Issuu on Google+

MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO CEARÁ CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO

Curso de Formação em Uso de Tecnologias Digitais

MÓDULO MONITOR EaD

FORTALEZA - 2010

EaD.indd 1

26/08/2010 12:07:26


2010 Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial a obras derivadas. Para ver uma cópia desta licença visite: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/.

1ª edição - 2010 - tiragem: 75 exemplares

Execução Ministério das Comunicações Programa Gesac Projeto Formação Gesac

Parceiros Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Organização Cassandra Ribeiro Régia Talina Silva Araújo

Conteudistas Allan Kelvin Mendes de Sales Corneli Gomes Furtado Júnior Glaucionor Lima de Oliveira Sara Rebeca Aguiar

Elaboração do Conteúdo Cristiane Borges Braga Eliana Moreira de Oliveira Iraci de Oliveira Moraes Schmidlin

Jane Fontes Guedes Lívia Maria de Lima Santiago Luciana Andrade Rodrigues Nukácia Meyre Araújo de Almeida Regina Santos Young

Arte da capa Pedro Henrique Parreiras de Meireles

Projeto gráfico e diagramação Aline Mariana Bispo de Lima Fabrice Joye Igor Flávio Simões de Sousa José Stelio Sampaio Bastos Neto Lucas do Amaral Saboya Marco Augusto Mendonça de Oliveira e Silva Junior Samantha Onofre Lóssio Tibério Bezerra Soares

Para mais informações sobre o Projeto Fone: (61) 2022-8686/8687 http://www.gesac.gov.br/

Impresso na SC Gráfica Ltda SIBS - Quadra 3 - Conjunto A - Loja 37 CEP: 71736 - 303, Núcleo Bandeirante - DF

Projeto Formação Gesac Curso de Formação em Uso de Tecnologias Digitais - Módulo Monitor./ Cassandra Ribeiro e Régia Talina Silva Araújo (Orgs.) Fortaleza: IFCE, 2010. 41p. 1. EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 2.TECNOLOGIAS DIGITAIS

Curso de Formação em Uso de Tecnologias Digitais - Módulo Monitor

EaD.indd 2

26/08/2010 12:07:26


MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES José Artur Filardi Leite

Ministro de Estado das Comunicações Roberto Pinto Martins

Secretário de Telecomunicações Digitais Heliomar Medeiros de Lima

Diretor de Serviços de Inclusão Digital Elias Nagib David

Coordenador Geral do Projeto Formação Gesac MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Fernando Haddad

Ministro de Estado da Educação Eliézer Moreira Pacheco

Secretário de Educação Profissional e Tecnológica Getúlio Marques Ferreira

Diretor de Desenvolvimento da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO CEARÁ Cláudio Ricardo Gomes de Lima

Reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará Francisco Gutenberg Albuquerque Filho

Pró-Reitor de Extensão Cassandra Ribeiro

Diretora de EaD do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO Carlos Alberto Aragão de Carvalho Filho

Presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Projeto Formação Gesac

EaD.indd 3

26/08/2010 12:07:26


SUMÁR IO

4 EaD.indd 4

Curso de Formação em Uso de Tecnologias Digitais - Módulo Monitor

26/08/2010 12:07:26


Apresentação.......................................................................................... 6 Módulo 1: Educação a distância: conceitos, legislação, características e modelos.....................................................

9

Planejamento e comprometimento na aprendizagem a distância. ...............................10 Aprender a distância, como?..........................................................................13 Principais recursos na EaD............................................................................16 Ferramentas Interativas do Moodle.................................................................20

Módulo 2: Aprendendo a distância......................................................29 Conceito e evolução em EaD..........................................................................30 Colaboração e Autonomia. ...........................................................................35 Autoria na EaD. ........................................................................................38

Referências............................................................................................40

Projeto Formação Gesac

EaD.indd 5

-

5 26/08/2010 12:07:26


Apresentação

6 EaD.indd 6

Curso de Formação em Uso de Tecnologias Digitais - Módulo Monitor

26/08/2010 12:07:26


Caro (a) aluno (a), Seja bem-vindo ao módulo de Educação a Distância. Trabalhamos com empenho, a fim de que você tenha os meios e conteúdos para aprender no seu ritmo, no seu tempo e cumprir todas as exigências do curso. O trabalho de preparar e mediar o curso é nosso, mas o de aprender é seu, por isso terá de ficar craque na gestão do seu tempo e saber explorar os meios e materiais para sua aprendizagem. Sabemos que o estudo a distância pode ser uma experiência nova para muitos, por isso preparamos o módulo inicial – Educação a Distância, Por Que e Como – para ajudá-lo no seu percurso de formação. Queremos que você conclua os demais módulos do nosso curso e chegue até o fim! Para isso, lembre-se de que só dependerá de você assumir a responsabilidade pela sua aprendizagem, por isso terá autonomia para organizar seu melhor horário, cumprir suas tarefas e aplicar o que aprendeu. Este módulo foi preparado para ajudá-lo a adquirir as competências necessárias para desenvolver habilidades e atitudes necessárias à aprendizagem a distância utilizando o ambiente virtual e o material impresso. Seja bem-vindo! Equipe IFCE

Projeto Formação Gesac

EaD.indd 7

-

7 26/08/2010 12:07:26


Módulo 1 Objetivos: • Compreender a importância do planejamento e comprometimento em cursos a distância. • Conhecer as ferramentas que auxiliam na aprendizagem.

8 EaD.indd 8

Curso de Formação em Uso de Tecnologias Digitais - Módulo Monitor

26/08/2010 12:07:26


Educação a distância: conceitos, legislação, características e modelos

Olá! Seja bem-vindo ao nosso primeiro módulo. Neste módulo, apresentaremos as orientações básicas e fundamentais para que você desenvolva as competências necessárias para aprender na modalidade a distância e obter os melhores resultados em sua aprendizagem. Ele é composto de quatro tópicos: planejamento e comprometimento na aprendizagem a distância; como aprender a distância; como cumprir as atividades do curso; principais recursos na EaD e ferramentas interativas na EaD. Todos eles trazem assuntos importantes para seu estudo! Ao final deste módulo, você deverá elaborar seu cronograma de estudo e enviar ao tutor a distância que irá acompanhá-lo nos seus estudos. Vamos ao módulo então?

Projeto Formação Gesac

EaD.indd 9

-

9 26/08/2010 12:07:26


Planejamento e comprometimento na aprendizagem a distância

TÓPICO

1

OBJETIVO

··Compreender a importância do planejamento e do comprometimento em cursos a distância.

