode, por contaprópria, romper o acordoautomotivocomo México,em vigor desde 2002. Sedesejar sair da parceria,precisarácontar comoapoiodaArgentina, ParaguaieUruguai, segundo aFolha.com. Issoporqueo primeiroartigodoacordo definecomo ‘partes contratantes’dodocumento MercosuleMéxico. Quandoo texto se refereao rompimentodoacordo,ele semantémpor umanoantes de ser interrompido. SegundooMinistériodo Desenvolvimento,Indústriae ComércioExterior, comandadopor Fernando Pimentel,a revisãodoacordo deveficar paraofinaldomês.


18 Economia

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Profissionais de praticagem ganham até R$ 50 mil ‘Pilots’ manobram navios de até 50 mil toneladas e têm domínio sobre a navegabilidade dos rios TEXTO Rosana Villar FOTO Eraldo Lopes MANAUS

anobrar um navio de 200 metros de comprimento e da altura de um prédio de quatro andares por rios sinuosos e repletos de pequenas embarcações não é uma tarefa fácil. Especialmente se este navio estiver carregado com 50 mil toneladas de uma carga valiosa, altamente explosiva e poluente. Mas este é o trabalho do profissional de praticagem, que recebe até R$ 50 mil mensais para assumir todos estes riscos e dificuldades. O prático, conhecido internacionalmente como ‘pilot’, é um profissional de carreira naval, que possui um profundo conhecimento sobre a geografia, o clima e os costumes de um determinado local. Ele é requisitado na navegação para ajudar os comandantes a manobrar navios em determinadas áreas. O serviçodopráticoéopcional em boa parte da costa brasileira. Na Bacia do Amazonas, a partir de Macapá, sua contratação é obrigatória devido ao alto grau de complexidade da navegação na região. A exceção é para os barcos regionais. Com isso, a demanda por este tipo de profissional e os salários pagos a eles são cada vez maiores. Estimativa do Sindicato das Empresas de Agenciamento de Cargas, Logística e Transportes Aéreos e Rodoviários de Cargas do Estado do Amazonas (Setcam), 95% de toda a carga que entra e sai do Estado passa pelos rios, com a movimentação de cerca de R$ 7 milhões por dia. “Entramos no rio com em-

M

barcações de grande porte, que valem milhões de dólares, para atracar em espaços restritos e com velocidade reduzida. A atividade requer muita prática e conhecimento. Aqui existe ainda a peculiaridade de o Amazonas ser uma bacia muito dinâmica, que muda constantemente. A praticagem que se tem aqui é muito diferente da que é feita em outros lugares”, explica o diretor-presidente da empresa de Praticagem dos Rios Ocidentais da Amazônia (Proa), Manoel Paulo Coelho. De acordo com o prático, ao navegar pela Bacia Amazônica é importante considerar também os fatores culturais da região, pois o fluxo de embarcações não registradas e pilotadas por pessoas sem habilitação é bastante intenso. “E não tem muito o que fazer a respeito. Não dá para impedir o ribeirinho de ir pescar, de se locomover. Quando chega um comandante de outro país, às vezes ele fica assustado, mas nós que temos experiência sabemos como agir. Sabemos que se o barco está parado de determinado jeito é porque a pessoa está pescando. Sabemos que o ribeirinho não vai fazer aquilo que é esperado que ele faça”, conta. De acordo com Manoel Coelho, sua empresa chega a atender 50 embarcações por mês.

COSTUMES

Aonavegar pelaBacia Amazônicaéprecisoconsiderar fatores culturais da região

Peritos em rios da Bacia Amazônica conduzem navios com cargas de alto valor ou com produtos tóxicos e perigosos

OS NÚMEROS

95% De toda a carga que entra e sai do Estado passa pelos rios, uma movimentação de cerca de R$ 7 milhões por dia, segundo o Setcam. Profissionais ajudam os comandantes a manobrar navios em determinadas áreas da Bacia Amazônica


Economia 19

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

QUALIFICAÇÃO

Profissionais do AM têm experiência na área

Manoel Paulo Coelho. Diretor-presidente da Proa Entramos no riocomembarcações degrande porte, que valemmilhões dedólares,paraatracar emespaços restritos ecom velocidade reduzida”

PROFISSÃO

Legislação desobriga ter formação militar No Brasil não é necessário seguir carreira militar ou ser formado em um curso Superior de navegação para se tornar um prático, como acontece no restante do mundo. De acordo com Coelho, o Brasil e os Estados Unidos são os dois únicos países do grande mercado de navegação internacional que funcionam assim. Apesar de não haver esta exigência, a praticagem do Brasil é a sexta mais segura do mundo. A seleção de práticos no País é realizada pela autoridade marítima local, a Marinha do Brasil. A

instituição militar realiza concursos regularmente para selecionar profissionais para atuar em empresas particulares, espalhadas por 21 zonas de praticagem. O número de práticos necessário para cada zona também é estipulado pela Marinha. De acordo com informações da assessoria de comunicação da Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental, o número de práticos necessário para cada região é definido em conformidade com a demanda local. Na Zona de Praticagem 2 (ZP 2), que

compreende a área que vai de Itacoatiara a Tabatinga, existem 24 práticos, sendo 17 da empresa Proa e sete da Amazon Pilot. Segundo a capitania, novas vagas podem ser abertas no caso de aposentadoria de práticos ativos ou de crescimento da demanda. Depois de aprovado na seleção da Marinha, os candidatos a práticos passam por um estágio de cerca de um ano, que deve ser cumprido na zona em que pretendem atuar. Só depois disso é que ele pode fazer a prova da marinha que o credencia à praticagem.

A maioria dos práticos que atuam no Amazonas possuem longa experiência na área e tem formação militar, apesar desses requisitos não serem obrigatórios pela legislação brasileira. Este é o caso de Benedito de Oliveira Silva, que atuou como comandante mercante por dez anos antes de entrar para a primeira empresa de práticos do Amazonas. “Na época eu estava muito cansado das longas viagens e de não ter vida social. Ficava muito tempo no mar. Por isso resolvi fazer o concurso de prático para me fixar em um lugar, elevar meus ganhos e continuar fazendo o que gosto de fazer”, observa Silva. Segundo Silva, a implantação do atual sistema, administrado por empresas privadas, foi bastante difícil, mas trouxe muitos benefícios à navegação no Estado. “No início tínhamos apenas o apoio da Marinha, mas alguns empresários achavam que esse novo sistema, que também objetivava as metas do governo em busca de soberania em seu território, poderia inviabilizar os preços no negócio de navegação. Com o tempo todos viram que a navegação ficou mais segura graças a isso, inclusive do ponto de vista ecológico, e que a gente na verdade começou a viabilizar a navegação por aqui”, afirma. Atualmente as empresas de praticagem realizam alguns dos mais detalhados mapeamentos dos rios, com a ajuda de equipamentos de alta precisão, custeados de maneira particular. “Investimos muito em equipamentos e pesquisa, mas o prático precisa sempre se aprimorar. É comum que nos dias de folga muitos saiam para o rio para fazer sondagem. Pois apesar de a tecnologia ajudar muito, é a experiência e o conhecimento que fazem com que o tempo de resposta a acontecimentos inesperados seja o mais rápido possível”, afirma Manoel Coelho.

OS NÚMEROS

24 profissionais da praticagem atuam na área P2, que compreende o trecho da Bacia Amazônica de Itacoatiara até Tabatinga.


20Economia

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diรกrio do Amazonas | visite D24am.com


Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diรกrio do Amazonas | visite D24am.com

Economia 21


22

Cidades

FALE COM OS EDITORES contato@d24am.com, redacao@d24am.com | SIGA-NOS

Segunda-feira

Terça-feira

twitter.com/portalD24am

facebook.com/D24am

Quinta-feira

Trânsito continu escolas particula

O DIÁRIO acompanhou o movimento du TEXTO Annyelle Bezerra FOTOS Eraldo Lopes e Sandro Pereira MANAUS

pesar do lançamento da ‘Operação Volta às Aulas’ pelo Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), a falta de áreas próprias para o embarque e desembarque de estudantes em áreas próximas aos colégios e a ausência de agentes de trânsito continuam provocando a lentidão do tráfego e aumentando as chances de acidentes. Na semana passada, o DIÁRIO passou cerca de 30 minutos próximo a escolas, localizadas no Centro e na zona centro-sul da capital e flagrou os transtornos que os motoristas provam no trânsito dessas áreas. A reportagem registrou em imagens o movimento de segunda a sexta-feira na portas das escolas. Na Avenida Humberto Calderaro Filho (antiga Paraíba), no bairro Adrianópolis, zona centro-sul, considerada um dos principais corredores viários da cidade e onde estão localizados o Instituto Batista Ida Nelson e o Centro Literatus, os motoristas precisam se

A Quarta-feira

Segunda-feira: aluno atravessa a rua entre os carros em fila dupla em frente ao Colégio La Salle. Terça-feira: agente de trânsito observa irregularidade e não orienta motorista. Quarta-feira: Avenida Djalma Batista descida de estudante congestiona o trânsito já complicado no local. Quinta-feira: A agente tenta organizar o trânsito para que os pedestres possam atravessar em frente ao Colégio La Salle. Sexta-feira: Fila dupla gera transtornos para pedestres e motoristas.

arriscar para ultrapassar os carros estacionados de maneira irregular. No Instituto Batista, mesmo havendo um pequeno recuo destinado à parada dos veículos, filas duplas e o estacionamento na esquina, oferecendo risco de acidentes, são comuns devido à falta de fiscalização. “É uma loucura. Quando posso evito passar por aqui em horário de início e fim de aula. Ninguém respeita nada. Me surpreende ver que são os próprios pais que arriscam a vida de seus filhos na hora de deixá-los na escola”, reclamou a estudante universitária Monique Albuquerque. Alguns metros à frente, na escola de Ensino Infantil do Grupo Literatus, as arbitrariedades continuam. Com o estacionamento limitado a menos de dez vagas, resta aos motoristas aceitar que a faixa esquerda da via seja utilizada pelos pais como ponto de parada. Na Rua Huascar de Figueiredo, no Centro, com o início das aulas do Colégio Santa Dorotéia e a falta de auxílio de um agente de trânsito, os motoristas precisam ter paciência para enfrentar o tráfego complicado e lento. Filas duplas e carros


