Page 109

Exposições Filatélicas Brasilianas como palco para arte e a ciência de colecionar selos

Alfred Potiquet a partir da revisão dos registros de Oscar Berger-Levrault, vendedor de livros de Estrasburgo. A obra, publicada em Paris no mês de dezembro daquele ano, com o título original de “Catalogue des timbres-poste crées dans les divers états du globe”, continha informações sobre 1212 emissões, mas sabe-se que alguns selos da época, como os da Ilha Maurício, não foram incluídos em seu conteúdo. Em janeiro de 1862, em Bruxelas, Jean Baptiste Moens, um dos primeiros comerciantes filatélicos, publica o seu “Manuel du Collectionneur de Timbres-Poste”. No mesmo ano era lançado, em Liverpool, na Inglaterra, o primeiro jornal filatélico “The Stamp-Collector’s Review and Monthly Advertiser”. Caberia também aos ingleses o pioneirismo de realizar, em 1890, a primeira exposição filatélica da história: a London Philatelic Exhibition. No que se refere ao Brasil, em 15/01/1882, Luiz Levy lança, em São Paulo, “O Brazil Philatélico”, a primeira publicação do gênero em terras brasileiras. No dia 04/02/1886 foi fundada no Rio de Janeiro, por Fried Pordo, a primeira entidade filatélica brasileira, uma filial da Sociedade Filatélica Bávara. No ano seguinte, em 24/06/1887, funda-se a Sociedade Philatélica Porto-Alegrense, que lançou a revista “O Philatelista”.

Selo peruano - 1871 - Estrada de ferro entre Lima-Callao-Chorrillos. Em:(< http://www.paperheritage. co.uk/articles/Peru’1871.html>) Acesso em: 18/02/2014

Ao longo do tempo, os governos, por meio de seus respectivos Correios, passam a fazer dos selos veículos de propaganda e comunicação, ação consolidada principalmente com a criação dos selos comemorativos, pioneirismo disputado por franceses, peruanos, australianos e romenos. O primeiro dos postulantes é de 1863, um selo francês que trazia a efígie coroada de louros de Napoleão III, numa referência a suas vitórias nas batalhas de Magenta e Solferino. O segundo é uma emissão peruana de 1871 em que figurava uma locomotiva da recém-inaugurada estrada de ferro entre Lima-Callao-Chorrillos. Por sua vez, a Austrália emitiu, em 1888, selo alusivo ao Centenário da Colônia de Nova Gales do Sul, emissão que, pela primeira vez, ostenta as inscrições do evento comemorado, obtendo, em função disto, uma quase unanimidade. Outros estudiosos, entretanto, defendem que a

Selo australiano - 1888 - Alusivo ao Centenário da Colônia de Nova Gales do Sul. Em:(<http:// www.bcstamps.co.uk/i/ NewSouthWalesO67a.jpg>) Acesso em: 18/02/2014

109

Revista Postais 02 - 2014  

A Revista do Museu Correios Dossiê - Arte Postal Artigos de Adriana Santana, Almerinda da Silva Lopes, Altemar Henrique de Oliveira, Antonio...