V

ocê aceitou o convite para participar dessa formação. Pois bem, agora é hora de se engajar a fundo em seus estudos, saber o que é esperado de você, o que você precisa fazer, e como fazer. Lembre-se de que,

após essa formação, você será referência na sua comunidade, formando os seus demais membros. Em resumo, é hora de desenvolver o hábito de planejar e de organizar sua aprendizagem e, com isso, criar melhores condições de aprender para se manter no controle de seus estudos. Veja no diagrama 1 quais atitudes e tarefas são importantes para um aluno da modalidade de

Atenção Seus esforços devem ser voltados para sua aprendizagem. Comprometimento e planejamento do tempo para estudar a distância serão as duas atitudes mais exigidas de você.

ensino a distância. O aluno que estuda a distância necessita ter o controle sobre sua aprendizagem. Para isso, você deve desenvolver uma série de aptidões, habilidades, hábitos, atitudes e competências que lhe ajudem a obter bons resultados em sua aprendizagem. A falta de planejamento é um fator que impede seu

sucesso no curso a distância. Portanto é preciso desenvolvê-lo continuamente no decorrer do curso! COMPROMETIMENTO Para avaliar e melhorar seu grau de comprometimento, pense em seu objetivo de concluir seu curso. Para isso, será necessário: • Ter disciplina e realizar as atividades do curso. • Valorizar o curso, dedicando-se para que ele se mantenha em um ótimo padrão de qualidade.

10 EaD.indd 10

Curso de Formação em Uso de Tecnologias Digitais - Módulo Monitor

26/08/2010 12:07:26


• •

Confiar em si mesmo para superar seus limites e buscar soluções para as dificul­d ades encontradas ao longo de sua aprendizagem. Valorizar suas opiniões e as dos colegas.

ATITUDES E TAREFAS DE UM ALUNO DE EaD ·· Perseverar; ·· Ter confiança em si; ·· Ser ativo e atuante; ·· Ser seu próprio treinador.

Comprometer-se

Gerenciar e

Ser mestre de sua

Planificar

aprendizagem

·· Planejar a longo prazo; ·· Usar um calendário e uma agenda; ·· Construir um horário de trabalho cotidiano e semanal; ·· Elaborar uma lista de tarefas.

Criar um ambiente propício à aprendizagem ·· Preparar um ambiente de trabalho confortável; ·· Manter sua mesa de trabalho em ordem; ·· Ter tempo suficiente para trabalhar; ·· Fazer pausas curtas durante o estudo; ·· Encorajar-se mentalmente

Avaliar-se

·· Rever regurlamente seu calendário e horário de estudo; ·· Verificar a progressão de sua aprendizagem; ·· Observar como você aprende melhor; ·· Melhorar seus métodos de trabalhos intelectuais, se necessário.

Diagrama 1: Atitudes e tarefas de um aluno de EaD

PLANEJAMENTO Em Educação a Distância (EaD), o estudante deve aprender a autodisciplina e a gestão do seu tempo. Na verdade, o bom aluno de EaD

Mod. 1 Projeto Formação Gesac

EaD.indd 11

-

Top. 1 11 26/08/2010 12:07:26


precisa de duas características principais: autonomia e disciplina. Para alcançar tais competências, o planejamento é a chave para seu sucesso no curso! Então comece por aprender a planejar seu tempo. O planejamento é uma ferramenta poderosa para: • Estabelecer objetivos e prioridades claros e realizáveis dentro do cronograma do curso e do tempo de que você dispõe para estudar. • Gerenciar seus estudos, seu tempo e seu ritmo para o cumprimento das atividades curriculares do curso. • Calcular/organizar o tempo para os estudos. • Avaliar tanto as condições que você tem disponíveis quanto aquilo de que precisa para melhor se aplicar nos estudos. • Controlar e avaliar constantemente sua maneira de aprender, melhorando-a no que for necessário.

A1 T1

Chegamos ao final do nosso primeiro tópico. Nesse momento inicial, discutimos acerca da importância do planejamento e do comprometimento em um curso a distância. Você está preparado? Então continuaremos o nosso módulo refletindo sobre como aprender a distância. Vamos lá!

12 EaD.indd 12

Curso de Formação em Uso de Tecnologias Digitais - Módulo Monitor

26/08/2010 12:07:26


TÓPICO

2

Aprender a distância, como?

OBJETIVO

··Conhecer as ferramentas que auxiliam na aprendizagem.

V

amos começar este tópico refletindo sobre a questão feita no título deste tópico. Aprender a distância significa que você deverá aprender a planejar, gerenciar e avaliar seus estudos, seu tempo e

seu ritmo, bem como o cumprir as atividades curriculares do curso. Você deve estar se perguntando como fazer essa organização do tempo, não é? Tentando ajudá-lo, vamos ver o que uma autora e estudiosa nesta área, chamada de Dessaint (1998), escreveu a respeito deste assunto. Para ela existem algumas ferramentas que ajudam os alunos a acompanharem a evolução da aprendizagem, conforme detalharemos a seguir. 2.1 SUA PRIMEIRA FERRAMENTA: UM GRANDE CALENDÁRIO! O ambiente virtual fornece um calendário semanal das atividades, encontros, práticas presenciais e outras atividades. Pois bem, pegue esse mesmo calendário e amplie com seus outros compro­ m issos: familiares, profissionais e sociais (aqueles inadiáveis), como o aniver­s ário de seus pais ou uma viagem já programada. Transforme em um calendário bem grande e colorido, se puder, destacando com cores diferentes as priorida­d es importantes e urgentes. Coloque seu calendário bem visível, em local onde você passe a maior par­te do seu tempo. Ah! Ele é para ser consultado como remédio, duas vezes por dia! Com ele você saberá os seus períodos mais ocu­p ados e os disponíveis. Assim você pode organizar melhor o seu tempo.

Mod. 1 Projeto Formação Gesac

EaD.indd 13

-

Top. 2 13 26/08/2010 12:07:26


2.2 UMA AGENDA: SANTA FERRAMENTA! Que caderninho útil para tantas coisas! Adquira o hábito de ter e usar diaria­ mente uma agenda. Pegue seu calendário e anote logo na agenda todos os compro­ missos do curso. Em seguida, anote seus compromissos pessoais e profissionais. Vá alimentando sua agenda com as atividades que forem surgindo. Com isso, você terá, além do controle dos seus afazeres, uma ajuda para avaliar o cumprimento dos seus compromissos e até para fazer relatórios periódicos. Se preferir, que tal você fazer também a mesma agenda em formato digital, no computador? MEUS HORÁRIOS DIÁRIOS/SEMANAIS Um cronograma geral, amplo e em formato grande na sua frente, e uma agenda – onde há o registro de tudo que deve fazer no curso – vão ajudá-lo a estabelecer os horários reservados para estudo e atividades profissionais. Mas

A1 T1

não se esqueça de reservar tempo para o divertimento! Veja um exemplo de horário semanal: AGORA MINHA LISTA DE TAREFAS A CUMPRIR... Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará-IFCE Projeto formação Gesac Curso de ________________________ Semana de ___ a ___ de setembro de 2010 Aluno _____________________________________ Horas