Cidades23

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Sexta-feira

previdenciária dos inativos e pensionistas. Um julgamento, aliás, que em votação apertada (6 a 5), não só atingiu a vida de milhões de brasileiros como, para a maioria dos juristas, Arnaldo C. Péres vulnerou o princípio da Magistrado arnaldocperes@hotmail.com segurança das relações jurídicas já consolidadas ao ferir direitos individuais, previstos nas chamadas cláusulas pétreas, ou seja, o ato jurídico perfeito e o direito adquirido. Impossível, assim, seria adotá-la por emenda à luz da vedação contida no o longo da história, artigo 60, par. 4º, IV da o Supremo tem Constituição. Quem afirma enfrentado isso? Eu? Claro que não. “Eu julgamentos sou um pobre homem de polêmicos e difíceis, que Póvoa de Varzim”, na mexem quase sempre com expressão de Eça. Ou, para toda a sociedade. Foi assim, por exemplo, quando em plena lembrar Pedro Nava: “Sou um pobre homem do Caminho ditadura militar, os ministros Novo das Minas Gerais”. No votaram pela improcedência de uma ação proposta contra a meu caso, sou apenas um humilde juiz de província. implantação da censura no Quem tem esse entendimento país. O único discordante foi o é um expressivo número de ministro Adauto Lúcio juristas e constitucionalistas Cardoso, cujo voto em defesa deste país, e dos mais da liberdade de imprensa e da renomados como Celso democracia ficou famoso. Bandeira de Mello, Fábio Este ano, depois de Konder, Dalmo Dallari, Saulo reconhecer o poder originário Ramos e muitos outros. do CNJ para investigar Nesse sentido, portanto, magistrados, terá mais uma aquela decisão que considerou vez a difícil missão de decidir legal a cobrança dos inativos, outros casos, também além de ser tecnicamente complicados, como a discutível foi também descriminalização do uso de profundamente injusta. drogas, o aborto de fetos anencéfalos e o mensalão. Sem Mesmo assim, naquele julgamento algo ficou falar na validade da Lei da marcante, como o voto Ficha Limpa, cuja aprovação brilhante do ministro Marco no Congresso se deu graças à Aurélio. Depois de sustentar mobilização de milhões de que a EC nº 41/03 afrontou brasileiros na luta contra a dispositivos da Constituição, corrupção e a impunidade. concluiu: “A esta altura, Maurício Corrêa, com a servidores que estão experiência de quem foi aposentados há 20 anos ou ministro, diz que “quando a mais, introduzir quanto a eles sociedade clama por justiça, o a título de contribuição um Supremo é sensível a esse ônus, diminuindo-se os pleito”. No entanto, nem sempre tem sido assim. Talvez proventos, é algo que conflita frontalmente com a Carta agora com a posse da nova Magna e implica até mesmo o ministra Rosa Weber, maltrato à dignidade da pessoa reconhecida como uma juíza humana”. mais progressista, as coisas Evidentemente numa também mudem e o Tribunal passe a ser menos conservador democracia nenhuma instituição pode se eximir de para não ocorrer decisão prestar contas do seu como, por exemplo, a que desempenho, exatamente manteve a contribuição porque ninguém é proprietário do poder. Não fora assim, o próprio Supremo Evidentemente teria inúmeras vezes numa democracia não decisões por maioria, e que em nenhuma outra ocasião são modificadas. Espera-se que nas próximas, instituição pode se continue julgando de acordo eximir de prestar com a Constituição, claro, mas contas do seu também ouvindo o “clamor da sociedade”. desempenho.

Temas polêmicos

A

ua caótico na porta das ares de Manaus

urante uma semana e registrou várias irregularidades FRASE

Monique Albuquerque. Estudante É uma loucura. Quando posso evito passar por aqui em horário de início e fim de aula. Ninguém respeita nada“ estacionados no meio da rua foram o cenário encontrado pelo DIÁRIO. No Centro Educacional Adalberto Valle, também no Centro, a pequena dimensão da Rua Tapajós e falta de um estacionamento, além de prejudicar a fluidez do trânsito, faz com que os pais cometam infrações, como o estacionamento em esquinas e até em cima da faixa de pedestres. O mesmo problema é verificado no Colégio La Salle, no bairro Dom Pedro, zona cen-

tro-oeste, como constatado pelo DIÁRIO. “Se a gente não prestar atenção acaba batendo o carro em um aluno. Os meninos atravessam a rua correndo entre os carros em fila dupla. Tem pais que deixam os filhos no outro lado da calçada sem nenhuma preocupação”, disse a dona de casa Maria de Lourdes Vieira. Na última terça-feira, durante os 30 minutos que a reportagem esteve no local, pelo menos quatro flagrantes entre estacionamento em fila dupla, em cima da faixa e na esquina foram feitos pela equipe. A assessoria de comunicação do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) informou que o fluxo intenso de pedestres e veículos consiste no principal critério para que uma escola receba uma equipe do setor operacional do órgão. Desde o último dia 30 o Manaustrans está realizando a ‘Operação Volta às Aulas’ com o objetivo de orientar pais, funcionários, alunos e pedestres para a promoção de um trânsito mais seguro nas áreas próximas às escolas. Não parar sobre a calçada

FRASE

Maria de Lourdes. Dona de casa Se a gente não prestar atenção acaba batendo o carro em um aluno. Os meninos atravessam a rua correndo entre os carros em fila dupla” e não estacionar em fila dupla foram as principais orientações dos agentes do Manaustrans aos pais de alunos. Os agentes de trânsito estão orientados a multar os motoristas que insistirem em praticar infração. Estacionar sobre a calçada ou em fila dupla é considerada infração grave, com multa no valor de R$ 127,69, com cinco pontos na Carteira de Habilitação. FALE COM O EDITOR cidades@d24am.com


24Cidades

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Governo repassou R$ 11 milhões ao carnaval de Manaus em quatro anos Só as escolas de samba receberam no período cerca de 70% desse valor: R$ 8,028 milhões TEXTO Álisson Castro FOTO Raimundo Valentim MANAUS

os últimos quatro anos, o governo do Estado gastou mais de R$ 11 milhões com o desfile do carnaval de Manaus. Apenas para as escolas de samba foram destinados R$ 8,028 milhões, cerca de 70% do total de recursos. Para os presidentes das agremiações, o dinheiro não é suficiente para custear os desfiles. Já especialistas acreditam que o investimento não fomenta o turismo como em outras cidades brasileiras. De acordo com o secretário de Estado de Cultura, Robério Braga, um dos maiores entrave têm sido falhas na prestação de contas das escolas. “Para se ter uma ideia, até esta sexta-feira (10), apenas a liga das escolas que desfilam na sexta (Grupo de Acesso) receberam os devidos recursos, porque as demais agremiações, incluindo as do Grupo Especial, ainda não se regularizaram para receber a verba”, informou. Segundo Robério, as escolas de samba prometem que até amanhã irão apresentar toda a documentação necessária para se regularizarem e ficarem aptas a receber os recursos. O presidente da Associação do Grupo Especial das Escolas de Samba de Manaus (Ageesma), Elimar Cunha, assegurou que o Governo do Estado já tem recursos disponíveis para as escolas de samba de Manaus. “Serão R$ 2,1 milhões apenas para as escolas do Grupo Especial e dos Grupos de Acesso. Não é possível fazer desfile sem recursos públicos. Até o carnaval do Rio de Janeiro recebe dinheiro público, além de outras cidades onde ocorre desfile de escolas de samba ou de blocos”, avaliou O secretário Robério Braga ressaltou que, apesar das dificuldades, é válido investir no carnaval de Manaus. “É claro que as escolas e grupos precisam se reciclar e se organizar melhor. Mas é inegável que, além de ser uma festa popular

N

CARNAVAL

Desfile do Grupo Especial acontece no próximo sábado, a partir das 19h

Há seis dias do desfile, escolas de samba de Manaus correm contra o tempo para terminar as alegorias e reclamam a falta da liberação da verba, que está retida pela falta de prestação de contas

e tradicional, gera emprego e renda, além de produzir artistas, como carpinteiros, ferreiros, decoradores, etc. Outro ponto importante é oferecer entretenimento gratuito para o povo”, defendeu. Para ele, falta maior profissionalização das escolas de samba para lidar com a gestão dos recursos e melhorar sua eficiência na capitação. “Eles disseram que precisavam de um sambódromo e ele foi

OS NÚMEROS

2.187 milhões de reais serão repassados este ano pelo governo do Estado às escolas de samba dos grupos Especial e de Acesso, segundo a Ageesma.

construído, depois cobraram um galpão para guardar os carros alegóricos e maior recursos. Tudo isto foi feito. O que falta agora é a reorganização das entidades que representam as escolas”, opinou Robério.

Sem expressão De acordo com a pesquisadora de turismo Elisandra Monteiro, cada vez mais a população local tem evitado ficar

TRABALHADORES

Salários nos barracões não são reajustados Nos galpões situados ao lado do Centro de Convenções (sambódromo) se concentram ferreiros, aderecistas e artistas plásticos na confecção dos carros alegóricos que irão fazer parte do desfile das escolas de samba. Ao entrar no local, a primeira impressão é de um forte cheiro de tinta e cola que toma conta do local. No alto, homens se seguram em

cima das ferragens ainda sem a cobertura que irão moldar as alegorias dos carros. “Além destes trabalhadores que estão no galpão, temos ainda 23 ateliês que geram cerca de 138 empregos diretos”, explicou o carnavalesco da Grêmio Escola de Samba da Aparecida, Saulo Borges. Segundo ele, os aderecistas recebem, por quinzena, entre R$

300 e R$ 400. “Depende do grau de profissionalismo de cada trabalhador”, ressaltou. Os salários aparentemente não sofreram reajuste durante os últimos anos. “Não há grande diferença salarial em comparação com anos anteriores. O salário é praticamente o mesmo”, informa o artista plástico da Escola de Samba Balaku-Blaku, Antônio Vasconcelos.

na cidade durante o carnaval. “Há um movimento inverso. Eles saem da cidade aproveitando o feriado para passar o carnaval em cidades próximas À capital, como Presidente Figueiredo, Iranduba e Rio Preto da Eva”, explicou Elisandra. Em março do ano passado, quando ocorreu o desfile das escolas de samba na capital amazonense, o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes registrou o quarto menor índice de fluxo de passageiros do País, com 233.741 pessoas viajando. No mesmo período, o Aeroporto Internacional de Salvador-BA registrou a segunda maior movimentação de passageiros. Em março do ano passado, 765.781 pessoas passaram pelo aeroporto baiano em voos internacionais e domésticos. No Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, o popular Galeão, 1,2 milhão de passageiros passaram pelo local durante o mês do carnaval do ano passado, sendo 315.234 passageiros de outros países.


