Page 16

Luiz Guilherme G. Machado

Na referida consulta, Agostinho Barbalho ainda enumera os vários serviços prestados por seu pai à Coroa, tendo este sido um dos principais combatentes na guerra contra a ocupação holandesa no nordeste brasileiro. Requereu por isso, diversas recompensas como remuneração por todos esses serviços. Entre elas, constava a [...] de Correio-Mor do Estado do Brasil do Mar e Terra, de propriedade, assim como o é o Correio-Mor deste Reino [...]” (idem ibidem). Em resposta, o Conselho Ultramarino foi de parecer

2. Deve-se notar que esta consulta é de 14 de Novembro de 1662, justamente no mesmo mês em que estavam sendo deferidas as primeiras nomeações de Assistentes do Correio-Mor do Reino para o Brasil.

16

[...] que será muito justo e de bom exemplo, ver-se que nas novas mercês que V. Maj. for servido fazer a este pretendente, ter V. Maj. lembrança dos grandes e qualificados serviços de seu pai, Luís Barbalho Bezerra, feitos por muitos anos com extraordinário valor e risco e muita despesa de fazenda. E também, por este seu filho o procurar imitar em todas as ocasiões em que se achou, como tudo fica referido e se pudera (com verdade) declarar com mais largueza. E que assim, em primeiro lugar, lhe deve V. Maj. fazer mercê da Ilha de Santa Catarina que pede (que terá sete ou oito léguas de circuito), mandando-lhe passar doação dela na forma costumada, mas com as declarações e limitações das que ultimamente se passaram a outros donatários e das da Ordenação do Reino, por se haver entendido que as antigas se concederam com mais largueza do que convém ao serviço de Deus e de V. Maj. [...] E que também V. Maj. lhe deve fazer mercê do cargo de Correio-Mor do Brasil, de umas Capitanias para outras, por se entender que virá a ser de utilidade para aqueles moradores e de serviço para V. Maj., pois sem despesa de sua fazenda, premia um vassalo benemérito com que bem vista e considerada a forma da provisão e regimento do Correio-Mor do Reino e das partes Ultramarinas, não se entender a sua jurisdição e exercício mais que as cartas que vão deste reino para as ditas conquistas e delas para cá, e não a correspondência de umas Capitanias para outras como fica apontado (idem ibidem)2

Ao considerar esse parecer, o monarca só esteve de acordo com a doação da Ilha de Santa Catarina e com a promessa de Agostinho Barbalho poder disputar (junto com outros pretendentes) o Governo do Rio de Janeiro quando terminasse o mandato do atual, com a “[...] declaração de que V. Maj. assim o mandou [...]” em razão dos seus merecimentos.

Revista Postais 02 - 2014  

A Revista do Museu Correios Dossiê - Arte Postal Artigos de Adriana Santana, Almerinda da Silva Lopes, Altemar Henrique de Oliveira, Antonio...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you