Page 1


12 14 16 20 22


O Centro Cultural Banco do Brasil recebe, pelo quinto ano consecutivo, o CINECUFA – Festival Internacional de Cinema realizado pela Central Única das Favelas e que apresenta filmes protagonizados por moradores de favelas nacionais e internacionais.

O CINECUFA busca reconhecer o potencial de profissionais da sétima arte oferecendo ao público uma oportunidade para conhecer a percepção de cineastas que estão realmente inseridos no dia a dia da comunidade. O sentimento individual diante de situações comuns e o ângulo mais sensível e atraente do cotidiano toma a grande tela diferindo do olhar externo, geralmente apresentado em outras iniciativas.

Nos mais diversos gêneros cinematográficos, a imaginação, a criatividade e a percepção crítica, ultrapassam diferenças sociais e financeiras para que bons trabalhos possam ser apreciados e reconhecidos.

Com este evento, o Centro Cultural Banco do Brasil incentiva a produção e inclusão dessas obras audiovisuais no mercado e convida o público a assistir, refletir sobre os filmes e repensar opiniões por meio de debates e workshops.

Centro Cultural Banco do Brasil

5


Institucional CUFA O constante crescimento do cinema nacional é, em grande parte, pela disposição dos nossos cineastas em mostrar a realidade do nosso país - que estes artistas tentam retratar da maneira mais objetiva e sensível quanto é possível. A partir de outro olhar e inspirados no cotidiano, a sétima arte se transforma cada vez mais em um ambiente inclusivo e aberto à todas as possibilidades que a imaginação permite chegar. Hoje, o céu é o limite não apenas para aqueles que podem viabilizar qualquer projeto, mas também para aqueles que têm muitas ideias e só precisavam de uma força pra transformar o projeto em realidade e ser reconhecido por ele. Pensando nisso, a CUFA – Central Única das Favelas com a visão de estar um passo à frente quando o assunto é retratar bem a favela, inseriu o CINECUFA no calendário cultural carioca e, porque não falar se tratando de um festival internacional, no calendário do mundo. Um evento de caráter social, cultural e político onde os protagonistas podem até fazer parte “da novela”, mas que conhecem e vivem a realidade da favela. Em 2011, agora em sua 5ª edição, o CINECUFA apresenta, mais uma vez, obras do Brasil e do Mundo e, este ano em especial, com uma conexão direta com Moçambique, que tem a sua primeira edição idealizada pela CUFA Brasil. Esse intercâmbio aconteceu a partir do desejo de expandir a arte pelo mundo. Sendo assim, esta união recebeu o nome de: Conexão CINECUFA Brasil – Moçambique «Tamo Junto», expressão frequentemente usada tanto no Rio de Janeiro, quanto em Maputo. Dar voz e abrir espaços é a missão da CUFA. Tornar estes projetos inesquecíveis é o nosso objetivo.

7


CINECUFA 2011 - Da periferia para o mundo O CINECUFA é um Festival Internacional de Cinema,organizado pela CUFA - Central Única das Favelas, que exibe somente produções criadas por moradores de favelas. A quinta edição do Festival Internacional do CINECUFA acontece de 11 a 16 de outubro, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB). O Festival exibe filmes cujo projeto foi produzido e/ou protagonizado por pessoas de periferia, é a visão de dentro da comunidade para o resto do mundo, promovendo inserção de novos produtores no mercado e visibilidade a estes mesmos realizadores, como forma de promover positivamente a população em situação de vulnerabilidade social. O mundo já retratou a favela. Agora é a favela que retrata o mundo com um olhar particular sendo protagonista de seus próprios projetos audiovisuais. O tema do CINECUFA deste ano busca falar da inserção de crianças e adolescentes no mundo audiovisual e da facilidade do acesso às novas tecnologias. Eu consumo: é a parte inicial do processo, onde o que é visto nos cinemas, novelas e comerciais absorvido e analisado por aqueles que assistem, gerando assim uma reação, fazendo com que estes jovens e crianças tenham ideias próprias e produzam o que pensam de uma maneira inovadora e única. Esta é a nova geração, aqueles que vão escrever e mudar a história daqui pra frente. Projetando o futuro é isso: a partir de um enriquecimento cultural, e partindo do olhar do cineasta. Projetando tem aqui dois significados: o de vislumbrar o futuro e o de o futuro ser transmitido por um projetor. Essas duas perspectivas, por mais que soem diferentes se complementam: vislumbrar o futuro e mostrá-los nas telas de cinema, é o que todo jovem pode pensar em fazer daqui pra frente. O que de certa forma já faz, com vídeos feitos por celular, mas que não tem uma visão artística ainda. Mostrar de forma interessante a arte para aqueles que serão o futuro cultural do nosso país, é o que queremos debater este ano com atores, produtores e diretores de cinema que, de certa forma, estão envolvidos com a comunidade e com jovens.

8


O festival promove ainda debates com nomes reconhecidos do mundo cinematográfico. No dia 11 de outubro, o filme “5x Favela- Agora por nós mesmo” será o destaque e a introdução para o debate: “A favela no cinema”; dia 12 de outubro, Dia das Crianças, o debate será “O Cinema para o olhar infantoJuvenil”; dia 13 de outubro, o tema é «O mundo audiovisual e as influencias das novas tecnologias.»; e, no dia 14 de outubro, «Movimento Juventude CineClube» é o último bate papo desta edição. Nesta quinta edição homenagearemos o diretor de teatro e TV, escritor, cineasta, ator e ativista social, Anderson Quack. Sendo ele um dos fundadores e membro da Central Única das Favelas (CUFA), fundador e diretor da Cia. de Teatro Tumulto, coordenou o núcleo audiovisual da CUFA por quatro anos, de 2003 a 2006 e neste período produziu e dirigiu mais de quarenta curtas com os alunos, em sua maioria documentários, um dos produtores do documentário “Falcão, meninos do tráfico”, de Celso Athayde e Mv Bill. Quack integra o núcleodireção da CUFA Filmes, onde dirige projetos audiovisuais para TV, cinema e internet. Dirige os programas “Espelho”, do Canal Brasil, apresentado por Lázaro Ramos, uma produção da LaTa Filmes e o “Aglomerado”, da TV Brasil, apresentado por Mv Bill e Nega Gizza, uma produção da CUFA Filmes. O “Prêmio Governo do Rio na Tela das Favelas” premia os melhores filmes nas categorias: “Melhor Filme - Júri Especializado”, “Melhor Documentário – Júri Especializado” e “Melhor Filme – Júri Popular”, sendo já conhecido dentro do CINECUFA e objeto de desejo dos cineastas da favela. Ivana Bentes, Cacá Diegues e Roberta Rodrigues, já foram jurados do CINECUFA.

