Page 1

Envelopamento autorizado Pode ser aberto pela ECT ANO XIV Nº 172 AGOSTO 2010

Publicação do Centro de Tecnologia em Administração Funerária Órgão Oficial de Divulgação do Setor Funerário Nacional

Feiras Funerárias Internacionais Na Argentina, em setembro, ou em Nova Orleans-EUA, em outubro, Feiras Funerárias unem excelentes oportunidades trabalho e lazer

Leia também DESENVOLVIMENTO:

Cursos do CTAF seguem fazendo sucesso. Em setembro tem novidades: “Reparação Facial”

NEGÓCIOS:

CAS Industrial adquire direito de produção das urnas de luxo e parte do maquinário da Requiem.


Temos o treinamen medida para sua em

• tanatopraxia; • reconstituição facial; • técnicas de vendas em planos fun • cerimonial: celebração da vida; • excelência no atendimento; • contabilidade e o momento do se

Todos os temas são realizados com turmas abertas e também na m

informe-se: (14) 3882-0595 e-mail: ctaf@ctaf.com.br - www.f


etor funerário.

modalidade “IN COMPANY”

funerarianet.com.br

*O ctaf oferece os cursos na modalidade “in company” na cidade do contratante. Porém, para que o treinamento seja realizado é necessário um número mínimo de participantes e infra-estrutura adequadas para cada curso. Solicite proposta.

nto sob mpresa.

nerários; HagaTex


Sumário Ano XIV Nº 172 AGOSTO 2010

EDITORIAL

5

HOMENAGEM

09

Diretor Funerário de Belém é homenageado como “Empresário do Ano” pela Associação Comercial do Estado do Pará

NEGÓCIOS

18

CAPA

22

CAS industrial adquire direitos de produção dos modelos de urnas de Luxo da Réquiem e trará inovações para o mercado.

DESENVOLVIMENTO

24

Cursos do CTAF fazem sucesso em turmas In Company ou Regulares. Em setembro tem novidade: “Reparação Facial”

Feiras Internacionais no segundo semestre de 2010 chamam a atenção. Oportunidade de viajar para o exterior a trabalho amplia horizonte profissional e abre boas opções de lazer. CTAF monta grupos para a Argentina e Nova Orleans.

Nesta edição • Clipping.......................................... 07 • Homenagem.................................. 09 • Sefesp............................................ 10 • Abredif........................................... 12 • Marketing....................................... 15 • Luto............................................... 16 • Inovação........................................ 20 NEGÓCIOS Conhecer o Setor Funerário em outros países abre os horizontes e cria oportunidades para inovações. Saia na frente de seu concorrente!

4

• Legislação...................................... 34 • Humor & Tal................................... 38 Diretor Funerário | Agosto2010


Editorial SOLANGE SERAFIM

De malas prontas Se você está com aquela “vontadinha” de fazer as malas e viajar mundo a fora, esse é o momento. E o que é melhor: fora da empresa, mas sem culpa, afinal há bons motivos para encarar um aeroporto: é que o segundo semestre de 2010 está recheado de boas opções de Feiras Funerárias Internacionais. Elas acontecem em todo o mundo, mas duas chamam a atenção em especial por serem realizadas mais pertinho, no continente americano. A primeira é na Argentina, de 08 a 10 de setembro - bem na semana de nosso feriado nacional. Buenos Aires recebe a segunda edição da Funexpo e apresenta uma Feira com expositores que fornecem veículos, urnas, seguros, velas e outros. O Congresso chama a atenção pelos temas - muito próximos dos dilemas nacionais. Para quem tem dúvidas “Empresas Funerárias X Seguradoras”, será uma das palestras. A capital portenha é charmosa e tem atrações para todos os gostos. O peso, desvalorizado em relação ao Real também é uma boa notícia para aqueles que pensam nas compras. Viajar para a Argentina é fácil e não requer investimento muito alto. O CTAF e a Forma Family estudam um pacote para formação de um grupo. Assim fica ainda mais gostoso!! Esse é o caso de outra Feira, de 10 a 13 de outubro, em Nova Orleans - EUA. O modelo de empresa funerária nos Estados Unidos é diferente do brasileiro, mas os exemplos, produtos e metodologias utilizadas lá podem muito bem serem adaptados por aqui. O circulo de palestras é totalmente voltado para a administração, otimização de ganhos, motivação e investimentos em serviços para agregar qualidade ao produto final. Para esse evento CTAF e Foma Family já têm pacotes específicos, que ainda privilegiam passeios na Flórida (Orlando). Para quem pensa em unir trabalho e lazer, as opções são excelentes. Veja matéria nesta edição. Duas Feiras nacionais, a realizada pelo Sindicato de Minas Gerais, agora em agosto, e pelo Sindicato de Fortaleza, em setembro, também estão no cenário dos eventos para o setor. Nesta Revista também falamos sobre a compra dos direitos de produção dos modelos de urnas de luxo da gaucha Réquiem pela catarinense CAS Industrial. O negócio concluído recentemente vai acrescentar opções aos Diretores Funerários. Carlos Souza, diretor da CAS aposta em crescimento. Crescimento é o que buscam Diretores Funerários e profissionais do setor que investem em capacitação. Os cursos da grade regular do CTAF seguem fazendo sucesso em turmas abertas ou em grupos fechados - os chamados cursos in Company. Tanatopraxia, Contabilidade, Cerimonial são os mais procurados e somam-se à nova aposta das empresas: “Reparação Facial”, que surge ampliado e com muitas novidades no segundo semestre de 2010. Mais que um novo docente e novo conteúdo, o curso será ministrado em Botucatu, procurando recriar uma vivencia próxima ao ambiente funerário. Outra novidade do CTAF é a nova opção de pagamento para inscrições em cursos e assinaturas da Diretor Funerário feitas através do site www.funerarianet.com.br . A partir de julho os internautas podem optar por pagamento através do PagSeguro, matéria nesta edição, que possibilita a divisão do valor total do investimento no cartão de crédito. É mais uma facilidade para os clientes do CTAF, que continuam tendo as formas tradicionais de pagamento disponibilizadas. Empresários que investem em qualificação e põe em prática inovação são premiados com sucesso. Alguns desses homens bem sucedidos e já reconhecidos pela sociedade ganham ainda mais reconhecimento público. É o caso do Empresário Nabih Abou El Hosn, do cemitério Parque Recanto da Saudade, que acaba de ser homenageado com o empresário do ano pela Associação Comercial de Belém do Pará, cidade onde administra um complexo que inclui o cemitério parque, funerária, floricultura e que receberá em breve uma moderna central de velórios. O Diretor Funerário, um dos sócios fundadores da ABREDIF, foi parabenizado pela presidência da república e pela governadora do Pará, em solenidade especial. Para todos os homens e mulheres de sucesso do Setor Funerário, boa leitura e até a edição de setembro e que tal nos encontrarmos na Argentina?? Um abraço, A Redação

Agosto2010 | Diretor Funerário

5


EXPEDIENTE CARTA AO LEITOR

Caro leitor, Nesta edição temos a grata tarefa de anunciar a homenagem ao Diretor Funerário, Nabih Abou El Hosn, de Belém, feita pela Associação Comercial do Pará, o nomeando Empresário do Ano 2009 - prêmio entregue em 2010. Assim como Nabih El Hosn, os Diretores Funerários já fazem parte de um seleto grupo de empreendedores reconhecidos pela sociedade. Vários deles agraciados com importantes títulos em suas cidades e Estados. Recentemente o jovem Lúcio Flávio, de Patos de Minas - Minas Gerais, também recebeu o título de Empresário Jovem do Ano em sua cidade. A empresa, Bom Pastor Serviços Funerários foi aclamada como a Empresa Mérito do Ano. Todo esse reconhecimento é fruto de um trabalho árduo de revitalização do setor e da categoria. A busca incessante pela profissionalização, pela ética e pela valorização do serviço funerário brasileiro está no caminho certo e todas as suas repercussões positivas devem ser exaustivamente noticiadas (assim como acontece com os poucos fatos negativos) para que o imaginário coletivo grave o verdadeiro reflexo do setor. Parabéns ao Sr. El Hosn, a Lúcio Flávio, e a tantos outros que também tiveram seu trabalho reconhecido publicamente.

Diretor Executivo

Lourival Antonio Panhozzi lori@sistemaprever.com.br

Conselho Editorial

Mario Fernando Berlingieri marinhob@hotmail.com

Conselho Editorial

Ilso Sanchez Parra lutopaulista@uol.com.br

Diretora Administrativa

Dulce Cristina C. Nascimento dulce@ctaf.com.br

Parabéns ao setor!!

Departamento Financeiro

SERVIÇOS Assinaturas Impressas: Para novas assinaturas. Disque para fone/fax: (55) (14) 3882-0595, envie pedido pelo correio para: Rua Dr. Rodrigues do Lago, 464 CEP 18602-091 - Botucatu - SP - Brasil, e-mail para assinatura@ctaf.com.br Atendimento ao assinante: Fone/fax: (55) (14) 3882-0595 Rua Dr. Rodrigues do Lago, 464 CEP 18602-091 - Botucatu - SP - Brasil e-mail: atendimento@ctaf.com.br Na internet acesse: www.funerarianet.com.br

Ana Paula Delmanto paula@ctaf.com.br

Redação - Jornalista Responsável Solange Serafim - MTB 23.860 solange@ctaf.com.br

Projeto Gráfico, DTP, Web, Marketing e Publicidade Henrique Teixeira henrique@ctaf.com.br

Para anunciar: (55) (14) 3882-0595 Redação: (55) (14) 3882-0595 e-mail: revista@ctaf.com.br Jornalista Responsável Solange Serafim - Mtb - 23.860

Assinaturas, Depto. Comercial e Treinamento Leandro da Silva Jerônimo leandro@ctaf.com.br

Impressão: JOARTE - jorgedj@joarte.com.br A Revista Diretor Funerário é uma publicação mensal do Centro de Tecnologia em Administração Funerária, órgão oficial de divulgação do Setor Funerário Nacional. A publicação não se responsabiliza pelas opiniões e conceitos emitidos em artigos assinados e em anúncios publicitários.

6

Colaboradores

Maria José Bueno Rocha Taísa Berlingieri

Diretor Funerário | Agosto2010


Clipping Licitação funerária engessada em Curitiba

Serviços funerários podem ser pagos com cartão de crédito em SP

A situação do trabalho das funerárias (e da destinação do lixo) em Curitiba, motivo de reclamação dos usuários e ambientalistas, só poderá mudar depois de encerradas as licitações que estão em aberto. Apesar da prefeitura da capital paranaense concluir mais de dois mil processos licitatórios ao ano, a previsão é pessimista.

O Serviço Funerário do Município de São Paulo credenciou 13 agências em todas as regiões da cidade que, desde 05 de julho de 2010, passaram a aceitar cartões de crédito e débito para contratar serviços de funeral - exumação, sepultamento, cremação e vendas de coroas de flores. No primeiro dia do início deste serviço, 40% das contratações foram realizadas com os cartões - cerca de 200.

A licitação das funerárias está há mais de um ano em trâmite devido a vários processos na Justiça, propostos pelas empresas concorrentes. As comissões de licitação, vinculadas à prefeitura de Curitiba, não podem seguir para as próximas etapas dos processos licitatórios enquanto os embates judiciais paralelos não forem concluídos.

O benefício será estendido em agosto para os 22 cemitérios municipais e para o Crematório de Vila Alpina. As máquinas instaladas operam com os cartões das bandeiras Visa, Mastercard (Redecard), Amex, Maestro e Redeshop.

Entretanto, de acordo com o advogado Rodrigo Pironti Aguirre de Castro, mestre em Direito Econômico, a prefeitura tem certa responsabilidade no atraso dos processos. “Por falta de planejamento do poder público, muitos editais são publicados sem especificações técnicas suficientes. Isso permite vários recursos, e é essa fragilidade que explica as várias brigas judiciais”, afirma. A licitação das funerárias deveria ter iniciado em agosto de 2008, mas foi suspensa algumas vezes. No início de maio deste ano, as empresas interessadas apresentaram suas propostas e a previsão era de um resultado em até 15 dias. Porém, já faz dois meses que a resposta não sai e pode demorar até dois anos.

