Issuu on Google+

REVISTA DA CASABLANCA TURISMO jan-fev-mar | 2014

ARTE

Conheça como o México é feito de artistas e de artesãos

MODA

Aprenda a fazer sua próxima mala com profissionais

HERMANOS

Desbrave nossos vizinhos da América Latina

CASA GOLD

Turismo de luxo que mescla exotismo e sofisticação

rodrigo

santoro comemora 20 anos de carreira e também boa fase no cinema internacional. Conheça um pouco da trajetória do ator e viaje com os seus personagens


Um mundo único A proposta desta edição

é despertar essa vontade de conhecer o mundo, pelos mais variados motivos. Que tal o desafio de desbravar todos os bares e diferentes tipos de cerveja de um local, ou para os mais tranquilos, viajar nas histórias contadas em feirinhas de antiguidades?

Natália e Regis Abreu diretores

O

princípio de viajar é sair para ver o mundo. Conhecer com olhos, corpo, alma e coração todos os locais e as belezas que nosso planeta tem a nos oferecer. E é esse o sentimento que nos invade ao descobrirmos um novo país. Nem que seja um de nossos “vizinhos” da América Latina, um mais distante, como o México, ou do outro lado do tal mundo que saímos para conhecer. Sair do clichê também é uma forma nova de descobrir e viajar. Sair para conhecer lugares exóticos, ou, quem sabe, levar todas aquelas pessoas que são especiais para você para compartilhar a experiência de conhecer algo novo e, ainda, comemorar uma data mais que importante: o casamento. A proposta desta edição da Fora de Casa é despertar essa vontade de conhecer o mundo, pelos mais variados motivos. Que tal o desafio de desbravar todos os bares e diferentes tipos de cerveja de um local, ou para os mais tranquilos, viajar nas histórias contadas em feirinhas de antiguidades, os chamados flea markets? Conheça também jovens descobertas de quem viajou para ver sua banda favorita, ou de crianças que já viajam sozinhas. O Brasil também foi descoberto, e talentos como o de Rodrigo Santoro agora fazem sucesso em filmes de Holywood. Faça uma viagem pelos filmes e personagens interpretados pelo ator. Sair para ver o mundo. Sozinho ou bem acompanhado, são experiências assim que garantem a diversão e o prazer de curtir cada momento no destino escolhido. Inspire-se e boa leitura!

Leia mais sobre as reportagens da Fora de Casa, revista da Casablanca Turismo em: www.casablancaturismo.com.br/blog Tiragem: 10 mil exemplares Contato comercial: foradecasa@casablancaturismo.com.br

EXPEDIENTE FORA DE CASA, REVISTA DA CASABLANCA TURISMO é customizada pelo O POVO Núcleo de Conteúdo & Negócios Editoras-executivas Ana Naddaf e Andrea Araujo Gerente de Marketing Casablanca Turismo Bárbara Rêdes Edição Ana Naddaf Textos Ana Naddaf, Callen Leão, Donny Soares, Jully Lourenço, Larissa Viegas, Lua Santos, Natália Évila, Sabryna Esmeraldo e Thiago Andrade Edição de Arte Andrea Araujo Design Barbara De Salvi Revisão de Textos Soriel Leiros Diretor Comercial Edson Barbosa Gerente de Criação e Inovação Aline Viana Assistentes de Criação e Inovação Bruno do Vale e Camila Sales Gerente de Negócios Edileuza Mendonça Banco de dados Carlos Walewsky, Camila Fernandes e Flávius Júnior Fale conosco nucleoderevistas@opovo.com.br www.opovo.com.br Impressão: Gráfica Halley

REVISTA DA CASABLANCA TURISMO jan-fev-mar | 2014

ARTE

Conheça como o México é feito de artistas e de artesãos

MODA

Aprenda a fazer sua próxima mala com profissionais

HERMANOS

Desbrave nossos vizinhos da América Latina

CASA GOLD

Turismo de luxo que mescla exotismo e sofisticação

rodrigo

santoro

comemora 20 anos de carreira e também boa fase no cinema internacional. Conheça um pouco da trajetória do ator e viaje com os seus personagens

Nossa capa Para viajar com o ator Rodrigo Santoro e seus personagens mais famosos Foto: Marcelo Camargo / Folhapress


embarque

imediato

sabryna esmeraldo

16

12 Entrevista Ângelo Baptista segue à frente da Transnordestina Logística, com o desafio de modernizar a malha ferroviária brasileira

ethi arcanjo

12

22 Luxo Desbrave o mundo e enriqueça sua experiência de viagem conhecendo destinos fora do comum 26 Tendência Realize o sonho de casar em um lugar que já tem potencial para ser lua de mel, como castelos medievais e ilhas paradisíacas 30 Cultura A América Latina guarda destinos ricos em cultura e paisagens naturais, como Machu Picchu, no Peru, e Cartagena das Índias, na Colômbia

divulgação

34 Arte Na capital cosmopolita do México, Frida Kahlo e Diego Rivera são dois dos principais artistas que mais encantam os turistas 38 Cinema Rodrigo Santoro comemora 20 anos de carreira e volta ao cinema como Xerxes I, em 300 – A Ascenção de um Império 42 Gastronomia Conheça cidades e sabores revelados a partir da arte da cervejaria, em cidades como Nova York e Dublin 46 Literatura Transformar livrarias em ponto turístico é uma maneira de descobrir novos lugares e, talvez, encontrar seu livro de cabeceira

34


arquivo pessoal

26 PHOTOCREO Michal Bednarek

22

SHUTTERSTOCK/Anastasia Petrova

48

Nesta edição, embarque para São Francisco São Paulo Berlim África do Sul Tailândia Marcelo Camargo / Folhapress

48 Decoração Renove os ares da decoração de casa ou escritório com o que se garimpa pelo mundo 52 Música O amor dos fãs inspiram viagens para longe de casa, rumo aos shows inesquecíveis de seus ídolos 56 Filhos A viagem dos pequenos pode ser ainda mais divertida com os cuidados adequados para cada faixa etária 58 Moda Se o destino já está definido, saiba o que levar na mala para não ficar na mão 64 Economia e Negócios O futuro promissor da gestão de viagens e turismo

38

Paris Austrália Peru Colômbia Uruguai México Bélgica Portugal Belo Horizonte Rio de Janeiro Buenos Aires


6 CasA leitor

Fala, leitor!

Os leitores falam o que acharam da décima edição da Fora de Casa, revista da Casablanca Turismo

"Foi a primeira vez que li a revista. Gostei

"A matéria 'Guiados pela Arquitetura' me encantou. Sempre gostei da arquitetura antiga, são uma lembrança do poder da criação humana. Poder viajar e contemplar essas obras de arte a céu aberto é uma ótima combinação!" Gabriel Salcêdo - Estudante

da entrevista com o Olivier Anquier. Como sou chef, acho importante viajar para conhecer novos tipos de gastronomia, novas culturas e um olhar diferente para o ato de comer. E também gostei muito da última fotografia. Como já morei em Nova York, aquela cena traduz bem a cidade"

“Eu sempre gostei muito de todo tipo de celebração. A reportagem que fez um panorama geral sobre as festas ao redor do mundo está fantástica. A mobilização que essas culturas geram nos habitantes e turistas de cada lugar é fascinante e o foco da matéria é muito bom, fluido, leve. O texto é bem humanizado porque coloca personagens reais que estiveram lá. Dá vontade de conhecer todos esses lugares incríveis e participar de todas as festas!” Mônica Santana - Nutricionista

Adrian Hernandez chef

“Sempre tive em mente que meu projeto principal de vida seria viajar e conhecer diferentes culturas pelo mundo. Me identifiquei com a reportagem sobre turistas que saem de casa para conhecer a arquitetura dos outros lugares, especialmente, porque gosto muito de observar (e fotografar) as construções humanas (e naturais também). A relação que tive com o texto foi especial porque pude ‘ouvir’ Fausto Nilo e Gustavo Almeida. Os quadros também foram excelentes escolhas. Quero muito conhecer o Marrocos!” Gabriel Macedo - Jornalista

i NOVIDADES

Novo gerente em Recife

A Casablanca Turismo, em Recife, tem novo gerente. Breno Alves assume a gestão da filial com a expectativa de colocar a agência como referência na capital pernambucana. “Precisamos fixar a marca em Recife. Já somos bastante conhecidos, mas queremos mais”, REVISTA FORA DE CASA

explica o gerente, que pretende aumentar consideravelmente o share de clientes, como TMC (Travel Management Company), e investir também no turismo de lazer, considerado por ele um nicho de mercado a ser explorado. Breno Alves tem formação em turismo pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), mas já trabalhava no ramo antes de ingressar na academia. Alves começou a carreira profissional como estagiário da central de atendimento da Vasp, onde assumiu os postos de supervisor e, posteriormente, executivo de contas. Trabalhou ainda na Tam nos setores de cargas e passageiros,

quando começou o contato com agências de viagens. Para o gerente, o que motivou a ascensão profissional foi o interesse pelo ramo. “Quando era estagiário, brincava de imaginar viagens, passando por vários países do mundo”, relembra. Isso o motivou a fazer treinamentos na área, conhecimento complementar à faculdade. De acordo com Alves, o objetivo da nova gestão é manter a qualidade do serviço da Casablanca e conquistar novos clientes em Recife. “Temos estrutura para fazer da agência em Pernambuco o que ela é no Ceará e em outras regiões”, afirma.


8 SAla vip

Ticket na mĂŁo! A Fora de Casa clicou alguns passageiros que passaram pela sala VIP do aeroporto Pinto Martins, em Fortaleza, e do aeroporto de Guararapes, em Recife

Camila Freitas - Fortaleza

Fernando Torres - Fortaleza

Luiz Leal - Recife

Paulo Siqueira, Tito Moura e Hilmar Melo - Fortaleza

Katia Daguiar e Maria Quintela de Almeida - Fortaleza

Maristela Segunda e Paulo Marcelo Santana - Recife

FĂĄbio Frank - Recife

Renata Barros - Fortaleza

Joelson Tavares de Carvalho - Recife

REVISTA FORA DE CASA


10 Scrapbook SUA FOTO

i Envie sua foto de viagem para ser publicada aqui! foradecasa@casablancaturismo.com.br

Conhecendo o mundo Nossos leitores e clientes da Casablanca Turismo falam sobre a experiência de conhecer o melhor do Brasil e do mundo LESTE EUROPEU – Meiry Elias (agente de viagens) e os clientes Rosa Silva, Cléa Pinheiro, Regina Mendes, Lourdes Sales, Maria Josane Pereira, Maria Aldemisa Gadelha, Fátima Lima, Camila Ferreira, Maria de Fátima Oliveira, Zaira Oliveira, Maria das Graças Silva, Gleuba Carvalho, Francisco Leite, Newdon Gonçalves e Carlos Magalhães Visitar o Leste Europeu é, no mínimo, ter contato com o que há de mais belo na "Velha Europa" e ao lado de clientes especiais foi melhor ainda! Conhecemos Viena, Budapeste, Praga, Berlim e passamos por algumas cidades pitorescas no caminho. Na viagem, vivenciamos cada lugar e fomos seduzidos com tanta beleza como se estivéssemos em um conto de fadas!

REVISTA FORA DE CASA

fotos ARQUIVO PESSOAL


scrapbook 11

RÚSSIA - Jose César Vieira Pinheiro, professor da UFC, e Maria Eunice Lobato Vieira, médica A Rússia é uma agradável surpresa. Moscou tem ruas largas, limpas e floridas. Amplos parques, museus, monumentos, igrejas belíssimas e bem cuidadas. As estações do metrô são obras de arte e exigem o uso de gigantescas escadas rolantes. As pessoas são de raros sorrisos, porém solícitas e educadas. Senti um certo amadorismo quanto ao turismo, talvez, devido à história e língua indecifrável para nós. Poucos falam inglês e espanhol. Não arriscamos os pratos típicos. São Petersburgo é uma cidade mais descontraída, o museu Hermitage é imperdível. Surpreende constatar o nosso desconhecimento, aqui no Brasil, sobre aquele belo País.

PORTUGAL E ESPANHA - Fatima Lucia F. Gomes O roteiro foi escolhido e planejado por Luana e a maravilhosa Casablanca, que há muito realiza sonhos. Falar realmente da viagem não é fácil, pois algo que você sonha é sempre imprevisível, mas, especificamente nesse caso, minha cidade preferida foi Fátima, por motivos realmente de agradecimentos e muita fé. As outras cidades foram realmente por acréscimo e não menos lindas e fascinantes. Posso citar Santiago de Compostela, Valência, Madrid, Barcelona, Cabo da Roca, Cidade do Porto, Coimbra, Lisboa, Cascais. Enfim, certa vez ouvi: o que os olhos veem não se descreve, só se retina pudesse falar. Para finalizar, amei fazer uma viagem de cinema com uma agência de filme.

PERU - Mareni Furtado e Ricardo A nossa viagem ao Peru nos trouxe um bem-estar imenso. Conhecer Machu Picchu foi extremamente marcante, já que os mistérios da civilização inca nos remete a muitos questionamentos. Viajar pela Casablanca foi muito importante, pois os guias que nos acompanhavam demonstravam total conhecimento da história daquele País. Sentimo-nos totalmente à vontade com todos os guias e receptivos da Casablanca Turismo. Viajar é nossa paixão, estamos sempre procurando roteiros inesquecíveis, mas é importante que na hora de escolhermos a agência de viagem, prezemos pela competência e compromisso que a Casablanca possui.

Grécia, Egito e Turquia - Francisca Pinheiro Visitar a Grécia, Egito e Turquia é mergulhar nas origens de nossa civilização ocidental, é conhecer a materialização da beleza estética nas ruas de Atenas e ilhas e entender que a essência do belo inspirou nos filósofos ideais que transformaram o homem de ser primitivo em ser pensante, gregário, democrático. O Egito, maior potência da idade antiga, reúne um dos mais extraordinários acervos da história da humanidade. O museu do Cairo, as pirâmides, esculturas e documentos históricos testemunham a grandeza deste povo, na medicina, arquitetura, na engenharia. Na Turquia, Istambul, cidade dividida entre Europa e Ásia, através do estreito de Bósforo, exibe arquitetura e paisagismo exuberantes, com referências dos dois continentes. REVISTA FORA DE CASA


12 entrevista

Homem de

ferro Um grandioso projeto de recuperação e ampliação da malha ferroviária brasileira, a Transnordestina Logística, tem um novo presidente. Ângelo Baptista traz a experiência em lidar com grandes obras Lua Santos lucianasantos@opovo.com.br

Â

ngelo Baptista voltou à Transnordestina. Ele, que já havia trabalhado à frente da diretoria comercial da empresa entre os anos de 2004 e 2007, retorna como presidente em um projeto grandioso, cuja missão é recuperar e melhorar a malha ferroviária de nosso país. Ao ser concluída, a Transnordestina irá cruzar o Nordeste brasileiro interligando os portos do Pecém, no Ceará, e do Suape, em Pernambuco, ao cerrado do Piauí, na cidade de Eliseu Martins. Ângelo foi também recentemente eleito presidente do conselho diretor da Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários (ANTF). Tamanho reconhecimento é fruto de anos de esforço e de dedicação do carioca, que nos conta sobre a responsabilidade de estar à frente de projetos tão importantes. Fora de Casa - Você já tinha trabalhado na Transnordestina entre 2004 e 2007. Como você vê esse retorno? Ângelo Baptista - É muito bom retornar e ajudar a concluir um projeto que eu ajudei a começar. Hoje, já temos quase 400 km de ferrovia pronta e, em três anos, outros 1.350 km serão concluídos. É um orgulho poder liderar este empreendimento. FC - Em um ano, você se tornou presidente da Transnordestina Logística e também do conselho diretor da Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários (ANTF). Como é o desafio de estar à frente de projetos tão importantes para o Brasil?