9


HORÁRIO DAS SESSÕES: 11 de outubro (Terça – Feira) 14hs – 1ª sessão 17hs – 2ª sessão 12 de Outubro (Quarta- Feira) 14hs – 1ª sessão 17hs – 2ª sessão 13 de Outubro (Quinta-Feira) 14hs – 1ª sessão 17hs – 2ª sessão 14 de Outubro (Sexta-Feira) 14hs – 1ª sessão 17hs – 2ª sessão 15 de Outubro (Sábado) 14hs – 1ª sessão 17hs – 2ª sessão 20hs – 3ª sessão 16 de Outubo (Domingo) 14hs – 1ª sessão 17hs - 2ª sessão


CINECUFA 2011

Anderson Quack CINECUFA homenageia um exemplo Um artista multifacetário! Carioca, nascido e criado na Cidade de Deus. Diretor de teatro e TV, escritor, cineasta, ator e ativista social. Um dos fundadores e membro da Central Única das Favelas (CUFA), fundador e diretor da Cia. de Teatro Tumulto, coordenou o núcleo audiovisual da CUFA por quatro anos, de 2003 a 2006. Nesse período produziu e dirigiu mais de quarenta curtas com os alunos, em sua maioria documentários, foi um dos produtores do documentário “Falcão, meninos do tráfico”, de Celso Athayde e Mv Bill. Quack integra o núcleodireção da CUFA Filmes, onde dirige projetos audiovisuais para TV, cinema e internet. Dirige os programas “Espelho”, do Canal Brasil, apresentado por Lázaro Ramos, uma produção da LaTa Filmes e o “Aglomerado”, da TV Brasil, apresentado por Mv Bill e Nega Gizza, uma produção da CUFA Filmes. Quack é também apresentador e diretor do programa “Cultura das Periferias”, que será exibido pelo Canal Brasil, uma produção LATA FILMES. Seus pais, nativos da Zona Sul carioca, vieram removidos para a Cidade de Deus nas décadas de 1960 e 1970 junto com outras favelas removidas. Esse tema sempre esteve na cabeça de Quack que, ao lado de Luiz Antonio Pilar, está na direção do seu primeiro longa-metragem patrocinado pela Petrobras, documentário chamado “Remoção”.

12


A CUFA - Central Única das Favelas - já homenageou através do CINECUFA muitos cineastas como Zózimo Bulbul, Cacá Diegues, Eduardo Coutinho, entre outros... Mas este ano o CINECUFA resolveu sair do lugar comum, que é reconhecer profissionais já renomados, para homenagear um profissional que além de fazer parte da família CUFA, se tornou um exemplo para nós. O CINECUFA 2011 homenageia Anderson Quack.

“Um artista tem por finalidade completar o ciclo de sua obra. No caso do cinema o ciclo se completa quando o autor faz chegar sua obra ao público, não importando o tamanho de ambos, assim é com todas as artes.” por Anderson Quack

13


JURADOS

CINECUFA 2011

O cinema de fato faz parte do cotidiano dos brasileiros e uma arte, pra ter real valor, tem que ser reconhecida. Somente com muita garra e paixão, é que se é capaz de superar as dificuldades e produzir um filme de qualidade. Verdadeira alma do cinema e formador de novos públicos, os festivais fomentam a paixão pelo cinema e são os alicerces para a consolidação de uma indústria cinematográfica mais pungente e perene. Considerando todos os filmes igualmente significativos e relevantes, formadores de opinião, além de ser uma manifestação artística, assegurando a liberdade de expressão e a transparência em nossa seleção, o CINECUFA 2011 apresenta com imensa satisfação o nosso corpo de jurados para as categorias “Melhor Filme” e “Melhor Documentário” deste ano. Mas lembre-se que o público também vota e decide elegendo o “Melhor Filme – Júri Popular”.

Heloisa Buarque de Hollanda

Escritora e professora Nascida em Ribeirão Preto, SP, é escritora, professora de teoria crítica da cultura da UFRJ, coordenadora do Programa Avançado de Cultura Contemporânea, Diretora da Aeroplano Editora Consultoria Ltda, do Instituto Projetos e Pesquisa e Curadora do Portal Literal.

Mary Sheyla Atriz

Atriz e moradora da favela do Vidigal faz parte do grupo «Nós do Morro», grupo teatral do morro do Vidigal/RJ, participou de vários trabalhos deste grupo na comunidade, e foi lançada para o Brasil no filme «Orfeu», com a personagem Be Happy, desde então fez participações em programas e novelas da Rede Globo.

14


Rodrigo Felha

Cineasta, diretor, produtor e roteirista Participou do documentário Falcão-Meninos do tráfico, onde atuou como câmera e produtor, coordenou o Núcleo Audiovisual da CUFA durante 7 anos. Estudou na Escola de Cinema Darcy Ribeiro(RJ). Dirigiu o Programa Espelho temporada 2009 e o longa metragem “Cinco Vezes Favela, agora por nós mesmos”. Fez parte da equipe de roteiro do Programa Esquenta na TV Globo, temporada 2011.

Roseane Svartman

cineasta, escritora, diretora e fundadora do Núcleo de Cinema do Grupo Nós do Morro Sócia da Raccord Produções, cineasta formada pela UFF, com mestrado em Tecnologias da Comunicação e Estéticas da Imagem na UFRJ. Escreveu e dirigiu diversos curta-metragens, diretora de programas de TV, tais como “Garotas do Programa” e “Casseta e Planeta Urgente”, para a Rede Globo e diversas séries para a TV a cabo. Fundou junto com Vinícius Reis em 1996 o Núcleo de Cinema do Grupo Nós do Morro, na comunidade do Vidigal, no Rio de Janeiro, núcleo no qual é professora desde então. Além de autora teatral, dirigiu em 2010 a peça Eu te Amo, de Arnaldo Jabor e é autora de livros infantis publicados pela Editora: Jorge Zahar. Seu filme mais recente é o Desenrola de 2011.