Até a semana passada, as agências funerárias de São Paulo só aceitavam dinheiro ou cheque. Era comum familiares chegarem desprevenidos. Agora, as despesas podem ser pagas com cartões de crédito ou débito e divididas em até três vezes. De acordo com a Secretaria Municipal de Serviços, o pagamento por cartões faz parte do processo de modernização do serviço funerário no município. Até o final do ano será feita uma licitação para implementar o uso de carros elétricos nos 22 cemitérios municipais para facilitar o acesso de pessoas com problemas de locomoção. G1 - julho 2010

Um mandado de segurança cassou a habilitação da Funerária São Francisco, envolvida com outras três empresas que estavam na disputa. O advogado responsável pelo processo, ajuizado em maio, pede a exclusão de outras 22 concorrentes. “A comissão aceitou algumas empresas como corretas e não estavam, outras deixaram de apresentar documentos indispensáveis. Ainda não há resposta da Justiça mas, como sempre tem recurso, sabemos que pode demorar”, revela.

Urnas para exportação

Outro advogado, Geraldo Mocellin, da Associação dos Estabelecimentos de Serviços Funerários dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba, entrou com recurso contra a negativa da Justiça para dois pedidos de mandado de segurança da Associação, exigindo isonomia na licitação.

Entre os novos nichos que podem ser aproveitados pelas empresas paraguaias para a conquista de espaços no mercado europeu, um deles é o da exportação de urnas de madeiras nobres ou de materiais biodegradáveis, cuja demanda encontra-se em alta em países como Espanha e Itália.

As empresas vencedoras dessa licitação seriam as que apresentassem a melhor porcentagem do faturamento mensal a ser repassada à prefeitura. Foram 23 empresas habilitadas em maio, sendo 17 já permissionárias. Contra esse resultado, foram interpostos 21 mandados de segurança dos quais dez foram deferidos, incluindo dez novas empresas na disputa. As outras onze empresas continuam na Justiça buscando a habilitação.

As últimas exportações de urnas paraguaias, no entanto, aconteceram no ano de 2007. Na ocasião, a empresa Parque de la Serenidad enviou seus produtos à funerárias dos Estados Unidos, mas devido à crise e a valorização do guarani frente ao dólar, o negócio deixou de ser vantajoso.

Paraná on line - Julho 2010

NOTA:

O Clipping é uma coletânea de notícias do setor funerário publicadas nos jornais de todo o país. Ele é um painel do que está acontecendo no setor e chega para a Diretor Funerário através de um serviço especializado que rastreia tudo o que é publicado na imprensa. A redação apenas transcreve a notícia, dando os créditos dos órgãos de imprensa onde foram primeiramente veiculadas e a data. Não são reportagens realizadas pela redação da Diretor Funerário.

Agosto2010 | Diretor Funerário

Nosso vizinho mais conhecido pelo comércio de produtos com preços baixos, o Paraguai, deve exportar urnas funerárias para a União Européia, caso prospere o projeto impulsionado pela Câmara Paraguaia de Exportadores, com o apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Para o ingresso ao Velho Continente, as únicas barreiras às empresas paraguaias seriam o cumprimento de normas ambientais e fitossanitárias estabelecidas pela União Européia, referentes à procedência da matéria-prima e seus eventuais impactos no meio ambiente. Entre as vantagens competitivas das urnas paraguaias estão o baixo custo da mão-de-obra e dos materiais utilizados e a possibilidade de venda de produtos de alto refinamento a preços mais acessíveis ao consumidor e, ao mesmo tempo, mais lucrativos para os fabricantes. Paraná on line - Junho 2010 7


Registro

AGOSTO

Agora, você assinante, também tem seu espaço para comemorar seu aniversário. E , desde já, desejamos a todos os nossos votos de feliz aniversário.

02/08 Ivo Manoel de Brito......................... Rio de Janeiro-RJ

13/08 Rui Copetti.................................................. Sengés-PR

04/08 Domingos Sérgio Tavares................. Coromandel-MG

13/08 Sidcley Leandro Pope........................Alta Floresta-MT

04/08 Ener Candido da Silva.................. Bom Despacho-MG

14/08 Marcos Vinicius Santos de Moraes.....Curitibanos-SC

05/08 Antonio Luciano................................. Pitangueiras-SP

15/08 Edna dos Santos Batista.................... Porto Alegre-RS

05/08 Hosny Ap. Sbardellini................. Mineiros do Tietê-SP

19/08 Hélio Domingos Picolo....................... Pato Branco-PR

05/08 Paulo Amarildo Catelli...........Sto Antonio Patrulha-RS

20/08 Eber Leandro Bazzan Lima....................... Planalto-PR

06/08 Fernanda Gonçalves Santos . .........................Luz-MG

21/08 João Maria Steklain...............................Canoinhas-SC

07/08 Warley Lima Santana..........................Pilão Arcado-BA

21/08 Nayara Grings......................................Cunha Porã-SC

07/08 Maria Adriana Cerri................................São Paulo-SP

23/08 Tereza de Fátima....................................... Passos-MG

08/08 Paulo Lopes de Oliveira.................. Caldas Novas-GO

23/08 Rita de Cassia Z. Pereira.................... Porto Alegre-RS

09/08 Agenor de Matos Junior........................ Concórdia-SC

23/08 Rodrigo Pradella...........................Flores da Cunha-RS

10/08 Francileide Felix de S. Gabriel....Campina Grande-PB

25/08 Oscarino da Silva Vieira........................ Cristópolis-BA

10/08 Fernando Antonio Vila....................................Natal-RN

26/08 Irma Alves Rodrigues....................... Moreira Sales-PR

11/08 Gisela Cardoso dos Santos.......................Canoas-RS

27/08 José Francisco da Silva............................Jaraguá-GO

11/08 Antonio Carlos Passos............................ Fortaleza-CE

27/08 Luis Hernando B. Quintana................ Porto Alegre-RS

11/08 Luiz Guilherme Ferracioli Rebelo.....Pouso Alegre-MG

28/08 Leonidas da Mota Soares.................... Mogi Mirim-SP

13/08 José Arlindo Totel.................................Santa Rosa-RS

28/08 José Afonso do Real..................... Belo Horizonte-MG

13/08 Clécio Anderson Silva................................... Patos-PB

28/08 Luciana Ibrahim Vieira.............................Cabreúva-SP

13/08 Amarildo Baldo....................................Arroio Trinta-SC

30/08 Reinaldo de Oliveira........................... Santa Isabel-SP

SETEMBRO

13/08 Darcilene Vieira Santos............. Bragança Paulista-SP

01/09 Nilton Cesar Vieira .................. Pindamonhangaba-SP

15/09 Edessandre dos Santos Silva...........Alto Araguaia-MT

03/09 Renato Almeida Souza............. Senhor do Bonfim-BA

17/09 Jociane Tinfel........................................ Canoinhas-SC

05/09 Marcos Valentin Reyinaldo......................... Jundiaí-SP

20/09 Isabel Cristina de Freitas Pires................... Ibitinga-SP

05/09 Reinaldo Mendes..................................Itapuranga-GO

20/09 João Gilberto Cogo.......................... Passo Fundo-RS

07/09 Ailton dos Santos Silveira......................... Resende-RJ

20/09 Marcelo de Paula Siqueira.......................Barrinhas-SP

07/09 José Carlos Cintra................................... Cascavel-PR

21/09 Claudionor Evaristo de Santana................ Abaeté-MG

10/09 Adailton Alvez...................Santa Helena de Goiás-GO

22/09 Izalino Soletti..........................................Espumoso-RS

10/09 Luciana Gonçalves Santos.............................. Luz-MG

24/09 Affonso Passos Neto............................ Araraquara-SP

10/09 Olmar Gadineschi................................... Soledade-RS

26/09 Edir Spirandeli Filho..........São Luis Montes Belos-GO

11/09 Edson Aparecido Rigamont........................ Ibitinga-SP

28/09 Valmir Costa Faria...............Palmas de Monte Alto-BA

11/09 Túlio Luis Resende............... Entre Rios de Minas-MG

30/09 Valdemir Misto.......................................... Orlândia-SP

14/09 Renniery José F. Almeida......Brejo da Madre Deus-PE

8

Diretor Funerário | Agosto2010


Homenagem por Solange Serafim

Diretor Funerário é homenageado no Pará Nabih Abou El Hosn foi eleito Empresário do Ano pela Associação Comercial Fundador do primeiro Cemitério Parque da região norte do país, o empresário Nabih Abou El Hosn já é uma personalidade bastante conhecida e reverenciada no setor funerário brasileiro. No Pará, estado que escolheu para viver, Nabih El Hosn é conhecido pelo empreendedorismo e por revolucionar o setor. Agora, o Diretor Funerário, sócio fundador da ABREDIF - Associação Brasileiras de Empresas e Diretores do Setor Funerário - recebeu uma das maiores honrarias da Associação Comercial do Estado do Pará, foi homenageado com o título de Empresário do Ano, que recebeu em prestigiada cerimônia, onde também lançou sua biografia “O Vôo do Alfaiate”. Familiares, amigos e várias autoridades comemoram o título e o lançamento, numa elegante recepção na sede campestre da Associação Comercial, em Belém-PA. A presidência da República e a governadora do Estado do Pará cumprimentaram El Hosn. “Sabemos da longa e vitoriosa trajetória de lutas do homenageado, desde sua chegada ao Brasil, a constituição de honrada família e sua projeção empresarial na capital paraense, cujo progresso vem ajudando a construir. Sua participação em várias entidades de classe e de serviço enobrecelhe as atividades, que só podem ser justas e perfeitas. A Presidência da República congratula-se com o senhor Nabih Abou El Hosn e sua família pela honraria recebida e deseja-lhe muita saúde e contínuo sucesso”. Em telegrama, a governadora Ana Júlia Carepa afirmou: “O homem de hoje é um realizador empresarial, um empresário versátil e determinado. Nabih e a Associação Comercial do Pará são merecedores da minha admiração e dos meus votos de muito sucesso e realizações”. Livro autobiográfico - Nabih Abou El Hosn nasceu no Líbano. Chegou ao Brasil em 1947 onde constituiu família e atuou como vendedor

Agosto2010 | Diretor Funerário

ambulante, se tornou alfaiate, trabalhou em tecelagem, foi proprietário de uma confecção, de uma academia de ginástica e sauna e ainda abriu o primeiro restaurante árabe da capital paraense. A morte da primeira esposa o levou a considerar o investimento em um cemitério. Conta El Hosn que ao visitar o túmulo da falecida esposa e o encontrar depredado, decidiu-se pelo empreendimento. “Pedi a Deus que pudesse me ajudar a colocá-la num local melhor. Em seguida me veio em mente que eu poderia montar um cemitério para que outras pessoas também pudessem estar num lugar melhor e mais digno”, relembra o Diretor Funerário. O cemitério Parque Recanto da Saudade foi um investimento sem precedentes em Belém. Hoje possui, além do Cemitério Parque, floricultura, empresa funerária e capela de velório. O grupo prepara-se para a inauguração do novo complexo velatório: uma estrutura com quatro capelas (de tamanhos flexíveis), lanchonete, floricultura, ambiente refrigerado, sala vip para descanso, zona de internet e serviço de café da manhã. “Fico muito feliz de ter a minha história e esforço reconhecidos pela classe empresarial paraense. Desde o início, o foco do meu trabalho foi a competência, qualidade, perfeição e atendimento com respeito, dignidade e solidariedade aos meus clientes”, agradeceu o ativo Nabih Abou El Hosn, que completa: “É delicado lidar com perdas de pessoas queridas. Nesse momento todos que estão nessa situação precisam de ajuda, consolo e conforto. Por isso fazemos de tudo para que os nossos clientes fiquem bem. Acompanho quase todos os funerais e muitas vezes me emociono e choro”.

