Page 142

Andréa Fernandes Considera

Uma vez elaborada, testada e definida a base de dados e a forma de entrada e gestão das informações, iniciamos a parte prática do trabalho: a catalogação dos objetos. O que parecia até então a atividade mais simples, quase técnica, trouxe desafios surpreendentes e enriquecedores. Começamos pelos objetos mais comuns: uniformes, distintivos, cantis e outros acessórios, todos fabricados no Brasil ou nos Estados Unidos, previstos no uso de um soldado e seguindo padrões estabelecidos em normas e regulamentos da época, ou seja, até certo ponto, padronizados. Estes objetos foram recebidos e usados pelos pracinhas no teatro de operações onde atuou a FEB, não havendo dúvida da pertinência de sua catalogação. Junto a estes objetos encontramos lembranças da viagem à Itália. Cartões postais de lugares visitados, ingressos de cinema e espetáculos teatrais, óperas, concertos, souvenires de toda espécie que nos fazem até duvidar que aqueles soldados haviam ido realmente a uma guerra, mas os relatos das horas vagas, dos dias de dispensa, contextualizam aqueles objetos de cunho turístico. Depois vieram as medalhas, em sua maioria recebidas após o término da guerra. Seriam estas medalhas “acervos da FEB” uma vez que não estiveram presentes no teatro de operações da Itália? Mas entendemos que a existências destas medalhas está fortemente associada a própria FEB. Junto com todos estes objetos começamos a encontrar materiais de primeiros socorros, binóculos, óculos, armas e outros artefatos úteis numa situação de guerra, mas de procedência alemã e italiana, certamente tomados de alguma forma dos inimigos e mantidos com os brasileiros por serem importantes numa situação de combate.

140

Começamos a nos deparar ainda com uma variedade de objetos menos úteis em situações de combate, como medalhas, distintivos, pedaços de uniformes, capacetes furados por projéteis, fivelas de cinto, dentre outros, que em sua maioria apresentavam símbolos e inscrições nazistas e fascistas. Objetos que certamente não estavam previstos

Profile for Correios Cultura

Revista Postais 07 - 2016  

Revista Postal N. 6 - 2016 - Restauração da Agência Central dos Correios de Petrópolis. Artigo de Andréa Fernandes Considera, Erika Pereira...

Revista Postais 07 - 2016  

Revista Postal N. 6 - 2016 - Restauração da Agência Central dos Correios de Petrópolis. Artigo de Andréa Fernandes Considera, Erika Pereira...

Advertisement