Wagner Novais Cineasta e diretor

Estudou Cinema na Universidade Estácio de Sá e na Escola de Cinema Darcy Ribeiro. Já dirigiu três curtas em vídeo. Dirigiu, em parceria “Fonte de Renda”, um dos episódios do longa “5x favela – Agora por nós mesmos”. Dirigiu em parceira o Longa «Cartão Postal», disponível para download na internet. Atualmente, dirigiu dois documentários: «UPP» ( Unidade de policia pacificadora) e «Salgueiro apresenta Rio no cinema». Acabou de ser premiado pela “Rio Filme”, para a produção do seu próximo curta “Mandinga”.

15


DEBATES

CINECUFA 2011

11 de Outubro A Favela no Cinema Luciano Vidigal Ator e diretor

Morador da favela do Vidigal, zona sul do Rio de Janeiro. Ator e professor de teatro na ONG Nós do Morro. Diretor de teatro e curtas. Foi premiado nos festivais de São Paulo, Londrina, Rio de Janeiro e Marseille (França) com o curta “Neguinho e Kika”. Trabalhou na preparação de elenco do filme “Cidade de Deus”, de Fernando Meireles. Atuou em 13 longa-metragens, entre eles “Orfeu”, “O Primeiro Dia” e “Proibido Proibir”. Dirigiu “Concerto para violino”, um dos episódios do “5x Favela – Agora por nós mesmos”

Rodrigo Felha

Cineasta, diretor, produtor e roteirista Participou do documentário Falcão-Meninos do tráfico, onde atuou como câmera e produtor, coordenou o Núcleo Audiovisual da CUFA durante 7 anos. Estudou na Escola de Cinema Darcy Ribeiro(RJ). Dirigiu o Programa Espelho temporada 2009 e o longa metragem “Cinco Vezes Favela, agora por nós mesmos”. Fez parte da equipe de roteiro do Programa Esquenta na TV Globo, temporada 2011.

Wagner Novais Cineasta e diretor

Participou do documentário Falcão-Meninos do tráfico, onde atuou como câmera e produtor, coordenou o Núcleo Audiovisual da CUFA durante 7 anos. Estudou na Escola de Cinema Darcy

16


Ribeiro(RJ).Dirigiu o Programa Espelho temporada 2009 e o longa metragem “Cinco Vezes Favela, agora por nós mesmos”. Fez parte da equipe de roteiro do Programa Esquenta na TV Globo, temporada 2011.

13 de Outubro O Mundo Audiovisual e as influências das novas tecnologias. Ana Luiza Enne

Coordenadora do curso de graduação em Estudos de Mídia Graduada em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1988), com mestrado em Antropologia Social (1995) e doutorado em Antropologia (2002) pelo PPGAS/Museu Nacional/ Universidade Federal do Rio de Janeiro. Atualmente é professora adjunta do Departamento de Estudos Culturais e Mídia e do Programa de PósGraduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense, onde coordena o LAMI (Laboratório de Mídia e Identidade) e o GRECOS (Grupo de Estudos sobre Comunicação e Sociedade – site e blog). É vice-coordenadora do curso de graduação em Estudos de Mídia. Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Cultura e Mídia, atuando principalmente nos seguintes temas: identidade, mídia, memória, Baixada Fluminense, cultura popular, política, juventude, consumo e violência.

Luana Rodrigues Jornalista

Há muito defende a acessibilidade no que diz respeito à informação e suas plataformas. Como webwriter uniu desejo de comunicar ao potencial da divulgação midiática na web. No âmbito da comunicação social esteve em: assessoria de imprensa, gestão de conteúdo, produção, atendimento corporativo e de publicidade. Nas regiões de favela e periferia, estabelece

17


pontes entre os moradores e redes possíveis para que talentos locais sejam potencializados. Hoje integra a equipe de repórteres no quando “Parceiro do RJ”.

Manaíra Carneiro Cineasta

Jovem diretora, moradora de Higienópolis. Conheceu o cinema aos 16 anos quando começou a freqüentar oficinas de audiovisual, tendo sua primeira experiência com cinema em curso do Cinemaneiro, realizado em sua comunidade, em 2002. Terminou a Escola Técnica de Audiovisual e dirigiu o curta-metragem Café Sem Chantilly, com o grupo Cinemaneiro. Atualmente, é graduanda em Estudos de Mídia na Universidade Federal Fluminense (UFF) e estuda roteiro na Escola de Cinema Darcy Ribeiro. É integrante da OSCIP Cidadela – Arte, cultura e Cidadania e trabalha no Centro Técnico Audiovisual, do MinC..

Renê Silva

ativista social Morador da comunidade do Morro do Adeus, no Complexo do Alemão, Zona Norte do Rio de Janeiro o jovem é conhecido na região pela luta contra a violência. Há cinco anos, ele ajuda a resolver os problemas da comunidade com as reportagens que escreve para o jornal «A Voz da Comunidade».

14 de Outubro Movimento Juventude Cine Clube Clementino Junior

cineasta, cineclubista e professor audiovisual Realizou 9 curtas-metragens, tem trabalhos como editor e animador no Brasil e Moçambique, onde trabalhou nos anos 90, e ministra cursos e oficinas audiovisuais de animação, ficção e documentários há 5 anos. Comanda o Cineclube Atlântico Negro há 3 anos, com uma programação de filmes da diáspora africana pelo mundo

18


Igor Barradas

produtor, diretor, cineasta Teve contato com audiovisual pela primeira vez aos 12 anos, quando foi balconista de locadora. Em 2002 fundou com amigos o Mate com Angu cineclube em Duque de Caxias. Dirigiu 5 curtas e foi premiado duas vezes pelo festival de Nova Iguaçu. É formado em Estrutura Dramática na Escola de Cinema Darcy Ribeiro. Escreveu o roteiro longa, «Caótico», que ganhou o Sesc Roteiro de 2007 e que hoje é o novo projeto de longa do cineasta Josinaldo Medeiros. Coordenou entre 2007 e 2010 o Observatório Ambiental Humano Mar e promoveu o cineclubismo em dez municípios do Litoral Fluminense.

Mércia Brito

Assistente social, pesquisadora, produtora cultural, especialista em educação audiovisual. Fundadora da Escola Audiovisual Cinema Nosso e membro da plataforma internacional de Gestores culturais, Proyecta Cultura desde 2004. Atua com movimentos sociais e audiovisual desde 1997.Na área cultural tem produzido diversos festivais de cinema como mostra geração/Festival do Rio, Cinemúsica ,Tangolomango. Curadora do Festival de cinema estudantil de Barra do Piraí e Produtora executiva do Longa – Metragem “LUTO COMO MÃE” de Luis Carlos Nascimento. Atualmente faz parte da equipe de consultores em Economia criativa do Sebrae/RJ.

