Issuu on Google+

Curso: Arteterapia na Educação Inclusiva

Módulo 3

Desenvolvimento da Criança

Sonia Branco GPEC – Educação a Distância www.gpeconline.com.br Arteterapia na Educação Inclusiva - Módulo 3


AS JANELAS DE OPORTUNIDADE DO DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA O maior potencial de desenvolvimento das crianças ocorre na primeira infância de 3-6 anos principalmente de 0-3 anos de idade. Nesse período estão as “JANELAS DE OPORTUNIDADES” 1. Descobertas importantes revelam que o cérebro usa o mundo exterior para se moldar e que existem períodos críticos em que os neurônios (células cerebrais) precisam de determinados estímulos para desenvolver habilidades como visão, coordenação motora, linguagem etc. 2. Graças aos avanços da biologia molecular e aos equipamentos de última geração, cientistas já conseguem acompanhar o desenvolvimento do cérebro do bebê mês a mês e até contar os neurônios. 3. Ao nascer o cérebro do bebê já vem equipado com cerca de 100 bilhões de neurônios, que serão usados ao longo da vida. A diferença do cérebro adulto e do recém-nascido é que os neurônios do bebê ainda não estão conectados. 4. Até três anos a criança já possui cerca de 1 trilhão de sinapses (conexões entre os neurônios), que se manterá estável até os 10 anos. 5. VER E OUVIR: As conexões dos neurônios que determinam a visão da criança se completam aos 6 meses. Se o cérebro não for exposto a estímulos visuais nos primeiros meses de vida, o bebê terá sua visão limitada, mesmo que seus olhos não apresentem nenhum problema físico. 6. EMOCIONAL: Nos primeiros dois anos de vida que o cérebro constrói as conexões entre neurônios que ajudam a determinar a estabilidade emocional do futuro do adulto. A criança que sofre hostilidade, agressividade ou estresse nos primeiros meses terá maiores chances de distúrbios emocionais ou problemas de aprendizagem. Bebês expostos ao estresse têm mais chances de ter asma, diabetes, epilepsia e pressão alta. 7. MATEMÁTICA: A base neurológica para o aprendizado da lógicamatemática forma-se até os 4 anos.

2


8. MÚSICA: As crianças deveriam começar a aprender música desde cedo, nos primeiros 3 anos, quando as conexões entre os neurônios que determinam a habilidade de tocar instrumentos estão sendo formadas. Quem aprende a tocar um instrumento até os 10 anos não esquece nunca. 9. MÚSICA E MATEMÁTICA - Descobertas recentes revelam que a habilidade de tocar instrumentos ocupa a mesma parte do cérebro usada para a aprendizagem da matemática e geometria espacial. 10. LINGUAGEM - O vocabulário em potencial de um adulto é determinado a partir das palavras filtradas por seu cérebro até os três anos de idade. Aos seis meses, os bebês já são capazes de identificar os sons da língua materna e, com apenas um ano, começam a entender o significado das palavras. 11. LÍNGUA ESTRANGEIRA - Ao nascer, o cérebro da criança vem equipado para falar qualquer língua. Com um ano a criança já identifica e grava os sons que ouve com freqüência, ignorando os que nunca escuta. Se o bebê tem contato com mais de uma língua, seu cérebro registra mais fonemas, possibilitando que aprenda a falar duas ou até três línguas ao mesmo tempo. 12. Se até os cinco anos de idade, as crianças não conviverem com os sons de outras línguas as chances de que fale sem sotaque diminuem progressivamente até chegar aos dez anos, quando o esforço para aprender um idioma estrangeiro será muito maior. Essas descobertas sobre o processo de formação do cérebro humano abriram uma série de possibilidades para que os educadores e a família contribuam para o sucesso intelectual e emocional da criança, acreditando que estímulos na idade certa favorecem a criança a ter um melhor desempenho global.

3


As Janelas de Oportunidades do Desenvolvimento da Criança