9


Sindicato das Empresas Funerárias do Estado de São Paulo Rua Saint Martin, 35-65 - Jd. Aeroporto CEP 17043-081 - Bauru-SP Fone/fax: (14) 3227-4448 e-mail: sefesp@uol.com.br

Sefesp por Sérgio Ferreira Pantaleão

Pagamento de Verbas Recisórias X Convenção Coletiva Se as condições estabelecidas na Convenção Coletiva de Trabalho da categoria forem mais vantajosas ao empregado, elas prevalecem sobre as estipuladas pela CLT O artigo 477, § 6º, da CLT – Convenção das Leis Trabalhistas - estipula os prazos para o pagamento das verbas rescisórias constantes do Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho. Esses prazos devem ser observados pelo empregador que deve efetuar o pagamento da recisão: a) até o primeiro dia útil imediato ao término do contrato; b) até o décimo dia, contado da data da notificação da demissão, quando da ausência de aviso prévio, indenização do mesmo ou dispensa de seu

10

cumprimento. No item “b”, se o dia do vencimento recair em sábado, domingo ou feriado, o termo final será antecipado para o dia útil imediatamente anterior. Multas - Quando a empresa efetuar o pagamento das verbas rescisórias fora dos respectivos prazos acima mencionados, deverá pagar uma multa a favor do empregado no valor equivalente ao seu salário, conforme prevê o § 8º do art. 477 da CLT. O citado parágrafo sujeita também o empregador, quando de uma fiscalização, à multa de 160 Ufir, por trabalhador. A empresa somente estará desobrigada do pagamento da referida multa quando, comprovadamente, o trabalhador tiver dado causa à mora. Assim, quando estabelecido data e horário para a homologação no sindicato e somente a empresa se apresentar com a documentação necessária e o respectivo valor líquido para pagamento, esta estará

Diretor Funerário | Agosto2010


desobrigada do pagamento da multa ainda que naquele dia o empregado não receba as verbas rescisórias, já que foi o empregado é quem deu causa à mora. Os especialistas recomendam que a empresa não trabalhe no limite do prazo para pagamento da rescisão, ou seja: “sempre que possível, marque a homologação, seja no sindicato ou na própria empresa, com um ou dois dias de antecedência do fim do prazo. Dessa forma, se houver qualquer motivo que impossibilite a homologação, ainda haverá tempo hábil para que se possa efetuar o pagamento no dia seguinte e ainda cumprir o prazo legal”, afirmam os advogados trabalhistas. Mais Favoráveis - Algumas convenções coletivas de trabalho determinam prazos para pagamento de verbas rescisórias menores, bem como multas superiores aos fixados na CLT e em normas do Mistério do Trabalho e Emprego. Como as cláusulas são mais benéficas para o empregado, elas prevalecem sobre o que é determinado em Lei, sendo obrigatória, por parte dos empregadores, a sua observância. Não é o caso da Convenção Coletiva do setor funerário do Estado de São Paulo, que nada menciona sobre o assunto.

Saldo de Salário

Mensalista: dividir a remuneração mensal por 30 e multiplicar pelos dias trabalhados. Diarista: considerar o valor do dia e multiplicar pelos dias trabalhados, mais descanso semanal remunerado. Horista: considerar o valor por hora e multiplicar pelos dias trabalhado, mais descanso semanal remunerado.

Aviso Prévio

Indenizado: somar salário fixo + salário variável. Havendo horas extras, comissão, adicionais, calcular a média considerando o salário variável dos últimos 12 meses da data do aviso. Trabalhado: é pago conforme modelo de cálculo do saldo de salário, incluindo os eventuais adicionais existentes.

Férias Vencidas

Calcular com base na remuneração; ou seja, salário fixo + salário variável. A observação importante é que a média para cálculo da remuneração é atribuída ao período aquisitivo Para cada mês como 15 dias ou mais, contabilizar um avo. Por exemplo: demissão em 15/02/03 é igual a 02/12 avos.

Férias Proporcionais

Calcular com base na remuneração; ou seja, salário fixo mais salário variável. A observação importante é que a média para cálculo da remuneração é atribuída ao período proporcional Para cada mês como 15 dias ou mais, contabilizar um avo. Por exemplo: demissão em 15/02/03 é igual a 02/12 avos.

Férias 1/3 adicional

Calcular 1/3 sobre a somatória das férias vencidas e férias proporcionais; ou seja, somar os valores e dividir por três.

13º Salário

Calcular com base na remuneração; ou seja, salário fixo + salário variável. A observação importante é que a média para cálculo da remuneração é atribuída ao período de exercício do desligamento. Por exemplo: 30/08/2003 - Janeiro a Agosto/2003. Para cada 15 dias ou mais trabalhos no mês, contabilizar 01/12 avos

Adicional de Insalubridade

Ocorrendo a existência do adicional de insalubridade o mesmo é pago proporcional aos dias trabalhados.

Adicional de Periculosidade

Ocorrendo a existência do adicional de periculosidade o mesmo é pago proporcional aos dias trabalhados.

Adicional Noturno

Ocorrendo a existência do adicional de noturno o mesmo é pago proporcional aos dias trabalhados.

Horas Extras

Mensalista: dividir o salário base pela jornada mensal (220hs, 180hs ou outra), com o resultado acrescer adicional de hora extra (mínimo 50%) e multiplicar pela quantidade de horas extras. Ex.: R$ 800,00 / 220 = R$ 3,64 + 50% = R$ 5,46 x 3 H.E. = R$ 16,38. Diarista: dividir o valor do dia pela jornada diária (8hs, 6hs ou outra), com o resultado acrescer adicional de hora extra (mínimo 50%) e multiplicar pela quantidade de horas extras. Ex.: R$ 30,00 / 6 = R$ 5,00 + 50% = R$ 7,50 x 5 H.E. = R$ 37,50. Horista: utilizar o valor da hora e acrescer adicional de hora extra (mínimo 50%) e multiplicar pela quantidade de horas extras. Ex.: R$ 4,00 + 50% = R$ 6,00 x 2 H.E. = R$ 12,00.

Comissão

Deve ser calculada considerando a forma prevista em contrato, recebe proporcional aos dias trabalhados. Sua habitualidade produz efeitos no cálculo das verbas rescisórias (férias, décimo terceiro, aviso prévio, etc)

DSR

É devido sempre que ocorrer o pagamento de remuneração excedente ao salário base/fixo. DSR representa o descanso que deve ser remunerado, entendido como domingo, feriado ou folga. Normalmente ocorre sobre as horas extras, comissão, prêmio, entre outros. O cálculo clássico é considerar a somatória dos dias úteis do mês, inclusive sábado e separadamente os domingos e feriados, limitado a 30 dias. Ex. R$ 70,00 (valor calculado das horas extras) / 26 (dias úteis do mês) x 4 (domingos do mês) = R$ 10,77 (DSR a pagar). O DSR é parte integrante dos encargos sociais.

FGTS 8%

Calcular o FGTS 8% considerando a somatória do: saldo de salário + aviso prévio + décimo terceiro + horas extras + adicionais. Sobre o resultado da somatória multiplicar 8%. O cálculo é feito em formulário próprio, denominado de GRFC e pago na mesma data da rescisão em rede bancária.

FGTS multa 50%

Calcular o FGTS 50% considerando o resultado do FGTS 8% + o valor dos depósitos atualizados na Caixa Econômica Federal. Os depósitos atualizados são conseguidos mediante solicitação de extrato de FGTS junto à Caixa Econômica Federal. Saque do FGTS depende o motivo do desligamento. O cálculo é feito em formulário próprio, denominado de GRFC e pago na mesma data da rescisão em rede bancária. Saque do FGTS depende o motivo do desligamento.

Tabela de Incidência

A referida tabela é auxiliar para interpretar a tributação necessária, contendo nela o resumo da legislação tributável.

abr, jun, ago, out, dez/10 e fev/11

Vendas: (18) 3659.1476 - 3659.2211 www.saothiagobilac.com.br e-mail:metalurgicaist@yahoo.com.br

R. Gabriel Monteiro, 360 - centro - cep 16210-000 - Bilac-SP Agosto2010 | Diretor Funerário

11


Associação Brasileira de Empresas e Diretores do Setor Funerário

Abredif

Av. Paulista, 2006 - 9º andar- conj. 903/904 CEP 01310-200 - São Paulo-SP fone/fax: (11) 3283-3384 - abredif@terra.com.br

As Seguradoras e o Microsseguro

Mesmo com a regulamentação em estado de letargia, Seguradoras estudam e se aperfeiçoam no assunto A Bradesco Seguros e Previdência foi a única empresa da América Latina a participar do Global Microinsurance Summitt, evento que aconteceu em Paris - França - nos dias 30 de junho e 1 e 2 de julho de 2010.

O encontro reuniu mais de 200 especialistas do segmento de microsseguros no mundo. A seguradora brasileira participou do painel: “Inovadoras Formas de Distribuição e Praticas de Marketing Viáveis a Custos Mais Baixos que Permitem a Penetração no Mercado de Microsseguros” e participou dos debates finais do evento.

Tido como o mais importante evento sobre microsseguros do rimeiro semestre, o Global Microinsurance Summitt apresentou palestras com Graig Churcill (Suiça), maior referência no mundo sobre o assunto, que é também presidente da Microinsurance Network e membro da Organização Mundial do Trabalho; David Dror (India), fundador e presidente da Microinsurance Academy; Fracois Xavier Albouy (França), presidente executivo da Planet Garantee; e Richard Leftkley (Inglaterra), presidente da MicroEnsure.

Falta de registro do empregado e as consequências atribuídas à empresa

O Brasil foi representado no evento por Eugênio Velasques, diretor executivo da Bradesco Seguros e Previdência.

O vínculo empregatício se caracteriza pelo que estabelece o art. 3º da CLT, ou seja, uma vez presente os requisitos dispostos no referido dispositivo, a empresa estará obrigada a atender todas as obrigações trabalhistas e previdenciárias legalmente previstas para com o empregado que teve o vínculo reconhecido. Normalmente o reconhecimento do vínculo decorre de uma ação trabalhista proposta pelo trabalhador que presta ou prestou serviços para uma empresa (sem registro) e que, por ter seus direitos trabalhistas violados, acaba por pleitear a tutela jurisdicional para garantir o recebimento. A principal questão a ser observada pela empresa é que nestes casos a

jun/2010 a jan/2011

12

Diretor Funerário | Agosto2010


máxima da sabedoria popular “quem paga mal paga duas vezes”, cedo ou tarde, vai acabar ocorrendo. Como não há o registro do emprego, por conseguinte não se busca formalizar (por meio de documentos) as quitações feitas como o pagamento do salário, o registro de ponto, o pagamento de férias, 13º salário, horas extras enfim... As obrigações trabalhistas, quando são cumpridas, geralmente não são formalizadas. Quando há uma reclamatória pedindo o reconhecimento do vínculo, a grande maioria das vezes este vínculo é reconhecido, seja por depoimento de testemunhas, por documentos que o empregado reteve durante a prestação de serviços ou ainda, por fiscalização do próprio Ministério do Trabalho e Emprego que acaba autuando a empresa por manter empregados sem registro. Ainda que a empresa faça a contestação, no Direito do Trabalho prevalece o princípio da primazia da realidade sobre a forma, ou seja, mais do que aquilo que as partes hajam pactuado ou aquilo que conste em documentos, havendo discordância prevalece o que acontece na prática. A consequência deste reconhecimento pode gerar obrigações muito além do que a empresa possa vislumbrar, pois geralmente o empregado pleiteia os direitos pagos e os não pagos durante o pacto laboral. Não havendo comprovação, ainda que tenham sido parcialmente pagos, a empresa será obrigada a pagar novamente, pois a prerrogativa de provar que pagou é de quem alega, ou seja, da empresa.