Thais Nepomuceno

Atriz, produtora, crítica e coodenadora de cineclube Formada pela CAL, em 2008 atua na produção de eventos culturais. Estudante de Produção Cultural , na UFF (Niterói). É crítica e repórter cinematográfica do site CinePop. Em 2010 passou a integrar a equipe que coordena o cineclube do espaço Espaço Cultural Camarim das Artes, contemplado pelo edital Cine Mais Cultura, do MinC., onde desenvolve curadoria e produção das exibições.

19


FILMES DESTAQUES

CINECUFA 2011

Vozes de Moçambique – Um Paralelo com o Brasil Documentário – 17’

Sinopse: Vozes de Moçambique – Um Paralelo com o Brasil é, sobretudo, um documentário de esperança, resistência e fé na contínua reconstrução de Moçambique, na plena consolidação como nação soberana, possuindo no poder da voz traduzida para a palavra escrita o seu espaço de atenta reflexão crítica da História. Caminho digno, por vezes tortuoso, assumido de forma inconteste pela pena criativa de seus escritores demonstrada nos poemas que perpassam a narrativa como que brotados da terra e chegados com o vento. Direção: Yanna Campos e Carlos Maia Roteiro: Yanna Campos Produção: Yanna Campos, André Sandino e Ouri Doca Fotografia: Yanna Campos e Fernando Mamari Edição: Katherine Chediak

Enlouqueça em 10 vezes sem juros Experimental - 7’ 11’’

Sinopse: O Homem em seu consumo desenfreado esgota a natureza enquanto é consumido pelo desejo do ser e do ter. Direção e Roteiro: Robson Lopes Produção: Valério Fonseca/Nathália Barreto Fotografia: Rodrigo Mata Edição: Nathália Barreto

O que você tem na cabeça? Documentário - 19’

Sinopse: Aborda o modo como nos relacionamos com nossos cabelos. A partir de uma opção estética reflete sobre o modo como queremos ser vistos enquanto nação. Direção, Produção e Fotografia: Carlos Maia Roteiro: Carlos Maia/Letícia Pantoja Edição: Letícia Pantoja

20


788 (Rio de Janeiro/RJ/Brasil)– Documentário – 12’

Sinopse: 788 O Filme, mostra a realidade vivida na comunidade do Santa Marta que, é o morro mais íngreme do Rio de Janeiro. O filme mostra o caminho dos moradores, principalmente aqueles que residem no ponto mais alto, que enfrentam muitas dificuldades de locomoção. Direção e Roteiro:Fiell Produção: La casaloca Fotografia e Edição: B. Thomassim

A rua do Meio do Caminho Documentário - 17’

Sinopse: A História trata do relacionamento de um casal, passando por suas diversas fases, do início ao fim de um caso, de uma forma metafórica. O casal da História, Diana, uma aplicada estudante de História e Horácio que se diz músico, são meros desconhecidos, que o acaso une. Eles resolvem assumir um compromisso que começa no início de uma rua e termina no fim dela. Direção: Paulo Passos Roteiro: Fabíola Romano Produção: Vera Figueiredo Fotografia: Marcio Oliveira Edição: Allan Caldeira

5x Favela – Agora por Nós Mesmos(Rio de Janeiro/RJ/Brasil) Ficção - 1° 39’ 18’’ Sinopse: Formado por cinco histórias independentes entre si, cômicas e trágicas, que refletem as múltiplas faces do cotidiano dos moradores das favelas e fogem dos estereótipos violentos que costumam se perpetuar na representação da vida nas comunidades. Direção: Cacau Amaral e Cadu Barcelos Roteiro: Rafael Dragaud Produção: Carlos Diegues e Renata de Almeida Magalhães Fotografia: Artur Sherman Edição: André Lucas

21


PROGRAMAÇÃO

CINECUFA 2011

1ª SESSÃO - 11/10 Vozes de Moçambique – Um Paralelo com o Brasil (Rio de Janeiro-Maputo/ Moçambique-Brasil) Documentário – 17’

Sinopse: Vozes de Moçambique – Um Paralelo com o Brasil é, sobretudo, um documentário de esperança, resistência e fé na contínua reconstrução de Moçambique, na plena consolidação como nação soberana, possuindo no poder da voz traduzida para a palavra escrita o seu espaço de atenta reflexão crítica da História. Caminho digno, por vezes tortuoso, assumido de forma inconteste pela pena criativa de seus escritores demonstrada nos poemas que perpassam a narrativa como que brotados da terra e chegados com o vento. Direção: Yanna Campos e Carlos Maia Roteiro: Yanna Campos Produção: Yanna Campos, André Sandino e Ouri Doca Fotografia: Yanna Campos e Fernando Mamari Edição: Katherine Chediak

Aloha (Santos/São Paulo / Brasil) Documentário – 15’

Sinopse: Do mar, a inspiração para a vida. Das ondas, o impulso para o prazer. Como os avanços tecnológicos com as barreiras entre surfistas com necessidades especiais e sua paixão pelas ondas. O documentário Aloha te convida a passar um dia desses personagens, que com pranchas adaptadas correm atrás da melhor onda. Aloha, uma história sobre surf, almas e ondas. Direção: Paula Luana Maia Roteiro: Carol Araujo, Nildo Ferreira e Paula Luana Maia Produção: Fabio Vinicius e Joaquim Eduardo Fotografia: Fernando Coimbra Edição: Eduardo Bezerra

22


Vamos Fazer um Brinde Rio de Janeiro/Rio de Janeiro/Brasil) Documentário – 1° 10’’

Sinopse: Grupos de amigas se reencontraram para celebrarem a virada do ano. Na festa, seus dramas, conflitos e alegrias vêm à tona.. Direção: Cavi Borges e Sabrina Rosa Roteiro: Sabrina Rosa Produção: Cavi Borges Fotografia: Vinicius Brum e Daniel Ribeiro Edição: Pedro Rossi

2ª SESSÃO - 11/10 Um Brinde (Poços de Calda / Minas Gerais / Brasil) Documentário – 3’10”

Sinopse: Baseado na letra da musica Um Brinde, do Grupo Inquérito, que versa sobre a indústria do álcool, desde o plantio de cana-de-açúcar até o etanol que move os carros. Direção: Vras 77 Roteiro: Vras 77 e Renan Inquérito Fotografia: Márcio Salata e Vras 77 Edição: Vras 77