Cidades 25

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Taquiprati Jornalista bessa_18@hotmail.com

O maníaco do parque velho,comoera seu hábitodiário, caminhavaem ritmo aceleradopelas alamedas doCampodeSãoBento, nobairroIcaraí,emNiterói, que ocupa umaáreade40 milmetros quadrados - um quarteirãointeiro. De repente,parou debaixoda árvore, seabaixou e recolheu a mangadochão. Examinou-a. Viu quenãoestavamordidapor morcegoou passarinho. Cheirou, acariciou afrutamadurae, tristonho, resmungou: “Essas sãoas últimas mangas daestação”. Era quase umlamento,mas ele nãofalava sozinhocomopodia parecer. Suaconversaeracomas mangueiras que todos os anos, sempreemfevereiro,encerrama temporadadefrutos iniciada três meses antes. Prosseguiu sua marchadebaixodas árvores centenárias efrondosas doparque, entreas quais as imponentes palmeiras imperiais eacalabura, com suas flores pequenas ebrancas salpicadas de sementes amarelas, cujos galhos emescadinha proporcionam sombra refrescante. Depois, semprecom seu bonezinhoazulprotegendoacareca do sol,o velhofoicosteandoos canteiros deflores,deu a voltano lago que tem umchafariz, atravessou apequenaponte,passou pelocaramanchãocobertode trepadeiras,lianas ecipós eparou diantedocoreto. Fingiu quenão ouviu o rapaz dizer,em voz baixa,à namorada: “Disfarça quelá vemo velhomaníaco”. Eleficou comessafamade maníacodoparque,no tempoem queaindafazia suas preleções aos jovens doColégioEstadual JoaquimTávora, que se reuniamno coretoparamatar aulas e,às vezes, parafumar umbaseado. Por acreditar naeducaçãocomo redentoradahumanidade,o velho fazialongos discursos aos estudantes, tentandodespertar neles umaconsciência socioambiental. Insistiana responsabilidadeindividual,decada um,em relaçãoaolixoeapontava paraoparquecobertode sujeira. Seu tomde voz erade um missionário. Dizia queaqueleera umcombatedesigual travadopor umexércitodegaris, queperdia

O

Hoje, em suas caminhadas diárias, o velho, portando uma luva descartável, vai recolhendo o lixo

todas as batalhas paraos usuários doparque, responsáveis por tanta sujeira. Diariamente “jogavamno mato”garrafas deplásticoede vidro,copos e sacos deplástico, papelplastificado,latas decervejae de refrigerantes,embalagens plásticas edepapeldealumínio, pontas decigarro,etc. etc. Em seu discursoinflamado,o velhomostravacomoolixopode ser altamenteprejudicialaomeio ambiente,à saúdehumanaeà vida urbana,entupindoos bueiros, provocandoalagações,mortes, desabamentos. Discorria sobreo tempodedecomposiçãodemuitos resíduos sólidos, sobretudodos 800 bilhões deobjetos deplástico que sãoproduzidos anualmenteno mundo,muitos dos quais acabam chegandoaos rios eoceanos, matandopeixes eaves por asfixia. “Vocês não viramnoJornal Nacionalaquelabaleia quemorreu commais de800 quilos de sacos de plásticodentrodoestômago?”,ele perguntavanumexercíciode retórica. Os jovens ouviam tudoem profundo silêncio,numaatitude aparentede respeitoeatenção. Mas quandoo velho viravaas costas, debochavam,faziam teatrinho, imitando-o,e,pior,continuavam emporcalhandoos canteiros de flores sobreos quais eraatirada diariamente umaenxurradadelixo, emboraexistamdezenas delixeiras espalhadas por todooparque. O velho resolveu entãopartir paraaguerrilhaeo terrorismo. Um dia, viu uma senhoradeclasse média, vestidacom roupade butique,atirar garrafas pet num canteirodeflores. Deu umgrito: “Ei, minha senhora,nãofaçaisso, vai matar as plantinhas. Issoé um crimecontraa vida”. Elapeitou o velho: “Nãoéda suaconta”. Ele, então,aos berros,achamou de porca,decriminosa. Duas velhinhas queassistiram tudoocensuraram por ter sidoexcessivamente agressivo. Mas agotad’águafoi quandoele viu umajovemmãe,bonita, cheirosaegostosa,caminhando com seu filhode uns 3 anos parao parquinhodediversão,ondeas crianças sedivertemnocarrosselou nobate-bate. Depois dejogar um sacodepipoca vazionochãodo rinquedepatinação,ajovemmãe atirou umcopodeplásticocom um canudinho sobre umcanteirode flores,dando ummau exemploao própriofilho. Foiaí queafamademaníacodo parque seconsolidou. É queo velho perdeu aesperançanahumanidade. Já quenãopodiamudar omundo, nãodeixou queomundoomudasse. Concentrou todas as suas energias numcombate solitário sem trégua aos canudinhos deplástico,a quem devota umódio supino,porque são tantos espalhados peloparque, que os garis deixaramde recolhê-los. Hoje,em suas caminhadas diárias,o velho,portando umaluva descartável, vai recolhendoolixo, quedepositanas lixeiras,dedicando especialatençãoao queé rejeitado pelos próprios garis. Nestacruzada santa,ele se tornou umaespéciede auxiliar degari. Ganhou famade maníaco,dedoido. Queméo doente:o velhoou os queochamam demaníaco? Pobreplaneta!

Brasil responde por 8% dos transplantes feitos em todo o mundo Dados foram divulgados pelo Ministério da Saúde TEXTO Agência Brasil BRASÍLIA

número de transplantes de órgãos e tecidos mais que dobrou na última década no País, alcançando 23.397 cirurgias no ano passado. O número equivale a quase 8% dos transplantes feitos em todo o mundo no mesmo período, segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde. Em dez anos, foram feitos 6.827 transplantes dos chamados órgãos sólidos, como coração, rim, fígado, entre outros, e 16.570 de tecidos. As cirurgias de transplante que mais cresceram, em quantidade, foram as de medula óssea, córnea, fígado, pulmão e rim. Para o governo, o aumento do número de transplantes está relacionado à maior quantidade de doadores e à ampliação da rede de captação de órgãos. Em 2011, chegaram a 11,4 pessoas por grupo de 1 milhão de habitantes. A meta é chegar a 15 doadores por milhão até o fim de 2014, taxa semelhante à de países que são considerados referência em doação de órgãos.

O

Doação Com mais doações e cirurgias, o tempo de espera por um órgão na fila dos transplantes caiu, em média, 23% em um ano. No caso do transplante de rim, a redução do tempo de espera foi 42%. Mas 27.827 pessoas ainda aguardam por um transplante na rede pública de saúde. No Sistema Único de Saúde (SUS), os candidatos são chamados conforme a ordem da fila e a gravidade do caso. “A única fila que pode acabar é a do transplante de córnea. O número de pessoas que necessitam desse transplante vai ficar menor e todas as pessoas que morrem podem doar as córneas”, explicou José Medina, presidente da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO).


26

Sociedade

FALE COM OS EDITORES contato@d24am.com, redacao@d24am.com | SIGA-NOS

twitter.com/portalD24am

facebook.com/D24am

Poluição dos carros é maior vilão da qua

Aumento na frota de veículos traz prejuízos ao meio ambiente e para a saúde das pessoas que são ob TEXTO Lívia Anselmo FOTOS Sandro Pereira e Divulgação MANAUS

lém de diminuir ainda mais a qualidade do ar, os veículos que soltam uma grande quantidade de fumaça preta são responsáveis também por trazer problemas de saúde para a população e poluir o meio ambiente. Até dezembro do ano passado, Manaus possuía um total de 496.916 veículos, segundo dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). No mesmo mês de 2010 o número de carros em circulação era de 452.300, o que significa um crescimento de 9,8% (44.316) na frota da cidade. Segundo o engenheiro mecânico Ademar Ferreira, essa fumaça origina-se quando o sistema de injeção do veículo está desregulado, ou seja, está injetando mais combustível do que deveria. “Quando este excesso de combustível entra em contato com o escapamento, ele é queimado pelo calor, formando esta fumaça preta. Logo, se há excesso de combustível na queima, o motor estará consumindo maior quantidade de combustível do que a necessária para funcionar”, explicou. Dentre tantas substâncias liberadas, estão o monóxido de carbono (CO), óxidos de nitrogênio e dióxido de enxofre (SO2), que podem ser as mais prejudiciais à saúde, segundo o engenheiro. “As quantidades de SO2 lançadas no ar, sobretudo pelos canos de escapamentos de ônibus e caminhões, provocam irritações discretas, mas importantes ao longo prazo. Se o nível do gás for alto, como quando verificado pelos órgãos de controle que decreta atenção, as pessoas sentem ardência nos olhos, nariz e garganta e, por vezes, tossem”, destacou Ademar. São os ônibus e caminhões que mais incomodam, já que a grande maioria é movida a diesel, o tipo de combustível mais poluente. Para quem trabalha nas ruas todos os dias, o incômodo é maior. Para o vendedor ambulante Francisco Carlos

A

POLUIÇÃO

Adoção de novas tecnologias está sendo estudada pela indústria

A fumaça liberada pelo escapamento origina-se quando o sistema de injeção do veículo está desregulado, ou seja, está injetando mais combustível do que deveria

MAIS DADOS Dentre as substâncias liberadas estão: o monóxido de carbono (CO), óxidos de nitrogênio e dióxido de enxofre (SO2), que podem ser as mais prejudiciais à saúde e ao ambiente. Pesquisa Indicadores do Desenvolvimento Sustentável Brasil mostrou que o grande vilão da qualidade do ar é o aumento na frota de veículos nas grandes cidades.