REVISTA FORA DE CASA


ethi arcanjo

entrevista 13


14 entrevista Baptista - O projeto da Nova Transnordestina, a nova ferrovia que liga o interior do Piauí a dois dos mais importantes portos do país, Pecém, no Ceará, e Suape, em Pernambuco, é um dos maiores projetos de infraestrutura de transportes em implantação no país. É um desafio muito difícil construir 1.728 km de ferrovia no meio do sertão, mas também muito estimulante. Quanto à ANTF, meu papel é mais institucional e estratégico, em conjunto com os demais presidentes de Ferrovias que fazem parte do Conselho. E de apoio à equipe que toca a Associação, muito bem conduzida no dia a dia pelo seu Presidente Executivo, o Rodrigo Vilaça. FC - Sendo o Brasil um país de proporções continentais, você acha que a nossa malha ferroviária é de fato deficiente? Baptista - Sem dúvida. Temos apenas 20 mil km de malha, o que é muito pouco para o tamanho do Brasil. A privatização da Rede Ferroviária Federal, no final dos anos 90, foi um grande avanço. As empresas que assumiram as concessões das ferrovias já investiram mais de R$ 30 bilhões, aumentaram a eficiência operacional, reduziram acidentes e fizeram diversas melhorias, mas isso, infelizmente, não foi suficiente para atingirmos o patamar que o país precisa. Felizmente, o Governo também se convenceu disso e já está atuando, através do Programa de Investimentos em Logística (PIL), para ampliar a extensão da malha ferroviária brasileira. FC - E qual o maior desafio para que a malha ferroviária brasileira seja utilizada de forma mais eficiente? Baptista - Algumas medidas podem ser tomadas, e o Governo e as concessionárias já estão se mobilizando. O PIL vai permitir a ampliação da malha e a interconexão entre as ferrovias. A ampliação da capacidade da malha atual pode ser conseguida através da reversão dos valores pagos pelas concessionárias sob a forma de concessão e arrendamento para investimentos na própria REVISTA FORA DE CASA

ethi arcanjo

malha concedida. O grande desafio é compatibilizar os projetos com o marco regulatório, fazer com que os projetos sejam implementados de forma mais ágil. FC - Quais os principais benefícios da Transnordestina para o Nordeste? Baptista - A Nova Transnordestina vai viabilizar a ligação da região produtora de grãos no interior do Piauí a dois grande portos. Vai permitir o crescimento da produção pela criação de um corredor de exportação de grande capacidade e eficiência, a custos competitivos. E será, certamente, uma alavanca de desenvolvimento socioeconômico para a região, gerando emprego e renda. FC - Quais as previsões para o sistema ferroviário brasileiro quando a Transnordestina for concluída? Baptista - O sistema ferroviário brasileiro ganhará uma ferrovia de classe mundial, com 1.728 km de extensão em bitola larga, e com capacidade para transportar 30 milhões de toneladas de carga por ano. Estará entre as três melhores ferrovias do Brasil.

"Como eu já morei em vários lugares, tive a felicidade de fazer muitos amigos e sempre acabo encontrando algum nessas viagens. Além disso, cada viagem é uma oportunidade de aprendizado"

FC - Sua profissão lhe obriga a viajar muito. Você gosta de viajar? Baptista - Sim, gosto muito. Como eu já morei em vários lugares (Rio, São Paulo, São Luís, Belém, Vitória e Fortaleza), além de já ter trabalhado em grandes empresas com atuação em vários estados, tive a felicidade de fazer muitos amigos e sempre acabo encontrando algum nessas viagens. Além disso, cada viagem é uma oportunidade de aprendizado. FC - Nas viagens corporativas, dá tempo de aproveitar alguma coisa do local? Baptista - Quase nada. Normalmente, só os restaurantes locais. FC - Nas viagens a lazer, você tem algum programa favorito, algum tipo especial de local que prefira visitar? Baptista - Praias. Sou carioca e cresci jogando futebol e vôlei na praia. Sol, mar e areia renovam minhas energias. Gosto de calor, não gosto de lugares frios.


leo mamede

16 FOTOrREPORTAGEM

i fortaleza A capital cearense realizou, em 2013, seu primeiro festival de arte de rua, o Festival Concreto. Diversos pontos turísticos da cidade, como o Farol do Mucuripe e o Centro Cultural Dragão do Mar, receberam as intervenções, mas é possível admirar as obras em outros belíssimos pontos da cidade. Recentemente, a arte de rua invadiu o Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará (UFC) em uma exposição chamada Ocupação. REVISTA FORA DE CASA


FOTOrREPORTAGEM 17

Galerias ao ar livre Dizem que a arte estĂĄ em todo lugar. Viaje em verdadeiras galerias a cĂŠu aberto por meio da arte de rua. Basta sair de casa e olhar


shutterstock/ Radoslaw Lecyk

18 FOTOrREPORTAGEM

i são francisco A cidade é cheia de museus, mas é nas ruas que podemos observar artistas de renome, como o artista de rua inglês Banksy, cujo nome ninguém conhece, mas suas obras são reconhecidas mundialmente. Basta dar uma voltinha e tomar um dos centenários bondes da cidade para admirar as mais diferentes intervenções urbanas. Na rua Valencia, é possível observar diversos painéis com diferentes inspirações e diferentes artistas. REVISTA FORA DE CASA


i nova york

sabryna esmeraldo

sabryna esmeraldo

O centro cosmopolita dos Estados Unidos é também um museu a céu aberto. Uma obra bastante conhecida é a “Explosão de amor”, do brasileiro Kobra, que recria a famosa foto de Alfred Eisenstaedt. O painel fica no High Line, um parque linear de aproximadamente 2,5 km construído, em 2009, numa via férrea elevada da área em Nova York, que atravessa parte do bairro do Chelsea.


20 FOTOrREPORTAGEM caio ferreira

i alemanha As cidades alemãs surpreendem pelo seu apreço pela arte urbana. Uma das obras que chama atenção é a ponte de lego gigante, de autoria do artista Megx, na cidade alemã de Wuppertal. Outras intervenções urbanas de vibrarem os olhos estão em Berlim, considerada uma cidade visual por abrigar grafite, escultura, pintura, estêncil, pôster e cartaz. A maior concentração dessas obras se encontra em bairros, como Friedrichshain e Kreuzberg.

REVISTA FORA DE CASA


walter meneses

i São paulo A cidade que expõe arte de rua nas esquinas foi retratada pelo arquiteto Walter Menezes e pela professora Kadma Marques. São fotografias de grafites que serão reunidas em um livro, com o título provisório de SP: 1000 muros, 1000 dias e 10 conversas. Na Avenida Cruzeiro do Sul, em Santana, é possível conhecer o Museu Aberto de Arte Urbana de São Paulo, onde se observam 66 painéis pintados nas pilastras entre as estações de metrô do Tietê e de Santana.

Pacotes Alemanha (7 dias) Inclui l Passagem Aérea ida e volta l Visita panorâmica, percorrendo a Porta de  Brandenburgo, a Igreja Memorial do Kaiser Guilherme, Reischstang, e os restos do famoso muro l Visita panorâmica percorrendo as margens do Rio Elba, a Ponte de Augusto, o conjunto do Palácio Imperial e a catedral Valores por pessoa em apto. Duplo Saída de Fortaleza ou Recife R$ 6.146,00+ taxas Financiamento Entrada: R$ 1.844,00 + taxas 09 parcelas de R$ 478,00 Saída de São Paulo ou Rio de Janeiro

R$ 7.884,00+ taxas Financiamento Entrada: R$ 2.367,00 + taxas 09 parcelas de R$ 613,00 São Paulo (05 dias) Inclui l Passagem Aérea ida e volta l Conhecendo São Paulo Valores por pessoa em apartamento Duplo Saída de Fortaleza R$ 1037,00 + taxas Financiamento Entrada: R$ 312,00 + taxas 05 parcelas de R$ 145,00 Saída de Recife R$ 821,00 + taxas Financiamento

Entrada: R$ 246,00 + taxas 05 parcelas de R$ 115,00 Nova York (06 dias) Inclui l Passagem Aérea ida e volta l Hospedagem em Nova York Valores por pessoa em apto. Duplo Saída de Fortaleza ou Recife R$ 6.085,00+ taxas Financiamento Entrada: R$ 1.828,00 + taxas 09 parcelas de R$ 473,00 Saída de São Paulo ou Rio de Janeiro R$ 7.610,00 + taxas Financiamento Entrada: R$ 2.282,00 + taxas 09 parcelas de R$ 592,00

ATENÇÃO - Valores a partir de, sujeitos à disponibilidade e alteração sem aviso prévio, calculados em 12/12/2013, ao câmbio dólar/real R$ 2,35 www.casablancaturismo.com.br

REVISTA FORA DE CASA


22 luxo

Celebrar o Destino

PHOTOCREO Michal Bednarek

luxo MUNDO Não apenas ver traços de cultura, mas participar ativamente dessa cultura. Viagens guiadas por grandes celebrações podem Roteiros exóticos, sem deixar de mais lado o conforto proporcionar umamas experiência ainda rica ou um guia privado. Natureza intocada, mas com um hotel Sabryna Esmeraldo sabryna@opovo.com.br cinco estrelas. Conhecer um local que foge do tradicional significa também viver experiências luxuosas, em meio à pluralidade de tipos, idiomas, costumes e histórias Natália Évila nataliaevila@opovo.com.br

REVISTA FORA DE CASA


luxo 23

C

aminhar pelo deserto e se hospedar em um arranha-céu suntuoso em Dubai. Um safári em uma savana africana e descansar em um hotel cinco estrelas em uma reserva natural. O exotismo tornou-se ponto forte para aqueles que querem roteiros fora do comum. Para muitas pessoas, poder conhecer costumes completamente diferentes da sua própria realidade e viver o extraordinário são focos principais ao viajar. Sem dispensar o conforto e a segurança, lugares incomuns, mas não menos interessantes, como Alasca, Tailândia, Leste Europeu e Emirados Árabes, se tornam destinos de desejo para esses viajantes. Considerados “exóticos”, esses locais apresentam experiências que vão do diferente, como andar em um veículo típico, até o mais puro luxo de curtir o mergulho em uma ilha particular no oceano Índico. Este mercado tornou-se especialidade de algumas operadoras, como a Tereza Perez Tours, que trabalha com a Casablanca Turismo com produtos personalizados para clientes que querem mesclar destinos exóticos e luxo. Dentro da Casablanca Turismo, há ainda um setor exclusivo, o Casa Gold, que atende a este conceito, onde o importante é oferecer o máximo de conforto, privacidade e sofisticação.

Arquitetura arrojada Ricardo Bezerra, sócio-diretor da Lopes Immobilis, é um fã das viagens para lugares diferentes. “É sempre bom conhecer lugares diferentes. Esses locais possuem uma espécie de atrativo natural, fazendo com que sintamos uma vontade acima no normal em conhecê-los”, aponta. Entre os lugares que já conheceu, o empresário destaca uma passagem de sete dias por Dubai, um dos sete emirados que compõem os Emirados Ára-

Sem dispensar o conforto e a segurança, lugares incomuns, mas não menos interessantes, se tornam destinos de desejo

bes Unidos (UAE), para onde foi com sua esposa, em 2011. “No ambiente empresarial dos dias atuais, as pessoas costumam ter mais respeito com aqueles que conhecem o mundo. Existe um ditado que diz: ‘Um homem viajado, vale por dois!’ Portanto, dentre outras vantagens, conhecer os chamados lugares exóticos é algo que soma no currículo de um empresário. Além, é claro, de dar prazer!”, afirma. Muito diferente do Brasil, o regime administrativo composto por monarquias absolutas hereditárias possibilita ao local ser um paraíso para os investimentos em arquitetura, amplamente incentivada e financiada pelos seus dirigentes. “Dubai sintetiza o que há de mais moderno em termos de arquitetura, urbanismo e empreendimentos fora do padrão comum. Para mim, que vivo 24 horas do dia, 365 dias do ano no mercado imobiliário, é uma espécie de obrigação conhecer a ‘meca’ deste mercado a nível mundial. Ir a Dubai e ver in loco seus arranha-céus é essencial para quem trabalha no mercado e foi uma experiência muito produtiva e gratificante”, conta.

No topo do mundo O empresário conta que, para quem chega a Dubai pela primeira vez, tudo é atração. Uma aventura que começa já no aeroporto, que classifica como “fantástico”. “Em especial no Terminal da Emirates (empresa aérea estatal, considerada a melhor do mundo!). A visão é futurista para onde quer que você mire o olhar”, afirma. “Acho que é a maior concentração de arranha-céus do planeta. Me lembro da visão que tive ao chegar na Marina de Dubai, onde vários prédios, com cerca de 100 andares cada, um do lado do outro, formavam o landscape do local”, rememora. Para além da arquitetura notável, o lugar oferece ao visitante experiências curiosas, como a possibilidade de esquiar no deserto “e na neve, dentro de um shopping!”, exclama o empresário. Entre as experiências que viveu, Bezerra cita um jantar “no andar mais alto do famoso e exótico Burj al Arab”, hotel que tem formato de vela e que é considerado um dos mais luxuosos hotéis do mundo. “Foi, sem dúvida, uma excepcional experiência”, afirma. Mas o que mais “hipnotizou” o empresário foi o mais alto prédio do planeta, o Burj Khalifa, para onde o empresário retornou em todos os dias da viagem. Tendo mais de 800 metros de altura, o Burj Khalifa tem quase o dobro do Empire State Building, em Nova York. “É uma visão impactante”, declara. Sem abrir mão do luxo Fascinado pelas imagens da África que via em filmes e em livros, Henrique Lima, proprietário das lojas Rommanel, resolveu conferir as paisagens, o povo e a cultura africana de perto. Em 2012, o empresário foi à África do Sul, onde passou 30 dias. “Visitei cidades, como Joanesburgo, e (vi) toda sua força política no universo de Mandela. Fui à Sun City, cidade projetada com sua reserva e seus resorts. Fui a Cape Town, cidade linda com REVISTA FORA DE CASA


24 luxo suas montanhas e praias meio ‘ar de Rio de Janeiro’. E fui ao Cabo da Boa Esperança e fiquei alguns dias no meio da savana, no Kruger National Park... Uma experiência fascinante”, relata. Lá, Henrique viveu experiências, que foram do tradicional safári, no qual ficou cercado por um grupo de mais de dez leões, até observar do alto, em um balão, a savana africana em toda a sua riqueza. Itens, como segurança, conforto e sofisticação, contudo, foram algo do qual o empresário não prescindiu durante sua viagem. “Você pode vivenciar tudo isso sem abrir mão de certas estruturas. (...) Você tem que se informar sobre como viajar com conforto e ainda agregar essa experiência a sua vida, culturalmente falando. (...) E isso vai virar uma experiência marcante em sua vida da mesma forma. Existem muitos hotéis pelo mundo que propõem essa experiência para você, já é o diferencial deles. E você se sente restabelecido para seu dia a dia com uma experiência assim”, finaliza o empresário.