Domingo

Segunda

Terça

Quarta

Quinta

Sexta

Sábado

6 h às 7 h 7 h às 8 h 8 h às 9 h 9 h às 10 h 10 h às 11 h 11 h às 12 h 12 h às 13 h 13 h às 14 h 14 h às15 h 15 h às 16 h 17 h às 18 h 18 h às 19 h

14 EaD.indd 14

Curso de Formação em Uso de Tecnologias Digitais - Módulo Monitor

26/08/2010 12:07:27


Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará-IFCE Projeto formação Gesac Curso de ________________________ Semana de ___ a ___ de setembro de 2010 Aluno _____________________________________ 19 h às 20 h 20 h às 21 h

21 h às 22 h 22 h às 23 h 23 h às 24 h Quadro 1: Cronograma de horário semanal

COMO EU ESTOU PROGREDINDO NA MINHA APRENDIZAGEM? A IMPORTÂNCIA DA AUTOAVALIAÇÃO. O tutor pode saber suas notas, mas a verdadeira situação de sua aprendizagem somente você saberá. Por isso deve adquirir o hábito de se avaliar constantemente, pois a autoavaliação é a melhor orientação para você administrar seu percurso de aprendizagem e sua evolução nos estudos. Chegamos ao final do nosso segundo tópico. Nele estudamos algumas dicas de como podemos aprender a distância. No próximo tópico, iremos conhecer os principais recursos na EaD.

Mod. 1 Projeto Formação Gesac

EaD.indd 15

-

Top. 2 15 26/08/2010 12:07:27


TÓPICO

Principais recursos na EaD

3

OBJETIVO

··Conhecer os principais recursos utilizados em educação presencial e a distância

D

ê uma olhada à sua volta, na sua comunidade. Liste o que os professores usaram em sala de aula para ajudar a trabalhar o conteúdo. Pois é, você perceberá que existem suportes e ferramentas

tecnopedagógicos, antigos e novos, utilizados como meio e apoio ao processo ensino-aprendizagem na modalidade presencial e a distância. Os professores ou equipe pedagógica, ao planejar o ensino, tomam a decisão de usar uma ou várias tecnologias educativas conforme ela(s) tenha(m) o potencial de contribuir para a aprendizagem do aluno, enriquecer o conteúdo e variar as estra­ tégias didáticas, sempre no intuito de promover a eficácia pedagógica no que diz respeito a apresentar, armazenar e manipular o conteúdo didático ou informação. Vejamos que recursos são mais utilizados (assim como suas respectivas características da Educação a Distância) tanto em sala de aula presencial quanto em Educação a Distância. O quadro abaixo apresenta um resumo dos tipos de recursos e de suas principais características:

Recursos didáticos utilizados em educação a distância Suporte

Características

Material impresso

A produção de documentos impressos é facilitada por diferentes softwares aplicativos, como editor de texto, planilha eletrônica, softwares de desenho, os quais dão melhor aparência e formatação à apresentação impressa. Para os materiais digitais como apostilas eletrônicas, aulas na web e outros, também são utilizados esses softwares. Os materiais podem ser livros-didáticos ou guias de estudo (como este), formulários, provas, atividades, outros.

16 EaD.indd 16

Curso de Formação em Uso de Tecnologias Digitais - Módulo Monitor

26/08/2010 12:07:27


Recursos didáticos utilizados em educação a distância Slides

Os softwares de apresentação eletrônica (como PowerPoint) e as impressões em cores permitem produzir, sem maiores complicações, transparências atraentes.

Áudio

Os softwares de edição de som e os consoles eletrônicos dão acesso a funções e comandos que permitem registrar, emitir e produzir documentos de áudio de qualidade, conectando um gravador à placa de som do computador. Podem ser telefone, correio de voz, audioconferência, rádio.

Televisão / Vídeo

Os softwares de edição de imagem, de som e os softwares de montagem eletrônica permitem construir filmes, animações e registrar em formato vídeo, conectando-se uma câmera de vídeo na placa de vídeo do computador. Nesse caso, podem ser videotapes, transmissão via satélite, micro-ondas, vídeo em broadcast, vídeo de mesa (desktop vídeo).

Disquete

Atualmente pouco utilizado, o disquete de 3 ½ pode guardar até 1400 Kb (1,4 Mb), o equivalente a 500 páginas de texto, algumas imagens ou trinta segundos de som.

Quadro 2: Recursos utilizados em educação a distância

Como você pode ver, a lista de recursos é extensa. No entanto, ela não pára só no que descrevemos no quadro. Pelo contrário, é crescente a evolução dos suportes eletrônicos que vêm sendo adaptados e aplicados no processo ensino-aprendizagem. Um exemplo concreto disso são os programas de aplicação que funcionam em sistemas operacionais, popularmente conhecidos, tais como Linux e Windows. Além dos sistemas operacionais, dos tipos de softwares educativos sobre os quais falamos no módulo anterior, há também muitos softwares e aplicativos para uso profissional que são bastante utilizados em meio educacional. Destacam-se entre os mais conhecidos os processadores de

Mod. 1 Projeto Formação Gesac

EaD.indd 17

-

Top. 3 17 26/08/2010 12:07:27


texto (Open Office Writer e Word), as planilhas eletrônicas (Open Office Calc e Excel), apresentações eletrônicas (Open Office Impress e Power Point), aplicações gráficas (Gimp e Photoshop, Corel Draw), editores web (Dreamweaver, Kompozer-Mozilla) e banco de dados (Open Office Basic e Acess). Vejamos o que faz cada um desses aplicativos: • OS PROCESSADORES DE TEXTO permitem elaborar textos mais facilmente e dar-lhes um aspecto profissional imediato. Alguns softwares de tratamentos de textos incluem modelos, dicionários ou corretores, ou comportam funções científicas (edição de equações e fórmulas), bem como opções de desenho; Ex: Write. • AS PLANILHAS ELETRÔNICAS permitem a tabulação de dados em tabelas eletrônicas possibilitando uma análise detalhada das informações e criação de gráficos, elaboração de cálculos matemáticos, estatísticos, etc. A informação numérica é estr uturada em uma tabela em que é possível aplicar dados nos campos de operações (equações, cálculos, etc.) ou funções (inclusive modelo de textos). Ex: Open Calc. • Os softwares para APRESENTAÇÕES ELETRÔNICAS podem ser úteis ao professor de duas formas: para desenvolver slides com grafismo, tipografia, cores e imagens e, na hipótese da sala de aula ser equipada, projetar eletronicamente a informação a partir do computador, incluindo não apenas texto e imagem, mas também som, Você já deve ter ouvido falar (ou vídeo e certa interatividade. Dos programas mais ainda vai ouvir, com certeza) dos sistemas operacionais Linux e utilizados para elaboração de apresentações Windows. Hoje há uma forte tenatravés de slides de forma simples e interativa, dência de se adotar nas escolas o destaca-se o Open Impress. Linux por ser software livre que, diferentemente do proprietário, • Já para APLICACAÇÕES GRÁFICAS os softwares como o Windows, pode ser usa- permitem criar e editar ima­gens, gráficos ou desenhos. Os do, copiado, estudado, modifi- materiais dos programas gráficos podem ser uma tela gráfica cado e redistribuído sem pedir li(alta resolução e cores), recursos de tratamento de imagens cença ao proprietário. Exemplo: (criar, apagar, aumentar etc.) e tabela marcadora para fazer Kurumim, Linux. edição em papel. Os programas de aplicações gráficas genéricos apresentam grande simplicidade e permitem o desenho de uma infinidade de coisas, entretanto têm como incon­veniente uma quantidade limitada de recursos, tais como os do Paint. Já os pro­gramas profissionais conferem precisão e versatilidade à arte final como Ilustrator, Fireworks e Photoshop.