Souza, 60, os problemas de saúde causados por esses gases são mais evidentes por conta da idade avançada. “Acho que esses empresários ganham tanto dinheiro que não iria fazer mal colocar um filtro ecológico nos ônibus que circulam na cidade, não fa-

9,8% foi o crescimento da frota de veículos em Manaus entre os anos de 2010 e 2011. O aumento de carros circulando pela cidade também fez crescer a poluição atmosférica no mesmo período.

ria mal para ninguém, nem pra eles e nem pra gente”, disse, referindo-se a filtros que devem ser colocados nos canos de escape para filtrar os gases e diminuir a quantidade de poluentes despejados na atmosfera. Para a também vendedora


Sociedade 27

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

alidade do ar em Manaus

brigadas a conviver com o problema FRASE

Ademar Ferreira. Engenheiro Mecânico As quantidades de SO2 lançadas no ar, sobretudo pelos canos de escapamentos de ônibus e caminhões, provocam irritações discretas, mas importantes ao longo prazo“

30

mil reais é o quanto pode chegar a multa, dependendo da situação do veículo, aplicada aos motoristas que circulam com carros poluidores do meio ambiente. Em 2011, a Semmas realizou apenas seis autuações.

ambulante Mara Oliveira dos Santos, 28, que trabalha em um terminal de ônibus no Centro da cidade, a movimentação intensa de veículos de todos os tipos é a explicação das “gripes relâmpagos” que tanto atrapalham o trabalho. “Fico aqui o dia todo, faça chuva ou faça sol,

e misturando tudo isso à sujeira normal com essa fumaça suja não tem como não ficar doente de mês em mês”, afirmou ela. Segundo o otorrinolaringologista Eduardo Abran Kauffman, os maiores problemas causados por esse tipo de poluição podem ser de ordem alérgica e respiratória. “O problema se dá em decorrência da inalação de diversas partículas, tanto orgânicas quanto inorgânicas, que ficam no ar, que podem causar inflamações e desenvolver algumas alergias, por exemplo”, falou o médico. Ainda de acordo com Kauffman, as questões mais frequentes são de nariz entupido e garganta inflamada. Evitar esse tipo de inflamação é difícil, mas, segundo Kauffman, é preciso tentar para não desenvolver doenças mais complicadas. “Não há como evitar em ambientes externos, mas depois de um dia na rua ficar em um ambiente bastante ventilado e bem arejado pode ajudar a prevenir inflamações inesperadas”. Como solução ou para evitar esse tipo de problemas, os motoristas devem manter a manutenção dos veículos em dia e ter certeza de que ela está sendo realizada de maneira correta. “Os proprietários de

Governo repassa R$ 4,4 milhões para ações de geração de renda

veículos devem ler e observar os manuais de manutenção dos veículos que acompanham os mesmos. Nele encontrarão o plano de manutenção periódica por quilometragem percorrida, onde são especificadas as inspeções e serviços necessários para prevenir a combustão inadequada no motor”, finalizou o engenheiro.

Fiscalização A responsabilidade de colocar em prática uma fiscalização e verificar se os veículos estão ou não obedecendo à lei, cabe a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas). De acordo com a Semmas, o órgão realiza blitze de combate à poluição atmosférica que são voltadas especificamente para veículos movidos a diesel: caminhões, ônibus e micro-ônibus. As ações são realizadas em vias públicas com dias e horários não revelados, exceto nos transportes coletivos, que são realizadas nas garagens. Para não ser autuado durante uma blitz da Semmas, o proprietário do veículo precisa ter um Certificado de Registro Cadastral (CRC), que atesta a regularidade do veículo quanto a sua manutenção. O teste para verificar a situação do escapamento dos veículos é feito com uma régua que verifica se a fumaça liberada apresenta coloração acima do nível permitido, acima do nível três já é passível de multa. A multa pode chegar a até R$ 30 mil, dependendo da situação do veículo. Em 2011, o órgão realizou apenas seis autuações e cerca de 3700 CRCs foram emitidos. A expectativa para este ano, segundo a Semmas, é realizar pelo menos uma operação de fiscalização por mês. Quanto aos ônibus, a Superintendência Municipal dos Transportes Urbanos (SMTU) informou que realiza uma fiscalização diária na ruas da cidade e quando ônibus “visivelmente poluidores” são encontrados, a empresa responsável é notificada e a situação é repassada à Semmas. Atualmente, cerca de 1.457 ônibus circulam em Manaus nos horários de pico.

Raphael Alves/jan 2008

Famílias ribeirinhas serão beneficiadas pelos programas de geração de renda

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS), repassou cerca de R$ 4,4 milhões em equipamentos, máquinas, veículos e recursos financeiros que vão fomentar ações de estímulo à geração de renda no interior do Estado. As ações, que vão beneficiar diretamente 3.274 famílias, foram apresentadas na sexta-feira. Na ocasião, o governador também assinou um termo de cooperação na ordem de R$ 1 milhão para ser investido em regularização fundiária em três Unidades de Conservação Estaduais (UCs): Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) de Anamã; RDS Piagaçu-Purus; e RDS Uatumã. Segundo Omar Aziz, o governo do Estado vem trabalhando em diversas frentes para estimular a produção no interior, entre elas um projeto para o setor de piscicultura comunitária, onde deverão ser investidos cerca de R$ 80 milhões para a produção de peixe. “A gente pretende investir muito esse ano nessa área para que possamos gerar emprego”, disse, ao destacar que outros projetos estão sendo discutidos nas reuniões que vem mantendo com os prefeitos. “Uma coisa que me chama muita atenção é que dos dez prefeitos que eu atendi essa semana, todos têm projetos na ordem de R$

500 mil e R$ 600 mil para a geração de até 200 empregos nos municípios. Isso é importante”, disse o governador. Do volume de repasses feitos às prefeituras, R$ 2.307.500,00 são provenientes do convênio das compensações ambientais do Gasoduto Coari-Manaus. Parte dos recursos foi repassada às prefeituras de Anori, Caapiranga, Iranduba e Manacapuru (municípios de área de influência do gasoduto). Outra parte destina-se a ações executadas através do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), Secretaria de Estado para os Povos Indígenas (Seind), Associação Indígena do Inhaã-bé, Fundação de Apoio Institucional Rio Solimões (Unisol) e SDS. Dentre as ações do convênio das compensações ambientais, está o incentivo para atividades ligadas à criação de suínos, ovinos e piscicultura comunitária (tanque 20x50), construção de casas de farinha e vegetação, além da aplicação em melhorias de infraestrutura, como aquisição de barcos e caminhões. Nesta sexta-feira, as prefeituras de Anori e Iranduba receberão dois caminhões para a utilização no transporte de produtos agrícolas. Os recursos vão beneficiar 108 comunidades da área de influência do gasoduto, totalizando 1.274 famílias.


28

Mundo

FALE COM OS EDITORES contato@d24am.com, redacao@d24am.com | SIGA-NOS

twitter.com/portalD24am

facebook.com/D24am

Estratégias de empresas fortalecem turismo homossexual no Uruguai Quantidade de atividades voltadas para o público gay em Montevidéu surpreende visitantes TEXTOAgênciaFrancePresse FOTOMiguelRojo/AFP MONTEVIDÉU

turismo homossexual vive no Uruguai ummomentodeforte crescimento, impulsionadopor empresas queimplementam variadas estratégias para seduzir um setor atraente por seu altopoder aquisitivo. Artigos empublicações internacionais especializadas no turismogay,hotéis,pousadas ou discotecas ‘gay friendly’ (amigáveis ou tolerantescomoshomossexuais) mostram um nicho de mercado que nos últimos anos chamou a atenção de empresários e das autoridades turísticas, que trabalhampelocrescimentode um setor aindaincipientenoUruguai. Quem chega ao país se surpreende com “a quantidade de atividades que existem em Montevidéu”paraopúblicohomossexual,disseJuanPedroLópez,empresário encarregado do setor ‘gay friendly’ do Conglomerado de turismo de Montevidéu, integrado por empresas públicas e privadas. “Há trêsboliches abertos,há sauna, cinemas, pubs, lojas de roupas e estamos apostando na hotelaria”, informou. “A agitaçãoécada vez maior eoministériopercebeuquehaviauminteresse cada vez mais intenso no setor gay”. Sinal desse interesse foi a inauguração, no fim de 2011, no exclusivo balneário Punta del Este, de um hotel onde os homossexuais são bem-vindos, em uma praia nudista que já tinha duas pousadas com ofertas para estepúblico. Além do desenvolvimento do setor há umaapostadogoverno nacional e da intendência de Montevidéu, que há três anos começaram a analisar a possibilidade de implementar políticas específicas para atrair esse setor turístico. “Hátrês anos,quando sefalavaemumcampeonatodefutebol gay em Buenos Aires, começamos a ver que tipo de iniciativa poderíamosadotar paranosrela-

O

ECONOMIA

Um atrativo do turismo LGBT é que os gastos desse setor às vezes são mais altos

Apesar dos avanços, muito trabalho ainda deve ser feito, principalmente no que diz respeito à capacitação dos trabalhadores do setor, que, em média, tem consumo mais elevado do que o turismo heterossexual

FRASE

Juan Pedro López. Empresário Antes ogay eramuito reprimido. Agora se sentemais confortável eisso tepermite transmitir segurança aoestrangeiro” Sobre políticas que ajudam o setor.

cionarmos comosetor”,explicou o diretor nacional de Turismo, BenjamínLiberoff. Eles entraram em contato com a argentina Gnetwork360, queorganizaconferências internacionais de marketing e turis-

mo para o segmento LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros), e com o governo do país vizinho,cujacapitalestáentreos primeiros destinos mundiais de turismo gay, para receber assessoramento. Desdeentãoforam realizados dois seminários e o país começou a se promover como destino ‘gay friendly’ nas feiras de turismo do exterior. “É ainda um setor reduzido, mas como não temos uma avaliação exata não podemos dizer o quanto é pequeno”, destacou Liberoff. Para ele, “o setor busca no Uruguai o mesmo do que qualquer outrosetor”:descanso,praia e segurança,exemplificou. SegundoLópez,geralmenteo consumodogay émaior queodo heterossexual. “É solteiro, não temfilhos,nãopagacolégio,associações. Oconsumomaior éprincipalmente de viagens e roupa, mais saídas”, considerou, destacando queé umpúblico queantes de tudo busca respeito nos luga-

FRASE

Benjamín Liberoff. Diretor nacional de Turismo Desejamos que continue crescendo com um percentual maior de empresários vinculados ao setor” Sobre expectativa de crescimento.

res que visita. Nesse sentido, a aprovação nosúltimos cincoanosnopaísde leis quepermitemauniãocivilde casais homossexuais e a adoção de crianças por parte de casais do mesmo sexo,alémdapossibilida-

dedatrocadenomee sexoeaentrada de homossexuais às Forças Armadas, refletem um “avanço maior”emmatériadedireitos das minorias, considerou López, que acredita queissoinfluinachegada de turistas LGBT. Ele destaca, no entanto, que ainda há muito a ser feito, principalmenteno quediz respeitoàcapacitação dos trabalhadores do setor. “Temos que trabalhar mais nos restaurantes, para que não aconteça - como aconteceu há pouco - a expulsão de dois homens que tinham se beijado. Em PuntadelEsteissoestá superado, mas em Montevidéu ainda falta muito”,disse. Segundo López, os pontos mais visitados do país pelo setor são Colonia, Punta del Este e Montevidéu. “NaArgentinamuitos setores (gay) friendly fazem pacotes para o Uruguai - Colonia ou PuntadelEste-comopartedo passeioaBuenosAires. Mastambém temos cada vez mais turismo brasileiro”.


Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diรกrio do Amazonas | visite D24am.com

Mundo29


30Mundo

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Oposição escolhe hoje rival de Chávez nas eleições presidenciais Favorito na disputa deste domingo, Capriles promete acabar com a reeleição indefinida

Pesquisas indicam uma cômoda vitória para Henrique Capriles, que promete manter e melhorar as políticas sociais de Chávez, mas modificando a ‘forma’ de governar

TEXTO Agência France Presse FOTO Juan Barreto/ AFP

FRASE

OS NÚMEROS

CARACAS

oposição venezuelana realizará neste domingo inéditas eleições primárias para eleger seu candidato presidencial, tendo o governador Henrique Capriles como favorito e o desafio de superar sua primeira prova de fogo antes das eleições de outubro contra Hugo Chávez. As pesquisas indicam uma cômoda vitória para Capriles, de 39 anos, sobre seu rival imediato, o também governador Pablo Pérez, de 42 anos. Capriles e Pérez, à frente desde 2008 dos dois mais populosos e ricos Estados do país, Miranda (norte) e Zulia (oeste) respectivamente, destacaram-se na campanha com a promessa de reconciliar um país politicamente polarizado, mas sem atacar Chávez. A deputada María Corina

A

Além do candidato presidencial, os venezuelanos foram convocados para votar nas primárias da oposição em candidatos a governadores e a prefeitos.

1

Henrique Capriles. Governador de Miranda

Em alusão aos discursos de Chávez.

Capriles, do partido social-cristão Primero Justicia, conta com o apoio majoritário do eleitor opositor independente, ansioso por uma mudança no poder que não passe pelos partidos tradicionais anteriores ao governo Chávez, representados por Pérez, do partido Um Novo Tempo.

Machado, o ex-embaixador Diego Arria e o sindicalista Pablo Medina, com discursos agressivos contra o mandatário, no poder desde 1999, completam a lista de candidatos.

O vencedor terá o desafio de enfrentar Chávez nas eleições presidenciais do dia 7 de outubro, no momento em que o presidente conta com uma enorme popularidade, reforçada nos últimos dois

Pretendo ser um presidente que fala muito menos e que não invade a vida dos venezuelanos todos os dias”

2

meses com o anúncio de novos programas sociais e por ter vencido o câncer, diagnosticado em junho. Capriles, advogado e solteiro, promete manter e melhorar as políticas sociais de Chávez, mas modificando a ‘forma’ de governar. “Chávez abriu o caminho do socialismo. Um Estado que quer ser dono de tudo. Eu quero o caminho do progresso”, diz. Ele assegura que quer “aplicar na Venezuela o modelo brasileiro”, impulsionando o setor privado, mas deixando para o Estado os programas sociais. O governador promete acabar com a reeleição indefinida, graças à qual Chávez aspira governar até 2031. Pérez também não antecipa mudanças radicais no programa de governo. “As coisas que fazem bem vamos continuar e as ruins serão eliminadas”, afirmou o também advogado, casado e pai de três filhos.

Europa dá claros sinas de que não confia mais na Grécia Após dois anos de crise, a Europa dá sinais de que já não confia que Atenas possa cumprir com as reformas exigidas em troca de ajuda financeira e alguns dirigentes já falam de uma Eurozona reduzida a 16 membros. O acordo alcançado na quinta-feira entre Grécia e seus credores institucionais (UniãoEuropeia,FundoMonetário Internacional e Banco Central Europeu) não foi suficiente para os europeus. O Eurogrupo (grupo dos ministros de Finanças dos 17 países que adotaram o euro) disse que quer “ações concretas” antes da próxima quarta-feira. Do contrário, a Europa não desbloqueará o resgate de 130 bilhões de euros para evitar que a Grécia declare a quebra. Opaís temmenos de uma semana para cumprir três condições: em primeiro lugar, o Parlamento grego precisará aprovar neste domingo o plano de austeridade acordado pelos líderes partidários na quinta-feira. Além disso, “o governo grego terá que apresentar uma economia extra de 325 milhões de euros” no orçamentopara 2012 dopaís,eisto “até quarta-feira”, insistiu o chefe dos ministros de Finanças da União Monetária, Jean-Claude Juncker. A zona do euro também exige que os partidos da coalizão no poder em Atenas apresentem “fortes garantias políticas” sobre seu apoio ao plano de austeridade, precisou. Caso a Grécia não receba os fundos, o país não poderá honrar no dia 20 de março o próximo vencimento de sua dívida, de 14,4 bilhões de euros, o que a obrigará a declarar a suspensão dos pagamentos. Atenas negociademaneira paralela com seus credores privados (bancos e fundos de investimentos), um perdão de 100 bilhões de euros do total de sua dívida, que se eleva a 360 bilhões de euros. A ideia é reduzir essa colossal dívida de atualmente 160% de seu Produto InternoBruto(PIB)para120% até 2020.


SEM NOME E VALORES

NO AMAZONAS, PATROCINADORES DE CLUBES PREFEREM FICAR NO ANONIMATO

VENCER

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

FALE COM OS EDITORES contato@d24am.com, redacao@d24am.com | SIGA-NOS

M E TA S A CUMPRIR C O N T RA O LÍDER

twitter.com/portalD24am

facebook.com/D24am

Um duelo particular entre Fred e Dedé marca o clássico entre Vasco e Fluminense, neste domingo. O Tricolor tem metas a cumprir contra o líder do Grupo B da Taça Guanabara. PÁG 37


32 VENCER

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Princesa e Operário buscam direção no Estadual MANAUS

DESEQUILÍBRIO

Penarol venceu os quatro jogos disputados no Estadual e o Rio Negro perdeu três

O técnico Carlos Tozzi estreou com vitória sobre o Iranduba e busca o segundo triunfo com o Rio Negro, neste domingo, diante do líder Penarol e na casa do adversário, em Itacoatiara

Topo e rebaixamento emjogoparaLeãoeGalo Penarol tentamanter 100% noEstadualeRioNegrolutacontra zonadedegola TEXTO Bruno Elander e Diogo Rocha FOTO Danilo Mello (16-04-2007) MANAUS

om 100% de aproveitamento nas quatro primeiras rodadas do Campeonato Amazonense, o Penarol, de Itacoatiara (a 176 quilômetros a leste de Manaus), recebe a visita do vice-lanterna Rio Negro no Estádio Floro de Mendonça, neste domingo, às 15h30. O Galo tem apenas uma vitória, mas o técnico Carlos Tozzi já adiantou que um empate será satisfatório. O Leão da Velha Serpa defende a liderança do Estadual, colocação na qual começou nesta quinta rodada. Para alcançar o objetivo, o time precisa superar os desfalques. O zagueiro Neuran, expulso no primeiro tempo da partida contra o Princesa do Solimões, na última quarta-feira (8), cumpre suspensão automática.

C

Outra ausência é a do lateral direito Tiago Tigrão, que pediu dispensa para defender o Ypiranga, de Santa Cruz do Capibaribe, no Campeonato Pernambucano, e teve a solicitação aceita. “Ele tinha contrato de oito meses conosco e a idéia era emprestá-lo. Mas, como a esposa dele está grávida, decidimos liberá-lo”, justificou o vice-presidente do Penarol, Ila Rabelo. O técnico Roberto Oliveira deve escalar o zagueiro Édson na vaga de Neuran e o atacante Kitó improvisado na lateral-direita, pois o time não tem substitutos para a posição. A intenção do treinador é assegurar uma vaga no G4 - grupo de times que se classificam às semifinais. Em 2010, o Estadual teve dez times e os três primeiros, entre eles o próprio Penarol, somaram 19 pontos ao final da primeira fase da Taça Estado do Amazonas. O quarto colocado alcançou 18 pontos.

FRASE

Carlos Tozzi. Técnico do Rio Negro Encarar o líder do campeonato na casa dele é muito difícil, mas não é impossível sair de campo com a vitória” Sobre a partida contra o Penarol.

Sem desfalques, o Rio Negro vai manter o mesmo time que derrotou por 2 a 1 o lanterna Iranduba da Amazônia, fora de casa, e conquistou a primei-

ra vitória do clube no Estadual deste ano na estreia do técnico Carlos Tozzi. Apesar do Penarol ser taticamente superior e o completo oposto na tabela de classificação do último adversário do Galo, Tozzi está confiante numa boa postura tática do time na Velha Serpa.“É só encarar como foi o primeiro jogo e buscar um bom resultado”, declarou o treinador. Com um saldo negativo (-5), o Alvinegro precisa melhorar mais na pontaria. O time tem um dos piores poderes de fogo do Estadual, com apenas três gols marcados em quatro jogos na temporada, sendo dois destes gols assinalados sobre o Iranduba. Para complicar mais ainda, o Rio Negro tem a obrigação de vencer para sair da zona de rebaixamento à Série B do Estadual de 2013, mas dependeria de uma combinação de resultados nesta rodada.

Em colocações intermediárias na tabela de classificação do Campeonato Amazonense, Princesa do Solimões e Operário, ambos de Manacapuru (a 68 quilômetros a oeste de Manaus), jogam neste domingo, às 15h30, no Estádio Gilberto Mestrinho - o Gilbertão. Está será a terceira partida entre os times na história do Estadual. Em 2011, o Sapão teve vantagem, pois empatou por 1 a 1 o jogo do primeiro turno, na quinta rodada, e na segunda fase venceu por 3 a 1 terminando o regional à frente do rival, na quinta colocação, apesar de debutar na primeira divisão. O Tubarão foi o sétimo. Neste ano, novamente na quinta rodada, as equipes se reencontram em situação semelhante. O Princesa ocupa o sétimo lugar, com quatro pontos, e o Operário é o sexto, com seis. Para o confronto deste domingo, os treinadores de ambas as equipes têm problemas para escalar os titulares. No Tubarão, o técnico Aderbal Lana tem dois desfalques: o zagueiro Piru, com três cartões amarelos, e o lateral direito Acreano, expulso contra o Penarol. Para o lugar de Piru, Lana preferiu escalar Bigú. Clemilton, que também cumpriu automática, volta no lugar de Acreano. O Tubarão vai a campo com: Maximo; Clemilton Bigu, Kauê, Batista, Neto Cabeção, Neto, Renato, Cacau e Léo. Pelo lado do Operário, o técnico Marcos Piter deve fazer apenas duas alterações: O lateral direito André substituirá Valtinho, que foi expulso na partida da última quarta-feira (8), contra o CDC-Maniciré, no Bacurauzão. O volante Américo também volta depois de cumprir suspensão automática. Com estas modificações, o Sapão vai jogar com: Stanley; Greg, Thiago Brandão, André e Hailton Lima; Americo, Nilsão, Vidinha e Toró; Robemar e Maicon.