5x Favela – Agora por Nós Mesmos(Rio de Janeiro/RJ/Brasil) Ficção - 1° 39’ 18’’ Sinopse: Formado por cinco histórias independentes entre si, cômicas e trágicas, que refletem as múltiplas faces do cotidiano dos moradores das favelas e fogem dos estereótipos violentos que costumam se perpetuar na representação da vida nas comunidades. Direção: Cacau Amaral e Cadu Barcelos Roteiro: Rafael Dragaud Produção: Carlos Diegues e Renata de Almeida Magalhães Fotografia: Artur Sherman Edição: André Lucas

23

23


1ª SESSÃO - 12/10 Bingo (Santos / São Paulo / Brasil) Ficção - 12’20”

Sinopse: Um dia na vida de Nelson, um jovem senhor que não deixa a idade desanimar seu coração. Direção e Roteiro: Jessica Lopes Produção: Erica Rodrigues Fotografia: George Victor da Silva e Tarimá Barbosa Castro Edição: Letícia da Silva Gualberto

Copa Vidigal (Rio de Janeiro / Rio de Janeiro / Brasil) Ficção - 70’

Sinopse:Em 1997, o morro do Vidigal se encontrava numa situação delicada. A guerra entre traficantes do Vidigal e Rocinha tornou dos tiroteios uma rotina e acabaram com toda e qualquer diversão daquela comunidade. Foi aí que o professor de futebol e líder comunitário Cypa resolveu organizar a COPA VIDIGAL, com times de vários morros e comunidades diferentes, mostrando assim que o futebol supera todas essas diferenças. Direção: Luciano Vidigal Roteiro: Luciano Vidigal, Arthur Sherman, Cavi Borges,Pedro Asbeg Produção: Cavi Borges Fotografia: Arthur Sherman Edição: Pedro Asbeg

Luiz Apple - A Vida de Um Campeão (São Paulo / SP / Brasil) Documentário - 3’39”

Sinopse: O filme faz arte do projeto “Resgate e Valorização da Memória Local” desenvolvido para alunos de escolas publicas. Através do projeto, alunos conhecem a história do Sr. Luiz Apple que foi um grande goleiro e um dos primeiros moradores do bairro Jaguaré, São Paulo/SP. Direção e Roteiro: Nildo Ferreira da Silva Produção: Erica Rodrigues Fotografia: Nildo Ferreira da Silva e Victor Luis dos Santos Edição: Nildo Ferreira da Silva

24


Volta a uma Cidade de Rima (Florianópolis/ Santa Catarina / Brasil) Documentário - 30’

Sinopse:Em 2006, 12 meninos e meninas das favelas mais violentas de Recife juntaram-se para gravar um disco de hip-hop contra a guerra. Ganharam o prêmio Freedom to Create como os melhores artistas jovens trabalhando a favor dos direitos humanos, viajaram a Inglaterra, Áustria e Itália, e fundaram o seu próprio estúdio de gravação. Este filme conta a história de três dos participantes, cinco anos depois do disco inicial. Roteiro: Ellan Alves Barreto, Luziel Lourenço da Costa, Jonas Corrêa de França Produção: Shine-a-light e Ato Periférico Fotografia: Ellan Alves Barreto, Luziel Lourenço da Costa, Jonas Corrêa de França Edição: Kurt Shaw

Memórias de um HD Experimental - 3’21”

Sinopse: Imagens aleatórias encontradas no HD de um computador foram seqüenciadas formando um contexto e criando um ciclo reflexivo da cadeia alimentar. Direção, Roteiro, Produção e Edição:Raphael Gustavo da Silva Fotografia: Raphael Gustavo da Silva, Roberto Pacheco, Ronan Guilherme, Allyne Durando

Jennifer (São Paulo / SP / Brasil) Ficção - 29’

Sinopse: Jennifer, uma garota de 17 anos moradora da Vila Nova Cachoeirinha, manipula suas fotos no photoshop para ficar mais bonita e mais clara com cabelos lisos. Num momento de sua vida em que se torna adulta, procura emprego, procura se relacionar com alguém que ela ame, Jennifer vive dilemas relativos a sua identidade numa sociedade que sempre nega significados de negritude. Direção e Roteiro: Renato Candido de Lima Produção: Odun Formação e Produção Fotografia: Wagner Montes e André Luiz Teixeira Braz Edição: Ricardo Saito e André Luiz Teixeira Braz

25


Enterro do Anão (S. João de Meriti / RJ / Brasil) Ficção - 19´47”

Sinopse: Julio é um repórter cara de pau, dono do falido Jornal Atenção. Em busca de notícia, faz uma proposta fúnebre à Socorro, esposa de Adamastor, um anãozinho que trabalhou em circo. Baseado na lenda urbana de que anão nunca morre. Direção e Roteiro: Ricardo Rodrigues Produção: Kaado Pinheiro Fotografia: André Rocha Edição: Sandro Brigita e Victor Gracciano

1ª SESSÃO - 13/10 788 (Rio de Janeiro / RJ / Brasil) Drama - 12´

Sinopse: 788 O Filme, mostra a realidade vivida na comunidade do Santa Marta que, é o morro mais íngreme do Rio de Janeiro. O filme mostra o caminho dos moradores, principalmente aqueles que residem no ponto mais alto, que enfrentam muitas dificuldades de locomoção. Direção e Roteiro: Fiell Produção: La Casaloca Fotografia e Edição: B. Thomassim

Maria , A Empregada (Maputo / Moçambique) Documentário - 50’

Sinopse: O filme (documentário) relata a vida de 6 mulheres trabalhadoras como empregadas domesticas, as quais contam sua histórias de exploração de mão de obra escrava, violência domestica, assedio sexual e sua desvalorização como ser humano. Leva a discussão à necessidade de uma ação que proteja seus direitos. Direção, Roteiro e Fotografia:: Sol de Carvalho Produção: Sol de Carvalho e Ana Magaia Edição: Sol de Carvalho e Alessandra Rossini

26


213? (Brasília / DF / Brasil) Ficção - 20’

Sinopse: Flávio Galvão mantém uma rotina solitária. Ele quer encontrar um novo amor, seus encontros são frustrados e fugazes. Assim, ele acaba usando formas não convencionais de se relacionar e por descuido é acusado de pedofilia, sem chance de se defender. Direção, Roteiro, Produção, e Edição: Elias Rodrigues Fotografia: Fabiano Morari

BH Soul (Belo Horizonte / Minas Gerais / Brasil) Documentário - 76’