Saiba Mais

18 EaD.indd 18

Curso de Formação em Uso de Tecnologias Digitais - Módulo Monitor

26/08/2010 12:07:27


Os EDITORES DE PÁGINAS WEB permitem criar páginas facilmente, sem ne­cessariamente se saber programar. Possibilita ao pessoal de uma instituição de ensino e a estudantes, por exemplo, disponibilizar informações interessantes e comunicar suas áreas de interesse. Permitem a publicação de conteúdos na Web com uma estrutura gráfica semelhante à de processadores de textos. Ex: Dreamweaver, Expression e NVU. Os BANCOS DE DADOS permitem armazenar tabelas informatizadas. Eles ofe­recem uma interface para manipulação, consulta de dados. São depósitos orga­ n izados de informações para posterior consulta através dos Gerenciadores de Bancos de Dados (GBD). Ex: Access, MySQL.

Como estudantes na modalidade a distância, vocês vão utilizar muitos desses recur­sos. Para o tutor, eles também são essenciais, uma vez que os auxiliam a organizar a formação, fazer a gestão do processo ensinoaprendizagem, informar o estudante, bem como promover as interações necessárias entre aluno(os)-tutores, aluno(s)-aluno(s), aluno(s)-instituição (equipe de apoio, suporte, etc). No próximo tópico, mostraremos quais ferramentas são mais usadas em EaD e, em especial, nos ambientes virtuais, tais como o Moodle, utilizado para a interação neste curso.

Mod. 1 Projeto Formação Gesac

EaD.indd 19

-

Top. 3 19 26/08/2010 12:07:27


TÓPICO

Ferramentas Interativas do Moodle

4

OBJETIVOS

··Apresentar o ambiente Moodle. ··Descrever as ferramentas de interação do ambiente Moodle. ··Apresentar outras ferramentas que fazem parte da formação Gesac e suas funcionalidades.

A1 T3

A

Educação a Distância (EaD), no

Saiba Mais Ferramentas síncronas: são ferramentas que promovem a comunicação em tempo real, ou seja, ao mesmo tempo entre os interlocutores que participam da atividade de interação. Ex: bate-papo Ferramentas assíncronas: são ferramentas que promovem a comunicação em tempos diferentes. Os usuários não precisam estar conectados ao mesmo tempo para se comunicar com os outros colegas. Ex: fórum

modelo

atual,

que

tem

como

objetivo uma aprendizagem que se

desenvolva coletiva e individualmente, requer a interação ativa de seus participantes. Para a viabilização desse processo, é necessário que

os cursos a distância ofereçam ambientes com ferramentas síncronas e assíncornas interativas para a discussão e o compartilhamento de ideias dos seus usuários. 4.1 FERRAMENTAS INTERATIVAS Atualmente, em função dos avanços tecnológicos, ao se pensar em EaD, exem­

Saiba Mais Conheça outros ambientes virtuais de aprendizagem nos seguintes endereços. Aula net - http://www.eduweb.pt/ plataformas/online/ aulanet/ Solar - www.virtual.ufc.br/solar e-proinfo - http://www.eproinfo. mec.gov.br/ TelEduc - http://teleduc.nied.unicamp.br/ Moodle - http://www.edrom. com/?id=servicos/plataforma_ elearning/main

20 EaD.indd 20

plificam-se diversos ambientes de aprendizagem, entre eles estão Aulanet, Solar, E-proinfo, TelEduc, Moodle, entre outros. Em nosso curso, utilizamos o ambiente Moo­ dle. Através dele, então, você acessa as aulas, interage com os seus colegas e posta as atividades. Podemos dizer que o Moodle, co­m o ferramenta de aprendizagem, conta com uma diversidade de recursos que propiciam a você possibilidades de trabalhar o conteúdo e as atividades de uma maneira mais dinâmica e interati­va. O conjunto de ferramentas é divi­d ido de

Curso de Formação em Uso de Tecnologias Digitais - Módulo Monitor

26/08/2010 12:07:28


acordo com os objetivos a que se pretende alcançar. Veja abaixo uma classificação destes recursos: 1. Ferramentas de comunicação e discussão: fórum, chat 2. Ferramentas de avaliação e de construção coletiva: tarefa, wikis, glossários. 3. Ferramentas instrucionais: lições (quiz) 4. Ferramentas de pesquisa e opinião: enquetes, referendos e questionários.

Figura 1: Portal moodle - Gesac

Para facilitar a visualização das ferramentas, disponibilizaremos exemplos de algu­mas aplicações. Antes disso, no entanto, falaremos um pouquinho de cada uma delas. Iniciaremos apresentando o fórum. Vale mencionar que essa ferramenta será bastante utilizada ao longo do nosso curso, proporcio­nando ricos momentos de discussão. FÓRUM O fórum consiste em uma discussão no Ambiente sobre um tema específico. É uma ferramenta de grande importância, pois permite a comunicação entre professores e alunos a qualquer momento, desde que se tenha um computador disponível e conectado à internet. De certa forma, podemos considerar o fórum como uma caixa de correio on-line, onde professor e alunos podem postar suas mensagens e fazer a lei­tura das mensagens dos participantes que estão envolvidos no curso. O fórum, como um espaço de discussão coletiva, permite que cada participante, ao ler a mensagem do seu colega, acrescente comentários, concorde ou até mesmo seja divergente da opinião do outro. A forma assíncrona

Mod. 1 Projeto Formação Gesac

EaD.indd 21

-

Top. 4 21 26/08/2010 12:07:28


de comunicação desta ferra­m enta permite que o participante use seu tempo pessoal para elaborar suas reflexões sobre o tema que está sendo discutido.

