Page 111

Exposições Filatélicas Brasilianas como palco para arte e a ciência de colecionar selos

Essa orientação muda a partir do momento em que diversas emissões inusitadas são lançadas ao longo do tempo, com selos postais de formatos e tamanhos diferenciados, com técnicas de impressão mais modernas e com a inclusão de cores, texturas, efeitos visuais diversos, aromas, sabores e outras inovações. Os filatelistas se tornam altamente seletivos e passam a colecionar não só direcionados pelo catálogo, mas também por suas próprias ideias e sua criatividade. Os objetivos das coleções passaram a se individualizar, tomando por base a qualidade das peças e as afinidades pessoais do colecionador. Uma coleção é qualificada pela sua ordem, clareza e harmonia entre os seus elementos, originalidade e por um elo que toma por base as semelhanças entre os selos nela contidos. Do equilíbrio entre os interesses e gostos individuais com as novas regras, normas e critérios definidos pelas entidades filatélicas, surgem coleções aptas a competirem nas diversas exposições competitivas realizadas ao redor do planeta. Os franceses se destacam no que se refere à organização de grandes competições internacionais nos primeiros anos do Século XX. Em 30/08/1938, às vésperas da Segunda Guerra Mundial, num momento em que Getúlio Vargas não só incentivou o uso do selo como instrumento de propaganda estatal, como se fartou de ter seu próprio rosto obliterado em boa parte das correspondências que então circulavam pelo Brasil, realizou-se, no Rio de Janeiro, a I Exposição Internacional BRAPEX, nomenclatura que, posteriormente, viria a designar as exposições filatélicas brasileiras de dimensão nacional, cuja XI edição ocorreu em 2011, em Recife. O grande interesse da Era Vargas pelos selos permite constatar que o impulso da prática filatélica mantém certo vínculo com governos centralizados e fortes. Tanto que, somente após o golpe militar de 1964 eventos de porte superior a BRAPEX passam a ser realizados no Brasil. De 03 a 11/12/1966, sob a gestão de Castelo Branco, realizou-se, no Rio de Janeiro, a primeira LUBRAPEX – Exposição Filatélica Luso-Brasileira, esforço

111

Revista Postais 02 - 2014  

A Revista do Museu Correios Dossiê - Arte Postal Artigos de Adriana Santana, Almerinda da Silva Lopes, Altemar Henrique de Oliveira, Antonio...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you