Sinopse: Documentário que retrata a cultura urbana do soul em Belo Horizonte, ligada à música e à dança funk dos anos setenta: época em que os dançarinos de soul vinham da periferia para o centro da cidade, com seus cabelos ouriçados e trajes à caráter para dançar em clubes como o lendário Máscara Negra e vadiar por aí, driblando a repressão da época. . Direção, Roteiro, Produção, Fotografia e Edição: Tomás Amaral

O que você tem na cabeça? (Rio de Janeiro / Rio de Janeiro / Brasil) Documentário - 19’

Sinopse: Aborda o modo como nos relacionamos com nossos cabelos. A partir de uma opção estética reflete sobre o modo como queremos ser vistos enquanto nação. Direção, Produção e Fotografia: Carlos Maia Roteiro: Carlos Maia/Letícia Pantoja Edição: Letícia Pantoja

O Legado (Belford Roxo / Rio de Janeiro / Brasil) Ficção - 90´

Sinopse: Após a morte do patriarca de uma família tradicional de Minas Gerais, dois irmãos travam uma batalha desesperada para saber quem ficará com a maior e melhor parte da herança. Direção: Marcos Caminha Roteiro: Antônio Lisboa Produção: Antônio Lisboa e Rutinha Margarida Fotografia: Filipe de Paula Edição: Vinícius do Amaral

27


1ª SESSÃO - 14/10 Enchente

Documentário - 1° 11’ Sinopse: Documentário que mostra como foi que uma enchente no ano de 1996 matou mais de 50 pessoas na Cidade de Deus, no Rio de Janeiro. Direção: Julio Pecly e Paulo Silva Produção: Abelardo Carvalho Fotografia: Paulo Castiglioni Edição: Pedro Asbeg

A Batida da África (Barcelona / Espanha / Brasil) Documentário - 34’

Sinopse: Breve retrato da realidader contemporânea do Gabão, África, através da voz de três jovens amantes do hop-hop. Este potente movimento cultural permite que eles se expressem e continuem tendo motivos pra lutar por um lugar no mundo. Direção, Roteiro e Fotografia: Laranavarro Produção: Laranavarro e Max Soares Edição: Laranavarro e Verônica Rossi

Clementina de Jesus – Rainha Quelé (Votorantim / São Paulo / Brasil) Documentário - 60’

Sinopse: Breve retrato da realidader contemporânea do Gabão, África, através da voz de três jovens amantes do hop-hop. Este potente movimento cultural permite que eles se expressem e continuem tendo motivos pra lutar por um lugar no mundo. Direção e Fotografia: Werinton Kermes Roteiro: Mirian Cristina Carlos Produção: Heron Coelho Edição: Marcelo Domingues

28


A rua do Meio do Caminho (Rio de Janeiro / Rio de Janeiro/ Brasil) Documentário - 17’

Sinopse: A História trata do relacionamento de um casal, passando por suas diversas fases, do início ao fim de um caso, de uma forma metafórica. O casal da História, Diana, uma aplicada estudante de História e Horácio que se diz músico, são meros desconhecidos, que o acaso une. Eles resolvem assumir um compromisso que começa no início de uma rua e termina no fim dela. Direção: Paulo Passos Roteiro: Fabíola Romano Produção: Vera Figueiredo Fotografia: Marcio Oliveira Edição: Allan Caldeira

Se eu não Tivesse Amor (Rio de Janeiro / RJ / Brasil) Documentário - 47’

Sinopse: Conta a história de cinco mulheres presas em função dos relacionamentos amorosos com homens do mundo do crime. Por razões diversas, elas aderiram às suas condutas, sendo o amor o elo entre elas e o cárcere. Direção, Roteiro, Produção: Geysa Chaves Fotografia: Chico Rodrigues Edição: Andre Alvarenga

Rocinha + Lixo = Criatividade (Rio de Janeiro / Rio de Janeiro / Brasil) Documentário - 13’

Sinopse: Documentário sobre o lixo na Rocinha e seu poder criativo. Depoimentos de moradores e entidades envolvidas numa questão tão fundamental para a comunidade, a cidade e o planeta. Todos tentamos, encontrar uma solução eficaz, sustentável e criativa. No final apresentamos uma parte do material que seria descartado em forma de artes (quadros, pufes, bolsas, maquetes entre outros). Direção, Fotografia,Produção e Edição: Emmanuel Rufi Roteiro: Rufi, Rogério Roque, José Luiz Summer

29


Visagem (Varginha / Minas Gerais / Brasil) Experimental - 8’

Sinopse: Um rapaz perdido no mundo das drogas e bebidas começa a ter visões e eventos assombrosos começam a acontecer nos ambientes que ele se encontra. Atente-se ao filmo do inicio ao fim e descubra o que realmente está acontecendo com o rapaz. Você vai se surpreender com a sua conclusão. Direção, Roteiro, Fotografia,Produção e Edição: Roger Lou

1ª SESSÃO - 15/10 Avenida Brasília Formosa (Recife / Pernambuco / Brasil) Documentário - 85’

Sinopse: Fábio é garçom e cinegrafista e registra importantes eventos no bairro de Brasília Teimosa. Já Pirambu é pescador e mora num conjunto habitacional cedido pelo governo, após a tomada das palafitas para a construção de uma rodovia. Um filme sensível que mostra como a via pode ser um local de encontros e desejos. Direção e Roteiro: Gabriel Mascaro Produção: Marilha Assis Fotografia: Ivo Lopes Araújo Edição: Tatiana Almeida

A União faz a Torta (Santos / São Paulo / Brasil) Documentário - 13’29”

Sinopse: Dona Nilza, Nena, Helena se uniram para abrir uma pequena empresa de tortas. As três vizinhas, cada uma com sua crença religiosa, misturam fé e culinária na fabricação das saborosas tortas doces e salgadas famosas na Vila Guacuri, zona sul de São Paulo. Direção: Amanda Nascimento Roteiro: Ingrid Gabriela Produção: Milene de Araujo Fotografia: Rodrigo Alves Edição: Jobson Morais

30


Número Zero (Goiania / Goiás / Brasil) Documentário - 22’

Sinopse: A ONU estima que a população mundial de meninos e meninas de rua em 150 milhões. Destes, cerca de 40% são sem-teto, porcentagem sem precedentes na história da civilização. Na América Latina, eles são 40 milhões. No Brasil, meninos e meninas de rua Goianos encantaram-se tanto por uma câmera, que apropriaram-se dela para contar suas histórias. Direção: Cláudia Nunes Roteiro e Fotografia: Meninos e Meninas de rua CFM - Goiás Produção: Cristiane Miotto Edição: Cláudia Nunes e Érico Rassi