VENCER 33

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

No Estadual, patrocinador de clubes prefere o anonimato Dirigentes alegam que financiadores não querem se expor e valores também são sigilosos TEXTO Bruno Elander FOTO Arlesson Sicsú (29-01-2012) MANAUS

em a garantia de receber dinheiro público, como ocorreu em 2011 e em toda a década passada, os clubes de futebol do Amazonas têm se sustentado com verbas próprias e de patrocinadores anônimos neste começo de Campeonato Amazonense. A maioria das agremiações alega que os patrocinadores pedem sigilo sobre valores e identidade. Na primeira semana de janeiro deste ano, sete clubes apresentaram os jogadores e o orçamento para a disputa do Estadual. As previsões de gastos variam de acordo com a ambição no torneio. O atual bicampeão Penarol planeja desembolsar R$ 150 mil mensais para pagar desde os salários dos atletas até os materiais de treino e jogo. Já o Nacional estimou em R$ 100 mil os gastos mensais com o futebol profissional. O São Raimundo limitou em R$ 30 mil as despesas com os salários dos atletas. A variação de valores não se repete quanto ao enredo adotado pelos dirigentes sobre as fontes do dinheiro. Eles alegam dificuldade e rejeição por parte das indústrias do Polo Industrial de Manaus (PIM). “Quando procuramos as empresas, elas alegam que já contribuem com o Estado e que não têm como patrocinar o esporte”, afirmou o supervisor do São Raimundo, Cláudio Silva. Com base em argumentos como este, os cartolas buscam alternativas para financiar as atividades dos times no Estadual. Mas, curiosamente, os patrocinadores pedem sigilo quanto às doações e preferem não aparecer, conforme garantem os próprios dirigentes. “Nossas despesas são cerca de R$ 100 mil por mês. Aproximadamente 30% são pagos com recursos próprios e 70% por patrocinadores e outras pessoas que nos ajudam”, detalhou o presidente do Nacional, Luís Mitoso, sem revelar o nome das empresas. “Os patrocinadores pedem sigilo”, alega.

S

CREDIBILIDADE

Segundo o ex-técnico do Naça Uidemar Oliveira, Princesa tem mais investidores no AM

Princesa do Solimões (de vermelho) é o time com o maior número de anunciantes no uniforme, enquanto os demais, como o São Raimundo (de azul), ainda não tem marcas na camisa

A verba própria do Naça é composta por aluguéis, postos de combustíveis, academias e o programa sócio-torcedor do clube. “Ainda neste mês, aproximadamente sete patrocinadores devem ser anunciados pelo clube”, assegurou o vice-presidente do Leão da Vila Municipal, Gilson Mota, sem

O NÚMERO

30

mil reais é o valor obtido pelo Rio Negro com apoio de amigos para bancar a folha salarial do time na disputa do Campeonato Amazonense. O dinheiro é repassado em forma de doação.

mencionar as cotas. Em situação semelhante, mas com previsão maior de investimento, o Penarol, de Itacoatiara (a 176 quilômetros a leste de Manaus), é o time com maior orçamento para o Estadual. O Leão da Velha Serpa busca o tricampeonato e pretende empregar R$ 150 mil por mês para alcançar o objetivo. “Já asseguramos mais da metade deste valor, com seis ou sete patrocinadores. Mas prefiro não citar as empresas nem os valores para não atrapalhar as negociações em andamento com outros investidores”, explicou o presidente do Penarol, Daniel Macedo. “Temos também mais de cem sócios-torcedores, que contribuem com o clube e já garantiram ingresso para todos os jogos do time em casa. Estes torcedores não são contabilizados nos borderôs dos jogos como público pagante”, acrescentou Macedo.

GARIMPANDO APOIO

Tufão tem empresas, Rio Negro só os amigos O anonimato dos patrocinadores, ao contrário dos grandes clubes que vendem os espaços no uniforme dos times para as marcas das empresas, também é a regra no São Raimundo. A diretoria do clube garante que as marcas estarão estampadas na camisa da equipe ainda no primeiro turno. “O clube tem uma receita própria com aluguéis e a Timemania (loteria da Caixa Econômica Federal-CEF). Mas ainda no primeiro turno o novo uniforme com os anunciantes já deve ser usado”, comentou o diretor de futebol do Tufão, Josildo Oliveira. “É difícil (conseguir dinheiro para pagar as despesas e salários do time). Realizamos feijoadas e outros eventos”, acrescentou Oliveira. O Tufão conta também com um patrocínio de R$ 5

mil da Ultracred financeira. Sem patrocinadores, o Rio Negro também recorreu aos anônimos para financiar as atividades do time. O presidente do Galo, Eymar Gondim, não divulgou o orçamento para o Estadual e explicou que o dinheiro é doado por amigos e é complementado com aluguéis do Salão dos Espelhos para festas, além das mensalidades cobradas na academia de ginástica, ambas na sede do clube. “Mais de 20 amigos contribuem com R$ 1,5 mil, cada”, revelou Gondim. Conforme Gondim, a diretoria tenta vender, ainda sem êxito, espaços no uniforme do time de acordo com o posicionamento na camisa. “Abaixo e acima da cintura e nas costas custa R$ 8 mil. Nas mangas e calção estipulamos R$ 3 mil”.


34 VENCER

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Sem grandes estádios, público é menor no Estadual Torcedores preenchem apenas 25% da capacidade de todos os locais disponíveis para jogos OS NÚMEROS

478

É a média de público do Campeonato Amazonense 2012 até a quarta rodada. O número é superado pelo total de membros do grupo do facebook que se reuniu pelo futebol local.

NA INTERNET

Torcida se reúne, mas falta apoio

REFORMAS

O Estádio Floro de Mendonça também está com a capacidade limitada em mil

Na Colina, torcedores têm apenas a parte limitada das cadeiras cobertas, pois as arquibancadas são vetadas para abrigar o público nos jogos do Campeonato Amazonense

TEXTO Bruno Tadeu FOTO Raimundo Valentim

MÉDIAS DE PÚBLICO

MANAUS

omadas todas as capacidades dos estádios utilizados no Campeonato Amazonense, o número de assentos disponíveis é de 14,3 mil. O resultado é surpreendentemente baixo e reflete a falta de praças esportivas amplas no Estado, porém ainda não justifica a ausência do torcedor nos jogos deste ano. Com quatro rodadas disputadas no Estadual, apenas 25% dos locais disponíveis nos estádios em cada rodada foram ocupados por pagantes. A média de ingressos vendidos no Estadual até a quarta rodada foi de 478 por jogo, número que já supera cálculo médio total da edição de 2011 - 467 por jogo -, mas comprova que o futebol amazonense ainda atrai pouco público. No Estádio Roberto Simonsen e no Gilberto Mestrinho, que possuem capacidade para 3 mil torcedores cada, de acordo com a Federação Amazonense

S

Times - Públicopagante(geral)

Times - Pagantes (Mandantes)

1 - Nacional - 719 2 - Fast - 559,7 3 - São Raimundo - 539,7 4 - Holanda - 493,75 5 - Rio Negro - 472,7 6 - Operário - 454 7 - Penarol - 452,5 8 - Princesa - 442,25 9 - CDC-Manicoré - 318,25 10 - Iranduba - 281

1 - Nacional - 801 2 - Penarol - 647 3 - Operário - 634 4 - Holanda - 614 5 - São Raimundo - 501 6 - Fast - 478 7 - Princesa - 445 8 - Rio Negro - 429 9 - Iranduba - 187 10 - CDC-Manicoré - 94,5

de Futebol (FAF), o público pagante ainda não alcançou nem metade da ocupação máxima. Até a quarta rodada, a competição contabilizou 9.558 pagantes no total, o que não preenche nem a média de locais disponíveis nos estádios por rodada que é de 9.600. Outro número que ressalta a ausência de torcedores nos estádios do Amazonas é a média de renda por jogo em 2012, que atingiu

R$ 4.257,75. Este valor supera por pouco a média de público do atual Campeonato Paraense, que na sua primeira fase registrou R$ 4,028 mil por jogo, sendo que a competição envolve oito equipes neste ano.

Média decresce Outro fator preocupante é a decrescente média de público pagante no certame regional. Na primeira rodada, uma mé-

dia de 655 torcedores compareceram por jogo, com destaque para a partida entre Penarol e Holanda, no Estádio Floro de Mendonça, em Itacoatiara (a 176 quilômetros a leste de Manaus). Com capacidade para apenas 500 expectadores assistirem os jogos sentados, o Florão recebeu 938 pagantes, quase atingindo a capacidade limite de mil imposta pela FAF excepcionalmente enquanto o estádio passa por reformas. Nos cinco jogos seguintes, realizados todos numa quarta-feira, a média despencou 59% atingindo a marca de 396 pagantes por partida. Na terceira rodada, houve um aumento na média para 454 pagantes por jogo, mas a última rodada antes do fechamento desta edição registrou a menor média da competição até então, com 395 pagantes por jogo. Vale ressaltar que a queda brusca nesse dado ocorreu novamente numa rodada de quarta-feira. A média de torcedores pagantes por rodada é de 2.390 pessoas até a quarta.

Com 544 membros até a noite de sexta-feira (10), o grupo ‘Hora do Futebol Amazonense’, criado na rede social Facebook, surgiu com o objetivo de motivar os torcedores do Estado a voltar às arquibancadas para prestigiar os times da própria região. Eles realizaram uma pequena manifestação no Largo São Sebastião, zona sul de Manaus, na véspera da estreia do Estadual, para tentar chamar a atenção dos manauaras num movimento em prol do futebol local. No grupo do Facebook, esses torcedores debatem sobre os times amazonenses e tentam idealizar estratégias para tornar o futebol da região atraente. Eles confiam na mudança, mas alguns reconhecem que a missão não será fácil. É o caso do advogado Samir Abinader, torcedor do Nacional, que encontra nas transmissões dos jogos pela TV um dos motivos para que os torcedores não compareçam aos estádios. “O jogo transmitido diminui um pouco o público, porque muita gente que ia ao estádio não vai mais. Tem seus prós e seus contras. O jogo entre Nacional e Fast, que não deu mil pessoas, foi um fracasso”, avaliou. “O torcedor precisa do apoio dos clubes e da Federação Amazonense de Futebol (FAF) porque, se não houver incentivo, ele não vai ao estádio”, analisou.


Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diรกrio do Amazonas | visite D24am.com

VENCER 35


36 VENCER

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Fla ‘injeta’ doses de amorparase livrardeapatia Atacante Vagner Love estreia com a missão de livrar a equipe rubro-negra do marasmo TEXTO Pedro M. Gueiros/Ag. O Globo FOTO Cézar Loureiro/Ag. O Globo RIO DE JANEIRO

or uma infeliz coincidência, o Flamengo foi, na última quinta-feira, um time à imagem e semelhança de seu treinador que se locomovia com dificuldade à beira do campo do Engenhão, na vitória por 1 a 0 sobre o Madureira. O problema que Joel Santana não consegue resolver faz tempo é uma artrose na cabeça do fêmur direito. Já a falta de desenvoltura do Flamengo é um mal antigo do clube que esteve paralisado enquanto se concluia o processo de fritura de Vanderlei Luxemburgo. Se o carinho oferecido por Joel não foi o bastante para tirar o time do seu estado crônico de apatia, agora o remédio combina doses de amor e bom futebol na mesma medida. Rubro-negro dos pés à cabeça, Vagner Love está pronto para reestrear neste domingo, às 15h (de Manaus), contra o Nova Iguaçu, em Macaé.

