Page 208

Antonio Miranda

em 6 de fevereiro de 1916, um texto dalilografado sobre quatro cartões postais pegados borda com borda. Apollinaire e Mallarmé, dois poetas caligramáticos, também produziram cartões-postais enigmáticos, erráticos, para serem decifrados pelos funcionários do correio antes de serem entregues aos destinatários. Entre os múltiplos meios concebidos como extensões da arte e do artista, a Mail Art é uma estrutura espaço-temporal complexa que absorve e veicula qualquer tipo de informação ou objeto, que penetra e se dilui no seu fluxo comunicacional, gerando confusão sobre o que é e o que não é Mail Art. (PLAZA, 2006, p. 453)

Postal criado por Adriano Bonari (Itália) para Mostra Internacional de Arte Postal - Museu Postal e Telegráfico - 1992. Acervo - Museu Nacional dos Correios

208

Devemos seguir na trilha da visão de Julio Plaza, que estudou a poesia verbivocovisual, mas esteve atento ao movimento da arte-correio em sua estada no Brasil: “Entretanto, não interessa aqui definir o que é e não e Mail Art, pois nesse tipo de arte predomina o espírito de mistura de meios e de linguagens e o jogo é precisamente invadir outros espaçotempo” (idem ibidem). E conclui: “O artista da Mail Art, então, tem a seu dispor o mundo da informação, interagindo dentro dele, criando e recriando, traduzindo e manipulando a informação através desses meios” (idem, p. 454). O artista “mailarista” desmaterializa a arte, despojando-a de seu aparatus, de sua intencionalidade de objeto, de sua durabilidade, bastando-se com a sua função documental, informacional, inter-pessoal, comunicativa. Parafraseando Vinicius de Moraes, a arte postal é eterna enquanto comunica. No entanto, por detrás desta informalidade, é possível até que ela se materialize, transcenda, se converta em objeto colecionável, em produto comercializável por terceiros... Afinal, quanto custaria hoje, em um leilão de

Revista Postais 02 - 2014  

A Revista do Museu Correios Dossiê - Arte Postal Artigos de Adriana Santana, Almerinda da Silva Lopes, Altemar Henrique de Oliveira, Antonio...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you