Figura 2: Tela do fórum do Moodle

BATE-PAPO OU CHAT A sala de bate-papo do Moodle é uma ferramenta simples de comunicação que per­mite a professores e alunos comunicar-se em tempo real (on-line). Seu funcionamento é semelhante a um sistema de mensagens instantâneas como, o AMSN. No bate-papo, é preciso que todos os participantes estejam on-line, ou seja, co­n ectados à internet, logados no ambiente Moodle e dentro da sala de bate-papo para que seja possível a comunicação. Essa ferramenta pode ser útil como espaço de dis­cussão, de esclarecimento de dúvidas, mas também pode ter outros usos, tais como discussão de vídeos ou textos, por exemplo.

Figura 3: Tela de bate-papo do Moodle

22 EaD.indd 22

Curso de Formação em Uso de Tecnologias Digitais - Módulo Monitor

26/08/2010 12:07:29


MENSAGEM A ferramenta Mensagem possibilita a troca de mensagens instantâneas entre os participantes do curso. Na imagem a seguir, é possível visualizar uma mensagem recebida. Para acessá-la é necessário clicar no ícone em forma de carta que está situado ao lado do nome do autor.

Figura 4: Tela de mensagens

WIKI É uma atividade que permite construir documentos de forma coletiva, usando um navegador da internet. Na imagem abaixo, você poderá observar um exemplo de atividade realizada utilizando-se a ferramenta colaborativa Wiki. .

Figura 5: Tela do wiki do moodle

Na ferramenta Wiki , documentos são disponibilizados para que se­ jam desenvolvidos coletivamente. Esse tipo de tecnologia aumenta a velocidade de criação e atualização de páginas desenvolvidas por vá­rios autores ao mesmo

Mod. 1 Projeto Formação Gesac

EaD.indd 23

-

Top. 4 23 26/08/2010 12:07:29


tempo sem haver a necessidade de revisões

Saiba Mais Podemos comparar o Wiki com o conteúdo /organização da Wikipédia. Confira em http://pt.wikipedia. org/wiki/P%C3%A1gina_principal

antes de as modificações se tornarem efetivas. Dessa forma, o Wiki no Moodle tem o objetivo de proporcionar aos participantes de um curso, um grupo, por exemplo, um trabalho em conjunto para adicionar páginas web e expandir e modificar seus conteúdos. O texto/página vai

sendo escrito aos poucos e com a participação de todos. As versões antigas da produção textual nunca são apagadas, podendo ser inclusive restauradas. No Wiki, os textos podem ser editados, utilizando-se para isso recursos comuns para edição de textos, acrescidos de outros recursos, que ampliam as possibilidades de criação. Os autores dos textos, sejam eles professores ou alunos, podem desenvol­ver estilos diferentes de texto, inserir lista, hiperlinks, tabelas e figuras de acordo com a necessidade da atividade. A partir da inserção da primeira página, nomeada pelo próprio usuário (professor ou aluno), existem as possibilidades de reversão da página editada, ou seja, a possibilidade de se disponibilizar a página antiga, sem perda do seu texto novo ou antigo. A administração da página e a criação de links podem ser feitas pelos próprios alunos ou pelo tutor. TAREFA Uma tarefa consiste na descrição ou enunciado de uma atividade a ser desenvolvida pelo aluno, que pode ser enviada, em formato digital, ao local indicado no am­biente Moodle. Você pode solicitar aos seus alunos ativi­dades como redações, projetos, relatórios, imagens, reso­luções de exercícios, textos, resumos, etc.

Figura 6: Tela do recurso tarefa

24 EaD.indd 24

Curso de Formação em Uso de Tecnologias Digitais - Módulo Monitor

26/08/2010 12:07:29


GLOSSÁRIO É uma ferramenta em que o tutor e os alunos podem construir uma espécie de dicionário, no qual se­ rão inseridos conceitos referentes ao conteúdo estudado.

Figura 7: Tela de glossário

LIÇÃO OU QUIZ A Lição ou Quiz é uma ferramenta que permite ao professor criar testes objetivos com diversos tipos de perguntas (verdadeiro ou falso, múltipla escolha, respostas curtas). A nota é atribuída automaticamente.

Figura 8: Tela de lição ou quiz

Vamos agora conhecer um pouco sobre outras ferramentas que podem ser utilizadas nos cursos a distância.

Mod. 1 Projeto Formação Gesac

EaD.indd 25

-

Top. 4 25 26/08/2010 12:07:29


WEBCONFERÊNCIA É uma ferramenta de comunicação e colaboração síncrona. Promove encontros virtuais entre dois ou mais participantes em locais diferentes, distantes geograficamente, podendo utilizar diversos recursos tais como texto, imagens, áudio, vídeo, compartilhamento de arquivos e tela de computador, quadro branco, etc. No quadro da UAB, a webconferência é usada para dar aulas, fazer apresentações, organizar reuniões de trabalho e sessões tira-dúvidas. Os recursos principais disponíveis em um sistema de webconferência são os seguintes: • Chat privado • Comunicação com áudio-vídeo (síncrona) • Compartilhamento da tela do computador (aplicações, desktop), de apresenta­ções, documentos, vídeos etc. • Upload e download de arquivos • Quadro branco (whiteboard) para anotações e desenhos • Gravação das reuniões. VÍDEO-AULAS São aulas gravadas em vídeos pelo professor-orientador, pelo conteudista ou pelo professor-tutor para a explicação de um conteúdo ou de uma aula prática. Chegamos ao final do nosso primeiro módulo. Esperamos que todos tenham compreendido qual a função dos recursos descritos e a importância de cada um dentro do ambiente virtual.

26 EaD.indd 26

Curso de Formação em Uso de Tecnologias Digitais - Módulo Monitor

26/08/2010 12:07:29


ANOTAÇÕES _________________________________________________ _________________________________________________ _________________________________________________ _________________________________________________ _________________________________________________ _________________________________________________ _________________________________________________ _________________________________________________

Mod. 1 Projeto Formação Gesac

EaD.indd 27

-

Top. 4 27 26/08/2010 12:07:29


Módulo 2 Objetivos: • Discutir a metodologia colaborativa em EaD; • Compreender a importância da autonomia na EaD; • Discutir a prática de autoria na EaD.

28 EaD.indd 28

Curso de Formação em Uso de Tecnologias Digitais - Módulo Monitor

26/08/2010 12:07:29


Aprendendo a distância

Olá aluno(a), Este módulo é, de certa forma, uma continuação do módulo anterior. Até o momento, você conheceu diversas técnicas para que possa tirar o melhor proveito dos seus estudos, refletiu e organizou seu cronograma, entre outras atividades. Agora, neste segundo módulo, inicialmente você conhecerá o conceito e evolução da Educação a Distância. Depois, nos tópicos seguintes, conhecerá um pouco mais sobre autonomia e colaboração em EaD, bem como analisará as questões que o estudante adulto e comprometido com sua aprendizagem precisará ter para evitar uma prática ilegal cada vez mais comum: “copiar e colar”. Vamos ao módulo então?