Além das obrigações trabalhistas, a empresa poderá ainda ser condenada a arcar com os benefícios federais decorrentes de uma relação de emprego. Outra situação em que a empresa poderá ser condenada ao pagamento de indenização de benefício federal é o caso previsto na Lei 07/1970, a qual assegura ao empregado que recebeu um salário mensal menor, em média, que 2 salários mínimos no ano anterior, o direito ao recebimento do abono do PIS no ano seguinte. Além destas situações poderão ocorrer outras que podem ser previstas em acordo ou convenção coletiva de trabalho da categoria profissional, obrigando a empresa a indenizar o empregado por descumprir a norma convencional, pelo não pagamento das verbas rescisórias ou pelo pagamento em atraso ou por não conceder os aumentos salariais estabelecidos nas datas-base da categoria. Obviamente, as irregularidades trabalhistas como a falta de registro não geram somente as sanções em pecúnia, mas as sanções administrativas por parte dos órgãos fiscalizadores, como a não obtenção das certidões negativas. Tais obrigações podem ocorrer, inclusive, com o empregador doméstico. Fonte: Guia Trabalhista on line – junho2010 Sergio Ferreira Pantaleão é Advogado, Administrador, responsável técnico pelo Guia Trabalhista e autor de obras na área trabalhista e previdenciária.

avulso

Agosto2010 | Diretor Funerário

13


Registro

SETEMBRO

Antecipamos a relação dos aniversariantes para você não perder a festa. 06/08 Marcelo da Silva Carvalho....... São João de Meiriti-RJ

08/09 Abner Pereira de Oliveira.............................Jacareí-SP

07/08 Jair Nunes Junior............................... Manhumirim-MG

08/09 Gerson Brejão...............................................Marilia-SP

14/08 José Roberto Reis de Carvalho...................Betim-MG

09/09 Mário Formolo..................................Caxias do Sul-RS

18/08 Afonso Macchione Neto........................Catanduva-SP

10/09 Mario Sergio G. Leite.......................... Santo André-SP

18/08 Lourival Louir Berti Junior.... São José dos Pinhais-SP

13/09 Elisio Freire da Silva................................... Registro-SP

20/08 João Lopes de Oliveira . ............................ Suzano-SP

15/09 Cláudio Fernandes da Silva...................... Duartina-SP

21/08 Madelva P. Otteboni............................ Barra Bonita-SP

19/09 Paulo Henrique Gesualdi....................................Itaí-SP

21/08 Vlademir Vandique Souza.... São Joaquimda Barra-SP

20/09 Ilso Sanches Parra.............................................Jaú-SP

22/08 Carlos Brandão......................................Comodoro-MT

22/09 Antônio Carlos Roma.........................Votuporanga-SP

23/08 Luiz Antonio Rodrigues.........Carmo do Rio Claro-MG

22/09 Guilherme Cardassi ...............................Araçatuba-SP

23/08 Marlene Ap. dos Santos.......... Paraguaçú Paulsita-SP

22/09 Nair Afonso Rao........................... General Salgado-SP

31/08 George Alberto Campos............................. Aracajú-SE

23/09 Virginia Mara A. Panico................ Lençóis Paulista-SP

01/09 Manoel Messa Correa......... Presidente Bernardes-SP

23/09 Wilson Guedes da Silva...................... Martinópolis-SP

03/09 Pedro Baliana Neto...................................Araguari-MG

25/09 Marcelo da S. Sampaio............................. Cajamar-SP

05/09 Arany Marchetti........................................Sorocaba-SP

29/09 Sonia D. Roma....................................Votuporanga-SP

06/09 Antenor Martins Garcia...................... Sud Menucci-SP

30/09 Kátia Miriam de M. Silveira.......................... Franca-SP

07/09 Pedro Alves de Lima........................ Dois Corregos-SP mai/2010 a out/2010

NOSSA LINHA DE MÓVEIS PARA SALAS DE HOMENAGENS TEM LANÇAMENTO:

Conjunto MADONNA 01 Mobiliário com altar Madonna; 02 Luminárias; 01 aparador para Urna; 01 aparador para livro de presenças ou oratória; *Opcional - Coluna evangélica com Bíblia.

Conjunto CADIZ 02 Luminárias coluna para vela; 01 aparador tampo vidro bisotê; 01 aparador livro de presenças tampo vidro bisotê; 01 Eça base fixa; Acabamento mogno / marfim acetinado. VENDAS: (41)

EM TUDO TOS AMEN G A P 0 1

3587.0674 Da Vinci - Montadora Industrial Automotiva Ltda

Rua Arapongas, 316 - São José dos Pinhais - CEP 83040-200 - Região Metropolitana de CURITIBA-PR e-mail: davincimontadora@yahoo.com.br - site: www.davincimontadora.com.br 14

Diretor Funerário | Agosto2010


MARKETING por Miguel Cristovão

Como entender Parceria? Vendedores e compradores em um mesmo caminho Bons negócios ocorrem quando ambos – comprador e vendedor – estão satisfeitos. Para haver continuidade há quem fale de parcerias, outros de lealdade ou ainda simplesmente, de relações contratuais. Muitos vendedores não sabem, mas possuem um espelho no seu dia-a-dia: o comprador. Tal como num espelho, as ações e os gestos parecem invertidos. Tal como num espelho, o vendedor reconhece-se no comprador: necessidades parecidas, treino parecido, expectativas iguais. Neste ponto, convém o vendedor: • Perceber que o comprador pode estar “num dia mau” depois de ter recebido durante o dia mais de uma dúzia de chamadas desagradáveis. Será que a aproximação do vendedor não terá o mesmo efeito ? • Saber que, pelo menos, 80% dos compradores conhecem as mesmas táticas de vendas e aproximações comerciais que os vendedores utilizam. Até que ponto você é diferente? • Ter consciência que os compradores fazem “trabalho de casa”, pesquisando informações sobre o vendedor, seus produtos e serviços. • Ter presente que “lealdade” é coisa do passado. Os compradores apenas querem baixo preço e mais produtos ou serviços a preços inferiores. •

Não ignorar que esteve nos mesmo cursos em que estiveram os compradores e, que leu os mesmo livros sobre técnicas de vendas que os compradores leram . Por isso, os compradores sabem perfeitamente o que o vendedor vai fazer em cada momento.

Quanto mais preparado e informado o vendedor estiver, mais fácil será entender como pensa o comprador e quais as suas reais expectativas. É muito provável que um vendedor ao chegar a uma empresa encontre um comprador que possua informações da produção da sua empresa, do seu nível de stock, do custo médio esperado para uma compra e que saiba fazer com facilidade cálculos financeiros. Se o vendedor não estiver preparado perante um comprador profissional, não há nenhum entendimento ou alguma técnica de negociação que facilite o diálogo. Normalmente, é nesta altura, que o vendedor recorre então à sua única opção de salvar o negócio e começa a discutir preço. É então que se proferem as frases mais disparatadas que nunca deviam aparecer num ambiente profissional: • “Qual é o outro concorrente? “um vendedor deve focalizar-se na venda do seu produto ou do seu serviço e não nos concorrentes • “Não feche o negócio sem antes falar comigo” – se assim é, porque não fecha já o negócio ? • “Se fechar o negócio comigo, não se vai arrepender” ou ainda, “Sabe como é: uma mão lava a outra” – frases no mínimo antiprofissionais e que no máximo poderão dar prisão. •

“Se houver alguma diferença de preço, ligue-me que eu posso fazer mais um pequeno desconto” ou ainda, “Cubro qualquer oferta” – são frases que convidam à uma negociação interminável, pois o vendedor está a dizer implicitamente que pode oferecer sempre mais um desconto.

Bem, neste ponto podemos falar verdadeiramente de parcerias.

• Ter sempre presente que os compradores podem, à distância de um “click do mouse de um PC” comunicar com os seus concorrentes mais depressa do que nunca, e fazerem com eles exatamente o mesmo.

Muito se fala e se tem escrito sobre isso. Ao ponto de ser hoje um termo que entrou no léxico comum – muitas vezes em vão - e que fica sempre bem em qualquer negociação.

• Ter consciência que os compradores colocam os fornecedores uns contra os outros apenas para esmagar margens, obter melhores condições e prazos de entrega.

No entanto, não devemos esquecer que estas relações são profissionais e formuladas por contratos de fornecimento, com penalidades, obrigações e deveres para ambas as partes. Uma parceria não deve ser posta em causa devido a um ou outro problema que possa surgir. Todas as parcerias precisam amadurecer, compradores e vendedores devem ter um comportamento profissional e não gerir culpas e desculpas.

• Entender que os próprios compradores são pressionados pela sua chefia para obter cada vez melhores acordos e mais concessões. No caso dos compradores, não adianta tomar uma posição unilateral se do outro lado estiver um parceiro comercial que não entende as suas expectativas. Bons negócios ocorrem quando ambas as partes ficam satisfeitas. As negociações em que um ganha e outro perde podem até gerar uma venda, mas estão longe de garantir uma relação ou um fornecimento de qualidade. No caso da empresa fornecedora, o foco tem de estar voltado para o Cliente e não para a venda do produto. Geralmente os vendedores não sabem que os compradores são bem treinados e instruídos. Por isso, costumam afirmar que não conseguem vender devido à desonestidade dos compradores. O ponto é: como é que uma empresa manda um vendedor para o mercado, sem que ele saiba, no mínimo, com quem ou como falar? Agosto2010 | Diretor Funerário

Quando um vendedor falha, com certeza que o comprador também tem as suas culpas por não ter sido competente na escolha do fornecedor. Quando o comprador quer mudar as regras a meio do jogo, também desgasta a parceria. Não se trata, portanto, de algo que aconteça de um momento para o outro, assim de repente. Confiança e compromisso são coisas que se conquistam com o tempo, e não por decreto ou contrato. Parcerias, compradores, vendedores fazem-se no dia-a-dia, através dos seus atos, iniciativas e idéias. É por isso que ambos precisam ter um espírito empreendedor, profissional e que pensem a médio/longo prazo.

Miguel Cristovão é Pós-Graduado em Gestão de Marketing e Mestrado em Estratégia e Desenvolvimento Empresarial. 15


LUTO por Taísa Lúcia Berlingieri

Resiliente: o ser humano elástico RESILIÊNCIA...já ouviu falar sobre isso? Aqui no Brasil esse termo ainda é pouco utilizado, mas em países como os Estados Unidos ele é usado no dia-a-dia das pessoas com freqüência.

transcendente, uma visão outra da condição humana e da necessidade do sofrimento como fator de evolução espiritual: o célebre “dar a outra face”.

Mas, afinal, o que é isso? O termo resiliência vem da física e refere-se á capacidade de um material absorver energia sem sofrer deformação plástica ou permanente. Segundo o Novo Aurélio, é a propriedade pela qual a energia armazenada em um corpo deformado é devolvida quando cessa a tensão causadora de uma deformação elástica; no sentido figurado, resistência ao choque.

Mas é a realidade tão dura da dor de uma perda que atrai cientistas a fazerem pesquisas nessa área pois não são personagens de ficção que se erguem após a grande queda; são homens, mulheres, crianças, velhos, o indivíduo comum do mundo que retoma sua vida após a morte de um filho, a perda de uma parte de seu corpo, a perda do emprego, doenças graves, físicas ou psíquicas, em si mesmo ou em alguém da família. Essas pessoas, que teriam razões suficientes para ter uma vida de caos, mas são capazes de continuar tendo vida de qualidade, sem autopunições, sem resignação destruidora, que renascem dos escombros, esses são seres resilientes.

Muito bem, mas o que são os seres humanos “resilientes”? Há mais de quarenta anos, a ciência tem-se interrogado sobre o fato de que certas pessoas têm a capacidade de superar as piores situações, enquanto outras ficam presas nas malhas da infelicidade e da angústia que se abateram sobre elas como numa teia sem saída. Por que certos indivíduos são capazes de se levantar após um grande trauma e outros permanecem no chamado fundo do poço, incapazes de voltar á tona de suas vidas?

Resilientes são aqueles que são capazes de vencer as dificuldades, os obstáculos, por mais fortes e traumáticos que sejam

Cada ciência tem sua explicação. A biologia defende o ponto de vista de que cada ser humano é dotado de um potencial genético que o faz ser mais resistente que outros. A psicologia, por sua vez, dá realce e importância às relações familiares, sobretudo na infância, que construirá nesse indivíduo a capacidade de suportar certas crises e de superá-las. A sociologia vai fazer referência à influência do entorno, da cultura, das tradições como construtores dessa capacidade do individuo de suplantar as adversidades. A teologia traz um aporte diferente pela própria subjetividade 16

Como elástico, a característica resiliente dá excelente capacidade às pessoas de irem aos extremos da ruptura e de retornar ao seu eixo quando é suspensa a “tensão causadora”. Em outras palavras, elas não ficam eternamente deformados, e, melhor ainda, não se rompem facilmente. Esticam, mudam, se deformam, porém, retornam ao seu ser essencial… Sendo assim, o termo usado na Física ganhou seu espaço nas ciências humanas, caracterizando a capacidade de um ser humano de sobreviver a um trauma, a resistência do individuo face às adversidades, não somente guiada por uma resistência física, mas pela visão positiva de reconstruir sua vida, a despeito de um entorno negativo, do estresse, das contrições sociais, que influenciam negativamente para seu retorno à vida. Então, um dos fatores de resiliência é a capacidade do individuo de garantir sua integridade, mesmo nos momentos mais críticos. Segundo Walsh, pessoas que conseguem atribuir um sentido à adversidade, tem um olhar positivo da vida e são espiritualizadas, tendem a ter maior capacidade de serem resilientes. Flexibilidade, uma boa rede social de apoio e uma postura pró-ativa também favorecem a resiliência, pois não se é resiliente sozinho, embora a resiliência seja íntima e pessoal. Um dos fatores de maior importância é o apoio e o acolhimento, feito em geral por um outro indivíduo. Assim, a resiliência é, na verdade, o resultado de intervenções de apoio, de otimismo, de dedicação e amor, idéias e conceitos que entram sorrateiramente nas ciências como causa e efeito, intervenção e resultado, hipótese e tese de que as relações intra e interhumanas são relações que ultrapassam o rigor da razão para encontrar o acaso. Somos elásticos, deformamos, alteramos, porém preservamos sempre a capacidade de retorno ao estado original. A resiliência é uma força decisiva do princípio evolutivo do ser humano e é fator fundamental da nossa sobrevivência sob condições fora da normalidade. O Universo é normal? O universo conhecido é resiliente, na ordem ou no caos. O ser humano elástico é o mais preparado para sobreviver e ser feliz no mundo contemporâneo.