P

FRASE

Vagner Love. Atacante do Flamengo Jogo com amor à camisa do Flamengo. Estou ansioso para dar continuação ao meu sonho de infância” Pura adrenalina antes da estreia.

Como um bumbo que anuncia o Carnaval, a emoção no peito desse carioca de 27 anos é capaz de fazer o time evoluir num rimto mais intenso. Com o sentimento congelado pelo dever profissional, Vagner cumpriu oito anos de contrato em Moscou certo de que o prazer vem depois da obrigação. De volta ao clube onde fez 23 gols em 29 jogos em 2010, tem na cabeça uma certeza capaz de trançar paixão e compromisso com as cores rubro-negras. ”Eu, pelo menos, jogo com amor à camisa do Flamengo. Estou ansioso para dar continuação ao meu sonho de infância. Sei que todo clube tem problemas. Por sua grandeza, o Flamengo vai ter mais ainda. Para quem enfrentava 30 graus negativos, esse calor é um prazer”, disse, certo de que sua opção pode estender aos demais jogadores a alegria de ser rubro-negro. A julgar pelas última atuação da equipe, Vagner Love terá que mexer mais no time do que os efeitos esperados pela troca de treinador. Na estreia de Joel, ainda com o padrão do trabalho anterior, o Flamengo deu mostras de ser um time esgotado. Com dois volantes acima dos 30 anos, Renato e Maldonado, o meio-campo se arrastava ao sair jogando e deixava espaços na recomposição. Diante da falta de movimentação sem bola e de opções para o passe, os zagueiros recorriam aos chutões e agravavam as dores de Joel à beira do campo. “Os rapazes não são ruins, mas às vezes dão uma apavorada. Não adianta mandar a bola para longe, tem que sair no pé”, disse o técnico, que prepara mudanças de trás para frente. “Time bom é aquele que não toma gol e que não fica errando a toda hora”, ensinou. Numa temporada em que

SUSPENSO NA LIBERTADORES

Vágner Love desfalcará o Flamengo, quarta-feira, contra o Lanus

Dedicação não vai faltar a Vagner Love na sua reestreia no Flamengo. Mesmo sem ritmo de jogo, ele promete dar o máximo pela equipe rubro-negra

as pixotadas começaram fora do campo, seria desumano exigir dos jogadores grandes atuações, com 35 dias de trabalho, sob o clima sufocante do verão e das brigas políticas. Num departamento de futebol ainda em reconstrução, o time do Flamengo também busca soluções e entusiasmo renovados a tempo de estrear na fase de grupos da Libertadores, quarta-feira, em Buenos Aires, con-

tra o Lanus. Mesmo sem Vagner Love, quecumpre suspensãonacompetição continental, espera-se um time com mais desenvoltura do que seu técnico à beira do campo. Ao contrário do caso de Joel, a falta de articulação em campo exige uma intervenção cirúrgica e urgente, já em Macaé. Para aliviar a dor e a apreensão, o remédio Vagner Love é tarja vemelha e preta.

OS NÚMEROS

23 gols marcou o atacante Vagner Love em 29 jogos disputados no Flamengo na temporada de 2010. A média é de 0,79 gols por partida.


VENCER 37

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Vasco com nova tática e Flu temmetas acumprir noclássico Vencedor deste domingo fica mais perto da classificação à semifinal da Taça Guanabara

SÓ NO PEY-PER-VIEW

Clássico será às 17h30 (de Manaus) pela TV paga. Antonio Schneider será o árbitro

Thiago Neves pode começar jogando, neste domingo, em partida decisiva para o Fluminense ampliar as chances de classificação à semifinal da Taça Guanabara

FOTOS Maurício Val/Photocamera e Dhavid Normando/Photocamera RIO DE JANEIRO

ontra o Fluminense, neste domingo, no Engenhão, o Vasco quer provar que a derrota para o Nacional, do Uruguai, por 2 a 1, na Copa Libertadores, foi apenas um acidente. Líder isolado do Grupo B da Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca, o Cruzmaltino muda o esquema tático que não deu certo contra os uruguaios. O técnico Cristovão Borges alterou o antigo 4-4-2 para o 3-5-2, para dar mais liberdade aos laterais. “Notamos que ganhamos alguma dificuldade nos últimos jogos. A equipe mudou de característica. Temos dois laterais que apoiam bastante. Fiz apenas um experimento para ver como ficava” , comentou comentou o treinador em entrevista à Rádio Glo-

C

O lateral Fagner retorna ao Vasco. Jogador, que também atua como ponta, é trunfo no novo esquema tático do time para tentar superar o Fluminense no clássico

Abel Braga. Técnico do Fluminense Eles estão praticamente classificados para as semifinais da Taça Guanabara e cabe a nós ter que buscar o resultado” Sobre as dificuldades que o Tricolor terá para vencer o Cruzmaltino.

bo do Rio de Janeiro. A alteração é oportuna no time, que terá a volta do lateral direito Fagner. O jogador foi desfalque contra o Nacional, na última quarta-feira, em São Januário. Fagner gosta de atuar também como ponta, avançando ao ataque, o que cria mais opções de gol à equipe. Outra novidade será o retorna da concentração dos jogadores, que havia sido suspensa em protesto ao atraso de salários nas quatro primeiras rodadas do Carioca. Assim, Cristóvão Borges vai mandar a campo o time escala-

do com: Fernando Prass; Dedé, Rodolfo e Renato Silva; Fagner, Nilton, Eduardo Costa, Felipe e Thiago Feltri; Diego Souza e Alecsandro.

Metas a cumprir No Fluminense, que ao contrário do adversário vem de vitória na Libertadores - 1 a 0 sobre o Arsenal de Sarandí, da Argentina -, a ordem também é mostrar um bom futebol. O técnico Abel Braga elaborou uma lista de metas que devem ser atingidas pelos jogadores. É que, além de buscar a vitória para se manter com chances de

classificação à semifinal, o Tricolor precisa acabar com jejum sem triunfos em clássicos no Campeonato Carioca. Em caso de vitória, o Flu só dependerá de si mesmo para garantir logo uma das vagas das semifinais do turno, o qual pretende vencer para concentrar-se nos próximos meses só na disputa da Libertadores. “O grande obstáculo é que o time do Vasco é muito bom. Esse clássico tem tudo para ser um grande jogo. Eles estão praticamente classificados para as semifinais da Taça Guanabara e cabe a nós ter que buscar o re-

sultado”, reconheceu Abel. Para o clássico, o treinador pretende fazer mudanças. Abel preferiu fazer mistério sobre a escalação do time que entrará em campo. Existe a possibilidade dele trocar Wágner e Rafael Sobis por Thiago Neves e Wellington Nem, respectivamente. Independentemente da equipe que for, o Fluminense tem a missão de encerrar o jejum de 11 jogos sem vencer nenhum de seus rivais - a última vez foi em novembro de 2010. “Isso incomoda mesmo e eu fico em cima dos jogadores. Não deixo passar despercebido. Está na hora de acabar com esse negócio, não sei se seria o melhor time dos grandes para enfrentar”, comentou Abel. O treinador escalou a equipe com a seguinte formação: Diego Cavalieri; Bruno, Leandro Euzébio, Anderson e Carlinhos; Edinho, Diguinho, Rafael Sobis (Wellington Nem), Deco e Wágner (Thiago Neves); Fred.


38 VENCER

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

Corinthians eSãoPaulofazem tira-teimacheiosdemistérios Clássico no Pacaembu é o primeiro grande desafio dos clubes paulistas na atual temporada FOTO Luiz Pires/ Vipcomm

SÃO PAULO

mpatados na classificação do Campeonato Paulista, Corinthians e São Paulo se enfrentam neste domingo, às 15h (de Manaus), no Pacaembu, em um clássico cercado de rivalidade e mistérios. No Timão, o técnico Tite não quis revelar os 11 titulares que começarão a partida. Certo mesmo apenas que Adriano, ainda fora de forma, não ficará nem no banco de reservas e o recém-contratado Dougas não estará entre os titulares. “Para sair jogando não. O Fábio (Mahseredjian, preparador físico) dará o aval final se ele (Douglas) terá condições de ir para o jogo”, disse Tite em relação às condições do meia de 29 anos. O treinador corintiano também deixou em cheque as participações de Alex, Emerson Sheik e Liedson. Poupados do treinamento de sexta-feira, os três jogadores só irão a campo se forem liberadores pelo departamento médico e o preparador físico. Caso os atletas tenham condições, a equipe entrará em campo com Julio Cesar no gol; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos na defesa; Ralf, Paulinho, Danilo e Alex no meio de campo; Emerson e Liedson no ataque. Caso eles não joguem, Jorge Henrique deve entrar ao lado de Elton no ataque. Ramírez seria o meia.

E

Assim como Tite, Leão também fez mistério e não revelou a escalação do São Paulo. Técnico pretende escalar o paraguaio Pires

Pires é a novidade No São Paulo, Piris deverá ser a novidade para o clássico. Fora das duas últimas partidas por conta de dores musculares, o lateral direito se concentrou com os demais jogadores relacionados, mas ainda depende de testes para saber se terá condições de jogo. “Conto com ele sim, preciso ver se vão me permitir escalar. Vamos dar uma examinada. Existe a possibilidade dele ser escalado sim”, afirmou o técnico Emerson

Leão na sexta-feira, ao revelar que espera um grande clássico. “Vai valer a pena ver o clássico. Será o nosso primeiro grande jogo após 30 dias de preparação. Tanto São Paulo quanto Corinthians ainda não mostraram tudo que podem render, mas vamos com a mesma disposição dos outros jogos”. Se não puder contar com Piris, o zagueiro João Filipe deve continuar improvisado no setor, mas por pouco tempo. O São Paulo negocia a chegada de

O NÚMERO

14

pontos é o que somam Corinthians e São Paulo, cada, na classificação do Paulista. São quatro vitórias e dois empates para cada equipe.