Sonhando acordado Para o cineasta e diretor do filme Cine Holliúdy, Halder Gomes, é importante, em uma viagem, descobrir os locais o que tem de extraordinário. Por isso, mais que simplesmente acumular milhas, para ele, viajar é um investimento. “Viagem é o maior investimento que conheço. No meu caso, não tenho muito interesse em pontos turísticos, exceto os museus. Gosto de ir aos lugares que os moradores frequentam e, assim, conhecer mais sobre o cotidiano e a cultura local. Cada lugar tem seu encanto”, afirma. O cineasta viajou, recentemente, para Bangkok, na Tailândia, depois que Cine Holliúdy foi selecionado para o X World Bangkok Film Festival, e realizou um sonho que uniu cinema e vida real. “Já sonhava em conhecer o lugar desde a época em que Jean Claude Van Damme lançou o filme Kickboxer, que foi rodado na Tailândia”, diz o diretor, que, além de fã de filmes de artes marciais, é mestre em Taekwondo. Halder, juntamente com os atores João Netto e Edmilson Filho, ficou por cinco

dias no local, em 2012, que classifica como “a maior e mais espetacular aventura urbana na Terra”. “Além do festival, visitamos o templo das lutas de boxe tailandês (Lupini Stadium), andamos muito a pé para sentir todas as nuances do lugar (culinária, contrastes sociais, arquitetura, tradições, especiarias etc.)”, diz. Entre as aventuras que viveu na cidade, o cineasta andou de Tuk Tuk, um meio de transporte que lembra um riquixá motorizado, comeu gafanhoto frito e viu curiosidades que o lembraram do Ceará. “Se ‘embrenhamos no mêi do mundo’ de Tuk Tuk para conhecer melhor este lugar fascinante que, por incrível que pareça, tem muito em comum com o Ceará pela simpatia da população, clima e vegetação, por exemplo. Até pitomba eles têm!”, declara. Com tantas semelhanças com a terra natal, o futebol não poderia ter ficado de fora da viagem. O diretor conta que assistiu a uma partida do Brasil contra a Espanha na final do Mundial de Futsal. “Nunca vivi um lugar tão intenso! Sonho em voltar.”, finaliza Halder. shutterstock / apiguide

REVISTA FORA DE CASA


shutterstock / Sophie James

luxo 25

Pacotes Dubai (05 dias) Inclui l Passagem Aérea ida e volta l Conhecendo Dubai e Sharjah l 02 jantares Valores por pessoa em apartamento Duplo Saída de Fortaleza ou Recife R$ 6.358,00+ taxas Financiamento Entrada: R$ 1.908,00 + taxas 05 parcelas de R$ 890,00

Casa Gold Com o propósito de oferecer serviços cada vez mais exclusivos para seus clientes, a Casablanca Turismo lança o Casa Gold, um conceito de relacionamento que tem como foco o turismo de luxo. Por meio do Casa Gold, o cliente poderá obter vantagens, como check-in antecipado, roteiros de viagem personalizados, kits de viagem diferenciados (portadólar, porta-documentos, pocket book e outros itens), acesso à sala vip, pontuação no programa Bônus Fácil e bônus, de acordo com o pacote e o destino selecionado. Além disso, será atendido por uma equipe de profissionais capacita-

dos e com amplo conhecimento em viagens em todo o mundo, preparados para desenvolver a realização do sonho de viajar de maneira mais completa e personalizada. “Nossos agentes de vendas são super preparados para atender esse segmento”, afirma Cláudio Régis, gerente comercial de lazer. As agências Casa Gold estão localizadas na loja Mega Store (Rua Oswaldo Cruz, 2040) e na loja Ideal (Av. Monsenhor Tabosa, 1521), mas o Casa Gold também está disponível em todas as demais lojas, em espaços especialmente preparados para receber os clientes com segurança, privacidade e conforto.

Selo virtuoso Além de todas as vantagens, o Casa Gold é ancorado ao Selo Virtuoso, selo no qual agência, operadoras e empresas de turismo de todo o mundo se unem para oferecer o melhor atendimento e os melhores serviços ao público de luxo e do qual a Casablanca Turismo faz parte desde o mês de outubro. Sediada na cidade de Dallas, no Texas (EUA), o Selo Virtuoso é uma rede de empresas de padrão alto luxo que, desde 1950, congrega 330 agências de viagens ao redor do globo, mais de 900 hotéis, 12 companhias de cruzeiros marí-

timos e fluviais, e operadores de serviços locais com padrão alto luxo em mais de 60 países. “Ele nos dá condições de ter acesso direto a fornecedores e dar aos clientes atendimento diferenciando”, explica Cláudio Régis. Com 1,3 mil membros, o Selo Virtuoso possui rigoroso processo de seleção, que só acontece por indicação, e realiza avaliações constantes, o que fazem dele uma garantia de que seus membros são profissionais plenamente aptos para oferecer os melhores serviços.

Saída de São Paulo R$ 5.700,00 + taxas Financiamento Entrada: R$ 1.710,00 + taxas 05 parcelas de R$ 798,00 África (7 dias) Inclui l Voos domésticos em linha regular, classe turística l Traslado de Chegada e Saída l Transporte em carro ou ônibus com chofer-guia em espanhol durante a viagem l Alojamento em hotéis previstos ou similares l 6 cafés da manhã e dois jantares l Visitas e excursões, safári de dia completo em Kruger com veículo 4x4 e entrada ao Parque l Assistência em espanhol durante toda a estadia Valores por pessoa em apartamento Duplo Saída de Fortaleza ou Recife São Paulo ou Rio de Janeiro R$ 2.954,00 + taxas Financiamento Entrada: R$ 887,00 + taxas 09 parcelas de R$ 230,00 ATENÇÃO - Valores a partir de, sujeitos à disponibilidade e alteração sem aviso prévio, calculados em 12/12/2013, ao câmbio dólar/real R$ 2,35 e euro/real R$ 3,15 www.casablancaturismo.com.br

REVISTA FORA DE CASA


arquivo pessoal

tendência

Quando casar é uma

viagem Combinar a cerimônia inesquecível à viagem dos sonhos tem se tornado prática cada vez mais comum entre brasileiros Thiago Andrade pedrothiago@opovo.com.br

REVISTA FORA DE CASA


tendência 27

Q

ue tal se casar em um palácio veneziano do século XVIII e chegar à cerimônia a bordo de uma das famosas e românticas gôndolas que cruzam as águas da mais charmosa e intrigante cidade italiana? Ou seria melhor um luau ao pôr do sol no Taiti, em ambientes repletos de flores naturais? E o que dizer de um cruzeiro em alto mar? A expressão em inglês está cada vez mais difundida no Brasil: destination wedding. O significado não é difícil de adivinhar. E uma boa notícia: tem ficado cada vez mais fácil realizar um. Mas o que é, afinal? Do inglês, “destination” significa destino, ponto de chegada; “wedding”, casamento. Adaptado livremente, sem muito respeitar a tradução, soa como “casamento no exterior”. Mas pode, sim, também se referir a casamentos, cujas cerimônias se realizam no mesmo país em que mora o casal. Os noivos é que mandam. A ideia é potencializar a emoção do matrimônio com o prazer de uma revitalizante viagem.

Proposal Wedding Cada vez mais cidades no mundo aproveitam o número crescente de viajantes apaixonados para oferecer serviços que incrementam o romantismo dos passeios. Variante do destination wedding, e igualmente popular, o proposal wedding tem por objetivo a importante etapa anterior à cerimônia de casamento: o pedido. Em Veneza, por exemplo, um dos destinos mais procurados, agências oferecem serviços que vão de um fotógrafo paparazzi – para seguir o casal, sem ser notado, ao longo do dia da “grande pergunta” – a fogos de artifícios no exato momento em que a tão esperada resposta é anunciada. Como detalha Paulo Neto, gerente da Fábrica de Viagem, sobre esta nova tendência.

REVISTA FORA DE CASA


arquivo pessoal

28 TENDÊNCIA

Rebeca Janebro e José Luís Mesquita escolheram a capital francesa para o casamento

Cidade do Amor Se o assunto é localidades românticas, Paris não poderia ficar de fora. A cirurgiã plástica Rebeca Janebro e o empresário José Luís Mesquita escolheram a capital francesa para um evento para lá de íntimo. Às margens do rio Sena, a cerimônia simbólica teve por testemunhas somente os pais de Rebeca (o pai fez o papel de padre), a fotógrafa brasileira Fabiana Maruno e a Torre Eiffel, enfeitando elegantemente a paisagem ao fundo. Ainda namorados, o casal de Fortaleza viajou na companhia de amigos, em 2010, para a França. Lá, presenciaram o que fariam dois anos mais tarde: “Um casal de noivos, vestidos para a ocasião, estava em baixo da Torre Eiffel. Os dois estavam se divertindo muito com tudo aquilo! Brincamos que ainda faríamos o mesmo”, conta Rebeca. Os preparativos do casamento foram organizados em quatro meses, sem maiores complicações. “Foi uma delícia! Um dia só nosso, como eu queria. O mais inusitado foram as pessoas parando a gente na rua, desejando felicidades e fazendo fotos nossas”, relembra Rebeca. REVISTA FORA DE CASA

Afinal, casei ou não casei? É comum encontrar dificuldades para validar, no Brasil, o matrimônio realizado no exterior. Informar-se antes sobre os trâmites legais necessários para o registro civil em sua cidade pode evitar problemas futuros.

i auxílio A maior parte das dificuldades para a realização de um destination wedding pode ser contornada com ajuda da agência de viagem. Se for da vontade dos noivos, a empresa pode ficar responsável por toda a produção da festa: cerimônia, filmagem, fotografias, decoração, passagens e hospedagem dos familiares. Descartando alguns desses itens, a cerimônia pode se adequar melhor às finanças e às intenções do casal. É possível gastar menos do que se imagina.


TENDÊNCIA 29

A publicitária Vanessa Maciel e o fotógrafo Urias Nery também decidiram casar em uma cidade distante da terra natal. O casal, de João Pessoa (PB), trocou alianças em Brisbrane, na Austrália. Depois de quatro anos de namoro, os dois, em viagem para a realização de um curso, em 2008, não resistiram aos encantos da cidade australiana: Urias surpreendeu Vanessa com o pedido e ela topou na hora. “Casamento já é uma coisa inesquecível, imagina fora do país!”, diz Vanessa. A publicitária diz que nunca esteve em seus planos casar fora. Os preparativos da festa, realizada durante a primavera em um parque repleto de jacarandás floridos, duraram não mais que dois meses. Durante a cerimônia, o nervosismo atingiu em cheio: “Estávamos tão nervosos que ele colocou o anel dele no meu dedo. Só quando fui colocar o anel no dedo dele é que percebi que as alianças estavam trocadas”, relembra Vanessa. Para a lua de mel, foram escolhidas as belas praias de Byron Bay, com direito até pulo de paraquedas. Por causa dos altos custos de passagem, somente o irmão de Urias viajou à Oceania. O casal pretende sanar a ausência da família na cerimônia. “Combinamos de nos casar novamente aqui quando estivermos esperando nosso primeiro filho”, antecipa Vanessa.

arquivo pessoal

Destino Oceania

Vanessa Maciel e Urias Nery trocaram alianças na Austrália.

50 cerimônias pelo mundo “Casamento já é uma coisa inesquecível, imagina fora do país!”

Vanessa Maciel

Lisa Grant e Alex Pelling conhecem bem a experiência de um casamento “fora de casa”. E, ao que parece, só uma viagem (e um só casamento) não foram suficientes. Durante os últimos três anos, o casal britânico realizou mais de 50 cerimônias nas mais diversas partes do globo. Em setembro do ano passado, estiveram em Ouro Preto (MG) e carimbaram com um “sim” também a passagem por terras brasileiras. A cerimônia no Brasil foi a 24º da dupla. O site www.2people1life.com traz os detalhes do projeto e a descrição de cada uma das experiências. REVISTA FORA DE CASA


arquivo pessoal

30 CULTURA

REVISTA FORA DE CASA


CULTURA 31

querida

América Latina Eles estão logo ali, são nossos vizinhos e têm encantado àqueles que os conhecem. Cultura, culinária e paisagens de tirar o fôlego são alguns dos atrativos oferecidos pelas nações hermanas que compõem nossa América Latina Sabryna Esmeraldo - sabryna@opovo.com.br

U

m profissional de Coaching que desejava conhecer novas culturas, pessoas e paisagens. Uma empresária que transmitiu a paixão de viajar para os filhos. Um publicitário que se encantou por cada detalhe do país visitado. Um jornalista que decidiu morar em outro país, em busca de segurança e qualidade de vida. Quatro situações distintas, destinos diferentes e uma certeza compartilhada: a América Latina tem tudo isso e muito mais a oferecer.

Segundo levantamento realizado pela Embratur, a partir de dados do Guia Panrotas, no primeiro semestre de 2011, comparado ao mesmo período do ano anterior, a oferta semanal de voos internacionais no Brasil registrou um aumento de 20,83%. O melhor resultado foi em relação a países da América do Sul, que tiveram aumento de 26,23%. De lá para cá, o interesse dos brasileiros em conhecer seus vizinhos hermanos se mantém e quem já foi garante não só que a viagem vale a pena, mas também que não fica atrás de destinos como Europa.

Muito para ver O publicitário Marcus Braga foi a trabalho para um evento de criação na Argentina, mas a arquitetura e as belezas naturais do país o surpreenderam tanto que o motivaram a traçar roteiros por outros locais da América Latina. Para a Argentina, foi duas vezes, já visitou o Chile e o Peru e faz planos para ir à Venezuela e à Colômbia. “A grande surpresa é que,, quanto mais viajo pela América latina, mais tenho a certeza que temos muito para ver”, afirma. A preservação do patrimônio histórico, a cultura e o cuidado com as vias de acesso chamaram atenção de Marcus em suas viagens. A culinária foi outro ponto que agradou ao publicitário. “É muito diversificada e de altíssimo nível. Lá se encontra o chef mais premiado da América Latina. No Peru, conheci outras cidades e garanto que não deve nada a lugar nenhum do mundo”, destaca.

Marcus indica não deixar de conhecer alguns lugares, que, inclusive, parecem trazer um pouco do mundo para a América Latina. “Nos vales de Huayna Picchu, temos um pouco da Toscana com uma cordilheira e planícies que lembram o norte dos Estados Unidos. No Peru, em Cuzco, me vi percorrendo ruelas que lembravam cidades espanholas, lagos com cidades flutuantes, e uma cidade toda ‘branquinha’, muito parecida com as paisagens gregas”, cita. O publicitário ainda destaca as estações de esqui do Chile e de Bariloche, com estrutura de primeiro mundo e cercadas de belas vinícolas; e o carisma das pessoas, que vibram com a mesma intensidade dos brasileiros. “Muitas vezes, me senti mais em casa do que na minha própria terra. Digo, sem medo, que quem for conhecer a América Latina vai se encantar com tudo”, finaliza o publicitário. REVISTA FORA DE CASA


32 CULTURA fotos arquivo pessoal

Questão de prioridades O interesse em conhecer a Colômbia veio na primeira vez em que Ana Celina Bueno viu fotos de Cartagena das Índias. “Me encantei, comecei a pesquisar e prestar atenção a tudo que surgia sobre turismo na Colômbia. É bom estar aberto para rever a posição que temos sobre um país ou sobre um lugar qualquer. O território, que até então era dominado pelo narcotráfico, encanta e seduz a quem se dispõe a conhecê-lo”, conta a empresária. Ana explica que, como não visitou cidades como Medellin e Cáli, sabe que ainda tem muito a conhecer do país, mas ter ido até Cartagena das Índias já motivou sua paixão pela Colômbia. “É um lugar que não deixa nada a desejar, simples e sofisticado, histórico e moderno, animado e com uma infraestrutura de hotéis e restaurantes maravilhosos”, explica. Ainda assim, a empresária cita variados pontos que a encantaram. “É rico em gastronomia, o cenográfico Andrés Carne de Res é fantástico; em praias, é Caribe; em diversão; em cultura, o Museu do Ouro é inesquecível; até em religiosidade encanta com a Catedral de Sal”, relembra. Assumindo-se apaixonada pela América Latina, Ana explica que há diversos roteiros encantadores. “É uma questão de prioridades. Sempre gostei de viajar com meus filhos para que, desde muito cedo, tivessem uma ideia de mundo e de globalidade”, conta Ana, que afirma ainda que impôs uma regra para os filhos. “Só iriam conhecer a Disney depois de conhecerem, pelo menos, metade da América Latina. E assim foi”, destaca. REVISTA FORA DE CASA

Visão de mundo A pediatra Priscila Magalhães e seu esposo Ítalo Medeiros, diretor e master coach da InvestCoaching, já haviam viajado para Europa. Mas, quando decidiram incluir em sua agenda turística países da América Latina, como Argentina, Chile e Uruguai, o casal não se decepcionou. “Não ficam a desejar para as cidades europeias. Seja pela educação da população, pela culinária, pelo clima ou pela arquitetura”, afirma Ítalo. Com a cidade de Punta Del Este, no Uruguai, como um dos locais preferidos, entre os visitados, Ítalo conta que se encantou com a cultura, a culinária e a arquitetura dos nossos vizinhos. “Gosto muito de desfrutar de novos pratos, temperos, formas de preparo, e cada país tem sua peculiaridade gastronômica. Além de lindas paisagens naturais, belos prédios, praças e esculturas que proporcionam bastante encanto nesses países”, descreve. Segundo o casal, a experiência pela América Latina foi enriquecedora e, como outras viagens, importante para expandir sua visão de mundo e trocar experiências culturais. Entre o que chamou atenção, eles citam o cuidado com o patrimônio público e a cultura da nação. “Prédios históricos, praças, esculturas e livrarias são preservadas e valorizadas. Percebe-se também por parte da população um amor e um orgulho da sua pátria, várias casas e apartamentos têm a bandeira do seu país hasteada”, comenta Ítalo.