2ª SESSÃO - 15/10 O Vento Forte do Levante (Duque de Caxias / Rio de Janeiro / Brasil) Documentário - 58’

Sinopse: Trata sobre a vida e a obra do poeta, folclorista, pintor, ator, teatrólogo, cineasta e militante Solano Trindade. Tendo como locações diversos lugares na cidade de Embu das Artes, no município do Rio de Janeiro e em Duque de Caxias, a produção é resultado de um trabalho de três anos do historiador Rodrigo Dutra. Nascido em Pernambuco, o “Poeta do Povo”, como Solano ficou conhecido, morou em vários estados brasileiros, entre eles o Rio de Janeiro. Em Duque de Caxias, entre as décadas de 40 e 50, o poeta negro sentiu na pele as dificuldades da classe proletária. Para chegar ao Centro do Rio, ele utilizava o Trem da Leopoldina, que imortalizou em seu poema “Tem gente com fome”. Em São Paulo, Solano fundou a feira de Embu das Artes, onde desenvolveu intensa atividade cultural voltada para o folclore e para a denúncia do racismo Direção, Roteiro e Edição: Rodrigo Dutra Produção: Antônio Carlos e Rodrigo Dutra Fotografia: Guilherme Zani, Marcio Bertoni e Pablo Pablo

Nightshot (Rio de Janeiro / Rio de Janeiro / Brasil) Ficção -

Sinopse:Nightshot é um triller suburbano que conta uma noite na vida de 3 amigos que, ao voltarem de um baile funk, são assaltados e entram num mundo de horror, tendo que juntar forças até mesmo com seus inimigos. Direção e Roteiro: Victor Lima Produção, Fotografia e Edição: Aline Damasceno

31


Infância Perdida (Duque de Caxias / Rio de Janeiro / Brasil) Ficção - 7”

Sinopse:Nightshot é um triller suburbano que conta uma noite na vida de 3 amigos que, ao voltarem de um baile funk, são assaltados e entram num mundo de horror, tendo que juntar forças até mesmo com seus inimigos. Direção e Roteiro: Giovanny Morenno Produção: Giovanny Morenno (Dumatu filmes) Fotografia e Edição: Pedro Paiva

3ª SESSÃO - 15/10 Procura-se Garotos de Programa (Rio de Janeiro / Rio de Janeiro / Brasil) Documentário - 15’

Sinopse: Documentário que pretende apresentar os profissionais do sexo masculino além da esfera óbvia do sexo. Questões de preconceitos, opiniões sobre família, filhos, relacionamentos. Que sonhos têm esses rapazes? Direção e Edição: Michael Schettert Roteiro: Júlia Blum Produção: Victor Hugo Fotografia: Thiago Barros

Forjado

Documentário - 1°11’13’’ Sinopse: FORJADO é um retrato contundente das condições sub humanas, nas quais vivem os presos provisórias na POLINTER do RIO DE JANEIRO. O filme dá voz aos presos, que em meio a sujeira, falta de assistência médica e um calor que supera os 50 graus, fazem suas reivindicações. O filme trás a tona, a discussão em torno do perfil desta população carcerária e como essas prisões são feitas. A partir de que justificativas prende-se e abandona-se o acusado. Em quais regiões do ESTADO são realizadas essas prisões. O filme mostra também, a tentativa de humanização dos cárceres da POLINTER, através do trabalho CARCERAGEM CIDADÃ. Uma iniciativa que junta ONGS ligadas aos direitos humanos e voluntários, que juntos, através de mutirões, estão trazendo assistência jurídica e cultura, através das RODAS DE FUNK, para dentro das prisões.

32


Direção e Roteiro: Sylas Andrade e Aluisio Parada Produção: Sylas Andrade Fotografia: Sérgio Alves Edição: Aluisio Parada

Olá, Brilho! (Campina Grande / Paraíba / Brasil) Ficção - 8’15’’

Sinopse: A quantidade de linhas telefônicas vendidas no Brasil ultrapassa o dobro da população brasileira, mas nada se compara ao tamanho da paciência necessária para fazer uma reclamação telefônica. Direção, Roteiro, Produção, Fotografia: Silvio Toledo Edição: Silvio Toledo e Trigueiro Jr.

1ª SESSÃO - 16/10 Releitura ( Piraju / São Paulo / Brasil) Ficção - 25’

Sinopse: : Entediada com sua vida chata, a única diversão de Kelly é subir o Morro Floresta, um local encantado onde mora sua avó. Mas quando o coelho Rabito aparece e pede que ela faça uma visita de urgência á sua avó, coisas começam a ocorrer e surge a dúvida: o Morro Floresta é encantado ou maldito? Nessa última visita, Kelly terá esta e muitas outras respostas. Direção, Roteiro, Produção e Edição: Cristiano Aro Fotografia: Marcelo Garrido

O Nascimento de um Poeta (São Luis / Maranhão / Rio de Janeiro) Documentário - 12’

Sinopse: O documentário conta sobre a infância de João do Vale, nascido no povoado remanescente de quilombo Lago da Onça. De infância pobre e sem estudos e que, em companhia de seu primo salvador vem revelando sua veia poética, chegando o momento em que ganha o mundo e escreve sua história. Direção, Roteiro, Fotografia e Edição: Paulo Roberto Riva Vale e Marcos Carvalho Produção:Marcos Carvalho

33


Os Excluídos (Rio de Janeiro / Rio de Janeiro / Brasil) Ficção - 1°15’

Sinopse: É a história de cinco amigos que crescem na mesma comunidade e tomam caminhos diferentes e que mais tarde se encontram em situações adversas. Direção, Produção e Fotografia: Wanderson Teixeira da Silva Roteiro: Todos os participantes Edição: Diego

Era uma Vez um Bandeirante (Goiania / Goias / Brasil) Ficção - 14’37”

Sinopse: Um vereador de Goiânia apresenta à câmara municipal, um polêmico projeto onde pretende retirar do cruzamento das principais avenidas da cidade, a tradicional estátua do bandeirante. No Lugar ele pretende construir duas novas estátuas: uma de Zezé de Camargo e outra de Luciano. A medida divide a população da cidade. Direção e Roteiro: : Raphael Gustavo da Silva Produção: Juliana Albuquerque Fotografia: Juan Moynier Edição: Raphael Gustavo da Silva e Juca Fernandes

2ª SESSÃO - 16/10 A Rua daqueles Homens (Mangaratiba / Rio de Janeiro / Brasil) Ficção - 57’