Taisa Lúcia Berlingieri Psicóloga Especialista em Intervenções em Perda e Luto Prever Santa Isabel – Jaboticabal / SP taisa@preverjaboticabal.com.br Diretor Funerário | Agosto2010


Agosto2010 | Diretor Funerรกrio

17


NEGÓCIOS por Solange Serafim

CAS Industrial amplia linha de produtos de médio e alto luxo Empresa catarinense adquiriu direitos de produção e parte do maquinário da Réquiem, do Rio Grande do Sul

O negócio, se concluiu recentemente, mas as transações duraram cerca de 4 meses. “O interesse surgiu logo no primeiro contato com o Sr. Mario Formollo. São produtos que perpetuaram-se por décadas como lideres no mercado de urnas de luxo”, avaliou Carlos Alberto de Souza, proprietário da CAS. As negociações incluíram os direitos de produção de toda a linha da Réquiem, as principais máquinas de um parque recentemente modernizado e o Know how da empresa, que atuava há mais de 50 anos em Caxias do Sul-RS. A nova configuração da CAS abre perspectiva de bons negócios para os empresários do setor funerário. A indústria de urnas tem planos de incrementar de 10 a 20% seu crescimento a curto

prazo (período de um ano). Para isso já prepara uma segunda linha de produção, só para os modelos de luxo recentemente adquiridos. O quadro de funcionários cresce na medida da ponderação. Por enquanto foram apenas 5 novas contratações. “A medida que iniciarem-se as vendas, aumentaremos nossos quadros de acordo com a necessidade”, ressaltou Carlos Souza, que também tem planos para ampliar a frota da empresa na nova fase da produção. As expectativas da CAS com o negócio que acaba de se concretizar estão fundamentadas em valores importantes e intrínsecos no setor funerário. A fabricante de urnas catarinense tem um mercado consumidor cativo, que conhece a qualidade de seus produtos e sua veia inovadora na linha de urnas de padrão médio e superior. Os novos produtos que serão desenvolvidos já possuem tradição de qualidade estabilizada em todo o país e também possuem um nicho de mercado em expansão (em julho a imprensa replicou reportagens sobre a crescente industria dos funerais de luxo no Brasil). “É claro que todo novo produto traz desafios que teremos que enfrentar e superar, mas nossas expectativas são as melhores possíveis. Produziremos modelos de luxo que eram fabricados pela Réquiem com a qualidade, a

A CAS Industrial, empresa de urnas de Grão Pará-SC, acaba de ampliar sua linha de produtos adquirindo os direitos de produção dos modelos de 0médio e alto luxo da Réquiem, outra tradicional empresa de urnas do Sul do país.

Inovação, aprimoramento e investimentos são a garantia de um futuro próspero”

18

Carlos Alberto Souza, diretor da CAS Industrial

Diretor Funerário | Agosto2010


logística e o atendimento da CAS”, afirmou Carlos Alberto, que espera conquistar novos clientes em todo o Brasil.

bem como às modernas técnicas de administração e produção, o que se reflete em mais qualidade e menos custos para o consumidor final.

A CAS - A CAS foi fundada em Janeiro de 1999, inicialmente atuando no ramo de representação e distribuição de urnas e artigos funerários. A partir de dezembro de 2001, passou a atuar na fabricação de urnas. No princípio as poucas unidades atendiam apenas as regiões próximas á Grão Pará.

A CAS dispõe de frota de veículos atualizada e uma equipe treinada e especializada para a entrega de seus produtos. Conduzida rumo ao crescimento por seus fundadores Carlos Alberto e sua esposa, teve em seus 9 anos de existência bons momentos de repercussão. O lançamento das urnas com imagens sacras foi uma

Empreendedorismo, dedicação, atualização e investimentos foram utilizados para a transformação da CAS, que hoje conta com mais de 100 colaboradores e atende a praticamente todas as regiões do país, além de uma parcela do mercado externo. Desde dezembro de 2006, trabalha em sede própria, com uma área de 15.000 m 2, sendo 5.700 m 2 de área construída. O parque industrial está em constante processo de expansão e aprimoramento e visa adequar a empresa ao atendimento de todas as normas de proteção ao meio ambiente,

Agosto2010 | Diretor Funerário

inovação, fartamente copiada pelo mercado. Em 2007 foi a vez das urnas gravadas com massa em alto relevo, técnica pioneira em toda a América do Sul e novamente seguida por outros fabricantes de urnas do país.

19


INOVAÇÃO

CTAF inova mais uma vez: facilidade no pagamento Agora cliente CTAF pode escolher a melhor opção de pagamento de suas compras no site funerarianet Quem deseja assinar a Revista Diretor Funerário ou se inscrever em cursos da grade oferecida pelo CTAF – Centro de Tecnologia em Administração Funerária - tem, a partir de julho de 2010, mais uma vantagem: facilidades na forma de pagamento. A nova forma de pagamento está atrelada ao PagSeguro, uma solução para pagamentos online, que garante a segurança de quem compra e de quem vende na web. A ferramenta da UOL tem como principal desafio aumentar a confiança e segurança nas transações, eliminando o medo e a insegurança dos compradores. A filosofia vem ao encontro dos anseios do CTAF, e quem ganha é o cliente. “Procuramos sempre encontrar soluções que facilitem a vida do Diretor Funerário. O acesso à Internet no setor está crescendo muito e se existem ferramentas que podem contribuir para ampliar o acesso dos clientes a nossos produtos é nosso interesse implementá-las”, afirmou Dulce Cristina C. do Nascimento, diretora do CTAF. Todas as informações sobre os produtos continuam no site funerarianet. No momento de escolher a opção de pagamento o internauta é direcionado para a página do PagSeguro e pode optar pelo uso do cartão de credito à vista ou parcelado, transferência bancária eletrônica ou boleto bancário. É necessário ter um cadastro no site de pagamento, caso ainda não tenha, o procedimento é muito rápido e fácil e os dados informados são protegidos. “É um processo muito comum para quem faz compras pela Internet. Nossos clientes o utilizarão com muita facilidade. Num primeiro momento podem estranhar ao ser direcionados para um site com lay out diferente, mas está tudo bem explicado no próprio site funerarianet, na apresentação dos produtos.”, opina a diretora do CTAF. Tendência - Como acontece com os lançamentos do CTAF, cursos, palestras e produtos, o PagSeguro também pode se tornar uma ferramenta bastante utilizada pelo setor. O processo de estabelecimento de parceria entre as empresas e a solução PagSeguro é bastante simples e totalmente on line. Ágil e prática para ambos os lados, também não traz necessidade de grandes investimentos. Quem tem grande volume de vendas on line pode estudar a alternativa. Vale a pena conferir. O PagSeguro - Em Janeiro de 2007 o UOL adquiriu a BRpay. Em Abril de 2007 a BRpay foi escolhida pela InfoExame como a melhor solução para pagamentos online. Em Julho de 2007, o UOL lançou o PagSeguro, dobrando a oferta de meios de pagamento, acrescentando parcelamento em todos os cartões, diminuindo as taxas e adicionando a central de atendimento telefônico. A empresa fechou 2007 com pouco mais de 100 parceiros de desenvolvimento, 8 mil lojas e 1 milhão de compradores. Em Novembro 2008 o PagSeguro foi escolhido pelos leitores da revista InfoExame como o site do ano na categoria comércio eletrônico, e o ano terminou contabilizando mais de 500 parceiros de desenvolvimento, 20 mil lojas ativas e 3 milhões de compradores. 20

Diretor Funerário | Agosto2010


Agosto2010 | Diretor Funerรกrio

21


EVENTOS

Temporada de Feiras fora do país abre oportunidades de reciclagem Ampliar horizontes conhecendo a realidade do setor funerário em outros países é sempre uma boa alternativa para quem quer crescer. Mesmo que a legislação, a cultura, a religião, o poder aquisitivo ou tudo isso junto seja diferente, sempre tem alguma idéia que pode ser adaptada. Para quem é diretor funerário é também uma boa oportunidade para conhecer outros fornecedores. Para que é fornecedor/fabricante de produtos para o segmento é sempre possível abrir novas fronteiras e novos mercados e até buscar inspiração para lançar por aqui produtos de sucesso lá fora.

O 2º semestre de 2010 tem bons eventos no continente Americano. Atrações e preços são muito convidativos

Em época de situação econômica estável e dólar controlado, vale a pena investir. Além do crescimento profissional, uma viagem ao exterior também amplia horizontes, expande a cultura e de quebra é uma excelente opção de lazer, às vezes mais em conta que o turismo dentro do próprio Brasil. A viagem de negócios/ lazer também causa menos culpa em quem vai se ausentar da própria empresa - comparada a uma viagem só de férias - e, por isso, tende a ser bem prazerosa. O segundo semestre de 2010 está repleto de boas oportunidades (veja o calendário). Duas Feiras, em especial chamam a atenção: a NFDA 2010, Feira Norte Americana, que será realizada em outubro em Nova Orleans, e a FUNEXPO 2010, Feira Argentina, realizada em Buenos Aires, no início de setembro. Para a NFDA 2010, o CTAF em parceria com a Forma Family organizou um pacote especial, que inclui visita a Feira e passeio turístico em Orlando e em Nova Orleans, são 13 dias e 10 noites em solo norte americano, com facilidades como um assessor da Câmara de Comércio Americana (que também fala português) acompanhando o grupo, por um investimento a partir de US$ 3 mil por pessoa, dividido no Cartão de Crédito. Para a Feira Argentina, até o fechamento desta edição, o custo do pacote ainda não estava calculado, mas viajar para Buenos Aires é muito simples, barato e charmoso. NA ARGENTINA EM SETEMBRO A Feira está em sua 2ª edição e acontece nos dia 08, 09 e 10 de setembro - logo depois do nosso feriado - no Palácio San 22

Diretor Funerário | Agosto2010


Miguel, um imponente e charmoso prédio do século XIX cravado no centro de Buenos Aires.

Crianças de 03 a 09 anos = US$ 2.520,00 Crianças de até 02 anos = US$ 200,00

A programação inclui palestras com temas diversos como Marketing no Setor Funerário; O Recurso Humano na Empresa Funerária; Tanatopraxia e Tanatoestética; Como ganhar e reter clientes com o Cerimonial; Empresas Funerárias X Seguradoras; Vendas nos Cemitérios Parques; Sistema de funerais (enterros) solidários na Argentina;

Nos pacotes estão inclusas despesas de passagens aéreas (São Paulo - Orlando - Nova Orleans - Orlando - São Paulo), traslados terrestres em Orlando e Nova Orleans; hospedagem com café da manhã e seguro saúde internacional. O valor pode ser dividido em 12 vezes sem juros no Cartão de Crédito.

Um jantar dançante marca o final do evento, na noite de sexta-feira. Os convites por adesão custam US$ 75 (cerca de R$ 135,00).