CULTURA 33

Pacotes arquivo pessoal

arquivo pessoal

Em nome da qualidade de vida

Na hora de decidir se mudar do Brasil para outro país, foi o Uruguai que chamou a atenção do jornalista Jáder Santana. “Eu não queria sair da América Latina, comecei a pesquisar capitais e encontrei Montevidéu. Vi que tinha uma das taxas de violência mais baixas do mundo, com nível de qualidade de vida alto. Não era um país rico, mas todos viviam bem”, conta, explicando que queria saber como era viver numa cidade grande onde pudesse fazer tudo caminhando, sem medo de ser assaltado. A personalidade dos uruguaios também foi algo diferente para o brasileiro, que os define como reservados, mas excelentes amigos. Entre os locais que indica a todos que visitam o país conhecer, estão a Feira de Tristán Narvaja e a Rambla (em Montevidéu), a cidade de Piriápolis, as Canteras

do Parque Rodó, além de aspectos da vida cultural da cidade. Já entre as saudades estão família, amigos e a culinária verde e amarela. “Estou morrendo por um baião de dois e tapioca de carne de sol”, brinca. O jornalista, que foi para o Uruguai sem conhecer ninguém e sem emprego certo, hoje faz mestrado, trabalha em uma agência de publicidade, dá aulas de português e literatura em uma escola da cidade e divide apartamento com um uruguaio, uma americana e uma irlandesa. Lembrando uma notícia que informava que o Uruguai já é o terceiro destino mais visitado pelos brasileiros, depois dos EUA e da Argentina, ele opina que é questão de escolha pessoal. “Há quem prefira ir aos EUA ou para a China. Só acho que muita gente não tem noção de que aqui do lado tem tanto lugar lindo para viver”, ressalta.

Lima (06 dias) Inclui l Passagem Aérea ida e volta l Conhecendo Lima Valores por pessoa em apto. Duplo Saída de Fortaleza ou Recife R$ 3.536,00+ taxas Financiamento Entrada: R$ 1.061,00 + taxas 09 parcelas de R$ 275,00 Saída de São Paulo R$ 2.163,00 + taxas Financiamento Entrada: R$ 648,00 + taxas 09 parcelas de R$ 169,00 Saída de São Paulo ou Rio de Janeiro R$ 3.189,00 + taxas Financiamento Entrada: R$ 957,00 + taxas 09 parcelas de R$ 248,00 Bogotá, Cartagena & San Andrés Inclui l Passagem Aérea ida e volta l 6 noites de hospedagem em hotéis turista (3 noites em cada cidade) l Café da manhã em Bogotá e all inclusive em Cartagena e San Andrés l Traslado de chegada e saída com direito a uma mala por pessoa l Meio dia de visita a Bogotá com guia bilíngue (atrações fechadas: segunda-feira o Museu do Ouro e na terça-feira a Exposição Botero) l Meio dia de visita da cidade à Cartagena em serviço regular l Volta pela Ilha de San Andrés em serviço regular Valores por pessoa em apto. Duplo Saída de Fortaleza ou Recife R$ 5.591,00+ taxas Financiamento Entrada: R$ 1.676,00 + taxas 09 parcelas de R$ 435,00 Saída de São Paulo Rio de Janeiro R$ 4.914,00 + taxas Financiamento Entrada: R$ 1.476,00 + taxas 09 parcelas de R$ 382,00 ATENÇÃO - Valores a partir de, sujeitos à disponibilidade e alteração sem aviso prévio, calculados em 12/12/2013, ao câmbio dólar/real R$ 2,35 www.casablancaturismo.com.br

REVISTA FORA DE CASA


34 arte divulgação

País feito de

arte REVISTA FORA DE CASA


Com uma capital cosmopolita que abriga mais de 170 museus, o México é um país povoado pela arte. Tendo como principais referências os nomes de Frida Kahlo e de Diego Rivera, o país é berço também de vários novos artistas e de uma expressiva arte popular

fotos ana naddaf

ARte 35 “fridamaníaco”.

ana naDdaf ananaddaf@opovo.com.br Enviada ao México

A

inscrição feita no muro azul é simbólica. Não é uma mensagem deixada por algum turista, mas pelos próprios moradores: “Frida y Diego vivieron en esta casa 1929-1954”. A frase perdura em tinta branca sobre um azul celestial que cobre boa parte das paredes e que acabou por batizar o museu da artista mexicana com maior relevância nas Américas. La Casa Azul, no charmoso bairro de Coyocán (parte ao sul da Cidade do México), foi morada e ateliê de Frida Kahlo, que se mudou para lá no ano em que se casou com o muralista Diego Rivera, que havia conhecido, em 1928, quando procurava entender seu estilo de pintura. “Foi deste encontro e, principalmente, sobre a influência de Diego que Frida começa a adotar cores amplas, fortes e vivas. E também firmar sua identidade mexicana em suas pinturas, com temas recorrentes das tradições, do folclore e da arte popular”, detalha Edmundo Alfarro, como a contar, pela primeira vez, a história da artista em seus 27 anos a guiar pelos corredores da casa de matizes azuis. Edmundo é, como costumam chamar no México, um

Acima, foto da recente exposição no ateliê-museu de Frida e o cavelete usado pela artista

Para ver Frida A exposição “As aparências enganam: os vestidos de Frida Kahlo” fica até final de janeiro de 2014. E, depois, circula para outros países. Para saber mais sobre La Casa Azul - www. museofridakahlo.org.mx. Uma dica gastronômica no bairro? Conheça o restaurante Merendero Las Lupitas e peça o tradicional frijoles maneados, feijão peruano preparado com queijo Chihuahua e leite Clavel.

Fridamania Frida está por toda parte. Não só em suas obras espalhadas pelos principais museus do México, mas sua imagem adorna embalagens de doces, transforma-se em souvenirs, estampa camisetas, vira miniaturas a brincar pelas mãos de crianças e surge em sacolas de nylon (destas típicas de feira popular), que ganham um colorido intenso e vão parar nos braços de turistas. Em sua casa-ateliê, conhecida como La Casa Azul, é possível encontrar suas referências e confirmar sua popularidade. Entre corredores e ambientes, objetos pessoais e documentos inéditos convivem com quadros e gravuras. Livros e cadernos de estudo figuram lado a lado com fotografias, pincéis e tintas. E está lá até mesmo o cavalete adaptado à sua cadeira de rodas, onde costumava pintar durante sua longa convalescença, e uma curiosa coleção de vidros de purpurina. A casa de cores vivas é pano de fundo para obras de iguais matizes. Encontram-se quadros importantes de sua carreira, como “Viva la Vida” e “Henry Ford Hospital (The Flying Bed), sua primeira pintura a óleo. E autorretratos, muitos deles demonstrando um certo interesse pela moda. Frida fashion A recente exposição temporária, em seu museu, trata exatamente deste vínculo da artista com o mundo dos tecidos, bordados e adornos. A mostra “As aparências enganam: os vestidos de Frida Kahlo”, título inspirado em um dos seus muitos autorretratos, traz peças das mais diversas e adereços coloridos. Em especial, saias longas e cheias de texturas bem como calçados adaptados pela própria artista, que precisava ocultar pernas desiguais, cicatrizes e uma coluna fraturada – fruto de uma poliomielite quando criança, de um grave REVISTA FORA DE CASA


fotos ana naddaf

ARte

acidente que sofreu aos 18 anos e das mais de 30 cirurgias. Além dos vestidos, joias e sapatos, são expostos, pela primeira vez, seus aparelhos ortopédicos e próteses. Veem-se também estudos de vestimentas (que, em sua maioria, ela mesma confeccionava) e ilustrações que retratam o que ela escondia sob as roupas. Gravuras e objetos estes que serviram de inspiração para peças de estilistas, como Jean-Paul Gualtier, e para a marca Comme des Garçons, que também estão entre os 300 objetos da exposição. No passeio pelo ateliê-casa, que recebe cerca de 20 mil visitas ao mês, é possível encontrar outros fridamaníacos e entender porque a artista mexicana encanta a muitos e marca tendência – até na moda. méxico Feito de arte La Casa Azul é um dos mais de 170 museus que a cosmopolita capital mexicana abriga. A Cidade do México perde apenas para Londres em números de opções neste tipo de turismo cultural. Entre imponentes edifícios, reminiscências de construções pré-hispânicas e sítios arqueológicos, há arte por toda a cidade. Seja em fotografias espalhadas por muros do Paseo de La Reforma, importante avenida de 12 km que corta a cidade e comporta até mesmo um castelo, o de ChaREVISTA FORA DE CASA

pultepec. Ou nas obras ao ar livre assinadas por importantes muralistas que surgem, vez ou outra. Como as pinturas de Alfaro Siqueiros e sua pintura-mural, que sempre primou por experimentar com novos materiais e técnicas. Tendo como temática principal a política, Siqueiros retrata principalmente a revolução mexicana e o povo do México. Do artista, é possível encontrar monumentais obras pela cidade. Como as que circundam o Polyforum Siqueiros, um misto de museu, teatro, loja e restaurante, que abriga parte das obras do muralista. É neste espaço que se encontra o grandioso La Marcha de la Humanidad, um mural com mais de 8.700 m2. Impossível não deixar de admirar também as obras de Diego Rivera, que surgem, como de surpresa, ao caminhar pela capital mexicana. Suas obras, aliás, são como o cheiro delicioso de comida picante que paira pela cidade. Está ali, intrínseco ao lugar. Assim é como o museu-mural que leva o seu nome. Ou as obras que ficam no campus da Universidade Nacional Autônoma do México.

Acima, pintura-mural de Siqueiros. Nas fotos menores, bonecas em homenagem à Frida e arte popular

Diego em Guanajuato Para conhecer um pouco mais da história de Diego, é preciso viajar mais de 300km da capital. É em


ARte 37 ana naddaf

Para ver Diego e Guanajuato Quando estiver em Guanajuato, além da Casa de Diego Rivera, conheça o museu Iconográfico Del Quijote. A atual exposição contempla desenhos do personagem de Cervantes feitos pelo artista espanhol Salvador Dalí. Para desfrutar da nouvelle cuisine mexicana, não deixe de visitar o restaurante El jardin de los Milagros, do chef Bricio Domínguez.

Guanajuato, uma cidade-universitária com ruelas de casas pintadas de cores vivas em tons que variam do amarelo ao bordô, que se encontra a casa onde nasceu o pintor e, em 1975, tornou-se seu principal museu. O acervo, em exibição, traz obras realizadas ainda na infância, como a “Cabeza clássica” até as últimas de suas peças, como “Madame Libet”. A cidade que herdou uma topografia curiosa, cheia de colinas e uma complexa rede de túneis (que eram galerias de seus áureos tempos como centro mineiro), ainda abriga um festival de teatro em homenagem a Cervantes. Além de um museu iconográfico dedicado especialmente ao seu personagem mais conhecido, Dom Quixote. Do popular às galerias Mas nem de Riveras, Kahlos e Siqueiros é feita a arte do México. Uma das principais riquezas artísticas encontra-se exatamente no popular. Seja em feiras de artesanato, nos vendedores que perambulam pelas praças, ou ainda em museus especializados no que é feito pelo artesão. É também nos novos talentos ou nos artistas de arte contemporânea que o legado deixado pelos três influentes pintores se reafirma. San Miguel Allende, a 97 km de Guanajuato, parece ser o exemplo perfeito da junção entre o popular

e o contemporâneo. A cidade colonial, que tem atraído uma grande comunidade de residentes estrangeiros, acolhe um interessante museu: o La Esquina Museu dos Brinquedos. Mais do que apresentar toda uma série de brinquedos que povoaram a infância de muitos mexicanos, o museu é um centro da arte popular. Peças dos mais diversos pontos do país retratam o fazer do artesanato mexicano que se utiliza da madeira, do barro, da palha e do tecido. É lá que é possível ver as mais diferentes bonecas criadas em homenagem a Frida Kahlo. No extremo, está a Fabrica La Aurora, uma antiga tecelagem que, hoje, recebe artistas dos mais variados perfis. Ateliês e galerias de arte funcionam lado a lado com escritórios de arquitetos e designers. Além das pequenas exposições e das mostras de design, é possível ver de perto o artista em produção. O complexo de arte ainda traz uma importante loja de produtos têxteis, além do ateliê do renomado artista contemporâneo Fernando M. Díaz. “O México é o último país mágico”, escreveu um dia Pablo Neruda. E eu pediria permissão para completar “e cheio de arte”. A jornalista viajou a convite do Conselho de Promoção Turística do México (CPTM) e da Copa Airlines.

No cardápio, uma mescla de influências contemporâneas usando insumos tipicamente mexicanos. Para conhecer: www. eljardindelosmilagros.com.mx. No quesito hospedagem, a cidade é repleta de hotéis boutique, como o encantador Edelmira, que une o histórico e o sofisticado em um mesmo ambiente, além de um completo SPA.

Pacotes Mexico (11 dias) Inclui l Conhecendo Cidade do México, Mérida e Cancún, Granada, Valencia e Barcelona l Transporte aéreo: Brasil / México e Acapulco / México / Brasil (consulte cidades de embarque). l Traslado: chegada e saída. Transporte por todo circuito em van, micro-ônibus ou ônibus de acordo com o número de passageiros. Acompanhamento de guia em espanhol durante todo o percurso. l Hospedagem: 3 noites na Cidade do México, 1 noite em Taxco e 3 noites em Acapulco. Café da manhã diário. l Atividades: passeios aos principais pontos turísticos da Cidade do México e Teotihuacan com almoço, Cuernavaca, Taxco e Acapulco com mergulho dos clavadistas. Valores por pessoa em apto. Duplo Saída de Fortaleza ou Recife Financiamento Entrada: R$ 1.672,00 + taxas 05 parcelas de R$ 780,00 Valores por pessoa em apto. Duplo Saída de São Paulo R$ 6.753,00 + taxas Financiamento Entrada: R$ 2.026,00 + taxas 05 parcelas de R$ 945,00 ATENÇÃO - Valores a partir de, sujeitos à disponibilidade e alteração sem aviso prévio, calculados em 12/12/2013, ao câmbio dólar/real R$ 2,35 www.casablancaturismo.com.br

REVISTA FORA DE CASA


38 cinema

O queridinho do Brasil para o

mundo

REVISTA FORA DE CASA


cinema 39 Marcelo Camargo / Folhapress

Ao celebrar vinte anos de carreira, o ator brasileiro Rodrigo Santoro também comemora a sua boa fase nas telas do cinema internacional. Prestes a estrelar novamente o personagem Xerxes I, no filme 300 – A Ascensão de um Império, Rodrigo segue como uma aposta promissora em produções hollywoodianas Jully Lourenço jullylourenco@opovo.com.br

T

alento sem igual e um físico invejável. Atributos que conferem a Rodrigo Santoro o posto de astro tanto no Brasil quanto no exterior. Ícone de beleza por aqui, ainda empresta o seu charme como galã de currículo invejável em Hollywood. Sucesso este que o acompanha desde 1993, quando conseguiu o seu primeiro papel em uma telenovela na Rede Globo. De produções verde-amarelas a participações no exterior, Rodrigo carrega na bagagem o reconhecimento e a experiência por trabalhos memoráveis em novelas, peças de teatro, filmes, séries e comerciais. Porém, especialmente conhecido fora do Brasil devido a sua atuação na terceira temporada do seriado Lost, em 2006, como Paulo, e, no ano seguinte, como Xerxes I, no filme 300 – que lhe rendeu até a indicação ao prêmio de Melhor Vilão, pela MTV Movie Awards, o ator vive, hoje, o grande momento da sua carreira internacional. Isso porque a continuação de 300, Rise of an Empire, ou A Ascensão de um Império, está logo aí, com previsão de estreia para março de 2014. Com o filme, Rodrigo volta a brilhar na cinematografia universal, ao lado de atores, como Eva Green, Sullivan Stapleton e Jamie Blackley.