Projeto Formação Gesac

EaD.indd 29

-

29 26/08/2010 12:07:29


TÓPICO

Conceito e evolução em EaD

1

OBJETIVO

··Conhecer os conceitos que envolvem a Educação a Distância.

E

ducação a Distância ou EaD é o termo gené­ rico usado no Brasil para designar modos de formação

“E” vem de “eletronic”, como o ”e”- de e-mail e significa uma modalidade de EaD baseada na internet e em outros meios digitais, como Educação online, no Brasil. Isso porque há outros modelos de EaD como cursos semipresenciais que utilizam outras mídias além da internet. A letra “U” utilizada em algumas palavras é nova na modalidade a distância e significa “ubiquos”, ubiquitous ou simplesmente mobility (de mobilidade). Resume uma modalidade de EaD que se organiza a partir das tecnologias sem fio (GPRS, 3G, I-Mode, WAP, Wifi). No U-learning, você pode acessar os conteúdos, fazer as atividades, etc. pelo celular. Ainda há o b-learning (blended-learning), que é híbrido, pois se trata de uma mescla entre o ensino presencial e o a distância

ou de aprendizagem cuja media­ ção estudante-professor-conteúdo é feita por alguma tecnologia e que, por isso, se diferencia do modelo presencial clássico. Educação a Distância (EaD), Formação a Distância (FAD), Aprendizagem Aberta e a Distância (AAD), E-Learning, e mais recentemente U-learning ou U-forma­ ção: os termos e escrita demonstram que, quando se fala dessa modalidade educacional, não há como disso­ciá-la dos meios de entrega do conteúdo e de interação, ou seja, das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC). A Educação a Distância, simplificada no termo EaD, segundo o Decreto nº 5.622, de 19 de dezembro de 2005, que regulamenta o art. 80 da Lei no 9.394, de 20 de de­zembro de 1996, em que se estabelecem as diretrizes e bases da educação nacional, é caracterizada como “modalidade educacional na qual a mediação didático-pedagógica nos processos de ensino e aprendizagem ocorre com a utilização de meios

e tecnologias de informação e comunicação, com estudantes e professores desenvolvendo atividades educativas em lugares ou tempos diversos”. A incorporação crescente das novas tecnologias da informação e comunicação

30 EaD.indd 30

Curso de Formação em Uso de Tecnologias Digitais - Módulo Monitor

26/08/2010 12:07:30


ao pro­cesso de ensino–aprendizagem a distância vem tornando essa modalidade educacional mais democrática, rompendo barreiras culturais de língua, de espaço geográfico, de tempo, à medida que dinamiza os modos de ensinar e aprender. Os atuais estágios de desenvolvimento tecnológico, aliados aos recursos da in­ formática e das telecomunicações, mudaram o conceito de distância e aproxima os sujeitos através das ferramentas de comunicação e interação capazes de diminuir a barreira (mas não de eliminar) da separação física e temporal entre tutor e aluno, além de proporcionar um aumento substancial do nível de interatividade. A EVOLUÇÃO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA De forma pedagógica, a evolução da EaD esteve condicionada aos modelos educacionais que impulsionaram as experiências didáticas, à medida que tam­b ém evoluíram as concepções e teorias de aprendizagem e também os modelos de en­sino auxiliados por computador e pelos meios tecnológicos que determinam seu uso. A história da formação a distância pode ser vista, segundo o autor Peraya (2001), a partir da evolução das mídias e dos diferentes dispositivos que elas utilizaram. Nesta perspectiva cronológica, sinteticamente, definiram-se três grandes etapas em associação com os mo­d elos pedagógicos predominantes. O quadro 1, extraído do livro de Peraya (2001), dá uma perspectiva mais resumida e completa sobre esses diferentes períodos. O vídeo interativo, baseado em computador com uso de interfaces gráficas, o vídeodisco a laser, o hipertexto, as hipermídias, o CD-ROM, junto com material impresso, além dos outros recursos como rádio, televisão, telefone, correio postal e eletrônico, fax fazem parte dos possíveis materiais e ferramentas a serem utilizados. Os satélites de comunicação e as redes de computadores oferecem inúmeras possibi­ lidades para criar, armazenar, distribuir, apresentar informações, motivar interagir e estabelecer relações no âmbito da mediação pedagógica.

Figura 1: Rádio, televisão e telefone

Mod. 2 Projeto Formação Gesac

EaD.indd 31

-

Top. 1 31 26/08/2010 12:07:30


Papel das

Conceito de

mídias

formação a

Cenário

Pedagógico

distância

Impresso (metade do século IX).

Auxiliar

Vencer a distância

Suporte substitutivo

geográfica

Multimídia (a partir da década de 1960)

Convergência e Evolução do complementaridade conceito de distância. Vencer Especificidade e eficacidade própria distâncias socioeconômicas mais de cada mídia que espaçoConceito de temporais. “midiatização” Ensino da segunda chance. Modularidade de ensino específico, Andragogia

Complementaridade dos “recursos audiovisuais”

Dispositivo de comunicação e de formação: quatro formas de mediação tecnológicas, corporais, semiocognitivas e relacionais

Formações a distância aberta e flexível.

Ambiente integrado de trabalho.

Sistemas mistos, híbridos

Campi Virtuais.

Telemática CMC (a partir da década de 1980)

Ensino de substituição

Expositivo, primazia do discurso verbal eventualmente ilustrado

Modalidades sensoriais, sistemas sociocognitivos, modos de tratamento distintos. Focalização progressiva sobre a aprendizagem e o aprendiz.

Telepresença. Atividades de aprendizagem e recursos.

Quadro 1: Evolução da EaD Fonte: Peraya, 2001

Com a redução nos custos dos equipamentos e a necessidade crescente de formação, de aperfeiçoamento profissional e de expansão do ensino, a EaD se configura como uma modalidade de ensino e tecnologia educacional acessível e conveniente a várias pessoas que se encontram dispersas geograficamente, uma vez que evita deslocamentos e possibilita ao estudante aprender em seu ritmo, no tempo e no local que lhe são mais convenientes, favorecendo o desenvolvimento de habilidades e competências, como autonomia, criatividade, autodisciplina, responsabilidade com a própria formação, construção do conhecimento, aprendizagem cooperativa entre outras habilidades. Pedagogicamente, a evolução da EaD esteve condicionada aos modelos de ensino que impulsionaram as experiências educacionais, na medida em que

32 EaD.indd 32

Curso de Formação em Uso de Tecnologias Digitais - Módulo Monitor

26/08/2010 12:07:30


também evoluíram as concepções e teorias de aprendizagem e os modelos de ensino auxiliados por computador assim como os meios que determinam seu uso.

