Page 101

Museu Virtual da Força Expedicionária Brasileira: Concepção e pesquisa Silmara Küster de Paula Carvalho The Brazilian Expeditionary Force Virtual Museum: conception and research

Resumo/Abstract

A concepção de pesquisa para a construção do site que abrigará o Museu Virtual da Força Expedicionária Brasileira teve início em 2014. À época a Associação Nacional dos Veteranos da Força Expedicionária Brasileira - Seção Regional de Brasília (ANVFEB/SR Brasília) procurou orientações junto ao Curso de Museologia da Universidade de Brasília (UnB) para que este realizasse o plano museológico que seria destinado ao complexo cívico cultural a ser construído em Brasília. Na ocasião foram apresentados o Projeto ANVFEBRA e os projetos arquitetônicos de autoria de Oscar Niemeyer com desenhos para o Memorial Heróis da Pátria e o Monumento à Força Expedicionária Brasileira. Em resposta, o Curso de Museologia da UnB aceitou a proposta e a ênfase foi pesquisar a Força Expedicionária Brasileira. Foi então formada uma equipe de pesquisadores que realizou mapeamentos de acervos da FEB e entrevistas orais com veteranos de guerra, resultando em vasto substrato para novas abordagens sobre a temática. Para reunir estes resultados optou-se em configurar uma plataforma virtual norteada pela ciência museológica, nascendo assim o Museu Virtual da FEB. Espaço ainda em construção, mas que em sua continuidade terá o status fundante necessário para conceber o plano museológico, sem descurar da acessibilidade para a pesquisa e nortear ações necessárias para a concretização do Projeto ANVFEBRA. Esta pesquisa somente foi possível pela iniciativa do Veterano Vinícius Vênus Gomes da Silva (in memoriam) e da Arquiteta Urbanista Dra. Cristina Souto Mayor Monção Soares, coordenadora do Projeto ANVFEBRA que, em nome da ANVFEB/SR Brasília, envidaram esforços e conseguiram junto ao senador Cristovam Buarque as Emendas Parlamentares de números 20690010 e 20690002.

Palavras-chave: Museu Virtual. Força Expedicionária Brasileira. ANVFEB. Research into constructing the website which will receive the Brazilian Expeditionary Force Virtual Museum was conceived in 2014. At this time, the National Brazilian Expeditionary Force Veterans Association - Regional Section of Brasília (ANVFEB/SR Brasília) sought the coordinator of the Museology Course in the Faculty of Science and Information at UnB to accomplish museological groundwork for the building of a cultural civic compound in Brasília. On that occasion, the ANVFEBRA Project and Oscar Niemeyer’s architectural projects were presented with drawings of the intended Homeland Heroes Memorial and the Brazilian Expeditionary Force Monument. The coordinator of the Museology Course accepted the request and research began on the Brazilian Expeditionary Force. A team of researchers was subsequently organized to carry out FEB collection mapping and oral interviews with war veterans, resulting in a vast substratum for future approaches on this theme. A virtual platform was chosen and configured to pool these results based on museological science, thus giving birth to the Virtual FEB Museum. The site is still under construction but as such, will have the necessary satus fundante to conceive its museological plan - without forfeiting research accessibility - and will orientate any necessary action towards materializing the ANVFEBRA Project.This research was only possible due to the initiative of the late Veteran Vinícius Vênus Gomes da Silva and the Architecture Cristina Souto Mayor Monção Soares, ANVFEBRA project coordinator, who strived on behalf of ANVFEB/SR Brasília and achieved Parliamentary Amendments numbers 20690010 and 20690002 through Senator Cristovam Buarque.

Keywords: Virtual museum; Brazilian Expeditionary Forces; ANVFEB

Profile for Correios Cultura

Revista Postais 07 - 2016  

Revista Postal N. 6 - 2016 - Restauração da Agência Central dos Correios de Petrópolis. Artigo de Andréa Fernandes Considera, Erika Pereira...

Revista Postais 07 - 2016  

Revista Postal N. 6 - 2016 - Restauração da Agência Central dos Correios de Petrópolis. Artigo de Andréa Fernandes Considera, Erika Pereira...

Advertisement