Sucesso em Hollywood Quem imaginava que aquele ator franzino - de 20 anos, na época de seu primeiro grande papel na televisão brasileira, como Sérgio, em Explode Coração (1995), ao filme Bicho de Sete Cabeças, nos anos 2000, quando o ator encarnou a dramática história de Neto, proporcionando-lhe o troféu Candango de Melhor Ator, poderia se diferenciar, também, em produções estrangeiras. Talvez, por Rodrigo Santoro ser um ator completo, com expertise para o novo, além de estar preparado para os desafios que lhe comREVISTA FORA DE CASA


40 cinema petem, sobretudo, a uma trajetória internacional nos cinemas. Basta olhar para trás e ver o quão a carreira de Santoro alavancou nos últimos anos. E o melhor, com perspectivas de um futuro próspero pela frente. Afinal, de galã de telenovelas a de filmes de Hollywood, Rodrigo Santoro é inegavelmente um ator que vem mostrando a que veio, para conquistar o espaço de que lhe é de direito, Hollywood. Por outro lado, em uma das suas recentes entrevistas, como a para a revista Rolling Stone Brasil, o ator deixou evidenciar que não esquece as suas raízes. “Tenho me aventurado por aí, mas a minha base é aqui”, declarou Santoro, que divide a sua morada entre Estados Unidos e Brasil. Rodrigo Santoro também fez um balanço da sua carreira no exterior, que se mantém cada vez mais consolidada. “Nunca pensei em ter oportunidades tão interessantes. Estou tentando aproveitá-las, aprender com elas. O trabalho é importante, mas, enquanto estou em algum lugar filmando, estou vivendo”, pontuou Santoro. Carreira Internacional Antes do filme 300, o ator, que já tem quase 11 anos de carreira internacional, acumulou outros papéis que o ajudaram a promovê-lo em Hollywood. A começar pela participação no filme para TV The Roman Spring of Mrs. Stone (2003), um remake de Em Roma na Primavera (1961), quando interpretou o jovem Young Man. Em seguida, no mesmo ano, Santoro atuou em Charlie's Angels: Full Throttle (As Panteras – Detonando), filme de produção americana, e, também, no inglês Love Actually (Simplesmente Amor, no Brasil). No primeiro, como o surfista Randy Emmers, em uma breve aparição, no entanto, de arrancar suspiros – sendo, inclusive, o pontapé para a sua carreira internacional; e, no segundo, como Karl, que faz REVISTA FORA DE CASA

Cotado para atuar em The blind Bastard Club, Rodrigo Santoro terá a oportunidade de fazer um filme, cujas cenas terão um mix entre Estados Unidos, Brasil e Argentina

Brasileiros no topo Além de Rodrigo Santoro, outros atores brasileiros tomam as cenas em Hollywood. Em destaque, o ator Wagner Moura e a atriz Alice Braga, que, atualmente, estrearam na produção estadunidense Elysium (2013). Moura ainda faz parte do filme Praia do Futuro, uma coprodução Brasil/ Alemanha a ser lançado ainda em 2014. Em Os Mercenários 2 (2012), filme de ação estrelado pelo ator Sylvester Stallone, com a participação do britânico Jason Statham, foi a vez da brasileira Giselle Itié. A atriz Juliana Paes também entra nesse rol. Tendo atuado em Amor por Acaso (2010), uma coprodução entre EUA e Brasil. Já o ator Márcio Garcia teve participação nos filmes Bed & Breakfast (2010) e Angie (2013), ambos coproduções EUA/Brasil.

par romântico com a atriz norte-americana Laura Linney. Em 2008, Rodrigo retoma às telas de cinema no exterior, com Live, love, laught, but..., um curta-metragem de apenas nove minutos. Ainda em 2008, o ator dá vida a Bruno Silva, papel interpretado em Redbelt (Cinturão vermelho, no Brasil), um filme estadunidense de luta, com Alice Braga e Chiwetel Ejiofor. Logo após, Santoro faz o papel do atual presidente de Cuba, Raúl Castro, nos filmes argentinos Che e Che 2 – A Guerrilha, dirigido por Steven Soderbergh. No mesmo país, interpreta Ramiro na produção argentina Leonera. No ano seguinte, com direito a filmagens na Europa, Santoro atua em I love you, Phillip Morris (O golpista do ano), como Jimmy Kemple. Em 2010, Santoro teve participação no drama Talking with Dog. Também estrelado por John Cusack e Hilary Duff. Escrito e dirigido pelo cineasta britânico Roland Joffé, There be dragons (2011) foi um filme que conferiu a Santoro o personagem Oriol. De 2012 em diante, o ator coleciona uma sequência de filmes importantes para o auge da sua carreira internacional. O telefilme norte-americano Hemingway & Gellhorn, dirigido por Philip Kaufman, é um deles. Na trama, atores, como Clive Owen e Nicole Kidman. Em What to expect when you're expecting (no Brasil, O que esperar quando está esperando), Rodrigo ganha destaque na comédia romântica baseada no best-seller de Heidi Murkoff. No filme, Santoro é Alex, casado com Holly, interpretada por Jennifer Lopez, com quem quer muito adotar uma criança. Em 2013, Rodrigo interpretou o deputado Frank Martinez em The Last Stand (O Último Desafio), estrelado por Arnold Schwarzenegger. O filme, que foi rodado nos EUA, tem a direção de Kim Jee-Woon e roteiro de Andrew Knauer.


esporte cinema 41

Viajando com os personagens de Santoro As andanças feitas pelo ator Rodrigo Santoro, por conta da sua carreira internacional, resultam em um guia convidativo a conhecer os destinos cinematográficos por onde o ator deu vida a tantos personagens. Então, escolha a sua parada e deleite-se com encantos de: fotos divulgação

Los Angeles

Contemple uma das bonitas praias de Los Angeles e reviva aquela entrada triunfal do surfista Randy Emmers, interpretado por Santoro, em As panteras – Detonando.

Chile

Conheça a terra onde foram feitas as gravações para Os 33, em que Santoro atua como um dos mineiros soterrados em uma mina chilena.

Buenos Aires

Percorra os caminhos mostrados nos filmes Che e Che 2, onde Santoro representa o atual presidente de Cuba, Raúl Castro. Além do filme Leonera, rodado na capital portenha, onde ele vive o papel de Ramiro.

São Francisco

Emocione-se com a história do filme Hemingway & Gellhorn, e, ao mesmo tempo, com o personagem Paco Zarra, interpretado por Santoro.

Na expectativa Neste ano de 2014, o ator brasileiro retoma ao papel do vilão Xerxes I, Grande Rei da Pérsia, em 300: Riseofan Empire, que, antes, no início do desenvolvimento do longa-metragem, chegou a ser intitulado de apenas Xerxes, dada a relevância do personagem. Com a continuação do filme, Santoro finca a sua autoridade nos cinemas mundo afora. Cotado para atuar em The blind bastard club, Rodrigo Santoro terá a oportunidade de fazer um filme, cujas cenas terão um mix entre Estados Unidos, Brasil e Argentina. No elenco, nomes, como o cantor Lenny Kravitz e o ator americano Mickey Rourke. O longa-metragem Pelé, escrito pelos irmãos Michael e Jeff Zimbalist, é outro com a participação de Santoro, em um papel ainda não revelado. Com produção americana, o filme deve estrear nos cinemas antes da Copa do Mundo de 2014. Diretamente do Chile e dos Estados Unidos, Rodrigo Santoro interpretará Florencio, o primeiro mineiro resgatado em The 33 (Os 33), que conta a história de 33 trabalhadores que ficaram presos em uma mina no Chile e passaram 70 dias embaixo da terra. Os atores Antonio Bandeiras e Michael Sheen também estrelam o filme. Com estilo faroeste, a produção estadunidense Jane Got a Gun trará Santoro no papel de Fitchum. Ao lado do galã, a atriz Natalie Portman e o ator Joel Edgerton. Ainda sem data de lançamento, Focus reúne Rodrigo Santoro e Will Smith, em uma comédia romântica. Na trama, é apresentado o mundo da Fórmula 1, do qual Santoro será um notável empresário. Além de contracenar com Smith, o ator terá como companheira de cena a atriz australiana Margot Robie. REVISTA FORA DE CASA


42 gastronomia

Maratona de bares

A brincadeira é percorrer bares, restaurantes e pubs, curtir cervejas diferenciadas e, de quebra, conhecer novos destinos LARISSA VIEGAs larissaviegas@opovo.com.br

C

omprar passagens, arrumar as malas e embarcar para uma experiência... Cervejeira! Os amantes dessa bebida (que a cada dia ganha mais apreciadores) encontram nos quatro cantos do mundo tantas opções que uma das alternativas é praticar o pub crawl, bastante praticado na Europa e que tem como objetivo beber, de

REVISTA FORA DE CASA

preferência em grupo, em diferentes estabelecimentos, como pubs e bares. As múltiplas visitas são em uma única noite, a pé ou de ônibus. Mas se a vontade é relaxar, apreciar e curtir as novidades, também existem aquelas pessoas que usam o turismo e as compras para bater perna mundo afora. Tudo em prol de boas experiências e de novos sabores.


gastronomia 43 arquivo pessoal

Compras & cervas Unindo o útil ao agradável, o publicitário e editor de conteúdo do blog Cervas Clube, João Filho, e sua esposa, Tassiane Oliveira, embarcaram para Nova York. Ela, querendo fazer compras. Ele, experimentar o que uma das cidades mais cosmopolitas do mundo tem a oferecer no sentido “cervejas”. Pela primeira vez na cidade, a dupla curtiu sete dias, baseando-se em um roteiro que atendia aos desejos dos dois. “Como ela gosta de cerveja também, curtiu a ideia”, ele explica. “A primeira surpresa foi o hotel, o Hudson, a duas quadras do Central Park”, ele explica. O motivo? “Dentro do próprio hotel tem um pub que é aberto ao público, com torneiras de cerveja e DJ”, completa. O passeio pela Times Square foi complementado por uma visita ao Beer Authority. João explica que são mais de 80 torneiras de cervejas, de países e de sabores diferentes. “Foi, talvez, um dos melhores locais. Lá, eu provei a Goose Island County Bourbon, pra mim a melhor cerveja que já tomei até hoje”, ele afirma. Porém, o local preferido do “beer sommelier” fica um pou-

co distante, em Williamsburg, no Brooklin. Após atravessar a ponte, João e Tassiane curtiram a vista e o local: um píer de ambiente familiar, com crianças brincando e pessoas fazendo piquenique. Para completar, tem a agradável Smorgasburg, uma feira gastronômica com barracas que vendem sabores de todo o mundo. “O difícil é provar uma coisa só”, revela João. É possível ainda aproveitar a cervejaria Brooklyn, uma das mais famosas de Nova York. “Lá você visita a cervejaria e degusta a cerveja, a um custo muito barato”, completa. Já os fãs de bares temáticos encontram no Bubba Gump Shrimp Co. muitas referências ao filme Forrest Gump. Além de souveniers, o banco que compõe a capa do filme e “sinalizações”, como “Stop Forrest” e “Go Forrest” para pedir para o garçom atender ou não a mesa, o local conta com saborosas cervejas que harmonizam com os camarões. “Sei que saí de Fortaleza, mas nunca comi um camarão tão gostoso!”, afirma João. Para as lembranças não ficarem apenas nas fotografias e nas memórias olfativa e gustativa, o apreciador de cervejas trouxe 20 cervejas na bagagem.

i no brasil

Pub crawl por aqui Para quem quer viver uma experiência de pub crawl antes de viajar, existem grupos em diversas cidades que promovem a experiência com todas as regalias inclusas. Em Fortaleza, por exemplo, há um tour que possui ônibus próprio com tequileras, fotógrafo, cinegrafista e humoristas, que proporciona mais união e segurança no transporte dos participantes. Os encontros começaram em agosto. “Além dos seis que já ocorreram, estamos planejando trabalhar agora no período de alta estação (dezembro/ janeiro), todas as quintas, sextas e sábados com um público que pode variar de 50 a 150 pessoas”, explica Reno Ribeiro, sócio do Pub Crawl Fortaleza. Na cidade de São Paulo, também é possível se programar por meio do site www.pubcrawlsp.com em diferentes circuitos pela Vila Madalena e Rua Augusta. Já o Pub Crawl Carioca (pubcrawlcarioca. com) garante "um tour pelos mais tradicionais bares de diferentes bairros no Rio de Janeiro" com um circuito completamente open bar. REVISTA FORA DE CASA


44 gastronomia

Do outro lado de lá Viajar para conhecer novas cervejas é um hobby e o trabalho de Carolina Cruz e Leopoldo Furtado, consultores em assuntos cervejeiros e editores de conteúdo do blog Destinos Cervejeiros. O passaporte dos dois já tem carimbos de países, como Holanda, Alemanha e República Tcheca, todos visitados com o mesmo intuito. Porém, a Bélgica, em especial, foi o destino escolhido para a dupla aprofundar as buscas. Os roteiros seguem a vontade do casal. “Alguns dos roteiros não foram pensados com foco exclusivo em cervejas, mas sempre damos um jeito de inserir destinos cervejeiros nas viagens. Incluímos visitas a cervejarias, refeições em bares ou restaurantes de culinária cervejeira etc”, explica Carol. Durante a “corrida” pelas experiências, Carol e Leopoldo levam em consideração, principalmente, a carta de cervejas do local. “Ela não precisa ser extensa, mas tem que ser bem planejada. Tem que contar com cervejas de estilos diferentes, rótulos mais acessíveis financeiramente e, no caso dos restaurantes, a carta deve ser elaborada levando-se em consideração o menu”, ela explica. Entre os estabelecimentos favoritos da dupla estão os bares que oferecem cervejas na pressão. Outros

fotos arquivo pessoal

locais que chamam atenção dos blogueiros são os brewpubs, que fabricam a própria cerveja. “(Eles) costumam ser a melhor aposta para encontrar cerveja fresca”, declara Carol. Apesar dos novos sabores, a experiência como um todo é o mais importante dessas viagens. “Experimentar cervejas novas, descobrir destinos cervejeiros obscuros, conhecer bares célebres, conversar com moradores locais e outros viajantes, aproveitar a gastronomia local sem muitas restrições. Diversão é indispensável”, completa a consultora.

Bélgica x Estados Unidos Para Carol e Leopoldo, os dois países são grandes produtores de cervejas e abusam da criatividade, apostam em variados estilos e são basstante livres, porém com perfis completamente diferentes. Segundo eles, a favorita do casal é a cervejaria belga, mas a escola norte-americana, recente e em desenvolvimento, tem despertado bastante o interesse dos apreciadores. Bélgica: cervejas importadas para o mundo todo, mas produzidas em uma cervejaria pequena, às vezes, negócios familiares. Estética artesanal. Estados Unidos: Cervejarias artesanais grandes, modernas e com uma grande equipe de empregados, geralmente, trazem áreas destinadas a degustações com menu extenso. Mais industrial, porém empolgante também.

REVISTA FORA DE CASA


gastronomia

Desbravador de cervejas Fã de viagens, o estudante de arquitetura e urbanismo, Felipe Vitoriano, também adora colocar o pé na estrada para conhecer cervejas especiais. Residindo na Inglaterra, ele explica que sempre pesquisa sobre o que deseja encontrar. Entre as experiências cervejeiras mais bacanas que ele teve, está a sua cidade atual, Manchester. “Nos últimos anos, a cidade de Manchester sofreu um grande 'boom' de craft beers (cervejarias artesanais) novas. Muitos bares e lojas especializadas abriram, voltados para o mercado da craft beer revolution, que basicamente são novas cervejarias que procuram produzir produtos mais ousados e diferenciados das tradicionais real ales, que se pode encontrar em todo supermercado e pubs na Inglaterra”, explica Felipe. As experiências do estudante ultrapassam os limites do Reino Unido. Ele já fez “check-in” em países, como Holanda e Bélgica. Na capital Bruxelas, as experiências foram diferentes do que ele é acostumado. “Os belgas têm uma tradição muito forte em estilos únicos de cerveja, como as Trappist, Dubbel, Trippel e Belgian Strong Ale”, ele completa. Outra surpresa para Felipe foi em Santorini, na Grécia. “Jamais esperava tomar uma cerveja artesanal na Grécia, porém, enquanto eu andava pelas ruelinhas da cidade de Fira, vi uma placa que me

Pacotes Nova York (06 dias) Inclui l Passagem Aérea ida e volta l Hospedagem em Nova York Valores por pessoa em apartamento Duplo Saída de Fortaleza ou Recife R$ 6.085,00+ taxas Financiamento Entrada: R$ 1.828,00 + taxas 09 parcelas de R$ 473,00

chamou atenção - Crazy Donkey IPA. IPA (Indian Pale Ale) é meu estilo de cerveja favorito”. Felipe explica que a Europa é um bom local para fazer pub crawl, percorrendo vários bares em uma noite, encerrando em uma balada. “Como as cidades da Europa são mais adensadas, todos bares e pubs ficam relativamente próximos”. Para ele, boa companhia e paisagens bonitas são fundamentais. “Uma boa cerveja é sempre um ótimo acompanhamento para uma excelente conversa. (...) Quando se juntam bons amigos, locais interessantes, boa comida e, se possível, uma boa cerveja artesanal, é mais que garantida uma viagem que será lembrada para sempre!”, completa.

