Page 228

Almerinda da Silva Lopes

em cartões postais, enviando essas imagens como obras de sua autoria, como atestam alguns exemplares da série Homenagem a Anita Garibaldi (1978), pertencente à coleção artística da Universidade Federal do Espírito Santo. E mesmo que tivessem previsto a devolução dos trabalhos postados sem atenderem às normas do correio, o fato de as postagens retornarem aos remetentes repletas de carimbos e anotações agregava à obra postal inestimável valor e prestígio, sem que os agentes da empresa de comunicações tivessem consciência disso. A estrutura e eficiência do Correio foram usadas pelos artistas para veicular desafiadora e corajosamente mensagens de cunho subversivo, que, pelo seu teor político e caráter inusitado ou não convencional, seriam censuradas ou não acolhidas pelas instituições culturais (museus e galerias). Além disso, enquanto o circuito cultural especializado tinha um caráter seletivo, elitista e de alcance social muito restrito, o correio era um meio alternativo seguro, rápido, democrático e relativamente barato, para o envio e distribuição de mensagens e troca de ideias e até de solidariedade entre os artistas. Permitia, assim, que todo e qualquer artista estabelecesse um processo sociológico de informação e comunicação de longo alcance, isento de regras, convenções, seleções ou outras condições limitadoras. Por esse viés, pode-se entender que a Arte Postal, além de subverter a ordem, as determinações e o controle da censura do regime militar, afrontava e menosprezava os limites e prerrogativas das instituições culturais. Inseria-se em um campo ampliado de ação e circulação independente, livre e à margem da intermediação do museu ou da galeria, considerados por muitos jovens como sendo redutos legitimadores dos valores elitistas tradicionais, a serviço do mercado de arte. Os artistas vislumbraram a possibilidade inusitada de recorrer ao correio, por sua ação e papel democrático, facultando a circulação de produtos artísticos e a troca recíproca de imagens e mensagens entre brasileiros e estrangeiros, fossem eles ilustres desconhecidos ou nomes já estabelecidos não deixariam de ter razão. Mas tal confiabilidade também se 228

Revista Postais 02 - 2014  

A Revista do Museu Correios Dossiê - Arte Postal Artigos de Adriana Santana, Almerinda da Silva Lopes, Altemar Henrique de Oliveira, Antonio...

Advertisement