Page 76

Fausto Weiler

guardadas como material de acervo para a eventual consulta por parte de pesquisadores sobre a História dos Correios. Além do trabalho com as Regionais, o Museu continua fazendo entrevistas com pessoas ligadas à Administração Central, em Brasília. Fases de um Programa de História Oral A seguir, apresentaremos, de forma muito sintética, alguns conceitos sobre a operacionalização da História Oral como ferramenta para o registro de depoimentos, colhidos do Manual de História Oral, de Verena Alberti. Há três momentos na realização de um programa de História Oral: 1- elaboração do projeto – nessa fase, são apresentados os caminhos constitutivos e operacionais da pesquisa; 2 - captação (entrevista), tratamento do produto e guarda do material (acervo) – nessa fase, acontecem a entrevista propriamente dita (pesquisa, preparação, realização e encerramento da entrevista); a degravação ou transcrição e a edição de texto da entrevista e a guarda do acervo e 3 - destinação do produto – nessa fase, define-se qual a finalidade da entrevista. 1 - Elaboração do projeto A autora do Manual de História Oral, Verena Alberti, foi muito feliz ao destacar que [...] fazer história oral não é simplesmente sair com um gravador em punho, algumas perguntas na cabeça, e entrevistar aqueles que cruzam nosso caminho dispostos a falar um pouco sobre suas vidas. Essa noção simplificada pode resultar em um punhado de fitas gravadas, de pouca ou nenhuma utilidade, que permanecem guardadas sem que se saiba muito bem o que fazer com elas. (ALBERTI, 2005, p. 29). 74

Profile for Correios Cultura

Revista Postais 07 - 2016  

Revista Postal N. 6 - 2016 - Restauração da Agência Central dos Correios de Petrópolis. Artigo de Andréa Fernandes Considera, Erika Pereira...

Revista Postais 07 - 2016  

Revista Postal N. 6 - 2016 - Restauração da Agência Central dos Correios de Petrópolis. Artigo de Andréa Fernandes Considera, Erika Pereira...

Advertisement