Issuu on Google+

PROJETO PRAÇA DIGITAL


A Praça Roosevelt A Praça Franklin Roosevelt foi inaugurada em 1970. No início, eram poucas árvores, apenas muros e concreto numa área de 30 mil metros, o que fazia o local ser pouco movimentado e inseguro. Por muito tempo a Praça Roosevelt foi deixada de lado, e apenas em meados de 2000 ela voltou a ser pauta da administração pública municipal. Mas hoje, o local ainda sofre com buracos nas calçadas, obras inacabadas, falta de iluminação e sinalização, e principalmente falta de segurança. Isso, apesar do seu entorno ter sido revigorado com a instalação de companhias de teatros, como o do grupo Os Satyros, em 2000. Atualmente, também funcionam ao lado da Praça o Studio 184, o Teatro do Ator e o Espaço Parlapatões. A imponente Igreja Nossa Senhora da Consolação é outro destaque da Roosevelt. Um projeto de reforma da Praça, que previa a demolição do polígono de concreto construído que abrigava um batalhão da Polícia Militar, um supermercado e outros equipamentos públicos, foi rejeitado pela população, que alegou que “o pentágono é o único teatro grego a céu aberto da cidade e ele já faz parte da nossa história cultural e de vida. Não se derruba uma casa porque há goteiras. O custo social da demolição será alto demais e não resolverá os problemas que todas as praças enfrentam por falta de políticas públicas consistentes e duradouras”. As sugestões enviadas junto ao abaixo assinado foram as seguintes: Biblioteca Circulante (já existiu); Centro de Informação da Mulher; Telecentro; espaço fechado para cursos, oficinas, peças, palestras, exposições, etc.; espaço arborizado para encontro dos idosos, com direito a bancos e mesas para jogos de mesa ao ar livre; parque infantil aberto a todas as crianças; quadras de esporte e equipamentos de lazer para jovens e adultos; recuperação e plantio do verde; rampas em lugar de escadas; zeladoria para tomar conta da praça; e impermeabilização e recuperação das lajes da praça.


Praça Digital

Caminhando na mesma direção da vontade popular, a Praça Digital é um projeto inovador em todos os sentidos e será mais uma plataforma de comunicação à disposição da população de São Paulo, colocando a cidade mais uma vez na vanguarda tecnológica da interatividade. Trata-se da transformação

Conceito

de um espaço público – Praça Roosevelt - num centro de referência em comunicação interativa, com livre acesso da população e a disponibilização de oficinas de capacitação em diversas áreas e tecnologias. A difusão dos conteúdos produzidos na Praça Digital será feita através do portal CidadeSP.tv.br, que pode ser considerado o primeiro canal de IPTV Colaborativo e Comunitário do Brasil, baseado em tecnologia testada e aprovada pela Fundação Padre Anchieta, mantenedora da TV Cultura, da TV Rá Tim Bum e das rádios Cultura AM e FM. A Praça Digital, além dos objetivos básicos já descritos, poderá funcionar também como um centro de informações aberto ao público, onde a comunidade terá a oportunidade de conhecer, discutir e votar, na melhor opção para a futura praça, contribuindo para solução de um debate institucional que vem se arrastando há anos. Por sua localização central, próxima aos pólos de cultura e entretenimento da cidade e acessível através dos diversos meios de transporte, a Praça Roosevelt se apresenta como uma ótima opção para sediar o projeto em todas as suas variáveis, constituindo-se também num pólo inovador para inclusão social, digital e audiovisual. O conceito que norteia a Praça Digital tem por base a colaboração e as comunidades de interesse, comportamento este que tem marcado a presença do Brasil na internet em todo mundo. Os internautas brasileiros lideram o ranking de permanência na internet e de presença nas comunidades de relacionamento como Orkut e MSN. Pesquisa do Instituto DataFolha informa que o número de internautas brasileiros já chegou a 64,5 milhões, o que significa dizer que 48% de toda a população nacional maior de 16 anos já possui acesso à rede, em suas mais diferentes opções: doméstica, profissional, estudantil ou pública. Outro número surpreendente é o crescimento da venda de computadores, que vem superando o de aparelhos de tv, ano após ano, desde 2006. Na comunicação móvel, outro dado significativo é o número de usuários de celulares: 140 milhões, que utilizam o aparelho para diversas finalidades, entre elas relacionamento, foto, vídeo, além da função original de telefone. Evidentemente, a cidade de São Paulo participa majoritariamente no contexto TIC – Tecnologia da Informação e Comunicação do país, o que reforça ainda mais a relevância da Praça Digital e do portal CidadeSP.tv.br, que vai inserir definitivamente a cidade no cenário da Mídia Digital Colaborativa.

