Page 229

A Contribuição do capixaba Albert Harrigan à Arte Postal

explicava por não haver registro, nem ter sido citado pelos remetentes, qualquer caso de violação ou censura prévia das postagens. Deve-se ressaltar, no entanto, que se isso motivou os artistas a recorrerem ao Correio, o fizeram exclusivamente como suporte para a veiculação de imagens e mensagens artísticas, enviadas em envelopes ou pacotes devidamente lacrados e selados e não para outras práticas transgressoras. Isso confirma que os artistas acreditavam realmente na lisura e isenção da instituição, e na certeza de que a mesma não exercia influência ou interferência no conceito, no processo criativo, na linguagem, nas mensagens veiculadas, nem no seu caráter subversivo ou crítico. Na época de maior contundência política, alguns fariam a distribuição de imagens e informações de maneira interpessoal ou livre, seja por se negarem a pagar a postagem ou por não disporem de recursos para tal, seja por temerem um possível rastreamento das mensagens. Em algum sentido, esses últimos não deixariam de ter razão, pois depender de um sistema de comunicação oficial para que a informação se efetivasse parecia postergar ou relativizar o caráter subversivo e a pretensa marginalidade, preconizados pelos signatários da Arte Postal, em sua origem. E por se expressarem, como já citado, por meio de um pasticho ou montagem de processos, códigos semânticos e visuais, muitas vezes extravagantes, performativos ou teatrais, não convencionais ou antiestéticos, alguns artistas não deixariam de levantar a suspeita de um possível rastreamento das informações por eles veiculadas. Em contrapartida, e de maneira ingênua, também acreditaram ser possível manter a Arte Postal a salvo da institucionalização, assegurando assim sua independência e autonomia. Tal perspectiva logo se revelaria utópica, pois a partir da segunda metade da década de 1970 dava-se a absorção desse gênero de arte por museus, galerias e outras instituições culturais, passando a Arte Postal a ser exposta, veiculada e comercializada como qualquer outro produto artístico1 . Por essa razão, de processo artístico alternativo e marginal em sua origem, os trabalhos postais seriam expostos de maneira convencional, ao serem incorporados a acervos públicos e privados.

1. A primeira grande exposição de Arte Postal foi realizada no início da década de 1970, no Museu Withney, contando com a anuência e a participação do neodadaísta americano Ray Johnson (1927-1995), tido como um dos pioneiros desse gênero artístico. A mostra contou, ainda, com mais de uma centena de membros da New York Correspondence School, que definiu, como condição para a participação de seus integrantes, que todo o material enviado pelos inscritos fosse aceito e exposto. Todavia, deve-se ao conhecido Grupo Fluxus, a formulação do conceito e premissas da Arte Postal, pautados nos princípios de liberdade de criação, igualdade, reciprocidade e alteridade, embora outros artistas, de diferentes maneiras também contribuíssem para a propagação e compreensão dessa tendência, a exemplo de Joseph Kosuth, Robert Barry e Douglas Huebler.

229

Revista Postais 02 - 2014  

A Revista do Museu Correios Dossiê - Arte Postal Artigos de Adriana Santana, Almerinda da Silva Lopes, Altemar Henrique de Oliveira, Antonio...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you