Figura 2: Utilização de material elêtronico

Desde o ensino por correspondência, em que se utilizava material impresso, até o ensino mediado eletronicamente, no qual se utilizam redes de computadores e recursos multimídia em tempo real, houve um avanço considerável nessa modalidade de ensino. Em EaD, a importância desse avanço pode ser percebida pelo destaque que se dá a cada uma das interações que ocorrem em um curso a distância. Vejamos a seguir aspectos relevantes das interações tecnologias/aluno/ professor; aluno/inter­face; aluno e conteúdo; aluno e professor e aluno/aluno. Os diferentes recursos da tecnologia conjugada (internet, videoconferência, audioconferência, teleconferência, entre outros) têm provocado modificações substanciais nos paradigmas de educação vigentes. Essas modificações acontecem porque os recursos oferecem ao estudante e ao professor inúmeras possibilidades de acesso à informação; de comunicação via esses novos meios e novas formas de aprender e ensinar, que são requeridas nesse novo ambiente. • Nessas relações de comunicação, a interação aluno/interface é a linha vital entre o professor e o aluno. Se ela falha, o processo de formação também falha. Entre outras medidas, é necessário tornar a tecnologia o mais amigável e transparente possível. • Já a interação entre o aluno e o conteúdo ocorre quando o entendimento, a percep­ ção e as estruturas cognitivas do aluno são transformados. A visualização dos conteúdos do programa de ensino é criada para estimular, satisfatoriamente, não só a percepção e a cognição, mas também a atenção e a motivação do aluno. • Na interação que ocorre entre aluno e professor, o papel do tutor é de dirigir o fluxo da informação para o estudante. O tutor deve também estimular e motivar o aluno, manter seu interesse, dar apoio e encorajá-lo na sua aprendizagem. • As interações aluno/aluno são frequen­temente as mais produtivas experiências de formação segundo o autor Hoffman e Mackin (1996).

Mod. 2 Projeto Formação Gesac

EaD.indd 33

-

Top. 1 33 26/08/2010 12:07:30


Essas interações, quando bem projetadas, oferecem a oportunidade para os estudantes expandirem e aplicarem os co­n hecimentos de forma compartilhada, aspecto impossível no estudo solitário. Chegamos ao final de nosso primeiro tópico. Nele você pôde conhecer alguns conceitos importantes que orientam a Educação a Distância, bem como alguns recursos necessários para o seu desenvolvimento. No próximo tópico, estudaremos dois princípios importantes no ensino a distância: colaboração e autonomia. Então, vamos lá?

34 EaD.indd 34

Curso de Formação em Uso de Tecnologias Digitais - Módulo Monitor

26/08/2010 12:07:30


TÓPICO

2

Colaboração e Autonomia

OBJETIVOS

··Discutir a metodologia colaborativa em EaD. ··Compreender a importância da autonomia na EaD.

N

este tópico, você estudará duas importantes questões que envolvem a Educação a Distância por meio de Ambientes Virtuais de Educação: uma consiste na autonomia e a outra na metodologia colaborativa.

Esses aspectos são fundamentais, pois permitem situar alunos e professores em um modelo de educação que busca uma aprendizagem colaborativa e autônoma. 2.1 METODOLOGIA COLABORATIVA Com a possibilidade de comunicação e compartilhamento de informações entre alunos e professores, e entre alunos e alunos trazidas pelas tecnologias digitais e suas ferramentas, novas formas de ensinar e aprender foram desenvolvidas. Nesse contexto, destacamos a metodologia colaborativa para o ensino a distância como uma das mais utilizadas atualmente no contexto de ensino por meio de Ambientes Virtuais de Aprendizagem - AVA. A metodologia colaborativa tem como fundamento a relação e troca de conhecimento entre os sujeitos. Como pressuposto para aprendizagem, supõe que, além da mediação do professor

e

de

estudos

Guarde bem isso

individuais

com materiais didáticos, é imprescindível o trabalho coletivo entre os alunos. A ideia-chave da metodologia colaborativa é o desenvolvimento do diálogo, pois, por meio dele, é possível aprender com o outro. Para que a metodologia colaborativa

Educar é muito mais que transmitir conhecimento é a possibilidade de formação integral de sujeito em que o conhecimento precisar ser construído tendo signifcado para os alunos.

em EaD realmente tenha sucesso, é necessário que tanto alunos quanto

Mod. 2 Projeto Formação Gesac

EaD.indd 35

-

Top. 2 35 26/08/2010 12:07:30


professores superem a ideia de que educar é transmitir conteúdo, pois, nessa concepção, não se valorizam os conhecimentos que os alunos já trazem quando entram em seus cursos e disciplinas.

Figura 2: Mediação do professor

2.2 Autonomia na EaD Uma das características mais importantes de um aluno que estuda e aprende a distância é a autonomia, pois ele tem a liberdade, a responsabilidade, a flexibilidade e o gerenciamento do seu tempo, ou seja, é o aluno quem determina como, quando, em que tempo irá estudar estando ele longe geograficamente do professor e do colega. Primeiro vamos entender o conceito de Autonomia. De acordo com o dicionário Aurélio (2004), autonomia significa “faculdade de se governar a si mesmo”, isto é, capacidade, liberdade, independência de direcionar seus atos, de gerir seus passos em busca de algo que lhe traga crescimento pessoal e/ou material. Um aluno que estuda e aprende a distância precisa compreender que seu sucesso está na arte de “aprender a aprender”. Para isso, ele precisa acreditar que aprendizagem de qualidade pode ocorrer em qualquer lugar e a qualquer momento.

Figura 3: Diálogo virtual

O aluno deve ter consciência e estar disposto a buscar as informações necessárias para a construção do conhecimento e da sua aprendizagem, bem

36 EaD.indd 36

Curso de Formação em Uso de Tecnologias Digitais - Módulo Monitor

26/08/2010 12:07:30


como do fortalecimento da autonomia. Ele necessita estar aberto para entender que precisa desenvolver a cada dia sua capacidade de avaliar, criticar e refletir, sobre todos os elementos que envolvem sua aprendizagem (seja o conteúdo do módulo sejam suas contribuições ou as dos colegas). A participação do tutor no processo de construção da autonomia por parte do aluno é fundamental. Ele precisa se dispor a ajudar o aluno a solidificar essa conquista e se engajar no sentido de usar todos os meios e artifícios para despertar no aluno o sentido de ser organizado, responsável, crítico, reflexivo. O tutor precisa estar disposto a não deixar que o aluno se sinta só no processo de ensino-aprendizagem, procurando sempre dialogar, discutir, instigá-lo a pesquisar, a construir opiniões e desenvolver conceitos. Como podemos observar, na parte que fala sobre autonomia, a responsabilidade do aluno para gerenciar sua aprendizagem e o engajamento do tutor de orientá-lo nesse processo são fundamentais para o sucesso na EaD. É preciso ter em mente que autonomia não significa aprender totalmente sozinho, mas sim buscar desenvolver competências necessárias para transição de conhecimentos em saberes úteis a sua realidade. No próximo tópico, estudaremos a autoria na EaD e de que forma podemos utilizá-la.