Sabores do Sul O redator publicitário Leandro Costa optou por um tour pelo Sul do Brasil por ser considerado um polo cervejeiro. Em Blumenau, ele indica as grandes cervejarias, que possuem seus próprios bares. Por dia, ele andava mais de 10km, sempre “turistando” e de olho nos bares

da cidade. “Na 15 de Novembro, a principal avenida, encontrei dois bares diferentes, com cervejas locais, o Bierland e o da Eisenbahn”, ele explica. Outra indicação é a nanocervejaria Bodebrown, ”uma felicidade para quem aprecia cerveja”, brinca Leandro.

Saída de São Paulo ou Rio de Janeiro R$ 7.610,00 + taxas Financiamento Entrada: R$ 2.282,00 + taxas 09 parcelas de R$ 592,00

Londres Inclui l Passagem Aérea ida e volta l Conhecendo Londres Valores por pessoa em apartamento Duplo Saída de Fortaleza ou Recife R$ 5.143,00+ taxas Financiamento Entrada: R$ 1.543,00 + taxas 05 parcelas de R$ 720,00 Saída de São Paulo ou Rio de Janeiro R$ 5.000,00 + taxas Financiamento Entrada: R$ 1.500,00 + taxas 05 parcelas de R$ 700,00

ATENÇÃO - Valores a partir de, sujeitos à disponibilidade e alteração sem aviso prévio, calculados em 12/12/2013, ao câmbio dólar/real R$ 2,35 www.casablancaturismo.com.br

REVISTA FORA DE CASA

45


46 literatura

Viajar pelas

letras Em um mundo de e-books e compras em lojas online, transformar livrarias em ponto turístico no seu guia de viajante é uma maneira de descobrir novos lugares e, talvez, encontrar seu livro de cabeceira

shutterstock / jannoon028

ANA NADDAF ananaddaf@opovo.com.br

M

uitas vezes, conhecemos uma cidade por alguma passagem de um livro. E carregamos conosco a imagem deste lugar pelos olhos de um autor. O caminhar pelos boulevards parisienses de Charles Baudelaire e a Paris da escrita de Edgar Allan Poe. Uma Nova York particularmente literária de Jack Keruoac. Ou ainda as ruas de Buenos Aires descritas por Jorge Luis Borges e as alamedas paulistas pela visão modernista de Mário de Andrade. Viajar é transformar em realidade estas páginas lidas. Aproveite para colocar uma boa livraria como ponto turístico em seu guia para descobrir estes e muitos outros autores. E conhecer uma cidade por uma viagem totalmente distinta, a literária. Paris é um destes lugares que lhe convida para a leitura. E também por ser o destino de uma das livrarias mais famosas do mundo, a Shakespeare & Company. Fundada


literatura 47 shutterstock / cate_89

a princípios do século XX, a livraria foi fechada pelos nazistas e reaberta na década de 1950. Desde então, tornou-se novamente ponto de encontro para amantes da literatura e novos autores. Em suas estantes, livros que não estão à venda, apenas para serem apreciados. E também camas entre suas estantes que já tiveram hóspedes conhecidos, como Jean-Paul Sartre, André Breton e até mesmo Jack Keruoac. Também conhecida por suas livrarias, Lisboa possui uma enorme lista de opções. Uma delas é reconhecida como a mais antiga do mundo, a Bertrand, do bairro Chiado, que continua em atividade ininterrupta desde 1732. Para além dos livros, vale a visita a Lello, construída em 1881 com uma monumental escada, vitrais e um telhado de vidro.

Estantes especializadas Acredita-se que Boston concentra a mais alta taxa de livrarias por m². E também ficou conhecida por suas livrarias especializadas, como a Grolier Poetry Book Shop que dedica, como o nome indica, suas estantes para a poesia e a Globe Corner Book Shop, que se especializou na literatura infantil. E para quem gosta de viajar por guias turísticos, na mesma cidade você entra a Revolution, que reúne guias de viagens de lugares que, inclusive, você nunca nem imaginou conhecer. Já em Nova York, é possível encontrar book shops especializados em biografia, em literatura feminina, em fotografia e até mesmo em livros raros, autografados e fora de circulação, como a Strand Bookstore, que apesar de sua aparência de loja de departamentos é, na verdade, um grande sebo em pela Broadway Avenue. Além de uma pequena li-

divulgação

vraria dedicada às crianças, a Books of Wonder, com uma charmosa loja de cupcakes. Ao lado destas, a gigante cadeia Barnes & Nobles continua sendo referência na área. Literatura em m² Por falar em grandeza, Atenas possui a Eleftheroudakis, com oito pisos dedicados à literatura do mundo inteiro. E, em Buenos Aires, a livraria El Ateneo possui mais de 2 mil m² com livros. Além de manter a aura de sua época de cinema e teatro. Aliás, o palco virou um convidativo café, onde você pode degustar uma boa xícara de café com um livro que você acabou de adquirir. Já no País de Gales, Hay-on-Wye ficou conhecida como a “cidade dos livros” por sua decoração temática e um centro com diversas livrarias e sebos cheios de livros de segunda mão. Um verdadeiro convite para aqueles que adoram viajar e conhecer novos lugares, culturas e costumes. Nem que seja viajando pelos livros.


48 decoração

a arte de

garim shutterstock / qingqing

REVISTA FORA DE CASA


SHUTTERSTOCK / Anastasia Petrova

decoração 49

mpar

Sair com sacolas de compras recheadas de bons produtos e grandes histórias, tudo por um preço justo e acessível. Parece sonho? Não nos flea markets! Está com viagem marcada para o exterior? Confira agora as dicas de quem entende e inclui nos seus roteiros esses locais Larissa Viegas larissaviegas@opovo.com.br

U

m espaço que é possível encontrar cultura, tradição e muitos produtos bacanas para o guarda-roupa e para a casa. É assim que funcionam os flea markets. Também conhecidos como mercado de pulgas, esses bazares/ feiras são verdadeiros paraísos para quem adora garimpar e encontrar algo de novo até no que é antigo. Os produtos são disponibilizados por pessoas autônomas ou proprietários de lojas. A negociação pode ser feita por meio de venda ou até de troca e os produtos podem ser novos ou seminovos. Assim, é possível encontrar desde artesanato até móveis, roupas e acessórios, passando também por comidas típicas. Múltiplos mercados Entre os apreciadores de flea markets está o arquiteto e urbanista Marçal Barros. Na lista das feiras já visitadas pelo profissional estão as da Holanda, da França, da Argentina e dos Estados Unidos. Porém,

o país favorito para os seus garimpos é a Inglaterra. Durante os passeios, Marçal explica que ele aproveita tanto para se inspirar quanto para comprar. “Geralmente, ando a feira toda, curtindo todas as coisas, principalmente as mais inusitadas, e, sempre que posso, compro algo para mim ou para algum projeto que estou fazendo”, ele explica. Nas malas do arquiteto têm sempre objetos de decoração e mimos especiais. Entre os presentes mais marcantes está um broche de camafeu, comprado em San Telmo, Buenos Aires, para presentear a mãe. E como achar tantas coisas bacanas? Marçal dá suas dicas: “Sempre procuro por coisas ou que fazem parte da minha lembrança afetiva como por objetos totalmente inusitados, como uma bússola e uma trena antiga que consegui em Camden (Town, Londres)”. Para anotar: os flea markets favoritos do arquiteto e urbanista são a Portobello Road Market e Camden Market, em Londres, Inglaterra; Watherlooplein Market, em Amsterdam, e o Rotterdam Open Market, em Rotterdam, na Holanda. REVISTA FORA DE CASA


50 decoração

colecionar e aproveitar Para a arquiteta Ana Virgínia Furlani, os "mercados de pulgas" são objetos de desejo dos viajantes mais descolados. Em suas viagens, sempre estão inclusas as feirinhas de antiguidade. “No Brasil, costumo frequentar dois lugares, a feira da Praça Benedito Calixto, aos sábados de manhã, em São Paulo e, também aos sábados, no coração do Rio de Janeiro, existe a feira da Praça XV”, ela declara. Em seus garimpos, ela já achou vinis raros, bijuterias antigas, peças de roupas e, principalmente, telefones antigos, seu hobby. Já no exterior, a arquiteta se encantou por San Telmo e suas feirinhas de design e arte, misturando o contemporâneo e o antigo. Porém, para Ana Virgínia, os maiores achados estão no flea market de Saint-Ouen, em Paris. Lá, são 16

mercados ao ar livre, abertos de sábado a segunda. “É um mundo de antiguidades onde podemos encontrar tudo o que imaginarmos, inclusive peças clássicas, contemporâneas ao Rei Sol. Adoro vasculhar as estantes de roupas, sempre acho um vestido ou um cachecol antigo tão estilosos que parecem ter recém-saído das passarelas de moda”, completa a arquiteta. Comprar, passear e se inspirar são os três verbos da arquiteta quando ela visita tais locais. Apesar de evitar comprar peças de mobiliário por conta do peso, para ela é impossível voltar de um flea market de mãos vazias. “Acabo me contentando com um vinil, um telefone, um livro antigo ou uma roupa linda para compor meu look”, diz Ana Virgínia. shutterstock / Elena Dijour

Pacotes Buenos Aires (04 dias) Inclui l Passagem Aérea ida e volta l Hospedagem em Buenos Aires Valores por pessoa em apto. Duplo Saída de Fortaleza ou Recife R$ 2.299,00+ taxas Financiamento Entrada: R$ 688,00 + taxas 09 parcelas de R$ 179,00 Saída de São Paulo ou Rio de Janeiro R$ 1.824,00 + taxas Financiamento Entrada: R$ 547,00 + taxas 09 parcelas de R$ 142,00 Paris (06 dias) Inclui l Passagem Aérea ida e volta l Hospedagem em Paris l Visita Panorâmica Valores por pessoa em apto. Duplo Saída de Fortaleza, Recife ou São Paulo R$ 4.797,00+ taxas Financiamento Entrada: R$ 1.440,00 + taxas 09 parcelas de R$ 373,00 ATENÇÃO - Valores a partir de, sujeitos à disponibilidade e alteração sem aviso prévio, calculados em 12/12/2013, ao câmbio dólar/real R$ 2,35 www.casablancaturismo.com.br

i a origem Os mercados de pulga fazem referência (acidental) a roupas usadas e “recheadas” de pulgas dos flea markets do século XVII. Um século depois, no Texas, Estados Unidos, foi realizada uma versão mais moderna e “limpa”, com o nome de “Monday Trade Days”, em 1873. Porém, a prática ganhou força quando o empresário leiloeiro Russell Carrell realizou a sua exposição em 1956. De lá para cá, o formato ganhou força e se espalhou para os demais continentes.

REVISTA FORA DE CASA

Para fazer boas compras

Boas compras nos flea markets é sinônimo de garimpo. É possível ir com dois objetivos: ter algo já em mente ou apenas passear e se surpreender a cada “lojinha”. Pechinchar é a palavra-chave, assim como saber diferenciar originais de réplicas. Para Ana Virgínia Furlani, as visitas aos mercados são indispensáveis. “O programa é gratuito e geralmente tem apresentações de música, teatro”. E completa: “Podemos sentir a vida da cidade, o astral das pessoas. Todos são repletos de bares (...), onde se pode estender o passeio até mais tarde. Não deixe de conferir, pode acabar virando um ótimo vício”.


52 música

Circuito

TEEN Eles são fãs e também viajam! Com atrações da música pop internacional confirmando presença no Brasil no ano que vem, os fãs se preparam para curtir os shows e, claro, as viagens Sabryna Esmeraldo - sabryna@opovo.com.br ethi arcanjo

REVISTA FORA DE CASA


música 53

A

estudante Alice de Oliveira conheceu o trabalho dos garotos do One Direction em 2011, quando viu uma apresentação da boy band no Teen Choice Award. Hoje, com 15 anos, a garota não só continua fã dos britânicos, como já contabiliza inúmeros itens, que vão desde CDs, DVDs e livros, até bonecos e pôsteres que já cobrem uma parede inteira de seu quarto. Entretanto, uma nova emoção foi somada ao carinho que Alice tem pela banda: ansiedade. Em maio de 2014, a garota vai ao show dos ídolos em São Paulo. Para dividir as emoções do show e da viagem, Alice terá a companhia da amiga Isis Ximenes. Fã dedicada da banda, assim como a amiga de mesma idade, Isis também coleciona biografias, revistas americanas, pulseiras, e-book, entre outros objetos que levam a marca 1D. Em São Paulo, além de aproveitar o show, elas planejam curtir o máximo possível a cidade. Amor de fã Participantes de uma das edições britânicas do reality musical The X Factor, o One Direction se formou durante o programa e conquistou o terceiro lugar na competição. O sucesso, que começou durante a atração televisiva, continuou após o último episódio da

“Quando eu soube que ia ter show, eu

já falei com meus pais e eles deixaram. Eles apoiam. Acham que, no futuro, eu não vou me lembrar deles, mas eu sei que vou”

Na torcida Alguns artistas ainda não confirmaram datas de shows em 2014, mas a possibilidade de virem ao Brasil em 2014 é grande e os fãs estão na expectativa. Entre eles: Selena Gomez, Big Time Rush, Katy Perry e até uma possível reunião da banda mexicana RBD estão a ser confirmados.

temporada. As fãs, mesmo que não tenham acompanhado o programa, buscaram descobrir cada detalhe. “Eu estava no Facebook e, por acaso, via as pessoas falarem sobre eles o tempo todo e decidi saber mais sobre. Comecei a pesquisar, acabei me apaixonando e fui procurando mais e mais”, conta Isis. Assim como a amiga, em suas pesquisas, Alice viu todos os vídeos disponíveis no Youtube e fez download dos episódios do reality. “Eu sei todas as músicas que eles cantaram no programa”, afirma a estudante. A viagem Empolgadas também pela oportunidade de conhecer São Paulo, Alice, que nunca foi à cidade, e Isis, que visitou a capital apenas quando criança, não escondem a animação. “Em São Paulo, a gente pretende não passar nenhum dia em casa”, afirma Isis. Embora ainda não tenham planejado o que conhecer, o objetivo é aproveitar cada minuto. Sobre o apoio dos pais, Alice explica que eles não censuram sua admiração pelos músicos. “Quando eu soube que ia ter show, eu já falei com meus pais e eles deixaram. Eles apoiam. Acham que, no futuro, eu não vou me lembrar deles, mas eu sei que vou”, explica decidida e, assim como a amiga, ainda sem acreditar que vai a um show de seus ídolos. “Ainda não caiu a ficha”, diz Isis.

Pacotes Porto Alegre (04 dias) Inclui l Passagem Aérea ida e volta l Conhecendo Porto Alegre Valores por pessoa em apto. Duplo Saída de Fortaleza ou Recife R$ 1.044,00 + taxas Financiamento Entrada: R$ 314,00 + taxas 05 parcelas de R$ 146,00 Saída de São Paulo ou Rio de Janeiro R$ 700,00 + taxas Financiamento

Entrada: R$ 210,00 + taxas 05 parcelas de R$ 98,00 Rio de Janeiro (05 dias) Inclui l Passagem Aérea ida e volta l Conhecendo Rio de Janeiro Valores por pessoa em apto. Duplo Saída de Fortaleza. R$ 1044,00 + taxas Financiamento Entrada: R$ 314,00 + taxas 05 parcelas de R$ 146,00

Saída de Recife. R$ 850,00 + taxas Financiamento Entrada: R$ 255,00 + taxas 05 parcelas de R$ 119,00 Valores por pessoa em apartamento Duplo Saída de São Paulo R$ 449,00+ taxas Financiamento Entrada: R$ 134,00 + taxas 05 parcelas de R$ 63 ,00

ATENÇÃO - Valores a partir de, sujeitos à disponibilidade e alteração sem aviso prévio, calculados em 12/12/2013, ao câmbio dólar/real R$ 2,35 www.casablancaturismo.com.br


54 música

confirmados Corre para comprar o ingresso, que esses shows já estão confirmados. Depois, é só pesquisar que locais visitar da cidade para garantir diversão em toda a viagem.