Maiores informações e inscrições: Formafamily: (11) 5053-2810 ou flavio@formafamily.com.br

Os hotéis recomendados pela organizadora do evento a FADEDSFYA - Federação Argentina de Entidades de Serviço Fúnebre e Afins - são todos nas proximidades, localizados há no máximo 6 quadras do Palácio San Miguel. As diárias custam de US$ 85 a US$ 150, equivalente a de R$ 150,00 a R$ 265,00. Mas há opções a partir de R$ 105,00. Na exposição estão Empresas seguradoras, fabricantes de urnas, concessionárias de veículos, fabricantes de artigos funerários, entre outros. PASSEIO: A capital argentina oferece muitas opções de lazer, entre elas 132 Museus de temáticas diferentes, as tradicionais apresentações de tango, passeios por bairros importantes e revitalizados como La Boca e Recoleta, atrações rurais, esportes radicais e as hoje imperdíveis seções de compras (o peso desvalorizado em relação ao Real compensa qualquer devaneio). A noite portenha é também uma das mais famosas e inclui ótimos restaurantes e muitas casas noturnas. O traslado aéreo São Paulo - Buenos Aires - São Paulo custa em média R$ 500,00 por pessoa. CTAF e Forma Family trabalham para formar um grupo de visita à Feira Porteña. Maiores informações: Forma Family: (11) 5053-2810 ou flavio@formafamily.com.br Fadedsfya: (54) (11) 4814 4929 www.fadedsfya.com.ar ou pelo e-mail: info@funexpo.com.ar NOS ESTADOS UNIDOS EM OUTUBRO A NFDA 2010 será realizada em Nova Orleans, na Louisiana - Sul dos EUA - de 10 a 13 de outubro e exibirá uma gama enorme de produtos e serviços para o setor funerário, além de propor eventos paralelos, como seminários e workshops sobre vários temas. Nas conferencias serão abordadas temáticas sobre Estratégias de Negócios; Cemitérios e Cremação. Além de palestras motivacionais e sobre competências técnicas (planejamento de cerimoniais, embalsamamento, cosmetologia, etc) Grupo brasileiro: CTAF e Forma Family estudaram e estão propondo um pacote bastante interessante para o grupo brasileiro que deseja visitar a NFDA. Com saída no dia 02 de outubro, inclui 13 dias e 11 noites. Sendo 6 dias em Orlando, Flórida, com passeios á vários parques (não inclui Disney) e também à outlets (lojas de ponta de estoque) de várias grifes e 5 dias em Nova Orleans, Louisiana, incluindo 3 dias na NFDA e passeio turístico pela cidade. Valores por pessoa Apartamento quádruplo Apartamento triplo Apartamento duplo Apartamento individual Agosto2010 | Diretor Funerário

= = = =

US$ 2.920,00 US$ 3.040,00 US$ 3.240,00 US$ 3.880,00

OUTRAS FEIRAS FUNERÁRIAS AO REDOR DO MUNDO NFD&MA - Convention & Expo - de 03 a 04 de agosto Organização: The National Funeral Directors & Morticians Association Onde: Fort Lauderdale Flórida - EUA Informações: 1 414 286 6680 Email: nfdma@nfdma.com www.nfdma.com Management & Industry Meeting - de 22 a 25 de setembro Organização: ALPAR is National Member of FIAT-IFTA - All Latin American Funeral Venue Onde: Lima - Peru Informações: Email: aalpar@une.net.co www.alpar.com.co CFTA - Canadian Funeral Trade Show 2010 - de 27 a 29 de setembro Organização: Canadian Funeral Trade Association and Ontario Funeral Service Association Onde: Conference OFSA - Hyatt Regency Hotel - Toronto Canadá Informações: Email: info@thecfta.org www.canadianfuneraltradeassociation.com NECROPOLIS - Polônia - de 08 a 10 de outubro Organização: Trade Fair of Cemetery Technology and Funeral Services Onde: Necropolis Expo 2010 - Polônia Informações: 48 61/869 2182 e-mail: marcin.gruszczynski@mtp.pl NECROPOLIS 2010 - Russian Funeral Exhibition - de 26 a 28 de outubro Organização: NECROPOLIS Expo is a FIAT-IFTA Associate Member Onde: Moscou - Rússia Informações: 7 383 363 0250. Email: necropolis-moscow@mail.ru www.funeralportal.ru FUNEXPO 2010 - LYON - de 19 a 21 de novembro Onde : EUROEXPO - HALL 5 - Lyon -França Informações: Email: info@groupe-etai.fr www.funexpo-expo.com 23


DESENVOLVIMENTO por Solange Serafim

Em setembro tem curso de Reparação Facial

Novo curso oferecido pelo CTAF será realizado em Botucatu e apresenta conteúdo ampliado O CTAF - Centro de Tecnologia em Administração Funerária - realiza nos dia 27 e 28 de setembro de 2010, a primeira turma do Curso de “Reparação Facial”, ministrado pelo docente João Roveri, Diretor Funerário e proprietário da Empresa Facial. O curso apresenta muitas inovações que agradarão Diretores Funerários e profissionais do setor. A primeira delas é a carga horária dividida em 2 dias. O aluno vai ter tempo de chegar, se hospedar ou almoçar, por exemplo. A aula começa às 14 horas, do dia 27 contemplando teoria e prática. No dia 28 os alunos encaram a sala de aula por 8 horas, com intervalo de 2 horas para o almoço. A prática das técnicas ensinadas no curso serão realizadas em modelos de gesso, nos próprios alunos (uns nos outros) e, se houver oportunidade, em corpos que serão preparados para o velório. Por isso o curso será realizado em Botucatu, com a retaguarda do Complexo Funerário Orlando Panhozzi. “Esse curso está sendo feito nas proximidades de um tanatório modelo. Se houver a disponibilidade de corpos, faremos a aplicação das técnicas nas mesmas condições que os alunos enfrentarão no dia-a-dia da funerária”, revela Roveri. O consultor explica que, mesmo sem a existência

de corpos em condições de receber a Reparação Facial, o aprendizado é completo. “O aluno sai absolutamente capacitado para trabalhar”, afirma. O curso é dividido em módulos complementares, que contemplam: higienização da face; aplicação de produtos estéticos e corretivos; restauração de tecidos com massa reparadora; uso de próteses; técnica de penteados; fixação da mandíbula; e dicas para ornamentação da urna, além dos temas específicos de cada modulo: Módulo Reparativo = cuidados leves para mortes naturais e de pessoas internadas; Módulo Construtivo, cuidados para reconstrução de ossos, tecidos, etc. Para mortes mais traumáticas; Revitalização Facial = injeção facial subcutânea para casos de desidratação ou similares; Aspiração Facial = para os casos de mortes por doenças que deixam marcas domo inchaços. Investimento: As inscrições para a primeira turma do novo curso “Reparação Facial” já estão abertas. O investimento é de R$ 985,00 (novecentos e oitenta e cinco Reais) e contempla o curso, material básico para as práticas em sala de aula, EPI (equipamento de proteção individual) e material didático. Maiores informações e inscrições: (14) 3882-0595, ctaf@ctaf.com.br ou ainda no site www.funerarianet.com.br Pagamento facilitado: Outra inovação no Curso “Reparação Facial” é em relação à forma de pagamento. As inscrições feitas pelo site www. funerarianet.com.br podem ser pagas através do PagSeguro (veja matéria nesta edição) e parceladas no cartão de crédito.

fev a jul/10

24

Diretor Funerário | Agosto2010


CURSO DE TANATOPRAXIA SEGUE FAZENDO SUCESSO Mais uma nova turma de Tanatopraxistas concluiu o curso oferecido pelo CTAF, de 30 de junho a 04 de julho. Foi a 3º turma de 2010 realizada na SETEC em Campinas, com aulas teóricas e práticas ministradas pelos professores doutores Oisenyl Tâmega e Prograsso Garcia, da Tanatus. O curso, que é sucesso há mais de 13 anos, tem turmas regulares e a próxima acontece de 15 a 19 de setembro. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas pelo telefone: (14) 3882-0595; e-mail: ctaf@ctaf.com. br ou pelo site www.funerárianet.com.br, onde é possível parcelar o pagamento pelo cartão de crédito através do PagSeguro.

A TURMA DE JULHO 2010 Adelmo Cunha Antonio Evilanio L.Oliveira

Funerária Aracruz Ltda SBC

SBC Eder Teixeira Lopes Pax Nacional s Rodrigue Eliel dos Santos SBC Lopes Francisco W. Teixeira ACESF Giuliano Toito Natel Org. Terra Branca João Oliveira Prado Jucicley Lopes de Oliveira Mauro José da Silva Neusa Ap. Filiputi Ocimar da Silva Pedro

Fun. São João

Aracruz-ES Fortaleza-CE Fortaleza-CE Guanambi-BA Fortaleza-CE Umuarama-PR Bauru-SP Pedra Preta-MT Umuarama-PR

ACESF Fun. Esp. Eterna Conc. do Castelo-ES Campinas-SP SETEC

São Mateus-ES Pedro Benício Silva Campos Fun. Eterna Cricaré Passos-MG Ltda e Passens Funerária Ritiele Ferreira Soares bal-SP Jabotica Isabel Santa Funerária Lucia Elena Berlingieri S Piúma-E Aghá Monte Funerária Rosiano Salles Coutinho P Iguape-S José Tiago Zanini Marques Funerária Prever

indeterminado

Agosto2010 | Diretor Funerário

25


IN COMPANY por Solange Serafim

Curso de Contabilidade reuniu profissionais do oeste paulisTa

Mais uma vez a Rede Unividas foi a facilitadora e organizou em Presidente Prudente o Curso oferecido pelo CTAF Cerca de 25 pessoas, entre Diretores Funerários, Contadores e profissionais que atuam no setor de contabilidade nas principais empresas funerárias do Oeste Paulista participaram curso “Contabilidade e o Momento do Setor Funerário”, realizado no dia 16 de julho, em Presidente Prudente-SP. O curso, ministrado pela Consultora Contábil, Judite Sanches Orsi da Cruz, da Performance Assessoria Empresarial, faz parte da grade regular de cursos oferecidos pelo CTAF - Centro de Tecnologia em Administração Funerária - e foi oferecido aos empresários do setor funerário da região oeste de São Paulo pela Rede Unividas. O curso, que já fez sucesso em outras duas turmas regulares, vem sendo considerado como imprenscindível para o setor. Pois mostra uma nova realidade administrativa e contábil, a qual poucas 26

empresas estão atentas. Além do material teórico, o estilo do curso que observa as realidades vividas nas empresas funerárias, agrada aos participantes. “É um curso muito importante para o setor. O CTAF está de parabéns. A consultora tem uma linguagem fácil e direta. Todos, até aqueles que não são contadores, conseguem aprender”, revelou Wilson Oliveira, da Rede Unividas. Para as empresas que imaginam estar muito distante da situação contábil-legal ideal, fica a dica: “O importante é promover as mudanças, mesmo que seja devagar. Saber o caminho certo e procurar seguir por ele, já é um sinal de maturidade e pode evitar perdas futuras”, comentou a consultora do curso. Os participantes do curso promovido pela Unividas em Presidente Prudente avaliaram a inicitiva positivamente e elogiaram o conteúdo, a consultora e a organização do CTAF. FORTALECIMENTO - A rede Unividas é uma associação formada por 25 Diretor Funerário | Agosto2010


empresas funerárias da região Oeste Paulista. Interligadas, as associadas trocam mais que informação e experiências, também trocam serviços, o que fortalece a marca e os produtos comercializados. Em maio de 2010 a Rede Unividas já propiciou com sucesso a mais de 90 profissionais da região o Curso “Cerimonial: Celebração da Vida”, também da grade do CTAF.

fev/10 a jan/11

Agosto2010 | Diretor Funerário

27


EVENTO

28

Diretor Funerรกrio | Agosto2010


VEÍCULOS

Funeral Shopping

COURRIER AMBULÂNCIA

Chevrolet S10 FUNERÁRIA

2000/2000 - Gasolina - 1.6 - Branca; Excelente estado de conservação; Valor: a combinar; Contato: Jefferson (13) 3821-1540 - 8164-5551

2006 - Colina - Diesel 2.8 - 4 x 2; Azul Marinho; Duas mesas; capacidade 3 urnas; Valor: a combinar Contato: Jefferson (13) 3821-1540 - 8164-5551

FIAT DOBLÔ CARGO

PARATI AMBULÂNCIA

OMEGA SUPREMA GLS

Chevrolet S10 FUNERÁRIA

Ano 2002 - motor 1.3 Fire; Cinza - Gasolina Valor: R$ 25.000,00 Contato: Silvia (11) 4666-2315

Ano 95/95 - motor 2.2 - Cinza metálico; Completa - Ótimo estado; uso particular. Valor: R$ 12.000,00; Contato: Rodrigo - (14) 9652-0817 Carlos - (14) 9782-2702 Agosto2010 | Diretor Funerário

Simples Remoção Perfeitas Condições - LINDÍSSIMA; Valor: a combinar Contato: Wilson (14) 9784-2165