Canal de Comunicação Comunitária Thomas L. Friedman, jornalista americano, profetizou em seu livro “O Mundo é Plano”, que o século XXI não será lembrado apenas pela globalização, pelas guerras, pelo terrorismo ou pelas tragédias

sionais da Fundação Padre Anchieta, responsável pela operação do canal de IPTV (Internet Protocol Television) e pela capacitação profissional, através das oficinas de vídeo, edição, produção, cenografia e computação, que serão oferecidas ao

naturais. O século será marcado também – e prin-

público, gratuitamente.

cipalmente - pelo impacto e pela convergência

Os conteúdos estarão disponívels num canal ex-

das tecnologias, capazes de inserir países como

clusivo da internet (www.cidadesp.tv.br), que

Índia, Rússia, China e o próprio Brasil, num ciclo

vai disponibilizar programas ao vivo e vídeos

de desenvolvimento, credenciado-os a se tor-

pré-produzidos, com acesso sob demanda, como

narem as novas potências econômicas nos pró-

um canal de tv interativo. No endereço www.tv-

ximos 50 anos. Polêmicas à parte, o fato é que a

cultura.com.br/cidadesp é possível conferir um

tecnologia vem transformando o local em global

layout do site e um vídeo apresentando a atual

e vice-versa, dando protagonismo a personagens

situação da Praça Roosevelt.

e realidades até então desconhecidas da mídia. A popularização dos canais de relacionamento entre comunidades emerge neste cenário. Hoje, em todo mundo, existem milhares de canais comunitários de comunicação, seja via cabo ou internet. Uma boa relação deles está disponível no endereço: http://www.communitymedia.se/ cat/. A novidade do projeto CidadeSP.tv.br está na construção de uma programação, integralmente, colaborativa, com apoio de uma equipe de profis-


Projeto Arquitetônico

Área externa aberta ao público com centro de informações e cadastramento e conexão wi-fi disponível à internet.


Projeto Arquitetônico

Visão externa do estúdio durante gravação de programa com painel de informações.


Projeto Arquitetônico

Visão geral do espaço destinado às oficinas de capacitação e de inclusão digital.


Projeto Arquitetônico

Visão da sala de edição, finalização e controle do canal de TV.


Projeto Arquitetônico

Visão da sala de capacitação e de inclusão digital.


O Portal CidadeSP.tv.br A difusão dos conteúdos produzidos na Praça Digital será feita através do portal CidadeSP.tv.br, que se constitui no primeiro canal de IPTV Colaborativo e Comunitário do Brasil, utilizando a tecnologia testada e aprovada pela Fundação Padre Anchieta. A página de abertura do portal terá uma janela de

À direita da tela, estarão os destaques da progra-

vídeo para a transmissão da programação ao vivo,

mação para consulta dos internautas e um link

24 horas por dia. Ao lado desta janela, os usuários

para acessar a grade completa da programação

terão acesso a uma seleção dos últimos vídeos

do canal. Abaixo, uma seção de notícias, que tam-

publicados, para consulta on demand. Basta cli-

bém serão enviadas pela própria população e pu-

car e assistir.

blicadas na página após moderação.

No alto, um menu apresenta a divisão dos con-

Ao lado das notícias, ficam as informações sobre

teúdos do portal que, na prática, serão canais

as Oficinas, que serão oferecidas gratuitamente

distintos de programação, baseados em temas

à comunidade, com capacitação em produção

específicos ou canais de conteúdo produzidos

de vídeo, edição, cenografia, computação, entre

pela própria comunidade. Por exemplo: Artistas,

outras especialidade.

Motoboys, Vizinhos da Praça, Fãs do Cinema, da Música, do Teatro, canal dos Estudantes e assim por diante. Toda essa programação será produzida colaborativamente pelas comunidades de interesse em cada conteúdo, utilizando equipamentos pessoais (câmeras, celulares, etc.) ou os recursos disponíveis na Praça Digital, como o estúdio, câmeras de captação e equipamentos de edição e finalização. As comunidades também poderão colaborar com produções realizadas fora da Praça Digital, mas é importante frisar que todo conteúdo (vídeos, fotos e textos) passará pela moderação da Fundação Padre Anchieta, antes de serem disponibilizados no portal.

A arquitetura do site vai oferecer uma navegação simples e intuitiva para os usuários, facilitando a utilização de todos os seus recursos, levando-se em conta os critérios de usabilidade e acessibilidade. O Portal CidadeSP.tv.br será um canal de comunicação aberto a comunidade, para que ela possa se expressar, discutir idéias, opiniões e anseios, utilizando tecnologia de ponta e interatividade como meio de relacionamento e difusão.