Mod. 2 Projeto Formação Gesac

EaD.indd 37

-

Top. 2 37 26/08/2010 12:07:30


TÓPICO

Autoria na EaD

3

OBJETIVO

··Discutir a prática de autoria na EaD.

A

Educação a Distância, por meio do Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVAs), permite ao aluno uma proximidade com a internet, na qual existe uma ampla fonte de pesquisa, desde

textos simples até artigos e publicações acadêmicas (dissertações e te­s es), constituindo-se em um importante banco de dados que auxilia alunos e professores no contexto educativo atual. Se por um lado a internet possui uma grande vantagem por ser uma rica fonte de informação e pesquisa; por outro lado ela se constitui em um dispositivo que permite a apropriação de produção intelectual de outras pessoas, uma prática conhecida comumente como “copiar e colar”. Essa prática vem sendo amplamente desenvolvida e se configura como um problema grave enfrentado pelas instituições tanto de ensino superior como ensino básico e, por esse motivo, merece ser destacada e discutida, pois envolve um problema ético. Essa problemática já existente no ensino presencial é ampliada com as possibilidades trazidas pelas tecnologias digitais, na qual permite que toda informação disponível na web seja copiada, editada e utilizada, muitas vezes sem nenhuma preo­cupação em garantir os devidos créditos por parte de quem produziu o conhecimento e/ou informações disponíveis. Diante disso, percebemos que muitos trabalhos escolares entregues pelos alunos são cópias idênticas de textos tirados da internet. Outras vezes são copiados trechos de diferentes textos, formando um trabalho descontextualizado e sem coerência, caracterizando uma prática ilegal conhecida como plágio, o qual consiste na apropriação total ou parcial de textos sem a autorização de seu autor.

38 EaD.indd 38

Curso de Formação em Uso de Tecnologias Digitais - Módulo Monitor

26/08/2010 12:07:30


Levando em consideração a facilidade para baixar um texto, uma música entre outros arquivos da internet, é preciso termos consciência e responsabilidade de citar a fonte, ou seja, colocar as referências do livro ou do site da internet de onde retiramos tal informação, para que nossa ação possa ocorrer de forma clara. Com esse tópico, encerramos o módulo 2, espero que tenham compreendido os princípios necessários para o desenvolvimento das atividades de um curso a distância. Nosso curso de formação terá continuidade com outros módulos. Bons estudos!

Mod. 2 Projeto Formação Gesac

EaD.indd 39

-

Top. 3 39 26/08/2010 12:07:30


REFERÊNCIAS AZEVEDO, Israel Belo de. O prazer da produção científica. 7ed. Piracicaba: UNIMEP, 1999. BEHRENS, Maria Aparecida. In: MORAN, J. M., MASETTO, M. T.; BEHRENS, M. A. Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas, SP: Papirus, 2000. (Coleção Papirus ducação). p. 67-132. BORDENAVE, Juan Dias. Pode a Educação à Distância ajudar a resolver os problemas educacionais do Brasil? In: Tecnologia Educacional, n. 15(70), p.34-39, 1986. BRASIL. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB – Lei Nº 9394 de 20 de dezembro de 1996. Disponível em: <www.mec.gov.br/legis/pdf/lei9394.pdf>. Acesso em: 27 fev.2004. CARRAHER, David William. A aprendizagem de conceitos com o auxiílio do computador. In: Alencar, Eunice M. S. Soriano (organizadora). Novas Contibuições da Psicologia aos Processos de Ensino e Aprendizagem – 4. ed. – São Paulo: Cortez, 2001. DESSAINT, Marie-Paule. Guide dês études à distance à l´Ùniversite Laval. Laval: Université Laval, 1998. FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Minidicionário da língua portuguesa. 6. Ed. rev. Atualiz. Curitiba: Posigraf, 2004. GALLIANO, Guilherme A. O método científico: teoria e prática. São Paulo: Harbra, 1979. HOFFMAN, Jeff; MACKIN, Denise. Interactive Television Course Design. Michael Moore´s Learner Interaction Model, fron the classroom to Interactive Television. Trabalho apresentado no International Distance Learning Conference (IDLCON), Washigton DC, 1996. MATA, Maria Lutgarda. Educação a Distância e novas tecnologias: um olhar crítico. In: Tecnologias Educacional, São Paulo: v. 22 (123/124), 1995. P.8-11. MORAN, José Manuel. Contribuições para uma pedagogia da educação online. In: SILVA, Marcos (org.). Educação online: teorias, práticas, legislação e formação corporativa. Edições Loyola : São Paulo, 2003. MOORE, Michael; KEARSLEY, Greg.. Educação a distância: uma visão integrada. São Paulo: Thomson Learning, 2007. Normas para elaboração de trabalhos científicos. Faculdade de Enfermagem Luiza de Marillac. Faculdade São Camilo: Rio de Janeiro, 2007. Disponível em http://www.sao-camilo-rj.br/ pdf/Manual_TCC_ENF.pdf. Acesso em 10/09/09. PALLOFF, Rena M. ;PRATT, Keith. O aluno virtual. Porto Alegre: Artmed, 2004. ___________________________.Quem é o aluno virtual? In: _____. O aluno virtual: um guia para trabalhar com estudantes on-line. Porto Alegre: ArtMed, 2005. p. 23- 35.

40 EaD.indd 40

Curso de Formação em Uso de Tecnologias Digitais - Módulo Monitor

26/08/2010 12:07:31


PERAYA, Daniel. Qu´est-ce qu´um campus virtuel? In: CHARLIER, B. PERAYA, D. Utiliser les technologies pour apprendre. Projet, pratiques guide pour l action. Bruxelles: DeBoeck, 2001. ROMISZOWSKI, Alexander. Editorial nº 2. Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância. V. 2, 2003. Disponível em: http://www.abed.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start. htm?sid=22&UserActiveTemplate=1por&infoid=632. Acesso em: 12/08/2007. SILVA, Cassandra Ribeiro. Comunicação Científica e Trabalhos Acadêmicos. Fortaleza: CEFETCE, 2006. (Notas de aula). Silva, Obdália Santana Ferraz. Entre o plágio e a autoria: qual o papel da universidade?. Rev. Bras. Educ., Ago 2008, vol.13, no.38, p.357-368. SOUZA, Maria de Fátima Guerra. Nas trilhas de aprendizagem: diálogo com quem estuda a distância. Brasília: UNB/Faculdade de Educação. Centro de Educação a Distância- CEaD, s/d. TORI, Romero. A distância que aproxima. Revista de Educação a Distância. São Paulo: ABED, v.1, n.1, p.17, 2002. YALLI, Juan Simon. Educação a Distância. Tecnologia Educacional. V, 22, n. 123/124, Mar/Jun, 1995.

Projeto Formação Gesac

EaD.indd 41

-

41 26/08/2010 12:07:31


Eadprojgesac