2006 - Colina - Diesel 2.8 - 4 x 2 - Prata Duas mesas; capacidade 3 urnas; Valor: a combinar Contato: Jefferson (13) 3821-1540 - 8164-5551

29


VEÍCULOS

Funeral Shopping

GRAND BLAZER DLX

Turbo Diesel - Completíssia 102.900 km originais; Valor: R$ 54.000,00 Contato: Victor Angélico (14) 3263-4949 victor@funerariosaofrancisco.com.br

LANDAU FÚNEBRE

Ano 78 - ótimo estado de conservação; Valor: 25.000,00 Contato: Portela Funerárias

(51) 7815-7051 - portelafunerarias@terra.com.br

CHEVROLET BLAZER STD

(18) 9133-7600

Ano 98/98 - 2.2 MPFI - Preta - Gasolina com conversor para álcool; Ar condicionado; D.H. giroflex - preparada para funeral; conservada; Valor: R$ 23.000,00 Contato: Valdemir: (18) 2101.5555 ramais 5551 ou 5574

FIAT DOBLÔ

MERCEDES E320 TOURING

FIAT DOBLÔ

Ano 2002; Modelo Cargo; LINDA; Valor: R$ 22.000,00 Contato: Fabiano

Ano 2004/2005 - Simples remoção Valor: R$ 28.000,00; Contato: Silvia (11) 4666-2315 30

Ano 97/98 - completa - MUITO NOVA; Valor: R$ 52.000,00 Contato: Junior Graciani (17) 9166.0140 - 80*8888

Diretor Funerário | Agosto2010


DUCATO CARGO 2006

SAVEIRO

BESTA GS 2.7 FURGÃO

SANTANA QUANTUM

2.8 JTD Intercooler - ótimo estado; Com 2 mesas de inox Valor: a combinar Contato: Wilson: (18) 9795-0070 Junior: (18) 9795-0088

ANO 2000 - 2001 - DIESEL Com 2 mesas - preparada para funeral; Perfeito Estado de conservação; Valor: a combinar Contato: Wilson: (18) 9795-0070 Junior: (18) 9795-0088

SAVEIRO 2006 - 52773km

Ano 2006- único dono, conservada; , roda liga leve, transformada para funeral; pneus novos, este 0km, revisada. Valor: a combinar Contato: Marciel: (19) 9646-8450 • 3895-1072 Agosto2010 | Diretor Funerário

Ano: 2006 Direção Hidráulica - Capota Elmaz - Branca; Valor: R$ 39.000,00 Contato: Celso (19) 3869-1900 (19) 7807-3871 - Nextel ID: 89*6367 email: celsobraca@gmail.com

Ano 96 - Cinza; Gasolina - Linda Valor: a combinar Contato: Jefferson (13) 3821-1540 - 8127-0880

SAVEIRO PRETA - 24274km Único dono, conservada; roda liga leve, transformada para funeral; pneus novos, este 0km, revisada em concessionária. Valor: a combinar Contato: Marciel: (19) 9646-8450 • 3895-1072

31


PROFISSIONAIS

Funeral Shopping GERENTE FUNERÁRIO

ANDERSON FRANCISCO 9 anos de experiência com implantação e administração de Planos de Assistência; Experiência em treinamento nas áreas de pós venda, cobrança, atendimento ao cliente e telemarketing; Disponível para qualquer região do país; Contato: (38) 9978-2750 andercrisfe@yahoo.com.br

NOTA: Os anúncios aqui veiculados são de responsabilidade de seus anunciantes, estando a Revista Diretor Funerário isenta de qualquer responsabilidade.

REPRESENTANTE COMERCIAL

CELSO DOS SANTOS; Procura por indústria de Urnas para atender na região Centro-Oeste. Experiência de 8 anos no ramo de vendas; Habilidade em negociação, fechamento de negócios e atendimento ao cliente; Localizado em Cuiabá-MT; Disponibilidade para viagens com carro próprio; Inscrito na Junta Comercial de Mato Grosso. Contato: (65) 3641-9092 • 9224.2738 celsodsantos@yahoo.com.br

AGENTE FUNERÁRIO CARLOS EDUARDO MASS; 6 anos de experiência, habilitação cat. B Disponível para a região de Porto Alegre. Contato: (54) 8412-3889

FERNANDO DE OLIVEIRA CARVALHO 31 anos; 8 anos de experiência como agente e Gerente, Tanatopraxista com cursos de auxiliar de necrópsia e Restauração Facial Disponível para qualquer região - início imediato; Contato: (35) 3212-8032 - 8859-4987 email: nando_funeraria@hotmail.com

TANATOPRAXISTA

GERENTE FUNERÁRIO

CONSULTOR FUNERÁRIO

MAISA MARTINS MOREIRA 29 anos; Com cursos de Auxiliar de Necrópsia, Reconstituição Facial e Tanatopraxia Disponibilidade para início imediato; Contato: (11) 9944-2731

RICARDO MARTINS 12 anos de experiência, sendo 6 como gerente; Experiência também como Diretor de Crematório Disponível para todo interior paulsita; Contato: (14) 3201-0231 - 9165-0309 email: ricevera@hotmail.com

avulso

32

Diretor Funerário | Agosto2010


AGENTE FUNERÁRIO

TANATOPRAXISTA E AGENTE FUNERÁRIO

AGENTE FUNERÁRIO

CRISTIANO C. MELO 15 anos de experiência na área; Tanatopraxista, curso de necrópsia, Reconstituição Facial, ornamentação, necromaquiagem e embalsamamento; Gerenciamento de funerária Disponível para qualquer região do país. Salario: a combinar Contato: (75) 9801-8930 ou (67) 9629-5066 e-mail: mictmr_mictmr@yahoo.com.br

IMOBILIÁRIA BEM VIVER

VENDE-SE FUNERÁRIAS E CEMITÉRIOS Nos estados de São Paulo, Mato Grosso, Minas Gerais e em todo território Nacional; Com planos, ótimas localizações e faturamentos; Valor: consulte Contato: Mário (17) 3422-8000 • (17) 9715-8000 www.imobiliariabemviver.com.br

PASSA-SE FUNERÁRIA

Funerária da Ponte, em Resende-RJ. 30 anos de tradição, mais de 20 convênios; Valor: a combinar Contato: Ailton (24) 3354-0792 - 3360-4761 - 9225-5037 e-mail: vivianee.22@bol.com.br

VENDO CEMITÉRIO EM MAUÁ

CEMITÉRIO COLINA DAS AROEIRAS Na alça do anel rodoviário (trecho Sul); Trav. da Av. Papa João XXIII; 40.000m2, com 9.350 jazigos com 4 gavetas; Documentação técnica e propriedade aprovadas, inclusive Funerária; Não inaugurado, com canalização, água, luz e outros. Valor: a combinar Contato: Nicolae (11) 3222-3244 e-mail: nicolaeg@globo.com Agosto2010 | Diretor Funerário

JOSUEL DE JESUS F. MARTINS 14 anos de experiência na área; Disponível para qualquer região do país; Salário: a combinar; Contato: (19) 3863-2555 • 9219-2802

JOÃO OLÍMPIO RIBEIRO FILHO 44 anos de idade; 05 anos de experiência como agente funerário; 20 anos como motorista; Experência com ornamentação e serviços funerários em geral. Disponível para a região de Goiás/ Brasília; Contato: (62) 9101-3743 ou (62) 9241-4899

GERENTE FUNERÁRIO

JUNIO CÉSAR CAMPANHOLO Vasta Experiência em Atendimento ao público; Gerenciamento e administração funerária; Conhecimento geral em práticas de serviços funerários. Contato: (17) 3325-2236 - (17) 9721-5463

URNAS SULAM PROCURA

Localizada em João Pessoa-PB, Representante para venda de urnas funerárias, com experiência, habilidade em negociação e atendimento ao cliente. Atuação nos Estados de Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte Contato: (83) 3238-6452 • 8827-2942 e-mail: urnas_sulan@hotmail.com

FUNERÁRIA EM PIRACAIA

VENDO - Documentação Fiscal, tributária e contábil totalmente regularizada e com licença de funcionamento ano 2010. Valor: a combinar Contato: Ronaldo Suares (11) 2404-8900 - ronaldo@primaveras.com.br

TRANSFIRO CONCESSÃO

Transfiro contrato de concessão de serviços funerários para empresa idônea do ramo; Local: Litoral Norte do Estado de São Paulo; Prazo de concessão: 10 anos, renováveis; Valor: a combinar. Contato: Sra. Patrícia (12) 8187-0002

EMPRESAS

EVEMIR EDUARDO DOS SANTOS 31 anos de idade; 5 anos de experiência no setor; Atua com preparação de corpos, ornamentação e como motorista; Contato: (11) 2240-0021 • 8870-6944

PROFISSIONAIS

AGENTE FUNERÁRIO

33


LEGISLAÇÃO Mudanças no Imposto de Renda para 2011 Parte III Instrução Normativa RFB nº 1.033, foi publicada em meados de maio e já prevê mudanças para o ano que vem VI - relativamente à compensação de IRRF com imposto retido no próprio ano-calendário ou em anos anteriores, em cumprimento de decisão judicial, deverá ser informado: a) no campo “Imposto Retido” do quadro “Rendimentos Tributáveis”, nos meses da compensação, o valor da retenção mensal diminuído do valor compensado; b) nos campos “Imposto do Ano-Calendário” e “Imposto de Anos Anteriores” do quadro “Compensação por Decisão Judicial”, nos meses da compensação, o valor compensado do IRRF correspondente ao anocalendário ou a anos anteriores; e c) no campo referente ao mês cujo valor do imposto retido foi utilizado para compensação, o valor efetivamente retido diminuído do valor compensado; VII - relativamente aos rendimentos isentos e não-tributáveis: a) a parcela isenta de aposentadoria para maiores de 65 (sessenta e cinco) anos, inclusive o décimo terceiro salário da parcela isenta; b) o valor de diárias e ajuda de custo; c) os valores dos rendimentos pagos e das deduções com previdência oficial e pensão alimentícia, que deverão ser informados separadamente, conforme sejam, pensão, aposentadoria ou reforma por moléstia grave ou acidente em serviço; d) os valores de lucros e dividendos pagos ou creditados a partir de 1996, observado o limite estabelecido no inciso VIII do art. 10; e) os valores dos rendimentos pagos ou creditados a titular ou sócio de micro empresa ou empresa de pequeno porte, exceto pró-labore e aluguéis, observado o limite estabelecido no inciso VIII do art. 10; f) os valores das Indenizações por Rescisão de Contrato de Trabalho, inclusive a título de Plano de Demissão Voluntária (PDV), desde que o total anual dos rendimentos pagos seja igual ou superior a 3 (três) vezes o valor anual mínimo de rendimentos para apresentação de Declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física; g) os valores do abono pecuniário; h) outros rendimentos isentos ou não-tributáveis, desde que o total anual dos rendimentos pagos seja igual ou superior a 3 (três) vezes o valor anual mínimo de rendimentos para apresentação de Declaração do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física. § 1º Deverá ser informada a soma dos valores pagos em cada mês, independentemente de se tratar de pagamento integral em parcela única, de antecipações ou de saldo de rendimentos, e o respectivo imposto retido. § 2º No caso de trabalho assalariado, as deduções correspondem aos valores relativos a: I - dependentes; II - contribuições para a Previdência Social da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios; III - contribuições para entidades de previdência privada domiciliadas no Brasil e para Fapi, cujo ônus tenha sido do beneficiário, destinadas a assegurar benefícios complementares assemelhados aos da Previdência Social; e 34