Santos pega o Linense e espera novo show de Neymar no Campeonato Paulista SANTOS

Três dias após o show contra o Botafogo de Ribeirão Preto - três gols e passe para outro, Neymar e o restante da equipe do Santos voltam a campo neste domingo, no Estádio 1º de Maio, em São Bernardo do

Campo, para enfrentar a equipe do Linense pela sétima rodada do Campeonato Paulista. Ainda longe dos líderes do Paulistão - cinco pontos atrás antes da abertura da rodada - o Peixe corre contra o tempo para recuperar o tempo e os pontos perdidos ao escalar apenas

reservas nas quatro primeiras rodadas do torneio. A equipe será a mesma que venceu o Botafogo, incluindo o lateral direito Fucile, que entrou no segundo tempo da partida e recebeu elogios do técnico Muricy Ramalho. “Já me sinto em casa. O Neymar me rece-

beu como se me conhecesse há anos. Mas não só para brincar, mas para dar minha experiência, falar com os garotos. Sempre na boa, sempre divertido”, comentou o uruguaio. Mas quem chama a atenção mesmo na equipe da Baixada Santista é Neymar. Até o técni-

Douglas, lateral direito que rescindiu com o Goiás. O jogador depende da realização de exames médicos para assinar. Na entrevista coletiva de sexta-feira, Leão confirmou apenas o retorno do volante Wellington e também descartou sua utilização pela direita. O provável São Paulo para o clássico é: Dênis; Piris (João Filipe), Paulo Miranda e Rhodolfo e Cortez; Wellington, Casemiro (Maicon), Cícero e Jadson; Lucas e William José.

co Muricy Ramalho revelou que espera mais um show do jovem atacante. “Com um jogador desses em campo, tudo pode acontecer”, revelou o treinador, sem esconder que tem uma preferência especial pelo jogador responsável pelo gol mais bonito da temporada passada, segundo eleição da Fifa. “O Neymar é isso. A qualquer momento, ele muda um jogo. O técnico deposita sempre suas esperanças em jogadores como ele”.


VENCER 39

Domingo, 12 de fevereiro de 2012 Diário do Amazonas | visite D24am.com

CURRÍCULO INVEJÁVEL

Robert Scheidt tem dois ouros e duas pratas em Jogos Olímpicos

Nas Olimpíadas de 2008, Robert Scheidt (ao fundo do barco) e Bruno Prada ficaram com a prata, mas maduros e experientes na classe Star eles prometem que não deixarão o ouro escapar em Londres

Papa-medalhas, Scheidt e Pradaignorampressãopor ouro Favoritos aoouroolímpiconaclasseStar, velejadores brasileiros esbanjamconfiançaantes dos Jogos TEXTO Sanny Bertoldo/ AgênciaOGlobo FOTO Wander Roberto/ COB RIODEJANEIRO

les formam a dupla a ser batida nas Olimpíadas de Londres. Atuais campeões mundiais e líderes do ranking na classe Star, Robert Scheidt e Bruno Prada chegarão aos Jogos cheios de favoritismo e expectativas. Prata em Pequim-2008, a dupla terá a missão de transformar a pressão por mais um pódio e, assim, confirmar a tradição da Star como a classe olímpica que mais fez medalhistas olímpicos brasileiros. Em Búzios, na sexta-feira, eles venceram a décima regata na Pré-Olímpica de Iatismo e garantiram, definitivamente, a vaga nos Jogos, de 27 de julho a 12 de agosto. Com a classificação, Scheidt irá participar de sua quinta Olimpíada, a segun-

E

danaStar. NaLaser,foiouroem Atlanta-1996 e Atenas-2004, alémdeprataemSydney-2000. Já Prada disputará pela segunda vez os Jogos. “O que muda é que sou mais experiente agora, mas a emoção de representar o Brasil nos Jogos Olímpicos é a mesma. Cheguei como favorito em todas as Olimpíadas, então, estou acostumado com isso. A gente quer chegar lá e ganhar uma medalha”, disse Scheidt. “Responsabilidade a gente tem porque Torben e o Marcelo sempre ganharam títulos e a classe é muito tradicional no Brasil. Mas temos que chegar tranquilos em Londres. Nós tivemos uma temporada muito boa em 2011, ganhamos praticamente tudo. Isso deixa a gente mais confiante para Londres, mas não dá para fazer muitos prognósticos. Lembra o Usain Bolt no Mundial do ano passado? Eleerafavoritíssimoe queimou alargada. Noesporte,mui-

ta coisa pode acontecer”, completou Prada. Embora concentrado para Londres, Scheidt confirma que, se a Star estiver no programa olímpico do Rio-2016, ele pretende competir. Segundo ele, Torben e Lars Grael também devem entrar nessa briga. “Eles conhecem a Baía de Guanabara como ninguém e não teria porque não quererem disputar os Jogos. Ben Ainslie (ouro na Laser em Sydney-2000 e na Finn em Atenas-2004 e Pequim-2008) também já disse que seaclasseestiver nas Olimpíadas do Rio, ele vai trocar a Finn por ela. Então, seria uma bela disputa”. Também na sexta-feira, garantiram vaga em Londres Patrícia Freitas e Ricardo Winicki, o Bimba, na classe RS:X; Jorge Zarif,naFinn; eAdrianaKostiw e Bruno Fontes, na Laser. Classificado para sua terceira Olimpíada (foi quarto em Atenas e

FRASE

Robert Scheidt Velejador da classe Star Cheguei como favorito em todas as Olimpíadas, então, estou acostumado com isso” Minimizando a pressão pelo ouro.

quinto em Pequim), Bimba saiu satisfeito com seu desempenho. “Paramim,essa seletivafoi mais difícil até que o Pan (no qual conquistou o tricampeo-

nato) porque venci um medalhista mundial, outro europeu e um medalhista de bronze no Pan”,afirmou Bimba,prevendo uma disputa duríssima em Londres. “O nível na classe está altíssimo e dez países vão chegar com chances de medalha”. As únicas duas classes que ainda não classificaram o País para os Jogos são a 49er e o 470 masculino. Para garantir a vaga, André Fonseca e Marco Grael, na 49er, terão que disputar o MundialdacategoriaemZadar, na Croácia, em maio. No mesmo mês, Fábio Pillar e Gustavo Thiesen, da 470, irão ao Mundial em Barcelona,naEspanha. Na 470 feminino, a dupla Fernanda Oliveira/Ana Luiza Barbachan venceu a seletiva e está empatada com Isabel Swan/Martine Grael. A vaga na classe será decidida no Troféu Princesa Sofia, a partir de 28 de março, em Palma de Mallorca, naEspanha.


40 RADAR DE NOTÍCIAS FALE COM OS EDITORES contato@d24am.com, redacao@d24am.com | SIGA-NOS

twitter.com/portalD24am

facebook.com/D24am

CIDADES

Auxiliar de pedreiro é executado com um tiro de espingarda no bairro Compensa

Sandro Pereira

Caminhada no Centro de Manaus e atendimento à população marcam início da Campanha da Fraternidade 2012 no Amazonas Uma caminhada na manhã deste sábado marcou o primeiro ato oficial da Campanha da Fraternidade deste ano em Manaus. Cerca de 200 integrantes de entidades eclesiástcas participaram do ato que iniciou em frente ao prédio da Santa Casa de Misericórdia, no Centro da cidade, e seguiu pela ruas Lobo D´Almada e Eduardo Ribeiro até a Catedral Metropolitana. Com o tema ‘Fraternidade e Saúde Pública’, a campanha da Igreja Católica visa discutir a situação no País e os direitos dos pacientes, explicou uma das coordenadoras regionais da campanha, irmã Rosana Marchetti. “Os usuários devem conhecer os seus direitos, enquanto pacientes e o SUS oferecer um serviço de melhor qualidade à população”. Durante a manhã deste sábado, quem passava pela praça da Matriz, em frente à Cadetral, pode realizar medição da pressão arterial, testes de diabetes, além de realizar doações de sangue. No próximo dia 22, será promovida uma missão dirigida aos profissionais de saúde. “Queremos enaltecer a importância destes profissionais, tanto que a imagem no cartaz da campanha é um médico acolhendo um paciente. Quem procura atendimento na saúde publica tem seu primeiro contato com os profissionais, que devem saber acolher os pacientes”, ressaltou a irmã Rosana”.

O auxiliar de pedreiro Wellington Ferreira do Nascimento, 38, foi executado, na madrugada deste sábado, no Beco Bom Jesus, no bairro Compensa, zona oeste de Manaus, com um tiro de espingarda na área do pescoço. Segundo informações de moradores, o suspeito pelo assassinato é conhecido por Edilson Castro Viera, que, segundo a polícia, até o momento não foi localizado. Na tarde de sexta-feira, a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) atendeu a ocorrência de um óbito ocorrido no Pronto Socorro Dr. João Lúcio, zona leste da cidade, vitimando Kleiton Mota, 29, que estava internado com quatro tiros na região lombar. Ele foi atingido no último dia 29 de janeiro, enquanto caminhava na Rua das Papoulas, no bairro Jorge Teixeira, segunda etapa.

Ana Lúcia Amorim. Secretária de Gestão Pública do Ministério do Planejamento A diretriz que nós temos é para conter gastos, conter o crescimento da folha (de pagamentos)” Sobre novas nomeações e concursos públicos neste ano.

PLUS

Toshifumi Kitamura/AFP

MUNDO

Adele, Beach Boys e protesto de excluídos são destaques no Grammy deste ano

Milhares de pessoas protestam contra a geração de energia nuclear no Japão

Os prêmios Grammy da música serão entregues neste domingo em Los Angeles, marcados pela primeira apresentação de Adele desde que operou as cordas vocais, pela reunião após 20 anos dos Beach Boys e por um protesto de músicos de latin jazz excluídos de suas categorias. A 54ª edição do Grammy, o maior reconhecimento da música nos Estados Unidos, será realizada na tarde deste domingo, no estádio Staples Center de Los Angeles, em um show apresentado pelo rapper LL Cool J.

Milhares de pessoas manifestaram-se em Tóquio, neste sábado, contra a geração de energia nuclear, 11 meses depois do forte terremoto e do tsunami que provocaram um colapso no reator na usina nuclear de Fukushima. Kenzaburo Oe, prêmio Nobel da Literatura de 1994, disse em um comício no Yoyogi Park, que “resíduos radioativos de usinas nucleares serão carregados pelas gerações futuras”. “Isso não deve ser tolerado. É contra a ética”, disse o romancista de 77 anos de idade.

VENCER

Zico em rota de colisão com a imprensa iraquiana por não morar em Bagdá

A revista inglesa de futebol When Saturday Comes publicou uma matéria sobre a relação entre Zico, que atualmente trabalha como técnico da seleção do Iraque, e a imprensa local. De acordo com a reportagem, o ex-jogador do Flamengo e da seleção brasileira entrou em choque com os jornalistas durante os Jogos Pan-Arábicos, em dezembro do ano passado, em Doha, no Catar. Eles reclamam que Zico, ao invés de morar em Bagdá, mora em Doha.


/0091944001328987892