Proposta Técnica

Estúdio

Ilhas de Edição

Controle da Sala de Aula

Controle Mestre

Espaço de 100 m2

Espaço de 40m2

Espaço de 15m2

Área de produção para controlar as duas câmeras

Área para captação de imagens e sons com cená-

Área para editar o material captado interno ou

Área de produção para controlar as duas câmeras

robotizadas da sala, processar e comutar o sinal

rios para programas ao vivo ou gravado. Captação

externo, armazenado no servidor. Consiste em

robotizadas da sala, processar e comutar o sinal

de vídeo das câmeras, mixar e processar o áudio

de áudio com seis microfones, captação de vídeo

quatro ilhas de edição baseado em ADOBE PHO-

de vídeo das câmeras, mixar e processar o áudio

dos microfones. O sinal PGM resultante é enviado

com 4 câmeras robotizadas e Sistema de Ilumina-

TOSHOP. Os programas prontos são enviados ao

dos microfones. O sinal PGM resultante é enviado

ao Controle Mestre que finaliza o processo en-

ção com dimer.

Controle Mestre que finaliza o processo enviando

ao Controle Mestre que finaliza o processo en-

viando para internet ou para o servidor de dados

para internet.

viando para internet ou para o servidor de dados

das ilhas de edição.

das ilhas de edição.

Área de exibição dos programas produzidos,

Controle de Estúdio Espaço de 15m2

Sala de Aula

Área de produção para controlar as quatro câme-

Espaço de 50 m2

Espaço Acesso à Internet

ras robotizadas do estúdio, processar, comutar o

Captação de áudio com 4 microfones, captação de

Espaço de 50m2

sinal de vídeo das câmeras, mixar e processar o

vídeo com 2 câmeras robotizadas. Retroprojetor

Espaço para acesso à internet para os usuários

áudio dos microfones. O sinal PGM resultante é

para aula ligado a um laptop. 10 micros para aces-

acessarem a internet.

enviado ao Controle Mestre que finaliza o proces-

so ao conteúdo da aula ligado em rede wireless.

so enviando para internet ou para o servidor de dados das ilhas de edição.

composto por micro para produção do stream para vídeo sobre IP, servidor de vídeo, matriz de exibição, monitoração de áudio e vídeo. O sinal de saída do Controle Mestre é interligado à internet através de um PC onde este “strema” os conteúdos ao vivo do Controle de Estúdio, ao vivo da Sala de Aula ou o gravado do servidor.


Considerações Finais Paulo Markun

ferência nacional na tecnologia IPTV, que está na essência do projeto Praça Digital. Considerando esta expertise e a relevância do projeto, temos condições de implantar a Praça Digital em cerca de 90 dias. O projeto Praça Digital pode contribuir, definiti-

comunidade, que a quer de volta e renovada. O

Juntos, a Prefeitura Municipal e a Fundação Padre

vamente, para que a Praça Roosevelt volte a ser

nosso projeto se insere, perfeitamente, neste con-

Anchieta, podem tornar a Praça Digital e o seu

atrativa para a população, não apenas para os

texto, ainda que não seja a solução do problema,

canal de IPTV uma realidade. Seria uma ótima no-

moradores e usuários do entorno, mas de toda

mas atenua a situação de forma altamente qualifi-

tícia para brindar 2009, quando São Paulo com-

comunidade paulistana que circula pelo centro

cada e, o mais importante: coloca a cidade de São

pleta 455 anos.

da cidade.

Paulo na vanguarda da comunicação colaborati-

De um lado, o projeto contribui pela Inovação. A instalação de um canal de tv comunitário via internet (www.cidadesp.tv.br), que estimula a produção colaborativa e ainda capacita pessoas

va, através da tecnologia IPTV, onde a comunidade tem a oportunidade de se manifestar através do vídeo, apresentando seu olhar particular sobre a realidade em que vive.

para esta atividade, oferece um protagonismo

A cidade e a Prefeitura Municipal de São têm mui-

inédito ao cidadão comum, já se constitui num

to a ganhar com este projeto, pois os recursos

diferencial sócio-cultural. De outro, este espaço

necessários à sua viabilização são mínimos, em

propicia à Prefeitura Municipal estabelecer um

relação ao impacto positivo que ele vai causar na

canal de comunicação direta com a população –

população, em todos os sentidos.

uma espécie de audiência pública interativa – de forma que o destino da Praça e de outros projetos públicos - seja o resultado da vontade coletiva.

A Fundação Padre Anchieta, com seus 40 anos de existência, reúne todas as condições de gerir o projeto, tanto na implantação quanto na ope-

A reportagem produzida sobre a situação da Pra-

ração. Neste tempo, a instituição se reinventou

ça Roosevelt exemplifica bem o sentimento da

várias vezes e agora, se tornou também uma re-


A Fundação Padre Anchieta é uma fundação sem fins lucrativos, mantenedora da Televisão Cultura, Rádios Cultura AM e FM, Cultura Marcas, Cultura Serviços, Cultura Data, RadarCultura e TV Rá Tim Bum.


Projeto Praça Digital