Diretor Funerário | Agosto2010


IV - pensão alimentícia paga, em face das normas do Direito de Família, quando em cumprimento de decisão judicial, inclusive a prestação de alimentos provisionais, de acordo homologado judicialmente, ou de escritura pública a que se refere o art. 1.124-A da Lei nº 5.869, de 11 de janeiro de 1973 - Código de Processo Civil. § 3º A remuneração correspondente a férias, deduzida dos abonos legais, os quais deverão ser informados como rendimentos isentos, e a participação do empregado nos lucros ou resultados deverão ser somadas às informações do mês em que tenham sido efetivamente pagas, procedendo-se da mesma forma em relação à respectiva retenção do IRRF e às deduções. § 4º Relativamente ao décimo terceiro salário, deverá ser informado o valor total pago durante o ano-calendário, os valores das deduções utilizadas para reduzir a base de cálculo dessa gratificação e o respectivo IRRF. § 5º Nos casos a seguir, deverá ser informado como rendimento tributável: I - 40% (quarenta por cento) do rendimento decorrente do transporte de carga e de serviços com trator, máquina de terraplenagem, colheitadeira e assemelhados; II - 60% (sessenta por cento) do rendimento decorrente do transporte

de passageiros; III - o valor pago a título de aluguel, diminuído dos seguintes encargos, desde que o ônus tenha sido exclusivamente do locador, e o recolhimento tenha sido efetuado pelo locatário: a) impostos, taxas e emolumentos incidentes sobre o bem que tenha produzido o rendimento; b) aluguel pago pela locação de imóvel sublocado; c) despesas pagas para cobrança ou recebimento do rendimento; e d) despesas de condomínio; IV - a parte dos proventos de aposentadoria e pensão, transferência para reserva remunerada ou reforma, que exceda ao limite de isenção da tabela progressiva mensal vigente à época do pagamento em cada mês, a partir do mês em que o beneficiário tenha completado 65 (sessenta e cinco) anos, pagos pela Previdência Social da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, por qualquer pessoa jurídica de direito público interno ou por entidade de previdência privada; V - 25% (vinte e cinco por cento) dos rendimentos do trabalho assalariado percebidos, em moeda estrangeira, por residente no Brasil, no caso de ausentes no exterior a serviço do País, em autarquias ou repartições do Governo Brasileiro situadas no exterior, convertidos em reais pela cotação do dólar dos Estados Unidos da América fixada para compra, pelo Banco Central do Brasil (Bacen) para o último dia útil da 1ª (primeira) quinzena do mês anterior ao do pagamento do rendimento, e divulgada

abr/2010 a set/2010

Agosto2010 | Diretor Funerário

35


LEGISLAÇÃO pela RFB. § 6º Na hipótese do inciso V do § 5º, as deduções deverão ser convertidas em dólares dos Estados Unidos da América, pelo valor fixado pela autoridade monetária do país no qual as despesas foram realizadas, para a data do pagamento e, em seguida, em reais pela cotação do dólar dos Estados Unidos da América fixada para venda, pelo Bacen para o último dia útil da 1ª (primeira) quinzena do mês anterior ao do pagamento, e divulgada pela RFB. § 7º No caso de pagamento de valores em cumprimento de decisão judicial de que trata o art. 16-A da Lei nº 10.887, de 18 de junho de 2004, incluído pela Lei nº 11.941, de 27 de maio de 2009, além do IRRF, a Dirf deverá informar o valor da retenção da contribuição para o Plano de Seguridade do Servidor Público (PSS). Art. 13. A Dirf deverá conter as seguintes informações quando os beneficiários forem pessoas jurídicas domiciliadas no País: I - nome empresarial; II - número de inscrição no CNPJ; III - os valores dos rendimentos tributáveis pagos ou creditados no ano-calendário, discriminados por mês de pagamento ou crédito e por código de retenção, que:

a) tenham sofrido retenção do imposto sobre a renda ou de contribuições na fonte, ainda que o correspondente recolhimento não tenha sido efetuado, inclusive por decisão judicial; e b) não tenham sofrido retenção do imposto sobre a renda ou de contribuições na fonte em virtude de decisão judicial; IV - o respectivo valor do imposto sobre a renda ou de contribuições retidos na fonte. Art. 14. Os rendimentos e o respectivo IRRF deverão ser informados na Dirf: I - da pessoa jurídica que tenha pagado a outras pessoas jurídicas importâncias a título de comissões e corretagens relativas a: a) colocação ou negociação de títulos de renda fixa; b) operações realizadas em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas; c) distribuição de valores mobiliários emitidos, no caso de pessoa jurídica que atue como agente da companhia emissora; d) operações de câmbio; e) vendas de passagens, excursões ou viagens; f) administração de cartões de crédito; g) prestação de serviços de distribuição de refeições pelo sistema de refeições-convênio; h) prestação de serviços de administração de convênios; e II - do anunciante que tenha pagado a agências de propaganda importâncias relativas à prestação de serviços de propaganda e publicidade.

Hagáteixeira

indeterminado

www.tanatus.com.br

PROMOÇÃO PRAS UP GR O DE COM te consul

Carrinho elétrico para elevação de urnas. A Bateria.

Pioneirismo Científico em Tanatopraxia 36

Diretor Funerário | Agosto2010


Art. 15. As pessoas jurídicas que tenham recebido as importâncias de que trata o art. 14 deverão fornecer às pessoas jurídicas que as tenham pagado, até 31 de janeiro do ano subsequente àquele a que se referir a Dirf, documento comprobatório com indicação do valor das importâncias pagas e do respectivo imposto sobre a renda recolhido, relativos ao ano-calendário anterior. Art. 16. Na hipótese do inciso IX do art. 1º, a Dirf a ser apresentada pela instituição administradora ou intermediadora deverá conter as informações segregadas por fundos ou clubes de investimentos, discriminando cada beneficiário, os respectivos rendimentos pagos ou creditados e o IRRF. Art. 17. O rendimento tributável de aplicações financeiras informado na Dirf deverá corresponder ao valor que tenha servido de base de cálculo do IRRF. Art. 18. O declarante que tiver retido imposto ou contribuições a maior de seus beneficiários em determinado mês e o tenha compensado nos meses subsequentes, de acordo com a legislação em vigor, deverá informar: I - no mês da referida retenção, o valor retido; e II - nos meses da compensação, o valor devido do imposto ou contribuições na fonte diminuído do valor compensado. Art. 19. O declarante que tiver retido imposto ou contribuições a maior e que tenha devolvido a parcela excedente aos beneficiários deverá informar, no mês em que tenha ocorrido a retenção a maior, o valor retido diminuído da diferença devolvida. Art. 20. A Dirf deverá conter as seguintes informações sobre os beneficiários residentes e domiciliados no exterior: I - Número de Identificação Fiscal (NIF) fornecido pelo órgão de administração tributária no exterior indicador de pessoa física ou jurídica; II - indicador de pessoa física ou jurídica; III - CPF ou CNPJ, quando houver; IV - nome da pessoa física ou nome empresarial da pessoa beneficiária do rendimento; V - endereço completo (Rua, Avenida, Número, Complemento, Bairro, Cidade, Região Administrativa, Estado, Província, etc.); VI - País de residência fiscal; VII - natureza da relação - fonte pagadora no País e Beneficiário no exterior, conforme Tabela do Anexo II; VIII - relativamente aos rendimentos: a) código de arrecadação; b) data (pagamento, remessa, crédito, emprego ou entrega); c) rendimentos brutos pagos, remetidos, creditados, empregados ou entregues durante o ano-calendário, discriminados por mês e por código de recita, observado o limite estabelecido no § 6º do art. 10; d) imposto retido (quando for o caso); e) natureza dos rendimentos, conforme Tabela do Anexo II, prevista nos Acordos de Dupla Tributação (ADT), com os países constantes da Tabela de Códigos dos Países, conforme Tabela do Anexo III; f) forma de tributação, conforme Tabela do Anexo II. Art. 21. No caso de fusão, incorporação ou cisão: I - as empresas fusionadas, incorporadas ou extintas por cisão total deverão prestar informações relativas aos seus beneficiários, de 1º de janeiro até a data do evento, sob os seus correspondentes números de inscrição no CNPJ; II - as empresas resultantes da fusão, da cisão parcial, bem como as novas empresas que resultarem da cisão total deverão prestar as informações relativas aos seus beneficiários, a partir da data do evento, sob os seus números de inscrição no CNPJ; e III - a pessoa jurídica incorporadora e a remanescente da cisão parcial deverão prestar informações relativas aos seus beneficiários, tanto anteriores como posteriores à incorporação e cisão parcial, para todo o ano-calendário, sob os seus respectivos números de inscrição no CNPJ.

continua na próxima edição Agosto2010 | Diretor Funerário

37


Humor & Tal O PODER DO CRACHÁ Um policial Federal vai a uma fazenda, no interior de Minas e diz ao dono, um velho fazendeiro: - Preciso inspecionar sua fazenda por desmatamento ilegal!

EFICIÊNCIA DO AGENTE FUNERÁRIO Uma velhinha acabou de ficar viúva e foi até a funerária para ver como seu marido estava sendo preparado para o enterro.

O fazendeiro diz: - Ok, mas não vá naquele campo ali. E aponta para uma certa área.

No momento em que ela vê o corpo, começa a chorar muito.

O policial “p” da vida diz indignado: - O senhor sabe que tenho o poder do governo federal comigo?

O homem da funerária vendo a cena se aproxima e começa a consolá-la, mas ela diz que não está chorando pela perda do marido e sim por causa do terno que ele está usando.

E tira do bolso um CRACHÁ mostrando ao fazendeiro: - Este CRACHÁ me dá a autoridade de ir onde quero....e entrar em qualquer propriedade. Não preciso pedir ou responder a nenhuma pergunta. Está claro??? me fiz entender??? O fazendeiro, todo educado, pede desculpas e volta para o que estava fazendo. Poucos minutos depois o fazendeiro ouve uma gritaria e vê o Policial Federal correndo desesperado para salvar sua própria vida, perseguido pelo “Barnabé”, um baita Nelore, o maior e mais bravo entre os touros da fazenda. A cada passo o touro vai chegando mais perto do oficial, que parece que será alcançado pelos chifres do gigantesco animal antes de conseguir alcançar um lugar seguro. O homem está apavorado e grita como um louco por socorro. O fazendeiro larga suas ferramentas, corre para a cerca e grita com todas as forçs de seus pulmões: - O Crachá !!!!.... O Crachá!!!!.... Mostra o CRACHÁ!!!! Colaboração: Julio Cesar Rodrigues - São Manuel-SP

A RIQUEZA DEPOIS DOS 40...

Ela explica que eles o vestiram com um terno preto e o desejo do finado sempre tinha sido de ser enterrado com um terno azul turquesa. O homem explica que tradicionalmente sempre usam ternos pretos, mas que ele faria o possível para atender o desejo do falecido. Meia hora mais tarde, a velhinha retorna a funerária e ao ver seu marido quase chora novamente, mas dessa vez de alegria. Lá está seu marido com o mais bonito terno azul turquesa que ela jamais vira em sua vida. O homem da funerária aproxima-se dela e pergunta: - Está tudo de acordo ? - Sim, sim! Maravilhoso! Mas onde o senhor conseguiu um terno tão lindo tão rapidamente? - Veja bem... depois que a senhora saiu um outro morto do tamanho do seu marido foi trazido e ele usava esse terno azul. A viúva dele também estava triste porque ele sempre quis ser enterrado em um terno preto. A velhinha então sorri para o homem encantada com a consideração dele. Até que ele continua sua explicação: - Aí ficou fácil... foi só trocar as cabeças!

Nunca pensei que a partir dos 40 pudéssemos ter uma riqueza tão grande!!! Prata nos cabelos. Ouro nos dentes. Pedras nos rins. Açúcar no sangue. Chumbo nos pés. Ferro nas articulações.. E uma fonte inesgotável de gás natural. Colaboração: Rosinês Marques Miguel - Botucatu-SP 38

Colaboração: Solange Serafim- Botucatu-SP

Participem ENVIE VOCÊ TAMBÉM SUAS PIADAS Rua João de Campos, 48 - Caixa Postal, 112 CEP 18603-970 - Botucatu - SP Fax para: (14) 3882-0595 Envie seus e-mails para: revista@ctaf.com.br

Diretor Funerário | Agosto2010


Tanatopraxia

criar o Uma ótima oportunidade para empresa! diferencial que faltava em sua

Curs o de Exte nsão Univ ersit ária, Teór ico-P rátic o de Tanatopraxia, ministrado em parceria com o Instituto de Biociências da unesp - universidade estadual paulista. Durante o curso são abordados: • Anatomia dos Sistemas Esquelético, muscular, respiratório e digestório; • Anatomia dos Sistemas circulatórios e nervoso; • Dissecação das artérias e veias das regiões mais utilizadas para injeção e drenagem.

Próxima Turma

Local:

15/09 a 19/09

Campinas-SP

AS: VAGAS LIMITAD ões: scriç In e s e õ ç a rm fo In (14)

3882.0595

Realização:

m.br

et.co www.funerarian

Agosto2010 | Diretor Funerário

39


40

Diretor Funerรกrio | Agosto2010

revista diretor funerário agosto 2010  

Revista direcionada ao setor funerário nacional

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you