Sinopse: A rua daqueles homens é uma história de impacto que tem que fala de personagens do submundo carioca. Histórias diferentes, mas que se conectam e formam uma só. No entanto,o rumo deste enredo se torna imprevisível quando uma traição afeta a vida de todos, deixando os laços de amizade e amor fragilizados. O mundo pode ser do homem, mas a cidade não é de ninguém. Direção e Edição: Décio Junior Roteiro: Thamy Luciano Produção: Eduardo Mais Fotografia: Jorge Chagas

34


Vivendo um Outro Olhar(Rio de Janeiro / RJ / Brasil) Documentário - 80’

Sinopse: A realidade atual da favela vista através do olhar da fotografia popular no Rio de Janeiro contemporâneo. Uma discussão sobre a participação do jornalismo no abismo social que divide algumas classes sociais em guetos, além de mostrar como o processo de criminalização da pobreza afeta milhares de pessoas às margens da sociedade que lutam para mostrar que existe outra realidade, além da mostrada pela grande mídia, em uma produção pré-UPP. Direção e Fotografia: Guilhermo Planel Roteiro: Guilhermo Planel e Walter Mesquita Produção: Approach Comunicação e Ponto de Equilíbrio Imagens Edição: Cesar Trindade

Beijo de Novela (Guarujá / São Paulo / Brasil) Ficção - 3’

Sinopse: Alzira mora no morro do Reco-Reco e sempre sonhou em ser beijada. Mas seu marido nunca a beijou porque ela tem os dentes cheios de cáries. Nesse dia, Alzira decidiu que iria ter seu sonhado beijo de novela, seja por bem ou por mal. Direção e Produção: Luis Fabiano Teixeira e Tiago Cardoso Roteiro: Luis Fabiano Teixeira Fotografia e Edição: Tiago Cardoso

Enlouqueça em 10 vezes sem juros Experimental - 7’ 11’’

Sinopse: Alzira mora no morro do Reco-Reco e sempre sonhou em ser beijada. Mas seu marido nunca a beijou porque ela tem os dentes cheios de cáries. Nesse dia, Alzira decidiu que iria ter seu sonhado beijo de novela, seja por bem ou por mal. Direção e Roteiro: Robson Lopes Produção:Valério Fonseca/Nathália Barreto Fotografia: Rodrigo Mata Edição: Nathália Barreto

35


Lista de Agradecimentos Cine Cufa 2011

Adriana Rattes - Albert Columbre - Ale Montoro - Aline Dias - Amauri Soares - ANDEF (Associação Niteroiense dos Deficientes Físicos) Anderson Quack - Antônio Carlos da Silva - Beat 98 - Cacá Diegues Carolina Dumbrovsky - Caroena Neves - Celso Athayde - Celucine -Centro Cultural Banco do Brasil - Cia de Teatro Tumulto - Claudio Jorge - Dedé da Mangueira - Clementino Jr. - Eliane Costa - Equipe Audiovisual CUFA - Equipe Conexão “Tamu Junto” Brasil x Moçambique - Eva Kaufman Fátima Paes – Flávio Cachaça - Galdino de Oliveira - Geusué Pinheiro de Carvalho (Batavo) - Gisela Cardoso - Ghislaine Lobato - Guida Vianna Heloisa Buarque de Hollanda - Irene Junqueira - Ivana Bentes - Julia Levy - Kurt Saw - Laila Valois - Lázaro Ramos - Luciano Vidigal - Luiz Anderson - Luis Erlanger - Luiz Pilar - Mércia Brito - Márcia Vouster - Mary Sheyla MV Bill - Nathália Chocolate - Nega Gizza - Nino Brown - Nós do Morro - Paulo Rhasta – Petrobrás - Rafael Dragoud - Raphael Vandstadyt - Renê Silva – Ricardo José da Silva - Rodrigo Felha - Roseane Svartman - Shine a Light - Sidnei Pereira - Taís Reis - Thais Nepomuceno - Zelito Vianna Todas as instituições e realizadores que participam do CINECUFA 2011 TV Globo - Vânia Show - Wagner Novais


Ficha Técnica Cine Cufa 2011

COORDENAÇAO GERAL Celso Athayde CURADORIA Carlos Maia Daniele Hagge Luanda Morena Marcielly Vanucci Nega Gizza Paulo Rastha Raphael Faria COORDENAÇÃO DE PRODUÇÃO Luanda Morena Marcielly Vanucci PRODUÇÃO Beatriz Silva Camila Henz Carlos Maia Dafne Rodrigues Daniele Hagge Raphael Faria PRODUÇÃO HOMENAGEM Camila Henz Daniele Hagge Elaine Caccavo Luanda Morena Marcielly Vanucci Paulo Rhasta ASSISTENCIA DE PRODUÇÃO / VOLUNTÁRIOS Natally Mendes

PRODUÇÃO INTERCÂMBIO MOÇAMBIQUE Carolina Dumbrovsky Laila Valois Luanda Morena Marcielly Vanucci ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO Patrícia Dantas Rogério Garcia

Design e Criação Beatriz Uchôa, Leandro Fernandes e Jonathan Oliveira Web Master - Gustavo Vargas Suporte de Informática - Igor Sobral, Jonathan Nascimento e Bruno da Silva

VOLUNTÁRIOS DE COMUNICAÇÃO Alessandra Couto Inaira Campos Alyne Rangel

NÚCELO DE PROJETOS, PRESTAÇÃO DE CONTAS E COMPRAS

DIREÇÃO FINANCEIRA Irene Ciccarino Jane Carvalho Marilza Athayde

Equipe: Bianca Carvalho, Daiane Athayde, Deybler Athayde, Marcelly Evellyn, Renata Athyna, Simone Soares e Wellington Alvarenga.

FINANCEIRO Patrícia Soares Roberta Maia Wellington Alvarenga RELAÇÕES INTERNACIONAIS Bia Ferreira Cesar Andres Cronenbold Kurt Shaw Nana Bledsoe Titus Lambertz WEB E CRIAÇÃO Coordenação - Galdino de Oliveira

Direção de Projetos: Fernanda Borriello

NÚCLEO DE AUDIOVISUAL DA CUFA Coordenação - Elaine Caccavo CRIAÇÃO, EDIÇÃO E REGISTRO Celso Dionísio Daivdson Martins Édipo Pereira Gabriel Christian Lucas Christian Luciano Gomes


Catalogo CineCufa 2011  

CineCufa, o cinema na tela da Favela

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you