ONE DIRECTION

DEMI LOVATO fotos divulgação

A banda formada por Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan e Zayn Malik vão excursionar pela América Latina com a turnê "Take Me Home".

8 de maio Rio de Janeiro No Rio de Janeiro, aproveite e visite:

Jardim Botânico Ótima pedida. O agradável passeio em meio a árvores centenárias sai barato e estudante paga meia.

Pão de Açúcar Com carteira de estudante em mãos e comprovante do colégio, é possível pagar meia-entrada para visitar um dos mais aclamados pontos turísticos da cidade.

Aproveite e visite: Parque do Ibirapuera - Gratuito, o passeio pelo exuberante parque garante uma tarde para lá de agradável. São Paulo Museu da Língua Portuguesa - Conhecido por sua Em São Paulo,aaproveite e visite:é uma ótima pediinteratividade, visita ao museu da para quem deseja cultura e diversão. Parque do Ibirapuera

10 de maio

Estrela da Disney e uma das juradas do X Factor, a popstar vai apresentar o show da “The Neon Light Tour” em cinco cidades do Brasil.

25 de abril

27 de abril

São Paulo

Rio de Janeiro

30 de abril

3 de maio

Brasília

Porto Alegre

Em Brasília, aproveite e visite:

Lago Paranoá Ideal para passeios de lanchas, jet skis e barcos, e para a prática de esportes.

Hot Zone, no ParkShopping Simuladores e eletrônicos garantem o espaço perfeito para games e brincadeiras radicais.

1º de maio Belo Horizonte Em Belo Horizonte, aproveite e visite:

Gratuito, o passeio pelo exuberante parque garante uma tarde para lá de agradável.

Feira Hippie

Museu da Língua Portuguesa

Complexo da Pampulha

Conhecido por sua interatividade, a visita ao museu é uma ótima pedida para quem deseja cultura e diversão.

Com artesanatos, peças de arte variadas, todos os domingos a feira recebe milhares de visitantes. Passeio cultural, o Complexo compreende o Museu, o Lago e a Igreja da Pampulha.


Europa

PREÇOS DESDE

1 .165

UM ÚNICO IDIOMA NO ÔNIBUS

SOMENTE PARTICIPANTES FALANDO PORTUGUÊS NA EUROPA DE PRIMEIRA CLASSE E EUROPA IMBATÍVEL

© Panthermedia | Iakov Kalinin

Lançamento de Temporada 2014-15

www.brasil.abreu.pt


56 FILHOS

shutterstock

Menores sem os

pais A viagem das crianças exige atenção e cuidados redobrados, principalmente quando eles estão desacompanhados dos pais ou responsáveis Donny Soares donnysoares@opovo.com.br

A

s famílias que planejam embarcar crianças ou adolescentes para outros estados ou países devem ficar atentas aos procedimentos necessários para autorização da viagem para menores. Primeiro, é importante verificar, com antecedência, a necessidade de solicitar essa autorização, lembrando que - em todos os casos - os viajantes devem portar o RG e as crianças e adolescentes, se não o tiverem, devem viajar com a Certidão de Nascimento original ou autenticada. A empresária Larissa Cardoso é mãe do pequeno Rafael Cardoso Sá, de nove anos. Eles moram em Salvador, na Bahia. “O Rafael sempre viaja sozinho para Bras��lia, Fortaleza e São Paulo, principalmente para casa de parentes. Na primeira vez que ele viajou desacompanhado, até chorou na ida, mas na volta ficou mais tranquilo”, revela. “Eu sempre oriento meu filho a procurar REVISTA FORA DE CASA

o comissário de bordo se houver necessidade e desligar os aparelhos eletrônicos. O maior cuidado é orientar a criança a ficar tranquila e não sair de perto da tripulação”, aconselha. Viagens nacionais e internacionais Em caso de viagem nacional, é necessário autorização para menores de 12 anos. Acompanhados dos pais ou parente até terceiro grau (avós, tios diretos e irmão maior de 18 anos), não é necessária a autorização, desde que os mesmos estejam com a Certidão de Nascimento, original ou autenticada, e os acompanhantes com documento que comprove o parentesco. De acordo com Resolução 131, do Conselho Nacional de Justiça, crianças e adolescentes brasileiros que precisam viajar desacompanhadas para outros países, na companhia de apenas um dos pais ou acompanhados de terceiros, somente podem embarcar

com a devida autorização dos genitores ou de um deles. “O Rafael já viajou para Orlando, Flórida (EUA), quando tinha oito anos. Para isso acontecer, foi necessária minha autorização”, lembra Larissa Cardoso. Cuidados para os pequenos A identificação das crianças é muito importante. “Entre os principais cuidados, está colocar uma identificação com cópia do RG, endereço do hotel e telefone para contato”. Para a empresária, uma dica importante é levar a mala com uma cor diferente para que a criança possa identificar na hora do desembarque. Larissa alerta ainda que algumas companhias aéreas cobram tarifa extra para menores desacompanhados e que é importante alertar a crianças sobre possíveis imprevistos, como atrasos ou mudanças de assento. “Também é preciso alertar as crianças sobre as turbulências”, aconselha.

/ Zurijeta


58 moda ethi Ethi arcanjo Arcanjo

Para Lívia Saboya, praticidade é a palavra de ordem

REVISTA FORA DE CASA


MODA 59

O que levar na

mala? Compor uma bagagem perfeita exige certa paciência, por isso, convidamos especialistas para aconselhar sobre organização pessoal. Aproveite as orientações e tenha uma boa viagem Donny Soares donnysoares@opovo.com.br

Q

uando o assunto é viagem, um detalhe importante deve ser levado em conta: as malas. Organizá-las de acordo com o destino pode evitar dores de cabeça e o prejuízo durante os dias de lazer. Conversamos com algumas especialistas que deram dicas valiosas para quem vai viajar. Quando viajamos não adianta, "não se veste mais que dois looks por dia", é o que revela a consultora de imagem, Juliana Brito. "Não vale a pena levar muitos looks se você só usa durante o dia uma roupa e mais uma a noite. Então, deve-se preparar dois looks diários, ou seja, se você vai fazer uma viagem de quatro dias, o ideal é levar oito", aconselha a especialista do Instituto de Moda Consultoria de Imagem (IMCI). Na época que essa matéria foi feita, Juliana se preparava para uma viagem para o Paraná e, posteriormente, um pequeno tour pelo sul do Brasil e Argentina. "Vou a Foz do Iguaçu, nas Cataratas. Eu peguei a ideia da lycra, pois se eu for tomar um banho é fácil de secar. É importante pensar em roupas confortáveis e maleáveis, quando se vai fazer atividades ao ar livre. Para a consultora, o mais importante é se organizar, separando os looks para cada dia. Questionada sobre a diferença entre ir para lugares distintos, como Marrocos e França, Juliana responde: "Acho que se deve adaptar o seu look ao estilo da cidade que se vai. O ambiente deve ser analisado de acordo com o clima e costumes. A França pede um

look mais glamoroso, já o Marrocos é uma coisa mais cultural, mais despojada", avalia. Quando o assunto é viagens para festivais de música, "é preciso pensar primeiro que imagem você quer passar, qual o cartão de visita você quer imprimir? Um estilo rock, romântico, extrovertido. É importante saber que imagem você quer projetar", pincela. Dicas de quem sabe A designer de moda e blogueira Mônica Pinto já visitou países, como Argentina e Estados Unidos. Ela conta que, para qualquer país, um bom jeans não pode faltar, pois casa bem com qualquer peça. “A sandália rasteirinha é outro item essencial, pelo conforto e para realizar uma intensa programação de passeios. O blazer, é claro, levo sempre na mala. Por não conhecer a fundo o clima do país visitado, essa peça previne que não seja surpreendida por uma mudança repentina no tempo. O blazer é chique e cai bem em qualquer ocasião", avalia. Para Mônica, dentro do avião o que não pode faltar são os produtos para retocar a maquiagem. Também os produtos de higiene pessoal são essenciais na maleta de bordo, tais como desodorante, escova de dente, perfume e escova de cabelo. "O carregador de celular é imprescindível. Não tem como ficar dentro do avião e não ficar mexendo a toda hora no celular. Para não ficar entediada apenas com a TV do avião, é melhor não se esquecer de levar o carregador na bolsa", aconselha. REVISTA FORA DE CASA


60 moda ethi arcanjo

Juliana Brito: "Acho que se deve adaptar o seu look ao estilo da cidade que se vai"

Extravio da bagagem Se a empresa perdeu a sua mala durante o percurso, é necessário que você vá até um balcão da companhia ou na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e registre a ocorrência dentro do aeroporto. Se em até 30 dias a bagagem não for devolvida para o endereço informado pelo passageiro, a companhia aérea tem o dever de indenizar ou reembolsar o valor perdido. Lembre-se de identificar a mala com uma etiqueta com seus dados pessoais.

Fica a dica Quando for comprar a mala, prefira as mais leves. Se possível, leve uma mala de mão com você, reservando uma muda de roupas caso haja extravio da mala ou atraso da viagem.

Estilo e praticidade Praticidade é a palavra de ordem para Lívia Saboya. A estilista e editora-chefe do Portal No Pátio (nopatio.com.br), revela que, quando viaja, opta por looks práticos e é adepta do estilo clássico. "Na mala, costumo levar peças básicas e de fácil combinação. Nada de roupas muito estampadas ou cheia de cores (claro que toda regra tem sua exceção). Tudo deve ser pensado de acordo com o destino", avalia Lívia, que já viajou para países, como Estados Unidos, França e Argentina. Segundo a estilista, o ponto alto da produção está em uma boa make e nos acessórios. "Investir em acessórios é sempre bom. Eles dão um up à qualquer look e deixam você muito mais bonita", mas adverte: "nada de exageros!". Na mala de viagem, REVISTA FORA DE CASA

o que não podem faltar são peças confortáveis e práticas. “Quando viajo para locais frios, adoro levar minhas botas, já que aqui (em Fortaleza) não tenho como usá-las", conta. "O mais importante é você saber que peças, cores e tons mais combinam com você", aconselha. Para a mãe da pequena Maria Clara, na hora de viajar, também é preciso pensar no espaço para os presentinhos, mas confessa: "às vezes, eu extrapolo e acabo comprando outra mala para caber tudo", ri. Lívia revela ainda que durante suas viagens não desgruda das redes sociais. "Não posso abandonar meu segundo filho - o No Pátio -, tenho que ficar sempre de olho nas novidades, mas tudo isso sem deixar de aproveitar a viagem", completa.

Você sabia? Algumas companhias aéreas limitam o peso das malas, entre 23 e 30 kg, de acordo com a categoria da passagem comprada. Portanto, fique atento ao que vai levar para não exceder o peso permitido e não ter que deixar alguns itens pelo aeroporto.


moda 61 arquivo pessoal

De esportista para esportistaS A cearense Taiana Lima é atleta profissional de vôlei de praia e mora no Rio de Janeiro (RJ) há sete anos. Atualmente, faz dupla com Talita Antunes e já conquistaram o título de campeãs do circuito mundial de vôlei de praia. A esportista sempre viaja a trabalho e tem que levar alguns itens especiais. "Nesse tipo de viagens, não pode faltar um bom tênis, roupa adequada para o lugar de destino, óculos escuros, boné, uma boa mochila para transportar coisas básicas como: um kit primeiros socorros, kit sobrevivência, garrafa de água, um passatempo para horas que você tiver no trem, ônibus ou metrô e, logicamen-

Vida de empresária A empresária Bianca Cipolla é diretora de produto da Cipolla Jeans e adora viajar. "Faço isso menos do que gostaria, porque trabalho muito, mas adoraria conhecer o mundo inteiro", revela entusiasmada. "Acho que não vai dar tempo, é uma pena", lamenta. Bianca revela que, em suas viagens, procura sempre coletar bons momentos. "Não gosto de carimbar lugares, me obrigar a visitar tudo, ter horário, ou voltar mais cansada do que fui. Acho que gastar dinheiro com experiências diferentes é o melhor investimento que podemos fazer por nós mesmos. Mas temos que fazer de maneira suave, curtindo cada momento, sem pressa, sem ansiedade", avalia. "Diz minha mãe que eu sei arrumar uma mala como ninguém, que minha mala vai e volta de maneira impecável. Eu carrego pouca bagagem. Travel light é meu lema. Numa viagem não falta nada na minha mala, nem sobra. Uso tudo que levo e levo na conta certa". A empresária diz que já sai de casa com os looks combinados para todos os dias. "Geralmente uso a mesma

ethi arcanjo

te, um mapa de onde você está para poder ficar atento a tudo que possa fazer", revela. Quando o assunto é bagagem de mão, Taiana não hesita em falar. "Sempre levo uma roupa reserva, barra de proteínas, óculos escuros e de grau, celular (inclusive um bateria extra), notebook, iPod. Levo também meu kit para limpeza do rosto, pois como pego muito sol devido meu trabalho, tenho que ter cuidados especiais com minha pele", conta a esportista que já competiu mundo afora. "Dentre os países que já conheço estão: China, Alemanha, Suíça, Itália, Holanda, Áustria, Noruega, Rússia", enumera.

peça mais de uma vez". Uma boa calça jeans basta numa viagem de uma semana. Se for mais tempo, você pode lavar a roupa, né? “Não misturo peça suja com peça limpa, elas ficam em compartimentos separados na mala", aconselha. Na hora de escolher os looks, Bianca opta por peças que não amassam, “e os que combinam com tudo, que geram possibilidade de misturar de recombinar, de rearranjar”. Quando o assunto é viagem a trabalho, a empresária revela que não se preocupa em parecer muito executiva. "Se for pra lugar frio, levo sempre um trench coat, uma bota até o joelho que combine com tudo, uma calça jeans skinny e uma jaquetinha jeans cowboy com uma lavagem bem legal e um tecido bem flexível e confortável, uma legging de malha preta com textura de couro que geralmente é a que uso no avião (peça fundamental, vai com tudo, confortável e sofisticada), uma camisa branca, um terno preto, um agasalho cinza mescla, um vestido que não amasse e lenços bonitos viram mil looks diferentes", completa. REVISTA FORA DE CASA


62 copa

na contramão da festa 2014, ano de Copa do Mundo, todos ansiosos para curtir a maior festa do futebol mundial. Mas nem sempre... . Lua Santos lucianasantos@opovo.com.br

E

ntre os milhares de brasileiros que contam os dias para julho de 2014, há uma parte que está se preparando para outra aventura: viajar para fora do país. Alguns fugindo do burburinho causado pelo evento; outros, apenas pela vontade de conhecer coisas novas. “A gente já comprou um pacote pro Chile, e tem pacotes específicos para quem quer sair durante a Copa”, explica a advogada Renata Souza. Um dos motivos que tem levados os brasileiros a viajar durante a Copa é o excesso de turistas e certa lotação que toma conta das cidades-sede durante os jogos. “A minha família decidiu usar o período porque onde a gente mora ficou bem bagunçado durante a Copa das Confederações”, relata a advogada. Porém, a sequência de feriados e o mês de julho ser geralmente de férias também fazem do período uma boa pedida para aproveitar e conhecer um país novo.

REVISTA FORA DE CASA

i diversão planejada Com o aumento da procura por passagens durante a Copa, tanto para destinos do Brasil quanto do exterior, para evitar dores de cabeça e ainda conseguir um preço diferenciado, a dica é planejar com antecedência a viagem e comprar antecipadamente seus bilhetes aéreos. “As corporações que dependem de viagens para desenvolverem seus negócios devem antecipar suas compras para esses meses como garantia de sua mobilidade ou até mesmo tentar antecipar as viagens, evitando a superlotação e altos preços que serão praticados neste período por conta da procura”, explica Gisela Maranhão, gerente corporativa da Casablanca Turismo. Ainda segundo Gisela, não existe um prazo mínimo

determinado para a compra, visto que os serviços para o próximo ano já estão todos disponíveis e podem ser adquiridos a qualquer momento, porém, quanto maior a antecedência, maior a possibilidade de garantir preços baixos. Caso aconteça algum imprevisto, remarcações e reembolsos podem ser efetuados de acordo com as regras de cada empresa, seja em hotelaria, passagens aéreas ou mesmo locação de veículos. “No caso das companhias aéreas, o reembolso ou remarcação dependem bastante da classe comprada. Algumas classes podem ser alteradas sem multa, outras dependem de encontrarmos a mesma tarifa para a remarcação, outras já regem a perda de parte do valor investido”, esclarece a gerente.


64 economia e negócios shutterstock / 06photo

Gestão de viagens é

o futuro

Com expressiva parcela do faturamento, a gestão de viagens e turismo se consolida como um futuro promissor para operadoras, agentes e empresas Jully Lourenço jullylourenco@opovo.com.br

O

mercado de viagens e turismo está cada vez mais em alta, além de estratégico. No ano de 2012, o segmento turístico no Brasil movimentou cerca de 47,3 bilhões de reais. É o que conferem os Indicadores Econômicos de Viagens Corporativas, o IEVC. Dessa soma, 60% correspondem a viagens corporativas; e o restante, a programas gerenciados. Um indício de que o setor merece atenREVISTA FORA DE CASA

ção, em especial, quanto à atratividade dos negócios empresariais. Para a consultora em gestão de viagens, Daisy de Marco, isso é sinônimo de oportunidades. Segundo ela, a partir desse cenário positivo, há maior abertura para as empresas brasileiras referente à otimização das despesas e aos investimentos nesse âmbito. “Na Casablanca Turismo, por exemplo, os negócios da empresa acompanham essa tendência, viagens corporativas representam algo em torno de 60 a 65% do faturamento e é consi-

derada uma prioridade”, relata. A respeito de uma proposta de gestão de viagens, a consultora destaca a oferta de tecnologias para viajantes e administradores, o auxílio na construção e monitoramento das políticas de viagens, a definição de fornecedores preferenciais e indicadores de desempenho do atendimento, os controles dos gastos e a qualidade dos serviços prestados. E, também, serviços adicionais de rotina, como informações sobre destinos e salas VIPs.


negócios 65 Gestão de sucesso Para uma empresa de viagens bem-sucedida, a dica é prezar pela melhor solução em viagens. “A peça fundamental em empresa de prestação de serviços de viagens é a qualidade de seus profissionais, aliados a processos operacionais bem definidos e tecnologias que garantam um atendimento excelente e na velocidade desejada pelo cliente”, acredita a consultora que enaltece aí a satisfação e a confiança do cliente, colaborador e acionista, respeitando a sociedade e o meio ambiente. Já em empresas que atendam em outras localidades, a sincronização da área administrativa é indispensável. De acordo com Daisy, ajuda se a gestão de viagens tiver processos internos definidos, respeito às características de cada localidade e, por último, mas não menos relevante, o mesmo entendimento do negócio com o intuito de manter a expectativa dos clientes em todos os lugares em que a empresa atua. Investimento corporativo Não é difícil vislumbrar o futuro da gestão de viagens. Afinal, as próprias viagens a negóDaisy de Marco, consultora em gestão de viagens

cios já representam, em média, o terceiro maior investimento dentro de uma corporação, atrás apenas de matéria-prima e mão de obra, argumenta Daisy, que certifica a gestão de viagens corporativas como o destaque do gerenciamento de viagens em geral. Sendo da responsabilidade do gestor conciliar o conforto do viajante ao interesse da empresa. Porém, Daisy ainda lembra que há profissionais focados na área de gestão de eventos corporativos, que, atualmente, têm obtido uma representatividade significativa de investimentos, pontua. Conforme pesquisas realizadas pelos Indicadores Econômicos de Viagens Corporativas (IEVC) e a Associação Latino Americana de Gestores de Eventos e Viagens Corporativas (Alagev), a consultora de viagens, Daisy de Marco, observa que é o momento propício para as corporações se atentarem que podem, com medidas simples, gerar valor e economia a seu negócio. Para a consultora, isso se dá por meio de uma gestão inteligente que considere a necessidade do viajante ao mesmo tempo em que controla os consumos da empresa.

Tecnologia Mobile Entre os destaques, hoje, no segmento de viagens e turismo, estão os aplicativos vinculados à política da empresa, com informação em tempo real. A gestora de agência de turismo, Daisy, explica que o recurso “alia tecnologia de ponta à disposição do viajante e garante à corporação maiores controles, desde os gastos totais à segurança do viajante”. É uma espécie de Expense Management, como também define Daisy, permitindo ao viajante o controle e armazenamento, de forma digital, de todas as suas despesas realizadas durante um deslocamento, como recibos de táxi e gastos com alimentação.

Casablanca Turismo Considerada a maior agência de turismo do Norte-Nordeste, a Casablanca apresenta soluções de viagens a trabalho, eventos ou lazer. “Tendo como diferencial o atendimento ao cliente”, ressalta a consultora e gestora da agência, Daisy de Marco. Atuando há mais de 25 anos no mercado de viagens e turismo, a Casablanca possui sete pontos de vendas em Fortaleza, além de filiais em Recife, Rio de Janeiro e São Paulo.

Operadoras, agentes e empresas Qual a diferença entre operadoras, agentes e empresas de viagens? As operadoras de viagens criam produtos de turismo, que, por sua vez, vendem para as agências de viagem comercializar direto ao cliente final. É o que explica a gestora da Casablanca, Daisy de Marco, que ainda esclarece a atuação das agências de viagens e turismo. “Geralmente, como canais de distribuição da oferta, elas vendem produtos das operadoras, empresas aéreas, locadoras de veículos, hotéis e demais fornecedores da cadeia”, diz. Para clientes corporativos, inclusive, há os Travel Management Companys (TMCs) que são agências de viagens especializadas em produtos para este segmento. REVISTA FORA DE CASA


66 há controvérsia

Cidade habitável amanhã Várias teorias urbanísticas ganharam ímpeto com o surgimento do paradigma do desenvolvimento sustentável. Leonardo Boff fala que o modelo padrão de desenvolvimento que se quer sustentável, é retórico. É possível falar em crescimento urbano com sustentabilidade?

Além do conceito

Novo urbanismo

Christie Bechara

José Otávio Santos de Almeida Braga

Consultora em Sustentabilidade, especialista em Responsabilidade Social, idealizadora e diretora da Cia Sustentável, diretora de sustentabilidade na ABRH-CE, membro da ABRAPs e dos Embaixadores da Construção Sustentável.

O

mundo está se urbanizando rapidamente, isto é fato! Mais de metade da população mundial vive em cidades, 50,5 milhões, vive sem árvores no entorno, seis em dez residências estão em quarteirões sem bueiros, onde esgotos correm na porta das casas de 18,6 milhões de pessoas. Estes números são preocupantes e apontam uma deficiência na gestão da sustentabilidade nas cidades. Propostas urbanísticas já nascem deficitárias e confrontando com anseios do desenvolvimento sustentável da cidade. Mas o que seria esse tal “desenvolvimento sustentável”? Segundo o economista José Eli da Veiga, “não é conceito. Desenvolvimento sustentável pode ser visto como um novo valor”. Para o teólogo Leonardo Boff, o modelo padrão de desenvolvimento que se quer sustentável, é retórico, pois grande parte das propostas só é aplicada desde que não afete os lucros. O que representa uma maneira de desviar a atenção para a mudança necessária de paradigma econômico da real sustentabilidade. Nota-se que é ingênuo pedir definição, até a mais aceita delas é facilmente criticável. A questão é, há de se ter mais coesão, sensatez e flexibilidade em considerar que essa tal “sustentabilidade” é feita por seres humanos e para seres humanos. O Brasil vem buscando incentivar a criação de instrumentos que promovam a constituição de um sistema mais sustentável. Sob esse modelo, surgem novos paradigmas de iniciativas, conceitos e programas que oferecem metas quantitativas e qualitativas para maior participação cidadã na construção das cidades, que podem ser mais sustentáveis, inteligentes, justas, limpas, habitáveis e até mesmo, criativas.

REVISTA FORA DE CASA

Arquiteto e Urbanista formado pela Universidade Federal do Ceará com mobilidade acadêmica na Universidade de Brasília.

O

desenvolvimento urbano decorrente da grande oferta de serviços e empregos nas cidades ocasionou um êxodo rural que nos trouxe ao ponto de, pela primeira vez na história, termos mais seres humanos vivendo nas cidades do que nos campos. No entanto, esse mundo mais urbano trouxe o aparecimento de novos problemas, pela forma desproporcional, mal planejada e antiecológica que tantas cidades cresceram. Favelas, poluição e congestionamentos tornaram-se símbolos urbanos. Uma mudança se fazia (e ainda se faz) urgente e necessária. Essa mudança veio com a corrente do “Novo Urbanismo”, uma forma de desenvolvimento urbano sustentável (um termo que, por vezes, é considerado retórico, pois, se não se sustenta, não pode ser considerado desenvolvimento). Algumas de suas premissas são: a cidade pensada aos pedestres e não mais ao carro, a criação e preservação de praças e parques e a criação de espaços públicos criativos, convidativos e agradáveis. Copenhague, Medellín e Portland são alguns exemplos de cidades que realizaram algumas dessas mudanças e criaram diversos espaços incríveis ao convívio humano. Apesar do receio e descrédito de alguns gestores, essa mudança de paradigma se mostrou extremamente viável e bem recebida, pois ela incentiva indiretamente o crescimento do comércio e dos serviços. Por isso, sinto-me bastante animado com essa nova forma de pensar e projetar as cidades, de forma mais justa, sustentável e atraente.


68 casa news

Vivências que qualificam Os famtours promovidos pela Casablanca Turismo qualificam os funcionários, que passam a conhecer melhor os destinos e aperfeiçoam o atendimento aos clientes

A

gregando vivência, integração e qualificação, a Casablanca Turismo realiza parcerias com seus fornecedores e leva seus funcionários até diferentes destinos para que conheçam a fundo os países e cidades visitados, tendo o objetivo de auxiliar cada vez mais os clientes, fornecendo informações detalhadas para que viajem com toda a comodidade. Mais que simples passeios, funcionam como uma verdadeira especialização para os colaboradores da empresa, o que se reflete como um diferencial no atendimento. Depois de um famtour, os funcionários se tornam mais aptos a transmitir dados de forma mais precisa, o que colabora para enriquecer os roteiros, evitar dores de cabeça e poupar um tempo que pode ser usado para aproveitar mais do destino. É o que afirma, por exemplo, o agente de viagens Renan Fernandes Freitas, que foi a Salvador em um famtour realizado entre os dias 24 e 27 de outubro. “Todo destino novo que você conhece, você tem mais segurança para passar a informação para o cliente, você conhece onde ele pode comer, onde ele pode fazer compras. É bem mais fácil quando você vivencia aquilo ali”, afirma. Para ele, os famtours também servem como estímulo no trabalho. “Tanto tem a questão de conhecer melhor, como premiar pelo seu esforço. Serve como motivação, quanto mais você vender, mais chance você tem de ir”, completa. O assistente financeiro, Brenno Frota, foi um dos que se sentiu presenteado ao participar de um famtour para Lima e Cuzco, no Peru, dias depois de seu aniversário. “Uma oportunidade dessas é única na vida”, diz. Para ele, as viagens possibilitam conhecer detalhes positivos e negativos sobre os destinos que, algumas vezes, não são encontradas em sites ou em pesquisas. “Quem conhece o local, faz o cliente imaginar como é estar lá. Quando você não vivencia o ambiente, você não tem como dar 100% de como é estar no local. TenREVISTA FORA DE CASA

fotos arquivo pessoal


casa news 69 tamos conhecer o máximo em menos tempo possível e lugares que agregam valor a nossa viagem. Você vai vender com muito mais precisão”, afirma. Dicas preciosas A agente de viagens Suane Lima participou de um famtour, que teve Portugal como destino, e que ocorreu entre os dias 10 e 16 de outubro. Para ela, foi fundamental conhecer profundamente o país para indicar cidades que ultrapassam aquelas mais conhecidas, mostrando ao viajante que Portugal é bem mais que sua capital, Lisboa. “Uma viagem dessa, principalmente para mim que nunca tinha ido para Portugal, é um divisor de águas porque você passa de uma pessoa que conhece só por foto e por internet para uma pessoa que conhece pessoalmente. Você tem uma propriedade para falar, o passageiro tem mais confiança. Dicas simples como chegar lá e comprar um chip da Vodafone agregam no conforto. São coisinhas que a gente que não conhece (o país) não sabe. Eu soube quando cheguei lá, é uma coisa a mais para passar para o passageiro”, diz. A agente de viagens Meiry Elias já participou de diversos famtours que afirma contribuírem para aprimorar seu trabalho. Em sua viagem mais recente, visitou Orlando, nos Estados Unidos. “É o conhecimento do destino. Conhecemos parques, o hotel, alguns produtos, localização... O que vendemos. É mais trabalho do que turismo, ficamos conhecendo os serviços dos fornecedores com quem trabalhamos”, ressalta. Convivência As experiências também fortalecem o relacionamento entre os funcionários da Casablanca Turismo, que, mais que os locais, passam a conhecer melhor uns aos outros. É o que aponta a gestora do setor corporativo, Gisela Maranhão. “O famtour é um momento de integração e de aprendizado. Ao sairmos para um famtour, estamos aprendendo sobre o destino da forma mais positiva e marcante: vivenciando. E temos um momento ímpar de convivência entre o grupo, troca de experiências e crescimento”, diz a gestora, que realizou um famtour para Bonito, no Mato Grosso do Sul, e agora já pensa em retornar, não mais a trabalho, mas como turista. “Bonito é um lugar que supera o seu nome, deveria se chamar Lindo. Trata-se de uma cidade cheia de surpresas, paisagens fantásticas e povo acolhedor. Já estou com passagem marcada para levar toda minha família na Semana Santa”, completa.


70 casa news

Reconhecimento e motivação Prêmio visa reconhecer e prestigiar talentos no ambiente institucional da Casablanca Turismo. Confira os homenageados de 2013

I

nspirado em um jovem talento profissional, o funcionário bem-humorado, David Silva, surgiu o prêmio homônimo, cujo principal objetivo é reconhecer e prestigiar outros talentos no ambiente institucional da Casablanca Turismo. Reconhecimento esse que reflete a importância de valorizar atitudes positivas e, sobretudo, de gentileza,

como as do legado de David, falecido em 2005. Se cooperação era um dos fortes do ex-despachante de aeroporto, o Prêmio David Silva prestigia a excelência em atendimento baseado em solidariedade. E espera-se que essa filosofia de vida, com base no respeito ao próximo, possa continuar inspirando outros funcionários, gerando outros belos exemplos de vida.

Estagiário Revelação Naiara Ruth

Agente de Viagens Lazer Ana Carla Colares Agente de Viagens Corporativo Fernando Andrade

REVISTA FORA DE CASA


casa news 71

fotos deivyson teixeira

Atendimento Aeroportuรกrio Rodolfo Fonseca Supervisor Destaque Carol Alencar

Atendimento Interno Graรงa Pereira

Gerente Destaque Rosaly Diogo Gerente Destaque Gisela Maranhรฃo

Fabricante Destaque Alessandra Bessa REVISTA FORA DE CASA


72 casa news

Para integrar Durante a entrega do Prêmio David Silva, a Casablanca Turismo reuniu colaboradores, familiares e amigos na confraternização Integrar, no Engenhoca Parque Ecoeducativo fotos deivyson teixeira e light panic

REVISTA FORA DE CASA


REVISTA FORA DE CASA


74 casa news

Jogos da Casa em uma tarde no beach park, a Casablanca Turismo reuniu funcionários e familiares para um momento de descontração

REVISTA FORA DE CASA


casa news 75

REVISTA FORA DE CASA


76 casa news

Novamente no GPTW PELA TERCEIRA VEZ CONSECUTIVA, a Casablanca Turismo está entre as melhores empresas para se trabalhar no Ceará. Este ano, recebeu novamente o prêmio Great Place to Work (GPTW)


casa news 77

Mês rosa e kids dURANTE O MÊS DE OUTUBRO, a Casablanca Turismo foi espaço para solidariedade e diversão. Funcionários se juntaram à campanha de conscientização à prevenção do câncer de mama. E, ainda, receberam os pequenos para um dia de "trabalho"

REVISTA FORA DE CASA


78 casa foto

londres REVISTA FORA DE CASA

por nicolas gondim, fot贸grafo



Fora de casa 11 para web(1)